Você está na página 1de 3
APOSTAS DESPORTIVAS ONLINE A urgência de regular um mercado em expansão Numa economia onde a
APOSTAS DESPORTIVAS ONLINE A urgência de regular um mercado em expansão Numa economia onde a
APOSTAS DESPORTIVAS ONLINE
APOSTAS
DESPORTIVAS
ONLINE

A urgência de regular um mercado em expansão

Numa economia onde a palavra dominante é crise, encontrar um sector em franco crescimento é uma oportunidade que não pode ser desperdiçada. Estima-se que as apostas desportivas online movimentem anualmente perto de 700 milhões de euros. Mas, em Portugal, ainda não existe legislação que garanta um justo retorno aos clubes e aos organizadores das competições. Essa falha na legislação deixa espaço, também, para que não se combata devidamente o problema das apostas ilegais. Nas próximas páginas, a LIGA DIRECTA faz um levantamento dos vários dados que estão em jogo: o que falta resolver, os interesses dos diversos ‘players’, os outros casos na Europa. Publicamos, também, uma entrevista com Graham Peaker, coordenador de Investigação do departamento de Disciplina da UEFA, sobre o sofisticado sistema da detecção de apostas ilegais, que o organismo liderado por Michel Platini usa desde 2009.

que o organismo liderado por Michel Platini usa desde 2009. 10 LIGA DIRECTA Clubes e organizadores

10

LIGADIRECTA

Clubes e organizadores de competições alimentam negócio que movimenta milhões de euros

LIGADIRECTA

11

VANTAGENS DA REGULAMENTAÇÃO GRANDES QUESTÕES POR RESOLVER NÚMEROS E FACTOS DO MERCADO DE APOSTAS Preservação
VANTAGENS
DA REGULAMENTAÇÃO
GRANDES QUESTÕES
POR RESOLVER
NÚMEROS E FACTOS
DO MERCADO DE APOSTAS
Preservação da integridade
das competições
·
·
Como eliminar os riscos das apostas
ilegais no desporto?
·
700 milhões de euros é o valor
estimado das apostas desportivas online
movimentadas anualmente em Portugal
·
Autenticidade dos resultados
Como defender a integridade das
competições desportivas?
·
·
200 mil é o número aproximado de
·
Confiança dos investidores
portugueses que fazem regularmente
·
Como defender os direitos dos clubes
apostas online
·
Viabilização económica dos clubes
e das Ligas?
·
208 milhões de euros foi o valor
·
Arrecadação fiscal para o Estado
Como canalizar verbas das apostas
para o financiamento do desporto?
·
Investimentos publicitários para os
clubes, provenientes dos operadores
·
da receita anual da Santa Casa da
Misericórdia em 2009, sendo 158 milhões
resultantes dos jogos sociais
Como combater o branqueamento
de capitais?
·
A
contradição salta à vista: o sector das
desportivas, Fernando Gomes insistia:
apostas desportivas online é dos poucos
que tem sentido um forte crescimento
em Portugal (a exemplo do que acontece
em vários países na Europa e no resto do
Mundo), mas as vantagens para os clubes
(que alimentam esse crescimento, através
da sua actividade) ainda são nulas.
Portugal é um país com uma forte adesão
das apostas online. Ano após ano, o
crescimento no número de apostadores
mostra valores muito elevados: estima-se
que de 2008 para 2009 esse crescimento
tenha sido na ordem dos 50 por cento – e
«Não é tempo de desperdiçar recursos de
uma actividade que movimenta cerca de
700 milhões de euros e necessita de ser
perspectiva de eleições, pode provocar um
novo atraso neste processo.
Na proposta que está a ser estudada,
terão que ser atendidos os diferentes
regulada. É justo o retorno daquilo que é a
utilização das competições por parte dos
operadores que tiram rendimentos desses
direitos que pertencem à Liga».
interesses de uma realidade que envolve
vários ‘players’. Se, até agora, o legislador
português apenas reconheceu a Santa
Casa da Misericórdia como interveniente
organizadores das competições e os
operadores de apostas.
Se o caminho para a regulação parece ser
irreversível, a verdade é que a definição
sobre a medida para o justo retorno das
O
presidente da Liga defende o envolvimento
da Santa Casa como parceiro — e não como
legítimo nos jogos sociais, o crescimento
muito significativo do mercado de apostas
desportivas mostra uma nova realidade que
compensações a pagar a clubes e ligas está
muito longe de ser pacífica. O rumo terá
que passar por um processo legislativo que
preveja os interesses de todos.
Os avanços na regulamentação permitem
uma operadora online, a Sportingbet, mas
uma acção judicial voltou a suspender o
negócio acordado.
Na presente época desportiva, a bwin
voltou a celebrar um acordo com a Liga,
para o ‘naming’ da Taça da Liga nas
próximas três temporadas.
Alguns clubes que participam na Liga Zon
Sagres e na Liga Orangina dispõem do
patrocínio da Betclic nas suas camisolas.
adversário — nesta questão.
a
criação de um clima mais propício a
A
intenção é de que essa regulação se
deve ser configurada pela lei.
acordos entre clubes e operadores — os
A
solução legislativa encontrada terá que
contemplar os objectivos dos jogos sociais
nos últimos dois anos a tendência foi para
um reforço dessa percentagem.
faça já a partir da época 2011-2012. Mas,
para isso, há que ultrapassar barreiras e
desbloquear impasses.
e
as obrigações dos operadores, perante
A
Comissão Interministerial começou o
o
Estado, mas também respeitando os
A
regulação do mercado de apostas
desportivas é uma das prioridades do
mandato de Fernando Gomes como
presidente da Liga.
seu trabalho no final de Setembro de 2010,
com a missão de apresentar uma proposta
de regulamentação do sector das apostas
desportivas. Em despacho publicado em
direitos dos organizadores de competições
desportivas e dos clubes.
A
utilização de nomes e logos dos clubes
dois principais interessados nos dois lados
desta barricada.
Nas últimas duas épocas, registou-se
um forte aumento nos investimentos dos
operadores de apostas em publicidade nos
clubes europeus. Em França, esse valor
ultrapassou os 100 milhões de euros, só
durante o ano de 2010.
Em vários países europeus, como em
França, Espanha, Inglaterra, ou Alemanha,
os operadores de apostas estão entre os
principais patrocinadores dos clubes.
Um exemplo bem conhecido e visível é,
obviamente, o do Real Madrid, que tem a
bwin nas suas camisolas, num contrato de
cerca de 23 milhões de euros anuais.
Apesar das dificuldades do longo caminho
legislativo que esta questão continua a
A
preocupação foi identificada logo no
Diário da República, no final de Agosto,
deverá ser enquadrada, à luz dos direitos de
propriedade intelectual que essa utilização
implica. E, acima de tudo, o que está em
O
crescimento do mercado de apostas
discurso de tomada de posse, a 7 de
Junho de 2010. Numa lista de dez grandes
prioridades para o mandato até 2014,
Fernando Gomes colocou a questão das
apostas desportivas logo no primeiro ponto,
sublinhando a meta que pretende atingir
previa-se a reavaliação do actual modelo do
mercado de jogos em Portugal e na União
Europeia e do jogo online.
causa é a utilização da própria actividade
dos clubes, através dos jogos.
O
grupo de trabalho envolveu os ministérios
das Finanças, Economia e Trabalho, além,
obviamente, da área do Desporto.
o
mais rapidamente possível: «Regular
Desde Outubro passado, o presidente da
o
mercado das apostas desportivas com
receitas para os clubes que sustentam a
possibilidade dessas apostas existirem».
Desde aí, foram feitas várias diligências
no sentido de se avançar com a resolução
de um impasse que prejudica fortemente
os interesses dos clubes. Quatro meses
depois da tomada de posse, depois de uma
reunião com a Comissão Interministerial
criada com o objectivo de apresentar uma
proposta de legislação sobre as apostas
Liga teve várias reuniões de trabalho com o
ministro da Economia, Vieira da Silva, com
Há, depois, questões mais específicas
da regulação dos operadores e da
tributação fiscal que se têm mostrado de
difícil resolução – mesmo nos países que
apresentam um quadro legal bem mais
avançado que o nosso, nesta matéria.
exigir em Portugal, bem como noutros
países da Europa, a relação entre clubes
e operadores parece destinada a ser de
entendimento. É que ambos os lados da
barricada têm um interesse comum: o de
retirar dividendos legítimos do fantástico
crescimento, em contraciclo com o resto
da economia, o mercado de apostas
desportivas online tem tido ao longo dos
últimos anos.
o
provedor da Santa Casa da Misericórdia
de Lisboa, Rui Cunha, com o secretário
de Estado da Segurança Social, Pedro
Marques, e com o secretário de Estado da
Juventude e do Desporto, Laurentino Dias.
Essa comissão já terminou o seu trabalho e
produziu um relatório – mas a instabilidade
política vivida em Portugal nos últimos
meses, com a demissão do Governo e a
Todos estes dados deverão ser pesados
numa futura legislação sobre apostas
desportivas, em Portugal.
A RELAÇÃO OPERADORES/CLUBES
Independentemente dos pormenores
que, em cada país, estão a dominar as
discussões sobre as respectivas legislações,
mantém-se um clima de tensão entre os
desportivas, que parece estar para durar,
dependerá sempre da capacidade dos
clubes em atrair interessados. Daí que
faça todo o sentido que os operadores de
apostas online pretendam ser uma parte da
solução e não dos problemas para os clubes
europeus – é que o sucesso da indústria de
apostas desportivas decorre da actividade
dos clubes.
Em Portugal, a entrada de operadores na
publicidade do futebol começou em 2005-
2006, com a bwin, na altura designada
betandwin, a pagar o naming da I Liga. Uma
acção judicial da Santa Casa da Misericórdia
levou a uma decisão favorável do Tribunal
de Justiça das Comunidades.
VIAS DIFERENTES
Em Portugal, o volume anual
transaccionado em apostas desportivas
online está próximo dos 700 milhões de
euros. Por este valor, dará para ter uma
ideia da receita fiscal que, anualmente, o
O
Braga, na época seguinte, foi o primeiro
clube português a celebrar um acordo com
Estado desperdiça, ao não ter legislado
ainda sobre a matéria.

12 12

ao não ter legislado ainda sobre a matéria. 12 12 LIGA DIRECTA LIGA DIRECTA Um pouco

LIGADIRECTA

LIGADIRECTA

Um pouco por toda a Europa, a discussão legislativa prossegue, com diferentes abordagens, mas uma tendência geral de demora que sinaliza a dificuldade de se encontrarem consensos. Na Alemanha, o combate tem-se focado no monopólio estadual: a actual legislação prevê que cada lander tenha competências soberanas para dirigir a sua própria política de gestão de apostas desportivas. Há casos, como o da Finlândia, em que o monopólio estatal é a via escolhida. Nos países nórdicos, o controlo estatal conjuga- se com uma canalização para o desporto de verbas provenientes das apostas desportivas, para fins públicos. Em Espanha, o anteprojecto preparado em 2010 passou a diploma legal em Fevereiro passado. Numa projecção feita no país vizinho, o Estado perdia 600 milhões de euros todos os anos, ao não legislar sobre o tema. Estima-se que, todos os dias, sejam transaccionados na Europa cerca de 38 milhões de euros em apostas desportivas. Há, ainda, um conjunto de questões fundamentais a resolver no mercado de apostas: como eliminar os riscos do jogo ilegal?; como defender a integridade das competições desportivas e os direitos dos seus organizadores?; como canalizar verbas obtidas pelas apostas desportivas para o financiamento da actividade desportiva?; como combater o branqueamento de capitais? As dúvidas persistem e o caminho continua a ser longo. Para quando a regulação deste mercado em franco crescimento?

LIGADIRECTA

LIGADIRECTA

continua a ser longo. Para quando a regulação deste mercado em franco crescimento? LIGA DIRECTA LIGA

13 13

OS CASOS EUROPEUS “LEGISLAÇÕES NACIONAIS TÊM QUE CHEGAR A DEFINIÇÃO COMUM SOBRE AS APOSTAS ILEGAIS”
OS CASOS EUROPEUS
“LEGISLAÇÕES NACIONAIS TÊM QUE
CHEGAR A DEFINIÇÃO COMUM SOBRE
AS APOSTAS ILEGAIS”
“COM MAIOR COOPERAÇÃO COM AS
AUTORIDADES LEGISLATIVAS NACIONAIS,
O PROBLEMA DAS APOSTAS DESPORTIVAS
ILEGAIS PODE SER TRAVADO”
O risco de existirem resultados manipulados
partidas, a exemplo do que está a ser feito
FRANÇA
apostas desportivas online tiveram um
A legislação aprovada a 1 de Maio de
lucro avaliado em 110 milhões de euros,
num aumento de cerca de 21 por cento em
relação a 2009. O futebol abrangeu uma
fatia de cerca de 70 por cento.
licenças atribuídas pela AAMS dá conta de
uma evolução positiva.
é um dos maiores problemas associados ao
universo das apostas desportivas. Com o
por várias associações que são filiadas
da UEFA.
2010 legalizou a actividade de vários
operadores online. A peça legislativa, que
tem sido apontada como possível modelo
para outros países europeus, consagra os
direitos das organizações desportivas e
um retorno financeiro para os organismos
DINAMARCA
Está a ser afinada legislação que aponta
para uma liberalização regrada do mercado
de apostas desportivas.
enorme crescimento das apostas online, a
questão subiu de tom nos últimos anos.
A
A UEFA tem razões para considerar que
A UEFA dispõe de um sistema muito
a batalha contra as apostas clandestinas
completo de detecção de apostas suspeitas.
HOLANDA
O governo holandês deu parecer favorável,
desportivos, proveniente dos operadores
de apostas pelo uso comercial dos seus
conteúdos.
em Dezembro de 2010, para que se avance
com legislação até 2012 (apenas para as
empresas nacionais), estando prevista
Foi aprovada, em Junho de 2010, legislação
de jogo online que aponta um caminho
semelhante ao caso francês, com abertura
para a actividades dos operadores
a abertura a operadores estrangeiros
sobre o licenciamento dos operadores
no tipo de apostas permitido e recebem
um por cento das receitas. Na sequência
dessa legislação, a UEFA exigiu também a
comissão de um por cento sobre os valores
cobrados pelos operadores registados em
França, nas apostas relativas aos jogos
da Champions, Liga Europa e jogos das
selecções.
até 2015. O parecer prevê que o governo
mantenha uma supervisão do sector,
através de uma entidade reguladora. Prevê-
se uma arrecadação fiscal anual na ordem
Este sistema monitoriza mais de 30 mil
jogos por ano e funciona 24 horas por dia,
365 dias por ano.
Em entrevista exclusiva concedida à LIGA
DIRECTA, Graham Peaker, coordenador de
investigação no departamento de Disciplina
do organismo presidido por Michel Platini,
explica ao pormenor como funciona esse
sistema, lamenta a falta de legislação
nacional em muitos países europeus e
elogia o caminho iniciado em Maio de 2010,
no caso francês, que aponta como exemplo
pode ser ganha?
Sim, com maior cooperação com as
autoridades legislativas nacionais, o
problema das apostas desportivas ilegais
pode ser travado. No entanto, é preciso
lembrar que o maior problema reside na
Ásia. O mercado de apostas na Ásia tem
menos regulação do que na Europa e é na
é
A Liga e a Federação intervêm nas decisões
privados, mas uma participação activa de
liga e federação
A
Ásia que as organizações criminosas estão
dos 10 milhões de euros, valor que poderá
aumentar significativamente depois da
REINO UNIDO
A longa experiência britânica no mercado
tradicional de apostas desportivas, com
mais de quatro décadas de liberalização
com regras, facilitou o enquadramento
legal das apostas online, previsto em
a fazer maiores lucros com jogos que foram
alvo de manipulação.
Será possível medir os valores que,
O
abertura a operadores internacionais. Uma
parte das receitas do jogo online passarão
a seguir.
ambiente semelhante.
Como funciona o sistema de detecção de
apostas clandestinas? A UEFA está satisfeita
com os níveis de eficiência revelados?
anualmente, escapam ao controlo das
entidades oficiais?
Não. A UEFA não tem a possibilidade de
obter dados dos operadores de apostas.
Somos uma organização desportiva, não
e
ESPANHA
a ser atribuídas aos clubes. Actualmente, o
monopólio da exploração do jogo pertence
ao Holland Casino, entidade estatal.
8,8 MIL MILHÕES DE EUROS
FOI O VALOR ARRECADADO
O UEFA Betting Fraud Detection System
somos uma agência de controlo legislativo.
Esse tipo de informação não passa por nós.
ITÁLIA
A Reforma do Jogo Online, aprovada em

Foi aprovado em Fevereiro de 2011 um diploma baseado no Anteprojecto de Lei de Regulação do Jogo. As primeiras licenças (cada uma a dez mil euros) deverão ser emitidas no primeiro trimestre de 2012.

A questão fiscal tem gerado tensões entre

operadores e reguladores. Um relatório do Ministério das Finanças espanhol aponta para que a Comissão Nacional do Jogo possa arrecadar cerca de 11,5 milhões de euros por ano, só em novas taxas aplicadas aos operadores que vierem a ser legalizados. A actual versão do anteprojecto aponta para uma taxação sobre as empresas de apostas e não sobre os apostadores. Só no ano de 2010, as

2006, legalizou as apostas desportiva na internet, permitindo aos operadores

internacionais a obtenção de uma licença de jogo italiana. O processo é supervisionado pela AAMS, agência estatal. Nos últimos anos houve várias movimentações legais

e jurídicas que complicaram os avanços

em torno do tema, mas a necessidade de

se aumentar as receitas fiscais lançou a

Itália como país pioneiro a nível europeu.

A preocupação com os sites ilegais tem

atrasado o processo de liberalização do mercado, mas o aumento significativo de

PELO ESTADO ITALIANO EM 2009 PELA RECEITA FISCAL DECORRENTE DO MERCADO DE APOSTAS

MAIS DE 100 MILHÕES

DE EUROS INVESTIDOS

EM PUBLICIDADE PELOS

OPERADORES EM FRANÇA, DEPOIS DE APROVADA A LEGISLAÇÃO

(BFDS) monitoriza os padrões de apostas realizados em todos os jogos das nossas competições (entre 1600 e 1800 por época), bem como os jogos da primeira e segunda divisão das 53 associações nacionais nossas filiadas (entre 29.000 e 30.000 partidas por temporada). Se um jogo revela padrões irregulares de apostas que não possa ser explicado pelo momento das equipas ou pelo decorrer da partida em causa, vamos analisar em profundidade esse encontro e, se necessário, iniciaremos

uma investigação.

O sistema é eficiente e até já produziu

resultados (por exemplo, no caso do FK Pobeda) e estamos a investigar outras

Como é que a UEFA encara a falta de legislação nacional em muitos países europeus, incluindo Portugal? Isso é, obviamente, um problema. Seria benéfico para todos os países

reconhecerem que a fraude em torno das apostas desportivas é ilegal e que tal possa ser uma infracção punível. É importante que as diferentes legislações nacionais se entendam numa definição comum sobre o que são apostas desportivas ilegais. Isso

permitiria a todos os estados europeus

a possibilidade de atacarem o problema

numa base de igualdade e mais equilibrada.

A legislação francesa aprovada em Maio de

2010 pode vir a constituir um exemplo para os restantes países europeus?

situação em França parece apontar,

claramente, para uma mudança para a

direcção correcta. A exigência legal de que os operadores de apostas online assumam um acordo com as autoridades desportivas

positiva. Entre outros benefícios, está a

exigência de que os operadores de apostas

municiem as autoridades desportivas

de informações relevantes, se forem detectados padrões irregulares de apostas.

legislação francesa reconhece que o

organizador das competições é dono dos

direitos de propriedade intelectual (ex:

direitos de imagem, logos, naming) das suas provas.

modelo francês dota as autoridades

desportivas de direitos de royalties nos jogos disponíveis para apostas e esses fundos podem ser usados na formação

no fomento desportivo, bem como em programas de educação no combate à fraude.

bem como em programas de educação no combate à fraude. A FRASE «As apostas ilegais podem

A FRASE «As apostas ilegais podem matar o nosso desporto. Se os resultados forem combinados, o futebol deixa de ter razão de existir»

Michel Platini, presidente da UEFA, quando anunciou o lançamento do Betting Fraud Detecting System

14 14

o lançamento do Betting Fraud Detecting System 14 14 LIGA DIRECTA LIGA DIRECTA LIGA DIRECTA LIGA

LIGADIRECTA

LIGADIRECTA

LIGADIRECTA

LIGADIRECTA

o lançamento do Betting Fraud Detecting System 14 14 LIGA DIRECTA LIGA DIRECTA LIGA DIRECTA LIGA

15 15