Você está na página 1de 2

Aula II de diagnóstico diferencial

Caso clínico, Mal de Pot

*Evolução no tempo de doença:


-Hiperagudo- infarto, AVC (na grande maioria eventos vasculares)
-Aguda (dura dias)
-Subagudo (de 15 dias, a um mês)
-Crônico (dura meses, as vezes até anos)

*Como avaliar um sintoma (mnemônica)?


Q (Qualidade)- dor em pontada, queimação, cólica...
I (intensidade)- Dor leve, moderada, forte, incapacitante...
L (localização e irradiação)-pode mostrar que estrutura pode estar acometido. Dor
abdominal que vai para as costas ex: pancreatite, coledocolitíase, úlcera péptica de
parede posterior, adenomegalia retroperitoneal.
T (evolução temporal) – hiperagudo, agudo, subagudo ou crônico?
F2 ( fatores de alívio e fatores de agravos) – Muito importante, o paciente não tem
noção de medicina, muitas vezes os pacientes não valorizam alguns aspectos, por não
conhecer as associações.
A (mainfestações associadas) – Dor articular + eritemar malar = lupus, quadro articular
+ praqueza proximal + lesão purpúria periorbitária (eliotropo) + nódulos ou pápulas
avermelhadas nos metacarpos? (nódulos de gotron) = dermatomiosite
D (dimenssões relacionadas aos sintomas) – Todo paciente que adoece tem uma crença
que explica os seus sintomas...Tirar as dúvidas do paciente
C (contexto) – Considerar o contexto e não taxar. Tudo depende do contexto que o
paciente estar inserido

*Qual a importância do IOA para a história clínica?


-Muitas vezes a queixa principal do paciente não é o que mais preocupa em seu quadro
e pode não ser comentado por ele.

*Exame físico:
-Ao fazer o exame físico o médico já deve ir totalmente direcionado pois já deve estar
pensando nos possíveis diagnóstico para que procure os sinais no exame físico.
-Ao acabar o exame físico considerar: O exame serviu para ajudar no pensamento
clínico, não influencionou ou causou confusão?

*Acometimento da medula:
-Medula é um orgão inibitório: os estímulos vem para a medula e recebem uma inibição
(forma de regulação) para que a excitação não seja constante.
-Um nível sensitivo caracteriza a lesão da medula
-Força muscular bilateralmente comprometido
-Babinski (pois é um sinal de liberação) –>Lesão ou na medula ou no encéfalo
-Reflexos aumentados colocam a lesão ou pra medula ou encefalo
-Hiporreflexia ou ausência coloca a lesão para raízes periféricas
-Nas situações de choque medular não permite ter hiperreflexia, que aparecerá 1 a 2
semanas depois.
-Se a dor vem antes do acometimento neurológico, provavelmente o acometimento vem
de fora da medula para dentro.
*Relação entre uréria e creatinina?
-A relação entre a uréia e a creatinina é de até 40
-Se essa relação for maior a doença é pré-renal (O rim absorve sódio e uréia, então a
uréia aumenta e a creatinina muito pouco)

*Hipercalcemia
-Um cálcio alto deve ser muito valorizado, pois o calcio alto lesa diretamente os túbulos
renais e pode levar à uma insuficiência renal (poliúria, polidpsia, podendo até simular
um diabetes)
-Uma importante causa de hipercalcemia é o uso de Hidroclorotiazida
-Em um paciente que se interna e que ta grave, com hipercalcemia pensar em(90% das
vezes) : hiperparatireoidismo, doença neoplásica ou doença granulomatosa (tuberculose,
sarcoidose...)
-Dor lombar no idoso (apenas 3% abaixo de 30 anos de idade), com calcio alto e perda
de função renal -> Sempre lembrar de Mieloma múltiplo (VHS será bem alto)

*Elevação de Gama GT
-Pode ser por qualquer uso de medicamento, paracetamol, antiinflamatório, mas o
principal fator que aumenta em pessoas que não estão tomando medicamento é o alcool.

*VHS:
-Valor para o homem: idade dividido por 2
-Valor para a mulher : idade – 10 / 2
-VHS em torno de 100, apenas 3% não são doença bem grave entre: mieloma, calazar,
doença neoplasica com metástase, sindrome nefrótica (??) ou doença granulomatosa
(??)

*Tumores que metastisam muito pra osso:


-Tumores do trato digestivo
-Tumores de tireóide