Você está na página 1de 5

1.

A importância da geoquímica para as Ciências Geológicas em particular o


desenvolvimento da Humanidade, é a Geoquímica é um ramo da Geologia, que
envolve a aplicação de princípios da química para solucionar problemas de geologia,
permitindo um conhecimento mais exacto dos fenómenos químicos que tem lugar na
natureza, ela e importante para o desenvolvimento da Humanidade porque nos ajuda a
saber:
 As leis de distribuição dos elementos químicos e isótopos da terra no passado
e presente;
 As transformações dessas leis de distribuição no decurso do desenvolvimento
da terra;
 A Distribuição quantitativa dos elementos químicos e isótopos em cada uma
das formações geológicas
 As regularidades segundo as quais sucede a distribuição.

2. Formação do Universo
A visão mais aceite actualmente para a origem do Universo é a teoria do “Big Bang”,
segundo a qual o universo se teria formado, há aproximadamente 15000 milhões de
anos, a partir de um objecto infinitamente pequeno, com densidade e temperatura
infinitamente altas. A explosão deste objecto terá levado, durante os primeiros
segundos, à criação da matéria (sob a forma de protões, neutrões e electrões). Logo
após os três primeiros minutos, a temperatura teria arrefecido o suficiente para que os
neutrões se combinassem com os protões dos átomos de 1H para formar o isótopo 2H
(deutério), constituído por 1 neutrão e 1 protão.

Formação do Sistema Solar


Admite-se, actualmente, que o sistema solar se formou há 4600 milhões de anos
a partir do colapso gravítico de uma nuvem de gás e poeira – Teoria da
nébula solar. De acordo com esta teoria, à medida que se dava o colapso, a nébula
solar adquiriu a forma de um disco achatado. A sua temperatura aumentou por
transformação da energia potencial gravítica em calor (principio da
conservação de energia). A velocidade de rotação também aumentou porque o raio
diminuiu (princípio da conservação do momento angular).

3. O “Clarke” ou “Valor de Clarke” de um elemento significa a abundância média de


um elemento químico na crusta da Terra, considerando uma espessura da crusta da
Terra em aproximadamente 16 Km.
A diferença existente entre o Clarke Regional e Clarke Local é, O Clarke regional é o
valor médio de uma grande unidade regional, como por Exemplo “Cinturão de
Moçambique” ou “ Cadeia dos Libombos” em quanto que o Clarke local é o valor
médio de um pequeno domínio geológico, como por exemplo o complexo anortosítico
de Tete ou uma associação de rochas.

4.a Os minerais de gálio (Ga) são raros, enquanto minerais de elementos menos
abundantes Sn, U, e W são bem conhecidos, devido ao seu carácter geoquímico, porque os
minerais de gálio são geralmente elementos disperso que dificilmente tendem a ter uma
afinidade, em quanto os elementos menus abundante são bem conhecidos devido a sua
compatibilidade no processo magmático.

4b. A razão de U e Th serem mais abundantes em granitos do que em rochas ultramáficas e


porque esses elementos tem mais afinidade em rochas graníticas do que em ultramáficas,
issto e , eles elementos são mais compatíveis em rochas graníticas durante a fusão parcial dos
seus elementos do que nas rochas ultramáficas que são incompatível.

5.Os processos que ocorrem durante a meteorização de uma rocha granítica e a Hidrólis é
uma reacção química lenta e específica, em que os iões dos minerais reagem com os iões H+
e HO- da água, podendo originar novos minerais. Como exemplo, apresenta-se a
meteorização por hidrólise de um feldspato. Estas águas acidificadas reagem com o feldspato
potássico (mineral que ocorre, por exemplo nas rochas graníticas), originando a caulinite –
mineral do grupo das argilas, com grande interesse para a indústria cerâmica. Este exemplo
de meteorização é representado pela reacção química:

5.Os processos que ocorrem durante a meteorização de uma rocha basáltica e o As reacções
de oxidação envolvem perda de electrões enquanto as reacções de redução se traduzem num
ganho de electrões. Uma substância oxidante ganha electrões e uma substância redutora
perde-os. Estas reacções têm lugar quando o oxigénio da atmosfera reage com os
materiais expostos à superfície da terra. O oxigénio dissolvido na água combina-se com os
átomos dos elementos metálicos presentes nos minerais silicatados e leva à sua oxidação.
Esta reacção afecta essencialmente os minerais de Fe, porque este elemento
pode ocorrer com valência 0, +2 e +3.

Ler pdf cinco na oxidação tem uma formula.

5.1. O potencial Redox (Eh) e a concentração dos iões de hidrogénio (pH), são referenciados
como factores preponderantes na geoquímica do ambiente superficial, isso e, o pH
A concentração de iões de hidrogénio (H+) nas águas naturais tem grande
influência nas reacções químicas que se dão no ambiente superficial. Na água
pura a 20°, a concentração de hidrogeniões é de 10-7 moles/litro. Diz-se que a
solução é ácida quando as concentrações de H+ ultrapassam este valor e
básica para valores inferiores a este em quanto que O Eh é um parâmetro ambiental, tal como
o pH ou a temperatura. Altos valores de Eh implicam condições oxidantes Baixos valores
de Eh implicam condições redutoras.

6. “O metamorfismo é um processo dinâmico e envolve mudanças de Temperatura e/ou


Pressão ao longo do tempo” isso quer dizer que quando um corpo rochosos submetido a
temperatura e pressão diferentes do seu estado inicial ao longo de um determinado tempo ela
ira sofrer um metamorfismo consequentemente ira formar uma nova rocha. Metamorfismo -
processo geológico que consiste num conjunto de transformações mineralógicas, químicas e
estruturais que ocorrem no estado sólido, em rochas sujeitas a estados de tensão, de
temperatura e pressão diferentes da sua génese.

6.1.
8. A importância do estudo dos isótopos em geologia e, ela nos permite:
 Determinar as idades absolutas de rochas ou minerais;
 Caracterizar processos geológicos e áreas fonte.

8.1. Os principais sistemas isotópicos mais usados para a determinar as idades das
rochas saem:

 Sistema Rb-Sr
 Sistema Sm-Nd
 Sistema Urânio-Tório-Chumbo
 Sistema Potássio-Árgon

8.2. Princípios Datação De Rochas E Minerais Usando O Sistema Rb-Sr


Se determinarmos as razões 87Sr/86Sr e 87Rb/86Sr num conjunto de amostras do mesmo
corpo ígneos, é possível construir uma isócrona de rocha total e obter a sua idade, desde
que sejam satisfeitos os seguintes pressupostos:

 As razões Rb/Sr nas diferentes partes do corpo devem ser variáveis. Se as razões
Rb/Sr forem homogéneas, a dispersão no eixo dos XX e dos YY não permitirá
construir a isócrona.
 O sistema deve ter-se mantido fechado a ganhos ou perdas de Sr ou de Rb desde a
altura em que se deu a cristalização.
 O corpo deve ter-se formado há tempo suficiente para poder ocorrer a desintegração
radioactiva do 87Rb para 87Sr.

A partir da determinação das razões 87Sr/86Sr e 87Rb/86Sr numa amostra de rocha e nos
seus constituintes minerais pode obter-se uma isócrona interna e determinar a sua idade.

8.3.

9. Auréolas de dispersão geoquímica primárias e secundárias;

Você também pode gostar