Você está na página 1de 33

RELEASE DE

RESULTADOS
3T22|9M22

1
01 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS

Trimestre findo em 31 de março de 2022


_____________________________________________________________________________

São Paulo, 10 de maio de 2022 – A


Webinar 3T22|9M22
BrasilAgro (B3: AGRO3) (NYSE: LND), líder
11 de maio de 2022
na aquisição, desenvolvimento e venda
de propriedade rurais com alto
Português
potencial de valorização, anuncia o
(tradução simultânea para o Inglês)
resultado consolidado do trimestre e
período de nove meses findo em 31 de 14h00 (horário de Brasília)
março de 2022 (“3T22”) e (“9M22”). As 13h00 (horário de Nova Iorque)
informações consolidadas são
elaboradas de acordo com as normas Link:
https://mzgroup.zoom.us/webinar/
internacionais de relatório financeiro –
register/WN_z_6V77niT0uyNckk27X
IFRS (International Financial Reporting R3Q
Standard).

COTAÇÃO CONTATOS
____________________________ ________________________________________

AGRO3: R$ 32,70 + 55 (11) 3035 5374


ri@brasil-agro.com
LND: U$ 6,38
Gustavo Javier Lopez
DRI e CFO

Ana Paula Zerbinati Ribeiro Gama


Head de RI

Deise Davanzo
Especialista de RI

Camila Vitória Stankevicius


Analista de RI
________________________________________

2
02 MENSAGEM DA ADMINISTRAÇÃO

Encerramos os nove primeiros meses


do ano-safra 2021/2022 com Lucro
Líquido de R$489,0 milhões e EBITDA
Ajustado de R$691,6 milhões,
resultado que reflete uma Receita
Líquida de R$1,13 bilhão, composta
por R$316,2 milhões de venda de
fazendas e R$817,4 milhões de
vendas de produtos agrícolas.
No que diz respeito ao desempenho operacional da safra 21/22, tivemos
impacto severo em decorrência da seca nas lavouras de soja e milho no
Paraguai. Apesar dessa redução, a produção de soja total foi mais que
compensada pelos bons resultados do Brasil e Bolívia, esperamos ficar em
linha com as estimativas iniciais. Já no milho, esperamos uma redução na
produção total de cerca de 4,5%. Nas demais culturas, não esperamos
nenhum impacto significativo, confirmando nossas estimativas de
resultado para o exercício.
Do ponto de vista financeiro, nossa posição de balanço continua forte
do ponto de vista de caixa e nível de envidamento. Para garantir as
margens, aumentamos a nossa posição de hedge, para a safra 21/22.
Adicionalmente também já evoluímos no hedge para a safra 22/23,
devido à antecipação da compra de alguns insumos.
Apesar do cenário bastante desafiador, com a guerra entre Rússia e
Ucrânia, olhando para a próxima safra, embora o aumento dos preços
dos insumos seja um desafio, continuamos entusiasmados com nossas
tendências positivas de receitas. Nosso compromisso com a geração de
valor no longo prazo, baseada em uma estratégia clara de negócios,
está ainda mais fortalecido com o patamar que alcançamos.

Eventos Subsequentes
Pagamento de dividendos intermediários

Em reunião realizada em 04 de abril de 2022, o Conselho de


Administração aprovou o pagamento de dividendos intermediários no
montante de R$200 milhões, equivalente a R$2,01629324 por ação, com

3
base no saldo acumulado de reserva para investimento e expansão. Os
dividendos foram pagos em 29 de abril de 2022, para os acionistas que
estavam na base acionária da Companhia ao final do pregão do dia 07
de abril de 2022.

Cenário Macroeconômico
Dado o cenário geopolítico com impactos relevantes da guerra entre a
Rússia e a Ucrânia, e, por conseguinte, sobre o segmento de
agronegócio, compartilhamos as medidas que estão sendo adotadas
pela Companhia em relação a compra de insumos para a safra
2022/2023.
Fertilizantes
Até o momento, já adquirimos 100% de cloreto de Potássio (k) e 25%
do NK (nitrogênio e potássio), utilizados na cobertura de cana-de-
açúcar.
Os Fosfatados (p) e o Nitrogenados (n), ainda não foram comprados,
podendo ser negociados até o final do segundo semestre de 2022. A
preocupação com o nitrogenado se dá pelo preço e não pela
disponibilidade.
Estamos monitorando diariamente a relação entre preço de
commodities e fertilizantes e o restante dos insumos serão negociados
em momento oportuno para a Companhia.
Quimicos
Em relação aos químicos para a safra 2022/2023, temos tudo fechado,
estamos com tudo precificado e negociado com os fornecedores.
A expectativa da Companhia é que o aumento dos preços dos insumos,
deva ser compensado pelo alta dos preços das commodities
capturando margens acima da média histórica.

4
03 PRINCIPAIS NÚMEROS
Receita Líquida somou R$1,13 bilhão (+157%) nos 9M22;
EBITDA Ajustado total somou R$691,6 milhões (+216%) com margem
EBITDA de 44,2% (+17p.p.) nos 9M22;
Lucro Líquido total somou R$489,0 milhões (+158%) com margem
líquida de 31,3% (+8 p.p.) nos 9M22;
Caixa e Equivalente de Caixa somou R$584,3 milhões;
Distribuição de R$200 milhões em dividendos adicionais, (R$2,02 por
ação).
(R$ mil) 3T22 3T21 Variação 9M22 9M21 Variação

Receita Líquida Operacional 175.940 92.640 90% 817.400 433.755 88%


Receita Líquida Imobiliária - - n.a. 316.174 6.862 n.a.
Receita Líquida 175.940 92.640 90% 1.133.574 440.617 157%
Ativo Biológico 206.498 268.753 -23% 429.615 370.786 16%
Receita Líquida Total¹ 382.438 361.393 6% 1.563.189 811.403 93%
EBITDA Ajustado Operacional 160.672 102.290 57% 440.077 213.223 106%
Margem Ebitda Operacional (%) 91,3% 110,4% -19 p.p. 53,8% 49,2% 5 p.p.
EBITDA Ajustado Total² 160.671 102.291 57% 691.611 219.018 216%
Margem Ebitda Ajustado Total (%) 42,0% 28,3% 14 p.p. 44,2% 27,0% 17 p.p.
Lucro Líquido Operacional 81.781 137.571 -41% 237.455 183.968 29%
Margem Líquida Operacional (%) 46,5% 148,5% -102 p.p. 29,1% 42,4% -13 p.p.
Lucro Líquido Total 81.781 137.571 -41% 488.989 189.763 158%

Margem Líquida Total (%) 21,4% 38,1% -17 p.p. 31,3% 23,4% 8 p.p.
¹ Receita Líquida Total: Considera a movimentação de valor justo de ativos biológicos e produtos agrícolas e reversão de provisão do valor recuperável de produtos agrícolas, líquida.

² O EBITDA Ajustado foi calculado excluindo os ganhos dos ativos biológicos em formação (cana-de-açúcar e grãos), ajustado pelo resultado de derivativos realizado da safra e pelas despesas de depreciação
incluindo: depreciação dos ativos imobilizados das fazendas e depreciação das áreas desenvolvidas e depreciação da cultura permanente.

Definições: 3T22 e 3T21 - trimestres encerrados em 31 de março de 2022 e 2021,


respectivamente | 9M22 e 9M21 – períodos de nove meses encerrados em 31 de março
de 2022 e 2021, respectivamente| Ano-safra 2021/2022 - exercício social iniciado em 1º
de julho de 2021 e encerrado em 30 de junho de 2022 e Ano-safra 2020/2021 - exercício
social iniciado em 1º de julho de 2020 e encerrado em 30 de junho de 2021.

Portfólio de Propriedades
O portfólio de propriedades da Companhia é composto por 267.002
hectares divididos em seis estados brasileiros, Paraguai e Bolívia.

5
ÁREA ÁREA
PROPRIEDADE LOCAL DATA DE AQUISIÇÃO PROJETO
TOTAL (ha) ÚTIL (ha)

1 Fazenda Jatobá Jaborandi / BA mar/07 Grãos e Pastagem 13.276 10.208

2 Fazenda Alto Taquari ⁽¹⁾ Alto Taquari / MT ago/07 Grãos e Cana 1.380 809

3 Fazenda Araucária Mineiros / GO abr/07 Grãos e Cana 5.534 4.051

4 Fazenda Chaparral Correntina / BA nov/07 Grãos e Algodão 37.182 26.444

5 Fazenda Nova Buriti Bonito de Minas / MG dez/07 Floresta 24.212 17.846

6 Fazenda Preferência Baianópolis / BA set/08 Grãos e Pastagem 17.799 12.410

(2)
7 Fazenda Parceria II Ribeiro Gonçalves / PI nov/13 Grãos 7.500 7.500

8 Morotí (Paraguai) Boquerón dez/13 Grãos e Pastagem 59.585 34.673

(3)
9 Fazenda Parceria III Alto Taquari / MT mai/15 Grãos e Cana 5.624 5.624

(4) São Raimundo


10 Fazenda Parceria IV fev/17 Cana-de-açúcar 15.000 15.000
das Mangabeiras / MA

São Raimundo
11 Fazenda São José fev/17 Grãos e Cana 17.566 10.137
das Mangabeiras / MA

(5)
12 Fazenda Parceria V São Félix do Araguaia / MT ago/18 Grãos 17.150 17.150

(6)
13 Fazenda Arrojadinho Jaborandi / BA jan/20 Grãos 16.642 10.306

(7)
14 Fazenda Rio do Meio Correntina / BA jan/20 Grãos 7.715 5.642

(8)
15 Parceria VII Baixa Grande do Ribeiro / PI mai/20 Grãos 5.473 5.473

16 Fazenda Serra Grande Baixa Grande do Ribeiro / PI mai/20 Grãos 4.489 2.904

17 Acres del Sud (Bolívia) Santa Cruz fev/21 Grãos e Cana 9.875 7.925

(9)
18 Parceria VIII (Bolívia) Santa Cruz fev/21 Grãos 1.000 640

Total 267.002 194.742


(1) A Companhia continuará operando 1.157 hectares da área vendida em out/21 até a safra 2024.
(2) Parceria de exploração agrícola na fazenda por até 11 safras, podendo chegar até 10 mil hectares.
(3) Parceria de exploração agrícola na fazenda até 31/03/2026.
(4) Parceria de exploração agrícola na fazenda por até 15 anos de plantio de cana-de-açúcar, com opção de renovação por mais 15 anos.
(5) Parceria de exploração agrícola na fazenda por até 10 anos.
(6) Anteriormente denominada Fazenda Parceria V I, adquirida com a incorporação da Agrifirma.
(7) Fazenda adquirida com a incorporação da Agrifirma.
(8) Parceria de exploração agrícola na fazenda por até 10 anos.
(9) Parceria de exploração agrícola na fazenda por uma safra.

O atual mix da área em produção, entre terra própria e arrendada,


permite maior flexibilidade na gestão do portfólio e reduz a volatilidade
do fluxo de caixa operacional.

Valor de Mercado do Portfólio


Atualizamos anualmente a avaliação interna do valor de mercado das
nossas fazendas e em 30 de junho de 2021 o valor de mercado do nosso

6
portfólio era de R$3,3 bilhões, valorização de 75% em relação a
avaliação do ano anterior.
O valor de mercado do portfólio de acordo com a avaliação da Deloitte
Touche Tohmatsu - consultoria contratada para realizar avaliação de
mercado das nossas propriedades – referente a 30 de junho de 2021 é de
R$3,4 bilhões.
Ajustando os valores excluindo as àreas vendidas, no final de 2021, 2.566
hectares (1.537 hectares úteis) da Fazenda Alto Taquari e 4.573 hectares
(2.859 hectares úteis) da Fazenda Rio do Meio, o valor de mercado do
nosso portfólio seria de R$3,0 bilhões de acordo com a avaliação interna
e R$3,2 bilhões quando considerada a avaliação da Deloitte.
O quadro abaixo mostra as avaliações de mercado do portfólio interno
e realizada pela consultoria independente Deloitte Touche Tohmatsu, nos
últimos dois anos:
Interna Deloitte
Área em Área em
(R$ mil) (R$ mil)
PROPRIEDADE LOCAL 30/06/2020 30/06/2021
(hectares) (hectares) 30/06/2020 30/06/2021 31/07/2019 ¹ 30/06/2021

Fazenda Jatobá Bahia 14.930 13.276 242.504 364.847 193.560 376.100

Fazenda Alto Taquari ² Mato Grosso 5.103 2.538 194.504 136.239 138.300 143.397

Fazenda Araucária Goiás 5.534 5.534 190.276 329.142 150.500 326.680

Fazenda Chaparral Bahia 37.182 37.182 417.660 742.572 403.650 750.550

Fazenda Nova Buriti Minas Gerais 24.212 24.212 35.313 47.326 25.340 33.090

Fazenda Preferência Bahia 17.799 17.799 68.160 101.423 62.290 82.110

Fazenda São José Maranhão 17.566 17.566 247.572 403.322 184.300 405.880

Fazenda Arrojadinho Bahia 16.642 16.642 88.482 203.156 82.610 211.370

Fazenda Rio do Meio Bahia 7.715 7.715 122.687 182.408 115.100 161.768

Fazenda Serra Grande Piauí 4.489 4.489 30.273 68.563 - 71.790

Morotí (Paraguai) Chaco Paraguai 59.585 59.585 235.270 265.973 208.814 440.627

Acres del Sud (Bolívia) ³ Santa Cruz 9.875 150.066 196.542

Total 210.757 216.413 1.872.701 2.995.038 1.564.464 3.199.904


1
Laudo independente realizado em julho de 2019 em razão da operação de incorporação da Agrifirma.
2
Não foi descontado a área que foi vendida e será entregue em 2024.

³ Laudo Deloitte realizado em 11 de dezembro de 2020. Avaliação interna (valor de compra em fev/21).

7
04 DESEMPENHO OPERACIONAL
Área em Produção por Cultura (ha)

Safra 20/21 Safra 21/22

3%
1% 18% 17%

39% 37%
8% 161.059 7% 168.925
hectares hectares
17% 17%

4% 13% 3% 16%

Soja Milho e Milho Safrinha Soja Milho e Milho Safrinha


Feijão e Feijão Safrinha Cana-de-açúcar Feijão e Feijão Safrinha Cana-de-açúcar
Pastagem Algodão Pastagem Algodão

Participação Safra
Área em Produção por Cultura (ha) Safra 20/21 Safra 21/22 Variação (%)
21/22 (%)
Grãos 89.571 95.951 56,8% 7,1%

Soja 62.077 62.626 37,1% 0,9%

M ilho e M ilho Safrinha 21.006 27.643 16,4% 31,6%

Feijão e Feijão Safrinha 6.488 5.681 3,4% -12,4%

Cana de Açúcar 27.831 28.992 17,2% 4,2%

Pecuária 12.720 11.323 6,7% -11,0%

Algodão 1.313 4.121 2,4% 213,9%

Outros 29.624 28.538 16,9% -3,7%

Total 161.059 168.925 100,0% 4,9%

Área em Produção por Propriedade (ha)

Safra 20/21 Safra 21/22

41% 39%
161.059 45% 168.925 50%
hectares hectares

14% 11%

Área Prórpia Operada pela BrasilAgro Área Prórpia Operada pela BrasilAgro
Área Própria Operada por terceiros Área Própria Operada por terceiros
Área Arrendada Operada pela BraslAgro Área Arrendada Operada pela BraslAgro

8
Área em Produção por Propriedade Participação Safra
20/21 Harvest Safra 21/22 Variação (%)
da Terra (ha) 21/22 (%)

Área própria 95.615 103.191 61,1% 7,9%

Área prórpia operada pela


73.442 85.187 50,4% 16,0%
BrasilAgro

Área própria operada por terceiros 22.173 18.004 10,7% -18,8%

Área Arrendada operada pela


65.444 65.735 38,9% 0,4%
BrasilAgro

Total 161.059 168.925 100,0% 4,9%

A tabela abaixo mostra a área estimada de cultivo na Safra 2021/2022


por fazenda.
Área em produção por Fazenda Cana Cana Milho Feijão Algodão
Soja Milho Feijão Pasto Algodão Outros Total
Safra 21/22 (ha) Soca Planta Safrinha Safrinha Safrinha
Fazenda Alto Taquari 1.238 331 410 206 2.185

Fazenda Araucária 1.196 500 2.583 731 5.010

Fazenda Parceria III 4.709 454 454 5.617

Fazenda São José e Parceria IV 16.000 1.500 5.400 1.700 987 25.587

Fazenda Jatobá 9.755 9.755

Fazenda Chaparral 10.360 301 2.085 2.588 6.876 22.209

Fazenda Preferência 7.990 7.990

Fazenda Parceria II 5.313 1.846 309 309 7.777

Fazenda Parceria V 17.008 11.498 1.721 563 542 31.332

Fazenda Arrojadinho( ²) 2.824 319 370 484 370 824 511 5.702
( )
Fazenda Rio do Meio ³ 2.090 340 150 3.086 5.666

Fazenda Serra Grande 2.734 398 3.132

Fazenda Parceria VII 2.056 3.366 5.422

Morotí (Paraguai) 4.258 4.192 713 2.510 820 4.108 16.600

Acres del Sud (Bolívia) 2.011 1.053 7.136 1.081 3.660 14.941

Total 25.154 3.838 62.626 12.804 14.839 3.590 2.091 11.323 3.408 713 28.538 168.925

STATUS OPERAÇÃO
Grãos & Algodão

Soja Milho

100% 20%

62.626 12.804
Hectares Hectares
Colheita Colheita

9
Algodão
Feijão
0% 100%

3.408 3.590
Hectares Hectares
Colheita Colheita

Safra 20/21 Safra 21/22 Variação Safra 21/22 Variação


Produção por cultura (toneladas)
Realizado Estimado (%) Projetado (%)

Soja 173.531 196.677 13,3% 195.203 -0,7%

Milho 31.315 82.170 162,4% 74.886 -8,9%

Milho Safrinha 70.137 95.845 36,7% 95.214 -0,7%

Feijão 2.525 4.041 60,0% 3.261 -19,3%

Feijão Safrinha 4.912 3.417 -30,4% 2.679 -21,6%

Algodão 5.055 13.270 162,5% 9.549 -28,0%

Algodão Safrinha 0 3.116 n.a. 3.069 -1,5%

Total 287.475 398.536 38,6% 383.862 -3,7%

A produção de soja no Brasil e Bolívia, ficaram acima das expectativas


iniciais. Já no Paraguai, além da diminuição da área plantada, a perda
em decorrência da seca foi significativa, atingindo uma redução 63% em
relação à estimativa inicial. Apesar dessa redução, a produção de soja
total foi mais que compensada pelos bons resultados do Brasil e Bolívia,
esperamos ficar em linha com as estimativas iniciais.
A produção de milho também sofreu grande impacto no Paraguai,
tivemos muitas perdas por conta da seca. Em razão disso, esperamos
reduzir 4,6% na produção total de milho.
A produção do algodão foi impactada pelo veranico, redução dos níveis
pluviométricos na região da Bahia, tivemos uma redução de
aproximadamente 40% na projeção da produção do algodão
comparado as estimativas iniciais. Em razão disso, esperamos reduzir em
28% a produção total de algodão frente às estimativas iniciais.
Cana-de-Açúcar

10
Resultado ano-safra Safra 2021 Estimado Safra 2021 Realizado Variação Safra 2022 Estimado Variação
cana-de-açúcar (01/abr a 31/dez) (01/abr a 31/dez) (%) (01/abr a 31/mar) (%)

Toneladas colhidas 2.248.492 2.227.327 -0,9% 2.116.890 -5,0%

Hectares colhidos 26.832 26.608 -0,8% 25.217 -5,2%

TCH - Toneladas colhidas por


83,80 83,71 -0,1% 83,95 0,3%
hectare

Em dezembro encerramos a colheita da safra de cana-de-açúcar. Foram


colhidas 2,2 milhões de toneladas de cana, registrando TCH de 83,7.
Em abril iniciamos a colheita nas fazendas do Centro-Oeste e São José e,
continumos com a renovação do canavial.

Pecuária

Safra 21/22
Safra 20/21 Safra 21/22 Variação Variação
Pecuária Realizado
Realizado Estimado (%) (%)
(até 31/mar)

Hectares 9.636 11.984 24,4% 11.323 -5,5%

Quantidade de cabeças 14.805 16.862 13,9% 17.442 3,4%

Produção de carne (kg) 1.940.329 2.580.775 33,0% 1.560.454 -39,5%

Ganho de peso por dia 0,71 0,71 -0,7% 0,63 -10,7%

Ganho de peso por hectare 201,37 215,34 6,9% 137,8 -36,0%

A pecuária é para a Companhia atividade transitória, visando a


transformação de área. Contamos com um estoque de 17,4 mil cabeças
de gado, que estão distribuídas em 11.323 hectares de pastagens já
ativas no Brasil e Paraguai.

11
05 DESEMPENHO FINANCEIRO
As demonstrações financeiras consolidadas foram preparadas e estão sendo
apresentadas de acordo com os Padrões Internacionais de Demonstrações
Financeiras (International Financial Reporting Standards) – IFRS, emitidos pelo
International Accounting Standards Board.

EBITDA e EBITDA ajustado


O EBITDA é apresentado de acordo com as normas contábeis: a partir do Lucro
Líquido, ajustado pelos juros, impostos, depreciação e amortização.

O EBITDA Ajustado foi calculado excluindo os ganhos dos ativos biológicos em


formação (cana-de-açúcar e grãos), ajustado pelo resultado de derivativos
realizado da safra e pelas despesas de depreciação incluindo: depreciação
dos ativos imobilizados das fazendas e depreciação das áreas desenvolvidas e
depreciação da cultura permanente.
EBITDA (R$ mil) 3T22 3T21 Variação 9M22 9M21 Variação
Lucro Líquido 81.781 137.571 -41% 488.989 189.763 158%
Juros 35.627 33.067 8% 63.333 94.569 -33%
Impostos 64.346 43.628 47% 126.403 33.690 275%
Depreciação e amortização 6.606 2.840 133% 37.811 22.461 68%
Ajuste amortização - IFRS 16 27.063 18.775 44% 64.459 41.060 57%
EBITDA 215.386 235.881 -9% 780.994 381.543 105%

EBITDA Ajustado (R$ mil) 3T22 3T21 Variação 9M22 9M21 Variação
Lucro Líquido 81.781 137.571 -41% 488.989 189.763 158%
Juros 35.627 33.067 8% 63.333 94.569 -33%
Impostos 64.346 43.628 47% 126.403 33.690 275%
Depreciação e amortização 6.606 2.840 133% 37.811 22.461 68%
Ajuste amortização - IFRS 16 27.027 18.775 44% 64.459 41.060 57%
Equivalência patrimonial 0 -154 -100% 33 -130 n.a.
Outras Receitas/Despesas Operacionais -1.950 -2.726 -28% -3.809 2.959 n.a.
Exclusão dos efeitos do ganho com ativo
-28.540 -111.186 -74% -45.474 -130.723 -65%
biológico (grãos e cana em formação)
Resultado de Derivativos -24.225 -19.525 24% -40.133 -34.631 16%
EBITDA Ajustado 160.671 102.291 57% 691.611 219.018 216%

12
EBITDA e EBITDA ajustado das Operações
EBITDA (R$ mil) 3T22 3T21 Variação 9M22 9M21 Variação
Lucro líquido sem venda de fazenda 81.781 137.571 -41% 237.455 183.968 29%
Juros 35.627 33.067 8% 63.333 94.569 -33%
Impostos 64.346 43.628 47% 126.403 33.690 275%
Depreciação e amortização 6.606 2.840 133% 37.811 22.461 68%
Ajuste amortização - IFRS 16 27.027 18.775 44% 64.459 41.060 57%
EBITDA 215.387 235.881 -9% 529.461 375.748 41%

EBITDA Ajustado (R$ mil) 3T22 3T21 Variação 9M22 9M21 Variação
Lucro líquido sem venda de fazenda 81.781 137.571 -41% 237.455 183.968 29%
Juros 35.627 33.067 8% 63.333 94.569 -33%
Impostos 64.346 43.628 47% 126.403 33.690 275%
Depreciação e amortização 6.606 2.840 133% 37.811 22.461 68%
Ajuste amortização - IFRS 16 27.027 18.775 44% 64.459 41.060 57%
Equivalência patrimonial (0) (154) -100% 33 (130) n.a.
Outras Receitas/Despesas Operacionais (1.950) (2.726) -28% (3.809) 2.959 n.a.
Exclusão do ganho/perda com ativo biológico
(28.540) (111.186) -74% (45.474) (130.723) -65%
(grãos e cana em formação)
Resultado de Derivativos (24.225) (19.525) 24% (40.133) (34.631) 16%
EBITDA Ajustado 160.672 102.290 57% 440.077 213.223 106%

Demonstração de Resultados
RECEITA LÍQUIDA DE VENDAS
Receita líquida (R$ mil) 3T22 3T21 Variação 9M22 9M21 Variação
Total 175.940 92.640 90% 1.133.574 440.617 157%
Venda de Fazenda - - n.a. 316.174 6.862 n.a.
Soja 156.020 50.977 206% 375.761 122.079 208%
Milho 3.331 3.020 10% 92.528 68.067 36%
Feijão 2.811 6.009 -53% 8.834 13.193 -33%
Algodão pluma 1.606 14.603 -89% 19.864 22.910 -13%
Algodão caroço 719 1.834 -61% 3.549 3.041 17%
Cana-de-açúcar 7.190 6.305 14% 288.832 176.046 64%
Pecuária 3.837 7.813 -51% 23.147 24.174 -4%
Arrendamento 1.178 1.905 -38% 2.858 4.727 -40%
Outros (752) 175 n.a. 2.026 (480) n.a.

Nos 9M22 a receita líquida de vendas alcançou R$1,13 bilhão, crescimento de


157% em relação ao mesmo período do ano anterior devido, principalmente, à
contabilização da venda das fazendas Alto Taquari e Rio do Meio, anunciadas
no trimestre anterior e, ao crescimento da receita das operações agrícolas
(+88%).

13
VENDA DE FAZENDA
Venda de Fazenda
9M22 9M21 Variação
(R$ mil)
Valor Nominal da Venda 461.615 8.492 n.a.
Ajuste a valor presente (145.441) (1.630) n.a.
Receita de Venda de Fazenda 316.174 6.862 n.a.
Imposto sobre Venda (7.973) 1.359 n.a.
Custo de venda de fazenda (56.667) (2.426) n.a.
Ganho com Venda de Fazenda 251.534 5.795 n.a.

No 1T21 reconhecemos R$8,4 milhões em vendas de fazendas, referentes a uma


venda com condições precedentes para entrega na Fazenda Jatobá e ao
efeito da contraprestação variável. No primeiro caso, foram 133,0 hectares
adicionais que estão sendo contabilizados somente no momento efetivo da
entrega.

Nos 9M22 a receita líquida de vendas alcançou R$461,6 milhões, devido ao


reconhecimento da receita de R$ 329,7 milhões referente a venda de 2.566
hectares (1.537 ha úteis) da Fazenda Alto Taquari e R$132,0 milhões referente à
venda de 4.573 hectares (2.859 hectares úteis) da Fazenda Rio do Meio.

A Companhia continuará operando em 1.157 hectares da área vendida da


Fazenda Alto Taquari até 2024, portanto, a receita da venda desta área será
contabilizada, no momento da entrega da posse.

VENDA DE PRODUTOS AGRÍCOLAS


Receita líquida (R$ mil) 3T22 3T21 Variação 9M22 9M21 Variação
Total 175.940 92.640 90% 817.400 433.755 88%
Soja 156.020 50.977 206% 375.761 122.079 208%
Milho 3.331 3.020 10% 92.528 68.067 36%
Feijão 2.811 6.009 -53% 8.834 13.193 -33%
Algodão pluma 1.606 14.603 -89% 19.864 22.910 -13%
Algodão caroço 719 1.834 -61% 3.549 3.041 17%
Cana-de-açúcar 7.190 6.305 14% 288.832 176.046 64%
Pecuária 3.837 7.813 -51% 23.147 24.174 -4%
Arrendamento 1.178 1.905 -38% 2.858 4.727 -40%
Outros (752) 175 n.a. 2.026 (480) n.a.

Quantidade Vendida (Toneladas) 3T22 3T21 Variação 9M22 9M21 Variação


Total 67.228 43.856 53% 1.642.770 1.631.314 1%
Soja 61.661 35.164 75% 145.144 80.783 80%
Milho 3.207 2.730 17% 98.402 129.136 -24%
Feijão 1.050 1.194 -12% 3.013 2.490 21%
Algodão pluma 124 1.764 -93% 1.934 3.099 -38%
Algodão caroço 536 2.070 -74% 2.502 3.338 -25%
Cana-de-açúcar - - n.a. 1.387.687 1.408.722 -1%
Pecuária 416 933 -55% 2.200 3.164 -30%
Outros 235 - n.a. 1.888 582 224%

Nos 9M22 a receita líquida das operações alcançou R$817,4 milhões, um


aumento de 88% em relação ao mesmo período do ano anterior. Esse

14
crescimento é explicado principalmente pelo aumento dos preços unitários
faturados.

As receitas de soja nos 9M22 tiveram aumento de R$253,7 milhões (+208%) em


relação ao mesmo período do ano anterior. Além do crescimento do volume
comercializado, o crescimento da receita também é explicado pelo aumento
dos preços.

As receitas de milho nos 9M22 tiveram um aumento de R$24,5 milhões (+36%)


em relação ao mesmo período do ano anterior. O aumento da receita do milho
reflete o aumento do preço das comodities no período, compensando a
redução na quantidade de toneladas vendidas.

As receitas de feijão nos 9M22 tiveram redução de R$4,4 milhões, queda de 33%
em relação ao mesmo período do ano anterior. O fraco desempenho do feijão
pode ser explicado pelas condições climáticas que afetaram o plantio do feijão
dentro da janela ideal, impactando a qualidade do feijão que ficou abaixo do
esperado devido à perda com humidade.

As receitas de algodão nos 9M22 tiveram redução de R$2,5 milhões (-9,8%) em


relação ao mesmo período do ano anterior. Nos 9M22 43,6% do volume vendido
referia-se a pluma (preço médio de R$10,27/kg) e 56,4% do volume referia-se a
caroço (preço médio de R$1,42/kg). A redução da receita do algodão pode
ser explicada: (i) pela redução de 23% da área plantada na safra 20/21
comparado a safra 19/20 e consequentemente a redução do volume
produzido e; (ii) pelas condições climáticas com quebra na produtividade,
afetando a qualidade do algodão que ficou abaixo do esperado. Vale lembrar
que o faturamento do algodão é referente à safra 20/21.

As receitas de cana-de-açúcar nos 9M22 tiveram aumento de R$112,8 milhões


(+64%) em relação ao mesmo período do ano anterior. O aumento do preço
por tonelada da cana-de-açúcar é resultado do aumento no preço do
Consecana e negociações comerciais dos prêmios, passando de 0,860 R$/kg
nos 9M21 para 1,400 R$/kg, crescimento de 62,8% nos 9M22.

As receitas de pecuária nos 9M22 reduziram R$1,0 milhão (-4%) em relação ao


mesmo período do ano anterior. A redução da receita é reflexo da queda de
33% no número de cabeças de gado comercializada, compensado pelo
aumento da arroba do boi.

GANHOS E PERDAS DOS PRODUTOS AGRÍCOLAS E ATIVOS BIOLÓGICOS


Ganho /
Produtos Agrícolas e Ativos Biológicos (R$ mil) Soja Milho Algodão Feijão Cana Pecuária Outros Perda
31/03/22
Ganhos e perdas dos produtos agrícolas 228.027 43.243 6.917 8.548 150.461 171 (2.964) 434.403

Ganhos e perdas dos ativos biológicos 64.179 (22.254) (5.721) (38) 9.706 - (398) 45.474

Movimentação de valor justo de produtos agrícolas


292.206 20.990 1.196 8.510 160.167 171 (3.363) 479.876
e ativos biológicos

15
Ganhos e perdas dos produtos agrícolas
O ganho ou perda na variação do valor justo dos produtos agrícolas é
determinado pela diferença entre a quantidade colhida a valor de mercado
(líquido de gastos comerciais e impostos) e os custos de produção incorridos
(custos diretos e indiretos, arrendamento e depreciações).

Os produtos agrícolas colhidos são mensurados pelo valor justo no ponto da


colheita e considera-se o preço de mercado para a praça correspondente de
cada fazenda.
Ganho /
Produtos Agrícolas Soja Milho Algodão Feijão Cana Pecuária Outros Perda
31/03/22
Área (hectares) 43.876 13.685 732 3.385 18.563 11.323 2.501 94.064

Produção (Toneladas ou Kg carne) 155.428 67.669 3.094 3.723 1.532.906 1.439 2.306 1.766.564

Produtividade (Ton./ha) (Kg/cabeças) 3,54 4,94 4,23 1,10 82,58 0,13 0,92 18,78

Pecuária - qtde. cabeças de gado - - - - - 17.442 - 17.442

Valor justo de produção (R$ mil) 423.252 76.535 14.605 16.057 276.139 10.448 1.517 818.554

Custo de produção (R$ mil) (195.225) (33.292) (7.688) (7.510) (125.679) (10.277) (4.481) (384.151)

Ganhos e perdas dos produtos agrícolas (R$ mil) 228.027 43.243 6.917 8.548 150.461 171 (2.964) 434.403

O quadro a seguir mostra o resultado da safra de cana-de-açúcar dentro do


ano contábil, incluindo a abertura do ganho (perda) de valor dos produtos
agrícolas:

16
Safra 2020 Safra 2021
Exercicio findo em 30 de junho de 2021 (Jul a (Jan a Total
Dez/2020) Jun/2021)
Receita líquida 176.046 88.932 264.978
Custos de vendas (133.284) (98.259) (231.543)
Ganho (perda) de valor dos produtos agrícolas 62.106 29.103 91.209
Resultado 104.868 19.776 124.644
Toneladas produzidas 1.523.835 694.421 2.218.256

Exercicio findo em 31 de março de 2022 Safra 2021 Total

Receita líquida 288.833 288.833


Custos de vendas (234.565) (234.565)
Ganho (perda) de valor dos produtos agrícolas 150.460 150.460
Resultado 204.728 204.728
Toneladas produzidas 1.532.906 1.532.906

Safra 2020 Safra 2021


Comparação Safras Cana (Jan a (Jan a Variação
Dez/2020) Dez/2021)
Receita líquida 218.888 377.765 73%
Custos de vendas (186.282) (332.824) 79%
Ganho (perda) de valor dos produtos agrícolas 71.685 179.563 150%
Resultado 104.291 224.504 115%
Toneladas produzidas 2.236.328 2.227.327 0%

Encerramos a safra da cana em dezembro de 2021 com a receita líquida de


R$377,8 milhões, crescimento de 73% em relação à safra anterior. O resultado é
reflexo do aumento nos preços do Consecana.

O quadro a seguir mostra o resultado da pecuária dentro do ano contábil,


incluindo a abertura do ganho (perda) de valor dos produtos agrícolas:

Pecuária (R$ Mil) 9M22 9M21 Variação


Receita líquida 23.147 24.174 -4%
Custos de vendas (20.139) (21.365) -6%
Ganho (perda) de valor dos produtos agrícolas 171 4.741 -96%
Resultado 3.179 7.550 -58%
Kgs produzidos (Kg) 1.438.864 1.289.111 12%

A receita líquida da pecuária correspondeu a R$23,1 milhões, com produção


de 1.439 mil toneladas de carne, crescimento de 12% em relação ao mesmo
período do ano anterior.

17
Ganhos e perdas dos ativos biológicos
Ganho /
Ativo Biológico em Formação Soja Milho Algodão Feijão Cana Outros Perda
31/03/22

Área (hectares) 19.814 3.841 - 928 25.273 - 49.856

Produção (Toneladas) 51.415 14.736 - 993 2.158.740 - 2.225.884

Produtividade (Ton./ha) 2,59 3,84 - 1,07 85,42 - 44,65

Ativo Biológico em Formação (R$ mil) 64.179 (22.254) (5.721) (38) 9.706 (398) 45.474

Os ativos biológicos correspondem aos produtos agrícolas em formação (ainda


não colhidos) mensurados a valor justo. Esse valor considera o fluxo de caixa
presente líquido, levando em conta as melhores estimativas com relação a:
produtividade, preços de venda, gastos comerciais, custos diretos, custos
indiretos e arrendamento.

Os ativos biológicos correspondentes às soqueiras de cana-de-açúcar


representam a superfície total a ser colhida entre 1º de abril até 30 de novembro
de 2021.

IMPAIRMENT (REVERSÃO DE PROVISÃO DO VALOR RECUPERÁVEL DE


PRODUTOS AGRÍCOLAS, LÍQUIDA)
A provisão para ajuste de estoque ao valor líquido de realização dos produtos
agrícolas é constituída quando o valor registrado no estoque for superior ao
valor de realização. O valor de realização é o preço estimado de venda no
curso normal dos negócios menos os custos estimados necessários para vendê-
los.

Em 31 de março de 2022 o valor de impairment reconhecido corresponde a


uma perda de R$50,3 milhões, que está relacionada as vendas com um valor
abaixo ao de mercado no momento da colheita, reflexo da alta volatilidade
dos preços no período.

CUSTO DE PRODUÇÃO
Milho Milho Feijão Algodão
Safra 21/22 (%) Soja Feijão Algodão Cana Pecuária
Safra Safrinha Safrinha Safrinha
Custos Variáveis 78% 80% 100% 87% 100% 96% 100% 70% 49%
Sementes 12% 17% 23% 8% 20% 11% 12% 0% 0%
Fertilizantes 24% 35% 40% 19% 18% 25% 32% 13% 0%
Defensivos 21% 11% 12% 22% 27% 37% 32% 6% 0%
Serviços Agrícolas 18% 15% 21% 21% 30% 20% 21% 43% 0%
Combustíveis e lubrificantes 3% 2% 4% 4% 5% 3% 4% 8% 0%
Manutenção de máquinas e equipamentos 0% 0% 0% 0% 0% 0% 0% 0% 4%
Alimentação animal 0% 0% 0% 0% 0% 0% 0% 0% 29%
Outros 0% 0% 0% 13% 0% 0% 0% 0% 16%
Custos Fixos 22% 20% 0% 13% 0% 4% 0% 30% 50%
Mão-de-obra 4% 3% 0% 6% 0% 2% 0% 2% 29%
Depreciação e amortização 1% 1% 0% 1% 0% 0% 0% 11% 15%
Arrendamentos 14% 3% 0% 6% 0% 2% 0% 1% 0%
Outros 3% 14% 0% 0% 0% 0% 0% 15% 6%

18
Safra 20/21 Safra 21/22 Variação
(R$ / ha)
Realizado Estimado (%)

Soja(1) 3.761 4.630 -19%

Milho
(1)
3.395 4.626 -27%
Milho Safrinha 2.499 4.348 -43%
Feijão 2.573 3.023 -15%
Feijão Safrinha 2.476 2.957 -16%
Algodão 10.037 10.879 -8%
Algodão Safrinha + Pivot - 13.923 n.a.
(2)
Cana-de-açúcar 5.549 8.089 -31%
(3)
Outros - 6.203 n.a.
(1) inclui amortização de abertura de área
(2) custo cana-de-açúcar 5.549, não considera custo de arrendamento.
(3) Outros considera: Trigo, Quinoa e Gergelim

CUSTO DOS PRODUTOS VENDIDOS


(R$ mil) 3T22 3T21 Variação 9M22 9M21 Variação
Custo dos produtos vendidos (110.776) (60.167) 84% (405.548) (268.784) 51%
Soja (92.503) (47.972) 93% (199.951) (96.714) 107%
Milho (2.487) (875) 184% (46.615) (39.567) 18%
Feijão (2.772) (1.650) 68% (6.047) (5.535) 9%
Algodão pluma (411) (5.084) -92% (9.911) (10.635) -7%
Algodão caroço (2.772) (3.080) -10% (4.718) (3.878) 22%
Cana-de-açúcar (6) - n.a. (98.758) (88.675) 11%
Pecuária (3.358) (7.429) -55% (20.139) (21.365) -6%
Arrendamento (583) (1.188) -51% (4.125) (1.409) 193%
Outros (7.102) 7.111 n.a. (15.284) (1.006) n.a.

(R$ mil) 3T22 3T21 Variação 9M22 9M21 Variação


Ativos Biológicos Apropriados ao Custo (73.454) (72.560) 1% (365.024) (170.015) 115%
Soja (72.261) (54.891) 32% (170.767) (75.953) 125%
Milho (1.449) (482) 201% (44.404) (26.825) 66%
Feijão 389 (3.273) n.a. (5.139) (3.273) 57%
Algodão pluma (915) (13.799) -93% (10.003) (18.495) -46%
Algodão caroço 760 (115) n.a. 747 (1.026) n.a.
Cana-de-açúcar - - n.a. (135.807) (44.609) 204%
Outros 22 - n.a. 349 166 110%

R$ (mil) 3T22 3T21 Variação 9M22 9M21 Variação


CPV Total (184.230) (132.726) 39% (770.573) (438.799) 76%
Soja (164.764) (102.863) 60% (370.718) (172.667) 115%
Milho (3.936) (1.357) 190% (91.019) (66.392) 37%
Feijão (2.383) (4.923) -52% (11.186) (8.808) 27%
Algodão pluma (1.326) (18.883) -93% (19.915) (29.130) -32%
Algodão caroço (794) (3.194) -75% (3.971) (4.903) -19%
Cana-de-açúcar (6) - n.a. (234.565) (133.284) 76%
Pecuária (3.358) (7.429) -55% (20.139) (21.365) -6%
Arrendamento (583) (1.188) -51% (4.125) (1.409) 193%
Outros (7.080) 7.111 n.a. (14.935) (841) n.a.

19
Devido aos ajustes do valor justo dos produtos agrícolas, as variações de custos
unitários entre os exercícios estão diretamente ligadas aos preços de mercado
das commodities no momento da sua colheita para o cálculo do CPV Total. Os
comentários sobre cada cultura abaixo excluem o efeito dos ativos biológicos
apropriados ao custo.

Nos 9M22 o custo dos produtos vendidos aumentou 51% em comparação com
os 9M21. Esse crescimento pode ser explicado pelo maior volume faturado no
período, somando-se ao aumento do custo unitário.

O CPV de grãos nos 9M22 aumentou R$110,8 milhões (+78%), em relação ao ano
anterior. O custo foi impactado pela variação do volume comercializado,
preços de fertilizantes - impactados pelo frete e pela taxa de câmbio.

O CPV do algodão nos 9M22 ficou praticamente estável em relação ao ano


anterior. Nos 9M22 43,6% do volume vendido referia-se a pluma (custo médio de
R$10,30/kg) e 56,4% do volume referia-se a caroço (custo médio de R$1,59/kg).
O CPV do algodão sofrerá alterações significativas até o encerramento do
beneficiamento do algodão colhido.

O CPV da cana nos 9M22 aumentou R$10,1 milhões (+11%) em relação ao ano
anterior. O custo foi impactado pela alta dos insumos, puxado principalmente
pela alta do preço do diesel e dos fertilizantes.

DESPESAS COM VENDAS


(R$ mil) 3T22 3T21 Variação 9M22 9M21 Variação
Despesas com Vendas (9.833) (3.402) 189% (26.377) (13.954) 89%
Frete (4.021) (1.132) 255% (10.295) (3.544) 191%
Armazenagem e Beneficiamento (5.068) (2.282) 122% (8.618) (9.956) -13%
Comissões (378) - n.a. (6.946) (10) n.a.
PDD (45) 44 n.a. (12) (151) -92%
Outros (321) (32) n.a. (506) (293) 73%

O aumento das despesas com vendas de 89,0% em relação ao mesmo período


do ano anterior, é reflexo:

(i) do crescimento na linha de Frete, explicado pelo aumento do volume


comercializado, aumento dos preços dos combustíveis e início das
operações na Bolívia.
(ii) do aumento na linha de comissões, explicado pelo pagamento de
comissão pela venda da Fazenda Alto Taquari.

DESPESAS GERAIS E ADMINISTRATIVAS

20
(R$ mil) 3T22 3T21 Variação 9M22 9M21 Variação
Despesas Gerais e Administrativas (10.078) (9.637) 5% (36.071) (26.847) 34%
Depreciação e Amortização (346) (367) -6% (981) (1.032) -5%
Despesas com Pessoal (7.679) (5.795) 33% (23.690) (16.263) 46%
Despesas com Prestação de Serviços (364) (2.086) -83% (4.283) (4.503) -5%
Arrendamento e Alugueis (39) 47 n.a. (324) (102) 217%
Impostos e taxas (3) (103) -97% (1.359) (1.277) 6%
Despesas com Viagens (276) (143) 93% (754) (274) 175%
Despesas com softwares (650) (279) 133% (1.315) (957) 37%
Outras Despesas (721) (910) -21% (3.364) (2.438) 38%

O aumento das despesas gerais e administrativas de 34% em relação ao mesmo


período do ano anterior, é reflexo:

(i) do crescimento na linha de Despesas com Pessoal, que é explicado (a)


pelo pagamento de bônus acima do provisionado; (b) pela provisão de
ILPA que no ano passado foi provisionado no último trimestre e neste ano
foi distribuído entre os quatro trimestres e; (c) dissídio anual de 8,5%.
(ii) do crescimento na linha de aluguel e despesas com viagens, explicado
pelo retorno das atividades pós pandemia.
(iii) da variação na linha de Outras Despesas, que é reflexo (a) do aumento,
em reais, de despesas com listagem e custo de escrituração de ações,
(b) publicação das Demonstrações Financeiras na íntegra, que não
ocorreu ano passado devido a isenção prevista na MP 892/19, e (c)
gastos com seguro de responsabilidade civil (D&O) que é indexado ao
dólar.

OUTRAS RECEITAS / DESPESAS OPERACIONAIS


(R$ mil) 3T22 3T21 Variação 9M22 9M21 Variação
Outras receitas (despesas) operacionais 3.458 (1.517) n.a. 13.230 (12.843) n.a.
Ganho/Perda na venda de imobilizado 1.917 352 444,6% 737 (91) n.a.
Despesas com demandas judiciais 112 (1.884) n.a. (247) (1.660) -85,1%
Indenizações de seguro agrícola - - n.a. 8.708 - n.a.
Crédito impostos não utilizados - - n.a. - (3.964) (1)
Bônus de subscrição 1.949 2.722 -28,4% 3.809 (2.963) n.a.
Outros (520) 742 n.a. 223 (716) n.a.

Nos 9M22 tivemos impacto em outras receitas e despesas operacionais


principalmente pela receita de indenização de seguro agrícola referente à
quebra de safra 20/21 no Paraguai.

O impacto na linha de bônus de subscrição, é reflexo da variação e


consequentemente, do valor dos bônus de subscrição emitidos no contexto da
incorporação da Agrifirma em contexto com a variação da cotação das ações
da Companhia.

Vale ressaltar que os bônus, no contexto da operação, funcionam como


garantia da restrição de venda (lockup) de 2 anos, considerando as
particularidades de um dos acionistas da Agrifirma e não representam prêmio
ou vantagem a nenhum novo acionista.

21
RESULTADO FINANCEIRO
(R$ mil) 3T22 3T21 Variação 9M22 9M21 Variação
Total (35.627) (33.067) 8% (63.333) (94.569) -33%
(i)
Juros (14.081) (5.298) 166% (49.386) (17.008) 190%
(ii)
Variações Monetárias (299) (187) 60% (371) (530) -30%
(ii)
Variações Cambiais 973 7.009 -86% (2.271) (1.238) 83%
(iii)
Atualização do valor justo (57.479) 25.669 n.a. (20.931) 80.960 n.a.
(iv)
Resultado operações com derivativos 18.127 (59.353) n.a. (38.828) (155.302) -75%
(v)
Outras receitas / despesas financeiras 17.132 (907) n.a. 48.454 (1.451) n.a.

O resultado financeiro consolidado corresponde à composição dos seguintes


elementos: (i) juros sobre financiamentos, (ii) variação cambial sobre conta off
shore, (iii) valor presente dos recebíveis da venda das fazendas Araucária, Alto
Taquari e Jatobá, fixados em sacas de soja, e de arrendamentos de cana (iv)
resultado das operações de hedge e (v) despesas e encargos bancários e
rendimentos de aplicações financeiras de caixa e equivalentes de caixa.

O aumento na linha de juros é reflexo dos aumentos das taxas Selic e inflação,
refletindo diretamente na dívida da Companhia que está indexada: (i) 69% à
inflação; (ii) 15% ao CDI e; (iii) 16% taxa pré-fixada.

A atualização do valor justo, no valor de R$20,9 milhões nos 9M22, demonstra a


variação no valor a ser recebido em razão das vendas das fazendas Araucária,
Jatobá, Alto Taquari e Rio do Meio, denominados em sacas de soja e a variação
do preço do Consecana no arrendamento da Fazenda Parceria IV.

O resultado das operações com derivativos reflete principalmente o resultado


das operações de hedge de commodities e dólar, com finalidade de reduzir a
volatilidade da exposição da companhia, dado que as receitas, estoque, ativo
biológico e recebíveis de venda de fazenda são correlacionadas positivamente
com os preços das commodities e dólar.

OPERAÇÕES COM DERIVATIVOS


POSIÇÃO DE HEDGE EM 03 DE MAIO DE 2022
Soja FX
Safra Preço
Volume % de hedge(1) Volume (mil) % de hedge(2) BRL/USD
(USD/bu)
21/22 131.119 ton 85,00% 14,03 USD 68.575 90,45% 5,35

22/23 54.700 ton 33,00% 13,76 USD 25.000 30,60% 5,65

2022* 62.174 ton 100,00% 11,18 USD 21.826 82,00% 5,66

2023* 42.182 ton 70,50% 12,9 USD 16.612 56,00% 5,76

2024* - - - USD 7.801 25,00% 6,19

* Recebíveis V enda de Fazenda

(1) Percentual do volume em toneladas de soja travada.


(2) Percentual da receita esperada em USD.

Milho FX
Safra
Volume % de hedge(1) Preço (R$/sc) Volume (mil) % de hedge(2) BRL/USD
21/22 92.987 ton 59,00% 64,6 - - -
22/23 14.985 ton 14,00% 56,5 - - -
(1) Percentual do volume em toneladas de soja travada.
(2) Percentual da receita esperada em USD.

22
Algodão FX
Safra
Volume % of hedge(1) Preço (R$/@) Volume (mil) % de hedge(2) BRL/USD

21/22 3.384 ton 87,00% 83,28 USD 7.346 97,00% 5,88

22/23 1.875 ton 16,00% 80,91 USD 3.520 15,00% 5,63


(1) Percentual do volume em toneladas de soja travada.
(2) Percentual da receita esperada em USD.

Etanol FX
Safra
Volume % of hedge(1) Preço (R$/@) Volume (mil) % de hedge BRL/USD

21/22 4.350 m³ 4,00% 1953 - - -

22/23 33.630 m³ 31,35% 3235 - - -


(1) Percentual do volume em m³ de etanol travada.

Nota: No caso do Hedge de Etanol, consideramos como safra 2022 e 2023 o calendário da cana (abril –
março).

Balanço Patrimonial
VALOR LÍQUIDO DOS ATIVOS – NAV

31 de março de 2022
(R$ mil)
Livro NAV
Patrimônio líquido - BrasilAgro 2.469.381 2.469.381
Valor de mercado das propriedades, líquido de imposto 2.793.472
(-) Valor de livro das propriedades (propriedades para
(946.596)
investimento)
NAV - Valor líquido dos Ativos 2.469.381 4.316.257
Quantidade de ações 102.377 102.377
NAV por ação 24,12 42,16

CAIXA E EQUIVALENTES DE CAIXA


Caixa e Equivalentes de Caixa
31/03/2022 30/06/2021 Variação
(R$ mil)
Caixa e equivalentes de caixa 584.255 1.059.107 -45%
Caixa e bancos 23.627 58.215 -59%
Certificado de depósitos bancários 390.736 1.000.892 -61%
Letra financeira do tesouro 80.033 - n.a.
Notas do Tesouro Nacional 89.859 - n.a.
Títulos e valores mobiliários 25.545 10.455 144%
Certificado de depósitos bancários 20.561 5.224 294%
Títulos dados em garantia 4.984 5.231 -5%
Total 609.800 1.069.562 -43%

23
CLIENTES

(R$ mil) 31/03/2022 30/06/2021 Variação


Venda de cana de açúcar 11.936 35.329 -66%
Venda de grãos 96.812 130.220 -26%
Venda pecuária 758 758 0%
Arrendamentos e aluguéis 2.925 11.209 -74%
Venda de máquinas 167 1.908 -91%
Venda de fazendas 169.711 77.540 119%
282.309 256.964 10%

Provisão para créditos de liquidação duvidosa (1.688) (1.729) -2%

Total circulante 280.621 255.235 10%

Venda de fazendas ¹ 458.929 324.937 41%

Total não circulante 458.929 324.937 41%


¹ não inclui área da fazenda Alto Taquari que será entregue em
2024

ESTOQUE
(R$ mil) 31/03/2022 30/06/2021 Variação
Soja 214.519 169.927 26%
Milho 3.077 40.678 -92%
Feijão 12.160 11.969 2%
Algodão 1.082 11.114 -90%
Outros Cultivos 502 224 124%
Produtos Agrícolas 231.340 233.912 -1%
Insumos 84.034 31.947 163%
Total 315.374 265.859 19%

Os ativos biológicos de gado são mensurados a valor justo e são controlados


por duas metodologias: para bezerros (as) e garrotes (novilhas) de 12 a 15 meses
o controle e valorização é efetuado por cabeça, já para animais acima dessa
idade o controle é efetuado por peso.

24
Qtde Valor
Estoque - Pecuária
Cabeças (R$ mil)

Saldo em 30 de junho de 2021 14.805 46.312


Aquisição, Nascimentos | Gastos com aquisição 7.400 11.160
Gastos com manejo - 10.277
Vendas (5.787) (21.286)
Mortes | Perdas com Mortes (169) (442)
Dação em Pagamento 1.235 5.719
Consumo (42) (177)
Variação Cambial - (1.218)
Variação no valor justo - 171
Saldo em 31 de março de 2022 17.442 50.515

Nota: Dação em Pagamento: Gado entregue para o Camacho na venda da Alto Taquari

ENDIVIDAMENTO
(R$ mil) 31/03/2022 30/06/2021 Variação
Curto Prazo 116.393 322.046 -64%
Longo Prazo 323.437 341.135 -5%
Outros 29.866 34.037 -12%
CRA (Debêntures) 271.110 292.637 -7%
Total do Endividamento 439.830 663.181 -34%
(+/-) Operações com derivativos (43.745) 14.001 n.a.
(=) Dívida Bruta Ajustada 396.085 677.182 -42%
(-) Caixa e equivalentes de caixa 609.800 1.069.562 -43%
(=) Dívida Líquida Ajustada (213.715) (392.380) -46%
EBITDA Ajustado 691.611 365.681 89%
Dívida Líquida Ajustada / EBITDA Ajustado (0,31x) (1,06x) -71,2%
Dívida Líquida Ajustada / NAV -5% -9% -46%

O custo médio da dívida é de 11,44% a.a., com prazo médio de 3,78 anos.

ARRENDAMENTOS FINANCEIROS – IFRS 16


Com a adoção do IFRS 16, a Companhia optou pelo método retrospectivo
modificado considerando o valor do direito de uso do ativo mensurado pelo
valor equivalente ao passivo de arrendamento, calculado a valor presente pela
taxa de juros incremental do arrendatário na data de transição, classificados
como Arrendamentos Financeiros.

Com isso, o valor do direito de uso do Ativo e seu valor equivalente no Passivo
de arrendamento, passam a ser calculados a valor presente. Uma vez
marcados a mercado, os valores do Ativo serão movimentados mensalmente

25
para a conta de custo de produção, de acordo com a fração respectiva de
cada contrato, e também atualizados pela variação da saca de soja ou cana
em Reais.

Atualmente os principais contratos da Companhia passiveis de aplicação do


IFRS 16 se referem a operações de parcerias agrícolas e arrendamento de terras,
além de outros contratos de menor relevância que envolvem o aluguel de
veículos, imóveis e maquinários.

No Passivo, os movimentos ocorrerão sempre que houver o pagamento efetivo


do arrendamento, além da atualização periódica pela variação da soja ou
cana e do ajuste a valor presente. Os impactos do ajuste a valor presente, serão
reconhecidos no Resultado Financeiro.

Para mais informações vide Notas Explicativas constantes das Informações


Trimestrais.
(R$ mil) Natureza 31/03/2022 30/06/2021 Variação
Circulante
Arrendamento Financeiro Canavial Parceria III - - n.a.
Arrendamentos operacionais - 34.498 30.545 12,9%
34.498 30.545 12,9%
Não Circulante
Arrendamento Financeiro Canavial Parceria IV 111.610 97.223 14,8%
Arrendamentos operacionais - 66.370 71.227 -6,8%
177.980 168.450 5,7%
Total 212.478 198.995 6,8%

Variação Novos
(R$ mil) 30/06/2021 Atualização Pagamento 31/03/2022 Variação
Cambial contratos

Arrendamento Financeiro Canavial - Parceria III - - - (287) - - n.a.


Arrendamento financeiro canavial - Parceria III 97.223 - 14.387 - - 111.610 -12,9%
Arrendamentos operacionais - - - - - - n.a.
Arrendamentos operacionais - Outros 101.772 15 16.614 (22.472) 4.939 100.868 0,9%
Total 198.995 15 31.001 (22.472) 4.939 212.478 -6,3%

PROPRIEDADES PARA INVESTIMENTO


A estratégia de negócios da Companhia tem como pilar fundamental
aquisição, desenvolvimento, exploração e comercialização de propriedades
rurais com aptidão agropecuária. A Companhia adquire propriedades rurais
que acredita ter significativo potencial de geração de valor por meio da
transformação do ativo e do desenvolvimento de atividades agropecuárias
rentáveis.

A partir da aquisição das nossas propriedades rurais, buscamos implementar


culturas de maior valor agregado e transformar essas propriedades rurais com
investimentos em infraestrutura e tecnologia. De acordo com nossa estratégia,
quando julgarmos que o valor das propriedades rurais nos entrega o retorno
esperado, venderemos tais propriedades rurais para realizarmos ganhos de
capital.

As propriedades rurais compradas pela Companhia são demonstradas ao custo


de aquisição, que não supera seu valor líquido de realização, e estão sendo
apresentadas no "Ativo não circulante".

26
Propriedades para investimento são avaliadas pelo seu custo histórico, somados
ao investimento em edifícios, benfeitorias e abertura de áreas, menos a
depreciação acumulada de acordo com os mesmos critérios descritos para o
ativo imobilizado.

Valor de Edifícios e Abertura de Obras em Prop. para


(R$ mil)
Aquisição benfeitorias área andamento Investimento

Saldo Inicial 781.251 66.614 100.781 48.454 997.100


30 de junho de 2021
Aquisições 1.224 7.834 914 33.100 43.072
Aquisições - combinação de negócios - - - - -
Baixas (55.513) (7.850) (15) (31) (63.409)
Transferências - 4.754 27.944 (32.698) -
(-) Depreciação/ Amortização - (2.512) (7.465) - (9.977)
Efeito de conversão (14.527) (1.239) (3.421) (1.003) (20.190)
31 de março de 2022 712.435 67.601 118.738 47.822 946.596

DEPRECIAÇÃO - ABERTURA DE ÁREA


(R$ mil) 3T22 3T21 Variação 9M22 9M21 Variação
Manutenção (1.329) (1.075) 24% (3.660) (3.076) 19%
Abertura (1.367) (1.211) 13% (3.802) (3.482) 9%
Total (2.696) (2.286) 18% (7.463) (6.559) 14%

CAPEX - IMOBILIZADO
Veículos e Imobilizado
Edifícios e Equip. e Móveis e
(R$ mil) Máquinas em Cana Imobilizado
benfeitorias Instalações utensílios
Agrícolas andamento
Saldo Inicial 108 16.887 20.157 2.350 - 70.888 110.390
Em 30 de junho de 2020
Aquisições - 1.579 10.538 401 11.467 11.550 35.535
Baixas - (627) (289) - - (185) (1.101)
Transferências 133 11.547 - - (11.467) (213) -
(-) Depreciação / Amortização (87) (1.765) (1.414) (403) - (18.177) (21.846)
Efeito de conversão - (42) (140) (17) - (464) (663)
31 de março de 2022 154 27.579 28.852 2.331 - 63.399 122.315

06 MERCADO DE CAPITAIS
A Companhia foi a primeira empresa de produção agrícola a abrir o capital no
Novo Mercado da B3 (Bolsa de Valores de São Paulo) e foi também a primeira
empresa brasileira do agronegócio a listar ADRs (American Depositary Receipts)
na NYSE (New York Stock Exchange).

Desempenho das ações


Em 10 de maio de 2022 as ações da BrasilAgro (AGRO3) estavam cotadas a
R$32,70, totalizando um valor de mercado para a Companhia de R$3,3 bilhões
e os ADRs (LND) estavam cotados a US$6,38.

27
AGRO3 x Ibovespa
120 (base 100 = 03/31/2021)

110

100

90

80

70

AGRO3 IBOV

DESTAQUES - AGRO3 9M22 9M21

Volume médio diário de negociação (R$) 22.157.215 7.070.023

Máxima (R$ por ação) 32,86 27,94

Mínima (R$ por ação) 21,90 19,00

Média (R$ por ação) 25,95 22,85

Preço de fechamento (R$ por ação) 29,99 20,29

Variação do Período (%) 47,8% 11,98%

Aviso Legal
As afirmações contidas neste documento relacionadas a
perspectivas sobre os negócios, projeções sobre resultados
operacionais e financeiros e aquelas relacionadas a perspectivas
de crescimento da BrasilAgro, são meras projeções e, como tais,
baseiam-se exclusivamente nas expectativas da diretoria sobre o
futuro dos negócios. Essas expectativas dependem,
substancialmente, das condições de mercado, do desempenho
da economia brasileira, do setor e dos mercados internacionais
e, portanto, estão sujeitas a mudanças sem aviso prévio.

28
07 PESOS E MEDIDAS USADOS NO AGRONEGÓCIO
Pesos e medidas usados na atividade agropecuária
1 tonelada 1.000 kg
1 quilo 2,20462 libras
1 libra 0,45359 kg
1 acre 0,1840 alqueire
1 hectare (ha) 2,47105 acres
1 hectare (ha) 10.000 m 2
1 alqueire 5,4363 acres

Soja
1 bushel de soja 60 libras 27,2155 kg
1 saca de soja 60 kg 2,20462 bushels
1 bushel/acre 67,25 kg/ha
1,00 US$/bushel 2,3621 US$/saca

Milho
1 bushel de milho 56 libras 25,4012 kg
1 saca de milho 60 kg 2,36210 bushels
1 bushel/acre 62,77 kg/ha
1,00 US$/bushel 2,3621 US$/saca

Pecuária
1 arroba (boi magro) 30 kg
1 arroba 15 kg

29
08 DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS
(R$ mil) 3T22 3T21 Variação 9M22 9M21 Variação
Receitas de Venda de Fazenda - - n.a. 316.174 6.862 n.a.
Receitas de Grãos 163.957 61.558 166% 482.670 207.745 132%
Receitas de Algodão 2.400 16.635 -86% 23.820 26.237 -9%
Receitas de Cana-de-açúcar 7.222 6.305 15% 289.044 176.048 64%
Receita de Pecuária 3.856 7.876 -51% 23.815 24.772 -4%
Receitas de Arrendamento 1.518 5.385 -72% 10.393 12.176 -15%
Outras Receitas 645 (29) n.a. 4.208 939 348%
Deduções de Vendas (3.658) (5.090) -28% (16.550) (14.162) 17%
Receita Líquida de Vendas 175.940 92.640 90% 1.133.574 440.617 157%
M ovimentação de valor justo de ativos biológicos e
241.344 270.006 -11% 479.876 369.769 30%
produtos agrícolas
Reversão de provisão do valor recuperável de produtos
(34.846) (1.253) n.a. (50.261) 1.017 n.a.
agrícolas, líquida
Receita Líquida 382.438 361.393 6% 1.563.189 811.403 93%
Custo de Venda de Fazenda - - n.a. (64.640) (1.067) n.a.
Custo de Venda de Produtos Agrícolas (184.230) (132.725) 39% (770.573) (438.799) 76%
Lucro Bruto 198.208 228.668 -13% 727.976 371.537 96%
Despesas com Vendas (9.833) (3.402) 189% (26.377) (13.954) 89%
Despesas Gerais e Administrativas (10.079) (9.637) 5% (36.071) (26.848) 34%
Depreciação e Amortização 1.560 1.696 -8% 981 1.032 -5%
Despesas com Pessoal 39.703 26.730 49% 23.691 16.262 46%
Despesas com Prestação de Serviços 8.202 6.920 19% 4.283 4.503 -5%
Arrendamento e Alugueis 741 253 193% 324 103 215%
Outras Despesas 11.857 8.460 40% 6.792 4.948 37%
Outras Receitas/Despesas Operacionais 3.458 (1.517) n.a. 13.230 (12.843) n.a.
Equivalência Patrimonial - 154 -100% (33) 130 n.a.
Resultado Financeiro (35.627) (33.067) 8% (63.333) (94.569) -33%
Receitas Financeiras 252.306 216.895 16% 575.468 582.115 -1%
Receitas de Aplicações Financeiras 18.600 1.049 n.a. 52.004 2.627 n.a.
Juros Ativos 536 654 -18% 1.355 967 40%
Variações M onetárias - - n.a. - - n.a.
Variações Cambiais 7.683 10.494 -27% 18.197 16.817 8%
Receita na atualização dos arrendamentos 32.330 1 n.a. 32.330 2.895 n.a.
Receita na atualização dos recebíveis de fazenda (7.254) 66.942 n.a. 97.311 210.376 -54%
Resultado realizado de operações com derivativos 32.467 8.055 303% 69.869 72.056 -3%
Resultado não realizado de operações com derivativos 167.944 129.700 29% 304.402 276.377 10%
Despesas Financeiras (287.933) (249.962) 15% (638.801) (676.684) -6%
Despesas de aplicações financeiras (789) (402) 96% (2.223) (1.026) 117%
Despesas Bancárias (679) (1.554) -56% (1.327) (3.052) -57%
Juros Passivos (14.617) (5.952) 146% (50.741) (17.975) 182%
Variações M onetárias (299) (187) 60% (371) (530) -30%
Variações Cambiais (6.710) (3.485) 93% (20.468) (18.055) 13%
Despesa na atualização dos arrendamentos (46.961) (37.251) 26% (50.930) (67.669) -25%
Despesa na atualização dos recebíveis/aquisições de
(35.594) (4.023) 785% (99.642) (64.642) 54%
fazendas
Resultado realizado de operações com derivativos (72.465) (27.580) 163% (150.504) (106.687) 41%
Resultado não realizado de operações com derivativos (109.819) (169.528) -35% (262.595) (397.048) -34%
Lucro (prejuízo) antes do Imposto de Renda e
146.127 181.199 -19% 615.392 223.453 175%
Contribuição Social
Imposto de Renda e Contribuição Social (64.346) (43.628) 47% (126.403) (33.690) 275%
Lucro (prejuízo) líquido do período 81.781 137.571 -41% 488.989 189.763 158%
Ações em circulação no final do período 102.377.008 82.104.301 25% 102.377.008 82.104.301 25%
Lucro (prejuízo) básico por ação - reais 0,80 1,68 -52% 4,78 2,31 107%

30
09 BALANÇO PATRIMONIAL - ATIVO
Ativo (R$ mil) 31/03/2022 30/06/2021 Variação
Circulante
Caixa e equivalentes de caixa 584.255 1.059.107 -45%
Operações com derivativos 77.104 32.657 136%
Contas a receber e créditos diversos 441.962 192.606 129%
Estoques 315.374 265.859 19%
Ativos biológicos 371.162 210.489 76%
Transações com partes relacionadas - 488 -100%
1.789.857 1.761.206 1,6%

Não circulante
Ativos biológicos 31.119 34.585 -10%
Títulos e valores mobiliários restritos 25.545 10.455 144%
Operações com derivativos 12.095 3.881 212%
Tributos diferidos 5.507 72.343 -92%
Contas a receber e créditos diversos 485.619 348.933 39%
Propriedades para investimento 946.596 997.100 -5%
Transações com partes relacionadas 2.011 2.680 -25%
Investimentos 7.698 5.609 37%
Imobilizado 122.315 110.390 11%
Intangivel 902 1.104 -18%
Direitos de uso 63.971 80.032 -20%
1.703.378 1.667.112 2,2%

Total do ativo 3.493.235 3.428.318 1,9%

31
10 BALANÇO PATRIMONIAL - PASSIVO
Passivo (R$ mil) 31/03/2022 30/06/2021 Variação
Circulante
Fornecedores e outras obrigações 147.489 186.890 -21%
Empréstimos, financiamentos e debêntures 116.393 322.046 -64%
Obrigações trabalhistas 14.065 22.536 -38%
Operações com derivativos 42.819 48.574 -12%
Outros passivos 9.140 45.133 -80%
Transação com partes relacionadas 0 5.568 -100%
Arrendamentos a pagar 34.498 30.545 13%
364.404 661.292 -44,9%

Não circulante
Fornecedores e outras obrigações 49.499 34.902 42%
Empréstimos, financiamentose debêntures 323.437 341.135 -5%
Tributos diferidos 56.782 26.714 113%
Arrendamentos a pagar 177.980 168.450 6%
Operações com derivativos 2.635 1.965 34%
Provisões para demandas judiciais 1.432 1.445 -1%
Transações com partes relacionadas 6.513 2.519 159%
Aquisições a pagar 41.172 7.295 464%
659.450 584.425 12,8%

Total do Passivo 1.023.854 1.245.717 -17,8%

Patrimônio líquido
Capital social 1.587.985 1.587.985 0%
Gastos com emissão de ações (11.343) (11.343) 0%
Reserva de capital (32.159) (34.189) -6%
Ações em tesouraria (40.085) (40.085) 0%
Reservas de Lucro 416.252 416.252 0%
Dividendos adicionais propostos - 184.559 -100%
Resultado Abrangente 59.742 79.422 -25%
Lucros Acumulados 488.989 - n.a.
Total do Patrimônio Líquido 2.469.381 2.182.601 13,1%

Total do Passivo e Patrimônio Líquido 3.493.235 3.428.318 1,9%

32
11 FLUXO DE CAIXA
(R$ mil) 9M22 9M21 Variação
FLUXOS DE CAIXA DAS ATIVIDADES OPERACIONAIS
Lucro (prejuízo) líquido do período 488.989 189.763 158%
Ajustes para conciliação do lucro (prejuízo) líquido
Depreciação e amortização 102.270 63.521 61%
Ganho na venda de fazenda (251.534) (5.795) n.a.
Valor residual de ativo imobilizado e intangível alienado 1.101 5.437 -80%
Baixas de propriedades para investimentos 6.742 - n.a.
Equivalência patrimonial 33 (130) n.a.
Ganho não realizado com derivativos, líquidos (41.807) 120.671 n.a.
Rendimentos de aplicações financeiras, variação cambial e monetária e
19.608 81.360 -76%
demais encargos financeiros, líquidos
Variação no valor justo do contas a receber pela venda de fazendas e
(1.478) (142.771) -99%
outros passivos financeiros
Plano de incentivo baseado em ações - ILPA 2.030 - n.a.
Imposto de renda e contribuição social diferidos 96.904 11.891 715%
Valor justo dos ativos biológicos e dos produtos agrícolas não realizados (479.876) (369.769) 30%
Provisão (reversão) de valor recuperável de produtos agrícolas 50.261 (1.017) n.a.
(Reversão) provisão para crédito de recebíveis 12 151 -92%
Provisão para demandas judiciais 247 314 -21%
(6.498) (46.374) -86%
Variação do capital circulante operacional
Clientes (46.871) 52.376 n.a.
Estoques (100.583) (52.891) 90%
Ativos biológicos 275.222 142.207 94%
Impostos a recuperar 272 (5.399) n.a.
Operações com derivativos (15.885) 721 n.a.
Outros créditos (68.366) 21.375 n.a.
Fornecedores 40.976 32.218 27%
Partes relacionadas (95) (403) -76%
Tributos a pagar 10.161 23.308 -56%
Imposto de renda e contribuição social (24.587) (17.439) 41%
Obrigações trabalhistas (8.436) (8.447) 0%
Adiantamento de clientes 11.378 (17.342) n.a.
Arrendamentos a pagar (10.041) (19.466) -48%
Outras obrigações 3.830 (864) n.a.
Pagamentos de demandas judiciais (260) - n.a.
Caixa líquido gerados pelas (aplicado nas) atividades operacionais 60.216 103.580 -42%
FLUXOS DE CAIXA DAS ATIVIDADES DE INVESTIMENTOS
Adições ao imobilizado e intangível (35.594) (12.213) 191%
Adições às propriedades para investimento (43.072) (38.641) 11%
Resgate (Aplicação) em títulos e valores mobiliários 36.473 (2.111) n.a.
Redução (aumento) de investimento e participações (1.994) - n.a.
Caixa adquirido em combinações de negócios - - n.a.
Aquisição de investimento e participações - (158.882) -100%
Caixa recebido por venda de fazendas 37.717 7.500 403%
Caixa líquido gerado pelas atividades de investimentos (6.470) (204.347) -97%
FLUXOS DE CAIXAS DAS ATIVIDADES DE FINANCIAMENTOS
Empréstimos e financiamentos captados 50.465 256.437 -80%
Juros pagos de empréstimos e financiamentos (27.195) (16.323) 67%
Pagamentos de empréstimos e financiamentos (291.409) (307.095) -5%
Dividendos pagos (260.000) (42.000) 519%
Aumento de capital - 440.000 -100%
Gastos com emissão de ações - (17.186) -100%
Caixa líquido gerado nas atividades de financiamentos (528.139) 313.833 n.a.
Aumento (redução) do caixa e equivalentes de caixa (474.394) 213.066 n.a.
Efeito da variação cambial nas disponibilidades (459) 3.052 n.a.
Caixa e equivalentes de caixa no início do período 1.059.107 171.045 519%
Caixa e equivalentes de caixa no final do período 584.255 387.163 51%
(474.393) 213.066 n.a.

33

Você também pode gostar