Você está na página 1de 23

Volumetria de

neutralização
VOLUMETRIA
a partir de um volume conhecido (ou que iremos conhecer
após a reação), determinamos “um volume” de uma
solução na qual não conhecemos a concentração. Mas
como conhecemos a reação que esta ocorrendo, podemos
calcular a concentração.
Concentração = no de mols = Molaridade
Molar volume

PONTO DE EQUIVALÊNCIA:
CA x VA = CB x VB
Qual a hora de parar ? Uso do indicador.
PONTO DE EQUIVALÊNCIA

corresponde ao ponto da titulação em que a


proporção estequiométrica da reação é atingida.

Por exemplo: reação de neutralização


(*só um exemplo, poderia ser outra reação; temos
que observar a relação estequiométrica)
Classificação dos métodos
volumétricos
1) Baseados na combinação de íons, sem alteração no no de
oxidação:

1a) Volumetria de Neutralização (alcalimetria e


acidimetria);
1b) Volumetria de formação de complexos/ quelatos;
1c) Volumetria de precipitação.
Classificação dos métodos
volumétricos
2) Baseados na transferência de elétrons , volumetria
de oxidação-redução:
2a) Iodometria
2b) Bromatometria;
2c) Dicromatometria;
2d) Tiossulfatometria;
2e) Permanoganometria.
Volumetria de neutralização
● Envolve uma reação ácido/base e pode ser
classificada em:
1) acidimetria: quando um ácido é utilizado como
padrão primário (e queremos determinar a
concentração desconhecida de uma base);
2) alcalimetria: quando uma base é utilizado como
padrão primário (e queremos determinar a
concentração desconhecida de um ácido).
Indicadores ácido-base
São ácidos ou bases orgânicas (fracos) que apresentam colorações
diferentes, dependendo da forma que se encontram na solução (forma
não dissociada difere da cor de sua base ou acido conjugado).

Nesse caso, pode-se empregar o conceito de acido e base de Bronsted e


Lowry:
Fenolftaleína
Escolha do indicador
A escolha do indicador mais adequando para uma
titulação acido/base depende do valor do pH do ponto
final da reação de neutralização em questão e de sua
correlação com faixa de pH do indicador
Indicador
Curvas de neutralização
O gráfico de pH contra a porcentagem de acido neutralizado ou
mililitros (mL) da base adicionada e conhecido como curva de
neutralização ou, usualmente, como curva de titulação.

A partir dessa curva e possível determinar as quantidades dos


componentes ácidos e básicos em uma mistura e os seus valores
de pK.

As curvas de titulação podem ser levantadas experimentalmente


pela determinação do pH durante a titulação por um método
potenciométrico ou calculada a partir de princípios teóricos.
Titulação de um ácido forte com uma base forte

nos cálculos teóricos envolvendo o equilíbrio de neutralização


consideraremos a reação entre o acido forte e a base forte como
completa.

Portanto, para o calculo do pH antes ou depois do ponto de


equivalência a solução resultante será considerada como uma
mistura do acido forte ou da base forte em excesso e do sal
formado, dependendo da localização dos pontos considerados.
Titulação de um ácido forte com uma base forte
Titulação de um ácido forte com uma base forte
Titulação de um ácido fraco com uma base forte
Titulação de um ácido fraco com uma base forte
Titulação de uma base fraca com um ácido forte
Titulação de uma base fraca com um ácido forte
Titulação de um ácido fraco com uma base fraca (ou
vice-versa)
Titulação de ácidos polipróticos
para que se possa titular o primeiro hidrogênio ionizável separadamente do
segundo, a relação Ka1/Ka2 deve-se situar, pelo menos, ao redor de 104

● H2CO3 ➔ relacao Ka1/Ka2 é cerca de 104 (8,2 x 103), mas o segundo atomo
de hidrogenio da molecula nao pode ser titulado porque Ka2 é muito
pequeno (5,6 x 10-11).
● acido maleico (HOOHCH=CHOOH) ➔ relacao Ka1/Ka2 e de 5,8 x 104 e
Ka2=2,6 × 10-7.
● acido oxalico (HOOC-COOH), sendo a relacao Ka1/Ka2 =1,1 x 103,
a pequena variacao de pH nas proximidades do primeiro ponto de
equivalencia faz com que somente o segundo ponto de equivalencia
tenha importancia analitica
Titulação de ácidos polipróticos

Você também pode gostar