Você está na página 1de 4

1 CLCULO III ENGENHARIAS 2 SEM/2001 AULA 3 DERIVADA DE UMA FUNO NA FORMA PARAMTRICA Funo na forma paramtrica x = x(t) Sejam

jam ( I ) y = y(t) duas funes da mesma varivel t, com t [ a, b ]; a

cada valor de t, temos x e y definidos. Caso as funes x = x(t) e y = y(t) sejam contnuas, quando t varia de a, b; o ponto P ( x(t), y(t) ) decreve uma curva no plano, onde t o parmetro. y Exemplo : t y(t) a b P

x(t)

Suponhamos a funo x = x(t) inversvel, temos t = t(x) a inversa de x = x(t) e podemos escrever y = y[t(x)] e y define-se como funo de x na FORMA PARAMTRICA. Eliminamos t de ( I ) e obtemos y =y(x) na FORMA ANALTICA usual. Exemplos : x = 2t + 1 a) y = 4t + 3 Aplicando t em y, temos : y = 4. 1 . ( x 1 ) 2 + 3 y = 2x 2 + 3
t em funo de x

t=1.(x1) 2

y = 2x + 1

2 x = a.cost b) y = a.sent
Equao da Circunferncia com centro ( 0, 0 ) e raio a

; t [ 0; 2 ]

Elevando-se ambas as as equaes ao quadrado e somando, temos :


x + y = a cost + asent x + y = a( cost + sent ) x + y = a . 1 x + y = a

Nota-se que a equao acima NO UMA FUNO y(x) na forma paramtrica ( x = a.cost no inversvel em [ 0, 2 ] ). Da vamos obter uma ou mais funes do tipo y = y(x) na forma paramtrica ao restringirmos o domnio. Logo, temos : x = a.cost ; y = a.sent y x = a.cost OU y = a.sent

t [ 0; ]

; t [ ; 2 ]

y
0

y = a2 x2 y2 = a2 x2

y = a2 x2

3 Derivada de uma funo na forma paramtrica Seja y uma funo de x definida pelas equaes paramtricas : x = x(t) ; y = y(t) Exemplos :
dy da funo y(x) definida na, forma paramtrica, pelas equaes : dx

t [ a; b ]

A frmula que perrmite calcular a derivada temos dy = y(t) dx x(t)


dy sem conhecer explicitamente y como dx funo de x.

1 ) Calcule

a)

x = 2t +1 y = 4t + 3

b)

x = 3t 1 2 y = 9t 6t

Resoluo : a)
y ' (t ) ( 4t +3)' dy 4 = = 2 = = x ' (t ) ( 2t +1)' dx 2

b)

y ' (t ) dy 18t 6 18 t 6 (9t 2 6t )' = = = 6t 2 = = x ' (t ) (3t 1)' dx 3 3 3

OBS : Note,no item b, que a resposta est em funo de t, caso quisermos a derivada
dy em funo de x, devemos determinar t = t(x) e substituir em , da temos : dx

( x +1) ; substituindo t em , obtemos a seguinte 3 ( x +1) dy expresso 6. - 2 = 2 ( x + 1 ) 2 = 2x + 2 2 , portanto = 2x . dx 3

x = 3t 1 x + 1 = 3t t =

2 ) Idem para

x = 4 cos 3 t y = 4 sen t
3

; 0t

Resoluo :
y ' (t ) ( 4 sen 3 t )' dy 12 sen 2 t. cos t sen t = = = = 3 2 x ' (t ) ( 4 cos t )' dx cos t 12 cos t. sen t

dy = - tg(t) dx

OBS : Temos que tomar muita ateno quanto aos intervalos de validade das respostas obtidas. Note que x(t) deve ser diferente de zero, pois est operando como denominador da expresso acima, portanto conclumos que para fazermos as simplificaes indicadas, temos que considerar t 0 e t pois sen 0 = 0 e cos =
0, note que apesar de t pertencer ao intervalo 0 t , efetivamente esto excludos 2 os valores de t j mencionados.
2 2

EXERCCIOS :
dy das seguintes funes definidas na forma paramtrica. dx Para quais valores de t a derivada y est definida ?

Calcular a derivada y =

x = t

x = cost

1) y = t

; t ] 0; + [

4) y = sent

; t ]-

;0[

x = 3cost

x = cos2t

2) y = 4sent

; t [

; 2

5) y = sen2t

; t [ 0;

x = 2t 1

3) y = t + 5

; -

<t<+

x = 8cost

6) y = 8sent

; t [0;