Seguem as questões para VT de Direito Constitucional II de ZECA.

A prova consistirá no sorteio de 03 (três) perguntas, que devem ser respondida de forma direta e oral no dia marcado em sala de forma individual ou em grupo obrigatório de 03 (três), onde cada integrante do grupo responderá obrigatoriamente a uma pergunta. Alea jacta esta.

1. O que é nacionalidade primaria e derivada? Explique.
primaria - Inerente ao brasileiro nato, deriva do nascimento, sendo aferida mediante a observância de laços sanguineos, territoriais, ou de ambos ao mesmo tempo. É unilateral, pois é o Estado que estabelece os critérios para a sua outorga. Pouco importa o desejo humano de adquiri-la. derivada - Típica do brasileiro naturalizado, advém de um ato de vontade, pelo qual o indivíduo opta pela naturalização. Ocorre, portanto, após o nascimento. Os estrangeiros e apátridas podem pleite-a-la.

2. O Brasil admite a extradição de brasileiro nato?
O brasileiro nato não pode ser extraditado a pedido de governo estrangeiro, independente da natureza e circunstância do delito.

3. O Brasil admite a dupla nacionalidade?
Sim, pois o Texto Constitucional de 1988 corrobora em seu art.12, par. 4º, inc.II: Alínea a – não se perde a nacionalidade brasileira no caso de reconhecimento de nacionalidade originária pela lei estrangeira; por isso, os filhos de italianos, nascidos no Brasil, têm dupla nacionalidade; Alínea b – quando norma de outro Estado impõe a naturalização ao brasileiro nele residente, como condição de permanência em seu território ou do exercício de direitos civis, concretiza-se a dupla nacionalidade.

4. Quem são os brasileiros natos? É o que adquire a nacionalidade originaria (primária), isto é, pelo nascimento. Quem nasce na República Federativa do Brasil, portanto é brasileiro nato, não podendo ser extraditato Os critérios adotados para caracterizar adquirir a nacionalidade de origem são a Consanguinidade e a Territorialidade.
Aqueles que adquiriram a nacionalidade brasileira no momento do nascimento podem ter nascido em território nacional ou no estrangeiro. Art. 12, I CF

1

sim. §3º).Será declarada a perda da nacionalidade do brasileiro que: I . (Incluído pela Emenda Constitucional de Revisão nº 3. Para os de países de língua portuguesa basta ter residência por um ano ininterrupto e idoneidade moral art. Há diferenças entre os brasileiros natos e naturalizados? Explique. 89. o brasileiro naturalizado n pode possuir empresa jornalística.adquirir outra nacionalidade. salvo no casos: (Redação dada pela Emenda Constitucional de Revisão nº 3. quais sejam. como condição para permanência em seu território ou para o exercício de direitos civis. Demais estrangeiros devem ser residentes por mais de 15 anos ininterruptos no Brasil e sem condenação penal. em virtude de atividade nociva ao interesse nacional. o brasileiro nato n pode ser extraditado e o naturalizados sim. (Incluído pela Emenda Constitucional de Revisão nº 3. de sons e imagens. desde que requeiram a nacionalidade brasileira. II . oficial das forças armadas. salvos nos casos previstos na própria carta magna (art 12. cargos (art. Para o português basta que ele tenha residência fixa e haja reciprocidade em favor dos brasileiros para se tornar naturalizado. de 1994) a) de reconhecimento de nacionalidade originária pela lei estrangeira. pela norma estrangeira. § 4º . 8. VII) e propriedade de empresa jornalístca. de 1994) b) de imposição de naturalização. Quais os cargos privativos de brasileiro nato? Presidente e vice-presidente da republica. a. II . Quais as hipótese de perda da nacionalidade do brasileira? Explique cada uma delas. 12. 12. extradição (art 5º. Quem são os brasileiros naturalizados? Explique os casos de naturalização? São os que adquiriram a nacionalidade brasileira posteriormente ao nascimento de forma secundaria.adquirir outra nacionalidade por naturalização voluntária. 7. presidente da câmera dos deputados. de radiodifusão sonora. função (art. ministro do estado e da defesa e o conselho da republica. Art.5. e de radiodifusão sonora ou de sons e imagens antes de provar que é naturalizado a mais de 10 anos. A lei não poderá establecer distinção entre brasileiros natos e naturalizados. carreira diplomática. ao brasileiro residente em estado estrangeiro. § 2º) A lei ordinária apenas pode estaturi exceções nos asuntos especificados pela própria Carta Magna. por sentença judicial. LI). II. ministro do STF. presidente do senado. 6. de 1994) 2 . 12.tiver cancelada sua naturalização.

e é o povo. Por seu intermédio. 10. O que é sufrágio universal? Explique. por meio do voto. O plebiscito o povo é chamado por meio de voto para aprovar a criação de uma lei. sexo. no mínimo. concedido a todos os nacionais. Plebiscito: consulta previa aos eleitores sobre assuntos políticos ou institucionais antes da lei ou ato administrativo ser elaborado. A diferença entre plebiscito e referendo é que o plebiscito é convocado antes da criação da norma (ato legislativo ou administrativo). ao adquirir outra nacionalidade: de acordo com a convenção sebre nacionalidade de montevidéu de 93 art. 3 . os eleitores respondem sim ou não. decidindo sobre tal matéria. Qual é o idioma oficial da República Federativa do Brasil e quais são seus símbolos? A língua portuguesa é o idioma oficial do Brasil e seus símbolos oficiais são: a bandeira. devendo o povo ratificá-la ou não. o povo apresenta projetos de lei ao poder legislativo. É feita uma consulta ao povo para que se ratifique ou rejeite determinado ato legislativo. As perguntas são diretas e o povo responde sim ou não. as armas e os selos nacionais. Quando se dá a iniciativa popular? Quem pode exercê-la e quais os requisitos do projeto de lei de iniciativa popular? É uma modalidade que não se efetiva pelo exercício do voto. Referendo: é uma afirmação de um conteúdo já transformado em lei. qdo imposição para que o brasileiro residente no estado estrangeiro como condição para sua permanência ou para poder exercer os direitos civis. Já o referendo é convocado após a edição da norma. O direito de votar (capacidade eleitoral ativa) e de ser votado (capacidade eleitoral passiva) é amplo e irrestrito.Naturalização cancelada por sentença judicial: ocorre em virtude de atividade nociva ao interesse nacional. 9. que vai aprovar ou não a questão que lhe for submetida. religião ou qualquer capacidade específica ou condição especial descriminatória. pois o projeto precisa ser subscrito por. raça. Referendo é um instrumento pelo qual os cidadãos são chamados a se pronunciar sobre um assunto de forma de voto secreto. status econômico. o hino. 12. Ambos são as formas de exercer o direito de voto. Para tanto. 11. O que é um plebiscito e um referendo? Explique e diferencie ambos.1º a naturalização diante as autoridades competentes de qlqr pais sihnatario implica a perda da nacionalidade de origem. é necessário haver um número razoável de eleitores. grau de cultura. independentemente do nascimento. Nisto consiste a universalidade de direito de sufrágio.

b) os maiores de 70 (setenta) anos. com não menos de três décimos por cento dos eleitores de cada um deles.3% dos eleitores em cada um deles (CF.000 eleitores. arti 61 § 2º). e facultativo para os maiores de dezesseis e menores de dezoito anos de idade. 14. distribuído pelo menos por cinco estados.800. deverá circunscrever-se a um só assunto. Voto: Em regra. Menores de 16 anos. Previstos na Constituição e no Regimento Interno da Câmara. os projetos de iniciativa popular são regulamentados pela Lei 9709/98. 13. 14 § 4º) • • • • Os estrangeiros quem estiver no período de serviço militar obrigatório (os conscritos). Menores de 18 anos não alistados 4 . A iniciativa popular consiste na apresentação de projeto de lei à Câmara. o voto é obrigatório para os maiores de 18 e menores de 70 anos de idade. aproximadamente. Em quais hipóteses o alistamento eleitoral e o voto são obrigatório e facultativo? Alistamento Eleitoral: O alistamento eleitoral é obrigatório para todos os maiores de 18 (dezoito) anos alistamento eleitoral é facultativo para: a) os analfabetos. cabendo à Câmara dos Deputados. Quem não pode se alistar como eleitores? São inalistáveis (CF art. c) os maiores de 16 (dezesseis) anos e menores de 18 (dezoito) anos. providenciar a correção de eventuais impropriedades de técnica legislativa ou de redação. com não menos de 0. subscrito por no mínimo 1% do eleitorado nacional. que também rege os plebiscitos e referendos. O voto é facultativo par analfabetos. 1% do eleitorado nacional. distribuídos pelo menos em 5 estados. por seu órgão competente. ou seja. maiores de 16 e menores de 18 anos de idade. São obrigatórios para os brasileiros maiores de dezoito anos de idade. Não poderá ser rejeitado por vício de forma. maiores de 70.

16. 18 anos para vereador. 30 anos para governador. filiação partidária. e senador. 17. do Presidente da República. Quem são os são inelegíveis os inalistáveis. Menores de 18 anos não alistados Quem não tiver o título de eleitor não pode votar. idade mínima. Ao analfabetos 5 . alistamento eleitoral domicilio eleitoral na circunscrição. 18. São inalistáveis (CF art. 14 § 4º) • • • • Os estrangeiros quem estiver no período de serviço militar obrigatório (os conscritos). Para um militar ser candidato ele deve estar filiado a um partido político? Justifique. Não. no território de jurisdição do titular. pois a elegibilidade pressupõe a alistabilidade. Quais são a idades mínimas para disputar cada cargo? E em que momento se verifica a idade mínima do candidato? 35 anos para presidente. de Governador de Estado ou Território. deputado federal. Menores de 16 anos. Quais são as condições de elegibilidade. pleno exercício dos poderes políticos. a filiação partidária não é exigida como condição de elegibilidade. até o segundo grau ou por adoção. do Distrito Federal. vice-prefeito. vinte e uma anos para prefeito. segundo a constituição? São inelegiveis os inalistáveis e os analfabetos São inelegíveis. vice-presidente da republica. o cônjuge e os parentes consangüíneos ou afins. Se verifica a idade mínima na data da posse. salvo se já titular de mandato eletivo e candidato à reeleição. previstas na Constituição? Nacionalidade brasileira. deputado estadual ou ditrital e juiz de paz.15. de Prefeito ou de quem os haja substituído dentro dos seis meses anteriores ao pleito. vice-governador de estado e do distrito federal.

Qual o prazo. fusão. justiça eleitoral.19. 25. 21. incorporação e extinção de partidos políticos? • • • • Caráter nacional. O que o princípio da anualidade eleitoral? É o principio em q nao se pode umdar as regras de uma eleiçao um ano antes 24. corrupção ou fraude. 26. privação terminante. a perda se da do afastamento definitivo. A constituiçao de 88 diz que apos adquirirem personalidade jurida na lei civil seus estatutos serao registrados no tse. 23. Quais os casos em que cabe a impugnar o mandato eletivo? Abuso do poder. 6 . o tipo de ação e qual a justiça competente para impugnar o mandato eletivo? E a partir de que momento se conta dito prazo? O mandato eletivo poderá ser impugnado ante a Justiça Eleitoral no prazo de 15 dias contados da diplomação. 20. Não. fraude corrupção 22. O processo legislativo compreende a elaboração de que espécies legislativas? Emendas à constituição. leis complementares. Qual o prazo. Os partidos políticos são pessoas jurídicas de Direito Público? Onde seus estatutos deme ser registrados? Justifique. Quais os preceitos que devem ser observados na criação. perdidos ou suspensos? Explique? não podem ser cassados. prestação de contas junto a justiça eleitoral. instruída a ação com provas de abuso do poder econômico. suspensão se da nos casos de afastamento temporário dos direitos políticos. funcionamento parlamentar de acordo com a lei. Os direitos políticos podem ser cassados. proibição de recebimento de recursos financeiros de entidade ou governo estrangeiros ou de subordinação a estes. prazo de 15 dias a partir da diplomação. corrupção ou fraude. o tipo de ação e qual a justiça competente para impugnar a candidatura a um mandato eletivo? E a partir de que momento se conta dito prazo? A ção com provas de abuso do poder econômico. porem podem ser perdidos ou suspensos.

a carreira e a garantia de seus membros. diretrizes orçamentárias.leis ordinárias. porque inexistirá qualquer exigência ou especificidade para certa meteria a ser regulamentada pela legislação comum. Nesse caso o constituinte faz-lhe menção expressa. c) organização do Poder Judiciário e do Ministério Público. 27. após prévia autorização do Poder Legislativo. editada em caso de relevância e urgência. ressalvado o previsto no art. Do ângulo material. outro material (ou substancial). art 47) o quorum para aprovação de lei complementar é por maioria absoluta (CF. Da ótica formnal. processual penal e processual civil. d) planos plurianuais. 28. silencio do constituinte. que deve ser imediatamente submetida a apreciação do Congresso Nacional. resoluçoes. medidas provisórias. porém. b) direito penal. É vedada a edição de medidas provisórias sobre matéria: I – relativa a: a) nacionalidade. quando a produção de uma lei ordinária levaria muito tempo para dar uma resposta à situação 29. IV – já disciplinada em projeto de lei aprovado pelo Congresso Nacional e pendente 7 . 167. Quais as diferenças formais e matérias e entre uma lei complementar e uma lei ordinária? A diferença entre as leis complementares e as leis ordinárias assentam-se em dúplice aspecto: um formal. direitos políticos. Para casos de relevância e urgência. a diferença entre tais espécies normativas PE facilmente percebina. A lei complementar caracteriza-se pelo fato de que somente ela poderá dispor sobre um dado assunto. O que uma medida provisória e quando ela não pode ser utilizada? É um ato unipessoal (monocrático) do Presidente da República. O que uma lei delegada? Quando ela pode existir? Lei delegada é a espécie normativa feita e editada pelo presidente da republica. Enquanto o quorum para a ordinária ser aprovada é por maioria simples (CF. Havendo. orçamento e créditos adicionais e suplementares. leis delegadas. partidos políticos e direito eleitoral. a distinção entre ambas está na fase de votação. com força de lei. de poupança popular ou qualquer outro ativo financeiro. § 3º. II – que vise a detenção ou seqüestro de bens. III – reservada a lei complementar. decretos legislativo. cidadania. Art 69). a lei será ordinária.

manifestando-se. no mínimo. II – o voto direto. pela maioria relativa de seus membros. IV – os direitos e garantias individuais. disciplinar as relações jurídicas decorrentes de medidas provisórias. 49 da CF. no mínimo. cabendo somente aos seguintes: 1) Ao Presidente da República. dos membros do Senado Federal. III – a separação dos Poderes. Quem pode propor uma emenda à Constituição? A iniciativa para propor emendas constitucionais é mais restrita do que aquela exigida para o processo legislativo ordinário. O que um decreto legislativo e quando ele pode ser utilizado? É o ato normativo destinado a regular assuntos de competência exclusiva do congresso Nacional. A sua finalidade é referendar atos presidenciais. Seu objeto cinge-se basicamente. lógicas e matérias as emendas À Constituição? Limites temporais: A Constituição não poderá ser emendada na vigência de intervenção federal. 32. Quem promulga a emenda à Constituição? O Presidente pode vetá-la? A emenda constitucional será promulgada pelas mesas da Câmara dos Deputados e do Senado Federal. incumbindolhes. Limites Lógicos e Materiais Não será objeto de deliberação a proposta de emenda tendente a abolir: I – a forma federativa de Estado. cada uma delas. com o respectivo número de ordem 8 . as matérias previstas no art.de sanção ou veto do Presidente da República. 3) A um terço. secreto. 4) A mais da metade das Assembléias Legislativas das unidades da Federação. 31. universal e periódico. 2) A um terço. Quais as limitações temporais. de estado de defesa ou de estado de sítio. 30. também. dos membros da Câmara dos Deputados. 33.

bem como normas gerais para a organização do Ministério Público e da Defensoria Pública dos Estados. do Distrito Federal e dos Territórios. II – disponham sobre: a) criação de cargos. provimento de cargos. ao Presidente da República. 36. matéria tributária e orçamentária. funções ou empregos públicos na administração direta e autárquica ou aumento de sua remuneração. Uma matéria que foi objeto de emenda à Constituição e foi rejeitada pode ser reapresentada? O que é uma sessão legislativa e quando ela se inicia? A matéria constante de proposta de emenda rejeitada ou havida por prejudicada não pode ser objeto de nova proposta na mesma sessão legislativa.34. b) organização administrativa e judiciária. 37. do Senado Federal ou do Congresso Nacional. aos Tribunais Superiores. Ela vai de 2 de fevereiro a 17 de julho e de 1º de agosto a 22 de dezembro. sendo esta a data de seu encerramento. d) organização do Ministério Público e da Defensoria Pública da União. seu regime jurídico. Quem tem iniciativa para propor complementares e ordinárias? Explique. ao Supremo Tribunal Federal. do Supremo Tribunal Federal e dos Tribunais Superiores. estabilidade e aposentadoria. e) criação e extinção de Ministérios e órgãos da administração pública. A sessão legislativa é o espaço de tempo que dura a reunião parlamentar. 84. projetos de lei A iniciativa das leis complementares e ordinárias cabe a qualquer membro ou Comissão da Câmara dos Deputados. Quais são os casos em que os projetos de lei são de iniciativa privativa do Presidente da República? São de iniciativa privativa do Presidente da República as leis que: I – fixem ou modifiquem os efetivos das Forças Armadas. 35. terão inicio na Câmara dos Deputados. VI. observado o disposto no art. na forma e nos casos previstos nesta Constituição. serviços públicos e pessoal da administração dos Territórios. Onde se iniciam os projetos de lei de iniciativa da Presidência da República? A discussão e votação de lei de iniciativa do presidente da república. ao Procurador-Geral da República e aos cidadãos. 9 . c) servidores públicos da União e Territórios.

estabilidade. não existe na Constituição qualquer limitação com relação ao número de reedições. é de 60 dias. ela entra em regime de urgência: tranca a pauta de votação da Casa onde estiver tramitando. temos. que produz efeitos desde a sua edição. até a EC 32/2001.f) militares das Forças Armadas. 39. 38. em cada uma das Casas do Congresso Nacional. Esse prazo é prorrogado automaticamente se ela não for aprovada dentro deste período. promoções. 40. da CF. ainda hoje. provimento de cargos. Quando a MP é editada. se em 60 dias ela não for aprovada. seu regime jurídico. ficando sobrestadas. O que regime de urgência de uma medida provisória e quando ele ocorre? Se a medida provisória não for apreciada em até 45 dias contados de sua publicação. Uma medida provisória pode ser reeditada? Se sim quando e como? O que é uma sessão legislativa e quando ela se inicia? 10 . Não havia limites para a sua reedição. Com o avento da EC 32/01 alterou-se o prazo. Quanto à reedição. As medidas provisórias que foram editadas antes da EC 32 se submetem a esse modelo. medidas provisórias que estão dentro do regime constitucional antigo. poderia ser reeditada indefinidamente. Hoje o prazo de vigência da MP. 62. Estas podem ocorrer indefinidas vezes. § 10. Segundo o regime anterior. mantidos os efeitos de lei desde a primeira edição. ser reeditada dentro do seu prazo de eficácia de trinta dias. desde que dentro do prazo de 30 dias. subseqüentemente. ela é prorrogada por mais 60. Automaticamente. esse prazo não era suspenso durante o recesso e podia ser reeditada várias vezes. até que se ultime a votação. reforma e transferência para a reserva. se não for analisada no Congresso Nacional dentro do prazo de 45 dias. Então. Isso não é reedição. todas as demais deliberações legislativas da Casa em que estiver tramitando. Vide súmula 651: A medida provisória não apreciada pelo Congresso Nacional podia. O que a Constituição veda é que a reedição ocorra dentro de uma mesma sessão legislativa. entrará em regime de urgência. mas prorrogação e ocorre de forma automática. Qual o prazo de eficácia de uma medida provisória e a partir de quando ele se conta? Ela pode ser prorrogada ou suspensa? Antes da EC 32/01. segundo a jurisprudência do STF. O Presidente da República não precisa reeditar a MP. Isso está previsto no art. remuneração. o prazo da MP era de 30 dias e. Onde as medidas provisórias se iniciam? As medidas provisórias terão sua votação iniciada na Câmara dos Deputados 41.

Se não entrar em 45 dias tranca a pauta 45. Qual o prazo que tem um deputado ou um senador para apresentar uma emenda a um projeto de lei? Estes prazos correm no recesso? A apreciação das emendas do senado pela câmara dos deputados far-se-á no prazo de dez dias. são sessões legislativas distintas. Estes prazos não correm nos períodos de recesso do congresso nacional 47. Aprovado o projeto de lei de conversão alterando o texto original da MP. de medida provisória que tenha sido rejeitada ou que tenha perdido sua eficácia por decurso de prazo. esta manterse-á integralmente em vigor até que seja sancionado ou vetado o projeto 43. Exemplo: uma MP rejeitada no dia 15/01/09 e. ela foi reeditada. Quem pode solicitar a urgência de projeto de lei? O Presidente da República poderá solicitar urgência para apreciação de projetos de sua iniciativa 46. ao começar uma nova sessão legislativa. dentro do mesmo ano pode haver reedição. na mesma sessão legislativa. no dia 02/02/09. Solicitada a urgência qual o prazo para votação de um projeto de lei? Se não for vota o que ocorre? 45 dias. Quando uma casa exerce a atividade revisora o projeto de lei este é discutido e votado em quantos turnos? Se houver emenda o que ocorre? 11 . Um deputado ou senador pode propor emenda a projeto de lei de iniciativa do Chefe de Executivo para conceder aumento de salário maior do que previsto no projeto originário? Explique. Até 01/02 vigora a sessão legislativa do ano anterior. Não poderá propor emenda 44. Ao ser aprovado o projeto de conversão de uma medida provisória em lei esta medida provisória desaparece? Explique. 42. Não pode haver é dentro da mesma sessão legislativa. Então. Uma MP editada em um ano pode ser reeditada no mesmo ano em que foi rejeitada? Existe essa possibilidade.É vedada a reedição. Apesar de ser dentro do mesmo ano.

(Aquilo que não interessar a sociedade ou não for bom para população. se a casa revisora o aprovar. em um só turno de discussão e votação. 48. Veto total: Onde se veta totalmente os artigos do projeto de lei.O projeto de lei aprovado por uma casa será revisto pela outra. ou arquivado. SANÇÃO É a concordância do projeto de lei. A sanção ou o veto será sempre decidido pelo Presidente da República. alínea ou inciso. quando o Presidente fica quieto e se passam 15 dias úteis após o recebimento do projeto e então a lei será sancionada automaticamente. Será Expressa quando for manifestada pela vontade. se o rejeitar (art 65) Parágrafo único – Sendo o projeto emendado. 12 . Será Tácita. Inconstitucionalidade . Quais os tipos de veto de existem? Explique. VETO É a discordância do projeto de lei. Qual o quorum para derrubar o veto e se o veto for derrubado o que ocorre? só podendo ser rejeitado pelo voto da maioria absoluta dos Deputados e Senadores. 49.). voltará à casa iniciadora.(Quando o projeto de lei se tratar de algo que vai contra a Constituição Federal) 50. parágrafo. Não pode ser vetado a metade de um artigo MOTIVOS DO VETO Contrariedade ao interesse público . deverá ser vetado. em escrutínio secreto. O que é sanção e veto e quem os exerce? Quais as espécies de sanção que existem? Explique. Para que o veto seja parcial deve recair no mínimo sobre um artigo. e enviado à sanção ou promulgação. Veto parcial: Onde se veta apenas alguns artigos do projeto de lei.

Quando a manifestação do TCE sobre as conta municipais deixa de prevalecer? Explique. 52. e. O Tribunal de Contas da União.51. Os Ministros do Tribunal de Contas da União serão escolhidos: um terço pelo Presidente da República. O presidente do Senado pode promulgar um projeto de lei? Se a lei não for promulgada dentro de quarenta e oito horas pelo Presidente da República. o Presidente do Senado a promulgará. 54. sendo dois alternadamente dentre auditores e membros do Ministério Público junto ao Tribunal. Quem escolhe os ministros do TCU? Explique. 55. Os tribunais de contas Julgam ou só dão pareceres? Julgam e dão parecer Em Casos de Materia Específica. Qual a composição do TCU? Explique. integrado por nove Ministros. As decisões do Tribunal de contas de que resulte imputação de débito ou multa terão eficácia de título executivo (art. se este não o fizer em igual prazo. emitido pelo órgão competente sobre as contas que o prefeito deve anualmente prestar. segundo os critérios de antigüidade e merecimento dois terços pelo Congresso Nacional. só deixa de prevalecer por decisão de dois terços dos membros da câmara municipal. caberá ao Vice-Presidente do Senado fazê-lo. com aprovação do Senado Federal. o Tribunal de Conta Julga Em casos de Matéria Genérica. nos casos dos §§ 3º e 5º. tem sede no Distrito Federal. 53. O parecer prévio. quadro próprio de pessoal e jurisdição em todo o território nacional. o tribunal de contas aprecia. 71 parágrafo 3º) 13 . As decisões dos Tribunais de Contas são títulos executivos? Explique. 56. indicados em lista tríplice pelo Tribunal.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful