Você está na página 1de 13

Pedro Vieira

25.12.2021
O núcleo das novas teorias da ciência foi constituído gradualmente, pelo
trabalho de muitos cientistas e filósofos – sendo que essa distinção ainda
não estava claramente delineada na época –, entre os quais estão o já citado
Galileo, René Descartes, Christiaan Huygens, Robert Boyle e Isaac
Newton. Com Descartes, sobretudo, desenvolveu-se uma perspectiva
teórica que serviria como pano de fundo de toda a ciência, nos séculos
XVII, XVIII e XIX. Fonte: Introdução à filosofia da ciência.
Gottfried Wilhelm Leibniz (Leipzig,1646 — Hanôver, 1716)...Sua realização
mais notável foi conceber as ideias de cálculo diferencial e integral...
Ele também refinou o sistema de números binários que se tornaria a
base de todos os computadores digitais. Leibniz fez a pergunta “Por que
há algo em vez de nada?”... sua conclusão de que nosso universo é, num
sentido restrito, o melhor de todos os mundos possíveis que Deus
poderia ter criado...
Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Gottfried_Wilhelm_Leibniz
A sequência de Fibonacci tem aplicações na análise de mercados
financeiros, na ciência da computação e na teoria dos jogos. Também
aparece em configurações biológicas, como, por exemplo, na disposição
dos galhos das árvores ou das folhas em uma haste, no arranjo do cone
da alcachofra, do abacaxi, ou no desenrolar da samambaia.
Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Sequ%C3%AAncia_de_Fibonacci
Contingência:
A contingência assegura
que o objeto em questão
não é resultado de um
processo automático.
Complexidade:
assegura que o objeto
não é tão simples
Especificação:
o objeto exibe o tipo de
padrão característico da
inteligência.
O primeiro a presentar materiais escritos sobre o
tema foi Nicolau Copérnico(1473-1543), que
desenvolveu um modelo matemático sobre o sistema
heliocêntrico muito bem escrito. O seu modelo dizia
que a Terra girava ao redor do Sol assim como todos os
demais planetas. Fonte: http://www.infoescola.com/
astronomia /heliocentrismo/
...A ideia de que a Terra se movia não era nova: tinha
quase dois mil anos quando foi proibida pela Igreja. O
grego Aristarco propôs, no século 3 a.C., tudo aquilo que
Copérnico defenderia 18 séculos depois: o Sol era o
Cientista e padre centro, a Terra girava em torno de si própria e em torno
do Sol, assim como os outros planetas. Mas ninguém na
Grécia levou Aristarco a sério. Fonte: Guia
politicamente incorreto do mundo / Leandro Narloch.
“Começo relembrando um acontecimento: quando, em 1965,
Arno Penzias e Robert Wilson captaram sinais vindos do
espaço exterior, sinais esses que se teriam originado no
plano de fundo de micro-ondas, o New York Times anunciou a
descoberta com a manchete: “SINAIS IMPLICAM QUE O
UNIVERSO SURGIU DO BIG BANG”...” CIÊNCIA e MITO,
Wolfgang Smith.
O padre Georges Lemaître propôs o que ficou conhecido
Georges como a teoria Big Bang da origem do universo, embora ele
Wolfgang
Henri Joseph tenha chamado como "hipótese do átomo primordial". O
Smith
Édouard quadro para o modelo se baseia na teoria da relatividade
Filosofo,
Lemaitre de Albert Einstein e em hipóteses simplificadoras (como
Físico e homogeneidade e isotropia do espaço). As equações
Matemático principais foram formuladas por Alexander Friedmann. Fonte:
https://pt.wikipedia.org/wiki/Big_Bang
“Para fins de contraste, recordo agora o que ocorreu em
1887, quando Albert Michelson e Edward Morely
conduziram seu experimento cujo fim era medir a
velocidade da Terra em seu movimento orbital ao redor
do sol...O que eles descobriram − para a infelicidade da
comunidade científica! − foi que essa velocidade, longe
de ter o valor esperado de cerca de 30 quilômetros por
segundo, era, na verdade, exatamente zero. E notemos
que esse resultado não era de modo algum incerto ou
tênue: com base nas leis daquilo que, em retrospecto, hoje
se chama física “clássica”, o fato de que a Terra não se
move era uma implicação rigorosa do resultado do
experimento.” CIÊNCIA e MITO,Wolfgang Smith.
Os dois postulados, juntos, implicam o resultado mais revolucionário da
relatividade especial: que a velocidade da luz no vácuo é invariante, ou seja,
a mesma em qualquer referencial inercial, ou seja, independente do
movimento da fonte e do observador... A invariância da velocidade da luz
não veio, então, a partir de um resultado experimental, mas constituiu
uma hipótese teórica que permitiu explicar, de uma nova perspectiva, os
resultados nulos de todos os experimentos do tipo de M-M. Como é
evidente, para manter a constância da velocidade da luz em qualquer referência
inercial, é necessário retirar os comprimentos dos corpos e a duração temporal
dos processos físicos de caráter invariante... A explicação de que a teoria da
relatividade especial prevê o resultado do experimento M-M é extremamente
simples. É baseado na invariância da velocidade da luz. De fato, se a
velocidade da luz é a mesma em qualquer referência inercial, o
experimento M-M deve dar o mesmo resultado se a Terra se move em
torno do Sol ou está em repouso a partir dele. Fonte: La reinterpretación
radical del experimento de Michelson-Morley por la relatividad especial.
Scientiae Studia, São Paulo, v. 3, n. 4, p. 547-81, 2005
 Enquanto os amorreus continuavam na fuga precipitada, no intuito de
encontrar refúgio nas fortalezas das montanhas, Josué, olhando do alto,
viu que o dia seria curto demais para a realização de sua obra. Se
não fossem inteiramente derrotados os seus inimigos, de novo se
arregimentariam, e renovariam a luta. “Então Josué falou ao Senhor, [...]
e disse aos olhos dos israelitas: Sol, detém-te em Gibeom, e tu, Lua,
no vale de Aijalom. E o Sol se deteve, e a Lua parou, até que o povo se
vingou de seus inimigos. [...] O Sol, pois, se deteve no meio do céu, e
não se apressou a pôr-se, quase um dia inteiro.” {PP 370.4}
 Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos
maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam
e vos perseguem; para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus;
Porque faz que o seu sol se levante sobre maus e bons, e a chuva
desça sobre justos e injustos. Mateus 5:44,45
 E fez Deus os dois grandes luminares: o luminar maior para governar
o dia, e o luminar menor para governar a noite; e fez as estrelas.
Gênesis 1:16
 Ele fez a lua para marcar estações; o sol sabe quando deve se pôr.
Salmos 104:19
 A luz da lua brilhará como o sol, e a luz do sol será sete vezes mais
brilhante, como a luz de sete dias completos, quando o Senhor cuidar
das contusões do seu povo e curar as feridas que lhe causou. Isaías
30:26
 Ele se assenta no seu trono, acima da cúpula da terra, cujos habitantes
são pequenos como gafanhotos. Ele estende os céus como um forro, e
os arma como uma tenda para neles habitar. Isaías 40:22
 "Onde você estava quando lancei os alicerces da terra? Responda-
me, se é que você sabe tanto. Jó 38:4
 Ele estende os céus do norte sobre o espaço vazio; suspende a terra
sobre o nada. Jó 26:7
 A terra toma forma como o barro sob o sinete; e tudo nela se vê como
uma veste. Jó 38:14
 A Bíblia é a mais vasta e mais instrutiva história que os homens
possuem. Ela veio pura da fonte da verdade eterna, e a mão divina
preservou sua pureza através dos séculos [...]. Somente aí podemos
encontrar a história da humanidade, não contaminada pelo
preconceito ou o orgulho humano” (Ellen G. White, Testemunhos Para a
Igreja, v. 5, p. 25).
 Progresso constante — Cumpre não pensar: “Bem, temos toda a
verdade, compreendemos as principais colunas da nossa fé, e podemos
descansar neste conhecimento.” A verdade é progressiva, e precisamos
andar em luz crescente. {Ev 296.4}

Você também pode gostar