Você está na página 1de 8

INTRODUÇÃO AO Pro / ENGINEER - WILDFIRE 2.

0
APRESENTAÇÃO 1. Ambiente de apresentação do Pro/Engineer – Wildfire 2.0 – Janela 01

Ao abrir o programa, a apresentação é do tipo “Windows” com os menus em cascatas, que acessam os comandos computacionais e operacionais do programa. No entorno da área gráfica encontram-se os menus de barra com os ícones de usos mais constantes. Do lado esquerdo da área gráfica encontra-se uma área de navegação e registro dos comandos executados. Na faixa inferior tem-se o “prompt” onde ficam registradas as ações e orientações seqüenciais de cada comando. 2. Para o início dos trabalhos no Pro/E é necessário que se estabeleça um diretório onde serão gravados os desenhos executados.Assim:

→ FILE → SET WORKING DIRECTORY → Estabelecer Pasta de Trabalhos
Este procedimento deve se repetir toda vez que se entra no programa. 3. Todo procedimento para desenhar é iniciado por:

→ FILE →

NEW (Ctrl+N) – ou ainda usando o ícone: Create a new object

No entanto. existem muitas outras opções e combinações possíveis. Janela 03 . Janela 02 A janela New (Janela 02) sempre estará marcando o tipo Part e sub-tipo Solid.Abre-se a janela New. que é para execução de uma nova peça.

s). Se o usuário preferir usar as unidades Americanas (in. associado ao modelamento. Ferramentas Extrude Tool (explodir / expandir) Revolve Tool (revolução) Variable Section Sweep Tool (desenvolvimento seção variável) Boundary Blend Tool (superfície) Style Tool (estilo) Sketch Tool (esboço) Datum Plane Tool (plano) Datum Axis Tool (eixo) Insert an Datum Curve Tool (curva) Datum Point Tool (ponto) Datum Coordinate System Tool (coordenada) Insert an Analysis Feature (análise de características) Estas ferramentas permitirão o inicio da modelagem. que permite esta nova opção. Ex: De prt0001 para Peça1. tirá-la para alterar o “default” para o sistema métrico (mm. Além das mudanças de unidades deve-se anotar o nome do desenho. Portanto. quem está executando e tirar a chave inferior esquerda para criar um desenho 2D. tirando a chave e acionando o botão OK abre-se a janela 03. 4. deve deixar a chave inferior esquerda ligada ou. propriamente dito.s).No espaço para o nome da peça o programa estabelece um seqüencial que pode ser mudado para um nome específico da nova peça.lb. Janela 04 – Ambiente para início do modelamento 5. A confirmação destas mudanças abrirá o ambiente de modelamento.n. como se vê na Janela 04. .

ou superfície. a partida é dada pelo Sketch. que pode ser um plano criado pelo interessado ou um dos planos do diedro em “default”.INTRODUÇÃO À MODELAGEM 1. qualquer que seja a operação de modelamento. A Figura 01 mostra a janela para definição dos planos. basta aceita-la com um toque no botão esquerdo do “mouse”. A modelagem. Assim. Figura 02 – Planos principais na área gráfica em “standard orientation”. ou forma etc. blend. sweep etc. estando ativados. e quando esta fica azulada. Figura 01 – Janela para determinação do plano de Sketch. que estabelecerão a área para o esboço. passando-o sobre qualquer linha que define o plano. Para modelar uma peça é necessário definir o tipo de ferramenta. principal e secundário. O esboço sempre será executado em um plano. aparecem na área gráfica como mostrado na figura 02. que poderá ser executado antes de definir a operação de modelagem ou após esta definição. necessariamente. Estes planos. Uma outra forma de marcar o plano principal do Sketch e fazer a seleção pela . A indicação do plano para o esboço pode ser pela simples seleção com o ”mouse”. revolve. que será usada: extrude. no entanto. ocorre a parti de um esboço (Sketch) do perfil. para a operação de modelagem.

Para uma operação de EXTRUDE. marcando o plano que se quer usar para o esboço e acionando o botão Sketch da janela. pode-se definir a operação e em seguida o Sketch. uma nova janela aparece para que sejam associadas algumas referências ao plano do desenho. que poderá ser definida pelo botão do ícone extrude tool ou pelo menu cascata → Insert → extrude. Círculos. o programa seleciona automaticamente um plano secundário de referência. que pode ser mudado se houver necessidade. Quando o desenho é inicial e novo as únicas referências possíveis são os outros dois planos. Com a janela ativada o procedimento é o mesmo visto anteriormente. onde um novo conjunto da operação extrude foi ativado. 2. Arcos. Se ao invés de usar a ferramenta Sketch antes de definir qual será a operação de modelagem. permitindo a seleção “Define Internal Sketch” e abrindo a janela do Sketch. Pontos etc) ficam a direita da área gráfica e serão utilizadas para desenhar o esboço. (Figura 03) Ao selecionar um plano para o sketch. que junto com o do Sketch definem o diedro. pelo caminho de operação de modelagem (por exemplo: extrude). Basta segurar o botão da direita do “mouse” na área gráfica e uma janela se abre. para aparecer a janela do Sketch. As ferramentas de desenho (Linhas. Duas são as formas de para determinar o Sketch: • Pelo prompt. para entrar neste novo ambiente. aciona-se o botão “placement” e em seguida o “define”. Com a operação definida é necessário que se crie o Sketch onde o esboço para expansão será desenhado. • A segunda forma é mais simples.árvore. Após a definição do plano para o esboço. (Figura 04) . Figura 03 – Seleção do plano (FRONT) pela árvore e ambiente do sketch.

círculo etc) sem a preocupação de dimensão e.Lado de entidade .Arredondamentos . MODELANDO POR EXTRUDE 1.Dimensionar . 2. . a priori.Figura 04 – Janela de referências Tendo os dois planos como referência e a informação condicional: “Fully Placed”. Para isso devem ser usadas as ferramentas que estão do lado direito da área gráfica.Círculos . (Figura 05) .Pontos . cuja forma seja o do perfil que se quer.Cancelar o sketch Figura 05 – Área gráfica e as ferramentas que permitem a construção do esboço.Modificações .Quadriláteros . Quando se desenha na área gráfica não se estabelece. a posteriori.Espelhar . para se fazer um cilindro e necessário um círculo.Confirma a operação .Trim . para um prisma regular de base quadrada um quadrado e assim. Para que a ferramenta extrude seja operada é preciso criar um esboço no plano para sketch.Textos . Faz-se um desenho (linha.Linhas .Linhas curvas . qualquer perfil que se queira. se define o valor correto de sua cota.Restrições .Confirmar o sketch . Assim. a janela pode ser fechada e iniciar o esboço.Arcos . as dimensões dos elementos que serão desenhados.

quando adquire a cor vermelha.(Figura 06) Figura 06 – Condição de troca do valor da cota. Após a correção das cotas é necessário aceitar a construção deste esboço para a explosão (extrude). 4. e ativam-se as ferramentas que permitem correção de cota. ou limite e ainda os ícones de finalização. . dando dois toques com o botão da esquerda sobre o valor da cota e corrigir o valor na janela aberta com o valor da cota. O valor da correto da cota é definido após a seleção da linha de cota.3. ou posição. Usa-se para o aceite a ferramenta: Figura 07 – Aceitado o esboço ocorre a operação de extrude.

por exemplo. explodir até a próxima superfície. que são usados quando a operação de extrude ocorre em etapas intermediárias da modelagem. possibilitando. (Figura 08) Figura 08 – Apresentação da explosão para avaliação e correção antes do aceite final 7. pelo comando: óculos → (ícone de lista de vistas) ativar “Standard orientation”. Para concluir a operação → (Figura 09) Figura 09 – Peça finalizada .5. 6. Após a correção da cota pode-se avaliar a operação e analisar a direção da explosão. antes do aceite final. ou até o plano “α” etc. Na seqüência é preciso corrigir o valor da cota. usando-se a janela inferior a esquerda onde aparecem o valor de “default” da cota de explosão e os possíveis limites. ou informar o limite da explosão.