Você está na página 1de 60

1

Olá, futuros calouros medUEM!


A Turma XXXIII do Curso de Medicina da Universidade Estadual de Maringá
elaborou esta cartilha para ajudá-los nesse árduo — porém infinitamente recom-
pensante — caminho que é o vestibular de medicina da UEM. Todos nós, aprova-
dos, passamos pelas mesmas dificuldades que vocês passam/passarão e estamos
aqui para atenuar esse “sofrimento” com algumas dicas e depoimentos sobre esse
temido e amado vestibular!

Aqui vocês irão encontrar, queridíssimos calouros, todas as informações re-


levantes para entender como funciona o vestibular e o PAS da UEM, já que o
mesmo exige, digamos, uma dedicação especial. Além disso, terão à disposição
estatísticas acerca dos conteúdos abordados nos últimos Vestibulares/PAS, um
questionário feito com os aprovados sobre as últimas provas aplicadas pela UEM,
além da exposição das notas dos últimos aprovados. Encontrarão, também,
espelhos de redações-modelo dos gêneros requisitados por nossa querida
universidade. Por fim, alguns dos seus futuros veteranos darão depoimentos so-
bre o vestibular e dicas que gostariam de ter ouvido enquanto estavam se prepa-
rando para ele.
Nunca desistam do que almejam, o seu objetivo pode estar muito mais pró-
ximo do que pode imaginar! Dê seu máximo, mas jamais exceda seus limites. Con-
seguimos chegar aqui após muito esforço, porém sempre mantendo a persistência
em nosso sonho. Você também pode, é tão bom quanto qualquer um que está
aqui!

Preparados para fazer parte da


Melhor do sul do mundo?!
Palavras em negrito podem ser clicadas, isso
direcionará ao tópico sobre o qual a palavra se trata.

2
Como funciona o vestibular da UEM

Anualmente, são organizados pela universidade dois vestibulares


estruturalmente idênticos: de verão e inverno. O primeiro ocorre, normalmente,
em Julho* e o segundo, em Dezembro.*

Vale salientar que, a partir das edições de 2019, o vestibular passou por
algumas mudanças: a prova passou a ter dois dias de duração e não mais três dias,
como anteriormente. Além disso, o exame será aplicado no período da tarde,
sendo que antes ocorria de manhã. Não há apoveitamento das notas do exame do
ENEM no score final – somente a soma das notas do primeiro e segundo dia,
totalizando um máximo de 660 pontos. (A valoração das questões será explicada
mais pra frente)

São destinadas 16 vagas por vestibular: 10 para ampla concorrência, 3 para


cotas sociais e 3 para cotas raciais – tal distribuição entrará em vigor a partir do
vestibular de inverno de 2020. Dessa forma, são oferecidas 32 vagas por ano,
mediante ingresso pelo vestibular, além das 8 anuais por meio do PAS (Processo
de Avaliação Seriada). Além disso, a universidade dispõe de um vestibular à parte
para membros da Sociedade Indígena Paranaense.

Sobre as questões no modelo somatório

As questões terão proposições enumeradas com os algarismos 1, 2, 4, 8 e


16. A resposta correta será o somatório de todas as proposições verdadeiras. No
caso de serem todas erradas, o somatório deverá ser 00. A questão terá pontuação
total quando o somatório estiver correto, no entanto, o candidato poderá ter um
valor parcial da questão se assinalar pelo menos uma proposição verdadeira e
nenhuma proposição falsa.

3
PRIMEIRO DIA

Com duração de cinco horas, a prova do primeiro dia, de conhecimentos gerais,


é composta por 40 questões somatórias (5 alternativas cada) com abordagem
interdisciplinar e 1 redação dentre os gêneros listados no Programa de Provas.
Assim, diferentes disciplinas (Artes, Biologia, Física, Filosofia, Geografia, História,
Matemática, Química e Sociologia) podem ser cobradas em alternativas de uma
mesma questão, sendo requisitadas áreas de conhecimentos diversos para a
resolução da mesma.

Observações:

✓ Ocorre, normalmente, em um domingo;


✓ Os portões são fechados às 13h50, sendo as provas aplicadas das 14h às
19h;
✓ São necessários um documento oficial com foto no dia da prova e caneta
azul escura (fabricada em material transparente) ;
✓ O conteúdo da prova é o mesmo para todos os participantes do vestibular,
independente do curso visado.

Comentários gerais sobre a redação

✓ É composta por gêneros textuais, que são divulgados com antecedência no


Programa de Provas publicado no site da universidade. No caso do vestibular
de inverno 2020 (suspenso em função do coronavírus), os gêneros listados
são:
1. Artigo de opinião;
2. Carta aberta ;
3. Carta de solicitação;

4
4. Carta do leitor;
5. Relato;
6. Resposta argumentativa.

Divulgaremos alguns espelhos de redação e dicas mais específicas no


decorrer desta cartilha.

✓ Tem um valor máximo de 120 pontos;


✓ Deve ser escrita com caneta azul;
✓ A quantidade de linhas não foi especificada, mas, pelo histórico recente
será entre 20-22 linhas;
✓ Há textos de apoio para a produção e um comando e contexto de
produção. Busquem seguir o comando à risca.

SEGUNDO DIA

Com duração de cinco horas também, a prova do segundo dia contempla


50 questões: 10 de língua portuguesa, 5 de literatura (cujas obras catalogadas se
encontram no Programa de Provas divulgado pela universidade), 5 questões de
inglês, francês ou espanhol, 15 de biologia e 15 de química (para medicina). Todas
no modelo somátorio.

Observações:

✓ Ocorre, normalmente, em uma segunda-feira.


✓ Os portões são fechados às 13h50, sendo as provas aplicadas das 14h às
19h.
✓ É possível pegar o seu espelho de anotações das questões após um
período de espera, depois do término da prova.
✓ Cada curso apresenta disciplinas próprias para a prova específica, no caso
da medicina: Biologia e Química.

5
Pontuação final do candidato

A pontuação final é calculada a partir da soma das notas do primeiro dia (40
questões + redação) e do segundo dia (50 questões), podendo atingir um total de
660 pontos.

Como cada questão vale 6, o primeiro dia equivale a 360 pontos: 240 (40
questões) + 120 (redação). Já o segundo dia, 300 pontos (50 questões).

A tabela a seguir mostra como se calcula cada questão, lembrando que, pelo
modelo somatório, é possível ganhar notas parciais (marcando parte das
alternativas certas e nenhuma errada) e, também, zerar a questão, caso se assinale
uma alternativa errada - mesmo que tenha acertado as corretas. Dessa forma, só
marque aquilo que você tem certeza, para não correr o risco de perder a questão
inteira. No entanto, como as notas de corte para medicina são altas, você também
precisará arriscar uma hora ou outra: historicamente, o vestibular da UEM
apresenta muitas alternativas corretas por questão e vários dos alunos que
passaram tiveram a mão pesada no dia da prova, com responsabilidade.

Número de proposições Número de pontos por


verdadeiras da questão proposição verdaeira
1 6,0
2 3,0
3 2,0
4 1,5
5 1,2
*Essa tabela tem validade para o vestibular e para o PAS

6
Funcionamento do PAS

O que é o PAS?

O Processo de Avaliação Seriada (PAS) da UEM é uma grande oportunidade


para os alunos do ensino médio de entrar na faculdade. É realizada uma prova ao
final de cada um dos três anos letivos dessa etapa de aprendizado e depois as
pontuações são somadas (como explicado anteriormente nessa cartilha) a fim de
avaliar o desempenho do candidato. Os alunos que alcançam as melhores
pontuações tem a chance de ingressar nos cursos do ensino superior. A seguir,
falaremos um pouco sobre o funcionamento da prova:

Tempo de prova

Os candidatos poderão entrar na sala a partir das 13h20. As portas fecham


às 13h50 pontualmente, não sendo permitida a entrada de candidatos depois
desse horário. São passadas as instruções para a realização do exame e são
entregues os cadernos de questões. Não folheie o caderno de questões antes do
fiscal liberar ou sua prova será anulada. As 14h soará um sinal indicando o início da
prova, com término às 19h pontualmente. Dentro dessas cinco horas você deve
resolver as 40 questões somatória que constam no caderno de questões, passar
suas respostas para o gabarito, escrever e passar a limpo sua redação na folha
definitiva.

Uma dica é cuidar com o tempo da redação. O aconselhável é que o


candidato não use mais do que 1h15 para redigir e passar a limpo seu texto,
visando não atrapalhar o restante da prova e deixar tempo suficiente para resolver
as questões com calma.

7
Composição da prova

ETAPA 1
A prova é composta por 40 questões objetivas no estilo somatória, distribuídas da
seguinte forma:

✓ Conhecimentos gerais: 25
✓ Língua Portuguesa e Literaturas em Língua Portuguesa: 10 (onde poderão ser
cobrados os seguintes livros:
1. Padre Antônio Vieira: Sermões do Padre Vieira. Porto Alegre: L&PM Pocket,
2009;
2. Gregório de Matos: Antologia. Porto Alegre: L&PM Pocket, 2009;
3. Tomás Antônio Gonzaga: Marília de Dirceu. São Paulo: Martin Claret, 2012;
4. Cláudio Manuel da Costa: Melhores poemas. São Paulo: Global, 2012).

✓ Língua Estrangeira: 5

E mais uma redação que pode ser de um dos seguintes gêneros textuais:

✓ Carta de solicitação;
✓ Relato.

IMPORTANTE! O candidato que zerar conhecimentos gerais e/ou línguas e/ou não
escrever a redação na folha de versão definitiva com caneta azul e seguindo o gênero
solicitado no comando será desclassificado.

ETAPA 2
A prova é composta por 40 questões objetivas no estilo somatória, distribuídas da
seguinte forma:

✓ Conhecimentos gerais: 25
✓ Língua Portuguesa e Literaturas em Língua Portuguesa: 10 (onde poderão ser
cobrados os seguintes livros:
1. Gonçalves Dias: Melhores poemas. São Paulo: Editora Global,2000.
2. José de Alencar: Lucíola. São Paulo: Martin Claret, 2012.
3. Álvares de Azevedo: Melhores poemas. São Paulo: Global, 2001.

8
4. Machado de Assis: Memórias póstumas de Brás Cubas. São Paulo: Martin
Claret, 2012.
5. Cruz e Souza: Poesias completas. Rio de Janeiro: Ediouro, 1997.
6. Augusto dos Anjos: Eu e outras poesias. São Paulo: Martin Claret, 2002.
7. Monteiro Lobato: Negrinha. Rio de Janeiro: Globo, 2009. [17 contos].)

✓ Língua Estrangeira: 5

E mais uma redação que pode ser de um dos seguintes gêneros textuais:

✓ Carta de solicitação;
✓ Carta do leitor;
✓ Relato;
✓ Resposta argumentativa.

IMPORTANTE! O candidato que zerar conhecimentos gerais e/ou línguas e/ou não
escrever a redação na folha de versão definitiva com caneta azul e seguindo o gênero
solicitado no comando será desclassificado.

ETAPA 3
A prova é composta por 40 questões objetivas no estilo somatória, distribuídas da
seguinte forma:

✓ Conhecimentos gerais: 19
✓ Língua Portuguesa e Literaturas em Língua Portuguesa: 7 (onde poderão ser
cobrados os seguintes livros:
1. Cecília Meireles: Melhores poemas. São Paulo: Global, 14ª ed. 2012.
2. Paulo Leminski: Toda poesia. São Paulo: Companhia das Letras, 2014.
3. Luci Collin: A palavra algo. São Paulo: Iluminuras, 2016.
4. Carolina Maria de Jesus: Quarto de despejo. São Paulo: Ática, 2014.
5. Mário de Andrade: Contos novos. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2011. [9
contos].
6. Manuel Bandeira: Melhores poemas. São Paulo: Global, 2008.
7. Carlos Drummond de Andrade: Antologia poética. São Paulo: Cia das
Letras, 2012, [119 poemas].
8. Gianfrancesco Guarnieri: Eles não usam black-tie. Rio de Janeiro:
Civilização Brasileira, 2010.
9. Clarice Lispector: A legião estrangeira. Rio de Janeiro: Editora Rocco,1999.
10. Milton Hatoum: Dois irmãos. São Paulo: Companhia de Bolso, 2006.

9
✓ Língua Estrangeira: 4
✓ Conhecimentos específicos: 5+5 (cinco questões de cada disciplina específica
que seu curso pedir)

E mais uma redação que pode ser de um dos seguintes gêneros textuais:

✓ Artigo de opinião;
✓ Carta aberta;
✓ Carta de solicitação;
✓ Carta do leitor;
✓ Relato;
✓ Resposta argumentativa.

IMPORTANTE! O candidato que zerar conhecimentos gerais e/ou línguas e/ou


qualquer uma das específicas e/ou não escrever a redação na folha de versão definitiva
com caneta azul e seguindo o gênero solicitado no comando será desclassificado.

Como os conhecimentos específicos tornam-se essenciais e desclassificatórios, é


sugerido que o candidato comece com eles logo após a redação, a fim de fazer essas
questões com calma e atenção.

Peso das etapas


No PAS UEM, o peso das etapas é distribuído da seguinte forma:

ETAPA 1 PESO 1
ETAPA 2 PESO 2
ETAPA 3 PESO 2

Ou seja, para calcular sua pontuação final você deve usar a seguinte fórmula:

NOTA NO (2x) NOTA NO (2x) NOTA NO PONTUAÇÃO


PRIMEIRO ANO SEGUNDO ANO TERCEIRO ANO FINAL NO PAS

10
Estatísticas dos conteúdos abordados nos últimos
Vestibulares/PAS

Para a elaboração das estatísticas, utilizamos como base os últimos quatro vestibula-
res de verão e inverno (2018-19) e três Processos de Avaliação Seriada (2017-19). Sendo
assim, o número total de alternativas* analisadas é:

➢ Para os vestibulares de 2018 e 2019:

✓ Conhecimentos Gerais – 800 alternativas


✓ Português – 200 alternativas
✓ Literatura – 100 alternativas
✓ Inglês/Espanhol – 100 alternativas
✓ Específicas (Biologia) – 350 alternativas
✓ Específicas (Química) – 350 alternativas

➢ Para os Processos de Avaliação Seriada de 2017, 2018, 2019:

✓ Conhecimentos Gerais – 750 (PAS I e II) - 285 (PAS III) alternativas


✓ Português – 210 (PAS I e II) - 75 (PAS III) alternativas
✓ Literatura – 90 (PAS I e II) - 30 (PAS III) alternativas
✓ Inglês/Espanhol – 150 (PAS I e II) - 60 (PAS III) alternativas
✓ Específicas (Biologia) PAS III – 75 alternativas
✓ Específicas (Química) PAS III – 75 alternativas

* número total de alternativas = 100% = número de questões x alternativas por questão

A partir do número total de alternativas, montamos os seguintes gráficos, de forma


que cada matéria ou assunto abordado fosse proporcional aos números absolutos de
alternativas das provas citadas acima.

11
CONHECIMENTOS GERAIS

VESTIBULARES VERÃO E INVERNO


20%
18%
16%
14%
12%
10%
8%
6%
4%
2%
0%

PAS I
25%

20%

15%

10%

5%

0%

12
PAS II
25%

20%

15%

10%

5%

0%

PAS III
25%

20%

15%

10%

5%

0%

13
QUÍMICA

VESTIBULARES VERÃO E INVERNO


12%

10%

8%

6%

4%

2%

0%

PAS III
25%

20%

15%

10%

5%

0%

14
BIOLOGIA

VESTIBULARES VERÃO E INVERNO


18%
16%
14%
12%
10%
8%
6%
4%
2%
0%

PAS III
60%

50%

40%

30%

20%

10%

0%

15
LÍNGUA PORTUGUESA

VESTIBULARES VERÃO E INVERNO


40%
35%
30%
25%
20%
15%
10%
5%
0%

PAS I
45%
40%
35%
30%
25%
20%
15%
10%
5%
0%

16
PAS II
45%
40%
35%
30%
25%
20%
15%
10%
5%
0%

PAS III
40%
35%
30%
25%
20%
15%
10%
5%
0%

17
LITERATURA

VESTIBULARES VERÃO E INVERNO


45%
40%
35%
30%
25%
20%
15%
10%
5%
0%

PAS I
35%
30%
25%
20%
15%
10%
5%
0%

18
PAS II
35%
30%
25%
20%
15%
10%
5%
0%

PAS III
50%
45%
40%
35%
30%
25%
20%
15%
10%
5%
0%

19
LÍNGUA ESTRANGEIRA

INGLÊS

VESTIBULAR VERÃO E INVERNO


60%

50%

40%

30%

20%

10%

0%

PAS I
70%
60%
50%
40%
30%
20%
10%
0%

20
PAS II
60%

50%

40%

30%

20%

10%

0%

PAS III
60%

50%

40%

30%

20%

10%

0%

21
ESPANHOL

VESTIBULAR VERÃO E INVERNO


45%
40%
35%
30%
25%
20%
15%
10%
5%
0%

PAS I
45%
40%
35%
30%
25%
20%
15%
10%
5%
0%

22
PAS II
45%
40%
35%
30%
25%
20%
15%
10%
5%
0%

PAS III
50%
45%
40%
35%
30%
25%
20%
15%
10%
5%
0%

23
Questionário Geral

Com o objetivo de apresentar um panomara mais claro e objetivo sobre o


processo avaliativo da UEM e mostrar o perfil diversificado entre os aprovados,
elaboramos um questionário , o qual foi respondido por 36/41 alunos da turma
XXXIII.

24
25
26
27
Questionário sobre o vestibular

Para os alunos da Turma XXXIII aprovados pelo vestibular, conhecimentos


gerais e linguagens costumavam ser os momentos mais complicados da prova. Os
aprovados confirmaram a dificuldade do teste de linguagens elegendo Português
como a matéria mais difícil, ganhando das temidas Física e Matemática.

28
Questionário sobre o PAS

Para os alunos da turma XXXIII aprovados pelo PAS, conhecimentos gerais


foi responsável pelas questões consideradas mais difíceis. No mesmo sentido, esse
setor da prova cobra a maioria das matérias elencadas como principal dificuldade
dos aprovados.

29
Em relação ao nível de complexidade de cada etapa do PAS, os dados
mostram que a maioria dos alunos consideraram a primeira e a terceira fase como
mais difíceis. Além disso, metade dos aprovados pelo Processo de Avaliação Seri-
ada não estavam entre as maiores notas gerais antes da realização da última prova.

30
Notas dos últimos aprovados

Vestibular de Inverno 1ª Chamada - 2019

Vestibular de Inverno 2ª Chamada - 2019

31
Vestibular de Verão 1ª Chamada – 2019

Vestibular de Verão 2ª Chamada – 2019

32
Processo de Avaliação Seriada (PAS) – 2019

Espelhos de redações-modelo

Um dos campos avaliativos mais temidos pela maioria dos vestibulandos é o


da redação. Entretanto, a prova de redação da UEM, apesar de sua variedade, não
é tão complexa quanto parece.

Os vestibulares de inverno e verão contam com 6 gêneros textuais de possí-


vel cobrança, são eles:

• Artigo de opinião;
• Carta aberta;
• Carta de solicitação;
• Carta do leitor;
• Relato;
• Resposta argumentativa.

Já no PAS, o número de gêneros com possível cobrança vai aumentando pro-


gressivamente:

33
PAS I
• Carta de solicitação;
• Relato.

PAS II
• Carta de solicitação;
• Carta do leitor;
• Relato;
• Resposta argumentativa.

PAS III
• Artigo de opinião;
• Carta aberta;
• Carta de solicitação;
• Carta do leitor;
• Relato;
• Resposta argumentativa.

Especificidades da prova de redação da UEM

✓ Para alcançar uma boa nota na sua prova de redação é de extrema impor-
tância que você cumpra todos os objetivos citados no comando de produ-
ção, pois os corretores prezam pela compreensão total do aluno sobre
aquilo que lhes foi pedido.
✓ Somente assine seu texto se vier explícito no comando que você deva assi-
nar. Frases como “caso opte” ou “se preferir” deixam facultativo a presença
da assinatura.
✓ Nunca coloque um nome em seu texto que não foi dado no comando, caso
o contrário sua redação será zerada por identificação.
✓ Nas cartas recomenda-se o uso de local e data, vocativo e despedida.
✓ No relato atente-se a qual tipo de produção que se pede (primeira ou ter-
ceira pessoa).

34
REDAÇÕES EXEMPLARES
PAS 1 (2019)

GÊNERO TEXTUAL – RELATO

Contexto e comando de produção: Não tem jeito, pelo menos uma vez na vida
todo mundo pagou ou viu alguém pagar um mico. Nem todos, porém, sabem en-
carar com bom humor situações que podem ser humilhantes ou embaraçosas. Mas
quem consegue diz que vale a pena. Considerando os textos de apoio e a sua his-
tória de vida, escreva um RELATO de um mico que você pagou (ou presenciou),
com o objetivo de refletir sobre como a reação bem humorada contribui hoje para
o enfrentamento dos fatos da vida com mais leveza. Seu texto será publicado no
blog Encarando a vida com bom humor, cujos interlocutores são jovens que bus-
cam viver a vida com otimismo. Caso opte por assinar, utilize apenas FELÍCIO ou
FELÍCIA. Seu texto deve ter o mínimo de 15 e o máximo de 22 linhas.

TEXTO EXEMPLAR 1

120

Chamo-me Felícia e relatarei a você, jovem leitor do blog Encarando a vida


com bom humor, um mico que paguei a fim de te auxiliar a enfrentar os fatos cons-
trangedores da vida com mais leveza. Mês passado, como de costume, após a aula
fui ao restaurante do colégio, onde minha me mãe esperava para almoçar. Che-
gando lá, pedi minha refeição favorita e um suco de laranja. Lembro-me que, na-
quele dia, estava com muita fome, então, assim que meu pedido chegou à mesa,
comecei a comer rapidamente deixando o suco para depois.

Após terminar de comer tudo que havia no prato, eu e minha mãe conversá-
vamos sobre um festival que queríamos ir. Durante a conversa, reparei que o copo
de suco estava cheio, então comecei a tomá-lo aos poucos. Eu estava tão empol-
gada com o assunto que quando fui tomar o último gole de bebida, ao invés de
colocar o canudo na boca, o coloquei no nariz, e nem percebi. Naquele momento,
minha mãe me encarou com uma cara estranha e começou a rir, foi quando percebi
o que havia feito.

35
Assim que me dei conta da situação, tirei o canudo da narina e comecei a rir.
Olhei ao redor e algumas pessoas, inclusive colegas de classe, encaravam minha
mesa e riam também, mas isso não me abalou, afinal a cena realmente foi muita
engraçada. Hoje, sempre que lembro desse dia penso que terei mais uma história
para contar quando ficar mais velha. Espero que, com esse relato, eu tenha te aju-
dado a lidar melhor com momentos vergonhosos.

TEXTO EXEMPLAR 2

120

O mico que mudou minha vida

Rir de mim mesmo foi um aprendizado que demandou tempo, porém, os


benefícios dessa ação fazem-se presentes, diariamente, em minha vida. Por isso,
jovens leitores do “Encarando a vida com humor”, contarei como foi que passei a
viver de uma forma mais leve e divertida a vocês.

A história começou no primeiro dia de aula de 2008 (quando tinha 10 anos).


Eu havia mudado de escola, e tudo me parecia estranho: novo ambiente, novas
pessoas. Eu estava perdido -literal e figurativamente. Ainda desambientado, o sinal
tocou, e caminhei rumo à sala de aula.

Ao entrar nela, percebi que a turma inteira –inclusive o professor- me olhava


com estranheza. Contudo, achei essa situação compreensível, pois era o aluno
novo. A situação, digo, realidade mudou ao final da aula, quando o professor me
contou que aquela não era minha sala. As gargalhadas foram muitas e, por alguns
segundos, fiquei com vergonha e raiva de todos. Entretanto, logo “caí” na risada
também. O professor, ao ver eu rindo, digo, ao me ver rindo de meu próprio cons-
trangimento, elogiou-me, dizendo que, à medida que aprendemos a encarar nos-
sos equívocos com humor, eles se tornam “mais leves”.

A partir daquele momento, eu, que antes me zangava com todos os meus
erros, passei a tratá-los de maneira bem humorada. Isso me ajudou -e ainda me
ajuda- a ter menos frustrações e vergonha do que faço.

36
TEXTO EXEMPLAR 3
120

Um mico no meu aniversário

A vida nem sempre permite que as coisas aconteçam como esperamos, e de


vez em quando, aqui e ali, pagamos certos micos. É normal, acontece com todos.
Lembro-me, há alguns anos, de planejar uma linda festa de 15 anos, como toda
garota sonha. O evento aconteceria em um clube e quando o tão aguardado dia
chegou, eu estava muito bonita, toda maquiada, com um belo penteado e um ves-
tido deslumbrante.

Em certo ponto da noite, eu, feliz dançando com meus convidados ao redor
da piscina, me desequilibrei em meu salto alto e caí na água. No primeiro mo-
mento, fiquei sem reação, todos estavam olhando para mim, alguns rindo, outros
preocupados, mas então, mesmo corada de vergonha, comecei a rir, a gargalhar e
desafiei meus amigos a entrarem de roupa e tudo na piscina comigo, e assim eles
fizeram!

Hoje, essa é uma das lembranças de minha adolescência pela qual tenho
mais carinho, pois percebi que se não tivesse tratado tal situação com tanta leveza
a ponto de rir de mim mesma, a festa teria sido um desastre! Portanto, jovens lei-
tores do blog “Encarando a vida com bom humor”, lembrem-se sempre da máxima
“rir é o melhor remédio”, afinal a vida já é complicada o suficiente para não rirmos
de nossos “perrengues” cotidianos e enfrentá-los com um sorriso no rosto.

Felícia

37
PAS 2 (2019)

GÊNERO TEXTUAL – RESPOSTA ARGUMENTATIVA

Contexto e comando de produção: Como estudante e fã de séries, filmes, livros,


jogos, conteúdos televisivos, dentre outros, você já se deparou com spoilers,
inclusive por meio de um amigo. Considerando o texto de apoio, escreva uma
RESPOSTA ARGUMENTATIVA na qual você responda (defendendo seu ponto de
vista) à pergunta: “E você, gosta de saber antecipadamente do conteúdo de filme,
livro e/ou série que acompanha?”. O seu texto será publicado no blog Poltrona Fiel,
cujos leitores são jovens que gostam de filmes, séries, jogos, histórias em quadri-
nho, animações. Caso opte por assinar, utilize apenas FIDELINO ou FIDELINA.

Seu texto deve ter o mínimo de 15 e o máximo de 22 linhas.

TEXTO EXEMPLAR 1

120

Como estudante e apreciador de filmes, livros e séries, já recebi spoilers so-


bre conteúdos que eu acompanhava por causa de redes sociais e por meio de um
amigo de minha escola. Nesse sentido, não gosto de saber antecipadamente des-
ses conteúdos e não acho a concessão de spoilers uma atitude de bom senso, afi-
nal, não se sabe o tamanho da carga emocional depositada pela vítima nos enre-
dos os quais acompanha. Toda a tensão e expectativa dessa, criados a longo prazo
talvez, podem ser atrapalhados por uma “brincadeira” de mal gosto.

Além disso, os spoilers podem atingir pessoas que se sentem intrinsicamente


tocadas por esses meios de entretenimento, o que pode causar um desiquilíbrio
emocional e afetar, inclusive, o cotidiano escolar ou profissional delas, posto que
filmes, séries, jogos, histórias em quadrinhos, entre outros, podem sim motivar em-
penho e dedicação, já que se transformam em um porto-seguro àqueles que não
se sentem confortáveis em seu cotidiano.

38
Do mesmo modo, dar spoilers a pessoas próximas que não depositam tanta
carga emocional, mas acompanham os enredos como forma de entretenimento
também constitui atitude de mau senso. Revelar o ponto máximo de uma história
resulta em perda de interesse nela por parte da vítima e a atividade que poderia
ser de relaxamento ou descanso perde o sentido, transformando-se em algo mo-
nótono.

Por fim, outro ponto que sustenta minha opinião é a impossibilidade de total
filtragem dos posts em redes sociais, veículos de comunicação que, sob contexto
de “hipe”- termo que designa euforia - causado por algum filme ou série, tornam-
se propagadores de conteúdo dos mesmos, afetando os usuários, que, na maioria
das vezes, não conseguem escapar da informação. Assim sendo, no atual contexto
de elevada produção de filmes, séries, jogos, entre outros meios de entreteni-
mento, reitero a evidência de que spoilers são ferramentas do mau senso e, por
isso, não gosto de saber antecipadamente de enredos os quais acompanho.

TEXTO EXEMPLAR 2
114

Sou um estudante apreciador de séries, filmes, livros, jogos e conteúdos te-


levisivos e quero expor neste blog “Poltrona Fiel”, a vocês, jovens que gostam, as-
sim como eu, de tais formas de lazer, que odeio receber antecipadamente conte-
údos tanto de filmes quanto de livros e séries. No que se refere às produções cine-
matográficas, os “spoilers”, a meu ver, atrapalham a experiência do observador,
principalmente de nós, que acompanhamos sagas inteiras de um filme e recebe-
mos informações que atrapalham a vivência de tal. Como pode ser observado na
estreia do último filme dos “Vingadores”, no qual, apesar de tê-lo esperado por
meses, eu fui informado por amigos da morte do protagonista antes da minha ses-
são.

Além disso, acredito que saber antecipadamente de informações sobre uma


obra literária atrapalha totalmente sua interpretação, visto que nossos amigos nos
contam detalhes importantes como juízo de valor deles, o que reduz nosso senso
crítico sobre tal obra. Prova disso é o quanto me deixou indignado uma conversa
com um amigo quando comprei um livro de poemas de Cruz e Souza, pois ele me
contou todas suas reflexões sobre a obra, o que, por ela ser simbolista, atrapalhou
minha visão subjetiva e minha interpretação pessoal.

39
Ademais, outro ponto que sustenta minha oposição aos “spoilers” é o modo
como eles estragam o curso de uma série, sendo que, quando estou ainda na pri-
meira temporada, encurto informações das últimas temporadas, o que desmotiva
totalmente a seguir acompanhando. Provavelmente, você já passou por uma situ-
ação em que, ao contar a um amigo que estava assistindo a uma nova série, soube
quem morre no final, quem se relaciona e diversos outros detalhes. Por esses mo-
tivos é que não gosto de receber antecipadamente informações sobre filmes, livros
e séries e considero que tal prática deve ser evitada por nós, jovens que tanto os
admiramos.

TEXTO EXEMPLAR 3
120

Como estudante e fã do entretenimento, não gosto de saber antecipada-


mente do conteúdo dos meios que acompanho. Em função disso, escrevo neste
blog “Poltrona Fiel”, para vocês, jovens amantes de séries e filmes, mostrando-lhes
meu ponto de vista a respeito desse polêmico assunto. Em primeiro lugar, vejo
que, na maioria das vezes, as pessoas que recebem “spoilers” ficam chateadas e
aborrecidas com tal fato. Isso se comprova, pois ao saber de algo indesejável,
ocorre uma quebra de nossa expectativa sobre determinado acontecimento.

Além disso, outro ponto que sustenta minha opinião, é o sentimento ilusó-
rio de superioride, digo, superioridade presente nos indivíduos disseminadores de
“spoilers”; visto que, esses, ao tomarem conhecimento de algo, em princípio, fa-
zem disso um motivo de chantagem sobre os colegas. Prova disso é que as mes-
mas pessoas que contam “spoilers” aos outros, são as mesmas que reclamam de
recebê-los.

Por fim, considero ser desanimante continuar assistindo algo de que gos-
tava após receber um “spoiler” sobre como será o final. Ao saber o final de um livro,
por exemplo, você lerá todos os capítulos procurando a razão que justifique aquele
fim. Por esses motivos é que não gosto de saber antecipadamente sobre do final
de conteúdos os quais acompanho.

Fidelino

40
PAS 3 (2019)

GÊNERO TEXTUAL – CARTA ABERTA

Contexto e comando de produção: Ao ler o texto, você, jovem líder estudantil, fi-
cou preocupado(a) com as informações sobre o número de agrotóxicos liberados
no Brasil e seus efeitos nocivos ao meio ambiente e à saúde humana. Conside-
rando as recentes políticas públicas brasileiras de liberação de agrotóxicos, escreva
uma CARTA ABERTA para a população de sua cidade com o objetivo de conscien-
tizá-la sobre esse tema. A sua carta será publicada no jornal DIÁRIO DA CIDADE.
Assine a sua Carta apenas como JOVENILDO ou JOVENILDA. Seu texto deve con-
ter o mínimo de 15 e o máximo de 22 linhas.

TEXTO EXEMPLAR 1
120

Maringá-PR, 24 de novembro de 2019

Carta Aberta aos maringaenses

Prezada população, tenho acompanhado as recentes políticas públicas, no


Brasil, de liberação dos agrotóxicos e confesso que me encontro preocupado. Em
função disso, como jovem líder estudantil, venho a público, no jornal “Diário da
cidade”, com o objetivo de conscientizá-los sobre os efeitos nocivos que a maior
flexibilização do uso dessas toxinas causa ao meio ambiente e à saúde humana.

Nesse sentido, cidadãos, ressalto que o aumento da utilização desses quí-


micos será responsável por devastar, cada vez mais, a natureza da região, pois es-
ses produtos possuem resíduos prejudiciais ao ecossistema local, levando muitas
populações à morte. Sendo assim, ao atingir os mananciais e lençóis freáticos, os
novos agrotóxicos, rapidamente, contaminarão grande parte do ambiente, redu-
zindo a biodiversidade de nossa adorada “Cidade Verde”. Algo, no mínimo, lasti-
mável.

Ademais, população, afirmo que os impactos dessa flexibilização têm uma


das piores consequências na saúde humana, uma vez que, pelo nosso município
possuir uma economia baseada no agronegócio, corremos um maior risco de ter

41
uma alimentação com comidas contaminadas. Dessa forma, quando ocorre a in-
gestão de tais alimentos, os agrotóxicos, além de causarem intoxicações, desregu-
lam os hormônios, ocasionando malefícios aos organismos de todos residentes em
curto e longo prazo. Reitero, portanto, maringaenses, a extrema necessidade da
conscientização acerca dessa temática, bem como de uma reinvi, digo, mobiliza-
ção por políticas públicas que visem a um tratamento agrícola mais correto no país,
como a implementação de hortas orgânicas comunitárias nas cidades.

Atenciosamente, Jovenildo

TEXTO EXEMPLAR 2

120

Maringá-PR, 24 de novembro de 2019

Carta aberta a população maringaense

Prezada população maringaense, as recentes políticas públicas brasileiras de


liberação de agrotóxicos afetam a todos de diversas maneiras e devem ser discuti-
das. Sendo assim, como jovem, digo, jovem líder estudantil preocupado com a si-
tuação, quero, publicamente, no jornal Diário da Cidade, conscientizá-los sobre os
efeitos dessa liberação.

Nesse sentido, povo maringaense, chamo atenção para os danos nocivos ao


meio ambiente que o aumento de agrotóxicos liberados no Brasil irá causar. O uso
exagerado dessas substâncias altamente tóxicas causa prejuízos ao solo, tornando-
o menos fértil e causa doenças a animais que podem estar perto da área onde o
produto foi aplicado.

Além disso, população, devemos nos atentar à saúde humana e os ricos,


digo, riscos que uma pessoa que ingere muitos agrotóxicos corre. O consumo de
altos níveis dessas substâncias afeta nossa produção de hormônios, por isso pre-
firo, digo, prefira sempre comprar alimentos orgânicos. Reitero, portanto, maringa-
enses, a importância de nos conscientizarmos sobre as políticas de agrotóxicos no
Brasil.

Atenciosamente, Jovenilda

42
TEXTO EXEMPLAR 3
120

Maringá-PR, 24 de novembro de 2019

Carta aberta à população maringaense

Caros habitantes de minha cidade, após ler um texto que aborda o número
de agrotóxicos liberados no Brasil, fiquei preocupado com os efeitos nocivos ao
meio ambiente e à saúde humana causado pelo uso desses pesticidas, os quais
são autorizados por recentes políticas públicas brasileiras. Em função disso, como
jovem líder estudantil, escrevo, publicamente, por meio do jornal “Diário da Ci-
dade”, a fim de conscientizar vocês, meus conterrâneos, sobre esse tema. Primei-
ramente, saliento que as mudanças feitas na Constituição para ampliar
os agentes químicos nas áreas de plantio são retrógradas, pois contraria a tendên-
cia dos países desenvolvidos em produzir gêneros agrícolas cada vez mais naturais,
os quais representam melhor qualidade alimentícia.

Em consonância, população, considerando as bases elitistas em que nosso


país foi construído, afirmo que tais projetos de lei privilegiam o topo da hierarquia
agrária e os latifundiários. Basicamente, os únicos benefícios proporcionados por
esses pesticidas recém autorizados é o aumento do lucro e da produção bruta, os
quais geram mais riquezas individuais aos donos das grandes extensões de terra.
Já, para nós, o povo, que aparentemente não temos os mesmos mecanismos de
articulação da elite para representação política, resta assistir ao Congresso e suas
decisões imparciais, as quais excluem a vontade geral e a preservação da natureza
para favorecer um único grupo.

Além disso, habitantes de minha cidade, informo que o abrandamento das


leis atinge de maneira direta a dieta da população. Segundo estudos, algumas das
substâncias autorizadas contaminam os alimentos produzidos, a fauna e as fontes
de água próximas a lavoura, causando desregulação no organismo dos consumi-
dores finais. Inclusive, muitos pesticidas são novos e, sem experiência no uso, não
há previsão sobre seus efeitos ao corpo humano e ao ambiente. Portanto, conter-
râneos, visto os danos causados à democracia, à saúde e ao meio ambiente pelas
leis que legalizam novos agrotóxicos, sugiro que, conscientes do perigo dessa po-
lítica pública, busquem mais informação para lutar pelos direitos de Maringá, para
buscar representatividade política e para proteger a natureza e sua alimentação
desses agentes químicos.
Atenciosamente, Jovenildo

43
VESTIBULAR DE INVERNO – 2019

TEXTO EXEMPLAR 1

117

Cadê o arroz e o feijão em nosso prato?

Prudência

Alimentos pré-cozidos, “fast foods”, enlatados, congelados: essas são algu-


mas das opções de alimentação a nossa disposição nos dias atuais. Há quem de-
fenda que uma alimentação rápida facilitou a vida do homem moderno, no
entanto, como estudante, vejo que o corriqueiro cotidiano deste tem o induzido à
vícios alimentares, que são responsáveis por graves consequências.

É inegável que as significativas alterações sociais, ocorridas com a alteração


do milênio, provocaram mudanças na cultura alimentar. Se antes, as mulheres eram
responsáveis pelo preparo do alimento para a família, hoje, emancipadas, as mu-
lheres também se ocupam no trabalho. Desse modo, podemos entender o motivo
que leva muitos cais à trocarem o almoço familiar por, por exemplo “fast foods”,
que, evidentemente, não possuem os nutrientes adequados para uma vida saudá-
vel, uma vez que, com as responsabilidades diárias dos conjugues, o tempo para
preparar uma refeição se torna inviável ao dia-a-dia – comprometendo a sua da
família.

Além disso, com o mundo globalizado, a cultura de massas, de acordo com


os pensadores da Escola de Frankfurt, tem provocado a homogeneidade cultura,
o qual se reflete na alimentação. Diante disso, conseguimos compreender porque
alimentos, antes tão presentes, digo consumidos, por nossos pais e avós, como
pamonha, baião de dois, bolinho de chuva são tão poucos conhecidos entre os
jovens, ao passo que hamburgueres, refrigerantes, pizzas são populares entre eles.
Talvez seja por isso que o arroz e o feijão está cada vez menos em nossos pratos.
Uma pena!

Nessa perspectiva, é nítida que a atual cultura alimentar pode nos trazer con-
sequências: carência de nutrientes necessários e redação da variedade alimentar.
Sendo assim, podemos considerar a necessidade de mudanças dos hábitos ali-
mentares modernos, principalmente entre a juventude. Procure dar valor as

44
tradições, se começarmos a ir em uma feira, por exemplo, veremos que há muita
coisa boa para comer e que é só os deliciosos lanches, pizzas e hamburgueres que
nos proporciona um prazer gastronômico.

TEXTO EXEMPLAR 2

120

Amém!

“Alface, tomate, molho especial, cebola, picles, hamburguer, pão com gerge-
lim.” Se você me acompanha nesse blog “Falando sério”, sabe que esse “single” do
McDonald’s já faz parte da minha rotina. Sim, consumo muitos “fast foods” assim
como a maioria dos brasileiros, afinal, ninguém é de ferro. Contudo, como estu-
dante do ensino médio, percebi como a cultura de alimentação nos dias atuais
pode trazer consequências negativas. Por isso, após ler sobre o movimento
“slow food” e a fim de conscientizar os leitores, quero expor que nossos hábitos
alimentares têm desenvolvido males que flagelam o ser humano e o planeta.

Em primeiro lugar, todos nós sabemos que essa comida industrializada cir-
culante esta encharcada por produtos químicos, como flavorizantes e conservan-
tes. E, para piorar a situação, muitas vezes apenas a engolimos. Quem nunca de-
vorou um “sanduba” a caminho da escola ou do trabalho porque estava atrasado?
Sim, seguidores, além dos problemas físicos devido à composição, como a obesi-
dade e a diabetes, pode-se implicar, também, em distúrbios psíquicos. Foi-se o
tempo dos almoços de domingo na vovó, com polenta, “franguinho” caipira e ge-
leia das frutas dos pomares. Não! Hoje, conversar com a família, só por “whatsapp”.
Falta interação, calor humano. Não é à toa que a depressão foi apelidada de “do-
ença do século 21”.

Em segundo lugar, vale frisar, inclusive, como o nosso planeta tem sofrido
por causa das comidas rápidas. Em meio ao “Frenesé” atual, nem paramos para
pensar nas embalagens desses produtos têm intoxicado nossos mares. Segundo a
ONU, em média, cada pessoa descarta até 10kg de lixo, agora, multiplique isso por
7 bilhões. Todo esse material tem acumulado no Pacífico formando “arquipélagos
do lixão”.

45
Muitos podem afirmar que o exposto não condiz com a realidade. Ledo en-
gano! Refuto apoiada no projeto “slow food” uma vez que esse estimula, nostalgi-
camente, os tempos da comida orgânica, feita por pessoas que amamos e com-
partilhamos à mesa. Para comer hoje, só rezando: “... o pão nosso de cada dia nos
dái hoje, perdoai os agrotóxicos, assim como perdoarmos o que comermos. Não
nos deixe em cair na tentação do ‘fast foods’. Amém!”.

TEXTO EXEMPLAR 3

117

Como anda sua alimentação nos dias de hoje?

Você já parou pra pensar na qualidade das refeições que você faz todos os
dias? Como estudante do ensino médio e dono do blog Falando Sério, reconheço
estar me alimentando de maneira péssima ultimamente, pois consumo muito fast
food, além de comer o mais rápido possível, não dando atenção ao que está no
prato. Porém após ler sobre o movimento Slow Food, percebi os péssimos hábitos
alimentares presentes na minha vida e na de milhões de brasileiros. Isso explica o
fato de mais da metade dos habitantes do nosso país serem obesos, e o Brasil que
é o 4º maior consumidor de fast food, coincidência?

O Slow Food procura justamente salvar as pessoas dessa cultura de alimen-


tos rápidos e processados presentes nos dias atuais, bem como alertar sobre os
riscos de ser adepto desde tipo de refeições. Para isso, ao invés de optar por co-
midas de rápido consumo e de má qualidade que, devido a alta concentração de
substancias agressivas ao organismo, pode causar inúmeras doenças, o movi-
mento propõe a refeição feita com calma, resgatando uma nutrição mais saudável.
E isso é feito através de produtos naturais, gostosos, saudáveis, orgânicos, como
legumes e vegetais, sustentando e bancando o processo produtivo desde o pro-
dutor até o consumidor.

Por isso, hoje, consciente sobre os riscos que uma dieta baseada com ali-
mentos de má qualidade pode causar, sou a favor da cultura de alimentação sau-
dável. É através da que comemos que retiramos as substancias essenciais para vi-
vermos, logo, se queremos qualidade de vida, necessitamos de alimentos de qua-
lidade em nossas mesas.

46
VESTIBULAR DE VERÃO (2019)

TEXTO EXEMPLAR 1

120

Mundolândia, 8 de dezembro de 2019

Carta aberta aos vereadores da Câmara Municipal de Mundolândia

Excelentíssimos vereadores de Mundolândia, tenho acompanhado a discus-


são do projeto de lei denominado “Canudo Zero” que visa proibir o uso de canu-
dos plásticos em estabelecimentos alimentícios e, como estudante consciente das
questões que envolvem a proteção do meio ambiente e que há anos reside nessa
cidade, quero expor publicamente, aqui no jornal Folha de Mundolândia, a minha
insatisfação a fim de influenciar a discussão da Câmara e a opinião pública da ci-
dade sobre o assunto.

De fato, vereadores, nossa cidade necessita de políticas públicas de combate


ao lixo, no entanto, é inaceitável admitir a lei “Canudo Zero” como forma efetiva de
combate à problemática, visto que embalagens plásticas de bebidas e de produtos
de limpeza são os principais resíduos sólidos no meio ambiente. Além disso, se-
nhores, a lei evidencia a gravidade da falta de um sistema de coleta e de destinação
de lixos recicláveis adequando, que deveria ser assegurado pela Câmara Munici-
pal.

Ademais, vereadores, acredito que a conscientização e a educação ambien-


tal possuem papeis fundamentais e de maior eficiência do que simplesmente banir
a utilização de canudos plásticos, uma vez que os primeiros viviam interromper o
ciclo de produção de lixo em nossa cidade. Sendo assim, senhores, espero que
nosso município não perca a oportunidade de protagonizar na gestão de resíduos
sólidos e no desenvolvimento de políticas de educação ambiental que beneficiaria
tanto o governo quanto nossa população em relação ao respeito ao meio ambiente
e uma vida mais digna
Respeitosamente, Custódia

47
TEXTO EXEMPLAR 2

120

Mundolândia, 8 de dezembro de 2019.

Carta aberta aos vereadores de Mundolândia sobre o PL “Canudo Zero”

Vivemos em uma crescente era global de conscientização a respeito do uso


irresponsável de itens plásticos, principais poluidores do mar. Diante disso, como
estudante consciente das questões que envolvem a proteção do meio ambiente,
escrevo-lhes a fim de me posicionar de forma favorável ao projeto de lei “Canudo
Zero”, que proíbe o uso de canudos plásticos em restaurantes, lanchonetes, pada-
rias e bares da cidade. Isso ocorre, uma vez que a aprovação dele é não só indis-
pensável diante do atual cenário de poluição ambiental, como essencial para uma
boa repercussão da cidade e para o engajamento sustentável da população.

Isto é, creio que nossa cidade deva seguir as reivindicações mundiais a favor
da sustentabilidade, prezados vereadores, visto que, a partir desse projeto de lei,
Mundolândia poderá ser caracterizada como uma cidade exemplar, de modo a va-
lorizá-la, garantir uma boa repercussão da política atual e possibilitar, com maiores
chances, reeleições aos senhores. Ademais, embora muitos afirmem que o bani-
mento de canudos plásticos não seja eficaz na conscientização ambiental,
tenho a convicção de que ele servirá de “estopim” às discussões ambientais, na
medida em que essa mudança impactara hábitos diários de todos. Ou seja, essa
pequena atitude levará à reflexão e ao engajamento, fazendo com que os indiví-
duos percebam que simples trocas de hábitos individuais causam um grande im-
pacto global, além de mostrar que itens como esse são facilmente dispensáveis e
substituíveis.

Entretanto, é importante destacar que essa medida sozinha não será sufici-
ente para acabar com o problema do descarte excessivo e incorreto do plástico
que resulta nas tristes notícias de animais marinhos que morrem pela ingestão de
plásticos, por exemplo, mas o início de todo um novo projeto de conscientização.
Por isso, prezados vereadores, é interessante que, após a aprovação desse projeto,
outras medidas aplicáveis sejam discutidas, como a educação ambiental nas esco-
las. Por fim, espero que reflitam sobre o assunto e sobre a importância de agirmos
agora, com pequenas atitudes, para garantir um futuro à população e ao ecossis-
tema marinho.
Atenciosamente, Custódia

48
TEXTO EXEMPLAR 3
120

Mundolândia, 8 de dezembro de 2019

Carta aberta aos vereadores da Câmara Municipal de Mundolândia

Prezados senhores vereadores, após me notificar do projeto de lei “Canudo


Zero” e por ser um estudante consciente das questões ambientais, venho publica-
mente expor ao jornal Folha de Mundolândia minha posição favorável a este pro-
jeto de lai, digo lei. Desse modo, considero ser de fundamental importância a eli-
minação gradual dos resíduos plásticos descartáveis do meio ambiente, pois seu
acúmulo prejudica todas as espécies.

Nesse sentido, a aprovação do projeto na Câmara Municipal implicará na


conservação da flora e fauna regional e global, pois o plástico em excesso afeta
e/ou dificulta a busca por alimento, aumentando a chance de extinção das
espécies. Além disso, senhores, a cidade também se beneficiará desse fato, de
modo a reduzir as enchentes diárias que são causadas, muitas vezes, pelo depósito
desses resíduos, impedindo o escoamento da água.

Somado a isso, a substituição de canudos plásticos por biodegradáveis le-


vará nossa cidade rumo ao desenvolvimento sustentável, algo almejado pelas na-
ções nos dias atuais, tendo em vista que todos os recursos utilizados por nós são
finitos. Nesse sentido, prezados, digo, prezados vereadores, a aprovação deste
projeto levará a benefícios não somente a nós moradores de Mundolândia, mas
também a biodiversidade e a busca por um futuro ecologicamente correto.

Atenciosamente, Custódio.

49
Depoimentos e dicas acerca do Vestibular UEM

“Então pessoal, minhas primeiras Tive que aprender também a focar na-
experiências com a prova da UEM fo- quilo que eu tenho dificuldade.
ram um tanto assustadoras, pois de
No início, só gostava de estudar
imediato a achei muito complexa e es-
biologia e química, sempre procrasti-
pecífica, quase um "bicho de 7 de ca-
nando as humanas. Nos vestibulares,
beças". No entanto, comecei a resol-
ia muito bem nas específicas, mas em
ver provas de 2013 em diante e fui me
conhecimentos gerais sempre deixava
acostumando com o estilo da prova e
muito a desejar. Quando coloquei na
aquilo que parecia algo "impossível",
cabeça que precisava estudar huma-
se tornou mais familiar pra mim. E é
nas, gostando ou não, me dediquei a
essa a recomendação que eu dou pra
isso e finalmente fui bem em conheci-
vocês, futuros calouros: resolvam pro-
mentos gerais e realizei meu sonho de
vas!! Assim, na hora do vestibular você
entrar em medicina na UEM. Você vai
vai estar mais confiante pois já vai co-
realizar o seu também! Só não desista,
nhecer o estilo das questões e até
resolva provas, faça redações e estude
conseguir saber se a alternativa está
as matérias que você tem dificuldade.
correta ou não pelo jeito que ela é
Não desanime com seus erros, mas
pronunciada.
use-os para se aprimorar a cada dia
Por exemplo, termos como " so- mais.”
mente", " todos" e "exclusivamente"
- Letícia Ossips
geralmente tornam aquela alternativa
incorreta. Resolvendo as provas ante- _______________
riores, vocês também perceberão que Além dos três anos do Ensino
muitas afirmativas se repetem ao Médio, que foram muito desgastantes
longo dos vestibulares, te deixando pra mim, eu fiz 1 ano e meio de cursi-
preparado pra quando elas aparecem nho. Na verdade, eu levei o
na sua prova. Isso me garantiu vários Ensino Médio como um extensivo fra-
pontos extras que fizeram muita dife- cionado em 3 anos. Eu estudava além
rença para a minha aprovação. Ah, e do que deveria, me cobrava demais,
não esqueçam de focar na redação! me comparava com as outras pessoas
Tive que aprender bem a estrutura de e tinha uma forte crença de que eu
cada um dos gêneros exigidos, pois não era capaz de passar no curso que
isso tem um peso enorme para a UEM. eu queria.

50
No primeiro ano mesmo eu co- E eis que, em setembro do 1°
mecei a desenvolver ansiedade e de- ano de cursinho, eu começo um trata-
pressão, mas só fui procurar trata- mento novo que finalmente dá certo.
mento 2 anos depois, quando essas já Já em janeiro de 2019 eu estava ótima
estavam comprometendo a minha e, com a saúde mental em dia, eu fi-
"produtividade" (era exatamente as- nalmente consegui o que eu mais
sim que eu pensava: se não estivesse queria na vida. Eu conseguia tranqui-
prejudicando os meus estudos, por lamente resolver as provas anteriores
que me preocupar? - como se eu fosse da UEM, que antes me causavam tanta
um robô). Mesmo após buscar trata- ansiedade, e não estudava até altas
mento, minha situação piorou muito. horas, mas sim até o fim da tarde, em
Eu tinha muitas crises de ansiedade, casa, onde eu me sentia mais à von-
principalmente quando tentava resol- tade. Portanto, amigx do cursinho/en-
ver as provas antigas da UEM ou ia fa- sino médio, acredite:
zer redações e tinha problemas de
1) Na importância de cuidar da
concentração e memória, mas mesmo
sua saúde mental durante esse perí-
assim eu insistia em estudar louca-
odo tenso de vestibular. Se acharem
mente como se não houvesse amanhã
necessário, não hesitem em fazer
(se não conseguisse, me sentia um
terapia ou procurar um psiquiatra, fa-
lixo). No primeiro ano de cursinho eu
çam o possível para se manterem
incorporei a minha mais literal versão
emocionalmente bem. No meu caso,
de robô. Eu só ia pro cursinho, che-
foi o principal fator que me fez ser
gava em casa, ia estudar, quando eu
aprovada.
conseguia (quase tudo que eu tentava
gravar ia embora da minha cabeça, 2) Que você é ÚNICO!!! Não
além do fato de que em muitos dias existe um número de horas que você
eu sequer conseguia sair da cama), e deve estudar por dia, um lugar espe-
ia dormir. Eu me sentia culpada de- cífico em que você deve estudar, ou
mais nessa época, por não conseguir quantas mil provas anteriores você
estudar e por estar "estagnada" no deve resolver. Isto só você poderá de-
cursinho (mal eu sabia que seria esse terminar, e não é justo com você
o ano mais significativo da minha vida mesmo ficar se comparando com ou-
até então, em que eu aprenderia de tras pessoas, já que elas também são
verdade a lidar com as minhas frustra- únicas e têm seus próprios ritmos de
ções e pôr em prova a minha resiliên- estudo.
cia).

51
3) Que você conseguirá alcançar ___________
seu objetivo no SEU tempo. Você não
Meu percurso para passar no
precisa passar ao final do terceirão, ou
vestibular da UEM durou 3 anos. No
no primeiro, no segundo ou no quinto
primeiro ano de estudo acabei não le-
ano de cursinho. Como eu disse, você
vando muito a sério o vestibular da
é único e ninguém tem o direito de te
UEM pois achava que não seria tão di-
dizer onde deveria estar ou o que de-
fícil ser aprovado se estudasse de
veria estar fazendo.
forma correta (um pequeno engano
- Carolina Tedardi KKK). Essa falta de experiência com o
vestibular me fez desacelerar nos estu-
____________
dos e então acabei perdendo muito
Oi genteeee, então, eu tive uma tempo durante o ano mexendo em re-
rotina de estudos bem diferente dos des sociais, cochilando durante o dia,
outros calouros, eu quase não fazia si- dormindo muito tarde, procrasti-
mulados, só os obrigatórios, e não re- nando, entre outras ações que me le-
alizava provas passadas, porque varam a perder o interesse e a serie-
quando eu errava me desesperava de- dade nos estudos.
mais, e eu sentia que não estava
Acabei não passando no pri-
aprendendo tão bem. Então eu estu-
meiro ano por falta de responsabili-
dava muita teoria, prestava atenção
dade e comprometimento, então a
nas aulas, depois lia o caderno quan-
primeira dica que eu dou em relação
tas vezes fossem necessárias para en-
ao vestibular da UEM para quem está
tender o conteúdo, tirava dúvida com
começando: não subestime a prova,
os professores, aí se sobrava tempo
ela está lá para te derrubar até nos mí-
eu resolvia exercícios. Eu também fa-
nimos detalhes. Segunda Dica: apro-
zia uma redação por semana, não é
veite o tempo ao seu favor, tudo que
muito, mas tentava sempre fazer bem
você puder fazer para favorecer a sua
feito, sempre conversando com a pro-
aprovação é válido.
fessora depois para saber o que podia
melhorar. Enfim, existem vários jeitos Comecei o segundo ano de es-
de estudar, então não se preocupe se tudo para o vestibular me organi-
o seu é diferente dos seus colegas, zando em relação as matérias que eu
você não está estudando errado, con- necessitava, quais tinha deficiência e
fie em você! precisava melhorar, aquelas que tinha
- Ísis Pereira Medina facilidade, aquelas que o curso exigia
mais, e com um plano de estudos mais
organizado consegui progredir

52
bastante nos conteúdos ao longo do ajudou muito a compreender o vesti-
ano, dando mais confiança e espe- bular e foi um dos fatores que achei
rança que um dia eu seria aprovado. fundamental na aprovação), e ver to-
Mesmo não sendo aprovado no se- das as matérias por completo (o que
gundo ano, consegui avançar bas- nunca aconteceu KKK).
tante na nota do vestibular e armaze-
Durante o ano tem 2 vestibula-
nei alguns aprendizados importantes.
res da UEM (inverno em julho e verão
Primeiro: Fazer um planeja- em dezembro), me preparei muito ao
mento de estudos para seguir uma ro- longo do primeiro semestre, e depois
tina e não se perder ao longo do ano de realizado o vestibular de inverno, fi-
é muito importante tanto para fixar o quei na esperança do resultado...
conteúdo quanto para ter um equilí- Quando saiu o resultado do vestibu-
brio e ver todos os conteúdos, e saber lar, fiquei chocado!! Tinha ido mal... Fi-
quando é necessário realizar altera- quei chateado com o resultado e isso
ções nesse planejamento também é acabou tendo um impacto psicoló-
fundamental. gico e emocional grande, acabei per-
dendo esperança que um dia passa-
Segundo: busque materiais de
ria. Porém ainda estava no meio do
apoio, internet, outros livros para com-
ano, e faltava o vestibular de verão e o
plementar os estudos.
segundo semestre pela frente... Foi
Terceiro: estude bastante teoria um dos tempos mais difíceis psicolo-
e faça bastante exercício (Especial- gicamente, era difícil me concentrar
mente provas do Vestibular Da UEM nos estudos, era difícil assistir as aulas,
passadas, tanto conhecimento geral mas mesmo errando bastante devido
quanto as especificas) para treinar a a saúde mental ainda continuei na me-
teoria estudada, cumprir apenas a dida do possível estudando e se-
tarefa que professores passam no guindo com o planejamentos e a rea-
quadro não é suficiente para seres hu- lização das Provas até o vestibular no
manos normais kkk. final do ano. Não acreditava que ia
passar, até hoje não acredito que pas-
No Terceiro Ano de estudo sei, mas finalmente passei!! Depois de
montei o planejamento desde o início, ter vivido todo esse processo conse-
Imprimi várias provas da UEM de co- gui aprender algumas lições:
nhecimentos gerais, especifica de bio-
logia, química, física, Matemática, his- Primeira: Persistir é a única ma-
tória... me comprometi a realizar uma neira de chegar no objetivo.
prova a cada 2 semanas (isso me

53
Segundo: Ter apoio emocional até eu começar a tirar 80, 90, 100. Si-
é extremamente importante (busque mulados eu também sempre fiz
ajuda desde profissionais até a namo- quando pude, não deixava de fa-
rada KKK), pois a mente é a principal zer/corrigir nenhum dos disponibiliza-
ferramenta de aprendizado e bem es- dos: pois simula, quase sempre, corre-
tar. tamente seu desempenho aproxi-
mado no vestibular."
Terceiro: Sempre acredite, pois
o que a gente pensa que é impossível - Leonardo Ito
pode realmente acontecer. Boa sorte,
_________
pessoal!!
Fala futuros calouros! Vou pas-
- Douglas Sotti
sar algumas dicas que na minha opi-
___________ nião serão úteis, já que o vestibular da
UEM, como vocês podem perceber, é
Seguinte galera, pra passar na
um pouco fora do convencional.
UEM eu fiz todas as provas de 2008
pra frente, com anotações de erros, ti- 1) Como esse vestibular é muito
rando dúvidas com os professores, conceitual, atente para a diferença de
indo nas monitorias do cursinho/colé- sentido das palavras nas assertivas,
gio. Uma coisa que me ajudou muito mesmo que sejam sinônimas. Preste
foi fazer as provas das específicas de atenção nas alternativas que conte-
História e Geografia, pois eu revisava nham palavras tipo "exclusivamente",
conteúdo do ano inteiro com essas “restrito” - principalmente em conteú-
provas, além de reforçar o que eu já dos repletos de exceções.
sabia. Se você tem dificuldade em
exatas, faz as específicas de física e 2) Para a prova específica (Biolo-
matemática que é muuuuito bom pra gia), estude ao máximo os detalhes,
aumentar a nota em conhecimentos notas de rodapé, pegadinhas, apro-
gerais, e como tinha mais dificuldade funde na leitura e resolução de exercí-
em humanas, optei por fazer de cios. Uma coleção de livros que a UEM
His/Geo. gosta de basear suas alternativas é a
do Amabis.
Fazer provas é minha principal
dica, você vai perceber seu cresci- 3) Para a prova de química, a co-
mento, eu, por exemplo, tirava 40 nas leção do Feltre também é muito útil,
provas de química (quando valia 120) lembrando que a UEM aprofunda bas-
e prova a prova foi crescendo tante conteúdos como Reações Orgâ-
nicas e Equilíbrio Químico, bem mais

54
do que outras faculdades... estude complexas e ainda somatórias. Além
tanto a parte teórica, quanto os cálcu- disso, os vestibulares EAD dos últimos
los em química - nas últimas provas a anos são ótimos pra treinar a parte de
UEM vem cobrando ambas as partes. conhecimentos gerais, e exames
como da UFSC, UEPG, UFBA tem
4) Outro livro que é interessante
questões somatórias que acrescentam
ter para questões de Artes é o "A his-
muito. A prova específica da UEPG (bi-
tória da Arte", da Graça Proença, algu-
ologia, química, física) é excelente pra
mas alternativas da prova do primeiro
se preparar também pra UEM.
dia costumam cobrar movimentos ar-
tísticos, nomes famosos, contextos 8) Só fazendo simulados e resol-
históricos - tudo isso bem explicado vendo provas em casa que você vai ter
nesse livro. uma noção do quanto pode arriscar
nas alternativas... e você vai precisar
5) Não esqueçam de estudar
dar uns chutes de vez em quando,
MUITO português! Tem um peso con-
confiar no seu instinto pra marcar. Aí
siderável na nota final do vestibular e
com o tempo ganhará confiança pra
as questões não costumam serem fá-
marcar mais alternativas, fortalecendo
ceis, principalmente na parte de aná-
seu psicológico - muito importante
lise sintática, regência, crase, concor-
pra essa prova. Se nos simulados você
dância, lembrando que cai um pouco
viu que compensava arriscar mais, não
de todos os assuntos.
tenha medo de no dia da prova fazer
6) Em inglês, estude os prono- o mesmo. Crie estratégias, cronome-
mes, vozes verbais, conjunções e bus- tre quando você estiver treinando, só
que enriquecer seu vocabulário, pois lembrando que a prova de conheci-
boa parte da prova é interpretação, mentos gerais costuma ser mais aper-
assim como na parte de português. tada no quesito tempo, pois tem a re-
dação junto, então ao praticar reda-
7) Para treinar pra esse vestibu- ções (obrigação pra essa prova), esti-
lar, é importante você resolver provas pule um tempo limite.
anteriores em casa, de preferência a
partir das de 2008, que voltaram a ser 9) Como eu disse anterior-
no estilo de somatória. Algumas mente, a prova da UEM é muito
provas que eu gostava de fazer para conceitual, então atente para as teo-
testar conhecimento e aprender coi- rias e conceitos básicos, indepen-
sas novas eram as específicas (biolo- dente da matéria. Tem gente que ig-
gia e química) dos vestibulares de nora a teoria de física e matemática,
2000 a 2005 - questões bastante por exemplo, mas pra essa prova,

55
além de você precisar dela pra inter- lugares, a alternativa estaria válida
pretar as questões, que são interdisci- também? A UEM gosta de usar jogo
plinares, as alternativas "01" muitas ve- de palavras e o potencial delas restrin-
zes cobram esse tipo de coisa, e mui- girem ou generalizarem o alcance do
tas pessoas perdem pontos de bo- fato discutido - muitas vezes os alunos
beira porque ignoraram isso durante zeram questões porque não interpre-
as aulas. taram qual sentido o elaborador tinha
pensado.
10) Estude história do paraná
que é um conteúdo sempre cobrado. 14) Durante as aulas, acho inte-
ressante anotar os conteúdos que
11) Não se esqueça de tirar to-
você teve mais dificuldade (e que
das as dúvidas, aproveite ao máximo
todo mundo provavelmente deve ter
as monitorias, pergunte para os pro-
entendido mais ou menos) e estude
fessores qualquer princípio de dúvida
eles depois, dê preferência para as
que você tiver, e mais: aprofunde seu
matérias e conteúdos que você tem
conhecimento com eles: lembre-se
mais dificuldade, para não ir pra prova
que a cada dúvida específica que você
com algum ponto fraco (conteúdo mal
tira, estará dando passos à frente da
estudado).
concorrência.
15) Às vezes é benéfico você
12) Não se esqueça, também,
usar o seguinte método: por exemplo,
de corrigir todos os seus simulados e
das 5 alternativas (01, 02, 04, 08, 16),
provas feitas, analisando o que errou -
você tem certeza que a 04, 08 e 16 es-
é muito importante isso.
tão falsas... então sobrou a 01 e 02,
13) É legal também ficar ten- certo? Digamos que você sabe que a
tando pensar como se fosse um ela- 01 está certa e tem dúvidas na 02 (mas
borador de questões, tipo qual pega- algo te diz que ela pode estar certa),
dinha que dá pra fazer - o que dá pra nesse caso compensaria marcar a 01 e
confundir com o que, se tal matéria 02, porque, estatisticamente, as ques-
poderia ser cobrada junto com outra tões geralmente têm mais de uma al-
disciplina na prova do primeiro dia, ternativa correta e, portanto, com-
etc. Eu tinha o hábito de tentar imagi- pensa arriscar eventualmente. Nin-
nar de que modo o elaborador pode- guém que passou no vestibular tinha
ria cobrar, por exemplo: uma certa total convicção sobre todas as alterna-
questão fala que um fenômeno está tivas assinaladas, a prova da UEM en-
presente em alguns estados, mas e se volve muita estratégia também.
estivesse escrito "restrito" a esses

56
16) No dia da prova, faça o pos- Minha história com essa prova durou
sível para manter o foco até o fim, nor- 5 anos (sim). Estudei a vida toda em
malmente os vestibulandos vão se dis- colégios públicos — talvez muitos se
traindo no decorrer do exame e zerar identifiquem aqui — e foi um degrau a
uma questão por bobeira fará muita mais para chegar onde eu queria. Meu
falta! Comece treinando isso nos si- primeiro ano de estudos foi voltado a
mulados já, sua concentração. Mesmo conseguir uma bolsa de estudos em
que a prova aparente estar fácil, não um cursinho, haja vista não ter a mí-
relaxe de modo nenhum. nima condição dos meus pais
pagarem algo do tipo. Após conse-
17) Cada um tem seu jeito de
guir ser bolsista, tive mais tranquili-
começar a prova, mas logo após o iní-
dade pra pensar exclusivamente no
cio, eu gostava de dar uma folheada
vestibular da UEM, e é aí que tudo co-
na página do Comando da redação,
meça...
pra ver qual tema e qual gênero era e
depois já começava a resolver as Nesse tempo todo tive altos e
questões... deixava pra ir pensando baixos, assim como a maioria de vocês
meus argumentos da redação durante que estão lendo isso tem/terão, pois
a prova. Ainda, a redação tem um isso é absolutamente normal quando
peso grande, compensa até você es- se tem um ritmo de estudo de alto ní-
tourar um pouco o tempo recomen- vel. Terão dias/semanas com rendi-
dado (passar das 1h30 de produção) mento impecável, mas outros nem
pra dar uma caprichada e conseguir tanto, faz parte dos estudos, sério.
uma nota boa, que é um diferencial,
Um ponto importante, acredito,
sem dúvidas.
é conseguir conciliar tudo isso a uma
- Joshua Yamakami saúde mental o mais controlada possí-
__________ vel. Mantenha a calma no estudo,
mantenha um ritmo consistente e não
Bom, pessoal, imagino que vá- extrapole seu limite saudável, estu-
rios estejam começando agora os es- dando, desse modo, enquanto rende.
tudos voltados à UEM e talvez se en- Caso sinta que não está rendendo o
contrem perdidos, assim como eu es- estudo, dê uma pausa, leia outra
tava. Nesse sentido, vou relatar e pas- coisa, assista uma série... faz muito
sar um pouquinho da minha experiên- bem. O que não se pode é
cia com o vestibular da UEM a vocês, procrastinar (coisa que fiz muito e não
espero que seja uma leitura provei- recomendo jamais kkk), tente sempre
tosa! se manter são e consistente nos

57
estudos, é de muito grande valia. Veja No início desse relato mencio-
bem: estudar é uma arte deveras pra- nei o fato de eu advir de um ensino
zerosa, porém muito difícil e cansativa público e imagino que esse ponto (Es-
ao mesmo tempo. Exige muito es- cola Pública) pese bastante na decisão
forço e persistência, no entanto o re- de um estudante ao escolher o curso,
sultado do estudo é absurdamente re- pois senti na pele a deficiência desse
compensante, seja com qual objetivo ensino, além das inúmeras tentativas
for. de desestímulo (pois eu era “incapaz”)
ao dizer que queria estudar medicina
Um outro ponto fundamental a
na UEM. Mas, tenha em mente que,
ressaltar é o da organização dos estu-
em qualquer coisa que cogite fazer,
dos. Ter tudo mais ou menos plane-
haverá pessoas pra desacreditar da-
jado facilita demais a absorção dos
quilo que quer e, por bem ou por mal,
conteúdos estudados, seja com resu-
tentam desestimulá-lo. O que quero
mos mentais das aulas assistidas, seja
dizer é: siga seu sonho, independente
pela resolução de exercícios de fixa-
de quem seja, de onde venha, ou de
ção no esquema “aula dada – aula es-
quem diga a você que ele é
tudada” para quem está iniciando os
impossível. Nós vivemos numa
estudos pro vestibular.
sociedade onde a falsa sensação de
Depois de um tempo de cursi- meritocracia reina, sei bem, mas nada
nho, com bases alicerçadas, é interes- é impossível. Pode levar um tempo,
sante o aprofundamento nas matérias como no meu caso, mas é possível pra
e resolução de provas dos vestibula- todos que se disponham a isso e que
res anteriores, já que isso ajuda bas- tenham a oportunidade de estudar,
tante a simular a situação de prova e como eu tive. Às vezes dizem coisas
força o cérebro a pensar. Logica- clichês como “só não passa quem
mente, nas primeiras provas será bas- não desiste” e a gente não dá tanta
tante difícil conseguir alcançar um atenção.., todavia o clichê é real. De-
bom desempenho, e, nesse mo- pois de 5 anos, acho que posso dizer
mento, as monitorias (ou “tira-dúvi- que sou uma das provas vivas disso,
das”) são muito bem vindas. A realiza- então, caro futuro calouro, NÃO DE-
ção dessas provas anteriores tem por SISTA!!
fim ajudar na compreensão não só da
Por fim, o vestibular está aí pra
matéria em si, como também da forma
todos e é extremamente difícil pra
como ela é cobrada nos vestibulares,
todos (ok, alguns dirão que não kkk),
uma vez que elas sempre tendem a
então, ele merece ser tratado como
seguir um padrão de cobrança.
tal. A persistência é o caminho da

58
aprovação, jamais desistam! Nada é
impossível, com muita luta somos ca-
pazes, quando há oportunidades, de
chegar onde almejamos! Bons estu-
dos =).

- Pedro Aguillar

Futuros calouros,
A turma XXXIII aguarda ansiosamente por vocês!
Nos vemos em breve!

59
Responsáveis pela Cartilha

Aqui ficam registrados os responsáveis por elaborar a Cartilha da Turma


XXXIII do curso de Medicina da Universidade Estadual de Maringá, destinada aos
vestibulandos e futuros calouros da melhor do sul do mundo!

Organização da cartilha:

❖ Pedro Aguillar
❖ Carolina Tedardi,
❖ Joshua Yamakami
❖ Ana Claudia Z. Couto
❖ Douglas Sotti,
❖ Felipe Siviero
❖ Ísis P. Medina
❖ Leonardo Ito
❖ Letícia Ossips
❖ Lucas Moraes
❖ Matheus Felix
❖ Paulo Nabarro
❖ Gregório Machado.

_________________________________________________________________________________________
Convém ressaltar que esta é uma cartilha de caráter extraoficial, portanto não há vínculo com a Universidade
Estadual de Maringá.

60

Você também pode gostar