Você está na página 1de 12

Doc nº: Página

CTC-LA-MT1-009 2/13
DETERMINAÇÃO DE SULFITO POR
Versão: Data:
ESPECTROFOTOMETRIA EM AÇÚCAR
01 03/01/05

1 Escopo e Aplicação

Determinar sulfito, em amostras de açúcar por espectrofotometria.


Este método é aplicável à amostras de açúcar cristal, açúcar refinado amorfo, açúcar refinado
granulado, açúcar VHP, Açúcar VVHP e açúcar orgânico.

2 Resumo do Método

A amostra é dissolvida em água e adicionado solução de fucsina e aldeído fórmico que formam um
complexo com o sulfito presente, desenvolvendo uma coloração que é medida através de
espectrofotometria a 560 nm.

3 Documentos Normativos

ICUMSA - Methods Book – Supplement 2000. Method GS2/1/7 – 33 (2000). The Determination of
Sulfite by the Rosaniline Colorimetric Method in White Sugar, in VVHP Raw Sugar and Cane Sugar
Juices and Syrups. Published by ICUMSA. Publications Operations Service, Science c/o British Sugar
plc, Peterborough, England, 2000.

4 Documentos Complementares

− Consultar a Norma de Instrução Preparo de Amostras de Açúcar e Álcool - CTC-LA-NI-002;


− Consultar a Norma de Operação/Calibração do Espectrofotômetro - CTC-LA-OC-015;
− Consultar a Norma de Especificação de Água para Fins Reagentes - CTC-LA-NI-006;
− Planilha de cálculo da reprodutibilidade interna – Doc. n°: 1009 - R – 1104;
− Planilha de cálculo da incerteza de medição – Doc. N°: 1009 – I – 1104;
− Relatório de cálculo de incerteza de medição – Doc. N°: 1009 – 1104;
− Relatório de cálculo de incerteza da solução de hidróxido de sódio 0,1 mol/L, C.I. n° 11 – 04/05;
− Relatório de cálculo de incerteza da solução de tiossulfato de sódio 0,1 mol/L, C.I. n° 18 – 04/05;
− Relatório de cálculo de incerteza da solução de iodo 0,05 mol/L, C.I. n° 15 – 04/05;
− Relatório de cálculo de incerteza da solução de referência de sulfito de sódio 0,02 mol/L, C.I. n° 16
– 04/05;
− Relatório de cálculo de incerteza da solução de diluída de sulfito de sódio 0,001 mol/L, C.I. n° 17 –
04/05;
− Relatório de cálculo de incerteza da solução de diluída de sulfito de sódio 0,0002 mol/L, C.I. n° 34
– 04/05.

5 Segurança

Observar as regras gerais de segurança indicadas em:

− Trabalhos em laboratório - Instruções de segurança;


Doc nº: Página

CTC-LA-MT1-009 3/13
DETERMINAÇÃO DE SULFITO POR
Versão: Data:
ESPECTROFOTOMETRIA EM AÇÚCAR
01 03/01/05

− Normas de Procedimentos para trabalhos em laboratório;


− Instruções gerais de segurança.

6 Equipamentos e materiais

− Espectrofotômetro, Visível ou UV/Visível, com leitura digital em absorbância, banda de


passagem máxima de 10 nm e capacidade para uso de célula de 10 mm de percurso ótico;
− Célula de vidro, 10 mm de percurso ótico;
− Balança semi-analítica, resolução 0,1 g;
− Balança analítica, resolução 0,1 mg;
− Vidrarias e utensílios comuns de laboratório.

7 Reagentes e Soluções
7.1 Água deionizada (Tipo III)

7.2 Sacarose p.a ou equivalente

7.3 Solução Saturada de Fucsina Básica (Cloridrato de Rosanilina)

− Pesar 1,0 g ± 0,1 g de fucsina, transferir para béquer de 250 mL e acrescentar 100 mL de água
deionizada;
− Aquecer até 50 oC ± 5 oC e resfriar com agitação;
− Deixar a solução em repouso por 48 horas e filtrar;
− Armazenar esta solução em frasco âmbar;
− Validade: três meses.

Nota 1: A Fucsina Básica (cloridrato de rosanilina) deve ser pró-análise (p.a.), não serve a utilizada só
para microscopia por apresentar baixa pureza.

7.4 Solução de Fucsina Básica Descorada

− Pipetar 4 mL da solução saturada de fucsina e transferir para balão volumétrico de 100 mL;
− Adicionar 6 mL de ácido clorídrico conc.;
− Completar o volume com água deionizada;
− A descoloração ocorre em curto espaço de tempo, mas a solução somente poderá ser utilizada após
1 hora;
− Validade: consumir no mesmo dia do preparo.

7.5 Solução de Formaldeído 0,2 % (p/v)

− Pipetar 5 mL de uma solução de formaldeído 37 % a 40 % e colocar em balão volumétrico de 1000


mL;
Doc nº: Página

CTC-LA-MT1-009 4/13
DETERMINAÇÃO DE SULFITO POR
Versão: Data:
ESPECTROFOTOMETRIA EM AÇÚCAR
01 03/01/05

− Completar o volume com água deionizada;


− Armazenar esta solução em frasco âmbar;
− Validade: três meses.

7.6 Solução de Hidróxido de Sódio 0,1 mol/L

− Pesar 4,0 g ± 0,1 g de hidróxido de sódio p.a. e transferir para balão volumétrico de 1000 mL com
água deionizada;
− Dissolver e completar o volume;
− Armazenar esta solução em frasco de polietileno;
− Validade: três meses.

7.7 Solução de Ácido Clorídrico 1 mol/L

− Transferir 8,5 mL de ácido clorídrico concentrado p.a. para balão volumétrico de 100 mL;
− Completar o volume com água deionizada;
− Armazenar esta solução em frasco âmbar;
− Validade: três meses.

7.8 Solução Indicadora de Amido 1% (p/v)

− Pesar 1,0 g ± 0,1 g de amido e acrescentar pequena quantidade de água;


− Agitar com auxílio de bastão até a formação de uma pasta;
− Transferir para béquer de 250 mL com auxílio de 100 mL de água aquecida (70 ºC – 90 oC) e
deixar por 3 minutos.
− Esfriar e filtrar sobre algodão;
− Armazenar esta solução em frasco âmbar;
− Validade: três meses.

7.9 Solução de Tiossulfato de Sódio 0,1 mol/L

− Pesar 24,8170 g ± 0,0005 g de tiossulfato de sódio pentahidratado e transferir para balão


volumétrico de 1000 mL;
− Dissolver e completar o volume com água deionizada;
− Armazenar esta solução em frasco âmbar;
− Validade: três meses.

7.10 Solução de Iodo 0,05 mol/L

− Pesar 20,0 g ± 0,1 g de iodeto de potássio e transferir para balão volumétrico de 1000 mL com 40
mL de água deionizada;
Doc nº: Página

CTC-LA-MT1-009 5/13
DETERMINAÇÃO DE SULFITO POR
Versão: Data:
ESPECTROFOTOMETRIA EM AÇÚCAR
01 03/01/05

− Acrescentar 12,690 g ± 0,005 g de iodo p.a.;


− Dissolver e completar o volume com água deionizada;
− Armazenar esta solução em frasco âmbar;
− Validade: seis meses.

7.11 Solução Referência de Sulfito de Sódio 0,02 mol/L

− Pesar 1,260 g ± 0,005 g de sulfito de sódio anidro e transferir para balão volumétrico de 500 mL,
com auxilio da água deionizada;
− Acrescentar 50,0 g ± 0,1 g de sacarose p.a.;
− Dissolver e completar o volume com água deionizada;
− Homogeneizar;
− Pipetar 25 mL da solução de iodo 0,05 mol/L e transferir para erlenmeyer de 250 mL;
− Acrescentar 10 mL da solução de ácido clorídrico 1 mol/L e 100 mL de água deionizada;
− Titular o excesso de iodo com a solução de tiossulfato de sódio 0,1 mol/L até a coloração palha;
− Acrescentar 3 mL da solução indicadora de amido 1 %, sob agitação, continuar a titulação até
desaparecer a cor azul, anotar o volume gasto (v1);
− Pipetar 25 mL da solução de iodo 0,05 mol/L e transferir para erlenmeyer de 250 mL;
− Acrescentar 10 mL da solução de ácido clorídrico 1 mol/L e 100 mL de água deionizada;
− Pipetar 25 mL da solução de sulfito de sódio e adicionar ao erlenmeyer sob agitação;
− Titular o excesso de iodo com a solução de tiossulfato de sódio 0,1 mol/L até a coloração palha;
− Acrescentar 3 mL da solução indicadora de amido 1 %, sob agitação, continuar a titulação até
desaparecer a cor azul, anotar o volume gasto (v2);
− Validade: consumir no mesmo dia do preparo.

7.12 Solução Diluída de Sulfito de Sódio 0,0002 mol/L

− Pipetar 2 mL da solução referência de sulfito de sódio (item 7.11) para balão volumétrico de 200
mL e completar o volume com água deionizada;
− Validade: consumir no mesmo dia do preparo.
− A concentração desta solução será:

C (µg SO2/mL) = (v1 - v2) x 3,203 x 0,4


onde:
v1 = Volume gasto na titulação da solução de iodo (mL);
v2 = Volume gasto na titulação da solução referência de sulfito (mL).
Doc nº: Página

CTC-LA-MT1-009 6/13
DETERMINAÇÃO DE SULFITO POR
Versão: Data:
ESPECTROFOTOMETRIA EM AÇÚCAR
01 03/01/05

8 Curva de Calibração

8.1 Técnica

− Operar/ Calibrar o equipamento conforme norma indicada em documentos complementares;


− Separar oito balões volumétricos de 100 mL numerados de 1 a 8;
− Pesar e transferir para cada balão 10,0 g ± 0,1 g de sacarose p.a. com aproximadamente 60 mL de
água deionizada;
− Agitar até completa dissolução;
− Adicionar os volumes em mL, das soluções indicadas a seguir:

Solução diluída de Sulfito Solução de


Balão
de Sódio Hidróxido de Sódio Água
0,0002 mol/L 0,1 mol/L Deionizada

(mL) (mL)
1 0 4 Avolumar
2 1 4 Avolumar
3 3 4 Avolumar
4 5 4 Avolumar
5 7 4 Avolumar
6 10 4 Avolumar
7 12 4 Avolumar
8 15 4 Avolumar

− Homogeneizar;
− Transferir 10 mL de cada solução para tubos de ensaio numerados de 1 a 8;
− Adicionar 2 mL da solução de fucsina descorada e 2 mL da solução de formaldeído 0,2 % em
cada tubo;
− Homogeneizar e deixar os tubos em repouso por 30 minutos ± 5 minutos;
− Proceder a medida da absorbância das soluções a 560 nm, em célula de 10 mm utilizando como
branco água deionizada;
− Anotar as leituras no registro CTC-LA-RQ-095;
− Construir a curva de calibração a partir das leituras absorbância x concentração de sulfito em µg
SO2/mL.

8.1.1 Periodicidade

A curva de calibração deve ser realizada trimestralmente.

8.1.2 Critério de Aceitação

A curva é considerada aceita se a porcentagem residual não apresentar resultados maiores que ± 10 %,
exceto para o ponto referente a 0 µg SO2/mL.
Doc nº: Página

CTC-LA-MT1-009 7/13
DETERMINAÇÃO DE SULFITO POR
Versão: Data:
ESPECTROFOTOMETRIA EM AÇÚCAR
01 03/01/05

Concentração Calculada - Concentração Teórica


% Re sidual = x 100
Concentração Teórica

Se não atender ao critério de aceitação deve-se repetir o ensaio da curva de calibração.

8.2 Exemplo

Sejam os valores obtidos na padronização da solução de referência de sulfito de sódio 0,0002 mol/L:

v1 = 25,0 mL
v2 = 15,5 mL
C (µg SO2/mL) = (t1 - t2) x 3,203 x 0,4
C (µg SO2/mL)= (25,0 - 15,5) x 3,203 x 0,4
C (µg SO2/mL) = 12,1714

Logo, tem-se:

Volume Concentração Concentração


%
Balão no Solução Teórica Abs. Calculada
Residual
Padrão (mL) (µ
µg SO2/mL) (µ
µg SO2/mL)
1 0 0 0,048 -0,2186 0,0
2 1 1,2171 0,093 1,0972 -9,9
3 3 3,6514 0,177 3,5533 -2,7
4 5 6,0857 0,276 6,4481 6,0
5 7 8,5200 0,360 8,9042 4,5
6 10 12,1714 0,472 12,1790 0,1
7 12 14,6057 0,552 14,5182 -0,6
8 15 18,2571 0,672 18,0270 -1,3

− Calculando-se a equação de regressão linear a partir das leituras absorbância x concentração de


sulfito, tem-se:

a = 29,2397
b = - 1,6221
r = 0,9993

Nota 1: r indica a correlação existente entre os dados e é aceitável um fator de no mínimo 0,9950.

9 Procedimento

9.1 Aplicável ao açúcar cristal, açúcar refinado amorfo e açúcar refinado granulado.

- Operar/ Calibrar o equipamento conforme norma indicada em documentos complementares;


Doc nº: Página

CTC-LA-MT1-009 8/13
DETERMINAÇÃO DE SULFITO POR
Versão: Data:
ESPECTROFOTOMETRIA EM AÇÚCAR
01 03/01/05

- Pesar 20,0 g ± 0,1 g de amostra e transferir para balão volumétrico de 100 mL;
- Dissolver com água deionizada;
- Adicionar 4 mL da solução de hidróxido de sódio 0,1 mol/L;
- Completar o volume com água deionizada e homogeneizar;
- Transferir 10 mL da solução para tubo de ensaio;
- Adicionar 2 mL da solução de fucsina descorada e 2 mL da solução de formaldeído 0,2 %;
- Homogeneizar e deixar o tubo em repouso por 30 minutos ± 5 minutos em temperatura ambiente;
- Proceder a medida da absorbância da solução a 560 nm em célula de 10 mm e utilizar água
deionizada como branco;
- Anotar a leitura no registro CTC-LA-RQ-025.

9.2 Aplicável ao açúcar VHP, açúcar VVHP e açúcar orgânico

- Pesar 40,0 g ± 0,1 g de amostra e transferir para balão volumétrico de 100 mL;
- Dissolver com água deionizada;
- Adicionar 4 mL da solução de hidróxido de sódio 0,1 mol/L;
- Completar o volume com água deionizada e homogeneizar;
- Transferir 10 mL da solução para dois tubos de ensaio;
- Identificar um tubo como amostra e outro como prova em branco;
- No tubo identificado como amostra adicionar 2 mL da solução de fucsina descorada e 2 mL da
solução de formaldeído 0,2 %;
- No tubo identificado como prova em branco adicionar 2 mL da solução de formaldeído 0,2 % e 2
mL de água deionizada;
- Homogeneizar cada tubo e deixar em repouso por 30 minutos ± 5 minutos em temperatura
ambiente;
- Proceder a medida da absorbância da solução a 560 nm em célula de 10 mm, utilizando a solução
do tubo identificado como prova em branco para zerar o equipamento;
- Anotar a leitura no registro CTC-LA-RQ-025.

Nota 2: Para cada amostra deve ser preparada uma prova em branco utilizando a própria amostra.

Nota 3: Quando a leitura em absorbância ultrapassar o último valor obtido na curva de calibração,
refazer a análise utilizando a metade da massa de amostra utilizada inicialmente, seja utilizando o
procedimento do item 9.1 ou do item 9.2.

10 Cálculos

A concentração de Sulfito é obtida a partir da equação de regressão linear e pela fórmula abaixo:
Doc nº: Página

CTC-LA-MT1-009 9/13
DETERMINAÇÃO DE SULFITO POR
Versão: Data:
ESPECTROFOTOMETRIA EM AÇÚCAR
01 03/01/05

(L x a + b) x 10
SO 2 (mg/kg) =
m

Onde:

L = Leitura da amostra em absorbância;


a = Coeficiente linear, obtido na equação de regressão linear
b = Intersecção linear, obtido na equação de regressão linear
m = Massa utilizada da amostra, em gramas.

11 Exemplo

11.1 Exemplo para açúcar cristal, açúcar refinado amorfo e açúcar refinado granulado

Sejam os valores abaixo obtidos para uma amostra de açúcar cristal:

− Massa da amostra de açúcar inicial (g) .......20,0 g


− Leitura de absorbância ...................... 0,500

Logo:

(L x a + b) x 10
SO 2 (mg/kg) =
m

(0,500 x 29,2397 − 1,6221) x 10


SO 2 (mg/kg) =
20

SO 2 (mg/kg) = 6

11.2 Exemplo para açúcar VHP, açúcar VVHP e açúcar orgânico

Sejam os valores abaixo obtidos para uma amostra de açúcar VHP:

− Massa da amostra de açúcar inicial (g) .......40,0 g


− Leitura de absorbância ................................ 0,060

Logo:

(L x a + b) x 10
SO 2 (mg/kg) =
m

(0,060 x 29,2397 − 1,6221) x 10


SO 2 (mg/kg) =
40,0

SO 2 (mg/kg) = 0,03
Doc nº: Página

CTC-LA-MT1-009 10/13
DETERMINAÇÃO DE SULFITO POR
Versão: Data:
ESPECTROFOTOMETRIA EM AÇÚCAR
01 03/01/05

12 Resultados

Expressar os resultados em mg/kg de SO2 e com número inteiro. Resultados abaixo do limite de
detecção expressar como < 1 mg/kg.

13 Confiabilidade Metrológica

A incerteza expandida de medição (Ue) é ± 1 mg/kg (NC = 95,45 % e K = 2,07) para a faixa de
trabalho de 1 mg/kg a 18 mg/kg.

O limite de detecção é de 1 mg/kg e a reprodutibilidade interna é de 1 mg/kg (NC = 95,45 %).

14 Referência Bibliográfica
Copersucar - Trabalhos em laboratório - Instruções de Segurança. Cadernos Copersucar, série
Segurança Agroindustrial nº 0019 - Centro de Tecnologia Copersucar, 2ª edição, março 1985, 11p;
Copersucar - Normas de Procedimento para trabalhos em laboratório - Divisão de Segurança
Agroindustrial e Laboratório Central de Análise do Centro de Tecnologia Copersucar - DEAC-SP,
maio 1985, 36p;
Copersucar - Instruções Gerais de Segurança. Normas da Diretoria da Copersucar, 2ª edição, 1982,
54p.
Doc nº: Página

CTC-LA-MT1-009 11/13
DETERMINAÇÃO DE SULFITO POR
Versão: Data:
ESPECTROFOTOMETRIA EM AÇÚCAR
01 03/01/05

15 Apêndice I - Fluxograma de Procedimento

Curva de Calibração

Consultar
Numerar 08 balões Pesar 10,0 g ± 0,1 g
procedimento de
volumétricos de sacarose, diluir
Oper./ Calib dos
(100 mL) com água deionizada
equipamentos

Adicionar
0 mL; 1 mL; 3 mL;
5 mL; 7 mL; 10 mL; 12 mL e 15 mL
de solução de sulfito 0,0002 mol/L

Transferir 10 mL Adicionar 4 mL da
Completar o volume
de cada solução solução de
com água deionizada
p/ tubos de ensaio hidróxido de sódio 0,1 mol/L
e homogeneizar
numerados em cada balão

Adicionar 2 mL da Adicionar 2 mL da Homogeneizar e


solução de solução de deixar em repouso
fucsina descorada formaldeído 0,2 % por 30 minutos ± 5 minutos

Medir absorbância das


Determinar equação Anotar as soluções a 560 nm, em
de regressão linear leituras célula de 10 mm, utilizar como
branco água deionizada
Doc nº: Página

CTC-LA-MT1-009 12/13
DETERMINAÇÃO DE SULFITO POR
Versão: Data:
ESPECTROFOTOMETRIA EM AÇÚCAR
01 03/01/05

Análise - Açúcar Cristal, Aç. Ref. Amorfo e Aç. Ref. Granulado

Consultar
Transferir para balão
procedimento de Pesar 20,0 g ± 0,1 g
volumétrico (100 mL),
Oper./ Calib dos de amostra
diluir com água deionizada
equipamentos

Adicionar 4 mL da
Completar o volume
Homogeneizar solução de
com água deionizada
Hidróxido de sódio 0,1 mol/L

Transferir 10 mL Adicionar 2 mL da Adicionar 2 mL da


da solução para solução de solução de
tubo de ensaio fucsina descorada formaldeído 0,2%

Medir absorbância
a 560 nm, em célula Homogeneizar e
de 10 mm, utilizar deixar em repouso
água deionizada como por 30 minutos ± 5 minutos
branco

Calcular conc. sulfito pela


Anotar as leituras curva de calibração
Doc nº: Página

CTC-LA-MT1-009 13/13
DETERMINAÇÃO DE SULFITO POR
Versão: Data:
ESPECTROFOTOMETRIA EM AÇÚCAR
01 03/01/05

Análise - Açúcar VHP, açúcar VVHP e açúcar orgânico

Consultar
Transferir para balão
procedimento de Pesar 40,0 g ± 0,1 g
volumétrico (100 mL),
oper./ Calib dos de amostra
diluir com água deionizada
equipamentos

Transferir 10 mL da Completar o volume Adicionar 4 mL da


solução para dois tubos com água deionizada e solução de Hidróxido
de ensaio homogeneizar de sódio 0,1 mol/L

Tubo com amostra Tubo com prova em branco


Identificar um tubo como Adicionar 2 mL da Adicionar 2 mL da
amostra e outro como solução de solução de
prova em branco fucsina descorada formaldeído 0,2%

Adicionar 2 mL da
Adicionar 2 mL de água
solução de
deionizada
formaldeído 0,2%

Medir absorbância das


Anotar as leituras e Homogeneizar os tubos e
soluções a 560 nm, em célula
calcular através da curva deixar em repouso
de 10 mm, zerar com a
de calibração por 30 minutos ± 5 minutos
prova em branco