Você está na página 1de 13

ÍNDICE

INTRODUÇÃO ........................................................................................................................... 2
DESENVOLVIMENTO ............................................................................................................. 3
1. TIPOS DE VALORES ........................................................................................................ 4
2. HIERARQUIZAÇÃO E POLARIDADE DOS VALORES ............................................ 7
3. OS VALORES HUMANOS NA SOCIEDADE ACTUAL .............................................. 9
4. CONCLUSÃO ................................................................................................................... 12
5. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ............................................................................ 13
INTRODUÇÃO

Os valores da vida humana podem ser definidos como os princípios morais e


éticos que conduzem a vida de uma pessoa. Eles fazem parte da formação de sua
consciência e da maneira como vivem e se relacionam em uma sociedade.
Os valores humanos funcionam como normas de conduta que podem determinar
decisões importantes e garantir que a convivência entre as pessoas seja pacífica, honesta
e justa. São os valores cultivados por uma pessoa que vão basear suas decisões e
demonstrar ao mundo quais os princípios que regem sua vida.
Existem muitos valores que são importantes em qualquer contexto ou lugar,
podendo ser considerados valores universais. Eles devem ser cultivados para garantir uma
convivência ética e saudável entre as pessoas que fazem parte de uma sociedade.
Os valores humanos são as características que nos diferenciam do restante dos
seres vivos e estão relacionados, principalmente, à dignidade e à moral. Alguns exemplos
incluem, honestidade, respeito, responsabilidade, tolerância e humildade. Ter esses e
outros valores como referência em nosso dia a dia é essencial para que possamos conviver
de maneira pacífica e positiva.
Nossos valores funcionam como um guia para nossas vidas. É esse guia que irá
nos orientar no modo de agir e pensar. Além disso, são também a representação daquilo
que acreditamos, portanto, imprescindíveis para os nossos relacionamentos.
Cada sociedade, cada pais é composto de pessoas diferentes entre si. Não somente
são diferentes em função de suas personalidades singulares, como também o são
relativamente a categorias ou grupos de pessoas: elas podem ser classificadas por sexo,
etnia, classe social, opção política e ideológica etc

2
DESENVOLVIMENTO

Cada indivíduo tem os seus próprios valores, que são o conjunto de regras que
consideram importantes. Eles podem variar de pessoa para pessoa, entretanto, existem
aqueles que devem estar sempre presentes na mentalidade de todos, que são os chamados
valores humanos. Os animais, por exemplo, por mais que tenham uma forma de se
organizar de acordo com sua espécie, são seres irracionais, e, portanto, não possuem
valores como os seres humanos.
Conhecer e aprofundar o universo de valores é descobrir alguns dos pilares da
educação, tais como: o saber ser e conhecer algumas particularidades do homem e, situá-
lo no universo real da vida.
Um dos desafios da ciência é de ajudar a desenvolver o intelecto do cidadão, para
que saiba viver ou lidar com a realidade, integrando as práticas que refletem as atitudes
da vida quotidiana. No contexto educativo, a descoberta e o universo dos valores insere-
se num pacote de formação plural e integradora.
O valor da história na descoberta do universo tem um papel primordial na
formação dos indivíduos, no desenvolvimento do seu sistema e na forma como lhes
proporciona uma atitude crítica e curiosa em relação à pedagogia da descoberta.
Os valores da vida humana são comparados com os hábitos e costumes de um
determinado povo que devem ser salvaguardados de geração em geração pois são
comportamentos que um indivíduo deve acarretar no seu dia-a-dia. Assim sendo devem
respeitar os seguintes rituais: da importância a uma data histórica; cumprir os direitos e
deveres do cidadão enquanto inseridos numa determinada sociedade.
O presente tema é de elevada importância, pois é através dela que se caracteriza a
integridade do indivíduo na sua forma de ser/estar e que se demonstra que é preciso
respeitar a opinião dos outros. “
Todos nós temos visões diferentes da vida, todavia temos que valorizar todos os
que nos rodeiam bem como as suas opiniões ou pensamentos.

3
1. TIPOS DE VALORES

 RESPEITO - O respeito é a capacidade de ter em consideração os sentimentos


das outras pessoas. É um dos valores que podem ser mais importantes na condução da
vida de uma pessoa pois podem influenciar em suas decisões, seus relacionamentos e em
seu modo de viver.
Esse valor pode ser manifestado de diferentes formas. Um exemplo é o respeito
às diferenças. Em uma sociedade existem variadas formas de viver e de pensar, assim
como existem diversas percepções sobre a vida. Para uma boa convivência coletiva seja
positiva é fundamental cultivar e exercitar o respeito por pessoas e por decisões
diferentes.
O respeito também tem outro significado. O conceito também se refere à
obediência às regras que são determinadas em uma sociedade e que devem ser seguidas
para que a ordem seja garantida, ainda que se discorde delas. Um exemplo disso é a
obrigatoriedade do respeito e do cumprimento das leis de um país.

 HONESTIDADE - A honestidade é um valor fundamental para o ser humano e


pode influenciar todos os aspectos da vida de uma pessoa. Ter honestidade significa agir
com ética e verdade nas relações humanas e no cumprimento de obrigações, agindo
conforme os princípios éticos.
Entretanto, o sentimento de honestidade não é associado somente com as relações
externas, nos relacionamentos entre pessoas. A honestidade também está ligada à própria
consciência do indivíduo, que age com integridade em relação aos seus próprios
sentimentos e princípios.
A honestidade pode ser relacionada aos sentimentos que existem nas relações
entre pessoas, nas relações de trabalho, no cumprimento de obrigações financeiras, na
expressão de opiniões e julgamentos, dentre outras tantas formas de manifestação.

 HUMILDADE - A humildade é uma virtude muito valiosa na vida de um


indivíduo, pois significa a sua capacidade de reconhecer suas falhas ou suas dificuldades.
O conceito de humildade se relaciona com a ideia de agir com modéstia, de ter
simplicidade em suas atitudes e saber reconhecer suas próprias limitações.
Esta característica também é muito importante para que as pessoas possam evoluir
como indivíduos, pois é através do reconhecimento de suas dificuldades que uma pessoa
pode rever seus comportamentos ou ter novas vivências e aprendizados.
A humildade também possui outro significado, ligado ao relacionamento entre as
pessoas. Em determinados casos o conceito pode se referir à maneira de agir com
igualdade em relação às outras pessoas, como uma demonstração de respeito.

4
 EMPATIA - A empatia é a capacidade que uma pessoa possui de perceber os
sentimentos de outras pessoas, colocando-se "no lugar dela". É um valor importante para
manter as boas relações humanas porque a partir dela é possível entender os pensamentos
e as atitudes dos outros.
Desenvolver a empatia implica conseguir afastar-se de suas próprias ideias e
convicções e olhar para um assunto com a percepção de outra pessoa. Caracteriza-se por
ser uma atitude de generosidade com os outros, demonstrando a importância dada aos
sentimentos alheios.
Esse valor, que também se relaciona com o sentimento de compaixão, ajuda a
compreender melhor as outras pessoas com quem se convive, pois é a capacidade de
deixar suas ideias e perspectivas de lado para tentar compreender o outro, como se
estivesse vendo uma situação através dele.

 SENSO DE JUSTIÇA - Possuir senso de justiça significa ter a habilidade de


avaliar a existência de justiça ou injustiça nas situações. Ser justo é ter como princípio de
vida agir com integridade e igualdade, tomando decisões corretas, tanto para si mesmo
como para os outros.
O senso de justiça também pode se manifestar pela capacidade de indignação. Por
exemplo: quando, diante de uma situação de injustiça, uma pessoa adota uma postura de
reagir àquela situação, ainda que não seja um acontecimento em relação a si próprio.
Possuir senso de justiça faz com que uma pessoa não consiga não se manifestar quando
se vê diante de uma situação injusta.
Quando um indivíduo que possui um senso de justiça apurado percebe uma
situação que manifesta uma conduta injusta, ela costuma agir para tentar solucionar a
questão.

 EDUCAÇÃO - A educação, como um valor humano, significa agir de forma


cordial, educada e amável. É saber se relacionar com os outros seguindo princípios de
bom relacionamento, que devem ser baseados no respeito mútuo.
Agir com educação nas relações humanas é saber conviver com pessoas
diferentes, em ambientes diversos, sempre agindo com respeito por todas as pessoas, em
todas as situações. Educação também se manifesta em não ter determinadas atitudes,
como não desrespeitar outras pessoas.
A educação também se refere aos processos de aprendizados e de
desenvolvimento humano, que podem acontecer formal ou informalmente. A educação
formal é aquela recebida na escola e nas faculdades, durante a vida escolar de uma pessoa.
Já a educação informal (ou não formal) é a educação recebida da família, feita com base
em princípios éticos e morais.

5
 SOLIDARIEDADE - A solidariedade é a capacidade de ter simpatia e atenção
com outra pessoa, o que demonstra a valorização e a importância dada às outras pessoas.
Esse sentimento se caracteriza pelo interesse verdadeiro de se unir ao sofrimento ou à
necessidade de alguém, ajudando-o no que for possível.
Para que a solidariedade possa ser colocada em prática são precisos sentimentos
de desapego e de empatia para olhar a situação de outra pessoa sem julgamentos, apenas
com a intenção de demonstrar apoio e preocupação.
Uma das maneiras mais comuns de exercitar a solidariedade é quando uma pessoa
ajuda outra sem esperar nenhuma retribuição por seu ato. É possível ser solidário de
muitas maneiras, seja ao dar atenção e apoio moral a uma pessoa, seja através de uma
ajuda material.

 ÉTICA - A ética pode ser definida como a reunião de princípios que determinam
as atitudes de uma pessoa. Assim, agir com ética significa viver de acordo com valores
morais fundamentais.
De acordo com a Filosofia, ética é um conjunto de valores que são determinantes
para o comportamento adotado por uma pessoa em sua vida e em seu convívio social.
Aristóteles descreveu que a ética tinha três fundamentos básicos: o uso da razão, a decisão
por boas condutas e o sentimento de felicidade. Para ele uma vida vivida com ética só
seria possível se o indivíduo conseguisse encontrar um equilíbrio entre suas vontades e o
uso da razão.
Ser uma pessoa ética é ter a consciência da importância de cumprir deveres e de
agir com justiça, aplicando estes princípios em todas as áreas da vida, tanto nos
relacionamentos pessoais e familiares, como nos relacionamentos profissionais.

6
2. HIERARQUIZAÇÃO E POLARIDADE DOS VALORES

O homem vive, toma partido, crê numa multiplicidade de valores, hierarquiza-os


e dá assim sentido à sua existência mediante opções que ultrapassam incessantemente as
fronteiras do seu conhecimento efectivo. No homem que pensa, esta questão só pode ser
raciocinada, no sentido em que, para fazer a síntese entre aquilo que ele crê e aquilo que
ele sabe, ele só pode utilizar uma reflexão, quer prolongando o saber, quer opondo-se a
ele num esforço crítico para determinar as suas fronteiras actuais e legitimar a
hierarquização dos valores que o ultrapassam. Esta síntese raciocinada entre as crenças,
quaisquer que elas sejam, e as condições do saber, constituí aquilo que nós chamamos
uma "sabedoria" e é este que nos parece ser o objecto da filosofia.

Não atribuímos a todos os nossos valores a mesma importância. Na hora de tomar


uma decisão, cada um de nós, hierarquiza os valores de forma muito diversa. A
hierarquização é a propriedade que tem os valores de se subordinarem uns aos outros, isto
é, de serem uns mais valiosos que outros. As razões porque o fazemos são múltiplas.
Exemplo:
A maioria da população mundial continua a passar graves carências alimentares.
Todos os anos morrem milhões de pessoas por subnutrição. Não é de querer que
hierarquia dos seus valores destas pessoas a satisfação das suas necessidades biológicas
não esteja logo em primeiro lugar.
Os valores têm a particularidade de se distinguirem uns dos outros, de
estabelecerem entre eles uma relação de polaridade que os faz distinguir em negativos e
positivos, de se distinguirem entre eles como valores mais altos e mais baixos,
encontrando-se ao mesmo tempo numa relação de hierarquia uns com outros.
À problemática da hierarquia dos valores dedicou-se sobretudo Max Scheler, que
nos forneceu cinco critérios para determinar a altura dos valores:
a) Em primeiro lugar, os valores são tanto mais altos quanto maior for a sua
duração. Duradouro é o valor que se prolonga no tempo. Dos valores faz parte o fenómeno
de duração e perdurabilidade. Os valores mais baixos são os mais transitórios e de menos
duração e os mais altos são os eternos.
b) Em segundo lugar, os valores são tanto mais altos quanto menos divisíveis
forem. Enquanto os bens materiais para podendo ser participado por todos, têm de ser
divididos, (tal acontece com os recursos alocados à saúde, para todos poderem participar
deles, têm de ser distribuídos), com os valores espirituais tal não se passa, uma vez que é
da sua essência serem ilimitados, não sofrendo divisão; a contemplação do divino é algo
que pode ser realizado por uma pluralidade de sujeitos, não sofrendo por isso qualquer
tipo de divisão ou diminuição.
c) Em terceiro lugar o valor, que serve de fundamento a outros é mais alto que
os que se fundam neles.

7
d) Em quarto lugar, os valores são tanto mais altos quanto mais profunda é a
satisfação que a sua realização produz em nós.
e) Em quinto lugar, os valores são relativos. Existem valores que só podem ser
praticados por determinados seres. O valor saúde (valor vital) só é relativo aos seres com
vida.
Estes critérios para determinar a altura dos valores foram alvo de algumas críticas,
sobretudo da parte de Hartmann, que considerou que originavam uma escala muito
grosseira e que as distancias entre os vários valores se encontram esboçadas ainda de uma
forma muito sumária. Em todo o caso é nossa opinião que o trabalho feito por Scheler foi
muito importante, na medida em que já permitiu com alguma objectividade determinar a
altura das diferentes classes de valores relacionando-os uns com os outros.
É evidente que não valoramos toda a acção moral da mesma maneira, mas a nossa
consciência valorativa consegue atribuir mais valor à acção de um profissional de saúde
que, com uma decisão ponderada, conseguiu salvar a vida a um doente, do que a um acto
de dar esmola a um pobre.

Por sua vez, a polaridade é uma característica dos valores que consiste em que
cada valor tem um contra-valor/oposto, o contra-valor pode ser positivo ou negativo. É
possível classificar os valores considerando a sua polaridade.
Os nossos valores tendem a organizar-se em termos de oposições ou polaridades.
Preferimos e opomos a Verdade à Mentira, a Justiça à Injustiça, o Bem ao Mal, a beleza
à fealdade, a generosidade à mesquinheis. A palavra valor costuma apenas ser aplicada
num sentido positivo. Embora o valor seja tudo aquilo sobre o qual recaia o acto de estima
positiva ou negativamente. Valor é tanto o bem, como o mal, o justo como injusto.

8
3. OS VALORES HUMANOS NA SOCIEDADE ACTUAL

Nos dias hodiernos estamos vivenciando uma grande degradação dos valores
humanos em nossa sociedade, prova disso é que cada dia mais está aumentando o número
de pessoas que negligenciam os bons princípios. E não precisa ser um sociólogo pra
entender que por causa disso vivemos em um âmbito perplexo, deturpado, etc..., pessoas
e mais pessoas estão entrando num complexo de desvalorização da ética e também da
moral, valores que tem se demonstrado primordial em nossa era. Nós recorremos sempre
aos direitos humanos de nossa legislação quando obstruímos algumas regras que
deveriam ser respeitadas para mantermos uma democracia bem-sucedida, mais
esquecemos sempre dos nossos deveres diante da sociedade. Como cidadãos temos
direitos sim, mais também temos deveres, e apreciar os valores humanos é um deles, e
precisam ser revistos por nós, não importando o nosso nível social ou o papel que
desempenhamos em nossa sociedade
A nossa sociedade hoje é personalizada por atitudes insanas das pessoas, como
violência, desonestidade, falta de respeito para com o próximo, comportamentos estes
irrelevantes para pessoas que respeitam os valores humanos, e criando assim um certo
conflito de ideologias, porque quem aprecia os valores jamais vai aceitar esse tipo de
pessoas vivendo em um mesmo ambiente que o seu. O problema disso tudo é como
diferenciar quem é adepto dos valores ou não. Por isso que hoje nós temos pessoas que
negligenciam os valores humanos exercendo uma função importante em nossa sociedade
como por exemplo, em um âmbito político. Como vamos saber no dia da eleição quem é
que vai ser ético, honesto, sincero, correto ou não, é uma espécie de trigo e joio são iguais
até amadurecer, isto é, só iremos conhecê-los quando estas pessoas tiverem exercendo
seus cargos, aí veremos se são apreciadores ou não dos valores humanos. Mas a
desvalorização dos princípios não estão atingindo simplesmente a política, e sim também
tantas outras áreas da sociedade. Hoje vimos a corrupção da moral em templos religiosos,
como por exemplo, os casos de pedofilia provocados por sacerdotes ao coroinhas de suas
dioceses, também até mesmo no seio empresarial, onde o empresário (patrão) cada vez
mais desvaloriza o empregado através de não proporcionar a ele segurança no trabalho
ou desvaloriza a pessoa do empregado em si com o comportamento de superioridade,
tudo isso são áreas onde está havendo desvalorização dos princípios e valores humanos.
Vamos expor alguns exemplos de desvalorização a seguir:

 ABORTO
Uma grande referência de desvalorização humana é o aborto, está havendo muitos
debates hoje em dia, e assim têm surgido grandes polêmicas sobre este assunto. Há uma
grande controvérsia sobre o aborto porque há alguns casos exclusivos, como por exemplo,
em casos de estupro, e também em casos de pedofilia. Casos assim que são debatidos por
que pensamos na situação que está à mãe (mulher grávida) ao olhar todos os dias para a
criança lembrará o episódio traumático ocorrido em sua vida ou por causa da pouca idade
da mãe, isto nos faz discutir um pouco mais sobre este tema. Mas não podemos analisar
simplesmente um lado do fato e sim analisar de forma mais criticista ambos os lados.

9
Assim surgem grandes indagações, que culpa tem o "feto"? Sendo ele mais um ser
vivente, como podemos destruí-lo ou tirar seu direito de viver? Não seria um homicídio
intencional? Perguntas assim que nos faz repensar sobre este assunto. Não precisamos ser
religiosos para entender que isso além de ser antiético, é totalmente fora de cogitação,
porque que direito temos nós de decidir se um ser deve viver ou morrer. Porque mesmo
vendo a situação traumática da mãe, traumas podem ser tratados, mais fetos não podem
ser ressuscitados. Sendo assim fica a pergunta no ar, o que deve ser feito em relação ao
aborto? Somos ousados em dizer que vai de acordo com a forma que interpretamos se
levarmos em conta os valores humanos, o aborto é totalmente desprezível, mais se
simplesmente observarmos superficialmente este assunto verá que devemos levar mais
em consideração os traumas sofridos pela mãe.

 FALTA DE EDUCAÇÃO
Outra grande questão que precisamos rever é incluir o conceito "educação" nos
projetos de desenvolvimento da nossa legislação, se as pessoas tiverem condições de ter
uma boa educação com certeza os valores humanos vão ser preservados. É claro que hoje
tem muitas pessoas que tiveram uma excelente educação, cursando ensino superior nas
melhores universidades do país mais estão se corrompendo a cada dia mais, talvez pela
ambição ou o orgulho, virtudes de desvalorização humana. Mais com certeza a educação
ajudaria muito a desenvolver este conceito no meio da sociedade, porque as pessoas no
início passam grande tempo de suas vidas em salas de aula junto com outras pessoas que
também estão iniciando, e os professores. Então se melhorarmos o fator educação dando
uma melhor preparação aos professores, melhorando assim a transmissão dos estudos
deixando o aluno apto para desenvolver uma vida em conjunto e também aumentando a
capacidade educacional de cada um, apesar de que às vezes não acontece, pelo contrário
a pessoa se torna desprezível, arrogante, egótica, mais a tendência é que a educação bem
explanada com os valores humanos, ao ser transmitida ela venha moldar o caráter da
pessoa. Vamos aqui dar um exemplo do que a falta de educação pode ocasionar, os jovens
quando não tem condições de frequentar uma escola e quando não tem uma estrutura
familiar, pode ter certeza que ele vai deixando se levar pelo mundo da violência, drogas,
tráfico. Mundo este que vai acabando com os sonhos e projetos de uma vida bem-sucedida
na sociedade, deixando o jovem ir se consumindo dia após dia. Os valores humanos estão
sim sendo executados nesta área, com elaboração de "ONG´s que estão elaborando e
executando trabalhos comunitários, incluindo pessoas influenciadas pelas drogas em alas
de esportes, de lazer, “de estudo”, fazendo assim a pessoa se interessar por áreas da
sociedade que o distancie deste mundo miserável que eles vivem.

 EXCLUSÃO SOCIAL
Como falar em valores humanos e esquecermo-nos de destacar um tema muito
polêmico: a exclusão social. Esse fator é umas das consequências que abrange o que já
relatamos no parágrafo acima, em relação a viver num mundo influenciado pelas drogas,
violência, etc.., é provável que automaticamente a sociedade em si despreza esses tipos

10
de atitudes, e esses sujeitos vão sendo abandonados pelas pessoas que o cercam,
repugnando sua maneira de viver, excluindo-o da convivência social.
Atualmente nos temos muitas casas de apoio a dependentes químicos e também
casas de abrigo mantidos por entidades religiosas ou pública, com o propósito de atender
essas pessoas que foram esquecidas em meio ao problema em vez de ser socorridas. São
pessoas como nós, mas só não tiveram as mesmas oportunidades que tivemos, não tiveram
afeto familiar, chance de estudar, tinham que escolher entre o estudo ou trabalhar para
poder ter o que comer. E ainda muitas vezes não tem portas de empregos abertas, então
eles têm que recorrer ao tráfico com a ilusão de que vão oferecer uma vida melhor,
soubemos nos que isso não acontece e sim acaba desgraçando mais a vida da pessoa
deixando-a viver miseravelmente. Todo ser humano tem o direito de obter uma segunda
chance, em vez de deixarmos estas pessoas mendigarem, viver uma vida escravizada,
porque não ajudarmos, oferecendo a eles condições de retornar ao convívio social e assim
então tornará a nossa sociedade um exemplo de conduta e cidadania.

11
4. CONCLUSÃO

Todo ser humano anseia em ser valorizado, luta dia após dia por isso, então se nós
valorizarmos uns aos outros, vamos sim com certeza conseguir criar uma relação de
harmonia, de segurança. Para muitos, isso ainda é um sonho, um projeto, uma simples
utopia, mais se cada um de nós fizermos a nossa parte e contribuir para termos uma
sociedade democrática, podemos ter convicção que daqui alguns anos vamos viver em
um ambiente social bem desenvolvido e enraizado em fundamentos que elevam a nossa
sociedade, e não que venham degradar.

12
5. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

VALADIER, PAUL, A Anarquia dos Valores, Lisboa, Piaget, 1999.


BARATA-MOURA, JOSÉ, Para uma Crítica da Filosofia dos Valores, Lisboa,
Livros Horizonte, 1982.
VALLS, Álvaro L.M. O que é ética. 7a edição Ed.Brasiliense,1997.
http://www.cidadania.org.br/conteudo.asp.
https://www.jrmcoaching.com.br/blog/valores-humanos-uma-referencia-que-devemos-
possuir-no-dia-dia/

13

Você também pode gostar