Você está na página 1de 6
LEISLEIS DEDE NEWTONNEWTON -- AplicaAplicaççõesões
LEISLEIS DEDE NEWTONNEWTON -- AplicaAplicaççõesões

-

-

-

n

1

LEISLEIS DEDE NEWTONNEWTON -- AplicaAplicaççõesões
LEISLEIS DEDE NEWTONNEWTON -- AplicaAplicaççõesões

1 - ATRITO ESTÁTICO

y x r F n r f e r mg
y
x
r
F
n
r
f
e
r
mg

ParaPara pequenaspequenas inclinainclinaççõesões dada superfsuperfííciecie

dede apoio,apoio, oo livrolivro nãonão desliza desliza

masmas aa partirpartir dede umum certocerto valorvalor dede ,, escorregaescorrega mesmomesmo !!

• • Notar que f F e e n
Notar
que
f
F
e
e
n

Que significa esta desigualdade ?

EmpurrarEmpurrar umum armarmááriorio (fazê(fazê--lolo mover)mover) éé tantotanto maismais difdifíícilcil quantoquanto maismais pesadopesado eleele seja.seja.

Como está em causa o atrito, tudo dependerá da grandeza da força entre o objecto e a superfície, F n

f

e

max

=

e

F

n

De facto, tem-se:

e é o COEFICIENTE DE ATRITO ESTÁTICO

2

LEISLEIS DEDE NEWTONNEWTON -- AplicaAplicaççõesões
LEISLEIS DEDE NEWTONNEWTON -- AplicaAplicaççõesões

2 - ATRITO DINÂMICO (ou CINÉTICO)

• Também manter o armário em movimento é tanto mais difícil quanto mais pesado ele
• Também manter o armário em movimento é tanto
mais difícil quanto mais pesado ele seja.
• Também aqui, tudo dependerá da grandeza da força
entre o objecto e a superfície, F n
• De facto, verifica-se
só a p r o x i m a d a m e n t e :
f
=
F
d
d
n
d
m
F N =
mg cos
f
=
mg cos
d
d
mg sin
NoNo casocaso dodo blocobloco aa escorregarescorregar pelopelo planoplano
inclinado,inclinado, parapara queque sese mantenhamantenha constanteconstante
aa velocidade,velocidade, queque valorvalor terteráá dd ??
mg
sin
=
mg
cos
d
mg cos
w = mg
= tan
d
3
LEISLEIS DEDE NEWTONNEWTON -- AplicaAplicaççõesões
LEISLEIS DEDE NEWTONNEWTON -- AplicaAplicaççõesões

3 - ATRITO de ROLAMENTO

-- AplicaAplicaççõesões 3 - ATRITO de ROLAMENTO • Também manter em movimento os pneu de um

• Também manter em movimento os pneu de um automóvel é tanto mais difícil quanto mais pesado ele seja. - os pneus e a estrada, sofrem aliás um desgaste que não é desprezável !

• Estão em causa deformações mútuas causadas

• Uma vez mais, tudo depende da grandeza da força entre o objecto e a superfície, F n

• Verifica-se a relação:

f

r

=

r

F

n

Obs.:

A velocidades moderadas é este atrito que a força exercida pelo motor de um carro tem de contrariar para manter constante a velocidade

4

LEISLEIS DEDE NEWTONNEWTON -- AplicaAplicaççõesões
LEISLEIS DEDE NEWTONNEWTON -- AplicaAplicaççõesões

ATRITO ESTÁTICO e ATRITO DINÂMICO

SEMELHANÇAS

• Ambos se opõem ao movimento

• Ambos proporcionais à força normal

• Valores de f e e f d dependem dos materiais em contacto

DIFERENÇAS

• Valor de f e varia até um máximo … mas f d é ~ constante

• Para as mesmas superfícies, é tipicamente f e > f d (ver fig.)

e e e e d d e
e e
e
e
d
d
e

Materiais

e

d

Borracha – Vidro

2.0

2.0

Borracha - Cimento

1.0

0.8

Aço - aço

0.74

0.57

Madeira - madeira

0.25 – 0.5

0.2

Metal - Metal

0.15

0.06

Gelo – gelo

0.1

0.03

ArticulaArticulaççõesões sinoviaissinoviais humanashumanas

0.010.01

0.0030.003

5

LEISLEIS DEDE NEWTONNEWTON -- AplicaAplicaççõesões
LEISLEIS DEDE NEWTONNEWTON -- AplicaAplicaççõesões

PROBLEMAS ENVOLVENDO ATRITO

Em linhas gerais 1º Escolher um eixo normal à superfície (Y) de contacto e outro nessa superfície, orientado na direcção da força actuante (X)

2º De

F

y

= ma

y

obtém-se F n

3º Para determinar a força de atrito, usa-se conforme os casos:

f

e

max

=

e

F

n

 
 

f

d

=

d

F

n

   
 

f

r

=

r

F

n

ATRITO ESTÁTICO

ATRITO DINÂMICO

ATRITO DE ROLAMENTO

4º Usa-se finalmente quantidades desejadas

F

x

= ma

x

para determinar as

6

LEISLEIS DEDE NEWTONNEWTON -- AplicaAplicaççõesões
LEISLEIS DEDE NEWTONNEWTON -- AplicaAplicaççõesões

4 – FORÇAS de ARRASTO

• No ar ( ou num qualquer fluido) o choque das moléculas do meio contra um corpo que se move cria uma força que se opõe

Porque é que o meu carro gasta ~4,5 l/100 km a ~100 km/h e a 120 km/h consome ~5,7 l/100 km ?

l/100 km a ~100 km/h e a 120 km/h consome ~5,7 l/100 km ? ao movimento

ao movimento – o … ATRITO (*) DE ARRASTO.

A intensidade desta força depende da velocidade

-

-

para para velocidades elevadas

velocidades

baixas

f a µµµµ v f a µµµµ v 2

f a µ µ µ µ v f a µ µ µ µ v 2
f a µ µ µ µ v f a µ µ µ µ v 2

http://www.techna.nl/Kracht%20en%20beweging/parachute/parachute.htm

(*) A designação “ATRITO de ARRASTO” é habitualmente preterida em favor de FORÇAS DE ARRASTO, uma vez que não há superfícies envolvidas.

7

LEISLEIS DEDE NEWTONNEWTON -- AplicaAplicaççõesões
LEISLEIS DEDE NEWTONNEWTON -- AplicaAplicaççõesões

FORÇA DE ARRASTO e VELOCIDADE TERMINAL

• No início da queda a velocidade é baixa e a força de arrasto proporcional à velocidade; mas com o aumento desta, depressa se passa ao regime em que é válido f a = cv 2

• A força aumenta com a velocidade, pelo que o corpo em queda livre será tanto mais travado quanto maior a velocidade.

• O corpo verá assim progressivamente diminuída a aceleração a que fica sujeito

• até que o peso e a força de arrasto se equilibram.

• E a partir daí não varia mais a velocidade da queda ! Diz-se que corpo atingiu a VELOCIDADE TERMINAL, v t

OBS: O coeficiente C, que varia com a geometria de cada corpo, depende da área da secção recta segundo a qual o corpo é visto pelo fluido

f a = cv 2 w = mg f + w = 0 a 2
f a = cv 2
w = mg
f
+
w
= 0
a
2
cv
mg
= 0
t
mg
v
=
t
c

8

LEISLEIS DEDE NEWTONNEWTON -- AplicaAplicaççõesões
LEISLEIS DEDE NEWTONNEWTON -- AplicaAplicaççõesões

Agora que sabemos quase tudo sobre o atrito, já podemos ser úteis !

. Que é que será preferível (mais eficiente) ? Deixar o cão puxar um trenó
.
Que é que será preferível (mais eficiente) ?
Deixar o cão puxar um trenó ou empurrá-lo o homem ?
Onde estará a diferença
trenó ou empurrá-lo o homem ? Onde estará a diferença Pistas: - Representar diagramas de corpo
trenó ou empurrá-lo o homem ? Onde estará a diferença Pistas: - Representar diagramas de corpo

Pistas:

- Representar diagramas de corpo livre nas duas condições QueQue diferendiferenççasas existirãoexistirão ??

- Encontrar uma expressão para a aceleração em cada caso

9

LEISLEIS DEDE NEWTONNEWTON -- AplicaAplicaççõesões
LEISLEIS DEDE NEWTONNEWTON -- AplicaAplicaççõesões

Agora que sabemos quase tudo sobre o atrito, já podemos ser úteis !

sabemos quase tudo sobre o atrito, já podemos ser úteis ! P1 - Que valor mínimo

P1 - Que valor mínimo terá o coeficiente de atrito estático entre os pneus de um Lamborghini Murcielago

LP640 e o piso, se ele acelera de 0 a 100 km/h em 3,5 s

?

.

f

e

max

=

e

F

n

P2 - Será indiferente andar a 50 ou 60 km/h na cidade ?

Admitindo condições “normais” de atrito entre pneus e piso ( e max = 0,5 e d = 0,3) calcular as distâncias mínimas de travagem de um carro rodando a 50 km/h e a 60 km/h

i) Em condições de máxima eficiência de travagem;

ii) Se ao travar as rodas bloqueiam.

Trabalhe esta questão por si, admitindo

1 – a situação, realista, de um condutor com um tempo de reacção de 1 s;

2 – piso escorregadio, com e max = 0,3 e d = 0,2

10

LEISLEIS DEDE NEWTONNEWTON -- AplicaAplicaççõesões
LEISLEIS DEDE NEWTONNEWTON -- AplicaAplicaççõesões

MOVIMENTOS EM TRAJECTÓRIAS CURVILÍNEAS Uma série de exemplos, muitos da nossa experiência quotidiana

série de exemplos, muitos da nossa experiência quotidiana Pistas: 11 - Representar (SEMPRE) diagramas de corpo

Pistas:

de exemplos, muitos da nossa experiência quotidiana Pistas: 11 - Representar (SEMPRE) diagramas de corpo livre
de exemplos, muitos da nossa experiência quotidiana Pistas: 11 - Representar (SEMPRE) diagramas de corpo livre
de exemplos, muitos da nossa experiência quotidiana Pistas: 11 - Representar (SEMPRE) diagramas de corpo livre
de exemplos, muitos da nossa experiência quotidiana Pistas: 11 - Representar (SEMPRE) diagramas de corpo livre
de exemplos, muitos da nossa experiência quotidiana Pistas: 11 - Representar (SEMPRE) diagramas de corpo livre

11

- Representar (SEMPRE) diagramas de corpo livre

- Encontrar uma expressão para a aceleração em cada caso

- Sempre que esteja em causa descrever um arco de circunferência a uma velocidade v, será necessária uma ACELERAÇÃO CENTRÍPETA a c =v 2 /r