Você está na página 1de 40

METALURGICA BOM JESUS

PIACENTINI & CIA LTDA


Rua Dr. João Conceição 1494 – Cx. Postal 218
CEP. 13424-010 –Piracicaba - SP
Fone: (19) 3417-2200 – Fax (19) 34172224
www.piacen.com.br
folha Nº 1-2
MANUAL TÉCNICO
M.M.M-01/05 -REV.04

INDICE
INTRODUÇÃO..................................................................................................................01
VELOCIDADE DOS MARTELOS OU IMPACTORES...........................................................01
MONTAGEM DAS GRELHAS............................................................................................02
ROTORES........................................................................................................................03
ACENTAMENTOS DOS MOINHOS ...................................................................................03
ACIONAMENTO................................................................................................................03
TIPOS DE MARTELOS OU IMPACTORES......................................................................... 04
MONTAGEM MARTELOS..................................................................................................05/06
DESGASTES DOS MARTELOS..........................................................................................06
INVERSÕES MARTELOS...................................................................................................07
GRELHAS.........................................................................................................................07/08
OBSERVAÇÕES MONTAGEM GRELHAS...........................................................................09
REVESTIMENTO INTERNO...............................................................................................10
ROTOR DE DISCO EM CHAPA ........................................................................................ 11
ROTOR DE CRUZETA (CR) ..............................................................................................11
ROTOR DE DISCO FUNDIDO DUPLO...............................................................................12
ROTOR DE DISCO SUBSTITUIVEL (DS)...........................................................................12
SUBSTITUIÇÃO/RECUPERAÇÃO ROTORES.....................................................................13
MANCAIS.........................................................................................................................13
MONTAGEM ROLAMENTO E MANCAIS NOS ROTORES...................................................14
LUBRIFICAÇÃO ...............................................................................................................15
MOINHO MM-15...............................................................................................................6/18
MOINHO SS-20................................................................................................................19/21
DIMENSÕES GERAIS MOINHO 7275 / 75232 / 304...........................................................22/24
MOINHO 7275 (RELAÇÃO DE PEÇAS)..............................................................................25/28
MOINHO 75232 (RELAÇÃO DE PEÇAS)............................................................................29/30
MOINHO BJ-304Cr (RELAÇÃO DE PEÇAS)...................................................................... 31/32
MOINHO MOD. 7275 / 304CD (ROTOR DISCO).................................................................33
MOINHO MOD. 75232 / 304D (ROTOR DISCO FUNDIDO DUPLO).....................................34
MOINHO MOD. 75232 / 304DS (DISCO SUBSTITUÍVEL)...................................................35
MOINHO BJ-050...............................................................................................................36
MOINHO BJ-061...............................................................................................................37
folha Nº 2-2
MANUAL TÉCNICO
M.M.M-01/05 -REV.04

TABELA
GRELHAS........................................................................................................................08
LUBRIFICANTES..............................................................................................................15

DESENHOS CONJUNTOS
MONTAGEM SUPORTE (BRAÇO) MARTELOS...................................................................5
MONTAGEM MARTELOS TIPO FACA................................................................................5
MONTAGEM MARTELOS TIPO PASTILHA.........................................................................6
DESGASTES E REAPROVEITAMENTO MARTELOS ..........................................................6/7
GRELHAS.........................................................................................................................8
ROTOR DE DISCO (CHAPA)......................................................................................... ...11
ROTOR CRUZETA............................................................................................................11
ROTOR DISCO FUNDIDO DUPLO....................................................................................12
ROTOR DISCO SUBSTITUIVEL (DS) ..............................................................................12
SUIBSTITUIÇÃO/RECUPERAÇÃO ROTORES....................................................................13
MONTAGEM ROTORES....................................................................................................14
CONJUNTO MOINHO MM-15 ..........................................................................................16
CONJUNTO MOINHO SS-20.............................................................................................19
CONJUNTO MOINHO 7275...............................................................................................22
CONJUNTO MOINHO 75232/75232DS..............................................................................23
CONJUNTO MOINHO BJ-304D/304Cr...............................................................................24

LISTA DE PEÇAS
LISTA PEÇAS MOINHO MM-15-ROTOR DISCO................................................................17
LISTA PEÇAS MOINHO MM-15-ROTOR CRUZETA...........................................................18
LISTA PEÇAS MOINHO SS-20-ROTOR CRUZETA............................................................20
LISTA PEÇAS MOINHO SS-20-ROTOR DISCO.................................................................21
LISTA PEÇAS MOINHO 7275 – ROTOR CRUZETA/PLACA IMPACTO MÓVEL...................25/26
LISTA PEÇAS MOINHO 7275 – ROTOR CRUZETA/PLACA IMPACTO FIX....................................27//28
LISTA PEÇAS MOINHO 75232 – ROTOR DISCO/PLACA IMPACTO MÓVEL................................29
LISTA PEÇAS MOINHO 75232 – ROTOR DISCO/PLACA IMPACTO FIXA.....................................30
LISTA PEÇAS MOINHO BJ-304 Cr- ROTOR CRUZETA/ PLACA IMPACTO COSTELA ................31/32
LISTA PEÇAS MOINHO BJ-050......................................................................................................36
LISTA PEÇAS MOINHO BJ-061 ....................................................................................................37
folha Nº 1
MANUAL TÉCNICO
M.M M-01/05 -REV.04

MOINHO DE MARTELOS
Moinhos de martelos são equipamentos empregados para o processo de redução de
materiais (produtos) e é o que atinge maior índice de redução (redução está denominada
“cominuição”) atualmente é o equipamento de menor custo de aquisição e de manutenção.
Os índices de diminuição atingidos neste processo, bem verdade são altas, mas como
é de todo saber: alto também é o índice de desgaste dos elementos internos que fazem o
processo. Materiais muito abrasivos (alto índice de sílica – SiO2– e dureza) limitam-nos ao
emprego deste equipamento em razão ao desgaste dos referidos elementos internos.
No processo em si, os impactores ou martelos, placas de impacto, etc; são agentes
do processo que ao “impacto” com o produto fragmenta-o, lança-o contra as placas (vice e
versa), e neste processo o próprio produto é lançado contra si mesmo, auto destruindo-se
(ou fragmentando-se) e daí a denominação “autógena”, ou seja, “o produto processa-se
(diminuindo-se) entre si”.
Evidentemente também é que conforme tenha sido a formação de minério, ou rocha
(ex.: rochas ígneas com cristais pequenos) esta auto destruição (autogenismo) torna-se
baixa, voltando-se a prevalecer que o processo (moagem) será feito pelo cisalhamento e
atrito entre os corpos moedores (martelos) e seus associados (grelha e placas de impacto), e
neste caso é que ocorre índice alto de desgaste.
As grelhas são barras transversais, ao sentido de moagem, que fecham a câmara de
moagem, em sua parte inferior, pois, o produto em processo sai (ou passa) por elas, pela
força centrifuga e de compressão exercida pelos elementos de moagem (martelos,
impactores) através de aberturas entre as mesmas. Estas aberturas darão granulometria
pretendida do produto que se deseja obter. Ou seja: é escolhido conforme a “qualidade” do
produto que se pretende obter.
Os moinhos de martelos podem apresentar uma infinidade de arranjos internos com
relação a: montagem, tipos e número de martelos. Para cada tipo de produto emprega-se
número, tipo e montagem específica.
Os martelos ou impactores, qualquer que seja o tipo estão presos ao rotor por um
pino (varão) que os deixam livres para um movimento “pendular” em torno de seu ponto de
fixação.A velocidade periférica dos martelos ou impactores no processo variam de 55 a 61
m/s e não devem exceder a 65 m/s. Esta velocidade dita as normas quanto ao tipo de
impactores que estão sendo utilizados (forma, números, composição química, função,
produto, etc.) ainda mais: o tipo de minério (rocha,etc.); granulometria: de entrada do
produto.
folha Nº 2
MANUAL TÉCNICO
M.M M-01/05 -REV.04

A velocidade periférica é obtida através da alteração da rotação por minuto (rpm) com
relação ao diâmetro em que o martelo descreve, porém isso não quer dizer que quanto maior
o rpm maior será a produção. O que se notou na prática foi que maior rotação e ou quanto
maior o numero de martelos mais fino o produto
Normalmente todos os moinhos de martelos, possuem seu conjunto externo (carcaça)
dividindo em dois, ou seja: uma base e a outra tampa. Tampa esta que quando aberta
permite o livre acesso aos elementos internos para manutenção.
Em modelos mais recentes, onde a tampa com seus revestimentos tornou-a pesada a
Piacentini, adotou dois procedimentos para facilitar sua abertura.

a-) dividiu-se esta tampa em duas partes, fazendo que abra-se uma para frente e
outra para trás.
b-) a colocação de macaco hidráulico, articulando uma única tampa para frente
deixando a traseira livre para as operações no interior do moinho.

Na parte interior (carcaça) é onde estarão alojadas as grelhas embutidas lateralmente


em um canal formado por um arco de apoio externo (soldado a carcaça) e pelo revestimento
lateral. Estas grelhas são peças individuais (ou algumas vezes em montagem, formando
segmento) com várias dimensões de abertura. A fixação destas peças é feita por compressão
quando do fechamento da tampa, que as comprimem no canal de seu alojamento.
E de vital importância para o processo de moagem e produção ser eficiente que estas
grelhas estejam bem comprimidas, pois, se isto não ocorrer, com os impactos elas tendem
a “tombar” dificultando a passagem do produto através de suas aberturas, diminuindo a
produção e aumentando o desgaste.
Por se tratar de peças individuais, as ditas grelhas, possibilitam-nos a associação de
várias aberturas em um mesmo equipamento, dando-nos uma grande gama de escolha qual
a abertura mais ideal conforme o produto a ser processado, em razão a isto a quantidade
empregada nos moinhos também variam.

ROTORES:

Rotores são o “coração” do moinho, ou seja: é o componente onde serão presos os


corpos moedores (martelo), são construídos em versões conforme o tipo de moinho
(veremos adiante) em todos eles possuem furos adicionais de fixação dos martelos com a
folha Nº 3
MANUAL TÉCNICO
M.M M-01/05 -REV.04

finalidade do “reaproveitamento”. O acionamento do conjunto pode ser feito por correia em


“V” ou acoplamento direto.
Todo o conjunto é montado em mancais com rolamento autocompensadores de
rolos, protegido do pó pelo sistema de labirinto.

ASSENTAMENTOS DOS MOINHOS:

Os moinhos podem ser instalados e acionados de diversas maneiras:

a-) Sobre estruturas metálicas aéreas


b-) Sobre estruturas de alvenaria aéreas
c-) No nível do solo em bases metálicas
d-) No nível do solo em bases de alvenaria
e-) Acionado por transmissão por correia
f-) Acionamento por acoplamento flexível direto
g-) Acionamento por acoplamento hidráulico

As instalações pelo sistema “a” e “b”, são instalações acima do nível “0”, que visa não
fazer buracos onde há acúmulo de pó, gerando mão de obra e difícil de operar, para retirada
do referido.
As de opção “c” e “d” possuem o inconveniente anteriormente citado (limpeza), mas
por outro lado é mais econômica, pois, o sistema de alimentação é diretamente no moinho
por calhas dosadoras (AM), por transportador dosador de moinho (T.D.M) e tem como ponto
positivo o fácil e prático acesso ao equipamento para o processo de manutenção.

ACIONAMENTOS:

— Nos moinhos, 95% dos acionamentos é feita por correia, visando dar maior
flexibilidade de escolha da velocidade periférica, e da proteção do motor quando da quebra
de martelos, pois as correias absorvem as vibrações, causado pelo desbalanceamento.
Lembramos que quando o acionamento for feito desta maneira, obrigatoriamente
deverá ser fornecido o protetor de transmissão (diríamos protetor para o operador), por
medidas de segurança.
— Acionamentos feitos por acoplamentos flexível ou hidráulico que são feitos
diretamente do motor para o moinho. O flexível visa somente o desalinhamento entre ambos
(deve ser pequeno), enquanto que o hidráulico há vantagem do motor partir em vazio (não
consome tanta energia na partida), em contrapartida temos o inconveniente – “custo”.
folha Nº 4
MANUAL TÉCNICO
M.M M-01/05 -REV.04

MARTELOS OU IMPACTORES

Existem “N” tipos de martelos ; A Piacentini adotam em seus moinhos dois tipos básicos:
a-) Martelos tipo “faca” ou “tijolo” que possibilita a utilização dos quatros (4) cantos.
b-) Martelos Tipo pastilha que se utiliza as duas (2 ) faces.
MARTELO TIPO FACA MARTELO TIPO PASTILHA

O martelo tipo faca é empregado para processamento de material “plástico”, úmido


e fibroso, devido à característica dele “cortar” o produto. Há casos que lançamos mão de
dividir a espessura do mesmo, aumentando-se o número para que o processo de corte seja
mais acentuado. – Ex.: processamento madeira.
Já o martelo pastilha emprega-se em produtos isento de umidade e com maior
dureza. Quando em operação o conjunto forma uma barra que varre toda a largura da
câmara de moagem. Por esta característica há a maior possibilidade de cisalhamento
(quebra) da partícula do produto, gerando produto mais fino. Para utilização deste tipo de
martelo necessita-se de um componente denominado “braço” ou “suporte”, pois, o intuito é a
troca somente da pastilha quando gasta. Existem vários tipos de braços para mesma pastilha,
ou mesmo moinho, isto se deve ao fato que no decorrer do tempo ir-se aperfeiçoando o
sistema de rotores e braços, visando uma melhor performance de todo o conjunto (rotor,
braço e pastilha)
MONTAGEM E TIPO DE BRAÇOS

A B C D
folha Nº 5
MANUAL TÉCNICO
M.M M-01/05 -REV.04

Figura A= Sistema de montagem da pastilha no braço


Figura B= Braço para montagem externa a dois (2) disco no rotor
Figura C= Braço para montagem interna a dois (2) disco no rotor
Figura D= Braço para montagem externa a um (1) disco no rotor

Os martelos tipo faca devem ser montados em todas carreiras intercalando-os uns aos
outros, enquanto que as pastilhas “normalmente” são montadas em apenas duas (2)
carreiras uma oposta a outra.
Na montagem dos martelos no rotor deve-se tomar extremo cuidado quando ao
balanceamento, pois, se isto não for observado o moinho vibrará, causando quebra de
rolamento, mancal e até eixo. Para o balanceamento deve-se pesar o conjunto de martelos de
uma carreira e a outra a ser montada oposta a ela deverá ter “necessariamente” o mesmo
peso.

MONTAGEM DOS MARTELOS TIPO FACA

“C” Grupo 6 martelos “A” Grupo 6 martelos Ex.: Para o balanceamento dos conjuntos:
a carreira do grupo “B” deverá ter peso
idêntico à de “A”.

As carreiras “C” e “D” devem coincidir


seus pesos, porem, não necessariamente
terá que ser igual às de A e B

“D” Grupo 6 martelos

“B” Grupo 6 martelos

MONTAGEM DOS MARTELOS TIPO PASTILHAS

Grupo “A” Da mesma forma que anterior, o peso do


“conjunto” “B” deve ser idêntico ao conjunto
“A”.

Grupo “B”
folha Nº 6
MANUAL TÉCNICO
M.M M-01/05 -REV.04

Observar que nos rotores existem várias furações em diâmetros diferentes. Quando o
martelo é novo deve-se colocá-los na furação mais próxima ao centro do eixo. Quando
houver gasto, os quatro (4) cantos do martelo tipo faca e os dois (2) cantos do tipo pastilha,
troca-se de furação para aproximação do martelo às grelhas.
M.B tomar muito cuidado para não fazê-lo em demasia vindo estes “bater” nas
grelhas, pois, se isto ocorrer danos serão incalculáveis.
Ao desgastarem-se os martelos adquirem formatos adversos e aproximadamente
podemos observá-los conforme figuras seguintes.

MARTELO TIPO FACA

1º CANTO GASTO 2º CANTO GASTO 3º CANTO GASTO 4º CANTO GASTO


(PRIMEIRA VIRADA) (PRIMEIRA INVERSÃO) (SEGUNDA VIRADA)

SEQUENCIA
DESGASTE
1º FURO

REPASSE 1º CANTO REPASSE 2º CANTO REPASSE 3º CANTO REPASSE 4º CANTO

SEQUENCIA
DESGASTE
2º FURO

MARTELO TIPO PASTILHA

1º CANTO 2º CANTO REPASSE 1º CANTO REPASSE 2º CANTO ULTIMOS REPASSES

SEQUENCIA
DESGASTE

1º FURO 2º FURO 3º e 4º FUROS

Em qualquer moinho o produto ao ser lançado contra as placas de impacto,


“espirram” para as laterais, e o mesmo retido pelo revestimento faz com que o material
concentre-se mais neste ponto e conseqüentemente desgastando mais os martelos das
laterais. Portanto ao se fazer os repasses aconselha-se trocar os martelos entre si “na mesma
carreira” para conseguir uma moagem mais homogênea. ATENÇÃO: não trocar os martelos
de uma carreira para outra, pois, o processo do balanceamento será totalmente inútil. (Ver
figura a seguir)
folha Nº 7
MANUAL TÉCNICO
M.M M-01/05 -REV.04

MARTELO TIPO FACA MARTELO TIPO PASTILHA

Para o remanejamento dos martelos, deve-se simplesmente remover o varão da


determinada carreira e processar como a necessidade (inversão, repasse ou troca).
Obs.: 1) Em conjunto novo pastilha/suporte ao iniciar o processo de moagem, ás
vezes ocorre da pastilha escorregar em seu suporte indo atritar-se (esfregar) nos
revestimentos laterais, causando uma barulheira e até fagulhas. A solução prática, rápida e
correta será o de distribuir os martelos na câmara interna do moinho, deixando folga em
ambas laterais e travar o mertelo em seu suporte através de uma cunha de madeira, entre
ambos, para que ele permaneça nessa posição por umas 3 ou 4 horas, tempo este suficiente
para que o material em processo entre nas frestas causando o travamento definitivo.
OBS.: Ao aplicar este procedimento, encostar os suportes totalmente para as laterais,
encostando-os nos discos antes do travamento martelo/suporte.
2) Quando houver algum acidente em que venham a quebrar-se martelos, todas as
peças do conjunto (jogo) devem ser descartadas. Isto em razão que ao sofrerem impactos,
peças aparentemente boas poderão conter trincas não visíveis a olho nu e em trabalho
romperem-se causando nova quebra, tornando um círculo vicioso.

GRELHAS:

São responsáveis pela granulometria final do produto. São barras chatas com
saliências transversais, que quando alojadas em seu local uma encostadas a outra, o tal
ressalto deixa a “passagem” para o produto dando desta forma a dimensão (granulometria)
final.
Existem grelhas laminadas e fundidas.
As laminadas são em aço SAE 5160 e estão disponíveis com ressaltos de até 4,5mm,
sendo padrão de nossa laminação.
A fundida é de aço manganês e não possuem limites de aberturas, estando porém
padronizadas, conforme tabela seguinte. Ambas após seus processos passam por
tratamento térmico para adquirirem sua propriedade final de aplicação.
folha Nº 8
MANUAL TÉCNICO
M.M M-01/05 -REV.04

As larguras das referidas grelhas, disponíveis atualmente são de 19mm (3/4”) 25mm (1”) e
38mm (1.1/2”) podendo as mesmas variarem de 0,5 a 2,0mm. Os perfis das grelhas estão ilustrados
nas duas figuras a seguir.
folha Nº 9
MANUAL TÉCNICO
M.M M-01/05 -REV.04

As quantidades que consta ,foram baseadas na montagem de um único tipo de grelha


e são aproximadas , em virtude de suas espessuras não ser precisa em função do processo
de fabricação assim como seus respectivos pesos
Na montagem das grelhas deve-se colocar de 3 a 4 grelhas a mais para quando do
fechamento do moinho a tampa comprima-as evitando seu “tombamento” comprometendo o
rendimento da moagem. Inclusive, durante a moagem, as grelhas sofrem pressão constante,
irão acomodando-se ficando soltas. Quando aberto o moinho, deve-se adicionar grelhas
para que haja compactação do conjunto.

PARA MELHOR DESEMPENHO DA MOAGEM

a-) Observando-se o trabalho dos moinhos, constatou-se que no primeiro seguimento


da área de moagem existe intenso processo de moagem “autógena”, conseqüentemente
maior geração de finos. Passou-se a adotar nesta área, grelhas de maior abertura,
aumentando a capacidade sem comprometer a granulometria. A quantidade destas grelhas
variam em função de cada produto, portanto, deve-se fazer vários experimentos até encontrar
a quantidade ideal, sem que comprometa sua qualidade.
folha Nº 10
MANUAL TÉCNICO
M.M M-01/05 -REV.04

b-) É de vital importância que o moinho seja alimentado com a máxima capacidade e
constância. Aconselha-se instalar dosadores dotados de controladores conjugado com o
motor do moinho para que o alimente conforme sua máxima capacidade em potência. Um
moinho com pouca alimentação gera menor quantidade de finos, portanto, procure usufruir o
máximo de seu equipamento, instalando motor com potência ideal à câmara de moagem,
obtendo desta maneira máxima capacidade com qualidade do produto.
c-) Procure programar-se para manutenção “preventiva ou preditiva” em horários
ocioso, evitando interrupção da produção.
d-) Cuidado extremo deve ser tomado para evitar a entrada de corpos não admissíveis
de moagem. Aconselha-se a instalação de detectores de metal antecedendo os moinhos para
sua segurança.
Se tal acontecer levar em conta a observação já mencionada anteriormente sobre
quebra de martelos (fl nº 7).
REVESTIMENTO INTERNO

Internamente, as carcaças são totalmente revestidas com peças para sua proteção. As
laterais com placas de chapas ou fundidas. A área de quebra , com costelas e placas de
impacto, sendo intercambiável, deverão ser remanejadas entre si das áreas de maior para a
de menor desgaste.
Visando sempre dinamizar e racionalizar o processo de moagem, a Piacentini está
constantemente inovando seus moinhos, mas sempre visando a intercambiabilidade entre
peças dos vários modelos e versões para que as mais antigas possam ser transformadas as
da atual geração. Portanto, busquem observar quais são os componentes pertencentes ao de
vossa propriedade e quais podem ou devem ser alteradas para que se torne à atual versão
(ver composição de montagem no final e informações seguintes).
Essas peças possuem desgastes diferentes umas das outras em razão de vários
fatores, tais como:
a-) localização interna no equipamento
b-) grau de abrasividade e dureza do material
c-) granulometria de entrada e saída do material
d-) umidade
Em razão a isto aconselhamos a fazerem vários ensaios (testes) para encontrar-se
uma média durabilidade e programarem-se para manter estoque das mesmas conforme a
necessidade.
folha Nº 11
MANUAL TÉCNICO
M.M M-01/05 -REV.04

ROTORES

Todos e qualquer modelo dos moinhos Piacentini podem ser montados com rotores
de: discos de chapa, cruzeta, disco fundido ou em discos montado sobre tubos. O que
determina o rotor utilizado é o tipo de martelo. O que determina o tipo de martelo e o material
a ser processado, como já dissemos.
Em resumo é o seguinte:
a-) rotores de disco em chapa ou de cruzeta – utilizam martelos “faca”
b-) rotores de disco fundido, duplo ou simples e o de disco montado sobre tubo
utilizam martelos “Pastilhas”
Nos rotores tipo “a” existe adaptadores (braços) especiais para utilização de martelo
tipo pastilha, porem, as do tipo “b” não têm a possibilidade de utilizar o martelo tipo faca.
ROTORES DE DISCO EM CHAPAS

Os discos do rotor são independentes e montados


no eixo através de chavetas. O distanciamento
entre eles é feito através de tubos distanciadores
onde internamente a estes passa o varão fixador
que comprime-os através de porcas embutidas
lateralmente nos discos externos.

A fixação do conjunto do eixo é feita através de pequenos cordões de solda entre eixo
e discos externos. Para substituição do rotor total ou parcial basta remover os pontos de
solda, através de torneamento (nunca usar massarico) soltar os varões desmontando-o. Após
a remontagem dos discos, há necessidade de centragem axialmente antes da fixação do
mesmo no eixo.
ROTORES DE CRUZETA

Estes rotores compreendem de uma peça fundida em


aço SAE 1045, seu eixo é embutido sobre pressão e
usinado posteriormente.
Os locais que apresentam desgastes são
Recomenda-se
nas flangeso enchimento
laterais com
e eletrodo resistente
nos topos dasa
abrasão, sempre quemais
cruzetas,sendo apresentar-se desgaste
acentuado, em torno
a desgastes das
de 3mm, pois,
laterais com
para esta dimensão é controlável a
o centro.
reposição do material desgastado evitando seu
desbalanceamento.
folha Nº 12
MANUAL TÉCNICO
M.M M-01/05 -REV.04

Os locais que apresentam desgastes são nas flanges laterais e nos topos das
cruzetas,sendo mais acentuado, a desgastes das laterais para o centro.
Estes rotores somente são passiveis de recuperação por solda, em razão de formar
um único conjunto com o eixo. Quando desgastados ou quebra do eixo o mesmo deverá ser
substituído em conjunto (Rotor e Eixo)

ROTORES DISCO FUNDIDO DUPLO

O modelo deste rotor é composto por três (3)


grupo de cubo com duplo discos, possibilitando a
utilização de suporte (braços) dos martelos com
duas ou uma pernas somente. Os conjuntos após
alinhados os furos dos varões dos martelos são
soldados entre si e este conjunto ao eixo.
Para substituição total, parcial ou mesmo inversão, as soldas deverão ser removidas
em torno mecânico para separação e após o procedimento novamente deverá ser soldados.
Observar que a flange menor nas laterais servirão como aparadores (defletores) do pó
que queira sair na folga entre o eixo e carcaça.

ROTORES DISCO SUBSTITUÍVEL- (DS)

Visando uma manutenção mais barata e pratica


a Piacentini, simplificou os rotores em alguns modelos
de moinho
A fabricação do núcleo consiste igualmente ao
modelo anteriormente descrito tanto na fabricação,
quanto na montagem, porem a parte externa é
parafusada à central e somente um disco por suporte
(braço) do martelo, tornando desta maneira a
substituição somente da parte externa sem
necessidade de manusear com a parte interna e eixo.
Vale lembrar que este modelo de rotor poderá
substituir o anterior descrito, porem, nesta substituição
também necessita alterar o suporte do martelo.
folha Nº 13
MANUAL TÉCNICO
M.M M-01/05 -REV.04

Os eixos dos rotores com o trabalho sofrem desgastes na sua passagem pela lateral
da carcaça. Alguns modelos são protegidos pelo próprio labirinto interno do mancal
(modelos MM-15e SS-20). O eixo do moinho MM-7275 (rotor cruzeta) possui distanciador, os
demais modelos quando da primeira manutenção do rotor devem ser rebaixados aonde
sofreu o desgaste e colocado o distanciador específico para este fim. Ver desenho a seguir.

MM-15 MM-7275 MM-75232

BJ-304DS

MANCAIS

Os moinhos de fabricação Piacentini são providos de mancais desenvolvidos e


fabricados especialmente para este trabalho. São providos de rolamentos auto compensador
de rolos e protegido contra a entrada do pó pelo sistema de labirinto. São bipartidos e
lubrificado a graxa através de engraxadeiras embutidas e protegida por plug contra eventuais
batidas.
folha Nº 14
MANUAL TÉCNICO
M.M M-01/05 -REV.04

Observar que um dos mancais (normalmente oposto ao acionamento) onde aloja-se o


rolamento o canal é mais largo que o outro. Isto é para compensar a dilatação do eixo
quando aquecer com o trabalho.
Obs.: Jamais monte dois mancais em um rotor com o alojamento estreito (mesma
largura do rolamento). Dois com alojamentos largos são passíveis de trabalho.
Para substituição do rolamento, deve-se sacá-lo através do labirinto interno. Nunca o
faça pelo anel externo do rolamento, pois, isto dificultar-se-á a sua extração.
Eventualmente o labirinto que fará a extração do rolamento poderá quebrar sendo
necessário neste caso sua substituição.
Todo conjunto é fixado axialmente pelos parafusos a ponta do eixo (aperto deslizante
no eixo). Caso esta não observância poderá o labirinto interno ficar solto e o eixo girar dentro
do mesmo, perdendo a eficiência da vedação.

CONJUNTO DO ROTOR COM SEUS COMPONENTES

Item Denominação Qtde


1 Polia movida 01
2 Mancal e tampa 02
3 Labirinto Interno 02
4 Labirinto externo 02
5 Rotor 01
6 Eixo do rotor 01
7 Tampa ponta eixo 02
8 Parafuso da tampa mancal 08
9 Parafuso fixação do mancal 08
10 Parafuso fixação tampa ponta eixo 04
11 Rolamento 02
12 Engraxadeira 02
folha Nº 15
MANUAL TÉCNICO
M.M M-01/05 -REV.04

LUBRIFICAÇÃO DOS ROLAMENTOS


O excesso de graxa pode ser tanto prejudicial quanto sua falta, pois o excesso com o
trabalho, provoca aquecimento em demasia, derretendo a referida, expulsando-a do interior
do mancal, deixando de formar “aquela pasta” conjuntamente com o pó, entre os anéis dos
labirintos (é o que faz a vedação), conseqüentemente deixando o rolamento sem lubrificação
e proteção da entrada do pó.
Nunca misture lubrificantes de fabricante diferentes. Apesar de serem indicados para
a mesma aplicação, cada fabricante usa aditivos diferentes, podendo um comprometer a
qualidade do outro.
A temperatura normal de trabalho dos rolamentos e mancais é em torno de 80º C
(temperatura suportável ao tato). É normal ela elevar-se caso haja incidência de raios solares
ou em dias muito quente, neste caso reduzir o intervalo de lubrificação pela metade a cada
15ºC a mais.
M.B diminuir o intervalo, mas não aumentar a quantidade.
A tabela seguinte informa a quantidade e período para a lubrificação dos rolamentos
dos moinhos, devendo ser observada nos primeiros dias de trabalhos, caso, ocorra alguma
anormalidade, comunicar-se com a fabrica.

TABELA DE LUBRIFICAÇÃO
MODELO NUMERO QUANT. DE GRAXA INTERVALO LUBRIFICANTE

MOINHO ROLAMENTO g / ROLAMENTO LUBRIFICAÇÃO/hs FABRICANTE DENOMINAÇÃO

MM15 ESSO BEACON - EP2


22315 C3 45 48
SS20 TEXACO MULTIFAX - EP2
MM7275 SHELL ALVANIA - EP2
MM75232 22317 C3 54 55 MOBIL MOBILUX - EP2
BJ-304
folha Nº 16
MANUAL TÉCNICO
M.M M-01/05 -REV.04

DIMENSÕES GERAIS DO MOINHO MM-15


folha Nº 17
MANUAL TÉCNICO
M.M M-01/05 -REV.04

VISTAS INTERNAS E RELAÇÃO DE PEÇAS


MOINHO MOD. MM15-ROTOR DISCO

MARTELO TIPO FACA MARTELO TIPO PASTILHA

19 1 4 8 19 1 4 8
16 16
19 2 2 19

17 17

6 6 7
7 3 18 3 18

13 20 13
16 15 14 12 5 16 15 12 5
10 11
9 9

NUMERAÇÃO QTDE PESO


ITEM DENOMINAÇÃO
MBJ PÇ/JG UNIT
1 COSTELA BJ-133-3015 06
2 COSTELA COM QUADRADO BJ-133-3016 01
3 PLACA FRONTAL BJ-133-3014 01
4 REVESTIMENTO LATERAL SUP. DIREITO BJ-133-3011 01
5 REVESTIMENTO LATERAL INFERIOR DIREITO BJ-133-3012 01
6 ARCO INTERNO DIREITO GRELHA BJ-133-3013 01
7 ARCO INTERNO ESQUERDO GRELHA BJ-133-3021 01

8 REVESTIMENTO LATERAL SUPERIOR ESQUERDO BJ-133-3019 01

9 REVESTIMENTO LATERAL INFERIOR ESQUERDO BJ-133-3020 01


10 MARTELO PASTILHA PV-180-33 BJ-133-4029 06
11 SUPORTE P/ MARTELO B-180-33D (ADAPTADOR) BJ-133-4030
12 ROTOR DE CHAPA BJ-133-2005 01
13 GRELHA (LARGURA ¾”) VARIAVEL
14 MARTELO TIPO FACA BJ-133-4022 20
15 VARAO DO MARTELO BJ-133-4028 2 OU 4
16 PARAF. REV.LAT.: CABEÇA SEXT. C/ PORCA E ARRUELA PRESSAO 3/8”W x1 ¼” 12
17 PARAF. ARCO: CABEÇA SEXT. C/ PORCA E ARRUELA DE PRESSÃO 3/8”W x1 ¼” 10
18 PARAF. CH. FRONTAL :CAB. SEXT. C/ PORCA ARRUELA PRESSÃO BJ133-3015 04
19 PORCA E ARRUELA DE PRESSÃO P/ PARAF. COSTELA 5/8”W 14
20 EIXO BJ-133- 01
folha Nº 18
MANUAL TÉCNICO
M.M M-01/05 -REV.04

VISTAS INTERNAS E RELAÇÃO DE PEÇAS


MOINHO MOD. MM15-ROTOR CRUZETA

NUMERAÇÃO QTDE PESO


ITEM DENOMINAÇÃO
MBJ PÇ/JG UNIT
1 COSTELA DULPA BJ-037-2015 03
2 COSTELA SIMPLES BJ-037-3016 01
3 PLACA FRONTAL BJ-037-3014 01
4 REVESTIMENTO LATERAL SUP. DIREITO BJ-037-3011 01
5 REVESTIMENTO LATERAL INFERIOR DIREITO TRASEIRO BJ-037-3012 01
6 REVESTIMENTO LATERAL INFERIOR DIREITO DIANTEIRO BJ-037-3013 01
7 GRELHAS LARG. 3/4” VARIAVEL
8 REVESTIMENTO LATERAL SUPERIOR ESQUERDO BJ-037-3011 01
9 REVESTIMENTO LATERAL INFERIOR ESQUERDO TRASEIRO BJ-037-3012 01
10 REVESTIMENTO LATERAL INFERIOR ESQUERDO DIANTEIRO BJ-037-3013 01
11 ROTOR DE CRUZETA C/ EIXO E LABIRINTO INTERNO BJ-037-2005 01
12 MARTELO MM-10-1 BJ-037-4029 24
13 VARÃO DO MARTELO BJ-037-4028 04
14 PARAF. COSTELAS CAB SEXT. C/ PORCA E ARRUELA PRESSAO 5/8”W x21/4” 14
15 PARAF.REV. LAT.: CAB. SEXT. C/ PORCA ARRUELA PRESSÃO 3/8”W x11/4” 16
16 PARAF. CH. FRONTAL: CAB. SEXT. C/ PORCA ARRUELA PRESSÃO 5/8”Wx11/2” 04
folha Nº 19
MANUAL TÉCNICO
M.M M-01/05 -REV.04

DIMENSÕES GERAIS DO MOINHO SS-20


folha Nº 20
MANUAL TÉCNICO
M.M M-01/05 -REV.04

VISTAS INTERNAS E RELAÇÃO DE PEÇAS


MOINHO MARTELO MOD. SS-20- (BJ-132) ROTOR CRUZETA

MARTELO TIPO PASTILHA MARTELO TIPO FACA


1
16 1 16 4 12
4 12
16 16 16
16 2
3 16 2 3 16

9
13 5 6 14 13 5 6 14

15 7 11 11
8 10 15 7
18 17 8 10

NUMERAÇÃO QTDE PESO


ITEM DENOMINAÇÃO
MBJ PÇ/JG UNIT
1 COSTELA BJ-132-3011 03
2 REGUA DE 4 FUROS BJ-132-3012 01
3 REGUA DE 2 FUROS BJ-132-3013 01
4 REVESTIMENTO LATERAL SUPERIOR DIREITO DIANTEIRO BJ-132-4032 01
5 REVESTIMENTO LATERAL SUPERIOR DIREITO TRASEIRO BJ-132-4031 01
6 REVESTIMENTO LATERAL INFERIOR DIREITO DIANTEIRO BJ-132-4034 01
7 REVESTIMENTO LATERAL INFERIOR DIREITO TRASEIRO BJ-132-4033 01
8 ROTOR CRUZETA C/ EIXO E LABIRINTO INTERNO BJ-132-2004 01
9 MARTELO MM-10-1 BJ-132-4040 24
10 VARÃO DOS MARTELOS BJ-132-4030 2 ou 4
11 GRELHAS – LARGURA 1.1/2” ( LAMINADA OU FUNDIDA) VARIAVEL
12 REVESTIMENTO LATERAL SUPERIOR ESQUERDO DIANTEIRO BJ-132-4031 01
13 REVESTIMENTO LATERAL SUPERIOR ESQUERDO TRASEIRO BJ-132-4032 01
14 REVESTIMENTO LATERAL INFERIOR ESQUERDO DIANTEIRO BJ-132-4033 01
15 REVESTIMENTO LATERAL INFERIOR ESQUERDO TRASEIRO BJ-132-4034 16
16 PARAF.CAB. SEXT. P/ FIX. REVEST. COSTELA REGUA 4F e 2F C/ 3/4”Wx21/2” 36
PORCA E ARRUELA DE PRESSÃO
17 MARTELO TIPO PASTILHA - PV-200-35 BJ-132- 06
18 SUPORTE P/ MARTELO PASTILHA B-200-35X BJ-132- 06
folha Nº 21
MANUAL TÉCNICO
M.M M-01/05 -REV.04

VISTAS INTERNAS E RELAÇÃO DE PEÇAS


MOINHO MARTELO MOD. SS-20- (BJ-132A) ROTOR DISCO FUNDIDO DUPLO

17

NUMERAÇÃO QTDE PESO


ITEM DENOMINAÇÃO
MBJ PÇ/JG UNIT
1 COSTELA BJ-132A-3011 03
2 REGUA DE 4 FUROS BJ-132A-3012 01
3 REGUA DE 2 FUROS BJ-132A-3013 01
4 REVESTIMENTO LATERAL SUPERIOR DIREITO DIANTEIRO BJ-132A-4036 01
5 REVESTIMENTO LATERAL SUPERIOR DIREITO TRASEIRO BJ-132A-4035 01
6 REVESTIMENTO LATERAL INFERIOR DIREITO DIANTEIRO BJ-132A-4037 01
7 REVESTIMENTO LATERAL INFERIOR DIREITO TRASEIRO BJ-132A-4038 01
8 ROTOR DE DISCO BJ-132-A-2006 01
9 MARTELO PASTILHA PV-200-43 BJ-132A-4039 06
10 SUPORTE P/ MARTELO PASTILHA B-200-43 BJ-132A-4040 06
11 VARAO P/ SUPORTE DO MARTELO BJ-132A-4030 02
12 REVESTIMENTO LATERAL SUPERIOR ESQUERDO DIANTEIRO BJ-132A-4035 01
13 REVESTIMENTO LATERAL SUPERIOR ESQUERDO TRASEIRO BJ-132A-4036 01
14 REVESTIMENTO LATERAL INFERIOR ESQUERDO DIANTEIRO BJ-132A-4038 01
15 REVESTIMENTO LATERAL INFERIOR ESQUERDO TRASEIRO BJ-132A-4037 01
16 PARAF. CAB. SEXT. P/ FIX. REVEST. COSTELA REGUA 4F e 2F C/ 3/4”W x 21/2” 36
PORCA E ARRUELA DE PRESSÃO
17 EIXO BJ-132- 01
folha Nº 22
MANUAL TÉCNICO
M.M M-01/05 -REV.04

DIMENSOES GERAIS MOINHO


MOINHO DE MARTELO MOD. 7275

POSIÇÃO DO MOINHO ABERTO


folha Nº 23
MANUAL TÉCNICO
M.M M-01/05 -REV.04

DIMENSOES GERAIS MOINHO


MOINHO DE MARTELO MOD. 75232 e 75232DS

POSIÇÃO DO MOINHO ABERTO


folha Nº 24
MANUAL TÉCNICO
M.M M-01/05 -REV.04

DIMENSOES GERAIS MOINHO


MOINHOS DE MARTELOS MOD. BJ-304Cr – BJ-304D – BJ-304DS

POSIÇÃO DO MOINHO ABERTO


folha Nº 25
MANUAL TÉCNICO
M.M M-01/05 -REV.04

VISTAS INTERNAS E RELAÇÃO DE PEÇAS


MOINHO MARTELO MOD. 7275- (BJ-022) ROTOR CRUZETA (PLACA IMPACTO MÓVEL)

PES
NUMERAÇÃO QTDE
ITEM DENOMINAÇÃO O
MBJ PÇ/JG
UNIT
1 COSTELA BJ-022-2010 06
2 PLACA DE IMPACTO REGULAVEL BJ-022-2007 01
3 REGUA DE APERTO GRELHAS DA PLACA BJ-022-2008 01
4 REGUA APERTO GRELHAS BOCA ENTRADA BJ-022-2009 01
5 REVESTIMENTO LATERAL SUPERIOR DIREITO DIANTEIRO BJ-022-4029 01
6 REVESTIMENTO LATERAL SUPERIOR DIREITO TRASEIRO BJ-022-4028 01
7 REVESTIMENTO LATERAL INFERIOR DIREITO DIANTEIRO BJ-022-4031 01
8 REVESTIMENTO LATERAL INFERIOR DIREITO TRASEIRO BJ-022-4030 01
9 ROTOR CRUZETA C/ EIXO E LABIRINTO INTERNO BJ-022-2006 01
10 MARTELO TIPO FACA 7275(EVENTUALMENTE UTILIZA-SE TM-7275-48 PÇS) BJ-022-4025 24
11 GRELHAS LARG. 1” OU 1 1/2”- LAMINADA/FUNDIDO BJ-022-3015 VARIAVEL

12 VARAO MARTELOS BJ-022-4021 4


13 REVESTIMENTO LATERAL SUPERIOR ESQUERDO DIANTEIRO BJ-022-4028 01
14 REVESTIMENTO LATERAL SUPERIOR ESQUERDO TRASEIRO BJ-022-4029 01
15 REVESTIMENTO LATERAL INFERIOR ESQUERDO DIANTEIRO BJ-022-4030 01
16 REVESTIMENTO LATERAL INFERIOR. ESQUERDO TRASEIRO BJ-022-4031 01
17 PARAF. REVEST. LAT.: CAB. SEXT. C/ PORCA E ARRUELA PRESSAO 3/4” X 2” 28
18 PARAF. COST. E REGUA APERTO: CAB. SEXT. C/ PORCA E ARRUELA
3/4” X 2 1/2” 22+4
PRESSÃO
19 PARAF. COSTELA – CAB. SEXT. C/ PORCA E ARRUELA PRESSÃO 3/4”X 3” 02
20 PARAF. TRAVA PLACA IMPACTO: CAB. SEXT. C/ PORCA E ARRUELA PRESSÃO 3/4”X 3.1/2” 02
21 PARAF. REGULAGEM PLACA IMPACTO: CAB QUADRADO C/ PORCA 1” X 4” 02
folha Nº 26
MANUAL TÉCNICO
M.M M-01/05 -REV.04

VISTAS INTERNAS E RELAÇÃO DE PEÇAS


MOINHO MARTELO MOD.7275- (BJ-022) ROTOR CRUZETA (PLACA IMPACTO MÓVEL)

NUMERAÇÃO QTDE PESO


ITEM DENOMINAÇÃO
MBJ PÇ/JG UNIT
1 COSTELA BJ-022-2010 06
2 PLACA DE IMPACTO REGULAVEL BJ-022-2007 01
3 REGUA DE APERTO GRELHAS DA PLACA BJ-022-2008 01
4 REGUA APERTO GRELHAS BOCA ENTRADA BJ-022-2009 01
5 REVESTIMENTO LATERAL SUPERIOR DIREITO DIANTEIRO BJ-022-4029 01
6 REVESTIMENTO LATERAL SUPERIOR DIREITO TRASEIRO BJ-022-4028 01
7 REVESTIMENTO LATERAL INFERIOR DIREITO DIANTEIRO BJ-022-4031 01
8 REVESTIMENTO LATERAL. INFERIOR DIREITO TRASEIRO BJ-022-4030 01
9 ROTOR CRUZETA C/ EIXO E LABIRINTO INTERNO BJ-022-2006 01
10 SUPORTE P/ MARTELO PASTILHA B-232-50 (ADAPTADOR) BJ-022-4032 06
11 MARTELO PASTILHA PV-232-50 BJ-022-4024 06
12 VARAO MARTELOS BJ-022-4021 02
13 REVESTIMENTO LATERAL SUPERIOR ESQUERDO DIANTEIRO BJ-022-4028 01
14 REVESTIMENTO LATERAL SUPERIOR ESQUERDO TRASEIRO BJ-022-4029 01
15 REVESTIMENTO LATERAL INFERIOR ESQUERDO DIANTEIRO BJ-022-4030 01
16 REVESTIMENTO LATERAL INFERIOR. ESQUERDO TRASEIRO BJ-022-4031 01
PARAF. REVEST. LAT.: CAB. SEXTAVADA C/ PORCA E ARRUELA
17 3/4” X 2” 28
PRESSAO
PARAF. COST. E REGUA APERTO CAB. SEXT. C/ PORCA E ARRUELA
18 3/4” X 2 1/2” 22+4
PRESSÃO

19 PARAF. COSTELA :CAB. SEXT. C/ PORCA E ARRUELA PRESSÃO 3/4”X 3” 02

20 PAR.TRAVA PLACA IMPACTO: CAB. SEXT.PORCA ARRUELA PRESSÃO 3/4”X 3.1/2” 02

PARAF. REGULAGEM PLACA IMPACTO: CAB QUADRADO C/ PORCA 1” X 4”


21 02

22 GRELHAS LARG. 1” OU 1 1/2” LAMINADA / FUNDIDA BJ-022-3015 VARIAVEL


folha Nº 27
MANUAL TÉCNICO
M.M M-01/05 -REV.04

VISTAS INTERNAS E RELAÇÃO DE PEÇAS


MOINHO MARTELO MOD.7275- (BJ-022) ROTOR CRUZETA (PLACA IMPACTO FIXA)

NUMERAÇÃO QTDE PESO


ITEM DENOMINAÇÃO
MBJ PÇ/JG UNIT
1 COSTELA BJ-022-2010 05
2 PLACA DE IMPACTO FIXA BJ-022-2007A 01
3 COSTELA TRIANGULAR BJ-022-2008A 01
4 REGUA APERTO GRELHAS BOCA ENTRADA BJ-022-2009 01
5 REVESTIMENTO LATERAL SUPERIOR DIREITO DIANTEIRO BJ-022-4029 01
6 REVESTIMENTO LATERAL SUPERIOR DIREITO TRASEIRO BJ-022-4028 01
7 REVESTIMENTO LATERAL INFERIOR DIREITO DIANTEIRO BJ-022-4031 01
8 REVESTIMENTO LATERAL INFERIOR DIREITO TRASEIRO BJ-022-4030 01
9 ROTOR CRUZETA C/ EIXO E LABIRINTO INTERNO BJ-022-2006 01
10 MARTELO TIPO FACA 7275(EVENTUALMENTE UTILIZA-SE TM-7275-48 PÇS) BJ-022-4025 24
11 GRELHAS LARG. 1 “ OU 1 1/2” LAMINADA E FUNDIDA BJ-022-3015 VARIAVEL

12 VARAO MARTELOS BJ-022-4021 04


13 REVESTIMENTO LATERAL SUPERIOR ESQUERDO DIANTEIRO BJ-022-4028 01
14 REVESTIMENTO LATERAL SUPERIOR ESQUERDO TRASEIRO BJ-022-4029 01
15 REVESTIMENTO LATERAL INFERIOR ESQUERDO DIANTEIRO BJ-022-4030 01
16 REVESTIMENTO LATERAL INFERIOR ESQUERDO TRASEIRO BJ-022-4031 01
17 PARAF. REV. LAT.: CAB. SEXTAVADA C/ PORCA E ARRUELA PRESSAO 3/4” X 2” 28
18
PARAF. COST. E REGUA. APERTO CAB. SEXT. C/ PORCA E ARRUELA PRESSÃO 3/4” X 2.1/2” 22+2

19 PARAF. COSTELA – CAB. SEXT. C/ PORCA E ARRUELA PRESSÃO 3/4”X 3” 02


20 PARAF. PLACA IMPACTO: CAB. SEXT. C/ PORCA E ARRUELA PRESSÃO 3/4” X 2.1/2” 02
folha Nº 28
MANUAL TÉCNICO
M.M M-01/05 -REV.04

INTERNA E RELAÇÃO DE PEÇAS


MOINHO MARTELO MOD. 7275- (BJ-022) ROTOR CRUZETA (PLACA IMPACTO FIXA)

NUMERAÇÃO QTDE PESO


ITEM DENOMINAÇÃO
MBJ PÇ/JG UNIT
1 COSTELA BJ-022-2010 05
2 PLACA DE IMPACTO FIXA BJ-022-2007A 01
3 COSTELA TRIANGULAR BJ-022-2008A 01
4 REGUA APERTO GRELHAS BOCA ENTRADA BJ-022-2009 01
5 REVESTIMENTO LATERAL SUPERIOR DIREITO DIANTEIRO BJ-022-4029 01
6 REVESTIMENTO LATERAL SUPERIOR DIREITO TRASEIRO BJ-022-4028 01
7 REVESTIMENTO LATERAL INFERIOR DIREITO DIANTEIRO BJ-022-4031 01
8 REVESTIMENTO LATERAL INFERIOR DIREITO TRASEIRO BJ-022-4030 01
9 ROTOR CRUZETA C/ EIXO E LABIRINTO INTERNO BJ-022-2006 01
10 SUPORTE P/ MARTELO PASTILHA B-232-50 X (ADAPATADOR) BJ-022-4032 06
11 MARTELO PASTILHA PV-232-50 BJ-034-4024 06
12 VARAO MARTELOS BJ-022-4021 02
13 REVESTIMENTO LATERAL SUPERIOR ESQUERDO DIANTEIRO BJ-022-4028 01
14 REVESTIMENTO LATERAL SUPERIOR ESQUERDO TRASEIRO BJ-022-4029 01
15 REVESTIMENTO LATERAL INFERIOR ESQUERDO DIANTEIRO BJ-022-4030 01
16 REVESTIMENTO LATERAL INFERIOR ESQUERDO TRASEIRO BJ-022-4031 01
17 PARAF. REV. LAT. CAB. SEXTAVADA C/ PORCA E ARRUELA PRESSAO 3/4” X 2” 28
18 PARAF. COST. E REGUA APERTO : CAB. SEXT. C/ PORCA E ARRUELA PRESSÃO 3/4” X 2.1/2” 24+2
19 PARAF. COSTELA – CAB. SEXT. C/ PORCA E ARRUELA PRESSÃO 3/4”X 3” 02
20 PARAF. PLACA IMPACTO: CAB. SEXT. C/ PORCA E ARRUELA PRESSÃO 3/4 “X 2.1/2” 02
21 GRELHAS 1” OU 1 1/2” LAMINADA / FUNDIDA BJ-022-3015 VARIAVEL
folha Nº 29
MANUAL TÉCNICO
M.M M-01/05 -REV.04

VISTAS INTERNAS E RELAÇÃO DE PEÇAS


MOINHO MARTELO MOD. 75232- (BJ-034) ROTOR DISCO FUNDIDO (DUPLO)

NUMERAÇÃO QTDE PESO


ITEM DENOMINAÇÃO
MBJ PÇ/JG UNIT
1 COSTELA BJ-034-2010 06
2 PLACA DE IMPACTO C/ REGULAGEM BJ-034-2007 01
3 REGUA DE APERTO GRELHAS DA PLACA BJ-034-2008 01
4 REGUA DE APERTO GRELHAS BOCA ENTRADA BJ-034-2009 01
5 REVESTIMENTO LATERAL SUPERIOR DIREITO DIANTEIRO BJ-034-4035 01
6 REVESTIMENTO LATERAL SUPERIOR DIREITO TRASEIRO BJ-034-4036 01
7 REVESTIMENTO LATERAL INFERIOR DIREITO DIANTEIRO BJ-034-4037 01
8 REVESTIMENTO LATERAL INFERIOR DIREITO TRASEIRO BJ-034-4038 01
9 ROTOR DE DISCO C/ EIXO BJ-034-3011 01
10 MARTELO PASTILHA PV-232-50 BJ-034-4024 06
11 SUPORTE P/ MARTELO PASTILHA B-232-50 BJ-34-4025 06
12 VARAO DOS MARTELOS BJ-034-4020 02
13 REVESTIMENTO LATERAL SUPERIOR ESQUERDO DIANTEIRO BJ-034-4036 01
14 REVESTIMENTO LATERAL SUPERIOR ESQUERDO TRASEIRO BJ-034-4035 01
15 REVESTIMENTO LATERAL INFERIOR ESQUERDO DIANTEIRO BJ-034-4038 01
16 REVESTIMENTO LATERAL INFERIOR ESQUERDO TRASEIRO BJ-034-4037 01
17 PARAF. REVEST. LAT.: CAB.SEXT. C/ PORCA E ARRUELA PRESSAO 3/4 X 2” 28
18 PARAF.COST. REGUA APERTO:CAB.SEXT.C/ PORCA ARRUELA PRESSAO 3/4 “ X 2.1/2” 22+4
19 PARAF.COSTELA CAB.SEXT.C/ PORCA ARRUELA PRESSAO 3/4” X 3” 02
20 PARAF.TRAVA PLACA IMPACTO :CAB. SEXT.PORCA ARRUELA PRESSÃO 3/4”X 3.1/2” 02
21 PARAF.REGUL. PLACA IMPACTO:CAB. SEXT.PORCA ARRUELA (250 HB) 1” X 4” 02
22 GRELHA LARG. 1 “ OU 1 1/2” LAMINADA/FUNDIDA BJ-022 VARIAVEL
23 SUPORTE BRAÇO B- 232-50 T (OPCIONAL- SUBSTITUI B-232-50) BJ-034-4040 06
folha Nº 30
MANUAL TÉCNICO
M.M M-01/05 -REV.04

VISTAS INTERNAS E RELAÇÃO DE PEÇAS


MOINHO MARTELO MOD. 75232 (BJ-034) ROTOR DISCO FUNDIDO (DUPLO)

NUMERAÇÃO QTDE PESO


ITEM DENOMINAÇÃO
MBJ PÇ/JG UNIT
1 COSTELA BJ-034-2010 05
2 PLACA DE IMPACTO FIXA BJ-034-2007A 01
3 COSTELA TRIANGULAR BJ-034-2008A 01
4 REGUA APERTO GRELHAS BOCA ENTRADA BJ-034-2009 01
5 REVESTIMENTO LATERAL SUPERIOR DIREITO DIANTEIRO BJ-034-4035 01
6 REVESTIMENTO LATERAL SUPERIOR DIREITO TRASEIRO BJ-034-4036 01
7 REVESTIMENTO LATERAL INFERIOR DIREITO DIANTEIRO BJ-034-4037 01
8 REVESTIMENTO LATERAL INFERIOR DIREITO TRASEIRO BJ-034-4038 01
9 ROTOR DE DISCO C/ EIXO BJ-034-3011 03
10 MARTELO PASTILHA PV-232-50 BJ-034-4024 06
11 SUPORTE P/ MARTELO PASTILHA B-232-50 BJ-034-4025 06
12 VARAO DOS MARTELOS BJ-034-4020 02
13 REVESTIMENTO LATERAL SUPERIOR ESQUERDO DIANTEIRO BJ-034-4036 01
14 REVESTIMENTO LATERAL SUPERIOR ESQUERDO TRASEIRO BJ-034-4035 01
15 REVESTIMENTO LATERAL INFERIOR ESQUERDO DIANTEIRO BJ-034-4038 01
16 REVESTIMENTO LATERAL SUPERIOR ESQUERDO TRASEIRO BJ-034-4037 01
17 PARAF. REVEST. LAT.: CAB.SEXT. C/ PORCA E ARRUELA PRESSAO 3/4 X 2” 28
18 PARAF. COST. REG. APERTO: CAB.SEXT.C/ PORCA ARRUELA PRESSAO 3/4” X 2.1/2” 22+2
19 PARAF. COSTELA: CAB. SEXT. C/ PORCA ARRUELA PRESSAO 3/4” X 3” 02
20 PARAF. PLACA IMPACTO: CAB. SEXT.PORCA ARRUELA PRESSÃO 3/4”X 2.1/2” 02
21 GRELHAS-LARG 1” OU 1 1/2” – LAMINADA /FUNDIDA BJ-022- VARIAVEL
22 SUPORTE BRAÇO B-232-50 T-(OPCIONAL –SUBSTITUI- B23250) BJ-034-4040 06
folha Nº 31
MANUAL TÉCNICO
M.M M-01/05 -REV.04

VISTAS INTERNAS E RELAÇÃO DE PEÇAS


MOINHO MARTELOS BJ-304 Cr – (ROTOR CRUZETA)

NUMERAÇÃO QTDE PESO


ITEM DENOMINAÇÃO
MBJ PÇ/JG UNIT
1 COSTELA BJ-022-2010 07
2 REGUA APERTO GRELHAS BJ-022-2009 02
3 REVESTIMENTO LATERAL SUPERIOR ESQUERDO DIANTEIRO BJ-022-4029 01
4 REVESTIMENTO LATERAL SUPERIOR ESQUERDO TRASEIRO BJ-022-4028 01
5 REVESTIMENTO LATERAL INFERIOR ESQUERDO DIANTEIRO BJ-022-4031 01
6 REVESTIMENTO LATERAL INFERIOR ESQUERDO TRASEIRO BJ-022-4030 01
7 REVESTIMENTO LATERAL SUPERIOR DIREITO DIANTEIRO BJ-022-4029 01
8 REVESTIMENTO LATERAL SUPERIOR DIREITO TRASEIRO BJ-022-4028 01
9 REVESTIMENTO LATERAL INFERIOR DIREITO DIANTEIRO BJ-022-4031 01
10 REVESTIMENTO LATERAL INFERIOR DIREITO TRASEIRO BJ-022-4030 01
11 ROTOR CRUZETA C/ EIXO BJ-022-2006 01
12 MARTELO TIPO FACA 7275(EVENTUALMENTE UTILIZA-SE TM-7275-48 PÇS) BJ-022-4025 24
13 VARAO MARTELO BJ-022-4021 04
14 GRELHAS 1” OU 1 1/2 “– LAMINADA / FUNDIDA BJ-022- VARIAVEL

15 PAR. FIX REV. LAT: CAB. SEXT.PORCA ARRUELA PRESSÃO 3/4”X 2” 28


16 PAR.FIX.COSTELAS: CAB. SEXT.PORCA ARRUELA PRESSÃO 3/4”X 21/2” 24
17 PAR.FIX.COST+REGUA: CAB. SEXT.PORCA ARRUELA PRESSÃO 3/4”X 31/2” 08
18 DISTANCIADOR DA COSTELA DE IMPACTO BJ-022-4051 04
folha Nº 32
MANUAL TÉCNICO
M.M M-01/05 -REV.04

VISTAS INTERNAS E RELAÇÃO DE PEÇAS


MOINHOS MARTELOS BJ-304 Cr – (ROTOR CRUZETA)

NUMERAÇÃO QTDE PESO


ITEM DENOMINAÇÃO
MBJ PÇ/JG UNIT
1 COSTELA BJ-022-2010 07
2 REGUA APERTO GRELHAS BJ-022-2009 02
3 REVESTIMENTO LATERAL SUPERIOR ESQUERDO DIANTEIRO BJ-022-4029 01
4 REVESTIMENTO LATERAL SUPERIOR ESQUERDO TRASEIRO BJ-022-4028 01
5 REVESTIMENTO LATERAL INFERIOR ESQUERDO DIANTEIRO BJ-022-4031 01
6 REVESTIMENTO LATERAL INFERIOR ESQUERDO TRASEIRO BJ-022-4030 01
7 REVESTIMENTO LATERAL SUPERIOR DIREITO DIANTEIRO BJ-022-4029 01
8 REVESTIMENTO LATERAL SUPERIOR DIREITO TRASEIRO BJ-022-4028 01
9 REVESTIMENTO LATERAL INFERIOR DIREITO DIANTEIRO BJ-022-4031 01
10 REVESTIMENTO LATERAL INFERIOR DIREITO TRASEIRO BJ-022-4030 01
11 ROTOR CRUZETA C/ EIXO BJ-022-2006 01
12 VARAO MARTELO BJ-022-4021 02
13 MARTELO PASTILHA PV-232-50 BJ-022-4024 06
14 SUPORTE MARTELO (BRAÇO) (ADAPATADOR) B-232-50X BJ-022-4032 06
15 GRELHAS 1” OU 1 1/2”– LAMINADA / FUNDIDA BJ-022- VARIAVEL
16 PAR. FIX REV. LAT :CAB. SEXT.PORCA ARRUELA PRESSÃO 3/4”X 2” 28
17 PAR.FIX.COSTELAS : CAB. SEXT.PORCA ARRUELA PRESSÃO 3/4”X 21/2” 24
18 PAR.FIX.COST+REGUA:CAB. SEXT.PORCA ARRUELA PRESSÃO 3/4”X 31/2” 08
19 DISTANCIADOR DA COSTELA DE IMPACTO BJ-022-4051 04
20 MARTELO PASTILHA PV-232-50T (Triangular) BJ-022- 06
folha Nº 33
MANUAL TÉCNICO
M.M M-01/05 -REV.04

VISTAS INTERNAS E RELAÇÃO DE PEÇAS


MOINHO MARTELO MOD.7275 /304 CD-(BJ-022 / 304)- ROTOR DISCO
(E ANTIGO ROTOR CRUZETA)

NUMERAÇÃO QTDE. PESO


ITEN DENOMINAÇÃO
MBJ PÇ/JG UNIT.
1 COSTELA BJ-022-2010 7
2 REGUA APERTO GRELHAS BOCA ENTRADA BJ-022-2009 2
3 REVESTIMENTO LATERAL SUPERIOR DIREITO DIANTEIRO BJ-022-4029 1
4 REVESTIMENTO LATERAL SUPERIOR DIREITO TRASEIRO BJ-022-4028 1
5 REVESTIMENTO LATERAL INFERIOR DIREITO DIANTEIRO BJ-022-4031 1
6 REVESTIMENTO LATERAL INFERIOR DIREITO TRAZEIRO BJ-022-4030 1
7 EIXO BJ-022-2057 1
8 DISCO LATERAL BJ-022-3054 2
9 DISCO CENTRAL BJ-022-3055 7
10 DISTANCIADOR DOS DISCOS BJ-022-4058 32
11 VARÃO DOS DISCOS BJ-022-4056 4
12 REVESTIMENTO LATERAL SUPERIOR ESQUERDO DIANTEIRO BJ-022-4028 1
13 REVESTIMENTO LATERAL SUPERIOR ESQUERDO TRASEIRO BJ-022-4029 1
14 REVESTIMENTO LATERAL INFERIOR ESQUERDO DIANTEIRO BJ-022-4030 1
15 REVESTIMENTO LATERAL INFERIOR ESQUERDO TRASEIRO BJ-022-4031 1
16 MARTELO TIPO FACA 7275 EVENTUALMENTE UTILIZA-SE BJ-022-4025 Sr 16
TM-7275Sr ou TMM-7275 Mn BJ-022-4045 Sr variàvel
BJ-022-4045 A Mn variável
17 VARÃO DO MARTELO BJ-022-4021 4
18 GRELHAS-LARG 1 "OU 1 1/2" - LAMINADA/FUNDIDA (CONF. RESSALTO) BJ-022- variável
19 DISTANCIADOR DA COSTELA DE IMPACTO BJ-022-4051 4
20 PARF.FIX. COSTELA CAB. SEXT. PORCA ARRUELA PRESSÃO 3/4" x 3 1/2" 4
21 PARAF.FIX.COST+REGUA CAB. SEXT.PORCA ARRUELA PRESSÃO 3/4" x 2 1/2" 22+4
22 MARTELO PASTILHA PV-232-50 BJ-034-4024 6
23 SUPORTE P/ MARTELO PU-232-50 (ADAPTADOR) BJ-022-4060 6
24 PARAF. FIX. COSTELA CAB. SEXT. PORCA ARRUELA PRESSÃO 3/4" x 3" 2
25 PARAF.CAB.CHATA FENDA PORCA ARL.PRESSÃO (FECH. LAT. CENTRAL) 3/4" x 1 1/2" 16
26 MARTELO PASTILHA PV-232-50T (Triangular) BJ-022- 6
OBS.: MARTELOS TIPO FACA ou PASTILHA É USADO UM OU OUTRO
folha Nº 34
MANUAL TÉCNICO
M.M M-01/05 -REV.04

VISTAS INTERNAS E RELAÇÃO DE PEÇAS


MOINHO MARTELO MOD. 75232/304 D-(BJ-034/304)-ROTOR DISCO FUNDIDO- DUPLO)

DISPOSIÇÃO REVEST. INT. QT. PESO


ITEM DENOMINAÇÃO
ANTIGO NOVO ARRANJO PÇ/JG UNIT.
1 COSTELA BJ-022-2010 7
2 REGUA APERTO GRELHAS BJ-022-2009 2
3 REVESTIMENTO LATERAL SUPERIOR ESQUERDO DIANTEIRO BJ-034-4035 BJ-022-4028 1
4 REVESTIMENTO LATERAL SUPERIOR ESQUERDO TRASEIRO BJ-034-4036 BJ-022-4029 1
5 REVESTIMENTO LATERAL INFERIOR ESQUERDO DIANTEIRO BJ-034-4037 BJ-022-4030 1
6 REVESTIMENTO LATERAL INFERIOR ESQUERDO TRASEIRO BJ-034-4038 BJ-022-4031 1
7 REVESTIMENTO LATERAL SUPERIOR DIREITO DIANTEIRO BJ-034-4035 BJ-022-4029 1
8 REVESTIMENTO LATERAL SUPERIOR DIREITO TRASEIRO BJ-034-4036 BJ-022-4028 1
9 REVESTIMENTO LATERAL INFERIOR DIREITO DIANTEIRO BJ-034-4037 BJ-022-4031 1
10 REVESTIMENTO LATERAL INFERIOR DIREITO TRASEIRO BJ-034-4038 BJ-022-4030 1
11 REVESTIMENTO LATERAL CENTRAL BJ-034-3048 8
12 EIXO BJ-034-2003 1
13 ROTOR DE DISCO C/ EIXO BJ-034-3011 3
14 FLANGE PROTETOR EIXO DO ROTOR BJ-034-4042 2
15 SUPORTE (MARTELO) B-232-50 BJ-034-4025 6
16 SUPORTE (MARTELO) B-232-50 T-(OPICIONAL-SUBSTITUI B-232-50) BJ-034-4040 6
17 MARTELO PASTILHA PV-232-50 BJ-034-4024 6
18 VARÃO DOS MARTELOS BJ-034-4020 2
19 PAR. FIX. VER. LAT. CAB. SEXT. PORCA ARRUELA PRESSÃO 3/4" X 2" 44
20 PAR.FIX.COST+REGUA: CAB.SEXT. PORCA ARRUELA PRESSÃO 3/4" X 2 1/2" 22+4
21 PAR .FIX. COSTELA CAB. SEXT. PORCA ARRUELA PRESSÃO 3/4" X 3" 2
22 PAR .FIX. COSTELA CAB. SEXT. PORCA ARRUELA PRESSÃO 3/4" X 3 1/2" 4
23 GRELHAS - LARG. 1" OU 1 1/2" - LAMINADA / FUNDIDA BJ-022- VARIÁVEL
24 DISTÂNCIADOR DA COSTELA DE IMPACTO BJ-022-4051 4
25 MARTELO PASTILHA PV-232-50T (Triangular) BJ-022- 6
folha Nº 35
MANUAL TÉCNICO
M.M M-01/05 -REV.04

VISTAS INTERNAS E RELAÇÃO DE PEÇAS


MOINHO MARTELO MOD. 75232 / 304 DS-(BJ-034 / 304) DISCO SUBSTITUIVEL

DISPOSIÇÃO REVEST. INT. QT. PESO


ITEM DENOMINAÇÃO
ANTIGO NOVO ARRANJO PÇ/JG UNIT.
1 COSTELA BJ-022-2010 7
2 REGUA APERTO GRELHAS BJ-022-2009 2
3 REVESTIMENTO LATERAL SUPERIOR DIREITO DIANTEIRO BJ-034-4035 BJ-022-4029 1
4 REVESTIMENTO LATERAL SUPERIOR DIREITO TRASEIRO BJ-034-4036 BJ-022-4028 1
5 REVESTIMENTO LATERAL INFERIOR DIREITO DIANTEIRO BJ-034-4037 BJ-022-4031 1
6 REVESTIMENTO LATERAL INFERIOR DIREITO TRASEIRO BJ-034-4038 BJ-022-4030 1
7 REVESTIMENTO LATERAL SUPERIOR ESQUERDO DIANTEIRO BJ-034-4036 BJ-022-4028 1
8 REVESTIMENTO LATERAL SUPERIOR ESQUERDO TRASEIRO BJ-034-4035 BJ-022-4029 1
9 REVESTIMENTO LATERAL INFERIOR ESQUERDO DIANTEIRO BJ-034-4038 BJ-022-4030 1
10 REVESTIMENTO LATERAL INFERIOR ESQUERDO TRASEIRO BJ-034-4037 BJ-022-4031 1
11 REVESTIMENTO LATERAL CENTRAL BJ-034-3048 8
12 EIXO DO ROTOR BJ-034-2003 1
13 CUBO ROTOR - (DISCO SUBSTITUÍVEL) (DS) BJ-334-3002 3
14 DISCO INTEIRO BJ-334-3003 3
15 DISCO SUPORTE (OPICIONAL) - (SUBSTITUI DISCO INTEIRO) BJ-334-3005 3
16 PROTETOR CUBO ROTOR BJ-334-3004 3
17 SUPORTE P/ MARTELO PASTILHA B-232-50 BJ-334-4006 6
18 MARTELO PASTILHA PV-232-50 BJ-034-4024 6
19 VARÃO DOS MARTELOS BJ-334-4007 2
20 FLANGE PROTETOR EIXO ROTOR BJ-034-4042 2
21 GRELHAS - LARG. 1" OU 1 1/2" - LAMINADA / FUNDIDA BJ-022- VARIÁVEL
22 PARAF. FIX. DISCO: CAB. SEXT. PORCA ARRUELA PRESSÃO 5/8" x 2 1/4" 36
23 PARAF.FIX. VER. LAT.: CAB. SEXT. PORCA ARRUELA PRESSÃO 3/4" x 2" 44
24 PAR.FIX.COST.+REGUA CAB. SEXT.PORCA ARRUELA PRESSÃO 3/4" x 2 1/2" 22+4
25 PARAF.FIX.COST.: CAB.SEXT. PORCA ARRUELA PRESSÃO 3/4" x 3" 2
26 PAR.FIX.COST. IMPACTO: CAB.SEXT.PORCA ARRUELA PRESSÃO 3/4" x 3 1/2" 4
27 DISTÂNCIADOR DA COSTELA IMPACTO BJ-022-4051 4
28 MARTELO PASTILHA PV-232-50T (Triangular) BJ-022- 6
folha Nº 36
MANUAL TÉCNICO
M.M M-01/05 -REV.04

VISTAS INTERNAS E RELAÇÃO DE PEÇAS


MOINHO MARTELO BJ-050

ITEM DENOMINAÇÃO NUM. MBJ QTDE PESO


1 COSTELA BJ-050-3006 08
2 PLACA DE IMPACTO BJ-050-3005 02
3 REVESTIMENTO FRONTAL BJ-050-3006 01
4 REVESTIMENTO LATERAL SUPERIOR BJ-050-4008 04
5 REVESTIMENTO LATERAL POSTERIOR BJ-050-4009 02
6 REVESTIMENTO LATERAL EXTERNO BJ-050-4010 08
7 REVESTIMENTO LATERAL INTERNO BJ-050-4011 08
8 ROTOR DE DISCO C/ EIXO BJ-050-2002 01
9 MARTELO PV-225-50 OU 232-50 BJ-050-4012 04
10 SUPORTE P/ MARTELO BJ-050-4013 04
11 VARAO P/ SUPORTE DO MARTELO BJ-050-4014 02
PARAF. REV. LATERAL E PLACA ENTRADA - CAB. SEXT.
12 PORCA ARRUELA 3/4” x 2 ½” 46

13 PARAF. COSTELA CAB. SEXT. C/ PORCA E ARRUELA 3/4” x 2 3/4” 16


14 PARAF. PLACA IMPACTO CAB. SEXT. C/ PORCA ARRUELA 3/4” x 2 1/4” 08
15 GRELHAS BJ-050-4015 VARIAVEL
folha Nº 37
MANUAL TÉCNICO
M.M M-01/05 -REV.04

VISTAS INTERNAS E RELAÇÃO DE PEÇAS


MOINHO MARTELO BJ-061

ITEM DENOMINAÇÃO NUM. MBJ QTDE PESO


1 COSTELA BJ-061-2006 08
2 PLACA DE IMPACTO BJ-061-2005 02
3 REVESTIMENTO FRONTAL BJ-061-3020 02
4 REVESTIMENTO DA RAMPA DE ENTRADA BJ-061-3017 02
5 REVESTIMENTO DA BICA DE ENTRADA BJ-061-3021 01
6 REVESTIMENTO LATERAL SUP. TRASEIRO DIREITO BJ-061-3008 01
7 REVESTIMENTO LATERAL SUP. TRASEIRO ESQUERDO BJ-061-3009 01
8 REVESTIMENTO LATERAL SUP. DIANTEIRO DIREITO BJ-061-3010 01
9 REVESTIMENTO LATERAL SUP. DIANTEIRO ESQUERDO BJ-061-3011 01
10 SEGMENTO COMPL. DA CAMARA SUPERIOR DIREITO BJ-061-3012 01
11 SEGMENTO COMPL. DA CAMARA SUPERIOR ESQUERDO BJ-061-3013 01
12 REVESTIMENTO LATERAL CIRCULAR INTERMEDIARIO BJ-061-3014 08
13 REVESTIMENTO LATERAL CIRCULAR INTERNO BJ-061-4027 08
14 ROTOR DE DISCO COM EIXO BJ-061-2003 01
15 MARTELO PV-232-50 BJ-061-4036 06
16 SUPORTE PARA MARTELO BJ-061-4037 06
17 VARAO PARA SUPORTE DO MARTELO BJ-061-4038 02
18 PARAF. COSTELA CAB. SEXT. C/ PORCA E ARRUELA 3/4” x 2 1/4” 16
19 PARAF. PLACA IMPACTO CAB. SEXT. C/ PORCA ARRUELA 3/4” x 3” 04
20 PARAF. SEGMENTO CAB. SEXT. C/ PORCA E ARRUELA 3/4” x 1 3/4” 04
21 PARAF. REV. FRONTAL CAB. SEXT. C/ PORCA E ARRUELA 5/8” x 1 1/2” 04
22 PARAF. RAMPA ENTRADA CAB. SEXT. PORCA E ARRUELA 5/8” x 1 1/2” 04
23 PARAF. BICA ENTRADA CAB. SEXT. C/ PORCA E ARRUELA 1/2” x 1” 04
24 PARAF. REVEST. LAT. CAB. SEXT. C/ PORCA E ARRUELA 3/4” x 1 3/4” 04
25 GRELHAS BJ-061-3023 VARIAVEL