Você está na página 1de 3

Ciclo Rankine 2– regeneração, cogeração e ciclo combinado

1. Uma usina de potência a vapor opera em um ciclo Rankine regenerativo ideal com dois
aquecedores de água de alimentação abertos. O vapor entra na turbina a 10 MPa e 600 °C
e é descarregado para o condensador a 5 kPa. Vapor é extraído da turbina a 600 kPa e 200
kPa. O fluxo de massa de vapor na caldeira é de 22 kg/s. Esboce o ciclo em um diagrama T-
s e determine a potência líquida e a eficiência térmica do ciclo. R.: 30,5 MW; 47,1%.

2. Considere um ciclo Rankine regenerativo ideal com dois aquecedores de água de


alimentação, um fechado e outro aberto. Vapor entra na turbina a 10 MPa e 600 °C e é
descarregado para o condensador a 10 kPa. Vapor é extraído da turbina a 1,2 MPa para o
AAA fechado e a 600 kPa para o AAA aberto. A água de alimentação é aquecida até a
temperatura de condensação do vapor extraído no AAA fechado. O vapor extraído sai do
aquecedor fechado como líquido saturado, que depois é estrangulado para o aquecedor
aberto. Esboce o diagrama T-s do ciclo e determine a vazão mássica de vapor na caldeira
para uma potência líquida de 400 MW e a eficiência térmica do ciclo. R.: 313,5 kg/s; 45,1%.

3. Uma usina de potência a vapor opera no ciclo Rankine com reaquecimento e regeneração
com um aquecedor de água de alimentação fechado. Vapor entra na turbina a 8 MPa e 500
°C com uma vazão de 15 kg/s e é condensado a uma pressão de 20 kPa. O vapor é
reaquecido a 3 MPa até 500 °C. Parte do vapor, extraído da turbina de baixa pressão a 1
MPa é completamente condensado no aquecedor de água de alimentação e bombeado até
8 MPa antes de se misturar à água de alimentação (todos os fluxos que entram na câmara
de mistura possuem mesma temperatura). Considerando uma eficiência isentrópica de 88 %
tanto pra turbina quanto pra bomba, determine a temperatura do vapor na entrada do AAA, a
vazão mássica de vapor extraída pro AAA, a potência líquida e a eficiência térmica. R.:
349,6 °C; 2,64 kg/s; 36,7%.
4. Vapor d’água entra na turbina de uma usina de cogeração a 7 MPa e 500 °C. Um quarto
do vapor é extraído da turbina à pressão de 600 kPa para uma unidade de processamento
térmico. O restante do vapor continua se expandindo até 10 kPa. Ao sair da turbina, o vapor
é condensado e misturado à água de alimentação a uma pressão constante, e a mistura é
bombeada até a pressão da caldeira, igual a 7 MPa. A vazão mássica de vapor na caldeira é
30 kg/s. Determine a potência líquida produzida e o fator de utilização da usina. R.: 32,8
MW; 52,4%.
5. Um ciclo de potência a vapor binário consiste em dois ciclos Rankine ideais com vapor
d’água e amônia como fluidos de trabalho, onde o calor rejeitado pelo primeiro é fornecido
ao segundo. No ciclo a água, o vapor superaquecido entra na turbina a 6 MPa e 620 °C, e o
líquido saturado sai do condensador a 60 °C. O calor rejeitado pelo ciclo de vapor d’água é
fornecido ao ciclo de amônia, produzindo vapor saturado a 50 °C, que entra na turbina de
amônia. O líquido saturado sai do condensador de amônia a 1 MPa. Para uma potência
líquida de saída de 20 MW do ciclo binário, determine a potência de saída das turbinas a
vapor d’água e amônia, a taxa de fornecimento de calor ao ciclo binário e a eficiência
térmica. R.: 17,9 MW, 2,1 MW, 46,7 MW, 42,8%.

6. Uma instalação de potência opera com ciclo combinado gás-vapor. O ciclo de topo é a
turbina a gás, que possui razão de pressão igual a 8. O ar entra no compressor a 300 K e na
turbina a 1300 K. O ciclo a vapor opera entre os limites de pressão de 7 MPa e 5 kPa. O
vapor é aquecido pelos gases de exaustão até 500 °C. Os gases deixam o trocador a 450 K.
Determine a razão entre os fluxos de massa dos ciclos e a eficiência térmica do ciclo
combinado, assumindo hipóteses ar padrão para a turbina a gás. R.: 0,103; 58,7 %.

7. Considere uma usina termelétrica com ciclo combinado gás-vapor que produz uma
potência de 450 MW. A razão de pressão no ciclo a gás é 14. O ar entra no compressor a
300 K e na turbina a 1400 K. Os gases de combustão que saem da turbina a gás são
usados para aquecer o vapor a 8 MPa até 400 °C em um trocador de calor. Os gases de
combustão saem desse trocador a 460 K. Um aquecedor de água de alimentação aberto
incorporado ao ciclo de vapor opera a uma pressão de 0,6 Mpa. A pressão no condensador
é de 20 kPa. Considerando processos de compressão e expansão isentrópicos, determine a
razão entre as vazões de ar e vapor, a taxa de fornecimento de calor na câmara de
combustão e a eficiência térmica do ciclo combinado. R.: 9,0 kg de ar/kg de vapor; 720,2
MW; 62,5%.

Você também pode gostar