Você está na página 1de 4

INTRODUÇÃO AOS ESTUDOS LITERÁRIOS I: NARRATIVA E LÍRICA - 102

h. – 1º ano.

Ementa: Narrativa: Estudo da narrativa enquanto gênero e de aspectos fundamentais do


texto narrativo, tais como narrador, focalização, personagem, tempo e espaço. Estudo
específico de teorias do conto, da novela e do romance. Análise de contos e romances.
Apontar para aspetos estruturais do gênero lírico dentro da diversidade literária, bem
como contribuir para o amadurecimento face às implicações do olhar canônico no Brasil
por meio de uma abordagem à tradição. Discutir as marcas da tradição lírica medieval na
lírica colonial brasileira; compreender o percurso formativo da lírica no Brasil nos séculos
XVII, XIX até a lírica contemporânea, buscando discutir as implicações da cristalização
de autores e tendências pela crítica literária no Brasil.

Objetivos:
Conhecer os gêneros narrativo e lírico, expondo a origem dos principais conceitos
necessários para a compreensão da literatura. Refletir sobre a temática estrutural das
produções literárias nacionais e estrangeiras.

Bibliografia Básica:
BOSI, A. O ser e o tempo da poesia. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.
FRIEDRICH, H. A estrutura da lírica moderna. São Paulo: Duas Cidades, 1978.
NUNES, B. O tempo na narrativa. São Paulo: Ática, 1991.
PROPP, V. Morfologia do conto. Lisboa: Editora Vega, 1978.
SCHÜLER, D. Teoria do romance. São Paulo: Ática, 1989.

Bibliografia complementar:
ADORNO, Theodor W. Notas de literatura I. Tradução de Jorge de Almeida. São Paulo:
Duas Cidades; Ed. 34, 2003.
ALI, Manoel Said. Versificação portuguesa. São Paulo: Edusp, 2006. Prefácio de
Manuel Bandeira.
ANDRADE, Carlos Drummond de. Nova reunião: 23 livros de poesia. São Paulo: Companhia
das Letras, 2015.
ASSIS, Machado de. Missa do galo. In: Páginas recolhidas; Relíquias de casa velha.
São Paulo: Martins Fontes, 2008.
ASSIS, Machado de. Papéis avulsos. Belo Horizonte: Itatiaia, 2006.
BANDEIRA, Manuel. Itinerário de Pasárgada. 4. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira,
1984.
BENJAMIN, Walter. O narrador: considerações sobre a obra de Nikolai Leskov. In:
Magia e técnica, arte e política. Tradução de Sergio Paulo Rouanet. 7. ed. São Paulo:
Brasiliense, 1994, p. 197- 221.
BRITTO, Paulo Henriques. Macau. São Paulo: Companhia das Letras, 2003.
CANDIDO, Antonio et al. A personagem de ficção. 12. ed. São Paulo: Perspectiva,
2011.
CANDIDO, Antonio. Na sala de aula: caderno de análise literária. 8. ed. São Paulo:
Ática, 2004.
CORTÁZAR, Julio. Valise de cronópio. São Paulo: Perspectiva, 2008.
EIKHENBAUM, B. et al. Teoria da literatura: formalistas russos. Trad. A. M. R.
Filipouski et al. Porto Alegre: Globo, 1971.
ELIOT, T. S. A essência da poesia: estudos e ensaios. Tradução de Maria Luiza
Nogueira. Rio de Janeiro: Artenova, 1972.
GALVÃO, Walnice Nogueira. As formas do falso. São Paulo: Perspectiva, 1972.
GÓGOL, Nikolai. O capote e outras histórias. Tradução de Paulo Bezerra. 3. ed. São
Paulo: Editora 34, 2015.
LESKOV, Nikolai. A fraude e outras histórias. Tradução de Denise Sales. 2. ed. São
Paulo: Editora 34, 2014.
LUKÁCS, G. A teoria do romance. Trad. J. M. M. de Macedo. São Paulo: Ática, 1998.
MACHADO, Aníbal. A morte da porta-estandarte, Tati, a garota e outras histórias.
15. ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 1997.
MOURA, Murilo Marcondes de. O mundo sitiado: a poesia brasileira e a Segunda
Guerra Mundial. São Paulo: Ed. 34, 2016.
PIGLIA, Ricardo. Formas breves. Tradução de José Marcos Mariane de Macedo. São
Paulo: Companhia das Letras, 2004.
REIS, C.; LOPES, A.C.M. Dicionário de Teoria da Narrativa. São Paulo: Ática, 1988.
REVISTA DA ACADEMIA MINEIRA DE LETRAS. Belo Horizonte: AML, ano 83 e 84, v. 38-
41, out./dez. 2005 a jul./set. 2006. Trimestral. Publicação parcial de O capote do guarda contendo
textos de Carlos Góis, Ernesto Cerqueira, Laércio Prazeres, Berenice Martins Prates, João Lúcio,
Aníbal Machado e Milton Campos.
RAMOS, Graciliano. S. Bernardo. 83. ed. Rio de Janeiro: Record, 2006.
ROSA, Guimarães. O recado do morro. In: No Urubuquaquá, no Pinhém. 13. ed. Rio
de Janeiro: Nova Fronteira, 2016, p. 25-87.
REUTER, Yves. Introdução à análise do romance. Tradução de Angela Bergamini et
al. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2004.
ROSENFELD, Anatol. Texto/contexto I. 5. ed. São Paulo: perspectiva, 2006.

CONTEÚDO:

• A estrutura do texto poético: sons, ritmos, versos...


• Leitura crítica de poesia - por Murilo Marcondes de Moura.
• O fazer poético pelas memórias de Manuel Bandeira.
• Leitura crítica de poesia - por Antonio Candido.
• Análise de poesia.
• Ritmo poético e linguagem coloquial – T.S. Eliot.
• Elementos da narrativa ficcional
• A personagem do romance na visão de Antonio Candido
• O gênero conto e a narrativa segundo Julio Cortázar.
• Análise de contos e de narrativas literárias
• Oralidade versus narrativa romanesca - Walter Benjamin
• A gênese de um conto – literatura e outras artes
• Reflexões sobre o romance moderno, de Anatol Rosenfeld
• Análise de romance
• Leitura crítica de romance

CRONOGRAMA:

1. - apresentação da disciplina

2.– versificação

3. - "Uma aldeia falsa", de Antonio Candido

4. - "Os jasmins da palavra jamais", de Murilo Marcondes de Moura

5. - Itinerário de Pasárgada, de Manuel Bandeira - parte selecionada

6. - Meus poemas preferidos, de Manuel Bandeira

7. - “Musicalidade da poesia”, de T. S. Eliot / Macau, de Paulo Henriques Britto

8. - “A personagem do romance” - Antonio Candido

9. - ATIVIDADE AVALIATIVA – Valor 10 pontos

10. - revisão da atividade avaliativa – “A narração: a instância narrativa”, de Yves


Reuter.

11. - “Alguns aspectos do conto”, de Julio Cortázar.

12. - “O narrador”, de Walter Benjamin

13. - conto “Alexandrita”, de Nikolai Leskov - A gênese de um conto – "A morte da


porta-estandarte"

14. - Contos “Missa do galo” e “Teoria do medalhão”, de Machado de Assis

15. - Reflexões sobre o romance moderno, de Anatol Rosenfeld

16. - “O recado do morro”, de João Guimarães Rosa

17. - S. Bernardo, de Graciliano Ramos, e “O mundo à revelia”, de J. L. Lafetá.

18. - AVALIAÇÃO - Valor 10 pontos.

19. - Revisão da avaliação.

20. - PROVA OPTATIVA

Exame Final
Metodologia

O programa de ensino será desenvolvido por meio de:


leitura prévia dos textos fornecidos;
aulas expositivas;
debates e/ou discussões, permitindo a troca de saberes;
utilização de recursos de mídia e de datashow;
atividades individuais e/ou em grupos.

Estudos orientados: Conforme o Projeto Pedagógico do Curso, 20% da carga horária da


disciplina será destinada a estudos orientados.

Critério Avaliação

Atividade avaliativa: 10 pontos


Avaliação: 10 pontos.
O SAU somará a nota e calculará a média das avaliações.

Avaliação Optativa: a avaliação optativa englobará parte do conteúdo ministrado no


período letivo. A nota da avaliação optativa, se superior, substituirá a menor das notas
obtidas nas avaliações realizadas.

Exame Final: deverá submeter-se ao exame final obrigatório o aluno que, tendo
frequência igual ou superior a 75% (setenta e cinco por cento) da carga horária presencial
da disciplina, tiver conseguido nas avaliações média igual ou superior a 3,0 (três) e
inferior a 6,0 (seis).

Você também pode gostar