Você está na página 1de 13

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA - UFBA

ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO - EAUFBA


CENTRO INTERDISICPLINAR DE
DESENVOLVIMENTO E GESTÃO SOCIAL - CIAGS
NÚCLEO DE ESTUDOS SOBRE PODER
E ORGANIZAÇÕES LOCAIS - NEPOL

CADERNO DE RESUMOS
XI COLÓQUIO INTERNACIONAL SOBRE PODER LOCAL
Desenvolvimento e Gestão Social de Territórios

Salvador, Bahia, Brasil


dezembro 2009
UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA
Reitor: Naomar Monteiro de Almeida Filho

ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO
Diretor: Reginaldo Souza Santos

NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO - NPGA


Coordenador: Prof. Rogério Quintella

CENTRO INTERDISICIPLINAR DE
DESENVOLVIMENTO E GESTÃO SOCIAL - CIAGS
Coordenadora: Tânia Fischer
Vice-Coordenador: José Antonio Gomes de Pinho

O conteúdo dos resumos é de inteira responsabilidade dos autores. Os textos foram extraídos dos
trabalhos submetidos sem que tenha havido alterações realizadas pelos organizadores desta publicação.

C719
Colóquio Internacional sobre Poder Local (10.: 2006: Salvador,BA)
Caderno de resumo [do] X Colóquio Internacional sobre Poder Local:
desenvolvimento e gestão social de territórios, Salvador, BA, 11 a 13
de dezembro de 2006. - Salvador: CIAGS/UFBA, 2006.
161p.: il.

Tema: Desenvolvimento e Gestão Social de Territórios.

1. Desenvolvimento Social. 2. Poder Local. 3. Gestão Social


4.Terceiro Setor. 5. Gestão Social de Territórios. I. Colóquio
Internacional sobre Poder Local. II. Universidade Federal da Bahia.
III. Centro Interdisciplinar de Desenvolvimento e Gestão Social. IV.
Escola de Administração.
CDD – 307.14

Ficha Catalografica - Biblioteca Especializada em Gestão Social - CIAGS/UFBA


X COLÓQUIO INTERNACIONAL SOBRE PODER LOCAL
Desenvolvimento e Gestão Social de Territórios
COMISSÃO ORGANIZADORA

Alexandre de Padua Carrieri (UFMG) Marcelo Milano Vieira (EBAPE/FGV-RJ)


Amilcar Baiardi (UFBA) Maria Ceci Misoczky (UFRGS)
Ana Paula Paes de Paula (UFMG) Maria Elisabete Pereira dos Santos (CIAGS/UFBA)
Ana Fernandes (UFBA/ANPUR) Maria Ester de Freitas (EAESP/FGV-SP)
Carlos Brandão (UNICAMP) Maria José Tonelli (EAESP/FGV-SP)
Carlos Milani (UFBA) Maria Suzana Moura (UFBA)
Corina Echavarría (Universidade de Córdoba) Maria Priscilla Kreitlon (UFBA)
Cristina Amélia Carvalho (UFPe) Maria Teresa Ribeiro (UFBA)
Diane-Gabrielle Tremblay (Teluq-UQUAM - Canadá) Mário Aquino Alves (EAESP/FGV-SP)
Edgilson Tavares (UFBA) Marta Farah (EAESP/FGV-SP)
Ednuardo Davel (Teluq-UQUAM/Canadá) Mônica Mac-Allister (UFBA/UNIFACS)
Elvia Fadul (CIAGS/UFBA e UNIFACS) Neubler Nilo Ribeiro da Cunha (UFBA)
Fernando Tenório (EBAPE/FGV) Omar Aktouf (HEC/Canadá)
Felipe Nascimento (UFRGS) Paula Chies Schommer (UFBA)
Fernando Tenório (EBAPE/FGV-RJ) Peter Spink (EAESP/FGV-SP)
Genauto França Filho (UFBA) Roberto Fachin (Fundação Dom Cabral)
Jader C. Souza-Silva (UEFS/UNIFACS) Rodrigo Maurício Freire Soares (UFBA)
Jean François Chanlat (Paris Dauphine) Rogério Quintella (UFBA)
Jean Louis Laville (CNAM/LISE) Rosinha Carrion (UFRGS)
José Antonio Gomes de Pinho (UFBA) Ruthy Laniado (UFBA)
José Célio Andrade (UFBA) Sueli Goulart (UFPE)
Luciano Junqueira (PUC-SP) Steffen Boehm (University of Essex, UK)
Luiz Carrizo (CLAEH/Universidade Católica do Uruguai) Sylvia Roesch (LSE/London School of Economics)
Manuela Ramos (UFBA) Tânia Fischer (UFBA)
Marcelo Dantas (UFBA) Vanessa Paternostro Melo (UFBA)

COMISSÃO CIENTÍFICA

Adelaide Baêta (Faculdades Integradas de Pedro Leopoldo) José Antonio Gomes de Pinho (UFBA)
Alexandre de Padua Carrieri (UFMG) José Celio Silveira Andrade (UFBA)
Alexandre Faria (EBAPE/FGV-RJ) José Francisco Salm (UNIFACS)
Amilcar Baiardi (UFBA e UFRB) José Puppim de Oliveira (EBAPE/FGV-RJ)
Ana Fernandes (ANPUR e UFBA) Juliana Mousinho (UNIFACS)
Ana Maria Malik (EAESP/FGV-SP) Leonardo Vasconcelos Cavalier Darbilly (EBAPE/FGV-RJ)
Ana Paula Paes de Paula (UFMG) Luciano Antonio Prates Junqueira (PUC-SP)
Andrea Leite Rodrigues (CCSA-Mackenzie) Luis Carrizo (CLAEH/Uruguai)
Antonio Augusto Prates (UFMG) Luis Felipe Machado do Nascimento (UFRGS)
Antonio Carlos Alves dos Santos (PUC-SP) Luiz Alex Silva Saraiva (UFMG e FUNCESI)
Armando Alberto da Costa Neto (IEL-Bahia/FIEB) Manolita Correia Lima (ESPM)
Asher Kiperstok (UFBA) Marcelo Dantas (UFBA)
Bruno César Santos de Alcântara (UFPE) Marcelo Milano Falcão Vieira (EBAPE/FGV-RJ)
Camila Carneiro Dias (UNICAMP) Marco Antonio Carvalho Teixeira (EAESP/FGV-SP)
Carlos Schmidt Arturi (UFRGS) Marcus Alban (UFBA)
Carlos Brandão (UNICAMP) Maria Ceci Misoczky (UFRGS)
Carlos R. S. Milani (UFBA) Maria Elisabete Pereira dos Santos (UFBA)
Corina Echavarría (Universidade Nacional de Córdoba) Maria Ester de Freitas (EAESP/FGV-SP)
Cristina Amélia Carvalho (UFPE) Maria José Tonelli (EAESP/FGV-SP)
Débora Coutinho Paschoal Dourado (UFPE) Maria Suzana Moura (UFBA)
Deborah Moraes Zouain (EBAPE/FGV-RJ) Mariana Baldi (PPGA/UFRN)
Denise Franca Barros (EBAPE/FGV-RJ) Mario Aquino Alves (EAESP/FGV-SP)
Eduardo André Teixeira Ayrosa (EBAPE/FGV-RJ) Marta Ferreira Santos Farah (EAESP/FGV-SP)
Eduardo Davel (Teluq/UQAM) Miguel Accioly (UFBA)
Elizabeth Matos Ribeiro (UFBA) Moema Siqueira (UFMG)
Eloise Helena Livramento Dellagnelo (UFSC) Mônica de Aguiar Mac-Allister da Silva (UNIFACS)
Elsa Kraychete (UCSal) Monique Dinato (UFGRS)
Élvia Fadul (UFBA e UNIFACS) Neusa Rolita Cavedon (UFRGS)
Fernando Dias Lopes (UFRN) Paula Chies Schommer (UFBA)
Fernando Guilherme Tenório (EBAPE/FGV-RJ) Paulo Miguez (UFBA)
Flávio Marinho (UNIFACS) Peter Kevin Spink (EAESP/FGV-SP)
Florence Heber (Faculdades Jorge Amado) Rafael Pereira Oliveira (UFSC)
Gelson Junquilho (UFES) Reginaldo Souza Santos (UFBA)
Genauto Carvalho de França Filho (UFBA) Roberto Fachin (PUC-MG)
Gilberto Almeida (UFBA) Rodrigo Gameiro Guimarães (UFPE)
Gilberto Corso (UFBA) Rogério Quintella (UFBA)
Hans Michael van Bellen (UFSC) Rosimeri Carvalho da Silva (UFSC)
Hilka Pelizza Vier Machado (UEM) Rosinha Carrion (UFRGS)
Ilka Camarotti (EAESP/FGV-SP) Ruth Steuer (FGV-SP)
Jackeline Amantino de Andrade (UFPE) Ruthy Nadia Laniado (UFBA)
Jader Cristino de Souza-Silva (UEFS e UNIFACS) Sonia Dahab (Universidade Nova de Lisboa)
Jair Sampaio Soares Junior (UFBA) Sueli Goulart (UFPE)
Janaina Machado Simões (EBAPE/FGV-RJ) Tânia Fischer (UFBA)
Valéria Gaspar (UFBA)
Apresentação
Sumário

SESSÕES TEMÁTICAS

Administracao Publica e Gestao Social


Administração Pública
e Gestão Social
XI Colóquio Internacional sobre Poder Local Caderno de Resumos

A Equidade na Distribuição de Receitas Públicas: Uma Análise dos


Municípios do Estado da Bahia no Período de 1998 a 2006
Augusto de Oliveira Monteiro | UNIFACS | augustomont@uol.com.br
Neila Karolina Mendes Lira | UNIFACS | neilakarol@yahoo.com.br
Elvia Mirian Cavalcanti Fadul | UNIFACS – UFBA | madm@unifacs.br

Resumo

O presente artigo procurou avaliar o grau de equidade na distribuição de receitas


entre os municípios do Estado da Bahia e a efetividade de sua utilização no
período de 1998 a 2006. Para tal, foi inicialmente analisada a distribuição e
composição das receitas municipais e identificada a sua evolução. A demanda
de serviços foi estimada de forma indireta com base na população de cada
município. Em seguida, o grau de equidade foi analisado com base no cálculo da
receita per capita de cada município. Por último, estimou-se o nível de efetividade
dos serviços públicos ofertados mediante análise do Índice de Desenvolvimento
Social (IDS) sendo efetuada uma análise de correlação entre a receita per capita
e o IDS, visando avaliar a qualidade do gasto público mediante aproveitamento
ou eventual desperdício dos recursos públicos à disposição dos municípios.
Os resultados obtidos indicaram uma elevada disparidade de receitas entre os
municípios, ancorada pela assimetria das transferências intergovernamentais,
implicando em um nível muito baixo de equilíbrio na distribuição dos recursos
públicos. Apontaram também um aproveitamento irregular das receitas públicas
pelos municípios baianos.

A Importância das Medidas Multidimensionais de Pobreza para a


Administração Pública
Janaina Ottonelli | UFSM | janainaottonelli@gmail.com
Solange R. Marin | UFSM | marin@smail.ufsm.br
Melody Porsse | UFRGS | msporsse@hotmail.com

10
Administração_Pública_e_Gestao_Social

Resumo

Este artigo discute o conceito de pobreza em uma perspectiva multidimensional,


inserindo-o nas temáticas de pesquisa do curso de Administração já que se
relaciona com a área da Administração Pública, mais especificamente com políticas
públicas. O objetivo principal é mostrar que as medidas multidimensionais
de pobreza, resultado da noção complexa de pobreza, são importantes para a
Administração Pública na medida em que apresentam diferentes características
das pessoas pobres a serem atendidas por políticas públicas. Fundamentando-se
conceitualmente na Abordagem das Capacitações de Sen (1985, 2000, 2001),
o artigo apresenta as diversas acepções para a noção de pobreza e as diferentes
medidas que delas se originam, enfatizando o conceito seniano de pobreza e as
medidas multidimensionais de pobreza baseadas nesse conceito (seção 1). Além
disso, relaciona a noção e as diferentes medidas da pobreza com a administração
pública (seção 2). As considerações finais ressaltam que o conceito de pobreza e suas
medidas podem influenciar o sucesso de uma política pública, visto a necessidade
de conhecer não somente quem são as pessoas pobres, mas especialmente em
quais dimensões de vida essas pessoas possuem maiores privações.

A Importância da Modelagem de Governança para o Desenvolvimento da


Rede Oncorio
Fatima Mendes Carvalho | Universidade Estacio de Sá | fatimac@inca.gov.br
Luciene Nascimento de Almeida | Universidade Estacio de Sá | cienenascimento@
ibest.com.br
Lamounier Erthal Villela - Universidade Estácio de Sá - EBAPE/FGV | lvillela@
estacio.br

Resumo

Este artigo tem como objetivo analisar a governança da Rede ONCORIO


coordenada pelo Instituto Nacional do Câncer – INCA e integrante da Rede

11
XI Colóquio Internacional sobre Poder Local Caderno de Resumos

Câncer, que conta com a participação do Governo Federal, das Secretarias


Estaduais e Municipais de Saúde, de universidades, de serviços de saúde e centros
de pesquisa, assim como de organizações não-governamentais e da sociedade
civil. A integração desses diferentes parceiros promove o compartilhamento de
conhecimento e recursos, com o objetivo de reduzir a incidência e a mortalidade
por câncer na população e garantir a qualidade de vida aos pacientes e familiares.
A metodologia foi centrada em um estudo de caso, que focou a relação entre
os aspectos teóricos e a consolidação da rede. Foram abordados: o processo de
institucionalização da Rede, à questão da contratualização, a legitimação pela
força adquirida por atores isoladamente fracos, bem como as relações dialógicas
entre os membros da rede.

Palavras-chave: Governança, Redes, ONCORIO.

A Insuficiência do Poder Local para Planejar as Pequenas e Médias Cidades


Hermano José Batista de Carvalho | hermanocarvalho@terra.com.br

Resumo

Uma pesquisa efetivada no Planejamento Estratégico da Região Metropolitana


de Fortaleza (Ceará­Brasil) despertou o interesse do autor no aprofundamento
do tema, principalmente ao tomar conhecimento da disseminação do processo
em pequenas e médias cidades do interior do estado, em meados dos anos
noventa, motivada pelo Programa de Desenvolvimento Urbano (PROURB-CE),
financiado pelo Banco Mundial. A questão básica do estudo situava-se na ineficácia
da aplicação da metodologia de planejamento estratégico, a qual se propõe a
identificar, em um esforço conjunto da sociedade local, os projetos prioritários
para o desenvolvimento da cidade, tendo em vista a insuficiência de recursos
próprios das administrações públicas municipais para efetivar esses requerimentos,
o que remete à dependência e à submissão políticas. Na pesquisa de campo foram

12
Administração_Pública_e_Gestao_Social

utilizados os métodos quantitativo e qualitativo, sendo os questionários e as


entrevistas aplicadas diretamente pelo autor junto a representantes das prefeituras
das cidades escolhidas. Ao final, discute-se a inclusão de um Orçamento ao
processo metodológico de planejamento, para contemplar as características das
cidades estudadas, ao tempo em que se propõem questões a serem exploradas em
futuros estudos.

Palavras­chave: Planejamento Estratégico de Cidades, Recursos, Orçamento.

A Qualidade da Água em Porto Alegre e seu Significado Construído pelo


Jornal Zero Hora
Rafael Kruter Flores | UFRGS | rkflores@ea.ufrgs.br
Percy Baptista Soares Neto | UNB | pbsn@terra.com.br

Resumo

O abastecimento de água para a população de Porto Alegre é realizado pelo


Departamento Municipal de Água e Esgoto (DMAE), uma autarquia municipal.
O fenômeno das algas azuis ocorre no Lago que abastece a cidade devido ao
nível de poluição de suas águas, combinado com a estiagem que tem acometido
a cidade no verão. Este artigo analisa como a grande imprensa gaúcha noticia
e produz o significado deste fenômeno. Após uma breve conceitualização da
Análise Crítica de Discurso (ACD), usada como instrumento metodológico, o
contexto e a intertextualidade são expressos pelo DMAE e pelo significado de
potabilidade da água normatizado em diferentes instâncias jurídicas. Finalmente,
são analisadas matérias do jornal que tratam do tema a partir da ACD. Ao invés
da complexidade e da profundidade com que deve ser tratada, a proliferação de
algas aparece como um fato cujas causas não merecem atenção, e a qualidade da
água não é avaliada de acordo com as regras institucionalizadas. Essa omissão
traz consigo não apenas a desinformação, mas também o desvirtuamento da

13

Você também pode gostar