Você está na página 1de 27

Ondas

Trabalho de física
Ondas
Podemos classificar como uma onda, qualquer perturbação ou vibração em um
meio específico. As ondas produzem diversos movimentos, já que elas são
formas de transmissão de energia (mecânica ou eletromagnética), como por
exemplo, o movimento que ocorre quando lançamos uma pedra dentro de um rio.
Todas as ondas tem um comportamento comum em situações padrões. Todas as
ondas tem as seguintes características:
* Reflexão - Quando uma onda volta para a direção de onde veio, devido à
batida em material reflexivo.
* Refração - A mudança da direção das ondas, devido a entrada em outro
meio. A velocidade da onda varia, pelo que o comprimento de onda também
varia, mas a freqüência permanece sempre igual, pois é característica da fonte
emissora.
* Difração - O espalhamento de ondas, por exemplo quando atravessam uma
fenda de tamanho equivalente a seu comprimento de onda. Ondas com baixo
comprimento de onda são facilmente difratadas.
* Interferência - Adição ou subtração das amplitudes das ondas, dependo
da fase das ondas em que ocorre a superposição.
* Dispersão - a separação de uma onda em outras de diferentes freqüências.
* Vibração - Algumas ondas são produzidas através da vibração de objetos,
produzindo sons. Exemplo: Cordas ( violão, violino, piano, etc.) ou Tubos ( órgão,
flauta, trompete, trombone, saxofone, etc.)
Quanto à origem uma onda pode ser classificada em onda mecânica e onda
eletromagnética.
.
Ondas mecânicas são as ondas produzidas por uma
perturbação num meio material, como, por exemplo, uma
onda na água, a vibração de uma corda de violão, a voz de
uma pessoa, etc.
Ondas eletromagnéticas são produzidas por variação de
um campo elétrico e um campo magnético, tais como as
ondas de rádio, de televisão, as microondas e outras
mais
As ondas eletromagnéticas não precisam de um
meio de propagação, logo podem propagar-se no
vácuo. As ondas mecânicas não têm essa
possibilidade.

Fenômenos ondulatórios

Reflexão
Assim como a luz pode ser refletida, o som também sofre este
fenômeno, por ser de natureza ondulatória. Da reflexão surgem
três fenômenos.Quando ondas sonoras AB, A’B’, A”B” provenientes
de um ponto P encontram um obstáculo plano, rígido, MN, produz-se
reflexão das ondas sobre o obstáculo.
Reflexão - Eco
Os obstáculos que refletem o som podem apresentar superfícies
muito ásperas. Assim, o som pode ser refletido por um muro, uma
montanha etc.
O som refletido chama-se eco, quando se distingue do som direto.
Para uma pessoa ouvir o eco de um som por ela produzido, deve
ficar situada a, no mínimo, 17 m do obstáculo refletor, pois o ouvido
humano só pode distinguir dois sons com intervalo de 0,1 s. O som,
que tem velocidade de 340 m/s, percorre 34 m nesse tempo.
O sonar é um aparelho capaz de emitir ondas sonoras na água e
captar seus ecos, permitindo, assim, a localização de objetos sob a
água.
Reflexão - Reforço
É quando o som original e o refletido chega "quase" junto
ao auvido do ouvinte. Em geral é muito difícil
percebermos o Reforço Ocorre em recintos pequenos.
Reflexão - Reverberação
Comum nos ambientes amplos, e com superfícies lisas,
este fenômeno, é persistência do som mesmo depois do
original, já ter-se desvaído. Ocorre quando o som
original e o refletido chegam ao ouvinte em tempo
inferior a 0,1 segundo.
Ocorre em ambientes onde a distância entre fonte
sonora e o material que a irá refletir, é menor que 17
metros.
Refração
Toda onda muda de direção quando está mudando de
meio de propagação, quer seja luz ou som. Neste espaço
destinado a Refração só teremos de saber sobre o SOM:
Ocorre refração quando acontece mudança de
temperatura.
Refração para a LUZ
Ocorre refração quando muda a densidade do meio.
Difração
É fenômeno pelo qual uma onda consegue contornar
obstáculos. A luz é uma onda pouco difrativa - por que
seu comprimento de onda é pequeno O som é uma onda
muito difrativa. - por que seu comprimento de onda é
grande O efeito é aumentado, quando as fendas são
menores (isto para o caso do SOM)
Interferência entre Ondas
Denominamos interferência a sobreposição dos efeitos
de duas ou mais ondas. Podemos descrever a
interferência por meio de duas propriedades:
Destrutiva ou Construtiva-Quando duas fontes
coerentes produzem ondas que se interferem, a
interferência num ponto será somente destrutiva ou
somente construtiva, se a diferença entre as distâncias
das fontes ao ponto for igual a um número inteiro de
meios comprimentos de onda. Sendo k esse número,
teremos:
K par - interferência construtiva
K ímpar - interferência destrutiva
Graficamente
É mais fácil observar do que calcular, veja as ondas
abaixo. No primeiro caso temos uma interferência
construtiva. Mas no segundo caso, invertendo a onda azul,
temos uma interferência destrutiva.
Ressonância
Quando um corpo começa a vibrar por influência
de outro, na mesma freqüência deste, ocorre um
fenômeno chamado ressonância.
Como exemplo, podemos citar o vidro de uma
janela que se quebra ao entrar em ressonância
com as ondas sonoras produzidas por um avião a
jato.
Polarização da Luz
Quando a luz é emitida por alguma fonte, ela
apresenta-se em infinitos planos de propagação.
Entretanto, podemos fazer com que ela vibre em
apenas um plano, bastando para isto um "filtro".
A este fenômeno damos o nome polarização, que
tem muitas utilidades.
Som
As ondas sonoras são produzidas por deformações
provocadas pela diferença de pressão em um meio
elástico qualquer (ar, metais, isolantes, etc), precisando
deste meio para se propagar. Desta forma, percebemos
que o som é uma onda mecânica, não se propagando no
vácuo. A maioria dos sons acaba sendo obtido através de
objetos que estão vibrando, como é o caso do alto-
falante. Quando o diafragma contido no alto-falante se
movimenta para fora da caixa acústica ele cria uma
região de alta pressão pois comprime o ar que está nas
proximidades. Da mesma forma, ocorre uma rarefação
quando o diafragma se move para dentro da caixa.
Quando as variações de pressão chegam aos nossos
ouvidos, os tímpanos são induzidos a vibrar e nos causam
a sensação fisiológica do som.
Um ouvido normal consegue ouvir uma
faixa de freqüências que varia
aproximadamente entre 20 e 20000 Hz,
sendo que as ondas que apresentam
freqüencias inferiores a 20 Hz são
denominadas infra-sônicas ao passo que os
sons superiores a 20000 Hz são chamadas
de ultra-sônicas. Já outros animais podem
produzir e ouvir sons em freqüências
inacessíveis aos ouvidos humanos como é o
caso do morcego.
Som é a energia originada de um movimento vibratório de um corpo. Tal energia
propaga-se em ondas e uma faixa de freqüência referente a esta energia pode ser
percebida pelo homem através de um de seus sentidos : a audição. A partir de sua
geração, o som pode ser propagado através de vários meios. Cada tipo de material
que compõe um meio de propagação impõe a esta última uma resistência. Isto resulta
na diferença de velocidade de propagação do som através de materiais diferentes.
Por exemplo, o som propagado num meio aquático tem suas ondas propagadas mais
rapidamente do que um som que se propaga num meio aéreo.
A propagação do som no ar pode ser descrita da seguinte maneira: os sons emitidos
são propagados no ar através da compressão de moléculas do meio aéreo, havendo
então a expansão do ar, que se transforma, por assim dizer, num meio de transporte
acústico. A velocidade de propagação do som em meio aéreo é de 340 metros por
segundo. Utilizando-se da compressão e expansão de moléculas de um meio para
efetuar sua propagação, os sons não podem propagar-se no vácuo, onde há
inexistência destas condições.
Assim como outras formas de energia, as ondas sonoras são caracterizadas por
freqüências, comprimentos de onda e amplitudes. Os sons mais agudos se
caracterizam por pequenos comprimentos de onda e elevadas freqüências. Já os sons
mais graves caracterizam-se por baixas freqüências e grandes comprimentos de
onda. As amplitudes caracterizam a quantidade de energia transmitida em uma onda
sonora: à proporção em que a energia aumenta, maior é a amplitude. Existem ainda
unidades de medição da intensidade dos sons. A intensidade sonora é caracterizada
pela pressão exercida sobre o ar por estes. As unidades de intensidade sonora são
os decibéis (dB). A escala dos decibéis tem sua origem relativa à menor intensidade
sonora que o ouvido humano pode captar. Esta menor intensidade sonora varia entre

0 e 1 dB
• Para haver som, é necessário fazer vibrar um meio. Muitas vezes

.
podemos sentir
• ou até mesmo ver essas vibrações.
• Ao segurar uma papel na frente da minha boca e produzir sons
de formas diferentes o papel vibrou de formas diferentes
tambem. Quanto maior afrequencia produzido por mim mas forte
o papel vibrou.

• Materiais comuns, como: clipes de papel, papel, xícaras, réguas,
borrachas de apagar, canetas, e outros materiais disponível na
sala de aula, podem produzir sons diferentes, pois são feitas de
materias diferentes e massas diferentes , portantato cada
material irá pro produzir um som diferente.
• Ao prestar atenção em um filme, percebie que sons naturais são,
na sua maior parte, combinações de sinais, mas um som puro
monotónico, representado por uma senóide pura, possui uma
velocidade de oscilação ou frequência que se mede em hertz (Hz)
e uma amplitude ou energia que se mede em décibeis. E o som
produzido em estudio , tem uma audição mais artificial.
• acústica investiga a forma como a energia sonora se transmite
através dos meios materiais de propagação, seus efeitos e
interações com os meios sólido, líquido, gasoso e plasma.
No espaço livre, a intensidade de energia da onda diminui na medida em que ela se
afasta da fonte sonora. Quando é dobrada a distância entre a fonte e o receptor, a
intensidade do som cai 1 terço. Uma fonte sonora produz variações de pressão no ar,
diminuindo sua densidade, comprimindo-o numa onda progressiva, cujo formato
esférico se move à velocidade de 335 m/s.
Os arquitetos e os engenheiros especializados em acústica estudam a absorção do
som e o isolamento sonoro nas edificações em geral, assim como nos projetos
urbanísticos de forma a minimizar seus efeitos negativos reduzindo quando convém
sua propagação e reforçando-a quando necessário. Exemplos de arquitetura acústica
são as conchas acústicas de teatro ao ar livre ou a acústica em igrejas
Para mim a música exprime a mais alta filosofia numa linguagem que a razão não
compreende.É aquele som que vc sente prazer de ouvir e o barulhor ja é aucontrario
É um som qualquer , um som que pode ser produzido por objetos ,etc
Pelo ar que o som vem primeiro pois tem aquelas ondas magnéticas e a pessoa escuta
por primeiro de quem está em baixo da piscina .
Pela convivência da para você identificar a voz daquela pessoa que você ja tem
habito de ver e ouvir a voz dela .
Profissões prejudiciais a audição , como : fábricas de alimentos congelados ,
tecelagem e estandes de tiro .

Algumas espécies usam com Instinto de Auto Defesa ou como alerta aos demais
membros, por esse motivo os sons produzidos são de vital importância para afujentar
predadores ou para atrair machos ou fêmeas para reprodução, e até mesmo para se
localizar dentro de uma comunidade de animais.
A linguagem é um elemento básico e fundamental para a comunicação e sempre vem acompanhada
de expressões. Por essa razão,a linguagem age diretamente na organização do raciocínio e assim
vai reestruturando as diversas funções psicológicas.
O homem é o animal que fala. Aristóteles dizia que o ser humano era um animal político e era um
animal que fala.A fala, através do diálogo, pode excluir a violência da política, da sociabilidade,
constituindo-se base para a cidadania e elo para a cultura. A fala é também expressão, metáfora,
é também humor, é também poética
A vantagem é que a nossa fala tem como suporte lingüístico o ar, ou seja, o meio através do qual a
mensagem falada chega a outros interlocutores é o ar. E estando no caminho o aparelho fonador
utiliza o mecanismo normal de saída de ar para permitir a nossa comunicação.
Laringe
As cordas vocais ou pregas vocais estão situadas no interior da vaculação e se constituem em um
tecido musculoso com duas pregas. O expulsar do ar por elas as faz vibrarem produzindo o som
pelo qual nos comunicamos. As pregas são fibras elásticas que se distendem ou se relaxam pela
ação dos músculos da laringe com isso modulando e modificando o som e permitindo todos os sons
que produzimos enquanto falamos ou cantamos.
Todo o ar inspirado e expirado passa pela laringe e as pregas vocais, estando relaxadas, não
produzem qualquer som, pois o ar passa entre elas sem vibrar. Quando falamos ou cantamos, o
cérebro envia mensagens pelos nervos até os músculos que controlam as cordas vocais que fazem
a aproximação das cordas de modo que fique apenas um espaço estreito entre elas. Quando o
diafragma e os músculos do tórax empurram o ar para fora dos pulmões, isso produz a vibração
das cordas vocais e conseqüentemente o som. O controle da altura do som se faz aumentando-se
ou diminuindo-se a tensão
a entonação, mais grave ou mais aguda, dependendo da quantidade de ar que sai, o esforço que
você faz com a garganta pra atingir os vários tons, geralmente quando você está tranqüilo, você
tende a respirar mais tranqüilo e solto também, auxiliando na música, que irá demonstrar essa
tranqüilidade corporal através de um som agradável.

Você também pode gostar