Você está na página 1de 7

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR PROCURADOR-GERAL DA

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL

GLEISI HELENA HOFFMANN, OAB/PR nº 19.297, endereço eletrônico

dep.gleisihoffmann@camara.leg.br, domicílio profissional no Gabinete 232 -

Anexo IV - Câmara dos Deputados, e LUIZ PAULO TEIXEIRA FERREIRA,

OAB/SP nº 156.333, endereço eletrônico dep.pauloteixeira@camara.leg.br,

domicílio profissional no Gabinete 281 - Anexo III - Câmara dos Deputados, vêm,

por seus advogados infra-assinados (doc. 01), endereço eletrônico, com

fundamento no artigo 5º, inciso II, do Código de Processo Penal, apresentar

NOTITIA CRIMINIS

contra JAIR MESSIAS BOLSONARO (Noticiado), brasileiro, casado,

Presidente da República, portador da carteira de identidade SSP/DF nº 3.032.827,

inscrito no CPF/MF, sob o nº 453.178.287-91, com endereço funcional em Palácio

do Planalto, Praça dos Três Poderes - Brasília, DF, 70150-900, em razão dos

acontecimentos que se seguem.

Brasília São Paulo


SGAN 601, Bl. H, salas 2059-2064 - Asa Rua Enxovia, 472, 19 Andar,
Norte - Ed. ION Conjunto 1906, Morumbi
Tel: (61) 3246-4057 | 99963-2576 Tel: (11) 3155-2040

www.aragaoeferraro.com
—I—

DOS FATOS

1. Conforme amplamente divulgado por diversos veículos de

imprensa1-2-3, no dia 12.05.2022, na saída do Palácio da Alvorada, durante uma

conversa gravada com apoiadores, o Noticiado supostamente se manifestou de

modo discriminatório, violando, em tese, a norma jurídico-penal prevista no

artigo 20, caput, da Lei nº 7.716/1989.

2. Em tal direção, quadra evidenciar que, após posar para uma

fotografia com um apoiador negro, o Noticiado indagou, em tom de deboche, se

o indivíduo não identificado pesava “mais de sete arrobas”; bem como 2


reconheceu, logo em seguida, que uma manifestação sua, de igual jaez, já foi

identificada como penalmente relevante. Veja-se a transcrição do diálogo:

[02:17 - 02:35]4
Apoiador: ele disse que levantaram ele, presidente, do chão, naquela
hora da foto.
Jair Bolsonaro: Conseguiram te levantar, porra?
Apoiador: Aí presidente...

1
“Bolsonaro volta a usar expressão racista e diz que negro é pesado em ‘arrobas’”. Disponível em:
https://www.estadao.com.br/politica/bolsonaro-volta-a-usar-expressao-racista-e-diz-que-negro-e-pesado-
em-arrobas/
2
“Bolsonaro repete ofensa que fez contra negros e quilombolas: ‘Tu pesa mais de 7 arrobas, né?”
Disponível em: https://www.cartacapital.com.br/politica/bolsonaro-repete-ofensa-que-fez-contra-negros-
e-quilombolas-tu-pesa-mais-de-7-arrobas-ne/
3
“Bolsonaro ironiza apoiador negro ‘Tu pesa mais de sete arrobas’”.
https://oglobo.globo.com/politica/bolsonaro-ironiza-apoiador-negro-tu-pesa-mais-de-sete-arrobas-
25507936
4
“Público surpreende Bolsonaro e até sua segurança”. Disponível em:
https://www.youtube.com/watch?v=3oZ6SZ99HZ8&t=128s

Brasília São Paulo


SGAN 601, Bl. H, salas 2059-2064 - Asa Rua Enxovia, 472, 19 Andar,
Norte - Ed. ION Conjunto 1906, Morumbi
Tel: (61) 3246-4057 | 99963-2576 Tel: (11) 3155-2040

www.aragaoeferraro.com
Jair Bolsonaro: Tu pesa o que? Umas... Mais de sete arrobas, né não?
[risadas]
Jair Bolsonaro: Sabia que eu já fui processado por isso?
Apoiador: Eu não.
Jair Bolsonaro: Eu chamei um cara de oito arrobas e é...

3. Com efeito, o processo mencionado trata-se do INQ nº

4.694/DF, que tramitou perante o Supremo Tribunal Federal após esta eminente

Procuradoria-Geral da República oferecer denúncia contra o Noticiado em razão

de uma palestra realizada no dia 03.04.2017, no Clube Hebraica do Rio de Janeiro.

Na oportunidade, segundo a aludida exordial acusatória, o Noticiado taxou

integrantes de comunidades quilombolas “como se fossem animais, ao utilizar

a palavra arroba”5.
3

4. Veja-se, ainda que a denúncia tenha sido rejeitada pela

Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal — em votação apertada, é bom

que se diga —, é de todo relevante observar que o uso reiterado de uma unidade

de medida (arroba) para identificar pessoas negras, denota verdadeira intenção

de discriminá-las em razão da cor, ofendendo toda uma coletividade.

5. Assim, respeitando a opinio delicti desta ilustrada

Procuradoria-Geral da República, é a presente notitia criminis para apurar a

materialidade do suposto crime previsto no artigo 20, caput, da Lei nº 7.716/1989.

5
Doc. 02, p. 05.

Brasília São Paulo


SGAN 601, Bl. H, salas 2059-2064 - Asa Rua Enxovia, 472, 19 Andar,
Norte - Ed. ION Conjunto 1906, Morumbi
Tel: (61) 3246-4057 | 99963-2576 Tel: (11) 3155-2040

www.aragaoeferraro.com
— II —

DA NORMA PENAL VIOLADA

— II.1 —

Dos indícios de materialidade do previsto no artigo 20, caput, da Lei nº

7.716/1989.

6. Como bem se sabe, o artigo 20, caput, da Lei nº 7.716/1989

tipifica a conduta de: “Praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de

raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional.”.

7. No ponto, cumpre ressaltar que essa tipificação criminal 4


decorre, sobretudo, dos objetivos fundamentais previstos na própria

Constituição Federal de 1988, notadamente quanto à necessidade de se promover

o bem de todos, sem preconceito de origem, raça, sexo, cor, idade e outras formas

de discriminação (art. 3º, IV, da CR).

8. Conforme ensina CELSO DELMANTO6, a violação da referida

norma ocorre quando o agente ofende um número indeterminado de pessoas,

discriminando-as em razão da sua raça, cor, etnia, religião ou procedência

nacional.

6
DELMANTO, CELSO e outros. Código Penal comentado. 9 ed. rev. atual e ampl. São Paulo: Saraiva,
2016, p. 507.

Brasília São Paulo


SGAN 601, Bl. H, salas 2059-2064 - Asa Rua Enxovia, 472, 19 Andar,
Norte - Ed. ION Conjunto 1906, Morumbi
Tel: (61) 3246-4057 | 99963-2576 Tel: (11) 3155-2040

www.aragaoeferraro.com
9. No caso presente, como já suscitado, o Noticiado utilizou,

mais uma vez, a unidade de medida “arroba” — usualmente presente no

comércio de boi de corte, no matadouro ou nos frigoríficos — para se referir a

uma pessoa negra, ciente de que a mesma conduta já foi identificada como

discriminatória por essa eminente Procuradoria-Geral da República e por

Ministros do Supremo Tribunal Federal.

10. Nestes termos, por ocasião do julgamento do Inquérito nº

4.694/DF, o e. Ministro ROBERTO BARROSO apontou que a utilização da aludida

palavra rebaixa pessoas negras à condição de animais irracionais:

Aqui, Presidente, arrobas e procriador são termos utilizados para se


referir a animais irracionais, a bichos e, portanto, eu penso que equiparar 5

pessoas negras a bichos, eu considero, em tese, para fins de recebimento


da denúncia, um elemento plausível à violação do art. 20 da Lei do Crime
Racial. Claramente, arrobas, para qualquer pessoa que tenha alguma
familiaridade com a vida no campo, sabe que é a medida que se utiliza
para vender bois.
(Inq 4694, Voto do e. Ministro Roberto Barroso, p. 21 do v. acórdão)

11. Já a e. Ministra ROSA WEBER entendeu que uso da palavra

arroba é suficiente para impulsionar ação penal:

Ressalto que a referência à palavra “arroba”, unidade de medida de peso


utilizada principalmente na comercialização de animais e “não serve
nem como procriador” juntamente às demais palavras depreciativas, por
parte do denunciado, permitem impulsionar a ação penal para uma
apreciação mais aprofundada sobre os fatos.

Brasília São Paulo


SGAN 601, Bl. H, salas 2059-2064 - Asa Rua Enxovia, 472, 19 Andar,
Norte - Ed. ION Conjunto 1906, Morumbi
Tel: (61) 3246-4057 | 99963-2576 Tel: (11) 3155-2040

www.aragaoeferraro.com
O feitio do discurso externado pelo denunciado autoriza conclusão no
sentido de indícios, ao menos, de sua existência, possibilitando a
deflagração do processo criminal, sem prejuízo, evidentemente, de
melhor apreciação no seu decorrer.
(Inq 4694, Voto do e. Ministro Roberto Barroso, p. 36 do v. acórdão)

12. Repita-se, no ponto, que apesar de terem sido vencidos, os

argumentos suscitados pelos aludidos Ministros não podem ser ignorados, ainda

mais diante da reiteração praticada pelo Noticiado — que, por já ter sido

processado em razão de fatos análogos, tinha ciência do potencial lesivo de sua

fala.

13. Desta forma, em face dos fatos descritos, entende o

Noticiante que, em tese, ocorreu a prática do delito previsto no artigo 20, caput, 6

da Lei nº 7.716/1989

— III —

DOS REQUERIMENTOS

14. Ante o exposto, requer-se:

(i) seja a presente notitia criminis recebida por essa eminente

Procuradoria-Geral da República;

(ii) seja instaurado inquérito policial para apurar os fatos

trazidos a lume, angariando provas da materialidade do crime que foi, em tese,

praticado pelo Noticiado contra a coletividade.

Brasília São Paulo


SGAN 601, Bl. H, salas 2059-2064 - Asa Rua Enxovia, 472, 19 Andar,
Norte - Ed. ION Conjunto 1906, Morumbi
Tel: (61) 3246-4057 | 99963-2576 Tel: (11) 3155-2040

www.aragaoeferraro.com
Nestes termos,
Pede deferimento.

De São Paulo (SP) para Brasília (DF), 12 de maio de 2022.

Gleisi Helena Hoffmann Luiz Paulo Teixeira Ferreira


OAB/PR 19.297 OAB/SP 156.333

Cristiano Zanin Martins Eugênio Aragão


OAB/SP 172.730 OAB/DF 4.935

Valeska Teixeira Zanin Martins Angelo Longo Ferraro


OAB/SP 153.720 OAB/DF 37.922

7
Maria de Lourdes Lopes Marcelo Winch Schmidt
OAB/SP 77.513 OAB/DF 53.599

Victor Lugan R. Chen Miguel Filipi Pimentel Novaes


OAB/SP 448.673 OAB/DF 57.469

Eduarda P. Quevedo Gean C. Ferreira de Moura Aguiar


OAB/SP 464.676 OAB/DF 61.174

Brasília São Paulo


SGAN 601, Bl. H, salas 2059-2064 - Asa Rua Enxovia, 472, 19 Andar,
Norte - Ed. ION Conjunto 1906, Morumbi
Tel: (61) 3246-4057 | 99963-2576 Tel: (11) 3155-2040

www.aragaoeferraro.com

Você também pode gostar