Você está na página 1de 5

Aprovisionamento, Logística e Gestão de Stocks UFCD 7851

Custo Médio Ponderado.

FIFO

Deriva das iniciais da expressão anglo-saxónica "first in first out" (o primeiro a entrar
é o primeiro a sair).
Método que presume que os bens a vender ou a consumir são os comprados ou
produzidos em primeiro lugar, ou seja, as primeiras existências a entrar em armazém são
também as primeiras a sair.
O tratamento das existências é feito por lotes, cada entrada é um novo lote que não
se mistura com os anteriores.
As existências finais são valorizadas aos custos mais recentes dado que as saídas são
consideradas aos custos mais antigos.
O custo das vendas ou o custo dos consumos, sendo os mais antigos, podem mostrar-se
bastante abaixo dos preços de mercado, principalmente se a rotação é lenta.

Custo médio ponderado

O inventário é visto como um todo, pelo que os lotes perdem a sua individualidade.
É o mais utilizado e o de mais fácil adaptação aos sistemas informáticos.

Página 36 de 56
Aprovisionamento, Logística e Gestão de Stocks UFCD 7851

Elimina as vantagens e os inconvenientes do FIFO.

Define como custo de saída de armazém o custo médio das existências em armazém,
calculado tendo em conta os vários preços de aquisição e as quantidades correspondentes.
Implica o cálculo permanente do custo médio unitário das existências, a cada entrada
de novos bens, torna-se necessário o cálculo de um novo custo médio, que passa a vigorar
para as saídas enquanto não se verificarem novas entradas.

Exemplo:

A empresa Alfa comercializa o produto A, cujo movimento no mês de Dezembro de 200X foi o
seguinte:

Existência inicial em 1/12, 500 unid. a 90


Entradas em armazém resultantes de compras: 10/12, 300 unid. a 94 e 20/12, 500
unid. a 94.9

Página 37 de 56
Aprovisionamento, Logística e Gestão de Stocks UFCD 7851

Saídas de armazém resultantes de vendas: 15/12, 450 unid. a 150 e 30/12, 420 unid. a
150
Entradas resultantes de devoluções de clientes: 23/12, 150 unid. vendidas em 15/12
Saídas de armazém resultantes de ofertas: 27/12, 50 unid.

Página 38 de 56
Aprovisionamento, Logística e Gestão de Stocks UFCD 7851

O FIFO conduz a margens brutas e a valores de existências mais elevados, por via do
menor custo das vendas.

O CMP permite valores mais próximos dos valores de mercado.

Página 39 de 56
Aprovisionamento, Logística e Gestão de Stocks UFCD 7851

Custos de oportunidade face a outras opções

O custo de oportunidade é um termo usado em economia para indicar o custo de algo em


termos de uma oportunidade renunciada, ou seja, o custo, até mesmo social, causado pela
renúncia do ente económico, bem como os benefícios que poderiam ser obtidos a partir
desta oportunidade renunciada ou, ainda, a mais alta renda gerada em alguma aplicação
alternativa.
O custo de oportunidade foi definido como uma expressão "da relação básica entre escassez
e escolha".
São custos implícitos, relativos aos bens ou serviços que pertencem à empresa e que não
envolvem desembolso monetário. Esses custos são estimados a partir do que poderia ser
ganho no melhor uso alternativo (por isso são também chamados custos alternativos ou
custos implícitos). Os custos económicos incluem, para além do custo monetário explicito, os
custos de oportunidade que ocorrem pelo facto dos recursos poderem ser usados de formas
alternativas.
Por outras palavras: O custo de oportunidade representa o valor associado à melhor
alternativa não escolhida. Ao se tomar determinada escolha, deixa-se de lado as demais
possibilidades, pois são excluídas, (escolher uma é recusar outras). À alternativa escolhida,
associa-se como "custo de oportunidade" o maior benefício não obtido das possibilidades
não escolhidas, isto é, "a escolha de determinada opção impede o usufruto dos
benefícios que as outras opções poderiam proporcionar". O mais alto valor associado aos
benefícios não escolhidos, pode ser entendido como um custo da opção escolhida, custo
chamado "de oportunidade".

Noção de custo operacional e de custo “afundado”

 A noção de custos de operacionais faz referência ao dinheiro que desembolsa uma


empresa ou organização para o desenvolvimento das suas atividades. Os custos operacionais
correspondem aos salários do pessoal, ao arrendamento, à compra de provisões, entre outros.
Por outras palavras, os custos operacionais são as despesas destinadas a manter um ativo na
sua condição existente ou a modifica-lo para que volte a estar em condições apropriadas de
trabalho.

Página 40 de 56

Você também pode gostar