Você está na página 1de 9

TRABALHO MECÂNICO

O trabalho mecânico é a grandeza física que é definida pela relação:

𝑾 = 𝑭 ∙ ∆𝒙 ∙ 𝒄𝒐𝒔 𝜶

Onde:

F é a força constante alicada ao corpo

∆𝑥 é o deslocamento sofrido pelo corpo

𝛼 é o ângulo entre a força e o sentido de deslocamento do corpo.

A área subentendida pelo gráfico da força em função da posição é igual ao trabalho realizado
pela força. F

Área =W

𝑥1 𝑥2 𝒙

Trabalho da força resultante

O trabalho mecânico é dado pela expressão: 𝑊 = 𝐹𝑅 ∙ ∆𝑥 ∙ 𝑐𝑜𝑠 𝛼

Sendo 𝐹𝑅 = 𝑚 ∙ 𝑎 e 𝛼 = 0°, podemos escrever: 𝑊 = 𝑚 ∙ 𝑎 ∙ ∆𝑥 ∙ 𝑐𝑜𝑠 0 ⟹ 𝑊 = 𝑚 ∙ 𝑎 ∙ ∆𝑥 ∙ 1

⟹ 𝑊 = 𝑚 ∙ 𝑎 ∙ ∆𝑥

1 1 1
Da equação 𝑥 = 𝑥0 + 𝑣0 𝑡 + 2 𝑎𝑡 2 ⟹ 𝑥 − 𝑥0 = 𝑣0 𝑡 + 2 𝑎𝑡 2 ⟹ ∆𝑥 = 𝑣0 𝑡 + 2 𝑎𝑡 2

𝑣−𝑣0
e da equação 𝑣 = 𝑣0 + 𝑣𝑡 ⟹ 𝑣 − 𝑣0 = 𝑎𝑡 ⟹ 𝑡= , podemos escrever:
𝑎

1
𝑣−𝑣0 𝟏 𝒗−𝒗𝟎 𝟐 𝒗𝟎 (𝒗−𝒗𝟎 ) (𝒗−𝒗𝟎 )𝟐
∆𝒙 = 𝒗𝟎 ∙ + 𝟐𝒂( ) ⟹ ∆𝒙 = +𝒂 . Desenvolvendo a expressão,
𝑎 𝒂 𝒂 𝟐∙𝒂𝟐

acabamos otendo a equação de Torricelli: 𝒗𝟐 = 𝒗𝟐𝟎 − 𝟐𝒂∆𝒙

𝒗𝟐 −𝒗𝟐𝟎
Com base na última equação podemos escrever: 𝑎 = . Assim substituindo na equação 𝑊 =
2∆𝑥

𝒗𝟐 −𝒗𝟐𝟎 𝑚∙𝑣 2 𝑚∙𝑣02


𝑚 ∙ 𝑎 ∙ ∆𝑥 obtemos a equação: 𝑊 = 𝑚 ∙ ∙ ∆𝑥 ⟹ 𝑊 = −
2∆𝑥 2 2

𝑚∙𝑣 2 𝑚∙𝑣02
Os termos e da equação anteriordefinem uma nova grandeza, a energia cinética:
2 2

𝟏
𝑬𝒄 = 𝒎𝒗𝟐
𝟐

A energia cinética é a energia mecânica que um corpo possui devido ao seu movimnto.

Então o trabalho realizado pela força resultante é igual a variação da energia cinética:

𝑊 = 𝐸𝑐 − 𝐸𝑐0 ⟹ 𝑾 = ∆𝑬𝒄

Trabalho realizado pela força de gravidade

𝒚𝟐

Corpo a subir com

velocidade constante

𝒚𝟏

Fg

De acordo com a 1ª lei de Newton, um corpo move-se com velocidade constante quando a
resultante das forças que actuam sobre o corpo é nula. Assim:

2
𝐹 − 𝐹g = 0 ⟹ 𝐹 = 𝐹g

Considerando que a força de gravidade é negativa, o trabalho da força de gravidade ser dado por:
𝑊 = −𝐹𝑔 ∙ ∆𝑦 ∙ cos 𝛼 ⟹ 𝑊 = −𝑚 ∙ 𝑔 ∙ (𝑦2 − 𝑦1 ) ⟹ 𝑊 = −(𝑚 ∙ 𝑔 ∙ 𝑦2 − 𝑚 ∙ 𝑔 ∙ 𝑦1 )

Assim define-se a energia potencial gravítica pela expressão:

𝑬𝑷 = 𝒎 ∙ 𝒈 ∙ 𝒉

A energia potencial gravitacional é a energia mecânica que um corpo possui devido a sua
posição em relação ao solo.

Então o trabalho realizado pela força de gravidade é igual a variação da energia potencial
gravítica, mas com sinal contrário:

𝑊 = −(𝐸𝑃2 − 𝐸𝑃1 ) ⟹ 𝑾 = −∆𝑬𝑷

Trabalho da Força Elástica

A Lei de Hooke estabelece que a força elástica é directamente proporcional à deformação sofrida
pelo corpo. Por isso o gráfico da força elástica em função da elongação ou deformação sofrida
pela mola deve ser uma linha recta.

Área = W

𝒙
A área subentendida pelo gráfico da força elástica em função da posição é igual ao trabalho
realizado pela força.

3
𝒃∙𝒉
Sendo a área do triângulo dada por: 𝑨 = , o trabalho realizado pela força elástica será dado
𝟐
𝑭∙𝒙
pela expressão: 𝑾 = 𝟐

Mas de acordo com a lei de Hooke: 𝑭 = 𝑲 ∙ 𝒙

𝟏
Por isso: 𝑾 = 𝟐 𝑲 ∙ 𝒙𝟐 . Esta é a expressão da energia potêncial elástica. Assim:

𝟏
𝑬𝑷 = 𝑲 ∙ 𝒙𝟐
𝟐

O trabalho da força elastica é igual a energia potencial elástica.

Exercício resolvido

1. Um bloco é empurrado sobre uma superfície horizontal, através da aplicação de uma


força F, de módulo 100 N, por uma distância de 2 m.
Qual é, em Newtons, o módulo da força normal
exercida pela superfície sobre o bloco?

Dados: F = 100 N; ∆x = 2 m; 𝛼 = 30°; W = ?

Fórmula: W = F ∙ ∆x ∙ cos α

√3
Resolução: W = 100 ∙ 2 ∙ cos 30 ⟺ W = 100 ∙ 2 ∙ ⟺ W = 100√3 J = 173 J
2

2. Um objecto é puxado ao longo de um plano horizontal por uma força, com a direcção e
sentido do movimento, cuja intensidade varia com a distância, de acordo com o gráfico.

F (N)

100

2 8 x(m)

4
Determine o trabalho total realizado pela força.

Resolução: basta calcular a área subentendida pelo gráfico para encontrar o trabalho total. A
figura é um trapézio com base maior B = 8, base menor b = 2 e altura h = 100.

(B+b)h (8+2)∙100 10∙100


A= ⟹ W= ⟹ W= ⟹ W = 500 J
2 2 2

3. Um corpo de massa 20 kg, se move com uma velocidade de 0,5m/s. Determine, em


unidade no SI, a energia cinética do corpo.

Dados: m = 20 kg; v = 0,5 m/s; Ec = ?

1
Fórmula: 𝐸𝑐 = 2 𝑚𝑣 2

20 kg∙(0,5m/s)2
Resolução: Ec = = 2,5 J
2

5
ENERGIA MECÂNICA

A energia mecânica é a soma das energias cinetica e potencial de um corpo.

Por isso, a expressão para o seu cálculo é: 𝑬𝑴 = 𝑬𝑪 + 𝑬𝑷

Lei de Conservação da Energia Mecânica: “na ausência de forças dissipativas, a energia


mecânica de um corpo permanece constante”.

A energia mecânica de um corpo não se pode criar ou distruir, mas, transformá-la em outra
forma de energia. Assim, a energia cinética pode-se transformar em energia potencial e vice -
versa. Assim: 𝐸𝑀 = 𝑐𝑜𝑛𝑠𝑡𝑎𝑛𝑡𝑒 ⟹ 𝑬𝑴𝑨 = 𝑬𝑴𝑩 ⟹

𝑬𝑪𝑨 + 𝑬𝑷𝑨 = 𝑬𝑪𝑩 + 𝑬𝑷𝑩

No caso de haver forças dissipativas a equação da energia mecânica será: 𝑬𝑴 = 𝑬𝑪 + 𝑬𝑷 + 𝑸


Onde Q é a energia dissipada na forma de calor (𝑸 = 𝑾𝑭𝒂 )
O trabalho da força de atrito, 𝑊𝐹𝑎 , é dado pela expressão: 𝑾𝑭𝒂 = −𝑭𝒂 ∙ ∆𝒙

Exercício resolvido
Um bloco de massa 4 kg desloca-se sobre um plano horizontal liso e
atinge uma mola, deformando-a de 30 cm. Calcule, em m/s, a
velocidade com que o bloco atinge a mola, se a sua constante elástica é
de 400 N/m.

30
Dados: m = 4 kg; k = 400 N/m; ∆x = 30 cm = 100 m = 0,3 m; 𝑣𝐴 =?

Fórmula: observe que tqmos a transformação de energia cinética em energia potencial elástica.
Aplicando a lei de conservação de energia teremos:
EMA = EMB ⟺ ECA + EPA = ECB + EPB
Em A, antes do bloco atingir a mola, temos energia cinética, mas a energia potencial elástica é
nula: EPA = 0

6
Em B, quando o bloco atinge a mola, toda a energia cinéica é transformada em energia potencial
elásica, o bloco pára, e a energia cinética é nula: ECB = 0
1 1
Então: ECA + 0 = 0 + EPB ⟹ 𝐸𝐶𝐴 = 𝐸𝑃𝐵 ⟺ 𝑚 ∙ 𝑣𝐴2 = 𝑘 ∙ 𝑥 2 ⟺ 𝑚 ∙ 𝑣𝐴2 = 𝑘 ∙ 𝑥 2
2 2

𝑘 ∙ 𝑥2 𝑘 ∙ 𝑥2
⟺ 𝑣𝐴2 = ⟺ 𝑣𝐴 = √
𝑚 𝑚

400∙0,32
Resolução: 𝑣𝐴 = √ ⟹ 𝑣𝐴 = 3 𝑚/𝑠
4

7
EXERCÍCIOS PROPOSTOS
1. Sabendo que o homem puxa uma pedra com uma força constante de 100N, num plano
horizontal, num percurso de 3m. Qual é o valor do trabalho realizado?

2. Quando se aplica-se uma força horizontal constante sobre um corpo de massa m = 2 kg,
este passa a deslocar-se numa trajectória rectilínea, também horizontal, de acordo com a
equação x = 11-4t + 8t2 ( SI), por uma distância de 5 m. Determine, em unidades no SI:
a) O módulo da força.
b) O trabalho realizado pela força.

3. O trabalho mecânico é uma grandeza física escalar. Ele pode ser positivo, negativo ou
nulo. O trabalho é nulo quando …
A F e ∆x são perpendiculares B aceleração é maior que zero
C F e ∆x são oblíquos D F e ∆x são paralelos

4. Um corpo é puxado por uma força F=10N que forma um


ângulo de 60º com a horizontal, por uma distância de 5 m.
a) Represente todas as forças que actuam no sistema.
b) Calcule o trabalho realizado pela força F.
c) Determine o trabalho realizado pelo peso do corpo.
d) Calcule o trabalho realizado pela reacção normal.

5. O gráfico representa a variação da força aplicada sobre um


corpo, em função da posição do corpo. Calcule, em Joules,
o trabalho realizado pela força F(x), desde a posição 𝑥 = 0
até à posição 𝑥 = 6𝑚.

6. Um veículo automóvel com massa de 2 toneladas se move com uma velocidade de 20


m/s. Determine, em Joules, a energia cinética do veículo. (1 tonelada = 1000 kg)

7. A velocidade de um ponto material de massa 20kg, varia de 6 m/s a 10 m/s, sob a acção
de uma força conservativa constante F. Calcule, em Joules, o trabalho realizado pela
força F.

8. Um corpo de massa 3 kg percorre uma trajectória horizontal


rectilínea a partir do repouso apenas sob a acção de uma
força variável, como mostra o gráfico. Qual é, em m/s, a
velocidade do corpo na posição x = 10 m?

9. Determine a energia potencial gravítica de um corpo de massa 6 kg, que se encontra a


uma altura de 20 metros num local onde g = 10 m/s2.
10. A Lei de Hook estabelece que a forca elástica é directamente proporcional à …
A deformação sofrida pela força B deformação sofrida pelo trabalho
8
C deformação sofrida pela aceleração D deformação sofrida pelo corpo

11. Uma mola de constante elástica 𝑘 = 10𝑁/𝑚 é esticada desde a sua posição de equilíbrio
até à posição em que o seu comprimento aumenta 20𝑐𝑚. Calcule, em Joules, a energia
potencial da mola esticada.

12. Uma mola de constanete elástica 40 N/m encontra-se comprimida de 8 cm por um agente
externo. Qual é, em Joules, a quantidade de energia potencial elástica armazenada na
mola enquanto ela permanececomprimida?

13. Diferencie a energia cinética da energia potencial gravítica.


14. A energia mecânica de um corpo...
A depende apenas da velocidade do corpo.
B depende apenas da massa do corpo.
C é a soma das suas energias potencial e cinética.
D é a soma das suas energias potencial e térmica.
15. Enuncie o princípio de Conservação da Energia Mecânica.
16. Um corpo foi abandonado duma altura de 45 metros num lugar onde g = 10 m/s 2 .
Desprezando a acção das forças dissipativas e usando a lei de conservação da energia,
determine a velocidade com que o corpo chega ao solo.
17. Uma garota de massa m = 30 kg parte do repouso
do ponto M do escorregador mostrado na figura e
desce, sem sofrer a acção da força de atrito, em
direcção ao ponto N. Sabendo que H = 20 m e que
g = 10 m/s2, calcule, em kJ, a energia cinética da
garota ao passar pelo ponto N.

18. Um bloco de massa 0,5 kg desloca-se sobre um plano horizontal liso e atinge uma mola
deformando-a de 0,4m. Se a constante elástica da mola é de 50 N/m, qual é, em m/s, a
velocidade com que o bloco atinge a mola?

19. Numa estação ferroviária, um comboio de massa


7. 104 kg e velocidade 7,2 km/h, para parar
completamente sem danos, choca com uma
mola, deformando-a de 1m. Determine, em
unidades no SI, a constante elástica da mola.

20. Um corpo de 2 kg, que se move com uma velocidade de


4 m/s, vai de encontro a uma mola cuja constante é de
200 N/m. Não existe atrito entre o corpo e o plano.

Calcule a deformação sofrida pela mola

Você também pode gostar