Você está na página 1de 5

Bombas de concreto (3) dimensionamento

clubedoconcreto.com.br/2016/08/bombas-de-concreto-3-dimensionamento.html

Antes de iniciar baixe o arquivo rar no link abaixo, este é o NOMOGRAMM que é
utilizado para se dimensionar uma bomba de concreto, veja o arquivo que vai baixar, ele
tem opções de visualização em PDF e em arquivos CAD em DWG (bem mais
completo).

baixe aqui:

http://minhateca.com.br/clubedoconcreto/concreto+bombeado,975388904.rar(archive)

https://www.passeidireto.com/arquivo/23612121/concreto-bombeado-clube-
doconcretocombr

São dois modelos, um deles tem um bonito visual da Putzmeister com dados mais
completos e o outro é deve ser mais familiar para muitos em outros países da
Schuwing.

1/5
Antes de iniciar o bombeamento em uma obra se faz uma analise do que é necessário
para realizar o seu dimensionamento.

Simplesmente deve-se ter em mãos:

1. vazão para atender o pedido


2. diâmetro da tubulação
3. comprimento da tubulação (horizontal+vertical)
4. comprimento da tubulação vertical
5. quantidade de curvas e seus raios
6. slump do concreto ou espalhamento

Não adianta perder tempo e ficar falando sobre cada quadrante no NOMOGRAMM que
você baixou, um exemplo para utilização será bem mais fácil para a sua compreensão:

EXEMPLO:

Digamos que tenhamos uma pedido de 270m3 de concreto para ser colocado em 6
horas então a vazão será: 270/6= 45m3/h

2/5
O fator de trabalho ou seja o rendimento seja de 75% logo a vazão se altera para
45m3/h / 0.75 = 60,00 m3/h

Isso acima quer dizer que a bomba trabalha 48 minutos em uma hora (60min x 75% = 45
minutos), facilmente isso pode ser verificado.

diâmetro da tubulação seja de DN125


comprimento total da tubulação seja 86 metros (incluído mangote da extremidade e
comprimento vertical)
comprimento vertical seja 50 metros que está incluído no comprimento total
tem-se 4 curvas de 90 graus
tem-se 2 curvas de 30 graus
Slump de 120mm

Agora se transforma em metros as curvas que se tem pela seguinte regra:

regra 1: para cada 30 graus corresponde a 1 metro de tubulação horizontal

logo:
4x90=360
2x30=60
total = 420 : 30 = 14mts

O comprimento para colocar no NOMOGRAMM = 86 + 14 = 100 mts

Como a tubulação vertical provoca um aumento de pressão e este aumento é


diretamente adicionado na pressão estática e temos a segunda regra:

regra 2: Se considera que se tem um aumento de 0.25 bar para cada metro de
tubulação vertical

então no exemplo que estamos fazendo:

bares requeridos pelo comprimento da tubulação vertical = 50mts x 0.25 = 12.50bar

O NOMOGRAMM fica deste jeito mostrado logo abaixo,em seus 4 quadrantes com a sua
marcação feita nos seguintes passos:

marca-se a vazão de 60.00 m3/h


marca-se a linha do diâmetro nominal da tubulação em DN125

marca-se o slump e ou espalhamento de 120mm

3/5
Com a pressão encontrada de que é a pressão da linha se soma a pressão do
comprimento vertical que é de 12.50 bar e assim se obtêm também no ultimo quadrante
a energia necessária,

Pressão da bomba : 20 +12.50 = 32.50 bar

O que no quarto quadrante >>>77KW

Resta então analisar o que acontece em obra ou seja o real.

bomba com vazão de 60m3/h


pressão 32.50bar
energia de 77KW

Eu pessoalmente atualmente não utilizo bombas de concreto onde trabalho, mas


gostaria de ver estes resultados na prática, se alguém se dispor a fazer estas continhas
e me passar para publicar com o seu mérito, certamente MUITOS ficarão agradecidos.

4/5
Este é um assunto que certamente é de pouca divulgação, abaixo a bibliografia destas 3
publicações que fiz e espero que tenha atendido a todos, levei dias nessa
publicação....rsrsrs

Eng Ruy Serafim de Teixeira Guerra

http://www.clubedoconcreto.com.br/2016/08/dimensionamento-de-uma-bomba-de.html

http://www.clubedoconcreto.com.br/2016/08/bomba-de-concreto-2-dependencias.html

Manual de colocação de Betão -Schuwing- Karl v. Eckardstein

Some issues related to pumping of concrete - Bhupinder Singh, S.P. Singh and Bikramjit
Singh

Betontechnologie für Betonpumpen- Putzmeister

SINTEF Building and Infrastructure Stefan Jacobsen, Jon Håvard Mork, Siaw Foon Lee ,
Lars Haugan

Concrete pumping Code of Practice 2005- Queensland code

5/5

Você também pode gostar