FACULDADES MONTENEGRO

IBICARAÍ-BA

APOSTILA DE ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA

Aluno (a): Curso:

Professor: Reinaldo L.A.de Oliveira

1

INTRODUÇÃO A Administração Financeira tem sido de importância crescente para as empresas de pequeno, médio e grande porte. O sucesso empresarial demanda cada vez mais o uso de práticas financeiras apropriadas. Durante anos, a Administração Financeira da pequena e média empresa foi meramente executiva, consistindo basicamente em receber e pagar e, por isso, era considerada uma simples extensão da administração geral. Esse quadro mudou, surgindo maiores exigências para as funções financeiras em virtude da crescente complexidade da economia brasileira e da expansão e sofisticação de nosso mercado brasileiro. O ensino tradicional de Administração Financeira enfatiza a maximização da riqueza do acionista, o gerenciamento da estrutura de capital da empresa e o processo de fusões e incorporações. Esse enfoque é aplicável primordialmente às empresas de capital aberto, que atuam num mercado de capitais desenvolvido. Nossos estudos serão mais direcionados às necessidades da pequena e média empresa, uma vez que esse será o mercado onde os alunos irão atuar. A abordagem usual do Ensino de Administração Financeira só cobre as funções financeiras vinculadas à tesouraria, não tratando das funções de controladoria (custos, preços e administração do lucro), em que se localizam as maiores carências da pequena e média empresa. O material complementar encontra-se disponível em nossa biblioteca.

2

ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA, ECONOMIA E CONTABILIDADE A administração Financeira está estreitamente ligada à Economia e Contabilidade. A Administração Financeira pode ser vista como uma forma de Economia aplicada, que se baseia amplamente em conceitos econômicos. A Administração Financeira também aproveita certos dados da Contabilidade, outra área da Economia aplicada. ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ECONOMIA A importância da Economia para o desenvolvimento do ambiente financeiro e teoria financeira pode se melhor descrita em função de suas duas áreas mais amplas – Macroeconomia e Microeconomia. A Macroeconomia estuda o ambiente global, institucional e internacional em que a empresa precisa operar. A Microeconomia trata da determinação de estratégias ótimas para empresas ou indivíduos. ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E CONTABILIDADE Muitos consideram a função financeira e a contábil dentro de uma empresa como sendo virtualmente a mesma. Embora haja uma relação íntima entre essas funções, exatamente como há um vínculo estreito entre Administração Financeira e Economia, a função contábil é melhor visualizada como um insumo necessário à função financeira – isto é, como uma subfunção da Administração Financeira. Esta visão será de acordo com a organização tradicional das atividades de uma empresa em três áreas básicas --- Produção, Finanças e Mercadologia. Em geral considera-se que a função contábil deve ser controlada pelo vice-presidente financeiro. Contudo, há duas diferenças básicas de perspectiva entre a Administração Financeira e a Contabilidade --uma se refere ao tratamento de fundos (Contabilidade) e a outra, à tomada de decisão (Administração). O contador cuja função básica é desenvolver e fornecer dados para avaliar o desempenho da empresa, apurar sua situação financeira e pagar impostos, difere do administrador financeiro na maneira como vê os fundos da empresa. EXEMPLO: A Companhia Thomas, no ano que findou, realizou uma venda no montante de R$ 100.000,00 de mercadorias adquiridas durante o ano por R$ 80.000,00. Embora a companhia tenha pago integralmente pelas mercadorias durante o ano, ainda tem a receber do cliente ao qual a venda foi feita, no fim do ano. A perspectiva contábil baseada na competência dos exercícios e a perspectiva financeira baseada no fluxo de caixa para o desempenho da empresa durante o ano são representadas pelas Demonstrações do Resultado e do Fluxo de caixa, respectivamente. Perspectiva contábil COMPANHIA THOMAS DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO PARA O ANO FINDO EM 31/12/19XX Vendas de Mercadorias................................................. R$ 100.000,00 (-) Custo da Mercadoria Vendida (CMV)....................... (R$ 80.000,00) (=) Lucro ....................................................................... R$ 20.000,00 ===========

Perspectiva financeira

3

..00) (=) Fluxo Líquido de Caixa. O papel do contador é prover dados consistentes que sejam desenvolvidos e interpretados com facilidade. pode-se perceber que.. deveria ser capaz de evitar a insolvência e alcançar os objetivos financeiros da empresa.. basicamente... A falta de fluxo de caixa para a Companhia Thomas originou-se da conta a receber não cobrada. desenvolve dados adicionais e toma decisões com base em análise subsequentes... por exemplo..... as várias dificuldades de liquidez ou rentabilidade insuficientes..... à coleta e apresentação de dados financeiros. financiamento e distribuição de dividendos....... poderão ser contornadas mediante uma antecipação a esses problemas.. Sem entradas adequadas de caixa para saldar suas obrigações. pois este dedica-se.. Planejar.. ELISEU MARTINS E ALEXANDRE ASSAF NETO ponderam que “O Planejamento Financeiro de uma empresa é desenvolvido fundamentalmente através da projeção de suas demonstrações contábeis.... Planejar despesas e recursos........Compra e CMV).. enquanto sob o ponto de vista contábil a empresa é bastante lucrativa... isto não quer dizer que os contadores jamais tomem decisões e que os administradores financeiros jamais coletem dados... Diante do exposto fica mais fácil entendermos o conceito de Administração Financeira como “a ciência de obter a máxima eficiência de giro dos recursos financeiros disponíveis .COMPANHIA THOMAS DEMONSTRAÇÃO DO FLUXO DE CAIXA PARA O ANO FINDO EM 31/12/19XX Entrada de Caixa.... O executivo financeiro avalia as demonstrações do contador.00) ========== Análise: Comparando as duas demonstrações. de acordo com a ótica financeira é um fracasso. De forma idêntica .. presentes e futuras da empresa. onera sobremaneira seu custo. de regra... seu poder de investimentos... (.... como estimativa mais aproximada possível da posição econômico-financeira esperada.. a ênfase básica da Contabilidade e Administração Financeira é sobre as funções que indicamos........ A obtenção de recursos financeiros... que as suportarão.... é traçar um curso de ação para alcançar um resultado desejado. centrando a atenção no fluxo de caixa.. Quando se elaboram demonstrativos que forneçam uma visão prospectiva sobre o desempenho geral de uma empresa. O administrador financeiro precisa olhar além das demonstrações financeiras da sua companhia para perceber problemas que estão surgindo ou já existem.. A lição do exemplo acima é que os dados contábeis não descrevem inteiramente as circunstancias financeiras de uma empresa.. tendo-se em mente que o planejamento é um processo de futuro e não de certeza. seja depois de fazer certos ajustes e análises como um importante insumo ao processo de tomada de decisão financeira........ seu poder de lastro da produção ou serviços”.... então. mas.... assegurando seu poder liberatório. (R$ 80.000.... O administrador financeiro usa estes dados........... a empresa não sobreviverá a despeito de seu nível de lucros.. inopinada e emergencialmente..... R$ 00000000 (-) Saída de Caixa (C. seja em sua forma bruta.. O administrador financeiro.) a serem acionadas no futuro são mais eficientemente formuladas quando se está de posse de uma visão prospectiva da posição financeira da empresa....... as decisões financeiras (investimento..... Obviamente.. sobre operações passadas... (R$ 80.... sem dúvida é uma das tarefas relevantes do bom Administrador Financeiro..... Tomada de decisão: Os deveres do executivo financeiro diferem dos do contador.000.... 4 ..

imóveis. Essa alteração de foco acontece porque o capital de giro é bastante suscetível às mudanças que acontecem continuamente no ambiente econômico em que a empresa atua. gerenciamento da inadimplência de clientes e administração das insuficiências de caixa. A duração de cada fase integrante do ciclo operacional tem influencia sobre o volume de recursos financeiros consumidos ou imobilizados na operação da empresa. Examinando a figura 1. as atenções voltam-se primordialmente para os ativos permanentes (máquinas. que envolvem prazos de pagamento e recebimento. o gestor financeiro transfere sua prioridade para o capital de giro. Esse enfoque pretende dar melhor contribuição para a prevenção dos problemas de capital de giro. Assim. equipamentos. O processo operacional completo da indústria abrange a seqüência de atividades de compras de matérias-primas. O ciclo operacional Para entendermos o significado de ciclo operacional de uma empresa. operação e também por suas práticas comerciais e financeiras. etc. Quando a empresa entra em operação. venda e recebimento das vendas. Esses problemas podem ser minimizados ou mesmo evitados por meio de uma administração de capital de giro que valorize a prevenção de sua ocorrência. supondo que a fabricação comece imediatamente após a compra de matéria-prima e a que a venda seja realizada logo após a fabricação. No caso de uma indústria. com estimativas de longo prazo que envolvem sua vida útil. O intervalo de tempo gasto na execução de todas essas atividades é denominado ciclo operacional. Ciclo financeiro O ciclo financeiro é o intervalo de tempo entre os eventos financeiros ocorridos ao longo do ciclo operacional. vamos tratar da administração do capital de giro sob a óptica de análise e planejamento. Neste estudo. o o ciclo 5 . Nesse estágio. representados pelo pagamento a fornecedores e pelo recebimento das vendas. a principal preocupação é com a determinação da rentabilidade do empreendimento.1. grande parte do tempo do gestor financeiro é destinada à solução de problemas de capital de giro. Ele representa o número de dias transcorridos entre a compra de matériasprimas ou produtos e o recebimento da venda dos produtos fabricados ou comercializados. produção. como financiamento de estoques. vamos considerar o exemplo de uma indústria. concluímos que a duração do ciclo operacional é afetada por fatores como produção. CONCEITOS BÁSICOS As necessidade de capital de giro para uma empresa dependem de determinadas características de seu processo de produção ou de operação.ADMINISTRAÇÃO DO CAPITAL DE GIRO Durante a fase de avaliação econômica que precede a abertura da empresa. custos e receitas gerados. estocagem. entidade representada pelos ativos circulantes.) . pagamento aos fornecedores. Essas características são representadas por alguns conceitos simples. mas bastante úteis ao gerenciamento do capital de giro.

o ciclo financeiro é determinado com base nos prazos médios de pagamento e de recebimento. é afetada apenas pelos prazos de pagamentos e recebimentos. O ciclo financeiro de uma empresa prestadora de serviços. Prazo Médio de fabricação/Estocagem (PE). o giro de caixa (GC) é dado pelo quociente entre 360 e o ciclo financeiro (CF): GC = 360 : CF Com base nos dados apresentados. O ciclo financeiro (CF) é calculado pela seguinte fórmula: CF = PE + PR – PP Quando a empresa opera sem estoques. como é o caso da maioria das empresas prestadoras de serviço. Numa empresa varejista. Prazo de pagamento (PP) = 30 dias. Para o cálculo do ciclo financeiro de uma empresa. Como as empresas têm prazos diferentes para pagamento aos fornecedores e recebimento de clientes. Exemplo: A empresa VXZ apresenta os seguinte prazos médios em seu processo de compra .financeiro é calculado com base no prazo de fabricação e nos prazos de pagamentos de compras e de recebimento das vendas. o giro de caixa da empresa VXZ é: GC = 360 : CF GC = 360 : 600 = 6 vezes 6 . ao longo de um ano. Prazo Médio de Recebimento das vendas (PR). ocorre o revezamento do caixa da empresa.2 representa o ciclo financeiro. Se se considera 360 o número de dias de um ano. o prazo médio de produção e estocagem (PE) é considerado igual a zero. é necessário considerar as seguintes variáveis: • • • Prazo Médio de pagamento a fornecedores (PP). já que esse tipo de empresa não tem processo de produção. Prazo de recebimento (PR) = 40 dias Seu ciclo financeiro tem o seguinte número de dias: CF = PE + PR – PP CF = 50 + 40 – 30 CF = 60 dias Giro de Caixa O giro de caixa é um parâmetro relacionado como o ciclo de caixa que indica quantas vezes. na maioria dos casos. Na empresa varejista. produção e vendas: • • • Prazo de fabricação e estocagem (PE) = 50 dias. A figura 1. o prazo de estocagem e o prazo de pagamento e recebimento definem seu ciclo financeiro. o prazo médio de produção e estocagem corresponderá apenas à idade média de seus estoques.

000.000.000. Esta seção apresenta o detalhamento do capital de giro. A fórmula de cálculo do giro de caixa indica que quanto menor for o ciclo financeiro.00 : 3 = 200. como seu ciclo operacional e ciclo financeiro. Caixa Operacional O volume mínimo de recursos financeiros de que uma empresa precisa para o giro de suas operações é denominado caixa operacional.000. considerando a empresa VXZ com as seguintes características: . Esse cálculo requer a projeção de lucro da empresa para o ano e também da destinação desse lucro. maior será o giro de caixa. seu caixa se reveza seis vezes.O valor calculado para giro de caixa da empresa VXZ indica que. ao longo do ano. Prazo Médio de produção e estocagem (PE) = 90. É desejável que a empresa tenha alto giro de caixa. é recomendável entender a estrutura de seu balanço patrimonial. Estrutura do balanço patrimonial Para adequada compreensão do capital de giro da empresa. as variáveis que o afetam e os parâmetros que permitem prever sua evolução a curto e médio prazo. como será mostrado adiante. Desembolso anual de caixa (DAC) = 600. A fórmula para cálculo da caixa operacional é a seguinte: CO = DAC : GC Par ilustrar o cálculo da caixa operacional. 7 . de modo que reduza sua necessidade de capital de giro. • • • Prazo Médio de pagamento (PP) = 30.00 ANÁLISE DO CAPITAL DE GIRO A estrutura do capital de giro e a ligação entre seus vários componentes depende do setor de atuação da empresa e também de parâmetros.000. Esse parâmetro representa o capital de giro mínimo necesssário a um volume de vendas.00 referentes a pagamento a fornecedores e 240.PP CF = 90 + 60 – 30 = 120 b) Giro de caixa GC = 360: CF GC = 360 : 120 = 3 c) Caixa opercional CO = DAC : GC CO = 600. Prazo Médio de recebimento das vendas (PR) = 60 Seus parâmetros de caixa são os seguintes: a) Ciclo financeiro CF = PE + PR . A projeção de desembolso anual deve abranger o pagamento a fornecedores e o desembolso com custos operacionais. Um método simples para cálculo do caixa operacional consiste em dividir o valor da projeção de desembolso anual de caixa (DAC) pelo giro de caixa (GC).00 O desembolso anual de caixa compõe-se de 360.00 referentes a custos operacionais desembolsáveis mensalmente.

A estrutura do balanço é composto de duas colunas. Três subgrupos compõesm o passivo: passivo circulante. Na composição do patrimônio liquido. O passivo e o patrimônio líquido ficam na coluna da direitoa. salários. assim. ativo realizável a longo prazo e ativo permanente. Assim. impostos e taxas a recolher. imóveis.dinheiro em caixa. os valores do ativo originam-se do passivo e do patrimônio líquido. representadas por fornecedores. o balanço patrimonial contém a seguinte identidade: ATIVO = PASSIVO + PATRIMÔNIO LÍQUIDO A legislação sobre balanços utiliza um conceito abrangente para passivo. O passivo compreende as obrigações da empresa para com terceiros. Do ativo ciruclante constam as disponibilidades financeiras (caixa. No ativo realizável a longo prazo. incluímos o capital. a seguir um balanço simplificado de uma empresa hipotética que denominamos VXZ. indica o valor que efetivamente pertence aos sócios da empresa. nos balanços o total do ativo é igual ao total do passivo.investimentos (participações acionárias) e diferido (despesas referentes a resultados futuros). estão registrados os bens e direitos com realização posterior ao encerramento do exercício seguinte. O ativo é composto de três subgrupos principais: ativo circulante.O balanço reflete a situação patrimonial da empresa em determinado momento e constitui-se do ativo. representados pelos valores que ela tem a receber de terceiros. O valor do patrimônio liquido é igual ao total do ativo subtraído do passivo exigível e. bancos. Do exigível a longo prazo constam as obrigações com vencimento posterior ao lencerramento do exercício social seguinte. O passivo circulante abrange fornecedores. duplicatas. salários. as reservas e os lucros suspensos. instituições financeiras. Vejamos. O patrimônio líquido representa os recursos financeiros dos sócios ou acionistas aplicados na empresa sobra a forma de capital inicial e reinvestimento de lucros. aplicações financeiras de liquidez imediata). A escrituração contábil é realizada pelo sistema de partidas dobradas e. Assim. por isso. As exigibilidades futuras são lançadas no passivo circulante quando seu vencimento ocorre no máximo até o encerramento do exercício social seguinte. 8 . colocando o patrimônio líquido como um subgrupo deste. estão incluídos os bens --. O ativo permanente compõe-se de ativo imobilizado (bens móveis e imóveis). passivo exigível a longo prazo e patrimônio liquido. A coluna da esquerda corresponde ao ativo. impostos e financiamentos.e os direitos da empresa. depósitos bancários. No ativo. instalações e equipamentos --. títulos a receber e estoques. passivo e patrimônio Líquido.

..908.........000.... Os recursos materiais de renovação rápida são denominados capital de giro.. 51...00 REALIZÁVEL LP * Dupl a Receber.......35........97..500.....00 LUCROS ACUMULADOS Lucro de Exerc.1..458........denominados capital fixo ou permanente --.... corresponde ao volume de fundos de longo prazo (empréstimos e recursos próprios) aplicados no financiamento de estoques e contas a receber............BALANÇO PATRIMONIAL Empresa VXZ em 31 de dezembro de 19xx ATIVO + CIRCULANTE DISPONIVEL Caixa....... o capital de giro é representado pelo ativo circulante ou ativo corrente..... Se for negativo (passivo circulante maior do que 9 ......500......10.00 Impostos a Pagar... composto pelas disponibilidades financeiras.132.......43...00 Aplic.000.........00 Veículos..00 NP a Pagar....... O capital de giro líquido é igual ao ativo circulante menos o passivo circulante....00 Equip.....00 NP a Receber...Créd....... 25... Anteriores.........095..24...... 3.........000...510.... equipamentos e imóveis --.912.00 Clientes C.3. No balanço patrimonial da empresa......00 PATRIMÔNIO LIQUIDO CAPITAL SOCIAL Capital Integralizado.....479...202....00 Máquinas.. contas a receber e estoques...............191.000.............344........................000..........00 PERMANENTE INVEST FINANC Ações........000..2...00 Conceito de Capital de Giro Uma empresa utiliza para seu funcionamento recursos materiais de renovação lenta.267........... como as instalações...908.................. de Inform.. como os estoques de matérias-primas e produtos que formam seu capital circulante..59..00 * Dupl a Receber. 6......................00 Equipamentos.. Quando é positivo...... 612.00 Total do Ativo........347..................63....00 REALIZÁVEL CP Estoques..............00 Móveis e Utens.............. 5...00 Bancos C/Empr....00 Total do Passivo.....912........Financeiras...... 25.....e recursos materiais de rápida renovação....510.....190.........333......... 7............43.00 EXIGÍVEL LP Financiamentos........328......00 Bancos...00 CIRCULANTE PASSIVO - Fornecedores .....304...00 IMOBILIZADO Instalações................239.......

Existem vários índices de liquidez financeira. O capital de giro precisa de recursos para seu financiamento.8 a 1. Prazo Médio de Recebimento = Prazo Médio de Pagamento = 360 X Clientes Receita Operacional Bruta 360 X Fornecedores Total das compras 10 . como acontece com o capital permanente representado pelos imóveis e instalações físicas. boa = maior que 1. Provavelmente. fornecendo uma indicação de sua capacidade de manter seu capital de giro no volume necessário à realização de suas operações.0.principalmente para clientes e fornecedores ---. os índices de liquidez também podem ser aplicados na avaliação da própria empresa.0. A quantidade de capital de giro utilizado por uma empresa depende de seu volume de vendas. No denominador estão incluídas as dívidas e obrigações de curto prazo que. quanto maior for o capital de giro. 1) Lquidez Corrente (LC) Mostra a condição que a empresa tem de saldar seus compromisso com os recursos de Caixa. situação financeira deficitária. Uma expansão de capital de giro em decorrência do aumento de vendas é considerada um fato normal. significa que a empresa estará financiando seus ativos permanentes com recursos financeiros de curto prazo.ativo circulante). seja com recursos de terceiros. Embora sejam bastante utilizados nas empresas para avaliações externas --. ou analisando sua evolução ou oscilações ao longo do tempo. Portanto. Disponível + Realizável C/P (AC) -------------------------------------------Passivo Circulante LC = É preciso observar que no numerador estão incluídos itens diversos.5 a 0. mais os Estoques.5. O custo decorrente do aumento do capital de giro é considerado como um dos investimentos necessários à expansão das vendas. de sua política de crédito comercial e do nível de estoques que ela precisa manter. seja com recursos próprios. satisfatória = de 0. que possuem prazos de conversibilidade também diversos. INDICES DE LIQUIDEZ INDICE DE LIQUIDEZ é o resultado da divisão de valores que compõem o patrimônio.7. Ou seja quanto a empresa dispõe de recurso para cada R$ 1. Esses índices permitem prever a capacidade financeira da empresa para liquidar seus compromissos financeiros no vencimento. a relação dos prazos de recebimento e de pagamento deverá ser considerada na análise deste índice. podemos enquadrar os resultados obtidos nas seguintes situações: ruim = menor que 0. ano a ano.00 de dívida. Esses três fatores podem variar independentemente uns dos outros. em princípio. por sua vez. o que denota um quadro de risco. Índices inferiores à unidade revelam. mas aqui serão apresentados apenas aqueles de significado mais relevante. Dessa forma. também possuem prazos de vencimento diversos. Bancos e a Receber a Curto Prazo. Dessa forma. na própria empresa. o incremento de vendas provoque crescimento dos estoques e de contas a receber. permitindo realizar um monitoramento de seu capital de giro. apertada = de 0. A interpretação desses índices pode ser feita comparando-os com os de outras empresas. maior será a necessidade de financiamento.

pela pressa ou velocidade em vendê-lo. 2) Liquidez Seca (LS). Serve para detectar a saúde financeira. geralmente um ativo de menor liquidez. pelo menos. Liquidez Imediata: Disponibilidades . o que seria obrigado a empresa liquidá-lo -até em prejuízo -. À medida que diminuirmos o Prazo Médio de Recebimentos em relação ao Prazo Médio de Pagamentos. Retira-se. as dívidas de 30 dias. resta agirmos sobre o Prazo Médio de Recebimentos e sobre a Margem de Lucro. Como o excesso de recebíveis diminui o “giro do ativo”. A empresa deve fazer o possível para tornar esse quociente inferior a 1 (um) ou. A natureza dos estoques e sua facilidade de comercialização devem ser analisadas. Como dificilmente podemos modificar sensivelmente o Prazo Médio de Pagamentos. Indice de Fogo (LI) Pode ser feito duas aplicações de fórmula. Uma para dívidas a curto prazo de 30 a l20 dias. Mais uma vez o problema dos prazo deve ser devidamente considerado.00. É recomendado um índice de liquidez imediata igual ou maior a R$ 1. Enfim. Os resultados abaixo da unidade devem ser vistos com mais cuidado. A outra é para dívidas “aqui e agora”. ao redor de 1 (um). Ou seja quanto a empresa dispõe de recurso para cada R$ 1. Demonstra a condição que a empresa tem de saldar seus compromissos com os recursos de Caixa. Bancos e a Receber a Curto Prazo.Compras = CMV + EF – EI portanto. a fim de verificar se a empresa tem um disponível próprio e não ser preciso submetê-lo a uma disponibilidade de 30 a l20 dias. é preciso aumentar a margem de lucro sobre as vendas para compensar o efeito negativo do giro baixo. então uma fonte de incerteza pois estamos eliminando as influências e distorções que a adoção deste o daquele critério de avaliação de estoques poderia acarretar. apenas. Isto nem sempre é possível.00. Às vezes acontece que os índices de liquidez corrente e seco se apresentam razoáveis em decorrência de vultosos empréstimos a longo prazo. onde: Passivo Circulante Disponibilidades = Caixa + Bancos + Aplicações de Liquidez Imediata 4) Índice de Liquidez Geral. Liquidez Geral: AC + Realizável a LP ----------------------------PC + Exigível a LP 5) Índice de Dependência Financeira 11 . isto é. CMV = EI + COMPRAS – EF A influência deste quociente é muito grande sobre a posição presente e futura de liquidez (a curto e longo prazos). a fim de garantir uma posição neutra. Retira-se o estoque de mercadorias. É. no que se refere à liquidez de longo prazo. demonstra a condição que a empresa tem de saldar de uma só vez todas os compromissos a curto prazo para com terceiros. estaremos propiciando condições mais tranqüilas para obter posicionamentos estáticos de liquidez mais adequados. É recomendado um índice de liquidez seca igual ou maior a R$ 1.00 de dívida. LS = Disponível + ( Realizável – Estoque) --------------------------------------------Passivo Circulante 3) Liquidez Imediata ou Absoluta ou ainda. antes de se tirar conclusões precipitadas.

Por exemplo. Se o índice for maior que 1 (um) significa que o Patrimônio Líquido e o Exigível a Longo Prazo não são suficientes para cobrir o Ativo Permanente.90 de dívidas. Passivo IE = --------------------Patrim. Quanto maior for esse índice. Os índices de estrutura indicam a posição relativa de cada um dos elementos constituintes do capital de giro em relação ao valor total desse capital de giro.60. 90% do capitla próprio encontra-se representado por dívidas. Exigível Total = PC + Exigível a Longo Prazo 6) Participação de Capitais de Terceiros sobre os Recursos Totais = Exigível Total Exigível Total + PL Expressa a porcentagem que o endividamento representa sobre os fundos totais.00 dos acionistas ou proprietário.00 de capital próprio aplicado. Em outras palavras. Entretanto. Mostra o quanto a empresa tomou de empréstimo para cada R$ 1. 12 . Pode ser utilizado para as dívidas de curto e longo prazo. Ou seja. se o índice for igual a 0. deteriorando a posição de rentabilidade da empresa. No longo prazo. maior será o montante do capital de terceiros que vem sendo utilizado para gerar lucros. para cada R$ 1. pois isto iria progressivamente aumentando as despesas financeiras. denotaria uma dependência exagerada de recursos de terceiros. Se esse índice for consistente durante vários anos e acentuadamente maior que 1. Líquido onde. a empresa assumiu R$ 0. se o quociente for igual a 0.Mede a proporção dos ativos da empresa financiada pelos credores. Por exemplo.00. IDF = Passivo Circulante + Exigível a Longo Prazo -----------------------------------------------------Ativo Total ÍNDICES DE SEGURANÇA / ESTRUTURA. Também significa qual a porcentagem do Ativo Total financiada com recursos de terceiros.90. concluindo-se que a empresa está utilizando recursos de curto prazo (Passivo Circulante) para financiar seus investimentos permanentes. a empresa financia x% dos ativos com capital de terceiros. 7) Imobilização de Recursos permanentes = Ativo Permanente PL + ELP Representa a parcela dos fundos a longo prazo que está financiando o Ativo Permanente. muito irá depender da taxa de retorno ganha pelo giro no ativo dos recursos tomados por empréstimo. quando comparada com a taxa de despesas financeiras sobre o endividamento. a porcentagem de capitais de terceiros sobre os fundos totais não poderia ser muito grande. significa que. A interpretação desses índices pode ser feita em termos de sua evolução temporal na empresa ou pela análise compartiva com outras empresas Os principais índices de estrutura de capital de giro são: 5) Índice ou Grau de Endividamento É outra forma de de encarar a dependência de recursos de terceiros. significa que 60% do ativo são financiados por recursos de terceirios e 40% por capital próprio.

na estrutura do capital de giro das empresas que recebem suas vendas antes do pagamento das compras. esse índice tende a ser elevado. Tal índice nunca será superior à unidade e sofrerá diretamente as influências do ramo de atividade explorado pela empresa. Financiamentos 12) Índice de financiamento = -------------------------Ativo Circulante Esse parâmetro informa qual o percentual do capital de giro que está suportado por empréstimos bancários. variando de acordo com suas necessidades de investimentos fixos e circulantes. Estoques 10) Índice de participação dos estoques = --------------------Ativo Circulante Representa o peso dos estoques em relação ao capital de giro. Também pode refletir uso normal de financiamento de fornecedores ao lado de uma boa situação de caixa que lhe permite dispensar os financiamentos bancários para capital de giro. Disponibilidades 9) Índice de participação das disponibilidades = ---------------------------Aativo Circulante Indica a representatividade das disponibilidades financeiras --. conforme abaixo: Prazo de retorno do investimento : 100% / PGE% = x anos 13 . ÍNDICES DE RENTABILIDADE a) Poder de Ganho da empresa = Lucro Operacional Líquido x 100 . um pequeno volume de contas a receber. Quando é muito alto pode significar que a empresa está adotando uma política agressiva de crédito comercial. Do PGE podemos extrair o Prazo de Retorno do Investimento. Contas a Receber 11) Índice de participação de contas a receber= --------------------------Ativo Circulante Esse índice mostra a participação da carteira de duplicatas da empresa sobre o tal do capital de giro. Um índice baixo pode indicar que a empresa está utilizando principlamente financiamento dos fornecedores em lugar de linhas de crédito bácário. ainda. consequentemente. em valores circulantes.principalmente aplicações financeiras de liquidez imediata --. ou.8) Grau de Imobilização = Ativo Permanente Ativo Total Exprime a parcela dos recursos totais que se encontra aplicada no Ativo Permanente. Um índice elevado pode significar imobilização em estoques. O quociente apurado será o retorno anual do investimento. ou que ela enfrenta alto índice de inadimplência. como acontece no setor varejista. Ativo Operacional – (Imóveis não Operacionais + onde: Ativo Operacional = Controladas/Coligadas) Ativo Total Suprimentos a Serve para medir a capacidade da empresa em gerar lucros.

em cada R$ 100. depois de pagas todas as despesas e os impostos. É um indicador de eficiência operacional. LUCRATIVIDADE Mostra a incidência percentual do Lucro Líquido em relação às vendas.Rotação do Ativo Operacional = Receita Operacional Bruta Ativo Operacional Este índice mede a produtividade total dos investimentos aplicados nas atividades principais e acessórias da empresa.--------------------Vendas Ponto de Equilíbrio (%) = Custo Fixo x 100 --------------------------------Vendas – Custo Varíavel 14 . Por exemplo. MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO É o lucro das vendas após a dedução dos respectivos custos variáveis. Lucratividade Líquida = Lucro líquido x 100 --------------------------Vendas (Faturamento) 3. Conhecendo esse valor é possível fazer uma série de planejamentos voltados à promoção de vendas. Obtido sob a forma de valor percentual. indica qual o ganho que a empresa consegue gerar sobre o trabalho que ela desenvolve. determina o número de vezes que o Ativo Operacional gira durante um exercício. 1. sobram R$ 8. conforme assinalado no demonstrativo de resultados. ocorre lucratividade.00 em forma de lucro. isso significa que. Margem de Contribuição = Vendas – Custos Variáveis A margem de contribuição deve representar um valor positivo (vendas – custos variáveis). As fórmulas para os cálculos são: Ponto de Equilíbrio($) = Custo Fixo ---------------------Custo Variável 1 . Do ponto de vista gerencial. isto é. Margem de Contribuição x 100 Indice da Margem de Contribuição = ------------------------------------------Vendas 2. é importante a apuração da incidência percentual da margem de contribuição em relação às vendas. mesmo sem alteração dos preços de venda. No Ponto de Equilíbrio. o ponto em que não há lucro nem prejuízo. isto é. se a empresa tem uma lucratividade de 8%. para a definição do mix ideal de produtos. suficiente para absorver todos os custos fixos da empresa e ainda permitir um resultado líquido final positivo (lucro). a empresa consegue absorver todos os seus custos fixos e os variáveis até aquele ponto. PONTO DE EQUILÍBRIO É um indicador de segurança do negócio pois indica o nível de vendas em que os custos totais da empresa se igualam às suas receitas.00 vendidos. A partir desse nível.

Por exemplo.700. isso significa que em 2 anos e 6 meses. ser superior à taxa de juros do mercado. em quanto tempo o Lucro Líquido da empresa será suficiente para cobrir os recursos nela investidos. É obtido através da fórmula: Taxa de Rentabilidade = Lucro líquido (ou LAIR) x 100 --------------------------------------Investimento (ou PL) 5. A sua fórmula é a seguinte: Prazo de Retorno do Investimento = Investimento Total ------------------------Lucro Líquido 15 .00 no mês em que ela iniciou o negócio com um capital investido de R$ 10. Isso significa que 17% do capital investido retorna mensalmente.m. Deve.4 . RENTABILIDADE É um indicador de atratividade do negócio pois mostra ao empreendedor a remuneração do capital investido sob a forma de valor percentual por unidade de tempo (mês ou ano). PRAZO DE RETORNO DO INVESTIMENTO .PRI É também um indicador de atratividade do negócio pois mostra o tempo necessário para que o empreendedor recupere o capital investido no empreendimento. ou seja. o empresário terá recuperado. sob a forma de lucro. em forma de lucro. em princípio. se uma empresa tem um lucro líquido de R$ 1. tudo o que investiu no empreendimento. Por exemplo. ela terá uma rentabilidade de 17% a. de modo a remunerar o risco do investimento. após o início das atividades. se uma empresa tem um PRI de 2.5 anos. É obtido sob a forma de unidade de tempo.00.000.

2....095...........00 Clientes C Créd....333...479........ participação dos estoques........344......908.191............................. 25...3..00 Máquinas.00 Bancos C/Empr. 5. 612.00 Impostos a Pagar......000.............000....... de Inform....500. 51....510....43. dependência financeira............00 ...............000..458..00 Equip....00 LUCROS ACUMULADOS Lucro de Exerc.00 NP a Pagar.....1......190..000........... BALANÇO PATRIMONIAL Empresa VXZ em 31 de dezembro de 19xx ATIVO + CIRCULANTE DISPONIVEL Caixa.00 PATRIMÔNIO LIQUIDO CAPITAL SOCIAL Capital Integralizado.00 NP a Receber........ participação de contas a receber e de financiamento...EXERCICIO Considerando o balanço da empresa VXZ .00 Dupl a Receber.............25...00 Veículos.00 Aplic...............................239.................00 Móveis e Utens............ 3..00 16 ..97.......35..............00 Equipamentos.00 CIRCULANTE PASSIVO - Fornecedores ...00 REALIZÁVEL CP Estoques............132.....347................ Anteriores.......... 6..00 Total do Ativo....000.. IMOBILIZADO Instalações...............00 Bancos...10.....00 REALIZÁVEL LP Dupl a Receber....000.... endividamento e estrutura: participação das disponibilidades...59........24..........00 PERMANENTE INVEST FINANC Ações........63......... imediata......912..500...267..328................. seca..202........... calcule seus índices de liquidez corrente.510..............Financeiras.........00 EXIGÍVEL LP Financiamentos... 7.304..........912....908.......43.....00 Total do Passivo.......

Todavia.PLANEJAMENTO E CONTROLE DO CAPITAL DE GIRO De posse das conclusões da análise financeira. estruturação e utilização do capital de giro. a geração de lucro fornece recursos para financiar o capital de giro. prazo médio de fabricação/estocagem e prazo médio de recebimento das vendas) podem ser administrados de modo que forneçam determinado valor de capital de giro. Quando a empresa está em fase de expansão acelerada. Em determinados casos. além de dados sobre prazos de cobrança e recebimento. cuja metodologia de cálculo foi apresentada na página. 17 . existe significativa diferença entre resultado e caixa. não manter estoques desnecessariamente elevados. O dimensionamento do capital de giro também depende de projeções de resultado. A parcela pemanente do capital de giro deve ser financiada com recursos financeiros permanentes (passivo exigível de longo prazo e patrimônio líquido). capital de giro muito reduzaido restingirá a capacidade de operação e de vendas da empresa. Elevado volume de capital de giro irá desviar recursos financeiros que poderiam ser aplicados nos ativos permanentes da empresa. o gestor financeiro tomará as medidas necessárias de planejamento e controle para eliminar eventuais impropriedades no dimensionamento. Por exemplo. Já a parcela flutuante do capital de giro pode ser financiada com recursos financeiros de curto prazo (passivo circulante). A mesma atenção dispensada à análise de viabilidade econômica dos novos projetos de investimento também deve ser dada ao planejamento e dimensionamento das necessidades de capital de giro. Essa tarefa requer visão abrangente do processo de operação da empresa. de suas práticas comerciais e financeiras. a empresa deve observar os seguintes princípios: • O capital de giro deve ser minimizado até o ponto em que não traga restrições às vendas e à lucratividade da empresa. Em geral. NECESSIDADE DE CAPITAL DE GIRO O correto dimensionamento da necessidade de capital de giro é um dos maiores desafios do gestor financeiro. já que o capital de giro passa a ser meta e não mais conseqüência daqueles fatores. Ao dimensionar seu capital de giro. porém. a) Necessidade de capital de giro com base no ciclo financeiro Esse método de estimativa da necessidade capital de giro é aplicável a uma empresa em fase de implantação por ainda não dispor de demonstrações contábeis. Os parâmetros relacionados com o ciclo financeiro (prazo médio de pagamento a fornecedores. ou utilizando os demonstrativos contábeis. o adequado dimensionamento do capital de giro tem sido um dos fatores-chaves para o sucesso de seu crescimento. Nessa situação. A necessidade de capital de giro corresponde ao caixa operacional. Nesse caso é necessário desenvolver uma análise inversa. • • • A necessidade de capital de giro pode ser estimada de dois modos: com base no ciclo financeiro. a projeção de resultado terá menor impacto sobre o dimensionamento do capital de giro.

investimento. duplicatas a receber e os outros itens do ativo circulante Ativo Flutuante (AF): corresponde aos itens de curtíssimo prazo do ativo circulante que não têm vinculação direta com as operações da empresa. Seu valor é igual à soma dos seguintes itens: realizável a longo prazo. É composto pelos estoques. Nem todo valor do capital de giro assim calculado representa efetiva necessidade de investimento. imobilizado e diferido. Essas contas transitórias não estão relacionadas à necessidade de investimento em capital de giro. aplicações financeiras de curto prazo. No passivo circulante.A projeção da necessidade de capital de giro utilizando esse método não produz resultados satisfatórios para empresas que têm forte sazonalidade em suas vendas. Passivo Operacional (PO): representa as contas passivo vinculadas ao ciclo operacional da empresa. Passivo Permanente (PP): é formado pelas contas de longo prazo do passivo e representa a fonte permanente de recursos financeiros da empresa. • • • • A Necessidade de Capital de Giro (NCG) é calculada da seguinte forma: NCG = Ativo Operacional – Passivo Operacional O Capital de Giro. Passivo Flutuante (PF): corresponde aos itens de curtíssimo prazo do passivo circulante que não têm vinculação direta comn as operações da empresa: empréstimos. É composto pelas contas referentes a fornecedores. ET = Capital de Giro – Necessidade de Capital de Giro (NCG) 18 . bancos e aplicações financeiras. • • Ativo Permanente (AP): é formado pelos itens de longo prazo do ativo. É possível calcular a necessidade capital de giro (NCG) de uma empresa com base em seu balanço patrimonial. Conforme foi esclarecido anteriormente. bancos. será: CG = Passivo Permanente – Ativo Permanente Denomina-se efeito tesoura (ET) o valor do Capital de Giro (CG) que exceda a Necessidade de Capital de Giro (NCG).caixa. Ativo Operacional (AO): representa os recursos utilizados nas operações da empresa que dependem das características de seu ciclo operacional. imposto e taxas. salários. como: caixa. b) Necessidade de capital de giro com base no balanço patrimonial. financiamentos e outras obrigações financeiras de curtíssimo prazo. É igual à soma do exigível a longo prazo com o patrimônio líquido. O cálculo da NCG é efetuado com apoio nos seguintes parâmetros. Isso acontece porque o método pressupõe que as despesas projetadas anuais são distribuídas uniformemente aos longo do ano. de acordo com essa nova reclassificação de contas. O ativo circulante contém contas transitórias --. também são transitórios os empréstimos e financiamentos de curto prazo. o capital de giro é a diferença ntre o ativo circulante e o passivo circulante. encargos. obtidos da reclassificação de algumas contas do balanço patrimonial.

... 50.......450............. 60......100..............00 Taxas a Pagar.... calcule a Necessidade de Capital de Giro.....3......00 Estoque-Mercad.... 40...2........ o Capital de Giro e o Efeito Tesoura................... EF = Ativo Flutuante (AF) – Passivo Flutuante (PF) EXERCICIO Com base no Balanço da Empresa Alfa-Beta...00 Fornecedores...100.......00 Total... ATIVO + PASSIVO – CIRCULANTE Disponível Caixa....1........000........200...100...00 Total..........00 PATR.......100.....00 Encargos a Pagar...... LÍQUIDO Capital..........00 Aplic.300.........200..00 EXIGIVEL LP Financiamentos. ...250.................00 CIRCULANTE Empréstimos......00 Instalações..200.00 Impostos a Pagar...O efeito tesoura (ET) também corresponde à diferença entre o ativo flutuante (AF) e o Passivo Flutuante (PF).........00 PERMANENTE Móveis e Utens.....00 Realizável CP Dupl a Receber.00 Computadores.............. 500.00 Veículos...........00 Salários a Pagar..........Financeiras....100...........................3..350.00 19 .00 NP a Receber... 200.100..

num ramo de atividade gozando de razoável normalidade – verificada pelo desempenho da concorrência . normalmente de 3 a 5 períodos. estabelecendo as variações havidas nos principais dados. que serão analisados de forma horizontal e vertical. é realizado com base no desempenho econômico-financeiro da empresa analisada. evidenciando assim uma situação de total insolvência. da mesma forma. Consistindo o primeiro na comparação entre dois ou três balanços. dentro do mesmo balanço. A análise de balanço é de fato um poderoso instrumento de pesquisa que permite aquilatar a saúde econômico-financeira da empresa. quando há disponibilidade de informações. evidenciando a origem e a aplicação dos recursos. pois estão inevitavelmente vinculados ao resultado do empreendimento em dado período. Uma vez concluído o trabalho de interpretação e classificação das contas que compõem o Balanço Patrimonial e a Demonstração dos Resultados do Exercício. e enseja a projeção desse resultado para o futuro. mas sempre em relação aos demais. Merecem especial atenção os seguintes elementos: a) Patrimônio Líquido: verificar se tem havido evolução real (superior à taxa da Poupança). as contas que compõem cada grupo deverão ser interpretadas e classificadas de acordo com os conceitos e critérios estabelecidos. possibilita o conhecimento objetivo dos efeitos da administração realizada pelos gerentes e permite mensurar o volume dos recursos livres ou patrimônio líquido. inclusive ramo de negócio explorado. deverão ser apurados os indicadores econômicofinanceiros. estagnação ou mesmo redução e as respectivas causas. 20 .como a Construção Civil em certos períodos recentes da realidade econômica . autorizando. no passado e no presente. A apuração de uma baixa lucratividade. então. As VARIAÇÕES PATRIMONIAIS objetivam mostrar o porte e o desempenho da empresa.ANÁLISE FINANCEIRA A ANÁLISE DO BALANÇO COM A UTILIZAÇÃO DE QUOCIENTES O estudo técnico de análise de balanço constitui-se na realidade em um intrincado processo de fundamental importância. O segundo consiste no relacionamento das contas com seus respectivos grupos e com o total do Ativo ou Passivo. revelando-se capazes de reverter um quadro conjuntural adverso. caso afirmativo. Nenhum dos indicadores econômico-financeiros será analisado isoladamente. Para se chegar a uma conclusão sobre a situação econômico-financeira da empresa será levada em consideração toda a sua conjuntura patrimonial.sugere versatilidade e criatividade dos administradores. Impõe-se. Na análise de Balanço Patrimonial. Com efeito. os conceitos extraídos da análise do balanço são eminentemente temporais.denota ineficiência gerencial. a aplicação do instrumental de análise em diferentes exercícios financeiros consecutivos. O estudo da eficiência da gestão dos sócios. uma elevada lucratividade da empresa de segmento econômico em situação desfavorável . Por outro lado. b) Passivo a Descoberto: caracteriza a perda dos capitais próprios investidos no negócio. Isso permite verificar a presença de regularidade na situação apurada. ano a ano. por exemplo. a projeção do resultado para um momento futuro.

menor que o “exigível a longo prazo”. pois os prazos de resgate são de uma forma dilatados e bem equacionados. g) Receita Operacional Bruta: verificar se tem havido evolução real. Cabe observar as causas desse resultado.suficiência ou não de recursos para o pagamento das obrigações .7. geralmente. Podemos considerar normal que os quocientes de Liquidez Geral sejam inferiores aos de liquidez corrente.8 a 1. e) Lucro Líquido do Exercício: verificar se tem havido evolução real. Dessa forma. A natureza do endividamento. se em decorrência de redução nas receitas ou de altos custos operacionais. ou a sua capacidade de pagamento. ainda. os financiamentos a longo prazo geralmente não “apertam” tanto a empresa. Portanto. STUAÇÃO FINANCEIRA Uma empresa pode apresentar uma excelente situação econômica com elevada participação de capitais próprios e. considerando que. em princípio. sem preocupação de limitação do prazo.é o que caracteriza a situação financeira da empresa. as taxas de juros e os riscos. dificilmente. boa = maior que 1. estagnação ou mesmo redução e as respectivas causas. quando 21 . podemos considerar com “normal” índices até ligeiramente inferiores à unidade. as taxas de rentabilidade. satisfatória = de 0. c) Prejuízo Operacional Líquido: cabe verificar as causas de tal situação. f) Prejuízo do Exercício: caracteriza perda de capitais próprios. Esse último aspecto . A capacidade de pagamento geral é definida pelo índice de liquidez geral. pelo menos parte dos estoques deixará de ser vendida. A natureza dos estoques e sua facilidade de comercialização devem ser analisadas. as taxas de lucratividade. não ter em mãos recursos numerários suficientes para a liquidação de seus compromissos. situação financeira deficitária. o “realizável a longo prazo” é. no entanto. observando-se ainda.5 a 0. No estudo da capacidade de pagamento a curto prazo.0. estagnação ou redução. em determinado momento. pelos seguintes motivos: quase toda empresa necessita recorrer a capitais de terceiros a longo prazo. que compara todas as dívidas com todos os valores disponíveis e realizáveis. podemos enquadrar os resultados obtidos nas seguintes situações: ruim = menor que 0. antes de se tirar conclusões precipitadas. preocupamo-nos com as dívidas vencíveis no exercício seguinte ao Balanço. No caso da liquidez corrente. observando-se. estagnação ou mesmo redução e as respectivas causas. Para a liquidez seca os resultados abaixo da unidade devem ser vistos com mais cuidado. apertada = de 0. índices inferiores à unidade revelam.c) Lucro Operacional Liquido: verificar se tem havido evolução real. procurando verificar se a empresa contará no mesmo período com valores disponíveis e rentáveis em montante suficiente para o resgate das mesmas.0. ESTRUTURA Cada empreendimento possui uma estrutura otimizante de composição de recursos e não existem regras fixas.5.

. mas também com indivíduos e até com nações. pela grandeza dos custos financeiros.... comparados com os custos alternativos da captação de capital de risco..00 Impostos a Pagar.... calcule os índices de Liquidez Corrente.. Capital de Giro Bruto e Líquido. Liquidez Imediata... Mais importante do que uma posição estática de tais quocientes é sua evolução no tempo e seus efeitos sobre a rentabilidade da empresa.... RENTABILIDADE Expressar a rentabilidade em termos absolutos tem uma utilidade informativa bastante reduzida... influindo bastante na posição de liquidez e rentabilidade.. vêem aumentar seus riscos de aplicação de capital. Dependência Financeira e Endividamento. devemos relacionar um lucro de um empreendimento com algum valor que expresse a dimensão relativa do mesmo.... importantíssimos..00 Bancos C/Movimento. meses ou períodos maiores... Mesmo que durante certo tempo a empresa se tenha beneficiado de uma taxa de endividamento. 3.comparados com o retorno que tais recursos propiciam uma vez investidos. a importância de dois fatores: a) custo operacional – influindo diretamente na margem de lucro.. 1...00 REALIZÁVEL – CP PASSIVO – CIRCULANTE Fornecedores. representam a velocidade com que elementos patrimoniais de relevo se renovam durante determinado período de tempo.. fracionários de um ano.......... Isto ocorre não só com empresas. também. Através dessa análise podemos perceber.. De maneira geral..00 Emp...... por sua vez.. Determinar um padrão ideal para a rentabilidade é uma tarefa difícil. 600... Poderíamos dizer que uma boa taxa de rentabilidade seria aquela que permitisse à empresa manter e desenvolver suas atividades sem ter que procurar outros capitais (próprios ou de terceiros)... a fim de verificar se esta compensa a velocidade ou vice versa.00 EXIGÍVEL .Bancário....... b) movimento de vendas – influindo diretamente na rotatividade e.500... mesmo porque os emprestadores de dinheiro. ROTATIVIDADE Estes quocientes.... devem ser.... a partir de certo grau de endividamento da empresa... A importância de tais quocientes consiste em expressar relacionamentos dinâmicos que acabam.. Por sua natureza têm seus resultados normalmente apresentados em dias.......... EXERCÍCIO Com base no Balanço Patrimonial abaixo. BALANÇO PATRIMONIAL ATIVO + CIRCULANTE DISPONIVEL Caixa... na margem de lucro (através da variação do custo operacional).000.... aumentando portanto a taxa de juros...... o endividamento adicional não será mais desejável... indiretamente.LP 22 . Liquidez Seca. surgirá o momento a partir do qual.. para analisar quão bem se saiu a empresa em determinado período. A interpretação destes quocientes deverá ser realizada em conjunto com a Margem de Ganho... direta ou indiretamente...500. das condições que a empresa tenha para se desenvolver e da conjuntura econômica.3...... É lógico que tudo depende da natureza do produto. 200...

.30 Pró-Labores..00 Instalações...............000.................. 1. 203...00 Instalações.........00 Financiamentos..... 2....... 1.................. 60...... DIR........25.00 em dinheiro...........................000.............MERC........... 2.050............... foram as seguintes: ......... em dinheiro....20 Outras Despesas. o Balancete de Verificação da empresa.10.............26.......... 200...500.......250.000.........00 Total do Ativo..........................00 EXERCICIO Total do Rosa Maria iniciou um pequeno negócio varejista de papelaria com o capital de R$ 10.......00............00 Total do Passivo.....00 Lucros Acumulados.... 180.... 8........00 Manutenção do Imobilizado.100.. 700.....00 Clientes–Cartão Crédito......................450...05 Contador.26............00 Dupl... Prev.. Instalações da loja. Soc...00 Material de Limpeza..00........131......Mercadorias-Estoque...00 Equip..00 Depreciação........00 Móveis e Utensílios.....10..000.. Mercadorias a vista no valor de R$ 6..00 PASSIVO CIRCULANTE SIMPLES a Recolher.... FGTS a Recolher...... Móveis e Utensílios......... R$ 200. 8.00 Passivo..... No primeiro mês de atividade...1..... antes.......00 Aluguel..50 Seguros.......... LÍQUIDO PERMANENTE CAPITAL IMOBILIZADO Capital Registrado..671..................672. 10....................50 CONTAS DE RESULTADOS RECEITAS DE VENDAS Vendas-Mercadorias.....42 PERMANENTE IMOBILIZADO Móveis e Utensílios............ SIMBAHIA a Recolher..... 800............ As suas primeira aquisições.......... ..58 DESPESAS ADMINISTRATIVAS Salários. 10..............000.. 4................500....................00...60 CONTAS DE RESULTADOS C.100..VENDIDAS Custo-Merc......... ......428.. realizar um planejamento financeiro.............050.. Vendidas. R$ 1....... a Receber.000.de Informática............. A Recolher... 151. fornecido pelo Contador.........00 16. .00 PATR.......30 30... 200.......................00 25.............00 Água..1.42 DESPESAS TRIBUTÁRIAS ICMS – SIMBAHIA.. 16.......... 8..85 FGTS.......00 Edifícios... apresentou os seguintes resultados: ATIVO + CIRCULANTE DISPONIVEL Caixa.......60....18 REALIZÁVEL CP Estoque de Mercadorias.....000..000.......... 1... .....3......1.10................... 130..... 43.20 PATRIMÔNIO LÍQUIDO Capital...00 SIMPLES – 3% S/VENDAS.............. sem ter o cuidado de... 9.... Luz e Telefone...................00 23 .00 Total do Ativo.801..

Os itens deverão ser elaborados conforme regras a seguir: I.... elaborando novos Balanços Patrimoniais para os dois exercícios analisados..131. Introdução • Dividida em duas partes: uma para apresentação do trabalho propriamente dito (o que. Ajustes III. de investimentos.. ramo de atividade.. Análise econômico-financeira • Proceder à análise econômico-financeira da empresa com a utilização dos quocientes calculados.. administração.. na Internet ou colhidas junto à própria empresa.50 ESTUDO DE CASO Elaborar análise econômico-financeira de uma empresa não-financeira. dentre os aqui apresentados. dos seus dois últimos exercícios financeiros.. como e porque você irá fazer este estudo de caso) e outra para a apresentação da empresa (nome. II..Totais. • Estes novos Balanços Ajustados serão a base de análise do estudo de caso...... mediante utilização dos quocientes... • Concentrar a análise na situação verificada e nos problemas observados. evitando tanto quanto possível comentários do tipo “subiu”..... dois de Segurança/Estrutura e dois de Rentabilidade/Rotatividade. Ajustes • Ajustar as contas patrimoniais de acordo com os critérios de interpretação e classificação contidos neste documento.. de marketing..12. Os Balanços Patrimoniais originais irão apenas para o anexo. local de atuação.131.. Anexos Para a elaboração deste estudo de caso deverão ser obtidas Demonstrações Financeiras dos dois últimos exercícios de uma empresa não-financeira. políticas de pessoal. Cálculo de Quocientes IV..50 Totais. etc... 24 .. Apresentação II. grupo econômico. “desceu” e definições dos quocientes... publicadas em jornal.12. O trabalho deverá apresentar a seguinte estrutura. Cálculo de Quocientes • Calcular no mínimo oito.. Análise econômico-financeira V. IV. III.. no máximo dez quocientes. e cada um dos cinco itens valerá dois pontos na composição da nota: I.. Conclusão VI.... sendo pelo menos dois de Liquidez.

publicações ou outras fontes. Conclusão • Neste item deverão ser abordados os planos de sugestões para a solução dos problemas verificados na análise. Anexos • Anexar os Balanços Patrimoniais originais de jornal. bem como a consolidação do tripé da análise financeira (Liquidez + Segurança/Estrutura + Rentabilidade/Rotatividade). Internet.V. 25 .

Atlas. SANVICENTE. Ed. Contabilidade Comercial. 1996. W. 1998. São Paulo. (livro texto). Decisões Financeiras em Condições de Risco. Equipe de Professores da. USP. Contabilidade Introdutória. Atlas. 1985. Ed. São Paulo. implementação. 1977. NAKAGAWA. São Paulo. M. MARTINS. Introdução à Controladoria: conceitos.BIBLIOGRAFIA GITMAN. 26 . Alexandre. São Paulo. Ed. São Paulo. São Paulo. 3a. EDNO – Administração Financeira da Pequena e Média Empresa – 1ª Ed São Paulo – Editora Atlas APOSTILAS SEBRAE 2004. Ed. Ed. SECURATO. 568 pág. Sérgio de. Atlas. 1998. Ed. Harbra. OLIVEIRA DOS SANTOS. Ed. Ed. J. Atlas. 2000. Estrutura e Análise de Balanços: um enfoque econômico-financeiro. 7a. Demonstrações Financeiras: abrindo a caixa preta – como interpretar balanços para a concessão de empréstimos. 1998. 5a. Atlas. Ed. Ed. Eliseu e ASSAF NETO. Ed. 568 pág. José Carlos e IUDÍCIBUS. Atlas. São Paulo. da. Atlas. MARION. 7a. Alexandre. SCHRICKEL. Administração Financeira. Ed. 1995. 1996. Sérgio de. 840 pág. Princípios de Administração Financeira. Análise de Balanços. Análise Financeira das Empresas. São Paulo. Atlas. Ed. São Paulo. IUDÍCIBUS. Administração Financeira – As Finanças das Empresas sob Condições Inflacionárias. K. Lawrence J. sistemas. ASSAF NETO. 248 pág SILVA. Ed. José Roberto. São Paulo. Antônio Zoratto. São Paulo. Ed. P. Atlas. Atlas.

27 .

FLUXO DE CAIXA O objetivo do Fluxo de Caixa é acompanhar as entradas e as saídas de dinheiro na empresa. porque ele indica quais decisões devem ser tomadas na falta ou na sobra de recursos. Não será esta a razão de tanta dificuldade de provimento de recursos que a pequena empresa enfrenta? Sem dúvida. 28 . as empresas formalizam suas metas de vendas. desenvolvendo ações para alcançá-las. Entende-se que é extremamente difícil a administração financeira de uma empresa sem a prática de prever as entradas e saídas de recursos. sabemos que a maioria adota o procedimento de planejamento de entradas e saídas pelo fluxo de caixa. efetivamente. administrando estes fluxos de maneira instintiva. seus custos . a experiência mostra-nos que a administração dos recursos da empresa melhora susbstancialmente quando o fluxo de caixa é utilizado de forma sistemática. alcançar estas metas. Tem uma função maior de planejamento financeiro. Evita ainda. a análise da situação da empresa (boa ou ruim) pela sobra ou falta de dinheiro em caixa e em bancos. resultados e investimentos e procuram. Elaborando este demonstrativo financeiro. Analisar uma empresa apenas pelo saldo de Caixa é muito PERIGOSO! O saldo do Caixa atual é basicamente o reflexo da soma de lucros e prejuízos conseguidos em meses passados. Contudo.

50.30 e ganha-se por coco 1. paga-se a comissão de 0.50 Custo semanal de locação da barraca: 18. de uma barraca alugada. Quantos cocos devem ser vendidos para não perder dinheiro? Como calcular o lucro por coco vendido? Como calcular o lucro total? 29 .ESTRUTURA GERENCIAL DE RESULTADO Vamos elaborar uma estrutura gerencial de resultados semanal. cuja situação é a seguinte: Preço de venda de cada coco: 2.20 ganho em cada coco? Resposta: ---Pagar o aluguel da barraca e gerar lucro. Qual o destino deste 1. vendendo por 2.20.00 Custo de compra unitário do coco: 0.00 Comissão do ajudante: 15% (0.00.30 por coco) Podemos raciocinar da seguinte maneira: Comprando um coco por 0. Então. para vender coco.

= LUCRO OU PREJUIZO (3-4) 30 . = MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO (1-2) 4. – CUSTOS FIXOS Aluguel da barraca 5. – CUSTOS VARIÁVEIS Custo de compra de 15 cocos Comissão do ajudante 3. + FATURAMENTO 2. – CUSTOS FIXOS Aluguel da Barraca 5.=MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO (1-2) 4. – CUSTOS VARIÁVEIS Custo de compra de 1 coco Comissão do ajudante 3. + FATURAMENTO 2. = LUCRO OU PREJUIZO (3-4) Cálculo do Ponto de Equilíbrio: ESTRUTURA GERENCIA DE RESULTADOS APÓS O CALCULO DO PE 1.ESTRUTURA GERENCIAL DE RESULTADOS 1.

00 em dinheiro. V – Se prejuízo. fazer um planejamento financeiro. Ela acha que. Lucratividade e o PRI e analise-os. apesar de certo tempo de atividade a empresa não está tendo o desempenho esperado.275. calcule a Rentabilidade. Encontra-se estabelecida com uma boutique há aproximadamente 13 meses. Vejamos os dados para as análises: a) Suas vendas médias mensais é da ordem de R$ 5. Iniciou o negócio com um capital de R$ 25. IV – Se lucro.000.00.000. 31 . O que será que está havendo? Vamos tentar ajudá-la através da análise de alguns Indicadores Econômicos Financeiros? I – Faça a Estrutura Gerencial de Resultado.EXERCÍCIO Camila é uma nova empreendedora.210. sem ter o cuidado de. II – Calcule o % da Margem de Contribuição.00. b) O custo dessas mercadorias vendidas (CMV) é de R$ 3. antes. calcule o prejuízo acumulado durante os 13 meses e o quanto representa do capital investido. d) A empresa encontra-se enquadrada no SIMPLES e recolhe 3% sobre as vendas mensais para a Receita Federal. c) O custo fixo (despesas) mensal da empresa está orçado em uma média de R$ 1.00. III – Calcule o Ponto de Equilíbrio.

Na verdade.......10% Valor mensal dos custos fixos............................ pode estar com dinheiro de sobra e não estar em boa situação.........................................662... .......000..00 Percentual dos Impostos................ a) Vejamos a situação financeira da pastelaria de Dona Vânia... na montagem de uma pastelaria.. dona Vânia analisa se sua empresa está indo bem por meio do seu Caixa. Como seu saldo atual no Banco é de R$ 5.........9...........3 dias Investimento inicial.......6% Percentual de comissão para as balconistas............................................1..............750....... em uma empresa pode estar faltando dinheiro e esta empresa estar em situação boa e................................30 dias Prazo de vendas........ ele lhe disse que..5............ ............DIAGNOSTICANDO A SITUAÇÃO FINANCEIRA DE UMA EMPRESA Dona Vânia resolveu investir a sobra de recursos que tinha...00 * Valor dos estoques de produtos para fabricar pastéis.............. ela acredita que sua empresa está muito bem. ao contrário.125........ conversando com um amigo que havia realizado o curso Administração Financeira....250......00 Contas a Pagar (Fornecedores p/30 dias).00 Valor mensal das vendas (não existe sazonalidade)... Há alguns dias.. verificando se sobra ou falta dinheiro no saldo bancário......................... levantando os seguintes dados: Prazo de compras.........................À vista Saldo de Caixa e Bancos...00 * Compras efetuadas no mês anterior ao da análise....... Francisca resolveu certificar-se da situação de sua empresa...8. ...00 Custos de materiais para fazer pastéis. 5.. 3..00 Necessidade de estoques......................750... b) Vejamos a Estrutura Gerencial de Resultados c) Recuperando as Finanças da empresa 32 .................... às vezes................ pelo Fluxo de Caixa.............................. Após alguns meses de funcionamento do empreendimento............ a Sra.................413.. 6...........250..00.............................................. Intrigada com esta afirmação.. a empresária sentia-se bastante satisfeita por verificar que o seu saldo no Banco estava bastante positivo.....

PROJEÇÃO DO FLUXO DE CAIXA Descrição Saldo Inicial 1º mês 2º mês 3º mês 4º mês 5º mês 6º mês ENTRADAS Vendas a vista Total das Entradas SAÍDAS Compras de Mercadorias Custos Fixos Impostos Fornecedores Total das Saídas Entradas menos Saidas Saldo Final 33 .

analisarmos como está a situação financeira de nossa empresa. 34 .00. pois somos acostumados a verificar como está o nosso saldo de Caixa e. a Estrutura Gerencial de Resultados. “tem alguém me roubando”. Esta situação é extremamente comum no meio empresarial. está ou não conseguindo lucro em sua atividade. porém com resultados muito mais desastrosos. No 2º. devemos analisar como está a empresa da Sra. chegará no 5º mês com saldo negativo de R$ 263. Francisca. No 5º mês. Mas. vender alguns bens da empresa.00 no 1º mês. retardam o seu efeito. etc. por meio dele. apesar de estar com saldo de Caixa de R$ 5. pois buscaria soluções como: aumentar o prazo com fornecedores. ela explicaria a redução do seu saldo por ter de pagar um valor de fornecedores maior do que em um mês normal: isto se deu por ter aproveitado uma promoção. ela não quebraria sua empresa. 3º e 4º mês.250. na verdade. a seguir. Vejamos as justificativas que a Sra. ou seja.Análise do Fluxo de Caixa Como vemos. na verdade. a empresa da Sra. estas atitudes não resolvem o seu verdadeiro problema: no máximo. Francisca em termos de resultados. etc. buscaria justificar o problema com explicações como: “a economia vai mal”. conseguir empréstimos junto a terceiros. Francisca apresenta para a situação da sua empresa mês a mês: No 1º mês. Façamos. Sendo assim.

Vânia apesar de vender em média R$ 9. Sem dúvida. mais ainda.750. PREJUÍZO Análise da Estrutura Gerencial de Resultados A empresa da D.ESTRUTURA GERENCIAL DE RESULTADOS +1. esta é uma demonstração da situação decadente da empresa. CUSTOS FIXOS = 5. Recuperando as Finanças de uma Empresa 35 . já terá perdido grande volume de recursos. considerando o custo do financiamento a ser contraído.00. acaba tendo um prejuízo mensal de R$ 885. Vânia administrar a sua empresa apenas pelo saldo do seu Caixa. Vânia apenas contrair um financiamento para solucionar o seu problema de Caixa.MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO . mês. aumentando.4. Portanto. quando. ela só perceberá que está com dificuldades no 5º mês. é necessária recuperação que contemple em conjunto dois grandes aspectos: I – Contrair financiamento para salvar seu Caixa: Analisar qual a sua real necessidade (déficit de Caixa) e buscar uma linha de crédito que lhe permita o pagamento com um custo baixo e com um prazo compatível com sua empresa. seu prejuízo. Mas.00. CUSTOS VARIÁVEIS Material p/fazer pastéis Impostos Comissões =3.2. pois terá de considerar o custo do financiamento na sua Estrutura de Resultados. Montando a Estrutura de Resultados. passar a obter lucro e projetar nova Estrutura de Resultados. tomando medidas de correção no momento em que estes desvios estão ocorrendo. vejamos! Se D. ela perceberá seu problema já no lo. II – Melhorar o desempenho em termos de resultados. na verdade estará aumentando sua defasagem. ou seja. provavelmente. Conclusão: Se D. FATURAMENTO .

.......... montando uma estratégia de marketing que permita atingir esta meta..... c) Buscar novos fornecedores com preços 9% mais baixos........ O Financiamento Valor solicitado e liberado.... Vânia chegou à seguinte estratégia de recuperação: a) Aumentar as vendas em 15%....... LUCRO LÍQUIDO FINAL (5-6) Implementando as três opções de melhoria de resultado e....... solucionar o problema de sua empresa necessitando ajustá-la para que ela comece a dar resultados positivos. também.23....000.. apenas com o financiamento.................29 Condições necessárias para melhoria no desempenho da empresa D.............. NOVA ESTRUTURA GERENCIAL DE RESULTADOS + 1....5.......4.......R$ 5.. que não é possível..... a empresa conseguirá um lucro de R$ 145......Dona Vânia decidiu obter um financiamento para cobrir sua necessidade de Caixa.....2........6...12% Valor da maior prestação............ CUSTOS VARIÁVEIS Material p/fazer pastéis Impostos Comissões = 3........... levará a empresa à saúde financeira o que lhe possibilitará desenvolver seu negócio.......R$ 276...... CUSTOS FIXOS = 5. 36 .......... b) Reduzir em 10% os custos fixos........... mesmo com o pagamento de seu empréstimos..... PRESTAÇÃO DO FINANCIAMENTO = 7..00 Prazo de pagamento... FATURAMENTO .... 24 meses Taxa de juros anual...... LUCRO LÍQUIDO I (3-4) ... sem dúvida... A empresária verificou.. Este resultado......33% Correção (TJLP). MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO (1-2) ........

37 .

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful