Você está na página 1de 3

LIGAÇÕES IÔNICAS E MOLECULARES

1. OBJETIVOS:
Constatar, na prática, diferenças entre o comportamento de substâncias iônicas e moleculares.
Verificar a solubilidade de alguns compostos, já que a natureza iônica de uma substância influi
na solubilidade em determinados solventes.

2. INTRODUÇÃO :
Substâncias iônicas são aquelas formadas por íons (cátions e ânions) ligados entre si por forças de
natureza elétrica.
Substâncias moleculares ou covalentes são formadas a partir do compartilhamento de elétrons entre
os átomos dos elementos que estão se ligando. Apesar de não possuírem íons em sua constituição, as
moléculas podem apresentar pólos elétricos, devido à diferença de eletronegatividade dos elementos; neste
caso, são denominadas moléculas polares. Quando não há diferença de eletronegatividade ou quando a
resultante dessas diferenças é nula, a molécula é denominada apolar.
As substâncias moleculares têm suas moléculas atraídas entre si por forças denominadas de
intermoleculares.
No caso de substâncias cujas moléculas sejam apolares a força de atração que justifica sua existência
nos estados só lido e líquido é denominada de dipolo induzido – dipolo induzido; no caso de substâncias
cujas moléculas sejam polares a força intermolecular é denominada dipolo permanente – dipolo permanente
ou simplesmente dipolo – dipolo.
Há um tipo de dipolo – dipolo, muito forte, que ocorre entre moléculas onde o hidrogênio esteja
ligado a oxigênio, nitrogênio ou flúor. Esta força recebe o nome particular de ponte de hidrogênio (ou
ligação de hidrogênio).
Nas substâncias moleculares, de um modo geral, dois fatores influem nos PF e PE:

Quanto mais intensas as atrações intermoleculares, maiores os seus PF e PE.

Quanto maior for o tamanho de uma molécula, maior será a sua superfície, o que propicia um
maior número de interações com as moléculas vizinhas, acarretando PF e PE maiores

Para comparar os pontos de fusão e ebulição de diferentes substâncias, devemos considerar ess es dois fatores

Quanto maior a intensidade da interação, maiores os PF e PE.

Quanto maior o tamanho da molécula, maiores os PF e PE.

A solubilidade de uma substância (denominada soluto) em outra (denominada solvente), está


relacionada à semelhança das forças atuantes nas mesmas (iônicas ou intermoleculares). Em consequência
disso, substâncias iônicas e substâncias moleculares polares tendem a se solubilizar em solventes também
polares, enquanto que substâncias apolares tendem a se solubilizar em solventes apolares. O envolvimento
das partículas do soluto pelas moléculas do solvente é denominado de solvatação e, no caso do solvente
usado ser a água é comum substituir -se o termo por hidratação.
O fenômeno da dissolução é fundamentalmente um processo físico-químico, dependendo, em
grande extensão, das forças de coesão que ligam:
As moléculas do solvente
As partículas do soluto
As moléculas do solvente e as partículas do soluto.

Embora não seja possível prever com precisão absoluta quando uma substância é solúvel em outra,
podemos estabelecer genericamente que:

A dissolução ocorre com facilidade, quando as forças de ligação entre as moléculas do solvente,
de um lado, e entre as partículas do soluto, de outro, são do mesmo tipo e magnitude .

Uma substância é solúvel em outra que lhe é semelhante, interpretando esta semelhança do ponto
de vista estrutural, de polaridade e caráter das forças intermoleculares.
Assim, um composto polar é solúvel em solvente polar.
Materiais Reagentes
3 Buretas de 25,00 ou 50,0 mL Sólidos : Cloreto de sódio (NaCl) ; cloreto de zinco (ZnCl2)
3 Suportes e garras para buretas Naftaleno sólido (C10H8) ; Iodo sólido (I2) ;
1 Bico de Bunsen ou lamparinas Sacarose (C12H22O11)
12 - Tubos de ensaio e estante Álcool etílico P.A. (C2H5OH)
1 Pisseta Óleo de soja
1 Pinça de madeira hexano ou querosene
5 espátulas Capela de exaustão

4. PROCEDIMENTO EXPERIMENTAL:

I . SUBSTÂNCIAS IÔNICAS E MOLECULARES FRENTE AO AQUECIMENTO:

Atenção:

Procurar um dos professores, levando um tubo de ensaio, para que uma pequena quantidade de iodo seja
adicionada ao tubo. Retorne à sua bancada e aqueça o tubo, com o auxílio de uma pinça de madeira, até
observar alguma mudança no estado físico do iodo.
Em três tubos de ensaio, adicionar respectivamente sacarose, cloreto de zinco (ZnCl 2) e cloreto de sódio
(NaCl) (todos no estado sólido).
Aquecer, com o auxílio de uma pinça de madeira, cada um dos tubos até observar mudança no seu
estado físico.
II. POLARIDADE E SOLUBILIDADE:

Atenção :
Por se tratar de um ensaio comparativo, é necessário utilizar-se quantidades
equivalentes de reagentes nos tubos de ensaio!

Em três tubos de ensaio adicionar, utilizando as buretas, respectivamente, 1,0 mL de água,


1,0 mL de álcool etílico e 1,0 mL de hexano. A cada um dos tubos adicionar 2 gotas de óleo
comestível, agitar intensamente e observar os resultados.
Repetir o procedimento anterior, substituindo o óleo comestível por quantidades pequenas e
equivalentes de: Cloreto de sódio; Naftaleno e Iodo .

Solvente Solubilidade comparativa


óleo NaCl naftaleno iodo
Água
Álcool etílico
Hexano

QUESTIONÁRIO

1) Considerando o aquecimento das substâncias no item I, explique, levando em conta o tipo


de ligação química, o tipo de força intermolecular, etc., a diferença de comportamento
observada.

2) Pode-se observar que o iodo é uma substância que sublima. Todas as substâncias
moleculares sublimam? Justifique a sua resposta.

3) Apesar de termos aquecido o cloreto de sódio, não foi possível observar sua fusão. Todas as
substâncias iônicas têm ponto de fusão tão elevado quanto o NaCl? Justifique.

4) Explicar o comportamento observado no procedimento II da prática, levando em conta o


tipo de ligação química, a polaridade ou não das substâncias usadas e, consequentemente,
suas forças intermoleculares.

5) Se utilizássemos como solventes: água, álcool metílico (CH 3OH), hexano (C6H14) e sulfeto
de carbono (CS2) e como solutos: gasolina, amônia (NH 3), enxofre (S) e cloreto de amônio
(NH4Cl), quais seriam os resultados encontrados? Por quê?

Você também pode gostar