1

1. INTRODUÇÃO

INDIVIDUAL

2

2. DESENVOLVIMENTO

2.1.

Apresentação da empresa A Ecomariner Offshore é uma empresa de comércio marítimo que compra e

revende seus produtos com uma margem de lucro de 30% a 40%. A empresa também atua como prestadora de serviços para embarcações, empresas de navegação e pessoa física. Seus principais clientes são Petrobras, Vale do rio doce, Maersk, estaleiro EISA, Astromarítima e empresa de navegação Elcano, além do contrato com a Marinha do Brasil através de licitação. O capital social da empresa é de R$ 20.000,00 sua receita gira em torno de R$ 200.000,00 e suas despesas em R$ 133.720,00. A Ecomariner é uma empresa familiar e está no mercado há 20 anos, possui 8 funcionários contando 3 sócios sendo um funcionário responsável pelo estoque, um motorista, uma secretária, uma cozinheira/serviços gerais, um vendedor/comprador, um sócio responsável por serviços operacionais, outro pelas vendas e finanças e outro pela parte administrativa. A empresa possui uma perspectiva de crescimento, portanto é necessário realizar um diagnóstico de modo a potencializar o que a empresa tem de melhor e corrigir as falhas necessárias e para tanto é necessário tomar ações estratégicas imediatas através dos dados coletados de forma a utilizar as ferramentas e conceitos da administração a fim de minimizar os erros e buscar soluções eficazes para esta empresa.

2.2.

Relatório Descritivo Na análise das informações coletadas a empresa demonstrou uma série de

problemas em diversas áreas, os quais foram divididos por macro-função de forma a organizar e direcionar o melhor caminho para solução destes problemas e diagnosticando também os problemas de carga rápida a fim de propor soluções imediatas que resolvam rapidamente estes problemas.

Problemas de Carga Rápida  FALTA DE UM SISTEMA DE CONTROLE OPERACIONAL .  NÃO HÁ REUNIÕES PARA DEFINIR ESTRATÉGIAS PROBLEMAS INTERNOS E DISCUTIR . 3. 2.Nem todas as instalações foram projetadas para o fim a que se destinam.3.  NÃO POSSUI CADASTRO DE CLIENTES .  O PROGRAMA DE PROPAGANDA/PUBLICIDADE É INSUFICIENTE .Para atender o crescimento da demanda de novos clientes.  NÃO HÁ CONTROLE DE ENTRADA E SAÍDA DE PRODUTOS NO ESTOQUE .Falta de treinamento motivacional para os sócios e funcionários. pois o galpão não é estruturado para se trabalhar com atendimento ao público ou exercer atividades de rotina.4.Não existe serviço de central de atendimento ao cliente.Reunião mensal com os sócios e funcionários para melhor entrosamento e conhecimento de problemas existentes na empresa.Implantação de uma planilha de EXCEL elaborada para controle de estoque. 5. Problemas por Macro-função De acordo com os dados da entrevista de um dos sócios da empresa Ecomariner. .Melhoria do site e interação com redes sociais da internet e campanhas por e-mail.3 2. 4. o grupo selecionou alguns problemas que levam a empresa ao desvio das suas metas organizacionais que são: 1.Criação de um banco de dados.Falhas e inconsistência na comunicação interna da empresa.

Falta de um sistema de gerenciamento e controle operacional 5 5 5 5 5 25 1° .5. 9.1. O quadro a seguir mostra a conclusão do grupo: Grade para Técnica de Grupo Nominal – TGN *Votação pelos Problemas Identificados membros da equipe 1 2 3 4 5 4 5 5 3 4 21 2° Somatório das votações Classe do problema 1. escolhendo os cinco que obtiveram as maiores pontuações. 2.Não há preocupação com implantação e desenvolvimento de melhorias.Controle Financeiro ineficaz 2. Técnica de grupo nominal I (TGN) Nesta primeira fase o grupo escolheu os problemas vistos como os mais graves. Os clientes não sabem ou não conhecem todos os produtos e serviços oferecidos.A divulgação e a publicidade dos serviços prestados pela empresa não é suficiente. 8.Maquinário de informática obsoleto.4 6.A empresa não utiliza ou não sabe utilizar as ferramentas da administração para desenvolvimento e sustentação do negócio.5. 7. Ferramentas utilizadas na identificação de problemas e busca de soluções: 2.

Falhas e inconsistência na comunicação interna da empresa 5.Nem todas as instalações foram projetadas para o fim a que se destinam.Não há reuniões para definir estratégias e discutir problemas internos 2 3 3 2 1 11 Somatório das votações Classe do problema 2 3 4 2 2 13 6.Sistema de transporte de entregas 5 5 3 4 3 14 20 3° .falta de um planejamento para selecionar melhores resultados ações e buscar otimizar os 4 3 3 2 4 16 9- não existe serviço de central de 2 1 2 1 1 7 atendimento ao cliente 10. pois o galpão não é estruturado para se trabalhar com 1 2 2 3 1 9 atendimento ao público ou exercer atividades 4 3 5 3 4 de rotina 19 4° 8.5 3.A empresa não utiliza ou não sabe utilizar as ferramentas da administração para 2 4 3 2 3 desenvolvimento e sustentação do negócio 11.Falta de treinamento motivacional para os sócios e funcionários 7.A divulgação e a publicidade dos produtos e serviços prestados pela empresa não é suficiente 3 5 2 4 3 17 5° *Votação pelos Problemas Identificados membros da equipe 1 2 3 4 5 4.

T. Através da análise da grade técnica do TGN o grupo listou os 5 problemas que possuem prioridades na busca do planejamento de soluções.U.5. A análise pode ser vista no quadro abaixo: NOT A 5 4 3 2 1 GRAVIDADE Extremamente grave Muito grave Grave Pouco grave Sem gravidade URGÊNCIA Extremamente urgente Muito urgente Urgente Pouco urgente Sem urgência TENDÊNCIA Se não for resolvido.T.Falta de um sistema de gerenciamento e controle operacional 5 5 5 125 1 .Controle Financeiro ineficaz G U T GxUxT 4 4 4 64 3 PRIORIDADE 2.U. piora imediatamente Vai piorar em curto prazo Vai piorar em médio prazo Vai piorar em longo prazo Sem tendência de piorar MATRIZ G. Matriz G.6 insuficiente 2.2. TOTAL PROBLEMAS 1.

Ausência de indicadores .Sistema de transporte de entregas 4 4 5 insuficiente 80 2 2. PROBLEMAS LISTADOS NO BRAINSTORMING 1.A divulgação e a publicidade dos produtos e serviços prestados pela 2 1 3 6 5 empresa não é suficiente TOTAL PROBLEMAS 7Nem todas as instalações foram G U T GxUxT PRIORIDADE projetadas para o fim a que se destinam.5.Falta de planejamento 6.Maquinários de informática obsoleto 9.3.Falta de treinamento e desenvolvimento 4.Falta de um software 8.Falta de investimento 7.Espaço físico inadequado 3.7 3.Não há gerenciamento das tarefas 2. BRAINSTORMING Através do brainstorming foram listadas todas as possíveis causas do problema priorizado na Matriz GUT. pois o galpão não é estruturado para se trabalhar com atendimento ao público ou 3 3 2 exercer atividades de rotina 18 4 11.Não houve acompanhamento da evolução tecnológica 5.

4.5. Diagrama de causa e efeito Para melhor visualização da relação de causa e efeito entre o problema estudado. também conhecido como espinha de peixe. foi elaborado este diagrama.8 2. DIAGRAMA DE CAUSA E EFEITO Método Máquina Mão de obra Falta de investimento Falta de planejamento Maquinário de informática obsoleto Falta de treinamento e desenvolvimento Falta de um sistema de gerenciamento e controle operacional Espaço físico inadequado Falta de um software Não houve acompanhament o da evolução tecnológica Ausência de indicadores Não há gerenciamento das tarefas Ambiente Sistema Medição .

Falta de um software 5 5 5 5 4 24 1º 6. Técnica de grupo nominal II (TGN) Novamente esta ferramenta foi usada.Espaço físico inadequado 4.Falta de investimento 2.Não houve acompanhamento da evolução tecnológica 3 3 4 3 4 17 5º 7.Maquinário de informática obsoleto 5.Não há gerenciamento das tarefas 2 3 4 2 4 15 .Ausência de indicadores 2 4 3 3 2 14 9.Falta de planejamento 3.Falta de treinamento e desenvolvimento 4 4 3 4 3 18 4º 8. porém neste momento para classificar as cinco causas mais importantes listadas na matriz Causa e Efeito.9 2.5.5. conforme segue abaixo: *Votação pelos Problemas Identificados membros da equipe 1 2 3 4 5 4 4 3 5 4 5 4 3 4 5 2 1 3 2 2 3 3 2 3 1 20 21 10 12 3º 2º Somatório das votações Classe do problema 1.

de maneira independente. formulou suas pontuações utilizando os critérios da matriz BASICO de acordo com o conhecimento acadêmico de cada um. na busca por soluções das prováveis causas listadas na TGN anterior.O. Cada membro da equipe.Deise 4. Portanto será elaborado um plano de ação para a solução que obtiver maior pontuação e que também levará em consideração outras ferramentas de gestão para o cumprimento das metas estabelecidas neste planejamento. MATRIZ BASICO CRITÉRIO → ↓ SOLUÇÃO Locação de um sistema operacional BENEFÍCIOS SATISFAÇÃO INVESTIMENTO PARA A ABRANGÊNCIA DO CLIENTE REQUERIDO EMPRESA INTERNO CLIENTE EXTERNO SATISFEITO OPERACIONA LIDADE SIMPLES TOTAL 5 4 4 5 5 4 27 Substituição do maquinário de informática 4 3 3 2 3 2 17 . Matriz B. que possibilitem a empresa superar o problema identificado.6.5.Paulo Cesar 5.Alexsandra 2.C.A.I. com foco na empresa e seu mercado.Andréia 3.Wilkison 2.10 *Membros da Equipe 1 .S.

11 CRITÉRIO → ↓ SOLUÇÃO Estabelecer metas para os funcionários Criar um fluxograma dos processos BENEFÍCIOS SATISFAÇÃO INVESTIMENTO PARA A ABRANGÊNCIA DO CLIENTE REQUERIDO EMPRESA INTERNO CLIENTE EXTERNO SATISFEITO OPERACIONA LIDADE SIMPLES TOTAL 2 2 3 3 3 2 15 4 3 3 4 3 3 20 Buscar parcerias Liberação de verba por parte dos sócios para investir na reestruturação da empresa 3 4 5 5 3 2 22 4 5 5 2 4 5 25 Reciclagem dos funcionários 3 2 3 3 1 2 14 Aprimorar o conhecimento dos sócios com cursos de empreendedorismo 4 3 2 3 3 3 18 Fazer cotação no mercado de um sistema operacional adequado às necessidades da empresa Treinamento para os funcionários utilizarem o sistema operacional 4 4 4 3 3 3 21 2 3 2 1 2 2 12 .

uma vez que essa mudança deverá ter conscientização de todos os seus colaboradores a fim de levar a ECOMARINER a desenvolver uma estrutura organizada e otimizar seus processos.QUEM SERÁ O RESPONSÁVEL?  Os sócios da empresa. PLANEJAMENTO DO PROJETO Para a solução que obteve maior pontuação na Matriz BASICO.1.  Aumento da segurança das informações. que consiste na implantação de um sistema operacional de forma a controlar e gerenciar suas tarefas diárias.PORQUE SERÁ FEITO?  Redução de re-trabalhos.O QUE DEVERÁ SER FEITO?  Locação de um sistema operacional para controle e gerenciamento das tarefas. foi desenvolvido um projeto para sua implantação.  Melhoria da Qualidade da prestação de serviços.12 2.6. 4 – QUANDO SERÁ FEITO?  04/01/2011 à 30/04/2011 . 2. 3 .6. Através desta ação espera-se melhorar consideravelmente o desempenho desta empresa. 2 . Técnica 5W2H 1.

13 5 – COMO SERÁ FEITO?  Será feito. 7.00 2.QUANTO CUSTARÁ?  R$ 8. a partir da contratação de uma empresa responsável pela implantação e manutenção de um sistema operacional. 6 – ONDE SERÁ FEITO?  Na própria empresa.2. Cronograma Físico Foi criado um cronograma físico para auxiliar no controle das atividades que foram programadas e compará-las com o que está sendo realizado.6.400. bem como providenciar a substituição do maquinário de informática para que possa melhorar o desempenho das tarefas. CRONOGRAMA FÍSICO PRAZOS → ↓ ETAPAS Levantamento de recursos financeiros Pesquisar no mercado empresa de locação de sistemas e equipamentos de informática Contratação efetiva da empresa de sistemas P R P R P R x x 1 x 2 3 4 .

00 R$700.00 Manutenção e suporte técnico R$ 200.00 TOTAL R$ R$ 8.00 .00 R$ 800.00 R$700.200.00 R$ 200.00 R$1.14 Treinamento para sócios e funcionários Análise e avaliação do treinamento P R P R x x 2. Quadro de Investimentos (Custo previsto por elemento de despesa) DESPESA JANEIRO 2011 Locação do sistema operacional e treinamento para sócios e funcionários Locação de novos maquinários de informática para substituir os antigos FEVEREIRO 2011 MARÇO 2011 ABRIL 2011 TOTAL R$1.00 R$ 4.6.200.00 R$1.00 R$700.00 R$1.200.3.200.00 R$ 200.800.00 R$700.800.00 R$ 200.00 R$ 2.400.

Através desta analise pode-se preparar ações preventivas e contingenciais para o caso de algumas destas possibilidades virem a ocorrer.15 2. Assim. .6. 3 = ALTA O Plano de Contingências é montado a partir da técnica 5W2H aplicada às ações preventivas identificadas. 2 = MÉDIA.4. deverá ser planejada a implantação da ação preventiva correspondente. 2 = MÉDIA. Plano de Contingência Para assegurar o sucesso do projeto é necessário que sejam analisadas todas as possibilidades que possam impactar negativamente sobre ele. para cada Problema Potencial. 3 = ALTA 1 = BAIXA. Plano de contingências PROBLEMAS POTENCIAIS P G CAUSAS PROVÁVEIS AÇÕES PREVENTIVAS AÇÕES CONTINGENCIAIS Absenteísmo no treinamento 3 2 Desmotivação dos funcionários Avisar com antecedência a data e hora dos treinamentos Desconto no salário em caso de falta não justificada Tempo insuficiente 2 3 para implantação do projeto Consequências externas Estabelecer controle e revisão de cada etapa do projeto Backup das informações Estabelecer um novo prazo para o projeto Acionar a empresa responsável para corrigir o problema Falha no sistema 3 3 Vírus e erros no sistema P = PROBABILIDADE G = GRAVIDADE 1 = BAIXA. classificado em ordem de prioridade por PxG. Este plano de contingência contempla esta análise bem como a raiz do problema e o que pode ser feito para combatê-lo.

6. Indicadores de desempenho Criamos o quadro com os indicadores de desempenho de maneira a verificar se a empresa está indo bem em seus processos e quais os aspectos que precisam ser melhorados.16 2. Fonte: Responsável pelo marketing Fórmula: Quantidade de novos clientes x 100 Quantidade atual de clientes Nome: Avaliar custos totais. Destino: x100 3. Nome: Implantação do Sistema Tipo: [ Q ] [ P ] [ C ] Qualidade Sigla: Periodicidade de obtenção: A cada trimestre Objetivo: Analisar se a qualidade do sistema melhorou o desempenho das atividades da empresa em relação à compra e vendas de produtos. CORRELAÇÃO TEORIA-PRÁTICA . Tipo: [Q] [P] [C] Produtividade Sigla: Periodicidade de obtenção: A cada mês Objetivo: Verificar se a produtividade do sistema trouxe capacidade de atender novos clientes. Fonte: Responsável pelas compras e vendas Destino: Fórmula: Quantidade de produtos vendidos x100 Quantidade total de produtos comprados Nome: Produtividade alcançada. Sigla: Tipo: [Q] [P] [C] Custo Periodicidade de obtenção: A cada mês Destino: Objetivo: Verificar se os custos totais do projeto foram de acordo com o planejado. Fonte: Financeiro Fórmula: Valor dos custos com o projeto Valor total orçado para o projeto.5.

é um processo que recorrendo a um grupo de peritos permite selecionar. o que permite uma reflexão cuidada e individual do assunto. Identificar as sugestões para resolução de um dado problema. Técnica de Grupo Nominal A Técnica de Grupo Nominal (T. as suas sugestões para resolução do problema. recorre.G. Desenvolver a capacidade de criar ideias e de decidir sobre a sua prioridade em relação à resolução de um problema. O problema deve ser ilustrado com um exemplo. em homenagem a quem o divulgou. a 5-9 membros. Ele deve explicar que novas ideias podem ser acrescentadas àquelas e que cada membro do grupo pode . fazer julgamentos e fomentar a criatividade de sugestões para a resolução de um problema complexo. normalmente.N. Considera-se que grupos inferiores a cinco peritos não permitem uma diversidade de opiniões suficiente e que grupos superiores a nove tornam a reunião muito extensa. nomeadamente quando este é complexo e envolve vários aspectos.N. Ordenar as sugestões apresentadas de acordo com as prioridades estabelecidas. É conveniente evitar pedidos de esclarecimento. uma folha de papel onde se encontra escrita a questão em causa e depois o coordenador faz a sua leitura em voz alta. 3. Objetivos 1. 2º PASSO – Listagem das sugestões – O coordenador escreve e numera as ideias expressas pelo grupo num quadro bem visível por todos.G.1. É solicitado a cada um dos elementos do grupo que escreva.17 3. em frases curtas. Requisitos A T. 2.) ou método de Delbecq. dificultam a ordenação e clarificação das ideias apresentadas e inibem alguns membros do grupo. Descrição do processo 1º PASSO – Concepção das sugestões – É distribuído a cada um dos membros do grupo.

Vantagens e limitações da T.N Esta Técnica. de 1 a 5. Encerra-se a sessão. A intenção do voto anônimo e quantificado é impedir a pressão de outros e permitir uma fácil ordenação das ideias expressas pelo grupo. adverte-se que é a ultima oportunidade para classificar as sugestões expressas no quadro e para apresentar razões de concordância e de discordância. Em cada boletim de voto. em seguida. 3º PASSO – Discussão das sugestões – O coordenador deve começar por explicar que nesta fase vão ser classificadas a ideias expostas. isto para garantir que a diferença de votações é resultado de várias opiniões e não de falta de esclarecimento dos itens em discussão. 1 seria a importância menor atribuída a cada item e 5 a maior. Procede-se ao escrutínio e escrevem-se os resultados no quadro. Distribui-se depois a cada membro do grupo um número de votos igual ao de itens selecionados. tal como qualquer outra. Isto confere igualdade de oportunidades para delinear o pensamento do grupo quanto aos itens a listar. por exemplo. de novo. .18 intervir mais do que uma vez nas sucessivas "voltas de intervenções" que serão realizadas. apresentadas as razões de concordância ou de discordância e que devem ser evitados os argumentos de persuasão. e b) no canto inferior direito o número de ordem (em termos de importância) atribuído a cada item.G. a discussão das ideias expostas no quadro. Nesse caso. evitando as duplicações. Pretende-se nesta fase classificar as sugestões sem permitir que seja exercida influência de uns sobre os outros. tem vantagens e limitações a que convém assinalar. 4º PASSO – Primeira votação – Pede-se para que na votação seja adotada uma escala. Inicia-se. terá de constar: a) no canto superior esquerdo o número do item selecionado. Obtêm-se a lista final dos itens selecionados devidamente classificados por ordem de prioridades. 5º PASSO – Discussão da primeira votação – Discute-se brevemente os resultados. 6º PASSO – Última votação – Vota-se. de maneira idêntica à anterior.

urgência define o prazo para a tomada das decisões e tendência mede a proporção do problema no futuro.O. os Investimentos necessários.C.2. As atividades são avaliadas seguindo os critérios de Gravidade. por exemplo. Matriz GUT Segundo Abrantes (2009) a Matriz GUT é uma ferramenta utilizada para definir prioridades dentre uma determinada lista.S. a Abrangência de pessoas beneficiadas pela solução. Benefícios. 3.A.U. estabelecendo valores que podem ser de 1 a 5. a priorização das soluções é importante para permitir a elaboração de um plano de implantação e de resolução do problema. tanto na concepção como na votação dos itens. Onde a gravidade define as conseqüências caso nada seja feito. . Matriz BASICO Segundo Raul Candeloro.3. A participação do grupo é o somatório da participação individual de cada um dos seus membros. cria-se uma escala. Cliente e o efeito que a solução terá neles. esta técnica ao privilegiar a individualização das intervenções dos peritos pode reduzir a criatividade que seria desejável. devemos atribuir para cada solução proposta uma nota de 1 a 5 para: Nota. Como na Matriz G.I. que considera os Benefícios para a organização. onde 5 é a pontuação que expressa o maior risco. Para isso. conseguindo-se assim um vasto número de sugestões para se resolver o problema em análise.19 Vantagens: Consegue-se com a participação de vários peritos contribuir para a resolução de um problema complexo.T. porque é evitada a influência de uns nos outros. urgência e Tendência. a Satisfação dos colaboradores. e a Operacionalidade da solução. Porém a classificação das sugestões expostas fomenta a criatividade de novas sugestões. Alem disso. Limitações: Nem sempre é fácil reunir um grupo de 5 a 9 pessoas profundamente conhecedoras de um assunto. 3. A matriz indicada para isso é a matriz B.

20 Abrangência. Recebeu este nome por constar as iniciais das seguintes perguntas em inglês que irão definir o plano de ação. Investimentos. Cada aspecto será analisado conforme tabela abaixo: NOTA Benefícios Abrangência Satisfação Interna Investimentos Cliente Operação 5 Vital Importância Total (70% 100% Muito a grande Pouquíssimo Impacto muito grande Muito fácil implantar Fácil implantar 4 Impacto significativo Muito grande (40% 70%) a Grande Algum investimento Grande impacto 3 Impacto razoável Razoável (20% 40%) a Médio Médio Bom impacto Média facilidade implantar 2 Poucos benefícios Pequena (5% 20%) a Pequeno Alto Pouco impacto Difícil implantar 1 Algum benefício Muito pequena Quase não notada diferença Altíssimo é (requer recursos extras) Nenhum impacto Muito difícil implantar 3. . Satisfação interna.4. Cliente e Operação. Técnica 5W2H Segundo Abrantes (2009) esta metodologia é utilizada quando se planeja um projeto ou executa uma atividade.

De maneira a explorar a criatividade de cada indivíduo. por classificação e relação das causas. ou num estado minimamente aceitável. 3. É desenhado para ilustrar claramente as várias causas que afetam um processo. mensuração e meio ambiente. plano de continuidade de negócios ou plano de recuperação de desastres. Plano de Contingência De acordo com o site Wikipédia. Para cada efeito existem seguramente. um plano de contingência. Técnica de Brainstorming Segundo Abrantes (2009) trata-se de uma atividade desenvolvida onde um grupo de pessoas se reúne com objetivo de buscar ideias para solucionar um problema com eficácia. para fazer com que seus processos vitais voltem a funcionar plenamente. evitando assim uma paralisação prolongada que possa gerar maiores prejuízos a corporação. o mais rápido possível. 3. incluindo a ativação de processos manuais. mãode-obra. matéria-prima máquinas. também chamado de planejamento de riscos.7.6. como a fuga de .21 What – O que será feito (etapas) Why – Por que será feito (justificativa) Where – Onde será feito (local) When – Quando será feito (tempo) Who – Por quem será feito (responsabilidade) How – Como será feito (método) How much – Quanto custará fazer (custo) 3. inúmeras causas dentro de categorias como as 6 M’s: método. tem o objetivo de descrever as medidas a serem tomadas por uma empresa.5. Diagrama de Causa e Efeito Conforme Abrantes (2009) tem por objetivo investigar a relação entre causa e efeito.

22 acionistas. 4. de acordo com sua realidade e focando os principais pontos que afetam. fuga de funcionários para os concorrentes e até mesmo. conhecido como (BSC). operacionais. um dos indicadores muito utilizado nas empresas é o Balanced Scorecard. 3. Existem indicadores para diferentes áreas. a aplicação em empresas proporcionou seu desenvolvimento para uma metodologia de gestão estratégica. problemas jurídicos para os dirigentes. CONSIDERAÇÕES FINAIS . porém. Hoje em dia. abordagens maliciosas da imprensa. Indicadores de Desempenho Segundo Reginaldo André Dal`Bó os indicadores de desempenho são índices desenvolvidos dentro de cada empresa. clientes. de mercado. Dada a grande importância deste processo seu custo deve estar incluído no escopo de novos projetos. o fechamento da empresa. que inicialmente era utilizado como um modelo de avaliação e performance empresarial. Os requisitos para definição desses indicadores buscam a maximização dos resultados baseados em quatro perspectivas que refletem a visão estratégica empresarial: financeira. processos interno e aprendizado e crescimento. mas analisam o desenvolvimento da estratégia. de acordo com muitas metodologias: indicadores financeiros. sanções governamentais. grandes perdas de receita. não apenas a sua gestão e seu resultado organizacional.8. de tempo. em casos extremos. de custos e outros.

Gestão da qualidade. J. Rio de Janeiro: Interciência. .23 INDIVIDUAL BIBLIOGRAFIA ABRANTES. 2009.

R. 2010. Disponível em: <http://www. .2010. Disponível em: <http://www.24 CANDELORO.wikipedia. DAL’BÓ.observaport. Wikipédia. Técnica de grupo nominal. ESCOVAL. O que fazer primeiro: o importante ou o urgente? Disponível em: <http://www.A.br/informe-se/artigos/matriz-depriorizacao/25080/> Acesso em 20 out.br/informe-se/artigos/indicadores-de-desempenhoferramentas-para-uma-gestao-mais-competente/28575/> Acesso em 17 nov. 2010.com.administradores.org/wiki/Plano_de_conting%C3%AAncia> Acesso em 24 nov.org/node/160/> Acesso em 06 nov. R. A.administradores. Plano de contingência. Indicadores de desempenho: Ferramentas para uma gestão mais competente. Disponível em: <http://pt. 2010.com.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful