Você está na página 1de 116

The power behind competitiveness

Delta UPS – Família Ultron


DPH Series, Trifásico
25-200 kVA

Manual do usuário

1
Guarde este manual

Este manual contém informações importantes e informações críticas


que você precisa seguir durante a instalação, operação,
armazenamento e manutenção do seu UPS. Não observar o correto
uso do produto pode invalidar sua garantia.

Copyright© 2011 por Delta Electronics Inc. Todos os direitos reservados. O conteúdo deste
manual do usuário (“Manual”), inclusive mais não limitado ao conteúdo, informação e
figuras pertence à Delta Electronics Inc. (“Delta”). Doravante mencionada apenas Delta.
Este manual deverá ser usado apenas para operação ou uso deste produto. Nenhuma
parte deste manual pode ser disseminada, citada, reproduzida, modificada, traduzida de
qualquer maneira sem prévia autorização formal da Delta. Devido às constantes
melhorias nos produtos a Delta irá sempre buscar manter as informações fornecidas
através deste manual o mais precisas o possível. Algumas mudanças poderão surgir
periodicamente sem que a Delta se obrigue a comunicar a quem quer que seja sobre
estas alterações. Apesar de todos os cuidados que tomamos ao produzir este manual
pequenos erros podem haver ocorrido de maneira não intencional. A Delta se declara não
imputável por garantias, perdas e danos, implícitos ou explícitos, inclusive por compleição,
faltas, exatidão ou forma de incidentes causados pela má interpretação do texto ou figuras
deste manual.

2
CONTEÚDO
1 - Informações importantes de segurança ....................................................................... 7
1.1 Informações de segurança .................................................................................... 8
1.2 Glossário de símbolos .......................................................................................... 10
1.3 Certificações ......................................................................................................... 13

2 - Introdução ........................................................................................................................ 14
2.1 Visão geral ........................................................................................................... 15
2.2 Inspeção do conjunto ........................................................................................... 15
2.3 Recursos ............................................................................................................... 16
2.4 Exterior ….............................................................................................................. 17
2.4.1 Mecanismos …........................................................................................ 18
2.4.2 Outros …................................................................................................. 19
2.5 Painel de controle …............................................................................................... 20
2.5.1 Indicadores de LED ….............................................................................. 20
2.5.2 Teclas ON, OFF e EPO …........................................................................ 21
2.5.3 Tela LCD ….............................................................................................. 21
2.5.4 Teclas de função ….................................................................................. 21
2.6 Mecanismos internos ….......................................................................................... 21
2.6.1 Disjuntores de entrada e saída …............................................................ 22
2.6.2 Blocos de terminais conectores …........................................................... 22
2.6.3 Interfaces de comunicação ….................................................................. 24
2.6.4. Módulos …............................................................................................... 24

3 – Modos de operação ......................................................................................................... 25


3.1 Modo normal singelo ….......................................................................................... 26
3.2 Modo baterias singelo ............................................................................................ 26
3.3 Modo bypass singelo .............................................................................................. 27
3.4 Modo bypass manual singelo ................................................................................. 27
3.5 Modo ECO (só para unidade singela) …................................................................. 28
3.6 Modo normal (paralelo) …........................................................................................ 29
3.7 Modo baterias (paralelo) …..................................................................................... 30
3.8 Modo bypass (paralelo) …...................................................................................... 31
3.9 Modo bypass manual (paralelo) …......................................................................... 32
3.10 Redundância hot standby …................................................................................. 34
3.11 Batería comum ….................................................................................................. 35

3
4 - Interface de comunicação ............................................................................................... 36
4.1 Porta do LCD …..................................................................................................... 36
4.2 Saída de contatos secos …................................................................................... 37
4.3 Entrada de contatos secos …................................................................................ 40
4.4 Contatos secos de baterias …............................................................................... 41
4.5 Porta de comunicação do sistema ….................................................................... 42
4.6 Micro-claves (dip-switches) …............................................................................... 42
4.7 Porta LCM............................................................................................................... 42
4.8 Portas de paralelismo …......................................................................................... 42
4.9 Aberturas para placas Smart ….............................................................................. 42

5 – Instalação e cabeamento ................................................................................................ 43


5.1 Antes de iniciar a instalação ….............................................................................. 44
5.2 Ambiente de instalação ......................................................................................... 44
5.3 Transporte ............................................................................................................. 45
5.4 Posição da UPS …................................................................................................. 46
5.5 Cabeamento .......................................................................................................... 48
5.5.1 Antes de instalar .................................................................................... 48
5.5.2 Modificação para entrada dupla ….......................................................... 50
5.5.3 Cabeamento em Unidades singelas ….................................................. 51
5.5.3 Cabeamento em Unidades paralelas ..................................................... 52
5.6 Precauções sobre o gabinete externo de baterias …........................................... 54
5.6.1 Alerta do uso …....................................................................................... 54
5.6.2 Cabamento para gabinetes externos ….................................................. 57
5.6.3 Alarmes dois gabinetes externos ….......................................................... 58

4
6 - Operação ........................................................................................................................... 59
6.1 Procedimentos de operação de unidade singela .................................................. 60
6.1.1 Procedimentos de partida modo Normal …............................................. 60
6.1.2 Procedimentos de partida modo Baterías................................................ 62
6.1.3 Procedimentos de partida modo Bypass................................................. 63
6.1.4 Procedimentos de partida modo Bypass Manual................................... 64
6.1.5 Procedimentos para desligamento a partir do modo normal ….............. 67
6.1.6 Procedimentos para desligamento a partir do modo baterias …............ 68
6.1.7 Procedimentos para desligamento a partir do modo Bypass ................ 69
6.1.8 Procedimentos para desligamento a partir do modo Bypass manual .... 69
6.2 Procedimentos de operação das unidades no paralelo ........................................ 70
6.2.1 Procedimentos de partida modo Normal (paralelo) ............................... 70
6.2.2 Procedimentos de partida modo Baterías (paralelo)............................... 73
6.2.3 Procedimentos de partida modo Bypass (paralelo)................................. 74
6.2.4 Procedimentos de partida modo Bypass manual (paralelo).................... 75
6.2.5 Procedimentos para desligamento a partir do modo Normal (paralelo) .. 79
6.2.6 Procedimentos para desligamento a partir das Baterías (paralelo)......... 82
6.2.7 Procedimentos para desligamento a partir do Bypass (paralelo) ............ 84
6.2.8 Procedimentos para desligamento a partir do Bypass manual (paralelo).. 84

7 - Módulos ….......................................................................................................................... 85
7.1 Módulo de potência ….............................................................................................. 86
7.2 Módulo STS.............................................................................................................. 90
7.3 Módulo de controle …............................................................................................... 92

8 - Operação ajustes na tela LCD ......................................................................................... 94


8.1 Hierarquia do LCD .................................................................................................. 95
8.2 Tela principal .......................................................................................................... 96
8.3 Menu principal ........................................................................................................ 98
8.4 Leituras do sistema ................................................................................................ 99

5
9 - Acessórios opcionais ....................................................................................................... 100
10 - Manutenção ….................................................................................................................. 102
11 - Solução de problemas .................................................................................................... 104
Apêndice 1 - Especificações técnicas …............................................................................. 112
Apêndice 2 - Garantia ............................................................................................................ 114

6
Informações
importantes
sobre
segurança

7
1.1 Advertências sobre segurança

RISCO DE CHOQUE ELÉTRICO!

 Para reduzir a possibilidade de choques elétricos nunca retire as tampas da UPS. Só


pessoas treinadas ou assistência técnica Delta devem faze-lo, seja para serviços ou
instalação.

 Há risco de choque elétrico quando as baterias estão conectadas à UPS. Portanto, não se
esqueça de desconectar as baterias antes de fazer qualquer serviço na UPS. Para
desconectar abra a chave ou tire os fusíveis de baterias de seu suporte no gabinete de
baterias.

 Baterías são fonte potencial de choques elétricos e curto-circuitos de alta corrente. A


recomendação é tomar as seguintes precauções:

1. Retirar relógios e anéis.


2. Só usar ferramentas isoladas.
3. Sempre usar luvas e botas.
4. Nunca deixar ferramentas sobre as baterias.
5. Retirar de operação carregadores ao conectar e desconectar as baterias.

 Antes de colocar a unidade de operação faça sua conexão ao terra para segurança em
caso de alguma fuga de corrente.

 Esta unidade UPS é trifásica para instalação 3 fases / 4 fios. Ela pode ser utilizada em
aplicações comerciais e industriais.
 Antes de fazer qualquer serviço interno na unidade retirar todas as fontes de energia
externas.

PERIGO!

 Não colocar baterias no lixo ou fogo, baterias podem explodir.

 Baterías podem conter materiais potencialmente tóxicos que também podem ser irritantes
para a pele e olhos. Não tente abri-las.

 Proporcionar espaço adecuado no redor da UPS para ventilação, longe de umidade, calor,
pó e gases explosivos.

ALERTAS!

 Faça a instalação da UPS de acordo com a norma IEC 60364-4-42.

8
 Proporcionar espaço adecuado no redor da UPS para ventilação e manutenção. Para mais
informações verificar 5.2 Ambiente de instalação.

 Aparatos de segurança elétrica (chaves, fusíveis e/ou interruptores) apropriados devem ser
inseridos na instalação física final.

 Estes dispositivos devem ser instalados próximo da UPS e ter fácil acceso.

 Aberturas externas e entradas de ar do gabinete existem para a circulação de ar no


interior da UPS. Para asegurar a operação de produto sem riscos de sobreaquecimento
estas aberturas não devem ser boqueadas nem cobertas. Nenhum tipo de objeto deve ser
insertado nestas aberturas.

 Este equipamento deve ser alimentado a partir de uma linha com neutro aterrado, assim o
dispositivo de segurança a a entrada deve ser de três polos. Se caso a UPS venha a
alimentar-se a partir de uma linha onde do neutro não está aterrado o dispositivo de
segurança deve ser de quatro polos.

 No deixe copos ou bebidas sobre a UPS, baterias, gabinetes e acessórios.

 Antes de colocar da UPS em operação ajuste a temperatura da sala para algo entre 20 e
25°C, ao menos uma hora antes para não criar condensação dentro da UPS.

 Uma UPS é um equipamento que se mantém no operação continua. Para manter sua
expectativa de vida útil é muito necessário fazer manutenções preventivas regulares.

 Alguns componentes como baterias, capacitores de potência e ventiladores podem sofrer


desgaste na sua operação normal. Para substitui-os adecuadamente faça contato com do
departamento de serviço técnico de Delta.

 Caso a UPS tenha de ser armazenada antes da instalação, a mesma deve ser mantida em
local protegido e seco. A temperatura para armazenamento deve ser menor que 40°C e a
umidade abaixo de 90%.

MANUSEIO!

 A UPS é pesada! Tenha suficientes recursos (carrinho hidráulico) ou ao menos seis


pessoas para retirar sua base de madeira e desce-lo para do piso. Tenha atenção no
movimento para reduzir possibilidade de acidentes.

 As rodas são projetadas para movimentos curtos no piso de mesmo nivel. Não faça
movimentos com a UPS em pisos irregulares.

9
1.2 Glossário de símbolos
NUM. SÍMBOLO DESCRIÇÃO

1 R Fase R da entrada, bypass ou saída

2 S Fase S da entrada, bypass ou saída

3 T Fase T da entrada, bypass ou saída

4 N Neutro de entrada, bypass, saída ou baterias

5 Ponto de conexão (terra para a proteção da UPS)

6 Ponto de conexão do terra

7 + Terminal positivo

8 - Terminal negativo

9 ON Tecla LIGAR (ON)

10 OFF Tecla DESLIGAR (OFF)

11 Tecla de desligamento de emergência EPO

12 LED indicador do modo normal; verde

13 LED indicador do modo bateria; amarelo

14 LED indicador do modo bypass; amarelo

15 LED indicador de falha; vermelho

16 Trava do módulo - fechado

17 Trava do módulo - aberto

18 Fonte de bypass

19 Entrada CA principal

20 Saída

21 Conversor CC-CA

22 Conversor CA-CC

23 Conversor CC-CC

24 Batería normal

10
NUM.. SÍMBOLO DESCRIÇÃO

25 Batería baixaa

Chave aberta (entrada, bypass, bypass de manutenção, saída


26
ou chave-estática)

27 Chave-estática aberta

Chave fechada (entrada, bypass, bypass de manutenção, saída


28
o chave-estática)

29 A trava do módulo STS está aberta

30 Cabo paralelo com problemas

31 Cao paralelo está bem conectado

32 Frequência de bypass não está estável

33 Não foi possível executar o teste de baterias

34 Cursor

Quando o cursor se altera para este símbolo é possível fazer


35
cambios no os parámetros.

36 Pisca quando há alarme/evento

37 Tecla que retorna para a opção anterior ou cancela a ação atual

38 Confirma a seleção

39 F1 Tecla função F1

40 F2 Tecla função F2

11
NUM.. SÍMBOLO DESCRIÇÃO

41  Tecla que move acima

42  Tecla que move abaixo ou reduz os números

43  Para a esquerda

44  Para a direita

45 + Aumenta os números

46 - Diminuí os números

12
1.6 Certificações com as normas

• CE
• EN 62040-1
• EN 62040-2 C3
• IEC 61000-4-2 Nivel 4
• IEC 61000-4-3 Nivel 3
• IEC 61000-4-4 Nivel 4
• IEC 61000-4-5 Nivel 4
• IEC 61000-4-6

13
Introdução

14
2.1 Visão geral

A UPS Serie DPH da Delta é um equipamento trifásico (4 fios), online, e foi desenvolvido para
proteção de datacenter de grande porte, fábricas e outros. Esta unidade utiliza avançada
tecnología de IGBT com alta frequência, o que reduz o volume, faz alta a confiabilidade e aumenta
a vida útil.

É um UPS modular onde se pode substituir os módulos a quente (hot swap) e é uma alternativa
muito econômica para sua necessidade de solução no energia. O número de módulos instalados
pode se ajustar de acordo com a necessidade. Quando há mais carga você pode agregar mais
modulos para aumentar a capacidade. Esta concepção também torna mais fácil e rápida a troca
de módulos e sua manutenção, para uma operação sem interrupções. .

A eficiência e confiabilidade do sistema pode aumentar com a redundância hot standby, baterias
comum e modo ECO. Seu gerenciamento remoto é possível com as placas opcionais e sua
interface de comunicação.

2.2 Inspeção do conjunto

• Exterior

Algumas ocorrências imprevisíveis podem ocorrer durante o transporte da UPS. Logo,


damos recomendação de que, antes de abrir a caixa, faça uma inspeção cuidadosa na
mesma, buscando por sinais de transporte ou manuseio incorretos.

• Interior

1. Verificar a documentação, confirmar se o produto esta de acordo com seu pedido.


2. Ver se há partes soltas ou danificadas.
3. Ver se pode identificar cada um dos componentes do conjunto:

15
N. Artigo Quantidade
1 UPS 1 unidade
2 Manual de usuário 1 unidade
3 Cabo RS-232 1 unidade (1,8m)
4 Cabo de paralelismo 1 unidade (5m)
5 Chaves 1 kit (02 cópias no interior da UPS)
6 CC-ROM com do software Sentry Smart 2012 1 unidade
7 Terminal para contato do REPO 1 unidade (2 pinos)
8 Terminal para contatos secos de entrada 1 unidade (4 pinos)
9 Terminal para contatos secos de saída 1 unidade (12 pinos)
Cabo USB 1 unidade

4. Por favor, se qualquer acessório estiver danificado ou faltante faça contato com
seu transportador e/o revendedor Delta.

5. Caso a UPS tenha que ser trocada você deve envia-la devidamente embalada na
caixa original, junto com todos os acessórios.

2.3 Recursos e funções

• Os módulos de controle, STS e potência possuem hot swap, o que torna possível
manutenção sem interrupções.
• O fator de potência de entrada é >0,99 e a THDi de entrada <3%. Isto faz com que a UPS
tenha uma eficiência alta com redução de poluição elétrica.
• Fator de potência =1.
• Eficiência geral >96%, é económico na operação.
• Ampla tolerância na linha de entrada (de 140 até 276VCA), o que reduz o uso das
baterias, aumentando a vida útil das mesmas.
• É possível colocar a UPS em operação através das baterias quando não há tensão na sua
entrada.
• Seleção automática de frequência torna possível a UPS operar tanto em 50 como em
60Hz.
• Modo opcional de operação “ECO”, quando a linha elétrica se encontra com tensão +/-
10% próxima do nominal, ou frequência +/-5% próxima do nominal, a UPS transfere a
carga para o modo bypass, fazendo sua eficiência ser mais alta, do contrario transfere a
carga para o inversor automaticamente.
• Entrada pode ser configurada para simples ou dual.
• Chave interna de bypass de serviço com sensor automático.

16
• Partida automática:
1. A UPS se liga automaticamente quando a energia retorna caso tenha se desligado
em uma descarga de baterias.
2. Retorna no modo normal depois de retirada uma sobrecarga ou curto-circuito
temporário.
• Proteção contra surtos através de um filtro EMI.
• Pode se conectar a um grande número de gabinetes de baterias (opcionais) para aumentar
do tempo de autonomia.
• É possível programar testes de baterias e mensagens para troca de baterias.
• Carregador de baterias inteligente faz a recarga e flutuação manual ou automática das
baterias.
• Desligamento de emergência EPO local e remoto.
• Pode receber placas opcionais SNMP (IPv4 ou IPv6), placas de relés ou MODBUS para
obter mais contatos secos ou ainda fazer compatibiulidade com o protocolo.
• Porta serial RS-232 faz possível o gerenciamento da UPS através do software UPSentry
2012 (www.deltapowersolutions.com/no/mcis/software-center.php).
• A SRAM guarda até 3.000 eventos de informação operacional da UPS.

2.4 Apariencia exterior

Na parte frontal da UPS há um painel


de controle uma trava. Dentro do gabinete
estão os módulos de controle, chave-estática Painel de controle Painel Lateral
e oito compartimentos para módulos de
potência.Na parte posterior (não abra as portas),
você poderá ver o disjuntor de bypass manual Trava
(Q3). Os painéis laterais podem ter
bloqueio de abertura. As rodas estão
disponiveis para movimento da UPS em Painel lateral
curtas distancias. Os niveladores são
para equilibrio da UPS na sua posição final. Rodas

Niveladores

Fig. 2-1: Exterior da UPS

17
2.4.1 Dados Mecânicos

Dimensões DPH
UPS Largura Profundidade Altura
25-200kW 600mm 1090mm 2000mm

Fig. 2-2: Dimensões Fig. 2-3: Diagrama das aberturas

18
2.4.2 Outras vistas

Frente: Desbloquear e abrir a porta para chegar ao módulo de controle, módulo STS, disjuntores
de saída (Q4), bypass (Q2), entrada (1) e os módulos de potência (veja figuras 2-4 e 2-5).

Posterior: Desbloquear e abrir as portas para chegar ao disjuntor de bypass (figuras 2-6 e 2-7).

Fig. 2-4: Vista de frente Fig. 2-5 Vista de frente com porta aberta

Fig. 2-6 Vista posterior Fig. 2-7 Vista posterior com portas abertas

19
2.5 Painel de controle
Indicadores LED LCD Teclas ON/OFF

Botão Teclas
EPO de função

Fig. 2-8 painel de controle

2.5.1 Indicadores LED

N. LED Descrição
1 NORMAL Aceso (verde) quando no modo Normal
2 BATTERY Aceso (amarelo) quando no modo bateria
3 BYPASS Aceso (amarelo) quando no modo bypass
4 FAULT Aceso (vermelho) quando há alguma anormalidade

2.5.2 Teclas ON, OFF e EPO

Símbolo Tecla Descripción

Pressionar a tecla ON entre 3 e 10 segundos e soltar assim que ouvir


ON TECLA LIGAR um bip. Após a partida suave dos módulos a UPS assume as cargas
críticas.

Ao pressionar a tecla OFF entre 3 e 10 segundos, segundos e soltar


assim que ouvir um bip fará aparecer a mensagem abaixo no seu
LCD. Veja o capitulo 8 para mais informações.

TECLA Ao escolher YES do inversor se desliga e a UPS se mantém fora de


OFF DESLIGAR serviço. Se neste momento a UPS tem uma avaliação ruim da
qualidade de energia da rede a seguinte mensagem aparece.

Escolher YES para confirmar que deseja colocar a UPS fora de


operação. Nestas circuntâncias poderá haver parada da carga.

TECLA DE
Ao pressionar do botão de emergencia se desligam o retificador, o
DESLIG. DE
EMERGENCIA inversor e se abre a saída da UPS.

20
2.5.3 Tela LCD

A tela LCD oferece suporte a diferentes idiomas (por padrão está em Inglês). Para troca do idioma
veja mais informações no capítulo 8.

2.5.4 Teclas de função

N. Símbolo Tecla Função

Retorna/cancela Retorna a a informação anterior ou cancela.

Confirma/entra Entra no menu escolhido ou confirma ação

Tecla F1 De acordo com os símbolos no seu LCD:


Tecla F2
Símbolo Función

Mover para acima ou atrás

Mover para abaixo ou adiante

Mover para a esquerda

Mover para a direita

Aumentar números

Reduzir números

2.6 Mecanismos internos

Ao abrir a porta da frente da UPS é possível verificar o módulo de controle (e interfaces de


comunicação), módulo STS, disjuntor de saída (Q4), disjuntor de bypass (Q2), disjuntor principal
de entrada (Q1) e os módulos de potência. Ao abrir as portas posteriores é possível identificar o
disjuntor de bypass manual (Q3) e os terminais para cabos de entrada e saída. Verificar adiante.

21
2.6.1 Disjuntores de entrada e saída

Ao abrir as portas frontal e posteriores da UPS é possível verificar o disjuntor de saída (Q4),
disjuntor de bypass (Q2), disjuntor principal de entrada (Q1) na posição frontal e do disjuntor de
bypass manual (Q3) na parte posterior como as figuras 2-9 e 2-10.

Fig. 2-9: Visão dos disjuntores da frente Fig. 2-5 Visão do disjuntor posterior
(Saída, Bypass e Entrada) (Bypass manual)

Entrada Bypass Saida

Terra UPS Terra Baterías


para carga

Fig. 2-6 Visão do disjuntor e terminais na parte posterior

22
NUM. SÍMBOLO FUNÇÃO DESCRIÇÃO
Terra para a UPS
1 Um terminal de terra
(segurança)

2 Main Entrada de linha CA São os terminais R,S, T e N (neutro)

3 Bypass Entrada CA de bypass São os terminais R,S, T e N (neutro)

4 Terra para carga Um terminal de terra

Ponto para conectar a


5 Output carga crítica
São os terminais R,S, T e N (neutro)

Ponto para conectar banco São os terminais positivo (+), negativo


6 Battery de baterias (-) e N (neutro)

NOTA:

1. Retirar as tampas ou fazer as conexões eléctricas são atividades apenas para


pessoas treinadas ou realizadas sob supervisão destas.

2. Os nomes de cada fase podem ser diferentes em cada país ou região. Alguns
exemplos na tabela abaixo.

EEUU/ASIA/BRASIL EUROPA INDIA


R U R
S V Y
T W B

23
2.6.3 Interface de comunicação

A interface de comunicação oferece uma porta de comunicação com a tela LCD, entradas e
saídas de contatos secos, contatos secos das baterias, micro-chaves/dip-switches, porta de
comunicação do sistema, porta LCM, duas portas de paralelismo e dois compartimentos para
placas SMART CARD. O capítulo 4 tem mais informações;

Porta Cont. Secos Micro Comunicação Slot para


LCD saída chaves do sistema Smart Cards

Contatos Secos Contatos LCM Portas de paralelismo


Entr. Secos Bat.

Fig. 2-12 Interface de comunicação

2.6.4 Módulos

Os módulos que podem ser trocados a quente


(hot-swap) são, o módulo de controle, STS e
os módulos de potência, isto faz rápida
a manutenção, troca ou aumentar a
potência no sistema. Para mais informações
sobre os módulos de potência veja o Módulo de controle
capítulo 7. Módulos.
Módulo STS
- Módulo de controle: São as placas de
controle, comunicação e fonte.

- Módulo STS: É a chave-estática e fusíveis.

- Módulos de potência: Cada módulo tem


a potência de 25kVA/25kW. Cada um
tem um retificador com correção do Módulos de potência
fator de potência de entrada, carregador
de baterias, inversor e circuitos de controle.

Fig. 2-13 Visão dos módulos da frente

24
Modos de
operação

25
3.1 Modo normal

Em modo normal, a tensão CC, a partir da retificação da entrada CA que entra através de Q1 se
faz usada para carregar as baterias e alimentar o inversor, este faz a conversão da energia CC em
CA regulada para alimentação da carga através de Q4. Como na figura 3-1.

Fig. 3-1 – Caminho de corrente na UPS no modo NORMAL.

3.2 Modo bateria

Quando ocorrer uma falha de energia (apagão, transitórios, picos o flutuações), a UPS faz uma
transferência automática do modo normal para o modo baterias. As baterias proporcionan energia
para o inversor e este para sua carga crítica através de Q4. Como na figura 3-2.

Fig. 3-2 – Caminho de corrente na UPS no modo baterias

26
3.3 Modo bypass

Caso do inversor tenha algo anormal (tal como sobreaquecimento, sobrecarga por longo tempo,
curto-circuito na saída ou falha de baterias), o inversor se desliga. Uma vez que a UPS possa
identificar que a entrada de bypass tem parâmetros aceitáveis a UPS faz a transferência da carga
crítica para seu bypass estático. Como na figura 3-3.

Fig. 3-3 – Caminho de corrente na UPS no modo BYPASS

3.4 Modo bypass manual (UPS singelo)

Quando a UPS exige serviço técnico é possível mesmo a você confirmar que a linha de bypass
tem parâmetros aceitáveis e transferir a carga para o bypass manual de serviço, assim a UPS
pode ter abertas as entradas, para o serviço ser feito com segurança. Como na figura 3-4.

Fig. 3-4 – Caminho de corrente na UPS no modo BYPASS MANUAL

27
ALERTA!

1. Para que se possa fazer serviços com segurança se faz necessário confirmar
que estão abertos os disjuntores de baterias. Com isto há a redução de riscos e
choques elétricos.

2. Quando da UPS está sob serviço, se há uma falha na linha de alimentação a


carga não tem autonomia de baterias.

NOTA:

Mesmo com a UPS desligada ainda há tensão nos terminais do bypass e disjuntor
de bypass Q3. Para reduzir riscos de choque eléctrico nunca tocar nestes pontos.

3.5 Modo ECO

Quando se ativa o modo de operação ECO e a entrada da UPS se encontra dentro de +/-10% do
nominal de tensão ou +/-5% do nominal de frequência, a carga se faz alimentada através do
bypass (do LED indicador amarelo/BYPASS se mantém aceso), se a energia comercial se
mantém fora da tolerância o inversor toma a carga. Para mais informações sobre como ativar o
modo ECO, verificar o capitulo 8 ou o suporte técnico Delta.

Fig. 3-5 – Caminho de corrente na UPS no modo ECO

28
3.6 Modo normal

Em modo normal, se podem colocar em paralelo redundante ou capacidad até quatro UPS.
Apenas UPS com a mesma capacidade, tensão e frequência podem ser colocados em paralelo.

Em modo normal (paralelo), a carga critica é dividida igualmente entre as UPS numa operação
paralela.

Fig. 3-6 – Caminho de corrente no sistema paralelo no modo NORMAL.

Na falha de uma UPS, sua saída se faz cortada pelo controle e se a carga é menos que a
capacidade das outras em operação, a mesma se faz dividida entre elas. Caso a carga seja maior
que a capacidade de todas as UPS a operação de todas é finalizada e a carga transferida para o
bypass.

29
3.7 Modo bateria

Quando ocorrer um falha de a energia (apagão, transitórios, picos ou flutuações), a UPS faz uma
transferência automática do modo normal para o modo baterias. As baterias proporcionan energia
para do inversor e este para a carga crítica. Como na figura 3-7.

Fig. 3-7 – Caminho de corrente de um sistema paralelo no modo baterias

30
3.8 Modo bypass

Caso todos os inversores tenham algo anormal (tal como sobre aquecimento, sobrecarga por
longo tiempo, curto-circuito na saída ou falha de baterias), os inversores se desligam. Uma vez
que a UPS possa identificar que a entrada de bypass tem parámetros aceitáveis o sistema UPS
paralelo faz a transferência da carga crítica para seus bypass estáticos. A carga ainda se faz
dividida entre as UPS. Depois da solução do problema externo ou interno é possível retornar a
carga para os inversores. Como na figura 3-8.

Fig. 3-8 – Caminho de corrente de um sistema paralelo no modo BYPASS

31
3.9 Modo bypass manual

Quando o sistema UPS paralelo requer serviço técnico é possível mesmo a você confirmar que a
linha de bypass tem parâmetros aceitáveis e então transferir a carga para o bypass manual de
serviço tornando possível desligar completamente cada uma das UPS para serviço técnico. Se for
preciso fazer serviços numa única UPS e a carga pode ser mantida pelas outras UPS é possível
desligar apenas uma UPS e abrir suas chaves de entrada para serviço com segurança. Como na
figura 3-9.

Fig. 3-9 – Caminho de corrente de um sistema UPS no modo BYPASS MANUAL

32
ALERTA!

1. Para que se possa fazer serviços com segurança mesmo no modo BYPASS se
faz necessário confirmar que estão abertos os disjuntores de baterias. Com isto há
uma redução de riscos e choques elétricos.

2. Quando da UPS está sob serviço, se há uma falha na linha de alimentação a


carga não tem autonomia de bateria.

NOTA:

1. Mesmo com a UPS desligada ainda há tensão nos terminais do bypass e


disjuntor de bypass Q3. Para reduzir riscos de choque eléctrico nunca tocar nestes
pontos.

2. Para sistemas paralelos, se a necessidade é retirar apenas uma UPS de


operação, faça uma avaliação prévia se a carga pode ser dividida enrte as demais
UPS no paralelo.

33
3.10 Redundante Hot Standby

Para proporcionar aos clientes diferentes opções de aplicação, a UPS tem entrada dupla, logo, é
também possível obter a configuração redundante em espera (hot standy). Em sua operação há
dois UPS, a saída de um na entrada de bypass do outro. Como na figura 3-10.

Para informações adicionais sobre aplicações especiais, faça contato com o suporte técnico Delta.

Fig. 3-10 – Diagrama de um sistema paralelo redundante hot standby

Em sua operação normal a saída da UPS 1 entra na entrada de bypass da UPS 2, se a UPS 2
tem falha ou exige serviço é feita a transferência para o bypass, assim a carga é levada ao
inversor da UPS 1.

34
3.11 Batería Comum

Para reduzir os custos de instalação e espaço, as UPS em paralelo podem partilhar baterias. Para
faze-lo com segurança se faz conveniente ter chaves para isolar cada UPS do banco comum. A
figura 3-11 é uma demostração de como fazer a instalação de duas UPS partilhando as baterias.

Ajustes são necessários para completar a configuração das UPS no sistema de bateria comum,
há algunas informações no capítulo 8 mas faça contato com o serviço técnico para que um
técnico treinado possa completar os procedimentos.

Fig. 3-11 – Sistema com banco de bateria comum

NOTA:
Os dois UPS devem ter sua tensão de flutuação ajustada igual (272V por padrão),
assim como sua tensão de carga (288V por padrão), e também sua corrente de
carga deve estar dividida igual. Por exemplo, quando há dois UPS partilhando um
banco de 200Ah e é preciso ajustar a corrente de carga em 20A então o ajuste de
carregador é de 10A em cada UPS.

35
Interfaces de
comunicação

36
A interface de comunicação oferece uma porta de comunicação com a tela LCD, entradas e
saídas de contatos secos, contatos secos de baterias, micro-chaves/dip-switches, porta de
comunicação do sistema, porta LCM, duas portas de paralelismo e dois compartimentos para
placas SMART CARD como na figura abaixo;

Porta Cont. Secos Micro Comunicação Slot para


LCD saída chaves do sistema Smart Cards

Contatos Secos Cont. LCM Portas de paralelismo


Entrada Secos Bat,

Fig. 4-1 & 4-2 Interfaces de comunicação

4-1 Porta LCD

É por onde a tela LCD se faz conectada com a placa de controle.

37
4-2 Saída de contatos secos

Fig. 4-3 – Saída de contatos secos

A UPS tem seis saídas de contatos secos. Estes contatos podem ser programados para atuar no
caso de um evento. Há dezenove eventos possíveis para para acionar estes seis contatos e você
mesmo pode alterar a programação. Há uma programação de fabrica para o estado de cada
contato, na tabela abaixo segue uma lista com as mensagens atrbuídas a cada contato. Para
troca, faça contato com o suporte técnico Delta:

38
Num. Evento Descrição
1 Carga no inversor A UPS está operando normalmente
2 Carga no bypass A UPS está operando no bypass
Batería sob descarga /
3 A rede está ruim e as baterias estão descarregando
rede não está OK
4 Batería baixa As baterias se descarregaram além do limite de 220VCD
Há problema na tensão, frequência ou sequência entre fases do
5 Entrada de bypass não OK
bypass.
Falha no teste de bateria ou
6 Em seu teste a tensão de bateria ficou fora do esperado.
não se encontra a bateria
7 Falha de comunicação interna Falha de comunicação de a unidade de potência.
Perda de comunicação externa
8 Em modo paralelo, há falha de comunicação
de paralelismo
Alerta de sobrecarga na A UPS tem, ou teve uma sobrecarga e há desligamento devido a
9
saída/desligamento sobrecarga, a carga pode estar no bypass.
Desligamento por falha do Um módulo de potência sofreu falha e a carga foi transferida
10
módulo de potência para o bypass.
Alerta – falha do módulo de Um módulo de potência sofreu falha mas a unidade segue em
11
potência operação.
12 EPO ativo A tecla de emergência foi pressionada
13 Carga no bypass manual A chave de bypass manual foi acionada.
Alerta de temperatura do gab.
14 A temperatura do gab. de baterias está alta
de baterias.
15 Voltajem anormal do inversor A tensão de saída está muito alta ou baixa.
16 A bateria deve ser trocada Chegou a data programada para troca das baterias
Alerta de temperatura do
17 A temperatura dos circuitos de bypass electrônico está alta.
bypass
Falha da chave estática do
18 Os circuitos da chave estática podem estar em curto ou abertos.
BYPASS
19 Alarme geral Qualquer outro alarme da UPS.

39
4.3 Entrada de contatos secos

As entradas de contatos secos tornam possível que a UPS reconheça a operação de dispositivos
externos. Veja a figura abaixo:

Fig. 4-4: Entrada de contatos secos

P1: Porta REPO

O usuario poderá instalar um botão de emergencia/pânico externo para desativar a UPS. A


configuração é mostrada abaixo e exige uma fonte de alimentação externa entre 6 e 12VCC.

Fig. 4-5 – Puerta REPO

P2: Entrada de contatos secos (2 conjuntos)

Fig. 4-6 – Conector para contatos secos de entrada

Há dois conjuntos de contatos secos normalmente abertos para receber informação externa e
interagir de acordo. A tabela adiante tem informações:

N. Evento Descrição
1 Fuga a terra na bateria Há algo errado com as baterias (por padrão pinos 1-2 do P2)
2 Grupo gerador A grupo gerador está em operação (por padrão pinos 3-4 do P2)

40
P3: Contatos secos dos disjuntores de bypass manual externos (03 conjuntos)

Estes 03 conjuntos de contatos são para que a UPS possa identificar o estado dos disjuntores de
bypass manual dos outros três UPS em paralelo. Se deve conectar nos contatos normalmente
abertos.

4.4 Contatos secos da bateria

Você pode usar estes conectores para instalar os kit opcionais de temperatura nos
gabinetes externos de baterias.

Fig. 4-7 Contatos secos de baterias

P4: Sensor de status do gabinete de bateria

Há um cabo próprio para os gabinetes externos de baterias que se pode conectar no P4


onde se pode identificar do estado do gabinete. Para mais informações faça contato com
um revendedor Delta mais próximo.

P5: Sensor de temperatura do gabinete de baterias

Você poderá comprar um cabo (opcional) para ter um sensor de temperatura do gabinete
de baterias e conecta-lo no P5. Se pode ter instalados até um máximo de quatro sensores
entre a UPS e quatro gabinetes de baterias.

NOTA:

Estes sensores funcionam apenas em bancos de baterias originais Delta, para


outras opções de gabinetes faça uma consulta no revendedor Delta mais próximo.

41
4.5 Porta de comunicação do sistema

Através do cabo RS232 entregue com o produto é possível conectar um PC na UPS. O software
UPSentry 2012, disponivel no CD torna possível o gerenciamento e um histórico de eventos,
determinar prioridades para os alarmes e programar desligamentos de segurança. Se você deseja
monitorar múltiplas UPS faça contato com nosso suporte técnico.

4.6 Micro-chaves (dip-switches)

Estas micro-chaves (dip-switches) devem ter a posição trocada para a configuração de


paralelismo. Verificar o capitulo 6.2.1 para procedimento de partida de um sistema paralelo.

4.7 Porta LCM

Esta porta é para serviço técnico. Nunca faça conexões de qualquer outros dispositivos sem
instrução técnica.

4.8 Portas de paralelismo

Estas portas de paralelismo são para conectar até quatro UPS de mesmos parâmetros de
capacidade, tensão e frequência.

ALERTA:

Só faça esta conexão com cabos originais Delta. Usar outros cabos pode gerar
falhas na operação.

4.9 Slot para placas Smart Card

Estes compartimentos são para instalação de placas opcionais quando suas funções são
esperadas. A porta de comunicação do sistema ainda se mantém em operação mesmo quando os
compartimentos estão no uso. Estos são as placas opcionais:

Placa opcional Função


SNMP IPv6 (IPv4 o IPv6) Faz possível o gerenciamento no protocolo SNMP
Placa de relés Aumenta o número de contatos para outras aplicações
Placa MODBUS Torna a comunicação compatível com o protocolo

NOTA:

Para comprar acessórios opcionais faça uma consulta no revendedor Delta mais
próximo. Você pode estudar algo a respeito dos opcionais para este UPS no
capitulo 9.

42
Instalação e
cabeamento

43
5.1 Antes de iniciar a instalação

Devido a diferenças entre distintas maneiras de instalar se recomenda a completa leitura deste
manual e uma avalialção completa do projeto elétrico por um profissional habilitado antes que seja
feita a instalação. Caso tenha desejo de fazer a instalação por conta própria recomendamos
aconselhar-se com um autorizado Delta antes de avançar.

Caso tenha que deslocar a UPS com carro hidráulico, veja antes as tolerancias de peso e
especificaçoes na tabela 5-1.

5.2 Ambiente de instalação

• Instalar da UPS somente em áreas internas, nunca ao tempo.


• Assegurar que elevadores, salas, pisos possam suportar o peso dos equipamentos e carro
hidráulico. A Tabela 5-1 tem informações sobre peso.

Tabla 5-1 Pesos sobre o piso na linha DPH


Serie DPH
Capacidade 200kW
Peso 610 kg
Carga sobre o piso 950 kg/m²

• Este UPS tem entrada e saída de cabos na parte superior. Deixe espaço suficiente para
seu cabeamento.
• Assegurar que a área é grande o suficiente para todo do conjunto sob manutenção.
Recomendamos que a UPS e as baterias sejam postos lado a lado. Tambeém fazemos
estas outras sugestões:

1. Manter uma área livre de 150cm na frente da UPS para ventilação e manutenção.

2. Manter uma área livre de -ao menos- 100cm na parte posterior da unidade para
ventilação.

3. Deixar uma área livre de 100cm por cima da UPS para circulação de ar e cabeamento.

• Mantenha a temperatura da área próxima dos 25°C e a umidade em menos que 90%. A
mais grande altitude de operação é de 3.000 m acima do nível do mar.
• Não deixe pessoas não autorizadas ter acesso à área. Que a chave esteja em poder de
pessoas especificas.
• Para sua segurança recomendamos:
◦ Tenha sistemas de extinção de incêndios de CO2 ou pó seco próximo do sistema.
◦ Busca instalar do sistema em uma sala com paredes, piso e teto construido com
materiais não inflamáveis.

44
5.3 Transporte

A UPS tem rodas para facilitar seu deslocamento


em curtos espaços. Entre a abertura da caixa e a
instalação, antes de deslocar a UPS com suas
rodas deve-se elevar os niveladores para não
danificar os mesmos. Sempre que possível faça o
deslocamento com carrinho hidráulico ou outros
aparatos hidráulicos com capacidade compatível. Niveladores
Sempre com equipamento adequado e atenção.
Rodas

Fig. 5-1 Niveladores e Rodas

AVISO:
Há quatro niveladores abaixo da UPS. Atenção aos movimentos para evitar
acidentes ao movimentar.

REFERÊNCIA:
Verificar a localização dos niveladores na Guia de desembalagem (Unpacking
Guide) que vem na parte exterior da caixa de madeira.

● As rodas são projetadas para movimentos curtos no piso de mesmo nivel. Não faça
movimento da UPS em pisos irregulares. Isto pode causar danos na UPS ou nas rodas.

 Depois de descer a UPS de sua base de madeira, tenha ao menos três pessoas para
movimentar o equipamento até sua posição final de instalação.

 Se for necessário mover da UPS até outro local use um carrinho hidráulico ou outro
recurso, nunca as rodas.

45
5.4 Posição da UPS

O processo de instalação e posicionamiento é do mesmo para todas as capacidades DPH. Neste


capítulo as imagens estão mostram o procedimento.

1.Ponha a UPS no seu local de instalação permanente e baixe os niveladores para apoia-lo no
piso.

Piso

Suportes de
Equilibrio

Parafusos M10 Buchas

Fig. 5-2: Apoiando a UPS com os niveladores

46
Há dois métodos de instalação, com ou sem os suportes de equilibrio.

• Instalação sem os suportes de equilíbrio

Ao decidir onde a UPS deve ficar, tenha na figura uma referência para fazer os orificios no
piso. São orificios para parafusos M10 de pelo menos 95mm.

Piso
Piso

Suportes de
CasquillosM10
Equilibrio
(08 unid.)

Soportes de
Parafusos M10 equilibrio
Buchas

Fig. 5-3: Medidas para marcar os orificios

• Instalação com os suportes de equilibrio

Retornar os suportes de equilíbrio que fixam a UPS na base de trasnsporte e devem ter
sido retirados ao abrir a caixa.

1. Esta imagem abaixo serve como referência para fazer os orificios no piso.

2. Ponha a UPS na sua posição definitiva e faça uso dos niveladores para mante-lo
estável. Com parafusos é possível fixar os suportes de equilibrio, os mesmos que foram
removidos ao abrir a caixa do produto. Tenha a figura abaixo como exemplo.

Use quatro parafusos M10 para fixar os suportes no piso e evitar o deslocamento da UPS. Se
necessário use arruelas.

47
5.5 Cabeamento

5.5.1 Preparação

• Desativar todos os circuitos CA e CC correspondentes a entradas e saídas do sistema da


UPS antes de instalar ou fazer troca de cabos.
• Esta UPS tem cabeamento na parte superior. Tenha suficiente espaço por cima da UPS
para fazer a instalação.
• Verificar a bitola, fases e polaridade dos cabos enquanto faz a instalação. A tabela 5-2 tem
algunas informações.

Tabela 5-2: Dados elétricos de entrada e saída


UPS 200kW
Tensão de entrada 380/400/415V
Tensão de saída 380/400/415V
Disjuntor de entrada 400A
Cabos de entrada 2x 95mm²
Disjuntor de bypass 400A
Cabos de bypass 2x 95mm²
Disjuntor de saída 400A
Cabos de saída 2x 95mm²
Cabos de bateria 2x 95mm²
Fusivel de bateria 600A
Cabo terra 2x 95mm²

NOTAS:
1. Use tubos e caixas de passagem de acordo com o código nacional de instalação
(NEC), ou equivalente.
2. Consulte a equivalencia local de bitolas de cabos e interruptores “non fuse”.
3. Recomendamos cabos com isolação de PVC e resistência da ordem de 105°C.
4. Faça reaperto dos cabos de entrada e saída. A pressão para parafusos M8 é 150
+/-5kgf.cm, para M10 é 250 +/-5kgf.cm.

48
• A entrada da UPS deve chegar de um sistema estrela e nunca ponha o neutro no ponto de
terra. As figuras 5-6, 5-9 e 5-10 são exemplo na conexão estrela.

• Caso seja uma necessidade zerar o potencial entre neutro e terra recomendamos a
instalação de um transformador isolador na entrada da UPS, assim como a correta
instalação de neutro e terra.

• A entrada para a UPS deve prover as três fases, R, S e T, atendendo as especificações do


equipamento. As fases devem estar em sequência.

• Ao conectar bancos de baterias externos confirmar a polaridade “+”, “-” e “N”. Não ligue a
polaridade invertida.

• A gabinete de baterias deve estar aterrado no do ponto no que há um terminal apropriado


e indicado para esta conexão. Faça a conexão de terra do gabinete de baterias no ponto
correto. Nunca faça a conexão de terra do gabinete de baterias em qualquer outro ponto
externos ou diferentes sistemas de conexão a terra.

• A UPS deve ser aterrada no ponto indicado para tal conexão, usar um terminal olhal
para este.

ALERTA:

1. Conexões incorretas podem resultar de choques elétricos e danos na UPS.


2. A UPS pode não funcionar caso não tenha o neutro conectado adequadamente.

49
5.5.2 Cabeamento de uma unidade singela

ALERTA:
Só pessoas treinadas devem fazer o procedimento.

Por padrão a UPS vem com uma entrada simples. Se o projeto requer uma UPS com entrada
dupla, devem ser retiradas as barras de cobre que fazem ponte entre os terminais na parte
posterior como na figuraa abaixo.

Fig. 5-4: Painel posterior

Usar as ferramentas necessárias para retirar as barras de cobre, e depois retornar os painéis de
proteção às suas posições.

Fig. 5-5: As três barras de cobre

NOTAS:
Repor as barras para retornar à configuração original.

50
5.5.3 Cabeamento de uma unidade singela

NOTAS:
1. As voltagens nominais da UPS são 380/400 o 415V
2. A tensão de baterias é +/-240V
3. Antes de fazer do cabeamento verificar 5.5.1.

• Unidade singela com fonte única

Quando há só uma fonte CA de entrada as conexões são feitas como adiante.

1. Abrir as portas posterior e tirar os painéis (veja figura 5-4) para confirmar do cabeamento.

Num. Artigo Função Descrição


 Para conexão de terra da UPS Compreende um terminal de
conexão de terra
 Terminais de entrada Para conexão da linha de São terminais para as três fases
CA alimentação do retificador (R,S, e T) e neutro (N)
 Terminais de entrada Para conexão da linha de São terminais para as três fases
de bypass alimentação de bypass (R,S, e T) e neutro (N)
 Ponto de conexão de terra da Comprende um terminal de
carga crítica conexão de terra
 Terminais de saída Para conectar a carga crítica São terminais para as três fases
da UPS (R,S, e T) e neutro (N)
 Terminais de baterias Para conexão do gabinete de São três terminais, positivo (+),
baterias negativo (-) e neutro (N)

51
Cabeamento da unidade paralelo em fonte simples

NOTAS:
1. As voltagens nominais da UPS são 380/400 ou 415V
2. A tensão de baterias é +/-240V
3. Antes de fazer do cabeamento verificar 5.5.1.

• Unidade paralela com fonte única

Quando há só uma fonte CA de entrada as conexões são feitas como adiante.

1. Fazer como os pasos 1-4 como em 5.5.3.


2. Abrir as portas posterior e tirar os painéis (veja figura 5-9) para confirmar do cabeamento.
3.Usar do cabo de paralelismo original para a comunicação. Veja figura 4-2 para conexão.
4. Aterrar a UPS.

CARGA

Figura 5-11– Conexão de um sistema paralelo com fonte única

ALERTAS:

1.Quando duas UPS são postas em paralelo a soma dos comprimentos dos cabos de entrada e
saída de cada unidade deve ser igual em ambas as unidades. Isto colabora para a melhor divisão de
carga quando do sistema estiver no modo bypass.

2.Apenas UPS de mesma capacidade, tensão e frequência podem ser postos no paralelismo. Do
contrário o funcionamiento no paralelo pode operar corretamente.

52
• Unidade paralela com fonte dupla

Quando há duas fontes CA de entrada as conexões são feitas como adiante.

1. Fazer a modificação para entrada dupla como em 5.5.2


2. Fazer como os passos 1-4 como em 5.5.3.
3. Abrir as portas posterior e tirar os painéis (veja figura 5-10) para confirmar do cabeamento.
4. Conectar do neutro (N) da rede no ponto neutro do terminal (N) de entrada.
5. Usar do cabo de paralelismo original para a comunicação. Veja figura 4-2 para conexão.
4. Aterrar da UPS.

LINEA
1

LINEA
2
CARGA

Figura 5-12 – Conexão de um sistema paralelo com fonte dupla

ALERTAS:

1.Quando duas UPS são postas em paralelo a soma dos comprimentos dos cabos de entrada e
saída de cada unidade deve ser igual em ambas as unidades. Isto colabora para a melhor divisão da
carga quando o sistema estiver no modo bypass.

2.Apenas UPS de mesma capacidade, tensão e frequência podem ser postos no paralelismo. Do
contrário o funcionamiento no paralelo pode operar corretamente.

53
5.6 Atenção necessária sobre os gabinetes externos de baterias

É preciso conectar ao menos um gabinete de baterias na UPS para ter alguma autonomia de
baterias quando faltar a tensão da rede comercial. Pode-se conectar até quatro gabinetes de
baterias.

5.6.1. Alertas de uso

Se o banco de baterias está sem recarga a mais de seis meses, faça uma recarga por pelo menos
8 horas antes da operação. Para isto faça como abaixo:

1.Conectar a UPS na linha CA e no gabinete de baterias. Veja do capitulo 5 para


instalação.

2.Veja do capitulo 6 para colocar da UPS em operação assim o mesmo poderá carregar
as baterias.

ALERTA:

Só depois de recargar as baterias você poderá conectar carga na UPS. Isto assegura que as
cargas críticas sejam suportadas pelo tempo de autonomia especificado no caso de falha na
energia de entrada.

 Baterias

1. Voltagens de operação:

1) Flutuação: +/-272VCD (padrão)

2) Recarga: +/-280VCD (padrão)

2. Corrente de recarga:

1) Mínima: +/-5A (por padrão)


2) Máxima: +/-64A (máxima corrente de 8A por módulo)

3. Desligamento por fim de descarga/bateria baixa: 200-210VCD (padrão: 210VCD).

4. A número de baterias por banco: 40 baterias de 12VCC;

NOTAS:
1. O carregador pode ser ajustado, para troca da corrente de carga faça contato
com do suporte técnico.

2. É possível fazer com que este UPS venha a operar normalmente com 38 ou 42
baterias, para troca da configuración faça contato com o suporte técnico.

• Usar sempre o mesmo tipo e marca de baterias. Nunca misturar baterias velhas com
novas ou de diferentes capacidades (Ah).

• O número de baterias em cada banco deve estar de acordo com as configurações da UPS.

• Nunca conectar as baterias com polaridade invertida.

54
• Para verificar a tensão do banco, depois de ter todas as baterias conectadas, a tensão
deve ser próxima a 12,5V multiplicados pelo número de baterias conectadas.

• Ao escolher gabinetes de bateria que no sejam marca Delta é obrigatorio instalar um


disjuntor CC com fusíveis rápidos (corrente de fusão 5-6 vezes a corrente nominal das
baterias) e dispositivos proteção.

• É importante que as proteções sejam adequadas na linha de baterias. Você pode escolher
entre uma chave com fusíveis em serie com uma chave CC. Veja a tabela 5-3.

Tabela 5-3: Dispositivos de proteção para baterias

Quantidade de Capacidade Corrente dos Cabos para as Fusíveis de


módulos (kVA) Disjuntores (A) baterias baterias (A)

1 25 16 mm²
160 160
2 50 2x 16 mm²

3 75 2x 25 mm²
300 275
4 100 2x 50 mm²

5 125 2x 50 mm²
400 400
6 150 2x 95 mm²

7 175 2x 95 mm²
500 500
8 200 2x 95 mm²

55
1.Opção 1: Uma chave isolada em série com fusíveis CC

Fig. 5-13 Conexão de uma chave isolada ou disjuntor 4 polos em serie com fusíveis CC

Fig. 5-14 Conexão da chave isolada ou disjuntor 4 polos em serie com fusíveis CC

NOTA:

• Ao escolher gabinetes de bateria que no sejam marca Delta é obrigatorio ter


bancos de 40 baterias e ter uma saída central, entre as baterias 20 e 21.

• Quando escolher gabinetes de bateria que no sejam marca Delta verificar


que a conexão entre UPS e baterias se faz com três cabos “+”, “-” e “N”

• Instalar um disjuntor CC com fusíveis rápidos (corrente de fusão 5-6 vezes a


corrente nominal das baterias). Não usar disjuntores CA. Os dispositivos de
proteção devem ser ao menos os que estão apresentados na tabela 5-3.

56
Fig. 5-15 Conexão do banco de baterias

5.6.2 Cabeamento para bancos de baterias externos

ALERTA!
Serviços em baterias somente devem ser feitos por profissionais treinados e/ou sob
sua supervisão.

REFERENCIA:
Verificar o manual do gabinete externo de baterias e a figura 5-13 para conexão
entre o gabinete e a UPS.

É possível obter redução nos costos de instalação, quando os UPS estão em paralelo
podem partilhar os mesmos bancos de baterias. Verificar 3.11 Batería Comum.

57
Para conexões de
bancos de baterias externos

Fig. 5-16 Cabeamento para gabinete de baterias

5.6.3 Sistema de alarmes dos gabinetes de baterias

N. Estado do Gab. Baterias Alarme


1 Fuga à terra nas baterias Som longo
Bip a cada 0,5 segundo
2 Alta temperatura de baterias
(som de 0,25 segundo / mudo 0,25 segundo)
Bip a cada 10 segundos
3 Falha do teste de baterias
(som de 0,5 segundo / mudo 9,5 segundo)
Bip a cada 0,5 segundo
4 Alerta de bateria baixa
(som de 0,25 segundo / mudo 0,25 segundo)
Bip a cada 3 segundos
5 Desligamento por bateria baixa
(som de 0,5 segundo / mudo 2,5 segundo)
Bip a cada 10 segundos
6 Trocar baterias
(som de 0,5 segundo / mudo 9,5 segundo)
7 Sobrecarga nas baterias Som longo
Bip a cada 0,5 segundo
8 Baterías não conectadas
(sonido 0,25 segundo / mudo 0,25 segundo)
Bip a cada 0,5 segundo
9 Disjuntor de baterias aberto
(sonido 0,25 segundo / mudo 0,25 segundo)

58
Operação

59
NOTAS:

Dados apresentados nas imagens do LCD adiante (número de unidade, data, hora,
número de evento -por exemplo evento 004-) são ilustrativos. Leituras verdadeiras
serão condizentes com a instalação.

6.1 Procedimentos de operação de unidade singela

• Avisos importantes antes da partida

1. Antes de iniciar a operação confirmar que todos disjuntores da UPS e baterias estão
abertos.

2. Antes de colocar da UPS em operação pela primera vez confirmar se a tensão entre neutro
e terra é inferior a 1V.

3. Verificar o cabeamento. Verificar se a tensão, frequência fases e baterias estão de acordo


com as especificações.

4. Verificar se os módulos de controle, STS e módulos de potência estão correctamente


instalados.

• Antes de retirar a UPS de operação

Os procedimentos de desligamento completo podem chegar a interrupção total de energia para a


carga, verificar as condições de operação ou desligamento da carga antes de avançar.

6.1.1 Procedimentos de operação normal de unidade singela

1. Fechar os interruptores de baterias e confirmar que Q3 está aberto.


2. Fechar a chave de entrada de bypass Q2, depois do inicio os ventiladores entram em
operação e o LED indicador BYPASS fica aceso.

60
3. Fechar o disjuntor de saída Q4. A saída se faz alimentada por bypass e a tela tem estas
informações.

4. Fechar a chave de entrada Q1. Os LED indicadores no cada módulo de potência devem
piscar (veja a figura 7.1 localização do indicador LED. E a carga da linha CC se inicia.
5. Pressionar a tecla ON/LIGAR entre 3 e 5 segundos, soltar assim que ouvir o bip.

6. A UPS faz seu processo interno de partida, cada módulo de potência também, até que o
sistema tenha sincronismo com a linha de bypass.
7. Ao final se faz a transferência para o modo NORMAL. Verificar se o LED indicador
NORMAL esta iluminado, isto significa que a UPS completou o processo operação normal.

61
6.1.2 Procedimentos de partida em baterias de uma unidade singela

1. Fechar os interruptores de baterias. Confirmar que Q3 está aberto e Q4 está fechado.


2. Pressionar o botão BATT STR. O botão está no módulo de controle, como é possível
verificar na figura 6-1.

Fig. 6-1 Botão BATT STR

3. Pressionar a tecla ON/LIGAR entre 3 e 5 segundos, soltar assim que ouvir o bip.

62
4. Os módulos de potência iniciam a operação quando tem carregado seu sistema CC
interno. Com isto se completa o processo de partida do inversor.
5. Verificar se o LED indicador BATTERY está iluminado, isto significa que a UPS tem
completo do processo de partida através das baterias.

6.1.3 Procedimentos de operação no bypass para unidade singela

1. Fechar Q2. Assim que os ventiladores da STS entrarem em operação o LED indicador se
acende (veja o LED indicador em 7.2 módulo STS) e há esta tela.

2. Fechar Q4 e com isto as cargas recebem tensão da rede. A tela deve se apresentar assim

63
6.1.4 Procedimentos de partida no modo BYPASS MANUAL para unidades singelas

ALERTAS:

1. Observar que o bypass manual Q3 é um recurso para manutenção da UPS.


Ele faz possível a alimentação da carga nesta condição. Se você acionar o
bypass manual Q3 modo normal, o inversor se desliga e a carga é
transferida para a rede comercial. A carga se mantém sem proteção.

2. A modo de operação de bypass manual é para manutenção. Neste modo a


carga é alimentada pela linha comercial.

3. Quando da UPS está no modo de bypass manual não devem haver altas
voltagens no interior da UPS exceto através dos terminais da chave de
bypass Q3. Evite contato com estes terminais para evitar choques elétricos.

• Do modo normal para modo bypass manual

1. Em modo normal a tela deve estar assim.

2. Pressione a tecla OFF/DESLIGADO por três segundos soltando quando ouvir o bip. Com
isto há uma mensagem no LCD com a pergunta “SHUTDOWN UPS?” (DESLIGAR
UPS?). Ao escolher “YES” e pressionar a tecla ENTER a UPS faz a transferência para o
modo bypass. Depois, o LED indicador BYPASS deve se iluminar.

64
3. Fechar a chave de bypass manual. Q3. Abrir os disjuntores de entrada Q1, bypass Q2 e de
saída, Q4. Todos os LED indicadores se apagam e esta é a tela.

4. Os módulos de potência descarregam suas barras CC, os LED indicadores destes piscam.
Ao final do processo de descarga o LCD também se desliga.
5. Abrir todos os interruptores de baterias.

65
• Do modo bypass manual para modo normal

1. Fechar Q2 (bypass) e Q4 (saída). Ao completar seu inicio os ventiladores da STS entram


em operação.
2. Abrir Q3, com isto a UPS está operando no modo BYPASS, o LED indicador bypass deve
estar aceso.

3. Fechar todos os interruptores de baterias.


4. Fechar a chave de entrada Q1. Com o inicio de cada módulo de potência esta é a tela
seguinte.

5. Pressione a tecla ON/LIGAR entre 3 e 5 segundos, soltando assim que ouvir o bip.

66
6. A UPS faz seu processo interno de partida, cada módulo de potência faz igual até que o
sistema tenha sincronismo com a linha de bypass.
7. Ao final se faz a transferência para o modo NORMAL. Verificar se o LED indicador
NORMAL esta iluminado, isto significa que a UPS tem completo o processo de entrada no
operação normal.

6.1.5 Desligamento a partir do modo normal

1. Em modo normal a tela deve estar assim.

2. Pressione a tecla OFF/DESLIGAR por três segundos soltando assim que ouvir o bip. Com
isto há uma mensagem no LCD com a pergunta “SHUTDOWN UPS?” (DESLIGAR
UPS?). Ao escolher “YES” e pressionar a tecla ENTER .
3. A UPS faz a transferência para o modo bypass. Depois, o LED indicador BYPASS deve
iluminar.

67
4. Abrir o disjuntor de entrada Q1. Com isto se descarregam os módulos de potência.
5. Abrir Q2, bypass e Q4, saída. Todos os LED indicadores se apagam no fim do processo,
assim como a LCD.
6. Abrir todos os interruptores de baterias.

6.1.6 Desligamento a partir do modo baterias

1. Em modo baterias a tela deve estar assim.

2. Pressione a tecla OFF/DESLIGAR por três segundos soltando quando ouvir o bip. Com
isto há uma mensagem no LCD com a pergunta “SHUTDOWN UPS?” (DESLIGAR
UPS?). Ao escolher “YES” e pressionar a tecla ENTER .
3. A UPS interrompe a operação do inversor e a imagem seguinte é como deve estar a tela.

68
4. Os módulos de potência descarregam suas barras CC, os LED indicadores deles piscam.
Ao final do processo de descarga o LCD também é desligado.
5. Abrir o disjuntor de saída Q4. Todos os LED indicadores se apagam no fim do processo,
assim como a LCD.
6. Abrir todos os interruptores de baterias.

6.1.7 Desligamento a partir do modo bypass

1. Assim deve estar a tela quando no modo Bypass.

2. Abrir o disjuntor de bypass Q2 e saída Q4. Todos os LED indicadores se apagam no fim do
processo, assim como a LCD.

6.1.8 Desligamento a partir do modo bypass manual

No modo bypass manual todos os LED indicadores se mantém desligados, assim como a LCD.
Para encerrar a operação com corte total da alimentação para a carga basta abrir Q3.

69
6.2 Procedimentos de operação de unidades no paralelo

• Avisos importantes antes da partida

1. Antes de iniciar a operação confirmar que todos disjuntores da UPS e baterias estão
abertos.

2. Antes de colocar da UPS em operação pela primera vez confirmar se a tensão entre neutro
e terra é inferior a 1V.

3. Verificar o cabeamento. Verificar se a tensão, frequência, fases e baterias estão de acordo


com as especificações.

4. Antes de colocar equipamentos em paralelo verificar se a tensão, frequência, fases e


baterias são as mesma em todos.

5. Verificar se os módulos de controle, STS e módulos de potência estão corretamente


instalados.

6. Conectar com segurança do cabo de paralelismo entregue no pacote.

• Antes de retirar a UPS de operação

1. Se é necessário retirar alguma UPS da operação paralelo antes faça uma avaliação se as
demais UPS poderão suportar op total da carga, havendo capacidade a carga será dividida pelas
demais UPS e seguirá em operação, do contrário todas as UPS são transferidas a bypass.
Quando no bypass as cargas não tem autonomia das baterias.
2. Os procedimentos de desligamento completo podem chegar a interrupção total de energia para
a carga, verificar as condicições de operação e o desligamento da carga antes de avançar.

6.2.1 Procedimentos de operação normal de unidades no paralelo

ALERTAS:

1. Só UPS de uma mesma capacidade, tensão e frequência podem ser postos no


paralelismo
2. Se podem colocar no paralelo até quatro UPS, para isto devem ser feitas as
configurações de ID, há algunas informações no capitulo 8.7.5 Ajustes do paralelo
mas apenas técnicos treinados devem fazer o procedimiento, do contrário as UPS
não devem funcionar.
3. Com alguns UPS em paralelo, é preciso ajustar as micro chaves de acordo com
o que indica a figura 6-2. Para ativar a micro chave se deve por para baixo e para
desativar para cima.
1) Quando há dois UPS no paralelo, ativar as chaves nos dois UPS.
2) Quando há três UPS no paralelo desativar as micro chaves da UPS que está
na posição central e ativar as micro chaves das outras duas UPS.
3) Quando há quatro UPS no paralelo desativar as micro chaves dos dois UPS
no meio e ativar as micro chaves dos outros dois UPS.

Fig. 6-2 Micro chaves de Paralelismo

70
1. Fechar os interruptores de baterias.
2. Fechar a chave de entrada de bypass Q2 de cada UPS, depois do inicio os ventiladores
entram em operação e o LED indicador BYPASS se acende.

3. Fechar Q1 de cada UPS. Os ventiladores iniciam e os módulos de potência entram em


operação carregando seu barramento CC. A tela seguinte se faz presente.

4. Pressionar a tecla ON/LIGAR entre 3 e 5 segundos, soltando assim que ouvir o bip. Os
inversores iniciam a operação e a tela se apresentará como abaixo.

71
5. A UPS faz seu processo interno de partida, todas as UPS entram no modo normal.
Verificar se o LED indicador NORMAL está iluminado.

6. Medir a diferença de tensão entre fases das UPS, esta deve ser inferior aos 5V. Se se
estiver aceitável é possível fechar Q4. A LCD se mostra como abaixo.Caso não, chame o
serviço técnico.

7. Com o processo completo o LED indicador NORMAL deve estar aceso.

72
6.2.2 Procedimentos de partida em baterias de unidade singela

1. Fechar os interruptores de baterias. Confirmar que Q3 está aberto.


2. Pressionar o botão BATT STR. O botão está no do módulo de controle, como é possível
verificar na figura 6-1.
3. Pressionar a tecla ON/LIGAR entre 3 e 5 segundos, soltando assim que ouvir o bip.

4. Os módulos de potência iniciam a operação quando tiverem carregado seu barramento CC


interno. Com isto se iniciam is inversores..
5. Verificar se o LED indicador BATTERY está iluminado, isto significa que a UPS tem
completo o processo de entrada em operação através das baterias.

6. Medir a diferença de tensão entre fases das UPS, esta deve ser inferior aos 5V. Se se
estiver aceitável é possível fechar Q4. A LCD se mostra como abaixo.Caso não, chame o
serviço técnico.

73
7. Ao completar o processo o LED indicador NORMAL deve permanecer aceso.

6.2.3 Procedimentos de operação no bypass para unidade paralelo

1. Fechar Q2. Assim que os ventiladores da STS entram em operação o LED indicador
BYPASS deve acender e há esta imagem na tela.

2. Fechar Q4 em todas as UPS e com isto as cargas terão tensão. A tela deve se apresentar
assim

3. Com o processo completo os LED indicadores BYPASS devem estar acesos.

74
6.2.4 Procedimentos de partida no modo BYPASS MANUAL para unidades singelas

ALERTAS:

1. Observar que o bypass manual Q3 é um recurso para manutenção da UPS.


Ele torna possível a alimentação da carga nesta condição. Se você acionar
o bypass manual Q3 modo normal o inversor se desliga e a carga é
transferida para a linha comercial. A carga se mantém sem proteção.

2. A modo de operação de bypass manual é para manutenção. Neste modo a


carga é alimentada apenas pela linha comercial.

3. Quando a UPS está no modo de bypass manual não devem haver altas
voltagens no interior da UPS exceto através dos terminais da chave de
bypass Q3. Evite contato com estes terminais para evitar choques elétricos.

• Do modo normal para modo bypass manual

1. Pressionar a tecla OFF/DESLIGAR da UPS que deseja tirar de operação por três
segundos soltando ao ouvir um bip. Com isto há uma mensagem no LCD com a pergunta
“SHUTDOWN UPS?” (DESLIGAR UPS?). Ao escolher “YES” e pressionar a tecla ENTER
uma das duas situações (A o B) há de ocorrer:

A. Se as outras UPS podem dividir e suportar a carga do inversor deste que deseja retirar de
operação a carga deste é tomada e dividida pelas outras. Assim deve estar a tela da UPS fora de
operação:

75
Nas outras UPS a tela deve estar assim:

B. Se as outras UPS não podem dividir e suportar a carga no inversor todos cancelam a operação
e desligam, a carga se transfere a bypass. Assim deve estar a tela de todos os UPS.

2. Se a UPS que deseja retirar operação se encontra como na situación “A” faça a operação
desde “1” também nas outras que possa necessitar tirar de operação. Já se é a condição
“B” abrir do disjuntor Q1 de cada unidade, com isto a tela deve ser mostrada como adiante.

76
3. Os módulos de potência descarregam seus barramentos CC, os LED indicadores piscam.
Ao final do processo de descarga estes LED também se mantém desligados. Neste ponto
abrir todos os disjuntores de baterias.

4. Fechar a chave de bypass manual. Q3. Com isto a carga se mantém através do bypass.
5. Abrir todos os interruptores Q4 e Q2 em todas as UPS. Todos os LED e LCD são
desligados.

77
• Do modo bypass manual para modo normal

1. Fechar todos os disjuntores de baterias.


2. Fechar Q2 (bypass) e Q4 (saída). Ao completar seu inicio os ventiladores da STS entram
em operação.

3. Abrir Q3, com isto a UPS está operando no modo BYPASS, a carga está no bypass e o
LED indicador bypass deve estar ligado.

4. Fechar a chave de entrada Q1. Com do inicio dos ventiladores em cada módulo de
potência esta é a tela mostrada a seguir.

78
5. Pressione a tecla ON/LIGAR entre 3 e 5 segundos, soltando assim que ouvir um bip.

6. A UPS faz seu processo interno de partida, cada módulo de potência o faz igual até que
todo sistema tenha sincronismo com a linha de bypass. Ao final se faz a transferência para
o modo NORMAL. Verificar se o LED indicador NORMAL esta iluminado.

6.2.5 Desligamento desde do modo normal

1. Pressionar a tecla OFF/DESLIGAR da UPS que deseja tirar de operação por três
segundos soltando ao ouvir um bip. Com isto há uma mensagem no LCD com a pergunta
“SHUTDOWN UPS?” (DESLIGAR UPS?). Ao escolher “YES” e pressionar a tecla ENTER
uma das dois situações (A o B) há de ocorrer:

A. Se os outras UPS podem dividir e suportar a carga do inversor deste UPS que deseja retirar a
operação é o desligamento e a carga deste é tomada e dividida por os outras. Assim deve estar a
tela da UPS fora de operação:

79
A LCD dos outras UPS devem estar assim:

1. Abrir Q1 e Q4 da UPS que deseja retirar operação. A tela deve estar como abaixo.

2. Os módulos de potência descarregam seus barramentos CC, os LED indicadores piscam.


Ao final do processo de descarga estes LED também são desligados.

80
3. Abrir Q2 e também disjuntores de baterias desta unidade. Os LEDS e tela encerram sua
operação.

NOTA: Se ainda deseja retirar a operação outras UPS faça do mesmo aos outras.

B. Se os outras UPS não podem dividir e suportar a carga do inversor todos cancelam sua
operação e são desligados, a carga se transfere a bypass. Assim deve estar a tela de todos os
UPS.

1. Com o inversor de todos os UPS fora de operação a carga se transfere a bypass e não há
autonomia de baterias. Confirmar que as cargas possam sofrer desligamento.

2. Esperar a descarga CC de todos os módulos. Enquanto descarregam seus barramentos CC, os


LED indicadores piscam. Ao final do processo de descarga estes LED também são desligados.

3. Abrir Q2 e também disjuntores de baterias desta unidade. Os LEDS e tela encerram sua
operação.

81
6.2.6 Desligamento desde o modo baterias

1. Pressionar a tecla OFF/DESLIGAR na UPS que deseja retirar operação por três segundos
soltando ao ouvir um bip. Com isto há uma mensagem no LCD com a pergunta
“SHUTDOWN UPS?” (DESLIGAR UPS?). Ao escolher “YES” e pressionar a tecla ENTER
uma das duas situações (A ou B) há de ocorrer:

A. Se os outras UPS podem dividir e suportar a carga do inversor desta que deseja retirar a
operação é o desligamento e a carga desta é tomada e dividida pelas outras. Assim deve estar a
tela da UPS fora de operação:

A LCD das outras UPS devem estar assim:

1. Abrir Q1 e Q4 da UPS que deseja retirar operação. A tela deve estar como abaixo.

82
2. Os módulos de potência descarregam seus barramentos CC, os LED indicadores piscam.
Ao final do processo de descarga estes LED também são desligados

NOTA: Se ainda deseja retirar a operação dos outras UPS faça do mesmo nas
outras.

B. Se as outras UPS não podem dividir e suportar a carga o inversor de todas é desligado, a carga
deixa de ter energia disponível.

1. Abrir Q4 de cada unidade. A tela deve estar como abaixo;

2. Esperar a descarga CC de todos os módulos. Enquanto descarregam seus barramentos CC, os


LED indicadores piscam. Ao final do processo de descarga estes LED também são desligados.

83
6.2.7 Desligamento desde o modo bypass

1. Assim deve estar a tela quando no modo Bypass.

2. Abrir os disjuntores de bypass Q2 e saída Q4. Todos os LED indicadores se apagam no


final do processo, assim como a LCD.

6.2.8 Desligamento desde o modo bypass manual

Sob modo bypass manual todos os LED indicadores se mantém desligados, assim como a LCD.
Para retirar a operação com corte total abrir Q3.

84
Módulos

85
Os módulos que podem ser trocadosa quente
(hot-swap) são, o módulo de controle, STS e Módulo de controle
os módulos de potência, isto faz rápida
a manutenção, troca o aumento de Módulo STS
potência no sistema. Uma trava na frente
de cada módulo os mantém fixos nos seus
compartimentos correspondentes. Cada módulo
de potência tem um LED indicador de operação
e também o módulo da STS.

Módulos de potência

Fig. 7-1: Visão dos módulos visto de frente

7.1 Módulo de potência

Para comprender o LED indicador do módulo de potência veja a seguinte tabela:

LED indicador

Fig. 7-1: Visão dos módulos a frente

LED indicador Descrição


Desligamento (OFF) Módulo desligado/fora de serviço
Ligado (ON) Módulo em operação
Ligado 2 segundos / desligamento 1 segundo Inversor em iniciação
piscando
Ligado 1 segundos / desligamento 2 segundo PFC em iniciação
piscando
Ligado 0,3 segundos / desligamento 3 segundo Anormalidade do módulo
piscando

NOTA:

Caso venha a abrir o cadeado quando no modo normal, o módulo de potência


interrompe sua operação e inicia a descarga da barra CC até um nivel de
segurança. Depois é totalmente desligado.

86
 Instalação do módulo de potência

ALERTA!
1.Apenas pessoas treinadas devem faze-lo.

2.Um módulo de potência é algo pesado (>30kg). É necessário ao menos duas


pessoas para manusear.

Antes de instalar um módulo de potência faça cumprir estas instruções.

1. Encontrar as alças do módulo no seu pacote, são duas alças e quatro parafusos. Instalando-os
em cada módulo.

Fig. 7-2: Fixando as alças

2. Duas pessoas trabalhando juntas devem colocar do módulo num compartimento livre do
gabinete.

Fig. 7-4: Introduzindo o módulo

87
3. Fixar o módulo com quatro parafusos.

Fig. 7-5: Parafusos

4. Mudar o cadeado para a posição correta e apertar firmemente.

Fig. 7-4: Fechar o cadeado

 Remover um módulo de potência.

ALERTA!
Antes de tirar um módulo de operação verificar se os outros possuem potência
suficiente para suportar a carga.

1. Soltar o cadeado e mover para a posição

Fig. 7-7: Abrir do cadeado

2. Quando do LED indicador do módulo é desligado está completada a operação de descarga e


desligamento.

LED indicador

Fig. 7-8: LED indicador

88
3. Remover os quatro parafusos com uma chave como mostra a figura abaixo.

Fig. 7-9: Remover parafusos

4. São necessárias ao menos duas pessoas para tirar cada módulo de potência.

Fig. 7-10: Remover módulo de potência

89
7.2 Módulo STS (chave-estática)

ALERTA!
Apenas pessoas treinadas devem faze-lo.

LED indicador

Fig. 7-11: Módulo STS

Um LED indicador no módulo indica sua condição como mostra a tabela abaixo:

LED indicador Indicação


Desligado (OFF) O módulo STS está fora de serviço e o bypass não está ativado
Ligado (ON) STS e bypass ativados

NOTA:

Abrir o cadeado do módulo STS quando em modo bypass não gera interrupção na
saída mas cria um evento no histórico de alarmes.

 Remover o módulo STS

ALERTA!
1. Apenas pessoas treinadas devem faze-lo.

2. A módulo STS vem instalado desde a fábrica. Não o tirar a menos que
necessário.

3. Quando a UPS tem carga no modo bypass, tirar do módulo STS sem antes abrir
Q2 poderá gerar arcos voltaicos e causar danos aos terminais.

4. Com a UPS no modo bypass, retirar a fonte de energia faz derrubar a carga.

5. O módulo STS é pesado (<30kg), se espera que pelo menos duas pessoas
estejam disponíveis para manusear.

O procedimento para tirar este módulo.

1.Abrir Q2.

2. Mover o cadeado do módulo STS para a posição aberto.

90
Fig. 7-12: Abrir cadeado

3. Remover os quatro parafuso com ferramenta como na figura abaixo.

Fig. 7-13: Remover parafusos

4. São necessárias duas pessoas para tirar o módulo STS.

Fig. 7-14: Remover o módulo STS

NOTA:

Fazer os passos ao contrário para retornar o módulo STS.

91
7.3 Módulo de controle

 Remover o módulo de controle

ALERTA!
1. Apenas pessoas treinadas devem faze-lo.

2. A módulo de controle vem instalado desde a fábrica. Não retirar a menos que
seja necessário.

O procedimiento para tirar este módulo.

1.Soltar o cadeado e mover para a posição

Fig. 7-15: Módulo de controle

2. Remover os quatro parafusos com ferramenta como na figura abaixo.

Fig. 7-16: Remover parafusos

3. Retirar o cabo do LCD

Fig. 7-17: Retirar cabo do LCD

92
4. Remover o módulo de controle.

Fig. 7-18: Remover módulo de controle

NOTA:

Fazer os passos ao contrário para retornar o módulo.

93
Operação e
ajustes da tela
LCD

94
8.1 Hirarquia do menu

NOTA:

1. *1: Para acessar é preciso uma senha de ADMINISTRADOR. *2: É preciso uma senha de USUARIO
AUTORIZADO para acesso. Para mais informações faça contato com o suporte técnico Delta.
2. As informações e demontração deste capítulo são simples referências, os valores reais dependem de
condições reais de instalação.

95
8.2 Teclas e funções do LCD

O LCD oferece suporte com múltiplos idiomas (por padrão está em inglés). Para troca, faça
contato com do suporte técnico.
Indicadores LED LCD Teclas ON/OFF

Botão Teclas
EPO de função

Fig. 8-1 painel de controle

Teclas e botões de função:

''''''''''' N. Símbolo Tecla Função

Tecla ON Pressionar a tecla ON por três segundos


soltando ao ouvir um bip faz com que a
UPS inicie sua partida.

Tecla OFF Pressionar a tecla OFF por três segundos


soltando ao ouvir um bip encerra a operação.

Retorna/cancela Retorna a informação anterior ou cancela.

Confirma/entra Entra no do menu escolhido ou confirma ação

Tecla F1 De acordo com os símbolos no seu LCD:

Tecla F2 Mover para acima ou atrás

Mover para abaixo ou adiante

Mover a esquerda

Mover a direita

Aumentar números

Reduzir números

96
Esta tabela traz a lista de símbolos que é possível verificar na LCD

N. Símbolo Função

Fonte de bypass

Fonte/linha CA

Saída

Conversor CC-CA

Conversor CA-CC

Conversor CC-CC

Batería normal

Batería baixa

Disjuntor aberto (entrada/bypass/bypass manual/saída)

Chave-estática fora de serviço

Disjuntor fechado (entrada/bypass/bypass manual/saída)

Cadeado aberto do módulo STS

Falha do cabo de paralelismo

Cabo de paralelismo OK

Frequência de bypass instável

Não foi possível executar o teste de baterias

Cursor

Quando o sinal se alterna para o símbolo , você poderá


fazer troca do parámetro destacado.

Pisca quando ocorrer algum evento.

97
8.3 Menu principal

Desde a tela inicial você pode pressionar a tecla ENTER para chegar no menu principal, algumas
informações são mostradas mais adiante.

98
8.4 Leituras do sistema

Caminho: MENU PRINCIPAL > MEDIDORES (MAIN MENU > METERS)

Esta parte tem informações sobre as leituras e medições do sistema. Pressionar F1 ou F2 para
navegar entre as muitas informações ENTRADA (MAINS), BYPASS, SAÍDA (OUTPUT),
TEMPERATURA DOS MÓDULOS DE POTENCIA, INVERSOR e BATERIAS.

99
Acessórios
Opcionais

100
Há uma gama de acessórios opcionais para sua UPS da serie DPH. A tabela abaixo mostra uma
lista e suas descrições.

N. Artigo Descrição
Placa SNMP IPv6
1 Permite gerenciar a UPS em rede.
(IPv4 ou IPv6)

2 Placa de relés Aumenta a quantidade de contatos secos.

3 Placa MODBUS Permite administrar a UPS no protocolo MODBUS.

Sensor de temperatura
4 Informa a temperatura interna do banco de baterias.
da bateria

1.Para informações detalhadas sobre a instalação e operação dos acessórios acima


faça consulta no Quick Guide, User Guide e Operation Guide que está na caixa dos
respectivos acessórios.

2.Caso tenha planos de comprar acessórios ou opcionais faça contato com a Delta ou
revendedor mais próximo.

101
Manutenção

102
• UPS

1. Limpeza da UPS:

Limpe regularmente a UPS, especialmente as aberturas de ventilação para certificar-se de


que o ar circula livremente, evitando aquecimento. Se necessário use um soprador para
liberar as entradas de ar de objetos que possam bloquear as mesmas.

2. Inspeção regular da UPS:

Faça inspeções regulares na UPS, ao menos a cada seis meses, verificando:

• Se toda a UPS, LEDs, alarmes e funções encontram-se operando normalmente.


• Se a acaso a UPS se encontram indevidamente em bypass, (normalmente a UPS
opera em modo normal). Se sim, verifique se há algum erro, sobrecarga, falha
interna, etc.
• Observar se a tensão das baterias está normal. Se acaso a tensão das baterias
estiver muito elevada ou muito baixa, estude as causas.

• Baterias

Sua UPS utiliza baterias seladas. A vida útil deste tipo de baterias depende da
temperatura, do uso e da frequência de cargas/descargas. Temperaturas elevadas ou
elevada frequência de cargas/descargas podem reduzir a vida útil das baterias. Para
proporcionar a melhor vida útil às baterias siga as seguintes instruções.

 Mantenha a temperatura de operação entre 15°C e 25°C.

 Caso o sistema tem que se armazenado por longo período as baterias devem ser
recarregadas a cada três meses por não menos que 24 horas cada evento.

• Ventiladores

Temperaturas elevadas podem reduzir a vida útil dos ventiladores. Com a UPS em
operação, verifique se todos os ventiladores na parte superior da UPS estão funcionando,
assim como os ventiladores do carregador de baterias, proporcionando um bom fluxo de
ar no interior da UPS. Caso contrário substitua os ventiladores.

Para obter mais informações sobre os serviços de manutenção da UPS


procure a Delta ou o revendedor mais próximo. Jamais tente reparar a UPS
se você não for treinado para este tipo de serviço.

103
Solução de
problemas

104
Caso venha a verificar alguma destas mensagens de alarme na tela LCD você pode
avaliar as possíveis condições e soluções.

N. Mensagem/Alarme Posibilidades Soluções

1 TENSÃO OU 1. Disjuntor de entrada 1.Verificar se o disjuntor Q1 está fechado.


FREQUENCIA DE (Q1) está aberto. 2.Se Q1 está fechado e ainda há alarme faça
ENTRADA NÃO OK 2. Ha problema na contato com do suporte técnico.
tensão ou frequência da 3.Verificar tensão e frequência de a linha, se
rede de entrada. estão fora dos parámetros nominais esperar a
recuperação da rede.
2 ERRO DE Erro na instalação Verificar a sequencia de fases da entrada.
SEQUENCIA DE
FASES NA
ENTRADA
3 DESLIG. POR Fusível aberto do PFC Se for necessário chame o suporte técnico.
FUSIVEL ABERTO do módulo de potência
DO PFC NO de número “#”
MÓDULO #n
4 DESLIG. POR Fusível aberto do Se for necessário chame o suporte técnico.
FUSIVEL ABERTO INVERSOR do módulo
DO INVERSOR NO de potência de número
MÓDULO #n “#”
5 FALHA GERAL DO Problema do controle do Se for necessário chame o suporte técnico.
MÓDULO #n módulo de potência de
número “#”
6 FALHA GERAL DO Falha da fonte do Se for necessário chame o suporte técnico.
SISTEMA sistema
7 FUGA A TERRA NAS Problema do Verificar cabeamento e baterias.
BATERIAS cabeamento de baterias
8 ALTA 1. Alta temperatura do 1.Reduza a temperatura da sala ou do gabinete
TEMPERATURA DO gabinete de bateria. de baterias.
GAB DE BATERIA 2. Gabinete externo de 2.Verificar se há algo anormal. Se for necessário
bateria com problema. chame o suporte técnico.

105
N. Mensagem/Alarme Posibilidades Soluções

9 FALHA DO TESTE 1. Problema do 1.Verifique se o terra para baterias está OK. Se


DE BATERIAS cabeamento de baterias. for necessário chame o suporte técnico.
2. Batería anormal. 2.Verificar se há algo anormal. Se for necessário
chame o suporte técnico.
10 ALERTA DE A tensão das baterias Se não há possibilidade de ter tensão a a entrada
BATERIA BAIXA está por abaixo do limite retire as cargas criticas.
de aviso.
11 DESLIGAMENTO A tensão das baterias Se não há possibilidade de ter tensão na entrada
POR BATERIA está por abaixo do limite da UPS deve-se desligar a unidade e retirar a
BAIXA de desligamento. tensão para as cargas até que retorne a rede e
torne possível a carga de baterias.
12 NECESSÁRIA A 1. Erro de programação 1. Verificar se a data está correta, se não ajustar
TROCA DE da data. de acordo.
BATERIAS 2. Chegou a data 2. Verificar se a data prevista/programada para
programada para a troca troca de baterias já passou, se sim, Entre em
das baterias. contato com o serviço técnico para troca das
baterias.
13 FALLA DO Temperatura do Entre em contato com o serviço técnico.
CARREGADOR DO carregador muito alta.
MODULO #n
14 ALTA TENSÃO DE A carregador tem Entre em contato com o serviço técnico.
BATERIAS anormalidade.
15 A BATERÍA NÃO FOI 1. Erro de cabeamento 1. Verificar os cabos. Se estão corretos, Entre em
ENCONTRADA das baterias. contato com o serviço técnico.
2. Tensão de baterias 2. Verificar a tensão de baterias, se está correta,
insuficiente. Entre em contato com o serviço técnico.
16 FALHA DE 1. Falha de ventilador do Entre em contato com o serviço técnico.
VENTILADOR módulo STS.
2. Algo pode estar
bloqueando o ventilador.
17 ALERTA DE ALTA 1. Falha de ventilador. Verificar se há algo bloqueando algum ventilador.
TEMPERATURA DO 2. Algo pode estar Se é sim, chamar o suporte técnico. Se não,
PFC DO MODULO bloqueando o ventilador. reduza a carga.
#n
18 DESLIG. POR ALTA 1. Falha de ventilador. Verificar se há algo bloqueando algum ventilador.
TEMPERATURA DO 2. Algo pode estar Se é sim, chamar o suporte técnico. Se não,
PFC NO MODULO bloqueando o ventilador. reduza a carga.
#n

106
N. Mensagem/Alarme Posibilidades Soluções

19 ALERTA DE ALTA 1. Falha de ventilador. Verificar se há algo bloqueando algum ventilador.


TEMPERATURA DO 2. Algo pode estar Se é sim, chamar o suporte técnico. Se não,
INVERSOR NO bloqueando o ventilador. reduza a carga.
MODULO #n
20 DESLIG. POR ALTA 1. Falha de ventilador. Verificar se há algo bloqueando algum ventilador.
TEMPERATURA DO 2. Algo pode estar Se é sim, chamar o suporte técnico. Se não,
INVERSOR NO bloqueando o ventilador. reduza a carga.
MODULO #n
21 DESLIG. POR 1. Falha do SCR. Entre em contato com o serviço técnico.
FALHA DO SCR DO 2. Falha dos circuitos de
PFC controle.
22 ANORMALIDADE NA Tensão CC está muito Entre em contato com o serviço técnico.
LINHA CC DO alta ou muito baixa.
MODULO #n
23 ANORMALIDADE NA Tensão do inversor está Entre em contato com o serviço técnico.
SAÍDA DO muito alta ou muito
INVERSOR NO baixa.
MODULO #n
24 DESLIG. POR Tensão do inversor está Entre em contato com o serviço técnico.
FALHA DE SAÍDA DA muito alta ou muito
UPS baixa.
25 SOBRE CORRENTE Possível curto-circuito na Entre em contato com o serviço técnico.
DE INVERSOR saída.
26 DESLIG. POR Possível curto-circuito na Entre em contato com o serviço técnico.
CURTO-CIRCUITO saída.
DE INVERSOR NO
MODULO #nn
27 DESLIG. POR 1. Falha do SCR. Entre em contato com o serviço técnico.
FALHA DA CHAVE- 2. Falha dos circuitos de
ESTÁTICA DO controle.
MODULO #n
28 SOBRE 1. Falha de ventilador. Verificar se há algo bloqueando algum ventilador.
TEMPERATURA NA 2. Algo pode estar Se é sim, chamar o suporte técnico. Se não,
STS DE BYPASS bloqueando o ventilador. reduza a carga.

107
N. Mensagem/Alarme Posibilidades Soluções

29 TENSÃO OU 1. Disjuntor de bypass 1.Verificar se o disjuntor Q2 está fechado.


FREQUENCIA DE (Q2) está aberto. 2.Se Q2 está fechado e ainda há alarme faça
BYPASS NÃO ESTÁ 2. Ha problema na contato com o suporte técnico.
OK tensão ou frequência da 3.Verificar tensão e frequência da rede, se estão
rede . fora dos parâmetros nominais esperar a
recuperação.
30 ERRO DE Erro na instalação Verificar a sequencia de fases da entrada.
SEQUENCIA DE
FASES DO BYPASS
31 SOBRE-CORRENTE A UPS está Reduza a carga.
DE CHAVE- sobrecarregada.
ESTÁTICA DE
BYPASS
32 FALHA DA CHAVE- 1. Falha do SCR. Entre em contato com o serviço técnico.
ESTÁTICA DE 2. Falha dos circuitos de
BYPASS controle.
33 DESLIG. DE Foi ativado o botão EPO Refazer religamento da unidade.
EMERGENCIA
34 ANORMALIDADE NA 1.Cabo de comunicação Entre em contato com o serviço técnico.
COMUNICAÇÃO NO não está bem
MODULO DE conectado.
POTENCIA #N 2.Falha dos circuitos de
comunicação
35 FALHA DA Problema na conexão do Verificar a correta conexão do cabo.
COMUNICAÇÃO cabo de paralelismo
EXTERNA
36 FALHA DE 1. Há conflitos entre as 1. Verificar as ID e possível conflito. Faça contato
PARALELISMO ID das UPS no paralelo. com serviço técnico.
2. As UPS no 2. Verificar a compatibilidade das UPS. Faça
paralelismo não são contato com serviço técnico.
compativeis. 3. Verificar a compatibilidade dos módulos. Faça
3. Os módulos de contato com serviço técnico.
potência não são
compativeis.

108
N. Mensagem/Alarme Posibilidades Soluções

37 EM BYPASS A bypass manual Q3 1.Verificar se o disjuntor Q3 está fechado. Se está


MANUAL está fechado. quando não devería, abrir o mesmo.
2.Se Q3 está aberto e ainda há alarme faça
contato com do suporte técnico.
38 PERDA DE Uma sobrecarga causou Reduza cargas e faça do reset da redundância.
REDUNDANCIA falha de redundância.
39 ALERTA DE ALTA 1. Falha de ventilador. Verificar se há algo bloqueando algum ventilador.
TEMPERATURA DO 2. Algo pode estar Se é sim, chamar o suporte técnico. Se não,
PFC NO MODULO bloqueando o ventilador. reduza a carga.
#N
40 DESLIG. POR ALTA 1. Falha de ventilador. Verificar se há algo bloqueando algum ventilador.
TEMPERATURA DO 2. Algo pode estar Se é sim, chamar o suporte técnico. Se não,
PFC DO MODULO bloqueando o ventilador. reduza a carga.
#N
41 PERDA DE 1.Cabo de comunicação 1. Verificar se o cabo está bem conectado.
COMUNICAÇÃO LCM não está bem 2. Se o cabo tem boa conexão mas o alarme
LCM conectado. persiste pode haver falha do controle. Faça
2.Falha dos circuitos de contato com serviço técnico.
comunicação
42 MODULO DE Falha da EEPROM Entre em contato com o serviço técnico.
POTENCIA #N
REQUER
CALIBRAÇÃO
43 FALHA DE Anormalidade do Entre em contato com o serviço técnico.
COMUNICAÇÃO DO controle
SISTEMA
44 ALERTA SOBRE- A UPS está Reduza a carga.
CORRENTE DE sobrecarregada.
SAÍDA
45 DESLIG. SOBRE- A UPS está Reduza a carga.
CORRENTE DE sobrecarregada.
SAÍDA

109
N. Mensagem/Alarme Posibilidades Soluções

46 TROCA ANORMAL Alguma anormalidade do Entre em contato com o serviço técnico.


DO MODULO DE controle do módulo de
POTENCIA #N potência.
47 DISJUNTOR DE Disjuntor de saída (Q4) 1.Verificar se o disjuntor Q4 está fechado. Se não
SAÍDA ABERTO aberto. está, fecha-lo.
2.Se Q4 está fechado e ainda há alarme faça
contato com do suporte técnico.
48 DISJUNTOR DE Disjuntor de bateria 1.Verificar se o disjuntor Q4 está fechado. Se não
BATERÍA ABERTO aberto está, fecha-lo.
2.Se Q4 está fechado e ainda há alarme faça
contato com do suporte técnico.
49 O PARALELO Problema de Entre em contato com o serviço técnico.
EXTERNO NÃO É compatibilidade entre
COMPATÍVEL firmware das UPS no
paralelo.
50 O GABINETE Limite de frequência de Entre em contato com o serviço técnico.
ULTRAPASSOU O repetição da proteção
LIMITE DE automática do sistema.
RECUPERAÇÃO
AUTOMÁTICA
51 MÓDULO DE Limite de frequência de Entre em contato com o serviço técnico.
POTENCIA #N repetição da proteção
ULTRAPASSOU O automática dos módulos
LIMITE DE de potência.
RECUPERAÇÃO
AUTOMÁTICA
52 FORA DOS A rede não tem boa Verificar os parámetros de tensão e frequência do
PARAMETROS ECO qualidade de tensão o bypass, se estão normales llamar suporte técnico.
frequência.
53 FALHA DO 1. Falha de ventilador. Haga contato com serviço técnico.
VENTILADOR DE 2. Algo pode estar
SISTEMA fazendo bloqueio no
ventilador.
54 ABERTA A CHAVE Cadeado do módulo Verificar do cadeado do módulo STS. Se está
DE SERVIÇO DA STS não está fechado e ainda há alarme faça contato com do
STS DE BYPASS corretamente fechado. suporte técnico.
55 ABERTA A CHAVE Cadeado do módulo de Verificar do cadeado do módulo de controle. Se
DE SERVIÇO DO controle não está está fechado e ainda há alarme faça contato com
MODULO DO corretamente fechado. do suporte técnico.
CONTROLE

110
N. Mensagem/Alarme Posibilidades Soluções

FUSÍVEL DE Fusível aberto Entre em contato com o serviço técnico.


56
BATERÍA ABERTO
FUSÍVEL DE Fusível aberto Entre em contato com o serviço técnico.
57 CHAVE-ESTATICA
ABERTO
FALHA GERAL DA Falha interna do módulo Entre em contato com o serviço técnico.
58 CHAVE-ESTÁTICA STS
DE BYPASS
DISJUNTOR DE Q1 aberto 1.Verificar se o disjuntor Q1 está fechado.
59 ENTRADA ABERTO 2.Se Q1 está fechado e ainda há alarme faça
contato com do suporte técnico.
DISJUNTOR DE Q2 aberto 1.Verificar se o disjuntor Q2 está fechado.
60 BYPASS ABERTO 2.Se Q2 está fechado e ainda há alarme faça
contato com do suporte técnico.
ABERTA A CHAVE Cadeado do módulo de Verificar do cadeado do módulo. Se está fechado
DE SERVIÇO DO potência não está e ainda há alarme faça contato com do suporte
61
MODULO DE corretamente fechado. técnico.
POTENCIA #N
FUSIVEL DE Fusível aberto Entre em contato com o serviço técnico.
BATERÍA DO
62 MODULO DE
POTENCIA #N
ABERTO
INIBIR A A rede está com baixa Verificar os parâmetros de linha.
63 TRANSFERENCIA qualidade.
ECO
ABERTO FUSIVEL Há anormalidade no Entre em contato com o serviço técnico.
DE CARREGADOR carregador.
64
DO MODULO DE
POTENCIA #NN

111
Especificações
técnicas

112
Modelo DPH
25/50/75/100/125/150/175/200 kVA/kW
capacidade
(desde 1 até 8 módulos)
Tensão nominal 380/220, 400/230, 415/240VCA (3fases, 4 fios + terra)
Tolerância de tensão 305-477 VCA *¹
Entrada Dist. harmônica de corrente ≤ 3% *2
Frequência 50 / 60Hz
Tolerância de Frequência 45 ~ 65Hz
Tensão 380/220, 400/230, 415/240VCA (3fases, 4 fios + terra)
Distorsão harmônica tensão ≤ 2% (carga linear)
Frequência 50 / 60
Regulação de tensão +/- 1%
Saída
Fator de potência 1 *2
Frequência 50 / 60Hz
Regulação de Frequência +/- 0,05Hz (modo baterias)
Sobrecarga ≤ 125 %: 10 minutos; ≤ 150% 1 minuto
Porta de comunicação do sistema (1x), Porta LCM (1x), Porta de
paralelismo (2x), Abertura/slot para Smart Card (2x), Contatos secos de
Padrão
entrada (6 conjuntos), Contatos secos de saída (6 conjuntos), Contatos
Interface secos de baterias (2 conjuntos)
Placa SNMP IPv6 (IPv4 ou IPv6), Placa MODBUS, placa de relés, cabo
Opcionais sensor de temperatura do gabinete de baterias, kit sensor de status do
gabinete de baterias
Modo Online até 96%
Eficiência
Modo ECO até 99%
Tensão Nominal +/- 240V (padrão)
Baterías Tensão de carga +/- 272V (ajustável entre 250 e 302V)
Proteção contra desc. total Sim
Temperatura de Operação 0 a 40oC
Umidade relativa 5 a 95% (sem condensar)
Ambiente
Ruido audível <65 dBA
Grau/Proteção IP IP20
Paralelo redundante Sim (até 4 unidades)
Outros Deslig. de Emergência Sim (local e remoto)
Partida através de bateria Sim
(Largura x Prof. x Altura) 600 x 1090 x 2000mm
Dimensões 350kg (sem módulos de potência)
Peso
382/414/446/478/510/542/574/606 kg (desde 1~8 módulos)

NOTAS:
1. Verificar dados da etiqueta para dimensionar as proteções.
2. Dados sujeitos a alterações sem prévio aviso.

*1: quando a linha de entrada se encontra entre 242 e 305V, a carga deve estar entre 60% e 100% de sua capacidade nominal.
*2: quando vTHD de entrada é <1%.

113
Garantia

114
O revendedor garante este produto, se usado de acordo com as instruções de aplicação, contra
defeitos de material e produção durante o chamando, período de garantia. Caso o produto venha a
apresentar algum defeito durante este período, a Delta ou seu revendedor irá repará-lo ou substituí-lo
de acordo com seu melhor julgamento ou condição da falha observada.

Esta garantia não se aplica sobre o uso anormal, instalação imprópria, erros de operação, erros
do uso, manutenção inadequada, força maior (ex.: guerra, fogo, desastres naturais, etc.), e esta
garantia também exclui expressamente danos incidentais ou consequenciais.

Haverá um custo de reparo para serviços fora da garantia. Caso seu equipamento precise de
reparo entre em contato com a Delta ou o provedor de serviço autorizado mais próximo.

ADVERTÊNCIA: O usuário deve precaver-se para que as características da carga,


ambiente e instalações estejam de acordo com as especificações afim de assegurar
que a instalação e uso deste produto sejam seguros. O manual do usuário deve ser
seguido cuidadosamente. O revendedor não representa a garantia deste produto ou
sua aplicabilidade para qualquer tipo de aplicação especial.

115
116

Você também pode gostar