Você está na página 1de 2

Como a Biomassa se transforma em energia eletrica?

Biomassa é o termo utilizado para definir a massa


biológica, detritos de organismos vivos ou em
decomposição, utilizada na produção de energia elétrica.
Essa massa biológica pode ser de origem animal ou
vegetal, como restos de alimentos, cascas de frutas,
madeira, entre outros. A geração elétrica a partir da
biomassa se dá por meio da termeletricidade: a energia
térmica, oriunda da combustão da biomassa é convertida
em energia mecânica, e depois, em energia elétrica.
Existem algumas tecnologias utilizadas para transformar a
biomassa em energia elétrica. Todas fazem a conversão
da matéria-prima em um produto intermediário que será
utilizado em uma máquina motriz que produzirá a energia
mecânica que acionará o gerador de energia elétrica. As
duas principais tecnologias são: combustão e gasificação.

IOMA
B
S
AS

Combustão: a queima direta da biomassa em caldeiras é realizada a


altas temperaturas na presença abundante de oxigênio, produzindo
vapor a alta pressão que é usado para mover turbinas de geradores
elétricos. É uma das formas mais comuns do uso energético da
biomassa. Sua eficiência energética situa-se na faixa de 20 a 25%. A
prática da co-combustão inclui a substituição de parte de outros
combustíveis utilizados nas caldeiras das usinas termoelétricas, por
exemplo carvão mineral, pela biomassa. Dessa forma, reduz-se
significativamente a emissão de poluentes.

Gasificação: a biomassa é aquecida na ausência do oxigênio,


originando como produto-final um gás inflamável. Esse gás ainda pode
ser filtrado, visando à remoção de alguns componentes químicos
residuais. A gaseificação não exige altas temperaturas, fazendo a
biomassa resultar apenas em biogás, que ou é usado como energia
mecânica que ativa um gerador ou em caldeiras para queima direta e
cogeração de energia térmica. A tecnologia da gaseificação da
biomassa demorou a se tornar competitiva do ponto de vista comercial,
sendo ainda incipiente no Brasil. A maior dificuldade para a sua
aplicação é a obtenção de um equipamento capaz de produzir um gás
de qualidade, com confiabilidade e segurança, adaptado às condições
particulares do combustível e da operação.
O uso do biometano em automóveis hoje
Atualmente, o biometano pode abastecer qualquer modelo
que possua o kit de Gás Natural Veicular. Esse
abastecimento segue uma regulamentação geral,
formulada pela ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás
Natural e Biocombustíveis). O combustível encontra-se em
fase de testes e deve chegar logo ao mercado. No meio
tempo, algumas empresas já produzem e usam o gás em
seus veículos.
A Sabesp (Companhia de Saneamento do Estado de São
Paulo) foi a primeira a produzir biometano exclusivamente
do lodo proveniente de seus tratamentos de esgoto.
O processo empregado remove as impurezas do biogás,
deixando-o 96% puro, o que atende à regulamentação
para o uso em automóveis.
A ANP também está desenvolvendo normas específicas
para o biometano proveniente de aterros sanitários. A
prática deve ser estimulada, visto que resulta em grande
economia e benefícios ambientais.

Perspectivas para o futuro


O potencial do biometano no Brasil é muito alto. É o que diz uma
pesquisa realizada pela ABiogás (Associação Brasileira de Biogás e de
Biometano).
De acordo com a instituição, o país tem capacidade para produzir 52
bilhões de m³ do gás a cada ano, o que abasteceria 25% de toda a frota
brasileira. Com a crise na extração dos combustíveis tradicionais, é um
caminho promissor.
O levantamento também afirma que, em 2018, 42 milhões de toneladas
de resíduos sólidos foram enviados a aterros no país. Somente 2%
desse total foi usado para produzir combustível.

Vantagens
fonte de energia renovável;
geração de poucos poluentes quando comparada à utilização de
fontes não renováveis, exemplo, combustíveis fósseis;
possui baixo custo para o reaproveitamento;
possui alta capacidade de reaproveitamento dos resíduos
orgânicos;
apresenta menor risco ambiental.
Desvantagens
possui menor poder calorífico quando comparado a outros
combustíveis;
possui maior dificuldade no transporte e armazenamento da
biomassa sólida;
apresenta eficiência reduzida;
podem provocar aumento das chuvas ácidas.

Você também pode gostar