FACULDADE DA AMAZÔNIA OCIDENTAL

ELAINY CRISTINA DE LIMA MAFALDO

LUCRO REAL, LUCRO PRESUMIDO E LUCRO ARBITRADO

Rio Branco 2011

Rio Branco 2011 . como parte integrante da 1ª NPC.ELAINY CRISTINA DE LIMA MAFALDO Lucro Real. do curso de Ciências Contábeis. Lucro Presumido e Lucro Arbitrado Trabalho apresentado para avaliação na disciplina de Contabilidade Fiscal e Tributária. ministrado pelo professor Stevenson de Araújo Mafaldo. turno noturno.

orçamento e a missão da empresa. O objetivo desse trabalho é propor uma reflexão aos profissionais da área. a direção mais saudável a se adotar. Lucro Real ou Lucro Presumido. o intuito obter uma carga tributária menor.Introdução Analisando a viabilidade ao optar pelas formas de tributação. portanto essa decisão deve ser tomada a partir de um estudo analítico que condiz com o planejamento. antes de decidir qual caminho seguir. . ressaltando a importância de que ao escolher entre uma das formas de tributação. no entanto com o intuito de esclarecer o que cada uma das opções tem a oferecer em suas vantagens e riscos. a fim de possibilitar as empresas enxergarem sob o ponto de vista contábil. a seguir uma breve introdução em sua história e por conseqüência a atenção que deve ser dirigida ao assunto.

1. 105). Art. a Lei 4625/22 estabelecia. através de programas de incentivos fiscais”. surgem as primeiras repartições tributárias no Brasil. Segundo Marque (1995 p. O Lucro Presumido surgiu em 1943 através do Decreto Lei 5844. Estabelecia há mais de 50 anos o que segue.. a opção pelo regime no Lucro Presumido era irrevogável em cada exercício. A partir do Erário Régio com a carta Lei de 22/12/1761. extinguiu-se a Casa dos Contos do Reino. aconteceu à primeira tentativa de tributar-se a renda no Brasil. Art. bem como o desenvolvimento econômico de determinadas regiões geográficas e de determinadas atividades econômicas. mas também. sobre o conjunto líquido dos rendimentos de qualquer origem”. .no parágrafo 1o do artigo 33 eram previstos limites da opção para a empresa ingressar no Lucro Presumido baseados no capital ou no movimento bruto anual. arrecadação e fiscalização tributária. que será devido anualmente. “No segundo Império em 1843. como um poderoso instrumento do qual o Governo procura promover a melhor distribuição de renda no país. A partir do ano 1960 com o crescimento da arrecadação e aumento da carga tributária nacional. optar pela tributação do Imposto de Renda baseada no Lucro Presumido”.844 de 23 de setembro de 1943 – Getúlio Vargas: Dispõe sobre a Cobrança e Fiscalização do Imposto de Renda – Diário Oficial da União – no 228 – Secção I – Sexta Feira 01 de outubro de 1943). o referido Decreto Lei (Decreto Lei no 5. através da edição da Lei 317 de 21 de outubro de 1843.659/68. caracterizando o regime de centralização absoluta. salvo as sociedades por ações e as por quotas de responsabilidade limitada. Implantação do Sistema Tributário no Brasil A evolução da atividade econômica brasileira dá-se pela transformação dos sistemas tributários. 58 a 61). . o nome e o destino das arrecadações também mudam transformando-se na Secretaria da Receita Federal instituída em 1968 pelo decreto 63. por toda pessoa. o ato de arrecadar e repartir muda. Em seu artigo 31. estabelecia que em 1943. que orçou a receita geral da República para o exercício de 1923. feitos ainda pelo Brasil Colônia com as Provedorias da Fazenda Real. “O Imposto de Renda tem sua origem na Lei 4625 de 31 de dezembro de 1922. . é o tributo de maior importância não só no tocante ao volume de arrecadação. física ou jurídica. 33 – “a faculdade das pessoas jurídicas. assim. e a partir de 1968 passou para mais de 24% do PIB. Segundo Camargo (1997 p. que após sua extinção em 1770. dentro do orçamento do Império”. que estava em torno de 16% e 18% do Produto Interno Bruto (PIB) no início da década.. residente do território do país. a qual obteve um grande avanço quanto às facilidades para se cumprir às obrigações tributárias. Em suma. e incidirá em cada caso. 31 –“ Fica instituído imposto sobre a renda. responsável hoje pela administração.no parágrafo 2o do artigo 33.

com direito a créditos de PIS/COFINS sobre compra de mercadorias.37 – “constitui Lucro Real a diferença entre o lucro bruto adições e exclusões”. 40 – “definia que o Lucro Presumido seria determinado pela aplicação do coeficiente de 8% sobre a receita bruta inclusive as não operacionais”.Art.a reversão de saldo de provisões anteriormente constituídas. tributa-se o lucro apurado pela contabilidade e ajustado de acordo com a legislação vigente.as recuperações de créditos que não representem ingressos de novas receitas. Comparativo entre o Lucro Real e o Lucro Presumido. em idioma do país e de modo que demonstre. As empresas optante do Lucro Real são obrigadas ao recolhimento do PIS a uma alíquota de 1. previsto no Decreto Lei 5844. A CSLL em cada mês será calculada mediante a aplicação da alíquota de 9% (nove por cento) sobre a base de cálculo. anualmente o resultado de suas atividades no território nacional”. não integram a base de cálculo do imposto de renda mensal. O IRPJ em cada mês será calculado mediante a aplicação da alíquota de 15% (quinze por cento) sobre a base de cálculo.000. Art. fizer jus. 42 – “previa que do Lucro Presumido não era permitida dedução de qualquer espécie”. Art. na proporção do benefício de isenção ou redução do imposto que a pessoa jurídica. Art.00. editado no ano de 1943. Porém. Sobre essa base de cálculo.os lucros e dividendos decorrentes de participações societárias avaliadas pelo custo de aquisição e a contrapartida do ajuste por aumento do valor de investimentos avaliados pelo método da equivalência patrimonial. deve-se aplicar o mesmo tratamento dado ao Lucro Presumido. Art. aquisições de serviços. apresentava.60% sobre a Receita Bruta. as seguintes disposições e regras básicas. No Lucro Real com opção pela estimativa mensal. IV . acrescido de adicional de 10% sobre o que exceder ao Lucro Real mensal de R$ 20. VI os juros sobre o capital próprio auferidos. fretes e ativos que irão gerar bens ou serviços. O Lucro Real. . aplica-se o percentual de 15% para o IRPJ e 9% para CSLL. submetida ao regime de tributação com base no lucro real. 2. 41 –“a comprovação da receita bruta era feita mediante escrituração dos livros fiscais”.1.os rendimentos e ganhos líquidos produzidos por aplicação financeira de renda fixa e de renda variável. nas seguintes receitas: I . em suma. V . 34 – “para efeito do imposto sobre o Lucro Real.65% sobre a Receita Bruta e COFINS a uma alíquota de 7. Lucro Real No Lucro Real com opção pelo balancete de redução/suspensão. as pessoas jurídicas ficam obrigadas a escriturar seus livros na forma estabelecida pela legislação comercial. III . II .as receitas provenientes de atividade incentivada. 2.

000. III16% na prestação de serviços de transporte. Lucro Presumido O lucro presumido para cálculo do IRPJ.000.000. será o montante determinado pela soma das seguintes parcelas: I . VIII . Estarão sujeitas ao adicional de IRPJ.2. 2.2. custo de mercadorias no valor de 40.6% na revenda. custo dos serviços 10. de transporte e de profissões regulamentadas. VI.00 no trimestre.os rendimentos e ganhos líquidos auferidos em aplicações financeiras de renda fixa e renda variável.00 de vendas de serviços.o valor resultante é a aplicação dos percentuais abaixo conforme atividade: “I8% na venda de mercadorias e produtos. aplica-se à alíquota de 9% para obter a CSLL devida.os ganhos de capital. serviços hospitalares. II. aplica-se a alíquota de 15% para obter o IRPJ devido.8% na venda de imóveis das empresas com esse objeto social”. exceto serviços hospitalares. O lucro presumido para cálculo da CSLL. IX .00. do art.00 e despesas dedutíveis no valor de 20. Após a determinação do lucro presumido (base de cálculo). para consumo.3. V32% na prestação de demais serviços. exceto de cargas. auferidos no mesmo período.000. álcool etílico carburante e gás natural. será o montante determinado pela soma das seguintes parcelas: I – As pessoas jurídicas que tiverem receita bruta proveniente do exercício de mais de uma atividade. Após a determinação do lucro presumido (base de cálculo).65% da Receita Bruta e COFINS a uma alíquota de 3% da Receita Bruta. as empresas em que o Lucro Presumido trimestral ultrapasse a R$ 60. II – ganhos de capital (lucros) obtidos na alienação de bens do ativo permanente e de aplicações em ouro não caracterizado como ativo financeiro. de combustível derivado de petróleo. III .000.000.1.16% na prestação de serviços em geral das pessoas jurídicas com receita bruta anual de até R$ 120.000. Lucro Real X Lucro Presumido Vamos imaginar uma empresa com faturamento de vendas de mercadorias no valor de R$ 50.000. As empresas optantes do Lucro Presumido são obrigadas ao recolhimento do PIS a uma alíquota de 0. exceto a de serviços hospitalares. demais receitas e resultados positivos decorrentes de receitas não abrangidas pelo inciso anterior. VII.00.00 e 50. IV8% na prestação de serviços de transporte de cargas. Essas empresas deverão pagar um adicional de 10% sobre o que exceder a R$ 60.os rendimentos e ganhos líquidos auferidos em aplicações financeiras de renda fixa e renda variável. 15 da Lei no 9.249/95 e de 12% sobre a receita bruta das demais atividades.00 observe abaixo como fica a tributação no Lucro Real e no Lucro Presumido: . a base de cálculo da CSLL serão apuradas mediante aplicação do percentual de 32% sobre a receita bruta da atividade enquadrada no inciso III.

00 IRPJ = 20.400.65%) e R$ 3.2 Lucro Presumido: PIS/COFINS Sobre o Faturamento de 50.1.000.00 x 7.000.000.000.000.00 x 12% = 6.000.00 de PIS (100.00 x 3.00 .3.00 Total de IRPJ = 3.00 x 10% = 75.00 .000.650.000. seremos tributados em R$ 650.000.50 O IRPJ adicional deve ser verificar se ultrapassa o limite de 20.000.00 .00 x 1.00 sobre venda de serviços.00 de PIS (100.00 .00 no trimestre e o que exceder este valor deve ser aplicado à alíquota de 10%.750.00 de venda de mercadorias e 50.00 = 20.00 x 15% = 600.000.00 x 8% = 4.750.650.00%).750.00 Venda de serviços = 50.000.00 de venda de mercadorias e 50.000. Receita de Vendas – Impostos diretos – Custos – Despesas = Lucro 100.00 x 15% = 2.750.000.60%).112.00 x 32% = 16.000.00 2.00 x 15% = 3. IRPJ/CSLL Para calcular o IRPJ devemos chegar ao valor do lucro para aplicarmos o percentual de 15% de IRPJ e CSLL de 9%.000.000.00 de COFINS (100.00 x 9% = 540.2.000.50 CSLL = 20.600. IRPJ Adicional = 20.00 sobre venda de serviços.00 x 0.600.1 Lucro Real PIS/COFINS Sobre o Faturamento de 50. seremos tributados em R$ 1.7.20.00 .50.000.3.867.00 Venda de mercadorias = 50.00 = 750. conforme demonstramos acima: Venda de mercadorias = 50.00 ao mês ou 60.000.00 x 9% = 1.000.65%) e R$ 7. IRPJ/CSLL No caso do Lucro presumido devem ser utilizadas as alíquotas de lucro presumido por atividade.000.00 – 20.00 de COFINS (100.

981/95.o contribuinte.218. 8. VII . 76 da Lei nº 3. 62 da Lei nº 8. 2. III .980. em boa ordem e segundo as normas contábeis recomendadas.000.00 ao mês ou 60.a escrituração a que estiver obrigado o contribuinte revelar evidentes indícios de fraude ou contiver vícios.o contribuinte não apresentar os arquivos ou sistemas na forma e prazo previstos nos arts.00 O IRPJ Adicional deve ser verificar se ultrapassa o limite de 20. nos quais deverá estar escriturada toda a movimentação financeira. 530 do RIR/99. não obrigado à tributação com base no lucro real.3. Base: art.000. V . Lei No.00 x 32% = 16.4 . obrigado à tributação com base no lucro real. com as alterações introduzidas pelo art. de 28 de novembro de 1958.000. II . no decorrer do ano-calendário. de 29 de agosto de 1991.00 Total de CSLL = 1.Venda de serviços = 50.000.00 x 9% = 1. quando: I .430/96 . erros ou deficiências que a tornem imprestável para: a) identificar a efetiva movimentação financeira. inclusive bancária.o contribuinte não mantiver. por conta ou subconta. deixar de apresentar à autoridade tributária os livros e documentos da escrituração comercial e fiscal. não mantiver escrituração na forma das leis comerciais e fiscais ou deixar de elaborar as demonstrações financeiras exigidas pela legislação fiscal. livro Razão ou fichas utilizadas para resumir e totalizar.383.o comissário ou representante da pessoa jurídica estrangeira deixar de cumprir o disposto no § 1º do art. ou o livro Caixa. os lançamentos efetuados no Diário. 9.LUCRO ARBITRADO ASPECTOS GERAIS O imposto de renda devido será exigido a cada trimestre.470.o contribuinte. Lei No. VI . de 30 de dezembro de 1991. ou b) determinar o lucro real. IV .00 no trimestre e o que exceder este valor deve ser aplicado à alíquota de 10%. inclusive a bancária.o contribuinte optar indevidamente pela tributação com base no lucro presumido. 11 a 13 da Lei nº 8.440. com base nos critérios do lucro arbitrado.

532 RIR/99). O único encargo tributário que terá a maior do que o Lucro Presumido é o de que a base de cálculo do Imposto de Renda terá um acréscimo de 20% (art. O arbitramento do lucro é calculado com base no faturamento da empresa. acrescido de 20%. locação ou cessão de bens móveis/imóveis ou direitos % sobre receita 1. semelhante ao do lucro presumido. com os saldos corretos e a empresa poderá tomar todos os cuidados possíveis com a Contabilidade. 530 RIR/99).2% 38.6% e prestação de serviço que é de 32% aplica-se 38. A apuração e recolhimento no regime do lucro arbitrado são feitos trimestralmente.6% 9. No cálculo da contribuição social sobre o lucro não haverá alteração.92% 9. bem como a documentação suporte é imprestável. médicos.4% 38. art. quando conhecida a receita bruta. auditores.4% 38. O auto-arbitramento se caracteriza no fato da empresa. em um determinado ano a contabilidade da empresa está inconsistente. não apresentar a escrituração fiscal e nem o Livro Caixa do período à fiscalização (art. Seria viável no ano corrente optar pelo Lucro Arbitrado (auto-arbitramento) e no ano seguinte proceder ao balanço de abertura.6% 19.VANTAGENS DO LUCRO ARBITRADO A opção pelo lucro arbitrado pode ser utilizada para regularizar a escrita contábil e fiscal da empresa. é uma opção do contribuinte (art. BASE DE CÁLCULO DO IMPOSTO Na apuração do lucro arbitrado.531 RIR/99). são aplicados os percentuais sobre a receita da atividade.4%. Por exemplo.) Intermediação de negócios Administração. por exemplo.6% 9. conf. ativos irreais. dentistas.6% 9. assim nas operações mercantis cujo percentual é de 8% aplica-se 9. advogados.4% . etc. sendo aplicado os seguintes coeficientes para fins de apurar a base de cálculo do IRPJ: Espécies de atividades Revenda a varejo de combustíveis e gás natural Venda de mercadorias ou produtos Transporte de cargas Atividades imobiliárias (compra e venda) Serviços hospitalares Serviços de transporte (exceto o de cargas) Serviços profissionais (S/C. 532 do RIR/99. com saldos incorretos. contadores. passivos inexistentes.

4% 38. RECEITA BRUTA NÃO CONHECIDA Quando não conhecida a receita bruta. aplica-se a alíquota de 15% + adicional de 10% sobre o lucro superior a R$ 240. quando a prestadora não empregar materiais de sua propriedade nem se responsabilizar pela execução da obra Concessionárias públicas de água ou pedágio de rodovias Factoring Receitas Financeiras. Vedação dos Incentivos Fiscais Não será permitida qualquer dedução a titulo de incentivo fiscal (art. 540 do RIR/99) . o contribuinte poderá.000. por sua própria iniciativa. em cada mês.4% 100. será aplicado sobre a receita bruta de cada atividade o respectivo percentual. Ganho de Capital e demais receitas 38.0% No caso de exploração de atividades diversificadas. 531 do RIR/99). sobre o valor correspondente a base de cálculo. 5) 40% do valor das compras de mercadorias efetuadas no mês. o lucro arbitrado será determinado.4% 38. em procedimento de oficio (privativo da Receita Federal).Serviços gráficos sob encomenda Serviços de construção civil. mediante utilização de uma das alternativas de cálculo enumeradas no art. constante do último balanço patrimonial conhecido. 2) 4% da soma do ativo existente no último balanço conhecido.4% 38. 6) 40% da soma. produtos intermediários e materiais de embalagens. efetuar o pagamento do imposto com base no lucro arbitrado (art. 535 do RIR/99.000. 4) 5% do valor do patrimônio liquido constante do último balanço. ARBITRAMENTO PELO CONTRIBUINTE Quando conhecida à receita bruta. São oito alternativas de arbitramento do lucro: 1) 1. Para o cálculo do Imposto de Renda Pessoa Jurídica. 8) 90% do valor mensal do aluguel devido. dos valores da folha de pagamento dos empregados e das compras de matérias-primas. 7) 80% da soma dos valores devidos no mês a empregados. 3) 7% do valor do capital.5% do lucro real do último período que a empresa manteve escrituração.00 anuais ou R$ 20.00 mensais.

sociedades de crédito imobiliário.598/1977. Estão obrigadas à apuração do lucro real as pessoas jurídicas (art. sociedades de crédito. bancos de desenvolvimento. seja superior ao limite de R$ 48. caixas econômicas. No regime de tributação pelo lucro real. 6º) A determinação do lucro real será precedida da apuração do lucro líquido de cada período de apuração com observância das disposições das leis comerciais. sociedades corretoras de títulos.5 . . visando economia tributária (planejamento fiscal). 46 da Lei No 10.981/1995. §1°). alternativamente a apuração trimestral. com base nos quais poderá reduzir ou suspender os pagamentos mensais do imposto. OPÇÃO – POSSIBILIDADE A opção pelo Lucro Real ou presumido será efetuado no início do ano-calendário e será irretratável durante todo o período-base (art.2. em 31 de dezembro. e b) com a opção de apurar o lucro real no decorrer do ano.LUCRO REAL Conceito: Lucro real é o lucro líquido do período de apuração ajustado pelas adições.00 multiplicado pelo número de meses do período. poderá fazê-lo. 9. valores mobiliários e câmbio. cooperativa de crédito.00. no ano-calendário anterior. b) cujas atividades sejam de bancos comerciais. a pessoa jurídica pode optar pelo pagamento mensal do imposto por estimativa. 221 e 246 do RIR/99 e art. da Lei No. uma empresa que esteja com pequeno lucro ou mesmo prejuízo. para fins de determinação do imposto efetivamente devido ao período e ajuste de diferenças pagamento do saldo positivo apurado ou restituição ou compensação de saldo negativo apurado (art. 37. financiamento e investimento. as pessoas jurídicas devem apurar o Imposto de Renda devido trimestralmente. presumido ou arbitrado. exclusões ou compensações prescritas ou autorizadas pelo Regulamento (Decreto-Lei 1.000.000. 221 do RIR/99).000.637/02): a) cuja receita total. não estando obrigada a apurar o Lucro Real. empresas de arrendamento mercantil. mesmo se não obrigadas a tal. 3º. PESSOAS JURÍDICAS OBRIGADAS A APURAÇÃO DO LUCRO REAL. art. art. poderão apurar seus resultados tributáveis com base no Lucro Real.000. ficando: a) obrigada à apuração do lucro real anualmente. bancos de investimentos. Assim. empresas de seguros privados e de capitalização e entidades de previdências privada aberta. Como regra geral. com base no lucro real. (Lei 8. por exemplo. mediante levantamento de balanços ou balancetes periódicos. ou ao limite promocional de R$4.3.430/96) As pessoas jurídicas. quando inferior a doze meses. distribuidoras de títulos e valores mobiliários.

de acordo com a legislação tributária. receitas e quaisquer outros valores incluídos na apuração do lucro liquido que. Exclusões representam: a) os valores cuja dedução seja autorizada pela legislação tributária e que não tenham sido computadas na apuração do lucro liquido do período de apuração. não sejam dedutíveis na determinação do lucro real. Adições representam: a) os custos. §. mercadológica. usufruam de benefícios fiscais relativos à isenção ou redução do imposto.). rendimentos. art. b) Os resultados. não sejam computadas no lucro real. o lucro liquido do período-base. participações e quaisquer outros valores deduzidos na apuração do lucro líquido que. de acordo com a legislação tributária. (IN SRF No. ou trimestrais segundo o regime de apuração. no máximo 30% (trinta) por cento. autorizadas pela legislação tributária. perdas. rendimentos. encargos. despesas. . seleção e riscos. Os prejuízos fiscais (também chamados reais ou tributários) apurados na parte A e controlados na parte B do LALUR. de acordo com a lesgislação tributaria. rendimentos ou ganhos de capital oriundos do exterior. de períodos anuais. gestão de crédito. b) os resultados. tenham efetuado pagamento mensal pelo regime de estimativa. d) que. e) que explorem as atividades de prestação cumulativa e contínua de serviços de assessoria creditícia. COMPENSAÇÕES DE PREJUIZOS Compensações de prejuízo fiscal de períodos de apuração anteriores. 2º. receitas e quaisquer outros valores não incluídos na apuração do lucro liquido que. sejam operacionais ou não operacionais. provisões. ajustado pelas adições prescritas e pelas exclusões ou compensações autorizadas pela legislação do imposto de renda. no decorrer do ano-calendário. podem ser compensados em.c) que tiveram lucros. devam ser computadas na determinação do lucro real. ADIÇÕES E EXCLUSÕES Considera-se lucro real. 93/97. compras de direitos creditórios resultante de vendas mercantis a prazo ou de prestação de serviços(factoring). 23. administração de contas a pagar e a receber. f) que.

...................ESQUEMA DA DEMONSTRAÇÃO DO LUCRO REAL Resultado (lucro ou prejuízo) do exercício ..................000............ também conhecido pelas siglas LALUR..... E destinado à apuração extracontabil do lucro real sujeito à tributação do imposto de renda em cada período de apuração............ poderão afetar o resultado de períodos futuros......................000..... ainda elementos que.000... 200......00 (-) Compensações ...... 1........404/76........  Despesas que não sejam necessárias.00) = Lucro real ou Prejuízo fiscal..........................00 (-) Exclusões............. contendo........00 (+) Adições........... (120......000.............................. ...................000... criado pelo Decreto-lei nº 1.................... (180.......... 1......120...000......000.................... em atendimento a previsão contida no § 2º do artigo 177 da Lei nº 6................. é um livro de natureza eminentemente fiscal...598/77.............................00) = Subtotal....100......................................00 NATUREZA DOS AJUSTES Principais adições a) Adições – ajustes obrigatórios que tem por finalidade aumentar a base de cálculo do imposto.... 1............................. usuais ou normais à atividade da empresa  Pagamentos sem causa ou beneficiário não identificado  Provisões não autorizadas na legislação  Multas por infrações fiscais de natureza não compensatória  Ágio de Investimentos computado no Resultado do Período  Resultados negativos de Investimentos avaliados pelo PL  Resultados Negativo em Sociedade em Conta de Participação  Realização da Reserva de Reavaliação b) Exclusões – Ajustes facultativos que tem por finalidade diminuir a base de cálculo do imposto  Lucros já tributados em outras pessoas jurídicas – resultado positivo EP  Deságios de Investimentos avaliados pelo PL  Dividendos e lucros creditados computados no resultado do período como receita LIVRO DE APURAÇÃO DO LUCRO REAL – LALUR O Livro de Apuração do Lucro Real........

O LALUR é composto de duas partes: Parte A. Obrigatoriedade da escrituração: para todas as pessoas jurídicas contribuintes de Imposto sobre Renda com base no lucro real. deverá apurar o IRPJ e CSL sob o regime de apuração do lucro real trimestral. exclusivamente. OCORRÊNCIA DE SITUAÇÃO DE OBRIGATORIEDADE AO LUCRO REAL DURANTE O ANO CALENDÁRIO A pessoa jurídica que houver pago o imposto com base no lucro presumido e que. incorrer em situação de obrigatoriedade de apuração pelo lucro real por ter auferido lucros. ao controle dos valores que não constem da escrituração comercial. tendo como fecho a transcrição das demonstração do lucro real. a partir inclusive. destinada. em relação ao mesmo ano calendário. . mas que devem influenciar a determinação do lucro real de períodos de apuração futuros. rendimentos ou ganhos de capital oriundos do exterior. e Parte B. do trimestre da ocorrência do fato. destinado aos lançamentos de ajuste (adições e exclusões) do resultado líquido do período de apuração.

000. e podemos dizer que o responsável por essa redução foi o PIS e a Cofins. Temos também algumas vedações que devem ser verificadas como a obrigatoriedade de apuração pelo Lucro Real com faturamento superior à R$ 48. pois. Logicamente não devemos nos iludir para a vantagem apresentada do Lucro Presumido. a carga tributária foi menor que a do Lucro Real. . pois.3.00. por exemplo. que no Lucro Presumido apesar de não ser possível o crédito das entradas. entre outras vedações como atividades específicas.000. temos variáveis como as despesas e os créditos das entradas que variam de acordo como o volume de compras. Considerações Finais Podemos observar nos exemplos acima que a melhor forma de tributação seria o Lucro Presumido. as empresas de Factoring. a carga tributária foi menor.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful