Você está na página 1de 7

Psicopatologia forense

Definição

Ramo da medicina legal que estuda as doenças, deficiências e distúrbios de natureza mental,
tendo interesse na análise da imputabilidade penal e incapacidade civil.

Para o seu estudo ela baseia-se em ciências afins e auxiliares:

 Afins: direito penal e civil, criminologia, ciência penitenciária, antropologia criminal,


etc.
 Auxiliares: medicina, psicologia, psiquiatria e sociologia.

Para que alguém possa ter capacidade penal e civil e, consequentemente, responder pelos seus
actos, é necessário que apresente saúde mental e maturidade psíquica:

 Responsabilidade

Civil – capacidade

Penal – imputabilidade/inimputabilidade

Imputabilidade penal- implica o individuo ter pleno discernimento dos seus atos ou de actuar
de acordo com esse entendimento. A possibilidade de responsabilização penal surge como
consequência dos actos praticados dentro desse entendimento.

Capacidade civil- é a aptidão para adquirir direitos e contrair obrigações por conta própria, sem
a necessidade de representação legal.

Responsabilidade criminal

Artigo 27: Sujeito activo da infracção criminal

Somente pode ser sujeito da infracção criminal a pessoa que tem a necessária inteligência e
liberdade agir.
Artigo 28: Responsabilidade criminal

A responsabilidade criminal consiste na obrigação de reparar o dano causado na ordem jurídica,


cumprindo a medida ou a pena estabelecida na lei.

Artigo 46: Inimputabilidade absoluta

a) Os menores de dezasseis anos;

b) Os que sofrem de doença mental sem intervalos lúcidos.

Artigo 47:Inimputabilidade relativa

a) Os menores que, tendo mais de 16 anos e menos de 21, tiverem agido sem discernimento;

b) Os que sofrem de doença mental que, embora tenham intervalos lúcidos, praticarem o facto
nesse estado

c) Os que, por qualquer outro motivo independentemente da sua vontade, estiverem


acidentalmente privados do exercício das suas faculdades intelectuais no momento de cometerem
o facto punível.

Artigo 52: Delinquentes anormais

Artigo 53: Privação voluntária e acidental da inteligência

Artigo 54: Independência da responsabilidade civil em relação a responsabilidade criminal

Artigo 77: Internamento de inimputáveis

Artigo 78: Duração do internamento

Def

É uma avaliação especializada em psiquiatria que é solicitada pelo juiz em situações que
escapam ao seu entendimento técnico-jurídico, com a finalidade de esclarecer um fato de
interesse da Justiça.
Perícia psiquiátrica forense
É o acto de examinar a pessoa/vítima em duas situações básicas:

 Na avaliação da interdição civil por razões mentais


 Na avaliação de imputabilidade.

Objectivos da perícia psiquiátrica forense

 Estabelecer o Diagnóstico Médico.


 Estabelecer o Estado Mental no momento da acção ou avaliação
 Estabelecer o Prognóstico Social, isto é, indicar, do ponto de vista psiquiátrico, a
irreversibilidade ou não do quadro, a incapacidade definitiva ou temporária, a eventual
perigosidade do paciente.

Realizada nos Serviços de Medicina legal e a equipe é constituída por:

 Médico Legista;
 Psiquiatra forense;
 Psicólogo forense;

A pericia consiste em:

 Entrevista anamnésica com observação directa (avaliação pericial)


 Avaliação psiquiátrica associado a testes psicológicos específicos (avaliação da
personalidade etc) que permitam justificar a inimputabilidade ou a imputabilidade.
 As alterações de uma ou várias capacidades quando existentes podem ter um carácter
transitório, evoluindo para a cura definitiva e irreversível, ou definitivo com tendência a
piora.
A maior parte dos problemas da personalidade em psiquiatria forense são:

 Personalidade psicopática;
 Personalidade neurótica
 Síndromes cerebrais orgânicas (demências)
 Alcoolismo e outras toxicodependências;
 As oligofrenias.

Definição Sinais e
Doenças Causas sintomas Notas(nb)
É um estado -Abstinência ao -Comportamento Esquizofrenia são
mental álcool; confuso considerados
patológico -Doenças(Sida, -Delírios de vária inimputáveis,
caracterizado epilepsia, ordem desde que o delito
pela perda de AVC,etc) ; -Alucinações esteja relacionado
contacto do -Drogas visuais e com a actividade
Psicose
indivíduo com a auditivas delirante ou
realidade, que -Esquizofrenia alucinatória.
passa a -Transtorno
apresentar bipolar
comportamento
anti-social.
É um quadro -Má gestão -Preocupação Nas neuroses em
resultante de emocional; constante sentido amplo os
tentativas -Stress. -Alterações de indivíduos devem
ineficazes de humor ser quase sempre
Neurose
lidar com -Fobias diversas imputáveis
conflitos e -Traços histérico
traumas
inconscientes
É uma condição -Doenças -Perda de Pode ser aplicável
em que ocorre (Doença de memória, a inimputabilidade
perda da função Alzheimer, -Dificuldade ou também a
cerebral, AVC, para se imputabilidade
afectando a HIV/SIDA, etc), comunicar atenuada em
qualidade de -Trauma do -Alterações de situações pré
vida da pessoa. crânio personalidade demenciais de bom
-Incapacidade de prognóstico.
estabelecer razão

Demência e comportamento
inadequado
-Paranóia,
agitação e
alucinações.
Uma vontade -Compulsão No caso de
alcoolismo e outras
incontrolável de - Dificuldade de
toxicodependências
beber, perda do controlar o ou indivíduos
devem ser
controle ou consumo
considerados
dependência -Síndrome de imputáveis quando
conhecem os
física. abstinência
efeitos do consumo
Alcoolismo (náusea, suor, de ditas substâncias
tremores e
ansiedade)
-Tolerância:
necessidade de
doses maiores de
álcool
É um estado Pré-natais: Leve:
caracterizado genéticas, (debilidade
por atraso no tóxicos, mental e
desenvolviment nutricionais deficiência
o mental de um (desnutrição, mental)
indivíduo que alcoolismo dos Moderada:
ocorre durante o pais) e infecções (Imbecilidade).
período da Durante o Grave: além da
gestação ou parto: trauma dificuldade total
mesmo após o do parto de aprendizagem

Oligofrenia nascimento Pós- parto: apresentam


Podem ser dificuldades na
traumáticas, fala e relação
tóxicas e com os
infecciosas demais(idiota).

Laudo psiquiátrico forense

São as conclusões/resposta aos quesitos, estado actual, existência de doença mental ou não.

-Grau de imputabilidade/inimputabilidade

Critérios:

 Entidade que solicita o exame;


 Equipe participante;
 Identificação;
 História criminal (segundo os autos)
 História criminal (segundo o arguido)
 Síntese processual
 Quesitos;
 Hábitos tóxicos;
 Antecedentes mórbidos;
 Personalidade pré-morbida;
 Exame psiquiátrico
 Exame do estado físico
 Exames complementares;
 Diagnóstico;
 Discussão
 Conclusões/resposta aos quesitos
 Recomendações

Você também pode gostar