Você está na página 1de 64

Eletricista de

Sistemas Fotovoltaicos
Instrutor(a): Valmira Soares
Area Tecnológica: Energia GTD
Informações Importantes
Turma: Roberta Guimaraes
Orientador (a): QUA.326.025
Data de inicio do curso: 18/10/2021
Data de termino do curso: 21/01/2022
Duração do curso: 200h
Critérios de aprovação: 75% Frequência e 70% Aproveitamento
Contato SOE: Serviço de Orientação Educacional
E-mail: soe.taguatinga@sistemafibra.org.br Telefones: 3353-8812 / 3353-8744 / 3353-8743
Matriz do Curso
Introdução Módulo Básico Setor Fotovoltaico - Mercado 16h
QSMS Módulo Básico Segurança no trabalho (eletricidade e trabalho em
altura) 24h 40 h
Módulo Básico Eletricidade Básica 20h
Módulo Básico Instalações Elétricas Prediais I 28h
Predial
Módulo Básico Leitura de Projetos Elétricos Prediais 12h
Módulo Básico Instalações Elétricas Prediais II 20h 80 h
Módulo Específico
Sistemas Fotovoltaicos On-Grid 20h
On-Grid
Módulo Específico
Montagem em Telhados e Instalação On-grid 28h

Módulo Específico
Off-Grid Sistemas Fotovoltaicos Off-Grid 16h
Módulo Específico
Montagem de Sistemas Fotovoltaicos Off-Grid 4h
Módulo Específico
Fotovoltaico Comissionamento e Manutenção 12h 80 h
200 h
ESTUDANTE DOCENTE
Tripé de Competência
Capacidades a serem
desenvolvidas
Capacidades Básicas

• Aplicar a terminologia técnica (relacionada à tecnologia • Reconhecer as grandezas elétricas e os princípios de


fotovoltaica) e os princípios e normas da linguagem culta na eletricidade que se aplicam a sistemas elétricos prediais e
comunicação oral e escrita, considerando, especialmente, os sistemas fotovoltaicos, suas unidades de medida e formas de
princípios da coesão e coerência. conversão.
• Definir soluções matemáticas para diferentes tipos de • Reconhecer as grandezas mecânicas que se aplicam a sistemas
problemas relacionados a instalações elétricas prediais. fotovoltaicos, suas unidades de medida e formas de conversão.
(operações com números inteiros e decimais, raiz, potência, • Reconhecer diferentes tipos, características e as finalidades de
fração, ângulos, regra de três, área, volume, capacidade, ...). documentos técnicos que apresentam referências e que
• Identificar os tipos, características e aplicações dos orientam a realização de atividades em contextos d de trabalho
instrumentos de medição básicos utilizados em processos de na montagem, instalação e manutenção de sistemas
montagem, instalação e/ou manutenção de sistemas elétricos fotovoltaicos e de sistemas elétricos prediais.
prediais. • Reconhecer diferentes tipos, características e as finalidades de
• Identificar situações de risco em contextos de montagem, documentos técnicos que apresentam referências e que
instalação e manutenção de instalações elétricas prediais e orientam a realização de atividades em contextos de trabalho na
sistemas fotovoltaicos. montagem, instalação e manutenção de sistemas fotovoltaicos.
• Interpretar dados, informações, terminologias e especificações • Reconhecer diferentes tipos, características e finalidades de
técnicas contidas em diferentes tipos de documentos recursos tecnológicos empregados em processos de montagem,
relacionados a sistemas elétricos prediais. instalação e manutenção de sistemas fotovoltaicos.
• Interpretar dados, informações, terminologias e especificações
técnicas contidas em diferentes tipos de documentos
relacionados a sistemas fotovoltaicos, inclusive em dispositivos
móveis e sites de busca.
Capacidades a serem
desenvolvidas
• Reconhecer diferentes tipos, características e funções de • Reconhecer os princípios da análise de circuitos aplicáveis a
componentes mecânicos e elétricos empregados em sistemas sistemas elétricos e eletrônicos.
fotovoltaicos. • Reconhecer os princípios de preservação ambiental que se
• Reconhecer estruturas e elementos constitutivos de obras civis aplicam a processos de montagem, instalação e manutenção de
que são base para a instalação de diferentes tipos de sistemas sistemas fotovoltaicos.
fotovoltaicos. • Reconhecer princípios básicos de organização e limpeza em
• Reconhecer ferramentas básicas da qualidade, suas ambientes de trabalho, considerando diferentes contextos da
características, finalidades e aplicações em processos de montagem, instalação e manutenção de instalações elétricas
montagem, instalação e manutenção de sistemas fotovoltaicos. prediais e sistemas fotovoltaicos.
• Reconhecer o conceito e os princípios da energia solar e da • Reconhecer princípios básicos de organização e limpeza em
Solarimetria que se aplicam a sistemas fotovoltaicos. ambientes de trabalho, considerando diferentes contextos da
• Reconhecer os conceitos de manutenção preventiva, preditiva, montagem, instalação e manutenção de sistemas fotovoltaicos.
corretiva, autônoma e operacional aplicadas aos sistemas • Reconhecer processos de gerenciamento de resíduos gerados
fotovoltaicos. em diferentes etapas da montagem, instalação e manutenção de
• Reconhecer os elementos constitutivos de desenhos técnicos sistemas fotovoltaicos.
básicos (caligrafia técnica, simbologias, linhas, vistas) que se • Utilizar recursos de softwares e aplicativos básicos dedicados à
aplicam a projetos e demais documentos técnicos relacionados elaboração de diferentes tipos de textos técnicos.
a instalações elétricas prediais e sistemas fotovoltaicos.
• Reconhecer os EPIs, EPCs e procedimentos de segurança mais
comuns que se aplicam a diferentes contextos e circunstância
da montagem, instalação e manutenção de instalações elétricas
prediais e sistemas fotovoltaicos.
Capacidades a serem
desenvolvidas
Capacidades Técnicas

Montar componentes e estruturas de fixação de sistemas • Considerando a lógica de processo quanto à sequência de
fotovoltaicos conectados à rede e isolados montagem a ser observada.
• Realizando o controle de qualidade da montagem com base nas
• Atendendo os requisitos estabelecidos nos procedimentos especificações do projeto, manual do fabricante dos
operacionais, nas especificações dos fabricantes e nas normas componentes, normas técnicas e procedimentos aplicáveis ao
técnicas e regulamentadoras aplicáveis ao processo. processo.
• Conferindo a integridade física dos componentes e conjuntos • Efetuando os registros de acordo com os padrões estabelecidos
no recebimento, armazenamento e movimentação. pela empresa.
• Testando a funcionalidade dos componentes a partir das
indicações das referências técnicas pertinentes. Realizar a manutenção de sistemas fotovoltaicos conectados à
• Considerando os requisitos estabelecidos no projeto/desenho rede e isolados
técnico quanto aos elementos, componentes, conjuntos a serem
montados e adequação das condições do local de instalação do • Utilizando as metodologias de diagnóstico indicadas para o
sistema. processo.
• Organizando as máquinas, ferramentas, componentes e • Considerando as indicações do plano de manutenção, do
acessórios em conformidade com o roteiro de montagem a ser manual do fabricante e das indicações da empresa.
executado. • Utilizando as máquinas, equipamentos, ferramentas,
• Utilizando as tecnologias requeridas para o processo de instrumentos e insumos requeridos em conformidade com o
montagem em questão em conformidade com os requisitos procedimento operacional padrão estabelecido.
estabelecidos no procedimento operacional padrão. • Substituindo componentes, peças e/ou
conjuntos do sistema em conformidade
com as normas, procedimentos
estabelecidos e indicações do plano
de manutenção.
Capacidades a serem
desenvolvidas
• Buscando as melhores soluções a partir das características do • Reconhecer situações de risco à saúde e à segurança do
sistema e da disponibilidade de soluções no mercado. trabalhador, bem como as diferentes formas de proteção
• Testando o funcionamento do sistema com base nas referências
técnicas pertinentes.
• Atendendo as condições ambientais, de organização, de
limpeza e de segurança requeridas para a operação.
• Efetuando os registros de acordo com os padrões estabelecidos
pela empresa.

Capacidades Socioemocionais

• Demonstrar espírito colaborativo em atividades coletivas.


• Reconhecer a iniciativa como característica fundamental e
requisito de um bom profissional.
• Reconhecer a pesquisa como fonte de inovação e formação de
um espírito empreendedor.
• Reconhecer o conceito e a importância da qualidade nas rotinas
de trabalho.
• Aplicar os princípios de organização nas rotinas de trabalho e
nos compromissos pessoais.
• Demonstrar atitudes éticas no comportamento e nas relações
interpessoais.
Introdução ao curso

Plataforma Dinâmica das aulas


Ambientação na plataforma, estante
virtual, contrate-me.
01 Apresentação da PEUC e cronograma
das aulas síncronas e assíncronas.

02

Apresentação Avaliação
Apresentação do Professor/Alunos, Google Forms, chamada, atividades,
avaliação Diagnóstica Google
04 trabalhos, participação em sala de aula.
Forms.
03
Plataforma

Google Classroom:

https://classroom.google.com/h

Estante Virtual / Meu Senai:

https://meusenai.senai.br/inicio#!

Contrate-me:

https://personal.speck.live/contrateme

https://drive.google.com/drive/folders/1MpjGPbHGBAH6XqWBsz8e2ta75jVNbvYs?usp=sharing
I. Setor Fotovoltaico –
Mercado
Fonte: Portal Solar.

O mercado de energia solar no Brasil corresponde a 1,7% de toda a matriz energética brasileira, alcançando a geração de 3 GW no mês de outubro de 2020, de acordo com a ANEEL
(Agência Nacional de Energia Elétrica) e a ABSOLAR (Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica).

2019

• Em 2019, o mercado de energia solar no Brasil cresceu mais de 212%, alcançando a marca de 2,4 GW instalados.
• Segundo a Aneel, foram instalados mais de 110 mil sistemas fotovoltaicos de mini e microgeração, correspondendo a R$ 4,8 bilhões e 15 mil profissionais trabalhando na área.
• Por ser um país com altos índices de irradiação solar, podemos dispor de um bom desempenho dos sistemas fotovoltaicos a partir dos fatores climáticos, uma vez que sua eficiência em
determinadas regiões pode ser muito mais satisfatória por meio da captação dos raios solares.
• Além disso, outros aspectos contribuíram para a maior utilização de energia fotovoltaica no Brasil, como por exemplo a crise hídrica que
encareceu o preço da energia, os incentivos governamentais como as linhas de financiamento de energia solar com prazos de pagamentos
prolongados e juros mais baixos, além da diminuição do custo para aquisição de painéis solares.
I. Setor Fotovoltaico –
Mercado
2020

• Em outubro de 2020, o Brasil bateu 7 GW de potência instalada em energia solar, sendo mais de 4 GW correspondentes à porcentagem de 99,9% de toda micro e minigeração distribuída
em residências, comércios, indústrias e propriedades rurais. Já na geração centralizada, o Brasil obteve 2,955 GW gerados pela energia solar, sendo 1,6% de toda a matriz energética
brasileira.
• A previsão é de que o Brasil, ainda em 2020, contará com 174 mil sistemas fotovoltaicos on-grid, representando 0,21% do total das unidades consumidoras do nosso país. Estima-se que,
em 2024, haverá, aproximadamente, 887 mil sistemas de energia solar conectados à rede no território brasileiro.

O perfil do Mercado de energia solar

• Cada vez mais impactados pelo crescimento populacional e de consumo, governos, iniciativa privada e consumidores investem em meios de utilizar fontes renováveis de energia.
Estima-se que até 2024 o Brasil contará com mais de 880 mil sistemas de energia solar instalados ao longo do território nacional.

• Com aproximadamente 2.103 MW instalados na matriz elétrica brasileira, o mercado de energia solar vem crescendo de forma expansiva, principalmente para uso residencial, de acordo
com a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR). Desta forma, através
dos 70 mil pedidos de orçamentos recebidos pelo Portal Solar, podemos dizer que o mercado está dividido, basicamente, entre 80%
dos homens e 20% das mulheres de 31 e 50 anos.

• Além disso, o valor médio pago na conta de luz é de, majoritariamente, R$ 200,00 a R$ 600,00 por mês, sendo
proprietários de seus imóveis e 75% residenciais. Sendo assim, a redução dos gastos com faturas de energia contribui
para economia do país e geração de 25 a 30 empregos por MW ao ano, resultando numa melhora da esfera
Socioeconômica do Brasil.
I. Setor Fotovoltaico –
Mercado
Quem pede orçamentos

• 80% - Homens 20% - Mulheres

Faixa etária de quem pede orçamento


• 10% - tem até 30 anos 60% - entre 31 e 50 anos 20% - entre 51 e 60 anos 10% - acima de 60 anos

O valor médio que eles pagam na conta de luz

• 15% - pagam acima de R$1000,00 por mês na conta de luz 15% - pagam entre R$600,00 e R$1000,00 por mês na conta de luz 45% - pagam entre R$200,00 e R$600,00 por mês na
conta de luz 25% - pagam até R$200,00 por mês na conta de luz

Quem já possui aquecedor solar instalado

• 85% - não possuem aquecedor instalado 15% - possuem aquecedor instalado

Propriedade do imóvel

• 85% - são proprietários do imóvel 15% - são inquilinos

Situação do imóvel

• 20% - são imóveis em construção 80% - são imóveis construídos

Tipo de imóvel

• 25% - são imóveis comerciais ou industriais 75% - são imóveis residenciais


I. Setor Fotovoltaico –
Mercado
O valor médio dos sistemas (com instalação) residenciais mais vendidos, separados por potência

• Casa pequena, de 2 pessoas = Sistema de 2,23Kwp preço médio de R$ 15.862,36;

• Casa média, de 3 a 4 pessoas = Sistema de 2,67kWp preço médio de R$ 17.543,92;

• Casa média, 4 pessoas = Sistema de 4,01Kwp preço médio de R$ 23.847,7;

• Casa grande, 4 a 5 pessoas = Sistema de 4,9Kwp preço médio de R$ 27.836,92;

• Casa grande, 5 pessoas = Sistema de 7,12Kwp preço médio de R$ 36.523,62;

• Mansões, mais de 5 pessoas = Sistemas de até 12,02Kwp preço médio de R$ 54.607,05.


Fundamentos importantes

Energia solar

• Energia proveniente da luz do sol, sendo esta uma energia limpa, sustentável e renovável

Energia sustentável

• Utilizada em uma quantidade e velocidade nas quais a natureza pode repô-la ou seja, há um equilíbrio
entre a produção e o consumo de energia. Esta energia deve ser compatível com o desenvolvimento social e
econômico e com a preservação do meio ambiente.

Energia renovável

• Obtida a partir de fontes naturais capazes de serem renovadas, por isso estão sempre disponíveis para utilização e não se esgotam. Este conceito se
opõe ao da energia não renovável, gerada por combustíveis fósseis, os quais existem na natureza em quantidades limitadas, como o petróleo, gás
natural e carvão mineral. Destacam-se entre as energias renováveis a energia solar, proveniente da luz do sol e utilizada como energia térmica,
e a energia eólica. A energia hidrelétrica e a obtida a partir da lenha são exemplos de energias renováveis, já que utilizam recursos que são
naturalmente reabastecidos, mas isso não significa que estas fontes de energia sejam limpas.

Energia limpa

• Não polui ou que polui bem menos que as demais. É aquela que não libera gases poluentes geradores do efeito estufa,
sendo a energia solar e a energia eólica os exemplos mais comuns. Não significa que este tipo de energia não cause
impactos ambientais, mas sim que esses impactos são bem menores e podem ser mitigados mais facilmente.
Por exemplo, o uso da energia solar tem como impactos negativos a geração de resíduos durante o processo de
fabricação dos componentes do sistema e quando a vida útil destes aparelhos chega ao fim, outro fator
negativo é a alteração de áreas usadas para a instalação dos sistemas. No entanto, através de algumas
medidas é possível atenuar estes impactos.
Fundamentos importantes

Formas de conversão da luz solar


Fundamentos importantes

Energia fotovoltaica

• Energia elétrica produzida a partir de luz solar, e pode ser produzida mesmo em dias nublados ou chuvosos. Quanto maior for a radiação solar maior será a quantidade de eletricidade
produzida.

O que é energia solar fotovoltaica?

• A Energia solar fotovoltaica é a energia elétrica produzida a partir do calor e da luz solar. Quanto maior a radiação solar nas placas solares, maior será a quantidade de energia elétrica
produzida. A energia solar é considerada uma fonte de energia alternativa, renovável, limpa e sustentável.

Energia solar ou fotovoltaica? Qual o nome certo?

• A energia solar pode ser chamada também de energia fotovoltaica, porém, é importante ressaltar que existem outros tipos de energia solar, como a energia termossolar.

Qual a origem do termo "Fotovoltaico"?

• O termo "fotovoltaica" vem do grego (Phos), que significa "luz", e "volt", a unidade de força eletro-motriz, que por sua vez vem do
sobrenome do físico italiano Alessandro Volta, inventor da pilha. O termo "foto-voltaica" tem sido usado em Inglês desde 1849.

Para que serve a placa de energia solar?

• A Placa de energia solar é o equipamento utilizado para captar a energia solar e iniciar o processo de
transformação em energia elétrica.
Fundamentos importantes
Como é o processo de produção a energia Solar?

• O processo da energia solar para produção de energia (chamado de efeito fotovoltaico) utiliza placas solares produzidas em material semicondutor para,
quando as partículas de luz solar (fótons) incidirem, os elétrons do material semicondutor entrarem em movimento, gerando eletricidade.

• A energia solar é gerada pelas placas solares e levada ao inversor solar, equipamento responsável por transformar a corrente elétrica contínua em
alternada e, então, ser distribuída para o local de consumo e utilizada pelos equipamentos.

• A energia fotovoltaica é uma tecnologia 100% comprovada. Sistemas fotovoltaicos conectados à rede elétrica já são utilizados há mais de 30 anos.

Vídeos complementares

• https://www.youtube.com/watch?v=2C13sZNBIDA

• https://www.youtube.com/watch?v=JTqz_xzozl0
Fundamentos importantes
Qual o potencial da energia fotovoltaica no Brasil?

• A geração de energia fotovoltaica há muito tempo é vista como uma tecnologia de energia limpa e sustentável, que se baseia na fonte renovável de energia mais abundante e amplamente
disponível no planeta - O Sol.

• O Brasil possui um potencial gigantesco para aproveitar esse recurso. O Mapa abaixo identifica as principais regiões brasileiras que têm vantagem na produção de energia solar. Mesmo
regiões com menor incidência de radiação solar têm o potencial maior que a Europa.
Fundamentos importantes
O preço da energia fotovoltaica

• O preço da produção de energia solar é cada vez menor!


Impulsionado pelos avanços da tecnologia e o aumento da escala de produção, os custo da energia fotovoltaica tem diminuído de forma constante ano após ano. Em 2015 os preços das
placas fotovoltaicas atingiram metas históricas mais uma vez, chegando ao patamar de U$ 0,30/Watt.
Fundamentos importantes
Maiores mercados de energia fotovoltaica

• A China, seguida pelo Japão e Estados Unidos, hoje são os mercados de energia fotovoltaica que mais crescem, enquanto a Alemanha continua sendo o maior produtor do mundo de
energia fotovoltaica, contribuindo com quase 6% da sua demanda de eletricidade.

Crescimento do uso da energia fotovoltaica


Fundamentos importantes
• Com aproximadamente 95 GW instalados globalmente durante o ano de 2017, a Energia Solar teve mais um ano de crescimento impressionante devendo atingir um total global
acumulado de 401.000 GW.

• 2016 foi marcado pelo crescimento massivo do mercado na China, EUA e Índia. Depois de anos de crescimento exponencial, o mercado europeu teve um crescimento mais modesto em
2017. Esta desaceleração do mercado europeu pode em parte ser explicada pela mudança nos incentivos que agora já não são mais tantos.

• Os mercados de energia solar fotovoltaica em 2017 mostraram um equilíbrio perfeito entre as instalações de grande porte (grandes usinas solares) e a geração distribuída (Sistemas
instalados em telhados de casas e empresas), demonstrando essa capacidade única que só a energia fotovoltaica tem de oferecer uma solução para diversas necessidades, desde ligar a
lâmpada de um poste de iluminação com alguns Watts, até oferecer uma alternativa de produção de energia para uma casa, ou mesmo uma grande usina solar produzindo energia para
milhares de famílias.

A energia fotovoltaica já é a terceira mais importante

• A energia solar fotovoltaica é agora, depois de hidráulica e eólica, a terceira mais importante fonte de energia renovável em termos de capacidade instalada a nível mundial. Mais de 100
países utilizam energia solar fotovoltaica.
Fundamentos importantes
Geração distribuída de energia – GD

• Geração distribuída pode ser definida como uma fonte de energia elétrica conectada diretamente à rede de distribuição. Isso significa que a geração distribuída pode ocorrer com diversas
fontes de energia sustentáveis como a energia solar, eólica e provenientes de usinas hidroelétricas.
Fundamentos importantes
Geração distribuída de energia – GD

• Geração distribuída é o termo dado à energia elétrica gerada no local de consumo ou próximo a ele, sendo válida para diversas fontes de energia renováveis como a energia solar, eólica e
hídrica.

• No Brasil, a definição de geração distribuída é feita pelo Artigo 14º do Decreto Lei nº 5.163 de 2004.

“Considera-se geração distribuída a produção de energia elétrica proveniente de agentes concessionários, permissionários ou autorizados, conectados diretamente no sistema elétrico de
distribuição do comprador, exceto aquela proveniente de:

I - hidrelétrico com capacidade instalada superior a 30 MW; e


II - termelétrico, inclusive de cogeração, com eficiência energética inferior a 75%.”

• Mais a frente, em 2012, foi criada a Resolução Normativa 482 que estabelece as condições regulatórias para a inserção da geração distribuída na
matriz energética brasileira, apresentando as seguintes definições:

Microgeração distribuída: Sistemas de geração de energia renovável ou cogeração qualificada conectados a rede com potência até 75 kW;

Minigeração Distribuída: Sistemas de geração de energia renovável ou cogeração qualificada conectados a rede com potência
superior a 75 kW e inferior a 5 MW
Fundamentos importantes
Geração distribuída de energia – GD
Fundamentos importantes
Geração distribuída de energia – GD

• Iniciou-se na Alemanha por volta dos anos 2000.


• Motivo: A Alemanha era muito dependente geopoliticamente da Rússia.
• Incentivou o uso de energia renovável para diminuir essa dependência.
• Modelo agressivo: Feed in
Fundamentos importantes
Geração distribuída de energia – GD

Tarifação Feed In

• Criada na Europa
• O governo paga um valor maior do que ele vende a energia, no caso do consumo injetar energia renovável na rede. Exemplo: Alemanha.
• Investimento em energia renovável gera ganho financeiro além de economizar na conta de energia.

Tarifacao Net Metering

• Baseia-se em débitos e créditos de energia. Exemplo Brasil.


• Possibilidade de venda futura de energia, devido a impossibilidade do governo investir em energia renovável.
Fundamentos importantes
Fundamentos importantes
Sistema de Compensação de Créditos de Energia

• A Resolução Normativa da ANEEL nº 482, de abril de 2012, representou um grande avanço para a regulamentação da micro e minigeração de energia no país pois ela permite a
conversão do excedente de energia gerado pelo sistema fotovoltaico em créditos de energia para serem utilizados posteriormente.

• A compensação é realizada a partir da energia excedente injetada pelo micro ou minigerador na rede da distribuidora de energia, a qual gera créditos de energia equivalentes para serem
consumidos em um período de até 36 meses. Ainda, de acordo com o art. 2º, é possível que o crédito gerado seja utilizado por outra unidade consumidora, desde que esta esteja
relacionada ao mesmo CPF (Cadastro de pessoa Física) ou CNPJ (Cadastro de Pessoa Jurídica) da unidade consumidora responsável pela geração dos créditos. Em outras palavras, a
energia que você gera em excesso, por exemplo na hora do almoço quando tem muito sol, é “jogada” para rede elétrica da distribuidora lhe gerando créditos em kWh para serem abatidos
do seu consumo noturno ou em dias chuvosos.

Onde encontrar as normas e regulamentos sobre o Sistema de Compensação de Energia Elétrica?

• A regulamentação do tema pela ANEEL, engloba a Resolução nº 482/2012 e a Seção 3.7 do Módulo 3 do PRODIST. Além disso, as
distribuidoras têm normas técnicas que podem ser obtidas em seus sites ou junto às agências de atendimento. Em caso de dúvidas,
você deve procurar a sua distribuidora local.

http://www2.aneel.gov.br/cedoc/bren2012482.pdf

http://www2.aneel.gov.br/aplicacoes/audiencia/arquivo/2011/042/documento/minuta_secao_3.7_modulo_3_prodist.pdf
Fundamentos importantes
A Geração Distribuída no Brasil

• A geração distribuída no Brasil tem como base o net metering, no qual o consumidor-gerador “prosumidor”, após descontado o seu próprio consumo, recebe um crédito na sua conta
pelo saldo positivo de energia gerada e inserida na rede (sistema de compensação de energia). Sempre que existir esse saldo positivo, o consumidor recebe um crédito em energia (em
kWh) na próxima fatura e terá até 60 meses para utilizá-lo.

• No entanto, os “prosumidores” não podem comercializar o montante excedente da energia gerada por GD entre eles. A rede elétrica disponível é utilizada como backup quando a energia
gerada localmente não é suficiente para satisfazer as necessidades de demanda do “prosumidor” - o que geralmente é o caso para fontes intermitentes de energia, como a solar.

Incentivos para a Geração Distribuída no Brasil

• O CONFAZ, através do Ajuste SINIEF 2, revogou o Convênio que orientava a tributação da energia injetada na rede. Cada estado passou a decidir se tributa ou não a energia injetada.
Até o momento, os seguintes estados aderiram: SP, PE, GO, CE, TO, RN, MT, BA, DF, MA, RJ, RS, RR, AC, AL e
MG.

• O Governo Federal, através da Lei n° 13.169, isentou o PIS e COFINS a energia injetada na rede;

• O Governo Federal criou o Programa de Desenvolvimento da Geração Distribuída de Energia Elétrica (ProGD) com intuito de
fomentar a geração distribuída no Brasil;

• Existe a tendência de que municípios passem a adotar medidas de incentivo para a dedução de IPTU para a
geração distribuída como é o caso do município de Palmas em TO;

• Dedução de imposto de renda por amortização de equipamentos;

• Foi aprovado na Comissão de Serviços de Infraestrutura do Senado o projeto de Lei 371 de


2015 para o resgate do FGTS para aquisição de sistemas de microgeração;
Fundamentos importantes
• Estão disponíveis no mercado linhas de financiamento para a geração distribuída: Mais Alimentos (Pronaf), Economia Verde (Desenvolve SP), Finem (BNDES), PE Solar (Agefepe),
Crédito produtivo energia solar (Goiás Fomento), FNE Sol (BNB), Construcard (Caixa Econômica Federal), CDC Eficiência Energética (Santander), Proger (Banco do Brasil),
Consórcio Sustentável (Sicredi) além das empresas que estão oferecendo soluções financiadas através de contratos de performance (ESCO) e alugueis.

O potencial de crescimento da Geração Distribuída

1 - A Aneel prevê 1,23 milhão de sistemas conectados a rede até 2024 (4.557 MW).

2 - A EPE prevê que serão instalados 78 GWp em sistemas de geração distribuída até 2050 com grande destaque para a microgeração residencial.
3 GW – Poder público;
13 GW – Industrial;
29 GW – Comercial;
33 GW – Residencial;

Os benefícios da Geração Distribuída para o Brasil

• O Brasil possui um ótimo recurso solar – 1.550 a 2.350 kWh/m²;

• Diversificação da matriz energética;

• São evitadas perdas por transmissão de energia, considerando que a geração distribuída é disponibilidade próxima ao
consumo;

• Geração de empregos de qualidade - 30 empregos diretos e 3,1 empregos indiretos por MW instalado
(Fonte ABSOLAR);

• Possibilidade de desenvolver cadeia produtiva nacional;


Fundamentos importantes
• Equilíbrio de cargas no sistema na rede de distribuição e na fronteira com a rede básica;
• Matriz energética mais sustentável;
• Melhor aproveitamento dos recursos;
• Maior eficiência energética nos empreendimentos;

ProGD – Portaria 538/2015

• No dia 15 de dezembro de 2015, o Ministério de Minas e Energia criou o Programa de Desenvolvimento da Geração Distribuída de Energia Elétrica (ProGD), para ampliar e aprofundar
as ações de estímulo à geração de energia pelos próprios consumidores, com base nas fontes renováveis de energia (em especial a solar fotovoltaica).

Metas ProGD

• Reduzir as emissões de CO2 em relação aos níveis de 2005, em 37% até 2015, e em 43% até 2030;

• Alcançar 23% de energias renováveis (além da energia hídrica) no fornecimento de energia elétrica;

• Alcançar 10% de eficiência no sistema elétrico até 2030;

Ações ProGD

• Incentiva a atuação de agentes vendedores de energia de empreendimentos de geração distribuída;

• Estabelece os valores de referência específicos (VREs) e os índices de atualização;

• Prevê estudo para permitir a venda de energia no mercado livre de energia (ACL);
Fundamentos importantes
• Institui grupo de trabalho com o MME, Aneel, EPE, Cepel e CCEE para acompanhar as ações e propor aprimoramentos legais, regulatórios e tributários para o estímulo a geração
distribuída.

• Criação e expansão de linhas de crédito para geração distribuída;

• Incentivo a industrial como foco no desenvolvimento tecnológico, produtivo e inovação;

• Fomento a capacitação e a formação de recursos humanos para atuar na geração distribuída;

• Implantação de sistemas de geração distribuída em escolas federais, universidades e hospitais;


Fundamentos importantes
Passo a Passo para conectar o Sistema de Energia Solar na rede distribuidora
Fundamentos importantes
Infográfico da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar) sobre a energia solar fotovoltaica no Brasil:
Fundamentos importantes
Infográfico da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar) sobre a energia solar fotovoltaica no Brasil:
Fundamentos importantes
Infográfico da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar) sobre a energia solar fotovoltaica no Brasil:
Fundamentos importantes
Infográfico da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar) sobre a energia solar fotovoltaica no Brasil:
Fundamentos importantes
Infográfico da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar) sobre a energia solar fotovoltaica no Brasil:
Fundamentos importantes
Aquecedor solar para chuveiro

• Proporcionando uma economia financeira significativa, o aquecedor solar para chuveiro vem ganhando uma popularidade cada vez maior, já que o chuveiro elétrico é um dos maiores
vilões das contas de luz. Essa alternativa pode ser usada nos mais diversos locais, como estabelecimentos comerciais, residências e hospitais.
Fundamentos importantes
Como funciona o aquecedor solar para chuveiro?

• O aquecedor de água solar para chuveiro tem o funcionamento baseado na captação de radiação solar e da sua transformação em calor, resultando no aquecimento da água. Para realizar a
sua função, ele precisa de três equipamentos: as placas coletoras, o reservatório térmico e o sistema auxiliar de aquecimento.

Placas coletoras

• A captação da radiação solar é realizada pelas placas coletoras, as quais são produzidas em material que permite a absorção térmica. Elas são instaladas em lugares que possuem alto
índice de insolação, como os telhados.

Reservatório térmico

• Após a água ser aquecida por meio do calor absorvido pelas placas coletoras, ela é encaminhada para o reservatório térmico, também conhecido como boiler solar. Esse é o equipamento
responsável por manter a temperatura armazenada, fazendo com que a água aquecida possa ser usada a qualquer momento.

Sistema auxiliar de aquecimento

• O aquecedor solar para chuveiro funciona até mesmo no inverno ou em dias nublados. Isso se deve ao sistema auxiliar de
aquecimento, que atua sempre que a temperatura da água do reservatório fica abaixo da adequada para o consumo.
Fundamentos importantes
Como instalar o aquecedor solar para chuveiro?

• A instalação do aquecedor solar pode parecer simples, uma vez que ele tem poucos componentes. No entanto, é preciso se atentar a esse processo, pois um bom desempenho e uma alta
durabilidade dependem da instalação adequada.

Investimento necessário para instalar o aquecedor solar para chuveiro

• O custo para adquirir um aquecedor de água solar para chuveiro é mais elevado que o de sistemas de aquecimento a gás ou elétricos. Nos modelos residenciais, esse valor varia de R$ 2
mil a R$ 6 mil. No entanto, um dos maiores benefícios do aquecedor solar é a economia nas contas de luz, o que torna o investimento muito compensador. Outro ponto de destaque é o
tempo de vida útil desse sistema, que é superior a outras formas de realizar o aquecimento de água.

Como é feita a manutenção do aquecimento solar para chuveiro?

• A manutenção também é uma vantagem que o aquecedor solar para chuveiro tem em relação aos sistemas elétricos ou a gás. Isso porque ela é extremamente simples, resumindo-se aos
cuidados preventivos, como a limpeza das placas coletoras a cada semestre ou conforme o
recomendado pelo fabricante, a drenagem anual da água armazenada no reservatório e coletores, e a identificação de eventuais
vazamentos nas tubulações.

Posso utilizar o chuveiro elétrico?

• Sim, você pode continuar usando o seu chuveiro elétrico! Porém, não precisará mais dele para aquecer a água.
Nesse processo, é fundamental contar com um misturador. O misturador, como o nome já antecipa, mistura a água
quente e a água fria, possibilitando a escolha da temperatura ideal para o banho.
Fundamentos importantes
Tipos de sistemas fotovoltaicos
Fundamentos importantes
Sistemas Conectados – On-Grid
Fundamentos importantes
Sistemas Conectados – On-Grid
Fundamentos importantes
Sistemas Isolados – Off-Grid
Fundamentos importantes
Energia solar – Aplicação tecnológica
Fundamentos importantes
Simulador de Energia Solar

• Quer saber quanto custa para instalar energia solar?


Descubra uma media de quanto custa o seu gerador solar, quantos painéis solares você precisa, a potência instalada e quanto você vai economizar por ano!

https://www.portalsolar.com.br/calculo-solar
Kits Fotovoltaicos – Quais
Distribuidores?
• Com o mercado crescendo, novos integradores surgem a todo momento, e uma dúvida recorrente é quem são os Distribuidores de Kits Fotovoltaicos.

Distribuidores de Kits Fotovoltaicos para integradores:

Sices
Os valores podem ser cotados diretos do site, mediante um primeiro cadastro: Site: https://sicessolar.com.br/
A Sices trabalha com as seguinte linhas de equipamentos:
Kits Fotovoltaicos – Quais
Distribuidores?
Aldo

As cotações da Aldo são feitas on line, em sua loja virtual.


A Aldo trabalha com as seguintes linhas de equipamentos:

Renovigi

A Renovigi trabalha com as seguintes linhas de equipamentos:


Kits Fotovoltaicos – Quais
Distribuidores?
Portal Solar

O Portal Solar é um Market Place e trabalha com as seguintes linhas de equipamentos.


Para cadastrar sua empresa no Portal Solar, acesse AQUI.

PHB
Para se cadastrar na PHB, acesse AQUI.
Site: https://www.energiasolarphb.com.br/
A PHB trabalha com as seguintes linhas de equipamentos:
Kits Fotovoltaicos – Quais
Distribuidores?
Weg

Tradicional fabricantes de motores elétricos, possui uma divisão de energia solar que comercializa os seus inversores.
O portal da Weg, no entanto, não esclarece com qual (is) fabricantes de módulos trabalha.
Para se tornar um integrador WEG é necessário entrar em contato com um de seus representantes. O link para acesso a lista de representantes está AQUI.
Site: http://www.weg.net/institutional/BR/pt/solutions/solar-energy

Ecori
A Trabalha exclusivamente com inversores de tecnologia MLPE (Module Level Power Electronics), trabalhando com a seguinte linha de equipamentos:
Como integrador, você pode solicitar orçamento as franquias que atendem sua região ou diretamente a matriz da Ecori.
Site: http://www.ecorienergiasolar.com.br/
Kits Fotovoltaicos – Quais
Distribuidores?
Ribeiro Solar

A Ribeiro Solar trabalha com as seguintes linhas de equipamentos:


Site: https://ribeiroautomacao.com.br/ribeiro-solar-2/

L8 Energy

Os canais de atendimento nacional da L8 Energy podem ser vistos no site abaixo.


Site: http://www.l8energy.com/
A L8 Energy trabalha com as seguintes linhas de equipamentos:
Kits Fotovoltaicos – Quais
Distribuidores?
Minha Casa Solar

Para ser um integrador Minha Casa Solar, acesse AQUI.


Site: https://www.minhacasasolar.com.br/
A Minha Casa Solar trabalha com as seguintes linhas de equipamentos:

Globo Brasil

O Cadastro na Globo Brasil pode ser feito AQUI.


Site: http://www.paineisglobobrasil.com.br/
A Globo Brasil, fabricante nacional de módulos fotovoltaicos, trabalha com as seguintes linhas de equipamentos:
Kits Fotovoltaicos – Quais
Distribuidores?
Energy Solar

A Souenergy Solar trabalha com as seguintes linhas de equipamentos:


Site da Souenergy: http://souenergy.com.br/

Premium Solar

A Premium Solar trabalha com as seguintes linhas de equipamentos:


Site da Premium Solar: https://www.premiumsolar.com.br/
Kits Fotovoltaicos – Quais
Distribuidores?
Genyx Solar

A Genyx Solar, empresa sediada em Contagem-MG, trabalha com as seguintes linhas de equipamentos:
Site da Genyx: https://genyx.com.br/

CIASOLAR

A Ciasolar trabalha com as seguintes linhas de equipamentos:


Site da Ciasolar: https://www.ciasolarenergia.com.br/
Kits Fotovoltaicos – Quais
Distribuidores?
ELGIN

A Elgin, tradicional fabricante de equipamentos de ar condicionado também possui uma divisão de Energia Solar. Os equipamentos levam sua marca.
Site da Elgin: https://www.elgin.com.br/Solar
Informações Complementares
Solarize

Serviços em Tecnologia Ambiental com Foco em Cursos de Energia Solar:


https://issuu.com/solarize/docs/capacitacao_solar_-_solarize_codigo/s/32548

Greener

Desde 2007 a Greener vem apoiando empreendedores e investidores a encontrar os melhores caminhos e estratégias para impulsionar oportunidades e resultados através de
assessorias, informação estratégica e ferramentas digitais.
https://www.greener.com.br/quem-somos/
+ arquivo pdf.fabricantes

Crise hídrica a Crise hídrica ameaça estabilidade do sistema elétrico brasileiro ameaça estabilidade do sistema elétrico brasileiro

Perspectivas para o portfólio de geração do Brasil em 2050


https://www.intersolar.net.br/noticias-do-setor/crise-hidrica-ameaca-estabilidade-do-sistema-eletrico-brasileiro?ref=m5f53ad67b8701618e8422b7c-
s6077fa3eca73c86f7462de32-t1634744587-c06c735c6

Mudando as regras do jogo… as mudanças regulatórias na geração distribuída no Brasil

https://www.intersolar.net.br/noticias-do-setor/mudando-as-regras-do-jogo?ref=m5f53ad67b8701618e8422b7c-s6076c5b96f4c361fa9213283-t1634744587-c26c3568d
Exemplo - residência com SFV
Resolução Normativa - Aneel
Resolução Normativa - Aneel
Resolução Normativa - Aneel
Obrigada!

Você também pode gostar