Você está na página 1de 86

ESTRUTURA DE CONCRETO

Aula 02: Soluções estruturais normalizadas


Uso adequado dos materiais normalizados

Prof. Ana Laryssa


E-mail: ana.saboia@estacio.com
Normas Técnicas

• Toda ação relacionada à


construção ou utilização do
concreto segue parâmetros
rígidos indicados pelas
Normas Técnicas.
Construção em Concreto
https://commons.wikimedia.org/w/index.php?title=Special:Search&profile=images&search=Concrete+constru
ction&fulltext=1&uselang=pt-
br&searchToken=6s39bxg96jpmdf0qennt9tejd#/media/File:Concrete_sidewalk_construction.jpg
Normas Técnicas

• O concreto segue normas técnicas rígidas;


• Entre as normas técnicas que definem a sua fabricação e
utilização destacam-se as da Associação Brasileira de Normas
Técnicas (ABNT) e da American Society for Testing and Materials
(ASTM).
Normas Técnicas

As Principais Normas Técnicas da ABNT relacionadas ao concreto são:

• NBR 5732 – Cimento Portland Comum – Especificação;


• NBR 5733 – Cimento Portland de Alta Resistência Inicial – Especificação;
• NBR 5735 – Cimento Portland de Alto Forno – Especificação;
• NBR 5736 – Cimento Portland Pozolânico – Especificação;
• NBR 5738 – Confecção e Cura de Corpos de prova de Concreto Cilíndricos ou
Prismáticos – Método de ensaio;
• NBR 5739 – Ensaio de Compressão de Corpos de prova Cilíndricos de
Concreto – Método de ensaio;
Normas Técnicas

As Principais Normas Técnicas da ABNT relacionadas ao concreto são:

• NBR 6118 – Projeto de estruturas de concreto – Procedimento;


• NBR 7211 – Agregados para Concreto – Especificação;
• NBR 7480 – Barras e Fios de Aço Destinados à Armadura de Concreto Armado
– Especificação;
• NBR 7680 – Extração, Preparo, Ensaio e Análise de Testemunhos de
Estruturas de Concreto – Procedimento;
• NBR 8953 – Concreto para Fins Estruturais – Classificação por Grupos de
Resistência – Classificação;
Normas Técnicas

As Principais Normas Técnicas da ABNT relacionadas ao concreto são:

• NBR 11578 – Cimento Portland Composto – Especificação;


• NBR 11768 – Aditivos para Concreto de Cimento Portland;
• NBR 12142 – Concreto – Determinação da Resistência à Tração na Flexão em
Corpos de prova Prismáticos – Método de Ensaio.
Normas Técnicas

As Principais Normas Técnicas da ASTM relacionadas ao concreto são:

• ASTM C 42 – Standard Test Method for Obtaining and Testing Drilled


Cores and Sawed Beams of Concrete;
(Método de Teste Padrão para Obtenção e Teste de Núcleos
Perfurados e Vigas Serradas de Concreto)
• ASTM C 309 – Liquid Membrane – Forming Compounds for Curing
Concrete. (Membrana Líquida - Formando Compostos para Cura
de Concreto)
Características dos Materiais

• Para que o concreto mantenha as suas características de


resistência e maleabilidade, utiliza-se areia e brita de boa
qualidade;
• Deve ser adicionada apenas a água necessária a tornar o
concreto mole e fácil de ser trabalhado;
• Deve misturá-lo de forma a obter um material uniforme com
partes iguais em toda a sua composição;
• O preparo do concreto pode ser realizado de maneira manual ou
mecânica.
Características dos Materiais

Mistura Manual
Características dos Materiais

Mistura Manual
Características dos Materiais

Mistura Manual
Características dos Materiais

Mistura Manual
Características dos Materiais

Mistura Mecânica
Características dos Materiais

Mistura Mecânica
Características dos Materiais

Mistura Mecânica
Características dos Materiais

Mistura Mecânica
Características dos Materiais

Mistura Mecânica
Características dos Materiais

Mistura Mecânica
Vantagens e Desvantagens do Concreto Armado
Vantagens e Desvantagens do Concreto Armado
Vantagens e Desvantagens do Concreto Armado

O concreto armado é um material que vem sendo largamente usado


em todos os países do mundo, em todos tipos de construção, em
função de várias características positivas, como por exemplo:
a) Economia: especialmente no Brasil, os seus componentes são
facilmente encontrados e relativamente a baixo custo;
b) Conservação: em geral, o concreto apresenta boa durabilidade,
desde que seja utilizado com a dosagem correta. É muito
importante a execução de cobrimentos mínimos para as
armaduras;
Vantagens e Desvantagens do Concreto Armado

c) Adaptabilidade: favorece à arquitetura pela sua fácil modelagem;


d) Rapidez de construção: a execução e o recobrimento são
relativamente rápidos;
e) Segurança contra o fogo: desde que a armadura seja protegida por
um cobrimento mínimo adequado de concreto;
f) Impermeabilidade: desde que dosado e executado de forma
correta;
g) Resistência a choques e vibrações: os problemas de fadiga são
menores.
Vantagens e Desvantagens do Concreto Armado

Por outro lado, o concreto armado também apresenta desvantagens,


sendo as principais as seguintes:
a) Peso próprio elevado, relativamente à resistência:
peso específico γconc = 25 kN/m3 = 2,5 tf/m3 = 2.500 kgf/m3;
b) Reformas e adaptações são de difícil execução;
c) Fissuração (existe, ocorre e deve ser controlada);
d) Transmite calor e som.
Vantagens e Desvantagens do Concreto Armado

Vantagens do concreto armado em relação ao aço e à madeira:

• Econômico quando comparado ao aço e à madeira;


• Produzido com matéria-prima sem elevado valor, diferente do aço;
• Não possui grandes restrições ambientais para a sua produção, como
é o caso da madeira;
• Utiliza equipamentos simples para o seu transporte, diferentes dos
guindastes necessários para erguer grandes perfis metálicos e toras
de madeira;
Vantagens e Desvantagens do Concreto Armado

Vantagens do concreto armado em relação ao aço e à madeira:

• Não há a necessidade de mão de obra especializada, como


soldadores e marceneiros no caso do aço e da madeira;
• É uma estrutura durável, resistente a intempéries. Diferente
da madeira.
Vantagens e Desvantagens do Concreto Armado

Desvantagens do concreto armado em relação ao aço e à madeira:

• Possui um peso elevado para a construção, diferente do aço e


principalmente da madeira;
• É difícil de se realizar reformas ou demolições devido a sua estrutura
rígida e inflexível, diferente do aço, que se parafusado, pode ser montado
e desmontado de acordo com a necessidade;
• Não possui eficiência quanto ao isolamento térmico e acústico, diferente
da madeira, utilizada inclusive em estações científicas na Antártida como
isolante térmico;
Vantagens e Desvantagens do Concreto Armado

Desvantagens do concreto armado em relação ao aço e à madeira:

• Quando executado com espessura reduzida, não resiste


adequadamente aos esforços solicitados, ao contrário de estruturas
em aço, que mesmo com dimensões reduzidas, possui boa capacidade
de resistência aos esforços solicitantes;
Vantagens e Desvantagens do Concreto Armado

Lajes, Vigas, Pilares e Vãos com o Concreto Armado:

• Quanto maiores as lajes, mais possibilidades do surgimento de


deformações;
• Utilizando lajes maciças retangulares, recomenda-se a dimensão
mínima do lado menor equivalente a 2,5 metros e a dimensão
máxima do lado menor equivalente a 6 metros;
Vantagens e Desvantagens do Concreto Armado

Lajes, Vigas, Pilares e Vãos com o Concreto Armado:

• Para economia, na construção, recomenda-se dimensões entre 3,5 e 5


metros para o lado menor;
• Portanto, as lajes maciças não podem ser grandes demais, podendo a
sua dimensão do lado menor e do lado maior ser 6 x 8 m, com vãos
entre pilares em média de 4 metros;
• Para lajes maiores a estas, recomenda-se lajes nervuradas e lajes
protendidas.
Vantagens e Desvantagens do Concreto Armado

Relação Concreto Armado x Concepção Arquitetônica:

• Segundo a NBR 6118 – Projeto de Estruturas de Concreto - Procedimento,


as lajes maciças precisam ter no mínimo 5 cm quando utilizadas para
forro, 7 cm para piso e 12 cm quando utilizadas para o tráfego de
veículos;
• Quanto às vigas, possuem em média 30 cm de altura e devem ser
instaladas sob e sobre as paredes, com exceção quando os vãos forem
menores que 2,5 metros, ou maiores que 6 metros;
Vantagens e Desvantagens do Concreto Armado

Relação Concreto Armado x Concepção Arquitetônica:

• O vão máximo recomendado entre pilares, em uma construção com


concreto armado, é de 6 metros;
• Os pilares devem ficar nas interseções das lajes, onde os vãos das
vigas comandam a posição destes pilares;
• Deste modo, a concepção estrutural deve respeitar todos estes
parâmetros;
Vantagens e Desvantagens do Concreto Armado

Relação Concreto Armado x Concepção Arquitetônica:

• A locação dos pilares deve ser sempre iniciada pelas extremidades e


posteriormente pelas áreas comuns como escadas, elevadores,
corredores etc.;
• Projetos residenciais, como casas e apartamentos possuem uma
ótima aderência à estrutura com concreto armado, devido à
existência de vãos menores e ambientes normalmente quadrados e
retangulares, ótimos para as lajes maciças;
Vantagens e Desvantagens do Concreto Armado

Relação Concreto Armado x Concepção Arquitetônica:

• Hospitais e centros comerciais, quando construídos com concreto


armado, devem ser projetados já se esperando a inserção de
pilares isolados nos ambientes, pela necessidade destas
construções possuírem grandes áreas livres, ou seja, sem paredes
internas.
Vantagens e Desvantagens do Concreto Armado
Vantagens e Desvantagens do Concreto Armado
Uso Adequado do Material

Concreto Armado

• Em 1902, foi elaborada e publicada a primeira teoria cientificamente


consistente, onde, a partir dela, foram redigidas as primeiras normas para o
cálculo e construção em concreto armado;
• Assim, finalmente, foi possível elaborar técnicas com o objetivo de realizar o
uso adequado do material;
• Atualmente, o concreto pode ser usado na forma de elementos estruturais;
• Tais elementos podem ser: lajes maciças, pilares e vigas – além dos
elementos de fundação.
Uso Adequado do Material

• Estes elementos são vinculados entre si;


• O vínculo mais simples entre duas peças é a articulação, que não permite
rotações;
• Quando há restrição de movimento em uma direção, cria-se um apoio
simples;
• Quando é imposta restrição de movimento em duas direções, cria-se um apoio
duplo;
• Quando há restrição em todos os movimentos, há um engastamento;
Uso Adequado do Material

• Em estruturas de concreto armado, há


engastamento em maior ou menor grau,
havendo transmissão dos esforços de flexão
devido à rigidez das peças envolvidas;

• Estas características podem ser vistas na lajes


maciças, nos pilares e nas vigas em concreto
armado.
Uso Adequado do Material

CLASSIFICAÇÃO GEOMÉTRICA
A classificação dos elementos estruturais segundo a sua geometria se
faz comparando a ordem de grandeza das três dimensões principais do
elemento (comprimento, altura e espessura), com a seguinte
nomenclatura:
a) elementos lineares: são aqueles que têm a espessura da mesma
ordem de grandeza da altura, mas ambas muito menores que o
comprimento (Figura 18a). São os elementos chamados “barras”. Como
exemplos mais comuns encontram-se as vigas e os pilares.
Uso Adequado do Material

CLASSIFICAÇÃO GEOMÉTRICA
Uso Adequado do Material

CLASSIFICAÇÃO GEOMÉTRICA
Como um caso particular existem também os elementos lineares de
seção delgada, definidos como aqueles cuja espessura é muito menor
que a altura. No concreto armado inexistem tais elementos. Por outro
lado, podem ser confeccionados com a chamada “Argamassa Armada”,
onde os elementos devem ter espessuras menores que 40 mm, conforme
a NBR 1259/89.
Perfis de aço aplicados nas construções com estruturas metálicas são
exemplos típicos de elementos lineares de seção delgada (Figura 18b).
Uso Adequado do Material

CLASSIFICAÇÃO GEOMÉTRICA

b) elementos bidimensionais: são aqueles onde duas dimensões, o


comprimento e a largura, são da mesma ordem de grandeza e muito
maiores que a terceira dimensão (espessura). São os chamados
elementos de superfície (Figura 18c). Como exemplos mais comuns
encontram-se as lajes, as paredes de reservatórios, etc
Uso Adequado do Material

CLASSIFICAÇÃO GEOMÉTRICA

b) elementos bidimensionais: As estruturas de superfície podem ser


classificadas como cascas, quando a superfície é curva (Figura 19), e
placas ou chapas quando a superfície é plana. As placas são as
superfícies que recebem o carregamento perpendicular ao seu plano e
as chapas têm o carregamento contido neste plano (Figura 20). O
exemplo mais comum de placa é a laje e de chapa é a viga-parede.
Uso Adequado do Material

CLASSIFICAÇÃO GEOMÉTRICA
b) elementos bidimensionais:
Uso Adequado do Material

CLASSIFICAÇÃO GEOMÉTRICA
b) elementos bidimensionais:
Uso Adequado do Material

CLASSIFICAÇÃO GEOMÉTRICA
c) elementos tridimensionais: são aqueles onde as três dimensões têm
a mesma ordem de grandeza. São os chamados elementos de volume
(Figura 18d). Como exemplos mais comuns encontram-se os blocos e
sapatas de fundação, consolos, etc.:

Consolos são elementos estruturais prismáticos que servem de apoio


para outros elementos estruturais, comumente usados para transferir
esforços de vigas a pilares, especialmente em ligações de estruturas
pré-fabricadas.
Uso Adequado do Material

PRINCIPAIS ELEMENTOS ESTRUTURAIS

LAJES
As lajes são os elementos planos que se destinam a receber a maior
parte das ações aplicadas numa construção, como de pessoas, móveis,
pisos, paredes, e os mais variados tipos de carga que podem existir em
função da finalidade arquitetônica do espaço físico que a laje faz parte.
Uso Adequado do Material

Definição estrutural:

Segundo a ABNT, as lajes ou placas são “elementos de superfície plana


sujeitos principalmente a ações normais a seu plano. As placas de
concreto são usualmente denominadas lajes”.

Uma laje é o elemento estrutural de uma edificação responsável por


transmitir as ações que nela chegam para as vigas que a sustentam, e
destas para os pilares.
Uso Adequado do Material

PRINCIPAIS ELEMENTOS ESTRUTURAIS


LAJES
As ações são comumente perpendiculares ao plano da laje (Figura 21),
podendo ser divididas em: distribuídas na área (peso próprio,
revestimento de piso, etc.), distribuídas linearmente (paredes) ou
forças concentradas (pilar apoiado sobre a laje).
As ações são geralmente transmitidas para as vigas de apoio nas bordas
da laje, mas eventualmente também podem ser transmitidas
diretamente aos pilares.
Uso Adequado do Material

PRINCIPAIS ELEMENTOS ESTRUTURAIS


LAJES
Uso Adequado do Material
Uso Adequado do Material

PRINCIPAIS ELEMENTOS ESTRUTURAIS


LAJES
• As lajes maciças de concreto, com espessuras que normalmente variam
de 7 cm a 15 cm, são comuns em edifícios de pavimentos e em
construções de grande porte, como escolas, indústrias, hospitais, pontes,
etc.
• De modo geral, não são aplicadas em construções residenciais e outras de
pequeno porte, pois nesses tipos de construção as lajes nervuradas pré-
fabricadas apresentam vantagens nos aspectos custo e facilidade de
construção.
Uso Adequado do Material

PRINCIPAIS ELEMENTOS ESTRUTURAIS


LAJES
A Figura 22 mostra lajes maciças em construção.
Uso Adequado do Material

PRINCIPAIS ELEMENTOS ESTRUTURAIS


LAJES
Alguns dos tipos mais comuns de lajes são: maciça apoiada nas
bordas, nervurada, lisa e cogumelo.
• Laje maciça é um termo que se usa para as lajes sem vazios
apoiadas em vigas nas bordas.
• As lajes lisa e cogumelo também não têm vazios, porém, tem
outra definição.
Uso Adequado do Material

PRINCIPAIS ELEMENTOS ESTRUTURAIS


LAJES
“Lajes cogumelo são lajes apoiadas
diretamente em pilares com capitéis,
enquanto lajes lisas são as apoiadas
nos pilares sem capitéis” (NBR
6118/03, item 14.7.8).
Uso Adequado do Material

PRINCIPAIS ELEMENTOS ESTRUTURAIS


LAJES
As lajes lisa (Figura 24) e cogumelo (Figura 25) também são chamadas pela
norma como lajes sem vigas.
Uso Adequado do Material

PRINCIPAIS ELEMENTOS ESTRUTURAIS


LAJES
Capitel é a região nas adjacências dos
pilares onde a espessura da laje é
aumentada com o objetivo de aumentar a
sua capacidade resistente nessa região de
alta concentração de esforços cortantes e
de flexão.
Uso Adequado do Material

PRINCIPAIS ELEMENTOS ESTRUTURAIS


LAJES
“Lajes nervuradas são as lajes moldadas no local ou com nervuras pré-
moldadas, cuja zona de tração para momentos positivos está localizada nas
nervuras entre as quais pode ser colocado material inerte” (NBR 6118/03,
item 14.7.7). As lajes com nervuras pré-moldadas são comumente
chamadas pré-fabricadas.
Uso Adequado do Material

PRINCIPAIS ELEMENTOS ESTRUTURAIS


LAJES

Existem também lajes nervuradas moldadas


no local sem material de enchimento, feitas
com moldes plásticos removíveis (Figura 27).
Uso Adequado do Material

PRINCIPAIS ELEMENTOS ESTRUTURAIS


LAJES

• As lajes pré-fabricadas do tipo treliçada, onde a armadura tem o desenho


de uma treliça espacial, vêm ganhando maior espaço na aplicação em
construções residenciais de pequeno porte e até mesmo em edifícios de
baixa altura, principalmente devido ao bom comportamento estrutural e
facilidade de execução (Figura 28 e Figura 29).
Uso Adequado do Material

PRINCIPAIS ELEMENTOS ESTRUTURAIS


LAJES
Lajes pré-fabricadas do tipo treliçada
Uso Adequado do Material

PRINCIPAIS ELEMENTOS ESTRUTURAIS


LAJES
• Em algumas cidades do Estado de São Paulo começam a surgir também
lajes com nervuras pré-fabricadas protendidas, com preenchimento de
blocos cerâmicos entre as nervuras.
• Há longos anos existem também as lajes alveolares protendidas,
largamente utilizadas nas construções de concreto pré-moldado (Figura
30).
Uso Adequado do Material

PRINCIPAIS ELEMENTOS ESTRUTURAIS


LAJES
Uso Adequado do Material
Uso Adequado do Material

Definição estrutural:

Pilares são “elementos lineares de eixo reto, usualmente


dispostos na vertical, em que as forças normais de compressão
são preponderantes” (NBR 6118)

• São destinados a transmitir as ações às fundações, embora


possam também transmitir para outros elementos de apoio.

• As ações são provenientes geralmente das vigas, bem como


de lajes também.
Uso Adequado do Material

PRINCIPAIS ELEMENTOS ESTRUTURAIS


PILARES

• Os pilares são os elementos estruturais de maior importância nas


estruturas, tanto do ponto de vista da capacidade resistente dos
edifícios quanto no aspecto de segurança.

• Além da transmissão das cargas verticais para os elementos de


fundação, os pilares podem fazer parte do sistema de
contraventamento responsável por garantir a estabilidade global dos
edifícios às ações verticais e horizontais.
Uso Adequado do Material

PRINCIPAIS ELEMENTOS ESTRUTURAIS


PILARES
• Os pilares em concreto armado são
compostos pelo concreto simples,
pelas armaduras longitudinais e
pelos estribos.
Uso Adequado do Material

PRINCIPAIS ELEMENTOS ESTRUTURAIS


PILARES

• As Figura 40 a Figura 44 mostram pilares em construções.


Uso Adequado do Material

PRINCIPAIS ELEMENTOS ESTRUTURAIS


PILARES
Uso Adequado do Material

PRINCIPAIS ELEMENTOS ESTRUTURAIS


PILARES
Uso Adequado do Material

PRINCIPAIS ELEMENTOS ESTRUTURAIS


PILARES
Uso Adequado do Material

PRINCIPAIS ELEMENTOS ESTRUTURAIS


PILARES

Tela soldada aparafusada ao pilar ou


“Ferros-cabelo” (aço CA-50 φ 5mm
chumbado no pilar a cada 2 fiadas.
Uso Adequado do Material
Uso Adequado do Material

Definição estrutural:

• Vigas “são elementos lineares em que a flexão é preponderante”. As vigas


são classificadas como barras e são normalmente retas e horizontais,
destinadas a receber ações das lajes, de outras vigas, de paredes de
alvenaria, e eventualmente de pilares, etc.

• A função das vigas é basicamente vencer vãos e transmitir as ações nelas


atuantes para os apoios, geralmente os pilares (Figura 31).
• As ações são geralmente perpendicularmente ao seu eixo longitudinal,
podendo ser concentradas ou distribuídas.
Uso Adequado do Material

PRINCIPAIS ELEMENTOS ESTRUTURAIS


VIGAS
Uso Adequado do Material

PRINCIPAIS ELEMENTOS ESTRUTURAIS


VIGAS
• Podem ainda receber forças normais de compressão ou de tração,
na direção do eixo longitudinal.

• As vigas também fazem parte da estrutura de contraventamento


responsável por proporcionar a estabilidade global dos edifícios às
ações verticais e horizontais.
Uso Adequado do Material

PRINCIPAIS ELEMENTOS ESTRUTURAIS


VIGAS

• A altura de uma viga, na prática, é de 1/10 da largura do vão


entre os pilares.
Uso Adequado do Material

PRINCIPAIS ELEMENTOS ESTRUTURAIS


VIGAS
• De maneira geral, as vigas apresentam a altura (h) maior que a largura
(bw), em que uma boa razão entre elas é entre: 2 ≤ (h/bw) ≤ 5.
• As vigas com h ≤ bw são chamadas de vigas chatas, e são mais
comuns em algumas lajes planas.

• Para o elemento ser considerado como viga, a largura (bw) tem que ser
maior ou igual a 12cm (bw ≥ 12) e a altura maior ou igual a 30cm (h
≥ 30).
Uso Adequado do Material

PRINCIPAIS ELEMENTOS ESTRUTURAIS


VIGAS
• As vigas altas possuem mais resistência e vencem vãos maiores que as
vigas mais largas e baixas;
• As vigas, preferencialmente, devem manter a mesma altura para a
padronização das formas;
• Para as vigas, recomenda-se que a base (b), seja menor que a altura
(h), onde b x h define a área
da seção transversal.
Uso Adequado do Material

PRINCIPAIS ELEMENTOS ESTRUTURAIS


Tipos de Vigas - Apoios

Viga em balanço diz-se de uma viga de


edificação com um só apoio.
Viga bi-apoiada diz-se das vigas de
edificações com dois apoios.
Viga continua diz-se das vigas de
edificações com multiplos apoios.
Uso Adequado do Material
Uso Adequado do Material

De maneira geral, e simplificada, pode-se dizer que a


estrutura de sustentação de uma edificação segue a seguinte
ordem:
Laje ⇒ Viga ⇒ Pilar ⇒ Fundação ⇒ Solo
Uso Adequado do Material

Cargas Verticais

• Para o devido dimensionamento de lajes, pilares e vigas, é necessário


utilizar, como base, a carga vertical em KN/m² definida para cada
tipo de edificação segundo a NBR 6120/1980;
• Sendo assim, tempos, por exemplo:
• escritórios e banheiros / 2KN/m²;
• sala com estantes de livro (biblioteca) / 6KN/m²;
• plateia com assentos fixos (cinema) / 3KN/m²;
• edifícios residenciais (sala, copa, cozinha…) / 2KN/m²
Saiba Mais

• Documentário: Gigantes da Engenharia - Usinas

Disponível em:
<https://www.youtube.com/watch?v=vHWfVny2qYs>.
Acesso em 23 agosto 2019.

• Documentário: Obras Incríveis - Ponte Baluarte

Disponível em: <


https://www.youtube.com/watch?v=exZUMSgfEHI >.
Acesso em 23 agosto 2019.
Saiba Mais

• Documentário: Steel Framing x Alvenaria

Disponível em: <


https://www.youtube.com/watch?v=KMqvSJ4ko2Y>.
Acesso em 10 agosto 2020.

Documentário: Construção Anti - Sismica


Disponível em: <
https://www.youtube.com/watch?v=zBpa7LE-qYA

Acesso em 10 agosto 2020.


Obrigada pela atenção!

Você também pode gostar