Você está na página 1de 3

Assunto: Transformadores

Questões Teóricas:
1. A relação de espiras de um transformador é o mesmo que a razão entre as tensões nos
terminais do equipamento? Justifique sua resposta.

2. O que é o fluxo de dispersão de um transformador? Por que ele é modelado como um


indutor no seu circuito equivalente?

3. Cite medidas práticas utilizadas para reduzir a dispersão de fluxo entre o primário e
secundário de um transformador.

4. Um transformador de 60 Hz pode funcionar em um sistema de 50 Hz? Que


providências são necessárias para permitir essa operação?

5. O que são os TAPs dos transformadores? Para que eles são utilizados?

6. Qual é a diferença normalmente observada na operação dos TAPs de transformadores


de distribuição com os transformadores de força?

7. Quais são os materiais usualmente empregados na isolação das partes condutoras do


transformador?

8. Por que os enrolamentos de tensão inferior são, frequentemente, montados mais


próximos ao núcleo do transformador?

9. Por que as buchas de transformadores de uso não abrigado são constituídas por
diversas saias?

10. Quais as componentes que constituem a corrente a vazio de um transformador?


Como elas são modeladas no circuito equivalente do equipamento?

11. Descreva os tipos de perdas que ocorrem em um transformador.


12. Por que o ensaio em curto de um transformador mostra essencialmente apenas as
perdas Joule e não as perdas no núcleo?

13. Por que o ensaio em vazio de um transformador mostra essencialmente apenas as


perdas no núcleo e não as perdas Joule?

14. Quais são as condições para a operação em paralelo de transformadores trifásicos?

15. Por que os autotransformadores operam com mais potência em comparação aos
transformadores convencionais de mesmo porte? Demonstre!

16. Considere um transformador de 100/300 V, com 300 espiras no enrolamento


primário.
a) Indique as tensões no primário e do secundário;
b) Calcule a relação de transformação;
c) Calcule o número de espiras no secundário.

17. Ao aplicar-se 220 V a 500 espiras do primário de um transformador, obteve-se no


secundário 150 V. Calcule:
a) O número de espiras do secundário;
b) A tensão que se obteria no secundário se se aplicassem no primário os mesmos 220 V
mas apenas a 400 das suas espiras.
c) A tensão que se obteria no secundário se se aplicassem no primário os mesmos 220 V
mas agora a 600 espiras.

18. Ao aplicar 100 V a 200 espiras do primário de um transformador obteve-se no


secundário 40 V. Calcule:
a) O número de espiras do secundário.
b) A tensão que se obteria no secundário se se aplicassem no primário os mesmos 100
V, mas apenas a 100 das suas espiras.
c) A tensão que se obteria no secundário se se aplicassem no primário os mesmos 100 V
mas agora a 400 espiras.
19. Pretende obter-se, no secundário do transformador, dois níveis de tensão (U2 e U'2).
A tensão da rede é 220 V. 0 número total de espiras no primário e no secundário é
respectivamente de 600 espiras e 50 espiras. Calcule:
a) O valor de U2.
b) A posição da tomada no secundário (número de espiras) que permite obter U' = 8 V.

20. a) Queimou-se o enrolamento secundário de um transformador de 220/180 V.


Pretende-se que calcule o número de espiras a bobinar, sabendo que ao aplicar 220 V no
primário mediu-se, num enrolamento auxiliar com 10 espiras, uma tensão de 40 V.
b) Para se calcular o número de espiras dos enrolamentos de um transformador fez-se
um enrolamento auxiliar com 10 espiras enroladas em volta do núcleo. Aplicando uma
tensão de 200 V no primário, mediu-se no secundário uma tensão de 100 V e no
enrolamento auxiliar uma tensão de 7V. Calcule o número de espiras do primário e do
secundário deste transformador.

FÓMULAS:
N1 V1 I2
N2
= V2
= I1

N1 V1 I2
NAUX
= VAUX
= IAUX

Você também pode gostar