Você está na página 1de 3

1.

A importância da geoquímica para as Ciências Geológicas em particular o


desenvolvimento da Humanidade, é a Geoquímica é um ramo da Geologia, que
envolve a aplicação de princípios da química para solucionar problemas de geologia,
permitindo um conhecimento mais exacto dos fenómenos químicos que tem lugar na
natureza, ela e importante para o desenvolvimento da Humanidade porque nos ajuda a
saber:
 As leis de distribuição dos elementos químicos e isótopos da terra no passado
e presente;
 As transformações dessas leis de distribuição no decurso do desenvolvimento
da terra;
 A Distribuição quantitativa dos elementos químicos e isótopos em cada uma
das formações geológicas
 As regularidades segundo as quais sucede a distribuição.

2. Formação do Universo
A visão mais aceite actualmente para a origem do Universo é a teoria do “Big Bang”,
segundo a qual o universo se teria formado, há aproximadamente 15000 milhões de
anos, a partir de um objecto infinitamente pequeno, com densidade e temperatura
infinitamente altas. A explosão deste objecto terá levado, durante os primeiros
segundos, à criação da matéria (sob a forma de protões, neutrões e electrões). Logo
após os três primeiros minutos, a temperatura teria arrefecido o suficiente para que os
neutrões se combinassem com os protões dos átomos de 1H para formar o isótopo 2H
(deutério), constituído por 1 neutrão e 1 protão.

Formação do Sistema Solar


Admite-se, actualmente, que o sistema solar se formou há 4600 milhões de anos
a partir do colapso gravítico de uma nuvem de gás e poeira – Teoria da
nébula solar. De acordo com esta teoria, à medida que se dava o colapso, a nébula
solar adquiriu a forma de um disco achatado. A sua temperatura aumentou por
transformação da energia potencial gravítica em calor (principio da
conservação de energia). A velocidade de rotação também aumentou porque o raio
diminuiu (princípio da conservação do momento angular).

3. O “Clarke” ou “Valor de Clarke” de um elemento significa a abundância média de


um elemento químico na crusta da Terra, considerando uma espessura da crusta da
Terra em aproximadamente 16 Km.
A diferença existente entre o Clarke Regional e Clarke Local é, O Clarke regional é o
valor médio de uma grande unidade regional, como por Exemplo “Cinturão de
Moçambique” ou “ Cadeia dos Libombos” em quanto que o Clarke local é o valor
médio de um pequeno domínio geológico, como por exemplo o complexo anortosítico
de Tete ou uma associação de rochas.

8. A importância do estudo dos isótopos em geologia e, ela nos permite:


 Determinar as idades absolutas de rochas ou minerais;
 Caracterizar processos geológicos e áreas fonte.

8.1. Os principais sistemas isotópicos mais usados para a determinar as idades das
rochas saem:

 Sistema Rb-Sr
 Sistema Sm-Nd
 Sistema Urânio-Tório-Chumbo
 Sistema Potássio-Árgon

8.2. Princípios Datação De Rochas E Minerais Usando O Sistema Rb-Sr


Se determinarmos as razões 87Sr/86Sr e 87Rb/86Sr num conjunto de amostras do mesmo
corpo ígneos, é possível construir uma isócrona de rocha total e obter a sua idade, desde
que sejam satisfeitos os seguintes pressupostos:

 As razões Rb/Sr nas diferentes partes do corpo devem ser variáveis. Se as razões
Rb/Sr forem homogéneas, a dispersão no eixo dos XX e dos YY não permitirá
construir a isócrona.
 O sistema deve ter-se mantido fechado a ganhos ou perdas de Sr ou de Rb desde a
altura em que se deu a cristalização.
 O corpo deve ter-se formado há tempo suficiente para poder ocorrer a desintegração
radioactiva do 87Rb para 87Sr.

A partir da determinação das razões 87Sr/86Sr e 87Rb/86Sr numa amostra de rocha e nos
seus constituintes minerais pode obter-se uma isócrona interna e determinar a sua idade.
8.3.

Você também pode gostar