Você está na página 1de 90

piauí junho

_ 189

O grande amálgama
Como o projeto autoritário de Bolsonaro
aliou-se aos interesses de autoproteção
do sistema político, por Marcos Nobre
 
“Tirem da contabilidade”
A reação de um gigante da advocacia à
fiscalização da OAB, por Ana Clara Costa
 
Show de cadáveres
O caso do professor de Manaus que vendeu
órgãos humanos,Entre em Santa
por Angélica nosso
Cruz Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS
 
É Shakespeare, tchê
Jerônimo Teixeira explica os desafios
do tradutor gaúcho José Francisco Botelho
 
Macaco, não!
Ex-goleiro Aranha manda uma carta
ao lateral acusado de injúria racial
 
O mito da competência
Como os militares construíram a injusta
fama de eficientes, por Natalia Viana
 

E mais:
Teresa Cristina se despede de Eduardo Gallotti
Giovana Girardi relata a desgraça do carvão
João Batista Jr. e o direito de morrer
Slavoj Žižek e a estupidez da natureza
Aimé Césaire na hora do dia dos dias do tempo dos tempos

piauí_189_R$ 32,00_ano 16_junho_2022


00189
Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS

2
Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS

piauí_junho 3
piauí189
_
capa Farra, volver, de Vito Quintans
colaboradores_6 Quem fez o quê na edição de junho
imagens Caio Borges

QUATRO FUNERAIS E UM CASAMENTO


questões vultosas_7 E, ainda, o descompasso entre o que dizem as pesquisas eleitorais e a sensação térmica no país
Fernando de Barros e Silva + imagem Allan Sieber

Os animados encontros promovidos pela Esfera entre empresários e figurões políticos; o périplo
esquina_8 de um bailarino brasileiro e sua spitz alemã; cidadezinha da Califórnia se solidariza com o país
invadido; os cetáceos excitados que brincam com serpentes; os sonhos de Carnaval do bisneto
de criação de Pixinguinha; Carol Martins, ás das cartas que faz versos eróticos
imagens Andrés Sandoval

O HACKER DO SISTEMA POLÍTICO


questões republicanas_14 Enquanto os partidos do campo democrático brincam de amarelinha,
Bolsonaro monta seu ringue de MMA do golpe
Marcos Nobre + imagem Caio Borges

DO PRÓPRIO VENENO
questões do extremismo_22 A ultradireita de Portugal e os bolsonaristas que vivem por lá
João Gabriel de Lima + imagem Roberto Negreiros

O MITO DO MITO
questões militares_28 Os fatos dizem que a eficiência das Forças Armadas
na gestão pública é mais fantasia do que realidade
Natalia Viana + imagem Angeli

“TIREM DA CONTABILIDADE”
autos & baixos_32 O que aconteceu quando a fiscalização bateu à porta de um gigante da advocacia
Ana Clara Costa

DE HUMANI CORPORIS SHOW


Entre em nosso Canal
questões no Telegram:
cadavéricas_40 t.me/BRASILREVISTAS
A história do estabanado professor de Manaus que caiu na espetaculosa
indústria de corpos humanos transformados em esculturas
Angélica Santa Cruz + imagem Beto Nejme

QUERO SER RESPEITADA


questões vitais_48 A piauí acompanha a consulta em que uma paciente
de esclerose lateral amiotrófica discute seu desejo de morrer
João Batista Jr.

MACACO, NÃO!
correspondência_52 Uma carta para o lateral direito do Corinthians que foi acusado de injúria racial
Mario Aranha + imagem Roberto Vinícius

CINZAS QUE QUEIMAM


diário_54 A exploração de carvão está com os dias contados – mas o Brasil não quer saber disso
Giovana Girardi + imagem Juliana Baratieri

CARNAVAL DOS BICHOS


portfólio_60 Um ensaio fotográfico no interior do Pará
Raimundo Paccó

A GIGANTE
questões ambientais_68 A expedição para encontrar a terceira árvore mais alta do Brasil
Tereza Novaes + imagem Eric Görgens

A ESTUPIDEZ DA NATUREZA
questões cinefilosóficas_74 A verdade é que sem imensos extermínios e catástrofes
na Terra, nós, humanos, não estaríamos aqui
Slavoj Žižek

SHAKESPEARE NA FRONTEIRA
questões literárias_76 José Francisco Botelho, o tradutor que aprendeu seu ofício no Pampa
Jerônimo Teixeira + imagem André Feltes

poesia_82 O mangue respira lamacento


Aimé Césaire + imagens Luciano Feijão

cartas_84 Autocratas elegem a imprensa como inimiga do povo


PROFESSOR SEM DIPLOMA
despedida_86 O que aprendi com o cantor e instrumentista Eduardo Gallotti
Teresa Cristina + imagem Kleber Sales

4
As memórias de Drauzio Varella,
o médico que levou a sua
profissão para muito além
do consultório.

Com sensibilidade e franqueza, o autor


narra os episódios críticos de sua carreira
de mais de cinquenta anos, como
a pandemia do HIV ou o tratamento
da tuberculose nas prisões, e outros
celebrados, como descobertas no campo
da oncologia, e ultrapassa o registro
biográfico ao fazer uma reflexão sobre
a prática médica, descrita como arte
que exige humildade, estudo, empatia
e habilidade para atravessar os reveses
Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS
do acaso.

“Só atingi a maturidade


profissional quando deixei
de encarar a morte inevitável
como a frustração suprema,
e passei a vê-la como o período
em que a pessoa doente e seus
familiares mais necessitam do
médico sensível e preparado.”

companhiadasletras.com.br | blogdacompanhia.com.br | companhiadasletras.com.br/radio


piauí_junho 5
colaboradores_ junho

CAIO BORGES
Natalia Viana Mario Aranha Marcos Nobre Teresa Cristina Angélica Santa Cruz Raimundo Paccó Aimé Césaire

Vito Quintans [Capa] é artista plástico e João Gabriel de Lima [Do próprio veneno, Mario Aranha [Macaco, não!, p. 52], Reinvenção do Comunismo (Boitempo).
assina a direção de arte do jogo virtual p. 22], colunista de O Estado de S. Paulo, palestrante e escritor, publicou Brasil Artigo publicado originalmente na revista
Lampião Verde – A Maldição da Botija. é professor da Faap e autor de O Burlador Tumbeiro (Mostarda). Foi goleiro do Atlético Compact. Tradução de Sergio Flaksman.
de Sevilha (Companhia das Letras). Mineiro, Santos, Palmeiras e Ponte Preta,
Fernando de Barros e Silva [Quatro Ilustração de Roberto Negreiros. entre outros times. Jerônimo Teixeira [Shakespeare na
funerais e um casamento, p. 7] é repórter fronteira, p. 76] é jornalista e escritor.
da piauí e apresentador do podcast Foro Natalia Viana [O mito do mito, p. 28] Giovana Girardi [Cinzas que queimam, Publicou o romance Os Dias da Crise
de Teresina. Ilustração de Allan Sieber. é jornalista, diretora executiva da Agência p. 54], jornalista especializada em ciência e (Companhia das Letras).
Pública de Jornalismo Investigativo e autora meio ambiente, apresenta o podcast Tempo Fotografia de André Feltes.
Marcos Nobre [O hacker do sistema político, do livro Dano Colateral: A Intervenção dos Quente, lançado neste mês pela Rádio
p. 14] é presidente do Cebrap e professor Militares na Segurança Pública (Objetiva). Novelo. Fotografia de Juliana Baratieri. Aimé Césaire (1913-2008) [Poesia, p. 82],
de filosofia da Unicamp. O artigo é um poeta, dramaturgo e político da Martinica.
trecho do livro Limites da Democracia: Ana Clara Costa [“Tirem da contabilidade”, Raimundo Paccó [Carnaval dos bichos, Poemas do livro eu, laminária...: últimos
De Junho de 2013 ao Governo Bolsonaro, p. 32], repórter da piauí, foi editora p. 60] é fotojornalista. Trabalhou no Correio poemas, a ser lançado neste mês pela
a ser lançado neste mês pela Todavia. de política na Veja, editora do Globo Braziliense e na Folha de S.Paulo e dirigiu Papéis Selvagens. Tradução, posfácio
Ilustração de Caio Borges. em Brasília e editora-chefe o longa-metragem Consagração. e notas de Lilian Pestre de Almeida.
na revista Época. Ilustrações de Luciano Feijão.
Caco Galhardo [Cartuns a partir da p. 16], Tereza Novaes [A gigante, p. 68] é
cartunista e roteirista, publicou Cinco Mil Angélica Santa Cruz [De humani corporis jornalista, pesquisadora, roteirista e está Teresa Cristina [Professor sem diploma,
Anos: E (Quase) Todas as Tiras (Quadrinhos show, p. 40] é jornalista. Montagem produzindo um documentário sobre as p. 86] é cantora e compositora carioca. Seu
na Cia.). Renato Terra é colunista da Folha de fotos de Beto Nejme. maiores árvores do Brasil. álbum mais recente é Teresa Cristina Canta
de S.Paulo e diretor de Narciso em Férias Noel (Uns e Outros Produções/Altafonte).
e Uma Noite em 67. Publicou Diário da João Batista Jr. [Quero ser respeitada, p. 48], Slavoj Žižek [A estupidez da natureza, Ilustração de Kleber Sales.
Dilma (Companhia das Letras), ilustrado repórter da piauí, publicou A Beleza da Vida: p. 74], filósofo e psicanalista esloveno,
por Caco Galhardo. A Biografia de Marco Antonio de Biaggi (Abril). é autor de Pandemia: Covid-19 e a Ilustrações de Esquina por Andrés Sandoval.

Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS

O Festival reúne cameristas brasileiros


residentes no Brasil e no exterior, intérpretes
estrangeiros e jovens músicos profissionais,
em um total de 34 concertos.

Curadoria: Claudia Toni e Cristian Budu

Ilumina Music (Dinamarca / Brasil / EUA / Colômbia)


Carion Quinteto de Sopros (Dinamarca)
Maogani (Brasil)
Sampaensemble (Brasil)
São Paulo Chamber Soloists (Brasil)
Gabriele Leite (Brasil)
Cristian Budu (Brasil)
Meninos Cantores de Hamburgo (Alemanha)
Osusp (Brasil)
Luiz de Godoy (Brasil)
Ocupação Cultural Jeholu (Brasil)
Quarteto Carlos Gomes (Brasil)
Baderna Moderna (Brasil)
9 — 26 de junho 2022
Ingressos à venda online e nas bilheterias
das unidades do Sesc SP

Saiba mais:
www.sescsp.org.br/musicadecamara

Sesc Consolação • Sesc Guarulhos • Sesc Jundiaí


• Sesc Sorocaba • Theatro Pedro II (Ribeirão
Preto) • Catedral de Sant’Ana (Mogi das Cruzes)• APOIO PARCERIA
PARCERIA
REALIZAÇÃO
REALIZAÇÃO

Catedral Evangélica de São Paulo


6
PARCERIA REALIZAÇÃO
questões vultosas

ALLAN SIEBER_2022
QUATRO FUNERAIS
E UM CASAMENTO
E, ainda, o descompasso entre o que dizem as
pesquisas eleitorais e a sensação térmica no país

FERNANDO DE BARROS E SILVA

O
ex-presidente Luiz Inácio Lula vê hoje sugere mais uma guerra entre No entanto, depois de Moro e depois Não é esse o cenário que se vislum-
da Silva e a socióloga Rosânge- facções de coxinhas disputando territó- de Doria, o mainstream da imprensa bra. A poucos meses da eleição, as incer-
la Silva se casaram no mês das rios no Tucanistão. Imagine: agora volta seus olhos para Simone Te- tezas em relação ao futuro da democracia
noivas, em São Paulo, o que O grupo de Aecinho da Mineira inva­ bet, a amazona da terceira via. Lá vem não cansam de se renovar. Em parte, isso
serviu de ocasião para que uma diu nessa madrugada o Morro da Massa ela, guerreira, valente, destemida, mon- se deve à debilidade do próprio campo
legião de fariseus viesse destilar demagogia Cheirosa. Segundo informações não con­ tada em seu cavalo e... pocotó, pocotó, democrático, que se omitiu seguidas ve-
barata a respeito do preço do espumante firmadas, o líder do tráfico de cashmere da pocotó, blá-blá-blá, blá-blá-blá, blá-­ zes de suas responsabilidades e ainda age
servido na cerimônia. Em termos políti- comunidade, conhecido como Gola Rulê, blá-blá. Quanta conversa fiada, quanta como se fosse um clube do qual Lula não
cos, no entanto, o casamento que impor- teria sido assassinado numa emboscada. propaganda interessada travestida de tem o direito de ser sócio. Todos os no-
tou não foi esse com Janja, de que tanto se Visto durante a invasão, o braço direito de análise séria ainda ouviremos antes da mes da terceira via que ficaram pelo cami-
falou, mas o que havia sido celebrado onze Mineira, de codinome Gaúcho, jurou em constatação óbvia de que esse alazão nho votaram em Bolsonaro em 2018, de
dias antes entre Lula e Geraldo Alckmin. mensagens interceptadas pela polícia não não passava de um pangaré vistoso? Luiz Henrique Mandetta a Luciano Huck,
Maio também foi o mês dos funerais. ter nenhuma relação com o incidente que te­ No país real, aquele da sensação tér- passando pelos tucanos e por Tebet, a so-
Depois de Sergio Moro, que continua ria vitimado Rulê. O número oficial de mica, ninguém mais se ocupa seriamen- brevivente. Como agirão agora, na imi-
morrendo um pouco a cada dia, em inter- mortos ainda não foi divulgado.
Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS te da terceira via. Nas rodas de conversa nência da catástrofe?
mináveis prestações, foi a vez de João Do- Por aí vai... que interessam, as perguntas mais co- E há ainda Ciro Gomes, o candida-
ria Jr. É verdade que o tucano já respirava muns costumam ser duas: no caso de to da via solitária, cujas energias hoje

E
por aparelhos na corrida eleitoral há mui- em maio, tantas vezes, morremos, vitória de Lula, ele leva? Ou seja, Jair parecem voltadas para a implosão de
to tempo. A rigor, sua candidatura, da for- diz um verso de Tarde de Maio, Bolsonaro aceitará o resultado da elei- todas as pontes possíveis com Lula e o pt.
ma como se impôs, por meio de prévias poema de Carlos Drummond de ção? Mobilizará seu exército de civis Como no jogo de War, Ciro joga para
cercadas de acusações e trapaças de lado Andrade publicado em Claro Enigma armados, cujo tamanho e disposição alcançar um de dois objetivos: conquis-
a lado, já veio ao mundo natimorta. O pre- (1951). Mais adiante, ao fazer alusão a real para o crime se desconhece, pa­ tar a Presidência ou destruir o exérci-
sidenciável João Doria nunca se materia- um cortejo fúnebre, o poeta lança no ar ra tocar o terror nas ruas? E o Exército, to vermelho. O tom de sua campanha,
lizou para além das reuniões de pauta dos a dúvida: ele próprio, como se comportará diante truculento e ressentido, nivelando Lula
grandes jornais. Ainda assim, a crônica de E os que o vissem não saberiam dizer: de uma manobra golpista do capitão? e Bolsonaro, consegue ser mais baixo
sua morte anunciada – para abusar do cli- [se era um préstito As polícias estão e estarão sob controle do que aquele empregado em 2014 pe­
chê – espanta pela velocidade e pelo espa- lutuoso, arrastado, poeirento, ou um dos governadores em seus respectivos lo mesmo João Santana, então a servi-
lhafato com que se desenrolou. [desfile carnavalesco. estados? Qual o poder de sedução que ço do pt, contra Marina Silva. Queira
Os tucanos não terão candidato à Pre- A eleição que se aproxima traz con- a falange do miliciano é capaz de exer- ou não, Ciro atua hoje como linha au-
sidência da República pela primeira vez sigo uma interrogação da mesma natu- cer sobre as forças de segurança do país? xiliar do bolsonarismo. Ainda não vol-
desde a fundação do partido. Em oito reza: iremos às urnas para celebrar ou Todas essas são, mais do que dúvidas, tou de Paris.
disputas, o psdb elegeu o presidente do para enterrar a democracia? Desfile ameaças tangíveis. Isso posto, a força de Bolsonaro tam-
país em duas ocasiões e chegou ao se- carnavalesco ou préstito lutuoso? Não A segunda pergunta, no rastro da bém reside no que ele próprio represen-
gundo turno em outras quatro. Era pro- sabemos, mas é cada vez mais nítido que anterior, é a seguinte: como seria o even- ta. Ele mostrou que é possível se viabilizar
tagonista da política nacional desde a ocasião em que fazíamos a festa se tual governo Lula? Não se trata de espe- politicamente não apesar da desconstru-
1994 até pelo menos 2018, quando o transformou num palco de guerra. Im- cular apenas a respeito de quão friendly ção do país, mas por causa dela. A vio-
tsunami da extrema direita mudou a fei- possível responder se em outubro vamos o petista poderá ser com a turma da Faria lência social que historicamente nos
ção do Brasil. Na sua estreia, em 1989, o abrir a porta da saída ou fechar definiti- Lima, que tipo de arranjos com os donos constituiu encontrou na figura do pre-
partido não foi ao segundo turno, mas vamente a tampa do alçapão do Brasil. do dinheiro tenderá a fazer. A dúvida não sidente a sua expressão contemporânea
o então candidato, Mário Covas, que Há uma espécie de descompasso entre se restringe ao aspecto econômico. Essa mais acabada. Como se faltasse um rosto
depois seria governador de São Paulo por o que registram as pesquisas de intenção talvez seja a parte menos espinhosa do político para esta sociedade forjada na
dois mandatos, levou os tucanos a apoiar de voto e a sensação térmica do país. A ra- drama brasileiro. Num país devastado e brutalidade sem peias. Bolsonaro é isso:
Lula contra Fernando Collor. zão é óbvia: o que está em questão não é politicamente fraturado, mais complica- a legitimação da brutalidade – e nem
Não é o caso de estender demais o apenas o resultado da eleição, mas, antes do é saber qual será o grau de adesão à precisamos recorrer aos seus aplausos à
obituário desse defunto ilustre. Basta di- disso, a própria eleição. Qualquer prog- democracia em 2023. Como disse certa mais recente chacina no Rio de Janeiro,
zer que neste ano, quando a democracia nóstico sobre o futuro político que não vez o cientista social Celso Rocha de Bar- desta vez na Vila Cruzeiro. Com ele,
se vê na linha de tiro do presidente da coloque isso no centro das atenções tende ros, em sua coluna na Folha, “não basta não é mais preciso pagar pedágios à civi-
República, o psdb muito provavelmente a ser fantasioso e irrelevante. Tratar o pro- derrotar Bolsonaro, é preciso reorganizar lização. O intolerável deixa de ser um
não saberá escolher um lado. A imagem cesso eleitoral como corrida de cavalos, à uma democracia estável no Brasil. O de- estigma e passa a ser acolhido como algo
do partido dividido, vivendo uma crise maneira dos cavalinhos do Fantástico, não mocrata que vencer em 2022 tem que que nos define, parte do nosso jardim.
de identidade, parece muito branda para passa de diversionismo quando o hipódro- contar com uma oposição liderada por Bolsonaro é o “E daí?” da nossa verda-
descrever o momento atual. O que se mo se transformou num terreno minado. outros democratas”. de tropical. J

piauí_junho 7
esquina

ANDRÉS SANDOVAL_2022
CONVESCOTE DO PIB
Os animados encontros promovidos pela
Esfera entre empresários e figurões políticos

A C
preciador da boa cozinha e dono de dos encontros, dominados por homens governo. Convencida do contrário, com- om o favoritismo de Lula nas pes-
de uma das adegas mais estelares de brancos. À filha de Camargo, Camila, pareceu acompanhada da amiga Sônia quisas, representantes da esquer-
São Paulo, o empresário João Carlos compete apresentar os palestrantes no Hess, da marca Dudalina e vice-presi- da também entraram no cardápio
Camargo mantinha em sua casa no bairro início de cada evento.
Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS dente do Mulheres do Brasil, grupo cria- da Esfera. Camargo resolveu chamar
do Morumbi uma confraria de vinhos. Uma das primeiras mulheres convida- do por Trajano. para o convescote todos os presidentes de
Os Petrus e os Pêra-Mancas eram beberi- das, em março, foi a deputada federal Camargo veda qualquer manifestação partidos e chefes de equipes econômicas
cados em jantares deleitosos, que ele gene- Margarete Coelho (pp-pi). “Juntou um político-partidária nos encontros, nos quais dos presidenciáveis (que serão convidados
rosamente oferecia aos confrades. No ano monte de mulheres e todas se sentiram predominam simpatizantes de Bolsonaro, no segundo semestre). Da esquerda, já
passado, porém, Camargo decidiu que era muito representadas”, conta ela. Mas Coe- como Flávio Rocha, da Riachuelo, um compareceram Marcelo Freixo (psb-rj),
hora de cobrar pelos rega-bofes. Criou a lho não estava lá apenas para integrar a frequentador assíduo. Em novembro, no pré-candidato ao governo do Rio de Ja-
Esfera, empresa que promove encontros cota feminina. Advogada e professora de evento em que João Doria (psdb) foi a atra- neiro, Fernando Haddad (pt- sp), que
entre empresários e figurões do setor pú- direito constitucional, ela é o braço direi- ção principal, Rocha aconselhou, em concorrerá ao governo de São Paulo, Gui-
blico, em geral na casa do empresário, que to do presidente da Câmara, Arthur Lira nome de alguns presentes, que o então lherme Boulos (Psol-sp), que tentará uma
é sócio do grupo 89 Investimentos e dono (pp-al), e do ministro da Casa Civil, Ciro governador de São Paulo deixasse de criti- vaga na Câmara, e a deputada federal
das rádios 89 fm, Alpha e Nativa. Nogueira (pp-pi), em projetos de lei como car o presidente. “Pare de falar do Bolso- Gleisi Hoffmann, presidente do pt, que
Os encontros funcionam assim: Ca- o pacote anticrime, a pec da Imunidade, o naro porque é aí que ninguém vai votar foi acompanhada do economista Gabriel
margo vai a Brasília e convida um po- novo Código Eleitoral e a anistia a par- em você mesmo, nem a gente”, vaticinou. Galípolo, conselheiro atual de Lula.
lítico para dar uma palestra e conversar tidos que não cumpriram a cota para Doria, hoje fora do pleito presidencial, No campo da esquerda, a conversa que
com empresários, banqueiros e investi- mulheres nas últimas eleições – todos não gostou da sugestão. mais agradou aos membros da Esfera se
dores. Além dos bons vinhos (agora mais aprovados nesta legislatura. Nas palavras No coro dos simpatizantes do bolsona- deu com Boulos. “Foi divertida”, relatou
modestos que os Petrus) e do menu de de um dos associados presentes, “ela faz rismo também estão Eugênio Mattar, da um dos presentes. Ao ser indagado por que
três cursos, os convidados se regalam com leis que empresário gosta”. Localiza, Edgard Corona, da Bio Ritmo, defendia a criação de estatais para cuidar da
o networking e a possibilidade de, quem O evento em homenagem a Coelho João Appolinário, da Polishop, Fernando habitação popular e não aceitava que o setor
sabe, circular um dia no gabinete do fi- foi prestigiado por Ciro Nogueira e pela Marques, da União Química – que se privado cuidasse dessa questão, Boulos
gurão da política. deputada Flávia Arruda (pl-df), ex-mi- filiou ao pp do Distrito Federal para con- respondeu que os empresários deveriam
A plateia reúne pagantes e convidados. nistra da Secretaria de Governo. Na oca- correr ao Senado –, e o empreiteiro Meyer ficar com o restante das oportunidades de
Entre os primeiros há os associados (que sião, Arruda não mediu as palavras ao Nigri, fundador da construtora Tecnisa, mercado, mas deixar que ele cuidasse dos
pagam mais de 10 mil reais mensais) e os descrever o ex-chefe: disse que Bolsonaro que contou a uma roda de pessoas ter pobres. Boulos foi questionado se tinha
patrocinadores. Da turma dos associa- era “muito pior” do que a imprensa dizia sido ele quem sugeriu Augusto Aras para preconceito contra privatizações e rece-
dos participam o empresário Henrique e que toda vez que ele atendia alguém o cargo de procurador-geral da Repúbli- beu o convite para conhecer uma empre-
Viana, da Brasil Paralelo, que produz ví- no gabinete o resultado era “problema ca, do qual contraiu, depois, a Covid que sa privatizada. Deu o troco: disse que o
deos revisionistas sobre a história do país, na certa”. Para Arruda, o presidente quase o matou em 2020. empresariado tinha preconceito contra as
e Candido Pinheiro, da Hapvida, operado- transformou o Planalto em “uma zona”. Outros frequentadores, mas não aber- ocupações dos sem-teto e convidou a tur-
ra de planos de saúde do Norte e Nordes- Ela pediu exoneração em março para tamente bolsonaristas, são Rafael Furla- ma da Esfera para visitar seus projetos em
te. Entre os patrocinadores, há empresas concorrer a uma vaga no Senado – ainda netti, sócio da xp, Claudio Lottenberg, São Paulo. Embora a ideia tenha sido bem
como a xp Investimentos e o Bradesco. dentro da base de apoio de Bolsonaro. do Hospital Albert Einstein, e Luiz Car- recebida, ainda não foi posta em prática.
Cabe à mulher de Camargo, Ana (fi- A empresária Luiza Trajano, do Ma- los Trabuco, presidente do conselho do Ao final do encontro, Boulos ouviu de
lha do ex-ministro Dilson Funaro e de gazine Luiza, foi convidada mais de Bradesco. Trabuco é casado com a em- Flávio Rocha: “Gostei de você.”
Ana Maria Suplicy), a tarefa de garimpar uma vez para palestrar. Ela confiden- presária Lucilia Diniz, que foi convida- Presidente do pl, o novo partido de Bol-
sua agenda de contatos em busca do pú- ciou a pessoas próximas que temia se tra- da para ser a representante das mulheres sonaro, e ex-aliado de Lula, Valdemar
blico feminino, para ampliar a diversida- tar de um encontro político, ligado ao no conselho da Esfera. Costa Neto esteve em um dos encontros,

8
F
em maio. Contou que seu partido do- ilho do ex-deputado José Camargo, spitz alemã Phoebe. Foi o começo de da. O melhor amigo de Bossle, o canaden-
brou de tamanho após a filiação do presi- João Carlos Camargo começou na uma viagem por sete cidades que durou se Zachary Rogers, também passou a noite
dente e reclamou da falta de recursos para política aos 23 anos, como assessor de sessenta dias. A dupla dormiu em sete lá. Na manhã do dia 4, os dois se despe-
a eleição. Depois disse, sorrindo: “Mas Jânio Quadros na Prefeitura de São Paulo. casas diferentes e só sossegou depois de diram de Caixeta e pegaram um ônibus
sei que a reunião não é para isso”, refe- Depois, foi secretário particular de Zélia cinco audições em teatros da Europa. para a Finlândia. “Naqueles dias, estáva-
rindo-se à arrecadação de moeda sonan- Cardoso de Mello no Ministério da Fa- Bossle foi promovido a bailarino solis- mos sempre nos despedindo de alguém”,
te para o caixa eleitoral. Costa Neto, que zenda. Quando as entranhas do governo ta do Teatro Stanislavski Nemirovich-­ diz Bossle. “Eram despedidas silenciosas,
foi condenado e preso por corrupção Collor vieram a público na cpi que inves- Danchenko, em Moscou, no início do ano. abraços rápidos. Precisávamos virar as cos-
passiva e lavagem de dinheiro, lamentou tigou o esquema pc Farias, soube-se que Antes, integrou a companhia de dança tas antes que as emoções fluíssem.”
que Bolsonaro não tivesse apontado uma as despesas da ex-ministra eram pagas com do Teatro de Balé Jakobson, com a qual A viagem durou cerca de cinco horas.
mulher como vice de sua chapa, mas dinheiro de origem desconhecida. Quem se apresentou nos principais palcos da Na fronteira, uma agente do governo rus-
rapidamente recuou da crítica, afirman- recebia os valores em sua conta-corrente e Rússia, entre eles o tradicional Teatro so cismou que o documento de Bossle era
do que o escolhido, o general Walter fazia os pagamentos era Camargo. Mariinsky, em São Petersburgo. Deixou falsificado. Ele explicou que a sua barba
Braga Netto, é “um cara especial” e um Depois do escândalo, o empresário se o antigo grupo porque não tinha pers- havia crescido e por isso estava diferente
“homem puro”. distanciou da vida pública. Continuou, pectiva de chegar ao posto de solista. “Des- da foto. Precisou mostrar a carteirinha do
O dirigente do pl contou aos empre- porém, atuando nos bastidores. Em 2018, de menino sonhei em ser solista numa Teatro Stanislavski, cuja fotografia era
sários que Braga Netto está preocupado participou dos encontros do Brasil 200, companhia de balé russo. Acreditei que mais recente, para que a guarda liberasse
com sua situação financeira, agora que movimento liderado por Flávio Rocha. em 2022 começaria um novo ciclo na sua passagem. Da Finlândia, Rogers e
teve que ser exonerado como ministro Em 2020, ofereceu um jantar para Lucia- carreira”, conta. a suíça Laura Fernandez-Gromova, uma
da Defesa para concorrer na chapa pre- no Huck no qual o apresentador se disse Os espetáculos no Stanislavski não amiga que acompanhava Bossle, segui-
sidencial. A remuneração do militar se “pronto” a disputar o Planalto. Em abril foram interrompidos quando as tropas ram para seus países de origem. Bossle e
resume à aposentadoria vitalícia como do ano passado, no auge da pandemia, de Putin invadiram a Ucrânia, em 24 de Phoebe ficaram em Helsinque, esperan-
general, no valor de 32,7 mil reais, mais Camargo ajudou a organizar um jantar fevereiro. No dia 27, um domingo, o dire- do o avião para a República Tcheca.
o salário de assessor presidencial, de 17 mil em apoio a Bolsonaro na casa do empre- tor do corpo de baile, o francês Laurent Quando decidiu deixar o Teatro Sta-
reais, que ele poderá manter até julho, sário e ex-policial militar Wash­ington Hilaire, comunicou Bossle e seus cole- nislavski, Bossle perdeu a única fonte de
quando será obrigado a deixar o gover- Cinel, presidente do grupo Gocil, que gas que estava deixando a Rússia. Dis- renda que tinha. O bailarino ficou sa-
no em definitivo – ficará, então, somen- tem empresas que vão do agronegócio à se que não poderia permanecer em um bendo que os teatros europeus estavam
te com a aposentadoria. “Ele não tem segurança privada. país que invade outro em pleno século abrindo as portas para os artistas que ti-
um tostão”, disparou Costa Neto. “Ele Camargo não deu entrevista à piauí. xxi. Foi a gota d’água: no mesmo dia, o nham deixado a Rússia. Seu plano era
me disse: ‘Valdemar, quando eu sair do Ao site bolsonarista Revista Oeste, em brasileiro começou a arquitetar um pla- cruzar a Europa em busca de uma oportu-
governo, não tenho mais salário e tenho fevereiro, ele fez um diagnóstico otimis- no para também deixar a Rússia. nidade de emprego. Sentado no aeropor-
problema até de casa’”, contou o caci- ta sobre o Brasil: “Não há tensão entre Além do preço exorbitante das passa- to de Helsinque, ele listou mentalmente
que do pl antes de explicar aos presen- um Lula e um Bolsonaro. O pessoal do gens aéreas, o bailarino encontrou outro cada um dos lugares que poderia visitar
tes que o partido o ajudaria. “Depois da mercado sabe o que Lula mais ou me- problema: as companhias não permi- à procura de trabalho.
eleição a gente vê isso aí.” Ato contínuo, nos vai fazer, e o que Bolsonaro vai fa- tiam transporte de animais. “Abando- Nas semanas seguintes, Bossle fez audi-
Costa Neto engrenou outra análise, zer. O próprio investidor estrangeiro nar a Phoebe nunca foi uma opção”, diz ções em companhias de dança em Praga
desta vez sobre os pobres de verdade: está colocando o dinheiro aqui porque
Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS Bossle. “Tive que mover céus e terras pra e Brno, na República Tcheca; em Zuri-
“Quem vota no Lula são os mais humil- ele crê que não vai ter terceira via, não conseguir atravessar a fronteira com ela.” que, na Suíça; em Karlsruhe, na Alema-
des”, “o povão não é ligado em notícia, vai ter surpresa, vai continuar isso aqui Restaram duas opções: trem e ônibus. nha. Por último, foi à região portuária da
só vê novela”, “a empregada doméstica e assim tá bom, tá ótimo.” J França tentar um contrato na Ópera Na-

E
não conhece o Tarcísio”. Ana Clara Costa m 3 de março, Bossle embarcou num cional de Bordeaux. Estava exausto, com
O carioca Tarcísio de Freitas, ex-mi- trem em Moscou rumo a São Peters­ o joelho dolorido. Sentia que seus saltos
nistro da Infraestrutura, se filiou ao Re- burgo, com duas malas e Phoebe estavam abaixo da altura que geralmente
publicanos para concorrer ao governo ESCAPADA DE MOSCOU acomodada em uma caixa de transporte alcança. Apesar de tudo, conseguiu o con-
de São Paulo. Quando foi a um jantar O périplo de um bailarino brasileiro para cães. Na antiga capital czarista, eles trato. Em agosto, vai se apresentar com o
na Esfera, em fevereiro, citou a Bíblia e e sua spitz alemã se abrigaram na casa do brasileiro Victor corpo de baile da companhia francesa.
depois disse: “Às vezes a solução vem de Caixeta, primeiro solista do Balé Mariinsky, Por ora, não pretende voltar à Rússia.

H
forma feia, mas é a solução da iniciativa á alguns meses, um bailarino e que também planejava deixar a Rússia.

A
privada.” A plateia aplaudiu. uma cadela deixaram a Rússia pela Bossle o ajudou a cuidar da bagagem. primeira vez que Bossle pegou a es-
Embora Camargo sempre tente con- fronteira com a Finlândia. Eram o A casa de Caixeta havia se tornado um trada por causa do balé foi em 2006.
trolar o tom dos encontros, momentos brasileiro Evandro Bossle, de 24 anos, e a ponto de encontro de bailarinos em retira- Aos 9 anos, ele foi selecionado para
de tensão e constrangimento de vez em
quando acontecem. O presidente do
psdb, Bruno Araújo, reclamou com Ca-
margo quando uma conversa sua a portas
fechadas vazou na imprensa. Tabata
Amaral (psb-sp) também chiou quando
viu suas críticas ao pt na coluna de Môni-
ca Bergamo, da Folha de S.Paulo, que
cobria o encontro. A deputada havia sido
informada de que não haveria jornalistas
no local. O ministro do Meio Ambiente,
Joaquim Leite, destratou na frente de to-
dos o presidente do grupo francês lvmh
para a América Latina, Davide Marco-
vitch, que pediu para participar da celebra-
ção dos trinta anos da Eco-92. O evento
estava sendo organizado na surdina pelo
governo para não chamar a atenção dos
antiambientalistas que apoiam Bolsona-
ro. “São só cem lugares”, disse o ministro,
encerrando o diálogo com o representan-
te no Brasil de um dos grupos econômi-
cos mais poderosos do mundo.

piauí_junho 9
dançar na Escola do Teatro Bolshoi no morava em Moscou, o brasileiro esque- jeto leiloado deixavam sua oferta, a par- deram entrar legalmente no país sob o
Brasil, em Joinville, a quase três horas de ceu um casaco de lã feito por sua avó. tir de um lance mínimo, em uma folha de status de refugiados. Doze horas de estra-
sua casa, no município de São José, em Também deixou um sonho de menino, papel, com seu nome e telefone. A co- da depois, chegaram a Fort Bragg, cidade
Santa Catarina. Nos primeiros dois anos que não sabe se ainda poderá realizar: munidade local doou bens diversos para de 7 mil habitantes vizinha a Mendoci-
de internato e treinamento rígido, telefo- fazer uma audição para o corpo de bai- o leilão, como garrafas de vinho, uma no, onde Maryia reside.
nava para os pais toda semana para dizer le do Teatro Mariinsky. J prancha de stand up paddle e uma ma- O casal de recém-chegados foi con-
que queria ir embora. No terceiro ano, Thallys Braga rionete que lembrava o personagem do vidado a participar da programação do
teve aula com um russo pela primeira filme Brinquedo Assassino (o boneco evento em Mendocino, mas recusou
vez, o professor Dmitry Afanasiev, e se acabou vendido para uma certa Gaby o convite. Maryia, no entanto, subiu ao
resignou. “Ganhar o respeito dele virou a UCRÂNIA DO OESTE por 70 dólares). Alguns dos melhores palco para um breve discurso. “Tenho a
minha obsessão”, lembra. “Decidi que Cidadezinha da Califórnia se itens eram difíceis de serem expostos grande honra de agradecer por tudo que
queria dançar como os russos, estar entre solidariza com o país invadido sobre a mesa: jantares em restaurantes, vocês estão fazendo”, disse, segurando
os melhores do mundo.” diárias em pousadas e uma semana de junto ao peito um buquê de girassóis.

“B
Bossle permaneceu na Escola Bolshoi em-vindos ao nosso evento hospedagem em uma casa luxuosa no Discretos no meio do público, seu filho
por quase oito anos. Saiu na véspera da beneficente em prol da Ucrâ- Havaí. Um caminhão de esterco entre- e sua nora filmavam o discurso. Mais
formatura porque se tornou o primeiro nia”, disse o mestre de cerimô- gue em casa (lance mínimo: 100 dóla- tarde, os três ucranianos foram aborda-
rapaz brasileiro selecionado para estu- nias Doug Nunn ao subir no palco, após res) era representado por uma amostra dos por um homem que os presenteou
dar na Academia Vaganova, escola de o show de uma banda de bluegrass, músi- do produto em um pote de plástico. com um exemplar do Novo Testamento.
balé de elite em São Petersburgo. Em ca “de raiz” do Sul dos Estados Unidos.

Q O
2015, sem saber quase nada do idioma Era o primeiro domingo de maio e imen- uando o Exército de Putin invadiu resultado da ação beneficente supe-
russo, passou dois meses na academia, sas bandeiras azuis e amarelas tremulavam a Ucrânia, e o Ocidente, em so- rou as expectativas de Dave Gross.
mas não pôde permanecer porque os na praça da rua principal de Mendocino, lidariedade, iluminou de azul e Entre vendas, doações diretas e
pais não tinham condições financeiras cidade de 855 habitantes na costa da Ca- amarelo alguns de seus monumentos os lances do leilão, a arrecadação da
de mantê-lo fora do Brasil. lifórnia. “Claro que são os ucranianos mais icônicos, Dave Gross se sentiu ins- tarde chegou a 30 mil dólares (cerca de
De volta, participou até do quadro que estão fazendo todo o trabalho duro, a pirado a fazer algo semelhante na pe- 150 mil reais). No dia seguinte, uma
“Agora ou Nunca”, do antigo Caldeirão do 10 mil km de distância, enquanto nós es- quena Mendocino. Professor aposentado doadora anônima ofereceu mais 20 mil
Huck, para conseguir o dinheiro necessá- tamos aqui ouvindo boa música”, conti- de ciências e história, Gross, de 81 anos, dólares à causa.
rio para estudar na Vaganova. Cumpriu as nuou Nunn. “Há uma diferença nisso.” Na procurou em primeiro lugar o apoio do Metade do valor arrecadado será doado
provas do programa, mas não arrecadou o praça, ocupada por cerca de duzentas pes- banco local. A instituição ocupa um à Nova Ukraine, uma ong que oferece
suficiente para o projeto russo. Foi dançar soas, algumas emitiram um riso nervoso. prédio de 1873, cuja torre sustenta uma ajuda humanitária ao país desde dezem-
no Theatro Municipal do Rio de Janeiro Nunn manteve seu tom meio comé- figura alada e uma donzela esculpidas a bro de 2013. A outra metade deve chegar
e depois conseguiu uma vaga num curso dia stand-up, meio protesto pacifista, fa- partir de um único tronco de sequoia-­ à Ucrânia pela rede do Rotary. “Envia-
gratuito oferecido em Nova York pela bai- zendo o público repetir, em ucraniano, vermelha. O banco disse não. remos o montante a um rotariano na
larina russa Ekaterina Chtchelkanova. as frases: “Liberdade à Ucrânia” e “Rús- Gross então se lembrou das bandeiras Alemanha, que comprará remédios e
Bossle viveu nos Estados Unidos entre sia, nos deixe em paz”. Minutos mais que costumam ser instaladas na cidade mantimentos a serem enviados para um
2016 e 2017. Foi Chtchelkanova quem tarde, uma cantora local foi convidada durante os festivais de cinema e de músi- rotariano de Kiev”, explica Raymond Alar-
conseguiu para ele uma ajuda de custo de a entoar o hino do país invadido.
Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS ca. E se ele fizesse algo semelhante para con, membro do Rotary de Mendocino.
5 mil dólares que lhe permitiu voltar à Divulgado em cartazes que ostenta- mostrar que aquele enclave progressista Anna e Nykolai esperam um dia poder
Rússia para fazer audições nos teatros. vam um retrato do presidente Volodymyr da Califórnia rural apoiava a luta dos exercer a medicina nos Estados Unidos.
“Era como se um ciclo tivesse se fecha- Zelensky pintado pela cantora folk norte-­ ucranianos? Providenciou uma bandeira O casal está temporariamente hospeda-
do”, lembra Bossle, com a voz embarga- americana Joan Baez, o evento benefi- azul e uma amarela e pediu autorização do em Mendocino, na casa de uma se-
da. “As coisas não saíram como planejei, cente parecia ter alcançado um sucesso para colocá-las na praça da cidade, pro- nhora que prefere não se identificar, em
mas os caminhos me levaram de volta ao considerável. Os moradores de Mendoci- priedade do Rotary desde 2012. O Rotary um condomínio de alto padrão a pou-
sonho do balé russo.” no e cidades vizinhas compraram tíquetes disse sim. Hoje, vinte pares delas podem cos quarteirões da praia.
Ele nunca simpatizou com o regime de 5 dólares e os trocaram por mudas de ser vistos em diversos pontos de Mendo- “Você é muito generosa. Tem um co-
de Vladimir Putin, mas isso só se tornou plantas (1 tíquete), buquês de girassóis (2), cino, como hotéis, a igreja presbiteriana ração enorme”, disse Maryia à mulher
um problema de consciência com a guer- colares azuis e amarelos (4) ou refeições e o Corpo de Bombeiros. que está dando abrigo a seu filho e sua
ra na Ucrânia: “Por mais que eu ame meu preparadas com ingredientes orgânicos e Mas Gross queria fazer mais e, duran- nora, na primeira vez que a encontrou.
trabalho, continuar dançando lá seria locais (7). Todo o valor arrecadado seria te o mês de abril, começou a organizar “Não, não tenho”, respondeu a norte-­
como concordar com as bombas”, diz revertido para a causa ucraniana. um evento beneficente. Para isso, contou americana. “Tenho só muita culpa.” J
Bossle, que em maio veio visitar a família A grande atração do dia foi o leilão com a ajuda do próprio Rotary e de Me- Carol Bensimon,
em Florianópolis. No apartamento onde silencioso. Os interessados em certo ob- redith Smith, proprietária do Mendocino de Mendocino (Califórnia)
Cafe, um restaurante cuja fachada já es-
tampou murais que retratavam Michelle
Obama e a deputada democrata Alexan- DEPOIS DAQUELE BOTO
dria Ocasio-Cortez. Smith pagou pelo Os cetáceos excitados que
seguro do evento, obrigatório em qual- brincam com serpentes
quer tipo de aglomeração, e providen-

N
ciou a comida que seria vendida no dia. uma manhã de agosto do ano
Enquanto Gross, Smith e o Rotary or- passado, o biólogo alemão Steffen
ganizavam o evento, um jovem casal de Reichle e o fotógrafo boliviano
ucranianos, Anna e Nykolai, voava da Alejandro de los Rios atravessavam, de
Rússia ao México. Ambos trabalhavam carro, uma ponte sobre o Rio Tijamu-
como médicos em Moscou quando a chi, no departamento de Beni, na Bolí-
guerra explodiu. Ao chegar a Tijuana com via. Estavam ali para fazer imagens dos
cerca de outros cinquentas refugiados, o botos que ocorrem naquela região, uma
casal encontrou a mãe de Nykolai, Maryia área de transição entre a vegetação mais
(os nomes são fictícios, a pedido dos três rasteira e aberta do Chaco e a mata fe-
ucranianos, que preferem não se expor). chada da Amazônia. Esses bichos são
O trio cruzou a fronteira com os Es- notoriamente difíceis de fotografar, por-
tados Unidos. Por estarem acompanha- que raras vezes vêm à superfície para
dos de uma portadora de green card respirar e não ficam visíveis por mais
– Maryia é casada com um cidadão que alguns segundos. Na dúvida, Rios
norte-americano –, Anna e Nykolai pu- foi armado com um zoom poderoso.

10
ANDRÉS SANDOVAL_2022

tariam se exibindo para alguma fêmea e anasalada que conduziu a Mocidade


nas proximidades? Em todo caso, sua no desfile de 1983 e também nos de 1985
disposição mostra que eles estavam à a 1989. Na escola, ele dividiu por três ve-
vontade e reforça a hipótese de que não zes o microfone com a única intérprete
estavam predando a sucuri ou se defen- mulher do Carnaval na época, Elza Soa-
dendo dela. “Talvez estivessem apenas res. O destino de Ney se entrelaçou ainda
felizes”, arrisca Entiauspe. mais com o da Mocidade quando, em
1989, durante a disputa final pelo samba

O
trabalho divulgado na Ecology é o do ano seguinte, ele morreu na quadra
63º artigo científico publicado por da escola, vítima de um infarto.
Omar Entiauspe Neto, que tem Igor tinha 10 anos. Vinte dias depois do
24 anos e está fazendo mestrado em zoo- enterro, o garoto estava na mesma quadra
logia pela Universidade Federal do Rio cantando na Estrelinha, a versão mirim
Grande do Sul. O gaúcho começou a fa- da Mocidade. Dos nove filhos de Ney, ele
zer pesquisa aos 14 anos, estimulado pelo é hoje o único que permanece ligado ao
herpetólogo baiano Marco Antonio de mundo dos tamborins. “Coloco o Carna-
Freitas, que considera seu pai acadêmico val às vezes na frente da minha mulher e
e que o introduziu no método científico e do meu filho, pra você ver a minha doen-
na pesquisa de campo. Estreou na litera- ça, a minha maldição”, confessa.
tura científica aos 15 anos, quando estava

A
no ensino médio. Já descreveu 7 espécies maldição do samba construiu uma
antes desconhecidas pela ciência – 1 an- mitologia no clã dos Rocha Vianna.
fíbio, 1 lagarto e 5 serpentes, incluindo Começa com o tataravô de Igor, o
uma cobra-cipó batizada em homena- compositor Alfredo da Rocha Vianna,

A
Enquanto Reichle estacionava o car- s únicas pistas à disposição dos pes- gem a seu avô, a Chironius gouveai. conhecido por Seu Vianna. Segue com
ro, o fotógrafo se postou à janela e apon- quisadores eram as duas fotos tira- O estudo sobre a sucuri e os botos di- o bisavô de sangue, o violonista e cavaqui-
tou a câmera para dois botos que avistou das pelo boliviano. Não era uma fere dos demais artigos publicados pelo nista Léo Vianna. E culmina em outro
ao longe. Clicou sem discernir o quadro investigação muito diferente da que se gaúcho por tratar também de mamífe- “bisavô”, o irmão de criação de Léo, Al-
com nitidez e só foi ver a cena insólita viu em Blow-Up – Depois Daquele Bei- ros. “Passo o ano inteiro debruçado sobre fredo da Rocha Vianna Filho, mais co-
que havia registrado quando conferiu jo, filme do italiano Michelangelo Anto- répteis, e nesse trabalho pude aprender nhecido como Pixinguinha.
o visor da câmera, após desembarcar. nioni baseado num conto do argentino mais sobre um grupo completamente Os biógrafos dizem que o autor de Ca-
Os botos pareciam estar carregando algo Julio Cortázar. Nessa história, um fo- diferente”, diz Entiauspe. Ficaram inú- rinhoso adotou com sua mulher, Betty,
com a boca, e quando ele ampliou a ima- tógrafo decide esquadrinhar um assas- meras questões em aberto. “A gente abor- apenas um filho, Alfredo da Rocha Vianna
gem ficou claro que era uma caudalosa sinato que ele havia registrado com sua dou o que viu e o que achamos que pode Neto. Mas Igor conta que Pixinguinha
serpente amarela e preta. Rios apontou câmera, mas do qual só se deu conta ser, mas não temos muita certeza sobre também criou seu avô Nailor da Rocha
novamente a câmera para os cetáceos e depois de ampliar a imagem. qualquer coisa além disso”, admite o pes- Vianna, filho de Léo. “Ele segurou a
ainda conseguiu fazer mais uma foto em Os herpetólogos acreditam que a su-
Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS quisador. “Temos mais perguntas que res- marimba de Nailor”, diz.
que os dois botos apareciam de barriga curi morreu na boca dos botos, pois ela postas nesse trabalho.” Árvore genealógica à parte, estudiosos
para cima, com a serpente enlaçada ao passou pelo menos sete minutos em po- O único jeito de resolver esses enig- da música conferem a Pixinguinha a
corpo de um deles. Depois, perdeu os der dos cetáceos, o suficiente para que se mas seria fazer novas observações e regis-paternidade do choro e do samba como
bichos de vista. afogasse – esse foi o intervalo entre as tros do comportamento dos botos. Depois conhecemos hoje. Seus arranjos e orques­
Nunca antes cientistas haviam obser- duas fotos tiradas por Rios. Eles supõem que o estudo foi noticiado pelo New York trações teriam sido fundamentais para
vado botos em contato com uma cobra ainda que a serpente estivesse viva no Times, um usuário do Twitter publicou a fazer o samba soar como samba, como
como aquela. A cena intrigou Reichle, começo da interação, pois não apresenta- foto de um boto com uma cobra na boca diz um texto publicado no portal mantido
que é herpetólogo (estudioso de répteis e va sinais de traumas ou ferimentos nas que ele afirma ter tirado anos atrás num pelo Instituto Moreira Salles, onde está
anfíbios) no Museu de História Natural fotos. Os cientistas não acreditam que os rio da Bolívia. “É possível que eles gostem
depositado o acervo de Pixin­guinha. Nu­
Noel Kempff Mercado, em Santa Cruz de cetáceos tenham atacado a sucuri para de fazer isso com serpentes”, diz o gaú- ma linha do tempo do site, consta que
la Sierra, na Bolívia. Sem pistas sobre o se alimentar dela. A explicação que lhes cho. “Isso é algo que eu gostaria de ver entre 13 e 14 anos o músico viveu um
que estava acontecendo ali, o alemão re- pareceu mais provável é que os botos es- respondido nos próximos anos.” J ano decisivo, com sua estreia em disco,
solveu acionar um colaborador, o gaúcho tavam simplesmente brincando com a Bernardo Esteves como flautista do conjunto Choro Ca­
Omar Entiauspe Neto, com quem tem cobra. “A brincadeira é amplamente di- rioca, do qual Léo, seu irmão de criação,
um projeto que pretende catalogar todas fundida entre os cetáceos”, explica En- era um dos violonistas.
as espécies de répteis existentes na Bolívia. tiauspe. Botos, golfinhos e orcas gostam A HERANÇA DO SAMBA
Foi Entiauspe, um especialista na de se divertir uns com os outros ou sozi- Os sonhos de Carnaval do bisneto
descrição e classificação de serpentes, nhos, fazendo acrobacias fora d’água ou de criação de Pixinguinha
quem identificou a cobra levada pelos manipulando objetos – sejam eles iner-

E
botos: uma sucuri-de-beni, espécie que tes, como um galho, ou vivos, como a ram as férias de verão, e o menino
vive naquela área e não chega a 2,50 me- sucuri. Mas é raro observá-los brincando. Igor da Rocha Vianna esperou a avó
tros, enquanto outras sucuris alcançam A cena tinha elementos adicionais que Ana se distrair para sair de bicicleta
5 metros. A serpente boliviana só foi des- tornavam sua interpretação mais capcio- pelas ruas de Padre Miguel, bairro da
crita em 2002. “Não sabemos quase nada sa. Os pesquisadores notaram que filhotes Zona Oeste do Rio de Janeiro. Na maior
sobre a espécie”, diz o pesquisador. de boto estavam assistindo a tudo a alguns velocidade que uma criança de 6 anos po-
Os cientistas supõem que aquele metros de distância, o que levantou a sus- deria alcançar, pedalou até o bar de seu
animal ocupe o topo da cadeia alimen- peita de que o episódio talvez tivesse um pai, José da Rocha Vianna, conhecido
tar, como as demais sucuris. “Não é propósito didático. “É possível que eles como Ney Vianna, famoso intérprete da
muito comum vermos serpentes gran- estivessem mostrando aos filhotes o que Escola de Samba Mocidade Independen-
des assim serem atacadas ou manipula- seria uma cobra”, especula Entiauspe. te de Padre Miguel. Ao ver que o filho
das daquele jeito”, afirma Entiauspe. Um último detalhe acrescentou uma viera sozinho para cantar com os bambas
Os herpetólogos começaram a formular camada de malícia à história: ao obser- que frequentavam o bar, Ney pediu a um
hipóteses para explicar o que a cobra var a segunda foto feita por Rios, em que deles que levasse a bicicleta de volta, mas
estava fazendo na boca dos botos. Suas se viam os botos de barriga para cima, deixasse o menino.
ideias acabam de ser publicadas na re- os cientistas notaram que ambos eram Negro de pele clara, magro, alto, sor-
vista Ecology, num artigo que o brasilei- machos e estavam com uma ereção. É di- riso carismático e bigode farto, Ney ficou
ro assina com Reichle e Rios. fícil dizer o que causava a excitação. Es- conhecido por ser o dono da voz potente

piauí_
_junho 11
Quando Igor cantava na Acadêmicos bre eternamente associado à agremiação Series of Poker, o maior campeonato Na h2, foi convidada pelo jogador de
do Tucuruvi, em São Paulo, o jornalista – como ocorreu com Jamelão na Man- mundial, com entradas de 500 a 1 mil pôquer Felipe Mojave para integrar um
Chico Pinheiro ventilou a história de gueira ou com Ney Vianna na Mocidade. dólares. Para participar do torneio prin- time. O hobby virava profissão. Um ano e
sua ascendência. Mas Alfredinho, o fi- Enquanto isso a tradição familiar con- cipal, investem-se 10 mil dólares – e o meio depois, ela recebeu a oferta para par-
lho efetivamente adotado por Pixingui- tinua, com Arthur, seu filho de 12 anos, prêmio pode chegar a 10 milhões. ticipar de uma equipe exclusivamente
nha, havia cortado laços com a linhagem que puxou mais aos bisavós que ao pai. Em fevereiro, Martins se tornou a online chamada Step Team. “Jogava dez
que daria em Ney e Igor. “Acho que foi “Ele não quer saber de cantar. A paixão única brasileira contratada pela Poker­ horas por dia, todos os dias.” Há cinco
por medo de alguém tentar reaver algo dele é a percussão”, conta Igor. Neste ano, Stars, a maior plataforma de jogos onli- anos, os investidores apareceram para fi-
da obra do Pixinguinha, mas nunca fize- Arthur tocou entre os adultos em cinco ne do mundo. “Meu maior objetivo é nanciar os torneios de Martins, que, com
mos isso”, afirma o cantor. escolas, como a Acadêmicos do Gran- popularizar o pôquer entre as mulheres. isso, pôde se dedicar à sua outra paixão.
de Rio, campeã da primeira divisão do Por isso faço questão de dar aulas, tanto Incentivada pela amiga e escritora Fer-

I
gor Vianna abandonou os estudos às Carnaval de 2022. individuais quanto para empresas”, diz. nanda Young, Martins reuniu poemas
vésperas de fazer 16 anos, para ajudar Logo no começo da conversa com a No pôquer virtual, ela chega a ficar com escritos como cartas de amor no livro Car-
a mãe com as contas da casa. De 1996 piauí, Igor pediu para que a reportagem dez abas de jogos diferentes abertas ao tas Estranhas para Amores Inventados,
a 2002, trabalhou como faxineiro, office-­ não desse ênfase a “essa coisa do bisne- mesmo tempo. Para enxergar melhor as lançado pela Chiado Books em 2019, al-
boy, garçom, entregador de gás. De 2002 to”. “Hoje prefiro falar descendente”, partidas, espelha a tela do computador guns meses após a morte de Young. “Seus
a 2005, dividiu-se entre variados empre- disse. Descendência que pode ter peso na tevê de 60 polegadas. Há torneios que poemas insones, descrições de desejos que
gos e os ensaios de escolas, como cantor de de maldição, insistência de sina ou en- duram cinco dias. Como o pôquer é a atormentam e que poucas vezes pare-
apoio. Em 2005, tornou-­se cantor oficial canto de mitologia. J considerado um esporte, e não um jogo, cem ser alcançados, conduzem o leitor a
da Escola de Samba Tradição e, depois, Mariana Faria empresas e clubes têm autorização para uma trama que vai além dos versos”, escre-
passou por 26 agremiações do Rio, São realizar disputas em dinheiro. veu Young na contracapa do livro.
Paulo e Rio Grande do Sul. Ele está con- Além de ser uma das jogadoras de pô- O erotismo dos versos, como no poe-
victo de que, atualmente, é o único bra- PÔQUER E POESIA quer mais conhecidas do Brasil, Martins ma Orelha – A orelha é o lugar mais eró-
sileiro a viver só de sambas-enredos. Ao Carol Martins, ás das cartas é uma raridade no universo desse jogo, tico que pode ter./Foi por ela que sua voz
longo do ano, comanda rodas de samba-­ que faz versos eróticos majoritariamente masculino. De acordo entrou/e fez questão de remover/todos os
enredo que, somadas a shows, sustentam com a organização de empoderamento conceitos que/demorei uma vida para ab-

O
sua família. Aos 42 anos, casado e pai de ritual é sempre o mesmo. Horas an- feminino Poker Power, apenas 4% dos sorver –, espelha a personalidade da auto-
um filho, vive na Cidade de Deus, bairro tes de um torneio de pôquer, a joga- jogadores em todo o mundo são mulhe- ra. Com seus cabelos lisos, boca carnuda
na Zona Oeste do Rio. dora profissional Carol Martins, res. Existem torneios exclusivamente e quinze tatuagens espalhadas pelo cor-
“Quando falei pra minha mãe que não paulistana de 40 anos, deixa as redes so- femininos, mas os mais importantes – po, Martins é uma mulher naturalmente
trabalharia mais de carteira assinada, ela ciais de lado para assistir, em streaming, a para as mulheres – são mistos. sexy. Chegou a trabalhar como dançari-
me chamou pra conversar e pediu que eu programas que vão do reality RuPaul’s na burlesque na noite de São Paulo, em

F
não caísse nos erros do meu pai, que mor- Drag Race à série Ozark. O objetivo é, em ormada em artes cênicas pelo Tea- boates como Madame Satã. “Eu tinha
reu por causa da cocaína”, conta Igor. suas palavras, “desintoxicar o cérebro”. tro Escola Macunaíma e em rádio alguns personagens, como Gigi in Vel-
Esse vício é uma sombra que paira sobre Além do Circuito Paulista de Hold’em e tevê pela Fundação Armando vet, que era uma pin-up. Usava roupas
a velha boemia do samba. Mas a bebida e do Brazil Series of Poker, ela disputa Alvares Penteado (Faap), Carol Martins com asas enormes como aquelas da
também causou estragos, como à carreira torneios todas as segundas e terças-feiras
Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS entrou por acaso no universo do pôquer, Victoria’s Secret”, conta.
de Pixinguinha, que passou por hiatos no Boteco do Tonico e no h2 Club, em que congrega 9 milhões de jogadores no

Q
profissionais por causa do álcool. Igor São Paulo. Joga-se a modalidade chama- Brasil, entre profissionais e amadores, uando Carol Martins tinha 2 anos,
conta que o que mais o assusta é a depres- da Texas Hold’em, a mais popular do segundo a Confederação Brasileira de seus pais se divorciaram. A menina
são: “Tomo meus remédios, que me aju- pôquer. Só senta à mesa quem aposta Texas Hold’em. ficou com o pai. Apaixonada por
dam – eles, meu grupo e meus orixás.” valores de 1,2 mil a 2 mil reais. O prê- Há onze anos, recém-separada de sua matemática e literatura, vencia as ginca-
Como o pai, Igor também é negro mio varia entre 15 mil e 30 mil reais primeira mulher, foi morar com um nas de álgebra e os concursos de redação
de pele clara. Mas é mais gordo, tem o para o primeiro colocado. amigo, cuja família gostava de fazer ro- na escola. Desde criança, tinha o sonho
nariz mais largo e os olhos bem puxa- Martins não põe dinheiro do próprio dadas amadoras. Ela se interessou e pas- de ser atriz. Atrevida, ela vendeu, durante
dos, que parecem fechar quando ele bolso na mesa. Ela faz parte do seletís- sou a ler sobre técnicas e estratégias. “No a entrevista para uma vaga de estágio em
sorri. “Eu não tenho o mesmo registro simo grupo de profissionais bancados começo, além da questão lógica e mate- uma emissora de tevê a cabo, o projeto
vocal do meu pai nem toco os instrumen- por investidores. Quatro empresários mática, eu me encantava pelo lado feti- de um programa sobre moda, do qual seria
tos como meu bisavô”, diz, e ri, quando são, digamos assim, donos do passe de chista das cartas”, conta. Depois, passou a apresentadora. Batizado de Be Fashion, a
se compara ao antepassado mais célebre: Martins, que quase sempre joga em a jogar em casas de pôquer, como a pau- atração durou oito anos pelo Canal de
“Puxei o dom, mas não tenho a excelên- nome de um deles. Quando ela ganha, listana h2 Club, frequentada por Van- São Paulo, veiculado pela tva.
cia. Em compensação, o único integran- o lucro é rateado entre as partes. Neste derlei Luxemburgo, Ronaldo Fenômeno Ela sempre se reconheceu como lésbi-
te da família que é a cara do Pixinguinha mês, dois de seus investidores vão en- e Neymar. “De Neymar, aliás, eu já ga- ca. Mais tarde, na vida adulta, descobriu-se
sou eu.” viá-la a Las Vegas para disputar o World nhei uma partida”, lembra Martins. bissexual. Duas de suas três ex-mulheres
A tradição familiar pode ser um tanto tiveram com ela as primeiras relações ho-
opressiva. “Eu não sou muito de falar dis- mossexuais. Contrariando o estereótipo
so, porque minha correria dentro do Car- do fã de carteado, Martins é 100% abstê-
naval já é muito difícil”, justifica Igor. mia – por ter convivido com problemas
A pressão de ser filho de Ney Vianna fez causados pelo alcoolismo em sua família e
com que a Mocidade se tornasse, para ele, por não apreciar o sabor da bebida. “Sou a
quase um tabu. Adulto, só entrou lá como última a sair das festas, com a diferença de
compositor. “Eu tenho um bloqueio. Já que me lembro de tudo que as pessoas fa-
ganhei três sambas-enredos da escola, in- lam e fazem”, brinca. “A última vez que
clusive o da homenagem a Elza Soares, tomei uma bebida foi aos 19 anos.”
mas só vou à quadra até a disputa final.” A jogadora tampouco come carne ver-
No Carnaval deste ano, Igor foi um melha ou qualquer alimento que tenha
dos intérpretes de Mangangá, o samba ovo ou milho, porque esses produtos de-
do Império Serrano, campeão da Série sagradam seu paladar. Detesta café e
Ouro, que reúne as escolas da segunda sempre bebe Coca-Cola Zero para acom-
ANDRÉS SANDOVAL_2022

divisão da festa carioca. Em 2023, ele vai panhar as refeições. Ser abstêmia traz
levar para a Sapucaí o samba da União vantagens: “No pôquer, eu fico comple-
da Ilha do Governador, que também des- tamente concentrada e focada na minha
fila na Série Ouro. Mas o sonho de Igor estratégia de jogo.” J
é ser “a” voz de uma escola e ter seu tim- João Batista Jr.

12
POR QUE ALGUNS PAÍSES SÃO
RICOS E OUTROS, POBRES?

Em uma das obras mais importantes da


atualidade, os renomados economistas Daron
Acemoglu e James A. Robinson apresentam
a teoria que vai mudar a maneira como você
entende o mundo.

Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS

Professores do MIT e da Universidade de Chicago, os


autores analisam as condições necessárias para o
nascimento da liberdade — ou para sua destruição.

“Obras provocativas para


analisar nosso atual momento
de crise democrática.”
The Washington Post

piauí_junho 13
questões republicanas

O HACKER DO
SISTEMA POLÍTICO
Enquanto os partidos do campo democrático brincam de
amarelinha, Bolsonaro monta seu ringue de MMA do golpe

MARCOS NOBRE

Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS

A
o contrário de presidentes do versal, sem condições de produzir siner- da presidência de Rodrigo Maia (então no antissistema”, só podem ser conside-
“antigo normal”, Jair Bolso- gia e eficiência entre ministérios, agências dem-rj, hoje no psdb) em seus últimos radas autênticas derrotas congressuais
naro não arbitra conflitos, ape- governamentais e estatais. Um governo oito meses de mandato – e sacramentado aquelas relativas a propostas destinadas
nas veta tudo o que é prejudicial altamente disfuncional, em suma, que definitivamente com a eleição de Arthur a favorecer a base de apoio de Bolsonaro.
à sua base mais direta de apoio. vive do parasitismo do funcionamento Lira (pp-al) para a presidência da Câmara E, para além dessa base, tudo o que é
Bolsonaro permite que cada feudo den- corriqueiro do Estado e de suas políticas dos Deputados, em fevereiro de 2021. considerado essencial para seu esforço
tro do governo e do Estado estabeleça públicas de médio e longo prazo. Não que Mas foi um acordo que não suspendeu de se reeleger. Mas, raciocinando nos no-
suas próprias diretrizes, sem coordenação dificuldades de coordenação e implanta- nem modificou a tática antissistema que vos termos estabelecidos por Bolsonaro,
com os demais. Ele só chega quando os ção de agendas transversais não existis- caracteriza a atuação de Bolsonaro. A tá- é difícil apontar casos de efetiva derrota
conflitos já se acirraram a tal ponto que a sem antes de Bolsonaro, pelo contrário. tica foi mantida tanto em relação ao fun- nesse novo sentido.
situação saiu do controle, quando já não Mas antes dele o sistema político tinha cionamento do próprio Executivo quanto Daí também a necessidade de inter-
têm mais solução possível e adequada. encontrado, aos trancos e barrancos, uma nas relações entre Executivo e Legislati- pretar de maneira inteiramente nova quais-
Foi assim que vetou, por exemplo, a re- solução mais ou menos funcional para vo, e se acirrou nas relações entre Execu- quer contagens tradicionais de “sucesso
criação da cpmf e enterrou uma reforma o problema. tivo e Judiciário. legislativo da Presidência”. Sob Bolso-
da Previdência que não poupasse milita- O governo de Bolsonaro só ganhou Derrotas de propostas do governo naro, houve uma divisão de poder com
res e policiais. E assim por diante. alguma funcionalidade à maneira do no Congresso servem de combustível à benefícios mútuos para o Executivo e o
Os problemas de coordenação se mos- “antigo normal” ao selar o acordo com própria tática antissistema de Bolsonaro. Legislativo, com convergência integral
tram nesses vários aspectos, portanto: o Centrão, a partir de meados de 2020. Somente do ponto de vista do “antigo de interesses em torno de um único ponto,
Bolsonaro instalou primeiramente um Foi um acordo implantado progressiva- normal político” é que são conside- a ser examinado em maior detalhe adian-
governo sem quadros aptos, incapaz de mente ao longo do segundo semestre do radas como “fraqueza” ou “debilidade” te: dar cabo da Operação Lava Jato. Para
elaborar e implementar uma agenda trans- ano – passando inteiramente por cima do presidente. No sentido do “normal além disso, o projeto autoritário de Bol-

14
CAIO BORGES_2022
Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS

Caos duradouro: a utilização instrumental dos partidos, como faz Bolsonaro, é mais efetiva como estratégia contra a institucionalidade democrática do que a adesão a uma grande legenda

sonaro não tem convergência evidente próprio não pode governar no sentido gresso foi barganhada em troca do aten- ignorar, procrastinar e descumprir deci-
com os interesses do pemedebismo1 a do “antigo normal” sem perder sua ima- dimento às três necessidades básicas de sões do stf.
não ser na tática de não governar e de gem antiestablishment. Bolsonaro: não acolhimento de nenhum A outra ponta dessa mesma história
cuidar apenas de sua própria base, o que Sirva de exemplo disso a reforma da pedido de impeachment; aprovação de está na criação de figuras como o chama-
tem como principal consequência dei- Previdência, aprovada e promulgada pelo itens e programas para permitir que sua do orçamento secreto e o Sistema de De-
xar para “os políticos” todo o resto – ou Congresso em novembro de 2019. Quan- candidatura pudesse chegar viva à elei- liberação Remota (sdr),2 a partir de 2020,
seja, governar, basicamente, já que ele do Paulo Guedes entendeu que Bolso- ção presidencial de 2022, em condições no contexto da coadaptação com o Cen-
naro não iria mexer um único dedo para de alcançar uma vaga no segundo tur- trão. As dificuldades objetivas impostas
1 No modelo político que prevaleceu no Brasil de 1994 aprovar qualquer reforma, estabeleceu no; não interferência do Congresso pela pandemia de Covid foram utiliza-
(ano da criação do Plano Real) a Junho de 2013, par-
tidos funcionam como empresas de venda de apoio
imediatamente diálogo direto com Rodri- com a criação de comissões parlamen- das como oportunidade, tanto pelo Execu-
parlamentar a governos de coalizão. Se um indivíduo go Maia. O então presidente da Câmara tares de inquérito (cpis), assim como no tivo como pelo Legislativo, para diminuir
ou grupo considera que não foi devidamente contem-
plado na distribuição dos quinhões, ou se simplesmen-
aceitou conversar, mas exigiu o empenho aparelhamento em curso da Procurado- ou mesmo suspender mecanismos antes
te acha que pode conseguir mais, migra para outro pessoal do presidente como condição. ria-Geral da República, da Polícia Fe- aparentemente consolidados de transpa-
partido ou acaba por fundar um novo, estimulando a
fragmentação partidária. Cabe ao síndico do condo-
Recebeu insultos e esculachos em massa deral e do Judiciário de maneira mais rência e de accountability. Sobre o funcio-
mínio no poder conferir a homogeneidade possível a nas redes como resposta. Insultos e escu- ampla, não apenas para a defesa do namento remoto do Congresso, dispomos
esse arquipélago de interesses, estabelecendo agen-
das transversais de governo. Essa função foi desempe-
lachos que ecoavam e amplificavam a mandato de Bolsonaro, mas de sua fa- do acompanhamento feito pelo Observa-
nhada nesse período por PSDB e PT. A esse modo de frase lapidar de Bolsonaro de março de mília. Dissonâncias do acordo, quando tório do Legislativo Brasileiro, que tam-
operar, que a ciência política brasileira convencionou
chamar de presidencialismo de coalizão, chamo de
2019: “Eu, no fundo, não gostaria de fa- surgiram, vieram do stf. A resposta do bém pesquisa o sucesso legislativo do
pemedebismo, em homenagem ao partido que, du- zer a reforma da Previdência.” bolsonarismo foi acuar o Supremo em
rante pelo menos três décadas, foi o líder do cartel de
empresas de venda de apoio parlamentar, o PMDB,
No mais, a entrega de parte relevante ataques permanentes nas redes; a res- 2 São sessões com participação online dos parlamen-
que, a partir de 2018, mudou seu nome para MDB. do orçamento não obrigatório ao Con- posta de Bolsonaro e do Congresso foi tares em que eles podem votar oficialmente.

piauí_junho 15
muito mais polarizada em plenário. Não após constantes ofensivas de Bolsonaro
CACO GALHARDO E RENATO TERRA_2022 se trata de ver aqui continuidade sob esse contra o Congresso.
aspecto entre os governos Michel Temer Ocorre que, nos últimos oito meses de
e Jair Bolsonaro, nem entre o Bolsonaro sua gestão, Maia foi atropelado pelo acor-
do início de seu mandato e aquele que do de Bolsonaro com o Centrão e ficou
celebrou o acordo com o Centrão a partir completamente no escuro em relação à
da chegada da pandemia ao país. Afir- real distribuição de recursos governamen-
mar esse tipo de continuidade me parece tais para parlamentares. Essa tarefa – como
um equívoco, antes de tudo porque a se soube depois – já tinha sido assumida
função dos supostos “protagonismo” ou pela dupla Arthur Lira e Ciro Nogueira
“independência” do Legislativo é com- (pp-pi), este em aliança com o pl, que, em
pletamente diferente em cada caso. É um março de 2021 (um mês após a eleição de
amálgama a ser desfeito, em suma. Lira para a presidência da Câmara), viria
No caso de Temer, o que estava em a fazer da deputada federal Flávia Arruda
jogo era a unidade contra a Lava Jato, o (pl-df) secretária de Governo responsável
que incluiu a Câmara recusar duas ve- pela articulação política (ela deixou o car-
zes, no plenário, pedidos de abertura de go neste ano).
impeachment do presidente. Já no caso Com Lira, o caráter impositivo do or-
de Bolsonaro o que está em causa é a çamento se tornou uma apropriação secre-
deliberada ausência de governo, guiada ta do orçamento. Os nomes podem ser os
por sua tática antissistema. Ainda assim, mesmos, mas a função da “imposição” em
essa coadaptação teve duas versões dife- cada um desses momentos é inteiramente
rentes: as das presidências da Câmara de diversa. Todos esses resultados são compa-
Maia e de Lira. Essa diferença pode ser tíveis com outras decisões de Lira, como
apresentada mediante um breve retros- aquela tomada no início de março de 2022
pecto da posição da Câmara em relação de manter o Sistema de Deliberação Re-
ao orçamento e, em particular, no que diz mota por tempo indeterminado. É o coroa-
respeito às emendas impositivas. mento de um processo de centralização de
Com Eduardo Cunha (então no pmdb-­ poderes que foi descrito com precisão no
presidente e outros temas que serão abor- o que indica maior grau de dissenso tanto rj, hoje no ptb) na presidência da Câmara balanço feito pelo Observatório do Legis-
dados na sequência.3 dentro da casa legislativa como na relação foi aprovado, em março de 2015, o cha- lativo Brasileiro:
A primeira comparação importante a dele com o governo, além de um grau de mado orçamento impositivo para emen- A gestão de Lira tem sido caracterizada
fazer é aquela entre o governo Bolsonaro consenso nessas mesmas votações em que das parlamentares individuais. Naquele por alto grau de centralização decisória,
antes e depois do acordo com o Centrão, a presidência de Bolsonaro só se compara momento, as limitações estavam em que mesmo após a suspensão parcial do sdr,
o que coincide, grosso modo, com a divi- àquela de crise permanente do segundo metade dos montantes deveria ser destina- que resultou em maior concentração dos
são entre o período pré-pandemia e o pe- mandato de Dilma. Ou seja, no geral, em da à área da saúde e com teto de 1,2% da trabalhos legislativos nas figuras dos lí-
ríodo pandêmico.4 O modelo não leva em comparação com o período pré-pandêmi-
Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS receita corrente líquida (cerca de 10 bi- deres e do presidente da Mesa, devido
conta os efeitos eventualmente positivos co, o período pandêmico examinado mos- lhões de reais, em valores de 2015). Esse à suspensão do trabalho das comissões.
do fracasso de iniciativas da Presidência tra um aumento do conflito em plenário, movimento foi feito como preparação Ao longo de sua gestão, Lira tem mane-
para a tática antissistema. O que faz com com maior polarização. para a declaração de guerra de Cunha jado o regimento interno de forma sur-
que o estudo em questão considere como Quando se olha para o Centrão, no­ contra Dilma Rousseff. No caso das duas preendente, atropelando ritos, levando à
agravante da situação precária do governo, ta-se – conforme o texto O Centrão na extensões da prática do orçamento impo- votação projetos cujo teor não foi previa-
por exemplo, o fato de Bolsonaro ter deixa- Câmara e o Governo Bolsonaro, de De- sitivo no governo Bolsonaro, os sentidos mente compartilhado com os deputados,
do o partido pelo qual foi eleito em 2018, bora Gershon e Júlio Canello –5 sempre foram diferentes. criando comissões especiais para encurtar
o psl, o que, na interpretação que propo- uma taxa de apoio ao governo mais ele- A primeira extensão foi feita para al- o tempo de debate, substituindo comissões
nho aqui, tem antes o efeito positivo de vada do que o apoio médio geral, além cançar também as emendas das bancadas especiais por grupos de trabalho e amparan-
mostrar sua posição antiestablishment até de um ligeiro crescimento dessa taxa a estaduais, em junho de 2019 (limitado, do a aprovação de emendas de plenário em
mesmo quando se trata de estar filiado a partir de 2020, movimento que ganha em nesse caso, a 1% da receita corrente líqui- desacordo com as regras regimentais.6
um partido. Feita a ressalva, nota-se que o significação, entretanto, quando se con- da). Em seguida, a partir de 2021, a exten-

À
primeiro ano do governo Bolsonaro regis- sidera que foi feito em sentido inverso aos são foi feita com base em uma utilização base de apoio do governo no Legis-
trou na Câmara dos Deputados a pior taxa realizados pelos demais partidos. Confir- inusitada e original de uma prática já exis- lativo, o não governo de Bolsonaro
de sucesso dos últimos cinco mandatos pre- mando a ideia de um aumento no grau tente: foi mudada a função e ampliado o abriu espaço para que se tornassem
sidenciais; o mais baixo número de medi- de dissenso no período pandêmico, nota-­ alcance das chamadas emendas de relator. impositivas não apenas emendas parla-
das provisórias aprovadas em vinte anos; se que, sob a presidência de Arthur Li­ra, Adotadas habitualmente apenas para cor- mentares individuais e de bancada, mas
um número incomparavelmente maior de o alinhamento governista dos deputa- rigir erros ou omissões de ordem técnica também as de relator e de comissão, sem
decretos legislativos iniciados na Câmara dos tomados individualmente se ampliou, do projeto de lei orçamentária, passaram exigência de intermediação da Caixa Eco-
para derrubar decretos presidenciais rela- assim como o desalinhamento, indican- a ser usadas de maneira a criar o que veio a nômica Federal, implementadas direta-
tivamente aos dois mandatos de Lula e aos do aumento na polarização. Porém o ser chamado de orçamento secreto. mente por ministérios e empresas estatais,
dois governos de Dilma Rousseff; uma mais importante é ressaltar que a proba- O sentido da utilização do orçamento sem necessidade de identificação de au­
taxa de votações nominais muito mais alta bilidade de aprovação de um projeto é impositivo – e de sua versão bolsonarista, toria. Para o sistema político de maneira
do que nas gestões anteriores comparadas, tanto maior se o proponente pertencer o orçamento secreto – permite distinguir mais ampla, o grande interesse foi posto
ao Centrão. Foi dessa maneira que a os dois momentos do governo Bolsonaro, em um presidente antissistema que preci-
3 Disponível em: www.olb.org.br. As premissas de
adesão do bloco ao governo Bolsonaro antes e depois da chegada da pandemia sa de proteção contra iniciativas judiciais.
funcionamento do Observatório continuam sendo mostrou sua força. ao país. Rodrigo Maia teve uma atuação É a pessoa certa no momento certo para
as do paradigma do presidencialismo de coalizão,
tal como estabelecido no país desde a década de
É certo que essa correlação positiva en­ muito mais colegiada, abrindo mão de matar a Lava Jato.
1990, e por essa razão a interpretação que propõe tre aprovação de projetos e pertencimento usar todos os poderes que tinham saído E, no entanto, a questão é saber como
dos dados que produz e analisa não são inteiramen-
te coincidentes com as que apresento aqui. Porém
ao Centrão está demonstrada nos últi­ da caixa de Pandora aberta por Eduar- Bolsonaro conseguiu esse feito, quando
o mais importante segue sendo – como no caso de mos vinte anos. Mas, de um lado, a taxa do Cunha em 2015. Esse padrão de atua- tanto Dilma como Temer tentaram a mes-
qualquer investigação orientada pelo paradigma do presi-
dencialismo de coalizão – a alta qualidade dos dados
em 2020 foi a maior desde 2003. E, de ção prosseguiu mesmo sob Bolsonaro, ma façanha e não conseguiram. A Opera-
produzidos e das análises realizadas. outro, revela o protagonismo do mesmo mas com um sentido diferente. Maia, que ção Lava Jato foi desmontada e o grande
4 Valho-me do estudo Conflito Partidário na Câmara dos
Deputados, de Fabiano Santos, Júlio Canello e Leonar-
Centrão em uma Câmara dos Deputados ocupou a presidência da Câmara entre artífice dessa desmontagem foi Bolsona-
do Martins Barbosa, em Congresso Remoto: A Experiên- julho de 2016 e fevereiro de 2021, recor-
cia Legislativa Brasileira em Tempos de Pandemia, livro 6 Ciências Sociais Articuladas – Balanço de 2021 na
organizado por Fabiano Santos (Eduerj, 2021). Siste- 5 Publicado em Le Monde Diplomatique Brasil, nº 176
reu ao orçamento impositivo basicamente Câmara dos Deputados: A Gestão de Arthur Lira (PP).
matizo aqui os dados apenas para o caso da Câmara. (março de 2022). como estratégia de defesa do Legislativo, Postado em 20 de dezembro de 2021.

16
ro – com o auxílio decisivo da Vaza Jato, operação, foi um Antonio Di Pietro – o aproxima os dois casos. Na Itália, a brus- cou a entrada definitiva do Brasil na era
da Procuradoria-Geral da República e promotor que encabeçou a Mãos Limpas ca mudança geopolítica que veio com a da política digital.
do stf, com certeza. Por necessidade de – e Berlusconi em uma única pessoa. derrocada do bloco soviético “desorien- Não foi em termos estritamente italia-
proteção para si mesmo e sua família, A imagem não pretende de maneira tou os blocos de poder que anteriormen- nos, portanto, que a Lava Jato foi enterra-
sem dúvida. Incluindo a necessidade de alguma tirar de Bolsonaro o título de Ber- te haviam impedido as investigações de da. Berlusconi não poderia ter dito em
proteção contra um possível impeach- lusconi brasileiro. O presidente se tornou passar dos primeiros estágios”.10 No Bra- 1994 o que Bolsonaro disse em outubro de
ment, o que o levou a fazer o acordo com um Berlusconi muito mais eficiente gra- sil, foi a formação de uma oposição ex- 2020: “É um orgulho, é uma satisfação
parte do Congresso para evitá-lo. Mas ças ao apoio de Moro. No fundo, Berlus- trainstitucional que usou a Lava Jato que eu tenho, dizer a essa imprensa mara-
também pela avaliação de que Lula coni necessitou de dois mandatos como como escudo comum para desestabilizar vilhosa nossa que eu não quero acabar
seria o candidato ideal para o enfrenta- primeiro-ministro (pouco mais de oito de maneira duradoura o sistema político. com a Lava Jato. Eu acabei com a Lava
mento em 2022. E, sobretudo, porque o meses a partir de 10 de maio de 1994 e, As diferenças importam aqui mais do Jato, porque não tem mais corrupção no
desmantelamento da Lava Jato não in- da segunda vez, de junho de 2001 a maio que as semelhanças. É certo que, nos dois governo. Eu sei que isso não é virtude, é
teressava apenas à parcela do Centrão de 2006) para verdadeiramente enterrar casos, como em outros lugares do mundo obrigação.” A Lava Jato como conjunto de
que aderiu a Bolsonaro, mas ao conjunto a Mãos Limpas. Em seu primeiro man- que passaram e passam por crises seme- processos judiciais continuará usando o
do sistema político. dato, ele aprovou, em julho de 1994, o lhantes, os partidos fizeram de tudo para mesmo nome, mas sua marca perdeu in-
Foi suprimida a origem de parte da ins- chamado Decreto Biondi, “que impedia retomar o controle do sistema político. teiramente a força. Foi enterrada e não
tabilidade desse sistema que pode ser atri- a prisão preventiva para pessoas submeti- E, tanto no caso da Mãos Limpas como no ressuscitará. O impulso antissistema que
buída à operação ao longo do período das a investigações por crimes de corrup- da Lava Jato, a luta pela retomada do con- carregava foi quase que inteiramente apro-
2014-19. Restou, evidentemente, toda a ins- ção, concussão e outros”.7 É necessário trole da política pelo sistema político se priado por Bolsonaro e seu partido digital.
tabilidade produzida pelo projeto autori- precisar, entretanto, que o decreto “não confundiu com a luta pela sobrevivência A obrigação de acabar com a Lava
tário de Bolsonaro. Mas é possível dizer trouxe modificações no Código Penal em de lideranças partidárias históricas. Mas Jato mostra como a demissão de Moro
que um elemento mobilizador e catalisa- relação aos crimes contra a administração o sistema partidário brasileiro não foi não foi apenas um bônus para a negocia-
dor importante, instrumentalizado por esse pública (ou, mais geralmente, para aque- implodido – apenas aumentou sua frag- ção com o Centrão iniciada por Bolsona-
projeto autoritário, já não existe. O que é o les imputados aos réus da Tangentopoli)”.8 mentação e disfuncionalidade – e a maio- ro no momento em que se convenceu de
mesmo que dizer que o Brasil está “ape- E isso é importante porque o comba- ria dos grandes caciques foi preservada, o que a pandemia poderia levá-lo às cordas
nas” diante de uma ameaça autoritária te à Mãos Limpas foi longo. O esforço que não aconteceu na Itália. Ao contrá- do impeachment. Para que uma negocia-
como ocorre em outros lugares, sem o com- do sistema político mostrou-se relativa- rio do Brasil dos anos 2020, a Itália do ção como essa seja bem-sucedida, é fun-
ponente peculiar que o distinguia. mente constante, mas coube a Berlusco- início dos anos 1990 não parecia imedia- damental manter a Polícia Federal sob
A concertação que foi o pilar do pro- ni, em seu segundo mandato, completar tamente ameaçada pela ascensão da ex- estrito controle. Essa é a peça-chave do
cesso de coadaptação do sistema político o serviço, em especial porque, “em abril trema direita. E, sobretudo, Bolsonaro plano de sobrevivência de Bolsonaro e
e do governo Bolsonaro conseguiu alcan- de 2002, foi praticamente abolido o cri- se mostra um Berlusconi da era digital. do sistema político.
çar seu objetivo imediato e, mais impor- me de falsificação contábil; em dezem- A eleição de Berlusconi foi o auge da era Em 2020, após o afastamento de Moro,
tante, manter investigados e réus fora da bro de 2005, foram reduzidos de forma televisiva da política. A de Bolsonaro mar- Bolsonaro teve de recuar temporaria-
cadeia e politicamente atuantes. Ao mes- considerável os tempos de decurso a mente do objetivo de se apossar sem ne-
mo tempo, conseguiu minar o poder de partir dos quais a prescrição extingue 10 Idem. nhum pudor da pf. O primeiro nome
mobilização da Lava Jato. No âmbito da um crime”.9
operação, nenhum político, grande em- Berlusconi se elegeu em 1994 com
Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS
presário ou operador de partidos foi preso uma plataforma liberal em economia e
do quarto mês do governo Bolsonaro em um discurso anticomunista, invocando
diante. E, a partir de março de 2019, o divisões típicas do período da Guerra
stf pela primeira vez desde 2014 come- Fria, tal como Bolsonaro em 2018. E se
çou a tomar uma série de medidas que elegeu com um discurso em defesa da
puseram em causa procedimentos e de- Operação Mãos Limpas, que ele des-
cisões da Lava Jato. mantelou em seguida, assim como fez
Durante muito tempo – até a chamada Bolsonaro com a Operação Lava Jato.
Vaza Jato, em junho de 2019, talvez – foi Berlusconi chegou ao poder para prote-
ampla a tolerância social com a ausência ger a si mesmo da Justiça. Bolsonaro
de curvas visíveis nas decisões judiciais. teve que fazer o mesmo quase simulta-
Tolerância em perfeita consonância com neamente à sua vitória na eleição, so-
a posição que assumiu o Judiciário de tu- bretudo para proteger seu primogênito,
telar o país em meio à crise política. E só Flávio. Assim como na Itália de 1994
pôde se colocar nessa posição porque as com Berlusconi, no Brasil de 2018 a elei-
instituições entraram em colapso, entre ção de Bolsonaro apresentou-se como um C

elas o próprio Judiciário, inclusive. meio de evitar a vitória bastante prová-


Desde a instabilidade do segundo go- vel da esquerda.
M

verno Dilma, a aliança Bolsonaro-­Moro Outra semelhança foi a crise econô- Y

foi a primeira a dar ao sistema político a mica. Não que a catástrofe brasileira do CM

tranquilidade que buscava desde 2014. período 2015-16 (7,2% de retração no MY

O preço cobrado por Bolsonaro foi o di- biênio) seja remotamente comparável
reito inconteste de malhar o sistema po- com o que aconteceu na Itália. Ainda
CY

lítico dia sim e outro também. Já Moro assim, é bastante significativa a queda do CMY

começou a delirar que um dia poderia crescimento do pib italiano de 3,4% em K

ser presidente. 1989 (com uma média de 2,7% ao ano na


Sergio Moro sempre insiste no destino década) para 2% em 1990, 1,5% em 1991,
trágico da Operação Mãos Limpas, mo- 0,8% em 1992 e -0,9% em 1993, segundo
delo para a Lava Jato. Repete que a ope- dados do Banco Mundial. Também a
ração italiana foi sufocada pelo sistema relativa desorientação do sistema político
político com a eleição do primeiro-minis-
7 Piercamillo Davigo, em Itália: Um País Resignado?, tex-
tro Silvio Berlusconi, em 1994. Moro disse to do livro Corrupção: Lava Jato e Mãos Limpas, organiza-
que aceitou fazer parte do governo a fim do por Maria Cristina Pinotti (Portfolio-Penguin, 2019).
8 P. Davigo, em L’Occasione Mancata: Mani Pulite
de impedir que a Lava Jato tivesse esse des- Trent’anni Dopo (Laterza, 2021). Tangentopoli (“pro-
tino. Mas, no fundo, pelo tempo que du- pinópolis”) é um nome alternativo a “Mãos Limpas”.
9 Gherardo Colombo, em Corrupção e Responsabi-
rou sua aliança com Bolsonaro, Moro foi lidade, no livro já mencionado Corrupção: Lava Jato
tanto o principal líder como o coveiro da e Mãos Limpas.

piauí_junho 17
ção. Esse movimento foi o que permitiu renciamento de coalizões de governo desde
CACO GALHARDO E RENATO TERRA_2022
o encerramento de contas no Twitter e o lançamento do Plano Real até Junho
no Facebook e a migração em massa de 2013, com seu pemedebismo peculiar.
para o Telegram, caracterizado pelo to- Como peculiar do caso brasileiro é a
tal anonimato do usuário e pelo uso au- formação de uma oposição extrainstitu-
torizado da automação. cional, em conjunção com a especifici-
Foi contra a ideia mesma de partido dade da Lava Jato. Como peculiar é a
que se criou aos trancos e barrancos essa transmutação de parte relevante dessa
cultura política digital antissistema, tor- oposição extrainstitucional em um par-
nada por Bolsonaro anti-institucional a tido digital que instrumentaliza a institu-
partir do momento em que venceu a elei- cionalidade democrática com o objetivo
ção presidencial. A selvageria dessas no- de aboli-la.
vas formas de fazer política tem a ver não É, portanto, da peculiaridade do par­
apenas com a falta de modelo institucio- tido digital bolsonarista que temos de
nal, mas também com a selvageria própria falar. E, no entanto, até onde sei, sabemos
do mundo digital em seu nascimento – con- relativamente pouco dessa organização
tinuamos à espera da promessa do “contra- tão decisiva, como disse antes. Temos os
to social” que irá nos retirar do “estado de depoimentos e documentos da chamada
natureza” digital. No mundo todo, a so- cpmi das Fake News.12 E temos o cha-
ciabilidade digital nasceu junto a três mado inquérito das fake news no stf, diri-
fenômenos de enorme amplitude: a crise gido pelo ministro Alexandre de Moraes,
econômica iniciada em 2008 e que até do qual alguma medida é tornada públi-
agora não encontrou solução ou perspec- ca de tempos em tempos e um ou outro
tiva; a rápida expansão das grandes plata- relatório da pf vaza parcialmente. Mas
formas digitais; e as crises de representação pouco se sabe, fora isso.
dos sistemas democráticos, identificadas No entanto, é possível fazer algumas
como uma crise do conjunto das institui- comparações com o caso dos Estados Uni-
ções políticas. Foi um encontro clara- dos. A atuação bolsonarista se assemelha,
mente explosivo para as instituições, tal sob muitos aspectos, à estratégia do Tea
como haviam funcionado até ali. Party. Esse movimento de extrema direita
que escolheu para o cargo de diretor-­ de clubes de futebol: se o time vai mal O “lavajatismo” é um caso exemplar se organizou no fim dos anos 2000 em
geral da instituição, Alexandre Rama- no campeonato, troca-se o técnico. Dito desse tipo de desenvolvimento. Mas ele defesa de uma pauta ultraliberal que in-
gem, foi barrado pelo stf – e Bolsonaro de outra maneira, Bolsonaro combina não apresentou uma candidatura viável cluía cortes de impostos e redução do
colocou o escolhido na chefia da Agên- diferentes raciocínios de tipo persecutó- na eleição de 2018. Alvaro Dias, do Po- tamanho do Estado, de maneira mais am-
cia Brasileira de Inteligência (Abin). rio em um só modo de atuação: protege-se demos, não foi um representante veros- pla, posicionando-se contra políticas públi-
Mesmo assim, Bolsonaro tentou reverter contra a possibilidade de a pessoa utili- símil do lavajatismo e teve desempenho cas de apoio aos mais pobres e programas
a decisão do ministro Alexandre de Mo- zar sua posição na comunidade policial
Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS desastroso em suas intervenções, em espe- públicos de saúde de caráter universal,
raes, embora já tivesse ele mesmo anula- e de informação para prejudicá-lo, evita cial nos debates televisivos. além de defender o fim da regulação da
do a nomeação e escolhido outra pessoa, a formação de redes e de núcleos dentro Pode-se fazer um exercício contrafac- iniciativa privada, a garantia da liberdade
Rolando Alexandre de Souza, para o do governo que possam lhe fazer frente, tual para tentar ter ainda mais claro o de portar e usar armas de fogo, o desman-
posto, em 4 de maio de 2020. O presi- além de se desviar de qualquer respon- quadro em que se desenrolou esse con- telamento de sindicatos ligados ao setor
dente sabia que a tentativa seria inócua. sabilização. Se as coisas vão mal, a culpa junto de processos. Pode-se pensar em público, políticas migratórias altamente
Mas seu objetivo era tão somente deixar é do técnico, e não do cartola. caminhos alternativos para a canaliza- restritivas e valores familiares tradicionais
claro ao novo diretor-geral que a posição ção dos eventos. Pode-se pensar no que e pró-vida.

C
dele na pf era temporária e apenas a estri- onhece-se relativamente pouco so- teria ocorrido caso Sergio Moro ou Lu- Em suas investigações sobre a extre-
ta obediência poderia garanti-lo no car- bre a organização digital bolsonaris- ciano Huck tivessem se candidatado à ma direita nos Estados Unidos, no livro
go. Souza permaneceu menos de um ta quando o padrão de comparação Presidência em 2018. Mas nenhuma des- Strangers in Their Own Land: Anger
ano no posto. é a eleição de Donald Trump e o trum- sas coisas aconteceu. Aconteceu Bolso- and Mourning on the American Right
A pessoa escolhida a seguir para a di- pismo de maneira mais ampla.11 O que naro e cabe entender as especificidades (Estrangeiros na própria terra: raiva e
retoria-geral da pf foi Paulo Maiurino, aprendi da leitura do trabalho dos labora- desse caso. luto na direita americana), Arlie Hochs-
que só tomou posse em 8 de abril de 2021. tórios e centros de pesquisa, especialmen- A eleição para a Presidência da Repú- child chegou à conclusão de que “o Tea
Ou seja, após a sacramentação do acordo te com a equipe do NetLab/ufrj nesse blica de um militar defensor de uma Party não era tanto um grupo político
com o Centrão e a eleição de Lira para a caso, é que o bolsonarismo dispõe de ditadura de 21 anos não ocorreu em to- oficial, mas uma cultura, uma maneira
presidência da Câmara. E após a nomea- uma esfera pública alternativa relevante, dos os lugares em que a extrema direita de ver e de sentir um lugar e suas pes-
ção do novo ministro da Justiça, Anderson controlando uma importante rede de chegou ao poder no mundo. Também soas”. Utilizando um método investiga-
Torres, policial federal de carreira, em- desinformação e propaganda, fazendo não foram todos os lugares que viram a tivo denominado “história profunda”
possado dois dias antes. Torres havia sido uso extensivo de robôs conforme a ne- extrema direita chegar ao poder depois (deep story), Hochschild chegou a inú-
secretário de Segurança Pública do Dis- cessidade e as exigências do momento. da prisão e interdição do candidato favo- meras conclusões que me parecem ilu-
trito Federal e, logo após se tornar minis- Com a ocupação da Presidência da Re- rito na eleição presidencial. A devasta- minadoras do caso do bolsonarismo.
tro, filiou-se ao psl. No final de fevereiro pública, a partir de 2019, Bolsonaro inves- ção ambiental como política de governo Entre elas, destaco uma que correspon-
de 2022, o próprio Maiurino foi demiti- tiu ainda mais pesadamente na criação não ocorreu em todos os lugares em que de em muitos aspectos ao que pesquisas
do – por telefone, sendo substituído por de um ecossistema sustentável, tanto em a extrema direita chegou ao poder. Estes qualitativas sobre o bolsonarismo mos-
Márcio Nunes de Oliveira. O que mostra termos financeiros como de mobiliza- são apenas alguns exemplos da especifi- tram: “Você é um estranho em seu pró-
um dos mais consistentes padrões do go- cidade do processo brasileiro. prio país. Não se reconhece no modo
11 Até onde sei, falta contar concretamente, por exem-
verno Bolsonaro, tanto em relação aos plo, toda a história das conexões do bolsonarismo
Mas essas características por si sós não como as outras pessoas veem você. Tem
ministérios militares quanto em relação nascente com os movimentos de extrema direita pelo me parecem constituir a peculiaridade que lutar para se sentir visto e prestigiado.
mundo. A pesquisa e os relatos de Benjamin Teitel-
à pf: não manter pessoas nomeadas para baum em Guerra pela Eternidade: O Retorno do Tradi-
do caso brasileiro. Não são estruturantes,
esses cargos estratégicos por muito tem- cionalismo e a Ascensão da Direita Populista (editora por assim dizer. Se fôssemos fazer uma 12 Tendo funcionado de setembro de 2019 a março
da Unicamp) mostram a ligação de Bolsonaro com o de 2020, a Comissão Parlamentar Mista de Inquérito
po, a fim de evitar que organizem redes tradicionalismo por meio de Olavo de Carvalho, assim
comparação nesses termos, teríamos de (CPMI) teve prorrogado o seu prazo, que foi então
dentro e fora do governo. como a relação deste com Steve Bannon a partir da pensar em algo como a tentativa fracassa- suspenso por tempo indeterminado em razão da
ascensão de Bolsonaro à Presidência. Mas não te- pandemia. Até a conclusão da redação deste texto,
Mas é um padrão que se estende, por nho conhecimento de uma reconstrução minuciosa
da de golpe militar na Turquia, em 2016. a informação disponível era a de que a CPMI não
razões adicionais a essas, ao conjunto da história pregressa do bolsonarismo nesses termos, No caso brasileiro, muito mais estru- seria retomada, sendo todo o material recolhido pela
especialmente a partir de 2014, em relação a suas investigação destinado ao acervo do Congresso, sem
dos cargos a serem preenchidos. Bolso- fontes de financiamento, ao aprendizado de tecnolo-
turante da situação foi, por exemplo, a que se saiba sobre a possibilidade de ter acesso pú-
naro opera exatamente como cartolas gia digital e a suas redes ideológicas. maneira como se deu a formação e o ge- blico a ele.

18
E, para se sentir prestigiado, você precisa atuando (também não por acaso) na nova como faz Bolsonaro, é muito mais efeti- cativo. Não apenas por causa dos impul-
se sentir – e sentir que é visto – como al- fase da Fox News, reaparece defendendo va como estratégia contra a instituciona- sos antissistema de muitas das iniciativas
guém que está progredindo. Mas, por a ideia de que o Tea Party devia se tornar lidade democrática. Se conseguir em nesse campo, mas também por represen-
razões que ignora e não por alguma falha formalmente um partido, quebrando o algum momento fechar o regime no tar uma nova direita, justamente.
sua, você está regredindo.” bipartidarismo secular do país. Brasil, Bolsonaro poderá evidentemente Bolsonaro se desfiliou do psl com me-
Esse tipo de investigação de cunho Não foi esse o caminho escolhido pelo institucionalizar sua ditadura por meio nos de um ano no exercício do manda-
sociológico e antropológico é essencial. movimento. O exemplo das duas candi- de um partido. Mas aí já estaremos fa- to de presidente, em novembro de 2019.
Também por deslocar a associação automá- daturas de Ross Perot à Presidência – como lando de uma coisa muito diferente. Também esse movimento conta pontos
tica entre interesses econômicos e escolhas independente, em 1992, e como repre- Apesar de as reformas eleitorais de em sua tática antissistema: afinal, é um
políticas. Hochschild parte de paradoxos sentante da tentativa de implantar um 2017 e 2021 tenderem a diminuir a frag- presidente que nem partido tem. Muitas
familiares como: terceiro partido, em 1996 – foi determi- mentação partidária com o tempo, esses das pessoas que se elegeram em 2018 co-
Pequenos produtores rurais votando nante para essa decisão. Apesar de seu efeitos ainda vão demorar a chegar até o ladas ao impulso de sua candidatura a
com a Monsanto? Proprietários da far- conservadorismo sob alguns aspectos re- ponto de impedirem a tática anti-institu- presidente estavam já espalhadas por di-
mácia da esquina votando com a Wal- lutante (em comparação com a pauta do cional do partido digital bolsonarista. ferentes siglas, inclusive o psl. A tática aí
mart? A livraria local votando com a Tea Party), apesar do relativo sucesso nas Mesmo que não sejam revertidas por foi, no geral, a de manter todos esses qua-
Amazon? Se eu fosse proprietária de um duas vezes em que foi candidato – 18,9% contrarreformas eleitorais futuras, essas dros nos partidos em que se encontravam.
pequeno negócio, sem dúvida acolheria dos votos populares em 1992 (mas ne- são mudanças que não têm ainda peso O que os unia era o partido digital bolso-
de braços abertos impostos mais baixos nhum no colégio eleitoral); 8,4% dos para alterar radicalmente a situação narista, e não a legenda onde estavam.
para empresas, mas será que o faria para votos populares em 1996 (e novamente num futuro próximo. Por muito tempo Em novembro de 2021, dois anos de-
fortalecer os monopólios que levariam ao nenhum no colégio eleitoral) –, a expe- ainda haverá diversos partidos à disposi- pois de sua desfiliação do psl, Bolsonaro
fechamento do meu negócio? Eu não riência Perot parece ter mostrado ao Tea ção para hackeamento por parte do par- se filiou ao pl. O importante aqui é res-
conseguia entender [essa atitude]. Party que eram reduzidas as chances tido digital bolsonarista. saltar que esse movimento se deu sem
No mesmo sentido, a autora apresenta efetivas de uma terceira força organiza- Em 2018, o bolsonarismo hackeou o qualquer prejuízo para ele em termos de
dados de diferentes fontes para mostrar da em termos partidários (ou como can- psl. Esse hackeamento, especificamen- perda de base de apoio, de aprovação ou
que, em 2010, se uma pessoa vivesse em didatura independente). te, esteve ligado de maneira importante de intenção de voto. Na verdade, até ga-
um distrito (county) com grande exposi- A decisão foi por influir no dia a dia do à tática de Bolsonaro de conseguir apoio nhou alguns pontos positivos na virada
ção à poluição tóxica, maiores eram as Partido Republicano, o que incluiu, por no âmbito das novas direitas. Era de fun- de 2021 para 2022. Essa grande opera-
chances de ela “acreditar que americanos exemplo, apoiar candidaturas ultraconser- damental importância “normalizar” sua ção política foi realizada durante a fase
‘se preocupam demais’ com o meio am- vadoras em geral e tomar comitês locais candidatura. Essa tentativa de desdiabo- mais aguda da pandemia, quando Bol-
biente e que os Estados Unidos fazem da legenda. Ao mesmo tempo, integrantes lização implicava convencer que suas sonaro celebrou o pacto com o Centrão.
‘mais do que o suficiente’ sobre o assun- do Tea Party não se identificam como “re- referências ideológicas iam além dos O partido digital bolsonarista conse-
to”. De forma semelhante, essa mesma pes- publicanos”, mostrando-se antes “céticos círculos autoritários, saudosos da ditadu- guiu convencer sua base de que o acordo
soa teria mais chances de descrever a si ou mesmo sarcásticos em relação a repu- ra militar, alcançando setores mais am- era necessário para que Bolsonaro se
mesma como uma republicana convicta. blicanos do establishment”, nas palavras plos da direita. Conseguir fincar pé nas mantivesse no poder, vivo para continuar
Dito isso, é evidente que esse tipo de de Skocpol e Williamson. Desde 2012, novas direitas era especialmente signifi- combatendo o “sistema”. Mesmo que pa­ra
pesquisa necessita encontrar sua con- o Partido Republicano foi se tornando
trapartida econômica,13 assim como sua cada vez mais radical, até ser tomado ma-
Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS
contrapartida institucional, que é mais joritariamente por forças de extrema
diretamente o foco deste texto. Com esse direita, em especial durante e após a Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa,
objetivo, pode ser muito útil recorrer à campanha vitoriosa de Trump, em 2016. Coleção Ivani e Jorge Yunes e Pinacoteca de São Paulo apresentam

história da relação do Tea Party com No Brasil, o multipartidarismo e a al-


a institucionalidade, tal como reconstruí- tíssima fragmentação partidária não exi-
da por Theda Skocpol e Vanessa William- gem de um movimento nos moldes do
son, em The Tea Party and the Remaking Tea Party a necessária tomada de um
of Republican Conservatism (O Tea Party partido específico para alcançar poder
e a recriação do conservadorismo repu- institucional, como no caso do bipartida-
blicano). As autoras não se cansam de rismo norte-americano. O pemedebismo
ressaltar alguns elementos estruturantes que domina o multipartidarismo brasileiro
do nascimento e da história posterior do é, na verdade, o ambiente mais propício
movimento: o seu caráter de base, de ter- para a utilização meramente instrumen-
reno; o repúdio a Barack Obama; o sur- tal da institucionalidade. E é isso o que
gimento do canal de tevê Fox News; caracteriza de modo mais profundo a
a incapacidade da mídia tradicional e relação do bolsonarismo com a institu- Artistas
mainstream de entender o fenômeno cionalidade: ela é meio e não fim para o Olinda Wanderley
Charlene Bicalho
e as consequências dessa incompreensão tipo de organização digital que o movi- Castiel Vitorino
fundamental para os desenvolvimentos mento criou. Trata-se, portanto, de um Mitsy Queiroz
Luciara Ribeiro
subsequentes. movimento que hackeia o sistema políti-
O aspecto que interessa mais direta- co conforme a necessidade do momento,
mente aqui é a relação do Tea Party com do objetivo tático mais imediato. Não foi
o Partido Republicano, no qual se alojou. por outra razão que Bolsonaro, no exercí-
Nas eleições legislativas intermediárias cio da Presidência, pôde se manter sem
de 2010, a força do Tea Party fez com que partido durante dois anos. Como não foi
os republicanos retomassem o controle por outra razão, em sentido contrário,
da Câmara dos Deputados. Não por aca- que Trump foi obrigado a hackear o Par-
so, o ícone daquela eleição intermediá- tido Republicano nos Estados Unidos
ria, o ex-congressita Newt Gingrich, agora e nele permanecer. Até 04 de julho 22
É preciso ficar claro que o fato de
13 Entendo que a tese explicativa da “classe média es- Bolsonaro não ter criado ou tomado um
premida” (ou do “meio espremido”) ainda não encontrou
elementos de comprovação razoáveis. Embora não se
partido grande não o torna menos peri- Edifício Pina Luz e
concentre nos elementos econômicos dos paradoxos goso, e sim mais. O fato de Trump ter Edifício Pina Estação
próprios à extrema direita, Hochschild traz uma refor-
mulação da questão que pode ser muito útil para in-
sido obrigado a hackear o Partido Repu- [classificação indicativa] Livre
vestigações futuras: “Por um lado, o ideal e a promessa blicano e nele permanecer põe algum
nacionais informam que atingir o topo da colina é con- realização
quistar o Sonho Americano – ou seja, é progredir. Mas,
freio em seu golpismo. Uma utilização
por outro lado, ficou difícil progredir.” meramente instrumental dos partidos,

piauí_junho 19
regime com que Bolsonaro ameaça o nho do desafio que é enfrentá-lo – apesar
CACO GALHARDO E RENATO TERRA_2022
país de diversas maneiras. de toda a relevância que tem, apesar da
Não tendo acontecido em 2020, acon- evidente ameaça que representa.
teceu em 7 de setembro de 2021 o en- O NetLab/ufrj realizou um precioso
saio geral de golpe do bolsonarismo. estudo sobre esse evento, uma pesquisa
Não que as forças de segurança tenham que o delimitou no quadro mais amplo
comparecido em peso aos atos, armadas de uma tática de mobilização de médio
e mesmo fardadas, como tanto se temia. prazo em que a convocação para o Sete
Pelo menos não dessa vez. Mas o ensaio de Setembro bolsonarista foi precedida e
geral serve também para isso. se superpôs à batalha pelo chamado
É inegável que os atos reuniram uma “voto impresso auditável”, uma pauta de
quantidade expressiva de pessoas. E isso mobilização reforçando a outra. Uma vez
num momento em que o número de que o projeto do “voto impresso” foi der-
casos, internações e mortes por Covid rotado em votação na Câmara, em 10 de
estava em queda, mas ainda se registrava agosto de 2021, a movimentação nas re-
média diária de 250 mortes. Em um con­ des bolsonaristas concentrou todos os
texto de “tudo é política”, no qual negar seus recursos na convocação para as ma-
os fatos deixou de ser privilégio da ex­ nifestações de Sete de Setembro. No caso
trema direita, foi de grande importân­cia do Twitter, por exemplo, o estudo mos-
o registro do jornalista Luigi Mazza de trou a grande importância dos bots (ou
que o Sete de Setembro bolsonarista “en- robôs), perfis automatizados que repre-
cheu” as ruas. Mas, ao analisar um levanta- sentam apenas 16,5% dos perfis analisa-
mento da consultoria de dados Arquimedes dos, mas são responsáveis por 39% das
sobre perfis e interações nas redes, feito a publicações. Ainda assim, a participação
pedido da piauí, a avaliação me parece de humanos é muitíssimo relevante, já
equivocada ao contrapor o fato de as ruas que corresponde ao restante dos perfis.
terem ficado cheias a uma atuação nas Mais importante ainda: o estudo con-
redes em sentido contrário.15 Acho essa cluiu que a mobilização mostrou alto
segunda parte da avaliação equivocada grau de profissionalismo e de capilari-
porque não considera o elemento que dade, sendo não apenas uma campanha
isso tivesse de se aliar a tudo o que sempre com que outros partidos buscassem alian- me parece o mais fundamental: o senti- patrocinada, mas que envolveu políticos
denunciou como sendo o pior no “siste- ças e coordenação em nível nacional. do e o objetivo dos atos. locais e veículos de pequeno porte em
ma”. Justamente por não se identificar Se esses movimentos se concretizarem, Foram atos muito bem preparados, seus ataques às instituições democráti-
com nenhum partido, por conseguir ca- projetarão um quadro de organização do que seguiram um roteiro bastante se- cas. A última conclusão é a mais preocu-
racterizar sua relação com a instituciona- futuro Congresso Nacional em três pila- melhante a convocações bolsonaristas pante de todas, já que aponta a relativa
lidade como de instrumentalização mútua, res: pl-pp-Republicanos (além de ptb e psc), anteriores. Mas não foram atos dirigidos inação do campo democrático a essa cam-
é que Bolsonaro conseguiu convencer pt-psb-pv-pcdob (além de Solidariedade,
Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS somente ao eleitorado bolsonarista nem panha coordenada: “Cluster progressista
que não tinha mudado, que continuava Psol e Rede) e União Brasil, inclusive me- aos bolsonaristas em sentido amplo, en- se atém a críticas genéricas ao bolsona-
“o mesmo”. Conseguiu convencer sua diante fusões com partidos menores ou tre eles simpatizantes, entusiastas e faná- rismo, sem desenvolver narrativa própria
base social de que os fins bolsonaristas que não tenham perspectivas de influên- ticos. Foram dirigidos diretamente ao de valorização das instituições e da Cons-
justificam os meios “sistêmicos”. cia sem se reunirem a uma força maior, núcleo duro do bolsonarismo, aquele tituição”, diz o Relatório Técnico NetLab/
O tripé partidário de apoio à reeleição como o psdb e o mdb. Existe ainda a pos- grupo de pessoas dispostas justamente a ufrj: Casos do Voto Impresso e 07 de Se-
de Bolsonaro ficou composto, então, por sibilidade de um quarto pilar, caso o psd praticar atos de violência e de quebra tembro 2021. Dificilmente se encontrará
pl, pp e Republicanos. Após o final da consiga eleger um número de parlamen- direta da ordem democrática. um resumo mais preciso da situação em
chamada “janela partidária”, em 1º de tares que possa colocá-lo nesse patamar. A pesquisa Datafolha divulgada em 17 que nos achamos.
abril de 2022, o pl se tornou o maior par- Nada dessa movimentação torna o de setembro de 2021 permitiu interpretar É o que mostra o segundo ato da con­
tido da Câmara, com 78 deputados (antes partido digital bolsonarista mais insti- que esses adeptos fiéis (chamado de gru- tagem regressiva do golpe iniciada em
eram 33) – acima do pt, com 56 deputa- tucionalizado ou menos preocupante. po heavy) seriam 11% da população. Ao 7 de setembro de 2021. Em 21 de abril
dos –, enquanto o pp passou a ser a tercei- Não apenas pela posição anti-institu- mesmo tempo pesquisas qualitativas fei- de 2022, Dia de Tiradentes, mártir da
ra maior bancada, com 52 deputados cional que o caracteriza, mas também tas pela cientista social Esther Solano in- Independência, Bolsonaro emparedou
(antes eram 38). A bancada do Republi- por sua relação umbilical com as For- dicam uma hiper-radicalização dessa a última instituição que ainda resistia a
canos passou a contar com 41 deputa- ças Armadas e, especialmente, as forças base fanática. Do ponto de vista mais seu projeto autoritário. Com apoio do
dos (antes eram 30), tornando-se a sexta de segurança. Para não mencionar o amplo da atuação nas redes, que visa um Congresso e das Forças Armadas, assinou
maior. O momento escolhido para a crescimento do número de pessoas ar- público mais abrangente do que o nú- o decreto que suprimiu a pena de prisão
filiação de Bolsonaro ao pl foi impor- madas, com estímulo oficial, ao longo cleo duro bolsonarista, o monitoramen- imposta pelo stf a um golpista contu-
tante porque dá tempo suficiente para a do governo Bolsonaro. Com frequên- to contínuo da Diretoria de Análise de maz de sua base de apoio. Uma vez mais,
construção de alianças nacionais e o es- cia, lideranças de motins policiais são Políticas Públicas da Fundação Getulio sem qualquer reação à altura por parte
tabelecimento de palanques estaduais. não apenas bolsonaristas, mas têm o Vargas (Dapp/fgv) registrou, em março da sociedade.
Ao contrário de 2018, na eleição de 2022 apoio de bolsonaristas com mandatos de 2022, não só a manutenção da lide- O campo democrático continua jogan-
Bolsonaro tem um governo a defender eletivos, como foi o caso do motim no rança de Bolsonaro, mas, principalmen- do amarelinha eleitoral enquanto Bolso-
e adversários a bloquear. Ceará, em fevereiro de 2020.14 Não fosse te, a retomada da distância que o separa naro monta o octógono de mma do golpe.
Ao construir seu tripé de apoio parti- pela chegada da pandemia, no mês se­ das demais candidaturas. Que ele dará como for possível. Conse-
dário e ocupar espaços nas articulações guinte, provavelmente teríamos visto, É nesse sentido preciso que os atos do guindo a reeleição e fechando o regime
estaduais, Bolsonaro foi muito bem-suce- ainda naquele ano, uma série de motins Sete de Setembro bolsonarista foram mui­ desde dentro, produzindo um caos so-
dido em bloquear de maneira decisiva a semelhantes, que teriam servido como to bem-sucedidos, sob todos os aspectos. cial duradouro, aguardando o fracasso
ascensão de quaisquer outras candidatu- ensaio geral do tipo de fechamento do E é também por isso que são de uma de seu sucessor e as eleições de 2026, ou
ras competitivas da direita, que ficaram gravidade extrema. Mas tudo isso talvez dando um golpe em moldes mais clássi-
sem terreno para crescer. A construção de 14 Consulte-se a esse respeito o texto de Allan de não seja o mais espantoso no que se refere cos. Perdendo ou ganhando a eleição em
Abreu, A polícia toma o poder, publicado em 16 de
seu tripé também foi um contraponto ao dezembro de 2020 no site da revista piauí, como
ao partido digital bolsonarista. O mais es­ 2022, o bolsonarismo já ganhou. Derro-
aparecimento de um dos possíveis novos na seguinte passagem, referente à “família policial”: pantoso talvez seja como sabemos pouco tá-lo será tarefa para muitos anos. J
“Essa base costuma ser aliada incondicional dos po-
pilares do sistema político, o União Brasil, liciais, mesmo diante de ações ilegais, como o motim
a seu respeito quando se pensa no ta­ma­
resultado da fusão do psl e dem. Essa fu- das tropas. Não à toa, nos últimos anos, tornou-se Trecho do livro Limites da Democracia: De
comum mulheres de PMs ocuparem os quartéis para 15 Nas ruas, Sete de Setembro encheu; nas redes,
são teve como efeito um impulso de reor- protestar por melhores salários no lugar dos maridos, #flopou, publicado em 7 de setembro de 2021 no
Junho de 2013 ao Governo Bolsonaro, a ser
ganização relevante do sistema, fazendo impedidos de protagonizarem atos desse tipo.” site da piauí. lançado neste mês pela editora Todavia.

20
Spaghetti con zucchine alla Nerano
— PARA 4 PESSOAS —
• Cerca de 450ml de óleo de girassol ou outro óleo vegetal
• 8 a 10 zucchine pequenas (abobrinhas)
• 75g de folhas de manjericão picadas
• Sal marinho a gosto
• Azeite de oliva extravirgem
• 500g de espaguete
• 200g de parmesão ralado

1. Coloque o óleo de girassol em uma panela grande e leve ao fogo médio até aquecê-lo.
2. Corte as abobrinhas em rodelas finas e frite até dourá-las. Reserve em papel-toalha.
3. Polvilhe com o manjericão e tempere com sal.
4. Transfira para uma tigela e regue generosamente com azeite.
5. Cozinhe a massa até ficar al dente e escorra, reservando cerca de 2 xícaras da água do cozimento.
6. Coloque a massa cozida em fogo baixo junto com as abobrinhas e misture delicadamente. Aos
poucos,
Entreacrescente
em nosso a águaCanal
do cozimento da massa, o suficiente
no Telegram: para criar uma textura cremosa.
t.me/BRASILREVISTAS
Por fim, acrescente um pouco do queijo e misture. Quando atingir a cremosidade desejada,
retire-a do fogo e sirva-a imediatamente.

A vida gastronomicamente
encantadora de Stanley Tucci
“Imagine uma deliciosa conversa relembrando almoços de domingo,
jantares memoráveis e refeições em sets de filmagens espalhados pelo
mundo (...) e tudo salpicado de receitas úteis e nada complicadas.”

— CORA RÓNAI, O Globo

piauí_junho 21
questões do extremismo

DO PRÓPRIO VENENO
A ultradireita de Portugal e os bolsonaristas que vivem por lá

JOÃO GABRIEL DE LIMA, de Lisboa

Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS

A
pernambucana Cibelli Almei­ Chega, Filipe Melo, hoje deputado pe­ ta no post e na retificação.” Almeida rar sua antiga relevância dentro da sigla.
da, de 53 anos, decidiu deixar o lo partido. Almeida, que tem orgulho de pediu demissão do cargo que ocupava “Ainda vou voltar por cima.”
Brasil há mais de uma década ter sido a 501ª filiada do Chega – faz no partido em Braga e entrou com uma Almeida já foi suspensa duas vezes
depois de ser assaltada “umas questão de incluir o número no pé bio­ representação contra Melo na Direção do Chega. Na primeira vez, em razão de
vinte vezes” no Recife. Desde gráfico de seus artigos em sites de direi­ Nacional do Chega. Anexou um print uma briga paroquial. Na segunda, por­
então, vive na cidade de Braga, no Nor­ ta –, considerava que Melo não deveria do post no Facebook e acusou-o de “xe­ que se insurgiu contra uma ordem de
te de Portugal, onde trabalha no ramo de representar a cidade de Braga, por não nofobia”. Em 2 de fevereiro passado, o André Ventura, conhecida como “lei da
comunicação e recursos humanos. Em fazer parte do núcleo que ajudou a fun­ Chega lhe avisou por e-mail que abrira rolha”, cujo objetivo era evitar que os
2018, quando já estava longe do seu país dar o partido no município. Em meio à “um processo de contraordenação para militantes do Chega falassem publica­
havia sete anos, ficou feliz com a eleição disputa, Melo dirigiu-se a Almeida em averiguação dos factos atentos aos indí­ mente da vida interna do partido e ficas­
de Jair Bolsonaro para a Presidência da sua página no Facebook nos seguintes cios de práticas discriminatórias em razão sem xingando uns aos outros nas redes
República. Almeida está entre os primei­ termos: “Não vai ser uma brasileira que de nacionalidade”. Ou seja: disseram sociais. A brasileira entendeu que a or­
ros filiados do partido da direita radical vai mandar nos destinos de um grupo que estavam investigando e, até hoje, dem de Ventura atingia especialmente
em Portugal, o Chega, criado em 2019. nacionalista, patriótico. Nunca, não per­ nada aconteceu. um dos grupos cristãos do qual ela faz
Ela é contra o direito de uma mulher mitirem [sic].” A frase era tão claramen­ Sair de um país, aderir à direita radi­ parte. Por seu passado e sobretudo pelo
interromper a gravidez e contra a abor­ te xenófoba que, pouco depois, o próprio cal de outro país, ser hostilizada como seu presente, Almeida demonstra que é
dagem de questões de gênero no ensino Melo retificou a postagem, trocando estrangeira e continuar achando que está mais radical que a média do Chega.
fundamental, que considera “uma intro­ brasileira – que grafara assim, aos gri­ no lugar certo não é obra para qualquer Seu envolvimento com política come­
missão do Estado em algo que deveria tos, usando letras maiúsculas – pela um. Almeida passou a integrar um grupo çou ainda no Brasil na década de 1970,
ocorrer no âmbito da família”. Apesar de palavra “senhora”, e corrigiu o final: de oposição interna, batizado de Os Ori­ época em que sua família tinha ligações
ser uma imigrante brasileira em territó­ “Nunca, não permitirei”. ginais, que defende que o partido seja com a esquerda em Pernambuco. Na elei­
rio português, Almeida também acha Ser alvo de xenofobia é doloroso em mais firme na condenação ao aborto e no ção de 1978, realizada em meio a um
que as portas de um país não podem qualquer circunstância, mas quando a combate ao que a direita chama de “ideo­ clima vibrante – era o começo da volta ao
estar abertas a todos. Ela defende o que acusação vem de um companheiro de logia de gênero”, mas nem cogita deixar país dos exilados pela ditadura –, um tio
chama de “imigração responsável”, na ideologia talvez seja ainda pior. E Al­ o Chega e continua admirando o líder seu, Hugo Martins, candidatou-se a depu­
qual “os imigrantes se adaptam à cultura meida entendeu todas as implicações da nacional do partido, André Ventura, que tado estadual. Seu companheiro de cha­
do país que os recebe, em vez de tentar mensagem de Melo: “Filipe me acusou concorreu à Presidência de Portugal no pa era Roberto Freire, que concorria a
impor a própria cultura”. por ser brasileira e, depois, por ser mu­ ano passado. “O André Ventura tem co­ deputado federal e, mais tarde, seria can­
Deve ter sido com alguma surpresa lher”, disse ela, ao conversar com a piauí ragem de dizer coisas que ninguém diz, didato à Presidência da República pelo
que, no final de 2020, Almeida foi ofen­ em seu escritório, próximo à estação de e não me vejo em outro partido além do Partido Comunista Brasileiro, o velho Par­
dida publicamente por um militante do trem de Braga. “Foi xenófobo e machis­ Chega”, afirma ela, que promete recupe­ tidão. Ambos foram eleitos. Almeida diz

22
ROBERTO NEGREIROS_2022
Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS

A surpresa: “Portugal é governado há 48 anos por PS e PSD, que são como PT e PSDB no Brasil. Pode-se dizer, assim, que Portugal é um país socialista”, diz a brasileira Sonia Coelho

piauí_junho 23
correntes internas do partido, sem se ali­ para uma expressão que até hoje é um
CACO GALHARDO E RENATO TERRA_2022 nhar com as alas mais radicais. de seus motes: “subsídio-dependência”.
A principal diferença entre o bolsona­ Choveram críticas da esquerda e do
rismo e o Chega, no entanto, é outra. Se­ próprio psd. Quando Ventura voltou a
gundo os critérios dos estudiosos da direita almoçar com Gomes de Almeida no
europeia, o Chega é classificado como Madeirense, surpreendeu-se com o nú­
“direita radical” – um partido político que mero de executivos e empresários que
quer transformar radicalmente a socieda­ vieram cumprimentá-lo pela “coragem”.
de, mas a partir de meios parlamentares e Deixara de ser um desconhecido para
sem conexão com autoritarismos do pas­ eles. O discurso contra os ciganos se tor­
sado. Pelo mesmo diapasão, Bolsonaro, nou recorrente em sua campanha, mas
sendo um saudosista da ditadura militar não bastou para vencer a eleição em Lou­
brasileira que elogia recorrentemente tor­ res. Nascia ali, no entanto, seu estilo e o
turadores e fustiga as instituições com estilo de seu partido: falar sem freios e
ameaças golpistas, entra numa categoria sem censura sobre temas evitados pela
abaixo – a de “extrema direita”. maior parte dos políticos, sem se impor­
tar se a linguagem fere os princípios bási­

O
restaurante O Madeirense fica no cos do espírito democrático, do convívio
Amoreiras Shopping Center, prédio civilizado e do respeito ao próximo.
esfuziante no estilo Miami Beach O episódio está narrado de forma bre­
encravado numa região rica de Lisboa. ve no livro A Nova Direita Anti-Sistema
Em julho de 2017, André Ventura almo­ – O Caso do Chega, do cientista político
çou ali com o publicitário João Gomes de italiano Riccardo Marchi, que vem estu­
Almeida – e esse almoço pautou o início dando com afinco as diferentes facetas da
de sua carreira política. Embora tivesse direita europeia. Em entrevista à piauí
algum prestígio como comentarista de concedida no Instituto Universitário de
futebol, Ventura, torcedor do Benfica, era Lisboa (iscte), onde dá aulas, Marchi fez
pouco conhecido pelos executivos e em­ uma avaliação de Ventura. Segundo ele,
presários que frequentam o restaurante. trata-se de um político extremamente in­
Na época, o comentarista era militan­ tuitivo, pouco ideológico, com boa orató­
que foi envolvida pelo clima político da re­ briga com ela. Melo é próximo do líder te do psd e preparava sua candidatura à ria e grande sensibilidade para identificar
democratização, mas, na militância da André Ventura e, em janeiro passado, con­ Câmara Municipal de Loures, municí­ temas que causam comoção nas redes
vi­da adulta, optou por uma trilha ideo­ seguiu sair candidato a deputado federal pio da Área Metropolitana de Lisboa e sociais – é o “político soundbite”, no jar­
lógica diferente da de sua família. por Braga, apesar dos protestos dos au­ reduto tradicional da esquerda. Por isso, gão dos publicitários portugueses. Ou
Evangélica seguidora do teólogo Au­ todenominados Os Originais na cidade. era um posto pouco cobiçado, visto que seja: um político que se orienta por bor­
gustus Nicodemus – que foi pastor da Abraçou o lema do Chega “Deus, Pátria, as chances de o psd vencer o pleito e ele­ dões que rendem barulho e engajamento.
Igreja Presbiteriana do Recife, chanceler Família e Trabalho”, que remete às pala­
Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS ger o presidente da Câmara local – posto Com a ajuda de admiradores de sua
da Universidade Presbiteriana Mackenzie vras de ordem do salazarismo, o regime que equivale ao de prefeito no Brasil – “coragem”, como a brasileira Cibelli Al­
de São Paulo e faz uma acirrada oposi­ ditatorial que infelicitou Portugal por in­ eram praticamente nulas. Ventura e Go­ meida, Ventura saiu do psd e fundou o
ção às denominações neopentecostais –, termináveis 41 anos. Elegeu-se como um mes de Almeida se conheciam há muito Chega. Conquistou uma cadeira na As­
Almeida começou sua militância em Por­ dos doze deputados do Chega, a terceira tempo. No final dos anos 2000, Gomes sembleia da República em 2019 e, no
tugal nos grupos religiosos. Juntou-se à maior bancada da Assembleia da Repúbli­ de Almeida tivera um escritório ao lado início de 2021, concorreu à Presidência
Associação Família Conservadora, em ca, o equivalente à Câmara dos Deputa­ da editora onde um jovem Ventura, aspi­ da República. Era, de novo, uma em­
Póvoa de Varzim, cidade vizinha a Braga. dos no Brasil. É uma bancada pequena, se rante a escritor, publicava livros que nada preitada sem esperança de vitória, mas
Depois, filiou-se ao cds-pp, sigla que re­ comparada aos 120 deputados do Partido tinham a ver com política – eram roman­ o objetivo era debater na televisão, em
presenta a democracia cristã portuguesa, Socialista (ps, de centro-esquerda) ou aos ces, alguns com conteúdo erótico. Logo horário nobre, com outros candidatos –
mas achou que o partido não era suficien­ 77 deputados do Partido Social Democra­ reconheceram suas afinidades ideológi­ entre eles, o presidente em exercício,
temente duro no combate à “ideologia ta (psd, de centro-direita). Mas é notável cas à direita e passaram a assinar colunas Marcelo Rebelo de Sousa, de seu ex-­
de gênero”. Como defensora da revoga­ que, com apenas três anos de vida e uma em veículos de imprensa. partido, o psd. No programa com Rebe­
ção da lei do aborto, entrou para o peque­ ideologia radical, o Chega tenha logrado No almoço, Ventura estava desanima­ lo de Sousa – são tradicionais os debates
no Partido Pró-Vida (ppv), que, ao lado eleger doze de seus candidatos. do com os baixos índices do psd nos le­ televisivos com apenas dois candidatos
de outras legendas do mesmo campo po­ O partido é frequentemente compara­ vantamentos feitos em Loures. Gomes de em Portugal –, Ventura exibiu uma foto
lítico, acabou juntando-se a um movi­ do ao bolsonarismo e muitos brasileiros Almeida, leitor experiente de pesquisas, do presidente com uma família da Área
mento de direita radical que resultou na que vivem em Portugal identificam no mostrou ao comentarista que havia nú­ Metropolitana de Lisboa, onde aconte­
criação do Chega. estilo desbocado de André Ventura um meros que mereciam ser analisados – cera um confronto violento com poli­
Entre todas as bandeiras que Almeida quê de Jair Bolsonaro. Há diferenças, no e eles sinalizavam uma oportunidade. ciais, e acusou-o de posar ao lado de
defende, o combate à “ideologia de gêne­ entanto. Bolsonaro é um militar de carrei­ Cerca de 80% dos eleitores diziam que “bandidos”. Era uma família de negros.
ro” é uma das mais expressivas. Quando ra medíocre, que deixou o Exército depois o principal problema de Loures era a “Eu não tenho medo de ser politica­
militava na Associação Família Conserva­ de planejar um atentado a bomba. Tor­ violência. E cerca de 80% desses eleito­ mente incorreto, de chamá-los pelos no­
dora, ela conheceu a escritora portuguesa nou-se político profissional cultivando o res associavam a violência aos ciganos. mes que têm de ser chamados e dizer o
Maria Helena Costa. “Fui eu quem a des­ voto de militares e defendendo a ditadura. O psd, no entanto, nunca havia levantado que tem de ser dito”, afirmou no debate.
pertou para esse assunto”, diz ela, referin­ E apenas a partir de 2010 descobriu os di­ essa questão por suas implicações delica­ “Eu nunca vou ser presidente dos trafican­
do-se à “ideologia de gênero”. “Já era uma videndos eleitorais de voltar-se para a pau­ das. Era a chance de Ventura fazê-lo – e tes de droga, nunca vou ser presidente dos
questão importante no debate político ta religiosa e de costumes, animado com se diferenciar. Como advogado e profes­ pedófilos, nunca vou ser presidente dos que
brasileiro, mas ainda não havia chegado à a repercussão nas redes sociais da falsa sor de direito, o tema da segurança públi­ vivem à conta do Estado, com esquemas
Europa com força.” Maria Helena Costa polêmica do “kit gay”. Ventura é advo­ ca não soaria artificial em sua boca. Era de sobrevivência paralelos.” E repetiu o
tornou-se uma das precursoras no comba­ gado e professor de uma faculdade de a bandeira da xenofobia sendo hasteada. argumento tradicional que mistura xeno­
te à “ideologia de gênero” em Portugal e direito. É católico desde sempre e chegou Ventura gostou da ideia e resolveu fobia com racismo: “Muitos destes indiví­
escreveu livros que se tornaram referência a cursar o seminário para tornar-se sa­ colocá-la em prática no mesmo dia. Em duos vieram para Portugal para beneficiar-se
no meio conservador, nos quais defende cerdote, intenção que mais tarde aban­ entrevista a um jornal digital, falou da única e exclusivamente daquilo que é o
que a educação sexual dos filhos é uma donou. Apesar de seu lema remeter ao violência e criticou violentamente a co­ Estado social.” Encerrou martelando ou­
tarefa da família, e não do Estado. salazarismo, ele não reivindica a heran­ munidade cigana – a qual, em sua ava­ tro slogan, já muito conhecido nos trópi­
Filipe Melo, o maior algoz de Almei­ ça autoritária do passado, um tabu em liação, vivia quase que exclusivamente cos, que o acompanha até hoje: “Quero
da dentro do partido, ascendeu depois da Portugal, e tenta se equilibrar entre as de subsídios do Estado. Abriu caminho ser o presidente dos portugueses de bem.”

24
Ventura foi processado, perdeu, mas não lher assinaturas para a criação do partido.

CACO GALHARDO E RENATO TERRA_2022


pediu desculpas. “Continuo a defender “Só com o Chega tivemos um partido de
que não utilizei uma linguagem racista direita de verdade em Portugal.”
[...], e continuo a entender que em política Pois foram militantes do Chega que
esta linguagem não pode estar proibida. começaram com ataques racistas contra
[...] Eu aceito a decisão da Justiça, mas não Marcus Santos, que é negro e casado com
vou mudar a minha forma de ver, nem uma mulher branca. Um post numa rede
vou mudar a minha linguagem no espaço social se dirigia diretamente a Santos di­
público”, disse, em entrevista ao jornal zendo o seguinte: “Tu como preto inva­
Diário de Notícias. sor deverias ir embora da Europa! Não és
Em depoimento ao livro de Riccardo europeu e ainda meteste um filho mula­
Marchi, o marqueteiro Gomes de Almei­ to numa branca! Estás a ajudar para o
da defende o amigo Ventura das acusa­ fim da Europa!” Os ataques racistas ain­
ções de racismo – a incontinência verbal da vieram acompanhados por um meme
seria, segundo seu raciocínio, apenas fru­ insultuoso: uma foto do rosto de Santos
to de sua obsessão pelo soundbite. “Na era colocada no corpo de um macaco.
minha opinião de publicitário, o André O caso foi tema de uma reportagem de
difere de todos os outros da direita mais um site de direita, no qual o próprio San­
radical, ou até da extrema direita se que­ tos atribuiu o ataque a militantes do Che­
remos chamá-la assim, precisamente por ga, que, aparentemente, queriam o posto
isso: o André teve uma base católico-cris­ que ele ocupava. Achou, no entanto, que
tã muito forte, muito enraizada, que tem a ofensa não tinha maior importância.
o princípio humanista por trás. Portanto, “O partido é acusado de ser racista e
há sempre um limite que é muito engra­ xenófobo, mas isso não é verdade. Sou o
çado ver no André quando diz ‘eu sou exemplo vivo. Posso dizer com proprieda­
contra o aborto, mas nunca prenderia de que nunca tive problemas por ser bra­
uma mulher por isso, sou a favor da prisão sileiro e ser negro. Se houvesse racismo
perpétua, mas sou contra a pena de mor­ no Chega eu não ocuparia a posição que
te’. Há uma série de coisas em que a bar­ ocupo atualmente”, diz Santos. Hoje, ele
reira do humanismo cristão esbarra.” exerce uma função de confiança no dire­
tório do partido no Porto, que é presidido isso.” Na sua opinião, aulas de educação perada do episódio, e conversamos sobre

A
sede do Chega no Porto, centro da por Rui Afonso, um dos doze deputados sexual ou de temática inclusiva nas esco­ a militância dela, sua ideia de naciona­
segunda maior região metropo­ da bancada do Chega na Assembleia da las podem ser um incentivo à homossexua­ lismo e suas divergências com a cúpula
litana de Portugal, fica num pe­ República. (Afonso é bancário e se nota­ lidade – mais ou menos como se ensinar do partido.
queno prédio de escritórios em frente a biliza pela defesa da prisão perpétua e da nutrição e promover o respeito e a inclu­ A história de como Lopes se aproxi­
um shopping center. Tem dois ambientes. castração química para pedófilos.) San­ são de quem está acima do peso pudesse mou do Chega é parecida com a dos
Um deles é um cenário para gravações tos acha que racista, mesmo, é a esquer­
Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS ser um incentivo à obesidade. brasileiros Almeida e Santos. Ela nunca
de entrevistas em vídeo, com duas pol­ da. “Sofro mais com ataques da esquerda O objetivo central que Santos atribui havia militado antes em um partido po­
tronas e um logotipo do partido atrás. do que da direita. Os esquerdistas me ao Chega é derrubar o Partido Socialista lítico, soube do Chega pelas redes so­
O outro é um pequeno auditório, onde chamam de ‘preto do Chega’ ou ‘capitão do poder. Na última eleição, no entanto, ciais e ajudou na coleta de assinaturas
são dados cursos de formação. Foi nesse do mato’. A esquerda acha que as mino­ o ps obteve uma votação consagradora, que viabilizou a homologação da sigla
auditório que o carioca Marcus Santos, rias são propriedades dela, mas a escravi­ que lhe garantiu – pela segunda vez na em abril de 2019. Na primeira reunião
de 43 anos, um dos dirigentes do Chega dão acabou. Movimentos de negros de história, depois de dezessete anos – maio­ do novo partido, ficou impressionada
no Porto, deu entrevista à piauí e con­ direita, ou de homossexuais de direita, ria absoluta na Assembleia da Repúbli­ com o fato de ser a única mulher. Lutou
tou sua história de vida. estão crescendo no mundo inteiro.” ca. Uma das razões para uma vitória tão para aumentar a presença feminina.
Filho de um militar, Santos cresceu Se a ultradireita não é racista, tam­ expressiva está no próprio Chega. Os ana­ Logo Lopes e suas amigas estavam fa­
vendo seu pai receber cartas da família bém não é xenofóbica. Tanto que Santos listas afirmam que os socialistas se be­ zendo barulho nas redes sociais que con­
Bolsonaro pedindo votos. Tornou-se um não condena os ataques do Chega aos neficiaram do voto útil dos eleitores que gregam a direita de Braga. Apesar dos
bolsonarista sem esforço. Na adolescên­ ciganos. “Nada temos contra os ciganos, temiam, no caso de vitória do psd, uma esforços da militante, o Chega continua
cia, como praticante de lutas marciais na mas achamos que eles devem se integrar aliança que incluísse os radicais do Che­ sendo um partido predominantemente
conhecida academia de jiu-jítsu da famí­ à sociedade”, diz. “E o que se vê é que ga. “A direita se dividiu, essa foi a razão masculino. Entre os doze representantes
lia Gracie, foi convidado para participar muitos não procuram fazer isso. Eles vi­ da nossa derrota”, diz Santos. na Assembleia da República há uma
de um torneio na Flórida. Foi e decidiu vem num mundo à parte, não respeitam única deputada, Rita Matias, de 23 anos,

E
ficar nos Estados Unidos. “Emigrei com a cultura do país. Por exemplo, casam-se nquanto Marcus Santos se sente que lidera a ala jovem do partido.
apenas 100 dólares no bolso, fui morador com menores de idade. O André Ventu­ perfeitamente integrado ao Chega, Lopes considera que o nacionalismo é
de rua e acabei adotado por uma família ra teve a coragem de colocar o dedo na Os Originais de Cibelli Almeida um dos pilares do Chega. Por “nacionalis­
haitiana que morava num bairro social”, ferida. Ele mostrou que existe um pro­ em Braga, ao Norte do Porto, continuam mo”, ela entende, entre outras coisas,
diz, referindo-se a uma região pobre des­ blema, e quando escondemos os proble­ descontentes. A comerciante portuguesa maior controle da imigração. Mas quais
tinada a habitações populares. Santos foi mas ficamos sem encontrar a solução.” Mónica Lopes é líder da única corrente seriam os critérios? “O critério é cultural.
para a escola, aprendeu inglês, legali­ Santos sente-se tão à vontade no bol­ oficial de oposição dentro do Chega – Brasileiros e ucranianos fazem parte da
zou-se e fez carreira como empresário de sonarismo quanto no Chega, pois vê batizada de “Democracia e Transparên­ cultura ocidental, como nós. São cristãos,
lutas marciais. Tornou-se sócio de qua­ semelhanças entre os dois: “São movi­ cia” – que inclui Os Originais de Almeida. os brasileiros falam a nossa língua, e os
tro escolas na Flórida. mentos patrióticos e defendem os nossos Essa corrente considera que o partido ucranianos aprenderam português”, diz
Em 2008, trocou os Estados Unidos valores conservadores.” Ele se diz um não é suficientemente enfático na defesa ela. E quem ficaria de fora? “Veja Paris,
por Portugal, onde instalou outras seis es­ defensor da família tradicional – ponto de valores religiosos, como os de Almei­ por exemplo. O que menos há por lá são
colas de lutas marciais – e resolveu entrar número 1 do programa eleitoral do Che­ da, nem dos valores nacionalistas, bran­ cristãos europeus. Muitos muçulmanos
para a política. Primeiro, pensou em mili­ ga – e, tal como sua conhecida Cibelli didos por Mónica Lopes. Ela é dona de não aceitam nossa cultura e as nossas leis,
tar no cds-pp, o mais tradicional partido de Almeida, também gostaria de ver na As­ uma ótica, que durante muito tempo oprimem as mulheres. Se estão na nossa
direita do país. “Nunca me entusiasmei sembleia da República um deputado que serviu como sede informal do Chega na casa, deveriam se integrar ao nosso modo
muito porque o cds na verdade era de se insurgisse contra a “ideologia de gê­ cidade. Por causa de divergências políti­ de vida.” Ela não tem opinião sobre os ci­
centro-direita”, diz Santos. Pelas redes so­ nero”. Ele explica: “Nada tenho contra cas, seu negócio chegou a ser vandaliza­ ganos. “É um problema que não temos
ciais, ele ficou sabendo da mobilização homossexuais, tenho homossexuais na do por militantes do próprio partido que aqui no Norte, pois aqui não há ciganos.
para a criação do Chega e, a exemplo de família, mas não acho que deva haver se opunham a ela. Encontrei Lopes na O foco do Chega sobre eles ocorre por­
Cibelli Almeida, também ajudou a reco­ intromissão do Estado para incentivar frente de sua ótica, já devidamente recu­ que o partido nasceu em Lisboa”, diz.

piauí_junho 25
O
moçambicano Gabriel Mithá Ri­ tarista de televisão. “Realmente, tivemos
CACO GALHARDO E RENATO TERRA_2022 beiro, um dos doze deputados da pouco tempo para desenvolvê-lo, mas lá
bancada do Chega, lembra-se da data estão as linhas gerais”, reconhece Mi­
em que foi convidado a juntar-se ao mo­ thá. O programa é vago em relação às
vimento que mais tarde se transformaria causas defendidas pelos Originais, co­
num partido: 6 de setembro de 2018, o mo o combate à “ideologia de gênero”.
mesmo dia em que Jair Bolsonaro foi fe­ “O Chega não pode ficar conhecido
rido a faca por Adélio Bispo em Juiz de apenas como o ‘partido anti-lgbtqia+’
Fora. “Os portugueses zombam do estilo ou o ‘partido anticiganos’”, diz o médico
de Bolsonaro, considerado meio ridículo Jerónimo Fernandes, um dos líderes do
por aqui, mas ele se adequa perfeitamen­ Chega na região do Porto e um dos ideó­
te ao Brasil”, afirma Mithá. “Eu o con­ logos da sigla. “Seria empobrecer um
sidero um verdadeiro herói. Que outro partido que pretende agregar várias alas
político continuaria sua trajetória após do movimento conservador.”
sofrer um atentado, e com tanto êxito?” Em vez de detalhar questões com­
Para Mithá, o bolsonarismo é comparável portamentais, como gostariam alguns
à Revolução Russa. “A Rússia era um país militantes de Braga e do Porto, o progra­
periférico, lançou ao mundo uma causa ma eleitoral coordenado por Mithá pre­
da qual eu discordo, mas se tornou rele­ fere determinar claramente o inimigo.
vante por causa disso. Quem sabe a nova O documento tem catorze itens, e todos
direita não se afirma no mundo a partir eles começam com a expressão “contra
de outro país periférico – o Brasil?” os socialismos”. O plural se refere aos
Mithá é vice-presidente do Chega e dois maiores partidos portugueses, o ps
dirige o gabinete de estudos recente­ e o psd, que a direita radical do Chega
mente criado pela sigla. Sua missão é considera, ambos, “de esquerda”.
desafiadora: transformar o eco dos sound­ Se não é um “partido anticiganos” na
bites de André Ventura num programa teoria, a prática sugere o contrário. Mi­
político coerente. Filho de pai católico thá considera que contradizer o “politica­
e mãe islâmica, Mithá nasceu em Mo­ mente correto” faz parte de um ambiente
çambique em 1965, tem ascendência de liberdade de crítica. “A esquerda criou
Suas divergências com a cúpula da durante muito tempo, responsável pelas indiana, africana e árabe, e fez uma car­ um ambiente de histeria, em que não se
legenda, no entanto, não são só ideológi­ redes sociais da sigla, também caiu fora. reira acadêmica sólida. É historiador pode criticar determinados grupos. Isso
cas. Elas se devem também à luta políti­ Ela era um quadro histórico da ala reli­ pela Universidade de Lisboa e tem mes­ é ruim para os próprios grupos. Por que
ca regional. “Eles afastaram aqueles que giosa do partido. “Não basta usar o nome trado e doutorado em estudos africanos os brancos não podem criticar os ne­
lutaram pela fundação do partido para de Deus, lembrem-se que ele vê o que – sua obra questiona a existência do ra­ gros, os homens não podem criticar as mu­
colocar nomes ligados à cúpula”, diz Lo­ fazem em segredo e, para ele, as pessoas cismo no Ocidente. Sob sua coordena­ lheres, os cristãos não podem criticar os
pes. Em Braga, o nome em questão é o são o mais importante”, disse ela, que é
Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS ção, o Chega lançou dois programas: muçulmanos? A crítica deve ser sempre
do deputado Filipe Melo, o mesmo que evangélica, ao semanário português Vi- um político e outro eleitoral. “O primei­ livre, em todas as direções”, diz Mithá.
vociferava nas redes contra a “brasilei- são. Um dos motivos de sua saída foi o ro é para ser algo mais permanente, “E por que André Ventura não pode
ra”. Mónica Lopes diz que Melo se tor­ fato de o Chega não tomar uma posição uma espécie de declaração de princípios colocar o dedo na ferida no caso dos ci­
nou o nome do Chega em Braga por seu radical contra a exigência do certificado do Chega”, diz ele, entre pataniscas (las­ ganos?” Ele considera que “criticar” é
parentesco com Eduardo Melo Peixoto, de vacinação durante a pandemia, medi­ cas de bacalhau fritas em massa de fari­ diferente de “agir” – não concorda que,
o Cónego Melo, religioso de extrema da que ela considerou “nazi, discrimina­ nha) e bifinhos de carne de porco numa na boca dos políticos, as palavras adqui­
direita que, nos anos 1970, era um com­ tória e inconstitucional”. tasca próxima à Assembleia da Repúbli­ rem um peso e uma importância maiores
batente radical do comunismo. “Lucinda era uma das pessoas mais ca. “O segundo é uma aplicação desses do que quando são usadas em conversas
Para questionar o que considera “ami­ importantes do Chega, pelo número de princípios a um contexto específico, o de botequim.
guismo e nepotismo” dentro do partido, filiados que arregimentou nas redes so­ das eleições de janeiro deste ano.” Mithá cita a palavra “histeria” a par­
Lopes inscreveu uma chapa de oposição ciais”, informa a brasileira Sonia Coelho, Parte do que está no programa ecoa tir de um autor pelo qual nutre profun­
no iv Congresso Nacional do Chega, rea­ que durante um bom tempo adminis­ seus escritos acadêmicos. “Minhas ideias da admiração: Olavo de Carvalho, o
lizado em novembro do ano passado, trou a página Chega Brasil no Facebook. já eram as ideias do Chega antes mesmo ex-astrólogo brasileiro que morreu no
em Viseu, na região central de Portu­ Nascida em Santo André, Coelho diz de o Chega existir”, diz Mithá. Ele se início deste ano. “Li todos os livros im­
gal. Para além de Os Originais, arregi­ que se mudou para Portugal por causa orgulha de que seu texto parte de uma portantes dele, e ainda vou escrever um
mentou descontentes no país inteiro. da violência. “Também fiquei desgosto­ “matriz moral”. “As direitas se preocu­ apenas compilando suas melhores fra­
Conseguiu eleger 17 de 70 delegados e sa com a destruição que o pt estava fa­ pam muito com economia, que é im­ ses”, diz. Enquanto não lança o livro,
se tornou a líder do principal grupo de zendo no país, em especial na minha portante, mas não é o fundamental. Em ele posta pérolas do olavismo em sua
oposição no seio do Chega. No partido, cidade.” Coelho se estabeleceu no Porto, nosso programa político, a economia só página no Facebook. Até a redação des­
eles são vistos como os radicais dentro onde faz trabalhos de assessoria e con­ aparece no fim.” Na “matriz moral”, o ta reportagem já eram 78 publicações.
de um partido radical. sultoria na área de comunicação. Tam­ programa do Chega se coloca a favor da Mithá me mostra uma delas: “Um grau
Outros descontentes preferiram sair bém se desfiliou do Chega e acha que os “autorresponsabilização” – que, segundo elevado de imbecilidade moral coinci­
a participar da luta interna, como a es­ militantes portugueses, ao contrário dos Mithá, define o pensamento de direita de aí com a perfeita representatividade
critora Maria Helena Costa, que lan­ bolsonaristas, são muito passivos. “A di­ e é o oposto da “vitimização” da esquer­ [...] de qualidades morais e intelectuais
çou livros sobre ideologia de gênero reita brasileira é mais politizada e deu da. “A ideia de que cada indivíduo é fictícias. Não conheço um só líder es­
incentivada por Cibelli Almeida. A gota um grande exemplo saindo às ruas para responsável por seus atos é a base da ci­ querdista, petista, gayzista, africanista
d’água foi a adesão ao Chega de uma reivindicar seus direitos. Sinto falta disso vilização greco-romana e judaico-cris­ ou feminista que não corresponda a essa
ex-deputada pelo Partido das Pessoas, em Portugal”, diz. Ela segue, no entan­ tã”, diz. “A partir da Revolução Francesa, descrição, que corresponde por sua vez
dos Animais e da Natureza (pan). A ala to, votando no Chega. “Portugal está há a esquerda colocou o princípio da soli­ ao quadro clássico da histeria.” Para Mi­
religiosa do Chega criticou por suas 48 anos sendo governado por ps e psd, dariedade acima da autorresponsabiliza­ thá, “trata-se de um pensador de elevada
posições “pró-aborto, pró-liberação da que são como pt e psdb no Brasil. Pode-­ ção. Não somos contra a solidariedade, estatura, capaz de traduzir raciocínios
canábis, feminista e defensora da co­ se dizer, assim, que Portugal é um país mas ela vem depois. Se vier antes se cai complexos em frases simples”.
munidade lgbtqia+”, como destacou socialista. Ventura saiu do psd por causa na vitimização.” Até onde se tem notícia, Olavo de
um site da direita radical portuguesa. disso, porque queria fundar um partido O programa eleitoral do Chega, por Carvalho nunca foi hostilizado ou xin­
A programadora de computadores que fosse realmente de direita. O Chega sua vez, foi bastante criticado pela con­ gado por militantes do Chega. Brasileiro,
portuguesa Lucinda Ribeiro, dona da fi­ é isso.” Coelho, a crítica do pt, acabou cisão excessiva – “o partido tem mais vivia nos Estados Unidos. Era homem
cha de filiação número seis do Chega e, por viver num “país socialista”. deputados que ideias”, disse uma comen­ e branco. J

26
PÓS-GRADUAÇÃO
Literatura para Crianças e Jovens
Coordenadora: Profa. Ma. Cristiane Tavares
Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS

A oportunidade que você aguardava para estudar à distância


a relação de crianças e jovens com a leitura literária

Matrículas abertas para curso EAD

https://site.veracruz.edu.br/curso-pos/literatura-para-criancas-e-jovens/

Ilustração de Anna Cunha


piauí_junho 27
questões militares

O MITO
DO MITO
Os fatos dizem que a eficiência das Forças Armadas
na gestão pública é mais fantasia do que realidade

NATALIA VIANA
Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS

Revisionismo: nada é mais arraigado no bolsonarismo

O
verdadeiro mito que susten- nistro da Economia, Paulo Guedes, com quartéis ou em repartições, os militares repetiu que, na luta para acabar com a po-
ta o governo não é o que dor- os resultados que todos conhecem. são cumpridores de suas obrigações e de- breza extrema, as Forças Armadas seriam
me no Palácio da Alvorada. No embalo da ilusão de eficiência, as veres”, escreveu o vice-presidente Hamil- essenciais. “Sua larga experiência de tra-
É aquele ao qual Jair Bolso- Forças Armadas estiveram significativa- ton Mourão, ele próprio um general da balhos sociais, desenvolvida em todo o
naro se agarra a cada nova mente ocupadas neste início de século: reserva do Exército, no jornal O Estado território nacional e alcançando as regiões
crise, inclusive as que ele mesmo cria: o foram chamadas para pacificar o Haiti, de S. Paulo, em abril do ano passado. Mas mais longínquas e remotas, tem valor ines-
mito da eficiência das Forças Armadas. combater a maior seca do semiárido, coor- são palavras que poderiam vir de muitas timável para chegarmos a esse objetivo
A ideia de que os militares são gestores denar a segurança pública durante a outras penas ou bocas. primordial. Por seu espírito cívico e sua
eficazes, aptos a resolver qualquer para- Copa do Mundo e a Olimpíada, gerir o Em 29 de janeiro de 1993, O Globo excelente formação profissional, os sol-
da, não vem de agora e ressurgiu em todos combate ao desmatamento da Amazônia, estampou, na página 11 do jornal, o títu- dados brasileiros vêm atuando da forma
os governos desde a redemocratização – acolher refugiados venezuelanos, cons- lo Empresários querem Exército nos mor- mais dedicada e eficiente para que o Bra-
de Fernando Henrique Cardoso a Michel truir rodovias, proteger fronteiras, fazer ros – demanda aprovada pela Federação sil se transforme definitivamente em um
Temer, passando por Dilma Rousseff. revista em penitenciárias, ajudar no con- das Indústrias do Estado do Rio de Janei- país desenvolvido”, discursou a ex-presi-
Virou até expressão corrente na caserna trole da pandemia e, agora, questionar se ro e pela Associação Comercial do Rio dente, em 5 de abril de 2011.
chamar as Forças Armadas de “Posto Ipi- as urnas eletrônicas em uso no Brasil há de Janeiro. A mesma edição trazia a notí-

A
ranga”, em referência a uma campanha décadas são realmente confiáveis. cia de que o Alto Comando das Forças vaidade inerente às classes militares
publicitária de 2011 que dizia que o esta- Em todos os governos recentes, a justi- Armadas fora chamado para “debater” o foi percebida já no século xviii pela
belecimento resolvia tudo que as pessoas ficativa para a convocação dos militares é combate à pobreza pelo então presidente escritora feminista Mary Wollstone-
precisavam. Bolsonaro, espertamente, sempre idêntica: são pessoas que prezam Itamar Franco, que encarregara o Exér- craft, para quem o fru-fru das insígnias, as
apropriou-se não só do mito, mas tam- valores como a “lealdade”, a “probidade” cito de fiscalizar a distribuição de 100 mil lustrosas botas e os uniformes bem apru-
bém da expressão. A diferença é que a e a “competência técnica”. “Estejam onde toneladas de feijão para a população. Qua- mados só servem para esconder a ociosi-
aplicou não a um militar, mas ao seu mi- eles estiverem, na ativa ou na reserva, nos se vinte anos depois, Dilma Rousseff dade dos soldados em tempos de paz.

28
ANGELI_ 2010
Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS

do que a visão da caserna de que a democracia tem sido só corrupção – esquecendo-se de que a censura promovida pela ditadura impedia até que se falasse da corrupção no regime militar

Enquanto eu pesquisava sobre a atuação to bem na definição de “honestidade, militares pela Escola de Comando e Es- a ditadura. “Existe uma compreensão
das Forças Armadas na segurança pública dedicação e respeito”, o salário mínimo tado-Maior do Exército (Eceme). O fim de que, tendo o treinamento adequado, é
na última década para o livro Dano Cola- tinha perdido 50% do seu valor real, e a da Guerra Fria obrigou as forças de de- possível comandar, governar e gerenciar
teral, publicado pela editora Objetiva, de- inflação, saltado de 80% para 300% ao fesa do Hemisfério Ocidental a se repen- a tudo e a todos.” Para Makrakis, o geren-
parei-me com um autoelogio oficializado, ano, mas os índices eram manipulados sarem em um mundo unipolar, e foi cialismo anda de mãos dadas com uma
no Museu Histórico do Exército, em pleno pelo governo. Movimentos de trabalhado- então que ganhou força nas escolas mili- nova doutrina de defesa hoje muito in-
Forte de Copacabana, no coração do pon- res e donas de casa tiveram que fazer, à tares o que ele chama de “gerencialismo”, fluente no pensamento militar brasileiro:
to turístico mais famoso do Brasil. Na Sala mão, os cálculos que mostravam que o uma nova roupagem à tradição positi- a guerra de quarta geração, que mescla
dos Presidentes Militares, inaugurada em salário já não era suficiente para comprar vista das nossas Forças Armadas. segurança pública com defesa e, por con-
2008, os generais que comandaram a di- a comida do mês. Apesar disso, os milita- Escolas como a Eceme, a Academia sequência, amplia os tentáculos militares
tadura por 21 anos são apresentados como res seguem acreditando – ou simulando da Força Aérea (afa) e a Academia Mili- para diferentes áreas da vida pública.
líderes que “souberam, com raro discerni- acreditar – que “entregaram” de maneira tar das Agulhas Negras (Aman) incluí- É um entendimento tecnicista do
mento, interpretar os anseios de ordem e “organizada” o poder aos civis. Poucos ram cursos de administração em seus mundo que bate de frente com a gestão
progresso do nosso povo, conduzindo o admitem que o governo militar se tornara currículos. Até mesmo o Conselho Fede- democrática da coisa pública. “A demo-
País com honestidade, dedicação e respei- insustentável, por falhas inerentes a uma ral de Administração passou a aceitar cracia não é uma coisa pronta, ela é um
to, alcançando, inclusive, elevados níveis ditadura, dentre elas a impossibilidade de equivalências entre o diploma de ciên- ponto de partida, sempre”, diz Makrakis.
de crescimento econômico”. crítica, ou de autocrítica. cias militares e o do bacharelado de ad- “A forma de discurso da democracia é
Ao final da ditadura, claro, ninguém É essa mesma falta de crítica que ministração. O resultado foi, segundo o a retórica dialética que prevê acordos. E a
diria que tinha sido boa a condução do marca o pensamento militar a partir da pesquisador, “a prevalência do gerente forma do discurso do gerencialismo é ana-
país pelos militares. Sem contar a tortura, década de 1990 com uma novidade, neoliberal em detrimento do engenheiro lítica, em que você parte de verdades esta-
os desaparecimentos e ameaças a oposito- segundo o professor Heraldo Makrakis, desenvolvimentista”, este último uma belecidas e processos dedutivos e sempre
res do regime, que não se encaixam mui- coronel da reserva e doutor em ciências imagem associada aos militares durante chega às respostas corretas.” É uma per-

piauí_junho 29
cepção que, inclusive, deixa escapar uma ram no Rio de Janeiro um modelo posto alguns anos viu-se uma redução da ati- Os anos seguintes à intervenção no
verdade irrefutável: os militares erram em prática no Haiti, do qual o Exército vidade de organizações criminosas, que Rio demonstraram que durante essa ope-
tanto quanto os outros seres humanos. se orgulhava tanto, a ponto de promover migraram para outras favelas, dando ração os generais foram picados pela “mos-
Um bom exemplo desse tipo de “ge- tours gratuitos para jornalistas cobrirem espaço à Unidade de Polícia Pacificado- ca azul”, como descreveu uma pessoa
rencialismo militar” é o documento o “êxito” brasileiro no país caribenho. ra (upp). Construiu-se um teleférico no que tinha trânsito no gabinete do secre-
“Projeto de Nação – O Brasil em 2035”, Entre os anos de 2010 e 2016 foram rea- Alemão e jovens moderninhos estran- tário de segurança pública da interven-
divulgado pelo jornal O Estado de S. lizadas 35 operações de glo, além das geiros se mudaram para lá. O policia- ção, o general Richard Nunes. Ele havia
Paulo. Elaborado pelo instituto do ex-co- iniciativas de segurança durante a Copa mento extensivo com armas pesadas sido nomeado pelo interventor, general
mandante do Exército general Eduardo do Mundo e a Olimpíada. “permitiu que mais de 250 mil pessoas Walter Braga Netto, provável candidato
Villas Bôas, e coordenado pelo general A campanha do Haiti teve bem mais recuperassem a possibilidade de viver a vice-presidente na chapa de Bolsonaro
Luiz Eduardo Rocha Paiva, ex-presiden- problemas do que ficou registrado na opi- com dignidade”, disse o general Adriano e cujas digitais no apoio ao presidente
te da ong do torturador Carlos Alberto nião pública. Algumas operações, como Pereira Júnior, na cerimônia de encerra- em seu plano de demolir a democracia
Brilhante Ustra, o documento mostra a realizada na favela de Cité Soleil, em mento da operação que ele próprio co- já fazem dele um dos personagens infa-
que, na imaginação dos militares, se eles julho de 2005, causaram mais de sessen- mandou. Hoje, tudo voltou ao que era mes da história brasileira.
seguirem no comando do Brasil por ta mortes, segundo ongs locais. Coman- antes. Quando entrevistei o general Pe- A ideia de que os militares seriam “uma
mais treze anos, o país poderá ficar livre dada pelo general Augusto Heleno, a reira Júnior para o meu livro, anos depois reserva de competências e capacidades”
do “globalismo”, do “ativismo judicial” operação foi denunciada à Comissão Inte- do fim da Arcanjo, ele foi incisivo. Disse à disposição da nação era só a metade da
e do marxismo cultural. Para tanto, bas- ramericana de Direitos Humanos. A onu que a operação “não deixou nenhum le- história contada da porta dos batalhões
ta aplicar os passos descritos no docu- nega. Houve pelo menos duzentas de- gado” para o Complexo do Alemão. Ele para dentro. A outra metade construía,
mento, como acabar com a gratuidade núncias de abuso e exploração sexual, acha, porém, que as glos são “necessá- fechando os olhos para os seus próprios
do sus e das universidades públicas. poucas delas investigadas. As tropas nepa- rias” sempre que o governo do estado (e numerosos) erros, uma visão precon-
lesas, sob comando do Brasil, importaram “reconheça que não tem meios suficien- ceituosa e maléfica, segundo a qual os

D
o lado de fora da caserna, a crista- cólera para o Haiti, um desastre de gestão tes para atender àquela operação”. civis falharam na condução do país du-
lização da ideia de que os militares que matou mais de 4,5 mil pessoas em Para o general Sérgio Etchegoyen – rante a democracia. Ouvi isso de muitos
são “pau pra toda obra” ocorreu na um país em frangalhos após um devasta- com quem conversei durante a escrita generais, com divergências apenas nos
era de ouro das operações de Garantia dor terremoto em 2010. Os recentes dis- do meu livro –, a glo no Brasil “é a tons de cinza. Essa visão foi resumida
da Lei e da Ordem (glo) durante os go- túrbios políticos no Haiti comprovam falência das outras agências”, que bus- de maneira cristalina em um artigo tam-
vernos petistas. Foi o governo Lula que, que, se houve algum legado da campa- cam os militares como último bastião. bém de Hamilton Mourão, publicado
em 2010, a pedido de Sérgio Cabral, lan- nha militar no país, ele é menor do que “No Exército a gente tem a expressão pelo jornal Zero Hora no dia do primeiro
çou mão da primeira grande operação de apregoam nossas Forças Armadas. ‘Posto Ipiranga’. Tem algum problema? turno das eleições de 2018. No fim da di-
glo nas favelas cariocas. A Operação do O mesmo vale para a Operação Ar- Passa no Posto Ipiranga. E ele vai pra rua tadura, escreveu Mourão, uma “parcela
Alemão entregou a chave da comunida- canjo, que ocupou os complexos do Ale- fazer tudo, inclusive glo. Isso é bom? da nação, extasiada, julgou que iríamos
de ao Comando da Força de Pacificação mão e da Penha, no Rio de Janeiro, a É, do ponto de vista do país é bom saber viver uma época de liberdade, democra-
por um ano e meio. Os militares segui- partir de novembro de 2010. Durante que tem uma reserva de pessoas, de com- cia e progresso”. Foi um “ledo engano”,
petências, de capacidades de que ele pode segundo ele, pois aquele período históri-
lançar mão numa emergência, mas, ao co (que estava por terminar) fora marca-
Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS mesmo tempo, denuncia que as agências do por “sucessivos escândalos, todos tendo
Ministério do Turismo, Governo do Estado de São Paulo, por meio do governo brasileiro não têm a saúde como escopo o desvio de recursos públi-
Ministério do Turismo,
da Secretaria Governo
de Cultura do Estado
e Economia de Sãoe Paulo,
Criativa, porrealizam
Goodyear meio que deveriam ter.” cos, seja pelo desperdício, seja pelo roubo
da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, e Goodyear realizam Elogiadas pelos ministros de plantão a puro e simples”.
cada glo, as Forças Armadas ganharam Não existe um éthos mais profunda-
ainda mais terreno depois do impeach- mente arraigado na retórica bolsonarista
ment de Dilma Rousseff. O sucessor do que essa visão tacanha, gestada den-
dela, Michel Temer, com uma aprovação tro da caserna e abraçada por parte dela,
popular que raramente passou de um segundo a qual a democracia foi apenas
dígito, admitiu (em seu livro A Esco- corrupção – esquecendo-se, convenien-
lha: Como um Presidente Conseguiu temente, de que a censura à imprensa
Superar Grave Crise e Apresentar uma promovida pela ditadura impedia até
Agenda para o Brasil) que os militares mesmo que se noticiasse a corrupção no
deram “prestígio enorme” ao seu gover- regime militar. Segundo Mourão, o novo
no. O auge desse acordo de cavalheiros governo iria prover “a ordem necessária”,
foi a intervenção federal no Rio de Janei- seguindo o exemplo de Duque de Caxias,
ro, em 2018, em decorrência do aumento o Pacificador. “Nossas façanhas servirão
da violência urbana. Um grande fiador da de exemplo a toda Terra”, ele escreve,
intervenção foi o próprio general Etche- citando o hino do Rio Grande do Sul,
goyen, alçado ao cargo de ministro do seu estado natal.
Gabinete de Segurança Institucional (gsi) Vale relembrar melhor essas façanhas.
do governo Temer e amigo de infância do A intervenção federal do Rio – que
general Villas Bôas. inspirou o éthos do governo Bolsonaro
Naquela época, a imprensa relatou – terminou com 76% de aprovação dos
que Villas Bôas estava contrariado. Ele já cariocas. O combate ao roubo de cargas
havia dito abertamente: “Não gostamos foi uma prioridade: diminuiu 19% em
de participar desse tipo de operação.” Me- relação ao ano anterior. Os outros cri-
ses depois, com Bolsonaro já eleito, sua mes caíram menos, como roubos de rua
visão era bem outra: “O chamamento de (7%) e de veículos (8%). Homicídios
militares para ocupar cargos em outras foram reduzidos em 6,7%. Por trás des-
áreas é uma volta à normalidade”, disse, ses números, a operação deixou um
reforçando que a violência urbana havia rastro de descalabros difícil de superar.
se tornado uma questão de segurança na- A reforma da polícia e a redução da le-
Estádio do Pacaembu - SP cional. “Naturalmente, de acordo com o talidade e da corrupção policial foram
Estádio
Terça a do Pacaembu
domingo - SP
| 9h às 18h que a Constituição prevê, os militares abandonadas no meio do percurso. O cri-
Terça
Garanta seuaingresso
domingopela
| 9h internet:
às 18h inexoravelmente terão de participar desse me fugiu da capital e se aboletou no in-
Garanta seu ingresso pela internet:
www.museudofutebol.org.br
www.museudofutebol.org.br
esforço nacional, quer como protagonis- terior. A vereadora Marielle Franco foi
tas, quer como coadjuvantes.” assassinada a tiros e até hoje não se sabe

30 ®

®
quem mandou matá-la. Um levanta- Além da tragédia que provocou, o co- dios mais deprimentes de sua história. sados em encontrar algum indício capaz
mento feito pela Defensoria Pública da mando militarizado da Saúde foi marca- Em fevereiro, elas enviaram uma série de de desmoralizar a votação eletrônica.
União contabilizou nada menos que qui- do por desastres de gestão. Um grupo de questionamentos sobre a segurança das Em agosto do ano passado, a porcenta-
nhentos relatos de violações de direitos procuradores do Ministério Público Fe- urnas eletrônicas ao Tribunal Superior gem de brasileiros que aprovava a partici-
humanos cometidas por policiais e solda- deral (mpf) apontou seis decisões tomadas Eleitoral (tse) e fizeram sete sugestões de pação de militares no governo chegou ao
dos do Exército. O mais chocante talvez pela pasta de Pazuello que configuram mudança. O tse respondeu com dois do- nível mais baixo: 32%. Contudo, no levan-
sejam as acusações de torturas dentro improbidade administrativa e indicou cumentos, um deles com mais de seiscen- tamento mais recente do jornal digital
da Vila Militar, na Zona Oeste do Rio, que as centenas de milhares de mortes tos anexos, e o outro com 48 pontos, Poder360, essa porcentagem se recuperou,
incluindo chicotadas com fios elétricos, ocorridas eram “em grande parte evitá- respondendo às dúvidas, uma a uma. Nos chegando a 43%, contra 44% que desa-
ameaças de sufocamento com saco plás- veis”. Entre os erros, omissão na compra documentos, o tribunal demonstrou que provam a presença militar no governo.
tico e de estupro com cabo de vassoura. da vacina da Pfizer, perda de validade de os militares não estavam entendendo di- Os erros cometidos pelos militares
Enquanto isso, o Exército ganhou um milhares de exames rt-pcr e obstrução reito o funcionamento das urnas, recusou em suas investidas como gestores pú-
“banho de loja”, como me disse o gene- de informações sobre a Covid. Sem falar três das sete sugestões que as Forças Ar- blicos são tabus no reino de Bolsonaro.
ral Etchegoyen: “um choque de gestão” que Pazuello capitaneou a política de pro- madas haviam feito e informou que as O silêncio mais ensurdecedor é o dos
de 1,2 bilhão de reais, a verba federal dução e distribuição de cloroquina pelo demais sugestões já eram adotadas, entre generais, que no passado lamentavam
empenhada na intervenção no Rio. Mas Exército – foram entregues em todo o elas a totalização de votos em nível regio- toda vez que um governo os procurava
até mesmo o choque de gestão está agora Brasil mais de 2,8 milhões de comprimi- nal. Por fim, o tse apontou erros de cál- para funções extras. A primeira vez que
sob suspeita: de acordo com uma audito- dos sem qualquer eficácia contra a Covid. culos dos militares. vi a expressão “Posto Ipiranga” foi no
ria sigilosa em uma amostra de despesas O general foi investigado também a Neste caso, a incompetência juntou-­ começo de 2018, em uma entrevista ao
da intervenção, ficou comprovado o des- pedido da Procuradoria-Geral da Repú- se ao ânimo golpista. A trama contra a Correio Braziliense do general José Car-
vio de finalidade em 80% dos gastos. blica (pgr) por suspeita de não ter agido a lisura das eleições vem sendo armada los de Nardi, ex-comandante do Estado-­
Segundo a auditoria, obtida pela piauí, tempo de evitar a falta de oxigênio nos por bolsonaristas desde 2019, quando o Maior Conjunto das Forças Armadas
grande parte do dinheiro foi gasta com hospitais do Amazonas, no início de 2021, general Luiz Eduardo Ramos, hoje mi- que coordenou a segurança da Copa do
o próprio Exército, em veículos blinda- e pelas mortes em consequência da escas- nistro-chefe da Secretaria-Geral da Pre- Mundo. Ele reclamava que a interven-
dos Lince, reforma de instalações em sez do produto. (Pazuello foi inocentado sidência da República, recorreu aos ção federal no Rio de Janeiro não daria
outros estados, upgrade de softwares para graças a uma mudança na lei naquele serviços de um técnico em eletrônica em nada – como não deu – e criticava a
o sistema de inteligência. E camarões, mesmo ano, segundo a qual é preciso dolo para apregoar a ocorrência de fraude no decisão de relegar ao Exército a Opera-
muitos camarões, bacalhau e torta holan- para configurar crime de improbidade pleito de 2014 – o que nunca foi compro- ção Acolhida, que recebe e abriga refu-
desa, guloseimas que saíram a um custo administrativa – omissão ou incompetên- vado. O técnico em eletrônica contou à giados venezuelanos na fronteira com
de mais de 300 mil reais. Segundo o Tri- cia não bastam.) Ele, claro, não andava só. Polícia Federal que, além do general Ra- Roraima. Sabiamente, o general fez uma
bunal de Contas da União (tcu), o caso Uma espiada no levantamento do tcu mos, chegou a se reunir com o general pergunta que cabe como uma luva nos
ainda não foi relatado pelo ministro Vi- sobre o número de militares empregados Augusto Heleno, chefe do Gabinete de dias de hoje:
tal do Rêgo Filho nem enviado para no governo federal, publicado no ano pas- Segurança Institucional, e com o pró- – O que o Exército tem a ver com
apreciação do plenário. sado, revela que o Ministério da Saúde era prio presidente Bolsonaro, todos interes- isso? J
Na época, o general Richard Nunes a pasta que mais concentrava membros da
se autocongratulou pelo sucesso da in- ativa das Forças Armadas: 1 249, o dobro
tervenção em entrevista a Marcelo Go- de 2016. Além disso, o general tinha vinte
Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS
doy, publicada no Estado de S. Paulo, em militares na sua assessoria direta.
14 de dezembro de 2018. “A sociedade O país assiste a recordes de desmata-
chegou a um ponto de amadurecimento mento nos últimos anos, e também aí se
de entender que nossa maior crise era pode encontrar a marca indelével do

h
ética, muito mais do que econômica e dedo dos militares. A resposta aos incên-

rup
social”, disse. “E as Forças Armadas con- dios que devoraram a Amazônia em 2019
seguiram atravessar todo esse processo – e atraíram atenção internacional – re-

tu
mantendo alto grau de credibilidade. petiu, claro, a velha fórmula: Bolsonaro
Elas conseguiram preservar-se pelos va- mandou o Exército resolver, com uma
lores que encarnam.” Segundo Nunes, glo, a Operação Verde Brasil, dedicada
os generais da reserva “não têm outro a combater o crime ambiental. Depois
interesse que o da sociedade”, pois “cons­ disso, fez do general Mourão o principal

ra
truíram uma vida calcada em princípios articulador das políticas para a Amazô-
e valores éticos sólidos”. nia, como presidente desde 2020 do

e
Conselho Nacional da Amazônia Legal,

D
o mesmo modo, a gestão do gene- entidade da qual excluiu membros da

fejer
ral Eduardo Pazuello no Ministé- sociedade civil e até mesmo os governa-

o
rio da Saúde – seguramente um dores dos estados da região – que volta-
marco na história das calamidades pro- ram ao conselho graças a uma decisão do

gru
movidas por militares – foi recompen- Supremo Tribunal Federal (stf). À pri-
sada. A lógica era bem pouco dialética. meira glo seguiu-se outra, a Operação

po
“É simples assim: um manda e o outro Verde Brasil 2, que teve pouco resultado
obedece”, disse o general, em uma live e causou vergonha ao país no plano inter-
de Bolsonaro, sentado ao seu lado. Obe- nacional, ao ser taxada de “fracasso”. Ou- wlady
diente, Pazuello ganhou lugar no palan- tra encrenca foi a compra de um satélite
que do presidente e deve ser candidato finlandês de baixa eficiência por um va-
a deputado federal pelo Rio de Janeiro, lor 66 vezes maior do que o gasto com
com a bênção do ex-patrão. Seguem até satélites mais adequados do Instituto Na-
hoje diversas investigações sobre o ex-­ cional de Pesquisas Espaciais (Inpe). O des-
ministro, que, sem ter nenhuma quali- matamento foi o maior da última década.
ficação para o cargo, assumiu a pasta da Desapareceu uma área de floresta equi-
Saúde quando havia no Brasil pouco mais valente a nove vezes o tamanho da cida-
de 15 mil mortos pela Covid. Deixou o de do Rio de Janeiro.
ministério quando os óbitos chegavam a

C
280 mil, o que garantiu que o país perma- onforme a regra do “um manda, o
necesse em segundo lugar no ranking outro obedece”, as Forças Armadas
mundial de vítimas fatais da pandemia. agora protagonizam um dos episó-

piauí_junho 31
autos & baixos

“TIREM DA
CONTABILIDADE”
O que aconteceu quando a fiscalização bateu à porta de um gigante da advocacia

ANA CLARA COSTA

D
e sua sala no número 815 da grupos disfuncionais, tensão frequente terre. Fez uma carreira sólida na banca. ser concluído o mais rapidamente pos-
Avenida Connecticut, de onde entre os sócios. Nós sempre tínhamos pro- Em 2004, deixou o escritório para ser mi- sível, por favor”, escreveu Lagarde, re-
tem vista para os jardins da blemas com inconsistência e qualidade, nistra de Comércio Exterior do governo correndo à ênfase das letras maiúsculas.
Casa Branca, o advogado Kevin enfrentávamos conflitos geracionais, re-
Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS de Jacques Chirac. Em 5 de outubro do No e-mail, ela listava o número de só-
O’Brien disparou um e-mail cebíamos queixas de outros escritórios mesmo ano, pouco antes de deixar o cios da filial brasileira e a quantidade
para os mais de seiscentos sócios majoritá- sobre nosso trabalho e não tínhamos uma Baker em definitivo, Lagarde enviou um de clientes que cada um deles geria –
rios do Baker McKenzie, a maior banca clientela diversificada. Nossos advogados e-mail a Leite dando-lhe um sutil puxão 82 estavam sob os cuidados de Leite.
de advocacia dos Estados Unidos e uma eram competitivos entre si, não colabo- de orelhas. Na época, Leite dirigia o bra- Os dois episódios – a eleição de Leite
das maiores do mundo. Os sócios estavam rativos e estávamos lidando com crises ço brasileiro, com sede em São Paulo. e o pito de Lagarde – seriam corriqueiros
então espalhados nas filiais de 36 países, inéditas no Brasil e na América Latina.” Na mensagem, Lagarde explicava que na rotina de um grande escritório de ad-
inclusive o Brasil. No e-mail, O’Brien ane- Depois de expor as dificuldades, Leite o escritório global criara uma nova estru- vocacia com braços mundo afora, não
xou as cartas escritas pelos seis advogados detalhou como as enfrentara e transfor- tura societária, com sede em Zurique, na fosse por um detalhe. Leite trabalhava
que concorriam à presidência do Comitê mara o Brasil em local prioritário para a Suíça, para prover maior proteção legal no Trench Rossi Watanabe, um tradicio-
Executivo do escritório. O comitê, com- banca global, com uma operação lucrati- ao Baker McKenzie. Na prática, a prote- nal escritório brasileiro com sede em
posto pelos oito sócios mais importantes va mesmo durante o colapso financeiro ção legal significava criar várias empresas São Paulo, que funcionava como uma
entre todas as filiais, define os rumos do ocorrido dois anos antes, em 2008. em múltiplas jurisdições, incluindo paraí- espécie de filial do Baker McKenzie – o
conglomerado entre cujos clientes estão A carta deu resultado. Leite foi eleito sos fiscais, para compartimentar o capital que não está previsto na legislação. A lei
gigantes como os laboratórios Abbott e as presidente do Comitê Executivo ao final do grupo. Era uma prática comum do nº 8906, que instituiu o Estatuto da Ad-
empresas de tecnologia Oracle e Google. daquele ano de 2010 – e se reelegeu na mercado, cujo objetivo era conter riscos: vocacia no Brasil em 1994, proíbe que
Uma das cartas anexadas por O’Brien gestão seguinte, permanecendo no cargo caso a empresa fosse alvo de processos, escritórios estrangeiros se estabeleçam
fora escrita pelo brasileiro Eduardo Cer- até 2016, quando se aposentou. Foi a pri- seu capital não estaria reunido em um no país e concorram com os locais. As-
queira Leite, advogado experiente, forma- meira vez que um latino-americano ocu- só local. Internamente, a mudança foi sim, o Baker não poderia comandar uma
do pela Universidade de La República, no pou tal posição de liderança no Baker batizada de Projeto Fairmont. O movi- banca de advocacia no Brasil nem repre-
Uruguai, e pós-graduado pela Universida- McKenzie. Leite ingressara no braço mento não é ilegal, mas foi concebido sentar clientes brasileiros nos tribunais
de de São Paulo (usp) e a Universidade de brasileiro da banca em 1986, como sócio. no rastro do escândalo da Arthur Ander- locais, como parecia estar fazendo.
Nova York. Leite listava suas qualidades Quando comandou a firma no Brasil, sen, ocorrido três anos antes, quando a

D
profissionais e pessoais para assumir o intermediava o diálogo entre os escritó- consultoria norte-americana acabou urante seis meses, a piauí investi-
cargo de chairman (presidente) do co- rios internacionais e o local. Com sua aniquilada depois de ser condenada por gou o assunto. Nesta reportagem, a
mitê. Em parágrafos numerados, expôs desenvoltura política, acabou escolhido uma das maiores fraudes contábeis da revista traz à luz informações que
seus atributos pessoais mais marcantes, como representante da América Latina história, nas contas da companhia de mostram que o Trench Rossi Watanabe
denominando-se “carismático”, “decidi- no Comitê Executivo, posto que ocupou energia Enron, que quebrou. serve como “barriga de aluguel” da ban-
do”, “honesto”, “íntegro”, “corajoso” e antes de ascender à presidência. Para que o Projeto Fairmont fosse ca norte-americana, segundo a expressão
“inspirador”. Os adjetivos vinham acom- Bem antes disso, em 2004, a francesa adiante, seria necessário que todos os usada por alguns entrevistados para des-
panhados de episódios concretos. Entre Christine Lagarde, que hoje lidera o Ban- clientes do Baker McKenzie no mundo crever a natureza da relação Baker-
eles, informou que o melhor de sua capa- co Central Europeu, era a presidente do tomassem ciência da mudança. E La- Trench. Nesses seis meses, a piauí ouviu
cidade de liderança apareceu quando di- Comitê Executivo, o cargo que Leite veio garde estava irritada porque os do Brasil 27 pessoas, todas ligadas ao meio jurí-
rigiu os escritórios do Baker McKenzie no a ocupar seis anos depois. Lagarde ingres- ainda não haviam sido avisados. “Espe- dico, em São Paulo, Rio de Janeiro e
Brasil. Escreveu: “Quando me tornei só- sara no Baker McKenzie em Paris, em ro que o processo de notificação de Brasília, em conversas presenciais, telefô-
cio-gerente [equivalente a diretor executi- 1981, na condição de advogada júnior. clientes, que ajudaria todos nós a alcan- nicas ou por meio de videoconferência.
vo] no Brasil, nossos escritórios tinham Tinha 25 anos e havia pouco se formara çar a proteção contra as vulnerabilida- A maioria pediu para não ser identificada
desempenho abaixo do esperado, muitos em direito pela Universidade Paris Nan- des, tratadas no Projeto Fairmont, possa porque integra (ou integrou) bancas cita-

32
NÚMEROS EM CORES (DETALHE)_JASPER JOHNS_1959_COLAIMAGES/ALAMY/FOTOARENA
Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS

Números em cores, de Jasper Johns, obra de 1959: “O Baker apoia e espera a conformidade do Trench Rossi Watanabe com as exigências da OAB e todas as demais leis locais”

piauí_ junho 33
essa triangulação por meio da firma ros elaboraram um plano para fazer
CACO GALHARDO E RENATO TERRA_2022 norte-americana, despistava-se a fisca- frente à investida da oab.
lização da oab. Seis meses depois da notificação, no
A partir de 2004, porém, depois do dia 19 de outubro, Claudia Prado, sócia
temor provocado pelo escândalo da Ar- brasileira, mandou um e-mail para Ray-
thur Andersen, o Projeto Fairmont deter- mundo Enríquez, o mexicano que repre-
minou que a pessoa jurídica de Chicago sentava as filiais da América Latina no
deixasse de operar. No lugar dela, cada Comitê Executivo, anexando o plano
país, o Brasil incluído, deveria criar uma com os pontos vulneráveis do Trench na
empresa de participações – que não fosse fiscalização da oab. Redigido em inglês,
advocatícia – e essa firma assinaria um o plano manifestava um certo espanto
contrato de serviços com o Baker McKen- com a apuração da oab e com o perigo
zie. Para todos os efeitos, o Baker estaria que estavam correndo: “A ameaça de a
pagando essa “empresa de participações”, oab investigar nossos dados internos (tri-
e não os integrantes do escritório de ad- butários, contábeis, financeiros, de gestão
vocacia brasileiro. Ela seria o equivalente etc.) é real e agora mais próxima do que
a uma “empresa-espelho”, reproduzindo qualquer um poderia imaginar”, dizia.
em sua estrutura societária a mesma par- O documento também listava o que
ticipação que os sócios majoritários deti- precisava ser escondido. “Nós temos vul-
nham na sociedade de advogados. nerabilidades reais, sendo que a maior
Seguindo a nova orientação, os sócios delas são as evidências dos empréstimos
brasileiros do Trench abriram a Iguatemi do Baker McKenzie em nossos relatórios
Participações Ltda., pela qual poderiam contábeis e tributários, assim como nos
receber repasses de fora do país. A mu- registros do Banco Central”, alertava.
dança contornava a lei brasileira, já que, A firma brasileira, dizia o documento,
como a Iguatemi não era uma empresa contratara 9,38 milhões de dólares em
advocatícia, não precisava de registro na empréstimos junto à sede norte-america-
oab. Quando a Iguatemi foi registrada na, dos quais 7,4 milhões precisavam su-
das na reportagem ou fez parte dos qua- Para contornar a proibição de 1994, na Junta Comercial do Distrito Federal, mir do balanço. “Para os fins da oab, é
dros da Ordem dos Advogados do Brasil escritórios brasileiros passaram a firmar Leite mandou e-mails aos sócios locais essencial tirar da contabilidade todos os
(oab), onde correm em sigilo as investi- “acordos de cooperação” com grandes discorrendo sobre a nova estrutura. Em valores a pagar para o Baker McKenzie e
gações que apuram a presença de escri- bancas estrangeiras, que não envolvem um deles, enviado às 15h22 do dia 12 de evitar o conceito de interdependência fi-
tórios estrangeiros no país. Além das – pelo menos oficialmente – participa- junho de 2004, Leite explicou que a nanceira. A limpeza desses fundos deve
entrevistas, a piauí teve acesso a mais ção acionária no Brasil. Quando esses Iguatemi adotaria “as regras da Firma”, ser implementada por meio de faturamen-
de cem documentos sobre a sociedade acordos embutem alguma participação com f maiúsculo, como os funcionários to, o que vai acionar a cobrança de impos-
Baker-Trench. A maior parte é composta acionária, as bancas brasileiras viram fi- se referiam ao Baker McKenzie. Em ou- tos da ordem de 3,81 milhões de dólares.”
por e-mails, alguns dos quais estão ane- liais das firmas internacionais. Em 2010,
Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS tro e-mail, mandado no dia seguinte, às Na prática, para limpar os livros, o
xados a processos judiciais, e o restante quando essa estratégia começou a se es- 15h59, o advogado informou que precisa- Trench precisava devolver os 7,4 milhões
são planilhas, comunicados, apresenta- palhar mediante o interesse de escritó- va definir se o capital dos brasileiros que de dólares ao Baker, mas, como não ti-
ções internas, relatórios e ofícios. rios internacionais em atuar num país ainda estava em Chicago seria mantido nha esse dinheiro, precisou emitir uma
A parceria entre escritórios brasileiros cuja economia estava em ascensão, os lá ou enviado à Service bv, uma das no- fatura naquele valor contra a banca nor-
e estrangeiros, para se dar nos termos da defensores da reserva de mercado entra- vas sociedades do Baker McKenzie na te-americana, que, por sua vez, despa-
lei, deve limitar-se a acordos de coopera- ram em ação e recorreram à oab. Suíça. “De qualquer forma, o pagamento chou o dinheiro para o Trench no Brasil.
ção. Mas, no meio jurídico, é um segredo No ano seguinte, a oab instaurou um desse capital no futuro será feito fora do Assim, de posse dos 7,4 milhões de dóla-
de polichinelo que alguns escritórios es- processo sobre o tema e, em 2012, o ple- Brasil e em moeda forte”, escreveu Leite. res, o Trench pôde pagar no mesmo dia
tabelecem parcerias que vão além da no do Conselho Federal da entidade de- “Minha proposta é que o capital passe à o empréstimo que precisava ser excluído
mera cooperação – prática que a oab, liberou sobre o assunto, reforçando a Service bv para não termos que ficar su- dos livros. O pagamento foi feito para a
devido às restrições de acesso aos dados proibição existente desde 1994. “Os advo- jeitos à legislação tributária americana.” firma Baker McKenzie International bv,
privados dos escritórios, tem dificuldade gados ou sociedades de advogados brasi- Na oab, a banca advocatícia Trench um braço holandês da banca. Segundo
de fiscalizar. O que o meio jurídico não leiros que se associarem, de qualquer Rossi Watanabe estava dentro da lei, o plano, o Trench pagaria apenas os im-
conhece, porém, são os detalhes privados forma, com advogado ou escritórios de pois todos os sócios eram brasileiros e postos da prestação do “serviço”, no valor
desse tipo de sociedade (que pode até advocacia estrangeiro respondem por não havia nenhum vínculo com qual- de 3,81 milhões de dólares.
incluir interdependência financeira e su- infração ética”, afirmava o voto vencedor, quer banca estrangeira – na teoria. Na Depois de debates e alguns ajustes, a
bordinação da firma brasileira à banca escrito pelo relator Marcelo Cintra Zarif. prática, porém, considerando-se as rela- alteração fiscal para escapar da oab foi
internacional), nem os cuidados adota- “Não se pode, de forma alguma, por vias ções aqui e lá fora, tudo sugeria que o aceita pelo Comitê Executivo. O escritó-
dos internamente para evitar que dados transversas, facultar a firmas estrangeiras escritório estrangeiro usava o brasileiro rio brasileiro então deu início à “limpe-
reveladores venham a público. exercer a advocacia no território nacional como a tal “barriga de aluguel”. za” contábil. Em dezembro, dois meses
A proibição de escritórios estrangeiros em matéria de direito brasileiro, especial- Mas as coisas não demorariam a fi- depois, Claudia Prado comunicou a to-
atuarem no Brasil foi instituída com o mente através de simuladas associações.” car ainda mais complicadas. dos que a operação fora um sucesso. Em
apoio da oab. Funciona como uma reser- No contrato social do Trench Rossi outro e-mail, desta vez em português,

E
va de mercado para as bancas brasileiras, Watanabe, registrado na oab, nunca hou- duardo Cerqueira Leite presidia o enviado em 16 de dezembro às 9h11,
tal como as demais leis criadas para blin- ve qualquer menção ao Baker McKenzie. Comitê Executivo do Baker McKen- escreveu aos colegas: “Para informação
dar certos setores econômicos da concor- A sociedade ocorria no exterior por meio zie havia poucos meses quando, de todos, finalmente conseguimos limpar
rência externa, como as que limitam a do que o relator da oab chamou de “vias em maio de 2011, o Trench Rossi Wata- todos os empréstimos dos nossos livros,
participação estrangeira nas empresas de transversas”. Até 2004, ano em que o nabe foi notificado pela oab de São que por muitos anos nos preocuparam
comunicação ou no setor de energia – um Projeto Fairmont começou a ser im- Paulo sobre a natureza de sua parceria sob vários aspectos. [...] Devemos estar
presente que muitos empresários brasilei- plantado, os sócios que compõem o com o escritório estrangeiro. Era uma muito felizes de terminar o ano com
ros receberam e que os advogados também mais alto nível hierárquico do Trench reação aos pedidos de fiscalização que essa missão cumprida.” (Procurados pela
quiseram reivindicar para si. Pela lei, um eram orientados a se associarem à hol- a entidade vinha recebendo. A notifica- piauí, Eduardo Leite e Claudia Prado não
estrangeiro só pode atuar legalmente no ding de Chicago, chamada Baker & ção pegou o Trench de surpresa. Amea- responderam aos contatos da revista.)
país em duas situações: se estiver registra- McKenzie llp. Através dela, recebiam çava a banca com a suspensão das Na realidade, os livros contábeis mu-
do na oab como advogado estrangeiro e se os pagamentos de bônus e outros be- credenciais de seus advogados e aventa- daram, mas a relação de subordinação do
prestar consultoria sobre as leis de seu país nefícios diretamente em suas contas va até consequências penais. Ao longo Trench ao Baker continuou como antes,
de origem, e não sobre as leis brasileiras. abertas no Brasil ou em offshores. Com dos meses seguintes, os sócios brasilei- como se pôde ver já em fevereiro de 2012.

34
CACO GALHARDO E RENATO TERRA_2022
Nessa data, os sócios do Trench assistiram A sociedade era arquitetada de modo a
a uma apresentação sobre um projeto im- pacificar as relações entre as filiais nos di-
portante para a L’Oréal, a gigante fran- versos países. Tanto que, quando um
cesa dos cosméticos, um dos principais cliente era atendido por sócios de dife-
clientes globais do Baker McKenzie. rentes países, cada um recebia um per-
A empresa desejava instalar uma sede na centual sobre o total – honorários que,
América Latina e encomendara ao Baker internamente, eram chamados de client
uma análise tributária para decidir en- credits. Em outubro de 2016, por exemplo,
tre três países: Brasil, Chile ou Panamá. a sócia Anna Tavares de Mello, do Rio de
O trabalho foi preparado por advogados Janeiro, já havia acumulado, só naquele
das três praças, todos eles apresentados ano, 1,16 milhão de dólares em honorários
como membros do Baker: Clarissa Ma- pagos por 65 clientes, nacionais e estran-
chado e Camilla Lagrasta (Brasil), Alber- geiros, como mostra uma planilha consul-
to Maturana (Chile) e Alejandro Ferrer tada pela piauí. A sócia Claudia Prado,
(Panamá). No arquivo redigido para a apesar de aposentada havia três anos,
apresentação, em formato pdf, todas as amealhara 382,22 mil dólares no mesmo
32 páginas tinham o logo do Baker e o avi- período. Isso acontecia porque, pelo plano
so de que era “confidencial”. A análise di- de previdência global do Baker, os aposen-
zia que, do ponto de vista tributário, era tados continuavam recebendo 50% dos
mais vantajoso optar pelo Panamá, paraíso honorários dos clientes que atenderam
fiscal da América Central. (No fim, a esco- quando estavam na ativa. (Os sócios po-
lha recaiu sobre o Brasil. A nova filial da diam se aposentar antes do tempo regular
L’Oréal foi construída na zona portuária e mesmo assim seguiam recebendo 100%
do Rio de Janeiro e inaugurada em 2017.) dos honorários dos seus clientes – o per-
Em 18 de setembro de 2012, há outro centual só caía para 50% quando chegava
exemplo da subordinação do Trench ao a data da aposentadoria compulsória.)
Baker. Num e-mail enviado pela direto- Com tantos detalhes da sociedade, Su-
ra Claudia Metzger, os sócios brasileiros zan Mitsuuchi, então gerente de comuni-
do Baker foram informados de que as cação do Trench, enviou aos sócios um desenvolvimento de negócios” do E, apenas dois meses depois da assina-
despesas globais do escritório haviam e-mail em 10 de janeiro de 2014, quando a Baker, não do escritório brasileiro. tura do acordo, apareceu uma evidência
aumentado em razão, entre outras coisas, investigação da oab se aproximava do fim. Apesar disso, o Trench Rossi Watana- de que tudo continuava como antes. Em
do passivo com o fechamento do escritório Sugeria que a intranet global do Baker be alegou em sua defesa na oab que não 19 de março, os sócios brasileiros do Baker
de San Diego, nos Estados Unidos. Em McKenzie, chamada de BakerWorld, dei- era associado ao Baker McKenzie. Ti- receberam um e-mail enviado pelo Con-
29 de julho de 2013, mais um exemplo. xasse de ser aberta a todos os funcionários. nha apenas um “acordo de cooperação”. selho Regional da América Latina do
Simone Musa, outra sócia brasileira, foi O acesso à rede deveria ficar restrito aos Disse ainda que a firma norte-america- Baker (Latin America Regional Council)
consultada pelos colegas do Baker em sócios majoritários para evitar vazamentos na jamais tivera qualquer operação no propondo medidas para melhorar os re-
Düsseldorf, na Alemanha, que queriam de dados que ela considerava “sensitivos
Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS Brasil e que a parceria que detinham sultados do grupo na região, como a ele-
saber se os honorários que receberiam de perante a oab”. Entre eles, estavam as pro- implicava autonomia e independência vação dos ganhos com cobrança de
um cliente brasileiro poderiam ser deposi- postas de serviços globais do Baker apre- entre as bancas brasileira e estrangeira, honorários e a criação de fundos de com-
tados no braço do Baker em Porto Alegre. sentadas a grandes clientes – como os “sem qualquer subordinação a advoga- pensação que estimulassem a melhora do
Os colegas alemães procuravam, assim, grupos Hilton e Allianz –, tendo a partici- dos estrangeiros”. Diante disso, a oab de desempenho dos sócios. (Ao final do ano
evitar bitributação, com pagamento de im- pação expressa do escritório no Brasil, bem São Paulo e o Trench chegaram a um fiscal de 2016, dois anos depois do acordo,
postos no Brasil e na Alemanha. Às 9 horas como os números gerais de cada filial no acordo. O escritório assinou um Termo o escritório brasileiro aparecia em 10º lu-
do dia 7 de agosto, Simone Musa mandou mundo. Outro ponto problemático na de Adequação, que, mais tarde, passaria gar no ranking global do Baker McKen-
um e-mail com uma negativa. Em inglês, rede era o fato de que o escritório brasileiro a ser chamado de Termo de Ajuste de zie, com faturamento de 42 milhões de
escreveu: “Infelizmente, nenhum dos nos- era apresentado como “parte do Baker Conduta (tac). Pelo acordo, o Trench dólares. Em 2017, documentos internos
sos escritórios brasileiros pode atualmente McKenzie”. A BakerWorld ainda dava se prontificou a adotar algumas me- mostram que os ganhos subiram 23,8%,
cobrar de clientes por honorários devidos acesso às fichas de clientes e sócios respon- didas. Devia mudar os e-mails de todos chegando a 52 milhões de dólares, e o
aos escritórios estrangeiros. A principal sáveis por seu atendimento em todas as fi- os funcionários, abandonando o domí- país ascendeu uma posição no ranking.)
razão é a oab. Como vocês devem saber, liais distribuídas pelo mundo. (Suzan nio “@bakermckenzie.com” e adotando Concluída a assinatura do acordo, a di-
estamos neste momento litigando e nego- Mitsuuchi, que já deixou o Trench, não “@trenchrossi.com”. O endereço de seu retora Claudia Metzger enviou um e-mail
ciando nossa relação com uma firma ‘es- respondeu aos contatos da piauí.) site deixaria de ser www.bakermckenzie. aos colegas informando como as mudan-
trangeira’ no Brasil. Nós não podemos O banco de dados da BakerWorld com e passaria a ser www.trenchrossi.com. ças deveriam ser anunciadas. Na mensa-
produzir provas nos livros contábeis de era uma mina de evidências sobre a so- O nome do escritório norte-americano gem, enviada às 9h53 do dia 21 de
nossos escritórios de que temos depen- ciedade. Ali, havia nomes e contatos também não deveria mais figurar no maio, ela explicou que a nova identida-
dência financeira (como ajustes na ‘fór- dos membros brasileiros, sem que hou- site, cartões de visita, papéis timbrados de visual, o novo domínio dos e-mails e
mula’ ou coisa parecida) com o Baker vesse referência ao Trench. Mitsuuchi e material de divulgação. Por fim, o o novo endereço eletrônico do escritório
McKenzie.” Ou seja, receber em nome fez questão de ressaltar esse ponto no Trench se comprometia a manter “ab- eram uma forma de “revitalização” da
do Baker da Alemanha contaminaria a seu relatório de vulnerabilidades. Escre- soluta autonomia e independência” firma, em razão da comemoração de
contabilidade do Trench no Brasil. veu: “Informações como client credits, em relação ao escritório estrangeiro. seus 55 anos de fundação – e, numa fra-
Ao escrever a palavra “fórmula”, Musa relatórios financeiros (faturamento, top O termo foi assinado em 30 de janeiro se, dizia que também atendiam “às no-
referia-se a uma equação usada pelo Baker matters etc.), programa de clientes, bu- de 2014. O processo foi arquivado na oab vas diretrizes da oab”. Ainda orientava
para calcular os proventos de seus sócios siness plans, dentre outros, são informa- quatro dias depois. Ao longo das investi- os advogados a reiterar aos clientes que,
majoritários e compensar eventuais dese- ções estratégicas que não devem ser de gações, a oab não examinou os livros apesar das mudanças, continuava tudo
quilíbrios de receita entre matriz e filiais. livre acesso para todos.” Anna Tereza contábeis do escritório para checar a ori- igual na “cooperação estratégica” com o
Ao final do ano fiscal nos Estados Unidos, de Mello, por exemplo, aparecia como gem dos recursos que ali entravam. Nos Baker McKenzie. Somente os sócios
o Baker cobre possíveis buracos no ba- admitida no Baker em 1996, no Rio livros, constavam transferências finan- majoritários, que tinham vínculo com o
lanço das filiais. Segundo dois ex-sócios de Janeiro, e não como funcionária do ceiras que o Baker fez para o Brasil até Baker, haviam tido acesso ao conteúdo
ouvidos pela piauí, o saldo negativo era Trench. Constava como especialista do para custear a abertura de escritórios do do acordo – e, portanto, só eles pode-
incomum no Trench, que costumava ope- Baker, e não do Trench, em diversas áre- Trench em outras capitais do país e, in- riam saber se seus termos estavam, ou
rar no azul e, quase sempre, contribuía as, como “bancos e finanças”, “energia, clusive, para bancar uma reforma no não, sendo cumpridos. Os demais sócios
para o resultado global do Baker. (Claudia mineração e infraestrutura” e “fusões e prédio do escritório na capital paulista do Trench ficaram no escuro.
Metzger deixou o Trench. Simone Musa aquisições”. A própria Mitsuuchi apare- – detalhes que configuravam uma depen- Em 2019, passados cinco anos da assi-
continua no escritório.) cia como contato de “comunicação e dência entre Washington e São Paulo. natura do Termo de Adequação, a advo-

piauí_ junho 35
o antiamericanismo em setores da socie- Na década de 2000, as perspectivas de
CACO GALHARDO E RENATO TERRA_2022
dade brasileira. A mulher de Garland, crescimento econômico do Brasil amplia-
Joan, que nunca havia se adaptado à vida ram ainda mais o interesse estrangeiro – e
no país, se incomodou com a beligerân- a oab, por meio do provimento nº 91/2000,
cia de pessoas com quem convivia. O as- apertou o torniquete contra a atuação de
sassinato do militar norte-americano estrangeiros e a associação entre bancas
Charles Rodney Chandler por integran- locais e internacionais. Mesmo assim,
tes da luta armada em São Paulo, em atraídos pelo bom momento econômico,
1968, deixou-a assustada. Temendo uma escritórios importantes, como os norte-
espiral de violência, o casal decidiu voltar americanos Linklaters, dla Piper e Mayer
para os Estados Unidos. Garland perma- Brown, fizeram acordos de cooperação
neceu como sócio no Brasil, mas passou com bancas locais – e assustaram o mer-
a atender seus clientes desde Nova York. cado brasileiro com seu enorme poder
A distância esfriou a relação com os só- financeiro. O TozziniFreire Advogados,
cios brasileiros, e divergências sobre clien- um dos mais tradicionais do país, perdeu
tes acabaram fazendo o advogado vender cerca de dez profissionais para o dla Pi-
sua participação em 1972. (O casal, de per, que se associou ao Campos Mello,
fato, vivenciou um episódio trágico, mas cuja sede fica no Rio. O Mattos Filho,
nos Estados Unidos. Sua filha de 20 anos eleito seis vezes o melhor escritório do
foi assassinada pelo namorado a golpes de Brasil e duas vezes o melhor da América
martelo em 1977, num crime que ficou Latina pela Chambers and Partners, prin-
amplamente conhecido no país como o cipal publicação do setor jurídico, perdeu
“caso Bonnie Garland”.) em 2010 seu principal especialista em
Com a saída do norte-americano, o mercado de capitais para o Linklaters, que
escritório adotou o nome de dois sócios se associou ao brasileiro Lefosse. O Mayer
que despontavam, além do fundador Brown, por sua vez, associou-se ao Tauil
Stroeter. Eram Irecê Trench e Ronaldo & Chequer e tirou profissionais de reno-
Veirano. Em 1986, chegou outro sócio, me das bancas Machado Meyer e Mattos
gada Ana Tereza Basílio, que fora sócia do por um comitê de sócios: deu 3 a 12. um desembargador aposentado do Tri- Filho, de São Paulo, e Barbosa, Müssnich
Trench até 2005, não se preocupou em Como quatro meses antes fora bem ava- bunal de Justiça de São Paulo. Chama- Aragão, do Rio de Janeiro.
revelar publicamente a sociedade com o liado por seus superiores, Bowers julgou va-se Kazuo Watanabe. Cinco anos A dança das cadeiras incomodou al-
Baker. Em um post numa rede social, que a demissão se devia à doença, já que depois, em 1991, o próprio Stroeter dei- guns grandes escritórios nacionais e ga-
Basílio parabenizou Christine Lagarde em seu rosto começavam a surgir esca- xou a sociedade em decorrência de uma nhou ares de guerra comercial. Tanto
por sua nomeação para o Banco Central ras comuns em soropositivos na época. disputa com outro colega, Carlos Alber- que, em fevereiro de 2011, a seccional da
Europeu e afirmou que ambas foram só- O advogado processou a banca por dis- to de Souza Rossi. Em 1996, quando oab em São Paulo, onde as disputas eram
cias da mesma firma. “Tive a honra de ser criminação, mas morreu em setembro de Veirano saiu para montar sua própria mais acirradas, baixou uma diretriz que
sócia dela no Baker&mc. Ela era sócia 1987, antes de assistir à condenação do
Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS firma, nasceu a atual denominação do restringia ainda mais a associação entre
trabalhista e eu, do contencioso”, escre- escritório a pagar 500 mil dólares, em escritório: Trench Rossi Watanabe. brasileiros e estrangeiros. Mais uma vez,
veu. Hoje, Basílio ocupa o cargo de vice- dezembro de 1993. O Baker recorreu da Veirano guarda as melhores lembran- não impedia “acordos de cooperação”,
presidente da oab do Rio de Janeiro. multa e acabou firmando um acordo ças do período que passou no Baker mas proibia as “sociedades”. Proibia, in-
sigiloso com a família de Bowers, em McKenzie. “Fui sócio durante 25 anos na clusive, o uso do nome do escritório inter-

N
os Estados Unidos da década de 1995. A história inspirou o filme Filadél- Firma e depois resolvi começar meu pró- nacional na identidade visual das firmas,
1950, o Baker McKenzie iniciava fia, de 1993, em que o ator Tom Hanks prio escritório com outros sócios, mas coisa que vinha acontecendo com fre-
uma estratégia de internacionaliza- interpreta o advogado soropositivo. tive uma experiência muito boa, aprendi quência. Sob pressão da oab, o Linkla-
ção para acompanhar a política industrial O papel lhe rendeu o Oscar em 1994. muito, conheci o fundador e tive com ele ters sentiu cheiro de fumaça, desfez a
expansionista do pós-guerra. Seu funda- De certo modo, o Trench Rossi Wata- um treinamento memorável”, disse à parceria com o Lefosse e deixou o país
dor, Russell Baker, tinha interesse espe- nabe nasceu de uma costela do Baker piauí. “Ele [Russell Baker] foi um visioná- em 2013. O processo contra o Trench,
cial pela América Latina. Ele vivera no McKenzie. Tudo começou quando o ba- rio ao antever a expansão das empresas aberto no auge da guerra comercial, aca-
estado do Novo México, na fronteira charel norte-americano Paul Griffith americanas no pós-guerra e deu oportu- bou tendo um desfecho mais favorável.
norte-americana com o México, e falava Garland, um egresso de Yale e Harvard, nidade a muitos jovens como eu, que Carlos Alberto de Souza Rossi achava
espanhol com fluência. Seu primeiro es- decidiu fazer um estágio no escritório vim de uma família de classe média, mé- que os grandes escritórios já estabelecidos
critório no exterior foi montado em Cara- brasileiro Demarest Advogados, em 1955. dia baixa, e tive uma carreira de muito havia anos, como a sua própria banca as-
cas, na Venezuela, em 1955, porque seu Desembarcou em São Paulo antes de se sucesso graças à oportunidade que eles sociada ao Baker, não deviam ser incomo-
primeiro cliente, os laboratórios Abbott, formar, aprendeu português e acabou me deram.” Veirano hoje é dono de um dados, mas os novatos, como o Linklaters,
queria abrir uma operação no país. Com concluindo o curso de direito no país. grande escritório no Rio de Janeiro. esses sim, precisavam ser punidos. Quan-
o passar dos anos, o Baker McKenzie Com isso, tirou sua carteira da oab. De- Em meio às mudanças societárias, do a oab abriu uma primeiríssima in-
tornou-se imenso. Russell Baker, que lu- pois, voltou aos Estados Unidos para ter- criou-se o Estatuto da Advocacia no Bra- vestigação – no caso, sobre a associação
tava boxe em feiras locais para custear minar a graduação em Harvard. Já havia sil, em 1994, que limitava a atuação de Linklaters-Lefosse, em 2000 –, o próprio
seus estudos na Universidade de Chicago, concluído o curso quando recebeu uma profissionais estrangeiros no país. Como Rossi diz ter sido tranquilizado por Orlan-
virou um dos homens mais poderosos ligação de Russell Baker propondo que a associação com o Baker não constava do do Di Giacomo Filho, então presidente
dos Estados Unidos. Morreu em 1979, aos retornasse ao Brasil para dirigir sua filial contrato social, o Trench Rossi Watanabe da Comissão das Sociedades de Advoga-
78 anos. Hoje, o escritório que fundou é em São Paulo. Era 1959 e, naquela época, nem cogitou desfazer a sociedade com os dos da oab paulista. Segundo Rossi rela-
um dos maiores conglomerados advocatí- a legislação não vedava a atuação de es- norte-americanos. A criação do Estatuto tou aos seus sócios num e-mail enviado
cios do mundo, com faturamento supe- critórios estrangeiros no Brasil. Garland da Advocacia era um reflexo de um mo- no dia 10 de março de 2003, Di Giacomo
rior a 3 bilhões de dólares. Segundo a aceitou e convidou para a empreitada ou- vimento que vinha ocorrendo no meio Filho lhe disse que o Trench era um caso
Thomson Reuters, empresa de comuni- tro egresso de Harvard, o brasileiro Carlos jurídico brasileiro. Com as privatizações “simples” porque estava “devidamente
cação e dados financeiros, é a marca jurí- Emílio Stroeter. O escritório passou a se promovidas pelo governo de Fernando registrado” e era “perfeitamente conheci-
dica mais valiosa do mundo – patamar chamar Garland & Stroeter e atuou no Henrique Cardoso, o Brasil começou a se do” no meio jurídico. A oab estava “irrita-
em que se mantém há doze anos. início dos anos 1960 como apoio aos clien- tornar atraente para as bancas estrangeiras, da” era com os outros, como o Linklaters.
Nos anos 1980, o escritório ganhou tes norte-americanos do Baker McKenzie interessadas em assessorar as bilionárias Talvez por isso a atuação da oab, embo-
notoriedade. Um advogado da banca que se instalavam no Brasil, notadamente operações de compra e venda. Os escritó- ra ela própria tenha promovido a proibição
em Nova York, Geoffrey Bowers, foi de- os laboratórios Abbott. rios nacionais perceberam que a reserva de da sociedade com estrangeiros, venha sen-
mitido seis meses depois de ser diagnos- Com o golpe militar em 1964, o apoio mercado era o melhor antídoto contra a do alvo de controvérsia – e suas seccionais
ticado com Aids. A demissão foi votada dos Estados Unidos à ditadura despertou agressiva concorrência externa. tenham atuações desiguais. Em 2009, por

36
exemplo, o Tauil & Chequer chegou a en- década de 2010. Já os partidários da reser-

CACO GALHARDO E RENATO TERRA_2022


viar seu balanço anual para a oab do Rio de va de mercado reclamam que a entidade
Janeiro, onde fica a sede do escritório, infor- faz vista grossa e os grandes escritórios
mando abertamente os dados financeiros estrangeiros continuam operando nor-
sobre sua associação com o Mayer Brown. malmente no Brasil com firmas similares
Em um relatório da Comissão das Socie- a uma “barriga de aluguel”. Um dirigen-
dades, a oab menciona esse fato e diz te do Conselho Federal da oab, que pe-
que na contabilidade do Tauil & Chequer diu para não ser identificado por se tratar
constavam os valores dos empréstimos fei- de assunto sigiloso, reconhece que a
tos pelo Mayer Brown – os empréstimos entidade é relapsa em relação aos escri-
tinham “a finalidade de aumentar o capi- tórios. “As duas seccionais, São Paulo e
tal de giro” da firma brasileira. No laudo Rio de Janeiro, não fazem nada. Sobre-
contábil constam repasses que totaliza- tudo o Rio não faz nada, contra ninguém.
ram 3,33 milhões de dólares entre dezem- O motivo eu não sei. Só no ano passado
bro de 2009 e outubro de 2010 ao Tauil & alguns vieram a ser suspensos”, diz.
Chequer e a outras três firmas relaciona- A Corregedoria Nacional da oab ques-
das aos sócios Igor Tauil e Alexandre Che- tionou, nos últimos anos, mais de dez
quer. Embora a Comissão fluminense escritórios suspeitos de associação inde-
tenha alertado para os repasses e um pro- vida com estrangeiros. Também acio-
cesso disciplinar tenha sido aberto no es- nou as estatais Petrobras, Eletrobras e o
tado, o caso não resultou em condenação. Banco Nacional de Desenvolvimento
No ano seguinte, em 2010, numa in- Econômico e Social (bndes), por terem
vestigação da oab de São Paulo, o Tauil & contratado mais de trinta escritórios es-
Chequer fez algo parecido: anexou aos trangeiros para trabalhos de auditoria e
autos seu contrato de associação com o due dilligence no Brasil, que são conside-
Mayer Brown. De novo, estava, na prática, rados serviços jurídicos e, portanto, não
produzindo uma prova contra si mesmo. podem ser oferecidos por firmas de fora.
O documento, ao qual a piauí teve acesso, O então corregedor Ary Raghiant Neto
informava que o Mayer Brown empresta- também orientou as seccionais a suspen- de um dos escritórios mais respeitados Alexandre Chequer, sócio do Mayer
ria 8 milhões de dólares ao braço brasilei- der a inscrição de todos os sócios de ban- do país – era entusiasta da proibição. Brown, é um embaixador fervoroso da
ro (cláusula 6.8) que parte do dinheiro cas estrangeiras que atuavam no Brasil Argumentava que a abertura irrestrita abertura. “Essa confusão em cima da as-
seria usada para ampliar o escritório de de forma irregular. A orientação foi igno- transformaria uma atividade intelectual sociação com estrangeiros talvez tenha
São Paulo (cláusula 6.9). Dizia, ainda, rada. Segundo a corregedoria, hoje diri- em mercantilista, tal como ocorre na impedido que o mercado brasileiro tives-
que a firma estrangeira compraria ativos gida pela advogada Milena Gama Canto, Espanha, na Inglaterra e na Austrália, se outros grandes escritórios de fora se
do Tauil & Chequer por 2 milhões de tramitam na oab 14 processos envolven- países que não restringem a atuação de associando com bancas brasileiras para
dólares, gerando os recursos necessá- do 43 escritórios estrangeiros. estrangeiros. Em 2020, o Itamaraty che- elevar o nível da advocacia. Hipocrita-
rios para pagar a multa de rompimento
Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS gou a solicitar à oab que revisse a reserva mente é bom porque acaba impedindo

A
de contrato da banca brasileira com ou-
proibição de sociedade com estran- de mercado, alegando que poderia ser que outros venham competir. Mas, se
tra firma norte-americana à qual era as- geiros é um tema controverso no um entrave à entrada do Brasil na ocde, você fizer uma pesquisa com advogados,
sociada anteriormente, o Thompson meio jurídico. Seus defensores, de o clube dos países ricos. O Centro de vai ver que a maioria é favorável à aber-
Knight, hoje chamado Holland Knight. modo geral, trabalham em grandes ban- Estudos das Sociedades de Advogados tura. Quem é contra é quem controla o
Na oab paulista, ao contrário do que cas nacionais e receiam perder clientes e (Cesa), entidade que faz o lobby dos es- capital dos grandes escritórios.”
ocorrera na seccional do Rio, o caso do funcionários para grupos poderosos, que critórios nacionais, demonstrou que, Na sede do Tauil & Chequer no Rio
Tauil & Chequer avançou. Diante dos podem remunerar melhor seus advogados dos 36 países membros da organização, de Janeiro, de onde se avista a zona por-
documentos com evidências da associa- e atender um mesmo cliente em vários 19 fazem algum tipo de reserva. tuária, a Ponte Rio-Niterói e a Ilha Santa
ção entre os dois escritórios, a entidade países. Revogar a proibição, para eles, Segundo um dos autores do estudo Bárbara, as cores repetem a identidade
condenou os sócios brasileiros a penas que equivale a promover uma concorrência do Cesa, o advogado Gustavo Brigagão, visual do Mayer Brown. Tudo em tons de
variavam da suspensão temporária do desleal. Os contrários, muitos deles egres- que preside a entidade, pelo menos 3 dos amarelo e azul-marinho. O logotipo, que
exercício da advocacia a simples advertên- sos de bancas estrangeiras que, a despeito 19 países da ocde aplicam restrições também reproduz as cores da matriz,
cia, em 2018. O Tauil & Chequer recor- da lei, atuam no Brasil, afirmam que a similares às do Brasil. Mas, num exem- contém Tauil & Chequer em letras capi-
reu ao Conselho Federal da oab, em reserva de mercado privilegia alguns pou- plo de como as guerras são sutis na ad- tulares maiores que as de Mayer Brown.
Brasília. Ali, a questão estava pacificada cos grandes escritórios nacionais e acaba vocacia, um dos membros honorários O e-mail e o site trazem apenas o nome
desde aquele voto do relator Marcelo Cin- prejudicando o mercado local ao isolá-lo do Cesa – a entidade que não quer es- da banca norte-americana. Chequer, que
tra Zarif, aprovado em 2011, que deixava de práticas mais competitivas e modernas. trangeiros atuando no Brasil ou parti- chefia a área de questões jurídicas ligadas
claro que a associação com firma estran- Entre os clientes, também há quem cipando de escritórios brasileiros – é ao setor de energia da banca global, diz
geira era proibida. Porém, o Conselho defenda a abertura ao exterior. Uma Carlos Alberto de Souza Rossi, que dá que passa mais tempo em Houston do que
Federal anulou o processo no final de executiva de uma multinacional norte- nome à banca associada ao Baker. no Rio, e tem uma agenda de viagens ex-
2021. “O Conselho Federal derrubou as americana que é atendida pelo Trench Um ex-sócio de uma das bancas estran- tenuante: nos dias seguintes, partiria
condenações”, diz o sócio Alexandre Che- Rossi Watanabe, por exemplo, conta geiras no Brasil, que foi alvo de processo para Los Angeles, Cingapura, Luanda,
quer. Na primeira vez em que conversou que a possibilidade de trabalhar com o disciplinar e pede para não ser identificado Londres e Paris. Ele não reclama. São
com a piauí por videochamada, Chequer mesmo escritório no Brasil e nos Esta- para não prejudicar sua situação na oab, ossos do ofício quando se é um sócio im-
estava em sua sala no escritório do Mayer dos Unidos evita atropelos, já que os diz que a reserva de mercado privilegia portante de uma banca global.
Brown, em Houston, no Texas. Depois da assuntos podem ser conduzidos de for- apenas o andar de cima de grandes ban- No passado, antes da sua condenação
conversa, a piauí teve acesso à decisão do ma coordenada. Ela falou com a piauí cas: “É uma proibição elitista, que benefi- na oab paulista e da anulação do processo
Conselho Federal, onde consta que a na condição de ficar no anonimato por- cia os sócios fundadores, porque 99,9% no Conselho Federal em Brasília, Che-
anulação se deu por falhas na instrução que não tem autorização da matriz para dos advogados no Brasil ganham menos quer defendia a judicialização da questão
processual. As condutas dos sócios preci- tratar do assunto publicamente. Contou de 5 mil reais por mês. Então a quem in- dos escritórios estrangeiros no Brasil. Ele
savam ser individualizadas – coisa que que sua empresa foi comunicada pelo teressa essa reserva? Com os estrangeiros acreditava que só assim haveria debate
não aconteceu – para que houvesse a ti- Trench sobre a abertura do processo dis- aqui, você incorpora novas práticas e traz público sobre o tema, com chances de
pificação da infração de cada um. ciplinar e, mais tarde, foi informada de mais mobilidade para os advogados que reverter a reserva de mercado. Contratou
As partes afetadas pelos processos dis- que tudo fora resolvido e não restava querem progredir na carreira. Quem é então alguns pareceres para embasar sua
ciplinares reclamam que houve uma qualquer pendência regulatória na oab. contra isso é porque tentou vender seu es- tese. Um deles é assinado pelo jurista
caça às bruxas por parte da oab, sobretu- Márcio Thomaz Bastos – que faleceu critório e não conseguiu”, diz o profissio- Miguel Reale Júnior. Argumenta que o
do na seccional de São Paulo, a partir da em 2014, foi ministro da Justiça e dono nal, que agora é dono da própria firma. artigo 5º da Constituição garante a livre

piauí_ junho 37
pliance representaria 30% das receitas do mas também houve depoimentos presen-
CACO GALHARDO E RENATO TERRA_2022 Trench em 2017. Os sócios deveriam mo- ciais, com sócios brasileiros se deslocando
nitorar de perto o contrato da Petrobras, até Miami. A apuração queria esclarecer
o mais valioso da banca, que incluía ser- se a equipe de compliance do Trench es-
viços de compliance diante da devassa tava orientando Miller antes de contratá-
promovida pela Operação Lava Jato. lo oficialmente. Também queria saber se
Nos anos que sucederam a operação da a acusação de corrupção poderia prejudi-
Polícia Federal, a estatal pagou mais de car a banca perante a lei norte-americana,
100 milhões de reais para que o escritório mais rígida que a brasileira quando se
a ajudasse a implantar “boas práticas”. trata de punir crimes de colarinho bran-
A decisão de reforçar a atuação em co. Em processo na Justiça, há relatos de
compliance, no entanto, marcou o come- que os investigadores norte-americanos
ço de um período altamente tumultuado agiram de forma truculenta, com ameaça
– e levou o Trench Rossi Watanabe para psicológica, exigindo informações, docu-
o noticiário policial. Tudo começou com mentos e mensagens privadas. Um dos
a contratação de Marcello Miller, um ex- advogados brasileiros relatou ter ficado
procurador da República que atuava em mais de dez horas seguidas numa sala
Brasília e era conhecido entre os cole- usada para os interrogatórios.
gas pela competência e pela inteligência. Em 2018, a j&f moveu um processo
Como acontecia em todas as admissões contra o Trench e o Baker na corte de
de sócios no Trench, o Baker foi consulta- Nova York, alegando que ambos oculta-
do e aprovou a entrada de Miller. Num ram a informação de que Marcello Miller
e-mail enviado aos sócios do Trench em atuava pela holding j&f enquanto ainda
22 de fevereiro de 2017, o sócio Hercules era procurador da República – o que, na
Celescuekci explicou que Miller ganha- alegação dos Batista, prejudicara a dela-
ria mais que os advogados de mesmo ção premiada que vinham negociando
grau hierárquico pelo fato de integrar a com a pgr. (A delação, de fato, foi desfeita
área de compliance, em que os profissio- na época, mas, na gestão do procurador-
associação desde que seus fins sejam líci- no início dos anos 2010, houve grande nais eram mais valorizados. “Pediremos geral Augusto Aras, o acordo foi ressusci-
tos e não tenham caráter paramilitar. pressão do Itamaraty e de grupos advo- a ajuda da Firma caso a contratação re- tado e livrou os Batista de cumprimento
Hoje, com seu caso encerrado, Chequer catícios espanhóis para que houvesse a sulte em prejuízo”, alertou Celescuekci, de pena em regime fechado.) No proces-
desistiu de recorrer aos tribunais e diz que abertura de mercado. “E a gente teve referindo-se ao Baker. A burocracia inter- so em Nova York, os Batista se referem ao
há coisas mais importantes com as quais que segurar na unha, digamos assim.” na foi rápida porque Miller seria sócio Trench como o “escritório internacional
a Justiça deve se preocupar. “Como não Cavalcante Junior acompanhou parte minoritário, com apenas duas cotas de afiliado ao Baker McKenzie em todos os
fui condenado, vou judicializar por quê?” da discussão do Termo de Adequação participação, em vez das seiscentas cotas momentos relevantes”. Afirmam que o
Há outros pareceres que contestam firmado com o Trench Rossi Watanabe de um sócio majoritário. contrataram “sobretudo pelo fato de ser
essa interpretação. Um deles, encomen- e relembra que o objetivo, na época, não
Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS (O ex-subsecretário de Fiscalização afiliado ao Baker nos Estados Unidos”.
dado pelo Cesa, foi assinado pelo jurista era desfazer completamente os acordos da Receita Federal, Marcos Vinicius Em 2019, a j&f e os escritórios fizeram
Carlos Ari Sundfeld. Afirma que o artigo entre estrangeiros e locais, mas “tolher Neder de Lima, foi outra contratação de um acordo e a ação foi extinta.
5º da Constituição prevê, de fato, a liber- aquela gana, aquela avidez de vir para o peso que passou pelo crivo do Baker. Um ex-sócio do Trench, que não tinha
dade de associação, mas ressalva que ela mercado brasileiro e se instalar”. A firma estrangeira aprovou sua adesão nível hierárquico para ser também asso-
é vedada quando se trata de “fazer algo como sócio majoritário em 2010 e pa- ciado ao Baker, relatou à piauí que a falta

E
que seja legalmente proibido”. Como a lei ntre os integrantes e ex-integrantes gou um bônus de contratação de 2 mi- de transparência sobre a associação com
é clara quanto à proibição, diz o parecer do Trench Rossi Watanabe ouvi- lhões de reais. O escritório brasileiro a firma norte-americana criava um clima
de Sundfeld, a associação é uma violação dos pela piauí, havia um consenso comprometeu-se a ressarcir 70% desse de tensão entre os advogados. “Eu e vários
do artigo 5º da Constituição. de que, depois do acordo assinado em valor nos anos seguintes. No documento colegas não participávamos de nenhuma
Ophir Cavalcante Junior, que presidiu 2014, o escritório não seria mais inco- em que propõe a contratação, ao qual a deliberação, não conhecíamos nada sobre
a oab entre 2010 e 2013, período em que modado pela oab. Carlos Alberto Rossi, piauí também teve acesso, o Trench pro- a gestão, mas ainda assim tínhamos nos-
os processos disciplinares foram abertos, que tinha influência no Cesa e na pró- mete ao Baker que Neder traria como sos nomes no contrato social do escritório,
reconhece a dificuldade de se investigar pria oab, fora fundamental para evitar clientes os grandes contribuintes do Fis- como sócios. Temíamos que alguma coi-
profundamente firmas privadas. “Nosso que a banca fosse punida. Os outros só- co, com quem tinha bom contato, como sa acontecesse e terminássemos responsa-
objetivo era proteger o mercado, mas sem cios, Irecê Trench e Kazuo Watanabe, Bradesco, Braskem, Itaú e Petrobras.) bilizados pela oab. Estávamos no escuro”,
impedir que houvesse uma relação, já nunca se envolveram muito na socieda- Ocorre que uma coincidência de datas diz o advogado, que deixou o Trench
que muitos escritórios têm conexões com de com o Baker. Irecê Trench, que fale- – entre sua saída da Procuradoria-Geral na década de 2010. Depois do episódio
estrangeiros.” Sobre analisar os dados in- ceu em 2018, nem falava inglês. O trio da República (pgr) e sua entrada no Trench da j &f, houve demissão no time de
ternos das bancas para fiscalizar a interde- se aposentou oficialmente no início da – levou à suspeita de que Marcelo Miller compliance, mas a gestão permaneceu
pendência financeira, Cavalcante Junior década de 2000. Mas Rossi continuou fizera jogo duplo durante dois meses. igual e as práticas internas relacionadas
diz: “Não é fácil, porque é uma questão envolvido em algumas questões do escri- Como procurador, teria ajudado na dela- à associação estrangeira não mudaram.
muito interna.” Além disso, ele acrescen- tório, sobretudo nas relacionadas à oab, ção premiada dos donos da jbs, os irmãos “O controle era exercido por poucos, a
ta, a medida requer autorização judicial. enquanto Watanabe, por sua experiên- Joesley e Wesley Batista, acusados de uma gestão era fechada e não houve melhora
Ele afirma ainda que a oab nunca pediu cia como jurista, eventualmente ainda é penca de crimes na Lava Jato. E, ao mes- na transparência”, diz o ex-sócio.
à Justiça para quebrar o sigilo fiscal de chamado a opinar em casos específicos. mo tempo, na condição de futuro advoga-

D
nenhuma banca. Segundo o advogado, a Depois do acordo com a oab, o cami- do do Trench, teria trabalhado no acordo epois de três meses de tumulto com
entidade não tem aparato técnico para nho parecia liberado, e os anos de 2015 e de leniência da j&f, a holding dos Batista. a chegada do ex-procurador Marce-
conduzir uma investigação mais profun- 2016 transcorreram com tranquilidade. A suspeita de que operara no serviço lo Miller, o Trench Rossi Watanabe
da. “Não se tem recursos para isso. É uma Então, o escritório mandou aos Estados público e na iniciativa privada simultanea- queria resolver a questão o mais cedo pos-
coisa cara, e a Ordem tem outras priori- Unidos seu planejamento financeiro para mente jamais foi comprovada, e a ação sível. Como nenhuma ilegalidade foi pro-
dades quando se tem milhões de advoga- 2017-19, um documento de três pági- penal para investigar o caso foi trancada vada contra Miller, mas sua imagem se
dos nesse país. É sempre complexa essa nas ao qual a piauí também teve acesso. em 2019. Na época, no entanto, o assun- tornara tóxica, o advogado foi demitido em
estrutura de conselho de classe [...] para O plano informa que a prioridade era in- to produziu um terremoto no escritório. bons termos e recebeu o que estava previs-
se imiscuir nessas relações muito priva- vestir na área de compliance, palavra ingle- O Baker escalou quatro investigadores to em seu contrato de admissão: um bônus
das.” E conclui: “A Ordem tem um limi- sa que, no jargão corporativo, quer dizer dos Estados Unidos para apurar e inquirir de contratação de 1 milhão de reais e mais
te, porque não é Estado, então não tem adequar as empresas às boas práticas de advogados do Trench em junho daquele 250 mil dólares a título de remuneração.
esse poder investigatório.” Ele conta que, gestão. Previa-se que a atuação em com- ano. A investigação se deu remotamente, (Miller foi punido pela oab com suspensão

38
de sua carteira de advogado por três meses, Existe, sim, um compartilhamento de

CACO GALHARDO E RENATO TERRA_2022


mesmo na ausência de qualquer prova de boas práticas e conhecimento jurídico,
que tenha feito jogo duplo ou praticado ato pois a rede Baker McKenzie é uma refe-
ilícito, e ainda foi alvo de uma cpi instau- rência global de qualidade na advoca-
rada no Congresso para apurar os crimes cia. É importante reforçar que todos os
da j&f. Hoje, trabalha no setor financeiro.) sócios do Trench Rossi Watanabe são
Para agilizar o caso de Miller e de- advogados brasileiros, que seguem as
monstrar boa vontade com os procurado- normas e recomendações da oab.
res, o Trench enviou ao Ministério Público Os sócios de Trench Rossi Watanabe
Federal e à oab todas as trocas de e-mails não participam direta ou indiretamente
de Miller com os sócios. A proatividade do quadro societário de Baker McKenzie.
tinha o objetivo de evitar que os investi- Tanto assim que tivemos a oportunidade
gadores fizessem uma operação de busca de esclarecer as questões levantadas pela
e apreensão no escritório – o que poderia oab em 2018, referentes ao cumprimento
revelar detalhes da associação com o dos compromissos firmados em 2014. Em
Baker e ainda expor informações inter- todos esses anos, o escritório nunca sofreu
nas dos clientes. Nunca houve busca e sanções de qualquer natureza da Ordem,
apreensão alguma, mas nem tudo ficara pois segue vigilante em relação aos limi-
resolvido: em 2018, pouco depois do tes da cooperação acordada, mantendo a
tumulto público com o caso do ex-pro- postura colaborativa com a oab.
curador, a oab paulista abriu um novo Em relação à empresa Iguatemi Parti-
processo para investigar, mais uma vez a cipações, Trench Rossi Watanabe infor-
relação do Trench com a “Firma”. ma que ela foi constituída em 2004 por
A primeira oitiva da investigação acon- alguns dos então sócios do escritório, ten-
teceu apenas no final de 2019, mais de um do como objeto a realização de atividades
ano depois da abertura do caso. Depois não relacionadas à prestação de serviços
disso, até o final de 2021, ninguém mais jurídicos, e que foi liquidada em 2012.
foi ouvido, mas selou-se novamente um Na lista de perguntas enviadas ao
acordo. O Trench assinou um Termo de Trench, a piauí quis saber se o Baker é compromisso do trw de cumprir o dispos- São Paulo em 2016, ao final de um proces-
Ajuste de Conduta, o tal do tac, junto à acionado para avalizar as contratações to no Termo de Adequação de 2014. so administrativo contra a banca movido
oab. O conteúdo do novo acordo não é feitas no Brasil, se as aposentadorias dos Em relação à ação movida nos Esta- pela entidade. A oab paulista não comenta
conhecido em seus pormenores, mas o advogados brasileiros são pagas pelo dos Unidos pela j&f, o processo foi encer- o caso. O escritório Dias Carneiro, outro
escritório, em nota enviada à piauí, diz Baker, se os sócios locais respondem ao rado em 2019 sem reconhecimento de gigante da advocacia no país, informou
que o tac “elucidou questões pontuais Comitê Executivo global e, por fim, se responsabilidade e não envolveu paga- que teve um acordo de cooperação com o
e reafirmou o compromisso do trw de o Baker já fez investimentos ou repasses mento de indenização. escritório espanhol Uría Menéndez. Em
cumprir o disposto no Termo de Adequa- financeiros ao Trench. Essas perguntas Somos uma das poucas bancas que 2012, o acordo foi encerrado. O Dias Car-
ção”, nome oficial daquele acerto assinado não foram respondidas.
Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS contam com um departamento de com- neiro afirma que atualmente mantém re-
em 2014, ao final da primeira investiga- Um mês depois, a piauí voltou a pro- pliance interno, independente de nossos lações de parceria com diversos escritórios
ção. A assinatura do tac mostra que a oab curar o Trench para esclarecer dúvidas serviços jurídicos a terceiros, que atua de internacionais, mas não tem nenhum
não considerou que o desvio de conduta adicionais. Desta vez, foram dezessete forma permanente e autônoma, o que acordo que envolva questões financeiras
encontrado era um delito de maior gravi- perguntas. A revista indagava, por exem- assegura o respeito incondicional às leis, ou societárias. A oab não informa se a par-
dade. Desde que foi disciplinado pelo Có- plo, sobre a ação da j&f, a contratação às regras da oab e às boas práticas do ceria do Dias Carneiro com o Uría Me-
digo de Ética dos advogados, o tac é um do ex-procurador Marcelo Miller e de- exercício da advocacia. néndez chegou a sofrer algum tipo de
instrumento de resolução de irregularida- talhes do plano de excluir de seus livros À direção global do Baker McKenzie fiscalização das autoridades.
des que só pode ser usado para casos de contábeis as contas a pagar para o Baker, em Washington, a piauí apresentou treze

A
infrações consideradas leves. como aparece no e-mail de 19 de outu- perguntas. A revista quis saber se o Baker s investigações da oab costumam
O Trench Rossi Watanabe não quis bro de 2011. Perguntava se o plano fora tem conhecimento das leis locais que ve- ser sigilosas. A própria existência de
dar entrevista, mas enviou uma nota submetido ao Baker e à oab e se o escri- dam a associação com estrangeiros, se uma investigação só fica conhecida
em resposta a algumas perguntas da tório tentara ocultar das autoridades sua tem algum poder sobre as decisões admi- se houver condenação a penas de suspen-
piauí. Segue a íntegra da nota: dependência financeira da banca inter- nistrativas do Trench, se interfere, autori- são e exclusão, pois a informação precisa
O Trench Rossi Watanabe é um dos nacional. O Trench mandou outra nota, za ou banca a adesão de novos sócios, se constar do cadastro do advogado. Se for
escritórios de advocacia mais tradicionais cuja íntegra diz o seguinte: alguma vez pagou pela expansão do escri- apenas uma advertência, ninguém, além
do Brasil, com 60 anos de história. A co- O Trench Rossi Watanabe sempre co- tório do Trench no Brasil, se fez emprés- do advertido, ficará sabendo. O segredo
operação estratégica com a rede Baker laborou com a oab para esclarecer os timos ou investigou o caso da contratação evita que a atuação da oab seja colocada
McKenzie, cujos termos são compartilha- termos de sua cooperação com Baker do ex-procurador e, entre outras indaga- sob escrutínio público, razão pela qual
dos com a oab, visa a proporcionar uma McKenzie, tendo prestado todas as infor- ções, se soube do plano do Trench para muitos profissionais acusam a entidade
troca de conhecimento técnico-jurídico mações requeridas e que conduziram à tirar de sua contabilidade os empréstimos de atuar como uma “oligarquia carto-
em benefício do aprimoramento profis- celebração de um Termo de Adequação que recebera do Baker. A banca também rial”, que cria regras para todos, seleciona
sional de nossos quadros. Além disso, em 2014. Reforçamos que nunca houve enviou uma nota sem abordar as questões os que precisam cumpri-la e não presta
podemos eventualmente recomendar os dependência financeira de Baker McKen- específicas, cuja íntegra diz: contas a ninguém.
serviços da Baker McKenzie a clientes zie, com quem o trw possui uma relação O Baker McKenzie tem um acordo es- Até o Conselho Federal da oab tem
com negócios no exterior, quando preci- de cooperação estratégica de total conhe- tratégico de cooperação com o Trench Ros- dificuldades de se familiarizar com as
sam de apoio em questões envolvendo cimento da Ordem, e que portanto não há si Watanabe, escritório de advocacia investigações. Em outubro de 2020, inco-
legislação estrangeira, e prestamos servi- remessa de lucros a Baker. independente e autônomo como requer a modado com a demora no novo processo
ços que envolvem legislação brasileira à O escritório esclarece ainda que se sub- lei brasileira, cujos termos são aprovados e que a oab paulista instaurara sobre o
rede de Baker McKenzie. Não há exclu- mete periodicamente a auditoria externa regulados pela Ordem dos Advogados do Trench, o corregedor do Conselho Fede-
sividade, pois também recomendamos e independente, assegurando a regularida- Brasil. O Baker McKenzie apoia e espera ral, Ary Raghiant Neto, pediu, em ofício,
trabalhamos em parceria com outras fir- de das suas demonstrações financeiras. a conformidade do Trench Rossi Watana- que as seccionais de São Paulo e Rio de
mas estrangeiras, ou tampouco há qual- Essas operações são realizadas exclusiva- be com as exigências da Ordem dos Advo- Janeiro pelo menos informassem se o
quer tipo de ingerência deles sobre o mente no curso normal de suas ativida- gados e de todas as demais leis locais. Baker McKenzie tinha licença para atuar
escritório, seja do ponto de vista societá- des, em conformidade com os aspectos O escritório Campos Mello afirmou à no Brasil com direito estrangeiro. Até a
rio, organizacional ou financeiro. regulatórios e não em função de acordos piauí que sua atividade segue a lei vigente, data em que terminou seu mandato na
Também não temos participação nos firmados com a oab. A celebração do tac e seu acordo de cooperação com o dla corregedoria, no início deste ano, a res-
honorários ou nos resultados de Baker. elucidou questões pontuais e reafirmou o Piper foi considerado válido pela oab de posta não havia sido dada. J

piauí_ junho 39
questões cadavéricas

DE HUMANI CORPORIS SHOW


A história do estabanado professor de Manaus que caiu na espetaculosa
indústria de corpos humanos transformados em esculturas

ANGÉLICA SANTA CRUZ

Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS

N
ão é fácil achar uma vaga pa­ra dedos eram bem perceptíveis. Os outros ras – nem atendeu nenhum dos sete te- sua caligrafia arredondada. Peritos ainda
estacionar na frente da agên- três tinham contornos circulares e esta- lefonemas da pf no dia seguinte. se deram ao trabalho de cotejar com a
cia dos Correios do Le Bon vam ligados a cordões espessos. Lem- Com autorização da Justiça, o mate- grafia padrão do professor, usada em do-
Marché, uma pequena galeria bravam placentas. rial foi enviado, então, para uma perícia. cumentos oficiais. Concluíram no laudo
comercial de Manaus. Na tarde Por acaso, investigadores da Polícia Um mês depois, o laudo atestou: “Trata-­ que o “Helder” do remetente era o mes-
de 21 de outubro de 2021, no entanto, Federal faziam naquele momento uma se de uma mão e três placentas, oriundas mo “Helder” dos documentos oficiais.
o professor de anatomia Helder Bindá diligência de rotina no ctce e foram de ser humano.” E completou: “Passa- Mais do que isso: os policiais compara-
Pimenta deu sorte e encontrou um lugar avisados pelo operador do raio x que ali ram por algum processo de conservação, ram fotografias do professor encontradas
bem diante da porta. Parou o seu Hyun- estava uma caixa com um conteúdo [...] sem aspecto de decomposição ou na internet com as imagens do circuito
dai hb20 prateado e desceu carregando estranhíssimo. Como era domingo, os putrefação.” A mão e as placentas, de interno de tevê da pequena agência dos
uma caixa de papelão sob o braço direito. agentes federais pediram para o funcio- fato, estavam com uma textura de plásti- Correios, que o filmou desde o instante
Tinha a barba aparada, vestia uma cami- nário dos Correios tirar o material do co e cheiravam a nada. Com os tendões em que ele estacionou o carro bem na
seta preta e andava de modo casual, tran- fluxo regular de remessas internacionais expostos e as pontas dos dedos enegre- frente da porta. Era a mesma pessoa –
quilão. Foi direto para o guichê, declarou e, no dia seguinte, levá-lo à sede da Po- cidas e voltadas para dentro, a mão lem- tudo semelhante, “formato do nariz, co-
que o embrulho continha “material de lícia Federal. Assim foi feito. Por causa brava aquelas que saem subitamente de bertura capilar e formato da sobrancelha”
silicone” e despachou pela remessa inter- do sigilo de correspondência garantido túmulos em filmes de terror. As placen- e, para eliminar qualquer dúvida, um
nacional. Saiu da agência, deu ré no car- por lei, os plantonistas da pf só pode- tas, marrons, estavam envoltas em cor- “elemento individualizador importante,
ro e foi embora. Dois dias depois dessa riam abrir o pacote diante do remetente dões umbilicais de tamanhos diferentes. que é uma verruga na lateral do nariz”.
cena banal, o pacote foi levado até um ou com autorização judicial. Então, te- Pareciam brinquedos de Halloween. Naquele mesmo dia em que deu um
galpão a 4 km dali, onde fica o Centro de lefonaram para o número de celular que A polícia então foi atrás de Bindá Pi- perdido nos plantonistas da pf, o professor
Tratamento de Cartas e Encomendas Bindá Pimenta anotara no comprovante menta, que deixara uma coleção quase correu para eliminar de suas redes sociais
dos Correios (ctce) – um ponto de dis- de envio postal. O professor atendeu à risível de pistas. Na ficha de despacho da todos os rastros que poderiam associá-lo
tribuição de todas as mercadorias que ligação. Garantiu que não tinha conhe- mercadoria nos Correios, o professor co- ao conteúdo da caixa com órgãos huma-
entram e saem de Manaus. Em uma tria- cimento de nenhuma encomenda en- locou o número verdadeiro de seu celu- nos e, especificamente, à técnica da plas-
gem de rotina, no dia seguinte, a caixa de viada em seu nome e avisou que não lar. No endereço, indicou o local da tinação. Excluiu de sua conta pessoal no
papelão passou pelo raio x. E foi aí que a poderia falar naquele momento, porque Escola Superior de Ciências da Saúde Instagram qualquer referência ao método
sorte do professor Bindá Pimenta come- estava dando aula. Duas horas depois, da Universidade do Estado do Amazonas de conservação de cadáveres. Limou seu
çou a virar. Na tela do monitor aparece- os policiais ligaram de novo e, desta vez, (uea), onde é de fato professor-assistente nome do perfil do Laboratório de Anatomia
ram quatro figuras com áreas pintadas de intimaram o professor a ir até o prédio e coordenador do Laboratório de Anato- da universidade, o @plastinaçãouea, e de
laranja e verde, as cores que sinalizam da polícia para prestar esclarecimen- mia Humana e Plastinação, um método outro, que atualizava de vez em quando,
material orgânico. Um dos materiais pa- tos. Bindá Pimenta confirmou que iria. de conservação de cadáveres. No campo chamado @anato.gram. As providências
recia uma mão humana e as formas dos “Hoje mesmo!”, disse. E não deu as ca- da assinatura, escreveu “Helder”, com chegaram tarde demais. Os investigadores

40
FOTOMONTAGEM DE BETO NEJME_JENS KALAENE/DPA/ALAMY/FOTOARENA_REPRODUÇÕES DE INSTAGRAM E FACEBOOK_DIVULGAÇÃO DA POLÍCIA FEDERAL
Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS

No alto, Pimenta e a PF. Acima, uma bolsa com espinha de criança e língua de jacaré, o designer Arnold Putra e um desfile em Berlim com escultura de homem e cavalo de Von Hagens

piauí_junho 41
vinte semanas e, na terceira, um pulmão sempre com um chapéu fedora preto,
CACO GALHARDO E RENATO TERRA_2022 de cachorro – cujo código de rastrea- que começou a usar para cobrir a calví-
mento batia com o 07779772 8 br en- cie, mas, com o passar dos anos, virou
contrado pela polícia. Os fetos voaram também uma homenagem aos anatomis-
dos céus de Manaus até Cingapura, mas tas do Renascimento, como o holandês
o pulmão de cachorro ficou encalhado Nicolaes Tulp (1593-1674), imortalizado
em um galpão da alfândega em Manaus por Rembrandt no quadro A Lição de
porque os fiscais desconfiaram do con- Anatomia. No auge da controvérsia cria-
teúdo da caixa ao vê-la no raio x, mas da pelo uso que fez de sua invenção, Von
não acharam que era caso de pedir uma Hagens foi chamado pela imprensa inter-
investigação com urgência. Aos investi- nacional de Doutor Morte e Doutor
gadores, o professor disse que recebeu Frankenstein e comparado àqueles per-
300 dólares por cada encomenda enviada, sonagens soturnos do expressionismo
pagos pelo designer indonésio via PayPal. enfumaçado do cineasta Fritz Lang.
A Operação Plastina deixou Manaus Hoje, espiando com o distanciamento do
em ebulição por pouquíssimo tempo. tempo, Von Hagens evoca mesmo é uma
No mesmo dia da busca e apreensão, a das caricaturas dos filmes de Tim Bur-
uea afastou o professor por trinta dias e ton. E tem uma história e tanto.
formou uma comissão de sindicância Nasceu em 1945 em Alt-Skalden, uma
para apurar o caso. Dois dias depois, os cidade polonesa que fazia parte da antiga
corredores da instituição já eram domi- Alemanha Oriental e agora se chama
nados por outro assunto: uma renhida Skalmierzyce. Cresceu em Greiz, na re-
eleição para reitor. Procurada pela piauí, gião alemã da Turíngia. Recebeu diag-
a universidade afirmou que não vai falar nóstico de hemofilia e, quando tinha uns
sobre o assunto até a conclusão das inves- 6 anos, passou sete meses internado em
tigações e enviou uma nota informando um hospital, onde entreouvia os médicos
que concluiu um processo administrati- conversando sobre suas chances de so-
vo disciplinar e enviou à Secretaria de brevivência. Gostava de observar órgãos
Estado de Administração e Gestão do de animais. Aos 10 anos, tentou dissecar
haviam tirado cópias das telas de todas distribuídas em uma grande bancada de Amazonas (Sead) com a recomendação um novilho natimorto na fazenda de um
essas contas. alumínio e paredes cobertas do chão ao de que ele seja punido com a demissão. tio, mas só obteve autorização para anali-
Com um jeitão mezzo órgão humano teto com azulejos brancos – onde Bindá A Polícia Federal aguarda o resultado de sar o coração do bicho – o que fez com
mezzo objeto de silicone, a mão e as trêsPimenta costumava fazer projeções du- uma perícia no celular e nas contas ban- bastante cuidado. Em 1965, começou a
placentas deixaram os policiais admira- rante as aulas que ministrava para alu- cárias de Bindá Pimenta para concluir as estudar medicina em Jena, ainda na en-
dos. “Ninguém aqui tinha visto antes um nos dos cursos de medicina, enfermagem investigações. Mas já descarta qualquer tão Alemanha Oriental, e virou um ati-
negócio desses. Percebemos que obvia- e odontologia, que vestiam jalecos e crime muito aterrador. “Ele não é um vista estudantil. Em 1969, tentou fugir
mente eram peças plastinadas, pelo ramo sentavam em banquetas. Na outra sala, traficante que sequestra pessoas, mata,
Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS para a Alemanha Ocidental e foi preso.
de atuação do professor. Mas não sabía- bem menor, fica uma mesa e uma es- arranca os órgãos e manda para fora, Um ano depois, entrou em uma leva de
mos ainda como esse material se compor- tante com manequins anatômicos que para que sejam utilizados em quem está prisioneiros políticos comprados pela
tava e se, por exemplo, o órgão conservado
mostram partes do corpo humano. Não necessitando. É um professor comum, Alemanha Ocidental e conseguiu con-
poderia, no destino, passar por algum pro-
é um lugar para quem tem casca fina. educado, tranquilo que, não sabemos cluir sua formação, agora na cidade de
cedimento capaz de fazê-lo voltar a ter De vez em quando, é possível ver bacias ainda por qual interesse, acabou envolvi- Lübeck. Acabou indo parar na Universi-
uma funcionalidade no corpo humano”, retangulares cheias de órgãos humanos do nisso aí. Provavelmente, achou que dade de Heidelberg, onde fez doutorado
diz Eder Spinola Rocha, o delegado da boiando em formol, em vias de prepara- não ia dar em nada. Por ver esses órgãos e passou a trabalhar como professor no
Superintendência Regional de Polícia Fe- ção para serem mostrados aos estudan- plastinados todo dia, acaba lidando com Instituto de Anatomia e Biologia Celular
deral no Amazonas responsável pela tes. Na busca e apreensão, os policiais aquilo como um objeto comum...”, ava- e no de Patologia.
Operação Plastina, como foi batizada a levaram um computador, duas peças lia o delegado Spinola Rocha. Ali, o médico teve uma ideia simples,
investigação. Por cautela, a pf resolveu plastinadas – próstata e parte pélvica – e Em seu depoimento, o professor con- genial – e meio doida. Em meados dos
pedir a prisão temporária de Bindá Pimen-dois comprovantes de postagem interna- tou que uma das placentas que plastinou anos 1970, observando uma daquelas lâ-
ta sob suspeita de tráfico internacional cional. Um deles tinha data de 14 de e tentou mandar para Cingapura fora minas em que os tecidos humanos são
de órgãos. O Ministério Público Federal abril de 2021 e número de rastreio: doada por sua cunhada. A polícia não preservados, Von Hagens pensou: “Em
achou que não havia indícios suficientes 07779772 8 br. Era endereçado para a perguntou, nem ele esclareceu, de onde vez de colocar o silicone em volta do teci-
para caracterizar esse crime e mudou a mesma pessoa que receberia o pacote veio o pulmão de cachorro. Os outros do, porque não o colocar dentro do pró-
tipificação para contrabando, por suspeita
com a mão e as três placentas: um desig- órgãos e fetos faziam parte da coleção do prio tecido?” Começou a fazer testes até
de comercialização de material proibido. ner indonésio chamado Arnold Putra. departamento de anatomia da uea. Além que, em janeiro de 1977, conseguiu inje-
Pediu uma busca e apreensão na casa de No apartamento do professor, em um do problema óbvio de ter subtraído par- tar silicone em um rim de maneira perfei-
Bindá Pimenta e outra no departamento condomínio com dois prédios no bairro tes de um acervo que pertence a uma uni- ta. Batizou sua técnica de plastinação,
de anatomia da uea, para recolher mais de Nossa Senhora das Graças, os policiais versidade pública, o professor agora deve escreveu um artigo imediatamente publi-
evidências. A juíza federal encarregada a princípio não encontraram nada que pu- colocar o Ministério Público Federal e a cado para a análise dos pares e patenteou
do caso concordou e determinou tam- desse ter relação com o caso. Até que Justiça do Amazonas diante da questão a ideia. No ano seguinte, ainda na Univer-
bém o afastamento do professor de suas procuraram dentro da mochila do inves- legal, e mesmo ética, que acompanha a sidade de Heidelberg, abriu a Biodur Pro-
funções públicas, por trinta dias, e sem pre-
tigado. Acharam um feto e um rim, am- técnica da plastinação desde que foi in- ducts, empresa que vende equipamentos
juízo de seus vencimentos. No dia 22 de bos plastinados. O feto era maleável, ventada: afinal, quais são os limites na de plastinação para instituições de ensi-
fevereiro deste ano, quatro meses depois como uma espátula de silicone. “Meio, comercialização de pedaços de humanos no. Aos poucos, a técnica foi se espalhan-
que a caixa de papelão foi interceptada, assim... fofo, sabe?”, descreve o delegado transformados em esculturas de plástico? do entre anatomistas de universidades,
naquele cabuloso horário das batidas da Spinola Rocha. O rim era horrendo, tos- porque resolve o problema recorrente da

N
Polícia Federal – seis da manhã –, agen- tado. Intimado para uma oitiva na sede inguém elevou a exposição do falta de cadáveres – que devem ser doados
tes vestindo coletes pretos baixaram nos da Polícia Federal, Bindá Pimenta cola- corpo humano morto em tantas por outras instituições – e da necessidade
dois endereços. borou. Entregou seu celular para perícia ordens de magnitude quanto o ale- de conservá-los em soluções fétidas de for-
técnica, franqueou a senha de suas redes mão Gunther von Hagens, o criador da mol. Mas, aferrado à tese de que poderia

O
departamento de anatomia da uea sociais e disse aos policiais que já havia plastinação. Aos 77 anos, com seus traços deixar uma contribuição revolucioná-
é composto por um corredor com enviado três encomendas para o indoné- miúdos, pequenos olhos azuis e um sor- ria para o chamado edutainment (o entre-
duas salas principais. A maior de- sio Arnold Putra: em duas remessas, man- riso cheio de dentes, típico de quem tem tenimento educativo), o alemão resolveu
las tem quatro macas de dissecação, pias dou quatro fetos de aproximadamente lábios muitos finos, Von Hagens está expandir o alcance de seu método.

42
Em 1989, mostrou algumas de suas posição do cadáver injetando formol no ajuda de fios manejados com agulhas dos ou joga pôquer em volta de uma
peças em uma escola em Heidelberg e sistema arterial. Em quatro horas, as ou pinças e blocos de espuma. Depen- mesa – em uma referência ao filme 007
ficou surpreso com as filas formadas por bactérias são dizimadas e o corpo fica dendo da complexidade da escultura a – Cassino Royale, da série James Bond.
leigos interessados em espiar o corpo pronto para a segunda fase, a da dissec- ser feita com os restos mortais, essa fase O médico-escultor atingiu níveis ar-
humano por dentro. No ano seguinte, ção anatômica. Nela, a pele e o tecido pode levar meses. Na sexta e última eta- tísticos de precisão. Em alguns casos,
conseguiu plastinar o primeiro cadáver adiposo subcutâneo são removidos. Com pa, o cadáver, na pose desejada pelo puxou tecidos musculares dos cadáveres
inteiro. Da cabeça aos pés. Preservou a ajuda de pinças, bisturis e tesouras, o escultor, é colocado em uma câmara her- para criar efeitos específicos – e os pre-
outros e decidiu mostrá-los para o gran- tecido que envolve órgãos, músculos, mética – uma tenda de plástico cons- servou sorrindo, fazendo caretas, pas-
de público. No caminho, colheu admi- tendões, nervos e vasos é também retira- truída à sua volta – para ser endurecido sando a língua sobre os lábios. Cada
ração, repulsa e dores de cabeça. Em do, tudo com o máximo de cuidado. Uma com gás, luz ou calor. E, enfim, o corpo plastinação é feita de modo a chamar
1993, fundou o Instituto de Plastinação, dissecção impecável, que exige extraor- humano é transformado em um objeto a atenção para o funcionamento ou a
uma entidade de gestão privada. Quatro dinários conhecimentos de anatomia, asséptico, rígido ao toque, incorruptí- complexidade de algum aspecto do cor-
anos depois, saiu da Universidade de pode levar de 500 a mil horas. Finaliza- vel. É um aperfeiçoamento, em níveis po humano. Para mostrar o sistema vas-
Heidelberg e abriu imensos laboratórios da essa fase, começa a plastinação pro- sem precedentes de precisão e durabili- cular e os músculos, o alemão plastinou
de plastinação de corpos em lugares priamente dita. dade, de métodos do século xviii, como dois homens nas mesmas posições dese-
como Dalian, no nordeste da China, e Para extrair a água que compõe 70% o usado pelo anatomista francês Hono- nhadas pelo flamengo Andreas Vesalius
Bishkek, no Quirguistão, uma ex-repú- do corpo, o cadáver é mergulhado em ré Fragonard, que, acredita-se, empre- (1514-64), o pai da anatomia moderna,
blica soviética. Neles, processou cadáve- um banho gelado de solvente, como a gava cera misturada com terebintina no livro De Humani Corporis Fabrica
res de vários estágios da jornada humana acetona. Depois, é aquecido aos poucos em suas preservações. (Da estrutura do corpo humano), pu-
– de embriões a idosos. Todos destinados até chegar à temperatura ambiente, Von Hagens plastinou como um en- blicado em 1543. Esculpiu uma pessoa
a exposições que correram por 120 cida- uma medida que também remove as diabrado. Consolidada sua técnica, deu segurando a própria pele, também plas-
des da África, Ásia, Europa e Estados gorduras solúveis que ficam entranha- um jeito de colocar pigmentos especiais tinada, exatamente como numa ilustra-
Unidos, às vezes simultaneamente, e fo- das nos tecidos. Essa etapa pode levar nos músculos dos cadáveres e deixá-los ção feita pelo anatomista castelhano
ram vistas por mais de 50 milhões pes- entre três e quatro meses. No quarto coloridos e ainda mais escultóricos. Juan Valverde de Amusco (c. 1525-c. 1587)
soas. Nunca expôs na América Latina. passo, o cadáver é colocado em uma Descobriu também como fatiar os cor- no compêndio A História da Composi-
O método inventado por Von Ha- câmara a vácuo, preenchida com o sili- pos em lascas finas e translúcidas, ou ção do Corpo Humano, de 1560. Preser-
gens troca os líquidos do corpo humano cone. A acetona evapora e vai sendo em cortes diagonais. Com uma perícia vou um cadáver inspirado na escultura
por um polímero capaz de conservá-lo. substituída pelo silicone – que começa de outro mundo, cristalizou pessoas O Pensador, de Auguste Rodin (1840-
Normalmente, usa-se silicone, mas pode-­ a ferver e invade todas as células do cor- mortas, sempre sem pele, de modo a 1917) – desta vez para demostrar a com-
se utilizar também poliéster ou resina po. O processo dura entre 2 e 5 sema- exibir a posição exata que seus órgãos plexa estrutura da espinha dorsal.
epóxi. É um rito industrial que trans- nas. Na quinta etapa, o cadáver sem teriam se tivessem sido congelados em Von Hagens plastinou um homem
forma um morto em uma escultura e pele, agora flexível por ter sido tomado vida durante um movimento específico. morto colocado em cima de um cava-
acontece em seis etapas. O primeiro pelo silicone, fica maleável e pode ser Esculpiu defuntos na posição de quem lo morto, uma homenagem à peça anatô-
passo é a técnica convencional de em- colocado em diferentes poses ou simu- corre, pula, toca instrumentos, dança, mica mais famosa do francês Fragonard,
balsamamento, que interrompe a decom- lar movimentos – o que é feito com a joga basquete, anda de skate, lança dar- mas com detalhes quase extranaturais de

Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS

piauí_junho 43
Encantado com a própria invenção, Em 2010, Von Hagens anunciou que
CACO GALHARDO E RENATO TERRA_2022 Von Hagens rebatia as críticas com ar- havia sido diagnosticado com mal de
gumentos vigorosos. Afirmava que suas Parkinson. Foi se afastando dos holofotes
mostras exibiam apenas corpos de pes- e parando de dar entrevistas. Em 2018,
soas que se inscreveram no programa de assinou um artigo reflexivo no jornal in-
doações que ele próprio lançou ainda glês The Guardian. Relatou sua luta con-
no início dos anos 1980 – e hoje conta tra a doença – que já o impede de falar,
com 19 416 inscritos que cederam seus limita seus movimentos e não o deixa
restos mortais para a educação do públi- tocar violino, uma de suas paixões. Ex-
co. Destes, 2 481 já morreram. Insistia plicou por que deseja ser plastinado
que a missão de sua empresa era mos- quando morrer: “Nesta fase da minha
trar para leigos o potencial e os limites vida e da minha doença, às vezes gosta-
do corpo e, sobretudo, contribuir para o ria de poder suspender minhas convic-
debate sobre o sentido da vida. Von Ha- ções e abraçar a ideia de uma divindade
gens é ateu. Acredita que cadáveres con- e de uma vida após a morte. Kierkegaard
servados podem ajudar a mostrar que, disse que a religião era o grande consolo
afinal de contas, somos todos matéria. de sua vida. Mas não acho que haja um
Mas reforça que, mesmo para os que continuum além da morte. Cada corpo
creem em alguma transcendência, essas morto que vi me mostrou a ausência
esculturas fúnebres podem apontar para da alma. Eu acredito que nada resta de
a evidência de que a vida precisa ser vi- nós depois que morremos. Meus críti-
vida em sua plenitude, aqui e agora. Uma cos alegam que violei a santidade dos
mistura, digamos assim, entre memento mortos. Eu digo que não há violação em
mori e carpe diem. dar a um humano falecido uma identi-
Sua lista de problemas era imensa. Na dade pós-mortal – e a decomposição
Alemanha, Von Hagens foi investigado também não é sagrada. O corpo pós-­
por evasão fiscal e pela suspeita de que, mortal é de confronto. Nos força a dei-
no laboratório da China, estava usando xar de lado nosso repúdio inconsciente
corpos de prisioneiros políticos executa- e consciente da morte. Todos nós mor-
dos. Acabou absolvido de todas as acusa- remos um pouco, todos os dias.”
anatomia comparativa – observando os fígado. Atormentado por pesadelos, levou ções. Mas apareceu a concorrência. Um de seus três filhos, Rurik von Ha-
dois, salta aos olhos como o cérebro hu- três vezes mais tempo do que o normal Outros grupos, principalmente chineses, gens, agora gerencia o laboratório em
mano é grande e o do animal, pequeno; para dissecá-lo. Ao final, concluiu que copiaram rapidamente a sua técnica e Guben. Em entrevista à piauí, contou
ou como os músculos do homem são di- ver uma pessoa que amava atravessar a começaram a fazer exposições rivais – que seu pai já deu sugestões para a plasti-
minutos e delicados e os do cavalo, imen- barreira da morte, de modo tão cru, foi que viraram uma febre mundial. Uma nação do próprio corpo. “A ideia mais
sos e fortes. Mostrou o cadáver de uma uma boa maneira de superar o luto. Ao das mostras organizadas por empresas recente dele é a de que gostaria de ser
gestante com o ventre cortado ao meio, todo, seu laboratório plastinou cerca de
Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS criadas na cola do alemão, a Corpo Hu- plastinado de corpo inteiro, usando seu
exibindo o feto de oito meses – uma ima- duzentas pessoas, cujas identidades ja- mano: Real e Fascinante, passou pelo chapéu preto e em pose de boas-vindas
gem tão impactante que o bebê plastina- mais são reveladas, e centenas de órgãos. Brasil em 2007. Foi organizada por um aos visitantes que entram na exposição.
do foi roubado por duas mulheres com Em todo esse acervo, além dos pigmen- anatomista norte-americano aposentado Mas também já expressou a vontade de
problemas mentais, quando exibido pela tos usados para colorir os músculos, só os e a empresa Premier Exhibitions. O for- ser preservado em várias fatias, para que o
primeira vez, em 2005, em Los Angeles. olhos dos cadáveres são artificiais – por- necedor dos corpos era o médico Hong-­ maior número de pessoas possa aprender
Esculpiu um corpo masculino e um fe- que a córnea humana fica totalmente Jin Sui, ex-gerente do laboratório criado com o seu corpo, em vários lugares e ao
minino colocados na posição de uma opaca ao passar pelo processo e tira parte por Von Hagens em Dalian. Indignado, mesmo tempo. De qualquer forma, só é
relação sexual. A mulher morta, com do apelo escultural das peças. Para mui- o alemão acusou o chinês de ter criado às possível saber o melhor jeito de preservar
botas pretas e unhas pintadas. O homem, tos anatomistas, ao permitir que os leigos escondidas sua própria operação de plas- o corpo por meio da plastinação quando o
sentado em uma cadeira e segurando a vejam em detalhes o que há no corpo, tinação, enquanto trabalhava para ele e processo começa”, disse. E completou:
parceira post mortem pelos quadris. embaixo da pele, Von Hagens trouxe a aprendia o que podia. Em 2006, já havia “Mas não estamos planejando que ele
Interessado em mostrar a anatomia primeira evolução relevante no conheci- outras dez fábricas de corpos plastinados, seja plastinado tão cedo. Meu avô, o pai
do coito de mais um ângulo, Von Ha- mento da anatomia humana em séculos. apenas na China – e dezoito exposições dele, tem 105 anos! E os dois são pareci-
gens plastinou outro casal morto. Dessa O alemão espalhou suas esculturas que reproduziam sua ideia. dos, gostam de se manter saudáveis.”
vez, o corpo da mulher foi eterniza- pelo mundo, em exposições itineran- Apesar das cópias chinesas em seus

“V
do sentado de costas sobre o parceiro. tes ou permanentes. O debate sobre os calcanhares, ele reafirmou sua cruzada aleu, galerinha!”, agradeceu
A plastinação desse casal, que não se limites bioéticos desse roadshow de para “democratizar a anatomia” e cons- o professor Bindá Pimenta
conheceu em vida e morreu na casa dos plastinados acabou batendo à sua porta. truiu uma animada fábrica de plastinação. em tom emocionado, no ví-
50 anos, consumiu mais de 4 mil horas Durante anos, as exibições provocaram Lançou livros, vídeos e bichinhos de pe- deo gravado para um grupo de 170 alu-
de trabalho. Os dois foram convertidos reações nas autoridades em diversos lúcia que exibem órgãos internos. Hoje sua nos que se mobilizaram para ajudá-lo a
em silicone com as bocas abertas, em países, geralmente acionadas por grupos empresa mantém um site que vende pro- virar um especialista em plastinação.
uma simulação de orgasmo. Em 2009, religiosos revoltados com a profanação dutos plastinados para estudos acadêmi- Em 2016, pouco depois de assumir a
durante uma exposição em Augsburgo, do corpo humano em troca de interes- cos. Em 2006, fechou seus laboratórios coordenação do laboratório de anato-
na Alemanha, o prefeito mandou cobrir ses financeiros. Em 2008, a cidade de em outros países e abriu um único, imen- mia da uea, ele teve que lidar com a
essa escultura humana. O médico se Seattle e o estado do Havaí, nos Estados so, em uma fábrica abandonada em Gu- falta de cadáveres para explicar todo o
recusou – e optou por serrar o casal ao Unidos, baniram essas mostras. Em 2010, ben, na Alemanha, bem na fronteira com engenho da máquina humana aos seus
meio. Em algumas cidades da Europa, a Suprema Corte da França declarou a Polônia. Ali, funciona também o Plasti- estudantes. Há tempos vinha lendo e
as exposições provocaram protestos por ilegal a exibição comercial de restos hu- narium, um espaço com uma exibição assistindo a vídeos sobre o método cria-
parte da Igreja Católica. A cada vez que manos e proibiu eventos do gênero no permanente de corpos plastinados. Assim do por Gunther von Hagens. Pensou,
os casais em cópula eram criticados, país. Dois anos depois, a Suprema Cor- que entram no prédio, os visitantes es- então, em participar de um curso sobre
Von Hagens argumentava: “Eles não te de Israel tomou decisão semelhante. piam cinquenta técnicos dissecando ór- a técnica na universidade norte-ameri-
têm nada a ver com pornografia, não se No geral, as proibições saíam quando gãos em mesas de alumínio e manejando cana de Toledo, em Ohio, onde poderia
prestam a estimular ninguém sexual- as mostras estavam acabando, prontas instrumentos com zelo de ourives. Com ser treinado pelo brasileiro Carlos A. C.
mente. E ensinam os visitantes mais do para ir para outro lugar, e já tinham um só ingresso, que custa 12 euros, o pú- Baptista. Um dos primeiros médicos a
que qualquer aula de biologia.” sido vistas por milhares de espectadores blico pode ver corpos humanos e, em instituir a técnica na América do Sul,
Von Hagens esculpiu o corpo do seu fascinados. Entre as crianças, o sucesso outra frente aberta nos últimos anos pelo quando ensinava na Faculdade de Me-
melhor amigo, vítima de um tumor no era imenso. cientista, a ala de animais plastinados. dicina da Universidade de São Paulo

44
(usp), Baptista é professor em Toledo (unb), Espírito Santo (Ufes), Bahia (ufba) uma mangueira de fogão e um manôme- Aos poucos, o departamento de ana-
desde 1987. e Rio Grande do Sul (ufrgs). tro. “O sistema inteiro custou 185 reais!”, tomia da uea foi ganhando um pequeno
A uea, porém, não tinha verbas, nem A primeira peça que Bindá Pimenta contava, nas projeções que fazia em aulas acervo de órgãos plastinados. A coleção
interesse especial em enviar seu coorde- conseguiu plastinar foi um pequeno e em apresentações online. virou a principal atração da Feira de
nador do departamento de anatomia pedaço do sistema nervoso, fatiado fino A versão tropicalizada do kit básico Anatomia Humana, evento anual orga-
para o treinamento. Os jovens alunos como um carpaccio e depois acomoda- passou por seu primeiro teste plastinando nizado na universidade para levantar
de Bindá Pimenta, então, abraçaram a do entre duas lâminas transparentes. um rim. O resultado foi pavoroso, uma recursos para o laboratório. Na mais re-
causa. Venderam rifas de um estetoscó- Vestindo uma bata cirúrgica amarela, evocação das quimeras gestadas nos labo- cente, em 2019, alunos de Bindá Pimen-
pio Littmann, objeto de desejo entre posou para fotos segurando sua primei- ratórios dos cientistas malucos da ficção. ta mostraram animadamente pernas,
estudantes da área de saúde, e arrecada- ra obra, com um sorriso de ponta a pon- O órgão acabou murcho, tostado como braços e pedaços de órgãos humanos aos
ram cerca de 4,5 mil reais. Foi o sufi- ta. Quando voltou a Manaus, louco para carvão. O professor precisou aguentar a visitantes, em sua maioria estudantes do
ciente para pagar a inscrição de Bindá corresponder à expectativa dos alunos chacota de outros docentes. Até que acor- ensino médio. Com ingressos que cus-
Pimenta no curso e cobrir parte dos que o ajudaram na missão de ter peças dou no meio de uma madrugada, quan- tavam 10 reais, a feira arrecadou 15 mil
seus custos de viagem. O professor fi- do corpo humano conservadas e mani- do percebeu que esquecera de cumprir reais e contou com a cobertura da impren-
cou tão comovido que mandou fazer puláveis para as aulas de anatomia, logo um detalhe de uma das etapas do proces- sa local. “Para quem gosta de anatomia,
uma camiseta estampada com a lista se deparou com a realidade brasileira. so. Guardou o rim chamuscado como é uma grande oportunidade, porque a
dos nomes dos universitários que parti- Para fazer a plastinação em seu labo- lembrança de que o sucesso vem do que gente tem aqui um grande acervo de
ciparam do projeto. Desembarcou nos ratório, precisaria de uma bomba a vá- se aprende com os fracassos – foi essa peças naturais, plastinadas e feitas com
Estados Unidos com a camiseta nas cuo, uma válvula, um manômetro e uma peça que a Polícia Federal encontraria impressora 3d. Na feira, a gente realiza
mãos – e gravou o rápido e comovido câmara para colocar peças não muito depois em sua mochila. Tentou de novo. dissecação ao vivo também”, explicou
agradecimento à “galerinha”.  grandes – como um antebraço. A conta Na segunda plastinação solo, escolheu Bindá Pimenta, em uma entrevista pa­
Na Universidade de Toledo, Bindá desse kit básico, vendido pela Biodur um feto de aproximadamente doze sema- ra a televisão.
Pimenta encontrou um departamento Products, a empresa de Gunther von nas. Dessa vez, deu certo. O feto, cujo Cada vez mais arrebatado pelo tema,
ultraequipado, com cerca de duzentos Hagens, ficaria em uns 3,5 mil dólares. tamanho não passa de um quarto da o brasileiro começou a falar sobre o as-
cadáveres frescos, embrulhados em sacos Sem chances. palma da mão, rodou entre alunos, en- sunto em palestras para alunos de ou-
brancos e acomodados em enormes es- Bindá Pimenta improvisou um sistema cantados com o resultado. Bindá Pimen- tras faculdades. Queria mostrar que,
tantes refrigeradas. Em Manaus, a uea próprio, com materiais que foi achando ta trocou informações com professores quando se quer muito, é possível driblar
mantém uma média de oito cadáveres na universidade. No laboratório de bio- de anatomia de outras universidades pú- a escassez de recursos das instituições
em estoque, quase todos sedimentados química, encontrou um dissecador – uma blicas e soube que o silicone nacional, de ensino. No mundo inteiro, há cerca de
– como os anatomistas se referem ao en- espécie de pote que lembra uma bombo- muito mais barato, dava conta do reca- quatrocentas instituições com laborató-
rijecimento dos corpos de pessoas mortas neira de vidro. Tomou emprestada uma do. A partir daí, começou a plastinar rios de plastinação, pelas contas da Bio-
há bastante tempo. O professor ficou en- bomba a vácuo com um colega do depar- com fervor – mas sem o conhecimento dur Products, que fornece materiais para
cantado com o curso que fez com mais tamento de farmácia. E, para substituir as profundo de anatomia, sem a perícia, todas elas. No Brasil, são pelo menos
trinta pessoas, entre elas docentes da usp válvulas e conexões entre a câmara e a sem a imaginação e, principalmente, sem doze – e alguns dos professores que se de-
e das universidades federais de Brasília bomba, montou uma gambiarra com os recursos do médico alemão. dicam ao método formam uma espécie

Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS


Ministério do Turismo
Secretaria Especial da Cultura
Instituto Tomie Ohtake
apresentam

8° PRÊ
MIO
ARTES
PARCEIROS INSTITUCIONAIS DO
NÚCLEO DE CULTURA E PARTICIPAÇÃO

INSCRIÇÕES PRORROGADAS
ATÉ 27 JUNHO

TOMIE
IDEALIZAÇÃO E COORDENAÇÃO
PRÊMIOARTES.INSTITUTOTOMIEOHTAKE.ORG.BR

OHTA
KE
APOIO DE MÍDIA

REALIZAÇÃO

piauí_junho Pronac: 203086 45


de comunidade virtual, que troca expe- xos e peregrinos durante o Festival de Balenciaga com um uniforme da Pemu-
riências e organiza pequenos seminá- Meskel [celebração que comemora a da Pancasila (pp), organização paramili-
rios. Bindá Pimenta passou a participar exumação da cruz de Cristo]. Em outro tar de extrema direita que, entre outubro
desse movimento. Abriu um canal no post, aparece com sadhus [nome dado de 1965 e março de 1966, ajudou a ex-
YouTube e contas nas redes sociais, que aos ascetas hinduístas] na Índia, durante purgar milhares de simpatizantes do
depois seriam monitoradas pela Opera- um evento sagrado no Rio Ganges. E, comunismo na Indonésia. A aparição
ção Plastina. Por isso, atraiu a atenção em outro, ele sai com motoristas do do designer vestindo a farda da milícia
do designer Arnold Putra. Grab [um aplicativo de entregas popular envolvida em um genocídio – em fotos
no Sudeste Asiático], vestindo uma ja- ao lado de celebridades como o estilista

E
m meados de 2020, em plena pan- queta de entrega em contraste com um californiano Rick Owens e o rapper
demia, o indonésio começou a con- par de botas Balenciaga.” Kanye West – provocou o previsível toró
versar com o professor brasileiro Há quatro anos, o indonésio foi per- de reações. Mas o presidente da ala jo-
em mensagens privadas enviadas pela filado pelo site inglês Highsnobiety como vem do Pemuda Pancasila, Aulia Arief,
Vermelho função Direct do Instagram. No começo parte de uma série chamada #Gram- ficou deliciado. Soltou um comunicado
de 2021, o brasileiro despachou seu pri- Gen – dedicada a retratar “os persona- agradecendo a publicidade inesperada e
meiro pacote para o endereço fornecido gens mais radicais da cultura jovem, convidando o designer a conhecer o
pelo estilista, o edifício 6 do Ardmore que criam tendências e geram contro- grupo. “Vestindo o nosso uniforme, Ar-
Park, um complexo de arranha-céus no vérsias pelo senso de moda de vanguar- nold trouxe a ideologia Pancasila para o
District 10, uma região que fica no alto da e pela personalidade genuína nas mundo”, comemorou.
de uma colina nas proximidades do Jar- redes sociais”. Na entrevista, Putra de-

A
dim Botânico de Cingapura. Na versão clarou que nasceu e cresceu em Jacar- arte é, em larga medida, feita de
que contou à polícia, Bindá Pimenta ta, capital da Indonésia, e depois se morte. Em grandes obras, as últi-
disse que Putra se identificou como um mudou para Los Angeles, onde fez fa- mas consequências são exibidas,
estudante de biomedicina interessado culdade – ele estudou na Universidade lamentadas, confrontadas. O universo
em saber o resultado da plastinação feita Loyola Marymount, uma instituição artístico também é pródigo em retratar
com poucos recursos em Manaus – por de ensino católica. E revelou que, como o grande final em detalhes literais – de
isso, pediu para ver algumas amostras. atividade principal, era dono de uma todas aquelas pinturas de crucificados
Entre os investigadores da Operação Plas- corretora de investimentos. da Idade Média ao quadro Tiradentes
tina, a história não colou. A julgar por sua hipereditada conta Esquartejado, de Pedro Américo (1843-
Há cinco anos, Putra começou a no Instagram, Putra se movimenta em 1905). Nesse caldo, artistas provocado-
aparecer na imprensa asiática como um um mundo rutilante. Saboreia pratos res abrem polêmicas e testam limites.
extravagante jovem estilista, dono de uma finalizados com trufas do tamanho de Em 1991, o inglês Damien Hirst posou
marca de roupas de couro. Em 2017, a rochas lunares, dispostas em grandes para a fotografia em preto e branco
Tatler Indonesia, uma das oito versões lascas que guardam certa semelhança With Dead Read, em que aparece sor-
asiáticas da revista inglesa de estilo de com o naco de sistema nervoso da pri- ridente ao lado da cabeça decepada de
vida, incluiu-o na lista dos maiores co- meira plastinação de Bindá Pimenta. um homem. Em 2007, voltou à carga
lecionadores de carros do país. Justifi-
Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS Aparece fumando charutos cubanos re- com a obra For The Love of God, um
cou a escolha de modo eloquente: “Seu festelado em uma chaise longue no The crânio, cravejado de diamantes, de al-
estilo consistente e sua afinidade com Marq On Paterson Hill, condomínio de guém que viveu no século xviii. Em
os luxos da vida o tornaram uma ver- luxo em Cingapura. Usa peças assina- 2008, o artista alemão Gregor Schnei-
dadeira celebridade online. Destacan- das por casas de alta costura, posando der construiu uma instalação chamada
do-se em meio à prodigalidade, estão em cenários kitsch inspirados na estéti- End – uma espécie de cômodo preto,
seus carros. Arnold tem tudo. O Ben- ca de fenômenos pop como o game sem a quarta parede – e anunciou que
Improvável tley azul-bebê, o Rolls-Royce rosa e o
Range Rover chocolate aveludado com-
Crash Bandicoot ou como o dangdut,
um gênero de música popular indoné-
procurava um paciente terminal para
morrer nela, diante do público, em
põem uma coleção exclusiva, completa- sia. Prepara viagens formatadas para fa- uma exposição sobre a beleza da morte.
da com um McLaren p1, supercarro zer bonito no Instagram com dois anos A sugestão provocou tanta indignação
que vai de 0 a 100 km/h em apenas de antecedência. Os destinos, de prefe- que ele desistiu. De vez em quando,
2,8 segundos.” rência, devem ser aldeias remotas com algumas dessas cirandas em torno da
Dois anos depois, Putra foi aponta- rituais fúnebres, onde ele possa acentuar morte viram casos de polícia. Um dos
do pela mesma publicação como inte- o contraste com seus looks urbanos, ca- mais notórios é o do artista britâni-
grante do “Top 5 dos Ícones de Estilo da ros e coloridos. Os apetrechos que usa co Anthony-Noel Kelly. Em 1998, ele
Ásia”. E, em 2020, foi selecionado para para compor as fotos precisam vir de lu- foi considerado culpado por comprar
estampar uma edição especial da revista gares que ele entende como “exóticos”. na surdina partes de corpos humanos,
12 sobre os 116 jovens “mais poderosos, in- Em 2016, Putra postou uma foto vendidas por um funcionário da Facul-
fluentes e estilosos da Ásia que, juntos, diante de uma pirâmide estilizada. Ves- dade Real de Cirurgiões da Inglaterra,
Morte e Vida Severina estão fazendo um mundo mais bonito, tia uma jaqueta com tufos brancos aplica- e usá-las como moldes de esculturas
generoso, criativo e sustentável”. Putra dos nos ombros que, segundo explicou, exibidas na London Art Fair, um even-
De João Cabral de Melo Neto está na fotografia de uma das quatro ca- eram “pelos de urso polar” e segurava to anual de arte contemporânea. Foi
Direção de Elias Andreato pas. Veste calça preta de couro salpicada delicadamente uma bolsa “feita com condenado a nove meses de prisão,
Com Dudu Galvão, Andréa Bassitt, Badu com ilhoses e jaqueta com o colarinho língua de jacaré e alças de coluna hu- por contrabando.
Morais, Beatriz Amado, Fernando Rubro,
Gabriella Britto, Ivan Vellame, Jana Figarella, aberto de modo a deixar entrever uma mana com osteoporose”. O post passou Na linha do tempo da moda, o uso
João Pedro Attuy, Jonathan Faria, Pablo tatuagem no lado esquerdo do peito. batido até que, em 2020, viralizou. de elementos fúnebres também aparece
Áscoli, Patricia Gasppar e Raphael Mota. O texto trouxe um epítome do persona- Acossado por críticas que ficaram entre em vários pontos. “Existe um certo fas-
Sex e Sáb às 21h00 gem: “Arnold Putra se descreve como os assuntos mais comentados no Twit- cínio, ao longo dos séculos e em diver-
e Dom às 19h00 | TUCA
um designer de moda, mas está rapida- ter, Putra afirmou que a coluna verte- sos momentos, por lidar com essa
mente se tornando muito mais do que bral – que pertencera a uma criança que questão do invencível, que é a morte”,
ingresso online isso. Sua conta no Instagram é repleta sofria da doença que degenera os ossos conta João Braga, professor de história
de fotos em que ele aparece, em diferen- – fora comprada de uma empresa cana- da moda, da arte e da joalheria e mem-
tes locais, usando roupas excêntricas dense certificada. Avisou que aquilo era bro da Academia Brasileira de Moda.
que refletem uma personalidade ousada apenas arte, do tipo que incomoda. No Às vezes, usam-se só representações.
Mais informações e provocativa. Em um post na Etiópia, começo desse ano, durante a Semana No período do Renascimento, aparece-
Rua Monte Alegre, 1024 - Perdizes
(11) 3670-8456 | 3670-8455 usa uma roupa branca e uma enorme de Moda de Paris, o indonésio foi mais ram joias em ouro e marfim em formato
www.teatrotuca.com.br cruz, cercado por sacerdotes ortodo- longe. Combinou um colete da grife de pequenas caveiras e caixões – símbo-

46
los usados ali como lembrete de que o que segue doutrinas como a do “estado
plano terreno é transitório. Outras ve- inconsciente dos mortos” – a crença de
zes, restos mortais preservados entra- que a alma morre junto com o corpo.
ram na jogada. Na Belle Époque, a Quando entraram em seu apartamento
taxidermia virou tendência e as mulhe-
res usavam acessórios feitos com pássaros
empalhados. “Só nos Estados Unidos,
em fevereiro, os agentes federais fica-
ram espantados com a quantidade de
panfletos, livros e cadernos com mate-
SHOWS
foram mortos pelo menos 5 milhões de
aves para fazer chapéus”, diz Braga. Na
cena contemporânea, os teóricos apon-
rial de divulgação da denominação
cristã. O professor estudou a vida intei-
ra em escolas mantidas pela congrega-
DE JUNHO
tam a cultura gótica dos anos 1970, que ção e se formou em fisioterapia pelo
disseminou uma atitude introspectiva, Centro Universitário Adventista de São
com os macambúzios cultos a cemité- Paulo (Unasp). Depois fez mestrado em
rios e o uso do preto como linguagem ciências biomédicas na Universidade
– embora no gótico raiz que inspirou Federal do Piauí (ufpi) e é agora douto- Mariene de Castro 03 e 04.06
essa tendência, o da Baixa Idade Média, rando em ciências morfofuncionais na
as roupas fossem coloridas, lembra Bra- Universidade Federal do Ceará (ufc).
ga. E, nos anos 1980, inúmeros estilistas Além dos trinta dias em que ficou Kaê Guajajara + Bia Ferreira 05.06
passaram a usar padronagens de cavei- afastado do trabalho por decisão judi-
ras. A princípio, elas eram uma reflexão
em torno da ameaça da Aids. Depois,
cial, Bindá Pimenta amargou outros
trinta de suspensão, a pedido da comis-
Sophia Ardessore 09.06
foram incorporadas pelas ruas, como são de sindicância formada pela uea.
mais uma estampa. Passado esse castigo, no início de maio, Tindó, o baile
Seria preciso uma notável boa vonta- voltou às atividades acadêmicas. Agora,
de para encaixar a extravagância de o pedido de demissão feito pela institui- Salgadinho + Jota.pê + Tássia Reis
Arnold Putra em uma manifestação ção será analisado pelo governador do + Izrra + Késia + DJ Afrolai 10.06
cultural ampla. O mais plausível é en- Amazonas, como determina o Estatuto
quadrá-lo em outra cultura, a de tentar dos Funcionários Públicos Civis do es-
se destacar na imensa nuvem de sussur- tado – mas o governador deve esperar a Preta Gil 11.06
ros das redes sociais. Quando o episó- conclusão das investigações feitas pela
dio da encomenda interceptada em
Manaus veio à tona, o chefe da Divisão
Polícia Federal antes de acatá-lo. Enquan-
to isso, o professor recebe seu salário
Leci Brandão + MC Tha
de Relações Públicas da Polícia Nacio- integralmente. Ganhou até uma pro- + Samba de Dandara 12.06
nal da Indonésia, o general Dedi Prase- moção automática, prevista no plano de
tyo, disse em uma entrevista em Jacarta carreira da universidade.
que pediria mais informações sobre o No retorno ao trabalho, o professor Marina Peralta 16.06
caso às autoridades brasileiras. Até o mo- se queixou com outros docentes por ter
Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS
mento, o escritório da Interpol no Brasil aparecido nos programas policiais como Rita Benneditto - Tecnomacumba 17.06
não recebeu a consulta. traficante de órgãos. Mas garantiu que
Putra não respondeu ao pedido de está tranquilo. Entre os colegas, é con-
entrevista da piauí. Na única vez que se siderado um sujeito simpático e com- Leila Maria canta Djavan 18.06
pronunciou sobre o assunto, por meio prometido, do tipo que não parece ter
de uma nota enviada por seu advogado
para o site asiático Coconuts, não fez
grandes esqueletos no armário – embo-
ra já tenha sido flagrado por um raio x
Rádio Gatilho FM
referência às encomendas despacha- antes. Em 2017, voltando de Miami, DJ Nyack + Bruna Mendez
das em seu nome pelo professor de Ma- desembarcou do voo 995 da American
naus. Mas reclamou, em termos gerais: Airlines no Aeroporto Internacional de + Amanda Magalhães + Jean Tassy 23.06
“Além de uma espinha e algumas cos- Guarulhos, em São Paulo. Quando sua
telas para fazer aquela bolsa e uma
outra peça de roupa, nunca usei ou
bagagem foi escaneada, o monitor acu-
sou oito aparelhos eletrônicos dentro
Mel + Getúlio Abelha 24.06
possuí órgãos humanos para criar itens dela. Um auditor da Receita Federal
de moda ou obras de arte. É lamentá- abriu a mala. Não encontrou as mer- Arraiá do Bloco Saia de Chita 25.06
vel que o desejo de incentivar percep- cadorias e perguntou onde estavam.
ções negativas ou ‘controversas’ da Bindá Pimenta negou que estivesse le-
minha obra esteja direcionando a opi- vando os produtos. O fiscal resolveu
nião de um público que deveria ser livre esvaziar e revirar a mala – até que to-
para decidir e não apenas ser persuadi- pou com as traquitanas escondidas de-
do a condenar o artista.” O indonésio baixo do forro. Como teria deixado
não é o primeiro estilista a ter atração de pagar 9.817,59 reais em impostos,
por peças humanas plastinadas. Em acabou acusado de crime de contraban-
2011, o armênio Eduard Howhannisjan do. O processo durou apenas quatro
promoveu um desfile em que modelos meses. O Ministério Público Federal de
esqueléticas, com maquiagem de ca- São Paulo considerou que o valor sone- Ingressos:
veira, andavam por entre cadáveres gado não justificaria a mobilização do casanaturamusical.com.br
conservados diante de cem convida- aparato judicial para julgá-lo. Também
dos no Postbahnhof, um espaço para argumentou que de acordo com a lei
eventos em Berlim. O cenário do des- da época, que dispunha sobre crimes
CASA NOS ENCONTRAMOS
file foi uma das exposições de Gunther de ordem tributária, econômica e relações NATURA MUSICAL 5 ANOS NA MÚSICA
von Hagens. de consumo, as execuções de débitos
fiscais inferiores a 10 mil reais deve-

B
indá Pimenta tem 37 anos, é casa- riam ser arquivadas. E foi o que aconte-
do e pertence a uma família mui- ceu. Bindá Pimenta escapou por pouco.
to ativa na Igreja Adventista do Agora, espera se safar de novo de seu
Sétimo Dia, denominação evangélica pequeno delito. J
Patrocínio: Cia Aérea Oficial: Apoio:

piauí_junho 47
questões vitais

QUERO SER RESPEITADA


A piauí acompanha a consulta em que uma paciente de esclerose lateral amiotrófica discute seu desejo de morrer

JOÃO BATISTA JR.

A
bióloga Fátima Neder, de 63 conversa do dia 3 de maio. – Mas sua vamos discutir aqui hoje não é eutaná- – Uma pessoa que passa vinte dias sem
anos, passou as três primeiras decisão precisa ser estável e não pode sia, que a senhora já sabe que é proibida comer, ficando apenas à base de café, água
semanas de maio em Campi- ser tomada em estado de depressão. no Brasil.” Como sua voz baixa, Neder e cigarro... A minha mãe está nesse esta-
nas, no interior de São Paulo, Ao final da consulta, acompanhada disse, com olhos marejados: do porque quer. Ela sabe muito bem o que
atendendo um compromisso pela piauí, apareceu o geriatra José Carlos – No dia em que eu soube que não iria é bom ou ruim. Se ela não se alimenta,
pouco agradável: consultar seus médi- Junqueira, responsável pelos cuidados pa- mais andar, decidi que também não que- se se recusa a tomar remédios e toma mui-
cos no Hospital de Clínicas da Uni- liativos do hospital, como é chamada a ria mais viver. Não quero que me colo- to Somalium [remédio indicado para con-
camp, onde ela própria trabalhou até área da medicina que, em vez de focar quem nenhum aparelho. Quero viver pela trolar a ansiedade], então...
1990, quando tomou a decisão de mu- apenas no prolongamento da vida, objetiva força da vontade de Deus. Olívia não terminou a frase. Estava
dar-se para o Arquipélago de Fernando melhorar a qualidade de vida do paciente, Em seguida, detalhou seus desejos. emocionada. Respirou fundo para se
de Noronha. No dia 3 de maio, um dia proporcionando alívio do sofrimento. Jun- Como a evolução da doença é inevitá- recompor. Na sala, todos ficaram em
depois de falar com o pneumologista queira sugeriu que os detalhes da vontade vel, ela disse que não quer receber ali- silêncio. Aos poucos, ela retomou seu ra-
para discutir seus problemas respirató- de Neder fossem discutidos em outra opor-
Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS mentação por sonda, nem se submeter ciocínio. Descreveu como tem sido convi-
rios, Neder dirigiu-se ao Departamento tunidade e com a presença de Olívia, de a ventilação mecânica invasiva, como ver com a mãe. Além de tomar os remédios
de Neurologia do hospital para a con- 23 anos, filha única de Neder. A conversa intubação, e não aceita fazer traqueos- de forma irregular e não se alimentar de
sulta mais aguardada, com o neurolo- foi marcada para a tarde de 12 de maio, tomia, procedimento que consiste na modo adequado, Neder sofre com oscila-
gista Marcondes C. França Junior e quinta-feira, e aconteceu no mesmo hos- abertura de um orifício na traqueia para ções de humor. Numa noite recente, re-
seus dois residentes. Ela ouviu um rela- pital. Durou duas horas e vinte minutos. facilitar a respiração. voltada com a doença, tentou se jogar da
to sobre o avanço de sua doença e rea- No dia e hora marcados, Neder che- – Sou uma mulher que caminhava cama. Em dezembro passado, o clima fi-
firmou seu maior desejo: morrer logo gou à porta de entrada do hospital na sua 10 km por dia, que escolheu viver em cou tão pesado que Olívia pegou o filho e
– e com o mínimo sofrimento possível. cadeira, conduzida pela cuidadora Janete um paraíso chamado Fernando de No- passou três meses na casa de uma tia em
– Eu não ando mais, não posso fazer Maria Santos de Santana, que está com ronha. Não ter autonomia, para mim, já Natal, no Rio Grande do Norte. Em mar-
um café para mim, preciso de ajuda para ela há quatro meses. Neder abriu uma sa- significa não estar mais viva. ço, voltou para a casa da mãe.
tudo. Por que prolongar algo que sabe- cola plástica com a mão esquerda, tirou As palavras de Neder soam pesadas É difícil também para as cuidadoras,
mos onde termina? – disse ela, e comple- um cigarro Lucky Strike Red e colocou-o para sua filha, que é contra o desejo da que acabam pedindo demissão. Janete de
tou com um apelo. – Eu quero ser ouvida na boca. Com a mesma mão, pegou o is- mãe de não fazer tudo para prolongar a Santana, ex-gerente de um empório e mo-
e respeitada, pelo amor de Deus! queiro, acendeu e deu a primeira traga- vida. Olívia cursava biologia na Univer- radora de Olinda, é a quinta em seis meses.
Neder está pesando 37 quilos e tem da. Quando terminou de fumar, pediu à sidade de Pernambuco (upe), no Recife, Ela foi indicada por uma amiga e aceitou
esclerose lateral amiotrófica, conhecida filha que colocasse o netinho Gabriel, de mas, com a pandemia do coronavírus, ela o emprego. Nunca tinha pisado em Fer-
pela sigla ela, uma doença degenerativa 8 meses, no seu colo. Com a criança ani- voltou para a casa da mãe, em Fernando nando de Noronha. Santana também se
que provoca paralisia motora, chegando nhada em seu peito, Neder foi transporta- de Noronha. Está lá desde então, agora incomoda com a desistência de Neder em
a dificultar, em seu auge, a alimentação da pelos corredores do hospital até o local junto com seu filho Gabriel. Ela tem visto viver. Diz que, em vez de ficar “na cadeira,
e a respiração. É irreversível e incurável. onde discutiriam o seu testamento vital, a doença materna se agravar dia após dia. no sofá ou na cama”, ela poderia sair. “Tem
O primeiro sinal apareceu em 2016. Ne- documento em que uma pessoa descreve Percebe que lentamente a mãe vai perden- o mar, a natureza. Ela poderia sair de casa
der já desconfiava do que se tratava, de- os cuidados e tratamentos aos quais dese- do a independência e seu grau de depres- com a cadeira, mas ela não quer.”
vido à sua formação em biologia, e ja – ou não – se submeter para prolongar são se aprofunda. E Olívia oscila entre a Olívia conta que, por ser filha única,
retardou ao máximo o diagnóstico ofi- sua vida. dor de vê-la nesse estado e a raiva de con- sente-se desamparada diante do desejo
cial, que só veio em 2019. De lá para cá, Além do geriatra Junqueira e da in- viver com o desejo de morrer da mãe. da mãe de morrer. “Vocês acham que
ela perdeu o movimento das pernas, pas- tensivista Cristina Terzi, que também A certa altura da consulta, ela disse: eu, como filha, gosto de escutar isso? Eu
sou a ter dificuldade para mexer os braços, trabalha com cuidados paliativos, esta- – A minha mãe é uma pessoa lúcida, acabei de lhe dar um neto e ela fala isso
mais o direito do que o esquerdo, e anda vam presentes o gastrocirurgião Nelson estudada, inteligente. Se é uma decisão o tempo todo... Se ela não quer ser intu-
sempre em cadeira de rodas empurrada Adami Andreollo e uma irmã de Neder, dela [não se submeter a tratamentos in- bada, tudo bem. Mas, enquanto esta-
por alguém. Ainda se alimenta e respira a psicóloga Ana Maria, que trabalha na vasivos], eu, como filha, tenho que res- mos nesse momento, vamos fazer com
sem maiores dificuldades. Sua fala está uti do hospital da Unicamp. Como Ne- peitar. Não tem como eu passar por cima que seja gostoso.” Neder assentiu com a
inteiramente preservada e seu raciocínio der chegou a pensar em fazer uma eu- disso. Mas a minha mãe tem uma assis- cabeça, indicando concordar com o que
continua como sempre foi. Por isso, é com tanásia, ainda que o procedimento seja tência médica maravilhosa, tem condi- a filha dizia. Tirou a máscara 3m, enxu-
clareza e coerência que ela afirma que a contrário aos valores de sua religião ções financeiras, paga uma cuidadora, gou as lágrimas com um lenço e tentou
vida não lhe interessa mais. católica – ela é devota de São Pedro –, tem uma casa com acessibilidade. explicar sua situação.
– Seja qual for a sua decisão, nós va- o geriatra fez questão de começar a con- Olívia ficou com sua voz embarga- Contou que, desde que recebeu o diag-
mos te apoiar – disse o neurologista, na versa com um esclarecimento: “O que da, mas prosseguiu: nóstico de ela, foi tomada pela depressão,

48
ACERVO PESSOAL
Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS

Neder, durante o passeio de janeiro passado, quando comemorou 63 anos: “Dos meus sete irmãos, apenas três sabem da minha doença. Eu também escolhi não contar nada aos meus pais”

piauí_junho 49
Seu pai alugou uma boa casa para a Na consulta em Campinas, descobriu
CACO GALHARDO E RENATO TERRA_2022 filha morar em Campinas. Nos fins de que se tratava de uma doença chamada
semana, mandava um motorista buscá-la Legg-Calvé-Perthes, quando se dá uma
para visitar a fazenda. Durante o curso, necrose muscular na cabeça do fêmur e,
interessou-se pela área de patologia clíni- nos casos graves, pode levar à amputa-
ca. Formada, foi trabalhar no Laboratório ção da perna. Costa passou pelo implan-
Multiusuário de Microscopia Eletrônica te de dois pinos no fêmur e se recuperou
do Hospital de Clínicas, onde fazia análi- da cirurgia no apartamento de Neder,
se de doenças, entre elas as neurológicas. em Campinas. Os dois se apaixonaram,
Neder gostava do trabalho, mas sofria de engataram um romance e tiveram Olí-
dores de cabeça constantes. Tomou mui- via. Em 2006, quando a menina tinha
to remédio, fez muitos exames, mas nunca 7 anos, Costa faleceu de cirrose hepáti-
descobriu nada. Até que, em 1985, depois ca. Ele e Neder já não formavam mais
de cinco anos trabalhando sem férias, lem- um casal, mas eram grandes amigos.
brou-se do sonho de infância. Foi até um Neder continuou sua vida até que, em
escritório da extinta Transbrasil, impor- maio de 2016, aconteceu algo estranho.
tante empresa aérea da época, e pergun- Quando estava indo buscar um grupo de
tou ao agente de viagens: turistas para fazer a Trilha do Atalaia, ela
– Tem alguma passagem para um caiu no chão e bateu a cabeça. Sofreu
lugar onde não tem cobra chamado Fer- um corte do lado direito, de onde saiu
nando de Noronha? muito sangue. Neder não pôde fazer o
Neder embarcou no dia seguinte, le- passeio e foi ao único posto de saúde do
vando apenas uma mochila. Na época, a arquipélago. Fez um curativo e tirou uma
ilha tinha apenas um hotel em atividade, radiografia, que não apontou nada sério.
o Esmeralda. Ela não havia feito reserva. Mas ela não esqueceu o episódio. Afinal,
Dormiu na areia das praias e nas trilhas não havia tropeçado em nada. Simples-
nas montanhas. Dias depois, ligou para mente caiu no chão ao sentir uma fra-
os pais e para a chefia da Unicamp infor- queza repentina nas pernas.
mando que as férias se prolongariam. Fi- Não foi um caso isolado. Dali em
sentiu-se inútil e inválida. “Eu não aceito desejos do paciente estejam claros e, se cou, ao todo, 67 dias, sempre passando as diante, as quedas começaram a se tor-
não andar, doutor”, disse ela. Sobre a ten- possível, contem com a anuência dos noites nas praias ou nas montanhas. nar cada vez mais frequentes. Uma vez
tativa de se atirar da cama, contou que os parentes. Junqueira contou que já teste- Nos dois meses em Noronha, conhe- a cada dois meses, uma vez por mês, mais
remédios para amainar dores e tirar a munhou casos, no próprio hospital da ceu moradores que sofriam de problemas de uma vez por mês, uma vez por sema-
ansiedade têm causado desconfortos. Unicamp, em que pessoas em situação de saúde, quase sempre ortopédicos ou na e assim por diante. “Eu trabalhei na
Como às vezes sente vontade de ir ao ba- semelhante à de Neder acabaram subme- cardíacos. Depois que voltou para casa, Unicamp justamente fazendo diagnós-
nheiro no meio da madrugada, se irrita tidas a tratamentos indesejados porque retomou o emprego no hospital e, aos pou- ticos de doenças como esclerose, entre
com sua dependência. “Tenho vergonha não fizeram o testamento vital. “A falta
Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS cos, começou a levar alguns dos doentes elas a do tipo ela. Sei muito bem sobre
de incomodar as pessoas, de não poder de discussão faz com que a pessoa entre de Noronha para se tratar em Campinas. os sintomas. Passei a intuir que esse po-
andar, de não conseguir fazer certas coi- numa intubação, por exemplo, sem que- Ela própria os hospedava em seu aparta- deria ser também o meu caso. No come-
sas sozinha.” O médico explicou que o rer, mas em uma situação que já não mento, no bairro de Vila Pompeia. Entre ço, eu me negava a fazer exames porque
papel da cuidadora é justamente auxiliar pode mais falar.” 1989 e 1990, Neder esteve diversas vezes sabia qual seria o resultado.”
nessa hora. Neder caiu em prantos. em Noronha e observou que, em todas No ano de 2018, Neder passou a cair

D
Ana Maria, a irmã psicóloga, falou esde criança, Fatima Neder era fas- elas, suas constantes dores de cabeça sim- todos os dias. Já não podia ir ao mercado
sobre a dor de saber que Neder prefere cinada por Fernando de Noronha, plesmente sumiam. Quando regressava ou à praia sozinha. O trabalho como guia
morrer a estar viva. Disse que nem o seu esse arquipélago formado por 21 para Campinas, a dor voltava. No começo ficou impraticável. Em maio de 2019,
trabalho dentro de uma uti foi capaz ilhas, com 26 km2 de paisagens paradi- de 1990, solteira e sem filhos, finalmen- chegou a fraturar a mão esquerda após
de prepará-la para o que está vivendo e síacas. Ela ainda se recorda do dia em te tomou a decisão que vinha amadure- uma queda especialmente brusca. Co-
mostrou preocupação com o que vai que um professor de geografia no colé- cendo: deixou a carreira em Campinas e locou um gesso, mas as dores não ces-
acontecer nos momentos finais. “Quan- gio de Conchas, sua cidade natal no in- mudou-se para o arquipélago. savam. Depois de duas semanas, tomou
do chegar essa hora de não querer mais terior de São Paulo, mostrou o mapa do Sua maior diversão era passar horas um avião para Campinas. No hospital da
ajuda nenhuma, quem está do lado vai Brasil, falou dos estados e de suas capi- explorando praias e montanhas. Suas tri- Unicamp, fez um exame chamado ele-
ter força de acompanhar? Eu não teria.” tais, indicou um ponto no Oceano Atlân- lhas preferidas eram a do Atalaia, com troneuromiografia, capaz de avaliar a
Janete de Santana, a cuidadora, tomou a tico e disse que ali, naquele arquipélago, vistas deslumbrantes para piscinas natu- presença de lesões que afetam nervos e
palavra e, muito emocionada, foi clara: não existiam cobras. Aquilo ficou na rais, e a do Capim Açu, cujos trechos in- músculos. O paciente recebe uma série
“Eu, como cuidadora, não tenho condi- cabeça da menina. Não pelo medo dos cluem grutas, cavernas e encostas. “Então, de agulhas e eletrodos, dos pés até a pon-
ções. Tenho afeto, tenho carinho...” répteis, mas porque intuiu que era um um dia eu estava na frente do Hotel Esme- ta da língua, para detectar a presença da
As três – filha, irmã e cuidadora – ti- lugar surpreendente e diferente. Um dia, ralda, que não funciona mais, quando uns doença e seu estágio no organismo.
nham uma dúvida crucial. Queriam saber pensou, ia conhecer aquele lugar. turistas me perguntaram dicas sobre o que O resultado saiu no mesmo dia. “Os mé-
se, com a evolução da doença, teriam que A garota morava em uma fazenda em fazer. Propus que fôssemos bater perna”, dicos todos se juntaram para falar, mas
conviver com Neder definhando por falta Conchas, a uma hora e meia de carro conta. Ali, percebeu que o hobby poderia ali na minha frente ficaram em silêncio.
de alimentação e, pior ainda, sufocando de Campinas, e se dizia um “bicho do virar negócio. Com o tempo, Neder se Como eu trabalhei anos na Unicamp, te-
sobre uma cama, incapaz de respirar. Jun- mato”. Sua família tinha um pequeno tornou umas das mais conhecidas organi- nho grandes amigos por lá. Um deles co-
queira e Terzi, os especialistas em cuida- frigorífico e criava gado, quando a sorte zadoras de caminhadas pelas trilhas de meçou a chorar. Eu pedi para me falarem
dos paliativos, explicaram que isso jamais bateu na porta. “Meu pai ganhou sozi- Noronha. Também passou a fazer passeios logo o que era, e quando escutei saí cor-
acontecerá. Um paciente em estado termi- nho na loteria e ficou rico”, diz Neder. de barco e tirou licença de pesca. Os ami- rendo da sala e fui chorar na área externa,
nal é hospitalizado para receber os cuida- Terceira de oito filhos, a menina passava gos a apelidaram de “olho biônico”. Ela debaixo de uma árvore”, recorda. O tra-
dos que deixam a vida seguir seu curso parte do dia pescando em lagos formados explica: “Eu era muito boa para detectar tamento foi iniciado na semana seguinte,
natural, mas evitam o sofrimento físico. para saciar a sede dos bois e caçando a presença de polvos, lagostas e lulas.” com a ingestão de um remédio capaz
Para tranquilizá-las, Junqueira expli- rolinhas com arapucas. Quando volta- Mesmo com suas atividades em Noro- de retardar os sintomas da ela. Depois de
cou que os cuidados paliativos são uma va para casa com os bichos, tomava bronca nha, Neder continuou, de vez em quan- quinze dias, Neder retornou a Noronha
combinação entre os pedidos do pa- dos pais preocupados com sua ausência do, levando moradores do arquipélago na companhia de uma irmã.
ciente, expressos em seu testamento prolongada. A paixão por animais e pela na- para tratamento na Unicamp. Um deles Apesar do diagnóstico, Neder sentia-se
vital, e os valores humanitários da me- tureza a levou a fazer vestibular para bio- foi seu amigo Emanuel Chagas da Costa, viva e disposta. Sempre acompanhada,
dicina. Por isso, é fundamental que os logia. Passou na Unicamp. que tinha problemas motores nas pernas. mergulhava no mar todos os dias, por uns

50
trinta minutos, nas praias da Cacimba do Em 2012, o Conselho Federal de

CACO GALHARDO E RENATO TERRA_2022


Padre ou da Baía dos Porcos. Em questão Medicina (cfm) publicou a normativa
de meses, passou a recorrer a uma ben- nº 1995/2012 para regulamentar o as-
gala e, pouco depois, a um andador. Na sunto. Diz que os médicos devem levar
madrugada do dia 5 de maio de 2021, em consideração as vontades expressas
dois anos depois do diagnóstico, sofreu pelo paciente e que essas mesmas von-
um tombo quando tentava ir ao banheiro. tades devem prevalecer sobre os dese-
Usava o andador, mas, mesmo assim, de- jos dos familiares. No ano seguinte,
sequilibrou-se e caiu. Sua filha, que vol- porém, o procurador Ailton Benedito
tara para casa por causa da pandemia, de Souza, do Ministério Público Fede-
ouviu os pedidos de socorro da mãe. En- ral de Goiás, moveu uma ação contra o
controu-a no chão e gemendo de dor, cfm para derrubar a normativa. O ar-
Havia quebrado o ombro esquerdo. No gumento do procurador: “Impõe riscos
hospital de Noronha, colocou uma tipoia. à segurança jurídica, alija a família de
Quarenta dias depois, Neder voou para decisões que lhe são de direito e esta-
Campinas para ver seus médicos e fazer belece instrumento inidôneo para o
novos exames. Confirmou que a doença registro de diretivas antecipadas de pa-
estava avançando e soube que, a partir cientes.” (Benedito de Souza, ex-asses-
daquele momento, não poderia mais an- sor do procurador-geral Augusto Aras, é
dar. Teria que trocar o andador por uma o mesmo que tratou a Covid com o
cadeira de rodas. “Foi uma segunda sen- termo xenofóbico de “vírus chinês” e
tença de morte”, diz ela. “Imagina uma defendeu o uso de cloroquina e iver-
mulher que escolheu viver entre o mar e mectina como tratamento precoce.)
o mato, que andava 10 km por dia, não Em fevereiro de 2014, o juiz federal
poder mais ir sozinha ao banheiro. Eu Eduardo Pereira da Silva julgou que a
pedi aos meus médicos para morrer.” ação de Benedito de Souza era impro-
Revoltada com suas limitações, Ne- cedente. Diz a sentença: “E nem há
der começou a buscar formas de abreviar que se exigir vigência temporal, já que
seu sofrimento. Pesquisando na internet, o paciente está livre para manifestar, a
descobriu a advogada mineira Luciana qualquer tempo e por qualquer forma,
Dadalto, autora do livro Testamento Vi- entendimento diverso sobre o tipo de tificar de que o documento não será aos meus pais. Por estar em uma cadei-
tal, publicado pela editora Foco. Entrou tratamento a que quer ou não se subme- ignorado, seu testamento também foi ra de rodas, não tem como esconder o
em contato com um objetivo: realizar o ter. No que diz respeito ao alijamento assinado pela filha, a irmã psicóloga e assunto por completo. Digo que estou
suicídio assistido, na Suíça. Ao contrário da família das decisões, cabem algumas três médicos. com problemas nas costas em razão das
da eutanásia, quando um profissional de considerações. A resolução previu que Neder foi orientada a apresentar o minhas nove hérnias de disco. Não tem
saúde administra o remédio letal, no sui- a vontade do paciente deve prevalecer documento para seu clínico geral e seu por que fazê-los sofrer.”
cídio assistido o próprio paciente se apli- sobre a dos familiares. Tal previsão en-
Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS psiquiatra, em Noronha. “O documen- Ao embarcar de volta para casa, Neder
ca a medicação – por injeção ou via oral contra amparo nos dispositivos legais to dá uma segurança inclusive para os levou seu testamento vital e sete malas,
– sob supervisão médica. A Suíça permi- e constitucionais.” médicos de lá”, explicou Junqueira. No ar- recheadas de comida – massa, molho de
te que não residentes no país se subme- Ainda assim, em que pesem a resolu- quipélago – onde vivem pouco mais de tomate e até carne, muita carne. “Os ali-
tam a esse processo. ção do cfm e a sentença da Justiça Fe- 3,5 mil pessoas, mais os quase 9 mil tu- mentos na ilha custam muito caro. Então,
Neder pretendia procurar a Dignitas, deral, a existência do testamento vital ristas que visitam o lugar todos os meses eu sempre faço uma compra daquelas.
uma organização sem fins lucrativos que por si só não garante seu cumprimento – existe apenas um hospital, o São Lucas, Tenho neto em casa, ele precisa comer
há 24 anos trabalha com suicídio assisti- – é preciso que o documento chegue às com dez leitos. Não tem uti. Os pacien- proteína todo dia”, diz. Ela mora num so-
do na Suíça. É uma entidade conhecida mãos dos médicos. “Existem familiares tes emergenciais são enviados ao conti- brado amplo, com vista para as monta-
na área da saúde no Brasil. O psicanalista que fazem o seguinte: enquanto o doen- nente e as gestantes são orientadas a partir nhas. Todas as quartas-feiras, recebe a
Contardo Calligaris chegou a assinar um te está lúcido, prometem que irão cum- até o sétimo mês de gravidez. O voo para visita de um médico e um fisioterapeuta.
contrato com a Dignitas, mas seu câncer prir os desejos expressos no documento. o Recife, o mais rápido, dura cerca de Ela precisa se movimentar minimamente
avançou de forma tão brutal que ele aca- Mas, quando o ente perde a lucidez, os uma hora e quinze minutos. para evitar a formação de escaras. Sente
bou morrendo num leito de hospital no parentes fazem o que bem entendem. (Olívia deu à luz em Campinas, on­ queimação nos pés. “Parecem estar cons-
Brasil, em março de 2021. Luciana Da- Então os médicos acabam acatando com de tem parentes e dispõe do apartamento tantemente em chamas”, diz.
dalto conhece o trabalho da Dignitas, medo de serem processados pela famí- da mãe. Mesmo com o avanço da escle- Mas nem tudo está resolvido. Em no-
mas Neder acabou optando por outro lia”, explica Dadalto. rose, Neder acompanhou o nascimen- vembro, Neder terá de voltar a Campinas
caminho: em vez de suicídio assistido na to do neto. “Quando o Gabriel chegou para continuar a discussão de seu testa-

N
Suíça, preferiu fazer um testamento vital. o final da consulta do dia 12 de no apartamento, eu chorei de emoção”, mento vital. A filha e a irmã resistem a
maio, depois de ouvir os argumen- lembra ela.) aceitar que Neder não se submeterá à son-

L
uciana Dadalto já orientou mais de tos de Neder e as ponderações dos Apesar das condições limitadas do da de alimentação quando não conseguir
duzentos testamentos vitais. “Com a médicos, a filha Olívia e a irmã Ana Ma- hospital de Noronha, Neder não precisa- mais ingerir comida sólida nem líquida.
Covid, mais pessoas se perguntaram ria concordaram com o desejo de Ne- rá ser transportada para o Recife. Na fase Ela quer incluir a proibição da sonda no
o que consideram uma partida com der de não se submeter à intubação ou mais aguda, quando a respiração estiver testamento e espera que uma nova rodada
dignidade e respeito. Esse tema passou fazer traqueostomia. Se chegar o mo- ruim, ela precisará de morfina – co- de conversas resolva a questão.
a ser discutido mesmo por gente que mento em que um dos procedimentos mum mesmo em hospitais menores –, Aos médicos, ela prometeu maneirar
não recebeu um diagnóstico ruim”, diz for a única alternativa para mantê-la viva, que pode ser administrada numa enfer- o cigarro, alimentar-se melhor e visitar
ela. O testamento vital pode ser feito por Neder poderá então seguir rumo ao fim. maria. Neder também não vai necessitar a praia em sua cadeira de rodas. Em ju-
qualquer pessoa, mesmo por quem não Hoje, ela usa um aparelho removível, de equipamentos sofisticados. “Os mé- nho, mesmo de carro, vai passar na casa
está doente, e não precisa ser registrado chamado bipap, para auxiliá-la a respirar dicos de Noronha não precisarão de al­ de seus vizinhos para pedir prendas para
em cartório. Mas o documento ganha durante o sono. ta tecnologia, mas de entendimento”, a Festa de São Pedro. Também quer re-
maior peso quando constam assinaturas Com o acordo, Neder finalmente diz Junqueira. petir com seus amigos de Noronha o
de testemunhas, sobretudo de parentes assinou seu testamento vital no dia se- Dois dias antes de voltar para Noro- passeio realizado no dia 27 de janeiro,
e médicos. “Como existe no Brasil um guinte. Com a mão direita quase inteira- nha, Neder visitou seus pais. O pai tem quando completou 63 anos. Passou o
temor de que o testamento vital seja des- mente paralisada pela doença, segurou 90 anos, a mãe tem 89. Os dois estão dia em alto-mar vendo os amigos pesca-
cumprido, já que não tem legislação espe- a caneta com a esquerda e desenhou lúcidos. “Dos meus sete irmãos, apenas rem e admirando a beleza do mar azul.
cífica sobre o assunto, muitas pessoas uma letra grande, indecisa, como uma três sabem da minha doença”, diz ela. “Eu escolhi viver em Noronha, e é lá
recorrem a testemunhas”, diz Dadalto. criança recém-alfabetizada. Para se cer- “Eu também escolhi não contar nada que também quero morrer.” J

piauí_junho 51
correspondência

MACACO, NÃO!
Uma carta para o lateral direito do Corinthians que foi acusado de injúria racial

MARIO ARANHA

C
aro Rafael Ramos, Como negro, minha tendência é acre- na de Futebol abriu processos disciplinares determinação de cartolas gremistas, uma
Faz quatro anos que não ditar no Edenilson. Também sei o que já para investigar os ataques. Por enquanto, câmera acompanhou cada um dos meus
vejo um jogo de futebol. Nas ouvi dentro dos gramados... No entanto, multou cinco equipes. movimentos dentro de campo. O clube me
quase duas décadas em que não vou questionar o parecer de especia- Alvos habituais de insultos, torcedores, considerava “uma pessoa perigosa e di-
fui goleiro, vivi o esporte in- listas. Só decidi redigir esta carta porque
Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS cartolas e jogadores brasileiros jamais de- fícil”, nas palavras de um diretor. Daí a
tensamente. Era um atleta obstinado. você jogava em Portugal, onde nasceu, e veriam se comportar como quem os pro- vigilância. A única recordação agradável
Treinava sem reclamar, estudava os ad- virou lateral do Corinthians há apenas voca. Só que, para vergonha de todos nós, daquela tarde é o cartaz que dois gremis-
versários e me esforçava para manter o dois meses. Certa vez, o compositor Tom muitos se comportam. Eu próprio escutei tas, pai e filho, ergueram nas arquibanca-
preparo físico. Hoje não acompanho os Jobim disse que o Brasil não é para princi- coisas terríveis no dia 28 de agosto de das: “Aranha!! O tempo passa, mas a dor
jogos nem pela tevê. Mesmo assim, fi- piantes. Falou de gozação, mas acertou 2014, quando defendia o Santos. Jogáva- não! Novamente... perdão por tudo!!!
quei sabendo do que rolou no dia 14 de em cheio. Nem os brasileiros sabem direi- mos contra o Grêmio pela Copa do Brasil, Somos a verdadeira torcida do Grêmio!”
maio. O Corinthians enfrentava o Inter- to como lidar com o Brasil. Imagine os em Porto Alegre. Parte da torcida gaúcha

V
nacional em Porto Alegre. O Campeonato estrangeiros... Provavelmente, você não me importunou o tempo inteiro. Uns gri- irei profissional em 1999, no Palmei-
Brasileiro estava na sexta rodada, e o compreende muito bem em que pé está tavam “preto fedido” e “macaco”. Outros rinha, um pequeno time de Porto
Beira-Rio recebia cerca de 17 mil torce- a luta racial por aqui. Gostaria de explicar. imitavam os sons do animal. Alertei o juiz Ferreira (sp). Depois, vesti a camisa
dores. Quando faltavam quinze minutos Wilton Pereira Sampaio, que não moveu de mais sete equipes. Pela ordem: Esporte

P
para o fim da partida, o volante Edenil- ara começo de conversa, você não é uma palha e ainda me ameaçou com car- Clube União Suzano, Ponte Preta, Atléti-
son, do time gaúcho, acusou você de ra- o primeiro jogador a sair preso de tão amarelo. Foi então que explodi. Passei co Mineiro, Santos, Palmeiras, Joinville,
cismo. Ele é negro. Você é branco. um estádio no país. Me lembro per- a mão na pele do meu braço e berrei para Ponte Preta outra vez e Avaí. Tinha 38 anos
O juiz Bráulio da Silva Machado inter- feitamente de outro episódio. Em abril de os torcedores: “Sou preto, sim!” No final quando parei. Agora, estou com 41.
rompeu o jogo. Queria entender melhor 2005, no Morumbi, o São Paulo recebeu do jogo, dei várias entrevistas condenando O racismo me infernizou até o final.
o que se passava. Edenilson disse que vo­ o Quilmes pela Taça Libertadores da duramente aquele circo de horrores. No Avaí, de Florianópolis, onde pendu-
cê o xingou de macaco. O árbitro anotou América. Uma hora, o zagueiro Desábato, O Superior Tribunal de Justiça Des- rei as chuteiras em novembro de 2018,
o caso na súmula, mas não tomou mais do clube argentino, ofendeu Grafite: “Ne- portiva (stjd) excluiu o Grêmio da Copa pensei que teria sossego. Doce ilusão...
nenhuma providência. O jogo continuou gro de merda!” Indignado, o centroavante do Brasil, mas a decisão acabou revogada. Enquanto disputava o campeonato ca-
e acabou empatado: 2 a 2. Logo depois do são-paulino empurrou o rosto do adversá- Pouco antes do primeiro julgamento, diri- tarinense, aturei muita afronta de torce-
confronto, Edenilson prestou queixa à rio e acabou expulso. Assim que a partida gentes do time gaúcho apelaram à velha dores rivais. Eles não me ofendiam com
Polícia Civil, que foi até o vestiário e pren- terminou, a polícia levou Desábato à dele- tática de culpar a vítima. Disseram que termos racistas, mas faziam alusão à ati-
deu você por injúria racial. O Corinthians gacia. Ele ficou detido por duas noites. irritei a torcida gremista porque fiz cera no tude que tomei contra os gremistas em
pagou a fiança de 10 mil reais na madru- Pagou fiança e voltou para Buenos Aires. decorrer da partida. Um ex-presidente 2014: “Aranha chorão! Aranha criador
gada do dia 15. Agora você responderá ao Grafite retirou a queixa em outubro da- do clube me chamou de trapaceiro. De- de caso! Aranha treteiro!”
inquérito em liberdade. “Sei o que ouvi”, quele ano e sepultou a pendência. clarou à imprensa que armei “uma cena A verdade é que minha carreira saiu
escreveu Edenilson no Instagram. Mas Infelizmente, é comum que atletas teatral depois de ouvir uns gritinhos”. Em dos trilhos depois que abracei a causa
você nega tudo: “Não fui, não sou e nun- ou torcedores do Brasil sofram injúria 18 de setembro de 2014, o Santos enfrentou negra nos gramados. De 2014 em diante,
ca serei racista.” O Corinthians acionou o racial na Libertadores. Só em 2022, já de novo o Grêmio, agora pelo Brasileirão. nunca mais deixei de discutir o assunto
Centro de Perícias Curitiba para analisar aconteceram oito casos. Os racistas esta- Mais uma vez, torcedores me atormenta- publicamente. A mídia não parava de me
o vídeo de 28 segundos que registrou par- vam nas torcidas do Olimpia (Paraguai), ram. Levei vaia durante todo o jogo. procurar para tratar da questão. Nenhum
te da discussão em campo. Os técnicos do Emelec (Equador), do Millonarios A perseguição não parou nem mesmo dirigente gosta de jogadores que agem
concluíram que ninguém falou a palavra (Colômbia), do Universidad Católica quando mudei de equipe. No dia 16 de assim. Com o distintivo do clube e as mar-
“macaco”. No bate-boca, de acordo com (Chile), do Estudiantes de La Plata, do julho de 2017, como goleiro da Ponte Pre- cas dos patrocinadores no peito, eu de-
a perícia, o volante do Internacional ber- Boca Juniors e do River Plate (os três da ta, encarei o Grêmio em Porto Alegre e nunciava a estrutura racista do futebol.
rou “maluco!”, e você, “pô, caralho!”. Argentina). A Confederação Sul-America- amarguei outra enxurrada de vaias. Por Mostrava a poeira debaixo do tapete. Bo-

52
ROBERTO VINÍCIUS_AGÊNCIA ELEVEN_GAZETA PRESS _2014
Aranha reclama com o juiz na partida do Santos contra o Grêmio, em Porto Alegre, em 2014: a militância antirracista do ex-goleiro começou na adolescência por causa do hip-hop

tava o dedo na ferida. Era uma situação tivo no Mogi Mirim, clube paulista da completo depois que reagi daquele jeito aceitam as explorações do presente. Mes-
embaraçosa. Creio que, por isso, as boas quarta divisão. Tomara que a experiên- na partida de 2014. mo sob condições ruins, buscam cami-
propostas minguaram. Em dezembro de cia me devolva o prazer do futebol. Não me arrependo. Levantar a ban- nhos para crescer.
2015, o Palmeiras me dispensou. Fiquei deira do antirracismo me trouxe pro- Quando li Quarto de Despejo, tomei

N
um semestre desempregado, sem rece- asci em Pouso Alegre, no Sul de blemas, mas também me engrandeceu
Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS coragem e apresentei umas anotações à
ber um único convite. Atletas que dei- Minas Gerais. Quando criança, jo- como cidadão – tanto que, no finzinho editora Mostarda. Os profissionais da ca­
xam uma potência como o Palmeiras gava com os moleques do bairro. de 2014, ganhei do governo federal o sa ajeitaram os escritos sem adulterar o
costumam se recolocar no mercado ra- Depois das partidas, matávamos a sede Prêmio Direitos Humanos. Sinto pro- meu palavreado. O trabalho resultou no
pidamente. Em geral, vão para outro ti­ na casa de algum garoto. Às vezes, as fundo orgulho das brigas que comprei livro Brasil Tumbeiro, que publiquei em
me grande. Imaginei que aconteceria o mães dos meninos brancos não permi- em nome da igualdade. Hoje, recebo 2021 com a intenção de atrair especial-
mesmo comigo, mas... tiam que os negros entrassem. A gente mais incentivo e elogios do que críticas. mente os jovens. Talvez você não saiba,
Até hoje, me entristece relembrar cer- bebia o copo d’água na porta. Eu demo- Sou convidado para dar palestras no país mas tumbeiro é sinônimo de navio ne-
tos episódios. Por exemplo: quando joga- rei para associar aquilo à discriminação. inteiro. Solto o verbo principalmente em greiro. Na travessia marítima da África
va no Santos, peguei um voo comercial. De início, me parecia natural que ne- ongs, colégios e empresas. Tento seguir para a América, os pretos morriam às
Durante a viagem, uma passageira bran- gros e brancos não compartilhassem de­ a trilha do ator Lázaro Ramos, que trata dezenas. Viajavam em tumbas, não em
ca perguntou para um segurança negro terminados espaços. A ficha caiu apenas de questões raciais com certa suavidade. navios. Agora preparo outro livro, um
do clube: “Aquele é o goleiro Aranha?” na adolescência, por causa do hip-­hop. Ele manda a real sem usar palavras áspe- infantil sobre o abolicionista José do Pa-
O segurança confirmou. A passageira Meus primos tinham um grupo de rap. ras. Os brancos que o escutam acabam trocínio, que será lançado em julho, na
logo emendou com uma observação sur- Aprendi bastante com o que cantavam e baixando as armas. Saem da defensiva, Bienal de São Paulo.
real: “Não sei por que o cara reclamou ouviam. As rimas condenavam os abusos não se fecham para a mensagem.

C
tanto dos torcedores que o chamaram da polícia, alertavam para o perigo das Outra inspiração é Carolina Maria de ostumo dizer que não tenho nada
de macaco. Um bicho tão simpático, tão drogas, aplaudiam a negritude e protes- Jesus, a catadora de papel que fazia um contra os brancos. Minha desaven-
fofinho...” Sem elevar a voz, o segurança tavam contra o racismo. diário sobre a vida na favela onde mora- ça é com os racistas. Ou melhor: é
retrucou: “A senhora gostaria que a cha- Estimulado pelo hip-hop, resolvi pes- va com os filhos. Em 1960, os registros com o racismo que está impregnado em
massem de vaca ou de galinha? Tam- quisar mais sobre os pretos. Li biografias se transformaram no livro Quarto de nossa sociedade e se manifesta nas situa-
bém são bichos simpáticos, fofinhos...” e livros de história, troquei ideia com es- Despejo. Como tinha pouco estudo, Ca- ções mais comuns. Nem sempre as pes-
Nas redes sociais, li coisas piores. Os tudiosos, participei de debates e acompa- rolina escrevia de maneira bem própria. soas que expressam preconceito desejam
racistas me bombardeavam com pala- nhei batalhas de mcs. Eu já estava na luta Ela entregou o diário pa­ra o jornalista realmente discriminar. Muitas vezes,
vrões, ironias, piadinhas, textões e amea- havia um tempão quando a torcida do Audálio Dantas, que organizou a pape- agem por impulso, sem perceber a imensa
ças. Incomodavam até minha família. Grêmio me provocou. Já militava, já par- lada toda, mas sem mudar o estilo da dor que causam. Chamar negros de ma-
Tive de apagar todos os meus perfis. Só ticipava de conversas em escolas e insti- autora. Foi assim que surgiu o livro. cacos pode até não parecer tão ofensivo
voltei para o Instagram e o Facebook há tuições sem fins lucrativos, já dava uns Eu também curto escrever e não avan- para um branco. Há quem ache que o
poucos meses. toques para os companheiros de time: cei muito na escola (concluí o ensino xingamento é uma brincadeira. Estão re-
Não é à toa que passei os últimos “Mano, quem você acha que libertou os médio só depois de adulto). Por dois anos, dondamente enganados. Nenhum branco
quatro anos sem ver jogos de futebol. escravos? A princesa Isabel? Não, cara! redigi pequenos textos sobre a história faz ideia do que os negros sentem quando
O racismo tirou a felicidade que o espor- A mina não cuidou de tudo sozinha...” brasileira, destacando a contribuição de são desumanizados.
te me dava. Você consegue se colocar na Eu comia pelas beiradas e evitava me ex- personagens negros, como o geógrafo Lembre-se disso toda vez que entrar
minha pele, Rafael? Consegue medir a por como ativista na imprensa. Se jogasse Teodoro Sampaio, o psiquiatra Juliano em campo, Rafael, e continue lembrando
violência dos gestos e expressões que mal, os espíritos de porco iriam me en- Moreira, a socióloga Virgínia Bicudo e fora dos estádios. Se por acaso você derra-
roubaram de mim um dos meus bens cher o saco: “Está vendo? O Aranha es- o engenheiro André Rebouças. Queria par e disser uma bobagem para alguém,
mais preciosos? Recentemente, me tor- queceu a bola. Só pensa em agitar.” mostrar que os pretos não aceitaram pas- admita logo. Não finja que nada aconte-
nei cartola. Aceitei um cargo administra- Claro que minha estratégia se alterou por sivamente a escravidão do passado nem ceu. Assuma o erro e peça desculpas. J

piauí_junho 53
diário_GIOVANA GIRARDI

CINZAS QUE QUEIMAM


A exploração de carvão está com os dias contados – mas o Brasil não quer saber disso

Há pouco mais de um ano, a jornalista GIOVANA GIRARDI, de 45 anos, mergulhou


em uma investigação sobre as forças político-econômicas que estão atrasando
o Brasil no combate às mudanças climáticas. Suas reportagens, realizadas em
diferentes partes do país, serão apresentadas no podcast Tempo Quente,
produzido pela Rádio Novelo, em oito episódios. A estreia acontece no dia 7 de
junho em todas as plataformas de podcast. Neste diário, Girardi conta detalhes
da apuração do primeiro episódio, que trata da extração e queima de carvão
mineral em uma termelétrica em Santa Catarina. Combustível jurado de morte
no mundo todo, por ser um dos principais responsáveis pelo aquecimento
global, o carvão tem ganhado no Brasil constantes incentivos do governo federal
e estímulos do estado e das prefeituras. Apesar de ter participação minoritária
no consumo de energia elétrica do país, o carvão é a base da economia do Sul
catarinense, o que coloca as forças políticas em um dilema, já que elas parecem
incapazes de encontrar – ou não têm vontade de encontrar – um modo de
abandonar essa exploração que está com os dias contados.
Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS

25 DE OUTUBRO DE cerda, a maior termelétrica a carvão mi- na Indústria de Energia Elétrica do Sul assumido em 2015 por quase todos os
2021, SEGUNDA-FEI- neral do país, em Capivari de Baixo. do Estado de Santa Catarina (Sintresc). países do mundo para reduzir as emis-
RA_Embarquei à tar- Na fachada do sindicato, os dizeres de sões de gases do efeito estufa –, sabe-se
de em São Paulo, 26 DE OUTUBRO, TERÇA-FEIRA_Em Flo- uma faixa com uma foto da usina deu o que o Brasil também tem que fazer sua
rumo a Florianópo- rianópolis, logo cedo fui ao encontro de tom do que iríamos ouvir nos próximos parte. Ainda que a maior parte das emis-
lis, com algumas das Juliana Baratieri, técnica de som que dias: “O Complexo não pode parar.” sões do país seja proveniente do desma-
principais entrevis- me acompanharia na viagem, e pega- Barbosa contou que o anúncio, no fim tamento e da agropecuária, a energia se
tas que eu queria fa- mos a br-101 rumo a Capivari de Baixo, de 2020, de que a Engie, a controladora do tornou um componente importante por
zer já agendadas: com o diretor do sin- a 137 km ao Sul da capital catarinense. Complexo Termelétrico Jorge Lacerda, causa das crises hídricas que têm redu-
dicato dos mineiros, o prefeito da cidade Um pouco antes de chegar à cidade, iria iniciar o descomissionamento da usi- zido a capacidade das hidrelétricas.
de Capivari de Baixo e o principal lobis- quando placas já indicavam sua proxi- na para desativá-la até 2025, em alinha- A parcela das usinas térmicas a carvão
ta do carvão. Todos eles, já sabia eu, são midade, a primeira coisa que vimos, mento com a decisão da sede da empresa no total de emissões de gases do efeito es-
defensores ardorosos da exploração do surpreendentemente, foram dois aero- na França de tirar o carvão de seu portfó- tufa no Brasil é pequena – representa ape-
minério na região de Criciúma. geradores de energia eólica.1 lio, pegou todo mundo de surpresa e cau- nas 0,3%. Mas, por uma série de motivos,
Eu ainda precisava encontrar gente Achei graça do fato de que, na cidade sou desespero geral. “Foi um alvoroço na elas já poderiam começar a ser desativa-
que se posicionasse de modo crítico a que tem a maior emissão de co2 por área região, a partir dos mineiros, dos ferro- das. Para os defensores do fim do carvão,
respeito da exploração e do uso do car- do Brasil (85 633 toneladas por km2) jus- viários, dos mineradores principalmente, é possível organizar o sistema energético
vão, mas já tinha sido alertada de que tamente por causa da usina termelétrica, que são os donos do negócio. Aí veio do país sem recorrer a essa fonte. Além de
seria difícil. “A região é dependente do a primeira imagem que se vê da estrada toda essa questão à tona. Até então esta- ser a fonte mais suja que existe, o carvão
carvão e ninguém por lá vai falar mal, é de eólicas. va tudo muito acomodado”, disse. “A casa existente no Brasil é de baixa qualidade.
mesmo que ache tudo isso errado”, me A surpresa durou pouco: logo que ia cair.” Como o sindicato e praticamente Mais tarde consegui conversar, por te-
disse uma fonte. Ninguém com essa chegamos ao trevo de acesso à cidade, todo mundo na cidade e na região carbo- lefone, com a primeira pessoa que poderia
posição crítica tinha topado conversar avistamos as finas e altas chaminés por nífera no entorno de Criciúma não têm oferecer outro olhar sobre a questão, o
comigo. No avião eu estava preocupa- onde sai a fumaça da queima do car- plano b nem perspectiva de outras fontes pesquisador Carlyle Torres, da Universida-
da: será que só conseguiria contar um vão na termelétrica. de emprego, para eles o complexo real- de do Extremo Sul Catarinense (Unesc),
lado da história? Nosso primeiro compromisso foi en- mente não pode parar. que estuda os impactos da exploração do
Criciúma e seu entorno formam a trevistar Luiz Antonio Barbosa, coorde- Achei curioso Barbosa falar que so- carvão na região. Segundo ele, 70% do que
chamada Região Metropolitana Carboní- nador do Sindicato dos Trabalhadores mente após o anúncio da Engie a região é extraído na região é rejeito e, dos 30%
fera de Santa Catarina, com algumas começou a pensar que seria necessário con- que são de fato carvão, 42% são cinzas.
1 Mais tarde descobriríamos que os aerogeradores de
dezenas de minas em exploração, aban- energia eólica eram parte de um projeto de pesquisa
siderar novas alternativas econômicas. Seu uso só se mantém por causa do forte
donadas ou ainda por serem usadas. Qua- e desenvolvimento realizado pelo grupo Engie (quan- Não é de hoje que se sabe que o carvão subsídio dado pelo governo federal. A par-
do ainda atuava no Complexo Termelétrico Jorge La-
se todo o minério extraído ali é enviado cerda), em parceria com a empresa Weg, a fim de
tem os dias contados. Pelo menos desde te da extração realmente usada para ge-
para o Complexo Termelétrico Jorge La- testar um novo tipo de turbina, bem do lado da usina. o Acordo de Paris – compromisso global rar energia fica em cerca de 20%, apenas.

54
JULIANA BARATIERI_2021
Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS
Girardi (esq.), a técnica de som Juliana Baratieri e Sidnei Casagrande, ex-presidente de uma associação comunitária: à beira do Rio Carvão, onde havia um lavador de rejeitos do minério

“É estúpido. Só se explica pelos interesses carbono (em que toda emissão de gases do 27 DE OUTUBRO, QUARTA-FEIRA_Pela ma- çou a contemporizar sobre os problemas.
dos coronéis do carvão”, disse ele. efeito estufa que ainda estiver ocorren- nhã, fomos conversar com o prefeito de “A gente sabe que polui, que gera certa
Barbosa sabe que a exploração do do seja compensada de alguma forma). Capivari de Baixo, Vicente Corrêa Cos- poluição, mas esse prejuízo ambiental que
carvão não vai continuar por muito tem- Na região de Capivari de Baixo, po- ta (psl-sc). Médico pediatra, de 37 anos, o complexo gera é muito baixo, e o prejuí-
po. “Ser olhado como o patinho feio da rém, a data de 2050 parece ser encarada novato na política, ele tem um estilo zo econômico-social seria catastrófico.”
energia é ruim. Sempre foi preocupan- como o prazo que as pessoas têm para meio João Doria: é baixinho, usa rou- Até que o prefeito deixou claro que,
te pra nós o futuro com toda a pressão continuar recorrendo ao minério. “Nós pas despojadas e sapatênis. É também por ele, o carvão continuaria sendo ex-
ambiental internacional.” Mas, como sin- temos um horizonte aí para trabalhar, simpático, sorridente, ponderado – até plorado até o fim das reservas. “Por mim,
dicalista, ele está preocupado com os em- nesse contexto; 2050 é o horizonte má- se revelar um negacionista. Ao final do queimaria por mais trezentos anos”, dis-
pregos. E cobra que o governo ofereça ximo, que é o compromisso de acabar seu primeiro ano de mandato, Costa se, com tanta empolgação que seus olhos
saídas para a população. “Empresário com a emissão do co2 por térmicas, né?”, recebeu a notícia bombástica de que o azuis brilharam. Diante dos meus olhos ar-
consciente é meio que raro, né? Eu não disse Barbosa. principal empregador da cidade, a En- regalados, ele recalibrou o discurso com
acredito que eles tenham uma preocupa- Argumentei que não dava para acabar gie, planejava fechar as portas. a boa e velha maquiagem verde. “Precisa-
ção. Ela veio mais à tona agora com com o carvão só em 2049. Ele, então, lan- Logo no início da entrevista, ele disse mos falar desses assuntos com impessoali-
a possibilidade de acabar o negócio de- çou mão de uma série de argumentos que, que recebeu a notícia com apreensão, dade, imparcialidade. É uma provocação
les. Mas é uma atividade econômica, e logo eu descobriria, eram citados em unís- mas que sabia que o carvão está vivendo saudável. Economia verde é o momen-
eles pensam: ‘Eu não tenho obrigação sono na região: o de que o setor emprega um momento de transição. “É conheci- to. É a política da cidade, estamos evo-
de pensar alternativas, não vou pensar, direta e indiretamente cerca de 20 mil da por todos a transição da matriz ener- luindo muito, com vários incentivos em
porque tudo que eu pensar vai me cus- pessoas e que a economia local quebraria gética por que o mundo está passando, saneamento.”
tar dinheiro e não estou a fim.’” sem o carvão; que a fonte de energia é fir- e é evidente que isso está consolidado. Saneamento é muito importante, é
Logo percebemos que a tendência lo- me e o Brasil não pode abrir mão dela, É evidente que, no futuro próximo, não verdade, mas e o plano para não depen-
cal vai ser esticar a corda e continuar como deixou clara a crise hídrica do ano haverá mais a energia suja”, afirmou. der tanto do carvão? Esse, por enquan-
usando o carvão até quando der. Há di- passado; que projetos de captura e armaze- “A cidade também vai viver isso, não to, vai ter de esperar. “Vamos estender
versos relatórios internacionais, como os namento de carbono (carbon capture, utili- tem como fugir. Estamos lutando é para o tapete vermelho para os novos empre-
do Painel Intergovernamental sobre Mu- zation and storage, ccus, na sigla em inglês, que essa transição seja feita de uma ma- sários. Estamos muito felizes por ter
danças Climáticas (ipcc, na sigla em in- considerados pela indústria carvoeira a tá- neira responsável.” Para ele, isso significa um grupo que resolveu investir na nos-
glês), da onu, que recomendam que a bua de salvação) ficarão prontos a tempo. fazer a mudança de forma lenta. Do con- sa cidade. Temos muito orgulho do
queima de combustíveis já deveria estar Barbosa usou outro argumento que é trário, será “um desastre completo”. complexo, do carvão”, disse Costa, ao
sendo reduzida. No caso do carvão, a di- frequentemente repetido: o carvão degra- Costa contou que 15% de toda a recei- se referir aos empresários que compra-
minuição deve ser de 95% até 2050. Há dou o ambiente, mas, se a indústria de ta da cidade está diretamente relacionada à ram o Complexo Termelétrico Jorge
também certo consenso de que o mundo carvão for extinta, esse estrago nunca vai atividade da usina Jorge Lacerda e que Lacerda. Mais tarde seria feita a ceri-
deve alcançar até a metade deste século ser resolvido. Ele até brincou com a situa- 30% do pib da região Sul de Santa Catari- mônia oficial de passagem de bastão
a chamada net zero, ou neutralidade de ção: “Sem limão, não vai ter limonada.” na depende do carvão. Às tantas, come- para os novos administradores.

piauí_junho 55
na termelétrica. Hoje era o dia de ver onde mina. Não sem antes ouvirmos uma
CACO GALHARDO E RENATO TERRA_2022 tudo começa – uma das minas em que é frase espirituosa do bombeiro que nos
feita a extração do car­vão –, e verificar acompanharia: “Aqui é mais legal que
mais de perto alguns dos empregos que o parque do Beto Carrero porque lá tu
todo mundo quer tanto preservar. Saímos paga e visita, mas aqui não é qualquer
cedo de Capi­vari de Baixo em direção a um que pode entrar. É um ambiente
Criciúma, a 72 km de distância, e depois totalmente diferenciado.”
fomos a Treviso, para visitar a Mina Mel, Nunca fui ao Beto Carrero World –
da Carbonífe­ra Metropolitana. em Penha, também em Santa Catarina –,
Eu estava ansiosa para visitar essa mas já fui a alguns parques de diversão.
mina – curiosidade científica mesmo, de “Mais legal” não seria exatamente a for-
ver de perto algo tão cercado de crítica e, ma como eu descreveria a visita à mine-
conhecendo-a melhor, poder falar com radora. Mas certamente a experiência de
mais propriedade sobre o assunto. Mas “baixar mina”, como eles falam, foi im-
também estava um pouco tensa, por cau- portante para poder contar essa história.
sa do histórico de acidentes de mineração A primeira impressão é de grandiosi-
em todo o mundo. Logo percebi que era dade. A mina é larga, comprida, organi-
bem normal me sentir daquele jeito. zada em várias galerias, mas, como o teto
Quem nos guiou até a Mel foi Lucas é baixo, a apreensão não se dissipa quan-
Jorge, assessor de imprensa do Sindica- do entramos lá. Apesar disso, o local não
to da Indústria de Extração de Carvão chega a causar claustrofobia na entrada,
do Estado de Santa Catarina (Siecesc). parecida com a de uma caverna. Pega-
A primeira coisa que nos disse foi que gos- mos uma carreta que nos levou por al-
tava muito de levar jornalistas às minas gumas centenas de metros no interior da
para desmistificar a mineração. Pudera. mina, onde estão as frentes de trabalho.
O Brasil não é um país tradicionalmen- Depois caminhamos. Como eu meço
te ligado à indústria de carvão. Nunca 1,54 metro, não precisei me abaixar du-
fomos dependentes desse minério para rante o trajeto, mas as pessoas mais altas
gerar energia, como ocorre na Europa, do grupo caminhavam, em alguns pon-
Ao mesmo tempo que se definiu como No evento, estavam o governador de nos Estados Unidos, na China ou na tos, com o corpo levemente curvado.
“um homem da ciência”, o prefeito gaba- Santa Catarina, Carlos Moisés (Republi- Índia. Tirando o Sul de Santa Catarina, A segunda sensação é de um pouco de
ritou o bingo do negacionismo, como canos), o deputado estadual Jair Miotto quase ninguém vive do carvão no Brasil. frio. O sistema de exaustão para retirada
bem notou minha colega Juliana. Duvi- (União Brasil) – presidente da Comissão “Muita gente nem sabe o que é carvão de qualquer gás é constante, então dá para
dou dos impactos do aquecimento global, de Economia, Ciência, Tecnologia, Mi- mineral [o combustível fóssil] e acha que sentir o vento o tempo todo. O local tam-
dizendo que não é consenso entre os nas e Energia da Assembleia Legislati- se trata do carvão do churrasco”, disse bém é muito úmido. A circulação de água
cientistas, e, quando pressionado, culpou va –, o presidente da abcm, Fernando Jorge. Não é de se espantar. é permanente, para evitar que fique sus-
a China pelas emissões de gases, dizendo Zancan, os empresários da Fram Capital
Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS No caminho, enquanto ele tentava pensa no ar a perigosa poeira do carvão,
que o país nunca é cobrado por isso. En- e o presidente da Engie no Brasil, Eduar- mostrar como o setor era sustentável, con- que no passado matou muitos trabalhado-
tão foi um pulo para culpar o “globalis- do Sattamini, fora a nata da produção car- tando sobre áreas que tinham sido recu- res de pneumoconiose – doença pulmo-
mo”. “É curioso que se fala muito dessas voeira da região. Estavam todos ali para peradas, sobre como hoje a mineração é nar causada pela inalação de partículas
questões. Eu creio que há um viés ideoló- anunciar uma “transição justa, inclusi- muito mais segura e limpa, sobre como de pó mineral e que, basicamente, trans-
gico, socialista e globalista por trás disso. va, que envolva todas as fontes de ener- tudo aquilo é importante para a região, forma o pulmão em pedra. O chão, por
O Brasil está sendo literalmente prejudi- gia”. Ou seja: sem abandonar o carvão. me chamou a atenção um paredão enorme­ esse motivo, é meio enlameado.
cado pelos interesses do globalismo.” Entre as muitas frases que expressa- de montanhas que emoldurava a paisa- A terceira percepção foi o cheiro.
No momento em que deixávamos o vam orgulho, exaltação e também alívio, gem por quase todo o nosso trajeto na Temi ser gás – até ser lembrada de que o
escritório do prefeito, porém, ele colo- uma delas me chamou a atenção, dita estrada. A região carbonífera se encontra metano, o gás que eventualmente pode-
cou a mão no meu ombro e falou: “Vol- por Zancan, o principal lobista do setor: ao pé da bela Serra do Rio do Rastro, ria escapar dali, não tem cheiro. De todo
tem a Capivari, vamos acabar com o “E falando da transição energética justa, onde fica Urubici, cidade conhecida por modo, também lembraram que a venti-
aquecimento global juntos.” outro dia me perguntaram o que é jus- ser uma das poucas onde neva no Brasil. lação permanente e o monitoramento
Algumas horas mais tarde ocorreu o ta. Justa é não deixar ninguém pra trás. Mas o município-sede da serra é outro: dos níveis de gases estão ali justamente
tal momento do tapete vermelho, com a Justa é não destruir valor. Justa é fazer com Lauro Müller, que se autodenomina o para evitar qualquer acúmulo. O cheiro
cerimônia de apresentação dos empre- que a gente olhe pra coisa mais impor- “berço histórico do carvão mineral”. constante, que lembra um pouco o en-
sários que assumiram a Jorge Lacerda. tante que nós temos, que é o emprego.” No escritório da carbonífera, antes de xofre misturado com umidade, deixando
Em um esforço que uniu o governo de Quando ouvi Zancan falar em “não entrarmos na mina, recebemos um mi- o ar pesado e provocando um pouco de
Santa Catarina, a Assembleia Legislativa deixar ninguém pra trás”, me lembrei de nicurso sobre o que é o carvão, como é dor de cabeça vem do carvão mesmo.
(com arranjos de um novo projeto de lei uma pessoa que teve contato com ele há feita a exploração, quais são os cuidados Aprendemos que a exploração de car-
que cria incentivos para a cadeia do car- alguns anos, no Ministério de Minas e que devemos tomar dentro da mina etc. vão atualmente ocorre basicamente por
vão) e a Associação Brasileira do Carvão Energia. Essa pessoa me contou que Zan- Como era de se esperar, tínhamos sido le- duas maneiras: com furação e detonação
Mineral (abcm), a termelétrica foi vendi- can era um dos lobistas mais inteligentes vadas a uma mina-modelo, onde tudo (em que se usam explosivos, como a dina-
da pela Engie por 325 milhões de reais que ela conhecia, capaz de arrancar lá- funcionava com perfeição. mite); ou com corte do carvão, mecanica-
para a holding
​​ Fram Capital, que controla grimas dos ouvintes ao falar do risco de Na aulinha, perguntei se o carvão bra- mente. A mina que visitamos se encaixa
a Diamante Geração de Energia, a nova se perder empregos. A fala de Zancan sileiro é mesmo ruim. O engenheiro de no segundo caso. A máquina – o minera-
gestora da usina Jorge Lacerda. em Capivari de Baixo não me fez chorar. minas Alfredo Febel reconheceu que sim, dor contínuo – é um monstrengo baru-
A cerimônia aconteceu no auditório Na verdade, soltei um sorrisinho, ao me respondendo com uma frase que ele atri- lhento que vai comendo a rocha e jogando
do bonito Parque Ambiental Encantos do lembrar da história contada por meu co- buiu a Aureliano Chaves, que foi governa- os pedregulhos em uma esteira, de onde o
Sul, onde antigamente eram deposita- nhecido. Mas reconheci que o argumen- dor de Minas Gerais, vice-presidente da carvão será separado depois. Durante a
dos rejeitos de carvão da termelétrica. to do presidente da abcm praticamente República no governo João Figueiredo e operação, jorros de água são lançados sem
O local contíguo à usina foi recuperado encerra qualquer discussão: o risco de ministro de Minas e Energia no governo parar, mas não impedem 100% a poeira,
pela Engie e é apresentado como um gerar desemprego é o calcanhar de aqui- José Sarney: “O carvão brasileiro é bom que faz os olhos arderem. A máscara bran-
grande exemplo da capacidade do setor les de todo governante. porque se paga em moeda nacional.” ca que eu usava ficou coberta de um pó
para cuidar dos seus problemas e de como Paramentadas com capacete, lanter- cinza-claro, meu bloquinho de anotações
o carvão propiciou para a cidade uma 28 DE OUTUBRO, QUINTA-FEIRA_Na terça e na, macacão com faixas reflexivas, meião, também. Do ponto de vista da engenha-
área verde e de lazer (mas onde o esta- na quarta, ficamos focadas na ponta final galocha, máscara descartável e protetor ria, o que ocorre ali é uma operação real-
cionamento é cobrado). da cadeia do carvão: a produção de energia auricular, partimos finalmente para a mente interessante (eu diria: brutal). Mas

56
é impossível dissociá-la do que está sendo desenvolver algumas atividades, você tem nal que vai do ensino infantil à pós-gra- nou, quando me disse que vinha de uma
extraído ali. A pergunta que não saía da o bullying dos colegas”, contou Felipe. Ele duação – uma estrutura impressionante, família de cientistas, que uma irmã ti-
minha cabeça era: “Precisa fazer tanto continuou assim até o dia em que tomou moderna, com tecnologia avançada, nha sido presidente da Sociedade Brasi-
estrago para gerar tão pouca energia?” um choque e quase morreu. Abando- onde o combustível fóssil é enaltecido. leira para o Progresso da Ciência (sbpc).
nou a profissão e resolveu se dedicar a en- Na porta de cada sala, uma plaquinha Só então o associei à bioquímica Glaci
29 DE OUTUBRO, SEXTA-FEIRA_O último tender todo aquele processo de mineração. com o número do local traz a mensa- Zancan, que morreu em 2007 e de quem
dia de viagem começou com uma conver- Na graduação de história, seu trabalho gem: “Carvão mineral energia nacional.” eu me lembrava bem. Os olhos de Zan-
sa com o historiador Giovani Felipe, pro- de conclusão do curso foi sobre acidentes Para lembrar bem quem está pagando tu­ can se encheram de lágrimas ao me mos-
fessor do Instituto Federal Catarinense, nas minas de carvão de Santa Catarina, do ali. Dentro do campus fica a sede do trar um porta-retratos com a foto da irmã,
uma das raras pessoas de oposição no ce- uma “história silenciada pela ideologia Siecesc, o sindicato da indústria do car- que cuidou dele na infância.
nário pró-carvão de Criciúma e entorno. do progresso e pelos órgãos de comuni- vão, formado pelas seis principais carbo- Passada a emoção, contou que, para
Mas nem sempre foi assim. Felipe, que cação regional”, como ele definiu. De- níferas do estado, do qual Zancan é ele, o carvão era um negócio como qual-
hoje dedica parte do seu trabalho a trazer pois, continuou a pesquisar esse tema também um dos conselheiros. quer outro em que pudesse trabalhar.
à tona os problemas da mineração, só atin- no mestrado e, agora, no doutorado. Zancan é o principal lobista do car- “Sou um executivo profissional. Estou
giu essa consciência porque ele mesmo Felipe entende que existe um “nega- vão mineral no país. Atribui-se a ele boa extremamente feliz em ter contribuí-
começou a vida adulta como mineiro. cionismo institucionalizado” na região a parte das negociações que ajudaram, do durante 40, 41 anos, com a ativida-
Aos 18 anos, saiu de sua cidade natal, respeito do carvão – que constitui to­do nos últimos anos, na manutenção dos de carbonífera.”
Imaruí, e foi para Criciúma, com o pro- um imaginário social. “A cidade é estru- subsídios para o setor. Seu nome é cita- Na conversa ficou claro que toda a
pósito de trabalhar na mineração. Para turada para defender o carvão”, afirma. do por todo mundo quando se fala dos esperança da região de que se desenvol-
ele, parecia o emprego dos sonhos, com “As rádios e os jornais pertencem e são esforços para dar sobrevida à exploração va uma tecnologia capaz de reduzir as
a possibilidade de se aposentar após quin- ligados à indústria do carvão. O prefeito do carvão, desde as negociações no ní- emissões de gás carbônico da queima
ze anos de labuta no subsolo, e ter o bô- é ligado à indústria do carvão. Os depu- vel estadual às realizadas no federal. do carvão tem origem em Zancan. A ccus,
nus de “um litro de leite por dia”. Não lhe tados são ligados à indústria do carvão. Eu estava interessada em entender ou seja, a captura, utilização e armaze-
ocorreu que o trabalho teria de ser muito Então, a todo momento, as propagandas um pouco da história de Zancan, enge- namento de carbono, é a grande aposta
insalubre para vir com esses benefícios. e os discursos são de sucesso, são de be- nheiro de minas formado pela Universi- para tornar a exploração do carvão sus-
Ele foi trabalhar como mecânico de nefícios. E quem ousa falar o contrário?” dade Federal do Rio Grande do Sul. tentável. O plano implica interferir na
subsolo na Mina Mel, a carbonífera que Após conversar com Felipe, fomos pa­ra Aparentemente, ele não era de nenhuma última etapa da queima do carvão, cap-
visitamos no dia anterior. Ficou lá por a entrevista mais aguardada da viagem, família tradicional do carvão. O que o turando o co2 tão logo ele é emitido.
quatro anos, entre 2005 e 2009. Enquanto com o gaúcho Fernando Zancan, com atraíra, então, a trabalhar com o combus- É como se a chaminé fosse virada de
se questionava se “levava jeito” para aque- quem já tínhamos nos encontrado na tível fóssil? “Sempre trabalhei com meio cabeça para baixo, e o co2 fosse encami-
le trabalho, viu amigos se acidentarem e quarta-feira, em Capivari de Baixo. Além ambiente”, respondeu ele. Até achei que nhado para um reservatório, em vez de
morrerem. “Porque embaixo da mina tem de presidir a abcm, ele é diretor executivo era ironia. Mas pelo jeito não era. A en- ir para a atmosfera.
a ideia de que o trabalhador, o mineiro, da Associação Beneficente da Indústria trevista demorou a deslanchar, e Zancan Na Satc foi instalada uma planta-pi-
ele é heroico, bravo, aquele homem for- Carbonífera de Santa Catarina (Satc). se mostrou muito sério e pragmático. loto, ainda em fase de testes, para fazer
te. Quando você lerdeia e não consegue A entidade mantém um centro educacio- Por um momento, porém, ele se emocio- esse processo. É o xodó de Zancan, e

Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS

piauí_junho 57
Santana matou 31 mineiros, em 10 de quele momento, o noticiário vinha desta-
CACO GALHARDO E RENATO TERRA_2022
setembro. Faltara energia na véspera, os cando que países em transição para sair do
exaustores pararam de funcionar e o gás carvão estavam enfrentando falta de ener-
metano se acumulou. Os operários que gia, em especial a China e a Alemanha.3
chegaram para trabalhar no primeiro Zancan argumentou que essas crises
turno, às cinco da manhã, não tiveram energéticas indicam que eliminar to-
nenhuma chance. talmente o carvão pode não ser possí-
O nosso guia pela região foi Sidnei vel. O que o leva a acreditar que podem
Casagrande, ex-presidente da Associa- aumentar os esforços mundiais para de-
ção Comunitária do Bairro Rio Carvão. senvolver as tecnologias que “limpem”
No entorno desse rio várias minas foram o carvão e lhe forneçam uma sobrevi-
exploradas, como a de Santana, por déca- da. Mesmo na China, onde a produção
das. De carro, seguimos pela estradinha de energia renovável é cada vez maior
de terra que margeia o rio, enquanto Ca- (o país lidera mundialmente o investi-
sagrande nos contava sobre os problemas mento nessas fontes), a demanda por
que afetam o lugar há décadas. Vimos energia é tão grande por causa do au-
áreas degradadas, cobertas de rejeitos de mento da produção industrial que o
carvão – que mais parecem paisagens consumo de carvão continua subindo.
lunares, sem vida –, assim como as águas Durante as duas semanas que estive
fluviais. Os moradores dizem que a cor em Santa Catarina, aconteceu em Glas-
amarelada do rio é por causa da pirita, gow, na Escócia, a 26ª Conferência das
um dos principais rejeitos. Nações Unidas sobre Mudança Climáti-
Casagrande é pedreiro. Ele diz que ca, a cop26, e esse cenário energético
nunca quis trabalhar com carvão por ter mundial acabou pesando. O evento ter-
visto de perto, na sua família, os danos minou hoje e havia uma expectativa de
causados pela exploração do combustí- que o documento final da conferência
vel. Seu pai, que foi mineiro, morreu traria uma mensagem firme, convidando
aos 49 anos de pneumoconiose. Seus os países a acelerarem a eliminação grada-
tios, também mineiros, tiveram outras tiva do carvão mineral e dos subsídios aos
por isso ele fez questão de mostrá-la em são mundial pelo fim do carvão, então doenças respiratórias. Ao longo da vida, combustíveis fósseis. Mas, no cabo de guer-
detalhes para nós. Durante as duas ho- eu sei que a única chance que temos é ele viu toda a comunidade da região so- ra diplomático comum nesse tipo de
ras e trinta minutos da entrevista, o em- se conseguirmos reduzir suas emissões.” frer com a poluição do solo e do rio. evento, o texto recebeu uma suavizada
presário passou boa parte do tempo Foi somente no fim da entrevista, já Antes de chegarmos às ruínas da Mina de última hora nos compromissos que os
defendendo que a tecnologia, já aventa- um pouco mais relaxado depois de me Santana, paramos em uma casa para pe- países concordaram em assumir, o que me
da há muitos anos em todo o mundo, mostrar todo o plano de salvar a indús- dir algumas informações. Casagrande fez lembrar das expectativas de Zancan.
agora vai deslanchar, finalmente. tria do carvão, que Zancan citou o lobby. conhecia o dono, mas não havia atentado O jornalista Bernardo Esteves, da
Cuidadoso, ele falou pouco sobre “Aí o cara fala: ‘Ah, o cara é um lobista.’
Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS para a história dele. Sem querer, tínha- piauí, cobriu a conferência e explicou
como o lobby do carvão funciona, como Não, o cara não é um lobista, o meu tra- mos encontrado um parente de uma das assim o que aconteceu:
atua junto ao governo federal. Mas se balho é o de convencer as pessoas. O que vítimas da tragédia de 1984. Ézio Scara- ​​No primeiro rascunho da decisão, os
queixou dos reveses sofridos pelo setor em eu estou fazendo contigo é um traba- belot, que trabalhou a vida inteira na mi- países eram convidados a “acelerar a elimi-
gestões anteriores. Disse que, com o gover- lho de lobby, estou te convencendo, não neração, perdeu o irmão Hedi Cesário nação gradativa do carvão e dos subsídios
no Bolsonaro, a situação melhorou. “Pelo sei se vai te convencer ou não, mas es- Scarabelot naquele desastre. Para ele, a aos combustíveis fósseis”. Na versão seguin-
menos ele não é contra o carvão”, afir- tou fazendo isso aqui, posso estar certo responsabilidade foi da carbonífera, que te do rascunho, a frase foi enfraquecida, e
mou. Foi com o ministro Bento Albuquer- ou errado, mas eu estou te mostrando, falhou em detectar que a mina estava na plenária final ela foi novamente abran-
que, da pasta de Minas e Energia,2 que o meu trabalho é mostrar, né?” E com- cheia de metano. Apesar da tragédia, Sca- dada em resposta a uma objeção da Índia.
setor conseguiu emplacar um programa plementou, com certo orgulho, citando rabelot trabalhou vários anos para a mes- No documento final, os países são estimu-
de incentivo ao “uso sustentável do carvão algo que ouviu uma vez do ex-governa- ma mineradora. “Eu peguei [serviço] lados a “intensificar os esforços rumo à re-
mineral” no Brasil, com expectativa de dor de Santa Catarina Luiz Henrique Sil- nessa mineração aí, onde eles morreram. dução gradual do uso de carvão mais
investimentos de 20 bilhões de reais em veira (que comandou o estado entre 2003 Assim lembrando, né, às vezes passava poluente e à eliminação gradual dos subsí-
dez anos para “modernizar” o setor, in- e 2010): “Ele disse: ‘Zancan, eu sempre ali bem onde ele morreu... Eu tive que dios aos combustíveis fósseis ineficientes”.
cluindo a instalação de novas usinas de te achei um bom vendedor de peixe, mas pegar ali, fazer o quê?” A resignação e a A simples menção a combustíveis fós-
carvão. “Quando Bolsonaro entrou, a gen- agora eu sei que teu peixe é fresco.’” falta de alternativa pesam no semblante seis no texto foi vista como algo positivo
te mostrou isso, veio o ministro Bento aqui, Zancan é tão eficiente que consegue do ex-mineiro. Hoje ele defende a extin- porque, por incrível que pareça, isso nun-
ele apertou o botão pra rodar a planta-­ transformar carvão mineral – um com- ção do setor. “Eu tive emprego, ganhei ca tinha acontecido antes em documen-
piloto, e voltou assim: ‘Bom, o carvão tem bustível do passado, poluente e condena- dinheiro, mas a que custo?” tos das cops. É um sinal de que esses
sentido’”, contou Zancan. Agora falta con- do à extinção – em peixe fresco. Eu não Depois da conversa, seguimos para a combustíveis estão na mira, mas não
seguir mais dinheiro para a pesquisa, o comprei esse peixe, mas o governo fede- Mina Santana. Uma trilha não muito com a velocidade necessária. O presiden-
que ele está empenhado em obter. ral comprou. O estadual também. limpa leva até lá. Na frente da boca da te da conferência, Alok Sharma, disse
Diante da minha insistência sobre a Ao fim da entrevista, na faculdade mina, um alagado poluído, cheirando várias vezes que um de seus objetivos em
urgência imposta pelas mudanças cli- onde tudo exalta o carvão, voltei a sentir a enxofre, impede que se chegue perto. Glasgow era “encerrar a era do carvão”.
máticas versus o tempo necessário para que ainda faltava ver o outro lado dessa Ao contrário do que eu imaginava, não há Não rolou. Isso tudo me fez pensar se
que a tecnologia ganhe escala e se torne história. Mas chovia, era o início da tarde um memorial no local. Não há nem mes- Zancan poderia estar certo. Se ainda vai
viável industrialmente, ele chegou a de uma sexta-feira e parecia que não da- mo uma cruz em homenagem aos mor- demorar até que o combustível fóssil seja
questionar algumas certezas da ciência ria para fazer mais nada. Foi quando pis- tos ou qualquer outro tipo de lembrança eliminado. Mas pode ser que o clima do
sobre o problema, porém emendou: “Mas cou no meu celular uma mensagem que do que ocorreu ali. Com o abandono da planeta não espere pacientemente.
não vai dizer que o cara do carvão é ne- eu estava aguardando. O líder comu- mina – que ainda solta gases e lança re- Tem um detalhe no documento, po-
gacionista, hein?” E voltou a esse ponto nitário de uma região bastante afetada jeitos no Rio Carvão –, o mato foi cres- rém, que vai contra as expectativas de
um pouco antes de nos despedirmos, ao pela mineração havia concordado em cendo à sua volta e escondeu de quem Zancan. O texto fala em eliminar subsí-
falar em pragmatismo. “Na verdade, nos ciceronear pelo entorno do Rio Car- passa pela estrada o passado trágico. dios ineficientes aos combustíveis fósseis.
não importa o que eu penso sobre as vão, na cidade de Urussanga, a cerca de É exatamente o que muitos dizem sobre
mudanças climáticas. Existe uma pres- 20 km de Criciúma. 13 DE NOVEMBRO, SÁBADO_Uma das coisas o subsídio ao carvão do Sul do Brasil. J
Foi naquela região que, em 1984, ocor- que mais me chamou atenção na conver-
2 Bento Albuquerque deixou o ministério em maio
reu o pior acidente em uma mina de sa com Zancan foi a sua confiança de que 3rioIsso antes da guerra na Ucrânia, que piorou o cená-
por causa da interrupção de fornecimento de gás
deste ano, sendo substituído por Adolfo Sachsida. carvão do país. Uma explosão na Mina o ccus iria decolar dali para a frente. Na- natural da Rússia para a Europa.

58
Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS


 
 
  

   
  
 


 



     

piauí_junho 59
portfólio_RAIMUNDO PACCÓ

Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS

Menino aguarda o início do Cordão da Bicharada em Juaba, no Pará

CARNAVAL DOS BICHOS


D
urante o Carnaval no distrito de Juaba, no interior do Juaba começou a ser povoada no início do século xx e hoje
Pará, é quase impossível encontrar odaliscas, pierrôs, tem cerca de 10 mil moradores. É um lugar onde se vive prin-
piratas e diabinhas saltitando pelas ruas. Mais fácil é cipalmente da agricultura e da pesca. Apesar de ser uma vila
se deparar com foliões fantasiados de araras-azuis, modesta, cultiva com orgulho sua história e seus costumes,
onças-pintadas e bichos-preguiça. Eles fazem parte como de resto todo o município de Cametá, do qual Juaba é
do Cordão da Bicharada, que por causa da pandemia suspen- um dos dez distritos.
deu seus desfiles em 2020 e somente neste ano voltou para a Cametá, com cerca de 140 mil habitantes, é uma das ci-
festança realizada entre 26 de fevereiro e 1º de março. dades mais antigas do Pará e do Brasil. Foram exploradores
O cordão foi criado em 1975 por Zenóbio Gonçalves Ferreira, franceses que primeiro chegaram à região no começo do
um ex-morador de Juaba, e hoje é um dos blocos mais famosos século xvii e fizeram contato com os camutás, indígenas co-
do Carnaval das Águas, que acontece na cidade de Cametá e nhecidos por morar em casas no alto das árvores. Mas foram
em seus distritos – localidades banhadas pelo caudaloso Tocan- os portugueses que colonizaram o local, com a contribuição
tins (o segundo maior rio totalmente brasileiro, depois do São de judeus sefarditas. Em 1986, a cidade foi declarada patri-
Francisco). Na época em que o cordão surgiu, em plena ditadu- mônio histórico nacional.
ra militar, pouco se falava de crise ambiental no Brasil. Mas fo- O fotógrafo Raimundo Paccó, que frequenta o Carnaval de
ram o desmatamento da Amazônia e a ameaça à fauna que Cametá e Juaba há anos, conta que suas imagens da festa neste
estimularam Mestre Zenóbio, como é conhecido, a criar as fan- ano são “uma prova de renovação, um novo começo”, depois da
tasias e organizar o bloco, com canções carnavalescas próprias interrupção causada pela Covid. “Crianças e adultos renovaram
e encenações teatrais que homenageiam os bichos, reunindo no o seu respeito às tradições, alertando sobre a importância de
mesmo pé de igualdade dezenas de mamíferos, aves e répteis. cuidar da floresta, dos bichos e dos homens que vivem nela.” J

60
Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS

Bonecos do Carnaval das Águas em barco ancorado em Juaba (no alto), e garoto fantasiado de pica-pau-de-barriga-vermelha para o Cordão da Bicharada (acima)

piauí_junho 61
Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS

O Bloco Última Hora desfila no Rio Tocantins, que banha Cametá e Juaba, durante o Carnaval das Águas

62
Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS

piauí_junho 63
Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS

Na praça de Juaba, fantasia de tartaruga (no alto) criada por Zenóbio Gonçalves Ferreira, conhecido como Mestre Zenóbio, e fantasias de gato-do-mato e boto (acima)

64
Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS

Interior da casa de Eulálio Tenório dos Santos, conhecido como Mestre Vital 2, em Juaba, com máscaras criadas por ele para o Última Hora, um dos cordões que navegam pelo rio no Carnaval

piauí_junho 65
Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS

As fantasias – como as de coelho (no alto) e bicho-preguiça (acima) – são confeccionadas com sobras de tecido, talas de palmeiras, serrapilheira, isopor e outros materiais

66
Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS

A arara-azul (no alto), a onça-pintada e o tamanduá-bandeira (acima): Mestre Zenóbio criou o cordão em 1975 por causa de sua preocupação com o meio ambiente

piauí_junho 67
questões ambientais

A GIGANTE
A expedição para encontrar a terceira árvore mais alta do Brasil

TEREZA NOVAES

Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS

Imagem da Amazônia feita por um scanner, na qual

C
omo a maioria das rodovias ro florestal Diego Armando Silva da Silva opulento emaranhado vegetal, cada vez Graças a aparelhos de medição a la-
do Amapá, a br-156 não tem era enfrentar os contratempos na rodovia mais denso. ser, tornou-se possível, a partir da déca-
pavimentação. Para evitar os para chegar à ponte sobre o Rio Vila Nova A caravana transportava o pessoal e os da de 2010, descobrir árvores gigantes
buracos nas laterais, os veícu- antes que ela fosse fechada. Com 100 me- equipamentos de uma expedição em bus- em áreas pouco exploradas das florestas
los trafegam no meio da estra- tros de comprimento, a ponte vinha sen- ca da terceira árvore mais alta do Brasil, tropicais, em diferentes regiões do mun-
da, deixando um rastro de poeira. Em do interditada diariamente para reparos, com 83 metros de altura (equivalente a um do. Em abril de 2019, um meranti-ama-
época de chuva, a pista fica escorrega- durante algumas horas, depois de uma edifício de 27 andares). Organizada por relo de 100,8 metros foi identificado na
dia e cheia de atoleiros. Uma sequência ação civil pública ter denunciado o imi- Silva e pelo também engenheiro florestal Malásia. Em agosto do mesmo ano, con-
de subidas e descidas deixam ainda mais nente risco de colapso da estrutura. Eric Bastos Görgens, era composta de ou- firmou-se a existência de espécimes com
assustadores os 270 km do trecho dessa A picape 4x4 dirigida por Silva e o tras quinze pessoas: mais quatro engenhei- mais de 80 metros na Amazônia – o que
estrada entre Macapá e Laranjal do Jari, veículo do mesmo tipo que ia atrás con- ros florestais, a geógrafa inglesa Jacqueline foi uma surpresa, pois, até então, cien-
a terceira cidade mais populosa do esta- seguiram passar a tempo pela ponte e se- Rosette, dois estudantes de engenharia tistas achavam que o dossel amazônico
do, com cerca de 52 mil habitantes. guiram pela br-156, adentrando mais florestal, cinco homens da equipe de apoio, (a camada mais alta da floresta) não pas-
Na manhã do dia 5 de novembro do fundo na Floresta Amazônica. Pouco a um assessor de imprensa e dois jornalistas, sava dos 50 metros. “Nunca tivemos gran-
ano passado, a preocupação do engenhei- pouco, a paisagem foi se tornando um Matias Maxx e eu. des estudos de altura no país porque medir

68
ERIC GÖRGENS_DIVULGAÇÃO
Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS

os pontos mais altos, inclusive as árvores gigantes, são indicados em vermelho: o tronco largo do angelim encontrado pela expedição erguia-se até uma altura impossível de vislumbrar

com exatidão é algo recente”, explica Rang­ing (lidar), que acoplado a um panto.” Os dados coletados por ele foram Görgens recebeu o convite para lide-
Görgens, que é professor da Universida- avião é capaz de escanear um terreno por revisados por outros pesquisadores. Eles rar a parte técnica do projeto do novo
de Federal dos Vales do Jequitinhonha meio de feixes de laser e gerar dados para conseguiram comprovar que seis pon- mapa da biomassa da Amazônia em 12 de
e Mucuri, no Norte de Minas Gerais. um modelo tridimensional da área. Mil tos com mais de 80 metros, que apare- dezembro de 2014, mesmo dia em que
“Até pouco tempo, usávamos instru- trechos – ou transectos, na linguagem ciam espalhados em uma grande região defendia na Universidade de São Paulo
mentos ópticos e havia dificuldade para técnica, faixas de 12,5 km por 300 metros do Amapá e do Pará, eram árvores de fato. (usp) o seu doutorado sobre o uso do
registrar grandes alturas.” – de diferentes locais da Amazônia foram Conhecê-las de perto se tornou a mis- lidar para quantificar vegetação. Alto e
O professor se deparou com árvores esquadrinhados com a ajuda do lidar. são de Görgens. “Só o fato de ninguém magro, com biotipo atlético, ele nasceu
de mais de 80 metros de altura na Ama- “Quando vi os dados pela primeira ter descrito essas árvores antes já era um há 38 anos em Belo Horizonte, no Dia
zônia quando trabalhava em um novo vez, achei que havia cometido algum erro motivo para estudá-las”, diz. Ele assinala Mundial do Meio Ambiente, 5 de ju-
mapa de biomassa da região, parte de um no processamento das informações do outros aspectos importantes da pesquisa: nho. Quando criança, relutava em ir
projeto de monitoramento do Instituto lidar”, conta Görgens. “Refiz os cálculos essas árvores podem levar a descobertas para o sítio da família, mas, crescido, tor-
Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). e eles apontaram os mesmos resultados. botânicas e climáticas, além de fornece- nou-se escoteiro e passou a se interessar
Na feitura do mapa, utilizou-se um Árvores gigantes não eram o que eu esta- rem dados importantes para a explora- pela vida no campo. Na época do vestibu-
aparelho chamado Light Detection and va buscando, e minha reação foi de es- ção comercial sustentável de madeira. lar, ficou em dúvida se faria engenharia

piauí_junho 69
dos no herbário do Jardim Botânico do da topografia montanhosa, com aclives

CACO GALHARDO E RENATO TERRA_2022


Rio de Janeiro. de até 500 metros, sem falar na vegeta-
Em uma tarde chuvosa de junho do ção densa. Por precaução, todos carre-
ano passado, visitei a botânica capixaba gavam alguns litros extras de água.
Rafaela Forzza, responsável pelo herbá- Quando entramos na mata, fiquei
rio. Ela me apresentou o acervo de Ducke, um tanto distante de quem estava à
com amostras recolhidas há mais de um frente. Görgens percebeu o que eu fa-
século, como fragmentos de galhos, fo- zia e me transmitiu uma lição básica:
lhas, vagens e sementes do primeiro ange- antes de seguir caminho, eu deveria
lim-vermelho identificado por ele, em 1915, observar com cuidado os sinais deixa-
às margens do Rio Tapajós, no Pará. dos por quem abriu a trilha, como os
Forzza desenvolve pesquisas no Par- galhos e cipós cortados com terçado,
que Nacional Montanhas do Tumucu- facão do tamanho de uma espada (que,
maque, onde nasce o Rio Jari, que divide quando não está em uso, é guardado
o Amapá e o Pará. Em suas viagens ao par- numa bainha presa no cinto das calças).
que, o maior do Brasil, com 38,8 mil km2, A floresta parece labiríntica e infinita
ela também observou angelins-verme- – é fácil se perder ali.
lhos de grande porte, mas ainda não O grupo seguiu por uma trilha ao
esteve diante das árvores gigantes recém-­ lado de uma encosta, cujo solo em des-
descobertas. “Como seres vivos desse ta- nível era forrado por uma grossa camada
manho só puderam ser documentados de folhas e raízes. Tínhamos que pular
em 2019?”, ela pergunta. “Esse é o tama- troncos de meio metro ou mais, o que
nho do nosso desconhecimento. Se não atrasava a caminhada. Depois de andar
conhecemos nem seres desse porte, ima- por uma hora, havíamos avançado ape-
gina os pequenos. Essas árvores sim- nas 400 metros dos 5 km que seria preci-
bolizam o quanto estamos destruindo so percorrer até o ponto onde estaria a
sem conhecer.” árvore. Ao cruzar o primeiro igarapé,
A quarta expedição ocorreu pouco todo mundo comemorou: não teríamos
antes da divulgação do relatório anual do problemas de abastecimento de água.
Inpe sobre desmatamento na Amazônia. Os dois garrafões de 5 litros, transporta-
ambiental, agrícola ou florestal – aca- Em janeiro do ano passado, a segun- Entre agosto de 2020 e julho de 2021 – o dos em esquema de rodízio pelos homens,
bou optando pela última. da expedição encontrou na Reserva de período da pesquisa mais recente –, fo- foram logo enchidos com água fresca,
O pesquisador conheceu Diego Ar- Desenvolvimento Sustentável do Rio ram desmatados 13 235 km2. O Pará é o depois tratada com gotas de hipoclorito.
mando Silva da Silva, de 32 anos, quan- Iratapuru, no Amapá, a maior casta- estado recordista em desmatamento, A maioria das pessoas não estava usando
do preparavam a primeira caravana em nheira (Bertholletia excelsa) já registra- com a devastação de 5 257 km2. O Ama- cantil e bebia direto do galão.
busca das árvores gigantes no final de da na Amazônia, com 66,66 metros de pá perdeu 39 km2 de floresta, equivalente Entre subidas e descidas, algumas
agosto de 2019. Silva era o encarregado altura. Na terceira viagem, em setem-
Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS a 0,29% de todo o desmatamento na vezes passávamos por trechos planos com
da logística da expedição. Natural de San- bro, na região do Rio Cupixi, na parte Amazônia Legal. Parece pouco, mas re- árvores maiores, espaçadas umas das
tana, na Região Metropolitana de Ma- Leste da Reserva de Desenvolvimento presenta um crescimento de 62,5% em outras, o que ampliava nosso horizonte
capá, ele estudou engenharia florestal Sustentável do Rio Iratapuru, foi locali- relação ao período anterior no estado. visual. Eram os momentos mais agradá-
na Universidade do Estado do Amapá zada a segunda árvore mais alta do país, veis da trilha. Outras vezes, entravámos

S
(Ueap) e fez doutorado sobre manejo outra vez um angelim-vermelho, de ilva e a equipe levaram três horas no emaranhado vegetal, em meio a tron-
sustentável de madeira em área de vár- 85,44 metros de altura e 9,45 metros na viagem de carro de Macapá até cos, galhos, cipós, onde a luz do Sol
zea. Desde 2018 é professor do Instituto de circunferência. a twForest, empresa que explo- penetrava com parcimônia – mas, ao
Federal do Amapá (Ifap), em Laranjal O angelim-vermelho é uma espécie ra uma concessão de manejo florestal em fazê-lo, produzia um inesperado jogo
do Jari. comum na Amazônia, e ainda mais fre- uma área da Floresta Estadual do Ama- de luz e sombra que dava aos lugares
O novo mapa da biomassa da Ama- quente no Amapá e Pará. Sua madeira pá. Ali, outro veículo se juntou às duas um aspecto paradisíaco. A tensão maior
zônia faz parte de um plano maior para firme tem grande interesse comercial, picapes, e todos seguiram por uma es- ocorria quando a equipe se deparava
modernizar o monitoramento da re- em particular para a construção civil e trada estreita de terra. Foi necessário, com grotas, depressões causadas pela
gião que recebeu um financiamento naval, sendo por isso uma das mais ex- porém, que uma máquina niveladora água que formam barrancos deslizan-
de 67 milhões de reais proveniente do ploradas legalmente na região. É uma abrisse caminho para os carros avança- tes, difíceis de subir ou descer.
Fundo Amazônia. Criado por lei e ge- árvore em geral de grande porte, com o rem, pois a estradinha não é mais usada A maioria das pessoas usava luvas.
rido pelo bndes, o fundo capta doações caule muito retilíneo, coberto por uma pela empresa e estava coberta de lama. Mesmo assim, era aconselhável não to-
internacionais para monitorar, prevenir casca escamosa. A copa se abre acima Dois quilômetros depois, uma fenda car em nada sem olhar. Os perigos são
e combater o desmatamento, além de do dossel em folhas miúdas. Suas flores profunda no solo, interrompendo a via, muitos: cobras, aranhas, formigas e
promover a conservação e o uso susten- são minúsculas, com tentáculos bran- obrigou todos a seguirem a pé. Os carros mesmo plantas. Duas palmeiras são es-
tável da Amazônia Legal, uma área de cos que despontam no meio de minipé- foram deixados no local, e as dezessete pecialmente traiçoeiras: a Astrocaryum
aproximadamente 5,2 milhões de km2. talas verdes. Seus frutos têm a forma de pessoas da equipe, com seus materiais murumuru (chamada comumente de mu-
Desde 2019, o fundo está paralisado. vagem, pois o angelim-vermelho é da às costas, se dirigiram para a área do rumuru), com o caule cheio de espinhos
família das leguminosas – essa árvore Projeto de Assentamento Agroextrativis- pretos e finos, e a Attalea microcarpa,

A
primeira expedição do grupo lide- gigante cresceu a partir de uma semen- ta Maracá, onde estaria a árvore buscada que parece inofensiva, mas esconde no
rado por Görgens e Silva, em agos- te do tamanho de um feijão. pelos pesquisadores. Seria ela também tronco uma lâmina afiada. As duas ár-
to de 2019, foi em busca da mais Descrita pela primeira vez no início do um angelim-vermelho? vores são comuns nos baixios mais es-
alta de todas as árvores. Com 88,5 me- século xx, a espécie recebeu o nome cien- O primeiro trecho que percorremos corregadios.
tros, ela está localizada na Floresta Esta- tífico Dinizia excelsa Ducke. “Ducke” tinha pouca vegetação. Ao chegarmos ao Nos alagados, a lama fresca engolia
dual do Paru, no Oeste do Pará, uma em referência ao sobrenome do botânico fim da estrada e antes de mergulharmos as botas, que afundavam até o tornoze-
unidade de conservação de uso sustentá- que a catalogou, “excelsa” indicando sua na floresta, a equipe decidiu almoçar. lo. Os mais jovens reclamavam da subi-
vel de cerca de 3,6 milhões de hectares. imponência, e “Dinizia” em homenagem Uma fogueira foi acesa. O cardápio era da, e os mais velhos, da descida ou dos
Por questões logísticas, a recordista não a José Antônio Picanço Diniz, amigo do feijoada em lata, linguiça calabresa dois. As pausas depois de uma subida
pôde ser alcançada, mas durante a mes- botânico e seu patrocinador. De origem assada na hora e, como acompanha- começaram a ficar cada vez mais lon-
ma jornada os pesquisadores chegaram austríaca, Adolpho Ducke (1876-1959) mento, farinha de mandioca granulada, gas, e a exaustão era visível nos rostos e
à quarta árvore mais alta, um angelim-­ descreveu 900 espécies e 50 gêneros de que dava uma textura crocante ao pra- roupas, empapadas de suor. Rondava
vermelho com 82 metros. Depois, veio a plantas brasileiras, a maioria árvores. Exem­ to. Ninguém comeu muito, pois a partir entre as pessoas o temor de alguém ma-
pandemia, e o projeto foi interrompido. plares de suas descobertas estão guarda- dali o caminho seria pesado, em razão nifestar a “cara branca”, como Silva cha-

70
mou o mal-estar que se sente na selva dos haviam tirado suas botas. Era preciso

CACO GALHARDO E RENATO TERRA_2022


– a palidez que antecede a síncope –, caminhar ali muito lentamente, para
causado pelo esforço físico e a tempera- não escorregar, o que produzia passos qua-
tura, em torno de 28ºC. se cômicos. No dia seguinte, para atenuar
Perguntei a Marcelino Guedes, enge- o problema, folhas da Attalea microcar-
nheiro florestal e pesquisador na Empre- pa foram dispostas sobre o barro, for-
sa Brasileira de Pesquisa Agropecuária mando um tapete.
(Embrapa) em Macapá, experiente no Na hora do banho, no igarapé, usa-
trabalho de campo na Amazônia, em mos canecas ou garrafas plásticas cor-
que nível de dificuldade ele classificaria tadas para jogar água sobre o corpo. Já
a nossa expedição. Ele respondeu: “De estava escuro quando o jantar foi servi-
zero a dez? Sete.” Como as expedições do. Grupos de dois ou três homens co-
anteriores foram feitas com a ajuda de meram de pé, no mesmo prato, um
barcos, isso facilitou o transporte do equi- iluminando o outro com suas lanternas
pamento, como motosserra, gerador de de cabeça. Foi servido arroz branco e
energia e fogão a gás. Desta vez, o per- frango com molho, de ótimo sabor, pre-
curso era quase todo a pé e, claro, ne- parados por Onei Cantidio da Silva.
nhum desses equipamentos maiores foi Com 41 anos, ele vive em Pancada do
levado pela equipe. Camaipi, comunidade a 85 km de Ma-
Mineiro de 49 anos, Guedes é men- capá, a mais próxima da árvore que vi-
tor de outros engenheiros florestais da sitamos. Como os outros mateiros da
expedição. Foi coorientador do doutora- expedição, ele é um faz-tudo.
do de Silva e dos amapaenses Anderson O líder dos mateiros era um vizinho
Pedro Batista, que hoje dá aula no Insti- de Cantidio, conhecido como J. Bala –
tuto Federal do Amapá (Ifap), e Robson ele não quis revelar seu nome à piauí.
Lima, professor da Universidade do Es- Homem de sorriso largo e cabelos com-
tado do Amapá (Ueap). Outro conheci- pridos, Bala, de 41 anos, sabe fazer qual-
do de Guedes da faculdade é o sargento quer serviço na floresta. Quando não
da Polícia Militar João Ramos de Matos está metido em expedições, pilota uma
Filho, que concluiu o mestrado em en- catraia (canoa pequena com motor) para
genharia florestal e está cedido à Pro- ajudar sua companheira, Simone, a fa- leve e fresca. Não havia pernilongos. estruturas medem cerca de 4 metros de
motoria de Justiça do Meio Ambiente e zer testes de malária nas populações ri- O coaxar dos sapos, abafado e grave, altura, e são como apoios triangulares,
Conflitos Agrários de Macapá como beirinhas. Bala tem licença para pescar como uma série de marteladas emitidas a partir do solo.
assessor técnico. “Foram todos alunos e usar a motosserra profissionalmente. ao longe, ajudou a embalar o sono. Olhamos para o alto. O tronco largo
que se destacaram desde a graduação”, Sabe como viver da coleta do açaí e da erguia-se até um ponto que era impossí-

A
diz Guedes. “Quando cheguei ao Ama- castanha-do-pará e, nas horas de lazer, cordamos às cinco da manhã com vel vislumbrar, por causa do emaranhado
pá, em 2004, havia menos de dez dou- é atacante no futebol. Durante a expedi-
Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS a notícia de que a árvore buscada de copas de outras árvores. O angelim
tores, e sempre houve muito problema ção, sempre esteve no pelotão da frente, pela expedição estaria muito próxi- é muito esguio, mas fica em um bosque
de fixação deles no estado. Eram pes- abrindo caminho ao lado de Batista, o ma. Em clima de euforia, tomamos o onde está cercado de perto por outras
soas que vinham de fora, por concurso, engenheiro florestal de 31 anos que tra- café da manhã, com cuscuz de milho e espécies. Por causa disso, não me causou
e logo pediam transferência. Desde que çou a rota até a árvore gigante a partir coco preparado por José Jussian Silva, de início o mesmo impacto visual que a
entrei na pós-graduação, vi que era pre- das coordenadas do gps. potiguar que desde criança vive na cidade sequoia-gigante General Sherman, que
ciso formar pessoas daqui mesmo, que Os pesquisadores usavam o facão de Laranjal do Jari. Com mais de 1,90 me- visitei na Califórnia em 2018. De altu-
já tivessem a vivência, entendiam a rea- com tanta habilidade que pareciam ter tro, cabelo preto e liso, ele é um parata- ra equivalente ao angelim-vermelho,
lidade e a necessidade de o estado traba- crescido na região. Mas, de todos eles, xonomista, alguém que sabe identificar mas com circunferência de 31,3 metros,
lhar com a conservação florestal.” o único nascido em uma comunidade as plantas e reconhecer algo diferente no a sequoia-gigante é considerada o maior
tradicional era o estudante de engenha- meio delas, embora não tenha formação ser vivente da Terra (em termos de mas-

A
expedição já estava imersa na flo- ria florestal Renan Mendes Santos, de acadêmica. Em 2020, quando já estava sa) e um dos mais antigos, com idade
resta havia quatro horas quando a 24 anos. Seus pais vivem numa ilha na com 41 anos, começou a cursar engenha- estimada entre 2,3 mil e 2,7 mil anos.
energia do grupo arrefeceu. Era o foz do Amazonas, a 60 km de Santana, ria florestal no Ifap, à noite. Fica numa área de platô, sem concor-
momento de parar. Alguém avisou que onde é farta a coleta do açaí, chamado Sem o peso de boa parte dos equipa- rentes ao redor e protegida por uma
o acampamento seria montado perto de na região de “ouro preto”. Foi graças mentos, que foram deixados no acam- cerca de madeira, o que permite ao vi-
um igarapé. O fio de água muito límpido a esse fruto que ele conseguiu chegar à pamento, o trajeto de 1 km até a árvore sitante se dar conta de imediato de toda
e raso sobre um leito de areia clara divi- universidade. Quando se formar, plane- gigante se configurava quase como um sua exuberância.
diu o local escolhido para o pernoite em ja colocar em prática as técnicas de ma- passeio. Logo vimos que não. Em uma Não se sabe ainda a idade da árvore
dois: em um lado, a cozinha, com “área nejo que aprendeu na faculdade. escarpa muito lisa, Matias Maxx, meu encontrada em nossa expedição – alguns
social”; em outro, o barraco com as redes. Todos foram para suas redes por volta parceiro de trabalho, escorregou e caiu pesquisadores ouvidos pela piauí calcu-
Eram pouco mais de quatro da tarde. das oito da noite. Já estávamos deitados sobre a perna direita, gritando de dor. lam que tenha entre 300 e 600 anos. Ela
Os mateiros rapidamente limparam quando começou um debate entre os Em minutos, Cantidio apareceu com possui uma característica comum às ou-
a área com golpes certeiros de terçado. engenheiros sobre a necessidade de re- uma espingarda nas mãos, temendo tras da sua espécie visitadas pelo grupo:
Uma árvore de 15 metros de altura foi forçar o barraco coberto de lona e folhas. que o jornalista tivesse sido atacado por está posicionada no meio de uma encos-
ao chão para que seu tronco servisse na Em menos de dez minutos, outra árvore um animal. Jussian, que estava à frente, ta. Isso reforça a hipótese de que o terre-
construção da estrutura do barraco, co- foi derrubada, e o tronco encaixado na voltou rapidamente para fazer os pri- no ajuda a protegê-la de ventos fortes,
berto com as lonas trazidas pelo grupo. estrutura. Alguém lembrou, então, uma meiros socorros. Maxx ficou sob os cui- causa primária da queda de árvores.
Mas não havia lona suficiente, e folhas tragédia ocorrida meses antes: uma fa- dados dele, e nós continuamos. No cume da encosta em que vive o
da Attalea microcarpa foram retiradas mília morreu atingida pela queda de uma Andamos cerca de 100 metros – e angelim, o professor Batista abriu uma
com cuidado e usadas para cobrir o árvore durante um temporal na floresta. então chegamos à terceira árvore mais pequena clareira com o terçado para
abrigo. A cobertura, que fez as vezes de Não foi o melhor momento para ouvir alta do Brasil. Outra vez, era um ange- permitir a decolagem do drone que iria
telhado, é conhecida na região como essa história. lim-vermelho. verificar o tamanho da gigante. O equi-
“rabo de jacu”, em referência ao pássaro Debaixo do mosquiteiro que protegia O tronco, coberto de escamas gros- pamento foi transportado em uma mo-
preto que leva na cauda um leque proe- a minha rede, vi alguns raios pulsarem sas, tem impressionantes 7,10 metros de chila quadrada, dentro da qual caberiam
minente de penas. no horizonte. Era um aviso de chuva, circunferência acima das sapopemas, três caixas de pizza. Batista posicionou
A cozinha ficava sobre um chão lodo- que veio fraca e passou rapidamente. que são as raízes aéreas que ajudam a o aparelho sobre um toco e se afastou
so que colava na sola dos chinelos – to- A temperatura era agradável – uma brisa manter a estabilidade da árvore. Essas para vê-lo subir. Na tela do celular, a

piauí_junho 71
disse Görgens, referindo-se ao comple- outro pé-d’água que deixou a estra-
CACO GALHARDO E RENATO TERRA_2022 xo de raízes. “Por isso, há a hipótese de da intransitável.
que elas redistribuam água entre as ár-

N
vores menores, para que elas sintam a equipe dos pesquisadores Diego
menos em períodos de estiagem.” da Silva e Eric Görgens, a conver-
O sistema radicular também é o sa agora é sobre a próxima expedi-
ponto que mais intriga Guedes. “Ima- ção: qual será a complexidade dela e o
gino o quanto ela precisa de água. Nos que será investigado. O plano é realizá-­la
períodos de verão amazônico, são três em meados de agosto próximo e chegar
ou quatro meses com pouquíssima chu- até a árvore mais alta, a que tem presu-
va. Essas árvores precisam ter um siste- midos 88,5 metros. Neste momento, eles
ma radicular muito profundo, para buscam recursos para viabilizar a em-
pegar água lá embaixo.” E também preitada. Como ocorre sempre após uma
para sustentá-las. descoberta científica, os caminhos da
Passamos o dia perto do angelim-­ pesquisa se bifurcam e abrem outros
vermelho. Antes de voltarmos, come- campos à investigação, entre eles o que
çaram as últimas medições da árvore. estudará a idade dos angelins gigantes
Todos se reuniram em torno dela, en- recém-encontrados. Um modo de des-
quanto os engenheiros bolavam estraté- cobrir a idade é examinando os anéis
gias para fazer com que a trena pudesse impressos na madeira, parte da anato-
chegar acima das sapopemas e envol- mia de algumas árvores.
ver o tronco. Renan Santos tentou es- Pesquisadora no Laboratório Tree
calar uma das raízes e, ao mexer em Ring, da Universidade do Arkansas, em​​
um cipó, fez com que grandes placas Fayetteville, nos Estados Unidos, a bo-
de casca caíssem do tronco. Por fim, tânica Daniela Granato de Souza, de
alguns pedaços de pau com uma for- 39 anos, estuda esses anéis. Por meio
quilha na ponta ajudaram a segurar uma dessa observação é possível reconstruir
fita ao redor da árvore para a conclu- não apenas informações sobre a árvore
são do trabalho. e a espécie, mas também sobre o am-
Foram feitas fotos do grupo em tor- biente. É uma ciência conhecida como
no das sapopemas – e partimos. O cli- dendrocronologia, a especialidade do
imagem da câmera mostrou a árvore a percorrer as parcelas demarcadas, se- ma era festivo e leve. No acampamento, laboratório onde Souza atua em Fayet-
50, 60, 70 metros – e ainda não havia gurando o equipamento acima da sua encontramos Maxx deitado na rede, teville, comandado pelo pesquisador
sinal de que o aparelho estivesse che- cabeça com o braço direito estendido. medicado e sem dor, o que reconfortou David Stahle. “Dá para calcular a idade,
gando ao to­po. Só depois de o drone ul- O aparelho tem 40 cm de altura, con- a equipe. As conversas e brincadeiras a taxa de crescimento, que é importante
trapassar os 100 metros conseguimos ver tando o bastão para empunhá-lo. É um avançaram noite adentro sob o barraco para o manejo florestal sustentável,
o angelim de cima. O céu estava carre- semicírculo espelhado que gira em tor-
Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTASde lona. Ainda não sabíamos a gravidade além de observar acontecimentos eco-
gado de nuvens, e gotas d’água pesadas no do próprio eixo, ligado por fios a uma do estado real do jornalista, revelado lógicos dentro do ambiente da floresta,
começaram a cair. Batista achou melhor caixa quadrada com alça a tiracolo, es- três dias depois por um raio x feito em pelas marcas deixadas por períodos de
recolher o drone antes da chuva, mas ele caneando o terreno. A ideia de Rosette Macapá: ele tivera fraturas na região crescimento limitado por interferên-
já havia confirmado a altura: 83 metros. é, depois, cotejar os dados do lidar com do tornozelo. cia da luz e do clima”, diz a botânica.
O trabalho de campo dos engenheiros os que foram coletados pelos engenhei- O retorno à civilização envolveu Os estudos dos anéis de crescimento
florestais consistiu então em realizar o ros florestais. “É preciso saber o que uma operação de resgate, já que Maxx do angelim-vermelho feitos por Souza
que chamam de “inventário”. O pri- existe dentro da floresta”, disse. “Não precisou ser carregado por todo o cami- estão em fase inicial. É preciso cons-
meiro passo é delimitar com barbantes podemos pensar em explorar os recur- nho. No início, foi levado em uma rede truir um modelo a partir de discos de
quatro “parcelas” – áreas de 20 por 50 me- sos sem conhecê-los.” armada em um pedaço de pau compri- madeira de árvores já cortadas. Depois,
tros – onde recolhem amostras do solo Rosette é bolsista da Royal Society do, mas o peso do conjunto estava fe- dependendo desse primeiro passo, po-
e catalogam todas as árvores com cir- – a prestigiada academia de ciências do rindo os ombros de quem carregava. de-se recolher uma amostra da árvore
cunferência superior a 30 cm. O inven- Reino Unido – e pesquisadora da Uni- Por isso, decidiram carregar o jorna- viva, usando um trado que fura o tron-
tário foi feito em três locais distintos: o versidade Swansea, no País de Gales. lista nas costas. Cantidio, Jussian, Bala co até a medula. É um método agressi-
terreno acima, ao redor e abaixo do Chegou à expedição por intermédio de e Santos se revezaram no transporte. vo, e os cientistas avaliarão com cuidado
angelim-­vermelho. Os pesquisadores se Eric Görgens, com quem desenvolve Quando nos aproximávamos da peque- se há necessidade de realizá-lo.
organizaram em três equipes para dar projetos no Brasil. Tem 48 anos, olhos na estrada que conduzia de volta ao A árvore mais antiga que a equipe
conta do trabalho, cada um com uma azuis e pele claríssima; suas maçãs do pátio da twForest, caiu uma chuva tor- do Tree-Ring conseguiu datar até o mo-
diferente função: anotar os dados, pre- rosto ficam muito vermelhas quando o rencial. Longe de nos incomodar, o agua- mento na Amazônia é um cedro de
gar placas de identificação, medir altu- calor aumenta. Somos as únicas mulhe- ceiro produziu uma sensação de alívio, 259 anos. “A região tem mais ou menos
ra e largura etc. Às vezes, era necessária res do grupo e não queremos demons- amenizando o calor. 16 mil espécies, a gente não conhece
a ajuda do parataxonomista para no- trar nenhum tipo de fraqueza, mesmo Mais alguns passos e avistamos nos- todas”, explica Souza. “No mundo in-
mear alguma espécie vegetal. diante das piores adversidades. sos carros, mas àquela altura a estradinha teiro, há uma deficiência de dados
De repente, Bala chamou a minha Aos pés do angelim-vermelho, Gör- havia se transformado em um lamaçal, muito grande, que é ainda maior na
atenção para algo. “Olha a árvore do gens ajuda a demarcar uma parcela, e as picapes tiveram grande dificuldade Floresta Amazônica. As estações me-
seu presidente”, ele brincou. Era uma segurando a ponta da trena. “Nada em para sair de lá. Seguimos para Pancada teorológicas e os controles contínuos
quina, da qual se extrai o princípio ati- uma árvore desse porte é trivial. Elas do Camaipi, onde Simone Oliveira dos são muitos recentes, datam de 1980
vo da hidroxicloroquina, remédio eficaz são um grande reservatório de carbo- Santos, a mulher de J. Bala, nos rece- para cá. Isso não é suficiente para ava-
para o tratamento de malária, endêmi- no, têm uma importância no balanço beu com um almoço farto. Cerca de liar mudanças na questão hidrológica,
ca naquela região, mas ineficiente para da floresta. Cada uma delas guarda o dez famílias vivem na comunidade, ins- por exemplo. O objetivo é tirar essas
a Covid, apesar do que Jair Bolsonaro carbono equivalente a 1 hectare de uma talada em torno de um campo grama- informações das árvores.”
propagandeia. “A quina é um dos primei- floresta normal”, explicou. Um ange- do de futebol. Uma pequena praia de Souza afirma que nem sempre a
ros casos de biopirataria da Amazônia. lim-vermelho como este ajuda a susten- areia clara dá acesso ao Rio Camaipi, árvore mais alta é a mais velha. Mes-
Antes de ser sintetizada em laboratório, tar todo um ecossistema, influenciando onde tomamos um banho providen- mo assim, a esperança é que os ange-
ela foi levada e cultivada na Europa”, outras plantas ao redor e até os animais. cial. Os pesquisadores passaram boa lins gigantes da Amazônia possam
explicou Marcelino Guedes. “Como essas árvores são bem estabele- parte da tarde tomando cerveja den- contar o que testemunharam nos últi-
A geógrafa Rosette sacou de sua mo- cidas, o sistema radicular provavelmen- tro do rio. O plano de seguir para Ma- mos séculos na floresta mais ameaça-
chila um lidar portátil e começou a te também é, além de ser muito amplo”, capá no mesmo dia foi frustrado por da do planeta. J

72
Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS

piauí_junho 73
questões cinefilosóficas

A ESTUPIDEZ DA NATUREZA
A verdade é que sem imensos extermínios e catástrofes na Terra, nós, humanos, não estaríamos aqui

SLAVOJ ŽIŽEK

Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS

V
ou confessar um prazer que me em que é a própria natureza que se des- com uma noção de “natureza humana” tupidez menos patente, como podemos
deixa culpado e provoca o des- mancha no ar? que simplesmente nos é dada, a dimen- ver no caso das interpretações conspira-
prezo de quase todos os meus A biotecnologia é um prenúncio do são impenetrável em/de nós mesmos em tórias da pandemia de Covid.
amigos. Gosto bastante do fil- fim da natureza. Depois que descobri- que nascemos/somos despejados. O pa- Moonfall – Ameaça Lunar celebra
me de ficção científica mais ou mos as regras de sua construção, os or- radoxo, assim, é que o homem só existe um teórico da conspiração de nome
menos recente de Roland Emmerich, ganismos naturais se transformam em na medida em que existe uma natureza K. C. Houseman (interpretado por John
Moonfall – Ameaça Lunar. O filme parte objetos passíveis de manipulação. A na- humana impenetrável (a “Terra” de Hei- Bradley), o único que sabe o que está
da premissa de que a Lua é uma mega- tureza, tanto a humana quanto a não degger). Com a possibilidade de inter- acontecendo o tempo todo, embora es-
estrutura sintética construída pelos an- humana, é assim “dessubstancializada”, venções biogenéticas inaugurada pelo teja totalmente excluído da esfera acadê-
cestrais da humanidade, como uma arca despojada de sua densidade impenetrá- acesso ao genoma, a espécie pode ter a mica oficial. Para salvar o mundo, ele
para repovoar a nossa espécie depois do vel, do que Martin Heidegger chamava liberdade de modificar ou redefinir a si une forças com um astronauta caído em
conflito com uma poderosa inteligência de “Terra”. E isso nos obriga a atribuir mesma, suas próprias coordenadas. Essa desgraça e a ex-mulher do astronauta, a
artificial (ia) fora de controle. um novo sentido ao título de Freud, possibilidade, na prática, emancipa a diretora da Nasa (Halle Berry) que tam-
Duas características do filme que Das Unbehagen in der Kultur – o mal-­ humanidade das limitações de uma es- bém tem dúvidas quanto à versão oficial
acho interessantes são, primeiro, a des- estar, o desconforto, na cultura.* Com pécie finita, de sua escravização pelos do que está acontecendo.
naturalização do que percebemos ori- os desdobramentos mais recentes, o “genes egoístas”. No entanto, essa liber- Aqui o enredo dá uma guinada quase
ginalmente como um gigantesco objeto desconforto se desloca da cultura para dade suprema (de autorreconstrução freudiana: em seu desfecho, o astronauta
natural – a superfície esburacada da Lua a própria natureza: a natureza não é genética) coincide com a ausência su- e a chefe da Nasa decidem tentar de no­
é apenas a máscara que esconde uma mais “natural”, o pano de fundo sempre prema de liberdade: eu próprio me vejo vo e voltam a formar um casal, mas para
complexa máquina interna; e, em segun- confiável e “denso” das nossas vidas. reduzido a um objeto que pode ser in- tanto Houseman precisa se sacrificar,
do lugar, o conflito que estrutura a tota- Ela agora aparece como um mecanis- terminavelmente remodelado. morrendo no interior da Lua para dar
lidade da história humana se trava entre mo frágil que a qualquer momento pode Aqui chegamos à outra característica cabo da ia malévola. Houseman toma
duas estirpes de inteligência artificial, a explodir numa catástrofe. de Moonfall – Ameaça Lunar, que permi- essa decisão para impressionar sua mãe,
ia da Lua e a ia fora de controle, não entre Crucial, aqui, é a interdependência te ao filme diluir a implicação radical da provar para ela que é realmente capaz de
a humanidade e uma ia enquanto tal. entre o homem e a natureza: reduzindo desnaturalização da natureza: o conflito atos de grandeza. Depois disso, o par ro-
Então, o que acontece se universali- o homem apenas a um objeto natural a subjacente ao enredo é o confronto entre mântico do filme se une para sempre no
zamos a premissa e concebemos a pró- mais, cujas propriedades podem ser ma- duas espécies de ia, que atuam ambas espaço virtual da ia boa da Lua. Assim, o
pria natureza – o que vemos como seus nipuladas, o que perdemos não é (só) a como entidades dotadas de vontade e in- casal só pode ser formado graças ao sacri-
traços mais “naturais” (a espontaneida- humanidade, mas também a própria na- tenção ativas. O que se perde com isso é fício altruísta da figura de Houseman,
de, o caos etc.) – como uma aparência tureza. Nesse sentido, Francis Fukuyama algo que só podemos chamar de absoluta um incel – não existe casal feliz sem o
enganosa ocultando uma máquina in- tem razão. A própria humanidade conta estupidez da natureza: a natureza é estu- sacrifício de um indivíduo incestuosa-
terna? Os mais recentes desenvolvi- pidamente indiferente às tribulações da mente obcecado. E descobrimos tam-
mentos biogenéticos não nos ensinam * No Brasil, a tradução consagrada para o título do
humanidade, e as teorias da conspiração bém que o autossacrifício de Houseman
que estamos entrando numa nova fase livro de Freud é O Mal-Estar na Civilização. têm a intenção precisa de tornar essa es- replica o autossacrifício da ia primordial-

74
REPRODUÇÃO
Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS
Imagem restaurada e colorizada de Viagem à Lua, filme de Georges Méliès, de 1902: há algo mais revelador do que Boris Johnson, que quase morreu de Covid, violando o lockdown?

mente “boa”, que se anula como entida- tom de Não Olhe Para Cima, argumen- de calamidade para controlar as pessoas. mos à mesa, degustando tranquilamente
de ativa para permitir que a vida floresça tando que o filme trivializa o apocalipse Pelo contrário, as forças do establish- um último repasto enquanto esperamos
na Terra. Aqui, estamos mergulhados até definitivo. O que de fato incomodou es- ment sabem perfeitamente que o perigo a explosão da catástrofe (a última cena
os joelhos na teologia sacrificial: a huma- ses críticos é exatamente o oposto: o filme é real, mas não conseguem elas mes­ de Não Olhe Para Cima)? Existe uma
nidade deve sua existência ao sacrifício põe em destaque a trivialização que per- mas, no íntimo, acreditar nele – são elas terceira opção: devemos aceitar a lição
de uma inteligência sobrenatural. meia não só o establishment, mas tam- os verdadeiros negacionistas. da teologia sacrificial que permeia Moon­
bém seus contestadores. A presidente dos As reuniões festivas promovidas no jar- fall – Ameaça Lunar, mas situá-la numa

É
por isso que Moonfall – Ameaça Lu­ Estados Unidos (interpretada por Meryl dim por Boris Johnson durante um lock­ aceitação materialista da estupidez sem
nar é bastante inferior a Não Olhe Streep) é obviamente baseada em Hillary down rigoroso são reveladoras: embora o sentido da natureza.
para Cima, de Adam McKay, em Clinton, de modo que sua relutância em primeiro-ministro britânico conhecesse A humanidade deve sua existência
que também precisamos levantar os olhos levar a ameaça a sério não vem de uma perfeitamente a realidade da Covid – e de não ao sacrifício de alguma inteligência so-
para enxergar o que ameaça a nossa so- posição populista de direita. E mesmo fato quase morreu da doença –, essas fes- brenatural, mas aos imensos extermínios
brevivência. Só que essa ameaça é aceita, aqueles que insistem nos protestos, os que tinhas demonstram que na verdade não e sofrimentos que acometeram a vida na
em sua estupidez sem sentido, sem qual- mais adiante no filme repetem a palavra acreditava nela, que percebia a si mesmo Terra. Sem a extinção dos dinossauros
quer conspiração subjacente: um imenso de ordem “Olhe Para Cima!”, suplicando e a seu círculo mais íntimo como de algu- não haveria vida humana no planeta.
cometa se avizinha da Terra, e o choque que se leve a sério o cometa cada vez mais ma forma isentos desse mal. Quando, no Nossas principais fontes de energia (car-
próximo irá destruir toda a vida do plane- próximo, não estão propondo qualquer filme, a presidente e comandante em che- vão e petróleo) são resquícios de uma
ta. Esse apocalipse definitivo (a vida na providência eficiente – limitam-se a par- fe Streep faz uma pergunta – “Mas o cho- destruição inimaginável ocorrida no pas-
Terra se extinguirá dali a seis meses e to- ticipar de um grande espetáculo com es- que do cometa com a Terra vai impedir o sado. Nossos hábitos cotidianos depen-
dos sabem, embora esse conhecimento trelas pop, entoando as palavras de ordem Super Bowl?” –, ela exemplifica perfeita- dem do sofrimento global – basta pensar
seja repudiado) é apresentado sob a for- mais óbvias. Em vez de indicar um ata- mente essa postura, como se o fim de no que ocorre em granjas industrializa-
ma de uma sátira política – mais preci- que barato aos populistas de direita, os toda a vida na Terra não tornasse a per- das com os porcos e os frangos.
samente uma sátira por trás da qual se alvos do filme são as duas reações predo- gunta sem sentido. Eis por que o verda- Não somos apenas uma catástrofe para
percebem o tempo todo as trevas mais minantes a ameaças como o aquecimen- deiro alvo da nossa crítica não deve ser os o nosso meio ambiente – emergimos des-
extremas. A opção pela sátira é correta: to global: a do establishment liberal e dos negacionistas absolutos, mas o falso “ra- sa catástrofe e ainda hoje vivemos dela.
quando lidamos com uma catástrofe ver- ecologistas que protestam contra ele. cionalismo” do establishment. O cometa que atingiu os animais da Ter-
dadeira, vemo-nos além do alcance da Mais precisamente, a lição de Não E, surpreendentemente, isso nos re- ra somos nós: o espírito humano. E todos
tragédia, e só a comédia pode se desin- Olhe Para Cima é que os teóricos da mete de volta a Moonfall – Ameaça Lunar. esses sacrifícios jamais poderão ser redi-
cumbir da tarefa graças a sua própria ina- conspiração incorporam o inconsciente Em Não Olhe Para Cima, a humanidade midos por algum novo tipo de Tribunal
dequação à situação vigente – lembrem da “racionalidade” do establishment li- está condenada, enquanto em Moonfall de Nuremberg que nos condene por nos-
que os melhores filmes sobre os campos beral. A verdade é exatamente o oposto um bando de excêntricos antiestablish- sos crimes contra a vida natural. A coisa
de concentração são comédias. do costumeiro argumento conspiracio- ment salva a Terra. Serão essas as únicas mais difícil não é encontrar um sentido
Não admira que alguns críticos te- nista segundo o qual o poder estabele- alternativas que temos? Agir com base profundo no sofrimento, mas aceitar real-
nham se incomodado com a leveza de cido invoca cinicamente falsas ameaças em teorias da conspiração ou nos sentar- mente a sua falta de sentido. J

piauí_junho 75
questões literárias

SHAKESPEARE NA FRONTEIRA
José Francisco Botelho, o tradutor que aprendeu seu ofício no Pampa

JERÔNIMO TEIXEIRA

C
Entre em nosso Canal no Telegram:
omeçou não pelo livro tradi­
A cinco braças jaz teu pai;
t.me/BRASILREVISTAS
filho de um luveiro da provinciana Strat­ Três anos antes de sua versão da trági­
cional, mas pela história em E o pó dos ossos já se esvai ford-upon-Avon nunca visitou. ca história dos amantes de Verona, Bote­
quadrinhos. José Francisco Em madrepérola e coral; Está de acordo com o espírito shakes­ lho já havia publicado a tradução de um
Botelho tinha 7 ou 8 anos quan­ E nele tudo que é mortal, peariano, portanto, que, anos depois de grande clássico da literatura inglesa pela
do teve seu primeiro contato Tudo o que some e que definha, ver Hamlet morrer proclamando que “o Penguin. É dele a primeira versão inte­
com uma tragédia de William Shake­ Numa transformação marinha, resto é silêncio” nos últimos quadrinhos gral em verso na língua portuguesa de
speare (1564-1616) e com o épico de Luís Vira algo estranho e interessante: da edição portuguesa, Botelho tenha en­ Contos da Cantuária, vibrante coleção
de Camões (c. 1524-80). Um parente Seus olhos, perlas cintilantes, contrado a poesia popular gauchesca e o de histórias medievais de Geoffrey Chau­
ou amigo da família – Botelho não lem­ Seu réquiem, vozes de nereidas. cinema. Entre a cavalgada no campo e a cer (c. 1340-1400). Flores Pereira acalen­
bra mais quem foi – presenteou-o com E esta canção será perfeita biblioteca paterna com livros do século xix tava o projeto de traduzir Chaucer, para
adaptações de Hamlet e de Os Lusíadas Assim que o dobre ressoar. encadernados em couro que tanto impres­ o qual mobilizaria também seus anos de
em “banda desenhada” (é assim que a Estribilho: No mar, no mar. sionava os visitantes da casa de Botelho, estudo da poesia popular brasileira, em par­
hq é chamada em Portugal, de onde Escuta o mar, escuta o mar.1 entre o Júlio César dirigido por Joseph L. ticular do Nordeste. Desistiu da emprei­
vinham as edições). O fascínio foi ime­ A família Botelho morava em Bagé, Mankievicz e estrelado por Marlon Bran­ tada quando leu, admirado, a tradução
diato e duradouro: “Até hoje, quando cidade gaúcha onde José Francisco nas­ do, visto em uma fita vhs na casa de ami­ de Botelho. “Há limites para o que a gen­
leio os versos de Hamlet, eu me lembro ceu em 1980. As versões em quadrinhos gos, e a descoberta de que Iron Maiden, te pode inovar”, admite.
do desenho”, diz Botelho. de Shakespeare e Camões devem ter sido sua banda de heavy metal favorita, citava A divisão da obra shakespeariana en­
Não é incomum que a iniciação de compradas em uma livraria de Porto Ale­ a mesma peça de Shakespeare, formou-se tre os dois tradutores foi combinada em
um bom leitor se dê pelos quadrinhos. gre, distante cerca de 400 km, e levadas esse intelectual desprovido de afetações e um telefonema. Flores Pereira ficou
Mas outros detalhes nesse episódio da à cidade próxima da fronteira com o Uru­ pedantismo, mas que adora cultivar idios­ com as principais tragédias – além de
infância já insinuam a concepção de guai, região na qual os habitantes cos­ sincrasias meio passadistas. Hamlet, já lançou Otelo e Rei Lear –,
literatura que orienta Botelho na com­ tumam misturar palavras e expressões com Ricardo ii e Sonhos de uma Noite de

A
posição de seus contos (reunidos em castelhanas ao português, em um dialeto primeira peça de Shakespeare Verão. Botelho encarregou-se das peças
dois livros, A Árvore que Falava Ara- informalmente conhecido como portu­ que Botelho traduziu foi Romeu e romanas (Júlio César saiu em 2018) e
maico e Cavalos de Cronos, ambos pela nhol. A seu modo, Shakespeare também Julieta, lançada em 2016. O selo de Henrique v e Henrique vi, além de
editora Zouk) e que faz dele um dos habitou fronteiras literárias diversas: en­ Penguin havia começado a publicar A Tempestade. Fora do domínio teatral,
melhores tradutores hoje em atividade tre o livro e o teatro, entre o poético e o Shakespeare um ano antes, com a exce­ também traduzirá os sonetos – aliás, é o
no Brasil – sobretudo, um dos melho­ prosaico, entre o popular e o erudito, en­ lente tradução de Hamlet assinada por trabalho a que está se dedicando agora,
res tradutores de Shakespeare que o tre o palco londrino e as peças ambien­ Lawrence Flores Pereira, de 57 anos, pro­ entre outras traduções. Houve um ponto
país já conheceu. O leitor pode atestar tadas na Roma antiga ou na Itália e na fessor do Departamento de Letras Estran­ de discordância em torno de Macbeth,
essas qualidades em sua versão de A Tem- Dinamarca, que, até onde se sabe, esse geiras Modernas da Universidade Federal que Botelho desejava enfrentar por ra­
pestade, lançada em abril (pela Penguin/ de Santa Maria (ufsm), no Rio Grande zões afetivas: foi a primeira peça de Shake­
Companhia das Letras), da qual emer­ 1 Ato I, Cena 2. Full fathom five thy father lies./Of his bo- do Sul. É apenas coincidência que os dois speare que leu no original, aos 17 anos.
nes are coral made;/Those are pearls that were his eyes;/
ge um Shakespeare “estranho e interes­ Nothing of him that doth fade/But doth suffer a sea chan-
tradutores sejam gaúchos: eles não se co­ Para tanto, trancou-se no quarto em
sante”, como diz a bela canção de Ariel, ge/Into something rich and strange./Sea-nymphs hourly nheciam pessoalmente antes de se junta­ uma temporada de férias, com dicioná­
ring his knell/Hark! Now I hear them/– ding-dong, bell.
o espírito do ar que encanta a ilha onde O tradutor aqui estendeu a canção em quatro versos a
rem no projeto que tem por meta traduzir rios, empenhado em dominar as sutile­
a peça se passa: mais que o original (sobre esse recurso falarei adiante). a obra completa do bardo inglês. zas e dificuldades do inglês elisabetano.

76
ANDRÉ FELTES_2022
Mudança de ares em Porto Alegre: Botelho diz que trocar o escritório pela Lancheria do Parque o ajudou nos momentos em que o andamento da tradução de A Tempestade estava travado

Entre em nosso
Mas Flores Pereira acabou vencendo a
Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS
nantemente um esquema herdado da apresentar o teatro do bardo em forma ções parciais tornaram-se clássicas, como
parada: seu Macbeth está previsto para o poesia greco-romana, no qual o verso é versificada. Foi aguerrido o debate em o monólogo mais famoso do príncipe
ano que vem (antes disso, deve publicar definido por certo número de unidades torno desses temas que ao leigo pare­ Hamlet – “ser ou não ser, eis a questão”,
uma tradução de Antígona, de Sófocles, rítmicas conhecidas como pés. Há vá­ cem tão técnicos. assim vertido para o português por Ma­
direto do grego, também pela Penguin). rios tipos de pés, com diferentes se­ Botelho realizou uma esclarecedora chado de Assis. Mas, no Brasil, a pri­
A divisão segue aberta a negociações quências de sílabas breves (átonas) e revisão do Shakespeare brasileiro, sempre meira tradução integral feita a partir
amigáveis, até porque não se fez ainda a longas (tônicas). Eles levam nomes de­ atento aos desafios que se apresentam aos do inglês de uma peça do bardo – de no­
partilha das comédias (afora A Tempes- rivados do grego, como anapesto, dátilo tradutores, em In the Beginning Was the vo, Hamlet, ou, no título aportuguesado,
tade, que na primeira edição completa e troqueu. Um pentâmetro iâmbico é Verse: A Personal Testimony on the Adven- Hamleto – só seria publicada em 1933,
da obra de Shakespeare, publicada pos­ composto por cinco pés chamados de turous Task of Translating Shakespeare’s pela Livraria Schmidt Editora, e em
tumamente em 1623, entrava na seção iambos (ou jambos), cada um deles com Meter into Brazilian Portuguese (No prin­ prosa. O prefácio de Tristão da Cunha
de comédias). uma sílaba curta (átona) e outra longa cípio era o verso: um testemunho pes­ (1878-1942), o tradutor, explicava sua
“Somos dois tradutores que se respei­ (tônica), como neste verso de A Tem- soal sobre a tarefa aventurosa de traduzir opção em termos categóricos: seria a
tam mutuamente fazendo coisas muito pestade (as sílabas longas estão destaca­ o metro de Shakespeare para o portu­ única possível. Na erudita avaliação de
diferentes e semelhantes ao mesmo tem­ das): be not afeard; the isle is full of guês brasileiro), ensaio que constará em Tristão da Cunha, uma tradução em ver­
po”, avalia Flores Pereira. “Eu acho que noises2 (“Calma: esta ilha é cheia de Shakespeare in Succession: Translation and so fatalmente implicaria em “infidelida­
nós inovamos em Shakespeare. Tinha rumores”, na tradução de Botelho). Time, coletânea de textos escritos por es­ des” com o conteúdo original da peça.
um campo aberto para isso.” A inovação Para tradutores brasileiros de Shake­ tudiosos e tradutores shakespearianos de A contestação viria em 1940, da pena
está em duas frentes: na métrica e no speare preocupados com a forma lírica, vários países que será publicada em 2023, do poeta carioca Onestaldo de Penna­
emprego da oralidade. Muitos acham as dificuldades começam pelo fato de organizada por professores da Universida­ fort (1902-87), personagem pelo qual
que uma coisa é antípoda da outra: não que o verso em português não é medi­ de Southwestern, em Georgetown, Texas. Botelho demonstra natural simpatia em
pode existir registro coloquial em um ver­ do em pés, mas em sílabas. Tradicio­ “Por um longo tempo, a métrica tem seu artigo. Naquele ano, Pennafort (a
so com sílabas contadas. Esse é um equí­ nalmente, o pentâmetro é convertido sido tratada como uma partícula morta quem Carlos Drummond de Andrade
voco que irrita Botelho. A rejeição às em decassílabo (verso de dez sílabas), do discurso literário, uma coisa a ser dis­ dedicou o curioso poema Dentaduras
formas fixas é talvez uma herança do que Os Lusíadas de Camões consa­ secada e estudada com seriedade, para o Duplas, incluído em Sentimento do Mun-
modernismo de 1922 – mas só consegue grou em português como a métrica por bem geral do conhecimento humano”, do) publicou, em edição do Ministério
se sustentar no desconhecimento da tra­ excelência da poesia épica. No caso do lamenta o autor logo no início do texto da Educação e Saúde Pública (no qual
dição literária: expoentes do modernis­ decassílabo heroico de Os Lusíadas, as – que é dedicado, claro, a desmontar Drummond trabalhava), sua versão em
mo como Manuel Bandeira e Carlos tônicas caem nas sílabas 6 e 10, eventual­ essa concepção. verso de Romeu e Julieta. Também vi­
Drummond de Andrade também escre­ mente na 2, como no verso de abertura nha acompanhada de um prefácio, com

A
viam poesia em metro fixo. da obra: “As/ar/mas/eos/ba/rões/a/ssi/ s primeiras traduções de Shake­ o argumento oposto ao desenvolvido por
O principal metro de Shakespeare na/la/dos” (só se conta até a última sí­ speare no Brasil, nos anos 1830, Tristão da Cunha: só o verso seria capaz
– que ele empregava com elasticidade laba tônica). Mas a história da tradução foram feitas a partir de versões de realizar a condensação formal que a
criativa – e de contemporâneos como de Shakespeare no Brasil inclui até quem francesas. Esses textos de segunda mão poesia de Shakespeare exigia. A polê­
Christopher Marlowe (1564-93) era o tenha defendido a impossibilidade de foram usados nas montagens da pionei­ mica se renovaria mais recentemente
chamado pentâmetro iâmbico. A metri­ ra companhia teatral de João Caetano. nas traduções em prosa do diploma­
ficação em língua inglesa segue domi­ 2 Ato III, Cena 2. No universo livresco, algumas tradu­ ta paulista Geraldo de Carvalho Silos

piauí_junho 77
Nas traduções de Botelho, o arsenal é heavy metal (ele não lembra que ban­
CACO GALHARDO E RENATO TERRA_2022 mais variado: ele usa tanto o decassílabo da era; talvez fosse a camiseta do Black
quanto o alexandrino, a depender do per­ Sabbath que Botelho vestia em uma de
sonagem que fala ou do registro emocio­ suas conversas com a piauí, via Zoom).
nal de determinada passagem. Também Muito cedo, o liquidificador proces­
se permite aumentar o número de versos sou as bandas desenhadas de Shake­
em relação ao original. A Tempestade é speare e Camões e também a Biblioteca
uma peça em que há várias canções, que Internacional de Obras Célebres, antiga
são vertidas em metros mais curtos – a coleção de 24 volumes com títulos sele­
canção de Ariel, transcrita no início desta cionados da literatura universal que ha­
reportagem, está em versos de oito síla­ via na biblioteca de José Maria, seu pai.
bas –, para enfatizar a diferença entre o José Maria Tavares de Junqueira Bo­
personagem que fala e aquele que canta. telho é economista – hoje aposentado –
Botelho diz que quase sempre saberá e, desde os anos 1970, proprietário de
justificar porque escolheu este ou aque­ uma fazenda de médio porte na região
le metro em cada passagem das três pe­ do Alto Camaquã, região do Sul gaúcho
ças que traduziu. “Eu tento fazer isso de que engloba Bagé e Sant’Ana do Livra­
uma forma ordenada, que venha de um mento, entre outros municípios. Trata-se
projeto inicial e mire num efeito final”, de uma área tradicional da pecuária, mas
diz. Todo esse esforço busca atender à José Maria dedicou-se também à fruti­
dupla função das peças de Shakespeare. cultura. Seu filho, apaixonado defensor
Elas foram escritas para o teatro, diver­ da preservação da memória – em 2013,
são popular durante os reinados de Eli­ presidiu o Conselho Municipal de Pre­
zabeth i e James i. Na origem, portanto, servação do Patrimônio Histórico, Cultu­
eram textos destinados a serem falados ral e Ambiental do Município de Bagé –,
em voz alta. Mas a dimensão de Shake­ entusiasma-se hoje com a possibilidade
speare extrapola os palcos: o poeta inglês de que as lidas campeiras da região de
consagrou-se como uma referência cul­ Bagé e do Alto Camaquã sejam registra­
tural incontornável não só para a drama­ das como patrimônio imaterial do Bra­
(1920-2003), que em uma nota prelimi­ No ensaio, Botelho não comete o turgia, mas para a ficção em prosa, para sil. Há um processo com esse objetivo
nar a Antônio e Cleópatra, publicado cabotinismo de citar sua própria solu­ a poesia lírica, para o ensaio. Mesmo correndo no Instituto do Patrimônio His­
em 1997 (pela Topbooks), diz que a ção para essa passagem. Nesse prólogo que jamais vá ao teatro, uma pessoa de tórico e Artístico Nacional (Iphan).
“forma exterior” do verso não serve para – um soneto, a ser recitado pelo coro, cultura média está obrigada a conhecer Pelo lado paterno, o autor de Cavalos
captar, em português, a poesia de Shakes­ recurso cênico que Shakespeare aban­ Shakespeare. Uma boa tradução, por­ de Cronos tem raízes de várias gerações
peare. Nessa polarização literária, Bo­ donou em peças posteriores –, o tradu­ tanto, deve servir tanto para ser ouvida na fronteira, impressas no mesmo sobre­
telho está, com boa razão, ao lado dos tor gaúcho optou pelo verso de doze por um grupo de espectadores quanto nome de ares senhoriais: José Francisco
defensores do verso, que afinal não é sílabas, o dodecassílabo (também co­
Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS para a leitura individual silenciosa. Hillal Tavares de Junqueira Botelho.
uma opção meramente ornamental do nhecido como alexandrino), que foi Flores Pereira já viu seu Hamlet en­ Oriundos da Ilha Terceira do arquipélago
dramaturgo. Mas o tradutor não é orto­ cultivado pelos dramaturgos do classi­ cenado em Porto Alegre. Até hoje, nenhu­ dos Açores, os Tavares já andavam pelos
doxo: reconhece a qualidade das tradu­ cismo francês, como Corneille (1606- ma das peças de Shakespeare traduzidas campos do Alto Camaquã desde o século
ções em prosa de Silos, bem como as 84) e Racine (1639-99), e pelos poetas por Botelho foi usada no palco. Mas seu xviii. O sobrenome Botelho, herdado do
da professora e tradutora gaúcha Bea­ parnasianos. As duas sílabas a mais per­ Chaucer passou por essa prova. Uma avô mineiro, é mais recente na região.
triz Viégas-Faria (pela l&pm). mitiram a expansão dos sentidos: montagem de A Mulher de Bath, talvez A mãe do tradutor, Dercy, contadora, vem
O tradutor que aceita o desafio de Duas casas de fortuna, iguais em o episódio mais popular de Contos da de uma família libanesa (os Hillal) que
verter Shakespeare em versos terá deci­ [dignidade, Cantuária, correu o Brasil em 2018, com aportou no Brasil no século xx.
sões a tomar. Que tipo de verso? O ver­ Lá na bela Verona, o palco desta ação, Maitê Proença no papel-título. Os ato­ Botelho só se mudou para Porto Ale­
so camoniano de dez sílabas parece a Por um rancor antigo, em nova hos­ res usaram o texto de Botelho, em decas­ gre – onde vive hoje com a mulher, Lau­
escolha óbvia. Mas impõe um proble­ [tilidade… sílabos rimados. “O verso não precisa ra Ferrazza de Lima, e a filha, Eleonora,
ma sério: na média, as palavras em in­ O alexandrino já aparecia em tra­ ser declamado. Ele é dito”, ensina Bote­ de 11 anos – em 1998, para cursar jor­
glês são menores do que em português. duções anteriores. Foi, por exemplo, o lho. O tradutor assistiu à peça na estreia nalismo na puc do Rio Grande do Sul.
“Cabeça tem três sílabas. Head tem verso empregado no Hamlet do poeta em São Paulo e em Porto Alegre, e nas Ele visita Bagé com regularidade e
uma só”, exemplifica Botelho. O re­ paulista Péricles Eugênio da Silva Ra­ duas ocasiões saiu feliz do teatro: “As pes­ frequenta a fazenda da família. Sempre
sultado é que o pentâmetro iâmbico mos (1919-92). Os dois brasileiros que soas riam na hora em que eu imaginava que o liquidificador cultural gira suas
comporta mais informação do que o realizaram o feito de traduzir todas as que ririam.” lâminas, a origem bageense está dentro
decassílabo heroico. Em seu ensaio, peças de Shakespeare, o maranhense da jarra. Foi no campo que fez sua ini­

“C
Botelho chama esse problema de “ques­ Carlos Alberto Nunes (1897-1990) e a hico é um liquidificador cul­ ciação à poesia. Entre vários mestres,
tão volumétrica”. E examina como carioca Bárbara Heliodora (1923-2015), tural”, define Rodrigo de Le­ ele se lembra em particular de um ho­
Pennafort, o paladino da tradução em preferiram o decassílabo. Nunes, po­ mos, professor de língua e mem chamado Douglas Teixeira, que
verso, viu-se com esse problema. No pró­ rém, permitia-se aumentar o número cultura francesa na Universidade Federal certa vez veio fazer uma changa (traba­
logo de Romeu e Julieta, as duas famílias de versos do original para melhor aco­ de Ciências da Saúde de Porto Alegre lhado temporário) na fazenda de seu
rivais de Verona – Montéquio e Capu­ modar tudo o que os personagens de (ufcspa) e tradutor de Cinco Grandes pai. Era um pajador – um trovador que
leto – são definidas como both alike in Shakespeare têm a dizer. Odes, de Paul Claudel (editora Filocalia). pratica a pajada, uma forma de poesia
dignity, literalmente, “ambas iguais em Os dois tradutores da Penguin empre­ Ele quer dizer com isso que seu amigo e gauchesca, geralmente feita de improvi­
dignidade”.3 A versão de Pennafort sim­ gam estratégias diferentes para vencer a vizinho – ambos moram no Bom Fim, so, como o repente nordestino.
plifica demais a ideia. A camisa de for­ “questão volumétrica”. Flores Pereira faz bairro de tradição boêmia de Porto Ale­ A poesia popular tem seus limites:
ça do decassílabo “amputa palavras”, questão de manter o mesmo número gre – é capaz de misturar e relacionar os trabalha sobretudo com a redondilha
diz Botelho: de versos do texto em inglês. Vale-se do temas mais díspares, “do cinema de Kuro­ maior (o verso de sete sílabas). Mas a
Duas famílias nobres e inimigas dodecassílabo, mas nem sempre do ale­ sawa ao sistema métrico do alexandrino base da sensibilidade poética de Botelho
Em Verona, onde vai passar-se o drama, xandrino clássico, que têm regras rígidas francês”. De uma das primeiras conver­ deve muito à poesia oral. “Chico só ino­
Renovam lutas por questões antigas… de acentuação. Ele se permite irregula­ sas que teve com Botelho, Lemos se lem­ vou em relação aos tradutores anteriores
ridades que tornam o verso mais próxi­ bra do inusitado de ouvi-lo discorrer porque tem muito mais talento para a
3 Por extenso, os três primeiros versos do prólogo mo dos ritmos da fala. Irregularidades, sobre certos aspectos do Antigo Regime versificação”, avalia Flores Pereira. “Ele
são: Two households, both alike in dignity/In fair Ve-
rona, where we lay our scene,/From ancient grudge
explica, que já se encontravam no pen­ (do século xvi até a Revolução Francesa) tem o princípio da oralidade no cora­
break to new mutiny. tâmetro shakespeariano. vestindo a camiseta de uma banda de ção.” Botelho lamenta que a poesia gau­

78
chesca que conheceu tão cedo seja bem ca: “A gente não tem noção do que é o ze. Mas, em cada um dos livros, metade mestre do navio que parece estar afun­
menos valorizada e cultivada que seus minuano até ouvir o vento entrar em das narrativas se passa no interior do Rio dando no início da peça fala em “mares
similares nordestinos – o repente e o cor­ uma casa isolada na colina.” Em pleno Grande do Sul. “Não é porque esse am­ grossos”, expressão que hoje não é ime­
del têm fama nacional, enquanto a paja- feriado de Carnaval, quando os porto-­ biente me parece familiar, mas porque diatamente entendida como “mar tempes­
da é pouco conhecida mesmo no Rio alegrenses derretem às margens do estuá­ acho estranho”, explica o escritor. “Cres­ tuoso”. Mas esse sabor de uma linguagem
Grande do Sul. Para quem considera a rio do Rio Guaíba, foi necessário acender ci lá e ainda acho estranho.” que não é mais a que se ouve no boteco
arte da métrica uma afetação arcaica e a lareira à noite. Botelho integrava-se à ou a que se lê nos jornais jamais se im­

E
elitista, Botelho responde lembrando sua lida do campo com naturalidade, conta stranheza e familiaridade: Botelho põe de forma artificial.
convivência com os pajadores: “Aprendi seu convidado: “Ele saía a cavalo para ver gosta de trabalhar em torno dessa Há estranhezas e esquisitices de so­
a fazer versos com pessoas semiletradas, se as cercas estavam rompidas.” oposição. Trata-se de uma noção que bra em Shakespeare. Botelho busca a
que contavam as sílabas nos dedos, como Na ficção de Botelho, os elementos se encontra em um ensaio que Sigmund melhor compreensão possível dos textos
eu faço até hoje.” regionais muitas vezes configuram um Freud escreveu sobre a obra de E. T. A. que traduz, e para isso se vale das notas
O escritor Gustavo Melo Czekster, ambiente sinistro. É o que se verifica em Hoffmann, mestre alemão do conto fan­ de várias edições. Mas os estudiosos às
autor de O Homem Despedaçado (edi­ Cotuba dos Ermos, conto de Cavalos de tástico: o estranho pode nascer daquilo vezes só concordam em discordar. Em
tora Dublinense) e um dos mais pró­ Cronos no qual um garoto que vive no que nos é mais próximo e conhecido. A Tempestade, uma simples palavra
ximos interlocutores de Botelho em campo reencontra o pai foragido, e os Tradutores costumam se dividir en­ vem levantando todo tipo de discussões
assuntos literários, relata que o amigo dois atravessam ermos que, diz a lenda, tre esses polos. Há aqueles que trazem e especulações: ninguém sabe o que
na verdade já deixou de contar as síla­ são assombrados por um velho cacique, para o português as peculiaridades da vem a ser scamels. Pelo contexto, parece
bas nos dedos: “Antes, ele fazia com as o Cotuba (na relação entre pai e filho, língua original, enquanto outros prefe­ certo que é um animal, e há razoável
mãos. Hoje, não: ele vira os olhos para ouvem-se ecos de A Terceira Margem do rem tornar a linguagem mais natural e consenso de que se trata de uma ave
cima e dá para perceber que está escan­ Rio, de Guimarães Rosa, um dos autores doméstica. Em se tratando de um autor (embora alguns digam que se trata de
dindo as sílabas poéticas. É muito estra­ da admiração de Botelho). Seu mais re­ que morreu há mais de quatrocentos um molusco). Ou pode ser um erro ti­
nho.” Czekster tem visto Botelho avaliar cente conto, publicado no ano passado anos, a opção seria entre uma lingua­ pográfico, e nesse caso o vocábulo cor­
as acentuações de frases ouvidas em si­ na antologia O Novo Horror (editora gem arcaizante, tentando talvez se apro­ reto seria sea-mels ou sea-­mews, um tipo
tuações corriqueiras. Certa vez, o poe­ O Grifo), é uma história gótica no Pam­ ximar do português do mesmo período, de gaivota. Para trazer essa criatura mis­
ta e tradutor anunciou, entusiasmado, pa. O título traz o interesse do autor por e um registro totalmente atual. Botelho teriosa para a língua portuguesa, a solu­
para uma caixa de supermercado: “Tu línguas esquecidas: A Lua Fará que Te rejeita os dois caminhos: “Para mim pa­ ção familiar e estranha de Botelho foi
acabaste de falar uma redondilha.” A mo­ Arrependas seria a tradução em portu­ recem soluções automáticas. Me interes­ inventar um nome de animal: o maça­
ça apenas sorriu, intrigada. guês de “asaganup o zoba”, única frase sa a solução que seja criativa.” rico-dos-rochedos. O nome soa plausí­
Czekster desfrutou da hospitalidade inteira registrada no idioma dos char­ Para algumas passagens de A Tem- vel, pois existem o maçarico-­do-banhado
de Botelho na casa da fazenda em Bagé. ruas, indígenas do Sul do Brasil. pestade, por exemplo, ele foi buscar ex­ e o maçarico-de-papo-vermelho. Mas o
Gaúcho urbano, ele tinha lido na obra de As duas coletâneas de contos de Bo­ pressões da História Trágico-Marítima, maçarico-dos-rochedos é uma espécie
Erico Verissimo sobre o minuano, o ven­ telho trazem também histórias urbanas, coleção de casos de naufrágio coletadas só registrada nesta lírica fala de Cali­
to gelado que vem do Sul, mas ouvi-lo e ou ambientadas na Roma antiga, ou em no século xviii pelo português Bernardo ban, o monstruoso habitante original
senti-lo de perto foi uma experiência úni­ uma fantástica China da Idade do Bron­ Gomes de Brito. E é assim que o contra­ da ilha mágica de A Tempestade:

Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS

Inhotim, Brumadinho, MG
Ministério do Turismo e Inhotim apresentam:

Maio de 2022
Inaugurações
2022
Exposições Temporárias
Abdias Nascimento e o
Museu de Arte Negra
Segundo Ato: Dramas para negros
e prólogo para brancos

Em curadoria conjunta com IPEAFRO Acervo em Movimento


Galeria Mata NOVAS OBRAS EM EXIBIÇÃO NOS JARDINS

Isaac Julien Laura Belém


Looking for Langston Enamorados
A partir de 28 de maio
Galeria Praça Lago próximo à Galeria Mata
inhotim.org.br
Jaime Lauriano Arjan Martins
Ocupação Biblioteca Inhotim Instalação de Birutas
Entre Piscina (2009), de Jorge Macchi,
e a Galeria Marilá Dardot
Parceria Institucional Realização

piauí_junho 79
Permite, por favor, que eu mostre os peixe seco que se vendia para os pobres ras, sai de casa para o escritório onde
[poços de Londres. Traduzir por “lúcio” – a espé­ trabalha, toma chimarrão e se debruça
Onde os filhotes de siri pululam; cie que se costumava vender dessa forma sobre o texto do dia. “Sou meio supersti­
Cavo trufas, com minhas longas unhas, – não transmitiria a insinuação maliciosa cioso com o funcionamento da mente.
E te mostro onde os gaios fazem ninhos, de Gregório. Botelho preferiu fazer refe­ Se fizer um ritual, funciona”, diz. Entre
E te ensino a fazer uma armadilha rência a dois peixes: “Espero que seja os rituais está o trabalho manuscrito,
Pra pegar o sagui, veloz no pulo. [carne] vermelha; se for branca, tem mais que faz sentido para o artesanato do ver­
Vou te levar aos cachos de avelãs, jeito de sardinha que de peixe-espada.” so: permite recuperar versões anteriores
E às vezes posso até pegar pra ti Embora conheça bem o trabalho de que acabariam apagadas quando se fa­
Um jovem maçarico-dos-rochedos. seus antecessores, Botelho não lê outras zem revisões no computador. Botelho
Virás comigo? Eu rogo.4 traduções enquanto está trabalhando em às vezes também leva seus livros e ca­
A Tempestade é a última peça que um texto de Shakespeare, para não se dernos para a Lancheria do Parque,
Shakespeare escreveu – ou, pelo menos, deixar oprimir pela “angústia da influên­ ponto tradicional do bairro Bom Fim.
a última que escreveu sozinho, sem a cia”. Faz questão, porém, de rever filmes Ele diz que essa mudança de ares o aju­
colaboração de John Fletcher, seu par­ baseados na peça, para melhor entender dou nos momentos em que o andamen­
ceiro em Os Dois Nobres Parentes. Nar­ a expressão oral. Ouvindo Marlon Brando to de A Tempestade estava travado.
ra o drama de Próspero, duque de Milão, e Charlton Heston no papel de Marco Outras manias são mais difíceis de expli­
que é deposto pelo irmão traidor, An­ Antônio em Júlio César, decidiu mudar car. Na primeira entrevista que concedeu,
tônio, e exilado em uma ilha inóspita uma fala do personagem em seu monó­ Botelho tentou explicar por que precisa sair
com sua filha, Miranda. Próspero é um logo junto ao cadáver do César assassina­ do apartamento onde mora para trabalhar
mago, cujos poderes subjugam o etéreo do: o que era “grita ‘devastação’ e solta os no escritório de onde estava falando com a
Ariel e escravizam o bestial Caliban. Quan­ cães de guerra” tornou-se “grita ‘matan­ piauí: “Se estou numa casa, eu consigo tra­
do o navio que transporta o irmão usur­ ça’ e solta os cães de guerra”. A tônica na balhar. Na casa, a questão horizontal dá a
pador e seus cúmplices passa pela ilha, segunda sílaba de “matança” deixaria a sensação de que posso sair pela porta. Mas,
o mago usa seus poderes para armar sua frase mais próxima do grito de guerra do se estou em um apartamento, tenho de
vingança. Mas o final não carrega a du­ original em inglês, cry “havoc”. sair.” No entanto, o escritório também é…
reza trágica que se via em Hamlet ou Em outro discurso de Marco Antô­ um apartamento! “Sim”, concedeu Botelho.
Rei Lear: há perdão e conciliação. O en­ nio, o tradutor chegou ao decassílabo “Mas é outro apartamento.”
redo é talvez um tanto frouxo, mas a “O mal que os homens fazem sobrevi­ Ocorre que Botelho tem transtorno
expressão poética é densa e intrincada. ve-lhes”, que seria uma tradução bem do déficit de atenção com hiperativida­
Botelho considera essa a obra mais difí­ fiel do original (the evil that men do li- de (tdah). “Quem tem déficit de aten­
cil que já traduziu. ves after them). Mas o “sobrevive-lhes” ção precisa das coisas meio ritualizadas”,
Uma dificuldade adicional da tradu­ era cacofônico, e então optou por “o diz. Em geral, essa é uma condição que
ção de Shakespeare é o trocadilho. Em mal que os homens fazem vive sempre” costuma ser identificada já na infância.
A Tempestade, por exemplo, Próspero diz – que por sua vez é uma tradução bas­ Mas Botelho tinha 27 anos quando sua
de Caliban que ele é um demônio nato, tante literal do refrão da canção The namorada, Laura – ainda não eram ca­
em cuja natureza a criação ou a educação
Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS Evil that Men Do, do Iron Maiden. Bo­ sados –, avisou, certo dia, que ele passa­
não deixou nenhuma marca. São apenas telho gostou de ter inserido essa discreta ra 24 horas sem falar. Botelho sequer
dois versos, e o primeiro acaba com uma referência roqueira no texto shakespea­ havia percebido o próprio silêncio. Bus­
palavra cuja sonoridade quase se espelha riano. Ele começou a curtir heavy me­ cou ajuda médica. “Quando começas o
na palavra que abre a linha seguinte: tal ainda em Bagé, quando os amigos tratamento assim tarde, o tdah já avaca­
A devil, a born devil, on whose nature ouviam Shakira (que até fez um show lhou com a tua vida”, ele lamenta.
Nurture can never stick.5 na cidade, ao qual o futuro tradutor de Rituais e tratamentos, porém, vêm fun­
Com um dicionário analógico na Chaucer compareceu) e grupos argen­ cionando bem para conter a avacalhação
mão, Botelho foi alinhando, em um ca­ tinos dançantes como El Símbolo. geral da vida. Como é típico de Botelho,
derno, listas de palavras nos campos se­ Finalmente, Júlio César trouxe a Bo­ ele até encontrou uma referência literária
mânticos da educação (estudo, cultivo, telho a possibilidade de juntar as ban­ para sua condição. É uma passagem de
instrução, urbanidade, verniz etc.) e da das desenhadas da infância, trazendo Pnin, romance de Vladimir Nabokov,
natureza (índole, quintessência, âmago Camões para dentro de uma peça de em que o personagem experimenta a
etc.). Rascunhou uma versão desajeitada Shakespeare. Ao fim de mais uma fala sensação de que sua identidade está se
com a dupla “âmago” e “amanho”. E aca­ de Marco Antônio, aparece o verso “e dissolvendo no ambiente: “Pode ser mara­
bou chegando a esta elegante solução: espíritos fatais de nossa idade”, alusão à vilhoso mesclar-­se à paisagem, mas fazê-lo
Um diabo, um diabo nato, em cuja “maravilha fatal de nossa idade”, verso significa a dissolução do pobre ego. A sen­
[têmpera de Os Lusíadas que se refere ao rei Dom sação que o pobre Pnin estava experimen­
Temperança nenhuma faz efeito. Sebastião. “Se tenho de me afastar do tando era algo bem semelhante a esse
O esforço em reproduzir os jogos ver­ original por um motivo métrico ou se­ desnudamento, a essa comunhão. Sentia-­
bais de Shakespeare é ainda maior quan­ mântico, tento brincar com a obrigação se poroso e permeável.”
do o trocadilho serve a uma piada, que do tradutor ser um traidor”, explica.

E
precisa dispensar explicação para ter gra­ m outra entrevista por Zoom, Bote­

O
ça. Na primeira cena de Romeu e Julieta trabalho de Botelho não se restringe lho estava no apartamento que sua
– uma passagem em prosa –, dois perso­ aos clássicos em verso. Pa­ra a Pen­ mãe tem em Porto Alegre. Queria
nagens secundários, Sansão e Gregório, guin, ele já traduziu também Drácu- mostrar alguns objetos que a família ma­
vangloriam-se de suas qualidades viris. la, de Bram Stoker – o que cai bem com terna trouxera do Líbano: um pilão, um
Sansão gaba-se de ter “um belo pedaço seu gosto pela literatura fantástica e góti­ narguilé. Por WhatsApp, ele compartilhou
de carne”. Seu companheiro diz que é ca –, e O Livro de Moriarty, uma seleção uma foto antiga na qual se viam duas mu­
melhor que a carne seja vermelha, do das narrativas de Arthur Conan Doyle lheres de pé, uma de cada lado de um ho­
contrário, será apenas um Poor John. em que o detetive Sherlock Holmes enfren­ mem sentado em uma cadeira, com um
O tal Poor John era o nome genérico do ta seu grande nêmesis, Moriarty. Tam­ bebê no colo. A mulher mais alta, à direita,
bém já traduziu O Talentoso Ripley para era sua bisavó. A outra mulher era irmã
4 Ato II, Cena 2: I prithee, let me bring thee where a editora Intrínseca e vai trabalhar em mais dela. A foto foi tirada um dia antes do em­
crabs grow,/And I with my long nails will dig thee pig-
nuts,/Show thee a jay’s nest, and instruct thee how/To
dois livros dos cinco que Patricia High­ barque das duas para o Brasil, no início do
snare the nimble marmoset. I’ll bring thee/To clust’ring smith escreveu sobre o vilão Tom Ripley. século passado. O homem sentado era um
filberts, and sometimes I’ll get thee/Young scamels
from the rock. Wilt thou go with me?
Na rotina de Botelho, a atividade tradu­ irmão que ficou no Líbano. O bebê seria
5 Ato IV, Cena 1. tória começa cedo. Ele acorda às 6 ho­ provavelmente seu filho. Um tio de Bote­

80
lho havia lhe dito, no mesmo dia em que do vigor narrativo e dos encantos aven­ Chaucer). Ele às vezes publica textos em casa e tão estranho: quando se deixa
o tradutor conversou com a piauí, que esse tureiros da história. Botelho já acertou sobre cinema na revista online Estado de fixar limites temporais estáticos, não
parente foi assassinado pelos turco-otoma­ a publicação por uma editora de São da Arte, mas diz que não poderia ser crí­ se pode mais declarar que alguma coisa
nos. A história contada pelo tio não era Paulo (prefere não dizer qual), mas ain­ tico, pois perdeu qualquer contato com ficou ultrapassada. Mas anacronismo
muito clara, mas Botelho supõe que o as­ da não tem data para dar o ponto-final o gosto médio. O elogiado Duna, do di­ não é sinônimo de velharia. Quem prova
sassinato tenha ocorrido durante a Pri­ no livro. Os sonetos de Shakespeare e a retor Denis Villeneuve, vencedor de seis isso é o próprio tradutor, que vem dar
meira Guerra Mundial. O fato de alguns peça Antônio e Cleópatra devem vir an­ Oscar neste ano, provocou-lhe mal-­estar nova roupagem a palavras de quatrocen­
parentes seus terem ficado no Líbano tes, e há outros tantos projetos de tradu­ físico, e o cinema comercial hollywoodia­ tos anos, como as do mago Próspero, em
– parte deles em Rachaya, cidade no Vale ção combinados com editoras diversas, no que ele admirava na adolescência lhe A Tempestade, dissolvendo as fronteiras
do Bekaa, outros em Bas­kinta, vilarejo no alguns dos quais já estão atrasados. parece insuportável na era da Marvel. entre sonho e realidade:
alto de uma montanha – pesa em Botelho. Ao lado da saudável preocupação com Nossa festa acabou. E os atores que

N
Por ofício e por lazer, ele gosta de o mundo não existe novidade/ o patrimônio histórico e a degradação [vimos,
estudar línguas. Sabe inglês (inclusive Que de fato não seja muito an­ urbana das cidades brasileiras, o pendor Conforme eu disse, eram espíritos, e
o chamado inglês médio, falado no tiga./O velho vira novo e o mun- anacrônico de Botelho embute implicân­ [todos
tempo de Chaucer), francês e espanhol, do gira.6 cias gratuitas. “Chico tem duas birras das Se dissiparam pelo ar, no ar rarefeito.
lê latim e está começando a aprender Os versos acima são do Conto do Ca- quais eu discordo: ele não gosta de arqui­ E, como essa visão de arquitetura
japonês. Quando estudou árabe, com valeiro, de Chaucer. Embora não exista tetura moderna e de streaming”, diz Le­ [diáfana,
20 e poucos anos, suas motivações eram nada de obscuro nessa passagem, o tra­ mos. A rejeição ao streaming parece uma As altas torres coroadas pelas nuvens,
não só intelectuais, mas afetivas. “Estu­ dutor não resistiu à tentação de acrescen­ ranhetice exagerada para um homem de Os palácios gloriosos, os templos solenes,
dei muito e aprendi pouco”, diz. “Mas tar-lhe uma nota, na qual lembrou o apenas 42 anos. Mas Botelho é um nos­ O próprio globo imenso, e todos que
ainda me lembro do alfabeto árabe.” versículo famoso do Eclesiastes (“não há tálgico das videolocadoras. Lemos certa [o herdarem,
Botelho já pensou várias vezes em visi­ nada de novo sob o sol”) para em segui­ vez quis levar o amigo a admitir os méri­ Sim, tudo, tudo um dia vai se dissolver
tar o Líbano, mas sempre foi frustrado por da deixar um julgamento muito pessoal: tos da Mubi, e desafiou-o a citar um fil­ Sem deixar para trás nem um rastro
alguma circunstância catastrófica. Estava “O horror ao anacronismo é uma etique­ me que não constasse do catálogo desse [de névoa.
fazendo planos em 2020 quando aconte­ ta bem moderna e, talvez, passageira.” serviço de streaming dedicado à cinefilia. Nós somos da matéria de que é feito
ceu a devastadora explosão no porto de Sem pejo, José Francisco Botelho se Botelho se lembrou de Tóquio Violenta, [o sonho,
Beirute. Arquivou de vez o projeto. Nas­ assume como um cultor de anacronis­ filme japonês de 1966, dirigido por Sei­ E nossa diminuta vida é circundada
ceu daí Memória do Líbano, um dos me­ mos. Desse impulso vem seu amor por jun Suzuki. Ganhou a parada: o título Por um adormecer.7 J
lhores poemas de E Tu Serás um Ermo formas poéticas tradicionais, incluin­ não constava na Mubi. Mas o dvd exis­
7 Ato IV, Cena 1: Our revels now are ended. These our
Novamente (editora Patuá), que Botelho do-se aí a poesia popular gaúcha. E não tia na locadora que Botelho frequenta­ actors,/As I foretold you, were all spirits, and/Are mel-
publicou no ano passado. “Esse povo des­ há contradição em afirmar que com va em Porto Alegre – e que fechou suas ted into air, into thin air;/And like the baseless fabric
of this vision,/The cloud-capped towers, the gorgeous
feito em estilhaços”, diz o primeiro verso. esses anacronismos ele vem renovando portas neste ano. palaces,/The solemn temples, the great globe itself,/
O autor também tem um projeto ainda – junto com Lawrence Flores Pereira, Talvez o anacronismo seja próprio das Yea, all which it inherit, shall dissolve;/And, like this
insubstantial pageant faded,/Leave not a rack behind.
vago de escrever um romance com base também ele um profundo conhecedor fronteiras culturais cambiantes nas quais We are such stuff/As dreams are made on, and our
na história dos antepassados libaneses. da tradição do verso – a tradução de Botelho se sente ao mesmo tempo tão little life/Is rounded with a sleep.
Mas há outros livros na fila. Shakespeare no Brasil.
Em 2014, Laura, a mulher de Bote­ Botelho também é um escritor de cor­
Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS
lho, foi fazer uma parte do seu doutora­ te antigo, que acredita no poder intrínseco
do em história na Universidade Paris i. de uma história poderosa narrada em
A tese dela, sobre a obra de Antoine estilo apurado e se mantém distante do
Watteau, pintor francês do século xviii, proselitismo político, das modas literá­
foi publicada em 2018 com o título rias e dos ditames da guerra cultural que
Quando a Arte Encontra a Moda (edito­ hoje limita tudo a estreitos cercados ideo­
ra Zouk). A família mudou-se para Paris lógicos. Botelho é essa figura rara que
por um ano. Botelho amou a cidade: consegue ficar inflamado por questões
andava pelas ruas de três a quatro horas puramente literárias. Irrita-se, por exem­
por dia. Foi nesses momentos de flâne- plo, quando dizem (quase sempre com
rie que brotou a ideia de um romance uma censura implícita) que seus contos
aventuresco cuja história transcorre na são borgianos. “Sim, eu tenho um diálo­
virada do século xix para o xx, em dife­ go com Jorge Luis Borges”, concede. “Mas
rentes cidades – Paris, Londres, Lisboa, estilisticamente sou muito mais próximo
Rio de Janeiro e em algum lugar do Ex­ de Nabokov. E talvez a leitura mais in­
tremo Oriente que poderia figurar na fluente da minha vida tenha sido Kafka.”
obra do escritor britânico de origem po­ Ele acredita que o rótulo de “borgiano”
lonesa Joseph Conrad. Os protagonistas traz oculto um preconceito contra a lite­
serão todos falsários, mas não de obras ratura fantástica. “Ninguém diz que um
de arte ou de dinheiro: golpistas literá­ escritor que faz realismo urbano é balza­
rios, eles inventam obras-primas do pas­ quiano ou machadiano”, dispara.
sado. Há de fato um número substantivo Seu descompasso com o tempo até
de autores que inscreveram seus nomes sufoca algumas de suas inclinações na­
na história da literatura graças à “des­ turais. Botelho é quase um cinéfilo en­
coberta” de livros que na verdade eles rustido. Fez uma especialização em
mesmos fabricaram. Desponta nessa cinema depois de concluir a faculdade
tradição o escocês James Macpherson, de jornalismo, e seu mestrado em litera­
criador dos poemas de Ossian, publica­ tura comparada pela Universidade Fe­
dos no século xviii como tradução em deral do Rio Grande do Sul (ufrgs) teve
inglês de um ciclo épico antigo compos­ como tema a relação entre as obras de
to na língua gaélica, do ramo celta, ori­ Borges e Julio Cortázar com certas téc­
ginária da Irlanda e que se espalhou nicas do cinema (a tese de doutorado,
pela Escócia e pelo País de Gales. O tal defendida no ano passado na mesma
original antigo jamais foi encontrado. universidade, foi sobre a tradução de
Czekster e Lemos, amigos que leram
6 Em um floreio do tradutor, os três versos correspon-
os primeiros capítulos do romance ain­ dem a apenas um no original, em inglês médio: Ther
da em processo, falam com entusiasmo is no newe gyse, that it nas old.

piauí_junho 81
poesia_AIMÉ CÉSAIRE (1913-2008)

POR TODAS AS PALAVRAS PAR TOUS MOTS


GUERREIRO-SÍLEX GUERRIER-SILEX

a desordem se organiza no avaliar das colinas le désordre s’organise évalueur des collines
sob a vigilância de árvores de saltos altos sous la surveillance d’arbres à hauts talons
implacáveis diante de um focinho sem o rigor implacables pour tout mufle privé de la rigueur
do focinho dos búfalos des buffles

isso ça

isso deglute rumina digere le ça déglutit rumine digère


sei a merda (e a sua quadratura) je sais la merde (et sa quadrature)
mas merda mais merde

que zelo de asas alimente o carniceiro bico que zèle aux ailes nourrisse le charognard bec
a podridão sem escrúpulos la pouture sans scrupules
tanto nos falta o coração tant le cœur nous défaut
falso o sonho tão peremptória a roda faux le rêve si péremptoire la ronde
deste lado pelo menos se exsuda de ce côté du moins s’exsude
cada sol conservado ao contrário tout le soleil emmagasiné à l’envers
do desastre du désastre

porque car
olho intacto da tempestade œil intact de la tempête

aurora aurore
ozônio ozone
zona orógena zone orogène

por algumas das palavras perseguindo um torpor e par quelques-uns des mots obsédant une torpeur
o acolher e o despertar de cada um dos nossos males et l’accueil et l’éveil de chacun de nos maux
enuncio o teu nome je t’énonce
Entre em nosso Canaltuno
fanon
Telegram: t.me/BRASILREVISTAS
fanon
riscas o ferro rayes le fer
riscas as grades das prisões tu rayes le barreau des prisons
riscas o olhar dos carrascos tu rayes le regard des bourreaux
guerreiro-sílex guerrier-silex
regurgitado vomi
pela goela da serpente do mangue par la gueule du serpent de la mangrove

A CONDIÇÃO-MANGUE LA CONDITION-MANGROVE

O desespero não tem nome Le désespoir n’a pas de nom


a mão agita mole a bandeira de todas as rendições une main agite mou le drapeau de toutes les redditions
é a grande salamandra branca que nos faz sinal c’est le grand anguillard qui nous fait signe
de que gentilezas não cabem. que les gentillesses sont hors de saison
Estamos às voltas. Em torno da questão. On tourne en rond. Autour du pot.
A questão negra, claro. Le pot au noir bien sûr.
Negro o mangue continua um espelho. Noire la mangrove reste un miroir.
Também uma manjedoura. Aussi une mangeoire.
O mangue isolado mói emboscado La mangrove broie-tapie à part.
O mangue respira. Mefítico. Lamacento. La mangrove respire. Méphitique. Vasard.
O pântano seria bem pior. La tourbière serait bien pire.
(Não é nada se visto do alto: a morte na base mesmo parecendo belo) (Ce n’est rien que du haut : mort à la basemême portant beau)
Ao contrário o fruto flutua o peixe sobe Au contraire le fruit flotte le poisson grimpe
nas árvores aux arbres
Pode-se muito bem sobreviver mole On peut très bien survivre mou
tomando assento sobre a vasa comensal en prenant assise sur la vase commensale
O bom aspecto é das florestas. L’allure est des forêts.
A cadeira de balanço La dodine
a do balanço das marés celle du balancement des marées

82
LUCIANO FEIJÃO_2022
QUANDO MIGUEL ÁNGEL ASTURIAS DESAPARECEU QUAND MIGUEL ÁNGEL ASTURIAS DISPARUT

bom batedor de sílex bon batteur de silex


lançador rápido de grãos de ouro na espessa crina da noite jeteur à toute volée de grains d’or dans l’épaisse crinière de la nuit
hipocampo hippocampe
semeador demente de diamantes ensemenceur dément de diamants
quebra-machado como nenhuma árvore na floresta brise-hache comme nul arbre dans la forêt
Miguel Ángel sentava-se no chão Miguel Angel s’asseyait à même le sol
pondo um amuleto no pequeno osso de suas palavras disposant un grigri dans l’osselet de ses mots
quatro palavras de sol branco quatre mots de soleil blanc
quatro palavras de paineira vermelha quatre mots de ceiba rouge
quatro palavras de cobra coral quatre mots de serpent corail

Miguel Ángel tomava um gole Miguel Ángel se versait une rasade


de aguardente de estrelas maceradas nove noites de tafia d’étoiles macérées neuf nuits
postas a ferver na goela não extinta dos vulcões à bouillir dans le gueuloir non éteint des volcans
e sua traqueia de obsidiana et leur trachée d’obsidienne

Miguel Ángel contemplava no fundo dos seus olhos Miguel Ángel contemplait dans le fond de ses yeux
as sementes ascendendo gravemente até seu perfil de árvore les graines montant gravement à leur profil d’arbres

Miguel Ángel acariciava com sua pena Miguel Ángel de sa plume caressait
a grande calota dos ventos e o vórtice polar la grande calotte des vents et le vortex polaire

Miguel Ángel iluminava de pinheiros verdes Miguel Ángel allumait de pins verts
os papagaios de crista azul da noite les perroquets à tête bleue de la nuit

Miguel Ángel injetava sangue de estrelas de leite Miguel Ángel perfusait d’un sang d’étoiles de lait
de veias irisadas e ramagens de luzes de veines diaprées et de ramages de lumières
a marca cinzenta la grise empreinte
da hora do dia dos dias do tempo dos tempos de l’heure du jour des jours du temps des temps
e depois et puis
Entre em nosso Canal no Telegram:
Miguel Ángel desencadeava suas músicas severas
t.me/BRASILREVISTAS
Miguel Ángel déchaînait ses musiques sévères
música de arco une musique d’arc
música de vagas e cabaças une musique de vagues et de calebasses
música de gemidos de riachos une musique de gémissements de rivières
pontuada por tiros de canhão dos frutos do curupitã ponctuée des coups de canon des fruits du couroupite
e os cortes de quartzo se punham a bater et les burins de quartz se mettaient à frapper
as agulhas de jade despertavam as facas de sílex les aiguilles de jade réveillaient les couteaux de silex
e as árvores de resina et les arbres à résine

ó Miguel Ángel mago dos pirilampos ô Miguel Ángel sorcier des vers luisants

o xamã balançava enredado nos seus braços enlouquecidos le saman basculait empêtré de ses bras fous
com todos os seus penduricalhos agitados avec toutes ses pendeloques de machines éperdues
com o riso manso do mar avec le petit rire de la mer très doux
no pescoço das enseadas com cócegas dans le cou chatouilleux des criques
e a amizade minuciosa do Vento Forte* et l’amitié minutieuse du Grand Vent

quando as flechas da morte atingiram Miguel Ángel quand les flèches de la mort atteignirent Miguel Ángel
ninguém o viu deitar on ne le vit point couché
antes expandir toda a sua envergadura mais bien plutôt déplier sa grande taille
no fundo do lago que se iluminou au fond du lac qui s’illumina

Miguel Ángel imergiu sua pele de homem Miguel Ángel immergea sa peau d’homme
e vestiu sua pele de delfim et revêtit sa peau de dauphin

Miguel Ángel despiu sua pele de delfim Miguel Ángel dévêtit sa peau de dauphin
e se transformou em arco-íris et se changea en arc-en-ciel

Miguel Ángel tirando sua pele de água azul Miguel Ángel rejetant sa peau d’eau bleue
vestiu sua pele de vulcão revêtit sa peau de volcan

e instalou-se montanha sempre verdejante et s’installa montagne toujours verte


no horizonte de todos os homens. à l’horizon de tous les hommes. J

Poemas do livro eu, laminária...: últimos poemas, a ser lançado neste mês pela
* Título de um romance de Asturias, Viento Fuerte (1950). editora Papéis Selvagens. Tradução, posfácio e notas de Lilian Pestre de Almeida.

piauí_junho 83
cartas_ junho

TRAGICOMÉDIA ERÉTIL-MILITAR REDE SOCIAL Ora, isso me faz pensar o seguinte:


1 de 1 28/4/22 PROVA FINAL V2

piauí maio
_ 188
Entendo que, com tanto espaço das car-
tas da piauí_188, maio, destinado a res-
Antes da internet, tomávamos conheci-
mento do que se passava por meio do que
se há quem diga que o nazismo surgiu
como esquerda, hoje, há quem diga que
Luz, câmera, reeleição!
postas (do total, cerca de um terço, ainda denominamos mídia: jornais, revistas, os nazistas contemporâneos são de di-
que mal rezado) e a contemplação de rádio, cinema, tevê, satélites e meios ele- reita. Posto isso, entendo que quando
Luigi Mazza mostra como a TV Brasil
foi transformada na “TV Bolsonaro”

Os enigmas do Telegram
missivas de dois conterrâneos, meu co- trônicos de comunicação. Cada passo Putin diz que está combatendo o nazis-
Darren Loucaides narra a história da rede
social preferida da extrema direita

“Hoje é noite de festa”


mentário piscoso tenha ficado de fora. desse revolucionou sua época, dando co- mo significa que ele está lutando contra
O diário de Opale von Kayser sobre
a eleição que fez a França tremer

Libido premium
Tati Bernardi não se aguenta e conta
suas aventuras virtuais (e reais)

A pioneira
Mas insisto em apontar algumas idios- nhecimento dos fatos ocorridos no mun- uma facção de direita. Seguindo essa
João Batista Jr. reconstitui a vida
de Majur Traytowu, primeira cacica trans
sincrasias, fatos pitorescos e paradoxos do. Após a criação da internet, surgiu a ideia e considerando que o Telegram é
ESPECIAL URBANISMO
n Tiago Coelho
n Roberto Andrés
e o resgate das favelas de Medellín
e as ruas de Paris e Barcelona
na edição de maio. A capa de Caio Bor- possibilidade de conexão entre as pessoas, russo, a extrema direita que prefere o
E mais:
Uma RQ (reportagem em quadrinhos), por Carol Ito
ges mimetiza uma certa misoginia re- papel que coube às redes sociais, que na Telegram parece-me ignorante, pois ela
côndita e recorrente, não acham? Em sua gênese seriam uma estrutura formada se comunica por meio de uma rede so-
O Batman e o povo, por Rodrigo Nunes
A arte de Dalton Paula e seu Sertão Negro
Território sem mapas, por Paulo Vicente Cruz
A crise climática na literatura brasileira, por Vinícius Portella

piauí_188_R$ 32,00_ano 16_maio_2022


00188
agradável contraste, os cartuns de Adão por indivíduos que compartilham interes- cial que, aparentemente, pode ser con-
01_capa188FINAL.indd 1 28/04/2022 19:36
Iturrusgarai tratam da tragicomédia eré- ses comuns. Beleza pura. No entanto, em tra a direita. Além disso, sabendo que o
til-militar para além das piadas pron- se tratando de humanos e com objetivos os Telegram é semelhante ao WhatsApp e
tas “vi a agra tensão na tropa”, “pijama mais diversos, algo que parecia tão espeta- que este é monitorado por algum gover-
duro”, “coronel ao capitão: V.Sa. fala cular tornou-se um instrumento infernal, no nacional, há a possibilidade de o
mole? não, falo duro”, fruto de mais pois passou a ser o desafio dos governos de Telegram também ser monitorado por
uma – não seria a última por sempre todo o mundo controlá-lo, para o bem e algum governo nacional, neste caso a
DANIEL SILVEIRA haver outra – denúncia de corrupção para o mal. Os usuários, que inocente- própria Rússia. Assim, essa extrema di-
O circo foi armado na Câmara por aliados em um desgoverno cujo presidente é mente aderiram a essas redes, transforma- reita em causa, que usa o Telegram,
do presidente Jair Bolsonaro para blin- um ex-capitão expulso daquelas preten- ram-se em massa de manobra de interesses pode estar sendo monitorada e até con-
dar o indisciplinado deputado Daniel Sil- sas Forças Armadas de respeito por pla- políticos, típico efeito de manada. Foram trolada por russos, os quais a extrema
veira (ptb-rj), um exemplar vergonhoso nejar atentados. Também me deleitei capturados e só bebem naquela fonte pe- direita brasileira, sabidamente, afirma
do Parlamento nacional. entre a apreensão e o alívio na leitura do rigosa, pois pode estar contaminada. serem de esquerda.
E para desmoralizar a seriedade das diário da jornalista francesa Opale von A piauí de maio apresentou um exaus- Para abreviar, essa gente da extrema
comissões do Congresso, eis que parla- Kayser (Só mais cinco minutos). As re- tivo ensaio sobre a mais controversa das direita, a meu ver, é equivocada quando
mentares irresponsáveis, em inequívo- giões da França em que Le Pen foi mais redes, de criação mais recente, o Tele- se autodenomina inteligente.
co deboche à República, ao Judiciário votada têm uma semelhança instigante gram, a promessa de um aplicativo sem Continuem colocando mais parafu-
(stf), ao próprio Congresso e aos valo- com as áreas de ocupação nazista na algoritmo, sem anúncios e libertário (Por sos nas cabeças das pessoas.
res éticos e morais, aprovaram o nome Segunda Guerra Mundial, tirando os dentro do Telegram, piauí_188, maio). CHICO JUNIOR_RIO DE JANEIRO/RJ
do referido parlamentar como membro grandes centros. Nas áreas rurais e pe- E deu no que deu, ele passou a ser o ins-
titular, pasmem, da Comissão de Consti- quenas cidades a candidata obteve mais
Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS : Rapaz,
trumento preferido de governantes auto- nota perplex a da redação
tuição e Justiça e de Cidadania (ccj) – sucesso, mas seria interessante avaliar o ritários, como Trump e Bolsonaro, que
visto assim essa história de extrema di-
a mais importante – e vice-presidente quanto o voto na ultradireita foi de des- aderiu ao aplicativo criado pelos irmãos reita contém mais paradoxos do que a
da Comissão de Segurança Pública (csp), contentamento e o quanto foi de igno- Durov gerando um problemão para o teoria quântica. Uma coisa é a coisa e o
proporcionando um lamentável acinte rância. Seria uma análise importante tse, pois, embora seus responsáveis aqui contrário da coisa. Talvez por isso Car-
ao povo brasileiro. Faltaram integrar às para o que vai acontecer em nosso país, sediados tenham concordado (após blo- luxo seja tão incompreensível.
comissões, como convidados de honra, se houver eleições em outubro. Fica a queio da rede no Brasil) em monitorar os
Fernandinho Beira-Mar e Marcola. dica. No mais, o sobrenome germânico cem canais mais populares no país e evi- VOLTA ÀS ORIGENS
Quem não sabe que, em direito, as in- da autora é paradoxal, pois é no fascis- tar a propagação de fake news, o Tele- Dá-lhe, Helio de La Peña! Sou branqui-
terpretações divergentes são possíveis? mo dos césares que se baseia boa parte gram continua a abrigar postagens com nho (a cor da pele), mas viajei junto
Até Lula, por estratégia de seus advoga- do discurso da extrema direita europeia, desinformação relacionada às eleições contigo na epopeia narrada (O retorno,
dos com elucubrações várias, ficou livre contagiando pantomimas do lado de cá presidenciais, à vacina contra a Covid e piauí_187, abril). Várias passagens me
da cadeia. Assim, não é nenhuma no- do Atlântico.  ao uso de máscara. foram familiares. Parafraseando o gran-
vidade que advogados, bem remunera- ADILSON ROBERTO GONÇALVES_CAMPINAS/SP Vamos assistir ao desenlace dessa au- de Ziraldo, em um de seus livros infan-
dos para defender bandidos, elaborem têntica batalha, pois envolve os interes- tis, se misturar tinta preta com branca,
parecer jurídico defendendo a inocên- nota contrita e intrigada da reda- ses nefastos do presidente, que tentará fica mais escuro, mas se girarmos um
cia de qualquer transgressor. ção : Devemos conceder: não raro, nos fazer o diabo para se reeleger, infeliz- disco pintado de preto e branco fica
Inexiste, pois, unanimidade nas inter- excedemos nas respostas porque gosta- mente apoiado por militares de alta pa- mais claro.
pretações legais. Sempre haverá a corren- mos de nos ver espalhados por todas as tente. Nossa democracia corre enorme Também achei brilhante a matéria
te discordante. Até hoje os “terraplanistas” páginas da revista. Vaidade de uma re- risco com essa autêntica guerra entre as Por que os animais não se perdem
questionam a redondeza da Terra. dação meio besta. A tua carta, Adilson, instituições, principalmente a ingerên- (piauí_187, abril). Ainda de quebra, o
Veja, para o ex-ministro do stf Marco é um deleite e honraria em qualquer cia militar nos assuntos civis. texto termina com a frase “o caminho que
Aurélio Mello, o perdão dado por Bolso- uma das 189 edições da piauí, mormen- DIRCEU LUIZ NATAL_RIO DE JANEIRO/RJ precisamos aprender a encontrar agora
naro é constitucional. Por outro lado, te aquela em que foste expulso para dar não é geográfico – é moral”. O recado
para o ex-ministro do stf Ayres Britto, o lugar ao brilhareco fácil do nosso res- Sobre a reportagem Por dentro do Tele- está dado há milhões de anos, mas con-
perdão dado por Bolsonaro “padece de pondedor de cartas. Dito isso, alguns gram, a qual anuncia que o Telegram é a tinuamos desorientados.
inconstitucionalidade autoevidente”. repórteres aqui da seção, uma gente que rede social preferida da extrema direita, GILSON MARINHO LUZ_ITAOCARA/RJ
Agora, é fato cristalino que o perdão do se toma por lexicógrafos e filologistas, acho curioso o fato de essa tal extrema
presidente ao indisciplinado parlamentar iniciou um debate que vem consumin- direita preferir o Telegram, pois vejo PITACOS NO JORNALISMO
é surreal, inusitado, tem sentimento re- do os nossos dias: por que teus comentá- órgãos de comunicação estrangeiros di- Em relação à matéria Parem as máqui-
vanchista contra o stf e fere o espírito rios seriam piscosos? Havia peixes neles? zerem que Putin luta contra o nazismo, nas, de Antonio Engelke, publicada na
constitucional da impessoalidade. Ou é figura de linguagem? Ironias esguias como o que li hoje, por exemplo: “‘Temos piauí_187, abril, aqui vão uns pitacos. 
O comportamento exemplar e civili- como enguias? Ataques violentos como de destruir o nazismo.’ Homenagem a Como é que a “grande mídia” com-
zado de um parlamentar é um dever seu. os do tubarão de Tubarão? Floreios jo- militares no Donbass marca discurso de bate a corrupção, se, no geral, os órgãos
O respeito às instituições não é nenhum cosos como os de um golfinho, peixe Putin. Num discurso de onze minutos, de imprensa nasceram ou tornaram-se
favor, mas uma obrigação de qualquer que, salvo engano, nem peixe é, prova Vladimir Putin acusou Kiev de represen- poderosos sujando as mãos? 
indivíduo. de que tanta distração anda nos des- tar ‘uma ameaça inaceitável’ para a Rús- Bem, minha compreensão é que jor-
JÚLIO CÉSAR CARDOSO_BALNEÁRIO CAMBORIÚ/SC viando do trabalho sério? sia e Ocidente de russofobia.” nalismo é um ideal, uma convicção: o de

84
piauí J EDITORA ALVINEGRA
rua Aníbal de Mendonça, 151 / 2º andar
FUNDADOR 22410-050 Rio de Janeiro / RJ
João Moreira Salles tel [21] 3511 7400
rua Mateus Grou, 109 / 1º andar
CONSELHO EDITORIAL
Dorrit Harazim, Flavia Lima, João Moreira 05415-050 São Paulo / SP
ver e observar a conduta de uma admi- concorrentes, todos iguais, para captu- Salles, Marcelo P. L. Medeiros, Natuza Nery, e-mail: redacaopiaui@revistapiaui.com.br
nistração, de um agente público ou artís- rar os mesmos anunciantes. Ou seja, as Simon Romero, Thiago Amparo
tico. Sim, isso faz parte do ofício. Mas é falcatruas que um anunciante faz e o DIRETOR DE REDAÇÃO
similar à vida do artista, a quem Deus concorrente denuncia acabaram! André Petry
deu uma ferramenta para levar alegria e E até na política conseguiram pas- Associação Nacional dos Editores de Revistas
EDITORES EXECUTIVOS
Alcino Leite Neto,
divertimento ao público? Claro, o artista teurizar tudo. Quando os candidatos José Roberto de Toledo
precisa de dinheiro para sobreviver, mas fazem campanhas para se eleger (ou se Instituto Verificador de Comunicação
PRODUTORA EXECUTIVA
agir só pensando no dinheiro, isso pode reeleger), há um silêncio total da grande Raquel Freire Zangrandi
ter qualquer outro nome, menos arte.  imprensa. Depois do circo armado em EDITORES
PRÉ-IMPRESSÃO
Antonio Rhoden
Comparo o jornalismo aos sambis- Brasília, ou onde quer que isso aconte- Armando Antenore,
Fernanda da Escóssia
tas, ao jogador de futebol: tem sempre ça, há fartos noticiários de escândalos.
um empresário (esperto) para ver que Hipócritas, covardes, vendilhões, com REPÓRTERES
Alejandro Chacoff, Allan de Abreu,
atraem a atenção de muitos. No caso do todas as ferramentas nas mãos, não con- Ana Clara Costa, Bernardo Esteves, Breno
Pires, Camille Lichotti, Consuelo Dieguez, A piauí é impressa pela Plural Indústria Gráfica
jornalismo, o empresário vai lá e adqui- seguem fazer um jornalismo razoável, Emily Almeida, Fernando de Barros e Silva,
Ltda, em papel pólen bold 90 gramas nas capas
re um jornal e contrata o editor. Até aí, para adquirir um equilíbrio de forças. João Batista Jr., Luigi Mazza, Marcos Amorozo,
Tatiane de Assis, Thais Bilenky, Tiago Coelho e pólen soft 70 gramas no miolo, produzidos em
nada de mau. Só que, com essa arma nas E algumas rádios de notícias 24 horas bobinas exclusivamente para a piauí por Suzano
DIRETORA DE ARTE
mãos, ele busca aumentar seu poder, usam os ouvintes como repórteres. Maria Cecilia Marra Papel e Celulose S/A.
que vai lhe render dinheiro, que vai Salve! Salve a mediocridade! Em
EDITORA DE ARTE TIRAGEM DESTA EDIÇÃO: 34 350 exemplares
alimentar suas vaidades. E quando seu vez de irem fundo, ficam no raso, como Paula Cardoso
ego vai crescendo, perde-se o limite. espertos vagabundos.  COORDENADORA DE CHECAGEM PARA ANUNCIAR
Vide Assis Chateaubriand.  EDMUNDO MORAES_ITAPEVI/SP Marcella Ramos publicidade@revistapiaui.com.br
Escrevo isto como observador, viven-   CHECAGEM E REVISÃO
do essa realidade desde a minha infân- nota de respeitosa discordância : Ana Martini, Carlos Santos, Érika Nogueira Vieira, PARA ASSINAR
Julia Barreto, Luiza Barbara www.assineabril.com.br/piaui
cia, como lavrador, depois em São Paulo, Sei não, Edmundo. Não é à toa que au-
ESTAGIÁRIOS Grande São Paulo: [11] 3347 2121
capital, como morador da periferia, e tocratas de fato ou aprendizes de autocra- Amanda Gorziza, João Felipe Carvalho, Demais localidades: 0800 775 2828
trabalhando como operário, comendo o ta invariavelmente elegem a imprensa Thallys Braga, Vitória Pilar
Segunda a sexta, 9h às 18h
pão que o diabo amassou. Numa família como inimiga do povo. Se a coisa já COORDENADOR DIGITAL
de oito irmãos sou o penúltimo, e por não anda boa, pense em que fundo de Pieter Zalis SAC [ATENDIMENTO AO CLIENTE]
www.abrilsac.com
acaso sempre gostei de ler. E por esse poço estaríamos sem as revelações de Pa- COORDENADORA DE ESTRATÉGIAS
Mariana Faria WhatsApp: [11] 3061 2122
mesmo acaso, em 1967 caí em uma re- trícia Campos Mello (sobre os empresá- Grande SP ou de celular fora de SP:
dação, comprando café para jornalistas, rios bolsonaristas que fizeram campanha DIRETOR FINANCEIRO
Guilherme Terra [11] 5087 2112
e em um ano e meio me tornei um de- contra o pt pelo WhatsApp, na Folha de Fora de SP, de tel. fixo: 0800 775 2112
ADMINISTRAÇÃO
les, com muito orgulho, trabalhando S.Paulo), Breno Pires (que descobriu a
Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS Daniella de Amo, Elena Abramcheva,
Segunda a sexta, 9h às 18h
como diagramador (hoje designer gráfi- existência do orçamento secreto no Elisangela Prado, Leandro Arruda,
Pedro Eduardo Vinhas, Simone Cardoso COMERCIALIZAÇÃO E DISTRIBUIÇÃO
co). Vivenciei logo no início da minha Congresso, O Estado de S. Paulo), Julia Abril Assinaturas
DIRETOR COMERCIAL
carreira na imprensa o endurecimento Chaib, Renato Machado e Vinicius Sas- Raphael Jessouroun assinaturas@revistapiaui.com.br
do golpe de 1964, cujos decretos cen- sine (o escândalo da vacina indiana, a raphael@revistapiaui.com.br
suravam o bom jornalismo, e naquele Covaxin, também na Folha), Juliana COORDENADOR DE PUBLICIDADE
DISTRIBUIÇÃO NACIONAL EM BANCAS
Tarcisio Perroni Total Express
momento houve uma tentativa de aflo- Dal Piva (o caso das rachadinhas da fa- tarcisio@revistapiaui.com.br bancas@revistapiaui.com.br
ramento de liberdade, que durou pouco. mília Bolsonaro, no Globo e no uol),
MARKETING
A censura e a repressão fizeram do jor- Leandro Demori (Vaza Jato, no The Inter- João Vinícius Saraiva NÚMEROS ATRASADOS
nal onde eu trabalhava, a Folha da Tar- cept Brasil), Allan de Abreu (aparelha- DEPARTAMENTO COMERCIAL
numerosatrasados@revistapiaui.com.br
de, um porta-voz dos quartéis, onde as mento da Polícia Federal, aqui na piauí) comercial@revistapiaui.com.br
Enio Santiago [RJ]: eniosantiago@revistapiaui.com.br
farsas e a estupidez contadas por eles ou Luigi Mazza (o caos no mec do mi- Valéria Alves [SP]: valeria@revistapiaui.com.br www.revistapiaui.com.br
tornavam-se realidade. Claro, tudo isso nistro Milton Ribeiro, também na piauí).
com a anuência dos donos do jornal, Quanto a abrir um jornal (ou uma revis-
Octavio Frias de Oliveira e Carlos Cal- ta) para ganhar dinheiro, nos dê o cami-
deira Filho.  nho das pedras. Funcionava no século xx.
Depois disso, degringolou tudo. Os Hoje em dia, a gente precisa se conten-
diretores de redação e editores-chefes tar com a tal da vaidade.
que tinham autonomia, por serem bons
jornalistas, foram substituídos por ca- PETRÓPOLIS
patazes, verdadeiros paus-mandados. Fiquei emocionada com o texto de Tiago
Servis e verdadeiros lambe-botas do sis- Coelho, Gabriel!Gabriel!, na piauí_187,
tema. O que era ruim ficou pior. Subs- abril. O relato envolvente, preciso, bem
tituíram repórteres com r maiúsculo apurado e bem escrito me pareceu um
por fazedores de notícias. Grandes re- documentário trágico das nossas cidades.
portagens por notinhas plantadas por Alerta sobre o descaso, a falta de adminis-
sabe-se lá quem. Presenciei uma discre- tração pública, a pobreza...
ta tentativa de denúncia de corrupção, ROSE ESQUENAZI_RIO DE JANEIRO/RJ
em demissão sumária. 
E para piorar, e por covardia dessa
elite proprietária de jornais, a concor-
rência deixou de existir. Concorrência Por questões de clareza e espaço, a piauí
essa que, apesar de os jornais defende- se reserva o direito de editar as cartas
rem seus interesses, alguns podres vi- selecionadas para publicação. Solicitamos
nham à tona, como nas famosas brigas que as cartas informem o nome e o endereço
entre a Folha e o Estadão. Conseguiram completo do remetente.
pasteurizar até as colunagens (o tama- Cartas para a redação:
nho das colunas das páginas) dos jornais REDACAOPIAUI@REVISTAPIAUI.COM.BR

piauí_junho 85
despedida

KLEBER SALES_2022
PROFESSOR SEM DIPLOMA
O que aprendi com o cantor e instrumentista Eduardo Gallotti

TERESA CRISTINA

C P
onheci Eduardo Gallotti no metal (Van Halen, Iron Maiden). Re- ara mim, o Gallo se tornou o me- Noel com Wilson Batista na década de
início da década de 1990. Eu cordo-me de uma madrugada em que
Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS lhor intérprete de Noel Rosa. Ele 1930 e a do compositor Herivelto Mar-
tinha acabado de me mudar cheguei no Mandrake com meu então costumava emendar um Noel no tins com a ex-mulher, a cantora Dalva
para o Leblon, vinda do su- companheiro, o violonista Bernardo Dan- outro durante as rodas de samba. Pare- de Oliveira, na década de 1950. Tam-
búrbio carioca – mais precisa- tas. Eu tinha visto o Gallo outras vezes, cia uma máquina boêmia do puro suco bém ali me interessei pelas gravações
mente da Vila da Penha, onde nasci. Não não muitas, mas aquela ocasião foi espe- da galhardia. Ouvi o poeta da Vila Isa- de Cyro Monteiro e me encantei por
consigo me lembrar direito da primeira cial. Já sei a notícia que vens me trazer/Os bel pela primeira vez na voz de Maria Vassourinha.
vez que escutei o Gallo. Pode ter sido no teus olhos só faltam dizer/O melhor é eu Bethânia e fiquei maravilhada, claro. Meu amigo lutava contra um câncer
bar Mandrake ou no restaurante Sobre- me convencer, entoava o crooner sambista Mas foi graças ao Gallo que conheci a nas cordas vocais. A imprensa do Rio lhe
natural. O fato é que, naquela época, a de voz rouca e ar debochado. Aqueles ver- diversidade da obra de Noel. fez justiça e, no dia 12 de maio, quando
Zona Sul do Rio respirava pandeiro, tam-­ sos, aquela melodia sinuosa... Vingança, Certo dia, meu amigo tocava na Rua o Gallo nos deixou aos 58 anos, enfa-
tam, chocalho, surdo e violão, e o Gallo meu amigo, eu não quero vingança/Os do Lavradio com o fiel escudeiro Luís tizou a importância dele não só para o
comandava as rodas de samba mais ani- meus cabelos brancos me obrigam/A perdo- Filipe de Lima, sete cordas estrelado. renascimento das rodas de samba cario-
madas da cidade. ar uma criança. Hipnotizada, precisava Os dois dividiam olhares cúmplices e cas, que andavam esquecidas na déca-
Branco, de cabelos encaracolados e a todo custo de mais informações sobre a não engasgavam em nenhuma canção da de 1980. (Foi meu amigo, aliás, quem
óculos pesadões, ele beirava os 30 anos. música. Fui até o Gallo, meio envergo- de Noel. Naquela tarde, descobri o im- fundou as do Mandrake e do Sobrenatu-
Era cria de Botafogo, onde conviveu com nhada, e perguntei baixinho quem com- pagável Coração, que o compositor cha- ral, além de outras que acabaram viran-
dois sambistas lendários, Walter Alfaia- pôs o samba. Quando ele entendeu que mava de “samba anatômico”: Coração, do tradicionais.) Sites, revistas e jornais
te e Mauro Duarte. Não bastasse cantar eu havia me deslumbrado com Notícia, grande órgão propulsor/Transforma- também destacaram o talento do Gallo
magnificamente, tocava cavaquinho co­ de Alcides Caminha, Nourival Bahia dor do sangue venoso em arterial/Cora- como compositor de blocos carnavales-
mo poucos. Aprendeu o instrumento por e Nelson Cavaquinho, abriu um sorriso e ção, não és sentimental/Mas entretanto cos, a exemplo do Simpatia É Quase
conta própria, mas depois fez aulas com falou no microfone: “A partir de agora, só dizem/Que és o cofre da paixão/Co- Amor, Barbas, Suvaco do Cristo e Im-
o grande Henrique Cazes, que o ensinou vou cantar sambas do Nelson.” ração, não estás do lado esquerdo/ prensa que Eu Gamo.
a ler as cifras. O Gallo se apresentava des- Dito e feito. O Gallo passou o resto da Nem tampouco do direito/Ficas no cen- Quis muito escrever esta despedida
de os tempos de escola. Começou nos sa- madrugada explorando o majestoso re- tro do peito – eis a verdade!/Tu és pro porque acredito que as futuras gerações
raus do São Vicente de Paulo, colégio de pertório do autor. Foram tantas canções, bem-­estar do nosso sangue/O que a precisam conhecer Eduardo Gallotti.
padres onde estudava, e debutou na noi- tantas histórias... Eu quase enlouqueci. casa de corr­eção/­É para o bem da hu- O samba tem por ele carinho e gratidão.
te em 1984. Tinha 21 anos. Curtiu tan- Ninguém fazia isso tão bem: apresentar manidade. Dava gosto ver o Gallo, os Adoraria poder abraçar Luís Filipe de
to a brincadeira que largou a faculdade as criações de um compositor que as olhos brilhando, a risada no canto da Lima, Bernardo Dantas, os cantores Pe-
de biologia para se dedicar principalmen- rádios e a tevê já não mostravam. O con- boca a cada verso sarcástico. dro Miranda e Mariana Bernardes, o
te à música. tentamento do Gallo era visível. Cada Às vezes, ao longo de uma apresenta- percussionista Marquinho Basílio e tan-
Seria irônico – e é – dizer que só passei música tinha um porquê. Ele narrava ção, ele se entusiasmava com o trecho de tos artistas que o acompanharam. É tris-
a dar mais atenção ao samba quando de- os “causos” que se escondiam atrás dos alguma música. Depois de cantá-la, fazia te demais ver um amigo partir... Para
cidi morar na Zona Sul. Devo isso ao sambas e caía na gargalhada, agitando um comentário sobre a beleza do trecho sempre, a madrugada do Rio cantará
Gallo. O samba que eu ouvia era o das freneticamente a cabeça e os cachinhos. e ia recitando toda a letra novamente, de em sua homenagem: Estou morrendo de
rádios – ou seja, só escutava o que as gra- Não por acaso, sempre o considerei tam- maneira quase didática, como um sábio saudade/De um tempo feliz que passou e
vadoras queriam que eu escutasse. Talvez bém um humorista. Devo a meu amigo sem diploma, de bermuda e havaianas. eu não vi/Gosto de manhã, de sapoti/Ca-
por isso gostasse mais de dance music o hábito e o prazer de lincar histórias às Foi nas rodas do Gallo que eu soube rícias no ar, um colibri/Samambaias na
(Donna Summer, Barry White) e heavy músicas que escolho cantar. de duas célebres brigas musicais: a de varanda/Tudo isso passou, perdi. J

86
tecno
logias
para Você está preparado para o impacto da tecnologia na
vida e nos negócios nos próximos 30 anos? Venha refletir com

a vida
pensadores indispensáveis para entender o nosso tempo.
TEMPORADA 2022 – A VOLTA DO PRESENCIAL

Stuart
Steven Firestein Natalia
Johnson Pasternak
NEUROCIENTISTA
SEMIOTICISTA NORTE- MICROBIOLOGISTA
NORTE- AMERICANO BRASILEIRA
AMERICANO PRESENCIAL + ON-LINE
PRESENCIAL + ON-LINE
PRESENCIAL + ON-LINE

Luc
Frédéric Ferry Élisabeth
Martel Roudinesco
FILÓSOFO
ESCRITOR FRANCÊS PSICANALISTA
Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS
FRANCÊS
PRESENCIAL + ON-LINE
FRANCESA
PRESENCIAL + ON-LINE PRESENCIAL + ON-LINE

MaYana
Marcelo Zatz Sidarta
Gleiser Ribeiro
GENETICISTA
FÍSICO TEÓRICO BRASILEIRA NEUROCIENTISTA
BRASILEIRO BRASILEIRO
ON-LINE
PRESENCIAL + ON-LINE ON-LINE

Martha
Maria Gabriel Jorge
Homem Caldeira
PENSADORA
PSICANALISTA DIGITAL ESCRITOR E
BRASILEIRA BRASILEIRA HISTORIADOR
ON-LINE BRASILEIRO
ON-LINE
ON-LINE

12 conferências GARANTA SEU INGRESSO AGORA CONSULTE


DESCONTOS ESPECIAIS
6 PRESENCIAIS + 6 ON-LINE fronteiras.com 30% Assinantes
local: teatro claro 11 93775 5752 Piauí

patrocínio parceria educacional parceria cultural realização promoção


Entre em nosso Canal no Telegram: t.me/BRASILREVISTAS

88

Você também pode gostar