UNIÃO DAS ESCOLAS SUPERIORES DE RONDÔNIA - UNIRON CURSO DE ENFERMAGEM

PROJETO DE AÇÃO COMUNITÁRIA

PROMOÇÃO DA SAÚDE DO HOMEM

ALUNAS: Maria José Micheletti, Elisângela Paz Do Nascimento, Elane Guarda Da Costa Diez, Fredson Oliveira Maia, Silvia Regina Corrêa, Francisco De Assis Teles, Edeney Santos Da Silva, Telma Xavier Dos Santos e Olivia Gisele Trindade.

PROFESSORA: Adriana Aparecida Costa Bueno

PORTO VELHO/2010 UNIÃO DAS ESCOLAS SUPERIORES DE RONDÔNIA . Elisângela Paz Do Nascimento. Silvia Regina Corrêa. Telma Xavier Dos Santos e Olivia Gisele Trindade.UNIRON CURSO DE ENFERMAGEM ALUNAS: Maria José Micheletti. Edeney Santos Da Silva. PROJETO DE AÇÃO COMUNITÁRIA PROMOÇÃO DA SAÚDE DO HOMEM Projeto de Ação Comunitária. como avaliação parcial da disciplina de Saúde Coletiva I. Fredson Oliveira Maia. Elane Guarda Da Costa Diez. apresentado no Curso de Graduação em Enfermagem da UNIRON – União das Escolas Superiores de Rondônia. DISCIPLINA: Saúde Coletiva I PROFESSORA: Adriana Aparecida Costa Bueno . Francisco De Assis Teles.

...... 11 7.... Metodologia ................................. 13 Referências .............................................. 12 8........................................... e não apenas a ausência de doenças...........................1 Objetivo Geral .......................................................................................... Justificativa ................................... a saúde é um estado de completo bem-estar físico..................... 3.......................................................................................................... Partindo de tal conceituação prévia................................................ Orçamento ........................................ 14 1..... 06 06 06 4..................................................................... é de suma importância à prática da ............................................................................................................... Introdução.................................................... 07 5............... Revisão De Literatura ..........2 Objetivos Específicos ....................................... 03 2. 10 6........ Objetivos ............................. 3.............................................................. Público Alvo . Cronograma ................................................................................PORTO VELHO/2010 SUMÁRIO 1..... mental e social............................................... INTRODUÇÃO De acordo com a Organização Mundial da Saúde – OMS..................... 05 3...........

. tanto para homens como para mulheres. O processo de promoção capacita a comunidade para atuar na melhoria da qualidade de vida e saúde. muitos homens que o desenvolvem. fator este extremamente comprometedor para o desinteresse e receio da maioria dos homens não buscar a prevenção e até mesmo o tratamento. a grande preocupação acerca deste câncer é que. a promoção da saúde do homem surge como uma ferramenta de extrema importância para ao menos tentar diminuir. ainda que de forma generalizada. Outro fator importante de ser destacado é a “banalização e “preconceito social” sobre o diagnóstico do câncer de próstata. visando ampliar e levar ao conhecimento de todos. sendo exclusiva do sexo masculino. podemos destacar que saúde e qualidade de vida são temas estreitamente relacionados. sintomas e as características. o câncer de próstata é uma patologia que se desenvolve mais frequentemente em homens acima dos 50 anos de idade. visto que a próstata é uma glândula exclusiva deste sexo. ainda que sensivelmente. promoção e até mesmo o assistencialismo acerca destas patologias sofrem intensidades diferentes. da assistência e também da promoção à saúde. o desinteresse masculino sobre a sua própria saúde. (Laurenti et al. insurge-se a idéia da tentativa de promover a saúde do homem em uma das suas patologias mais preocupantes e cotidianas: o câncer de próstata. 1998). Sendo assim. 1948).prevenção. Entretanto. numa amplitude diversa quando comparamos o homem com a mulher. Importante ressaltar que tanto a prevenção. . não apresentam sintomas. Realizando um comparativo entre o diferencial na busca pela saúde por parte do sexo masculino com a possibilidade da promoção à saúde por parte da comunidade. Neste prisma. incluindo maior participação de todos no controle deste processo. de diversas patologias que acometem a população (OMS. qual seja o toque retal. A maioria dos indicadores tradicionais de saúde mostra a existência do diferencial nas características de saúde entre os sexos. Em linhas gerais. os riscos. sendo que promover a saúde é promover a qualidade de vida dos cidadãos. sendo que diversos fatores são determinantes para tal diferencial.

Portanto. 2.A promoção à saúde do homem no que diz respeito ao câncer de próstata surge como um instrumento altamente eficaz em busca de uma maior conscientização do mesmo acerca do assunto e consequentemente uma melhoria na sua qualidade de vida. o presente trabalho tem o objetivo de promover à saúde do homem na Comunidade Vila Princesa. padecem mais de condições severas e crônicas de . através da capacitação com orientações acerca da prevenção do câncer de próstata. ampliando o acesso da população masculina aos serviços de saúde. diante desses pressupostos. JUSTIFICATIVA Os homens em geral.

observa-se que a presença de homens nos serviços de atenção primária à saúde é menor do que a das mulheres. Destarte que. É exatamente neste contexto que está inserido o câncer de próstata principalmente por ser uma doença masculina. sobretudo devido à crença na invulnerabilidade do homem. Tratando-se de uma patologia que a prevenção e até mesmo a descoberta precoce auxiliam o tratamento.1 Objetivo Geral . é necessária uma política voltada para a saúde do homem. para desmistificar o estereótipo de masculinidade que compromete o acesso aos serviços de saúde e a adesão ao tratamento. entre outros que demonstrem a verdadeira importância da saúde para o bem estar e qualidade de vida de todo e qualquer cidadão. a partir de um programa de capacitação através de ações educativas para esclarecer alguns fatores como: exposição dos riscos. insurge-se neste contexto a política de promoção à saúde do homem junto à comunidade. conforme ilustra a tabela abaixo. sintomas. mistificada pela sociedade e com uma expectativa expressiva do número de casos no Brasil em 2010. diagnósticos. entretanto. OBJETIVOS 3.saúde do que as mulheres. 3. para tentar inibir o índice de casos de câncer de próstata entre os homens.

ampliando o acesso da população masculina aos serviços de saúde.Promover à saúde do homem na Comunidade Vila Princesa. • Apoiar ações e atividades de promoção de saúde para facilitar o acesso da população masculina aos serviços de saúde. • Realizar orientações coletivas. diagnósticos. com distribuição de material didático e explicativo para auxiliar no programa de promoção à saúde do homem na Comunidade Vila Princesa. 4. tratamento e prevenção do câncer de próstata. • Construir parcerias com a sociedade civil organizada para promover a saúde do homem.2 Objetivos Específicos • Orientar os homens com idade entre 18 e 80 anos da Comunidade Vila Princesa. sobre os sintomas. REVISÃO DA LITERATURA O que é a Próstata . 3. através da capacitação com orientações acerca da prevenção do câncer de próstata.

Ela guarda íntima relação com o reto (órgãos vizinhos). razão pela qual muitas vezes os sintomas relativos às doenças prostáticas são referidos na região do ânus e do reto. como fazer. outros hábitos saudáveis também são recomendados. Prevenção Já está comprovado que uma dieta rica em frutas. e com menos gordura. envolvendo a parte inicial da uretra (canal que leva a urina da bexiga para o meio externo). principalmente as de origem animal. no mínimo. 30 minutos diários de atividade física. como também de outras doenças crônicas nãotransmissíveis. Pai ou irmão com câncer de próstata antes dos 60 anos pode aumentar o risco de se ter a doença de 3 a 10 vezes comparado à população em geral. legumes. grãos e cereais integrais. Doenças mais comuns da próstata • • • • Prostatites (inflamações crônicas) Uretrites (inflamações crônicas) Odenomas (tumores benignos) Câncer da próstata As prostatites e uretrites são comuns em adolescentes e adultos. Já a hipertrofia benigna. manter o peso adequado à altura. estando localizada abaixo da bexiga. A idade é um fator de risco importante para o câncer de próstata. uma vez que tanto a incidência como a mortalidade aumentam significativamente após os 50 anos. diminuir o consumo de álcool e não fumar. podendo refletir tanto . Onde se localiza A próstata está localizada na parte inferior do aparelho urinário (pênis). odenomas e câncer de próstata são comuns no idoso. ajuda a diminuir o risco de câncer. verduras. Nesse sentido.Próstata é uma glândula que somente os homens possuem. Câncer de Próstata O Câncer de Próstata é uma doença que provoca o crescimento anormal e incontrolado das células da próstata. sendo responsável pela produção de parte do sêmen (líquido que contém os espermatozóides).

o câncer da próstata tem evolução silenciosa. Nesses casos. é indicada a ultrassonografia pélvica (ou prostática transretal. Sintomas Em sua fase inicial. O diagnóstico de certeza do câncer é feito pelo estudo histopatológico do tecido obtido pela biópsia da próstata. O resultado da ultrassonografia. na sigla em inglês) no sangue podem sugerir a existência da doença. necessidade de urinar mais vezes durante o dia ou a noite). são semelhantes aos do crescimento benigno da próstata (dificuldade de urinar. Diagnóstico Achados no exame clínico (toque retal) combinados com o resultado da dosagem do antígeno prostático específico (PSA. Na fase avançada. por sua vez. Muitos pacientes não apresentam nenhum sintoma ou. sintomas urinários ou. Detecção precoce De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS). pode provocar dor óssea. a detecção precoce de um câncer compreende duas diferentes estratégias: aquela destinada ao diagnóstico em pessoas que apresentam sinais iniciais da doença (diagnóstico precoce) e aquela.fatores genéticos (hereditários) quanto hábitos alimentares ou estilo de vida de risco de algumas famílias. cujo objetivo é informar sobre a provável taxa de crescimento do tumor e sua tendência à disseminação. No momento. além de ajudar na determinação do melhor tratamento para o paciente. quando apresentam. . quando mais grave. O relatório anatomopatológico deve fornecer a graduação histológica do sistema de Gleason. poderá mostrar a necessidade de biópsia prostática transretal. A decisão do uso do rastreamento como estratégia de saúde pública deve se basear em evidências científicas de qualidade. infecção generalizada ou insuficiência renal. se disponível). não existem evidências de que o rastreamento para o câncer de próstata identifique homens que precisem de tratamento ou de que esta prática reduza a mortalidade pela doença. voltada para pessoas sem nenhum sintoma e aparentemente saudáveis (rastreamento). Desta forma. o Instituto Nacional de Câncer não recomenda o rastreamento para o câncer de próstata e continuará acompanhando o debate científico sobre este tema.

radioterapia e até mesmo observação vigilante (em algumas situações especiais) podem ser oferecidos. Para doença metastática (quando o tumor original já se espalhou para outras partes do corpo). A escolha do tratamento mais adequado deve ser individualizada e definida após discutir os riscos e benefícios do tratamento com o seu médico. se diagnosticado em fase inicial. o tratamento de eleição é a terapia hormonal. radioterapia ou cirurgia em combinação com tratamento hormonal têm sido utilizados. apresenta chances de cura de até 80% 5. . PÚBLICO ALVO O público alvo deste projeto será formado por cidadãos do sexo masculino. Apesar da grande incidência e da alta taxa de mortalidade.podendo rever esta posição quando estiverem disponíveis os resultados dos estudos multicêntricos Tratamento Para doença localizada. Para doença localmente avançada. cirurgia. o câncer de próstata.

com idade entre 18 e 80 anos da Comunidade Vila Princesa. METODOLOGIA . localizada na cidade de Porto Velho/RO. 6.

panfletos. Após acomodar todos no local da apresentação. sob a supervisão da docente da disciplina de Saúde Coletiva I. o dia. ORÇAMENTO . onde um componente do grupo acompanhará o agente comunitário de saúde para divulgar as atividades. O evento será realizado na Escola João Afro Vieira. iniciaremos as atividades com orientações coletivas. 7. local e o horário do evento. Todas as atividades serão realizadas por acadêmicos do 2º Período de Enfermagem da Uniron. cartazes e demais instrumentos que ilustrem de forma dinâmica e interativa acerca do câncer de próstata. sendo utilizados de recursos didáticos como: slides. duas semanas antes da data do evento.Será realizado um o convite verbal a todas as famílias da comunidade através de visita domiciliar.

00 R$ 120. estão previstos os seguintes custos: Material/Serviço Papel Sulfite A4 Cartucho para Impressora Cartazes Encadernações Cópias Serviços Gráficos Outros Total Custo R$ 50.00 R$ 10.00 R$ 10.00 R$ 100.00 7.00 R$ 440.Os custos para execução deste projeto serão financiados pelos componentes do grupo. CRONOGRAMA .00 R$ 50.00 R$ 100.

Mês/Ano Atividades Reunião do grupo para escolha do tema. Aplicação do projeto na Comunidade Vila Princesa. Apresentação do projeto na Uniron no Bairro. Fev 2010 Mar 2010 Abr 2010 Mai 2010 Jul 2010 REFERÊNCIAS . Início das pesquisas e elaboração prévia do projeto. Fase final de conclusão do projeto e apresentação em sala de aula.

Dáctilo Plus. Lebrão ML & Gotlieb. Pedro Augusto. Próstata. Ministério da Saúde. Coordenação de Prevenção e Vigilância de Câncer.Rio de Janeiro: INCA. Perfil Epidemiológico da Saúde Masculina na Região das Américas: uma Contribuição para o Enfoque de Gênero. .br> Acesso em 25/02/2010. Mello Jorge MHP. FURASTÉ.gov.saude. Programa Nacional de Controle do Câncer da Próstata: documento de consenso. Tipo. Ministério da Saúde.br> Acesso em 20/02/2010. Secretaria de Assistência à Saúde. Disponível <em http://www2. BRASIL. Plano de Ação Nacional (2009-2011). O Papel Do Enfermeiro Com Pacientes Portadores Do Câncer. Instituto Nacional de Câncer. Secretaria de Atenção à Saúde.gov.org. Disponível <em http://portal. Centro Colaborador da OMS para a Classificação de Doenças em Português. Disponível <em htp://www.santacasasaudebh. HOMEM. Porto Alegre.uniandrade. 2002.BRASIL. CÂNCER. Instituto Nacional de Câncer.edu. PRÓSTATA. Política Nacional de Atenção Integral à Saúde. Santa Casa Saúde de Belo Horizonte. 2002. Cartilha da Saúde. Disponível <em http://www. Normas técnicas para o trabalho científico. 11 ed.br> Acesso em 25/02/2010.inca. Buchalla CM. LAURENTI R.br> Acesso em 25/02/2010. SLD 1998. HOMEM. . São Paulo.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful