Você está na página 1de 25

Manual Seladora RON RSR-2000

Rev.00

1. INTRODUÇÃO
Agradecemos a compra de mais um produto RON.

Neste manual encontram-se as informações necessárias para uso e manutenção da seladora.


Recomendamos a leitura deste antes de se operar o equipamento, para conhecer melhor sua
capacidade e seus riscos.

Atenção: A não observância das regras abaixo pode resultar em danos materiais ou até
pessoais.

Como toda máquina existe riscos em sua operação e uso. Se utilizada com o devido cuidado
haverá total segurança pessoal.

Essa máquina foi projetada para selar embalagens de grau cirúrgico. Recomendamos que
não se modifique as características originais ou se mude sua aplicação sem entrar em contato
com nosso departamento técnico.
Esse manual contempla os parâmetros para a seladora RON RSR-2000.
Regras gerais de segurança
1. Operador(a).

- Não colocar a mão ou qualquer outro tipo de ferramentas ou outro objeto nas aberturas
laterais e/ou frontal da máquina, ou entre os barramentos com ela em funcionamento.

- Caso a embalagem ou qualquer outro instrumento se prenda dentro da máquina, desligue-


a imediatamente nos botões de comando e na tomada antes de ser adotado qualquer
procedimento.
2. Utilização da máquina.

- Não force o equipamento, ele irá render muito mais se utilizado dentro dos padrões para o
qual ele foi projetado.

- Utilize somente acessórios recomendados, acessórios não adequados podem provocar


danos à máquina.
- Certifique-se que as chaves de comando estão desligadas antes de conectar a máquina à
rede elétrica.

1
3. Ajustes.
- Faça todos os ajustes com a máquina desligada. Para obter um bom desempenho da
máquina o usuário deve ler atentamente as instruções contidas neste manual.

4. Ambiente de trabalho.

- Mantenha a área de trabalho limpa e em ordem. Não coloque objetos em cima da máquina
ou próximo as áreas de ventilação da mesma, para não prejudicar seu desempenho.

- Não utilize a máquina em ambientes úmidos ou molhados. O contato com a água pode
provocar acidentes e risco de choque elétrico.

5. Embalagem.
- Utilize embalagens de boa procedência evitando um desgaste prematuro da máquina.

Especificações da Seladora RSR-2000

A seladora RSR-2000 é compacta e de fácil operação, ocupando o mínimo de espaço.

Desenvolvida com alta tecnologia, opera por princípio de esteira, ou seja, a embalagem entra
pelo guia metálico e a própria máquina puxa a embalagem até que ela saia totalmente selada.

A seladora RSR-2000 foi projetada para o uso profissional em hospitais, clínicas, centrais de
esterilização, indústrias e outros segmentos que necessitem da utilização do papel grau cirúrgico.

2.FUNÇÕES BÁSICAS
Estrutura e funções:

2
Painel de controle

A seladora RSR-2000 apresenta um painel de controle simples e prático. Como mostrado na


figura abaixo temos:

- Chave do motor (verde): Aciona apenas o motor, fazendo com que as correias que puxam
as embalagens girem. A selagem só acontece depois que temperatura definida no controlador de
temperatura chegue ao que foi programado.

- Chave de aquecimento (vermelha): Essa chave aciona o controlador de temperatura.

- Controlador de temperatura: É acionado quando ligada a chave de aquecimento. É


responsável pelo processo de aquecimento das resistências da seladora e por manter a
temperatura sempre constante (Coel TLK49).

- Programando o controlador de temperatura

Funções do frontal

- Tecla ·: acesso aos parâmetros de funcionamento e para confirmar a seleção.

3
- Tecla : decremento dos valores a serem programados e para seleção dos parâmetros. Sendo
mantida pressionada dentro do modo de programação, Permite passar ao nível de programação anterior até sair
do modo de programação.

- Tecla : incremento dos valores a serem programados e para seleção dos parâmetros. Sendo mantida
pressionada dentro do modo de programação, permite passar ao nível de programação anterior até sair do
modo de programação. Quando não está em modo de programação, permite a visualização da potência da
saída no display SV.
- Tecla : tecla de funcionamento programável através do parâmetro.

Programação do Set Point

Pressionar a tecla . O display indicará “SPn” (n = set point ativo) e o valor programado, que pode ser

modificado através das teclas , .

Obs: Para papel grau cirúrgico a temperatura estará entre 130º e 160ºC,
já para o Tyvek a temperatura indicada é entre 88º e 110ºC.

Por ser um aparelho plug-in, não é necessário abrir a máquina para troca-lo.
Basta soltar a parte superior do aparelho (com uma chave de fenda, soltar as laterais
do frontal), e soltar o frontal do novo aparelho e trocá-lo em seguida.

4
Funcionamento da seladora RSR-2000

1- Ajuste o guia de entrada de embalagem na posição desejada.


1.1- Guia avançado – menor aba para abertura da embalagem
1.2- Guia recuado – maior aba para abertura da embalagem

2- Conectar o cabo de força da seladora RSR-2000 em uma tomada de 220V que tenha uma
tensão contínua para que não haja oscilações em seu funcionamento.

Ligue a chave vermelha (aquecimento) ajustando a temperatura desejada no controlador


de temperatura. Após seu acionamento o led verde se acenderá indicando que o
controlador está ligado, então regule a temperatura nos botões mais e menos (seta para
cima e seta para baixo). Após esse ajuste o led vermelho do controlador se acenderá
permanecendo ligado até que a temperatura atinja o valor que foi regulado. Após atingir
a temperatura, o led vermelho ficará acendendo e apagando para que a temperatura seja
mantida. (maiores explicações veja o item 2, Programando o controlador de
temperatura)

3- Após o led vermelho que apagar acione a chave do motor (verde) para iniciar o processo de
selagem.

4- Sendo a seladora RSR-2000 dotada de dois comandos independentes, a mesma poderá


ficar com o aquecimento ligado mesmo quando o motor estiver desligado, evitando assim
desgaste do sistema mecânico da seladora.

Atenção: não ultrapasse o período de 1 hora com o aquecimento ligado e o motor


desligado. Caso seja necessário ultrapassar esse limite de tempo desligue os dois
comandos.

No caso de embalagens de papel grau cirúrgico combinado com filme de poliéster e


polipropileno, a temperatura de selagem está entre 130°C e 160°C.

5- Introduza a embalagem pelo guia da embalagem, observando que a face do papel fique
voltada para baixo, assim o material que estiver dentro da embalagem fica totalmente
visível para o operador.

5
Atenção: O material a ser embalado não deve entrar em contato com as correias de
arraste para não danificar o sistema de sincronismo da seladora.

6- Todo o material a ser embalado e selado deverá ter uma folga entre ele e a área de
selagem de no mínimo 4cm conforme a figura.

7- A embalagem introduzida na seladora deve estar totalmente plana, sem qualquer tipo de
dobras nos cantos.

6
3. SOLUÇÃO DE PROBLEMAS
Manutenção da seladora RSR-2000

Todas as máquinas fabricadas pela RON saem de fábrica calibradas, reguladas e testadas,
porém tanto no transporte quanto no decorrer do uso podem ocorrer problemas de ajustes,
sendo que os mesmos podem ser facilmente solucionados no local por pessoas qualificadas.

Lista de problemas e possíveis soluções.

Mal funcionamento Possíveis causas Soluções


-A seladora não liga -Não chega energia à seladora -Verificar a tomada
-Verificar o cabo de força
-Verificar as chaves de
comando do painel da
seladora
-A seladora não esquenta -Controlador de temperatura -Troca do controlador
queimado
-Resistência queimada -Troca da resistência
(inferior, superior ou ambas)
-Relé SSR com defeito -Troca do Relé
-Embalagem queimando -Defeito no controlador de - Troca do controlador
temperatura
-Resistência queimada - Troca da resistência
(inferior, superior ou ambas)
-Ajuste de temperatura -Ajuste a temperatura
inadequado adequada no controlador
-Fita de teflon gasto - Troca da fita de teflon
-Embalagem parando -Fita de teflon gasto/rasgado - Troca da fita de teflon
durante o arraste ou com sujeira
-Correias sem pressão -Ajustar a pressão nas
correias
-Correia(s) quebrada(s) -Troca da(s) correia(s)
-Selagem com falhas -Fita de teflon gasto/rasgado - Troca da fita de teflon
ou com sujeira
-Correias sem pressão -Ajustar a pressão nas
correias
-Rolete de alumínio e/ou -Limpar os roletes com álcool
rolete de plastiprene sujos
-Falta de pressão entre os -Ajustar a pressão entre os
roletes roletes
-Motor não gira -Não chega energia à seladora -Verificar a tomada
-Verificar o cabo de força
-Verificar as chaves de
comando do painel da
seladora
-Motor queimado -Troca do motor
-Acoplamento do moto- -Troca do acoplamento
redutor quebrado

7
Atenção: A manutenção da seladora RSR-2000 deve ser realizada por pessoas qualificadas, em
local apropriado e sempre com a seladora desligada e desconectada da tomada.

Instruções de manutenção

Para realizar qualquer manutenção da seladora RSR-2000 tenha em mãos as ferramentas


indicadas a seguir:

Chave de boca 8mm e 10mm


Chave allen 3mm e 4mm
Chave de fenda
Alicate, chave philips, etc.

Visão geral da máquina

Nestes desenhos vamos identificar os principais componentes para realizar uma


manutenção.

1 SUPORTE DA MOLA 7 GUIA SUPERIOR DA CORREIA


2 ROLETE DE PLASTIPRENE 8 GUIA INFERIOR DA CORREIA
3 POLIA SUPERIOR 9 BARRAMENTO AQUECIDO
4 POLIA SINCRONIZADORA 10 BRAÇO DE APOIO DO PLASTIPRENE
5 SUPORTES SUPERIORES DOS 11 ROLETE DE PRENSA DE ALUMÍNIO
BARRAMENTOS
6 SUPORTES INFERIORES DOS 12 MANCAL
BARRAMENTOS
13 CORREIA SINCRONIZADORA

8
TROCA DO CONTROLADOR DE TEMPERATURA
- Desconecte a seladora da tomada. Não é necessário abrir a máquina.

- Note que o a tampa do controlador (onde tem o display) tem duas abas nas laterais.

- Puxe a parte frontal do contolador para cima retirando assim todo o seu circuito interno. Repita
o processo no controlador novo.

- Encaixe o contolador novo na caixa de onde foi retirado o controlador com defeito e pressione
até o final.

- Ligue a máquina e veja se o controlador está funcionando. Agora basta regular sua temperatura
e estrá pronto para o uso.

TROCA DAS FITAS DE TEFLON DOS BARRAMENTOS E GUIAS DAS CORREIAS


- Desconecte a seladora da tomada.

- Abra a tampa superior.

- Solte os parafusos de fixação do suporte da mola (1) indicados na fig.3 e puxe o braço de apoio
do plastiprene para cima, para afrouxar a correia superior

- Solte os parafusos dos suportes do barramento superior (2) (utilize chave de boca 8mm).

- Retire as molas do barramento e do guia da correia.

- Solte a resistência do barramento de selagem (utilize chave Allen 3mm).

- Com uma chave de fenda, solte os parafusos das extremidades dos barramentos, retire a fita de
teflon gasta, limpe a superfície, cole a nova fita de teflon e prenda os parafusos.

- Afrouxe os parafusos de fixação do mancal do rolete de prensa para afrouxar a correia inferior a
ponto de conseguir retirar o guia da correia.

9
- Solte os parafusos M3 (chave de fenda) dos suportes inferiores como indicado na figura para
soltar o guia da correia, e as porcas M5 do barramento de selagem (chave 8mm).

- Solte a resistência do barramento de selagem afrouxando a barra roscada.

- Com uma chave de fenda, solte os parafusos das extremidades dos barramentos, retire a fita de
teflon gasta, limpe a superfície, cole a nova fita de teflon e prenda os parafusos.

A figura 4 mostra como ficará a seladora


após ter sido desmontada para a retirada dos
barramentos e guias das correias para a troca
dos teflons.

10
TROCA DO ROLETE DE PLASTIPRENE

Para soltar o rolete de plastiprene solte o parafuso que fixa a polia superior (fig.1) solte os
parafusos de fixação do suporte da mola, puxe a polia superior e retire o rolete de plastiprene.

PRESSÃO DA SELAGEM

Mesmo após a troca do rolete de plastiprene pode acontecer da seladora RSR-2000


apresentar falhas ou uma selagem fraca, então será necessário aumentar a pressão no rolete de
plastiprene.

Para esse ajuste basta girar o parafuso Allen que se encontra no suporte da mola (fig.1)
com uma chave de 4mm. Gire suavemente o parafuso e realize testes para verificar se a pressão
da selagem está normal.

Caso o papel esteja com rugas ou outras marcas, devemos aliviar a pressão no rolete de
plastiprene, soltando suavemente o parafuso Allen, até obter um ponto ideal de ajuste.

TROCA DAS CORREIAS

Para a troca das correias basta afrouxar os parafusos do suporte da mola, os parafusos do
mancal do rolete de prensa puxar as correias para fora da máquina (se necessário gire a hélice do
motor para facilitar na retirada). Empurre o guia da correia superior para cima para diminuir a
pressão entre ele e a correia.

Para colocar as novas correias basta encaixá-las nas polias passá-las entre os guias das
correias e encaixá-las nas polias que estão frouxas. Aperte os parafusos do mancal do rolete de
prensa e prenda o suporte da mola.

Importante: para o perfeito funcionamento da seladora, as correias devem estar


devidamente esticadas.

11
TROCA DAS RESISTÊNCIAS

Para a troca das resistências repita o mesmo procedimento para a troca das fitas de teflon
dos barramentos e guias das correias.

Depois solte os fios que estão conectados ao conector sindal na base da seladora.
Lembre-se de conectar um fio de cada resistência em uma entrada do conector sindal e o mesmo
na outra entrada.

LIMPEZA

Para a limpeza de sua seladora utilize apenas um pano úmido com álcool ou removedor.
Para realizar a limpeza certifique-se de que o equipamento está frio e desligado da tomada.

A parte interna do equipamento só deve ser limpa por pessoas com conhecimento
técnico.

4. PLANO DE MANUTENÇÃO
Como todo equipamento a seladora RSR-2000 está sujeita a um desgaste natural.

Com a finalidade de garantir sempre o melhor desempenho de seu equipamento


recomendamos um plano de manutenção.

Verificar Substituir Ajustar calibrar


legenda

Correia Pressão
Ciclo de s Teflons Rolete de Controlador de de
manutenção plastiprene temperatura selagem
A cada 3 meses

No mínimo 1
vez ao ano

Peças para substituição

Antes de solicitar peças para manutenção tenha em mãos as informações contidas na


etiqueta de identificação do equipamento.

12
Essas informações são muito importantes para um bom atendimento e a
correta identificação do seu equipamento.

As peças relacionadas a seguir são de vital importância para o bom desempenho do


serviço, evitando uma eventual paralização na central de materiais ou em outros setores.

Denominação Código/Referência
Acoplamento do moto-redutor RSR-2000 - 24
Armalon c/ adesivo (fita teflon) 13mm
Controlador de temperatura TLK49
Chave Estática - SSR M220D10A
Correias 300L - 25
Cupilhas do acoplamento 3-32-1 (3/32” x 1”)
Resistências RSR-2000 - 49
Rolete de plastiprene RSR-2000 - 41
Sensor de temperatura J-600 – 8mm

Atenção: Utilize sempre peças originais RON.

Características técnicas

- Largura da selagem: 13mm


- Selagem horizontal
- Velocidade de selagem: aproximadamente 10m/min.
- Arraste da embalagem por correias sincronizadas
- Controle eletrônico de temperatura
- Comando de aquecimento e acionamento do motor independentes
- Potência: 280 Watts
- Tensão de alimentação: 220V / 60 Hz
- Dimensões: 380mm x 280mm x 180mm
- Peso aproximado: 13 Kgs
- Fabricação totalmente nacional

13
14
CERTIFICADO DE GARANTIA

- Os produtos RON possuem garantia contra defeitos de material, ou fabricação, durante o prazo de 06
(seis) meses, contados a partir da data de compra, desde que respeitadas as normas deste termo de
garantia.

-Quando for necessário utilizar a garantia deverá consultar a empresa que o atendeu, ou a própria RON.

-Esta garantia não cobre materiais de desgaste natural (teflon, borracha, etc.) e materiais adquiridos de
terceiros (controlador de temperatura, chaves de comando, resistências), os quais serão analisados caso a
caso junto ao fornecedor,antes de serem cobrados.

-Por não de se constituírem defeitos de fabricação, são de inteira responsabilidade do cliente os eventuais
danos decorridos no transporte.

-A RON se reserva o direito de alterar o produto, catálogos e/ou manual de instruções sem prévio aviso.

Esta garantia será nula e sem efeito se:

-Parte ou peças forem danificadas por mau uso, negligência ou adaptações, bem como por danos oriundos
de causas diversas como quedas no transporte, inundações, incêndios, voltagem incorreta, oscilações,
alteração da regulagem de fábrica ou ainda em casos imprevistos e inevitáveis.

-Se o produto for entregue para conserto ou cedido, sob qualquer alegação a pessoas não autorizadas, ou se
forem verificados sinais de violação das suas características originais.

Obs.: As despesas relativas ao envio e retorno do equipamento para conserto ou reparo, correrá por conta
do usuário ou comprador, mesmo durante o período de garantia.

15
Anexo I – Manual do controlador de
temperatura COEL modelo TLK49
Seladora contínua Ron Nº de série
983
6 - INDICAÇÕES DE ERRO 8 - ESQUEMA ELÉTRICO 3.2 - MENU PRINCIPAL DE SELEÇÃO E PROGRAMAÇÃO DOS
PARÂMETROS
Erro Motivo Ação
O menu principal de seleção é acessado pressionando-se a tecla por 3 s.
---- Interrupção do sensor
Através das teclas ou percorre-se as opções:
uuuu Variável medida abaixo dos limites Verificar a correta conexão do OPE
OPERRPermite o acesso ao menu dos parâmetros de operação.
do sensor (underrange) sensor com o instrumento e se o B14 4201 204 ConF Permite o acesso ao menu dos parâmetros de configuração.
Rev. 5 07/11
oooo Variável medida acima dos limites do mesmo funciona perfeitamente. OFF Permite colocar o controlador no modo de controle OFF (controle desligado).
sensor (overrange) REG Permite colocar o controlador no modo de controle automático.
ERAt Auto-tune não exequível porque o Colocar o instrumento em con- tunE Permite ativar a função de Auto-tune ou Self-tune.
valor de processo é menor (ou OFF
trole desativado (OFF
OFF) e sucessi- Permite colocar o controlador no modo de controle manual e, portanto,
maior) que 50 % do SP ou a função vamente em controle automático OPLO programar o valor da potência de controle % que irá operar na saída
I.REG através das teclas e .
Soft Start está ativa REG
(REG
REG) para fazer desaparecer o
erro. Uma vez selecionado o menu desejado, pressionar a tecla para
Tentar repetir o Auto-tune após confirmar.
verificar a causa do erro. CONTROLADOR ELETRÔNICO DIGITAL As seleções OPER e ConF acessam submenus que possuem outros parâm.:
noAt Auto-tune não finalizado após 12 h Tentar repetir o Auto-tune após MICROPROCESSADO
OPER – Menu de parâmetros de operação: normalmente contém
verificar o funcionamento do modelo TLK49
sensor e da carga. os parâmetros de programação dos Set Point, mas pode
Manual de Instalação conter todos os parâmetros desejados (ver nota no Mapa
LbA Interrupção da malha de controle Recolocar o instrumento no modo
(Alarme de controle aberto - REG
de controle (REG
REG) após verificar o Figura 2 de Configuração).
Loop Break) funcionamento do sensor e da ConF – Menu de parâmetros de configuração: contém todos os
carga. Manual de Instruções completo disponível no site: parâmetros de operação e de configuração (configuração
EREP Possível anomalia na memória EEPROM Pressionar a tecla . 9 - DIMENSÕES (mm) www.coel.com.br de controle, entrada, etc.).
Obs.: No Mapa de Configuração (página 3) são mostrados todos os
Em condições de erro de medida, o instrumento fornecerá na saída parâmetros disponíveis.
a potência programada no parâmetro “OPE OPE
OPE” e ativará o alarme 1 - INSTALAÇÃO NO PAINEL

A COEL reserva-se no direito de alterar quaisquer dados deste impresso sem prévio aviso
AL1i
AL1i” estiver programado = YES
desejado se “AL1i YES. 4 - PARÂMETROS
1.1 - INSTALAÇÃO INICIAL
1. Fazer uma abertura no painel com as medidas indicadas na figura 3. Sub menu do SET POINT ySP DEF NOTA
7 - DADOS TÉCNICOS
2. Inserir o instrumento nesta abertura e fixar com a presilha de fixa- nSP Número de Set Point programáveis la4 1
ção fornecida. SPAt Set Point ativo l a nSP 1
Vca 100 a 240 3. Evitar colocar a parte interna do instrumento em locais sujeitos à SP1 Set Point 1 SPLL a SPHL 0
Alimentação (± 10 %)
Vca/Vcc 24 alta umidade e sujeira que possam provocar condensação ou pene- SP2 Set Point 2 SPLL a SPHL 0
Frequência da rede Hz 48 a 62 tração de partículas e substâncias condutoras. SP3 Set Point 3 SPLL a SPHL 0
Consumo aproximado VA 5 SP4 Set Point 4 SPLL a SPHL 0
4. Assegurar que o instrumento tenha uma ventilação apropriada e
J (-160 a +1000 °C / -256 a +1832 °F) SPLL Set Point mínimo -1999 a SPHL -1999
evitar a instalação em painéis que contenham dispositivos que pos-
K (-270 a +1370 °C / -454 a +2498 °F) SPHL Set Point máximo SPLL a 9999 9999
termopar
sam levá-lo a funcionar fora dos limites de temperatura especificados.
S (-50 a +1760 °C / -58 a +3200 °F)
Entrada 5. Instalar o instrumento o mais distante possível de fontes que pos-
sensores infravermelho com Sub menu da ENTRADA yInP DEF NOTA
linearização J ou K
sam gerar distúrbios eletromagnéticos como: motores, contado-
sinais mV (0 a 50 ; 0 a 60 ; 12 a 60 mV)
res, relés, eletroválvulas, etc. S/ Ponto C/ Ponto
O instrumento é plug-in, portanto pode ser removido de sua caixa pela parte Decimal Decimal
termoresistência Pt100 (-200 a +850 °C / -328 a +1562 °F) Termopar J J
frontal. Ao efetuar esta operação, é recomendável desenergizar o instrumento. -160 a 1000°C
1 (para termopar) Infravermelho c/ lR.J
Resolução graus 1 ou 0.1 (para termoresistência) linearização J -256 a 1832°F
1; 0,1; 0,01; 0,001 (para sinais mV) 2 - FUNÇÕES DO FRONTAL Termopar K CRAl
Precisão de indicação ± 0,5 do fundo de escala da faixa -270 a 1370°C
% 1 - Tecla : acesso aos Infravermelho c/ IR .CA
a 23 °C disponível ao sensor ±1 dígito linearização K -454 a 2498°F
Desvio máx. fundo esc. ppm/°C 130 parâmetros de funcio- SEnS -50 a 1760°C J
namento e para con- Termopar S S
Desvio máx. início esc. µ V/°C 1 -58 a 3200°F
até 3 saídas (relé SPST 8A@250 Vca Figura 3 firmar a seleção. -200 a 850°C -99.9 a 850.0 °C
PT100 (IEC) Pt1
Saída ou tensão para acionamento de chave 2 - Tecla : decremento -328 a 1562°F -99.9 a 999.9 °F
estática 7 Vcc/15 mA) dos valores a serem 0 a 50 mV 0.50 -199.9 a 999.9
Controle lógica PID ou ON-OFF (ação simples ou dupla) programados e para 0 a 60 mV 0.60 -1999 a 9999 -19.99 a 99.99
elétrica 100.000 operações (com carga máxima) 10 - INFORMAÇÕES PARA PEDIDO 12 a 60 mV 12.60 -1.999 a 9.999
Vida útil dos relés seleção dos parâme-
mecânica 1.000.000 operações Limite inferior da escala para entrada de
tros. Sendo mantida SSC sinal mV -1999 a FSC 0
Tempo de amostragem ms 130
pressionada dentro do Limite superior da escala para entrada de
Display 2 c/ 4 dígitos cada (7 mm de altura) FSC SSC a 9999 100
modo de programação, Figura 1 sinal mV
operação 0 a +55 °C
Temperatura permite passar ao nível de programação anterior até sair do modo termopares 0 = 1 °C/°F
armazenamento - 10 a +60 °C
de programação. 0 = 1 °C/°F
Umidade relativa do ar % 30 a 95 (sem condensação) termoresistência
3 - Tecla : incremento dos valores a serem programados e para 1 = 0.1 °C/°F
Conexões elétricas terminais com parafusos 2,5 mm2 dP Ponto decimal 0 = 1 unid. 0
Caixa plug-in material policarbonatoV0 (auto-extinguível) seleção dos parâmetros. Sendo mantida pressionada dentro do
1 = 0.1 unid.
Grau de proteção frontal IP54 com guarnição modo de programação, permite passar ao nível de programação milivolt
2 = 0.01 unid.
Peso aproximado gramas 190 anterior até sair do modo de programação. Quando não está em 3 =0.001 unid.
Dimensões mm 48 x 48 padrão DIN profundidade 98 modo de programação, permite a visualização da potência da Unidade de medida termopares C
°C
saída no display SV. Unit C
°C
Instalação encaixe em painel em abertura de Modelos disponíveis: da temperatura termoresistência °F F
45,5 x 45,5 mm 4 - Tecla : tecla de funcionamento programável através do FiL Filtro digital de entrada OFF a 20.0 (seg) 1.0
Grau de poluição 2 TLK49 HO – TLK49 HR
TLK49 HRR – TLK49 HOR
USRb
parâmetro. “USRb
USRb”. OFSt Offset da medida -1999 a 9999 0
Categ. de instalação II 5 - LED OUT1: indica o estado da saída OUT1 Rot Rotação da reta de medida 0.000 a 2.000 1.000
TLK49 HRRR – TLK49 HORR
Proteção contra Condição de erro que le- OR overrange ou ruptura do sensor.
frontal em classe II TLK49 LCO – TLK49 LCR 6 - LED OUT2: indica o estado da saída OUT2
choques elétricos
TLK49 LCRR – TLK49 LOR InE va o instrumento a forne- UR underrange ou ruptura do sensor.
7 - LED OUT3: indica o estado da saída OUT3 OuR
TLK49 LORR cer na saída a potência pro overrange, underrange, ou ruptura do
8 - Display PV: indica normalmente o valor de processo. OuR
TLK49 LRRR gramada no parâm. OPE sensor.
9 - LED AT/ST: aceso = Self-tune ativado; piscando = Auto-tune ativado. Potência da saída no caso de erro
OPE de medida -100 a 100 % 0
10 - Display SV: indica normalmente o valor do Set Point ativo, pode
ser configurado para mostrar outras variáveis (parâmetro diSP
diSP).
11 -LED SET: piscando, indica a entrada no modo de programação. Sub menu das SAÍDAS yOuT DEF NOTA
Função da 1.REG = Saída de controle primária
FÁBRICA: Av. dos Oitis, 505 - Distrito Industrial - Manaus - AM - Brasil - CEP 69075-000 O1F saída 1 2.REG = Saída de controle secundária
1.REG
59.010.034

CNPJ 05.156.224/0001-00 3 - PROGRAMAÇÃO ALno = Saída de alarme normalmente aberta


Função da
Dúvidas técnicas (São Paulo): +55 (11) 2066-3211 O2F ALnc = Saída de alarme normalmente fechada
saída 2 ALno
3.1 - PROGRAMAÇÃO DO SET POINT ALni = Saída de alarme normalmente fechada
www.coel.com.br Pressionar a tecla , o display indicará “SPn n = Set Point ativo) e o
SPn” (n
SPn O3F
Função da
saida 3
com lógica do led frontal invertida
OFF
2/2 OFF = Saída desativada
valor programado, que pode ser modificado através das tecla e .
1/4
Sub menu dos ALARMES yAL1, yAL2 e yAL3 DEF NOTA Sub menu do ALARME DE LOOP BREAK yLbA DEF NOTA 5 - MAPA DE CONFIGURAÇÃO
OUT1 Saída correspondente ao sinal OUT1
OLbA OFF
Saída correspondente OUT2 de alarme LbA OFF
OAL_ OFF
ao sinal de alarme OUT3 LbAt Tempo para alarme LbA OFF a 9999 (s) OFF
OFF
LoAb Absoluto de mínima Obs.: é possível habilitar mais de um alarme em uma mesma saída (ex.: LbA + AL1 ).
HiAb Absoluto de máxima Sub menu do CONTROLE yREG DEF NOTA
LHAb Absoluto de janela Ação simples (aquecimento) ou ação
AL_t Tipo de alarme LoAb Pid
LodE Relativo de mínimo dupla (aquecimento/resfriamento)
HidE Relativo de máxima Cont Tipo de On.FA ON/OFF com histerese assimétrica Pid
LHdE Relativo de janela controle On.FS ON/OFF com histerese simétrica
nR ON/OFF a zona neutra (aquecimento/
0 Comportamento normal resfriamento)
1 não ativo na energização Lógica da saí- HEAt saída c/ lógica reversa (aquecimento)
Func HEAt
2 com retardo da de controle CooL saída c/ lógica direta (resfriamento)
3 não ativo na energiz., c/ retardo Histerese do controle ON/OFF ou
HSEt temperatura limite para finalizar o 0 a 9999 1
4 com memória soft-start (controle PID)
5 não ativo na energiz., c/ memória Tempo de retardo entre partidas con-
6 com retardo e memória CPdt secutivas do compressor. (visível quan- OFF a 9999 0
do utilizado Cont = nR nR) (segundos)
não ativo na energização, com
Configuração 7 OFF Auto-tune desabilitado
retardo e memória
O auto-tune será ativado sempre que o instru-
do 8 com inibição mento for ligado e o valor do processo for infe-
Ab_ 0 1
funcionamento 9 não ativo na energiz., c/ inibição
rior a 50% do SP para Func = HEAt ou supe-
rior a 50% do SP para Func = CooL CooL.
do alarme 10 com inibição e retardo O auto-tune será ativado automaticamente
não ativo na energização com nas energizações sucessivas do instrumento
11 e o valor do processo for inferior a 50% do
inibição e retardo
2 SP para Func = HEAt ou superior a 50% do
12 com inibição e memória SP para Func = CooLCooL. Uma vez terminada a
sintonização, automaticamente o instrumento
não ativo na energização com passará o parâmetro Auto = OFF OFF.
13 inibição e memória Habilitação O Auto-tune será ativado manualmente, atra-
14 c/ retardo, inibição e memória Auto do vés da seleção “tunE” no menu principal ou a- 2
auto-tune través da tecla programada anteriormente
não ativo na energização com US Rb” = tunE
15 (“US
USR tunE). Neste caso, o Auto-tune será
retardo,inibição e memória iniciado sem que seja verificada alguma condição
3 de valor de processo. Recomenda-se utilizar esta
AL_ Valor do alarme -1 999 a 9999
-1999 0
opção ativando o Auto-tune quando o valor de
Valor inferior do alarme de janela processo estiver o mais afastado possível do Set
AL_L AL_t = LHAb
(AL_t LHdE
LHAb/LHdE
LHdE) -1 999 a 9999
-1999 -1999 Point, sendo preferível respeitar esta condição
para melhor execução do Auto-tune FAST.
Valor superior do alarme de janela
AL_H -1 999 a 9999
-1999 9999 O Auto-tune será ativado automaticamente no
AL_t = LHAb
(AL_t LHdE
LHAb/LHdE
LHdE)
final do ciclo de Soft-Start e estando com um
HAL_ Histerese do alarme OFF a 9999 1 valor de processo menor que 50% do SP. Se ao
4 final do tempo de Soft-Start a temperatura do
AL_d Retardo na ativação do alarme OFF a 9999 (s) OFF processo for maior que 50% do SP, o instrumen-
Comportamento do alarme no caso to indicará uma mensagem de erro de Auto-tune.
AL_i No / YES No
de erro de medida SELF Habilitação do self-tune No / YES No
Pb Banda proporcional 0 a 9999 50
Int Tempo de integral 0FF a 9999 (segundos) 200
TIPOS DE ALARMES dER Tempo de derivada 0FF a 9999 (segundos) 50
FuOc fuzzy overshoot control 0.00 a 2.00 0.50
LoAb = ALARME ABSOLUTO DE MÍNIMA: tcR1 Tempo de ciclo da saída 1.REG 0.1 a 130.0 (segundos) 20.0
Relação de potência entre
PRAt 2.REG l.REG
2.REG/l.REG 0.01 a 99.99 1.00
tcR2 Tempo de ciclo da saída 2.REG 0.1 a 130.0 (segundos) 10.0
RS Int = OFF
Reset manual (Int OFF) -100 a 100 (%) 0.0
SLoR Velocidade da primeira rampa 0.00 a 99.99
99.99/lnF (unid/min) InF
DuRt Tempo de duração do patamar 0.00 a 99.59
99.59/lnF (h.min) InF
HiAb = ALARME ABSOLUTO DE MAXIMA SLoF Velocidade da segunda rampa 0.00 a 99.99
99.99/lnF (unid/min) InF
St.P Potência do soft-start -100 a 100 (%) 0
SS.t Tempo do soft-start OFF 0.1 a 7.59 (h.min)
OFF/0.1 0FF

Sub menu dos PAR. RELATIVOS À INTERFACE DO USUÁRIO yPAn DEF NOTA
noF a tecla não executa qualquer função
LHAb = ALARME ABSOLUTO DE JANELA tunE pressionando-se a tecla por pelo menos 1 s é
possível ativar/desat. o Auto-tune ou o Self-tune
pressionando-se a tecla por pelo menos 1 s é
OPLO possível passar do modo de controle automá-
REG
tico (REG OPLO
REG) ao manual (OPLO
OPLO) e vice-versa
Função Aac pressionando-se a tecla por pelo menos 1 s é
USRb da possível resetar um alarme memorizado noF
tecla pressionando-se a tecla por pelo menos 1 s é
ASi possível silenciar um alarme ativo
LodE = ALARME RELATIVO DE MÍNIMA: pressionando-se a tecla por pelo menos 1 s é
CHSP possível selecionar um dos 4 Set Point
memorizados
pressionando-se a tecla por pelo menos 1 s é
OFF possível passar do modo de controle automático
(REG OFF
REG) ao de controle desativ. (OFF
REG OFF) e vice-versa
OFF Display apagado
Pou Potência de controle
HidE = ALARME RELATIVO DE MÁXIMA: Variável SP.F Set Point ativo
visualizada SP.o SP.F
diSP Set Point operativo quando existem rampas ativas
no display
AL1 Valor do alarme 1
SV
AL2 Valor do alarme 2
AL3 Valor do alarme 3
o Set Point ativo pode ser modificado,
SE enquanto os valores de alarme não podem
LHdE = ALARME RELATIVO DE JANELA:
Edição do o Set Point ativo não pode ser modificado,
AE enquanto os valores de alarme podem
Edit Set Point SAE
ativo e o Set Point ativo e os valores de alarme
alarmes SAE podem ser modificados
o Set Point ativo e os valores de alarme não
SAnE podem ser modificados
2/4 3/4
Sub menu dos ALARMES yAL1, yAL2 e yAL3 DEF NOTA Sub menu do ALARME DE LOOP BREAK yLbA DEF NOTA 5 - MAPA DE CONFIGURAÇÃO
OUT1 Saída correspondente ao sinal OUT1
OLbA OFF
Saída correspondente OUT2 de alarme LbA OFF
OAL_ OFF
ao sinal de alarme OUT3 LbAt Tempo para alarme LbA OFF a 9999 (s) OFF
OFF
LoAb Absoluto de mínima Obs.: é possível habilitar mais de um alarme em uma mesma saída (ex.: LbA + AL1 ).
HiAb Absoluto de máxima Sub menu do CONTROLE yREG DEF NOTA
LHAb Absoluto de janela Ação simples (aquecimento) ou ação
AL_t Tipo de alarme LoAb Pid
LodE Relativo de mínimo dupla (aquecimento/resfriamento)
HidE Relativo de máxima Cont Tipo de On.FA ON/OFF com histerese assimétrica Pid
LHdE Relativo de janela controle On.FS ON/OFF com histerese simétrica
nR ON/OFF a zona neutra (aquecimento/
0 Comportamento normal resfriamento)
1 não ativo na energização Lógica da saí- HEAt saída c/ lógica reversa (aquecimento)
Func HEAt
2 com retardo da de controle CooL saída c/ lógica direta (resfriamento)
3 não ativo na energiz., c/ retardo Histerese do controle ON/OFF ou
HSEt temperatura limite para finalizar o 0 a 9999 1
4 com memória soft-start (controle PID)
5 não ativo na energiz., c/ memória Tempo de retardo entre partidas con-
6 com retardo e memória CPdt secutivas do compressor. (visível quan- OFF a 9999 0
do utilizado Cont = nR nR) (segundos)
não ativo na energização, com
Configuração 7 OFF Auto-tune desabilitado
retardo e memória
O auto-tune será ativado sempre que o instru-
do 8 com inibição mento for ligado e o valor do processo for infe-
Ab_ 0 1
funcionamento 9 não ativo na energiz., c/ inibição
rior a 50% do SP para Func = HEAt ou supe-
rior a 50% do SP para Func = CooL CooL.
do alarme 10 com inibição e retardo O auto-tune será ativado automaticamente
não ativo na energização com nas energizações sucessivas do instrumento
11 e o valor do processo for inferior a 50% do
inibição e retardo
2 SP para Func = HEAt ou superior a 50% do
12 com inibição e memória SP para Func = CooLCooL. Uma vez terminada a
sintonização, automaticamente o instrumento
não ativo na energização com passará o parâmetro Auto = OFF OFF.
13 inibição e memória Habilitação O Auto-tune será ativado manualmente, atra-
14 c/ retardo, inibição e memória Auto do vés da seleção “tunE” no menu principal ou a- 2
auto-tune través da tecla programada anteriormente
não ativo na energização com US Rb” = tunE
15 (“US
USR tunE). Neste caso, o Auto-tune será
retardo,inibição e memória iniciado sem que seja verificada alguma condição
3 de valor de processo. Recomenda-se utilizar esta
AL_ Valor do alarme -1 999 a 9999
-1999 0
opção ativando o Auto-tune quando o valor de
Valor inferior do alarme de janela processo estiver o mais afastado possível do Set
AL_L AL_t = LHAb
(AL_t LHdE
LHAb/LHdE
LHdE) -1 999 a 9999
-1999 -1999 Point, sendo preferível respeitar esta condição
para melhor execução do Auto-tune FAST.
Valor superior do alarme de janela
AL_H -1 999 a 9999
-1999 9999 O Auto-tune será ativado automaticamente no
AL_t = LHAb
(AL_t LHdE
LHAb/LHdE
LHdE)
final do ciclo de Soft-Start e estando com um
HAL_ Histerese do alarme OFF a 9999 1 valor de processo menor que 50% do SP. Se ao
4 final do tempo de Soft-Start a temperatura do
AL_d Retardo na ativação do alarme OFF a 9999 (s) OFF processo for maior que 50% do SP, o instrumen-
Comportamento do alarme no caso to indicará uma mensagem de erro de Auto-tune.
AL_i No / YES No
de erro de medida SELF Habilitação do self-tune No / YES No
Pb Banda proporcional 0 a 9999 50
Int Tempo de integral 0FF a 9999 (segundos) 200
TIPOS DE ALARMES dER Tempo de derivada 0FF a 9999 (segundos) 50
FuOc fuzzy overshoot control 0.00 a 2.00 0.50
LoAb = ALARME ABSOLUTO DE MÍNIMA: tcR1 Tempo de ciclo da saída 1.REG 0.1 a 130.0 (segundos) 20.0
Relação de potência entre
PRAt 2.REG l.REG
2.REG/l.REG 0.01 a 99.99 1.00
tcR2 Tempo de ciclo da saída 2.REG 0.1 a 130.0 (segundos) 10.0
RS Int = OFF
Reset manual (Int OFF) -100 a 100 (%) 0.0
SLoR Velocidade da primeira rampa 0.00 a 99.99
99.99/lnF (unid/min) InF
DuRt Tempo de duração do patamar 0.00 a 99.59
99.59/lnF (h.min) InF
HiAb = ALARME ABSOLUTO DE MAXIMA SLoF Velocidade da segunda rampa 0.00 a 99.99
99.99/lnF (unid/min) InF
St.P Potência do soft-start -100 a 100 (%) 0
SS.t Tempo do soft-start OFF 0.1 a 7.59 (h.min)
OFF/0.1 0FF

Sub menu dos PAR. RELATIVOS À INTERFACE DO USUÁRIO yPAn DEF NOTA
noF a tecla não executa qualquer função
LHAb = ALARME ABSOLUTO DE JANELA tunE pressionando-se a tecla por pelo menos 1 s é
possível ativar/desat. o Auto-tune ou o Self-tune
pressionando-se a tecla por pelo menos 1 s é
OPLO possível passar do modo de controle automá-
REG
tico (REG OPLO
REG) ao manual (OPLO
OPLO) e vice-versa
Função Aac pressionando-se a tecla por pelo menos 1 s é
USRb da possível resetar um alarme memorizado noF
tecla pressionando-se a tecla por pelo menos 1 s é
ASi possível silenciar um alarme ativo
LodE = ALARME RELATIVO DE MÍNIMA: pressionando-se a tecla por pelo menos 1 s é
CHSP possível selecionar um dos 4 Set Point
memorizados
pressionando-se a tecla por pelo menos 1 s é
OFF possível passar do modo de controle automático
(REG OFF
REG) ao de controle desativ. (OFF
REG OFF) e vice-versa
OFF Display apagado
Pou Potência de controle
HidE = ALARME RELATIVO DE MÁXIMA: Variável SP.F Set Point ativo
visualizada SP.o SP.F
diSP Set Point operativo quando existem rampas ativas
no display
AL1 Valor do alarme 1
SV
AL2 Valor do alarme 2
AL3 Valor do alarme 3
o Set Point ativo pode ser modificado,
SE enquanto os valores de alarme não podem
LHdE = ALARME RELATIVO DE JANELA:
Edição do o Set Point ativo não pode ser modificado,
AE enquanto os valores de alarme podem
Edit Set Point SAE
ativo e o Set Point ativo e os valores de alarme
alarmes SAE podem ser modificados
o Set Point ativo e os valores de alarme não
SAnE podem ser modificados
2/4 3/4
6 - INDICAÇÕES DE ERRO 8 - ESQUEMA ELÉTRICO 3.2 - MENU PRINCIPAL DE SELEÇÃO E PROGRAMAÇÃO DOS
PARÂMETROS
Erro Motivo Ação
O menu principal de seleção é acessado pressionando-se a tecla por 3 s.
---- Interrupção do sensor
Através das teclas ou percorre-se as opções:
uuuu Variável medida abaixo dos limites Verificar a correta conexão do OPE
OPERRPermite o acesso ao menu dos parâmetros de operação.
do sensor (underrange) sensor com o instrumento e se o B14 4201 204 ConF Permite o acesso ao menu dos parâmetros de configuração.
Rev. 5 07/11
oooo Variável medida acima dos limites do mesmo funciona perfeitamente. OFF Permite colocar o controlador no modo de controle OFF (controle desligado).
sensor (overrange) REG Permite colocar o controlador no modo de controle automático.
ERAt Auto-tune não exequível porque o Colocar o instrumento em con- tunE Permite ativar a função de Auto-tune ou Self-tune.
valor de processo é menor (ou OFF
trole desativado (OFF
OFF) e sucessi- Permite colocar o controlador no modo de controle manual e, portanto,
maior) que 50 % do SP ou a função vamente em controle automático OPLO programar o valor da potência de controle % que irá operar na saída
I.REG através das teclas e .
Soft Start está ativa REG
(REG
REG) para fazer desaparecer o
erro. Uma vez selecionado o menu desejado, pressionar a tecla para
Tentar repetir o Auto-tune após confirmar.
verificar a causa do erro. CONTROLADOR ELETRÔNICO DIGITAL As seleções OPER e ConF acessam submenus que possuem outros parâm.:
noAt Auto-tune não finalizado após 12 h Tentar repetir o Auto-tune após MICROPROCESSADO
OPER – Menu de parâmetros de operação: normalmente contém
verificar o funcionamento do modelo TLK49
sensor e da carga. os parâmetros de programação dos Set Point, mas pode
Manual de Instalação conter todos os parâmetros desejados (ver nota no Mapa
LbA Interrupção da malha de controle Recolocar o instrumento no modo
(Alarme de controle aberto - REG
de controle (REG
REG) após verificar o Figura 2 de Configuração).
Loop Break) funcionamento do sensor e da ConF – Menu de parâmetros de configuração: contém todos os
carga. Manual de Instruções completo disponível no site: parâmetros de operação e de configuração (configuração
EREP Possível anomalia na memória EEPROM Pressionar a tecla . 9 - DIMENSÕES (mm) www.coel.com.br de controle, entrada, etc.).
Obs.: No Mapa de Configuração (página 3) são mostrados todos os
Em condições de erro de medida, o instrumento fornecerá na saída parâmetros disponíveis.
a potência programada no parâmetro “OPE OPE
OPE” e ativará o alarme 1 - INSTALAÇÃO NO PAINEL

A COEL reserva-se no direito de alterar quaisquer dados deste impresso sem prévio aviso
AL1i
AL1i” estiver programado = YES
desejado se “AL1i YES. 4 - PARÂMETROS
1.1 - INSTALAÇÃO INICIAL
1. Fazer uma abertura no painel com as medidas indicadas na figura 3. Sub menu do SET POINT ySP DEF NOTA
7 - DADOS TÉCNICOS
2. Inserir o instrumento nesta abertura e fixar com a presilha de fixa- nSP Número de Set Point programáveis la4 1
ção fornecida. SPAt Set Point ativo l a nSP 1
Vca 100 a 240 3. Evitar colocar a parte interna do instrumento em locais sujeitos à SP1 Set Point 1 SPLL a SPHL 0
Alimentação (± 10 %)
Vca/Vcc 24 alta umidade e sujeira que possam provocar condensação ou pene- SP2 Set Point 2 SPLL a SPHL 0
Frequência da rede Hz 48 a 62 tração de partículas e substâncias condutoras. SP3 Set Point 3 SPLL a SPHL 0
Consumo aproximado VA 5 SP4 Set Point 4 SPLL a SPHL 0
4. Assegurar que o instrumento tenha uma ventilação apropriada e
J (-160 a +1000 °C / -256 a +1832 °F) SPLL Set Point mínimo -1999 a SPHL -1999
evitar a instalação em painéis que contenham dispositivos que pos-
K (-270 a +1370 °C / -454 a +2498 °F) SPHL Set Point máximo SPLL a 9999 9999
termopar
sam levá-lo a funcionar fora dos limites de temperatura especificados.
S (-50 a +1760 °C / -58 a +3200 °F)
Entrada 5. Instalar o instrumento o mais distante possível de fontes que pos-
sensores infravermelho com Sub menu da ENTRADA yInP DEF NOTA
linearização J ou K
sam gerar distúrbios eletromagnéticos como: motores, contado-
sinais mV (0 a 50 ; 0 a 60 ; 12 a 60 mV)
res, relés, eletroválvulas, etc. S/ Ponto C/ Ponto
O instrumento é plug-in, portanto pode ser removido de sua caixa pela parte Decimal Decimal
termoresistência Pt100 (-200 a +850 °C / -328 a +1562 °F) Termopar J J
frontal. Ao efetuar esta operação, é recomendável desenergizar o instrumento. -160 a 1000°C
1 (para termopar) Infravermelho c/ lR.J
Resolução graus 1 ou 0.1 (para termoresistência) linearização J -256 a 1832°F
1; 0,1; 0,01; 0,001 (para sinais mV) 2 - FUNÇÕES DO FRONTAL Termopar K CRAl
Precisão de indicação ± 0,5 do fundo de escala da faixa -270 a 1370°C
% 1 - Tecla : acesso aos Infravermelho c/ IR .CA
a 23 °C disponível ao sensor ±1 dígito linearização K -454 a 2498°F
Desvio máx. fundo esc. ppm/°C 130 parâmetros de funcio- SEnS -50 a 1760°C J
namento e para con- Termopar S S
Desvio máx. início esc. µ V/°C 1 -58 a 3200°F
até 3 saídas (relé SPST 8A@250 Vca Figura 3 firmar a seleção. -200 a 850°C -99.9 a 850.0 °C
PT100 (IEC) Pt1
Saída ou tensão para acionamento de chave 2 - Tecla : decremento -328 a 1562°F -99.9 a 999.9 °F
estática 7 Vcc/15 mA) dos valores a serem 0 a 50 mV 0.50 -199.9 a 999.9
Controle lógica PID ou ON-OFF (ação simples ou dupla) programados e para 0 a 60 mV 0.60 -1999 a 9999 -19.99 a 99.99
elétrica 100.000 operações (com carga máxima) 10 - INFORMAÇÕES PARA PEDIDO 12 a 60 mV 12.60 -1.999 a 9.999
Vida útil dos relés seleção dos parâme-
mecânica 1.000.000 operações Limite inferior da escala para entrada de
tros. Sendo mantida SSC sinal mV -1999 a FSC 0
Tempo de amostragem ms 130
pressionada dentro do Limite superior da escala para entrada de
Display 2 c/ 4 dígitos cada (7 mm de altura) FSC SSC a 9999 100
modo de programação, Figura 1 sinal mV
operação 0 a +55 °C
Temperatura permite passar ao nível de programação anterior até sair do modo termopares 0 = 1 °C/°F
armazenamento - 10 a +60 °C
de programação. 0 = 1 °C/°F
Umidade relativa do ar % 30 a 95 (sem condensação) termoresistência
3 - Tecla : incremento dos valores a serem programados e para 1 = 0.1 °C/°F
Conexões elétricas terminais com parafusos 2,5 mm2 dP Ponto decimal 0 = 1 unid. 0
Caixa plug-in material policarbonatoV0 (auto-extinguível) seleção dos parâmetros. Sendo mantida pressionada dentro do
1 = 0.1 unid.
Grau de proteção frontal IP54 com guarnição modo de programação, permite passar ao nível de programação milivolt
2 = 0.01 unid.
Peso aproximado gramas 190 anterior até sair do modo de programação. Quando não está em 3 =0.001 unid.
Dimensões mm 48 x 48 padrão DIN profundidade 98 modo de programação, permite a visualização da potência da Unidade de medida termopares C
°C
saída no display SV. Unit C
°C
Instalação encaixe em painel em abertura de Modelos disponíveis: da temperatura termoresistência °F F
45,5 x 45,5 mm 4 - Tecla : tecla de funcionamento programável através do FiL Filtro digital de entrada OFF a 20.0 (seg) 1.0
Grau de poluição 2 TLK49 HO – TLK49 HR
TLK49 HRR – TLK49 HOR
USRb
parâmetro. “USRb
USRb”. OFSt Offset da medida -1999 a 9999 0
Categ. de instalação II 5 - LED OUT1: indica o estado da saída OUT1 Rot Rotação da reta de medida 0.000 a 2.000 1.000
TLK49 HRRR – TLK49 HORR
Proteção contra Condição de erro que le- OR overrange ou ruptura do sensor.
frontal em classe II TLK49 LCO – TLK49 LCR 6 - LED OUT2: indica o estado da saída OUT2
choques elétricos
TLK49 LCRR – TLK49 LOR InE va o instrumento a forne- UR underrange ou ruptura do sensor.
7 - LED OUT3: indica o estado da saída OUT3 OuR
TLK49 LORR cer na saída a potência pro overrange, underrange, ou ruptura do
8 - Display PV: indica normalmente o valor de processo. OuR
TLK49 LRRR gramada no parâm. OPE sensor.
9 - LED AT/ST: aceso = Self-tune ativado; piscando = Auto-tune ativado. Potência da saída no caso de erro
OPE de medida -100 a 100 % 0
10 - Display SV: indica normalmente o valor do Set Point ativo, pode
ser configurado para mostrar outras variáveis (parâmetro diSP
diSP).
11 -LED SET: piscando, indica a entrada no modo de programação. Sub menu das SAÍDAS yOuT DEF NOTA
Função da 1.REG = Saída de controle primária
FÁBRICA: Av. dos Oitis, 505 - Distrito Industrial - Manaus - AM - Brasil - CEP 69075-000 O1F saída 1 2.REG = Saída de controle secundária
1.REG
59.010.034

CNPJ 05.156.224/0001-00 3 - PROGRAMAÇÃO ALno = Saída de alarme normalmente aberta


Função da
Dúvidas técnicas (São Paulo): +55 (11) 2066-3211 O2F ALnc = Saída de alarme normalmente fechada
saída 2 ALno
3.1 - PROGRAMAÇÃO DO SET POINT ALni = Saída de alarme normalmente fechada
www.coel.com.br Pressionar a tecla , o display indicará “SPn n = Set Point ativo) e o
SPn” (n
SPn O3F
Função da
saida 3
com lógica do led frontal invertida
OFF
2/2 OFF = Saída desativada
valor programado, que pode ser modificado através das tecla e .
1/4
Anexo II – Manual do controlador de
temperatura COEL modelo HW4900
Seladora contínua Ron Nº de série
2352
6 - INDICAÇÕES DE ERRO 8 - ESQUEMA ELÉTRICO 3.2 - MENU PRINCIPAL DE SELEÇÃO E PROGRAMAÇÃO DOS
PARÂMETROS
Erro Motivo Ação O menu principal de seleção é acessado pressionando-se a tecla
---- Interrupção do sensor por 3 segundos.
uuuu Variável medida abaixo dos limites Verificar a correta conexão do

SAÍDA2 SAÍDA1
NA 12 Através das teclas ou percorre-se as opções:
do sensor (underrange) sensor com o instrumento e se o
mesmo funciona perfeitamente B14 4202 134 OPE
OPERRPermite o acesso ao menu dos parâmetros de operação.
oooo Variável medida acima dos limites do C 11 Rev. 3 10/09
ConF Permite o acesso ao menu dos parâmetros de configuração.
sensor (overrange)
ERAt Auto-tune não exeqüível porque o Colocar o instrumento em controle NA 10 OFF Permite colocar o controlador no modo de controle OFF (controle desligado).
valor de processo é menor (ou OFF
desativado (OFF
OFF) e sucessivamente C REG Permite colocar o controlador no modo de controle automático.
9 tunE Permite ativar a função de Auto-tune ou Self-tune.
maior) que 50 % do SP ou a função em controle automático (REG REG
REG)
Soft Start está ativa para fazer desaparecer o erro. 24 Vca/Vcc 8 Permite colocar o controlador no modo de controle manual e, portanto,
Tentar repetir o Auto-tune após OPLO programar o valor da potência de controle % que irá operar na saída
100 a 240 Vca 7 I.REG através das teclas e .
verificar a causa do erro

TC/mV
CONTROLADOR ELETRÔNICO DIGITAL

Pt100
noAt Auto-tune não finalizado após 12 h Tentar repetir o Auto-tune após Uma vez selecionado o menu desejado, pressionar a tecla para
verificar o funcionamento do confirmar.
sensor e da carga MICROPROCESSADO As seleções OPER e ConF acessam submenus que possuem outros parâm.:
LbA Interrupção da malha de controle Recolocar o instrumento no modo ENTRADA SAÍDAS modelo HW4900
(Alarme de controle aberto - REG
de controle (REG
REG) após verificar o Relé: 8A @ 250 Vca (cos ϕ=1) OPER – Menu de parâmetros de operação: normalmente contém
Loop Break) funcionamento do sensor e da SSR: 7 Vcc/15 mA Manual de Instalação
os parâmetros de programação dos Set Point, mas pode
carga
Figura 2 conter todos os parâmetros desejados (ver nota no Mapa
EREP Possível anomalia na memória EEPROM Pressionar a tecla
Manual de Instruções completo disponível no site: de Configuração).
Em condições de erro de medida, o instrumento fornecerá na saída ConF – Menu de parâmetros de configuração: contém todos os
www.coel.com.br/pdf/m_hw4900_r2.pdf parâmetros de operação e de configuração (configuração
a potência programada no parâmetro “OPE OPE
OPE” e ativará o alarme
AL1i
AL1i” estiver programado = YES
desejado se “AL1i YES. de alarmes, controles, entradas, saídas, etc.).
9 - DIMENSÕES (mm)
1 - INSTALAÇÃO NO PAINEL Obs.: No Mapa de Configuração (página 3) são mostrados todos os

A COEL reserva-se no direito de alterar quaisquer dados deste impresso sem prévio aviso
7 - DADOS TÉCNICOS parâmetros disponíveis.
1.1 - INSTALAÇÃO INICIAL
1. Fazer uma abertura no painel com as medidas indicadas na figura 3. 4 - PARÂMETROS
Vca 24 ou 100 a 240
Alimentação (± 10 %) 2. Inserir o instrumento nesta abertura e fixar com a presilha de fixa- Sub menu do SET POINT ySP DEF NOTA
Vcc 24
ção fornecida. nSP Número de Set Point programáveis la4 1
Freqüência da rede Hz 48 a 62
3. Evitar colocar a parte interna do instrumento em locais sujeitos à SPAt Set Point ativo l a nSP 1
Consumo aproximado VA 5
alta umidade e sujeira que possam provocar condensação ou pene- SP1 Set Point 1 SPLL a SPHL 0
J (-160 a +1000 °C / -256 a +1832 °F) tração de partículas e substâncias condutoras. SP2 Set Point 2 SPLL a SPHL 0
K (-270 a +1370 °C / -454 a +2498 °F) 4. Assegurar que o instrumento tenha uma ventilação apropriada e SP3 Set Point 3 SPLL a SPHL 0
termopar S (-50 a +1760 °C / -58 a +3200 °F) SP4 Set Point 4 SPLL a SPHL 0
Entrada evitar a instalação em painéis que contenham dispositivos que pos-
Temperatura (T) sensores infravermelho com sam levá-lo a funcionar fora dos limites de temperatura especificados. SPLL Set Point mínimo -1999 a SPHL -1999
linearização J ou K SPHL Set Point máximo SPLL a 9999 9999
5. Instalar o instrumento o mais distante possível de fontes que pos-
sinais mV (0 a 50 ; 0 a 60 ; 12 a 60 mV)
sam gerar distúrbios eletromagnéticos como: motores, contado-
termoresistência Pt100 (-200 a +850 °C / -328 a +1562 °F) Sub menu da ENTRADA yInP DEF NOTA
res, relés, eletroválvulas, etc.
1 (para termopar) O instrumento é plug-in, portanto pode ser removido de sua caixa pela parte Sem Ponto Com Ponto
Resolução graus 1 ou 0.1 (para termoresistência) frontal. Ao efetuar esta operação, é recomendável desenergizar o instrumento. Decimal Decimal
1; 0,1; 0,01; 0,001 (para sinais mV) Termopar J J
-160 a 1000°C
Precisão de indicação % ± 0,5 do fundo de escala da faixa Infravermelho c/ lR.J
a 23 °C disponível ao sensor ±1 dígito
2 - FUNÇÕES DO FRONTAL linearização J -256 a 1832°F
Desvio máx. fundo esc. ppm/°C 130 1 - Tecla : acesso aos Termopar K CRAl
-270 a 1370°C
Desvio máx. início esc. µ V/°C 1 parâmetros de funcio- Infravermelho c/ IR .CA
linearização K -454 a 2498°F
2 saídas (relé SPST 8A@250 Vca ou namento e para con- J
SEnS -50 a 1760°C
Saídas tensão para acionamento de chave firmar a seleção. Termopar S S
estática 7 Vcc/15 mA) -58 a 3200°F
2 - Tecla : decremento -200 a 850°C -99.9 a 850.0 °C
Controle lógica PID ou ON-OFF (ação simples ou dupla) PT100 (IEC) Pt1
dos valores a serem -328 a 1562°F -99.9 a 999.9 °F
elétrica 100.000 operações (com carga máxima) 0 a 50 mV 0.50 -199.9 a 999.9
Vida útil dos relés programados e para
mecânica 1.000.000 operações 0 a 60 mV 0.60 -1999 a 9999 -19.99 a 99.99
seleção dos parâme-
Tempo de amostragem ms 130 12 a 60 mV 12.60 -1.999 a 9.999
tros. Sendo mantida
Display 2 c/ 4 dígitos cada (7 mm de altura) Limite inferior da escala para entrada de
Figura 3 pressionada dentro do SSC sinal mV -1999 a FSC 0
operação 0 a +55 °C
Temperatura modo de programação, Figura 1 Limite superior da escala para entrada de
armazenamento - 10 a +60 °C permite passar ao nível de programação anterior até sair do modo FSC SSC a 9999 0
sinal mV
Umidade relativa do ar % 30 a 95 (sem condensação) de programação. termopares 0 = 1 °C/°F
Conexões elétricas terminais com parafusos 2,5 mm2 0 = 1 °C/°F
3 - Tecla : incremento dos valores a serem programados e para termoresistência
Caixa plug-in material policarbonato V0 (auto-extinguível) 10 - INFORMAÇÕES PARA PEDIDO seleção dos parâmetros. Sendo mantida pressionada dentro do 1 = 0.1 °C/°F
Grau de proteção frontal IP54 com guarnição modo de programação, permite passar ao nível de programação dP Ponto decimal 0 = 1 unid. 0
Peso aproximado gramas 190 anterior até sair do modo de programação. Quando não está em 1 = 0.1 unid.
milivolt
Dimensões mm 48 x 48 padrão DIN profundidade 98 2 = 0.01 unid.
modo de programação, permite a visualização da potência da
encaixe em painel em abertura de 3 =0.001 unid.
Instalação saída no display SV.
45,5 x 45,5 mm Unidade de medida termopares C
°C
4 - Tecla : tecla de funcionamento programável através do Unit C
°C
Grau de poluição 2 da temperatura termoresistência °F F
USRb
parâmetro. “USRb
USRb”. FiL Filtro digital de entrada OFF a 20.0 (s) 2.0
Categ. de instalação II
5 - LED OUT1: indica o estado da saída OUT1 OFSt Offset da medida -1999 a 9999 0
Proteção contra
choques elétricos frontal em classe II 6 - LED OUT2: indica o estado da saída OUT2 Rot Rotação da reta de medida 0.000 a 2.000 1.000
7 - LED OUT3: não disponível Condição de erro que le- OR overrange ou ruptura do sensor.
8 - Display PV: indica normalmente o valor de processo. InE va o instrumento a forne- UR underrange ou ruptura do sensor.
OuR
9 - LED AT/ST: aceso = Self-tune ativado; piscando = Auto-tune ativado. cer na saída a potência pro OuR overrange, underrange, ou ruptura do
gramada no parâm. OPE sensor.
10 - Display SV: indica normalmente o valor do Set Point ativo, pode
Potência da saída no caso de erro
ser configurado para mostrar outras variáveis (parâmetro diSP
diSP). OPE de medida -100 a 100 % 0
11 - LED SET: piscando, indica a entrada no modo de programação.
Sub menu das SAÍDAS yOuT DEF NOTA
COELMATIC Ltda. 3 - PROGRAMAÇÃO 1.REG = Saída de controle primária
59.001.008

Função da 2.REG = Saída de controle secundária 1.REG


FÁBRICA: Alameda Cosme Ferreira, 5021 - B. São José - Manaus - AM - Brasil - CEP 69083-000 O1F saída 1 ALno = Saída de alarme normalmente aberta
Depto. Comercial: Al. Vicente Pinzón, 146 - 9º a. - São Paulo - SP - Brasil - Cep 04547-130 - Fone Fax: (011) 2066-3211 ALnc = Saída de alarme normalmente fechada
Assist. Técn./Exped.: R. Casa do Ator, 685 - Cep 04546-002 - São Paulo - SP - Brasil - Fone: (011) 3848-3311 - Fax: (011) 3848-3301 3.1 - PROGRAMAÇÃO DO SET POINT ALni = Saída de alarme normalmente fechada
O2F Função da ALno
Representantes e distribuidores em todo o Brasil e América Latina. SPn
Pressionar a tecla , o display indicará “SPn n = Set Point ativo) e o
SPn” (n saída 2
com lógica do led frontal invertida
OFF = Saída desativada
info@coel.com.br www.coel.com.br valor programado, que pode ser modificado através das tecla e .
4/4 1/4
Sub menu do ALARME yAL1 DEF NOTA Sub menu do ALARME DE LOOP BREAK yLbA DEF NOTA 5 - MAPA DE CONFIGURAÇÃO
OUT1 Saída correspondente ao sinal OUT1
Saída correspondente OLbA de alarme LbA OUT2 OFF
OAL1 OUT2 OUt2
ao sinal de alarme OFF
OFF
LbAt Tempo para alarme LbA OFF a 9999 (s) OFF
LoAb Absoluto de mínima
HiAb Absoluto de máxima Obs.: é possível habilitar mais de um alarme em uma mesma saída (ex.: LbA + AL1 ).
LHAb Absoluto de janela
AL1t Tipo de alarme LoAb Sub menu do CONTROLE yREG DEF NOTA
LodE Relativo de mínimo
HidE Relativo de máxima Pid Ação simples (aquecimento) ou ação
dupla (aquecimento/resfriamento)
LHdE Relativo de janela Cont Tipo de On.FA ON/OFF com histerese assimétrica
Pid
controle On.FS ON/OFF com histerese simétrica
0 Comportamento normal
nR ON/OFF a zona neutra (aquecimento/
1 não ativo na energização resfriamento)
2 com retardo Lógica da saí- HEAt saída com lógica reversa (aquecimento)
Func HEAt
da de controle CooL saída com lógica direta (resfriamento)
3 não ativo na energiz., c/ retardo
Histerese do controle ON/OFF ou
4 com memória HSEt temperatura limite para finalizar o 0 a 9999 1
5 não ativo na energiz., c/ memória soft-start (controle PID)
Tempo de retardo entre partidas con-
6 com retardo e memória CPdt secutivas do compressor. (visível quan- OFF a 9999 0
do utilizado Cont = nR nR) (segundos)
não ativo na energização, com
Configuração 7 retardo e memória OFF Auto-tune desabilitado
O auto-tune será ativado sempre que o instru-
Ab1 do 8 com inibição 0 mento for ligado e o valor do processo for infe-
funcionamento 1
9 não ativo na energiz., c/ inibição rior a 50% do SP para Func = HEAt ou supe-
do alarme rior a 50% do SP para Func = CooL CooL.
10 com inibição e retardo
O auto-tune será ativado automaticamente
não ativo na energização com nas energizações sucessivas do instrumento
11
inibição e retardo e o valor do processo for inferior a 50% do
2 SP para Func = HEAt ou superior a 50% do
12 com inibição e memória
SP para Func = CooLCooL. Uma vez terminada a
não ativo na energização com sintonização, automaticamente o instrumento
13 inibição e memória passará o parâmetro Auto = OFF OFF.
Habilitação O Auto-tune será ativado manualmente, atra-
14 c/ retardo, inibição e memória Auto do 1
vés da seleção “tunE” no menu principal ou a-
não ativo na energização com auto-tune través da tecla programada anteriormente
15 retardo,inibição e memória US
(“US
USR Rb” = tunE
tunE). Neste caso, o Auto-tune será
iniciado sem que seja verificada alguma condição
AL1 Valor do alarme -1 999 a 9999
-1999 0 3 de valor de processo. Recomenda-se utilizar esta
Valor inferior do alarme de janela opção ativando o Auto-tune quando o valor de
AL1L -1 999 a 9999
-1999 -1999 processo estiver o mais afastado possível do Set
AL1t = LHAb
(AL1t LHdE
LHAb/LHdE
LHdE)
Point, sendo preferível respeitar esta condição
Valor superior do alarme de janela para melhor execução do Auto-tune FAST.
AL1H -1 999 a 9999
-1999 9999
AL1t = LHAb
(AL1t LHdE
LHAb/LHdE
LHdE) O Auto-tune será ativado automaticamente no
HAL1 Histerese do alarme OFF a 9999 1 final do ciclo de Soft-Start e estando com um
valor de processo menor que 50% do SP. Se ao
AL1d Retardo na ativação do alarme OFF a 9999 (s) OFF 4 final do tempo de Soft-Start a temperatura do
Comportamento do alarme no caso processo for maior que 50% do SP, o instrumen-
AL1i No / YES No to indicará uma mensagem de erro de Auto-tune.
de erro de medida
SELF Habilitação do self-tune No / YES No
Pb Banda proporcional 0 a 9999 50
TIPOS DE ALARMES Int Tempo de integral 0FF a 9999 (segundos) 200
dER Tempo de derivada 0FF a 9999 (segundos) 50
FuOc fuzzy overshoot control 0.00 a 2.00 0.50
LoAb = ALARME ABSOLUTO DE MÍNIMA: tcR1 Tempo de ciclo da saída 1.REG 0.1 a 130.0 (segundos) 20.0
Relação de potência entre
PRAt 2.REG l.REG
2.REG/l.REG 0.01 a 99.99 1.00
tcR2 Tempo de ciclo da saída 2.REG 0.1 a 130.0 (segundos) 10.0
RS Int = OFF
Reset manual (Int OFF) -100 a 100 (%) 0.0
SLoR Velocidade da primeira rampa 0.00 a 99.99
99.99/lnF (unid/min) InF
HiAb = ALARME ABSOLUTO DE MAXIMA DuRt Tempo de duração do patamar 0.00 a 99.59
99.59/lnF (h.min) InF
SLoF Velocidade da segunda rampa 0.00 a 99.99
99.99/lnF (unid/min) InF
St.P Potência do soft-start -100 a 100 (%) 0
SS.t Tempo do soft-start OFF 0.1 a 7.59 (h.min)
OFF/0.1 0FF

Sub menu dos PAR. RELATIVOS À INTERFACE DO USUÁRIO yPAn DEF NOTA
noF a tecla não executa qualquer função
LHAb = ALARME ABSOLUTO DE JANELA tunE pressionando-se a tecla por pelo menos 1 s é
possível ativar/desat. o Auto-tune ou o Self-tune.
pressionando-se a tecla por pelo menos 1 s é
OPLO possível passar do modo de controle automá-
REG
tico (REG OPLO
REG) ao manual (OPLO
OPLO) e vice-versa.
Função Aac pressionando-se a tecla por pelo menos 1 s é
USRb da possível resetar um alarme memorizado noF
tecla
ASi pressionando-se a tecla por pelo menos 1 s é
LodE = ALARME RELATIVO DE MÍNIMA: possível silenciar um alarme ativo
pressionando-se a tecla por pelo menos 1 s é
CHSP possível selecionar um dos 4 Set Point
memorizados.
pressionando-se a tecla por pelo menos 1 s é
OFF possível passar do modo de controle automático
REG
(REG OFF
REG) ao de controle desativ. (OFF
OFF) e vice-versa.
HidE = ALARME RELATIVO DE MÁXIMA: OFF Display apagado
Variável Pou Potência de controle
visualizada
diSP SP.F Set Point ativo SP.F
no display
SP.o Set Point operativo quando existem rampas ativas
SV
AL1 Valor do alarme 1
o Set Point ativo pode ser modificado,
SE
enquanto os valores de alarme não podem.
LHdE = ALARME RELATIVO DE JANELA:
Edição do o Set Point ativo não pode ser modificado,
AE enquanto os valores de alarme podem.
Edit Set Point SAE
ativo e o Set Point ativo e os valores de alarme
SAE
alarmes podem ser modificados.
o Set Point ativo e os valores de alarme não
SAnE
podem ser modificados.
2/4 3/4
Sub menu do ALARME yAL1 DEF NOTA Sub menu do ALARME DE LOOP BREAK yLbA DEF NOTA 5 - MAPA DE CONFIGURAÇÃO
OUT1 Saída correspondente ao sinal OUT1
Saída correspondente OLbA de alarme LbA OUT2 OFF
OAL1 OUT2 OUt2
ao sinal de alarme OFF
OFF
LbAt Tempo para alarme LbA OFF a 9999 (s) OFF
LoAb Absoluto de mínima
HiAb Absoluto de máxima Obs.: é possível habilitar mais de um alarme em uma mesma saída (ex.: LbA + AL1 ).
LHAb Absoluto de janela
AL1t Tipo de alarme LoAb Sub menu do CONTROLE yREG DEF NOTA
LodE Relativo de mínimo
HidE Relativo de máxima Pid Ação simples (aquecimento) ou ação
dupla (aquecimento/resfriamento)
LHdE Relativo de janela Cont Tipo de On.FA ON/OFF com histerese assimétrica
Pid
controle On.FS ON/OFF com histerese simétrica
0 Comportamento normal
nR ON/OFF a zona neutra (aquecimento/
1 não ativo na energização resfriamento)
2 com retardo Lógica da saí- HEAt saída com lógica reversa (aquecimento)
Func HEAt
da de controle CooL saída com lógica direta (resfriamento)
3 não ativo na energiz., c/ retardo
Histerese do controle ON/OFF ou
4 com memória HSEt temperatura limite para finalizar o 0 a 9999 1
5 não ativo na energiz., c/ memória soft-start (controle PID)
Tempo de retardo entre partidas con-
6 com retardo e memória CPdt secutivas do compressor. (visível quan- OFF a 9999 0
do utilizado Cont = nR nR) (segundos)
não ativo na energização, com
Configuração 7 retardo e memória OFF Auto-tune desabilitado
O auto-tune será ativado sempre que o instru-
Ab1 do 8 com inibição 0 mento for ligado e o valor do processo for infe-
funcionamento 1
9 não ativo na energiz., c/ inibição rior a 50% do SP para Func = HEAt ou supe-
do alarme rior a 50% do SP para Func = CooL CooL.
10 com inibição e retardo
O auto-tune será ativado automaticamente
não ativo na energização com nas energizações sucessivas do instrumento
11
inibição e retardo e o valor do processo for inferior a 50% do
2 SP para Func = HEAt ou superior a 50% do
12 com inibição e memória
SP para Func = CooLCooL. Uma vez terminada a
não ativo na energização com sintonização, automaticamente o instrumento
13 inibição e memória passará o parâmetro Auto = OFF OFF.
Habilitação O Auto-tune será ativado manualmente, atra-
14 c/ retardo, inibição e memória Auto do 1
vés da seleção “tunE” no menu principal ou a-
não ativo na energização com auto-tune través da tecla programada anteriormente
15 retardo,inibição e memória US
(“US
USR Rb” = tunE
tunE). Neste caso, o Auto-tune será
iniciado sem que seja verificada alguma condição
AL1 Valor do alarme -1 999 a 9999
-1999 0 3 de valor de processo. Recomenda-se utilizar esta
Valor inferior do alarme de janela opção ativando o Auto-tune quando o valor de
AL1L -1 999 a 9999
-1999 -1999 processo estiver o mais afastado possível do Set
AL1t = LHAb
(AL1t LHdE
LHAb/LHdE
LHdE)
Point, sendo preferível respeitar esta condição
Valor superior do alarme de janela para melhor execução do Auto-tune FAST.
AL1H -1 999 a 9999
-1999 9999
AL1t = LHAb
(AL1t LHdE
LHAb/LHdE
LHdE) O Auto-tune será ativado automaticamente no
HAL1 Histerese do alarme OFF a 9999 1 final do ciclo de Soft-Start e estando com um
valor de processo menor que 50% do SP. Se ao
AL1d Retardo na ativação do alarme OFF a 9999 (s) OFF 4 final do tempo de Soft-Start a temperatura do
Comportamento do alarme no caso processo for maior que 50% do SP, o instrumen-
AL1i No / YES No to indicará uma mensagem de erro de Auto-tune.
de erro de medida
SELF Habilitação do self-tune No / YES No
Pb Banda proporcional 0 a 9999 50
TIPOS DE ALARMES Int Tempo de integral 0FF a 9999 (segundos) 200
dER Tempo de derivada 0FF a 9999 (segundos) 50
FuOc fuzzy overshoot control 0.00 a 2.00 0.50
LoAb = ALARME ABSOLUTO DE MÍNIMA: tcR1 Tempo de ciclo da saída 1.REG 0.1 a 130.0 (segundos) 20.0
Relação de potência entre
PRAt 2.REG l.REG
2.REG/l.REG 0.01 a 99.99 1.00
tcR2 Tempo de ciclo da saída 2.REG 0.1 a 130.0 (segundos) 10.0
RS Int = OFF
Reset manual (Int OFF) -100 a 100 (%) 0.0
SLoR Velocidade da primeira rampa 0.00 a 99.99
99.99/lnF (unid/min) InF
HiAb = ALARME ABSOLUTO DE MAXIMA DuRt Tempo de duração do patamar 0.00 a 99.59
99.59/lnF (h.min) InF
SLoF Velocidade da segunda rampa 0.00 a 99.99
99.99/lnF (unid/min) InF
St.P Potência do soft-start -100 a 100 (%) 0
SS.t Tempo do soft-start OFF 0.1 a 7.59 (h.min)
OFF/0.1 0FF

Sub menu dos PAR. RELATIVOS À INTERFACE DO USUÁRIO yPAn DEF NOTA
noF a tecla não executa qualquer função
LHAb = ALARME ABSOLUTO DE JANELA tunE pressionando-se a tecla por pelo menos 1 s é
possível ativar/desat. o Auto-tune ou o Self-tune.
pressionando-se a tecla por pelo menos 1 s é
OPLO possível passar do modo de controle automá-
REG
tico (REG OPLO
REG) ao manual (OPLO
OPLO) e vice-versa.
Função Aac pressionando-se a tecla por pelo menos 1 s é
USRb da possível resetar um alarme memorizado noF
tecla
ASi pressionando-se a tecla por pelo menos 1 s é
LodE = ALARME RELATIVO DE MÍNIMA: possível silenciar um alarme ativo
pressionando-se a tecla por pelo menos 1 s é
CHSP possível selecionar um dos 4 Set Point
memorizados.
pressionando-se a tecla por pelo menos 1 s é
OFF possível passar do modo de controle automático
REG
(REG OFF
REG) ao de controle desativ. (OFF
OFF) e vice-versa.
HidE = ALARME RELATIVO DE MÁXIMA: OFF Display apagado
Variável Pou Potência de controle
visualizada
diSP SP.F Set Point ativo SP.F
no display
SP.o Set Point operativo quando existem rampas ativas
SV
AL1 Valor do alarme 1
o Set Point ativo pode ser modificado,
SE
enquanto os valores de alarme não podem.
LHdE = ALARME RELATIVO DE JANELA:
Edição do o Set Point ativo não pode ser modificado,
AE enquanto os valores de alarme podem.
Edit Set Point SAE
ativo e o Set Point ativo e os valores de alarme
SAE
alarmes podem ser modificados.
o Set Point ativo e os valores de alarme não
SAnE
podem ser modificados.
2/4 3/4
6 - INDICAÇÕES DE ERRO 8 - ESQUEMA ELÉTRICO 3.2 - MENU PRINCIPAL DE SELEÇÃO E PROGRAMAÇÃO DOS
PARÂMETROS
Erro Motivo Ação O menu principal de seleção é acessado pressionando-se a tecla
---- Interrupção do sensor por 3 segundos.
uuuu Variável medida abaixo dos limites Verificar a correta conexão do

SAÍDA2 SAÍDA1
NA 12 Através das teclas ou percorre-se as opções:
do sensor (underrange) sensor com o instrumento e se o
mesmo funciona perfeitamente B14 4202 134 OPE
OPERRPermite o acesso ao menu dos parâmetros de operação.
oooo Variável medida acima dos limites do C 11 Rev. 3 10/09
ConF Permite o acesso ao menu dos parâmetros de configuração.
sensor (overrange)
ERAt Auto-tune não exeqüível porque o Colocar o instrumento em controle NA 10 OFF Permite colocar o controlador no modo de controle OFF (controle desligado).
valor de processo é menor (ou OFF
desativado (OFF
OFF) e sucessivamente C REG Permite colocar o controlador no modo de controle automático.
9 tunE Permite ativar a função de Auto-tune ou Self-tune.
maior) que 50 % do SP ou a função em controle automático (REG REG
REG)
Soft Start está ativa para fazer desaparecer o erro. 24 Vca/Vcc 8 Permite colocar o controlador no modo de controle manual e, portanto,
Tentar repetir o Auto-tune após OPLO programar o valor da potência de controle % que irá operar na saída
100 a 240 Vca 7 I.REG através das teclas e .
verificar a causa do erro

TC/mV
CONTROLADOR ELETRÔNICO DIGITAL

Pt100
noAt Auto-tune não finalizado após 12 h Tentar repetir o Auto-tune após Uma vez selecionado o menu desejado, pressionar a tecla para
verificar o funcionamento do confirmar.
sensor e da carga MICROPROCESSADO As seleções OPER e ConF acessam submenus que possuem outros parâm.:
LbA Interrupção da malha de controle Recolocar o instrumento no modo ENTRADA SAÍDAS modelo HW4900
(Alarme de controle aberto - REG
de controle (REG
REG) após verificar o Relé: 8A @ 250 Vca (cos ϕ=1) OPER – Menu de parâmetros de operação: normalmente contém
Loop Break) funcionamento do sensor e da SSR: 7 Vcc/15 mA Manual de Instalação
os parâmetros de programação dos Set Point, mas pode
carga
Figura 2 conter todos os parâmetros desejados (ver nota no Mapa
EREP Possível anomalia na memória EEPROM Pressionar a tecla
Manual de Instruções completo disponível no site: de Configuração).
Em condições de erro de medida, o instrumento fornecerá na saída ConF – Menu de parâmetros de configuração: contém todos os
www.coel.com.br/pdf/m_hw4900_r2.pdf parâmetros de operação e de configuração (configuração
a potência programada no parâmetro “OPE OPE
OPE” e ativará o alarme
AL1i
AL1i” estiver programado = YES
desejado se “AL1i YES. de alarmes, controles, entradas, saídas, etc.).
9 - DIMENSÕES (mm)
1 - INSTALAÇÃO NO PAINEL Obs.: No Mapa de Configuração (página 3) são mostrados todos os

A COEL reserva-se no direito de alterar quaisquer dados deste impresso sem prévio aviso
7 - DADOS TÉCNICOS parâmetros disponíveis.
1.1 - INSTALAÇÃO INICIAL
1. Fazer uma abertura no painel com as medidas indicadas na figura 3. 4 - PARÂMETROS
Vca 24 ou 100 a 240
Alimentação (± 10 %) 2. Inserir o instrumento nesta abertura e fixar com a presilha de fixa- Sub menu do SET POINT ySP DEF NOTA
Vcc 24
ção fornecida. nSP Número de Set Point programáveis la4 1
Freqüência da rede Hz 48 a 62
3. Evitar colocar a parte interna do instrumento em locais sujeitos à SPAt Set Point ativo l a nSP 1
Consumo aproximado VA 5
alta umidade e sujeira que possam provocar condensação ou pene- SP1 Set Point 1 SPLL a SPHL 0
J (-160 a +1000 °C / -256 a +1832 °F) tração de partículas e substâncias condutoras. SP2 Set Point 2 SPLL a SPHL 0
K (-270 a +1370 °C / -454 a +2498 °F) 4. Assegurar que o instrumento tenha uma ventilação apropriada e SP3 Set Point 3 SPLL a SPHL 0
termopar S (-50 a +1760 °C / -58 a +3200 °F) SP4 Set Point 4 SPLL a SPHL 0
Entrada evitar a instalação em painéis que contenham dispositivos que pos-
Temperatura (T) sensores infravermelho com sam levá-lo a funcionar fora dos limites de temperatura especificados. SPLL Set Point mínimo -1999 a SPHL -1999
linearização J ou K SPHL Set Point máximo SPLL a 9999 9999
5. Instalar o instrumento o mais distante possível de fontes que pos-
sinais mV (0 a 50 ; 0 a 60 ; 12 a 60 mV)
sam gerar distúrbios eletromagnéticos como: motores, contado-
termoresistência Pt100 (-200 a +850 °C / -328 a +1562 °F) Sub menu da ENTRADA yInP DEF NOTA
res, relés, eletroválvulas, etc.
1 (para termopar) O instrumento é plug-in, portanto pode ser removido de sua caixa pela parte Sem Ponto Com Ponto
Resolução graus 1 ou 0.1 (para termoresistência) frontal. Ao efetuar esta operação, é recomendável desenergizar o instrumento. Decimal Decimal
1; 0,1; 0,01; 0,001 (para sinais mV) Termopar J J
-160 a 1000°C
Precisão de indicação % ± 0,5 do fundo de escala da faixa Infravermelho c/ lR.J
a 23 °C disponível ao sensor ±1 dígito
2 - FUNÇÕES DO FRONTAL linearização J -256 a 1832°F
Desvio máx. fundo esc. ppm/°C 130 1 - Tecla : acesso aos Termopar K CRAl
-270 a 1370°C
Desvio máx. início esc. µ V/°C 1 parâmetros de funcio- Infravermelho c/ IR .CA
linearização K -454 a 2498°F
2 saídas (relé SPST 8A@250 Vca ou namento e para con- J
SEnS -50 a 1760°C
Saídas tensão para acionamento de chave firmar a seleção. Termopar S S
estática 7 Vcc/15 mA) -58 a 3200°F
2 - Tecla : decremento -200 a 850°C -99.9 a 850.0 °C
Controle lógica PID ou ON-OFF (ação simples ou dupla) PT100 (IEC) Pt1
dos valores a serem -328 a 1562°F -99.9 a 999.9 °F
elétrica 100.000 operações (com carga máxima) 0 a 50 mV 0.50 -199.9 a 999.9
Vida útil dos relés programados e para
mecânica 1.000.000 operações 0 a 60 mV 0.60 -1999 a 9999 -19.99 a 99.99
seleção dos parâme-
Tempo de amostragem ms 130 12 a 60 mV 12.60 -1.999 a 9.999
tros. Sendo mantida
Display 2 c/ 4 dígitos cada (7 mm de altura) Limite inferior da escala para entrada de
Figura 3 pressionada dentro do SSC sinal mV -1999 a FSC 0
operação 0 a +55 °C
Temperatura modo de programação, Figura 1 Limite superior da escala para entrada de
armazenamento - 10 a +60 °C permite passar ao nível de programação anterior até sair do modo FSC SSC a 9999 0
sinal mV
Umidade relativa do ar % 30 a 95 (sem condensação) de programação. termopares 0 = 1 °C/°F
Conexões elétricas terminais com parafusos 2,5 mm2 0 = 1 °C/°F
3 - Tecla : incremento dos valores a serem programados e para termoresistência
Caixa plug-in material policarbonato V0 (auto-extinguível) 10 - INFORMAÇÕES PARA PEDIDO seleção dos parâmetros. Sendo mantida pressionada dentro do 1 = 0.1 °C/°F
Grau de proteção frontal IP54 com guarnição modo de programação, permite passar ao nível de programação dP Ponto decimal 0 = 1 unid. 0
Peso aproximado gramas 190 anterior até sair do modo de programação. Quando não está em 1 = 0.1 unid.
milivolt
Dimensões mm 48 x 48 padrão DIN profundidade 98 2 = 0.01 unid.
modo de programação, permite a visualização da potência da
encaixe em painel em abertura de 3 =0.001 unid.
Instalação saída no display SV.
45,5 x 45,5 mm Unidade de medida termopares C
°C
4 - Tecla : tecla de funcionamento programável através do Unit C
°C
Grau de poluição 2 da temperatura termoresistência °F F
USRb
parâmetro. “USRb
USRb”. FiL Filtro digital de entrada OFF a 20.0 (s) 2.0
Categ. de instalação II
5 - LED OUT1: indica o estado da saída OUT1 OFSt Offset da medida -1999 a 9999 0
Proteção contra
choques elétricos frontal em classe II 6 - LED OUT2: indica o estado da saída OUT2 Rot Rotação da reta de medida 0.000 a 2.000 1.000
7 - LED OUT3: não disponível Condição de erro que le- OR overrange ou ruptura do sensor.
8 - Display PV: indica normalmente o valor de processo. InE va o instrumento a forne- UR underrange ou ruptura do sensor.
OuR
9 - LED AT/ST: aceso = Self-tune ativado; piscando = Auto-tune ativado. cer na saída a potência pro OuR overrange, underrange, ou ruptura do
gramada no parâm. OPE sensor.
10 - Display SV: indica normalmente o valor do Set Point ativo, pode
Potência da saída no caso de erro
ser configurado para mostrar outras variáveis (parâmetro diSP
diSP). OPE de medida -100 a 100 % 0
11 - LED SET: piscando, indica a entrada no modo de programação.
Sub menu das SAÍDAS yOuT DEF NOTA
COELMATIC Ltda. 3 - PROGRAMAÇÃO 1.REG = Saída de controle primária
59.001.008

Função da 2.REG = Saída de controle secundária 1.REG


FÁBRICA: Alameda Cosme Ferreira, 5021 - B. São José - Manaus - AM - Brasil - CEP 69083-000 O1F saída 1 ALno = Saída de alarme normalmente aberta
Depto. Comercial: Al. Vicente Pinzón, 146 - 9º a. - São Paulo - SP - Brasil - Cep 04547-130 - Fone Fax: (011) 2066-3211 ALnc = Saída de alarme normalmente fechada
Assist. Técn./Exped.: R. Casa do Ator, 685 - Cep 04546-002 - São Paulo - SP - Brasil - Fone: (011) 3848-3311 - Fax: (011) 3848-3301 3.1 - PROGRAMAÇÃO DO SET POINT ALni = Saída de alarme normalmente fechada
O2F Função da ALno
Representantes e distribuidores em todo o Brasil e América Latina. SPn
Pressionar a tecla , o display indicará “SPn n = Set Point ativo) e o
SPn” (n saída 2
com lógica do led frontal invertida
OFF = Saída desativada
info@coel.com.br www.coel.com.br valor programado, que pode ser modificado através das tecla e .
4/4 1/4

Você também pode gostar