Você está na página 1de 5

A IDENTIDADE TRANSFORMADA

Filemon 1.4-7, 21-22

Que haja transformação, e que comece comigo.


Marilyn Ferguson – Escritora Norte Americana.

Cada vez que você tomar uma decisão de mudança, está transformando
sua essência em alguma coisa um pouco diferente do que era antes.”
C. S. Lewis – Escritor, professor e apologeta cristão

- INTRODUÇÃO:
Jesus transforma nossa vida e diretamente isto afeta nossa
personalidade e identidade!
Não existe possibilidade de você se converter a Jesus Cristo, como
seu Salvador e Senhor, se tornar um seguidor de Jesus e isto não gerar
transformação profunda em sua vida.
Seguir Jesus é mudar de identidade.

“Portanto, se alguém está em Cristo, é nova criação. As coisas antigas já


passaram; eis que surgiram coisas novas!”
2 Coríntios 5.17

E antes de chegar a esta concisa e brilhante conclusão veja o que


Paulo também disse:
“Pois o amor de Cristo nos constrange, porque estamos convencidos de
que um morreu por todos; logo, todos morreram. E ele morreu por todos
para que aqueles que vivem já não vivam mais para si mesmos, mas
para aquele que por eles morreu e ressuscitou. De modo que, de agora
em diante, a ninguém mais consideramos do ponto de vista humano.
Ainda que antes tenhamos considerado a Cristo dessa forma, agora já
não o consideramos assim.”2 Coríntios 5.14-16

Assim, foi com a vida deste cristão Filemon (“amável”). Sua


vida começava pelo seu nome.

1
• Introdução:
A carta começa com uma apresentação do testemunho de Filemon
1.1-3, aqui encontramos os princípios da mensagem de hoje. Logo após,
há os agradecimentos a Filemon por seu amor e por sua fé (Filemon 1.4-
7).
A parte central da carta é o pedido feito a Filemon a respeito do
escravo Onésimo (contudo, este não será o foco desta mensagem). Este
havia fugido e, neste ínterim, se convertido ao cristianismo. Paulo então
pede a Filemon que perdoe Onésimo e o acolha como um irmão em
Cristo (Filemon 1.8-22).
Por fim, há as saudações finais (Filemon 1.23) e uma bênção
(Filemon 1.25).
Paulo solicita por meio da carta, que Filemon receba seu escravo
fugitivo de volta não como um servo, mas como um irmão. Dois
elementos são notáveis aí:
Paulo não usa de sua autoridade apostólica (Filemon 1.8-14) e
Paulo não pede a libertação de Onésimo. Ele apela à consciência de
Filemon para que o perdoe, ainda que o mantivesse como seu servo.
Em nossa identidade de servos de Cristo e filhos de Deus,
precisamos entender que num assunto como PERDÃO, não é necessário
que ninguém peça, precisa ser uma decisão natural da nossa nova
identidade.
Pelo menos, dois temas principais são desenvolvidos na epístola:
A necessidade do perdão e a aplicação dos valores cristãos à
realidade social (especificamente, ao problema da escravidão).
A expressão da espiritualidade cristã precisava ser traduzida no
perdão: esta é a essência do apelo de Paulo a Filemon.
Empregando um trocadilho, o apóstolo escreve acerca de
Onésimo, cujo nome significa "útil", que “Ele antes lhe era inútil, mas
agora é útil, tanto para você quanto para mim” (Filemon 1.11), ou seja, as
relações mudaram: a utilidade de Onésimo para a Igreja era, agora,
maior que para o próprio Filemon.
Perdoar seu escravo fugitivo era prestar um serviço à Igreja.
Quanto à questão da escravidão, Paulo não propõe
uma subversão desta instituição característica do período.
O cristianismo, ao que parece, não deveria alterar os modelos
sociais vigentes. Uma mudança interior de atitude era o que se requeria.
Esta mudança interior em Filemon seria mais importante do qualquer
mudança na própria instituição da escravidão.
2
Isto vale muito para nós hoje, não queira mudar o mundo exterior e
a sociedade, enquanto você não consegue mudar sua própria vida.
Vivemos numa sociedade que exige respeito, usando de boca suja,
violência, badernas e quebradeira!
Quem for grosseiro e mal educado comigo pessoalmente ou peles
redes, não precisará ser duas vezes.
Eu não me relaciono na internet com ninguém que usa de
palavrões e palavras agressivas.
A forma como eu digo, é tão importante, como o que eu digo.
Quando falamos da nossa identidade com Cristo, estamos falando
que somos idênticos a Cristo, então a nossa forma de agir é um
testemunho importante sobre o nosso discipulado.
Nossa identidade era de perdido, morto, destinado a perdidão,
agora somos salvos, regenerados, vivos, eternos. Somos príncipes de
um Reino, onde o Rei zela pelos seus.
Como Filemon:
Chave: O ÚNICO MEIO DE SERVIR A DEUS É SERVIR AS
PESSOAS
- PORQUE SUA IDENTIDADE FOI TRANSFORMADA, AGORA
VOCÊ:

1. EVIDENCIA NATURALMENTE SUA FÉ EM CRISTO: v. 5a


“Porque ouço falar da sua fé no Senhor Jesus.”

2. DEMONSTRA AMOR SEM DISTINÇÃO: v. 5b


“E do seu amor por todos os santos.”

3. REVELA UMA VIDA FRUTÍFERA: v. 6


“Oro para que a comunhão que procede da sua fé.”
“Mas o fruto do Espírito é amor, alegria, paz, paciência,
amabilidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio. Contra
essas coisas não há lei.”
Gálatas 5.22-23

4. CONTAGIA AS PESSOAS COM SUA ALEGRIA: v. 7a


“Seu amor me tem dado grande alegria.”

3
5. ENCORAJA POR MEIO DA SUA MISERICÓRDIA: v. 7b
“E consolação, porque você, irmão, tem reanimado o coração dos
santos.”
Em tempos de crise, a oportunidade de exercer misericórdia
aumenta consideravelmente.

6. INSPIRA COM SUA GENEROSIDADE: v. 21


“Escreve-lhe certo que você me obedecerá, Sabedoria que fará
ainda mais do que peço.”
Generosidade contagia, avareza contamina!

7. SUSTENTA COM SUAS ORAÇÕES: v. 22


“Além disso, prepare-me um aposento, porque, graças às suas
orações, espero poder ser restituído a vocês.”
Ele havia se comprometido em orar pela soltura de Paulo das
cadeias romanas.
Oração que gera esperança!
Filemon evidenciou uma vida nova, era de fato um servo, um
discípulo, um homem do Reino, alguém que Paulo podia contar.
Está claro para Filemon a sua nova identidade.
Entenda você também:
SUA IDENTIDADE É DE SERVO DE CRISTO E
SUA FILIAÇÃO É DE FILHO DE DEUS.
Se o Evangelho não mudou você, o problema não está no
Evangelho de Jesus, está sua atitude de receber, obedecer e aplicar.

• CONCLUSÃO:
O chamado geral para um servo e um discípulo de Jesus, é o
perdão. E este é o foco da carta de Paulo ao seu discípulo.
Como está o seu coração?
Tempo de menos oportunidades?
“Tudo isso provém de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo
por meio de Cristo e nos deu o ministério da reconciliação.”
2 Coríntios 5.18
Perdão: este é o chamado de Deus!
Sabe por que você precisa perdoar?
Porque você foi perdoado!

4
“O Senhor nosso Deus é misericordioso e perdoador, apesar de
termos sido rebeldes.” Daniel 9.9

“Para dar ao seu povo o conhecimento da salvação, mediante o


perdão dos seus pecados.” Lucas 1.77

Jesus fez por você primeiro.


OBS:

Começaremos na próxima semana uma nova série de mensagens,


baseadas em Lucas, sob o tema: O EVANGELHO DA ESPERANÇA!
Venha com sua família, serão 6 temas muito relevantes para os nossos
dias.

Você também pode gostar