Você está na página 1de 43

LIVRO DO

PROFESSOR
CRÉDITOS
PATROCÍNIO
Endesa Brasil: Ampla, Coelce, Endesa Cachoeira, Endesa
Cien e Endesa Fortaleza
Lei de Incentivo à Cultura – Pronac 089009

Idealização e coordenação geral:La Fabbrica


Comunicação e Marketing
Diretora de projetos:
Fabiana Marchezi
Diretor administrativo:
Mauro Mantica
Relacionamento institucional:
Elaine Marin
Coordenação geral:Marina Stern
Gestão de incentivo:
Animarte Consultoria

Criação e redação de conteúdos: Fabiana Marchezi,


Lilian Ana P. Faversani e Kiara Terra
Escrita das histórias:
Ana Luísa Gonçalves Rodrigues
Ilustrações:Fúlvia Marchezi
!"#$%&#'(")*+#, Renata Barros
Assistente de diagramação: Marco Mello

DVD
Roteiro e desenvolvimento das “Dicas de Kiara”:
Kiara
Terra
Roteiro e desenvolvimento da atividade I
d
e
a

“Mar de histórias”:
Lilian Ana P. Faversani
li
z
a
ç
ã

Filmagem e edição:Tânia Campos


o
L
a
F
a
b
b
ri
Nosso agradecimento especial aos alunos da Escola Ânima c
a
C
o
pela participação no DVD. m
u
n
ic
a
ç
ã
o
e
M
a
rk
e
ti
n
g
ATIVIDADE EM 7 PARTES:
AS HISTÓRIAS NOSSAS DE CADA DIA

1. Prepare uma caixa para ser a caixinha de lembranças das


histórias.
2. Escolha uma história e conte para seus alunos.
3. Conte a eles por que escolheu essa história.
4. Coloque na caixinha de lembranças das histórias o objeto
visível ou invisível que representa a história contada.
5. Diga a eles que todos temos histórias para contar e monte
com eles um calendário para que todos possam contar sua
história.
6. Deixe claro que a história que será contada é uma escolha
de cada um: pode ser curta, comprida, um sonho, retirada
de um livro ou qualquer outra.
7. Não se esqueça de alimentar a caixinha de lembranças
das histórias toda vez que alguém contar uma história.
Como exemplo de tudo isso que se fala, o professor deve,
então, dizer a seus alunos e alunas que lhes dará hoje uma
história que é cheinha destes presentes, porque foi inventada há
muito tempo, por um povo que vivia em um lugar bem diferente.
O desafio, nesse caso, o professor deve continuar, é a gente
descobrir que perguntas estão escondidinhas nesta história e, se
houver, que respostas ela pode fornecer para estas perguntas.
É preciso ressaltar que estas perguntas e respostas virão
sempre embrulhadinhas em palavras, que a gente precisa
ATIVIDADE 02 desembrulhar com os olhos e com os ouvidos, mas também

O SEGREDO com as coisas que a gente já aprendeu por aí, ouvindo outras
histórias.

GUARDADO NAS Assim, ao ouvir a história, todas as crianças devem descobrir


perguntas e segredos que esta história esconde sob suas

HISTÓRIAS palavras. Ao final da história, todos poderão falar sobre o que


descobriram!
O professor deve começar contando O professor deve ler a história “O Filho da Mãe D’Água” para
a seus alunos que histórias são coisas os alunos. Depois de
mágicas por vários motivos: porque foram ler, deve perguntar a Cada uma destas questões trata de instâncias

feitas sempre por pessoas como a gente, mas eles: diferentes


A primeira da criação
delas de histórias.
cria um continente, ou um tema,
que a gente não conhece e que não nos conhecem 1. Do que fala essa sobre o que fala a história.
e, ainda assim, chegam a nós como se fossem história? A segunda, trata das tais questões que sempre
cartas soltas no tempo e no espaço, à procura de !"#$#%!&'(')*+,!%!&'!'-+&!.#/!/('('0+(1',)%'
2. Quais as
isso mesmo, sempre estão presentes nas histórias,
quem as leia uma e outra vez. perguntas sem de uma maneira ou de outra. Essas perguntas,
As histórias muitas vezes nos mostram que, para respostas que ela como dissemos, não têm respostas, porque não
as grandes perguntas da vida, nunca há somente são passíveis de uma única resposta, mas de
guarda? uma diversidade delas. Tendo isso em mente, o
uma resposta, mas várias e diferentes respostas, 3. Há alguma professor deve acolher as opiniões de seus alunos
o que é só um outro jeito de nos mostrar que a a esse respeito.
pergunta com resposta
A terceira pergunta, por sua vez, trata das
gente sempre tem escolha, qualquer que seja a nesta história? posições opinativas do(s) autore(s) de uma
situação, sobre a forma como vamos viver cada história, também sempre presentes, uma vez que
situação de nossas vidas. este é um dos motivos justamente que leva alguém
ou um povo a construir uma história. Neste caso,
além do acolhimento ao que os alunos dizem, pode
caber a discussão sobre a legitimidade destas
opiniões para o tempo presente, para a vida de
seus alunos e alunas.

14 / 15
ATIVIDADE EM 7 PARTES:
O SEGREDO GUARDADO NAS HISTÓRIAS

1. Conte que as histórias são mágicas e explique.


2. Peça para eles prestarem atenção na história que você irá contar
para descobrirem perguntas e segredos que a história esconde.
3. !"#$%$%&#'()*#$%+,%-.#/&,%+$%01"%23456$7%"8%$,%9:$/8%;$<$%$'%=%
perguntas.
4. Registre na lousa as respostas de seus alunos.
5. >*,?,:&$%$'%$(#@#+$+"'%/#'($+$'%:,%->$*$%;$A"*%:,%B$+"*:,7C
6. >*,?,:&$%$'%$(#@#+$+"'%/#'($+$'%:,%->$*$%;$A"*%:$%;*":("%+$%'$/$7C
7. Escolha junto com os alunos um objeto que represente a história
do Barba Ruiva para colocar na caixinha de lembranças das
histórias.
ATIVIDADE EM 7 PARTES:
DESCOBRINDO A ESTRUTURA DAS HISTÓRIAS

1. Escolha uma história para contar aos seus alunos e diga por
que você decidiu contá-la para eles.
2. Deposite o objeto visível ou invisível na caixinha de lembranças
das histórias.
3. Diga que, hoje, vocês aprenderão sobre uma coisa chamada
“estrutura das histórias” e leia para eles a “Lenda do Açaí”.
4. .$<$%$'%=%?"*56:($'C
5. Proponha a eles o exercício de recontar a lenda do Açaí em 7
partes pequenininhas.
6. >*,?,:&$%$%$(#@#+$+"%+"'B*#($%:,%->$*$%;$A"*%:,%B$+"*:,7C
7. >*,?,:&$%$%$(#@#+$+"%+"'B*#($%:,%->$*$%;$A"*%:$%;*":("%+$%
sala”.
ATIVIDADE EM 7 PARTES:
UMA HISTÓRIA DE PRESENTE

1. Diga aos seus alunos que você trouxe um


presente para a classe.
2. Diga a eles que esse presente é uma história.
3. Conte a eles a história e explique o motivo pelo
qual você escolheu justamente essa história para
contar.
4. 2"9:$%B,D%"/"'%,%,EF"(,%G6"%'"*H%B,/,B$+,%:$%
caixinha de lembranças das histórias.
5. Peça para as crianças pensarem com muito
cuidado numa história para dar de presente para
um colega.
6. >*,?,:&$%$'%$(#@#+$+"'%+"'B*#($'%:,%->$*$%;$A"*%
:$%;*":("%+$%'$/$7C
7. >*,?,:&$%$'%$(#@#+$+"'%+"'B*#($'%:,%->$*$%;$A"*%
no caderno”.
ATIVIDADE EM 7 PARTES:
AS IMAGENS TAMBÉM CONTAM HISTÓRIAS

1. Selecione várias imagens e leve-as para mostrar a seus alunos. Podem


ser reproduções de obras de arte, imagens retiradas de revistas,
;,(,5*$9$'8%+"'":&,'%"(BC%
2. Antes de mostrar as imagens, explique aos alunos que imagens são
pedaços de histórias, congelados no tempo. Sempre podemos supor
um antes e um depois para qualquer imagem.
3. Mostre a eles as imagens que você selecionou.
4. Oriente seus alunos a prestarem atenção nos detalhes de cada
imagem.
5.%I,:@#+"J,'%$%;$/$*%/#@*"D":("%',E*"%G6$#'%&#'()*#$'%?,+"*#$D%'"*%
contadas por aquela imagem.
6.%>*,?,:&$%$'%$(#@#+$+"'%+"'B*#($'%:,%->$*$%;$A"*%:,%B$+"*:,7C
7.%>*,?,:&$%$'%$(#@#+$+"'%+"'B*#($'%:,%->$*$%;$A"*%:$%;*":("%+$%'$/$7C
ATIVIDADE EM 7 PARTES:
ESCOLHENDO UMA HISTÓRIA PARA CONTAR
1. Diga a seus alunos que escolher uma história é como
escolher outra coisa qualquer: a gente tem uma razão
para escolher uma e não outra.
2. Conte a seus alunos e alunas como você escolhe
uma história, quando vai, por exemplo, a uma livraria
ou a uma biblioteca.
3. Leve os alunos para a biblioteca da escola ou apresente
a eles vários livros. Cada um deverá escolher uma história.
4. Em sala, cada criança deverá argumentar na tentativa
de convencer as demais que sua história deve ser lida
para todos.
5. A história escolhida deve ser lida ou contada para
a classe e as demais devem compor uma lista de
*"B,D":+$<K"'%+"%/"#(6*$%G6"%'"*H%$9L$+$%:,%D6*$/%+$%
biblioteca ou na sala de aula.
6. Alimente a caixinha de lembranças das histórias com o
objeto que representa a história.
7.%>*,?,:&$%$'%$(#@#+$+"'%+"'B*#($'%:,%->$*$%;$A"*%:,%
caderno”.
ATIVIDADE EM 7 PARTES:
A PALAVRA DITA COM O CORAÇÃO
1. I,:("%$%'"6'%$/6:,'%G6"%&H%D6#(,'%F"#(,'%+#;"*":("'%
de se dizer uma mesma coisa e, dependendo de
B,D,%'"%+#A8%,%'#5:#9B$+,%+$%B,#'$%?,+"%D6+$*%
também.
2. Dê exemplos.
3.%2#5$%G6"%$%":(,:$<1,%+$%;$/$%M%6D$%"'?MB#"%+"%
música das histórias.
4.%2#5$%G6"%$'%"L?*"''K"'%;$B#$#'%"%B,*?,*$#'%'1,%
uma espécie de dança que pode acompanhar uma
história contada.
5. Diga que, quando contamos uma história,
podemos dar mais vida aos personagens se
encontrarmos jeitos de mostrar aos nossos ouvintes
algumas de suas características (tente imitar um
gigante com uma voz grave e alta).
6. >*,?,:&$%$'%$(#@#+$+"'%+"'B*#($'%:,%->$*$%;$A"*%:$%
;*":("%+$%'$/$7C
7. >*,?,:&$%$'%$(#@#+$+"'%+"'B*#($'%:,%->$*$%;$A"*%:,%
caderno”.
SOBRE OS COMEÇOS - AS FÓRMULAS INTRODUTÓRIAS ATIVIDADE EM 7 PARTES:
Os contos etiológicos (aqueles que explicam porque as coisas são OS COMEÇOS SÃO UM CONVITE
assim) podem começar com uma pergunta, e logo depois uma 1. Leia para seus alunos a história “As Ondas do Mar”.
-*".-/0#,
2. I&$D"%$%$(":<1,%+,'%$/6:,'%?$*$%,%;$(,%+"''$%&#'()*#$%
- Houve um tempo em que a água do mar era doce como melado, a gora
(<!'B'4!<$!/!?'E)*>4'4!A(&',)%'0+('(<!'5*)+'4!<$!/!F'@)#4'C)+'*).7!%'
?"*(":B"*%$,%6:#@"*',%+$'%&#'()*#$'%$;*,JE*$'#/"#*$'%"%G6"%,'%
por quê... $;*#B$:,'%B&"5$*$D%$,%U*$'#/%:$%B,:+#<1,%+"%"'B*$@,'%"%G6"%
'6$'%&#'()*#$'%;,*$D%6D%F"#(,%G6"%":B,:(*$*$D%?$*$%D$:("*%
No Marrocos, os chleuhs começam seduzindo o auditório: um pouco de sua terra natal e da sua cultura.
- Eis o que escutei entre os nobres. Eu o contarei a vocês... 3. Pergunte aos alunos se eles se lembram de como começam,
(*$+#B#,:$/D":("8%,'%B,:(,'%+"%;$+$%"%$:,("%(,+,'%,'%
Os contadores espanhóis dizem:
- Habia una vez... (Havia uma vez...) começos lembrados na lousa.
- Aunque lês cueste creerlo... (Embora seja difícil de acreditar...) 4. Diga que os começos são muito importantes porque eles são
- Em um lejano lugar... (Num lugar distante) como convites para uma viagem encantada.
- Hace mucho, mucho tiempo (Há muito, muito tempo...) 5. V,/("%T%/"#(6*$%+$%&#'()*#$%-W'%X:+$'%+,%0$*7%?$*$%/"DE*HJ
los de como essa história começa com um convite para que
Nos contos húngaros, encontramos: nossa imaginação viaje para aquele tempo no qual as coisas
- Onde foi, onde não foi, além dos sete reinos e pra cá do mar
?,+#$D%'"*%E"D%+#;"*":("'%+$'%G6"%@"D,'%&,F"C
Openciano (um mar ou rio imaginário)
- Bem pra lá do cafundó onde fuça o porquinho Rabicó... 6. >*,?,:&$%$'%$(#@#+$+"'%+"'B*#($'%:,%->$*$%;$A"*%:,%B$+"*:,%
- Num lugar distante, vivia certa vez um rei... ,6%:6D$%,6(*$%;,/&$%+"%?$?"/7C
- Além dos sete reinos... 7. >*,?,:&$%$'%$(#@#+$+"'%+"'B*#($'%:,%->$*$%;$A"*%:$%;*":("%
- Faz tanto tempo que naquela época as pedras ainda nem tinham da sala”.
endurecido...

Fórmulas utilizadas na Idade Média ainda são utilizadas hoje:


- No tempo em que Deus passeava pela terra...
- No tempo em que os animais falavam...
- Quando Nosso Senhor andava pelo mundo...

Os índios da Amazônia dizem:


- Uatá, uatá, uatá (Andou, andou, andou)

Os contadores russos dizem:


- Foi lá que isso se passou, além do Mar Vermelho, além da Floresta
Azul, além da Montanha de Cristal, além da Cidade de Palha, lá onde se
junta água na peneira...
- Muito longe, além da extremidade do mundo e além mesmo das
Montanhas dos Sete Cães, era uma vez um rei....

As informações contidas nesta atividade relativas às fórmulas de aquecimento e introdutórias foram


*)<(7!/!4''/!',+A<#*!8=)'#.7#7+<!/!'GH'H5*#)'/)'I).7!/)%'/('J#473%#!4K1'/('L#4<!M.(':C(<!%'N!7)4'('O..)'
P)%4M1'(/#7!/!4',(<!'QNR'N!%7#.4'R).7(4?'E!<('!',(.!'!'<(#7+%!'*)&,<(7!'/(47!'A(<!')A%!?
ATIVIDADE EM 7 PARTES:
AS HISTÓRIAS QUE ESTÃO PERTINHO DE
NÓS
1. Conte aos seus alunos que as histórias estão em toda
parte, o tempo todo, que acontecem a todo instante
ao nosso redor e que são tão parecidas com a própria
vida que muitos povos contam suas histórias para
as crianças para que elas possam entender melhor o
mundo em que vivem.
2. Diga que este poder que as histórias têm de explicar o
D6:+,%M%(1,%#D?*"''#,:$:("%G6"%T'%@"A"'%$/56:'%?,@,'%
$(M%6'$D%$'%&#'()*#$'%B,D,%D"D)*#$8%B,D,%6D$%;,*D$%
de manter vivo aquilo que eles não querem esquecer.
3. Avise que esse é o caso da história que será contada.
4. Leia a história de Chico Rei.
5. Conduza uma discussão sobre as perguntas desta
história e respostas que ela encerra.
6. Escolha com eles um objeto que melhor represente
a história e deposite na caixinha de lembranças das
histórias.
7. >*,?,:&$%$'%$(#@#+$+"'%+"'B*#($'%:,%->$*$%;$A"*%
no caderno”.
ATIVIDADE EM 7 PARTES:
AS HISTÓRIAS QUE ME DÃO MEDO
1. Comece a conversa explicando que eles bem sabem que
algumas histórias são assustadoras e nos dão medo.
2.%2#5$%G6"%,%D"+,%M%6D%'":(#D":(,%&6D$:,%"%":;*":(HJ/,%
:$'%&#'()*#$'%M%6D$%;,*D$%+"%/#+$*%B,D%"''"%'":(#D":(,C%
Diga também que existem histórias que servem para nos
+#A"*%G6"%M%?"*#5,',%;$A"*%B"*($'%B,#'$'%,6%"'($*%"D%B"*(,'%
lugares.
3. Prepare a sala de aula: escureça a sala e peça para que os
alunos sentem-se em roda e acenda uma vela no meio.
4. Ao ler a história “Corpo Seco” capriche na entonação da
voz e na linguagem corporal.
5. Escolha junto com os alunos um objeto que melhor
represente a história e deposite na caixinha de lembranças
das histórias.
6. >*,?,:&$%$'%$(#@#+$+"'%+"'B*#($'%:,%->$*$%;$A"*%"D%B$'$%"%
no caderno”.
7. >*,?,:&$%$'%$(#@#+$+"'%+"'B*#($'%:,%->$*$%;$A"*%:$%;*":("%
da sala ou em outras salas da escola”.
ATIVIDADE EM 7 PARTES:
FESTIVAL DE PIADAS E OUTRAS
HISTÓRIAS ENGRAÇADAS
1. Lembre seus alunos que assim como existem histórias que
:,'%+1,%D"+,8%,6(*$'%:,'%;$A"D%*#*C%%
2. Pergunte a eles se eles querem compartilhar algumas
dessas histórias engraçadas que eles tenham vivido ou que
tenham ouvido de alguém.
3. Ouça algumas dessas histórias.
4. NL?/#G6"%G6"%,%G6"%;$A%6D$%&#'()*#$%'"*%D$#'%,6%D":,'%
":5*$<$+$%("D%D6#(,%$%@"*%B,D%$%;,*D$%B,D,%"/$%M%
contada.
5. Lembre a todos que, quando contamos uma história,
+"@"D,'%?*"'($*%$(":<1,%$,%*#(D,8%:$'%"L?*"''K"'%;$B#$#'%"%
tudo o mais que pode sustentar o humor contido na história.
6. Diga que é como contar uma piada, que nada mais é do
que uma história bem curtinha.
7. >*,?,:&$%$'%$(#@#+$+"'%+"'B*#($'%:,%->$*$%;$A"*%:,%
B$+"*:,8%:$%;*":("%+$%'$/$%,6%:,%?H(#,%+$%"'B,/$7C%
ATIVIDADE EM 7 PARTES:
UMA HISTÓRIA PREDILETA
1. Escolha uma história que você gosta tanto que até desejaria
("*%"'B*#(,%"%,;"*"<$%$%'"6'%$/6:,'C%V,BY%?,+"%"'B,/&"*%
contá-la ou lê-la para eles. Só não esqueça de apresentar o
livro, caso essa história tenha sido publicada.
2. Coloque na caixinha de lembranças das histórias o objeto
que você escolheu para representar sua história.
3. Distribua cópias das histórias que compõem o material dos
“Contadores de Histórias Encantadas” e peça para cada
um escolher aquela que mais gosta. Eles também podem
decidir por outras histórias e, neste caso, devem trazê-la no
próximo encontro.
4.%NL?/#G6"%G6"%B,:($*%6D$%&#'()*#$%M%($DEMD%6D$%;,*D$%
de ser o autor da história e convide-os para se preparar
com muito carinho para contar a história escolhida a outras
pessoas da escola ou da comunidade.
5. 2#5$%G6"%"/"'%?,+"D%6'$*%,EF"(,'8%*,6?$'%+#;"*":("'8%
outros elementos de cena.
6. Apresente a eles as “Dicas de Kiara para os novos
contadores” que estão no DVD que você recebeu.
7. Conte a eles sobre o Concurso Cultural e a “Biblioteca
Virtual de Histórias Encantadas” e planeje as gravações em
vídeo para poder enviá-las ao Central de Relacionamento
Contadores de Histórias Encantadas.
ATIVIDADE EM 7 PARTES:
O CONTADOR DE HISTÓRIAS 1
1. Diga a seus alunos que nessa atividade eles vão criar uma
história srcinal. Ela poderá ser escrita ou contada.
2. Conte a eles que nenhuma história é mesmo nova,
srcinalzinha e revele “o segredo”.
3.%Z"%@,BY%G6#'"*8%;$<$%B,D,%$G6"B#D":(,%$%$(#@#+$+"%-0$*%+"%
histórias” que está disponível no DVD.
4. Diga que, se eles concordarem, as histórias produzidas
serão enviadas para o Concurso Cultural dos Contadores de
Histórias Encantadas para serem publicadas na “Biblioteca
Virtual de Histórias Encantadas”.
5. NL?/#G6"%:,@$D":("%$'%+#;"*":<$'%#D?,*($:("'%":(*"%$'%
histórias escritas e as histórias contadas.
6. Todas as histórias devem ser revisadas tanto por você
quanto por eles.
7. Peça para os alunos trazerem para a próxima aula uma
"DE$/$5"D%"D%;,*D$(,%+"%B$#L#:&$%"%$/56D$'%B,#'$'%?$*$%
":;"#(HJ/$C%>"<$%($DEMD%G6"%"'B,/&$D%6D%,EF"(,%@#'O@"/%,6%
#:@#'O@"/%G6"%B,**"'?,:+$%T%&#'()*#$%G6"%B$+$%6D%B*#,6C
ATIVIDADE EM 7 PARTES:
O CONTADOR DE HISTÓRIAS 2
1. Peça aos alunos que apresentem suas caixinhas. Não se esqueça,
?*,;"'',*8%+"%(*$A"*%$/56D$'%B$#L#:&$'%$%D$#'%?$*$%$/56D%#D?*"@#'(,C%%
2. Diga que essa é a última atividade do projeto e que eles se saíram tão
bem que já podem ser chamados de “Contadores de Histórias”.
3.%I,D,%'"%;,''"%6D$%;,*D$(6*$8%B$+$%6D%+"/"'%;$*H%'6$%?*)?*#$%B$#L#:&$%
de lembranças das histórias. Única, como todo contador é!
4. Depois de prontas as caixinhas, diga a eles que ali começa uma
(*$+#<1,[%+$%D"'D$%;,*D$%G6"%"/"'%'"%;,*D$*$D%B,:($+,*"'8%$5,*$%
poderão ajudar outras pessoas a descobrirem esse universo delicioso e
":B$:($+,%+"%B,:&"B#D":(,'8%;$:($'#$%"%$@":(6*$'8%B,:($:+,%&#'()*#$'%
e colecionando lembranças que vão guardar em suas caixinhas
pessoais.
5. Cada caixinha deve ser inaugurada com o objeto visível ou invisível
G6"%;,#%"'B,/&#+,%?$*$%*"?*"'":($*%$'%&#'()*#$'%G6"%$'%B*#$:<$'%B*#$*$D%
na atividade anterior.
6. Depois, pegue a caixinha das histórias de todos (aquela que vem
colecionando os objetos de todas as histórias deste projeto) e
coloque-a no meio da roda, convidando cada criança a escolher um
,EF"(,%@#'O@"/%,6%#:@#'O@"/%G6"%;,#%56$*+$+,%$/#%"%G6"8%$5,*$8%+"@"*H%
compor o acervo de sua própria caixinha.
7. Finalize a atividade dizendo que espera que algum dia estes
contadores, que estão inaugurando suas caixinhas hoje, possam
também tirar algo delas para dar a mais alguém que esteja começando.
W''#D%'1,%$'%(*$+#<K"'[%$%5":("%9B$%B,D%"/$'%?,*%6D%("D?,%"8%+"?,#'8%
dá de presente a mais alguém que seguirá, e que dará a alguém mais...
I
d
e
a
li
z
a
ç
ã
o
L
a
F
a
b
b
ri
c
a
C
o
m
u
n
ic
a
ç
ã
o
e
M
a
rk
e
ti
n
g

Você também pode gostar