Você está na página 1de 47

FÍSICA APLICADA II

PROFª MS. ILCA MARLI MOITINHO AMARAL MEDEIROS


Objetivo da Aula:
Princípio da superposição do campo elétrico;
Campo elétrico devido a distribuições discretas de carga;
Fluxo do campo elétrico;
Lei de Gauss;
Condutor em equilíbrio eletrostático
Força entre cargas - recapitulando
Define-se carga elétrica puntiforme como sendo um corpo eletrizado cujas
dimensões são desprezíveis se comparadas às distâncias que o separam de outros
corpos eletrizados. O conceito é semelhante à ideia de um ponto material,
apresentada na cinemática.
Consideremos duas cargas elétricas puntiformes q1e q2, separadas por uma
distância d:
Se as cargas forem de mesmo sinal, elas se repelem:

Se as cargas forem de sinais opostos, elas se atraem:


Charles Augustin de Coulomb formulou em 1785, após análises experimentais, a lei que rege essas interações e que
levaria seu nome – a Lei de Coulomb:

“A força de ação mútua entre dois corpos carregados tem a direção da linha que une os corpos e sua intensidade é
diretamente proporcional ao produto das cargas e inversamente proporcional ao quadrado da distância que as
separa.”

Assim podemos escrever:


Princípio da superposição do Campo Elétrico
Até agora, discutimos as forças elétricas devido a
interação entre dois corpos carregados. Vamos supor que uma
carga de prova positiva (qo) tenha sido colocada na presença
de várias outras cargas. Qual será, então, a força eletrostática
resultante sobre qo? Podemos resolver este problema de forma
semelhante à força gravitacional na mecânica, isto é, adicionar
vetorialmente as forças que atuam separadamente entre dois
corpos, para obter a força resultante. Este método é conhecido
como princípio da superposição. É possível observar na
representação o esquema das forças atuando em qo, devido a Forças elétricas sobre uma carga de
todas as outras forças. Embora este resultado possa parecer prova qo devido a uma distribuição
óbvio, ele não pode ser derivado de algo mais fundamental. A de cargas infinitesimais (qi).
única forma de verificá-lo é testando-o experimentalmente.
No caso de N partículas carregadas, temos que a força resultante sobre qo
será, então, a soma vetorial de todas 𝐹𝑜 𝑖 , como a seguir:

ou

onde ri é a distância entre a carga de prova qo e uma outra carga qi. Neste
caso, dizemos que a força resultante sobre qo deve-se à uma distribuição de
cargas discretas.
Lei de Gauss
Gauss, Carl Friedrich (1777-1855)

Trabalhou com física teórica, especialmente em mecânica, capilaridade, acústica,


óptica e cristalografia.
Em 1830, Gauss publicou o "PRINCIPIA GENERALIA THEORIARE FIGURAE
FLUIDORUM EN STATU AEQUILIBRII" que foi uma importante contribuição
para o campo da capilaridade e teve um papel relevante no cálculo de variações, pois
foi a primeira solução envolvendo integrais duplas, condições de contorno e limites
variáveis.
Juntamente com Weber, em 1833, Gauss chegou às leis de Kirchoff e antecipou
várias descobertas na eletricidade, estática, térmica e da fricção, porém não
publicaram resultados, pois seus interesses estavam voltados ao eletromagnetismo
terrestre, sendo que a publicação de maior relevância foi em 1839, no qual Gauss
expressa o potencial em qualquer ponto da superfície da Terra como uma série
infinita de funções esféricas, juntamente com dados experimentais.
Ideias básicas
APLICAÇÕES
Exercício
Exercício 1
Exercício 1- Resolução

Você também pode gostar