Você está na página 1de 416

ANAIS ELETRÔNICOS - FORUM CIENTÍFICO

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H30


TIPO DE ATIVIDADE: FORUM CIENTÍFICO
ÁREA: DENTÍSTICA / MATERIAIS DENTÁRIOS

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): ALEXANDRE COELHO MACHADO

COAUTOR(A)1: LORRAINE VILELA DE SOUZA


COAUTOR(A)2: FABRÍCIA ARAÚJO PEREIRA
COAUTOR(A)3: CRISNICAW VERÍSSIMO
COAUTOR(A)4: PAULO VINÍCIUS SOARES

TEMA DO TRABALHO: INFLUÊNCIA DA ABFRAÇÃO, MORFOLOGIA RADICULAR E


CARREGAMENTO NO COMPORTAMENTO BIOMECÂNICO DE PRÉ-MOLARES
SUPERIORES

RESUMO: PRÉ-MOLARES, ALÉM DE POSSUÍREM MAIOR INCIDÊNCIA DE FRATURAS,


APRESENTAM MAIOR PREVALÊNCIA DE LESÕES CERVICAIS NÃO CARIOSAS (LCNCS),
QUE SÃO RELACIONADAS COM A FLEXÃO DE CÚSPIDES, ESPECIALMENTE EM
MOVIMENTOS DE LATERALIDADE. O PRESENTE ESTUDO OBJETIVOU INVESTIGAR O
COMPORTAMENTO BIOMECÂNICO DE PRÉ-MOLARES, RELACIONANDO MORFOLOGIA
(UNIRRADICULAR E BIRRADICULAR), PROFUNDIDADE DA LCNC (1,5 E 2,5 MM) E
CARREGAMENTO (AXIAL E OBLÍQUO). COMO MATERIAIS E MÉTODOS, UTILIZOU-SE
ANÁLISE DE ELEMENTOS FINITOS 3D E EXTENSOMETRIA. GEROU-SE 6 MODELOS
VIRTUAIS 3D: UNIRRADICULAR (HÍGIDO; LESÃO DE 1,5 E 2,5 MM); E BIRRADICUALRES
(HÍGIDOS; 1,5 E 2,5MM), SUBMETENDO-OS A CARREGAMENTO AXIAL E OBLÍQUO,
ANALISANDO POR VON MISES E TENSÃO MÁXIMA PRINCIPAL. PARA A
EXTENSOMETRIA, SELECIONOU-SE 14 PRÉ-MOLARES SUPERIORES E DIVIDIU EM 2
GRUPOS (UNIRRADICULAR E BIRRADICULAR), QUE RECEBERAM EXTENSÔMETROS NA
FACE VESTIBULAR E PROXIMAL MESIAL, SUBMETENDO A UM CARREGAMENTO
COMPRESSIVO 0-100N E OS SUBSEQUENTES TRATAMENTO. COMO RESULTADO, OS
DENTES BIRRADICULARES, ASSOCIADOS COM CARGA OBLÍQUA APRESENTARAM OS
MAIORES VALORES DE DEFORMAÇÃO. QUANDO SE APLICOU CARGAS AXIAIS,
MENSURARAM-SE MENORES TAXAS DE DEFORMAÇÃO. LCNCS COM MAIORES
PROFUNDIDADES PROMOVERAM MAIOR CONCENTRAÇÃO DE TENSÕES E
DEFORMAÇÃO. CONCLUI-SE QUE LCNCS MAIS PROFUNDAS ASSOCIADAS A DENTES
BIRRADICULARES E CARGA OBLÍQUA AUMENTAM A CONCENTRAÇÃO DE TENSÕES E
DEFORMAÇÃO NA ESTRUTURA DENTÁRIA.
ANAIS ELETRÔNICOS - FORUM CIENTÍFICO

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 17H00


TIPO DE ATIVIDADE: FORUM CIENTÍFICO
ÁREA: ODONTOPEDIATRIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): CASSIO JOSE FORNAZARI ALENCAR

COAUTOR(A)1: MARCELO BONECKER


COAUTOR(A)2: ANA ESTELA HADDAD

TEMA DO TRABALHO: IMPACTO DAS TICS (BLENDED LEARNING) APLICADAS AOS


GRADUANDOS EM ODONTOPEDIATRIA DA FOUSP

RESUMO: ESTE ESTUDO DESCREVE A EXPERIÊNCIA DE INTEGRAÇÃO DO SISTEMA DE


GESTÃO DE APRENDIZAGEM MOODLE, PARA APOIAR O PROCESSO DE ENSINO-
APRENDIZAGEM NA DISCIPLINA DE ODONTOPEDIATRIA DA FOUSP. ALUNOS DE PÓS-
GRADUAÇÃO FORAM CAPACITADOS EM TUTORIA PARA CONSTRUIR UM CURSO
COMPLEMENTAR À GRADE CURRICULAR E GERENCIAR 2 GRUPOS DO ÚLTIMO ANO
DE GRADUAÇÃO (N=132). APÓS UM MÊS DE AULA TEÓRICA, OS GRADUANDOS
REALIZARAM UMA PROVA (P1) E EM SEGUIDA PARTICIPARAM DAS ATIVIDADES NO
AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM (AVA). DURANTE O RESTANTE DO CURSO,
REALIZARAM 3 PROVAS PRESENCIAIS (P2, P3 E P4) DURANTE A APRENDIZAGEM
MEDIADA PELO AVA, GERANDO ASSIM UMA NOTA FINAL (NF). OS GRADUANDOS
FORAM AVALIADOS ATRAVÉS DE UMA NOTA DE PARTICIPAÇÃO (NP) NO MOODLE.
OBSERVOU-SE UMA CORRELAÇÃO POSITIVA ENTRE NP E NF, E COMPARANDO AS
NOTAS FINAIS DAS DUAS COORTES DO ESTUDO, QUE PARTICIPARAM DO AVA, COM
OUTRAS 2 COORTES QUE NÃO PARTICIPARAM DAS ATIVIDADES, OBSERVOU-SE
DIFERENÇA SIGNIFICANTE (P<0,001). PODE-SE INFERIR QUE OS ALUNOS QUE MAIS
PARTICIPARAM NO MOODLE OBTIVERAM NOTAS MELHORES. ALÉM DISSO, HOUVE
MELHORA NA NOTA DAS TURMAS QUE TIVERAM COMPLEMENTAÇÃO NO MOODLE EM
COMPARAÇÃO AOS QUE NÃO TIVERAM, SUGERINDO QUE A FLEXIBILIZAÇÃO NO AVA
FAVORECE O ACRÉSCIMO DE CONHECIMENTO.
ANAIS ELETRÔNICOS - FORUM CIENTÍFICO

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 11H00


TIPO DE ATIVIDADE: FORUM CIENTÍFICO
ÁREA: ENDODONTIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): CYRENE PIAZERA SILVA COSTA

COAUTOR(A)1: ERIKA BÁRBARA ABREU FONSECA THOMAZ


COAUTOR(A)2: SORAIA DE FÁTIMA CARVALHO SOUZA

TEMA DO TRABALHO: ASSOCIAÇÃO ENTRE A ANEMIA FALCIFORME E NECROSE


PULPAR

RESUMO: O OBJETIVO DESTE ESTUDO FOI ESTIMAR A ASSOCIAÇÃO ENTRE ANEMIA


FALCIFORME (AF) E NECROSE PULPAR (NP). FORAM SELECIONADOS 113 FALCÊMICOS
CADASTRADOS NA SUPERVISÃO DE HEMATOLOGIA E HEMOTERAPIA DO MARANHÃO
(GRUPO EXPOSTO) E 226 SEM A DOENÇA (GRUPO NÃO-EXPOSTO), MAIORES DE 16
ANOS E COM PELO MENOS UM DENTE HÍGIDO. OS FALCÊMICOS COM HISTÓRICO DE
PARESTESIA DO NERVO ALVEOLAR INFERIOR E CRISE VASOCLUSIVA NOS ÚLTIMOS
SEIS MESES FORAM EXCLUÍDOS. A NP DOS DENTES HÍGIDOS SEM HISTÓRICO DE
TRAUMA FOI DIAGNOSTICADA POR MEIO DO TESTE TÉRMICO A FRIO (TTF) E DA
OXIMETRIA DE PULSO ADAPTADA A ODONTOLOGIA (OPO). AINDA, OBTEVE-SE
INFORMAÇÕES DE COR AUTO-REFERIDA, SEXO, IDADE, CLASSE ECONÔMICA, E USO
DE ÁCIDO FÓLICO. OS DADOS OBTIDOS FORAM SUBMETIDOS AO TESTE DE
KRUSKALL-WALLIS E REGRESSÃO DE POISSON (ALFA=0.05). NA ANÁLISE NÃO-
AJUSTADA, A OCORRÊNCIA DE NP EM DENTES HÍGIDOS FOI 8.33 VEZES MAIOR ENTRE
OS FALCÊMICOS DO QUE NAQUELES SEM A DOENÇA (RR=8.33; 95%IC:4.44-15.65;
P<0.001). ESTA ASSOCIAÇÃO PERMANECEU SIGNIFICATIVA APÓS AJUSTE PARA
HISTÓRIA DE TRAUMA BUCO-DENTAL, USO DE ÁCIDO FÓLICO E IDADE, TANTO
CONSIDERANDO O TTF (RR=16.97; IC95%:6.80-42.37) QUANTO A OPO (RR=16.14;
IC95%:6.49-40.15) PARA O DIAGNÓSTICO DE NP. CONCLUI-SE QUE A AF É UM FATOR
DE RISCO PARA A NP EM DENTES HÍGIDOS.
ANAIS ELETRÔNICOS - FORUM CIENTÍFICO

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 11H30


TIPO DE ATIVIDADE: FORUM CIENTÍFICO
ÁREA: FITOTERAPIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): DANIELLE TUPINAMBA EMMI

COAUTOR(A)1: TAMEA LACERDA MONTEIRO


COAUTOR(A)2: MAYARA SABRINA LUZ MIRANDA
COAUTOR(A)3: ETIANE PRESTES BATIROLA
COAUTOR(A)4: REGINA FÁTIMA FEIO BARROSO

TEMA DO TRABALHO: EFEITO IN SITU E IN VITRO DO ÓLEO DA CASTANHA-DO-PARÁ


(BERTHOLLETIA EXCELSA) NO PROCESSO DE FORMAÇÃO DA CÁRIE DENTÁRIA

RESUMO: O OBJETIVO DESTE ESTUDO FOI VERIFICAR OS EFEITOS DO ÓLEO DA


CASTANHA-DO-PARÁ NO PROCESSO DE FORMAÇÃO DE CÁRIE, POR MEIO DE TESTES
IN SITU E IN VITRO. NA FASE IN SITU, 4 VOLUNTÁRIOS UTILIZARAM DISPOSITIVO
PALATINO COM 4 BLOCOS DE ESMALTE, PREVIAMENTE SUBMETIDOS A ANÁLISE DE
MICRODUREZA KNOOP, SENDO DIVIDIDOS ALEATORIAMENTE EM 4 GRUPOS (N=8), DE
ACORDO COM O TEMPO EXPERIMENTAL (5 E 10 DIAS) E TRATAMENTO APLICADO
(CONTROLE OU TESTE). NA FASE IN VITRO, 12 BLOCOS DE ESMALTE FORAM
CULTIVADOS EM CALDO NUTRITIVO COM STREPTOCOCCUS MUTANS EM
MICROAEROFILIA. APÓS 10 DIAS FORAM SUBMETIDOS À MICROSCOPIA ELETRÔNICA
DE VARREDURA (MEV). PARA ANÁLISE DOS DADOS DA FASE IN SITU UTILIZOU-SE O
TESTE ANOVA AO NÍVEL DE SIGNIFICÂNCIA DE 5%, ENQUANTO AS ANÁLISES DA MEV
FORAM QUALITATIVAS. OBSERVOU-SE QUE O GRUPO DO TRATAMENTO COM ÓLEO
DA CASTANHA-DO-PARÁ DURANTE 5 DIAS APRESENTOU A MENOR PERDA MINERAL,
DIFERINDO ESTATISTICAMENTE DO GRUPO CONTROLE E TESTE NO TEMPO
EXPERIMENTAL DE 10 DIAS (P<0,05), TODAVIA SEMELHANTE AO GRUPO CONTROLE
DURANTE 5 DIAS. AS IMAGENS DA MEV MOSTRARAM INTERFERÊNCIA DO ÓLEO NA
ADERÊNCIA BACTERIANA IN VITRO. O ÓLEO DA CASTANHA-DO-PARÁ NÃO EXERCEU
EFEITO PROTETOR NO PROCESSO DE DESMINERALIZAÇÃO DO ESMALTE NOS
TEMPOS ESTUDADOS, MAS INFLUENCIOU NA ADERÊNCIA BACTERIANA.
ANAIS ELETRÔNICOS - FORUM CIENTÍFICO

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 12H30


TIPO DE ATIVIDADE: FORUM CIENTÍFICO
ÁREA: ODONTOPEDIATRIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): HELENA EMIKO TUNOUTI YOGI

COAUTOR(A)1: ANA LÍDIA CIAMPONI


COAUTOR(A)2: ANDRESSA REIS MARQUES
COAUTOR(A)3: ADRIANA LIRA ORTEGA
COAUTOR(A)4: FAUSTO MEDEIROS MENDES

TEMA DO TRABALHO: COMPROMETIMENTO FUNCIONAL ASSOCIADO A MÁ OCLUSÃO


EM UM GRUPO DE CRIANÇAS COM PARALISIA CEREBRAL

RESUMO: COMO RESULTADO DE DANOS CEREBRAIS, DIFICULDADES NAS


HABILIDADES FUNCIONAIS COMO ANDAR, MASTIGAR, AUTOCUIDADOS E
COMUNICAÇÃO SÃO COMUNS EM PACIENTES COM PARALISIA CEREBRAL (PC) E
PODEM FAVORECER O SURGIMENTO DE DIVERSAS MÁS OCLUSÕES. O OBJETIVO
DESTE ESTUDO FOI DE ESTABELECER UMA POSSÍVEL ASSOCIAÇÃO ENTRE AS MÁS
OCLUSÕES E AS VARIÁVEIS BIOPSICOSSOCIAIS EM CRIANÇAS COM PARALISIA
CEREBRAL. PARTICIPARAM DESTA PESQUISA 70 PACIENTES DO CAPE-FOUSP ,
ENTRE 6 E 18 ANOS E COM DIAGNÓSTICO MÉDICO DE PC. O GRAU DE
COMPROMETIMENTO FUNCIONAL GERAL FOI AVALIADO ATRAVÉS DA UTILIZAÇÃO DA
ESCALA GMFCS (GROSS MOTOR FUNCTION CLASSIFICATION SYSTEM) E A PRESENÇA
DE MÁ OCLUSÃO, POR CRITÉRIOS ESTABELECIDOS PELA OMS (1997). A ANÁLISE
MULTIVARIADA DE POISSSON INDICOU QUE O GRUPO COM MOBILIDADE LIMITADA
OU SEVERAMENTE LIMITADA (GMFS= 4 E 5) APRESENTOU 3 A 4 VEZES MAIS CHANCE
DE APRESENTAR MORDIDA ABERTA ANTERIOR. PACIENTES COM PARALISIA
CEREBRAL DISTÔNICO INDICOU 4 VEZES MAIS CHANCE EM APRESENTAR MORDIDA
PROFUNDA. NOSSO ESTUDO INDICOU QUE A MAIORIA DAS CRIANÇAS E
ADOLESCENTES COM PC ( 87,14%) APRESENTOU ALGUM TIPO DE MÁ OCLUSÃO, COM
ALTA PREVALÊNCIA NO GRUPO COM MAIOR COMPROMETIMENTO FUNCIONAL .
ANAIS ELETRÔNICOS - FORUM CIENTÍFICO

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H00


TIPO DE ATIVIDADE: FORUM CIENTÍFICO
ÁREA: BIOMATERIAS / IMPLANTE

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): LILIAN SOUZA CAMPOS

COAUTOR(A)1: ANA EMILIA HOLANDA ROLIM


COAUTOR(A)2: ELIANA DOS SANTOS CAMARA PEREIRA
COAUTOR(A)3: ARYON A. BARBOSA JÚNIOR
COAUTOR(A)4: FABIANA PAIM ROSA

TEMA DO TRABALHO: AVALIAÇÃO DE HIDROXIAPATITA BOVINA NO REPARO DE


DEFEITOS ÓSSEOS CRÍTICOS EM CALVÁRIA DE RATO

RESUMO: O OBJETIVO DESTE TRABALHO FOI AVALIAR HISTOLOGICAMENTE O


COMPORTAMENTO BIOLÓGICO DE UMA HIDROXIAPATITA BOVINA, NA FORMA DE
GRÂNULOS, ENTRE 0,4 A 0,6 MM, IMPLANTADOS EM DEFEITOS ÓSSEOS CRÍTICOS EM
CALVÁRIA DE RATO. FORAM UTILIZADOS 20 RATOS DISTRIBUÍDOS EM 2 GRUPOS
EXPERIMENTAIS NOS QUAIS FOI EFETUADO UM DEFEITO CRÍTICO DE 8,5 MM DE
DIÂMETRO NA CALVÁRIA: GRUPO GC (CONTROLE COM COÁGULO) E GRUPO GBS
(IMPLANTADOS COM HIDROXIAPATITA BOVINA). A EUTANÁSIA FOI REALIZADA EM
DOIS PONTOS BIOLÓGICOS, AOS 15 E 45 DIAS PÓS-OPERATÓRIOS E OS ESPÉCIMES
FORAM PROCESSADOS PARA INCLUSÃO EM PARAFINA. OS CORTES HISTOLÓGICOS
FORAM CORADOS PELA TÉCNICA DE HEMATOXILINA E EOSINA (HE), E PICROSSÍRIUS-
VERMELHO (PIFG), E FORAM ANALISADOS HISTOLOGICAMENTE EM MICROSCÓPIO DE
LUZ COMUM. COMO RESULTADOS, NO GRUPO CONTROLE, OBSERVOU-SE,
NEOFORMAÇÃO ÓSSEA REACIONAL RESTRITA ÀS BORDAS E PRESENÇA DE TECIDO
FIBROSO NA ÁREA DO DEFEITO. NO GRUPO IMPLANTADO COM A HIDROXIAPATITA
BOVINA, OBSERVOU-SE MÍNIMA REAÇÃO INFLAMATÓRIA, ABUNDANTE ANGIOGÊNESE
E ALGUMA OSTEOGÊNESE, ALÉM DAS BORDAS, AO LONGO DO DEFEITO,
ESPECIALMENTE EM CONTINUIDADE À DURA-MÁTER. CONCLUIU-SE QUE A
HIDROXIAPATITA BOVINA FOI BIOCOMPATÍVEL E PROMOVEU OSTEOGÊNESE POR
OSTEOCONDUÇÃO, MANTENDO-SE PARCIALMENTE INTEGRADA AO OSSO
NEOFORMADO.PALAVRAS-CHAVE: BIOMATERIAIS; BIOENGENHARIA TECIDUAL;
DEFEITO ÓSSEO CRÍTICO; REGENERAÇÃO ÓSSEA; XENOENXERTO. APOIO
FINANCEIRO: CNPQ, CAPES, FAPESB
ANAIS ELETRÔNICOS - FORUM CIENTÍFICO

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 12H00


TIPO DE ATIVIDADE: FORUM CIENTÍFICO
ÁREA: ODONTOLOGIA HOSPITALAR

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): MONIRA SAMAAN KALLAS

COAUTOR(A)1: PAULO SERGIO DA SILVA SANTOS


COAUTOR(A)2: MARIA CAROLINA NUNES VILELA
COAUTOR(A)3: MARCELO MARIANO

TEMA DO TRABALHO: RELEVÂNCIA DA REMOÇÃO DO BIOFILME LINGUAL EM


PACIENTES SOB VENTILAÇÃO MECÂNICA

RESUMO: A PREOCUPAÇÃO COM INFECÇÕES BUCAIS E SUA REPERCUSSÃO


SISTÊMICA TÊM SIDO ESTUDADA PARA ESTABELECER SUA CORRELAÇÃO MAIS
PRECISA. NESSE ESTUDO FOI REALIZADA A AVALIAÇÃO DA EFICIÊNCIA LIMPADOR DE
LÍNGUA (TEPE®) PARA REMOÇÃO DO BL EM PACIENTES SOB VENTILAÇÃO MECÂNICA
(VM), POR SE TRATAR DE TEMA POUCO ESTUDADO. FORAM COLETADAS AMOSTRAS
DO BL E SECREÇÃO TRAQUEAL DE 50 PACIENTES INTUBADOS OU
TRAQUEOSTOMIZADOS SOB VM EM GRUPO DE ESTUDO (GE - USO DE LIMPADOR
LINGUAL) E GRUPO CONTROLE (GC - SEM HIGIENIZAÇÃO DA LÍNGUA). FOI REALIZADA
CULTURA DE SECREÇÃO ORAL E TRAQUEAL DO GE INICIALMENTE E APÓS O
PERÍODO DE 5 DIAS E EM MOMENTO ÚNICO DO GC PARA AVALIAR A CORRELAÇÃO
ENTRE AS FLORAS BACTERIANAS. NÃO HOUVE DIFERENÇA NO BL QUANDO
CORRELACIONADO COM O TEMPO DE INTERNAÇÃO (P=NS). A SIMILARIDADE NA
RESISTÊNCIA E SENSIBILIDADE DAS CEPAS DOS MICROORGANISMOS
ENCONTRADOS, COM O OBJETIVO DE CORRELACIONAR A FLORA DO BL COM A DA
SECREÇÃO TRAQUEAL MOSTROU GE P=NS E GC P=0,006. O USO DO LIMPADOR DE
LÍNGUA É UM MECANISMO EFETIVO NA REDUÇÃO DO BIOFILME LINGUAL SENDO
RELEVANTE PARA HIGIENE BUCAL ALÉM DE INSTRUMENTO PRÁTICO PARA OS
CUIDADORES QUE REALIZAM ESSA TAREFA.
ANAIS ELETRÔNICOS - FORUM CIENTÍFICO

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 15H00


TIPO DE ATIVIDADE: FORUM CIENTÍFICO
ÁREA: ODONTOPEDIATRIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): NEUSA BARROS DANTAS NETA

COAUTOR(A)1: LÚCIA DE FÁTIMA ALMEIDA DE DEUS MOURA


COAUTOR(A)2: MARINA DE DEUS MOURA DE LIMA
COAUTOR(A)3: ARETHUZA DE MELO BRITO CARVALHO
COAUTOR(A)4: RAÍSSA QUARESMA TOBIAS

TEMA DO TRABALHO: BRUXISMO NOTURNO EM ESCOLARES: PREVALÊNCIA E


FATORES ASSOCIADOS

RESUMO: O OBJETIVO DO ESTUDO FOI DETERMINAR A PREVALÊNCIA E OS FATORES


ASSOCIADOS AO BRUXISMO NOTURNO (BN) EM ESCOLARES. A AMOSTRA FOI
CONSTITUÍDA DE 594 ESCOLARES ENTRE 11 A 14 ANOS. OS PAIS E/OU
RESPONSÁVEIS RESPONDERAM A UM QUESTIONÁRIO COM PERGUNTAS SOBRE
PRESENÇA DE BRUXISMO E SEUS SINTOMAS E ASSINARAM O TCLE AUTORIZANDO A
PARTICIPAÇÃO DOS FILHOS NA PESQUISA. O EXAME DENTÁRIO FOI REALIZADO POR
UMA ÚNICA EXAMINADORA E COM ELE VERIFICOU-SE A PRESENÇA DE SINAIS
CLÍNICOS DO BRUXISMO (DESGASTES, FRATURAS E TRINCAS). APLICARAM-SE OS
TESTES QUI-QUADRADO E ODDS RATIO, CONSIDERANDO-SE VALORES DE
P&#8804;0,05. A PREVALÊNCIA DE BN FOI 22,3%. HOUVE ASSOCIAÇÃO ENTRE BN E O
GÊNERO, IDADE, CLASSE ECONÔMICA, ESCOLARIDADE DA MÃE E RENDA FAMILIAR. O
GÊNERO FEMININO, A IDADE DE 13 ANOS, A CLASSE ECONÔMICA ALTA, MÃES COM
MAIOR ESCOLARIDADE E MAIORES RENDAS FAMILIARES APRESENTARAM MENOR
RISCO EM DESENVOLVER BN. ADOLESCENTES COM SONO AGITADO E DIFICULDADE
PARA DORMIR, AUMENTOU DE 2 A 3 VEZES AS CHANCES DE TER BRUXISMO. A
PRESENÇA DE SINAIS CLÍNICOS ESTEVE PRESENTE EM 87% DA AMOSTRA. CONCLUI-
SE QUE A PREVALÊNCIA DO BN ESTÁ COMPATÍVEL COM A LITERATURA E QUE
FATORES SOCIOECONÔMICOS E SINTOMAS CLÍNICOS ESTÃO CORRELACIONADOS
COM MAIORES OU MENORES CHANCES DE DESENVOLVER O BRUXISMO.
ANAIS ELETRÔNICOS - FORUM CIENTÍFICO

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 14H30


TIPO DE ATIVIDADE: FORUM CIENTÍFICO
ÁREA: ODONTOPEDIATRIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): NEUSA BARROS DANTAS NETA

COAUTOR(A)1: MARINA DE DEUS MOURA DE LIMA


COAUTOR(A)2: PRISCILA FIGUEIREDO CRUZ
COAUTOR(A)3: ANDRÉ SOUZA DE AGUIAR
COAUTOR(A)4: MARIA JANAÍNA BARROSO ANDRADE

TEMA DO TRABALHO: IMPACTO DA HIPOMINERALIZAÇÃO DE MOLARES E INCISIVOS


NA QUALIDADE DE VIDA

RESUMO: O OBJETIVO DESTE TRABALHO FOI AVALIAR SE A HIPOMINERALIZAÇÃO DE


MOLARES E INCISIVOS (MIH) EXERCE INFLUÊNCIA SOBRE A QUALIDADE DE VIDA DE
INDIVÍDUOS. ESTE ESTUDO FOI DO TIPO CASO-CONTROLE. A AMOSTRA FOI
CONSTITUÍDA POR ESCOLARES DE TERESINA QUE FORAM DIVIDIDOS EM 2 GRUPOS:
COM MIH (132) E SEM MIH (234). FORAM INCLUÍDOS INDIVÍDUOS ENTRE 11 A 14 ANOS
DE IDADE QUE APRESENTARAM OS QUATRO PRIMEIROS MOLARES PERMANENTES
COM COROAS TOTALMENTE IRROMPIDAS E EXCLUÍDOS OS QUE TINHAM SÍNDROMES
DIAGNOSTICADAS LIGADAS A MALFORMAÇÕES DO ESMALTE; FLUOROSE DENTAL
GRAU MODERADO/ AVANÇADO; HIPOPLASIA DO ESMALTE OU AMELOGÊNESE
IMPERFEITA E QUE ESTIVESSEM NO MOMENTO DA AVALIAÇÃO EM TRATAMENTO
ORTODÔNTICO. O DIAGNÓSTICO DA MIH SEGUIU OS CRITÉRIOS DA ACADEMIA
EUROPEIA DE ODONTOPEDIATRIA (EAPD). PARA VERIFICAR SE A MIH AFETA A
QUALIDADE DE VIDA UTILIZOU-SE O QUESTIONÁRIO DE PERCEPÇÃO INFANTIL CPQ
11-14 ISF:16. REALIZOU-SE O TESTE QUI-QUADRADO, TESTE DE HOSMER E
LEMESHOW E ODDS RATIO. VERIFICOU-SE QUE A MIH NÃO ESTEVE ASSOCIADA COM
QUALIDADE DE VIDA (P>0,005). OS FATORES QUE AFETARAM A QUALIDADE DE VIDA
FORAM IDADE (P=0,023), CLASSE ECONÔMICA (P=0,002), VIVER COM OS PAIS
(P=0,017), ESCOLARIDADE DA MÃE (P=0,001) E CPO-D (P=0,003). PODE-SE CONCLUIR
QUE A MIH NÃO REPRESENTOU IMPACTO NA QUALIDADE DE VIDA DESTA
POPULAÇÃO.
ANAIS ELETRÔNICOS - FORUM CIENTÍFICO

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 15H30


TIPO DE ATIVIDADE: FORUM CIENTÍFICO
ÁREA: ODONTOPEDIATRIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): THAYS ALMEIDA ALFAYA

COAUTOR(A)1: LEANDRO LAURITI


COAUTOR(A)2: LARA JANSISKI MOTTA
COAUTOR(A)3: SANDRA KALIL BUSSADORI

TEMA DO TRABALHO: FATORES ASSOCIADOS À DISFUÇÃO TEMPOROMANDIBULAR


EM ADOLESCENTES

RESUMO: O OBJETIVO DESTE TRABALHO É AVALIAR A ASSOCIAÇÃO ENTRE O


NÚMERO DE CONTATOS OCLUSAIS E SINAIS/SINTOMAS EM ADOLESCENTES COM
DISFUNÇÃO TEMPOROMANDIBULAR (DTM). OS ADOLESCENTES FORAM AVALIADOS
PELO EXAME CLÍNICO E ÍNDICE DE HELKIMO, E CLASSIFICADOS EM: SEM DTM; DTM
LEVE; DTM MODERADA E DTM SEVERA. OS DADOS FORAM ANALISADOS PELOS
TESTES QUI-QUADRADO, CORRELAÇÃO DE PEARSON E EXATO DE FISCHER,
CONSIDERANDO-SE NÍVEL DE SIGNIFICÂNCIA DE 5%. A AMOSTRA FOI COMPOSTA DE
81 ADOLESCENTES COM MÉDIA DE IDADE DE 15,64 ANOS, SENDO 51,9% DO GÊNERO
MASCULINO. A PREVALÊNCIA DE DTM FOI DE 74,1%, ACOMETENDO PRINCIPALMENTE
O GÊNERO FEMININO (P=0,009). HOUVE ASSOCIAÇÃO ENTRE A PRESENÇA DE DTM E
DE RUÍDO ARTICULAR (P=0,026), CEFALEIA (P< 0,001) E HÁBITO PARAFUNCIONAL DE
ONICOFAGIA (P=0,002). NA ANÁLISE ENTRE O GRAU DE SEVERIDADE DA DTM E O
GÊNERO, OBSERVOU-SE ASSOCIAÇÃO ENTRE O GÊNERO FEMININO E O GRAU
SEVERO DE DTM (P=0,002). NÃO HOUVE ASSOCIAÇÃO ENTRE A MÉDIA CONTATOS
OCLUSAIS E DTM (P=0,069). A DTM FOI MAIS PREVALENTE NO GÊNERO FEMININO,
SENDO A CEFALEIA E RUÍDO ARTICULAR OS SINAIS/SINTOMAS MAIS PRESENTES. AS
ALTERAÇÕES DOS CONTATOS OCLUSAIS ISOLADOS NÃO GERARAM A DISFUNÇÃO.
RESSALTA-SE QUE A SOMATIZAÇÃO DE DOIS OU MAIS FATORES SÃO NECESSÁRIOS
PARA O INÍCIO E PERPETUAÇÃO DA DTM.
ANAIS ELETRÔNICOS - FORUM CIENTÍFICO

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 16H30


TIPO DE ATIVIDADE: FORUM CIENTÍFICO
ÁREA: SAÚDE COLETIVA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): VALERIA ROBERTO FRIAS DE ALBUQUERQUR

COAUTOR(A)1: IVIA MAKSUD

TEMA DO TRABALHO: SAÚDE BUCAL NA PERCEPÇÃO DE MULHERES-MÃES DE RIO


DAS OSTRAS - RJ: RELAÇÕES COM SERVIÇOS DE SAÚDE, EDUCAÇÃO E AUTONOMIA.

RESUMO: ESTA PESQUISA TEM POR OBJETIVO DISCUTIR PRÁTICAS E SABERES EM


SAÚDE BUCAL DE MULHERES USUÁRIAS DE UM SISTEMA PÚBLICO DE SAÚDE
MUNICIPAL DO RIO DE JANEIRO. O ESTUDO TEM ABORDAGEM QUALITATIVA, TENDO
SIDO REALIZADOS DOIS GRUPOS FOCAIS. PARTICIPARAM DOS GRUPOS 16
MULHERES ASSISTIDAS POR UM SERVIÇO DE ODONTOLOGIA VOLTADO PARA MÃES,
GESTANTES E CRIANÇAS NO MUNICÍPIO. A ANÁLISE DOS DADOS FOI REALIZADA COM
BASE EM CATEGORIAS DE ANÁLISE COMO AUTONOMIA, EDUCAÇÃO EM SAÚDE,
PRODUÇÃO DO CUIDADO E PRÁTICAS EM SAÚDE BUCAL. OS DADOS MOSTRAM QUE
FAZEM PARTE DAS EXPECTATIVAS DAS MULHERES A FORMAÇÃO DE EQUIPES
MULTIPROFISSIONAIS VOLTADAS PARA UM ATENDIMENTO INTEGRAL. ALÉM DISSO,
QUE A ATENÇÃO À SAÚDE BUCAL DURANTE O PRÉ-NATAL FACILITA O INGRESSO DAS
CRIANÇAS NO SERVIÇO DE SAÚDE A PARTIR DOS 6 MESES DE IDADE E POSSIBILITA A
APROPRIAÇÃO DE UM SABER EM SAÚDE BUCAL. O RESGATE DA DIMENSÃO
EDUCATIVA DA ASSISTÊNCIA EM SAÚDE BUCAL EM DIREÇÃO À POPULAÇÃO DE
MENOR PODER SOCIOECONÔMICO É NECESSÁRIO. CONCLUI-SE QUE É NECESSÁRIA
A INTEGRAÇÃO DE SABERES NAS ÁREAS DE EDUCAÇÃO E SAÚDE, PARA QUE AS
AÇÕES DE EDUCAÇÃO EM SAÚDE BUCAL POSSIBILITEM, ATRAVÉS DA VALORIZAÇÃO
DOS SABERES DOS SUJEITOS ENVOLVIDOS, O EMPODERAMENTO DAS PESSOAS NO
SENTIDO DE TOCAR SUAS VIDAS.
ANAIS ELETRÔNICOS - FORUM CLÍNICO

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H00


TIPO DE ATIVIDADE: FORUM CLÍNICO
ÁREA: BIOMATERIAS / IMPLANTE

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): ADALBERTO CALDEIRA BRANT FILHO

COAUTOR(A)1: RONALDO JOSÉ DE ALMEIDA


COAUTOR(A)2: CATHERINE CADOREL
COAUTOR(A)3: DANIELA DA SILVA SILVESTRE MEIRELES
COAUTOR(A)4: JEAN-PIERRE COUGOULIC

TEMA DO TRABALHO: UTILIZAÇÃO DE IMPLANTES DENTÁRIOS CONFECCIONADOS A


PARTIR DE UM DERIVADO DA POLIÉTER-ETER-CETONA(PEEK), O BIOPIK. RELATO DE
CASO CLÍNICO E BREVE REVISÃO DA LITERATURA.

RESUMO: A POLIÉTER-ÉTER-CETONA(PEEK) É UM POLÍMERO SEMICRISTALINO


TERMOPLÁSTICOCOM EXCELENTES PROPRIEDADES QUÍMICAS E MECÂNICAS.O PEEK
POSSUI ALTA RESISTÊNCIA A DEGRADAÇÃO QUÍMICA E ORGÂNICA RELACIONADA A
HIDRÓLISE.O BIOPIK É UM POLÍMERO SEMELHANTE AO PEEK MAS COM A ADIÇÃO DE
TITÂNIA E BETA TRI-CÁLCIO-FOSFATO (BETA-TCP), QUE LHE CONFEREM MELHORES
PROPRIEDADES A ADESÃO ÓSSEA SUPERFICIAL.ATUALMENTE O BIOPIK VEM SENDO
UTILIZADO EM PAÍSES QUE COMPÕEM A COMUNIDADE EUROPEIA. O SEU
DIFERENCIAL EM RELAÇÃO AOS IMPLANTES DE TITÂNIO SÃO AS SUAS
CARACTERÍSTICAS ELÁSTICAS (MÓDULO DE YOUNG),CAPACIDADE DE SER
RADIOLÚCIDO E A AUSÊNCIA DE INTERFERÊNCIA ELETROMAGNÉTICA NOS CASOS
ONDE É NECESSÁRIOA RESSONÂNCIA MAGNÉTICA. O PRESENTE TRABALHO RELATA
DIVERSOS CASOS CLÍNICOS DE REABILITAÇÃO IMPLANTAR DE ELEMENTOS DENTAIS
PERDIDOS,ACOMPANHAMENTO CLÍNICO RADIOGRÁFICO DE NO MÍNIMO 5 ANOS E
UMA BREVE REVISÃO DA LITERATURA BEM COMO AS PERSPECTIVASPARA A
APLICAÇÃO E UTILIZAÇÃO FUTURA DO MATERIAL NA IMPLANTODONTIA GLOBAL.
ANAIS ELETRÔNICOS - FORUM CLÍNICO

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H30


TIPO DE ATIVIDADE: FORUM CLÍNICO
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): CLAUDIANO MARTINS ALBUQUERQUE

COAUTOR(A)1: JOÃO GUALBERTO DE CERQUEIRA LUZ


COAUTOR(A)2: RUBENS CAMINO JUNIOR

TEMA DO TRABALHO: TRATAMENTO COM PLACA 2.4MM LOCKING PARA FRATURA


COMINUTIVA DA MANDÍBULA POR PROJÉTIL DE ARMA DE FOGO

RESUMO: PACIENTE COM 45 ANOS DE IDADE, GÊNERO MASCULINO, DEU ENTRADA


NO PRONTO-SOCORRO VÍTIMA DE FERIMENTO POR PROJÉTIL DE ARMA DE FOGO
(FPAF) NA FACE NO DIA 11/06/2011 AS 06H33MIN AM NO HOSPITAL DR. ARTUR RIBEIRO
SABOYA. APÓS O ATENDIMENTO DE URGÊNCIA, APRESENTOU MELHORA NO QUADRO
CLÍNICO SENDO SUBMETIDO À RECONSTRUÇÃO CIRÚRGICA. CLINICAMENTE HAVIA
ASSIMETRIA MANDIBULAR E MORDIDA CRUZADA, COM DESVIO PARA O LADO
ESQUERDO. OS RECURSOS DE IMAGEM MOSTRARAM FRATURA COMINUTIVA DA
MANDÍBULA NA REGIÃO DE CORPO LADO ESQUERDO, COM PERDA DE SUSTÂNCIA
ÓSSEA. COM O ACESSO SUBMANDIBULAR AMPLO, FOI FEITA ABORDAGEM DA
FRATURA, COM REMOÇÃO DE FRAGMENTOS ÓSSEOS E DENTÁRIOS INVIÁVEIS. A
SEGUIR FOI INSTALADA PLACA DO SISTEMA 2.4-MM LOCKING, MODELO HEMI-
MANDÍBULA. O PACIENTE APRESENTOU BOM PÓS-OPERATÓRIO, RECUPERANDO DE
FRATURA COMINUTIVA DE MANDÍBULA POR FPAF COM PLACA DO SISTEMA 2.4-MM
LOCKING FOI SATISFATÓRIA.
ANAIS ELETRÔNICOS - FORUM CLÍNICO

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 11H00


TIPO DE ATIVIDADE: FORUM CLÍNICO
ÁREA: ESTOMATOLOGIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): ELIANA MARIA MINICUCCI

COAUTOR(A)1: THALITA A FRACALOSSI,


COAUTOR(A)2: BRUNO MARCOS ZEPONI DE MELO
COAUTOR(A)3: JÉSSICA ENEAS FULFARO
COAUTOR(A)4: MARIA APARECIDA CUSTODIO DOMINGUES

TEMA DO TRABALHO: LINFOMA DE HODGKIN PRIMARIO UMA RARA MANIFESTAÇÃO


NO PALATO DURO

RESUMO: O LINFOMA DE HODGKIN, É UMA NEOPLASIA MALIGNA DO TECIDO LINFÓIDE


COM MANIFESTAÇÃO NODAL, SENDO RARA A EXTRANODAL. A LITERATURA REPORTA
SOMENTE 8 CASOS DE LINFOMA DE HODKING PRIMÁRIO ACOMETENDO A MUCOSA
ORAL, SENDO QUE APENAS UM DELES LOCALIZADO NA MUCOSA PALATINA, SEM
ENVOLVIMENTO NODAL. NÓS REPORTAMOS O CASO DE UMA MULHER DE 43 ANOS,
COM QUEIXA DE ODINOFAGIA HÁ 6 MESES. AO EXAME FÍSICO OBSERVOU-SE ÚLCERA
NO PALATO DURO, MEDINDO 2,0 CM, COMUNICANDO-SE COM CAVIDADE NASAL.
PENSOU-SE EM LEISHMANIOSE, TUBERCULOSE OU MICOSE, CUJAS SOROLOGIAS
FORAM NEGATIVAS. A BIÓPSIA INCISIONAL MOSTROU INFILTRADO
LINFOPLASMOCITARIO, COM PRESENÇA DE CÉLULAS DE HODGKIN E REED-
STEMBERG, AS QUAIS EXIBIRAM IMUNOREATIVIDADE PARA CD30 E FASCINA E
AUSÊNCIA DE REATIVIDADE PARA CD15, CD45, CD56, CD20, CD3 AND TIA1,
SUPORTANDO O DIAGNÓSTICO DE LINFOMA DE HODGKIN PRIMÁRIO DE PALATO, COM
ESTADIAMENTO IA. A PACIENTE FOI SUBMETIDA DA TRÊS CICLOS DE QUIMIOTERAPIA
(ABVD) E NÃO HÁ EVIDENCIA DE NOVAS LESÕES EM 15 MESES DE SEGUIMENTO. O
LINFOMA DE HODGKIN EXTRANODAL PRIMÁRIO DA CAVIDADE ORAL APONTA UMA
NOVA PERSPECTIVA DIAGNÓSTICA E EPIDEMIOLÓGICA NA ÁREA MÉDICA, POIS PODE
ESTAR ASSOCIADA A UMA NOVA ENTIDADE, TRAZENDO PARA O RACIOCÍNIO CLÍNICO
UM DIFERENCIAL NAS ETIOLOGIAS DAS LESÕES ULCERADAS DE PALATO.
ANAIS ELETRÔNICOS - FORUM CLÍNICO

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 15H00


TIPO DE ATIVIDADE: FORUM CLÍNICO
ÁREA: ODONTOPEDIATRIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): HELENA EMIKO TUNOUTI YOGI

COAUTOR(A)1: DANIELA BITTAR


COAUTOR(A)2: STELLA MARIA C. P. A. C. VIEIRA
COAUTOR(A)3: ADRIANA LIRA ORTEGA
COAUTOR(A)4: ANA LÍDIA CIAMPONI

TEMA DO TRABALHO: EFICÁCIA DO TRATAMENTO CRANIOFACIAL CIRÚRGICO,


ORTOPÉDICO E ORTODÔNTICO NA SÍNDROME DE GOLDENHAR : RELATO DE CASO.

RESUMO: SÍNDROME DE GOLDENHAR (SG) (OMIM 164210), TAMBÉM CONHECIDA


COMO DISPLASIA ÓCULO-AURÍCULO-VERTEBRAL (OAV), É CARACTERIZADA POR
ALTERAÇÕES CONGÊNITAS DA FACE COMO HIPOPLASIA FACIAL UNILATERAL,
ANOMALIAS OCULARES, MICROTIA, ANOTIA E MALFORMAÇÕES DE ORELHA EXTERNA.
O ASPECTO CLÁSSICO CRANIOFACIAL DE SG É DESCRITO COMO HIPOPLASIA FACIAL
E MANIFESTAÇÕES ORAIS HETEROGÊNEAS QUE VARIAM DE MÁ OCLUSÃO DE
FENÓTIPOS MAIS COMPLEXOS, PODENDO OCORRER AUSÊNCIA COMPLETA DO RAMO
MANDIBULAR E DA ARTICULAÇÃO TEMPOROMANDIBULAR (ATM) .O OBJETIVO DESTE
TRABALHO É APRESENTAR UM TRATAMENTO CRANIOFACIAL BEM SUCEDIDO DE UMA
CRIANÇA COM SG. A PACIENTE DE CINCO ANOS, GÊNERO FEMININO, COM
DIAGNÓSTICO MÉDICO DA SG FOI ENCAMINHADA PARA O CENTRO DE ATENDIMENTO
A PACIENTES ESPECIAIS (CAPE) DA FOUSP APÓS REALIZAR A DISTRAÇÃO
OSTEOGÊNICA DO RAMO ESQUERDO DA MANDÍBULA. O TRATAMENTO
ODONTOLÓGICO FOI REALIZADA COM APARELHO ORTODÔNTICO ORTOPÉDICO
FUNCIONAL E APARATOLOGIA FIXA. A SG EXIGE UMA ABORDAGEM MULTIDISCIPLINAR
PARA OFERECER UM TRATAMENTO MAIS ADEQUADO ASSIM COMO A NECESSIDADE
DE UM LONGO PRAZO DE ACOMPANHAMENTO REGULAR.
ANAIS ELETRÔNICOS - FORUM CLÍNICO

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 16H00


TIPO DE ATIVIDADE: FORUM CLÍNICO
ÁREA: ORTODONTIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): ISABEL CRISTINA DA SILVA MEDEIROS WONS

COAUTOR(A)1: FRANCISCO AJALMAR MAIA

TEMA DO TRABALHO: O AUTOTRANSPLANTE DENTÁRIO FACILITA A MECÂNICA


ORTODÔNTICA E APRIMORA OS RESULTADOS

RESUMO: A AGENESIA DE ALGUNS DENTES NA REGIÃO ANTERIOR E POSTERIOR,


PRINCIPALMENTE OS INCISIVOS LATERAIS SUPERIORES E OS SEGUNDOS PRÉ-
MOLARES, É MUITO FREQUENTE NOS PACIENTES SUJEITOS A TRATAMENTO
ORTODÔNTICO E ACARRETAM GRANDES DESAFIOS PARA A CORREÇÃO DAS MÁS
OCLUSÕES ASSOCIADAS A ESSES PROBLEMAS. A ESPERA PARA A COLOCAÇÃO DE
IMPLANTES OSTEOINTEGRADOS OU PARA UMA COMPLEMENTAÇÃO PROTÉTICA
DEFINITIVA APÓS O CRESCIMENTO DEIXA OS ADOLESCENTES DESCONFORTÁVEIS
DURANTE ESTA FASE DA JUVENTUDE. ESSAS LIMITAÇÕES LEVARAM OS CLÍNICOS E
PESQUISADORES A RECORRER AOS AUTOTRANSPLANTES DENTÁRIOS, UMA
INTERVENÇÃO QUE TEM SE MOSTRADO CONFIÁVEL NO APRIMORAMENTO DOS
RESULTADOS ORTODÔNTICOS E QUE FACILITA A MECÂNICA ORTODÔNTICA COM
EXCELENTE EFEITO NA FUNÇÃO E NA ESTÉTICA DO PACIENTE.ESTE TRABALHO
OBJETIVA APRESENTAR UM CASO DE AGENESIAS ASSIMÉTRICAS TRATADO COM
SUCESSO MEDIANTE O AUTOTRANSPLANTE DENTÁRIO NUM PACIENTE EM
CRESCIMENTO.
ANAIS ELETRÔNICOS - FORUM CLÍNICO

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 12H30


TIPO DE ATIVIDADE: FORUM CLÍNICO
ÁREA: ODONTOLOGIA HOSPITALAR

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): JUAN CARLOS ORTEGA

COAUTOR(A)1: AMADO ESTEBAN NICOLÁS


COAUTOR(A)2: CAPPASO LEONARDO
COAUTOR(A)3: BARBIERI AGUSTÍN
COAUTOR(A)4: FERNANDEZ JUAN

TEMA DO TRABALHO: URGENCIAS ODONTOLÓGICAS Y USO DE LA MEDICACIÓN EN


EL SERVICIO DE GUARDIA DEL HOSPITAL ODONTOLÓGICO NORBERTO DI PROSPERO
EN UN TOTAL DE 92.886 PACIENTES - (PERIODO 2006-2011)

RESUMO: OBJETIVO: MEJORAR Y ORGANIZAR LA ATENCIÓN DE URGENCIAS


ODONTOLÓGICAS EN EL SERVICIO DE GUARDIA Y EVALUAR LA EFECTIVIDAD DE LA
MEDICACIÓN EN LAS DIFERENTES PATOLOGÍAS PRESENTES EN EL HOSPITAL
ODONTOLÓGICO NORBERTO DI PROSPERO DE LA CIUDAD DE CASEROS, PROVINCIA
DE BUENOS AIRES, ARGENTINA.MATERIALES Y MÉTODO: SE LLEVO A CABO A TRAVÉS
DE DATOS ESTADÍSTICOS APORTADOS POR LOS LIBROS DE GUARDIA EN UN
PERIODO DE 6 AÑOS, SE OBTUVO EDAD, SEXO, TIPO DE PATOLOGÍA EXISTENTE Y
MEDICACIÓN PARA CADA PATOLOGÍA. LA INFORMACIÓN SE PROCESÓ, POR MÉTODO
MANUAL Y SE USO PORCENTAJE COMO MEDIDA DE RESUMEN. SE REALIZO UN
ANÁLISIS SOBRE UN TOTAL DE 92.886 PACIENTES.RESULTADO: SE DEMOSTRÓ LA
AMPLIA VARIEDAD Y FRECUENCIA DE PATOLOGÍAS ODONTOGENICAS Y NO
ODONTOGENICAS QUE SE PRESENTARON AL SERVICIO. DENTRO DE LAS
PATOLOGÍAS ESTUDIADAS ENCONTRAMOS PATOLOGÍAS PULPARES, ABSCESOS Y
FLEMONES, ALVEOLITIS, PERICORONARITIS, RESTOS RADICULARES CON
SINTOMATOLOGÍA DOLOROSA, HEMORRAGIAS POST EXTRACCIÓN, TRAUMATISMOS,
ENFERMEDAD PERIODONTAL AGUDA, ENTRE OTRAS, SIENDO LA PATOLOGÍA PULPAR
LA MAS PREDOMINANTE.CONCLUSIÓN: SE LLEGO A LA CONCLUSIÓN QUE EL
TRATAMIENTO INDICADO PARA LA ENFERMEDAD PULPAR IRREVERSIBLE ES LA
APERTURA DE LA CAMARA PULPAR Y QUE LA MEDICACIÓN DE ELECCIÓN ES LA
AMOXICILINA 500 MG Y EL ANALGÉSICO ELEGIDO ES EL IBUPROFENO 400 MG.
ANAIS ELETRÔNICOS - FORUM CLÍNICO

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 17H00


TIPO DE ATIVIDADE: FORUM CLÍNICO
ÁREA: SAÚDE COLETIVA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): JUDITH RAFAELLE OLIVEIRA PINHO

COAUTOR(A)1: ELZA BERNARDES FERREIRA


COAUTOR(A)2: KARLINNE MARIA MARTINS DUARTE
COAUTOR(A)3: FLÁVIA FERNANDA CARVALHO SANTOS DOMINICI
COAUTOR(A)4: REGINALDO DE FREITAS MIGUEL

TEMA DO TRABALHO: EVOLUÇÃO DA COBERTURA DAS EQUIPES DE SAÚDE BUCAL


NAS MACRO REGIÕES BRASILEIRAS

RESUMO: O OBJETIVO DESSE TRABALHO FOI AVALIAR A COBERTURA DAS EQUIPES


DE SAÚDE BUCAL NAS 5 MACRO REGIÕES BRASILEIRAS. A ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA
FAMÍLIA É ENTENDIDA COMO UMA ESTRATÉGIA DE REORIENTAÇÃO DO MODELO
ASSISTENCIAL EM SAÚDE, OPERACIONALIZADA MEDIANTE A IMPLANTAÇÃO DE
EQUIPES MULTIPROFISSIONAIS EM UNIDADES BÁSICAS DE SAÚDE. A ESTRATÉGIA
INCORPORA E REAFIRMA AS DIRETRIZES E OS PRINCÍPIOS BÁSICOS DO SUS
UNIVERSALIDADE, EQUIDADE, INTEGRALIDADE, REGIONALIZAÇÃO, PARTICIPAÇÃO
SOCIAL E DESCENTRALIZAÇÃO E SUA DISTRIBUIÇÃO NO TERRITÓRIO BRASILEIRO
DEVE TAMBÉM SEGUIR ESSES PRINCÍPIOS. O TRABALHO ANALISOU
QUANTITATIVAMENTE O CADASTRAMENTO E A IMPLANTAÇÃO DESSAS EQUIPES NAS
REGIÕES NORTE, NORDESTE, CENTRO-OESTE, SUDESTE E SUL DOS ANOS DE 2001 À
2011, ATRAVÉS DE DADOS DISPONIBILIZADOS PELO DEPARTAMENTO DA ATENÇÃO
BÁSICA DO MINISTÉRIO DA SAÚDE. OBSERVOU-SE UM AUMENTO NA QUANTIDADE DE
EQUIPES TIPO 1 E 2 EM TODAS AS REGIÕES, PORÉM À UMA DIFERENÇA
SIGNIFICATIVA (P<0.00) ENTRE A QUANTIDADE DE EQUIPES CREDENCIADAS E
IMPLANTADAS, PRINCIPALMENTE QUANDO ANALISAMOS AS EQUIPES QUE FAZEM
PARTE DA MÉDIA COMPLEXIDADE. OBSERVA-SE AINDA QUE HOUVE UMA REDUÇÃO
NA PROPORÇÃO DA COBERTURA DAS EQUIPES DE SAÚDE BUCAL, A REGIÃO
NORDESTE, POR EXEMPLO QUE EM 2001 REPRESENTAVA 61,31 DAS EQUIPES, NO
ANO DE 2011 REPRESENTAVA APENAS 50,02%.
ANAIS ELETRÔNICOS - FORUM CLÍNICO

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 12H00


TIPO DE ATIVIDADE: FORUM CLÍNICO
ÁREA: ODONTOGERIATRIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): MIRTES HELENA MANGUEIRA DA SILVA DIAS

COAUTOR(A)1: MATHEUS PAPALÉO NETTO


COAUTOR(A)2: SANDRA REGINA HENRIQUE RIBEIRO

TEMA DO TRABALHO: O CIRURGIÃO-DENTISTA ASSISTINDO PACIENTES COM


ALZHEIMER

RESUMO: CUIDADOS ODONTOLÓGICOS EM PACIENTES PORTADORES DA DOENÇA DE


ALZHEIMER (DA) DEVEM SER MINISTRADOS DESDE O ESTÁGIO INICIAL, PREVENINDO
ASSIM, DOENÇAS BUCAIS NOS ESTÁGIOS MAIS AVANÇADOS. ELA ACOMETE PELO
MENOS 10% DOS IDOSOS ACIMA DE 65 ANOS E CERCA DE 50% AOS 85 ANOS. A DA
CARACTERIZA-SE PELA REDUÇÃO GRADUAL E PROGRESSIVA DA MEMÓRIA E DAS
FUNÇÕES COGNITIVAS. O OBJETIVO DESTE TRABALHO É DEMONSTRAR A
NECESSIDADE DE FORNECER ASSISTÊNCIA ODONTOLÓGICA ESPECIALIZADA A
ESSES PACIENTES, CONSIDERANDO CADA ESTÁGIO DA DOENÇA, VISANDO OBTER
COOPERAÇÃO DOS MESMOS E SUCESSO NO TRATAMENTO. FORAM ASSISTIDOS POR
UM PERÍODO DE 24 MESES, 51 PACIENTES COM DA, COM IDADE ENTRE 60 E 91 ANOS.
O TRATAMENTO ODONTOLÓGICO FOI DIVIDIDO EM TRÊS PLANOS, DE ACORDO COM O
ESTÁGIO DA DOENÇA: PLANO DE TRATAMENTO I NO ESTÁGIO INICIAL; PLANO DE
TRATAMENTO II NO ESTÁGIO INTERMEDIÁRIO E PLANO DE TRATAMENTO III NO
ESTÁGIO AVANÇADO. OS PROCEDIMENTOS REALIZADOS FORAM: PERIODONTIA,
ENDODONTIA, EXODONTIAS, RESTAURAÇÕES E REEMBASAMENTO DE PRÓTESES.
HOUVE COOPERAÇÃO DE TODOS OS PACIENTES NOS PLANOS I E II (AMBULATÓRIO),
E NO III (DOMICÍLIO), DOIS NECESSITARAM DE SEDAÇÃO. CONCLUIU-SE QUE O
TRATAMENTO ODONTOLÓGICO QUANDO REALIZADO DE ACORDO COM O ESTÁGIO DA
DOENÇA, PRODUZ COMO EFEITO A COOPERAÇÃO DO PACIENTE, SUSCITANDO
EFICÁCIA NO TRATAMENTO.
ANAIS ELETRÔNICOS - FORUM CLÍNICO

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 11H30


TIPO DE ATIVIDADE: FORUM CLÍNICO
ÁREA: IMPLANTODONTIA ORAL / ESTÉTICA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): REYNALDO PORCARO FILGUEIRAS

COAUTOR(A)1: WALDIR BENICASA DE CASTRO LIMA

TEMA DO TRABALHO: SAUCERIZAÇÃO OU REMODELAÇÃO ÓSSEA? CONTROLE DA


PERDA ÓSSEA PERIMPLANTAR.

RESUMO: A SAUCERIZAÇÃO OCORRE EM PRATICAMENTE TODOS OS IMPLANTES


OSSEOINTEGRADOS, INDEPENDENTEMENTE DO SEU DESIGN, TIPO DE SUPERFÍCIE,
DE SUA PLATAFORMA E DE SUA CONEXÃO, DA SUA MARCA COMERCIAL E DAS
CONDIÇÕES DO PACIENTE. A SUA VELOCIDADE PODE SER MAIOR OU MENOR, MAS
SUA OCORRÊNCIA PARECE FAZER PARTE DA INTEGRAÇÃO DOS IMPLANTES COM O
EPITÉLIO E TECIDO CONJUNTIVO GENGIVAL. O CONHECIMENTO DO SEU MECANISMO
BIOLÓGICO É IMPORTANTE PARA COMPREENDÊ-LA E, SE POSSÍVEL, REDUZIR OU
CONTROLAR ESSA PERDA ÓSSEA CERVICAL PERIMPLANTAR.A SAUCERIZAÇÃO
TAMBÉM PODE SER REFERIDA COMO “REMODELAMENTO ÓSSEO PERIMPLANTAR
CERVICAL”. NESTE TRABALHO, SERÁ APRESENTADA UMA EXPLICAÇÃO PARA O
MECANISMO DA SAUCERIZAÇÃO, QUE TEM COMO AGENTE CENTRAL O FATOR DE
CRESCIMENTO EPITELIAL, TAMBÉM CONHECIDO COMO FATOR DE CRESCIMENTO
EPIDÉRMICO, OU SIMPLESMENTE EGF, PRODUZIDO PELO EPITÉLIO E TAMBÉM
ENCONTRADO LARGAMENTE NA SALIVA.
ANAIS ELETRÔNICOS - FORUM CLÍNICO

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 16H30


TIPO DE ATIVIDADE: FORUM CLÍNICO
ÁREA: PERIODONTIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): SIMONE VALENGA

COAUTOR(A)1: JOÃO CARNIO

TEMA DO TRABALHO: RETALHO REPOSIONADO APICAL MODIFICADO - MARF

RESUMO: A GENGIVA INSERIDA (GI), QUANDO PRESENTE EM DIMENSÕES


SUFICIENTES, EXERCE UMA FUNÇÃO PROTETORA PRIMORDIAL AO PERIODONTO,
SENDO A PRINCIPAL BARREIRA CONTRA AGRESSÕES DO MEIO EXTERNO. EXISTEM
DIVERSAS TÉCNICAS CIRÚRGICAS PARA CONSEGUIR AUMENTO DE GI, QUANDO ESTA
ESTÁ AUSENTE OU EM QUANTIDADE INSUFICIENTE. UMA TÉCNICA RECENTE COM
ESTE PROPÓSITO, O RETALHO REPOSICIONADO APICAL MODIFICADO (MARF),
APRESENTA CERTAS VANTAGENS SOBRE OUTRAS TÉCNICAS: FÁCIL E RÁPIDA
EXECUÇÃO, ELEVADA PREVISIBILIDADE, O TECIDO NEOFORMADO MANTÉM A MESMA
TEXTURA E COLORAÇÃO DOS TECIDOS ADJACENTES E DISPENSA ÁREA DOADORA
PALATAL, MINIMIZANDO O DESCONFORTO PÓS-OPERATÓRIO. PODE SER UTILIZADO
PARA AUMENTO DE GI EM DENTES ISOLADOS OU MÚLTIPLOS E PODE SER
EXECUTADA COM FINALIDADE DE AUMENTAR A ÁREA DOADORA PARA
PROCEDIMENTOS DE RETALHO REPOSICIONADO CORONAL (RCC) E RETALHO
REPOSICIONADO LATERAL (RRL) AUMENTANDO AS INDICAÇÕES E A
PREVISIBILIDADE DESTES PROCEDIMENTOS. O PRESENTE TRABALHO TEM O
PROPÓSITO DE EXEMPLIFICAR AS INDICAÇÕES DESTA TÉCNICA ATRAVÉS DE
QUATRO CASOS CLÍNICOS QUE REQUEREM AUMENTO DE GI: DENTE ISOLADO,
MÚLTIPLOS DENTES, PREVIAMENTE AO RRC E PREVIAMENTE AO RRL. OS CASOS,
EVIDENCIAM GANHO DE GI, SEM RECESSÃO ADICIONAL NEM ALTERAÇÃO DA
PROFUNDIDADE DE SONDAGEM NA ÁREA, COM COLORAÇÃO DOS TECIDOS IGUAL
AOS TECIDOS ADJACENTES, SUGERINDO A EFICÁCIA E APLICABILIDADE DO MARF NA
PRÁTICA CIRÚRGICA PERIODONTAL.
ANAIS ELETRÔNICOS - FORUM CLÍNICO

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 14H30


TIPO DE ATIVIDADE: FORUM CLÍNICO
ÁREA: ODONTOLOGIA HOSPITALAR

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): VALESCA SANDER KOTH

COAUTOR(A)1: LETÍCIA DE FREITAS CUBA


COAUTOR(A)2: EDUARDO SOUZA ABDUCH RODRIGUES
COAUTOR(A)3: MARCOS ANTONIO TORRIANI
COAUTOR(A)4: JOSÉ RICARDO SOUZA COSTA

TEMA DO TRABALHO: LEUCEMIA E A EQUIDADE DA ODONTOLOGIA HOSPITALAR:


RELATO DE CASO

RESUMO: O PRESENTE TRABALHO OBJETIVA ABORDAR A EQUIDADE DO CUIDADO


ODONTOLÓGICO A PACIENTES PORTADORES DE NEOPLASIAS HEMATOPOIÉTICAS E
RETICULOENDOTELIAIS, ILUSTRADA ATRAVÉS DE RELATO DE CASO DE LEUCEMIA DE
CÉLULAS PILOSAS NO HOSPITAL ESCOLA DA UFPEL SOB OS CUIDADOS DA EQUIPE
DE ODONTOLOGIA DO PROGRAMA DE RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL EM
ATENÇÃO À SAÚDE ONCOLÓGICA. O PACIENTE INTERNADO 122 DIAS PARA
REALIZAÇÃO DE TRATAMENTO ANTINEOPLÁSICO, APRESENTAVA ACÚMULO DE
PLACA BACTERIANA E DEBRIS, AUSÊNCIAS DENTÁRIAS E REMANESCENTES
CAVITADOS E/OU RAÍZES RESIDUAIS, BEM COMO, ALTERAÇÕES RELACIONADAS À
DEFICIENTE HEMOSTASIA EM MEIO AO TRATAMENTO ANTINEOPLÁSICO. EVIDENCIOU-
SE CISTO RESIDUAL EM REGIÃO ANTERIOR DE MAXILA, CLINICA E POR IMAGEM
DIAGNOSTICADO, COM INFECÇÃO DISSEMINADA PARA REGIÃO SINUSAL E
PERIORBITAL, NÃO RESPONSIVA À ANTIBIOTICOTERAPIA. FORAM ELABORADOS
PLANOS DE TRATAMENTOS: IMEDIATO, EDUCAÇÃO EM SAÚDE BUCAL E CONTROLE
QUÍMICO/MECÂNICO DA PLACA BACTERIANA; E MEDIADO, SELAMENTOS CAVITÁRIOS,
EXODONTIAS E REMOÇÃO DO CISTO RESIDUAL. NOS CENÁRIOS HOSPITALARES,
CLÍNICA MÉDICA E UTI, AS CONDIÇÕES SISTÊMICAS E HEMATOLÓGICAS NÃO
PERMITIRAM A REALIZAÇÃO DOS PROCEDIMENTOS INVASIVOS PLANEJADOS PELA
EQUIPE ODONTOLÓGICA, CULMINANDO COM ÓBITO POR COMPLICAÇÕES
DECORRENTES DO TRATAMENTO ANTINEOPLÁSICO POTENCIALIZADAS PELAS
INTERCORRÊNCIAS VERIFICADAS. LOGO, A ODONTOLOGIA DEVERÁ RESPEITAR A
EQUIDADE DA COMPLEXIDADE DA DOENÇA, DO TRATAMENTO E DOS DIFERENTES
CENÁRIOS HOSPITALARES PARA ALCANÇAR A PLENITUDE DE SUA ASSISTÊNCIA.
ANAIS ELETRÔNICOS - FORUM CLÍNICO

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 15H30


TIPO DE ATIVIDADE: FORUM CLÍNICO
ÁREA: ORTODONTIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): VITOR HUGO PANHOCA

COAUTOR(A)1: WILSON HUMIO MURATA

TEMA DO TRABALHO: EXPANSÃO RÁPIDA DA MAXILA (ERM) COMO AUXILIAR NO


TRATAMENTO ORTODÔNTICO CORRETIVO, COMENTÁRIOS ATRAVÉS DE CASOS
CLÍNICOS.

RESUMO: A ERM É UM PROCEDIMENTO QUE TEM SEU PRIMEIRO RELATO NA


LITERATURA EM 1860, REALIZADO POR ANGELL NOS EUA. ATUALMENTE, ERM NA
CLÍNICA ORTODÔNTICA DIÁRIA É UM AUXILIAR NO TRATAMENTO CORRETIVO DE
MUITA IMPORTÂNCIA, NÃO APENAS PARA CORREÇÃO DE MORDIDA CRUZADA
POSTERIOR MAS TAMBÉM PARA AUMENTO DE PERÍMETRO DO ARCO SUPERIOR
EVITANDO EXTRAÇÕES DENTÁRIAS SUPERIORES E TAMBÉM POSSIBILITANDO
COMPENSAÇÕES DENTÁRIAS NA REGIÃO ANTERIOR DOS ARCOS, O QUE FAVORECE
CORREÇÕES DAS MORDIDAS ANTERIORES INVERTIDAS. NESTA APRESENTAÇÃO
ORAL, ATRAVÉS DE APRESENTAÇÃO DE CASOS CLÍNICOS, MOSTRAREMOS E
COMENTAREMOS A VERSATILIDADE DOS APARELHOS EXPANSORES DO TIPO HAAS
QUE PERMITEM AO ORTODONTISTA OBTER CORREÇÕES DAS MORDIDAS CRUZADAS
POSTERIORES E ANTERIORES, AUXILIANDO TAMBÉM NA CORREÇÃO DAS
MALOCLUSÕES DE CLASSE II E III DE ANGLE. A ERM É UM PROCEDIMENTO SEGURO E
AUXILIAR DIGNO DE CONFIANÇA NA TERAPIA CONVENCIONAL ORTODÔNTICA E
TAMBÉM DE NATUREZA ORTOPÉDICA, PODENDO PROMOVER ALTERAÇÕES FACIAIS
MELHORANDO A HARMONIA E ESTÉTICA FACIAL DO PACIENTE.
ANAIS ELETRÔNICOS - GALERIA DO SORRISO

DATA: 31/01/2013 À 03/02/2013


TIPO DE ATIVIDADE: GALERIA DO SORRISO
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): FERNANDA GONDIM LEMOS DE OLIVEIRA MEDEIROS

COAUTOR(A)1: POLYANA MOURA FERREIRA


COAUTOR(A)2: ANDRÉ LUÍS DORINI
COAUTOR(A)3: ALINE RODRIGUES DE OLIVEIRA
COAUTOR(A)4: ALEX JOSÉ SOUZA DOS SANTOS

TEMA DO TRABALHO: CONFECÇÃO DE FACETA DIRETA EM RESINA COMPOSTA APÓS


INSUCESSO DE CLAREAMENTO: RELATO DE CASO

RESUMO: O ESCURECIMENTO DENTAL EM DENTES ANTERIORES QUE SOFRERAM


TRAUMA É UMA SEQUELA RELATIVAMENTE COMUM, PORTANTO NECESSITA SER DE
DOMÍNIO DO CIRURGIÃO DENTISTA, PARA QUE O MESMO SAIBA A CONDUTA CLÍNICA
A SER REALIZADA FRENTE AOS PACIENTES. NESSES CASOS A RECUPERAÇÃO
ESTÉTICA PODE-SE DAR POR MEIO DE CLAREAMENTO E/OU RESTAURAÇÕES
DIRETAS OU INDIRETAS. ESSE TRABALHO OBJETIVOU APRESENTAR UM RELATO DE
CASO, DEMONSTRANDO UMA ALTERNATIVA UTILIZADA NA CONFECÇÃO DE UMA
FACETA DIRETA NO ELEMENTO 11 COMO FORMA DE HARMONIZAR O SORRISO DE UM
PACIENTE DO SEXO MASCULINO QUE COMPARECEU AO CURSO DE
APERFEIÇOAMENTO EM DENTÍSTICA DA UFRN INSATISFEITO COM SEU DENTE,
ESCURECIDO DESDE UM TRAUMA SOFRIDO NA INFÂNCIA. INICIALMENTE FORAM
REALIZADOS DUAS SESSÕES DE CLAREAMENTO DE CONSULTÓRIO, NÃO OBTENDO
UM RESULTADO SATISFATÓRIO. OPTOU-SE ENTÃO PELA TÉCNICA DA FACETA DIRETA
COM AUXÍLIO DE MATRIZ DE RESINA COMPOSTA INDIVIDUAL, UMA TÉCNICA SEGURA
E DE BOA RELAÇÃO CUSTO/BENEFICIO PARA O PACIENTE. ESTA TÉCNICA
PROPORCIONOU UM RESULTADO SATISFATÓRIO. CONCLUIU-SE QUE A PRESENÇA DE
UM ÚNICO ELEMENTO DENTÁRIO ESCURECIDO PODE SER CAUSADOR DE
CONSTRANGIMENTO PARA O PACIENTE, FAZENDO COM QUE O MESMO SINTA-SE
DIFERENTE DOS DEMAIS. A FACETA DIRETA PROPORCIONOU AO PACIENTE MAIS
HARMONIA NO SORRISO E MAIOR SEGURANÇA AO SE RELACIONAR COM AS
PESSOAS.
ANAIS ELETRÔNICOS - GALERIA DO SORRISO

DATA: 31/01/2013 À 03/02/2013


TIPO DE ATIVIDADE: GALERIA DO SORRISO
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): FLAVIA PATRICIA TAVARES

COAUTOR(A)1: FERNANDA GONDIM LEMOS DE OLIVEIRA


COAUTOR(A)2: ANDRÉ LUIZ DORINI DE OLIVEIRA
COAUTOR(A)3: ISAUREMI VIEIRA DE ASSUNÇÃO PINHEIRO
COAUTOR(A)4: WENDELL LIMA CARVALHO

TEMA DO TRABALHO: TRANSFORMAÇÕES DENTÁRIAS COM RESINA COMPOSTA.


RALATO DE UM CASO CLÍNICO.

RESUMO: ANOMALIAS DENTÁRIAS DE TAMANHO, COR, FORMA OU POSIÇÃO ALTERAM


NEGATIVAMENTE A ESTÉTICA DO SORRISO E SÃO ACHADOS FREQUENTES NA
POPULAÇÃO. UMA PERCEPÇÃO NEGATIVA DA APARÊNCIA DO SORRISO PELO
PRÓPRIO INDIVÍDUO E POR PESSOAS DO SEU CONVÍVIO SOCIAL TEM GRANDE
IMPACTO COMPORTAMENTAL NA VIDA DESSES INDIVÍDUOS QUE EM GERAL TEM SUA
AUTOESTIMA REBAIXADA. AS RESTAURAÇÕES AMPLAS EM RESINA COMPOSTA EM
DENTES ANTERIORES, NAS DIVERSAS INDICAÇÕES CLÍNICAS, COM SEGURANÇA,
EFICIÊNCIA E PRESERVAÇÃO DE ESTRUTURA DENTAL SADIA TEM SE APRESENTADO
COMO OPÇÃO TERAPÊUTICA PARA ESSES CASOS, VISTO TER OCORRIDO O
APRIMORAMENTO DAS TÉCNICAS ADESIVAS ALIADO AO CONSTANTE
DESENVOLVIMENTO E APERFEIÇOAMENTO DAS RESINAS COMPOSTAS. O OBJETIVO
DESTE TRABALHO É RELATAR UM CASO DE TRANSFORMAÇÃO DENTÁRIA DE
INCISIVOS LATERAIS CONÓIDES, UM DELES TRATADO ENDODÔNTICAMENTE E
RESTAURADO À PINO, FECHAMENTO DE DIASTEMAS ENTRE OS INCISIVOS CENTRAIS
E ENTRE INCISIVOS LATERAIS E CENTRAIS E DE REANATOMIZAÇÃO DE INCISIVOS
CENTRAIS ATRAVÉS DE RESTAURAÇÕES DIRETAS DE RESINA COMPOSTA DE UM
PACIENTE DO GÊNERO MASCULINO, 24 ANOS DE IDADE. FOI ULTILIZADO O MÉTODO
DO ENCERAMENTO DIAGNÓSTICO E MATRIZ DE SILICONA. OS RESULTADOS FORAM
ESTÉTICA E FUNCIONALMENTE SATISFATÓRIOS E ACEITÁVEIS AO PACIENTE. O
PROTOCOLO DE TRATAMENTO PERMITEM REALIZAÇÃO DE PREPAROS DENTAIS
ADEQUADOS E FACILITAM A CONFECÇÃO DE RESTAURAÇÕES DIRETAS
APROPRIADAS.
ANAIS ELETRÔNICOS - GALERIA DO SORRISO

DATA: 31/01/2013 À 03/02/2013


TIPO DE ATIVIDADE: GALERIA DO SORRISO
ÁREA: ODONTOPEDIATRIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): MARCELO MENDES PINTO

COAUTOR(A)1: LIGIA BIO RAZORI DA SILVA


COAUTOR(A)2: LARA JANSINSKI MOTTA
COAUTOR(A)3: CAROLINA CARVALHO BORTOLETO
COAUTOR(A)4: SANDRA KALIL BUSSADORI

TEMA DO TRABALHO: REABILITAÇÃO ESTÉTICO-FUNCIONAL EM PACIENTE INFANTIL


COM DISPLASIA ECTODÉRMICA HIPOIDRÓTICA

RESUMO: ESSE TRABALHO APRESENTA A REABILITAÇÃO ORAL DE UM PACIENTE DO


SEXO MASCULINO, 2 ANOS E 9 MESES, PORTADOR DE DISPLASIA DO ECTODERMA
HIPOIDRÓTICA QUE APRESENTOU-SE NO AMBULATÓRIO DE ODONTOLOGIA DA
UNIVERSIDADE NOVE DE JULHO/SP. NO EXAME CLÍNICO E RADIOGRÁFICO
VERIFICOU-SE A HIPODONTIA DE VÁRIOS DENTES DECÍDUOS SUPERIORES,
ALTERAÇÃO MORFOLÓGICA NOS DENTES DECÍDUOS #51 E #61 QUE EXIBIAM
FORMATO CONÓIDE E A ANODONTIA DOS DENTES DECÍDUOS INFERIORES E TOTAL
DOS DENTES PERMANENTES. A CONDUTA CONSISTIU NA CONFECÇÃO DE DUAS
COROAS TOTAIS EM RESINA COMPOSTA INDIRETA NOS INCISIVOS CONÓIDES PARA A
REABILITAÇÃO DA FORMA E NA DEVOLUÇÃO DA FUNÇÃO COM PRÓTESES: TOTAL
INFERIOR E PARCIAL SUPERIOR. A REABILITAÇÃO ORAL EM PACIENTES COM
DISPLASIA DO ECTODERMA É POSSÍVEL E ESSENCIAL NA CLÍNICA ODONTOLÓGICA
INFANTIL POIS, RESTABELECE A FUNÇÃO, ESTÉTICA, CORTONO FACIAL E PROMOVE
MAIOR CONFORTO PSICOLÓGICO E SOCIAL.
ANAIS ELETRÔNICOS - GALERIA DO SORRISO

DATA: 31/01/2013 À 03/02/2013


TIPO DE ATIVIDADE: GALERIA DO SORRISO
ÁREA: REABILITAÇÃO ORAL / ESTÉTICA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): PATRICIA FERRONATO ARAUJO

COAUTOR(A)1: KESIA KEIKO ASAMI


COAUTOR(A)2: JOÃO LUIZ NEVES PEREIRA
COAUTOR(A)3: DANIELLE DEL SANTO
COAUTOR(A)4: RAPHAEL MORI DE ALMEIDA

TEMA DO TRABALHO: ABORDAGEM MULTIDISCIPLINAR PARA REABILITAÇÃO DE


AMELOGÊNESE IMPERFEITA: RELATO DE CASO

RESUMO: A AMELOGÊNESE IMPERFEITA CONSISTE EM ALTERAÇÕES HEREDITÁRIAS


DO DESENVOLVIMENTO DO ESMALTE DENTÁRIO, QUE AFETA A DENTIÇÃO DECÍDUA E
PERMANENTE. ESTE TRABALHO RELATA O TRATAMENTO REABILITADOR ESTÉTICO E
FUNCIONAL DE UM PACIENTE MASCULINO DE 19 ANOS DE IDADE, QUE PROCUROU A
CLÍNICA DA UFPR APRESENTANDO AMELOGÊNESE IMPERFEITA.
RADIOGRAFICAMENTE, OBSERVA-SE QUE AS RAÍZES DOS DENTES SÃO
EXTREMAMENTE CURTAS. AO EXAME CLÍNICO OBSERVOU-SE AUSÊNCIA DE ESMALTE
EM TODOS OS DENTES, COLORAÇÃO ACASTANHADA, CÁRIES, LESÃO APICAL NO
ELEMENTO 36, ATRESIA E RETROGNATISMO MAXILAR COM MICROGNATIA E MORDIDA
ABERTA. O TRATAMENTO FOI DIVIDIDO EM DUAS ETAPAS: CIRÚRGICA, ATRAVÉS DA
DISJUNÇÃO MAXILAR CIRÚRGICA, AVANÇO MAXILAR E MANDIBULAR, MENTOPLASTIA
E EXODONTIA DO 36, PARA REABILITAÇÃO DA OCLUSÃO E PERFIL FACIAL
SATISFATÓRIO. NA SEGUNDA ETAPA, FORAM OBTIDOS MODELOS DE GESSO,
ENCERAMENTO DIAGNÓSTICO E GUIA DE SILICONE PARA RECONSTRUÇÃO DOS
DENTES ANTERIORES EM RESINA COMPOSTA. NOS DENTES POSTERIORES, SERÃO
FEITAS OVERLAYS DE RESINA COMPOSTA LABORATORIAL. O TRATAMENTO
REALIZADO RESULTA NA MELHORA DA QUALIDADE DE VIDA DO PACIENTE, SENDO
QUE É POSSÍVEL MELHORAR A ESTÉTICA E RESTABELECER A FUNÇÃO DESTE,
ATRAVÉS DE PROCEDIMENTOS E TÉCNICAS CONSERVADORAS.
ANAIS ELETRÔNICOS - MESA DEMONSTRATIVA

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: MESA DEMONSTRATIVA
ÁREA: DOR OROFACIAL / DTM

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): ARNALDO SCARLATI

TEMA DO TRABALHO: MODELOS GNATOSTÁTICOS ARTICULADOS - MÉTODO DE


DIAGNÓSTICO

RESUMO: O TRABALHO TEM OBJETIVO DE APRESENTAR O GNATOFORO,


EQUIPAMENTO SIMILAR A UM ARTICULADOR E UM GNATOSTATO QUE COM AUXILIO
DE UMA REGUA FACIAL SE OBTEM MODELOS DA MAXILA E MANDIBULA
ESPACIALMENTE POSICIONADO A PLANOS DE REFERENCIA DO CRANIO (PLANOS
HORIZONTAL DE CAMPER, SAGITAL MEDIANO E FRONTAL). OS MODELOS
GNATOSTÁTICOS SURGIRAM EM 1916 E SUAS BASES MANTEM RELAÇÕES COM OS
PLANOS DE REFERENCIA CITADOS. OS MÉTODOS EXISTENTES CONFECCIONAM
MODELOS ESTÁTICOS APROPRIADOS PARA DIAGNÓSTICO ESTÁTICO, EXISTINDO A
NECESSIDADE DE NOVA MONTAGEM DAS BASES DENTÁRIAS NUM ARTICULADOR.
COM O GNATÓFORO, POR MEIO DE REGISTROS E MONTAGEM SIMPLIFICADAS
CONSEGUE-SE CONSTRUIR MODELOS GNATOSTATICOS JÁ ARTICULADOS, CUJOS
MOVIMENTOS RESPEITAM AS TRAJETÓRIAS FUNCIONAIS MUSCULARES
FISIOLÓGICAS, CONTRIBUINDO DESTA FORMA PARA UM DIAGNÓSTICO,
PLANEJAMENTO E TERAPEUTICA MAIS PRECISOS.
ANAIS ELETRÔNICOS - MESA DEMONSTRATIVA

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: MESA DEMONSTRATIVA
ÁREA: SAÚDE COLETIVA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): FERNANDO LUZIA FRANCA

TEMA DO TRABALHO: A SAÚDE BUCAL DOS ALUNOS DOS CURSOS TÉCNICOS DO


CEFET-MG CAMPUS ARAXÁ ANO 2012.

RESUMO: O ACHADO NA LITERATURA BRASILEIRA MOSTRA A EXISTÊNCIA DE


POUCOS ESTUDOS SOBRE A SAÚDE BUCAL DOS ADOLESCENTES. DO PONTO DE
VISTA METODOLÓGICO, ESTES ESTUDOS CARACTERIZAM-SE COMO DESCRITIVOS,
ASSUMINDO-SE TAMBÉM AS LIMITAÇÕES QUE OS ESTUDOS TRANSVERSAIS
APRESENTAM PRINCIPALMENTE O VIÉS DE PREVALÊNCIA, E O ESTUDO
EXPLORATÓRIO COM AMOSTRA DE CONVENIÊNCIA, PELO VIÉS DE SELEÇÃO.
QUANTO À ESCOLHA DOS ÍNDICES PARA AVALIAÇÃO DAS CONDIÇÕES BUCAIS, PARA
AVALIAR A DOENÇA CÁRIE OPTOU-SE PELO CPO-D, PARA A DOENÇA PERIODONTAL O
ÍNDICE PERIODONTAL COMUNITÁRIO (IPC), POR SEREM UTILIZADOS PELA
ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE PARA LEVANTAMENTOS EPIDEMIOLÓGICOS.
BASEADOS TAMBÉM NAS MUDANÇAS DE CRITÉRIOS DIAGNÓSTICOS PARA A DOENÇA
PERIODONTAL PRINCIPALMENTE, OUTROS PARÂMETROS CLÍNICOS TAMBÉM SERÃO
AVALIADOS. DIANTE DOS POUCOS DADOS NA LITERATURA NACIONAL, SOBRE CÁRIE,
DOENÇA PERIODONTAL E OUTROS PROBLEMAS BUCAIS EM ADOLESCENTES
EXISTEM A NECESSIDADE DE ELUCIDAR A PROPORÇÃO EM QUE OS PROBLEMAS
BUCAIS INTERFEREM NO CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO DOS ADOLESCENTES,
BEM COMO A IMPORTÂNCIA DE ESTABELECER PARÂMETROS ACEITÁVEIS DE SAÚDE
BUCAL, NUMA PERSPECTIVA LOCAL, RESPEITANDO CARACTERÍSTICAS E
PECULIARIDADES DAS INSTITUIÇÕES.
ANAIS ELETRÔNICOS - MESA DEMONSTRATIVA

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: MESA DEMONSTRATIVA
ÁREA: BIOSSEGURANÇA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): FERNANDO LUZIA FRANCA

TEMA DO TRABALHO: O QUE DEVEMOS SABER SOBRE O FILTRO PURIFICADOR DE AR


COMPRIMIDO DE USO ODONTOLÓGICO?

RESUMO: A ESCOLHA DE UM PURIFICADOR DE AR COMPRIMIDO PARA USO EM


CLINICAS E CONSULTÓRIOS ODONTOLÓGICOS, TEM QUE SUPRIR A DEMANDA DE AR
COMPRIMIDO COM OS MAIS ELEVADO NÍVEL DE PUREZA, LIVRE DE ÁGUA, ÓLEO E
PARTÍCULAS MICROSCÓPICAS(BACTÉRIAS). O AR COMPRIMIDO FORNECIDO DEVE
POSSUIR CLASSE DE QUALIDADE 1.7.1 DE ACORDO COM A NORMA INTERNACIONAL
ISSO-8573. ISSO SIGNIFICA MÁXIMA PROTEÇÃO, SEGURANÇA E CONFORTO AO
PACIENTE, COM MAIOR QUALIDADE DO SERVIÇO PRESTADO, MAIOR ÍNDICE DE
PRODUTIVIDADE E MAIOR DURABILIDADE DO INSTRUMENTAL (ALTA ROTAÇÃO),
EXPECTATIVAS QUE TODOS OS PROFISSIONAIS ESPERAM SER ATENDIDAS. ESSE
ALTO PADRÃO DO AR COMPRIMIDO SÓ É ATINGIDO PELOS EQUIPAMENTOS “3 EM 1”
INCORPORANDO DE MODO EXCLUSIVO OS SEGUINTES COMPONENTES: UM PRÉ-
FILTRO COALESCENTE EM NANOFIBRAS DE BOROLOSSILICATO; UM SECADOR
DESLIQUESENTE COM PASTILHAS ABSORVEDORAS AQUA SORB; UM PÓS-FILTRO
ABSORVEDOR DE CARVÃO ATIVADO, ALÉM DISSO POSSUI AS SEGUINTES
VANTAGENS:NÃO CONSUMIR ENERGIA ELÉTRICA; NÃO CONSUMIR AR COMPRIMIDO;
NÃO CONTER PARTES MOVEIS; NÃO EMITIR RUÍDO; SER LIVRE DE CORROSÃO; VIR
COM SUPORTE PARA AFIXAR NA PAREDE O MAIS PRÓXIMO DO POSTO DE TRABALHO.
ANAIS ELETRÔNICOS - MESA DEMONSTRATIVA

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: MESA DEMONSTRATIVA
ÁREA: BIOMATERIAS / IMPLANTE

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): FERNANDO LUZIA FRANCA

TEMA DO TRABALHO: INFLUÊNCIA DAS SUPERFÍCIES DOS IMPLANTES ORAIS NA SUA


ESTABILIDADE.

RESUMO: ESTE TRABALHO VISA AVALIAR A INFLUÊNCIA DA MORFOLOGIA DA


SUPERFÍCIE DE IMPLANTES DENTÁRIOS NA ESTABILIDADE DOS MESMOS, MEDIDA
PELA FREQUÊNCIA DE RESSONÂNCIA E TORQUE DE INSTALAÇÃO, UMA VEZ QUE
PODEM SER UTILIZADOS, PARA A AVALIAÇÃO DA ESTABILIDADE PRIMÁRIA,
DIFERENTES PROCEDIMENTOS, DENTRE ESTES O TORQUE DE INSERÇÃO E
REMOÇÃO, FREQÜÊNCIA DE RESSONÂNCIA, RADIOGRAFIA E DISSIPAÇÃO DE
ENERGIA, CONFORME CITA A LITERATURA. SEU OBJETIVO VISA COMPREENDER OS
DIVERSOS PROCEDIMENTOS FEITOS NAS SUPERFÍCIES DOS IMPLANTES DENTÁRIOS,
E AS FORMAS DE PROMOVER ALTERAÇÕES NESSA SUPERFÍCIE, CONECTANDO
ESTES AOS CONCEITOS DE ESTABILIDADE PRIMÁRIA E SECUNDÁRIA, IMPORTANTES
NA PRÁTICA CLÍNICA DA IMPLANTODONTIA. ENTRE OS FATORES QUE INFLUENCIAM A
ESTABILIDADE PRIMÁRIA DESTACAM: A QUALIDADE E QUANTIDADE ÓSSEA, A
TÉCNICA CIRÚRGICA, O DESENHO DO IMPLANTE E A SUPERFÍCIE DO IMPLANTE. A
MODIFICAÇÃO DA SUPERFÍCIE PERMITE A VARIAÇÃO DE RUGOSIDADE E PODE
ACARRETAR EM AUMENTO DA ÁREA DE CONTATO SUPERFICIAL. A ESTABILIDADE
SECUNDÁRIA QUE É OBTIDA COM A OSSEOINTEGRAÇÃO E DEPENDE DO CONTATO
ENTRE A SUPERFÍCIE DO IMPLANTE E O OSSO NEOFORMADO SEM A INTERPOSIÇÃO
DE TECIDO CONJUNTIVO GARANTE A ESTABILIDADE DO IMPLANTE. A ESTABILIDADE
PRIMÁRIA DIMINUI COM O TEMPO APÓS A INSERÇÃO E A SECUNDÁRIA AUMENTA COM
A OSSEOINTEGRAÇÃO.
ANAIS ELETRÔNICOS - MESA DEMONSTRATIVA

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: MESA DEMONSTRATIVA
ÁREA: SAÚDE COLETIVA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): LEONEL MESSIAS DIAS SANTANA

COAUTOR(A)1: MARIA BERNADETE CAVALCANTI BENÉ BARBOSA


COAUTOR(A)2: MICAELA NUNES GÓES
COAUTOR(A)3: THIAGO BRAGA DANTAS

TEMA DO TRABALHO: PROGRAMA LABORATÓRIO DE COMUNIDADE - PROLAC:


INCENTIVO À PRODUÇÃO CIENTÍFICA

RESUMO: O OBJETIVO DESTA MESA É DIVULGAR A PRODUÇÃO CIENTÍFICA


PRODUZIDA PELOS ALUNOS BOLSISTAS E VOLUNTÁRIOS DO PROGRAMA
LABORATÓRIO DE COMUNIDADE – PROLAC DA UEFS. O MATERIAL E MÉTODOS
CONSISTEM NA PESQUISA BIBLIOGRÁFICA, PERIÓDICOS IMPRESSOS E NA BASE DE
DADOS CIENTÍFICAS LILACS, SCIELLO, MEDLINE, BASE PARA A ELABORAÇÃO DE
INFORMATIVOS PARA A DISTRIBUIÇÃO DURANTE AS ATIVIDADES DE EDUCAÇÃO EM
SAÚDE, EM FORMA DE PALESTRAS, OFICINAS E ATIVIDADES LÚDICAS PARA
ESCOLARES, PROFESSORES DO ENSINO FUNDAMENTAL DA REDE PÚBLICA,
AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE, AUXILIARES DE SAÚDE BUCAL E USUÁRIOS DAS
UNIDADES DE SAÚDE DA FAMÍLIA DE FEIRAA DE SANTANA, BAHIA, NO PERÍODO DE
2011-2012. RESULTADOS: 09 CARTILHAS, 04 CARTAZES (MAIS RECENTES), 01 CORDEL,
25 FOLDERS, 01 JORNAL, 01 JOGRAL, 04 LIVROS INFANTIS, 10 PANFLETOS, 02
PARÓDIAS. CONCLUSÃO: ALCANCE DOS OBJETIVOS E FINALIDADE DO PROLAC QUE É
O ESTÍMULO À CRIATIVIDADE E INCENTIVO À INICIAÇÃO À PRODUÇÃO CIENTÍFICA
DOS ESTUDANTES DO CURSO DE ODONTOLOGIA DA UEFS.
ANAIS ELETRÔNICOS - MESA DEMONSTRATIVA

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: MESA DEMONSTRATIVA
ÁREA: ANATOMIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): LIGIA MARIA LOPES DE OLIVEIRA HAYASAKI

COAUTOR(A)1: TACIANA GARCIA


COAUTOR(A)2: MICKAELLE ARAUJO SARAIVA
COAUTOR(A)3: TARLEY ELOY PESSOA DE BARROS

TEMA DO TRABALHO: A VISUALIZAÇÃO ELETROLUMINESCENTE DO RAMO TRIGÊMEO,


MELHORANDO O ÍNDICE DE SUCESSO NA ANESTESIA ODONTOLÓGICA.

RESUMO: COMO TODOS SABEMOS UMA DAS GRANDES PREOCUPAÇÕES NO


TRATAMENTO ODONTOLÓGICO ESTÁ RELACIONADO À ANSIEDADE NO MOMENTO DAS
ANESTESIAS, FERRAMENTA FUNDAMENTAL PARA REALIZAÇÃO DE PROCEDIMENTOS
SEM INTERCORRÊNCIAS, EVITANDO RISCO DE EMERGÊNCIAS MÉDICAS E
TRANSTORNOS NO CONSULTÓRIO. O PROFISSIONAL DEVE ESTAR APTO A
RECONHECER O NERVO TRIGÊMEO E SUAS VARIAÇÕES DE FORMA SEGURA
PROPORCIONANDO UMA ANESTESIA SEGURA E EFICAZ. NESTE TRABALHO, MESA
DEMONSTRATIVA, DESENVOLVEMOS UM SISTEMA LUMINOSO “LIGHTFLEX”, UMA
REVOLUÇÃO NO QUE TANGE ILUMINAÇÃO, SUA FLEXIBILIDADE E VARIEDADE DE
CORES, FAZEM DELE UM PRODUTO “EYE CATCHER” E QUE PERMITE A VISUALIZAÇÃO
RÁPIDA E COMPLETA DO RAMO NERVOSO E SEUS PONTOS DE PUNÇÃO, PERMITINDO
ASSIM AO PROFISSIONAL ENTENDER COMO, ONDE DEVEMOS REALIZAR NOSSAS
TÉCNICAS ANESTÉSICAS DE FORMA A PROPICIAR O MAIOR CONFORTO AO PACIENTE,
MELHORANDO O ÍNDICE DE SUCESSO NO BLOQUEIO REVERSÍVEL DA CONDUÇÃO
NERVOSA.
ANAIS ELETRÔNICOS - MESA DEMONSTRATIVA

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: MESA DEMONSTRATIVA
ÁREA: IMAGINOLOGIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): MANOELITO FERREIRA SILVA JUNIOR

COAUTOR(A)1: RAHYZA INÁCIO FREIRE DE ASSIS


COAUTOR(A)2: TERESA CRISTINA RANGEL PEREIRA

TEMA DO TRABALHO: DISSOCIAÇÃO DAS IMAGENS RADIOGRÁFICAS, COMO


ENTENDÊ-LAS? A FÍSICA NOS AJUDA.

RESUMO: A RADIOGRAFIA PERIAPICAL É A MAIS UTILIZADA EM IMAGENOLOGIA


ODONTOLÓGICA, E APESAR DE FORNECER UMA IMAGEM BI-DIMENSIONAL,
APRESENTA INÚMERAS INDICAÇÕES, INCLUSIVE PARA DISSOCIAR AS IMAGENS DAS
RAÍZES DOS DENTES E LOCALIZAR CORPOS ESPACIALMENTE. SABER SOBRE A
DISSOCIAÇÃO DE IMAGENS SE FAZ NECESSÁRIA EM ALGUMAS ÁREAS DA
ODONTOLOGIA, COMO NA ENDODONTIA E CIRURGIA. O OBJETIVO DO TRABALHO É
DEMONSTRAR COMO CONHECIMENTOS BÁSICOS PREVIAMENTE ADQUIRIDOS EM
FÍSICA (PRINCÍPIOS DE ÓTICA) SÃO SUFICIENTES PARA EXECUTAR E INTERPRETAR
CORRETAMENTE A TÉCNICA DE DISSOCIAÇÃO DE RAÍZES PRECONIZADA POR CLARK
E RICHARD. O CORRETO POSICIONAMENTO DO FILME, O RECONHECIMENTO DAS
INCIDÊNCIAS ORTORRADIAL, MESIORRADIAL E DISTORRADIAL E ATRAVÉS DE UMA
VISÃO PRÉVIA, FUNDAMENTADA, DE COMO FUNCIONA A DISSOCIAÇÃO DAS IMAGENS
DAS RAÍZES FACILITA O APRENDIZADO DOS ACADÊMICOS E MELHORA A PRÁTICA
DIÁRIA DOS CIRURGIÕES-DENTISTAS, NO INTUITO DE DIMINUIR O NÚMERO DE
EXPOSIÇÃO À RADIAÇÃO DO PACIENTE, ALÉM DE ECONOMIA DE TEMPO E MATERIAL,
ALÉM DE FAVORECER NO PLANEJAMENTO E TRATAMENTO ADEQUADO PARA CADA
CASO.
ANAIS ELETRÔNICOS - MESA DEMONSTRATIVA

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: MESA DEMONSTRATIVA
ÁREA: PERIODONTIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): MARIA QUITERIA FREITAS DE OLIVEIRA

COAUTOR(A)1: SAMARA CIRILO FEITOSA GERMANO


COAUTOR(A)2: IOHANA LUSTOSA DE ANDRADE FIRMINO
COAUTOR(A)3: ANDRÉ ANDERSON PEREIRA GERMANO
COAUTOR(A)4: ANA PAULA VASCONCELOS DA ROCHA

TEMA DO TRABALHO: CONTROLE MECÂNICO E QUÍMICO DO BIOFILME


SUPRAGENGIVAL

RESUMO: O FATOR ETIOLÓGICO PRIMÁRIO PARA O DESENVOLVIMENTO DAS


DOENÇAS PERIODONTAIS É A PRESENÇA DO BIOFILME DENTAL. PORTANTO, A
PREVENÇÃO, O TRATAMENTO E A MANUTENÇÃO DA SAÚDE PERIODONTAL ESTÁ
DIRETAMENTE RELACIONADA COM O CONTROLE MECÂNICO E/OU QUÍMICO DO
BIOFILME. ESTE CONTROLE ENVOLVE DIVERSOS MECANISMOS, TAIS COMO,
UTILIZAÇÃO DE FIO/FITA DENTAL, ESCOVAÇÃO MECÂNICA, USO DE ENXAGUATÓRIOS
BUCAIS, DENTIFRÍCIOS, ENTRE OUTROS. O INTUITO DESTE CONTROLE É CAUSAR
UMA DESORGANIZAÇÃO NA FORMAÇÃO DESSE BIOFILME, FACILITANDO SUA
REMOÇÃO REGULAR PELO PACIENTE. O OBJETIVO DESTE TRABALHO, APRESENTADO
SOB FORMA DE MESA DEMONSTRATIVA, SERÁ DESCREVER DE MANEIRA DIDÁTICA E
EXPOSITIVA OS MÉTODOS E AGENTES QUÍMICOS UTILIZADOS NO CONTROLE
MECÂNICO E/OU QUÍMICO DO BIOFILME SUPRAGENGIVAL EM PACIENTES
SUBMETIDOS À TRATAMENTO ORTODÔNTICO,TRATAMENTO PERIODONTAL E
PORTADORES DE PRÓTESES TOTAIS, REMOVÍVEIS E FIXAS. CONCLUI-SE QUE O
CONHECIMENTO POR PARTE DO CIRURGIÃO DENTISTA SOBRE OS MEIOS E MÉTODOS
EXISTENTES NO CONTROLE DO BIOFILME DENTÁRIO É DE SUMA IMPORTÂNCIA, POIS
ATRAVÉS DESTE CONHECIMENTO, A INDICAÇÃO DOS MECANISMOS DE HIGIENIZAÇÃO
AOS SEUS PACIENTES OCORRERÁ DE MANEIRA SEGURA E EFICAZ.
ANAIS ELETRÔNICOS - MESA DEMONSTRATIVA

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: MESA DEMONSTRATIVA
ÁREA: DENTÍSTICA / MATERIAIS DENTÁRIOS

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): MARIA QUITERIA FREITAS DE OLIVEIRA

COAUTOR(A)1: WALDÊNIA P. FREIRE


COAUTOR(A)2: HILKIAS RANGEL DE A. SALES
COAUTOR(A)3: SAMARA CIRILO FEITOSA GERMANO
COAUTOR(A)4: IOHANA LUSTOSA DE ANDRADE FIRMINO

TEMA DO TRABALHO: USO E INDICAÇÕES DOS SISTEMAS DE MATRIZES NA


DENTÍSTICA OPERATÓRIA

RESUMO: AS MATRIZES SÃO DISPOSITIVOS CLÍNICOS QUE TÊM COMO OBJETIVOS:


SUBSTITUIR AS PAREDES PROXIMAIS AUSENTES, CONSERVAR A INTEGRIDADE
PERIODONTAL, IMPEDIR O EXTRAVASAMENTO DO MATERIAL RESTAURADOR E
POSSIBILITAR A RECONSTRUÇÃO ANATÔMICA DENTÁRIA. PODEM SER
CONFECCIONADAS EM AÇO INOXIDÁVEL, POLIÉSTER, NYLON, COBRE OU LATÃO;
FABRICADAS EM DIFERENTES ALTURAS DE ACORDO COM A NECESSIDADE CLÍNICA E
PODEM SER CLASSIFICADAS EM DOIS TIPOS PRINCIPAIS: MATRIZES UNIVERSAIS E
MATRIZES INDIVIDUAIS. O OBJETIVO DESTE TRABALHO APRESENTADO SOB FORMA
DE MESA DEMONSTRATIVA, É APRESENTAR DE MANEIRA DIDÁTICA E EXPOSITIVA
COM UTILIZAÇÃO DE MACRO-MODELOS ODONTOLÓGICOS, OS DIFERENTES TIPOS DE
MATRIZES DISPONÍVEIS, ATUALIZANDO O PROFISSIONAL DA CLÍNICA ODONTOLÓGICA
SOBRE TÉCNICAS DE CONFECÇÃO E DO USO DOS SISTEMAS DE MATRIZES, BEM
COMO SUAS LIMITAÇÕES, VANTAGENS E INDICAÇÕES CLÍNICAS. ESTES
DISPOSITIVOS QUANDO UTILIZADOS DE FORMA CORRETA, FACILITAM A
RECONSTRUÇÃO DO PONTO DE CONTATO PROXIMAL, CUJA IMPORTÂNCIA SE DAR
PRIMORDIALMENTE PARA MANUTENÇÃO DE UM PERIODONTO SAUDÁVEL,
DIMINUINDO ASSIM TAMBÉM OS RISCOS DE CÁRIE RECIDIVANTE, PROMOVENDO UMA
MELHOR ADAPTAÇÃO CERVICAL E LONGEVIDADE DA RESTAURAÇÃO.
ANAIS ELETRÔNICOS - MESA DEMONSTRATIVA

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: MESA DEMONSTRATIVA
ÁREA: SAÚDE COLETIVA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): SABRINA DE SENA ANDRADE

COAUTOR(A)1: INGRID DO SOCORRO DA SILVA


COAUTOR(A)2: JOÃO LUCAS ROCHA GONÇALVES
COAUTOR(A)3: SUELLEM MOURA TELES
COAUTOR(A)4: IÊDA MARIA LOUZADA GUEDES

TEMA DO TRABALHO: CONFECÇÃO DE MATERIAIS LÚDICO-EDUCATIVOS PARA


PROMOÇÃO DE EDUCAÇÃO EM SAÚDE BUCAL INFANTIL.

RESUMO: ESTA EXPOSIÇÃO EM MESA DEMONSTRATIVA OBJETIVA MOSTRAR


MATERIAISLÚDICOS E EDUCATIVOS UTILIZADOS NAS ATIVIDADES DE EDUCAÇÃO EM
SAÚDE BUCAL INFANTIL REALIZADAS NO PARÁ. A PRESENTE MESA VISA
DEMONSTRAR COMO CONSTRUIR ESTES MATERIAIS E INCENTIVAR A PRODUÇÃO
DOS MESMOS PARA REALIZAÇÃO DE ATIVIDADES PROMOTORAS DE SAÚDE BUCAL
INFANTIL. SERÃO EXPOSTOS OS MATERIAIS CONSTRUÍDOS, IMAGENS E VÍDEOS DAS
ATIVIDADES REALIZADAS. AS ATIVIDADES DE SAÚDE BUCAL REALIZADAS COM A
UTILIZAÇÃO DESTE MATERIAL ALCANÇARAM COM ÊXITO OS RESULTADOS
ESPERADOS, VERIFICADO POR MEIO DO INTERESSE DEMONSTRADO PELOS
PARTICIPANTES. CONCLUI-SE QUE A UTILIZAÇÃO DE MATERIAIS LÚDICOS E DE FÁCIL
CONSTRUÇÃO COLABORAM PARA SUCESSO NA REALIZAÇÃO DE ATIVIDADES
PROMOTORAS DE SAÚDE BUCAL INFANTIL.
ANAIS ELETRÔNICOS - MESA DEMONSTRATIVA

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: MESA DEMONSTRATIVA
ÁREA: SAÚDE COLETIVA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): VALDEMAR PEREIRA MINA NETO

COAUTOR(A)1: LUIZ FELIPE SCABAR

TEMA DO TRABALHO: MANUAL DE SAÚDE BUCAL: LEVANDO EDUCAÇÃO EM SAÚDE


PARA AS CRIANÇAS.

RESUMO: A PARTICIPAÇÃO DO DENTISTA NA COMUNIDADE, POR MEIO DE


ATIVIDADES LÚDICAS, PALESTRAS PARA MOTIVAR A HIGIENE BUCAL E ORIENTAR
SOBRE O CONTROLE DAS PRINCIPAIS DOENÇAS, É FUNDAMENTAL PARA A
PROMOÇÃO DA SAÚDE BUCAL. É PRECISO TRANSMITIR INFORMAÇÕES, MUDAR AS
ATITUDES E ACREDITAR QUE AS PESSOAS, UMA VEZ BEM INFORMADAS, POSSUEM
MAIORES CHANCES DE ADOTAR UM COMPORTAMENTO SAUDÁVEL. O OBJETIVO FOI
ELABORAR UM MATERIAL EDUCATIVO PARA CRIANÇAS DO ENSINO INFANTIL E
ENSINO FUNDAMENTAL ABORDANDO DE FORMA LÚDICA OS SEGUINTES TEMAS:
APRESENTAÇÃO DO CONSULTÓRIO ODONTOLÓGICO, ROTINA DO ATENDIMENTO,
DENTES E SUAS FUNÇÕES, MICROORGANISMOS E SUA RELAÇÃO COM A DOENÇA
CÁRIE, HIGIENE BUCAL COM USO DE ESCOVA, DENTIFRÍCIO E FIO DENTAL E A
IMPORTÂNCIA DA DIETA NA MANUTENÇÃO DA SAÚDE BUCAL. O MANUAL NARRA A
HISTÓRIA DO PERSONAGEM JUCA, UMA CRIANÇA QUE, APÓS SENTIR FORTES DORES
DE DENTE, É LEVADO PELA MÃE AO CONSULTÓRIO ODONTOLÓGICO. O DENTISTA
APRESENTA A JUCA O CONSULTÓRIO, EXPLICA COMO A CÁRIE É TRATADA, FALA
SOBRE A IMPORTÂNCIA DA BOA ALIMENTAÇÃO E COMO DEVE EXECUTAR A HIGIENE
BUCAL. AO APRESENTAR OS TEMAS PARA AS CRIANÇAS, POR MEIO DO MANUAL, A
CRIANÇA LEITORA APRENDE DE FORMA LÚDICA OS PRINCIPAIS CONCEITOS PARA
MANUTENÇÃO DE SUA SAÚDE BUCAL.
ANAIS ELETRÔNICOS - MESA DEMONSTRATIVA

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: MESA DEMONSTRATIVA
ÁREA: ANATOMIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): VINICIUS FRANKLIN DE CARVALHO RAMOS

COAUTOR(A)1: LUISA LEITÃO DE FARIA


COAUTOR(A)2: LUIZ CARLOS CARCHEDI
COAUTOR(A)3: ALICE BELLEIGOLI REZENDE
COAUTOR(A)4: VANESSA NEVES DE OLIVEIRA

TEMA DO TRABALHO: ATLAS INTERATIVO DE ANATOMIA HUMANA APLICADO À


ODONTOLOGIA

RESUMO: COMO FORMA DE INTEGRAR OS ESTUDOS TEÓRICOS E PRÁTICOS DE UMA


FORMA MAIS CONFORTÁVEL E DIDÁTICA, CONSTRUÍMOS UM “ATLAS INTERATIVO DE
ANATOMIA APLICADO À ODONTOLOGIA”. FORAM FOTOGRAFADAS PEÇAS
ANATÔMICAS NATURAIS DO ACERVO DO DEPARTAMENTO DE ANATOMIA DA UFJF
REFERENTES AOS OSSOS DO CRÂNIO, AOS MÚSCULOS DA FACE E DA MASTIGAÇÃO,
À CAVIDADE ORAL (DENTES) E NARIZ. AS FOTOS FORAM EDITADAS UTILIZANDO O
PROGRAMA ADOBE PHOTOSHOP CS4 E PROGRAMADAS NO ADOBE FLASH CS4
PROFESSIONAL. AS ESTRUTURAS ANATÔMICAS FORAM IDENTIFICADAS POR
ALFINETES COLORIDOS. AO POSICIONAR O CURSOR SOBRE O ALFINETE AZUL O
NOME DA ESTRUTURA É APRESENTADO, ENQUANTO QUE O ALFINETE VERMELHO,
ALÉM DO NOME DA ESTRUTURA, EXIBE UMA BREVE DESCRIÇÃO DA MESMA. ESTA
FORMA DE APRESENTAÇÃO DAS ESTRUTURAS, RELACIONANDO A TEORIA COM A
PRÁTICA, AUXILIARÁ OS ALUNOS DO CURSO DE ODONTOLOGIA NO ESTUDO E
COMPREENSÃO DAS RELAÇÕES ANATÔMICAS EXISTENTES NO SEGMENTO CABEÇA.
O ATLAS É UMA FERRAMENTA PRÁTICA, INTERATIVA E DE BAIXO CUSTO, CAPAZ DE
CONDUZIR O ESTUDO DE ANATOMIA MESMO LONGE DO AMBIENTE DOS
ANATÔMICOS. O LINK DE ACESSO AO MATERIAL ESTARÁ DISPONÍVEL NO SITE DO
DEPARTAMENTO DE ANATOMIA DA UFJF PARA LIVRE ACESSO.
ANAIS ELETRÔNICOS - TEMA LIVRE

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 12H30


TIPO DE ATIVIDADE: TEMA LIVRE
ÁREA: ORTODONTIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): CAROLINA RIBEIRO STARLING

COAUTOR(A)1: DIEGO TOSTA SILVA


COAUTOR(A)2: PAULA PAES FERREIRA
COAUTOR(A)3: MARCOS ALAN VIEIRA BITTENCOURT
COAUTOR(A)4: IÊDA MARGARIDA CRUSOÉ ROCHA REBELLO

TEMA DO TRABALHO: DIAGNÓSTICO IMAGINOLÓGICO EM ORTODONTIA REALIZADO


COM BASE EM EXAMES TRIDIMENSIONAIS

RESUMO: OS AVANÇOS NA ÁREA IMAGINOLÓGICA TROUXERAM VANTAGENS


REFERENTES À CAPACIDADE DE DIAGNÓSTICO E DE PLANEJAMENTO NA
ORTODONTIA. O ADVENTO DA TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA DE FEIXE CÔNICO
(TCFC), NO FINAL DA DÉCADA DE 90, INTRODUZIU MAIOR QUANTIDADE E QUALIDADE
DE INFORMAÇÃO AOS EXAMES BIDIMENSIONAIS. APENAS UM EXAME TOMOGRÁFICO
PERMITE A RECONSTRUÇÃO DE TODAS AS IMAGENS CONVENCIONAIS QUE
COMPÕEM A DOCUMENTAÇÃO ORTODÔNTICA, SOMADAS À VISÃO TRIDIMENSIONAL
(3D). O OBJETIVO DESTE TRABALHO É APRESENTAR O APRIMORAMENTO DO
DIAGNÓSTICO IMAGINOLÓGICO EM ORTODONTIA, DEVIDO AO USO DA IMAGEM 3D
GERADA PELA TCFC E MANIPULADA POR MEIO DE SOFTWARES DE PROCESSAMENTO
DE DADOS. OS ARQUIVOS VOLUMÉTRICOS (DICOM), GERADOS A PARTIR DA
AQUISIÇÃO TOMOGRÁFICA, SÃO IMPORTADOS E PROCESSADOS POR DIFERENTES
SOFTWARES, COMO O DOLPHIN IMAGING, QUE PERMITE INÚMERAS
RECONSTRUÇÕES, TAIS COMO A RECONSTRUÇÃO 3D DE TECIDOS DUROS E MOLES;
PROJEÇÕES BIDIMENSIONAIS; TRAÇADOS CEFALOMÉTRICOS COMPUTADORIZADOS;
VISUALIZAÇÃO 3D DAS VIAS AÉREAS, PATOLOGIAS, DENTES IMPACTADOS E
SUPRANUMERÁRIOS; IMPLANTAÇÃO DENTÁRIA; LIMITES ÓSSEOS; RELAÇÃO ENTRE
OCLUSÃO E POSIÇÃO DOS CÔNDILOS NAS FOSSAS MANDIBULARES; SIMULAÇÕES DE
TRATAMENTO E AVALIAÇÃO DE ASSIMETRIAS. A MISSÃO DOS ORTODONTISTAS É
EXPLORAR, CADA VEZ MAIS, OS RECURSOS 3DS, QUE JÁ SÃO REALIDADE E TÊM
MUITO A OFERECER, AUMENTANDO A ACURÁCIA DO DIAGNÓSTICO E
REDIRECIONANDO O PLANO DE TRATAMENTO ORTODÔNTICO.
ANAIS ELETRÔNICOS - TEMA LIVRE

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 11H30


TIPO DE ATIVIDADE: TEMA LIVRE
ÁREA: OCLUSÃO / PRÓTESE

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): FLAVIA PATRICIA TAVARES

COAUTOR(A)1: MARIANA CABRAL MORENO


COAUTOR(A)2: GUSTAVO AUGUSTO SEABRA BARBOSA
COAUTOR(A)3: RACHEL GOMES CARDOSO
COAUTOR(A)4: ADRIANA DA FONTE PORTO CARREIRO

TEMA DO TRABALHO: EFICIÊNCIA MASTIGATÓRIA E QUALIDADE DE VIDA EM


REABILITAÇÃO COM OVERDENTURE

RESUMO: PACIENTES EDÊNTULOS QUE RELATAM PROBLEMAS COM O USO DA


PRÓTESE TOTAL MANDIBULAR, PODEM TER A FUNÇÃO MASTIGATÓRIA PREJUDICADA,
BEM COMO, UM IMPACTO NEGATIVO DA SAÚDE BUCAL NA QUALIDADE DE VIDA. A
INSTALAÇÃO DE NO MÍNIMO DOIS IMPLANTES ESTRATEGICAMENTE COLOCADOS NA
MANDÍBULA É CAPAZ DE ESTABILIZAR UMA PRÓTESE TOTAL. ENTRETANTO,
ANALISANDO A LITERATURA, OBSERVA-SE NÃO EXISTIR EVIDÊNCIAS CIENTÍFICAS
SUFICIENTES QUE GARANTAM A SUPERIORIDADE DO IMPACTO DA SAÚDE ORAL NA
QUALIDADE DE VIDA E NA EFICIÊNCIA MASTIGATÓRIA DA OVERDENTURE
MANDIBULAR RETIDA POR DOIS IMPLANTES QUANDO COMPARADA COM A PRÓTESE
TOTAL CONVENCIONAL. O OBJETIVO DESTE ENSAIO CLÍNICO CONTROLADO FOI
AVALIAR A QUALIDADE DE VIDA DE PACIENTES PORTADORES DE PRÓTESE TOTAL
INFERIOR REABILITADOS COM OVERDENTURES IMPLORRETIDAS. A AMOSTRA FOI
COMPOSTA POR ONZE PACIENTES USUÁRIOS DE PRÓTESE TOTAL DUPLA QUE
FORAM SUBMETIDOS AO TRATAMENTO COM OVERDENTURE MANDIBULAR RETIDA
COM BARRA-CLIP POR DOIS IMPLANTES. O IMPACTO DA SAÚDE ORAL NA QUALIDADE
DE VIDA FOI AVALIADO ATRAVÉS DO QUESTIONÁRIO OHIP EDENT. NA AVALIAÇÃO DO
IMPACTO SAÚDE ORAL NA QUALIDADE DE VIDA (OHIP) FOI ENCONTRADA DIFERENÇA
ESTATÍSTICA SIGNIFICATIVA APÓS A INTERVENÇÃO DO TRATAMENTO REABILITADOR
MANDIBULAR COM IMPLANTES (P<0,05).
ANAIS ELETRÔNICOS - TEMA LIVRE

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 16H30


TIPO DE ATIVIDADE: TEMA LIVRE
ÁREA: SAÚDE COLETIVA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): JUDITH RAFAELLE OLIVEIRA PINHO

COAUTOR(A)1: ELZA BERNARDES FERREIRA


COAUTOR(A)2: ANA EMÍLIA FIGUEIREDO DE OLIVEIRA
COAUTOR(A)3: RENATA RIBEIRO SOUZA
COAUTOR(A)4: EURIDES FLORINDO DE CASTRO JR

TEMA DO TRABALHO: IMPACTO DA UNASUS/UFMA NA FORMAÇÃO DE


TRABALHADORES DA ODONTOLOGIA PARA O SUS NO ESTADO DO MARANHÃO.

RESUMO: O OBJETIVO DESSE TRABALHO FOI AVALIAR O IMPACTO DA IMPLANTAÇÃO


DE CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO, ATRAVÉS DA UNIVERSIDADE ABERTA DO SUS DA
UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO (UNASUS/UFMA) NO ESTADO DO
MARANHÃO. A EDUCAÇÃO PERMANENTE EM SAÚDE (EPS) PRECISA SER ENTENDIDA
NÃO SÓ COMO UMA POLÍTICA DE EDUCAÇÃO NA SAÚDE, MAS TAMBÉM COMO UMA
PRÁTICA DE ENSINO-APRENDIZAGEM. NESSE CONTEXTO ELA REPRESENTA A
PRODUÇÃO DE CONHECIMENTOS A PARTIR DO COTIDIANO DO AMBIENTE DE
TRABALHO, OS ATORES ENVOLVIDOS NO PROCESSO O FAZEM A PARTIR DA
REALIDADE VIVIDA. O ESTUDO AVALIOU O CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM SAÚDE
MATERNO INFANTIL, PIONEIRO NA REDE UNASUS NO ESTADO DO MARANHÃO. OS
DADOS OBTIDOS FORAM DISPONIBILIZADOS PELO SISTEMA UNASUS. O CURSO
ENVOLVEU 10 POLOS, ENVOLVENDO 480 PROFISSIONAIS CONCLUDENTES. O CURSO
TEVE 20 % DE EVASÃO (DESISTENTES E REPROVADOS), FATORES ASSOCIADOS À
ESSA EVASÃO, MESMO O CURSO SENDO GRATUITO E À DISTANCIA PODEM SER:
TEMPO OU TIPO DE GRADUAÇÃO, LOCALIZAÇÃO DO POLO, TIPO DE VÍNCULO COM O
SERVIÇO DE SAÚDE.
ANAIS ELETRÔNICOS - TEMA LIVRE

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 15H30


TIPO DE ATIVIDADE: TEMA LIVRE
ÁREA: REABILITAÇÃO ORAL / ESTÉTICA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): PABLYANNE TEREZA LOUZADA GUEDES

COAUTOR(A)1: REGIANE REIS PEIXOTO


COAUTOR(A)2: SABRINA DE SENA ANDRADE
COAUTOR(A)3: IÊDA MARIA LOUZADA GUEDES
COAUTOR(A)4: SIDNEY SAINT'CLAIR SANTOS

TEMA DO TRABALHO: ENSAIO RESTAURADOR “MOCK-UP” E DSD ( DIGITAL SMILE


DESIGN) EM REABILITAÇÃO ESTÉTICA: CASO CLÍNICO

RESUMO: TRATAMENTOS ESTÉTICOS DEVEM INTEGRAR NECESSIDADES


FUNCIONAIS, ESTÉTICAS E EMOCIONAIS, UTILIZANDO FERRAMENTAS PARA
DIAGNOSTICAR PROBLEMAS ESTÉTICOS, CRIANDO SOLUÇÕES EFICAZES. PARA
REALIZAR TESTES PREVISÍVEIS DO RESULTADO PODEMOS UTILIZAR AS TÉCNICAS
“MOCK-UP” E DSD (DIGITAL SMILE DESIGN). “MOCK-UP” PODE SER REALIZADO
PREVIAMENTE EM MODELOS UTILIZANDO RESINA ACRÍLICA, OU DIRETAMENTE NA
BOCA COM RESINAS QUE SERÃO UTILIZADAS OU BISACRÍLICA, O ENCERAMENTO
SERÁ TRANSFERIDO ATRAVÉS DE GUIA PARA A BOCA, VISANDO SIMETRIA E
ALINHAMENTO ADEQUADOS. TÉCNICA DSD UTILIZA LINHAS DE REFERÊNCIA E
DESENHOS SOBRE FOTOS DIGITAIS FACIAL E INTRAORAL, REALIZADAS COM
EQUIPAMENTOS SIMPLES, UTILIZANDO SOFTWARE DE APRESENTAÇÃO DE SLIDES (
POWERPOINT 2012 OU KEYNOTE ’09). A TÉCNICA VISA AMPLIAR A VISÃO
DISGNÓSTICA E GUIAR O TRATAMENTO, GARANTINDO MELHORES RESULTADOS.
PACIENTE T. O. F., SEXO FEMININO, APRESENTAVA DIASTEMAS EM DENTES
ANTERIORES. FOI REALIZADA MOLDAGEM ANATÔMICA E DOCUMENTAÇÃO
FOTOGRÁFICA, LEVANDO EM CONSIDERAÇÃO CRITÉRIOS DA TÉCNICA DSD,
UTILIZANDO SOFTWARE KEYNOTE’09 DA APPLE INC. APÓS DIAGNÓSTICO
COMPUTADORIZADO FOI REALIZADO ENCERAMENTO DIAGNÓSTICO E MURALHA EM
SILICONE PARA DUPLICAÇÃO DO ENCERAMENTO, UTILIZANDO RESINA BISACRÍLICA
PROTEMP4. FOI REALIZADO TESTE ESTÉTICO E DOCUMENTAÇÃO FOTOGRÁFICA.
CONCLUÍMOS QUE A REALIZAÇÃO DESTAS TÉCNICAS FOI DE IMPORTÂNCIA
PRIMORDIAL NA VISUALIZAÇÃO DOS RESULTADOS ESTÉTICOS DE FORMA E COR,
MINIMIZANDO POSSIBILIDADE DE ERROS NA REABILITAÇÃO ESTÉTICA DEFINITIVA.
ANAIS ELETRÔNICOS - TEMA LIVRE

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 12H00


TIPO DE ATIVIDADE: TEMA LIVRE
ÁREA: ODONTOLOGIA HOSPITALAR

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): PATRICIA ELAINE GONSALVES

COAUTOR(A)1: GRAZIELE CAMARGO REIS

TEMA DO TRABALHO: PERCEPÇÃO DOS PROFISSIONAIS DA ÁREA DE ENFERMAGEM


EMPROMOÇÃO DE SAÚDE BUCAL

RESUMO: O OBJETIVO DO TRABALHO FOI VERIFICAR POR MEIO DE UM


QUESTIONÁRIO SEMI-ESTRUTURADO A PERCEPÇÃO DE ENFERMEIROS, TÉCNICOS E
AUXILIARES DE ENFERMAGEM QUANTO À PROMOÇÃO DE SAÚDE E SAÚDE BUCAL NO
ÂMBITO HOSPITALAR. A MAIORIA SÃO MULHERES (73,3%) E TÉCNICO DE
ENFERMAGEM (69,8%). QUANTO À PERCEPÇÃO DOS PESQUISADOS SOBRE
PROMOÇÃO DE SAÚDE, 61,2% IDENTIFICOU-A COMO QUALIDADE DE VIDA E A DE
SAÚDE BUCAL, COMO HIGIENIZAÇÃO (57,8%). QUASE TODOS ALEGARAM A
IMPORTÂNCIA DE PRÁTICAS ODONTOLÓGICAS NO ÂMBITO HOSPITALAR, POIS
CONSISTE NA PREVENÇÃO DE INFECÇÕES GERAIS (36,7%) E PROPORCIONA
QUALIDADE DE VIDA AO PACIENTE (41,8%). UMA GRANDE PARCELA (68,24%) AFIRMOU
REALIZAR TAL ATIVIDADES, CONTUDO,) EXECUTAM-NAS APENAS PARA PACIENTES
DEBILITADOS, ACAMADOS OU IMPOSSIBILITADOS. COM RELAÇÃO AS DIFICULDADES
AO REALIZAR ALGUMA PRÁTICA ODONTOLÓGICA (55,6%), SÃO DECORRENTES DA
FALTA DE MATERIAL (34,2%). A GRANDE MAIORIA (65,8%) ALEGARAM NÃO SEGUIR
PROTOCOLO DE PROCEDIMENTOS ODONTOLÓGICOS, POR NÃO TEREM
CONHECIMENTO. E A PRESENÇA DE UM CIRURGIÃO-DENTISTA NO ÂMBITO
HOSPITALAR É CONSIDERADA IMPORTANTE PELOS ENTREVISTADOS (97,6%), JÁ QUE
O MESMO CONSOLIDA A FORMAÇÃO DE UMA EQUIPE MULTIDISCIPLINAR (63,8%).
PODE-SE CONCLUIR QUE PROBLEMAS ORAIS PODEM AFETAR A SAÚDE GERAL E A
QUALIDADE DE VIDA DO PACIENTE, DEVIDO À FALTA DE INFORMAÇÃO E A
CAPACITAÇÃO POR PARTE DA EQUIPE DE ENFERMAGEM.
ANAIS ELETRÔNICOS - TEMA LIVRE

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H00


TIPO DE ATIVIDADE: TEMA LIVRE
ÁREA: BIOMATERIAS / IMPLANTE

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): SANDRA DELAI DOS SANTOS

COAUTOR(A)1: MUNIR SALOMÃO


COAUTOR(A)2: JOSÉ TADEU TESSEROLI DE SIQUEIRA

TEMA DO TRABALHO: MUDANÇA DE PARADIGMA NA REGENERAÇÃO ÓSSEA GUIADA

RESUMO: UTILIZANDO-SE UM NOVO BIOMATERIAL COMO BARREIRA MECÂNICA,


ISOLANDO-SE AS CÉLULAS MESENQUIMAIS INDIFERENCIADAS PROVENIENTES DA
MEDULA ÓSSEA E DO ENDÓSTEO, SEM A UTILIZAÇÃO DE ENXERTOS OU IMPLANTES
DE BIOMATERIAIS, EMPREGANDO-SE O PRINCÍPIO DA OSTEOPROMOÇÃO, É POSSÍVEL
OBTER-SE A TOTAL REGENERAÇÃO DO TECIDO ÓSSEO E SIMULTANEAMENTE DO
TECIDO QUERATINIZADO. DESSA FORMA, ATRAVÉS DE TÉCNICA SIMPLES, SEGURA,
PREVISÍVEL, DE BAIXO CUSTO, COM MENOR MORBIDADE PARA O PACIENTE, É
POSSÍVEL A INSTALAÇÃO DE IMPLANTES MEDIATOS OU IMEDIATOS, NUMA POSIÇÃO
PROTETICAMENTE IDEAL. PARA ESTA TÉCNICA É UTILIZADO UM FILME DE
POLIPROLIPROPILENO QUE RECEBE UM TRATAMENTO DE SUPERFÍCIE EXCLUSIVO,
DESENVOLVIDO INTEIRAMENTE NO BRASIL. É IMPORTANTE SALIENTAR O
PIONEIRISMO EM TODO O MUNDO DA APLICAÇÃO DESTE MATERIAL NAS TÉCNICAS
REGENERATIVAS.
ANAIS ELETRÔNICOS - TEMA LIVRE

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 15H00


TIPO DE ATIVIDADE: TEMA LIVRE
ÁREA: PERIODONTIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): SIBELLE ALMEIDA FREITAS

COAUTOR(A)1: MÁRCIA TOSTA XAVIER


COAUTOR(A)2: SORAYA CASTRO TRINDADE
COAUTOR(A)3: ROBERTO MEYER
COAUTOR(A)4: PAULO CIRINO DE CARVALHO FILHO

TEMA DO TRABALHO: APOPTOSE NA PERIODONTITE CRÔNICA: ANÁLISE GENOMICA E


PROTEOMICA EM CÉLULAS ESTIMULADAS POR ANTÍGENOS DE P.GINGIVALIS

RESUMO: A PERIODONTITE, DOENÇA MULTIFATORIAL, ENVOLVE A RESPOSTA IMUNO-


INFLAMATÓRIA DO HOSPEDEIRO FRENTE A BACTÉRIAS DO BIOFILME SUBGENGIVAL,
DESTRUINDO OS TECIDOS DE SUPORTE E PROTEÇÃO DENTAL. O ESTUDO,
APROVADO PELO CEP- UEFS (15/2012), OBJETIVA AVALIAR A EXPRESSÃO GÊNICA E
PROTÉICA RELATIVAS A MECANISMOS DE APOPTOSE EM CÉLULAS MONONUCLEARES
DE SANGUE PERIFÉRICO (CMSP) DE INDIVÍDUOS COM PERIODONTITE, ESTIMULADAS
IN VITRO COM O EXTRATO BRUTO E COM A PROTEÍNA RHMUY DE PORPHYROMONAS
GINGIVALIS. OS VOLUNTÁRIOS SERÃO CLASSIFICADOS QUANTO AOS DESCRITORES
CLÍNICOS PERIODONTAIS EM DOIS GRUPOS: COM PERIODONTITE CRÔNICA (50
PARTICIPANTES) E SEM A DOENÇA (50 PARTICIPANTES). AS CÉLULAS SERÃO
CULTIVADAS POR 48 HORAS COM O EXTRATO BRUTO E RHMUY DE P.GINGIVALIS. A
ANÁLISE GENÔMICA SERÁ FEITA POR MICROARRANJO DE ÁCIDO NUCLEICO E A
PROTEÔMICA POR MICROARRANJO DE ANTICORPO. RNA TOTAL SERÁ EXTRAÍDO DAS
CMSP, CONVERTIDO EM CRNA, MARCADO E HIBRIDIZADO EM LÂMINAS DE
MICROARRANJO. APÓS A EXPOSIÇÃO, OS GENES MARCADOS SERÃO
QUANTIFICADOS E O NÍVEL DE EXPRESSÃO GENÉTICA SOB OS ESTÍMULOS DE
P.GINGIVALIS NOS DOIS GRUPOS SERÃO COMPARADOS. OS PROTEOMAS SERÃO
USADOS PARA SELECIONAR ANTICORPOS. OS RESULTADOS SERÃO APRESENTADOS
NUM HISTOGRAMA TRIDIMENSIONAL. SERÃO UTILIZADOS O TESTE NÃO-
PARAMÉTRICO DE MANN-WHITNEY E O TESTE T BICAUDAL PARA A COMPARAÇÃO
ENTRE OS GRUPOS.
ANAIS ELETRÔNICOS - TEMA LIVRE

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H30


TIPO DE ATIVIDADE: TEMA LIVRE
ÁREA: ENDODONTIA TECNOLÓGICA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): SUPERCILIO BARROS FILHO

COAUTOR(A)1: JOÃO MARCELO FERREIRA DE MEDEIROS


COAUTOR(A)2: JOSÉ LUIZ LAGE MARQUES
COAUTOR(A)3: DENISE PONTES RALDI

TEMA DO TRABALHO: TRATAMENTO ENDODÔNTICO DE DENTES PORTADORES DE


LESÃO PERIAPICAL EM SESSÃO ÚNICA TENDO COMO COADJUVANTE A TERAPIA
FOTODINÂMICA:ESTUDO “IN VIVO”

RESUMO: O EMPREGO DA TERAPIA FOTODINÂMICA (PDT) COMO COADJUVANTE DO


TRATAMENTO ENDODÔNTICO VEIO FAVORECER A REPARAÇÃO DE DENTES
PORTADORES DE LESÃO PERIAPICAL, EM SESSÃO ÚNICA. ESTE ESTUDO IN VIVO
AVALIOU, OS EFEITOS DA TERAPIA FOTODINÂMICA COMO COADJUVANTE DO
TRATAMENTO ENDODÔNTICO EM SESSÃO ÚNICA, NA REPARAÇÃO DE LESÕES
PERIAPICAIS. TRINTA DENTES HUMANOS PORTADORES DE MORTIFICAÇÃO PULPAR E
LESÃO PERIAPICAL, FORAM DIVIDIDOS EM DOIS GRUPOS (N=15): G1- TRATAMENTO
ENDODÔNTICO EM SESSÃO ÚNICA, G2- TERAPIA ENDODÔNTICA EM SESSÃO ÚNICA,
ASSOCIADO À TERAPIA FOTODINÂMICA. NA TERAPIA FOTODINÂMICA UTILIZOU-SE O
CORANTE AZUL DE METILENO (100µ/ML) POR CINCO MINUTOS E O LASER DE DIODO
DE BAIXA POTÊNCIA (685NM, 100MW) POR TRÊS MINUTOS. A PROSERVAÇÃO POR
MEIO DE RADIOGRAFIAS PERIAPICAIS. AS IMAGENS AVALIADAS PELO PROGRAMA DE
COMPUTADOR ADOBE PHOTOSHOP CS 5.1®, VALENDO-SE DOS VALORES MÉDIOS DE
K. CUJO AVALIOU A ÁREA DE CICATRIZAÇÃO ÓSSEA PERIAPICAL. RADIOGRAFIAS
FORAM TOMADAS ANTES DA EXECUÇÃO DO TRATAMENTO, IMEDIATAMENTE APÓS E
PROSERVADO COM CENTO E OITENTA DIAS PÓS TRATAMENTO. HOUVE DIFERENÇA
ESTATÍSTICAMENTE SIGNIFICANTE ENTRE O GRUPO G2- TERAPIA ENDODÔNTICA EM
SESSÃO ÚNICA ASSOCIADO À TERAPIA FOTODINÂMICA E G1- TERAPIA ENDODÔNTICA
EM SESSÃO ÚNICA (P< 0,05). CONCLUSÃO: TRATAMENTO ENDODÔNTICO EM SESSÃO
ÚNICA ASSOCIADO À TERAPIA FOTODINÂMICA MOSTROU-SE MAIS EFICAZ NA
REPARAÇÃO DA LESÃO PERIAPICAL.
ANAIS ELETRÔNICOS - TEMA LIVRE

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 16H00


TIPO DE ATIVIDADE: TEMA LIVRE
ÁREA: SAÚDE COLETIVA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): VALDEMAR PEREIRA MINA NETO

COAUTOR(A)1: FERNANDA LEHN


COAUTOR(A)2: HELLEN DANIELA DE SOUSA COELHO
COAUTOR(A)3: ÉLCIO MAGDALENA GIOVANI
COAUTOR(A)4: LUIZ FELIPE SCABAR

TEMA DO TRABALHO: SAÚDE BUCAL E ASPECTOS NUTRICIONAIS DE IDOSOS


ATENDIDOS EM UMA CLÍNICA DE SAÚDE INTERDISCIPLINAR

RESUMO: A DINÂMICA DEMOGRÁFICA DA POPULAÇÃO BRASILEIRA CONTRIBUI PARA


O ENVELHECIMENTO POPULACIONAL, ELEVANDO ASSIM O NÚMERO DE IDOSOS. É
FUNDAMENTAL O CONHECIMENTO DO ESTADO NUTRICIONAL DOS IDOSOS
ASSOCIADO A BOAS CONDIÇÕES DE SAÚDE BUCAL, PRINCIPALMENTE A
MANUTENÇÃO DOS DENTES NATURAIS E A REABILITAÇÃO EM CASOS DE
EDENTULISMO. O OBJETIVO DO ESTUDO FOI AVALIAR AS CONDIÇÕES DE SAÚDE
BUCAL E ASPECTOS NUTRICIONAIS DOS IDOSOS ATENDIDOS NA CLINICA DE SAÚDE
INTERDISCIPLINAR DA UNIVERSIDADE PAULISTA - UNIP, SÃO PAULO/BRASIL. FOI
AVALIADO O ESTADO NUTRICIONAL DOS IDOSOS POR MEIO DO ÍNDICE DE MASSA
CORPÓREA (IMC) E COMPARADO COMO O USO E OS TIPOS DE PRÓTESES, AVALIOU-
SE TAMBÉM O ÍNDICE CPO-D E FLUXO SALIVAR. DOS 46 PACIENTES, 28,3% ERAM DO
GÊNERO MASCULINO E 71,7% FEMININO. NÃO HOUVE PACIENTES COM
DESNUTRIÇÃO, SENDO 30,4% PACIENTES EUTRÓFICOS (ESTADO NUTRICIONAL
NORMAL) E 69,6% PACIENTES COM SOBREPESO. A MÉDIA DO CPO-D FOI 24,07, E O
COMPONENTE PERDIDO REPRESENTOU 75,48% DO CPO-D. QUANTO AO FLUXO
SALIVAR, 65,2% DOS IDOSOS APRESENTARAM FLUXO SALIVAR REDUZIDO.
CONCLUÍMOS QUE O ATENDIMENTO AO IDOSO NA ATENÇÃO BÁSICA DEVE SER
INTEGRAL. O DENTISTA NÃO DEVE AVALIAR APENAS AS CONDIÇÕES DE SAÚDE
BUCAL, DEVE LEVAR EM CONSIDERAÇÃO O ESTADO SISTÊMICO, A CAPACIDADE
FUNCIONAL DO IDOSO E SEU PAPEL SOCIAL.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADO

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): AFONSO LUIS PUIG PEREIRA

COAUTOR(A)1: MÍRIAM LACALLE TURBINO

TEMA DO TRABALHO: MUDANÇA DE COR DE LAMINADOS CERÂMICOS APÓS


ENVELHECIMENTO ACELERADO VARIANDO O AGENTE CIMENTANTE - REVISÃO DA
LITERATURA

RESUMO: ESTABILIDADE DE COR É FUNDAMENTAL PARA RESTAURAÇÕES


ESTÉTICAS, PARTICULARMENTE PARA FACETAS DE PORCELANA CUJO CIMENTO
PODE AFETAR A COR FINAL (GHAVAM, 2010; BARGHI, 2010). PARA HEKIMOGLU 2000,
CIMENTOS FOTOATIVADOS SÃO MELHORES PARA FACETAS DE PORCELANA DEVIDO
À MENOR ALTERAÇÃO DE COR COMPARADO COM CIMENTOS DUAIS. SEGUNDO
ARCHEGAS 2011, OS CATALISADORES DOS CIMENTOS DUAIS APRESENTAM AMINAS
AROMÁTICAS NECESSÁRIAS PARA O PROCESSO DE POLIMERIZAÇÃO SEM LUZ. COM
INCIDÊNCIA DE LUZ ULTRAVIOLETA, VARIANDO TEMPERATURA E UMIDADE, ESTAS
AMINAS SÃO OXIDADAS PODENDO HAVER UMA MUDANÇA DE COR, DE ACORDO COM
KILINC 2011. PORÉM, PARA TURGUT&BAGIS 2011, NÃO HOUVE DIFERENÇA DE COR
PARA CIMENTOS DUAIS OU FOTOATIVADOS. TODOS AUTORES AVALIARAM A COR
ANTES E DEPOIS DE SUBMETER AS AMOSTRAS IN VITRO EM MÁQUINA PARA
ACELERAR O ENVELHECIMENTO. CONVENCIONOU-SE USAR O SISTEMA DE ESPAÇO
DE COR CIEL*A*B* PARA DETERMINAÇÃO DA DIFERENÇA DE COR (&#916;E) QUE É
DETERMINADA COM A SEGUINTE FÓRMULA:
&#916;E=[(&#916;L)2+(&#916;A)2+(&#916;B)2]1/2, ONDE L INDICA LUMINOSIDADE E AS
COORDENADAS DE CROMATICIDADE A*B* (GOVEIA, 2004). OS AUTORES AFIRMAM
QUE SE O &#916;E<3 A DIFERENÇA DE COR É IMPERCEPTÍVEL VISUALMENTE.
CONCLUSÃO: TODOS CIMENTOS APRESENTARAM ALTERAÇÃO DE COR APÓS
ENVELHECIMENTO ACELERADO, HOUVE MENOR MUDANÇA DE COR PARA CIMENTOS
FOTOATIVADOS E RESINA FLUÍDA, TODOS CIMENTOS APRESENTARAM &#916;E<3.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: PERIODONTIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): ALANE SONALLY BENICIO DO NASCIMENTO

COAUTOR(A)1: RACHEL DE QUEIROZ FERREIRA RODRIGUES


COAUTOR(A)2: RENATA DE SOUZA COELHO SOARES
COAUTOR(A)3: RAYSSA MENDES CAVALCANTE
COAUTOR(A)4: BRISA GARCIA DA NÓBREGA

TEMA DO TRABALHO: SELAMENTO DE PERFURAÇÃO DENTÁRIA ASSOCIADA A


RECUPERAÇÃO DE ESPAÇO BIOLÓGICO.

RESUMO: AS PERFURAÇÕES DENTÁRIAS SÃO CONSIDERADAS, NA MAIORIA DAS


VEZES, COMO COMPLICAÇÕES E ACIDENTES NO TRATAMENTO ENDODÔNTICO E SÃO
COMUNICAÇÕES ARTIFICIAIS, NORMALMENTE DE ETIOLOGIA IATROGÊNICA. ESSE
ACIDENTE É MOTIVO DE PREOCUPAÇÃO PARA OS PROFISSIONAIS, POR ISSO, É
IMPRESCINDÍVEL CONHECER A ANATOMIA INTERNA DOS DENTES E OS FATORES QUE
INTERFEREM NO PROGNÓSTICO DO CASO. O PRESENTE CASO RELATA UMA
PERFURAÇÃO DE ORIGEM IATROGÊNICA NO ELEMENTO 12 NO QUAL O RECURSO
CIRÚRGICO TORNOU-SE NECESSÁRIO JÁ QUE A MESMA ERA LOCALIZADA
SUBGENGIVAL E NECESSITAVA DE RECUPERAÇÃO DO ESPAÇO BIOLÓGICO. O
MATERIAL EMPREGADO EXERCE INFLUÊNCIA DIRETA NO TRATAMENTO E O MTA FOI
UTILIZADO POR APRESENTAR BIOCOMPATIBILIDADE, ALTA ALCALINIDADE, BAIXA
SOLUBILIDADE NA PRESENÇA DE FLUÍDOS ORAIS, PERMITE O DEPÓSITO DE
CEMENTO, FORMAÇÃO DO OSSO E REGENERAÇÃO DO LIGAMENTO PERIODONTAL.
ALIADO AO MTA O IONÔMERO DE VIDRO OFERECE AO TRATAMENTO OBTURADOR
PROPRIEDADES ESTÉTICAS, LIBERAÇÃO DE FLÚOR, ADESÃO A ESTRUTURA
DENTÁRIA E COMPATIBILIDADE BIOLÓGICA, EM RELAÇÃO AS SUAS LIMITAÇÕES
INDICA-SE SEU VEDAMENTO LOGO APÓS A SUA INSERÇÃO NO MEIO BUCAL,
EVITANDO ASSIM SOFRER OS PROCESSOS DE SINÉRESE E EMBEBIÇÃO. APÓS 60
DIAS DO PROCEDIMENTO OBSERVOU-SE UM SELAMENTO ABSOLUTO DA
PERFURAÇÃO E O NÃO COMPROMETIMENTO COM A ESTÉTICA, JÁ QUE O RETALHO
FOI REPOUSADO CORONARIAMENTE.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ODONTOPEDIATRIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): ALANNA DOS SANTOS DELFINO

COAUTOR(A)1: KARLA SHANGELA DA SILVA ALVES


COAUTOR(A)2: DENYSE FREIRE DE SOUSA DOS REIS
COAUTOR(A)3: KARINE MOREIRA TOMAZ
COAUTOR(A)4: CRISTIANE SÁ RORIZ FONTELES

TEMA DO TRABALHO: A INFLUÊNCIA DA CÁRIE PRECOCE SEVERA NA SAÚDE BUCAL,


SISTÊMICA E SOCIAL DURANTE A INFÂNCIA.

RESUMO: A CÁRIE PRECOCE NA INFÂNCIA (CPI), SÉRIO PROBLEMA DE SAÚDE


PÚBLICA, ATINGE INÚMERAS CRIANÇAS. A CPI MANIFESTA-SE DE FORMA AGRESSIVA
E SUA PROGRESSÃO ACELERADA PODE ACARRETAR NA DESTRUIÇÃO COMPLETA DO
ELEMENTO DENTÁRIO, CAUSANDO DOR E AFETANDO A CAPACIDADE DA CRIANÇA
PARA COMER, BRINCAR E DORMIR. O PRESENTE TRABALHO TEM POR OBJETIVO
EFETUAR UMA REVISÃO DE LITERATURA SOBRE A CÁRIE DENTÁRIA PRECOCE E SUA
ASSOCIAÇÃO À SAÚDE ORAL, SISTÊMICA E SOCIAL EM CRIANÇAS. FOI EFETUADA
UMA PESQUISA BIBLIOGRÁFICA NAS BASES DE DADOS SCIELO, LILACS E MEDLINE,
UTILIZANDO AS PALAVRAS-CHAVES: CÁRIE DENTÁRIA PRECOCE, NOS IDIOMAS
PORTUGUÊS, ESPANHOL E INGLÊS, NO PERÍODO DE 1997 A 2012. SENDO OS ARTIGOS
SELECIONADOS MEDIANTE A ANÁLISE CRÍTICA DOS RESUMOS. A CPI CONSISTE EM
UM TIPO DE CÁRIE ASSOCIADA A HÁBITOS ALIMENTARES DESFAVORÁVEIS, OS QUAIS
COMPROMETEM O CRESCIMENTO E O DESENVOLVIMENTO DO BEBÊ,
INFLUENCIANDO ASSIM, A SAÚDE BUCAL E GERAL DO MESMO. OS SINTOMAS
CLÍNICOS ESTÃO ASSOCIADOS A ALGUNS PROBLEMAS PSICOSOCIAIS, COMO
AUTOCONFIANÇA E ACEITABILIDADE SOCIAL. O TRATAMENTO E A PREVENÇÃO
DESTAS LESÕES TÊM IMPLICAÇÕES À SAÚDE SISTÊMICA E SOCIAL DAS CRIANÇAS. A
ATUAÇÃO CONJUNTA DO CIRURGIÃO-DENTISTA E DOS PAIS É PRIMORDIAL À SAÚDE
BUCAL DA CRIANÇA, A QUAL É ESSENCIAL À QUALIDADE DE VIDA DA MESMA.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: OCLUSÃO

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): ALBERTO FLORES HUAMANI

COAUTOR(A)1: ALEX VIDAL MOSQUERA


COAUTOR(A)2: CD. LUÍS MECHAN RUÍZ

TEMA DO TRABALHO: PLACAS INTEROCLUSALES BIOESTETICAS – ALTERNATIVA DE


TRATAMIENTO

RESUMO: SE EXPONE LA SECUENCIA CLÍNICA Y DE LABORATORIO DE UNA TÉCNICA


PARA LA CONFECCIÓN DE PLACAS INTEROCLUSALES BIOESTÉTICAS DE ACRÍLICO
TERMOCURADO, ES EL SISTEMA MÁS SIMPLE PARA OBTENER UNA PLACA
INTEROCLUSAL BIOESTÉTICA, LOGRANDO QUE SEA FUNCIONAL OBTENIENDO
CONTACTOS BILATERALES Y SIMULTÁNEOS LOS CUALES NOS PROPORCIONARÁ
UNA MEJOR ESTABILIDAD Y DISTRIBUCIÓN DE LAS FUERZAS GENERANDO EL MEJOR
MECANISMO DE PROTECCIÓN LA DESOCLUSIÓN, Y A LA VEZ ES ESTÉTICA, PUESTO
QUE CON LOS ESPESORES ADECUADOS DE LA PLACA ES SUFICIENTEMENTE
GRUESA Y ESTABLE PARA QUE EL PACIENTE LA PUEDA USAR MIENTRAS DUERME O
INCLUSO EN LOS CASOS DE BRUXISMO DIURNO. RESULTADOSCON LA TÉCNICA
UTILIZADA SE LOGRA DISMINUIR EL TIEMPO DE CONFECCIÓN DE LA PLACA, ASI
COMO MAYOR EXACTITUD EN LAS RELACIONES OCLUSALES, LO QUE INDUCE A
ALIVIAR LOS SÍNTOMAS DE LA DISFUNCIÓN TEMPOROMANDIBULAR, SE PRODUCE
UNA RÁPIDA ADAPTACIÓN AL USO DE LA PLACA POR PARTE DEL PACIENTE DEBIDO A
UNA MEJOR ESTABILIDAD Y RETENCIÓN DE LA PLACA, ADEMAS NO INTERFIERE CON
LA FONÉTICA.CONCLUSIONES.CON ESTE MÉTODO LAS PLACAS INTEROCLUSALES
BIOESTÉTICAS QUEDAN NOTABLEMENTE ESTABLES, FUNCIONALES Y ESTÉTICAS,
CON CONTACTOS BILATERALES Y SIMULTÁNEOS PROPICIANDO UNA ADECUADA
DESOCLUSION, ADEMÁS SE REDUCE EL TIEMPO DE CONFECCIÓN TANTO EN LA
CLÍNICA COMO EN EL LABORATORIO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ODONTOLOGIA LEGAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): ALBERTO SABA

COAUTOR(A)1: CRISTIANE DE CÁSSIA ORIANI


COAUTOR(A)2: FRANSCISCO CORREIA
COAUTOR(A)3: MICHELE MARKUS TORRES
COAUTOR(A)4: MARCELO FRISTACHI

TEMA DO TRABALHO: LEIS ESTADUAIS CITANDO A ODONTOLOGIA NOS ÚLTIMOS 2


ANOS .

RESUMO: ESTE TRABALHO VISA PROPORCIONA UMA VISÃO DA IMPORTÂCIA DA


ODONTOLOGIA, CONSIDERADA PELOS DEPUTADOS ESTADUAIS,NOS ÚLTIMOS DOIS
ANOS. ESTE TRABALHO TAMBEM ANALISARA A ATUAÇAO DOS ORGÃOS DE CLASSE,
INFLUENCIANDO AS DECISÕES DOS PARLAMENTARES,ANALISANDO DOCUMENTOS,
ENVIADOS DESTAS ORGANIZAÇOES, PARA OS DEPUTADOS ESTADUAIS. VIMOS QUE É
MUITO ESCASSO O NÚMERO DE CIRÚRGIÕES DENTISTAS ATUANDO COMO
DEPUTADOS ASSIM COMO A ATUAÇÃO DOS ORGÃOS DE CLASSE . NÃO TEMOS
QUASE NENHUMA INFLUÊNCIA NAS DECISÕES DOS PARLAMENTARES . COM ESTE
TRABALHO OBJETIVAMOS MOSTRAR A IMPORTÂNCIA E A NECESSIDADE DE A CLASSE
ODONTOLÓGICA SER MAIS ATIVA PERANTE AS DECISÕES PARLAMENTARES .
ANALISANDO TAMBÉM OS DOCUMENTOS ENVIADOS AOS PARLAMENTARES QUASE
NÃO ENCONTRAMOS NADA , O QUE MOSTRA UM DESINTERESSE DA CLASSE
ODONTOLÓGICA QUANDO SE DIZ RESPEITO AOS INTERESSES LEGAIS DA CLASSE.
NOSSAS ENTIDADES DE CLASSE TAMBÉM POUCO ESTÃO FAZENDO PARA QUE ESTA
SITUAÇÃO MUDE E COM ISSO A CLASSE ODONTOLÓGICA FICA ENFRAQUECIDA E SEM
EXPECTATIVAS DE MELHORAS SIGNIFICANTES E DE JUSTO MERECIMENTO DA
CLASSE.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: DTM

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): ALBERTO SOUZA DO ESPIRITO SANTO FILHO

COAUTOR(A)1: THENYSON LUIS FARIAS DOS REIS


COAUTOR(A)2: JULIANA RICO PIRES
COAUTOR(A)3: ANA CLAUDIA FERNANDES BARBOSA
COAUTOR(A)4: ADSON JEAN MENEGAZZO

TEMA DO TRABALHO: MALFORMAÇÃO CONGÊNITA DA ARTICULAÇÃO


TEMPOROMANDIBULAR RELACIONADA AO ETILISMO MATERNO: REVISÃO DE
LITERATURA

RESUMO: ANUALMENTE, NASCEM MILHARES DE INDIVÍDUOS PORTADORES DE


MALFORMAÇÕES CONGÊNITAS, QUE POR DEFINIÇÃO, TRATA-SE DE DEFEITOS
ESTRUTURAIS, FUNCIONAIS OU BIOQUÍMICO-MOLECULARES QUE PODEM
APRESENTAR-SE AO NASCIMENTO OU NÃO. MUITAS DESSAS MALFORMAÇÕES
LOCALIZAM-SE EM REGIÃO CRANIOFACIAL, COMPROMETENDO DESTA MANEIRA, A
ARTICULAÇÃO TEMPOROMANDIBULAR (ATM), SENDO ESTA UMA DAS ARTICULAÇÕES
MAIS ATIVAS DO CORPO HUMANO, POR SUA GRANDE CAPACIDADE DE
MOVIMENTAÇÃO. O ETILISMO CLASSIFICA-SE TAMBÉM COMO UM DOS GRANDES
PROBLEMAS ENFRENTADOS PELA SOCIEDADE, INFLUENCIADO GERALMENTE POR
FATORES GENÉTICOS E AMBIENTAIS, ACARRETANDO DANOS MAIORES QUANDO
UTILIZADO POR GESTANTES, O QUE PODE LEVAR O FETO A DESENVOLVER
ANOMALIAS LEVES E GRAVES. O OBJETIVO É CONHECER SE O ETILISMO MATERNO
DURANTE A GESTAÇÃO INFLUENCIA NA MALFORMAÇÃO CONGÊNITA DA ATM. TRATA-
SE DE UMA REVISÃO SISTEMÁTICA, DE CARÁTER EXPLORATÓRIO, TENDO COMO
OBJETO DE ESTUDO DOCUMENTOS IMPRESSOS OU DIGITAIS. PARA A COLETA DOS
DADOS FOI REALIZADO UM LEVANTAMENTO EM ARTIGOS CIENTÍFICOS ATRAVÉS DOS
PORTAIS SCIELO/MEDLINE/PUBMED E EM LIVROS QUE ABORDASSEM O ASSUNTO.
TENDO EM VISTA QUE A FORMAÇÃO DA ATM SE DA POR VOLTA DA 11ª SEMANA DE
GESTAÇÃO, ENQUADRANDO-SE, PORTANTO, NO PERÍODO DE GASTRULAÇÃO ONDE
AS CHANCES DE TERATOGÊNESE SÃO IMPROVÁVEIS, CONCLUI-SE QUE O ETILISMO
MATERNO NÃO TEM LIGAÇÃO DIRETA COM A MALFORMAÇÃO CONGÊNITA DA ATM.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: REABILITAÇÃO ORAL / ESTÉTICA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): ALESSANDRA RAMOS GUILA

COAUTOR(A)1: VÂNIA CRISTINA PINTAUDI AMORIM

TEMA DO TRABALHO: AVALIAÇÃO DA ESTÉTICA BUCODENTAL RELACIONADA COM A


AUTOIMAGEM EM ACADÊMICOS DE ODONTOLOGIA

RESUMO: A ESTÉTICA TEM GRANDE IMPORTÂNCIA NA SOCIEDADE MODERNA.


PESSOAS BONITAS, MUITAS VEZES SÃO MAIS ACEITAS SOCIALMENTE, JÁ AS
CONSIDERADAS FEIAS, TENDEM A APRESENTAR TIMIDEZ EXCESSIVA, COBREM A
BOCA, EVITAM SORRIR E IR AO DENTISTA. PESSOAS COM ESSE COMPORTAMENTO
POSSUEM BAIXA AUTOESTIMA E TÊM DIFICULDADE DE RELACIONAR. UM SORRISO
BONITO CONTRIBUI PARA A HARMONIA DA FACE E É MUITAS VEZES DETERMINANTE
NO JULGAMENTO DE UM ROSTO CONSIDERADO BELO. O PRESENTE ESTUDO TEM
COMO OBJETIVO DETERMINAR A IMPORTÂNCIA DO SORRISO NA AUTOIMAGEM,
DENTRO DA AMOSTRA QUE FOI COMPOSTA POR ESTUDANTES DE ODONTOLOGIA,
BEM COMO AS CARACTERÍSTICAS QUE MAIS CAUSAM INSATISFAÇÃO E DESEJO DE
MUDANÇA. OS RESULTADOS DEMONSTRAM QUE O PÚBLICO PESQUISADO É MUITO
EXIGENTE COM A PRÓPRIA APARÊNCIA , SENDO ASSIM, PEQUENAS VARIAÇÕES DO
SORRISO NÃO SÃO ACEITAS. A GRANDE PARTE DOS ENTREVISTADOS QUER
REALIZAR ALGUMA MUDANÇA NO SORRISO, PRINCIPALMENTE NA COR DOS DENTES.
APLICADO O TESTE ESTATÍSTICO, VERIFICA-SE QUE NÃO HÁ SIGNIFICÂNCIA NA
RELAÇÃO ENTRE A AUTOESTIMA E O SORRISO. COMO CONCLUSÃO, TEMOS QUE UM
SORRISO CONSIDERADO BELO É ALGO TOTALMENTE SUBJETIVO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: IMPLANTODONTIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): ALEXANDRE ANTONIO PELLICANO

COAUTOR(A)1: ELLEN BUENO CAMARGO HIRSCH


COAUTOR(A)2: RICARDO LOBODA
COAUTOR(A)3: MARÍLIA PAIVA DOS SANTOS
COAUTOR(A)4: CRISTINA ANTONELLI LEHOCZKI

TEMA DO TRABALHO: A UTILIZAÇÃO DOS CICATRIZADORES PARA O SUPORTE DE


TECIDOS MOLES, NO PRIMEIRO ESTÁGIO CIRÚRGICO, EM IMPLANTES IMEDIATOS À
EXTRAÇÃO DENTAL.

RESUMO: A UTILIZAÇÃO DOS CICATRIZADORES NO SEGUNDO ESTÁGIO CIRÚRGICO


JÁ FOI BEM DESCRITO NA IMPLANTODONTIA. ESTE TRABALHO PROPÕE UMA
ALTERNATIVA NA UTILIZAÇÃO DOS CICATRIZADORES. QUANDO HÁ A INDICAÇÃO DE
SE FAZER EXTRAÇÕES DENTAIS E CONCOMITANTE INSTALAÇÃO DE IMPLANTES,
PODE-SE UTILIZAR OS CICATRIZADORES AO INVÉS DOS PARAFUSOS DE COBERTURA.
NO IMPLANTE IMEDIATO É COMUM QUE SUA INSTALAÇÃO SEJA MAIS PROFUNDA,
ASSIM ESSES CICATRIZADORES COLOCADOS NO MOMENTO DA INSTALAÇÃO DOS
IMPLANTES, PODEM SERVIR DE SUPORTE PARA MINIMIZAR A PERDA DOS TECIDOS
MOLES. SE A CIRURGIA FOR SEM ABERTURA DE RETALHO, O CICATRIZADOR
ESCOLHIDO DEVE LOCALIZAR-SE LEVEMENTE SUBGENGIVAL E DESTA FORMA
PERMITIR UM APOIO PARA O TECIDO MOLE QUE PERDEU O APOIO DO DENTE. DEVE-
SE MOLDAR A POSIÇÃO DO IMPLANTE PARA CONFECÇÃO DE PROVISÓRIO DE
LABORATÓRIO E TRABALHAR COM O TECIDO MOLE PERIIMPLANTAR. SE A CIRURGIA
FOR COM ABERTURA DE RETALHO O CICATRIZADOR FICARÁ COBERTO. NESTE CASO
A REABERTURA DEVE SER FEITA ATRAVÉS DE PRÓTESES PROVISÓRIAS, SEJAM ELAS
FIXAS OU REMOVÍVEIS E MANIPULAÇÃO TECIDUAL POR MEIO DE PRESSÃO DO
PROVISÓRIO NO TECIDO MOLE DA REGIÃO INDICADA. DESTA FORMA PRETENDEMOS
DEMONSTRAR UMA TÉCNICA QUE FAVOREÇA O SUPORTE DOS TECIDOS, E
CONSEQUENTEMENTE, A PRESERVAÇÃO DA ARQUITETURA TECIDUAL
PERIIMPLANTAR.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: BIOMATERIAS / IMPLANTE

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): ALEXANDRE SIMOES PRADO MOREIRA

COAUTOR(A)1: COSTA, G. R.
COAUTOR(A)2: COELI, E.
COAUTOR(A)3: ARANHA L. C

TEMA DO TRABALHO: UTILIZAÇÃO DE BIOMATERIAIS NA REGENERAÇÃO ÓSSEA


GUIADA PARA REABILITAÇÃO COM IMPLANTE

RESUMO: A TÉCNICA DE REGENERAÇÃO ÓSSEA GUIADA (ROG) POR MEMBRANAS E


PREENCHEDORES ÓSSEOS (ENXERTOS OU SUBSTITUTOS ÓSSEOS) VEIO
CORROBORAR A REGENERAÇÃO TECIDUAL GUIADA (RTG). ESTES SUBSTITUTOS,
LARGAMENTE ESTUDADOS EM TERMOS BIOQUÍMICOS E NA PRÁTICA CLÍNICA,
TORNAM POSSÍVEL A CORREÇÃO DE DIVERSOS DEFEITOS, POR MEIO DE TÉCNICA
SIMPLIFICADA, COM MENOR TRAUMA AO PACIENTE E A UM MENOR CUSTO. O CASO
CLÍNICO DESCREVE UM PACIENTE SEXO MASCULINO CUJO ELEMENTO 21 SE
ENCONTRAVA CONDENADO POR DOENÇA PERIODONTAL AVANÇADA,
APRESENTANDO MOBILIDADE, EXTRUSÃO E LESÃO QUE CAUSOU FENESTRAÇÃO
VESTÍBULO-PALATINA. APÓS EXTRAÇÃO DO ELEMENTO, FOI ADAPTADA A MEMBRANA
POR PALATINO, ALÉM DE PREENCHIMENTO E COMPACTAÇÃO DO BIOMATERIAL,
OSSO BOVINO LIOFILIZADO DE GRANULAÇÃO MÉDIA (LUMINA BONE - CRITÉRIA) ®. FOI
FEITO O RECOBRIMENTO DO ENXERTO COM BARREIRA (MEMBRANA DE COLÁGENO),
REPOSICIONAMENTO DO RETALHO E SUTURA. DEPOIS DE 8 MESES, FOI
CONSTATADO GANHO DE VOLUME ÓSSEO, POSSIBILITANDO A INSTALAÇÃO DO
IMPLANTE FLASH (CONEXÃO®). APÓS OSSEOINTEGRAÇÃO, INICIARAM-SE OS
TRABALHOS PROTÉTICOS PROVISÓRIOS, BUSCANDO PERFIL DE EMERGÊNCIA E
CONDICIONAMENTO GENGIVAL. O RESULTADO OBTIDO FOI BASTANTE
SATISFATÓRIO, POIS NÃO APENAS FOI RESTAURADA A FUNÇÃO, COMO A ESTÉTICA
DO PACIENTE, OBEDECENDO SUA FISIOLOGIA INDIVIDUAL.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: IMPLANTODONTIA ORAL / ESTÉTICA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): ALEXANDRE SIMOES PRADO MOREIRA

COAUTOR(A)1: GRANATTA, G. F.
COAUTOR(A)2: COSTA, G. R.
COAUTOR(A)3: ARANHA L. C

TEMA DO TRABALHO: ENXERTO ALÓGENO (BANCO DE OSSOS) – UMA ALTERNATIVA


VIÁVEL ASSOCIADA À IMPLANTODONTIA E A ESTÉTICA

RESUMO: OS ENXERTOS ÓSSEOS VIERAM COLABORAR MUITO NOS CASOS DE


INVIABILIDADE DE IMPLANTES EM ÁREAS DE GRANDES DEFEITOS, QUER EM ALTURA,
ESPESSURA OU AMBOS. CADA VEZ MAIS EM BUSCA DA EXCELÊNCIA NA
IMPLANTODONTIA, OS ENXERTOS TÊM SIDO UTILIZADOS COMO UMA ALTERNATIVA
VIÁVEL QUE POSSIBILITA NÃO APENAS A COLOCAÇÃO DOS IMPLANTES, HOJE COM
DIÂMETROS CADA VEZ MENORES, BEM COMO UM DESENHO NO REBORDO ÓSSEO
LEVANDO A UM CONTORNO GENGIVAL MAIS NATURAL, PROPORCIONANDO UM
GANHO DE VOLUME ESTÉTICO. O CASO CLÍNICO DESCREVE O USO DE ENXERTO
ALÓGENO (BANCO DE TECIDOS MÚSCULO ESQUELÉTICOS DO H.U. USP/SP) EM UMA
PACIENTE QUE APRESENTAVA UMA PRÓTESE FIXA ANTERIOR DE 04 ELEMENTOS E
GRANDE DEPRESSÃO EM ESPESSURA E, EM MENOR GRAU, EM ALTURA. REALIZOU-
SE PLANEJAMENTO ATRAVÉS DE TOMOGRAFIA, SELEÇÃO DO BLOCO, ABERTURA E
DESLOCAMENTO TOTAL DO RETALHO PARA BOA VISUALIZAÇÃO DO LEITO
RECEPTOR, EXODONTIA DO ELEMENTO 12 COMPROMETIDO, PREPARAÇÃO DOS
BLOCOS E SUAS FIXAÇÕES, RELAXAMENTO DO PERIÓSTEO - BUSCANDO
COAPTAÇÃO DOS BORDOS EVITANDO DEISCÊNCIA DE SUTURA COM CONTAMINAÇÃO
E POSSÍVEL PERDA DO ENXERTO. APÓS 10 MESES, COM NOVA TOMOGRAFIA E GUIA
CIRÚRGICO, FOI REALIZADA A CIRURGIA PARA INSTALAÇÃO DE 04 IMPLANTES AR
TORQUE (CONEXÃO®) JÁ COM CICATRIZADORES POSICIONADOS (ONE STAGE). NO
MOMENTO, AGUARDA-SE O PERÍODO DE OSSEOINTEGRAÇÃO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: BIOMATERIAS / IMPLANTE

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): ALICE NATSUKO JIKIHARA

COAUTOR(A)1: BRUNO RODRIGUES REIS


COAUTOR(A)2: JOSETE BARBOSA CRUZ MEIRA
COAUTOR(A)3: MARINA GUIMARÃES ROSCOE

TEMA DO TRABALHO: INFLUÊNCIA DOS CONTATOS OCLUSAIS NA DISTRIBUIÇÃO DE


TENSÕES EM PORCELANAS SOBRE ZIRCÔNIA: ANÁLISE POR ELEMENTOS FINITOS

RESUMO: A MÁ DISTRIBUIÇÃO DE CONTATOS OCLUSAIS PODE COMPROMETER O


DESEMPENHO MECÂNICO INDISPENSÁVEL À LONGEVIDADE CLÍNICA DA
RESTAURAÇÃO. O OBJETIVO DESTE ESTUDO FOI ANALISAR, POR MEIO DE UM
MODELO TRIDIMENSIONAL DE ELEMENTOS FINITOS, AS TENSÕES DE TRAÇÃO EM
PORCELANA SOBRE ZIRCÔNIA, EM FUNÇÃO DE SEIS TIPOS DE CONTATOS OCLUSAIS:
(1) CÚSPIDE MÉSIO-VESTIBULAR (MV) /FOSSA CENTRAL (F) /CRISTA MARGINAL
MESIAL (CM), (2) CÚSPIDE DISTO-VESTIBULAR (DV) /F/CM, (3) MV/DV, (4) MV/DV/CM, (5)
MV/DV/F, (6) MV/DV/CÚSPIDE MÉSIO-PALATINA (MP). FOI SIMULADO UM
CARREGAMENTO OCLUSAL DE 400N DISTRIBUÍDO UNIFORMEMENTE DE ACORDO
COM O NÚMERO DE CONTATOS PRESENTES. A MÁXIMA TENSÃO PRINCIPAL (&#963;1),
A QUAL CORRESPONDE A MÁXIMA TENSÃO DE TRAÇÃO, FOI ANALISADA EM TODOS
OS GRUPOS. O CONTATO OCLUSAL TIPO 4 GEROU MENORES VALORES DE &#963;1
NA PORCELANA. ENTRETANTO, A EXISTÊNCIA DO CONTATO NA CÚSPIDE MÉSIO-
PALATINA (TIPO 6) FOI RESPONSÁVEL POR AUMENTAR OS VALORES DE &#963;1 NA
PORCELANA. OS DEMAIS TIPOS DE CONTATOS OCLUSAIS NÃO APRESENTARAM
DIFERENÇAS SIGNIFICATIVAS ENTRE SI (TAB.1). DESSA FORMA, PODE-SE CONCLUIR
QUE O TIPO DE CONTATO OCLUSAL É CAPAZ DE MODIFICAR A GERAÇÃO DE
TENSÕES DE TRAÇÃO EM PORCELANAS SOBRE ZIRCÔNIA. TABELA 1: VALORES
MÁXIMOS DE &#963;1 (MPA) NA PORCELANA. (1) 12.48 (2) 12.47 (3) 11.55 (4) 9.75 (5)
12.11 (6) 13.68
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: PACIENTES COM NECESSIDADES ESPECIAIS

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): ALINE SAMPAIO LIMA RODRIGUES

COAUTOR(A)1: RODRIGO INÁCIO JOAQUIM


COAUTOR(A)2: HELOIZA W. M. VIZEU
COAUTOR(A)3: MARIA PAULA SIQUEIRA DE MELO PERES

TEMA DO TRABALHO: SÍNDROME WOLF-HIRSCHHORN: RELATO DE CASO CLÍNICO

RESUMO: ESTE TRABALHO PROPÕE UMA REVISÃO DE LITERATURA DA SÍNDROME DE


WOLF-HIRSCHHORN COMPARANDO AS CARACTERÍSTICAS GERAIS E
ODONTOLÓGICAS COM AS DE UM CASO CLÍNICO DO SERVIÇO DE ODONTOLOGIA DO
HC-FMUSP . A SÍNDROME DE WOLF-HIRSCHHORN É UMA SINDROME DE DELEÇÃO DO
CROMOSSOMO 4P, RARA, COM ELEVADA MORTALIDADE PÓS-NATAL. EM RELAÇÃO ÀS
CARACTERÍSTICAS INTRA-ORAIS APRESENTAM, COM MAIS FREQUÊNCIA, FENDA
PALATINA, MICROGNATIA, PALATO OGIVAL, AGENESIA DE PERMANENTES,
OLIGODONTIA, TAURODONTIA E ALTERAÇÕES DO FREIO LABIAL. O CASO CLÍNICO É
DO GÊNERO MASCULINO, 10 ANOS, CADEIRANTE, NÃO CONTACTUANTE E POUCO
COLABORATIVO. APRESENTA QUEIXA PRINCIOAL DE BRUXISMO AUDÍVEL PELA MÃE.
POSSUI DENTIÇÃO MISTA E SUPRANUMERÁRIOS ERUPCIONADOS E INCLUSOS
OBSERVADOS NOS EXAMES CLÍNICO E DE IMAGEM. A MÃE DO PACIENTE RECEBEU
INSTRUÇÕES SOBRE HIGIENE ORAL COM AUXÍLIO DE ABRIDOR DE BOCA E DIETA NÃO
CARIOGÊNICA. O PACIENTE FOI ENCAMINHADO PARA NEUROLOGIA PARA APLICAÇÃO
DE TOXINA BOTULÍNICA DEVIDO AO BRUXISMO SECUNDÁRIO. O MESMO CONTINUA
EM RETORNO AMBULATORIAL PARA REAVALIAÇÕES DO BRUXISMO, DA ERUPÇÃO
DENTÁRIA E DA FUTURA NECESSIDADE DE EXODONTIAS DOS SUPRANUMERÁRIOS. O
FENÓTIPO DO PACIENTE CONDIZ COM A LITERATURA, NO ENTANTO AS
CARACTERISTICAS INTRAORAIS MERECEM DESTAQUE POIS O CASO APRESENTADO
POSSUI SUPRANUMERÁRIOS. LOGO, NOVOS ESTUDOS COM AVALIAÇÕES INTRA-
ORAIS SÃO NECESSÁRIOS PARA CARACTERIZAR ESSES PACIENTES.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: SAÚDE COLETIVA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): ALINE SOUZA DOS SANTOS

COAUTOR(A)1: MAX TEYLON NUNES SANTOS


COAUTOR(A)2: LUCAS DE ALMEIDA SILVA
COAUTOR(A)3: INOCÊNCIO SILVA JESUS
COAUTOR(A)4: LUANA MACHADO ANDRADE

TEMA DO TRABALHO: A IMPORTÂNCIA DA SAÚDE BUCAL NA ATENÇÃO À GESTANTE

RESUMO: DIVERSOS FATORES PODEM PROPICIAR AS MANIFESTAÇÕES BUCAIS NA


GESTAÇÃO, DESTACANDO-SE AS ALTERAÇÕES HORMONAIS E A PRESENÇA DE
PLACA BACTERIANA, DEVIDO À HIGIENIZAÇÃO INEFICIENTE. A IMPORTÂNCIA DA
ATENÇÃO À SAÚDE BUCAL DA GESTANTE E SUA INFLUÊNCIA PARA A SAÚDE DO
BEBÊ, CONSIDERA QUE AS ALTERAÇÕES FISIOLÓGICAS QUE COMUMENTE OCORREM
NESSE PERÍODO AGRAVAM AS MANIFESTAÇÕES BUCAIS PREEXISTENTES. ESTE
TRABALHO DE REVISÃO DE LITERATURA OBJETIVOU MOSTRAR QUE O ATENDIMENTO
ODONTOLÓGICO DURANTE A GESTAÇÃO DEVE SER PRINCIPALMENTE DE CARÁTER
EDUCATIVO-PREVENTIVO, MAS INTERVENÇÕES CURATIVAS DEVEM SER REALIZADAS
QUANDO NECESSÁRIO PARA GARANTIR MAIOR CONFORTO A GESTANTE. A MAIOR
VASCULARIZAÇÃO DO PERIODONTO, A HIPERSECREÇÃO DAS GLÂNDULAS
SALIVARES E A MAIOR TENDÊNCIA AO VÔMITO SÃO ALTERAÇÕES DE INTERESSE NA
ÁREA ODONTOLÓGICA. DESTA FORMA, A GENGIVITE E A CÁRIE OCORREM
COMUMENTE DURANTE A GRAVIDEZ, ASSIM COMO ALTERAÇÕES GENGIVAIS
CARACTERÍSTICAS COMO O GRANULOMA PIOGÊNICO. É DE EXTREMA IMPORTÂNCIA
QUE O CIRURGIÃO DENTISTA FAÇA O ACOMPANHAMENTO DA GESTANTE, LEVANDO
EM CONSIDERAÇÃO SUAS PECULIARIDADES E PRIORIZANDO AÇÕES EDUCATIVAS.
DESTA FORMA, DURANTE A GESTAÇÃO, PODERÁ SER PREVENIDO O APARECIMENTO
DA CÁRIE DENTÁRIA, DOENÇA PERIODONTAL E OUTRAS MANIFESTAÇÕES BUCAIS OU
MINIMIZAR OS AGRAVOS DESSAS CONDIÇÕES.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ESTOMATOLOGIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): ALINY SANTOS DE MESQUITA

COAUTOR(A)1: HAYLLA DA SILVA COSTA


COAUTOR(A)2: CRISLENE PINHEIRO SILVA
COAUTOR(A)3: TATIANA F.QUEIROZ DANDA

TEMA DO TRABALHO: RELATO DE CASO CLÍNICO: CERATOCISTO ODONTOGÊNICO

RESUMO: O CERATOCISTO ODONTOGÊNICO EM 2005 FOI CLASSIFICADO SEGUNDO A


OMS COMO UM TUMOR DE DESENVOLVIMENTO EPITELIAL QUE APRESENTA UMA
ALTA TAXA DE RECORRÊNCIA. CARACTERIZA-SE POR APRESENTAR UM CARÁTER
OSTEOLÍTICO COM UM ALTO POTENCIAL DE CRESCIMENTO, PODENDO ALCANÇAR
GRANDE DIMENSÃO. SÃO MAIS FREQUENTES NAS SEGUNDAS E TERCEIRAS
DÉCADAS DE VIDA, SENDO A MANDÍBULA A REGIÃO MAIS ACOMETIDA. RELATO DE
CASO: PACIENTE R. S. GÊNERO FEMININO 27 ANOS, MELANODERMA, COMPARECEU A
CLÍNICA DE ESTOMATOLOGIA DO HOSPITAL ESCOLA DA FACIMP, NA CIDADE DE
IMPERATRIZ, EM OUTUBRO DE 2012, QUEIXANDO DE UM AUMENTO DE VOLUME
ASSINTOMÁTICO NA REGIÃO DE PALATO DURO. AO EXAME CLÍNICO EXTRA-ORAL,
NÃO SE CONSTATOU-SE NENHUMA ALTERAÇÃO. NO EXAME INTRA-ORAL, NOTOU-SE
UM PONTO DE DRENAGEM CARACTERÍSTICO E DESVIO NA LINHA MÉDIA DO PALATO E
AUSÊNCIA DO ELEMENTO 21. APÓS ANAMNESE E EXAME CLÍNICO FOI SOLICITADA
UMA TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA, ONDE FOI OBSERVADA UMA IMAGEM
HIPOTENSA, ESTENDENDO SE ATÉ O ELEMENTO 24.O TRATAMENTO DE ESCOLHA FOI
A ENUCLEAÇÃO CIRÚRGICA SEGUIDA DE CURETAGEM E ENCAMINHAMENTO DO
FRAGMENTO AO EXAME HISTOPATOLÓGICO E O DIAGNÓSTICA FOI DE CERATOCISTO
ODONTOGÊNICO. CONCLUSÃO: O ACOMPANHAMENTO REGULAR DO PACIENTE E A
REALIZAÇÃO DE EXAME RADIOGRÁFICOS / TOMOGRÁFICOS SÃO DE SUMA
IMPORTÂNCIA, A FIM DE DETECTAR E TRATAR POSSÍVEIS LESÕES RECORRENTES.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: DENTÍSTICA / MATERIAIS DENTÁRIOS

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): ALLAN CARLOS ARAUJO DE OLIVEIRA

COAUTOR(A)1: ADRIANO AUGUSTO MELO DE MENDONÇA


COAUTOR(A)2: CAROLINA MENEZES MACIEL
COAUTOR(A)3: MILKO VILLARROEL
COAUTOR(A)4: GABRIELA LEITE SOUZA

TEMA DO TRABALHO: EMPREGO DE LAMINADOS CERÂMICOS E PLÁSTICA GENGIVAL


PARA NOVO SORRISO

RESUMO: PACIENTE, ADJ, QUEIXOU-SE DAS RESTAURAÇÕES PRESENTES NOS


DENTES 22, 21 E 11. AO EXAME CLÍNICO, PÔDE-SE OBSERVAR RESTAURAÇÕES EM
RESINA COMPOSTA ENVELHECIDAS, COM ÁREAS INCISAIS DESGASTADAS E SEM
HARMONIA COM O TECIDO GENGIVAL. A PARTIR DISSO, FOTOGRAFIAS E MODELO DE
GESSO FORAM OBTIDOS PARA O PLANEJAMENTO DO CASO. O PLANEJAMENTO FOI
GUIADO POR ENCERAMENTO DE DIAGNÓSTICO COM AUMENTO DAS ÁREAS INCISAIS,
ADEQUADO CONTORNO DAS AMEIAS INCISAIS E NOVO CONTORNO GENGIVAL.
GENGIVOPLASTIA NOS ELEMENTOS DENTAIS 22, 21 E 11 FOI EXECUTADA. O MOCK UP
FOI REALIZADO COM AUXÍLIO DE RESINA BISACRÍLICA. ADEQUADA INTERAÇÃO DOS
ELEMENTOS DENTAIS COM LÁBIOS PODE SER OBSERVADA. A PARTIR DO
TRATAMENTO PROPOSTO, O DESGASTE DA FACE VESTIBULAR DOS DENTES 13, 12,
11, 21, 22 E 23 FOI REALIZADO. AO FINAL DO PREPARO, FOI EXECUTADA INSERÇÃO DE
FIO AFASTADORES COM POSTERIOR MOLDAGEM COM SILICONE DE ADIÇÃO PARA
OBTENÇÃO DE MODELOS DE TRABALHO E CONFECÇÃO DE LAMINADOS CERÂMICOS.
APÓS A CONFECÇÃO, TODOS OS LAMINADOS FORAM VERIFICADOS QUANTO À
ADAPTAÇÃO E REALIZADOS OS DEVIDOS AJUSTES. TODOS OS LAMINADOS FORAM
FIXADOS COM CIMENTOS A BASE DE RESINA. AO FINAL, ADEQUADO REALINHAMENTO
E FORMATO DOS NOVOS ELEMENTOS DENTAIS PUDERAM SER VISUALIZADOS
RESULTANDO EM UM NOVO SORRISO DENTAL AO PACIENTE.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ESTOMATOLOGIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): ALLANA PIVOVAR

COAUTOR(A)1: ANTONIO ADILSON SOARES DE LIMA


COAUTOR(A)2: CASSIANO LIMA CHAIBEN
COAUTOR(A)3: FRANCISCA BERENICE DIAS GIL

TEMA DO TRABALHO: SARCOMA DE KAPOSI EM PACIENTES IMUNODEPRIMIDOS -


RELATO DE CASOS

RESUMO: O SARCOMA DE KAPOSI É UMA NEOPLASIA DO ENDOTÉLIO VASCULAR, QUE


APRESENTA CÉLULAS FUSIFORMES EM SUA COMPOSIÇÃO. FREQUENTEMENTE A
DOENÇA SE MANIFESTA COMO MÚLTIPLOS NÓDULOS VASCULARES NA PELE E
OUTROS ÓRGÃOS. RARAMENTE OCORRE EM PACIENTES HIV NEGATIVOS E ESTÁ
ASSOCIADO COM INFECÇÃO POR HHV-8. EXISTEM QUATRO TIPOS: CLÁSSICO,
ENDÊMICO, IATROGÊNICO E ASSOCIADO AO HIV. OS PACIENTES COM HIV / AIDS
POSSUEM RISCO AUMENTADO DE DESENVOLVIMENTO DE SARCOMA DE KAPOSI.
ESTA NEOPLASIA DEVERIA SER CONSIDERADA PARA DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL DE
PACIENTES HIV+ QUE APRESENTEM NÓDULO OU MÁCULA EM REGIÃO DO PALATO
DURO, LISO, NÃO PULSÁTIL, DE CONSISTÊNCIA FIRME E COLORAÇÃO AZULADA. O
DESENVOLVIMENTO DE SARCOMA DE KAPOSI NA CAVIDADE ORAL TEM
PROGNÓSTICO RUIM EM RELAÇÃO A PACIENTES HIV NÃO TRATADOS, POIS
APRESENTAM TAXAS DE MORTALIDADE MAIS ELEVADAS DO QUE PACIENTES
AFETADOS APENAS POR DOENÇAS CUTÂNEAS. O OBJETIVO DESTE TRABALHO É
APRESENTAR DOIS CASOS DE SARCOMA DE KAPOSI NO PALATO DURO DE
PACIENTES HIV / AIDS DO SEXO MASCULINO. ESSES CASOS SUGEREM QUE O
SARCOMA DE KAPOSI DEVE SER CONSIDERADO NO DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL DE
LESÕES MACULARES, PAPULARES OU NODULARES ENVOLVENDO O PALATO DURO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: PATOLOGIA BUCAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): AMANDA ALVES COELHO

COAUTOR(A)1: JOANA DOURADO MARTINS


COAUTOR(A)2: MICHELLE MIRANDA LOPES FALCÃO
COAUTOR(A)3: JEAN NUNES DOS SANTOS
COAUTOR(A)4: VALÉRIA SOUZA FREITAS

TEMA DO TRABALHO: ESTUDO EPIDEMIOLÓGICO DO LÍQUEN PLANO BUCAL

RESUMO: O LÍQUEN PLANO(LP) É UMA DOENÇA INFLAMATÓRIA CRÔNICA QUE PODE


ACOMETER A MUCOSA ORAL, QUANDO É CHAMADO DE LÍQUEN PLANO BUCAL(LPB). A
DOENÇA APRESENTA VARIADAS FORMAS CLÍNICAS, ETIOPATOGENIA INCERTA,
SENDO CONTROVERSO NA LITERATURA O SEU POTENCIAL DE TRANSFORMAÇÃO
MALIGNA. O OBJETIVO DESTE ESTUDO FOI REALIZAR UM LEVANTAMENTO
EPIDEMIOLÓGICO DOS CASOS DE LPB DIAGNOSTICADOS NO CENTRO DE
REFERÊNCIA DE LESÕES BUCAIS(CRLB), NÚCLEO DE CÂNCER ORAL (NUCAO) DA
UEFS, NO PERÍODO DE 1998 A 2010. A AMOSTRA FOI CONSTITUÍDA POR 112
INDIVÍDUOS ADULTOS, DE AMBOS OS SEXOS, COM DIAGNÓSTICO
CLÍNICO/HISTOPATOLÓGICO LPB. INFORMAÇÕES SOBRE AS VARIÁVEIS SÓCIO-
DEMOGRÁFICAS, CARACTERÍSTICAS CLÍNICAS E POSSÍVEIS FATORES DE RISCO
PARA A DOENÇA FORAM LEVANTADAS DOS PRONTUÁRIOS. A MAIORIA DOS
INDIVÍDUOS ACOMETIDOS PELA DOENÇA FOI REPRESENTADA POR MULHERES A
PARTIR DA 4ª DÉCADA DE VIDA. AS LESÕES EROSIVAS FORAM PREDOMINANTES,
SENDO A LÍNGUA O LOCAL DE MAIOR OCORRÊNCIA DO LPB. A MAIOR PARTE DOS
INDIVÍDUOS ACOMETIDOS PELA DOENÇA APRESENTAVA ESCOLARIDADE
SATISFATÓRIA E ERAM OCUPACIONALMENTE ATIVOS. DAS CONDIÇÕES SISTÊMICAS
ESTUDADAS, A MENOPAUSA APRESENTOU-SE COMO UMA DAS MAIS FREQÜENTES.
OS INDIVÍDUOS DO PRESENTE ESTUDO, DIAGNOSTICADOS COM LPB, DEVEM
PERMANECER SOB ACOMPANHAMENTO PERIÓDICO, ESPECIALMENTE PORQUE A
FORMA EROSIVA, A MAIS FREQÜENTEMENTE ENCONTRADA, É A QUE APRESENTA O
MAIOR RISCO DE TRANSFORMAÇÃO MALIGNA.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: PATOLOGIA BUCAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): AMANDA ALVES COELHO

COAUTOR(A)1: MÁRCIO CAMPOS OLIVEIRA


COAUTOR(A)2: JEAN NUNES DOS SANTOS
COAUTOR(A)3: MICHELLE MIRANDA LOPES FALCÃO
COAUTOR(A)4: VALÉRIA SOUZA FREITAS

TEMA DO TRABALHO: LINFOMA MALT: RELATO DE CASO CLÍNICO

RESUMO: O LINFOMA ASSOCIADO À TECIDO LINFÓIDE NÃO GASTROINTESTINAL


(MALT), É UM TIPO DISTINTO DE LINFOMA COM CARACTERÍSTICAS
CLINICOPATOLÓGICAS PRÓPRIAS. O LINFOMA MALT OCORRE MAIS
FREQÜENTEMENTE NO ESTÔMAGO (60-70%), MAS PODE ACOMETER TECIDOS NÃO
GÁSTRICOS, INCLUINDO AS GLÂNDULAS SALIVARES. O OBJETIVO DESTE TRABALHO É
RELATAR UM CASO CLÍNICO DE LINFOMA MALT EM UM PACIENTE DO SEXO FEMININO,
41 ANOS DE IDADE, QUE PROCUROU O CENTRO DE REFERÊNCIA DE LESÕES BUCAIS
DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA, COM QUEIXA DE INCHAÇO
EMBAIXO DA LÍNGUA E DOR DURANTE A MASTIGAÇÃO COM A DURAÇÃO APROXIMADA
DE 08 MESES. AO EXAME CLÍNICO INTRA-ORAL FOI OBSERVADO UM AUMENTO DE
VOLUME NA REGIÃO DE ASSOALHO BUCAL ESQUERDO, MEDINDO
APROXIMADAMENTE 7 CM NO SEU MAIOR DIÂMETRO, DE SUPERFÍCIE LISA,
COLORAÇÃO RÓSEA E CONTORNO REGULAR. A PACIENTE FOI SUBMETIDA À BIÓPSIA,
ONDE OS CORTES HISTOPATOLÓGICOS EVIDENCIARAM INFILTRAÇÃO DA GLÂNDULA
SALIVAR POR UMA PROLIFERAÇÃO DIFUSA DE LINFÓCITOS PEQUENOS E MÉDIOS,
REDONDOS E OVÓIDES, COM CROMATINA HOMOGÊNEA E NUCLÉOLO POUCO
PERCEPTÍVEL. O QUADRO MORFOLÓGICO E O PERFIL IMUNO-HISTOQUÍMICO FORAM
COMPATÍVEIS COM LINFOMA NÃO-HODGKIN DO TECIDO LINFÓIDE ASSOCIADO À
MUCOSA (LINFOMA MALT) E O PACIENTE ENCAMINHADO PARA TRATAMENTO EM
NÍVEL DE MAIOR COMPLEXIDADE.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ODONTOLOGIA LEGAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): AMANDA CARLA VALENTIM DE SOUZA

COAUTOR(A)1: ROGERIO DUBOSSELARD ZIMMERMANN

TEMA DO TRABALHO: RESPONSABILIDADE PROFISSIONAL DO CIRURGIÃO DENTISTA

RESUMO: PACIENTE E CIRURGIÃO DENTISTA CONSTITUEM UMA RELAÇÃO JURÍDICA


EM QUE AMBOS POSSUEM DIREITOS E DEVERES EM RELAÇÃO AO OUTRO. A
“RESPONSABILIDADE PROFISSIONAL DO CIRURGIÃO DENTISTA É A OBRIGAÇÃO QUE
ESSES TÊM DE RESPONDER LEGAL E MORALMENTE PELOS SERVIÇOS QUE PRESTAM
NO EXERCÍCIO DA SUA PROFISSÃO. ASSIM, O CIRURGIÃO DENTISTA NO
DESEMPENHO DE SUA ATIVIDADE PROFISSIONAL ESTÁ SUJEITO A RESPONDER
TANTO SOB O PONTO DE VISTA LEGAL, CABENDO NESTES CASOS AÇÕES NAS
ESFERAS PENAL” (PROCESSADO POR CRIME DE DIVERSAS NATUREZA), CIVIL (NO
RESSARCIMENTO DO DANO OU INDENIZAÇÃO) E ADMINISTRATIVA (PÚBLICA OU
PRIVADA), COMO DO PONTO DE VISTA MORAL OU ÉTICO RESPONDENDO PERANTE
OS CONSELHOS REGIONAIS DE ODONTOLOGIA. É NECESSÁRIO QUE O CIRURGIÃO
DENTISTA CERQUE-SE DE TODOS OS DOCUMENTOS E PROVAS DE QUE EXECUTOU O
TRATAMENTO INDICADO PARA O PACIENTE, QUE CUMPRIU COM O SEU PAPEL NESTA
RELAÇÃO JURÍDICA. A ELABORAÇÃO DE UM BOM PRONTUÁRIO ODONTOLÓGICO É UM
PODEROSO ALIADO DO CIRURGIÃO DENTISTA, ALÉM DE CONTROLAR A EVOLUÇÃO
DO PACIENTE, É UMA FORMA DE SE DEFENDER FRENTE A UMA FUTURA DEMANDA
JUDICIAL, ALÉM DE SER OBRIGAÇÃO DO PROFISSIONAL.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ESTOMATOLOGIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): AMANDA LAÍSA DE OLIVEIRA LIMA

COAUTOR(A)1: DARLLY JANNE ALVES DE AZEVEDO


COAUTOR(A)2: CAMILA MARIA BEDER RIBEIRO
COAUTOR(A)3: TAYGUARA CERQUEIRA CAVALCANTI

TEMA DO TRABALHO: OCORRÊNCIA DE CARCINOMA ESPINOCELULAR EM PACIENTE


JOVEM – RELATO DE CASO CLÍNICO

RESUMO: CARCINOMA ESPINOCELULAR (CEC) É UMA NEOPLASIA MALIGNA INVASIVA


DE ORIGEM EPITELIAL, CARACTERIZADA POR EVOLUÇÃO RÁPIDA. A LÍNGUA É O SÍTIO
MAIS COMUM DA OCORRÊNCIA DO CEC, GERALMENTE NA BORDA LATERAL
POSTERIOR E VENTRE. NORMALMENTE ACOMETE PACIENTES DO GÊNERO
MASCULINO IDOSOS, SUA CAUSA É MULTIFATORIAL, PORTANTO, É NECESSÁRIA A
COMBINAÇÃO DE FATORES INTRÍNSECOS DOS INDIVÍDUOS ASSOCIADOS A FATORES
EXTRÍNSECOS (FUMO, ETILISMO E RAIOS SOLARES). APRESENTAÇÃO CLÍNICA DESTA
LESÃO PODE VARIAR DESDE UMA LESÃO EXOFÍTICA ATÉ A APARÊNCIA ENDOFÍTICA
ULCERADA, LEUCOPLÁSICA OU ERITROPLÁSICA. HISTOLOGICAMENTE APRESENTA
UM TECIDO EPITELIAL ESCAMOSO ESTRATIFICADO DISPLÁSICO, COM A
CARACTERÍSTICA DE ILHAS EPITELIAIS DE TECIDO CONJUNTIVO QUE PODEM
APRESENTAR CÉLULAS COM DIFERENTES GRAUS DE DIFERENCIAÇÃO. TEMOS
COMO OBJETIVO APRESENTAR O CASO DE UM PACIENTE, 35 ANOS, GÊNERO
MASCULINO, LEUCODERMA, QUE FOI ENCAMINHADO À CLÍNICA ESCOLA DE
ODONTOLOGIA DE UMA FACULDADE DO NORDESTE BRASILEIRO, QUEIXANDO-SE DE
UMA LESÃO ULCERADA DOLOROSA, IRREGULAR QUE APARECEU A TRÊS MESES,
TENDO COMO CONDUTA CLÍNICA A REALIZAÇÃO DE UMA BIÓPSIA INCISIONAL E O
ENCAMINHAMENTO DA PEÇA CIRÚRGICA PARA O EXAME HISTOPATOLÓGICO. ALÉM
DE MOSTRAR A IMPORTÂNCIA DO DIAGNÓSTICO PRECOCE E A OCORRÊNCIA A
DESSA PATOLOGIA EM PACIENTES JOVENS.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ODONTOLOGIA HOSPITALAR

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): AMANDA LEAL ROCHA

COAUTOR(A)1: EFIGÊNIA FERREIRA E FERREIRA

TEMA DO TRABALHO: ODONTOLOGIA HOSPITALAR: A ATUAÇÃO DO CIRURGIÃO


DENTISTA EM EQUIPE MULTIPROFISSIONAL NA ATENÇÃO TERCIÁRIA

RESUMO: A ASSOCIAÇÃO ENTRE AS ALTERAÇÕES BUCAIS E A CONDIÇÃO SISTÊMICA


JÁ É UM CONSENSO NA LITERATURA. NÃO HÁ DÚVIDAS DE QUE PROBLEMAS BUCAIS
PODEM INFLUENCIAR NA SAÚDE GERAL DO PACIENTE ASSIM COMO O
COMPROMETIMENTO SISTÊMICO PODE LEVAR À ALTERAÇÕES ORAIS. DESSA FORMA
SURGE A NECESSIDADE DA ATUAÇÃO DO CIRURGIÃO DENTISTA EM ÂMBITO
HOSPITALAR, COMO PARTE INTEGRANTE DA EQUIPE MULTIPROFISSIONAL. O
OBJETIVO DESTE ESTUDO É REALIZAR UM LEVANTAMENTO DO PAPEL DA
ODONTOLOGIA, DENTRO DE EQUIPE MULTIPROFISSIONAL, NO CONTEXTO
HOSPITALAR, ATRAVÉS DA ANÁLISE DOS PEDIDOS DE INTERCONSULTA REALIZADOS
À EQUIPE DE ODONTOLOGIA EM UM HOSPITAL DE BELO HORIZONTE. FORAM
ANALISADAS 137 SOLICITAÇÕES DE AVALIAÇÃO ODONTOLÓGICA, A MAIOR PARTE
DOS PACIENTES ERA DO SEXO MASCULINO (70%) E A MÉDIA DE IDADE FOI DE 54
ANOS. EM RELAÇÃO AO MOTIVO DA SOLICITAÇÃO DE INTERCONSULTA, O MAIS
RECORRENTE FOI “CONDIÇÃO DENTÁRIA PRECÁRIA”. A PARTIR DESTE ESTUDO
CONCLUI-SE QUE A PRESENÇA DO CIRURGIÃO DENTISTA NO AMBIENTE HOSPITALAR
SE FAZ FUNDAMENTAL NO QUE DIZ RESPEITO À PROMOÇÃO, PREVENÇÃO E
MANUTENÇÃO DA SAÚDE BUCAL. A DEMANDA PELO PROFISSIONAL ESTÁ SE
TORNANDO CADA VEZ MAIOR, PORTANTO O CIRURGIÃO DENTISTA DEVE ESTAR APTO
PARA ATUAR NESTA VERTENTE DA ODONTOLOGIA QUE, DIFERENTEMENTE DA
PRÁTICA CONVENCIONAL, SE INTEGRA DE FATO À MULTIPROFISSIONALIDADE.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ODONTOLOGIA HOSPITALAR

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): AMANDA LEAL ROCHA

COAUTOR(A)1: WELLINGTON MÁRCIO DOS SANTOS ROCHA


COAUTOR(A)2: FERNANDA LATORRE MELGAÇO

TEMA DO TRABALHO: LEVANTAMENTO DE NECESSIDADES ODONTOLÓGICAS EM


PACIENTES HOSPITALIZADOS

RESUMO: A PROMOÇÃO DE SAÚDE BUCAL EM AMBIENTE HOSPITALAR VISA A


ASSISTÊNCIA INTEGRAL E MAIS HUMANIZADA DO PACIENTE. EM SE TRATANDO DO
PERFIL DA POPULAÇÃO HOSPITALIZADA, SABE-SE QUE O IDOSO CONSOME MAIS
SERVIÇOS DE SAÚDE, AS INTERNAÇÕES HOSPITALARES SÃO MAIS FREQÜENTES E O
TEMPO DE OCUPAÇÃO DO LEITO É MAIOR. EM GERAL, AS DOENÇAS DESTA
POPULAÇÃO SÃO CRÔNICAS E MÚLTIPLAS E EXIGEM ACOMPANHAMENTO
PERMANENTE DE EQUIPES MULTIPROFISSIONAIS. O OBJETIVO DO ESTUDO FOI
IDENTIFICAR A CONDIÇÃO DE SAÚDE BUCAL DE IDOSOS HOSPITALIZADOS. FORAM
REALIZADAS AVALIAÇÃO INTRA-ORAL E ENTREVISTA COM PACIENTES A PARTIR DE 60
ANOS, INTERNADOS EM HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DURANTE O PERÍODO DE
AGOSTO/2011 À JANEIRO/2012. PARTICIPARAM DO ESTUDO 52 PACIENTES, FAIXA
ETÁRIA ENTRE 66 E 96 ANOS (MÉDIA DE 80 ANOS). A PARTIR DE DADOS COLHIDOS
ATRAVÉS DE ENTREVISTA, 61,8% DOS PACIENTES RELATARAM QUE ÚLTIMA VISITA
AO DENTISTA ACONTECEU HÁ MAIS DE 10 ANOS. À AVALIAÇÃO INTRA-ORAL A MÉDIA
DE CPO-D ENCONTRADA FOI DE 29,3. OBSERVOU-SE QUE 65,3% ERAM EDÊNTULOS
TOTAIS E 100% DOS PACIENTES NECESSITAVA DE ALGUM TIPO DE PRÓTESE
DENTÁRIA, DENTRE ESTES, 51,9% FAZIAM USO DE PRÓTESES. O ESTUDO
DEMONSTROU A INADEQUADA CONDIÇÃO DE SAÚDE BUCAL DOS IDOSOS AVALIADOS
E A IMPORTÂNCIA DA ATENÇÃO ODONTOLÓGICA NO CONTEXTO HOSPITALAR.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: SAÚDE COLETIVA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): AMANDA PACHECO DE CARVALHO

COAUTOR(A)1: DAYSE DE ALMEIDA BARROS


COAUTOR(A)2: JULIANE BERTO ALVES
COAUTOR(A)3: THAÍS CARINE DA SILVA

TEMA DO TRABALHO: SITUAÇÃO DA SAÚDE BUCAL EM MORADORES DE RESIDÊNCIA


TERAPÊUTICA ASSISTIDA PELA USF CARANGUEJO, NA CIDADE DO RECIFE - PE

RESUMO: O SERVIÇO RESIDENCIAL TERAPÊUTICO SÃO CASAS LOCALIZADAS NO


ESPAÇO URBANO, CONSTITUÍDAS PARA RESPONDER ÀS NECESSIDADES DE
MORADIA DE PESSOAS PORTADORAS DE TRANSTORNOS MENTAIS GRAVES,
INSTITUCIONALIZADAS OU NÃO. OS MORADORES DESSAS RESIDÊNCIAS PODEM SER
CONSIDERADOS COMO DE ALTO RISCO PARA AS PATOLOGIAS BUCAIS,
PRIORITARIAMENTE PARA A DOENÇA PERIODONTAL, QUE TEM NA NEGLIGÊNCIA COM
A HIGIENE BUCAL SEU FATOR ETIOLÓGICO, DETERMINADO PELO ACÚMULO DA
PLACA BACTERIANA.O OBJETIVO DESSE TRABALHO É IDENTIFICAR AS
NECESSIDADES DE ATENÇÃO A SAÚDE BUCAL DE TODOS MORADORES DA
RESIDÊNCIA TERAPÊUTICA LOCALIZADA NA COMUNIDADE CARANGUEJO –
TABAIARES, RELACIONAR OS DADOS DO LEVANTAMENTO DA SAÚDE BUCAL À
LITERATURA ESPECÍFICA BUSCANDO UMA CORRELAÇÃO COM A IMPORTÂNCIA DA
INTERVENÇÃO DE EQUIPES DE SAÚDE BUCAL E DA NECESSIDADE DO AUTOCUIDADO
EM PACIENTES COM TRANSTORNOS MENTAIS.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ORTOPEDIA FUNCIONAL DOS MAXILARES

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): AMIR FELIPE SOUZA DOS SANTOS

COAUTOR(A)1: GABRIEL COUTO DE OLIVEIRA


COAUTOR(A)2: CAIO SOUSA FERRAZ
COAUTOR(A)3: MATHEUS SOUZA CAMPOS COSTA
COAUTOR(A)4: MATHEUS MELO PITHON

TEMA DO TRABALHO: INFLUÊNCIA DA COR NA ATRATIVIDADE DA MÁSCARA FACIAL


DE DELAIRE

RESUMO: O OBJETIVO DA PESQUISA FOI AVALIAR A ATRATIVIDADE ESTÉTICA DE


MÁSCARAS FACIAIS TIPO DELAIRE COM DIFERENTES CORES ENTRE JOVENS DE
ESCOLAS PÚBLICAS E PRIVADAS. OITO MÁSCARAS FACIAIS ORTOPÉDICAS TIPO
DELAIRE EM DIFERENTES CORES FORAM AVALIADAS. IMAGENS OBTIDAS DE UM
MESMO PACIENTE FORAM PADRONIZADAS COM PROGRAMA PARA ALTERAÇÃO DE
IMAGENS (ADOBE PHOTOSHOP SOFTWARE DO CS). AS IMAGENS FORAM IMPRESSAS
EM PAPEL FOTOGRÁFICO E INCORPORADAS A UM QUESTIONÁRIO ESPECÍFICO E
PERSONALIZADO, SENDO DISTRIBUÍDO PARA CRIANÇAS DE 7 A 10 ANOS, DE AMBOS
OS SEXOS, EM ESCOLAS PÚBLICAS E PRIVADAS (N=200). PARA AS NOTAS
ATRIBUÍDAS A CADA IMAGEM, O TESTE DE MANN-WHITNEY FOI USADO, E ENTRE OS
GRUPOS, CORRELAÇÃO DE SPEARMAN. O NÍVEL DE SIGNIFICÂNCIA ADOTADO FOI DE
5%. APENAS AS NOTAS DADAS A COR AZUL APRESENTARAM DIFERENÇA
SIGNIFICATIVA ENTRE OS ESTUDANTES DE ESCOLA PÚBLICAS E PRIVADAS. NUMA
COMPARAÇÃO SEGUNDO O SEXO OS MENINOS PONTUARAM MELHOR AS CORES
CINZA E PRETA, ENQUANTO AS MENINAS PONTUARAM MELHOR A COR ROSA.
COMPARANDO-SE AS FAIXAS ETÁRIAS EXAMINADAS NÃO HOUVE DIFERENÇAS
ESTATÍSTICAS. A COR DA MÁSCARA FACIAL DO TIPO DELAIRE INFLUENCIA NA
ATRATIVIDADE ESTÉTICA PARA CRIANÇAS DE 7 A 10 ANOS E A PREFERÊNCIA, POR
DETERMINADAS CORES, SOFRE INFLUENCIA TAMBÉM DO SEXO E DO TIPO DE
ESCOLA.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ORTOPEDIA FUNCIONAL DOS MAXILARES

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): AMIR FELIPE SOUZA DOS SANTOS

COAUTOR(A)1: GABRIEL COUTO DE OLIVEIRA


COAUTOR(A)2: CAIO SOUSA FERRAZ
COAUTOR(A)3: MATHEUS SOUZA CAMPOS COSTA
COAUTOR(A)4: MATHEUS MELO PITHON

TEMA DO TRABALHO: INFLUÊNCIA DA COR NA ATRATIVIDADE DO PROTATOR


MAXILAR SKY HOOK

RESUMO: O OBJETIVO DA PESQUISA FOI AVALIAR A ATRATIVIDADE ESTÉTICA DO


PROTATOR MAXILAR TIPO SKY HOOK EM DIFERENTES CORES. OITO PROTATORES
MAXILARES TIPO SKY HOOK EM DIFERENTES CORES FORAM AVALIADAS. IMAGENS
OBTIDAS DE UM MESMO PACIENTE FORAM PADRONIZADAS COM PROGRAMA PARA
ALTERAÇÃO DE IMAGENS (ADOBE PHOTOSHOP SOFTWARE DO CS). AS IMAGENS
FORAM IMPRESSAS EM PAPEL FOTOGRÁFICO E INCORPORADAS A UM
QUESTIONÁRIO ESPECÍFICO E PERSONALIZADO, SENDO DISTRIBUÍDO PARA
CRIANÇAS DE 7 A 10 ANOS, DE AMBOS OS SEXOS, EM ESCOLAS PÚBLICAS E
PRIVADAS (N=200). PARA AS NOTAS ATRIBUÍDAS A CADA IMAGEM, O TESTE DE MANN-
WHITNEY FOI USADO, E ENTRE OS GRUPOS, CORRELAÇÃO DE SPEARMAN. O NÍVEL
DE SIGNIFICÂNCIA ADOTADO FOI DE 5%. AS NOTAS DADAS A COR VERDE
APRESENTOU DIFERENÇA SIGNIFICATIVA ENTRE OS ESTUDANTES DE ESCOLA
PÚBLICAS E PARTICULARES. NUMA COMPARAÇÃO ENTRE OS SEXOS, OS MENINOS
PONTUARAM MELHOR A COR CINZA E PRETA, ENQUANTO AS MENINAS PONTUARAM
MELHOR A COR ROSA. COMPARANDO-SE AS FAIXAS ETÁRIAS EXAMINADAS APENAS A
COR AZUL APRESENTOU DIFERENÇAS ESTATÍSTICAS. A COR DO PROTATOR MAXILAR
TIPO SKY HOOK INFLUENCIA NA ATRATIVIDADE ESTÉTICA PARA CRIANÇAS DE 7 A 10
ANOS E A PREFERÊNCIA, POR DETERMINADAS CORES, SOFRE INFLUÊNCIA TAMBÉM
DO SEXO E DO TIPO DE ESCOLA E FAIXA ETÁRIA.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ORTOPEDIA FUNCIONAL DOS MAXILARES

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): AMIR FELIPE SOUZA DOS SANTOS

COAUTOR(A)1: GABRIEL COUTO DE OLIVEIRA


COAUTOR(A)2: CAIO SOUSA FERRAZ
COAUTOR(A)3: MATHEUS SOUZA CAMPOS COSTA
COAUTOR(A)4: MATHEUS MELO PITHON

TEMA DO TRABALHO: INFLUÊNCIA DA COR NA ATRATIVIDADE DA MÁSCARA FACIAL


DE PETIT

RESUMO: O OBJETIVO DA PESQUISA FOI AVALIAR A ATRATIVIDADE ESTÉTICA DE


MÁSCARAS FACIAIS TIPO PETIT COM DIFERENTES CORES ENTRE JOVENS DE
ESCOLAS PÚBLICAS E PARTICULARES. OITO MÁSCARAS FACIAIS ORTOPÉDICAS TIPO
PETIT EM DIFERENTES CORES FORAM AVALIADAS. IMAGENS OBTIDAS DE UM MESMO
PACIENTE FORAM PADRONIZADAS COM PROGRAMA PARA ALTERAÇÃO DE IMAGENS
(ADOBE PHOTOSHOP SOFTWARE DO CS). AS IMAGENS FORAM IMPRESSAS EM PAPEL
FOTOGRÁFICO E INCORPORADAS A UM QUESTIONÁRIO ESPECÍFICO E
PERSONALIZADO, DISTRIBUÍDO PARA CRIANÇAS DE 7 A 10 ANOS, DE AMBOS OS
SEXOS, EM ESCOLAS PÚBLICAS E PRIVADAS (N=200). PARA AS NOTAS ATRIBUÍDAS A
CADA IMAGEM, O TESTE DE MANN-WHITNEY FOI USADO, E ENTRE OS GRUPOS,
CORRELAÇÃO DE SPEARMAN. O NÍVEL DE SIGNIFICÂNCIA ADOTADO FOI DE 5%.
APENAS AS NOTAS DADAS A COR MARROM APRESENTARAM DIFERENÇA
SIGNIFICATIVA ENTRE OS ESTUDANTES DE ESCOLA PÚBLICAS E PARTICULARES.
NUMA COMPARAÇÃO SEGUNDO O SEXO OS MENINOS PONTUARAM MELHOR AS
CORES CINZA, AZUL E PRETO, ENQUANTO AS MENINAS PONTUARAM MELHOR A COR
ROSA. COMPARANDO-SE AS FAIXAS ETÁRIAS EXAMINADAS NÃO HOUVE DIFERENÇAS
ESTATÍSTICAS. A COR DA MÁSCARA FACIAL DO TIPO PETIT INFLUENCIA NA
ATRATIVIDADE ESTÉTICA PARA CRIANÇAS DE 7 A 10 ANOS E A PREFERÊNCIA, POR
DETERMINADAS CORES, SOFRE INFLUENCIA TAMBÉM DO SEXO E DO TIPO DE
ESCOLA.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ORTODONTIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): AMIR FELIPE SOUZA DOS SANTOS

COAUTOR(A)1: MATHEUS SOUZA CAMPOS COSTA


COAUTOR(A)2: CAMILLA ANDRADE
COAUTOR(A)3: MATHEUS MELO PITHON

TEMA DO TRABALHO: DEGRADAÇÃO DA FORÇA DE ELÁSTICOS EM CADEIA


SUBMETIDOS A DIFERENTES NÍVEIS DE PH SALIVAR ASSOCIADO À EXPOSIÇÃO DE
ENXAGUATÓRIOS COM E SEM FLÚOR

RESUMO: O ESTUDO TEM COMO OBJETIVO AVALIAR A DEGRADAÇÃO DA FORÇA DE


CADEIAS ELASTOMÉRICAS, SUBMETIDAS A DIFERENTES NÍVEIS DE PH SALIVAR E
EXPOSTAS À ENXAGUATÓRIOS BUCAIS COM E SEM FLÚOR. SETE GRUPOS DE
ELÁSTICOS EM CADEIA PERMANECERAM IMERSOS EM SALIVA ARTIFICIAL, SENDO
EXPOSTOS À ENXAGUATÓRIOS BUCAIS DUAS VEZES POR DIA, DURANTE 30
SEGUNDOS. UM GRUPO CONTROLE FOI IMERSO EM ÁGUA DESTILADA. FORAM
REALIZADAS MEDIÇÕES DE FORÇA, ATRAVÉS DE UM DINAMÔMETRO, NOS
INTERVALOS DE TEMPO INICIAL (0), 1, 7, 14, 21 E 28 DIAS. OS VALORES DA
QUANTIDADE DE FORÇA LIBERADA FORAM SUBMETIDOS À ANÁLISE DE VARIÂNCIA
(ANOVA) E AO TESTE DE TUKEY. O NÍVEL DE SIGNIFICÂNCIA ADOTADO FOI DE 5%
(&#945; = 0,05). NÃO FORAM OBSERVADAS DIFERENÇAS ESTATÍSTICAS QUANDO OS
GRUPOS FORAM COMPARADOS ENTRE SÍ NUM MESMO PERÍODO. QUANDO OS
GRUPOS FORAM AVALIADOS INDIVIDUALMENTE, COMPARANDO-SE O FATOR TEMPO,
O PERÍODO INICIAL DA FORÇA FOI ESTATISTICAMENTE SUPERIOR A TODOS OS
DEMAIS PERÍODOS DE EXPERIMENTAÇÃO (P<0.05). A PARTIR DO 7º ATÉ O 28º DIA NÃO
FORAM ENCONTRADAS DIFERENÇAS ESTATÍSTICAS ENTRE OS GRUPOS (P>0.05). A
PRESENÇA OU NÃO DE FLUORETO NOS ENXAGUATÓRIOS BUCAIS UTILIZADOS NO
ESTUDO NÃO INFLUENCIOU SIGNIFICATIVAMENTE NA DEGRADAÇÃO DE FORÇA DOS
ELÁSTICOS EM CADEIA.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: MICROBIOLOGIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): ANA BEATRIZ FERNANDES AZEVEDO

COAUTOR(A)1: OLGA BENÁRIO VIEIRA MARANHÃO


COAUTOR(A)2: MARIANA CARVALHO DE FREITAS TAVARES
COAUTOR(A)3: BÁRBARA SOUZA FARIA
COAUTOR(A)4: MARIA REGINA MACÊDO-COSTA

TEMA DO TRABALHO: AVALIAÇÃO DA CONCENTRAÇÃO DE ÁLCOOL NOS


ENXAGUATÓRIOS BUCAIS: UMA REVISÃO DE LITERATURA.

RESUMO: OS ENXAGUATÓRIOS BUCAIS TORNARAM-SE ROTINEIROS NO QUE DIZ


RESPEITO AO USO COMO AUXILIARES NA HIGIENE BUCAL. O ÁLCOOL UTILIZADO EM
SUA FORMULAÇÃO ATUA COMO SOLVENTE DAS DEMAIS SUBSTÂNCIAS
COMPONENTES DOS ENXAGUANTES; DESSA FORMA, A FOOD AND DRUG
ADMINISTRATION (FDA) DETERMINA QUE O TEOR MÁXIMO DESSE COMPONENTE NOS
ENXAGUATÓRIOS NÃO DEVE SUPERAR A CONCENTRAÇÃO DE 10%. O OBJETIVO
DESTE TRABALHO FOI ELABORAR UMA REVISÃO DE LITERATURA COM O INTUITO DE
AVALIAR O TEOR ALCOÓLICO PRESENTE NOS ENXAGUATÓRIOS MAIS UTILIZADOS
PELA POPULAÇÃO. REALIZOU-SE UMA PESQUISA BIBLIOGRÁFICA EM ARTIGOS
CIENTÍFICOS (PUBLICADOS ENTRE OS ANOS DE 2003 E 2011) INDEXADOS EM BASES
DE DADOS, COMO MEDLINE E LILACS, A RESPEITO DO NÍVEL DE ÁLCOOL PRESENTE
NOS ENXAGUATÓRIOS BUCAIS. OS DADOS COLETADOS E ANALISADOS SERVIRAM DE
BASE PARA O DESENVOLVIMENTO DO TRABALHO. CERCA DE 50% DOS
ENXAGUATÓRIOS BUCAIS MAIS UTILIZADOS APRESENTAM TEOR ALCOÓLICO
SUPERIOR AO RECOMENDADO PELA (FDA). O NÍVEL DE ÁLCOOL NOS
ENXAGUATÓRIOS BUCAIS, NA MAIORIA DOS CASOS, NÃO CONDIZ COM O REAL TEOR
DO PRODUTO, NÃO ESTÁ DENTRO DAS NORMAS DETERMINADAS PELA FDA OU, ATÉ
MESMO, NÃO É EXPOSTO NAS EMBALAGENS, O QUE PODE GERAR DANOS NOCIVOS
AO CONSUMIDOR.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: DENTÍSTICA / MATERIAIS DENTÁRIOS

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): ANA CARLA CAMPOS

COAUTOR(A)1: LUCAS RIBEIRO DA SILVA


COAUTOR(A)2: MILENE DE OLIVEIRA
COAUTOR(A)3: ROBERTO SOTTO-MAIOR FORTES DE OLIVEIRA
COAUTOR(A)4: MARCOS VINICIUS QUEIROZ DE PAULA

TEMA DO TRABALHO: INFLUÊNCIA DO POLIMENTO DE RESINA COMPOSTA NA


INFILTRAÇÃO MARGINAL DETECTÁVEL POR MEIO DE RADIOGRAFIA DIGITAL

RESUMO: DENTRE OS FATORES QUE INFLUENCIAM NA DURABILIDADE DAS


RESTAURAÇÕES DE RESINA COMPOSTA, DESTACA-SE SEU ACABAMENTO E
POLIMENTO, QUE PODERÁ IMPLICAR EM REDUZIDA RESISTÊNCIA AO DESGASTE,
MAIOR DEGRADAÇÃO MARGINAL, MANCHAMENTO E ASPEREZA DA SUPERFÍCIE
RESTAURADORA. O OBJETIVO DESTE TRABALHO FOI AVALIAR A INFLUÊNCIA DO
ACABAMENTO E POLIMENTO DE RESTAURAÇÕES DE RESINA COMPOSTA NO
DESENVOLVIMENTO DE INFILTRAÇÃO MARGINAL DETECTÁVEL POR MEIO DE
RADIOGRAFIA DIGITAL. PARA ISSO FORAM CONFECCIONADAS CAVIDADES CLASSE V
NAS FACES VESTIBULARES DE 18 INCISIVOS INFERIORES BOVINOS RESTAURADAS
COM RESINA COMPOSTA. OS DENTES FORAM DIVIDIDOS EM TRÊS GRUPOS, DE
ACORDO COM O TEMPO DE POLIMENTO: POLIMENTO IMEDIATO, APÓS SETE E 21
DIAS, RESPECTIVAMENTE. OS DENTES FORAM IMERSOS EM SOLUÇÕES
DESMINERALIZANTE, REMINERALIZANTE E SORO FISIOLÓGICO E, MENSALMENTE
FORAM REALIZADAS AS RADIOGRAFIAS, TOTALIZANDO UM PERÍODO DE DOIS MESES
DE IMERSÃO. APÓS A OBTENÇÃO DAS RADIOGRAFIAS, FORAM SECCIONADOS PARA
EXAME EM MICROSCOPIA ÓPTICA, PARA DETERMINAR A VERDADEIRA EXISTÊNCIA DE
DESMINERALIZAÇÃO. AS RADIOGRAFIAS FORAM EXAMINADAS POR DOIS
EXAMINADORES DEVIDAMENTE CALIBRADOS A FIM DE SE DETECTAR A PRESENÇA
OU NÃO DE DESMINERALIZAÇÃO. OS RESULTADOS MOSTRARAM QUE NÃO HOUVE
UMA DESMINERALIZAÇÃO ESTATISTICAMENTE SIGNIFICANTE NO TEMPO AVALIADO.
PODE-SE CONCLUIR QUE NO PERÍODO AVALIADO, NÃO HOUVE DIFERENÇA ENTRE OS
GRUPOS DE POLIMENTO, INDEPENDENTE DO TEMPO DE AVALIAÇÃO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ODONTOPEDIATRIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): ANA CRISTINA DE GODOI ZINGRA

COAUTOR(A)1: MAYRA SALARO


COAUTOR(A)2: GABRIEL SALLES BARBÉRIO
COAUTOR(A)3: BARBARA ALONSO ARAUJO CARVALHO
COAUTOR(A)4: MARIA APARECIDA DE ANDRADE MOREIRA MACHA

TEMA DO TRABALHO: PREVALÊNCIA DA HIPOMINERALIZAÇÃO MOLAR-INCISIVO (MIH)


E HIPOMINERALIZAÇÃO EM MOLARES DECÍDUOS (DMH) NA POPULAÇÃO DE
CRIANÇAS QUE RESIDEM NO ESTADO DE SÃO PAULO, BRASIL.

RESUMO: OBJETIVO: INVESTIGAR A PRESENÇA DE MIH ASSOCIADA A DMH NO


ESTADO DE SÃO PAULO. MATERIAIS E MÉTODOS: 379 CRIANÇAS COM IDADES DE 6 A
10 ANOS FORAM EXAMINADAS PARA A PRESENÇA DE MIH E DMH. INSPEÇÃO EM
BOCA TODA FOI REALIZADA UTILIZANDO OS CRITÉRIOS DE DIAGNÓSTICO PARA MIH
DA ACADEMIA EUROPEIA DE ODONTOPEDIATRIA (2003). OS TESTES MANN-WHITNEY
RANK SUM TEST, QUI-QUADRADO E ODDS RATIO FORAM USADOS PARA ANÁLISE
ESTATÍSTICA. RESULTADOS: PREVALÊNCIA DE 24,27% PARA MIH E 12.4% PARA DMH.
OS DENTES PERMANENTES MAIS COMUMENTE AFETADOS FORAM: 36, 46, 16 E 26; E
OS MENOS AFETADOS FORAM: 11, 21, 22 E 12. OS QUATRO DENTES DECÍDUOS-ÍNDICE
FORAM MAIS IGUALMENTE AFETADOS. DOS 92 CASOS DE MIH, 18,4% TIVERAM TODOS
OS PRIMEIROS MOLARES AFETADOS, 11,9 % TIVERAM TRÊS PRIMEIROS MOLARES
AFETADOS, 28,2% TIVERAM DOIS PRIMEIROS MOLARES AFETADOS E 15,2% TIVERAM
SOMENTE UM PRIMEIRO MOLAR AFETADO. NENHUM DENTE FOI EXTRAÍDO DEVIDO A
MIH OU DMH. CRIANÇAS COM DMH TIVERAM ODDS RATIO DE 4,18 PARA MIH
COMPARANDO-SE COM CRIANÇAS SEM DMH. CONCLUSÕES: CRIANÇAS COM DMH
SÃO QUATRO VEZES MAIS VULNERÁVEIS A TEREM MIH. ESSA RELAÇÃO SUGERE UMA
CAUSA COMUM. ESTE ESTUDO TAMBÉM DEMONSTROU ASSOCIAÇÃO ENTRE A
PREVALÊNCIA DE MIH E ETNIA.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ESTOMATOLOGIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): ANA MARCIA VIANA WANZELER

COAUTOR(A)1: SERGIO DE MELO ALVES JUNIOR


COAUTOR(A)2: JOSÉ THIERS CARNEIRO JUNIOR
COAUTOR(A)3: FABRÍCIO MESQUITA TUJI

TEMA DO TRABALHO: A IMPORTÂNCIA DO CIRURGIÃO-DENTISTA NO DIAGNÓSTICO


PRECOCE DO CARCINOMA MUCOEPIDERMOIDE ATRAVÉS DE UM RELATO DE CASO

RESUMO: CARCINOMA MUCOEPIDERMOIDE (CME) É UMA DAS NEOPLASIAS MALIGNAS


DE GLÂNDULA SALIVAR MAIS COMUM, APRESENTA UM COMPORTAMENTO BIOLÓGICO
DIVERSO QUE ESTÁ RELACIONADO AO SEU GRAU HISTOPATOLÓGICO, SENDO QUE A
CORRETA GRADUAÇÃO HISTOPATOLÓGICA DETERMINA AS FORMAS DE
TRATAMENTO E O PROGNÓSTICO. O PRESENTE TRABALHO OBJETIVOU VALORIZAR A
IMPORTÂNCIA DO CIRURGIÃO-DENTISTA NO DIAGNÓSTICO PRECOCE DESTA LESÃO,
EMBASADO NO CASO CLÍNICO DE UM PACIENTE DO GÊNERO FEMININO, 18 ANOS,
ESTUDANTE DE ODONTOLOGIA, NO QUAL APRESENTOU UM AUMENTO DE VOLUME
NO PALATO DURO, SÉSSIL E FIBROSA COM 5 ANOS DE EVOLUÇÃO QUE VINHA SENDO
ACOMPANHADA COMO UMA LESÃO BENIGNA. EM DECORRÊNCIA DO AUMENTO DE
VOLUME NOS ÚLTIMOS MESES A MESMA PROCUROU VÁRIOS CIRURGIÕES-
DENTISTAS QUE NÃO REALIZARAM O CORRETO DIAGNÓSTICO SENDO TRATADA
COMO UMA AFTA, ATÉ QUE UM CIRURGIÃO-DENTISTA SOLICITOU EXAMES
RADIOGRÁFICOS CONVENCIONAIS QUE INICIALMENTE NÃO DEMONSTRARAM
GRANDES ALTERAÇÕES. UMA TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA FOI REALIZADA
DEMONSTRANDO DESTRUIÇÃO ÓSSEA, SENDO ENTÃO REALIZADA A BIÓPSIA E O
EXAME HISTOPATOLÓGICO, CONFIRMANDO O CME. O DIAGNÓSTICO PRECOCE E O
CORRETO MANEJO DESSA ENFERMIDADE SÃO FATORES DETERMINANTES PARA
PROGNÓSTICO DO PACIENTE, POIS SE TRATA DE UMA LESÃO AGRESSIVA DA
MUCOSA BUCAL, MESMO QUANDO SUA APARÊNCIA CLINICA NÃO SUGERIR
MALIGNIDADE, TENDO O CIRURGIÃO-DENTISTA UM IMPORTANTE PAPEL PARA O
SUCESSO NO TRATAMENTO DESTA PATOLOGIA.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ODONTOLOGIA HOSPITALAR

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): ANA MARCIA VIANA WANZELER

COAUTOR(A)1: PAULA HOANA MORAES FONSECA BARBOSA


COAUTOR(A)2: ARTUR DOS SANTOS SOARES
COAUTOR(A)3: DANIEL DOS SANTOS SOARES

TEMA DO TRABALHO: SEDAÇÃO COM OXÍDO NITROSO NA ODONTOLOGIA

RESUMO: UMA FORMA ENCONTRADA PARA DIMINUIR O MEDO E ANSIEDADE DO


PACIENTE NO TRATAMENTO ODONTOLÓGICO, MELHORANDO SUA COOPERAÇÃO FOI
COM A APLICAÇÃO DO GÁS ÓXIDO NITROSA (N2O) EM CONJUNTO COM O OXIGÊNIO.
ADMINISTRADA POR MEIO DE UMA MÁSCARA NASAL A COMBINAÇÃO ENTRE ESSES
GASES PROVOCAM UMA LEVE E ESTÁVEL SEDAÇÃO NO PACIENTE. TRATA-SE DE UMA
TÉCNICA INTERESSANTE PARA O PACIENTE ODONTOFÓBICO. O N2O DEVE SER
SEMPRE ASSOCIADO AO OXIGÊNIO, EM DOSAGENS PRÉ-DETERMINADAS,
MANTENDO-SE, O PACIENTE EM ESTADO SEDATIVO, ACORDADO E TRANQUILO,
TORNANDO-SE COOPERATIVO DURANTE O TRATAMENTO. ESTÁ TÉCNICA PRESERVA
A CONSCIÊNCIA DO PACIENTE E MANTÉM INTACTOS SEUS REFLEXOS PROTETORES,
RESPIRA VOLUNTARIAMENTE E RESPONDE A ESTÍMULOS FÍSICOS E A COMANDOS
VERBAIS. ESTE TRABALHO TEM COMO OBJETIVO DESCREVER O USO DA SEDAÇÃO
COM N2O NA ÁREA ODONTOLÓGICA, REALIZADO ATRAVÉS DE UMA REVISÃO DE
LITERATURA. CONCLUI-SE QUE A TÉCNICA USADA DE FORMA CRITERIOSA É BEM
ACEITA PELOS PACIENTES E CABE AO CIRURGIÃO-DENTISTA RECEBER FORMAÇÃO
PROFISSIONAL ADEQUADA PARA INDICAR E UTILIZÁ-LO, RESSALTANDO-SE QUE
QUALQUER ESCOLHA UTILIZADA COMO COADJUVANTE AO TRATAMENTO
ODONTOLÓGICO DEVE ESTAR ALICERÇADA A UM ADEQUADO EXAME DO PACIENTE.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: PATOLOGIA BUCAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): ANA MARCIA VIANA WANZELER

COAUTOR(A)1: SERGIO DE MELO ALVES JUNIOR


COAUTOR(A)2: JOSÉ THIERS CARNEIRO JUNIOR
COAUTOR(A)3: FABRÍCIO MESQUITA TUJI

TEMA DO TRABALHO: RELATO DE CASO RARO DE TUMOR NEUROECTODÉRMICO


MELANÓTICO DA INFÂNCIA

RESUMO: O TUMOR NEUROECTODÉRMICO MELANÓTICO DA INFÂNCIA (TNMI) É UMA


NEOPLASIA BENIGNA RARA, QUE OCORRE COM MAIOR FREQUÊNCIA NA REGIÃO
MAXILAR DE CRIANÇAS MENORES DE UM ANO DE IDADE. O CRESCIMENTO RÁPIDO
CAUSA DESTRUIÇÃO ÓSSEA E DESLOCAMENTO DOS DENTES. A REMOÇÃO
CIRÚRGICA COM CURETAGEM É O TRATAMENTO DE ELEIÇÃO, VISTO QUE A RECIDIVA
E TRANSFORMAÇÃO MALIGNA SÃO RARAS. ESSE TRABALHO OBJETIVA RELATAR UM
CASO DE TNMI, ATENDIDO NO DEPARTAMENTO DE CIRURGIA ORAL DO HOSPITAL
OPHYR LOYOLA. UM PACIENTE COM 2 MESES DE IDADE, APRESENTAVA A HISTÓRIA
DE UMA MASSA DE EXPANSÃO QUE ENVOLVEU A REGIÃO ANTERIOR DA MAXILA,
OBSERVADA DESDE O SEU NASCIMENTO, ALÉM DE UMA MANCHA MELANÓTICA NO
COURO CABELUDO. NA TOMOGRAFIA DA MAXILA OBSERVOU-SE A PRESENÇA DE
LESÃO RADIOLÚCIDA MEDINDO 4 X 4 X 3 CM. A BIÓPSIA FOI INDICADA E APESAR DAS
CARACTERÍSTICAS CLÍNICAS CLÁSSICAS E DE IMAGEM APRESENTADOS, A
AVALIAÇÃO HISTOPATOLÓGICA FOI CAPAZ DE CONFIRMAR O TNMI. O
CONHECIMENTO SOBRE AS CARACTERÍSTICAS CLÍNICAS E DE IMAGEM DO TUMOR É
IMPORTANTE PARA QUE O PROFISSIONAL NÃO ALARMAR A FAMÍLIA DO PACIENTE,
EMBORA ASSUSTADOR POSSUI UM BOM PROGNÓSTICO E NÃO RESULTAR EM
GRANDES PREJUÍZOS PARA O PACIENTE.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: MATERIAIS DENTÁRIOS

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): ANDREA CAROLINA MACHADO

COAUTOR(A)1: LUIZA LOMBARDI DE MORAES SCOTTO


COAUTOR(A)2: RENATA PAPST NOVAES GUEDES
COAUTOR(A)3: RENATO MORALES JÓIAS

TEMA DO TRABALHO: ALTERAÇÃO DIMENSIONAL DE RESINA ACRÍLICA ATIVADA


QUIMICAMENTE PARA MOLDAGEM DE TRANSFERÊNCIA DE IMPLANTES.

RESUMO: INTRODUÇÃO: O SUCESSO DA PRÓTESE DEPENDE DA CORRETA


TRANSFERÊNCIA DO POSIÇÃO DO IMPLANTE PARA O MODELO DE TRABALHO, PARA
ISSO DEVEM SER FERULIZADOS COM UMA RESINA ACRÍLICA DE BAIXA CONTRAÇÃO.
OBJETIVO: AVALIAR A ALTERAÇÃO DIMENSIONAL DE TRÊS MARCAS DE RESINAS
ACRÍLICAS ATIVADAS QUIMICAMENTE (RAAQ), UTILIZADAS PARA MOLDAGEM DE
TRANSFERÊNCIA DE IMPLANTES. METODOLOGIA: A PARTIR DE UM CUBO DE AÇO
INOX DE 5 MM (GC- GRUPO CONTROLE), FORAM OBTIDOS 21 CORPOS DE PROVA (CP)
N=7 COM TRÊS MARCAS DE RAAQ VERMELHAS: DURALAY- RELIANCE, DENCRILAY –
VIP, E PATTERN BRIGHT - KOTA. PARA OBTENÇÃO DOS CP, CONFECCIONOU-SE
MOLDEIRAS DE CERA Nº7, ONDE O CUBO FOI INTRODUZIDO CENTRALMENTE E
DUPLICADO COM SILICONE DE ADIÇÃO ELITE DOUBLE (ZEMARCK). VINTE MINUTOS
APÓS, O CUBO FOI RETIRADO COM AUXÍLIO DE UMA PINÇA. NOS MOLDES, FORAM
CONFECCIONADOS OS CP COM A TÉCNICA DE NEALON, UTILIZANDO UM PINCEL
CONDOR 407 Nº2, COM O OPERADOR PREVIAMENTE CALIBRADO, AGUARDANDO 10
MINUTOS PARA A COMPLETA POLIMERALIZAÇÃO DA RESINA. APÓS 24 HORAS DA
CONFECÇÃO, OS CP DE CADA GRUPO FORAM MEDIDOS COM PAQUÍMETRO DIGITAL
MITUTOYO. RESULTADO: A PATTERN BRIGHT, APRESENTOU MEDIA DE CONTRAÇÃO
DE 0,02MM, A DURALAY 0,05MM E A DENCRILAY 0,06MM. CONCLUSÃO: TODAS
APRESENTARAM BAIXA CONTRAÇÃO, ACREDITANDO-SE QUE SÃO CLINICAMENTE
VIÁVEIS.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: MATERIAIS DENTÁRIOS

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): ANDREA CAROLINA MACHADO

COAUTOR(A)1: LAIS ROCHA MARTINS


COAUTOR(A)2: RAFAELA MARTINES SILVA
COAUTOR(A)3: RENATA PAPST NOVAES GUEDES
COAUTOR(A)4: RENATO MORALES JÓIAS

TEMA DO TRABALHO: ALTERAÇÃO DIMENSIONAL DE RESINA ACRÍLICA ATIVADA


QUIMICAMENTE PARA CONFECÇÃO DE BASE DE PROVA.

RESUMO: INTRODUÇÃO: BASE DE PROVA PERMITE REGISTRAR AS RELAÇÕES


MAXILO-MANDIBULARES DO PACIENTE, ENTÃO A RESINA ACRÍLICA ATIVADA
QUIMICAMENTE (RAAQ) DEVE SOFRER POUCA CONTRAÇÃO PARA ADAPTAR BEM AO
MODELO E AO PACIENTE. OBJETIVO AVALIAR A ALTERAÇÃO DIMENSIONAL DE TRÊS
MARCAS DE RAAQ UTILIZADAS PARA CONFECÇÃO DE BASE DE PROVA.
METODOLOGIA: A PARTIR DE UM CUBO DE AÇO INOX DE 5 MM (GC- GRUPO
CONTROLE), FORAM OBTIDOS 21 CORPOS DE PROVA (CP) N=7 COM TRÊS MARCAS
DE RAAQ: ORTOCLAS – CLÁSSICO, JET INCOLOR – CLÁSSICO, E JET ROSA –
CLÁSSICO. PARA OBTENÇÃO DOS CP, CONFECCIONOU-SE MOLDEIRAS DE CERA Nº7,
ONDE O CUBO FOI INTRODUZIDO CENTRALMENTE E DUPLICADO COM SILICONE DE
ADIÇÃO ELITE DOUBLE (ZEMARCK). VINTE MINUTOS APÓS, O CUBO FOI RETIRADO
COM AUXÍLIO DE UMA PINÇA. NOS MOLDES, FORAM CONFECCIONADOS OS CP COM A
TÉCNICA DE NEALON, UTILIZANDO UM PINCEL CONDOR 407 Nº2, COM O OPERADOR
PREVIAMENTE CALIBRADO, AGUARDANDO 10 MINUTOS PARA A COMPLETA
POLIMERALIZAÇÃO DA RESINA. APÓS 24 HORAS DA CONFECÇÃO, OS CP DE CADA
GRUPO FORAM MEDIDOS COM PAQUÍMETRO DIGITAL MITUTOYO. RESULTADO: A
ORTOCLAS, APRESENTOU MEDIA DE CONTRAÇÃO DE 0,11 MM; A JET INCOLOR
0,02MM E A JET ROSA 0,08MM. CONCLUSÃO: COMO TODAS APRESENTARAM BAIXA
CONTRAÇÃO, ACREDITA-SE QUE SÃO CLINICAMENTE VIÁVEIS.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: MATERIAIS DENTÁRIOS

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): ANDREA CAROLINA MACHADO

COAUTOR(A)1: LUIZA MORAES DE LOMBARDI SCOTTO


COAUTOR(A)2: RAFAELA MARTINES SILVA
COAUTOR(A)3: RENATO MORALES JÓIAS

TEMA DO TRABALHO: ALTERAÇÃO DIMENSIONAL DE RESINA ACRÍLICA ATIVADA


QUIMICAMENTE PARA CONFECÇÃO DE DENTES PROVISÓRIOS.

RESUMO: INTRODUÇÃO A CONFECÇÃO DE PROVISÓRIOS É ESSENCIAL NO


TRATAMENTO DE PRÓTESE FIXA PARA O SUCESSO FINAL DO TRATAMENTO
REABILITADOR, PARA ISSO É IMPORTANTE QUE A RESINA ACRÍLICA ATIVADA
QUIMICAMENTE (RAAQ), TENHA BAIXA CONTRAÇÃO. OBJETIVO: AVALIAR A
ALTERAÇÃO DIMENSIONAL DE TRÊS MARCAS DE RAAQ UTILIZADAS PARA
CONFECÇÃO DE DENTES PROVISÓRIOS. METODOLOGIA: A PARTIR DE UM CUBO DE
AÇO INOX DE 5 MM (GC- GRUPO CONTROLE), FORAM OBTIDOS 21 CORPOS DE PROVA
(CP) N=7 COM TRÊS MARCAS DE RAAQ: DURALAY 69- RELIANCE), DENCRILAY 66 –
VIP), E DENCÔR 62 - CLÁSSICO. PARA OBTENÇÃO DOS CP, CONFECCIONOU-SE
MOLDEIRAS DE CERA Nº7, ONDE O CUBO FOI INTRODUZIDO CENTRALMENTE E
DUPLICADO COM SILICONE DE ADIÇÃO ELITE DOUBLE (ZEMARCK). VINTE MINUTOS
APÓS, O CUBO FOI RETIRADO COM AUXÍLIO DE UMA PINÇA. NOS MOLDES, FORAM
CONFECCIONADOS OS CP COM A TÉCNICA DE NEALON, UTILIZANDO UM PINCEL
CONDOR 407 Nº2, COM O OPERADOR PREVIAMENTE CALIBRADO, AGUARDANDO 10
MINUTOS PARA A COMPLETA POLIMERALIZAÇÃO DA RESINA. APÓS 24 HORAS DA
CONFECÇÃO, OS CP DE CADA GRUPO FORAM MEDIDOS COM PAQUÍMETRO DIGITAL
MITUTOYO. RESULTADO: A DURALAY APRESENTOU MEDIA DE CONTRAÇÃO DE
0,02MM, A DENCRILAY 0,03MM E A DENCÔR 0,08MM . CONCLUSÃO: COMO TODAS
APRESENTARAM BAIXA CONTRAÇÃO, ACREDITA-SE QUE SÃO CLINICAMENTE VIÁVEIS.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: BIOMATERIAS / IMPLANTE

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): ANDREA WHITEHURST ARY

COAUTOR(A)1: JÓRIO DA ESCÓSSIA JÚNIOR


COAUTOR(A)2: RAMON CARVALHO FERNANDES

TEMA DO TRABALHO: IMPLANTES IMEDIATOS COM SISTEMA DE EXTRAÇÃO


ATRAUMÁTICA: RELATO DE CASO

RESUMO: A TÉCNICA DE EXTRAÇÃO DENTÁRIA SEGUIDA DA COLOCAÇÃO DO


IMPLANTE IMEDIATO, PROPORCIONA MENOR REABSORÇÃO ÓSSEA DO ALVÉOLO
DENTÁRIO, O QUE É IMPORTANTE PARA UM ÊXITO ESTÉTICO NA REABILITAÇÃO,
ALÉM DE MENOR TEMPO DE TRATAMENTO. ESSE MÉTODO REQUER UMA BOA
REGENERAÇÃO ÓSSEA E O ENXERTO ÓSSEO FAVORECE PREENCHIMENTO DO
ALVÉOLO AO REDOR DO IMPLANTE, ALÉM DA UTILIZAÇÃO DE ENXERTOS DE TECIDO
MOLE PARA O FECHAMENTO PRIMÁRIO DO ALVÉOLO, FORNECENDO UM BOM
PROGNÓSTICO, POR MANTER OU AUMENTAR A GENGIVA QUERATINIZADA. OS
REQUISITOS CIRÚRGICOS PARA A INSTALAÇÃO DE IMPLANTES IMEDIATOS INCLUEM A
EXODONTIA ATRAUMÁTICA, DEVENDO-SE PRESERVAR AS PAREDES ALVEOLARES. O
SEGUINTE TRABALHO OBJETIVA RELATAR UM CASO CLÍNICO QUE A PACIENTE TEVE
O INCISIVO CENTRAL ESQUERDO FRATURADO VERTICALMENTE E QUE FOI EXTRAÍDO
COM O SISTEMA BENEX DE EXTRAÇÃO DE RAÍZES DENTÁRIAS QUE PRESERVA AS
PAREDES ALVEOLARES. POSTERIORMENTE FOI APLICADO UM BIOMATERIAL COMO
ENXERTIA ÓSSEA PARA O PREENCHIMENTO DO ALVÉOLO, SEGUIDO DA INSTALAÇÃO
DO IMPLANTE NO ALVÉOLO FRESCO E AINDA A REALIZAÇÃO DE UM ENXERTO
GENGIVAL. ESTA TÉCNICA VIABILIZA MAIOR POSSIBILIDADE DE ÊXITO E MAIS
CONFORTO AO PACIENTE, UMA VEZ QUE A INSTALAÇÃO DOS IMPLANTES OCORRE
EM FASE ÚNICA.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ESTOMATOLOGIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): ANTONIO FERNANDO PEREIRA FALCAO

COAUTOR(A)1: DE PAULA, D.M


COAUTOR(A)2: LINS, L.
COAUTOR(A)3: SARMENTO, V.

TEMA DO TRABALHO: DROGAS ANTIOSTEOPORÓTICAS E COMORBIDADES


ASSOCIADAS EM PACIENTES DE UM PROGRAMA DE ATENÇÃO À SAÚDE BUCAL

RESUMO: OS BISFOSFONATOS SÃO ADJUVANTES NA MEDICAÇÃO QUIMIOTERÁPICA


PARA INIBIR REABSORÇÃO ÓSSEA: OSTEOPOROSE, PAGET, CÂNCER METASTÁTICO,
MIELOMA MÚLTIPLO, OSTEOGÊNESE IMPERFEITA, CONTROLAR HIPERCALCÊMICA DA
MALIGNIDADE DOS TUMORES, PROMOVENDO APOPTOSE DOS OSTEOCLASTOS,
ENTRE OUTROS. ADMINISTRADO ORAL OU ENDOVENOSAMENTE, DEPENDENDO DA
CONDIÇÃO DO PACIENTE: NA ORAL A CONCENTRAÇÃO É DISTRIBUÍDA MAIS
LENTAMENTE, LEVANDO ATÉ DOIS ANOS PARA CONCENTRAR A MESMA QUANTIDADE;
NA ENDOVENOSA ATÉ SEIS MESES. BISFOSFONATOS MAIS COMUMENTE UTILIZADOS:
ALENDRONATO, IBANDRONATO, ETIDRONATO E RISEDRONATO, VIA ORAL;
ZOLEDRONATO E PAMIDRONATO ENDOVENOSA. ESTUDOS NÃO DEMONSTRAM
DIFERENÇAS NA EFETIVIDADE DOS ANTIOSTEOPORÓTICOS AVALIADOS NA
PREVENÇÃO DE FRATURAS. OS POUCOS ESTUDOS EXISTENTES APRESENTA
LIMITAÇÕES METODOLÓGICAS, NECESSITANDO MELHOR AVALIAÇÃO PARA
CONHECIMENTO DO REAL BENEFÍCIO, PRINCIPALMENTE, NO LONGO PRAZO.
RESULTADOS DAS MEDIDAS DE PREVENÇÃO SECUNDÁRIA DE FRATURAS
OSTEOPORÓTICAS SÃO POUCO EFETIVOS. SENDO IMPROVÁVEL AFIRMAR QUE A
PREVENÇÃO SECUNDÁRIA SEJA INDICADA PARA IMPLEMENTAÇÃO E DIFUSÃO NO
SUS. FAZ-SE NECESSÁRIO A CONDUÇÃO DE ANÁLISES DE CUSTO-EFETIVIDADE E
CUSTO-UTILIDADE NAS FASES TERAPÊUTICA E REABILITADORA, CONSIDERANDO A
AVALIAÇÃO DA EFETIVIDADE COM O AJUSTE DE RISCO, DE FORMA A SUBSIDIAR
QUANTO À MELHOR ALTERNATIVA, NA TOMADA DE DECISÃO QUANTO À
OPORTUNIDADE DO USO DE RECURSOS ESCASSOS NA MELHORIA DA EFETIVIDADE
TÉCNICA E EFICIÊNCIA EM RELAÇÃO ÀS COMPLICAÇÕES DECORRENTES DE
MEDICAÇÕES ANTIOSTEOPORÓTICAS.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): ARNALDO COSTA SANTANA JÚNIOR

COAUTOR(A)1: ROBERTO ALMEIDA DE AZEVEDO


COAUTOR(A)2: ITALO CORDEIRO DE TOLEDO

TEMA DO TRABALHO: ACESSO DE WEBER-FERGUSON PARA TRATAMENTO DE


DISPLASIA FIBROSA: RELATO DE CASO

RESUMO: A DISPLASIA FIBROSA É DESCRITA COMO UMA DESORDEM DE


DESENVOLVIMENTO DO TECIDO ÓSSEO, NA QUAL O OSSO NORMAL É SUBSTITUIDO
POR UMA PROLIFERAÇÃO EXCESSIVA DE TECIDO CONJUNTIVO FIBROSO
ENTREMEADO COM TRABÉCULAS ÓSSEAS IRREGULARES. A CARACTERÍSTICA
CLÍNICA MAIS COMUM É A TUMEFAÇÃO INDOLOR DA ÁREA AFETADA. É
CARACETRIZADA RADIOGRAFICAMENTE POR UMA OPACIFICAÇÃO FINA, SENDO OS
OSSOS GNÁTICOS OS MAIS AFETADOS. O TRATAMENTO CIRÚRGICO É INDICADO
QUANDO HÁ COMPROMETIMENTO FUNCIONAL OU ESTÉTICO E ENVOLVE A
RESSECÇÃO OU OSTEOPLASTIA. GRANDES EXPOSIÇÕES DO TERÇO MÉDIO DA FACE,
NECESSÁRIAS PARA O TRATAMENTO CIRÚRGICO DESTE TIPO DE LESÃO, TÊM SIDO
HISTORICAMENTE OBTIDAS POR MEIO DE UMA INCISÃO DO TIPO WEBER-
FERGUSSON. A CICATRIZ EXTERNA DESSA ABORDAGEM É MÍNIMA, JÁ QUE ELA ESTÁ
LOCALIZADA ENTRE AS SUBUNIDADES ESTÉTICAS FACIAIS. O OBJETIVO DESTE
TRABALHO É APRESENTAR UM CASO DE PACIENTE QUE PROCUROU O SERVIÇO DE
CIRURGIA E TRAUMATOLOGIA BUCOMAXILOFACIAL DO HOSPITAL SANTO ANTÔNIO –
OSID COM QUEIXA DE AUMENTO DE VOLUME EM FACE. APÓS EXAME
ANATOMOPATOLÓGICO, A HIPÓTESE DE DISPLASIA FIBROSA FOI CONFIRMADA. O
TRATAMENTO ENVOLVEU OSTEOPLASTIA POR ACESSO DE WEBER-FERGUSSON E O
PACIENTE ENCONTRA-SE SEM SINAIS CLÍNICOS DE RECORRÊNCIA COM RESULTADO
ESTÉTICO SATISFATÓRIO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: FARMACOLOGIA / TERAPÊUTICA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): ARTHUR CAMILLO DE SOUZA LARANJEIRA

COAUTOR(A)1: JOANA RAFAELA ALMEIDA CAVALCANTI


COAUTOR(A)2: CLÁUDIA CRISTINA BRAINER OLIVEIRA MOTA
COAUTOR(A)3: VALDENICE APARECIDA DE MENEZES
COAUTOR(A)4: AMANDA MARIA FERREIRA BARBOSA

TEMA DO TRABALHO: TOXICOLOGIA DOS MATERIAIS DENTÁRIOS

RESUMO: O OBJETIVO DESTE TRABALHO É DEMONSTRAR O POTENCIAL


TOXICOLÓGICO DOS PRINCIPAIS MATERIAIS DENTÁRIOS, CORRELACIONANDO OS
RESÍDUOS PRODUZIDOS POR ALGUMAS DESTAS SUBSTÂNCIAS E O PREJUÍZO
OCASIONADO PELO DESCARTE NO MEIO AMBIENTE. O PRESENTE ESTUDO
REPRESENTA UMA REVISÃO BIBLIOGRÁFICA. AS BASES DE DADOS UTILIZADAS PARA
LEVANTAMENTO DAS INFORMAÇÕES FORAM SCIENTIFIC ELECTRONIC LIBRARY
ONLINE (SCIELO), LITERATURA LATINO-AMERICANA E DO CARIBE EM CIÊNCIAS DA
SAÚDE (LILACS), MEDICAL LITERATURE ANALYSIS AND RETRIEVAL SYSTEM ONLINE
(MEDLINE) E PUBMED . PARA SELEÇÃO DO MATERIAL BIBLIOGRÁFICO UTILIZADO,
INCLUINDO ARTIGOS, LIVROS, SITES OFICIAIS E TRABALHOS ACADÊMICOS, FORAM
CONSIDERADOS OS SEGUINTES DESCRITORES: MATERIAIS DENTÁRIOS,
TOXICOLOGIA E RESÍDUOS. DETERMINOU-SE O PERÍODO DOS ÚLTIMOS 25 ANOS
(1987 – 2012) BEM COMO AS LÍNGUAS PORTUGUESA E INGLESA, COMO CRITÉRIOS DE
ESCOLHA DOS MATERIAIS. A MAIORIA DOS MATERIAIS ODONTOLÓGICOS
EMPREGADOS NOS PROCEDIMENTOS REALIZADOS PELOS CIRURGIÕES DENTISTAS
APRESENTA POTENCIAL TOXICOLÓGICO CONSIDERÁVEL, CONFORME DEMONSTRA A
LITERATURA CIENTÍFICA. É DE FUNDAMENTAL IMPORTÂNCIA O CONHECIMENTO DA
TOXICIDADE DOS MATERIAIS ODONTOLÓGICOS NO DIA A DIA DO CIRURGIÃO
DENTISTA, FAVORECENDO SEGURANÇA E EFICÁCIA NO EMPREGO CLÍNICO DOS
MESMOS.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: IMAGINOLOGIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): ARTHUR CAMILLO DE SOUZA LARANJEIRA

COAUTOR(A)1: JOANA RAFAELA DE ALMEIDA CAVALCANTI


COAUTOR(A)2: FERNANDA DE CÁSSIA ALEIXO OLIVEIRA
COAUTOR(A)3: SYLVIA MARINA VILLASANA CRUZ
COAUTOR(A)4: CLÁUDIA CRISTINA BRAINER DE O. MOTA

TEMA DO TRABALHO: TOMOGRAFIA POR COERÊNCIA ÓPTICA APLICADA AO


DIAGNÓSTICO EM ODONTOLOGIA

RESUMO: A CÁRIE É UMA DOENÇA MULTIFATORIAL PREVALENTE CUJO DIAGNÓSTICO


É EXTREMAMENTE SUBJETIVO. SUA ATIVIDADE É UM FATOR IMPORTANTE NA
TOMADA DE DECISÃO CLÍNICA, DEVIDO A SUA RELAÇÃO COM O PROGNÓSTICO OU
POSSIBILIDADE DE PROGRESSÃO/REGRESSÃO DA LESÃO. O MÉTODO
CONVENCIONAL PARA DETECÇÃO DA CÁRIE BASEIA-SE NA INTERPRETAÇÃO
SUBJETIVA DA INSPEÇÃO VISUAL E TÁTIL, ASSOCIADA A RADIOGRAFIAS, EM GERAL,
CAPAZES DE DETECTAR APENAS FALHAS MAIS EXTENSAS, VISTO QUE É
NECESSÁRIO 30-40% DE PERDA MINERAL PARA QUE UMA CÁRIE INCIPIENTE TORNE-
SE RADIOGRAFICAMENTE VISÍVEL. VÁRIAS FERRAMENTAS CAPAZES DE DETECTAR
OS ESTÁGIOS MAIS PRECOCES DESTA DOENÇA TÊM SIDO PROPOSTAS – ENTRE
ELAS DESTACA-SE A TOMOGRAFIA POR COERÊNCIA ÓPTICA (TCO): UM MÉTODO NÃO
INVASIVO, NÃO DESTRUTIVO E NÃO IONIZANTE DE GERAÇÃO DE IMAGENS DE ALTA
RESOLUÇÃO, QUASE EM TEMPO REAL. O OBJETIVO DESTE TRABALHO FOI FAZER
UMA REVISÃO DA LITERATURA SOBRE AS APLICAÇÕES DA TCO, BEM COMO DISCUTIR
SUA VIABILIDADE DE APLICAÇÃO CLÍNICA. FORAM CONSULTADAS AS BASES DE
DADOS PUBMED, OSA E SPIE. CONCLUIU-SE QUE A TCO NÃO SUBSTITUIRÁ A
RADIOGRAFIA EM SUA TOTALIDADE, MAS POSSIBILITARÁ UM DIAGNÓSTICO
PRECOCE, DENTRO DE SUAS INDICAÇÕES.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ORTODONTIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): ARTHUR CESAR DE MEDEIROS ALVES

COAUTOR(A)1: TIAGO TURRI DE CASTRO RIBEIRO


COAUTOR(A)2: ROGÉRIO ALMEIDA PENHAVEL
COAUTOR(A)3: TÚLIO SILVA LARA
COAUTOR(A)4: ADRIANO PORTO PEIXOTO

TEMA DO TRABALHO: TRATAMENTO DE MORDIDA ABERTA E DE ANOMALIAS


DENTÁRIAS EM PACIENTE COM FISSURA COMPLETA DE LÁBIO - RELATO DE CASO

RESUMO: O PRESENTE TRABALHO RELATA O CASO DE UMA PACIENTE


APRESENTANDO UMA FISSURA COMPLETA DE LÁBIO ASSOCIADA À MORDIDA ABERTA
ANTERIOR, MICRODONTIA DO INCISIVO LATERAL MESIAL À FISSURA E DEFEITO
ÓSSEO ALVEOLAR REABILITADOS ATRAVÉS DE UM TRATAMENTO MULTIDISCIPLINAR.
INICIALMENTE, REALIZOU-SE O ENXERTO ÓSSEO ALVEOLAR SECUNDÁRIO NA
REGIÃO DA FISSURA PARA CORRIGIR A INTEGRIDADE DO REBORDO ALVEOLAR. APÓS
A NEOFORMAÇÃO ÓSSEA, CORRIGIU-SE A MORDIDA ABERTA ANTERIOR ATRAVÉS DE
UM CANTILEVER ASSOCIADO À MECÂNICA ORTODÔNTICA DE ARCO RETO, DEIXANDO-
SE DIASTEMAS À MESIAL E DISTAL DO DENTE 22 PARA REANATOMIZAÇÃO COM
RESINA COMPOSTA. APÓS ALINHAMENTO E NIVELAMENTO DO ARCO SUPERIOR E
RESTAURAÇÃO DO MICRODENTE, REALIZOU-SE A MONTAGEM DO APARELHO FIXO
CORRETIVO INFERIOR ASSOCIADO A DESGASTE INTERPROXIMAL DOS DENTES
ÂNTERO-INFERIORES. DECORRIDOS DOIS ANOS E SEIS MESES DE TRATAMENTO, OS
APARELHOS FIXOS CORRETIVOS FORAM REMOVIDOS E INSTALOU-SE UMA PLACA DE
HAWLEY SUPERIOR E CONTENÇÃO FIXA 3X3 INFERIOR. ATRAVÉS DE UM
TRATAMENTO INTEGRADO INTER E MULTIDISCIPLINAR FOI OBTIDA UMA MELHORA
SIGNIFICATIVA DA ESTÉTICA DO SORRISO E OBTENÇÃO DE UMA RELAÇÃO OCLUSAL
ADEQUADA DENTRO DOS PARÂMETROS FUNCIONAIS. CONCLUI-SE QUE O
PROTOCOLO REABILITADOR DE PACIENTES COM FISSURA LABIAL E/OU PALATINA
REQUER, NA GRANDE MAIORIA DAS VEZES, UMA ABORDAGEM DE TRATAMENTO
INTERDISCIPLINAR QUE ENCERRE ÉTICA E RESPONSABILIDADE COMPARTILHADA.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ORTODONTIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): ARTHUR CESAR DE MEDEIROS ALVES

COAUTOR(A)1: ADRIANA MARIA JORGE DAL'ACQUA SILVA


COAUTOR(A)2: JOSÉ FERNANDO SCARELLI LOPES
COAUTOR(A)3: CARLOS ALBERTO AIELLO

TEMA DO TRABALHO: ANÁLISE ESTÉTICA SUBJETIVA DO SORRISO.

RESUMO: O PRESENTE TRABALHO ANALISOU A PERCEPÇÃO ESTÉTICA DO SORRISO


POR MEIO DE BANCAS EXAMINADORAS COMPOSTAS POR CIRURGIÕES-DENTISTAS,
FONOAUDIÓLOGOS E LEIGOS. VERIFICOU-SE SE OS SEXOS DOS PACIENTES, A
REALIZAÇÃO DE TRATAMENTO ORTODÔNTICO, OS TIPOS DE SORRISO E A
INTERAÇÃO ENTRE SEXO E TRATAMENTO ORTODÔNTICO INTERFEREM NA FORMA DE
ENXERGAR A BELEZA. UM TOTAL DE CINCO CIRURGIÕES-DENTISTAS DE DIFERENTES
ESPECIALIDADES, CINCO FONOAUDIÓLOGOS E CINCO LEIGOS AVALIARAM O
SORRISO SOCIAL E ALEGRE DE 60 INDIVÍDUOS A PARTIR DE FOTOGRAFIAS FRONTAIS
DO TERÇO INFERIOR DA FACE. ERAM DADOS ESCORES “0” PARA “SORRISOS
DESAGRADÁVEIS”, “1” PARA “SORRISOS ACEITÁVEIS” E “2” PARA “SORRISOS
AGRADÁVEIS” E OS AVALIADORES ERAM ORIENTADOS A JUSTIFICAR SUA NOTA.
ENCONTROU-SE QUE A MAIORIA DOS SORRISOS AGRADÁVEIS PERTENCEU ÀS
MULHERES QUE REALIZARAM TRATAMENTO ORTODÔNTICO. A CLASSE DE
AVALIADORES MAIS EXIGENTE FOI A DOS FONOAUDIÓLOGOS E A MENOS
CRITERIOSA, A DOS LEIGOS. OBSERVOU-SE MAIOR COERÊNCIA DE RESULTADOS
ENTRE O GRUPO DE DENTISTAS. SURPREENDENTEMENTE, OS CASOS TRATADOS
ORTODONTICAMENTE CONCENTRARAM A MAIORIA DOS ESCORES ENTRE
DESAGRADÁVEIS E ACEITÁVEIS EM AMBOS OS SEXOS. DESSA FORMA, FICA CLARO
QUE O CIRURGIÃO-DENTISTA, PRINCIPALMENTE O ORTODONTISTA, DEVE ENFATIZAR
A ANÁLISE DO SORRISO NA ELABORAÇÃO DO PLANO DE TRATAMENTO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: PATOLOGIA BUCAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): ARTHUR NUNES RIOS VICENTE

COAUTOR(A)1: VALÉRIA SOUZA FREITAS


COAUTOR(A)2: MÁRCIO CAMPOS OLIVEIRA
COAUTOR(A)3: MICHELLE MIRANDA LOPES FALCÃO
COAUTOR(A)4: TARSILA DE CARVALHO FREITAS RAMOS

TEMA DO TRABALHO: MIOEPITELIOMA DE GLÂNDULA SALIVAR MENOR: RELATO DE


CASO CLÍNICO

RESUMO: O MIOEPITELIOMA É UMA NEOPLASIA BENIGNA RARA DE GLÂNDULA


SALIVAR, QUE REPRESENTA CERCA DE 1,5% DE TODOS OS TUMORES DESTA
LOCALIZAÇÃO, COMPOSTA POR CÉLULAS COM DIFERENCIAÇÃO MIOEPITELIAL COM
NENHUMA OU ESCASSA FORMAÇÃO DE ESTRUTURAS DUCTIFORMES. O OBJETIVO
DESTE TRABALHO É RELATAR UM CASO CLÍNICO DE MIOEPITELIOMA EM UMA
PACIENTE DE 65 ANOS, LAVRADORA APOSENTADA, QUE PROCUROU O CENTRO DE
REFERÊNCIA EM LESÕES BUCAIS DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE
SANTANA, QUEIXANDO-SE DE UM “CAROÇO NO CÉU DA BOCA” COM A DURAÇÃO
APROXIMADA DE DOIS ANOS. AO EXAME CLÍNICO INTRA-ORAL FOI OBSERVADO
AUMENTO DE VOLUME CIRCUNSCRITO NA REGIÃO DE PALATO DURO COM CERCA DE
1,0 CM NO SEU MAIOR DIÂMETRO, RECOBERTO COM MUCOSA ULCERADA AO
CENTRO, DE COLORAÇÃO RÓSEA, CONSISTÊNCIA FIRME E INDOLOR A PALPAÇÃO.
SOB A SUSPEITA CLÍNICA DE ADENOMA PLEOMÓRFICO, A PACIENTE FOI SUBMETIDA
À BIÓPSIA, CUJOS CORTES HISTOLÓGICOS REVELARAM A PRESENÇA DE
PROLIFERAÇÃO DE CÉLULAS MIOEPITELIAIS FUSIFORMES, PLASMOCITÓIDES E
CLARAS ARRANJADAS EM LENÇÓIS, CORDÕES, ILHAS E COM RARAS FORMAÇÕES DE
ESTRUTURAS DUCTIFORMES, DISPERSAS EM ESTROMA DE TECIDO CONJUNTIVO
FIBROSO DENSO COM INTENSA PROLIFERAÇÃO DE COLÁGENO. O DIAGNÓSTICO
HISTOPATOLÓGICO FOI DE MIOEPITELIOMA E A PACIENTE ENCAMINHADA PARA
TRATAMENTO NO NÍVEL DE ATENÇÃO DE MAIOR COMPLEXIDADE.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: PERIODONTIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): ARTUR DOS SANTOS SOARES

COAUTOR(A)1: SÍLVIO AUGUSTO FERNANDES DE MENEZES


COAUTOR(A)2: RENATA ANTUNES ESTEVES

TEMA DO TRABALHO: TRATAMENTO INTERDISCIPLINAR PARA REABILITAÇÃO


ESTÉTICA E FUNCIONAL DO SORRISO - RELATO DE CASO

RESUMO: A INTEGRAÇÃO ENTRE AS DIFERENTES ESPECIALIDADES ODONTOLÓGICAS


PERMITE A OBTENÇÃO DE RESULTADOS MAIS PREVISÍVEIS E SATISFATÓRIOS PARA
OS PROFISSIONAIS ENVOLVIDOS E PARA O PACIENTE. ESTE TRABALHO TEM COMO
OBJETIVO APRESENTAR UM CASO CLÍNICO, EM QUE FOI REALIZADA UMA CIRURGIA
PERIODONTAL, PARA O RESTABELECIMENTO DAS DISTÂNCIAS BIOLÓGICAS COM O
OBJETIVO DE VIABILIZAR O TRATAMENTO RESTAURADOR E PROTÉTICO. PACIENTE
DO GÊNERO FEMININO, 37 ANOS, PROCUROU ATENDIMENTO ODONTOLÓGICO, COM
QUEIXA DE INFLAMAÇÃO E UM AUMENTO GENGIVAL. A PACIENTE APRESENTAVA
RESTAURAÇÕES INSATISFATÓRIAS, COM INVASÃO DE ESPAÇO BIOLÓGICO E
PORTADORA DE MÁ OCLUSÃO CLASSE III DE ANGLE. INICIALMENTE, FOI SUBMETIDA A
UMA RASPAGEM E ALISAMENTO RADICULAR, EM SEGUIDA OPTOU-SE PELO
PROCEDIMENTO CIRÚRGICO RETALHO MUCOPERIOSTEAL, COM OSTEOTOMIA E
OSTEOPLASTIA PARA RESTABELECER O ESPAÇO BIOLÓGICO, PROPORCIONANDO UM
MELHOR CONTORNO CERVICAL. APÓS O PERÍODO DE CICATRIZAÇÃO DE 60 DIAS DO
TECIDO, SEGUIU-SE O TRATAMENTO RESTAURADOR E PROTÉTICO, SENDO
REALIZADOS OS SEGUINTES PROCEDIMENTOS: AUMENTO DA DIMENSÃO VERTICAL
DE OCLUSÃO (DVO), ATRAVÉS DE FACETAS E DE UMA PRÓTESE PARCIAL REMOVÍVEL
PROVISÓRIA, POSSIBILITANDO UMA OCLUSÃO CLASSE I DE ANGLE. PODEMOS
CONCLUIR A INTERDISCIPLINARIDADE NO TRATAMENTO FOI INDISPENSÁVEL PARA O
SUCESSO DA REABILITAÇÃO PROTÉTICA, ASSIM COMO PARA A SAÚDE DOS TECIDOS
PERIODONTAIS E O ESTABELECIMENTO FUNCIONAL E ESTÉTICO DO PACIENTE.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ODONTOPEDIATRIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): AURILENE DA SILVA CARDOSO

COAUTOR(A)1: JULIANA DIAS AGUIAR


COAUTOR(A)2: CYNTIA MARIA BINO SINIMBÚ
COAUTOR(A)3: LORENA SOARES DA SILVA

TEMA DO TRABALHO: REABILITAÇÃO PROTÉTICA INFANTIL - RELATO DE CASO

RESUMO: APESAR DA AMPLA REALIZAÇÃO DE PROCEDIMENTOS PREVENTIVOS-


CURATIVOS EM ODONTOPEDIATRIA, AINDA SÃO FREQÜENTES OS CASOS DE
CRIAN¬ÇAS QUE NECESSITAM DE REABILITAÇÃO PROTÉTICA DEVIDO À PERDA
PRECOCE DE DENTES DECÍDUOS POR CÁRIE. ISSO REPERCUTE NO
DESENVOLVIMENTO PSICOSSOCIAL DA CRIANÇA. ASSIM, A PRÓTESE PARCIAL
REMOVÍVEL CONSTITUI UM RECURSO ALTERNATIVO PARA REESTABELECER
MASTIGAÇÃO, FONAÇÃO, DEGLUTIÇÃO E ESTÉTICA NO PACIENTE INFANTIL. DIANTE
DISSO, O PRESENTE TRABALHO RELATA UM CASO DE REABILITAÇÃO ESTÉTICO-
FUNCIONAL DE PACIENTE DE 8 ANOS DE IDADE, QUE PERDEU PRECOCEMENTE OS
INCISIVOS DECÍDUOS SUPERIORES, EM QUEM FOI NECESSÁRIO CONFECCIONAR UMA
PRÓTESE PARCIAL REMOVÍVEL SUPERIOR. APÓS PROCEDIMENTOS
RESTAURADORES E CONTROLE DA DOENÇA CÁRIE, CONFECCIONOU-SE UMA
PRÓTESE SUPERIOR SUSTENTADA POR GRAMPOS ORTODÔNTICOS, ASSOCIADA À
MOLA VERTICALIZADORA. ESSE RECURSO POSSIBILITOU MELHORA NA FONAÇÃO,
ESTÉTICA E NA FUNÇÃO MASTIGATÓRIA, ALÉM DE PERMITIR AJUSTE SOCIAL,
EMOCIONAL E SATISFAÇÃO DO PACIENTE BEM COMO DE SEUS FAMILIARES COM O
TRATAMENTO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ENDODONTIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): AURILENE DA SILVA CARDOSO

COAUTOR(A)1: JULIANA MELO DA SILVA


COAUTOR(A)2: CLÁUDIA PIRES ROTHBARTH

TEMA DO TRABALHO: ASSOCIAÇÃO DE HIPOCLORITO DE SÓDIO E DIGLUCONATO DE


CLOREXIDINA COMO SOLUÇÕES IRRIGANTES: RISCOS E MEDIDAS PREVENTIVAS

RESUMO: A ELIMINAÇÃO COMPLETA DE MICROORGANISMOS DO SISTEMA DE CANAIS


RADICULARES É IMPORTANTE PARA O SUCESSO DA TERAPIA ENDODÔNTICA. NO
ENTANTO, COMO AÇÃO MECÂNICA DAS LIMAS NÃO É SUFICIENTE PARA REMOÇÃO
COMPLETA DE RESÍDUOS ORGÂNICOS E INORGÂNICOS, TORNA-SE NECESSÁRIO A
UTILIZAÇÃO DE SOLUÇÕES IRRIGANTES QUE PROPORCIONEM EFICIENTE
SANIFICAÇÃO DOS CONDUTOS RADICULARES. O HIPOCLORITO DE SÓDIO E O
DIGLUCONATO DE CLOREXIDINA SÃO AS SOLUÇÕES QUÍMICAS AUXILIARES MAIS
COMUMENTE UTILIZADAS, QUE JUNTAS, APRESENTAM PROPRIEDADES
ANTIMICROBIANAS QUE PREENCHEM OS REQUISITOS DA SUBSTÂNCIA QUÍMICA
IDEAL PARA O PREPARO DO CANAL RADICULAR. DIANTE DISSO, O PRESENTE
TRABALHO VISA ESCLARECER SOBRE OS RISCOS DA ASSOCIAÇÃO ENTRE
HIPOCLORITO DE SÓDIO E O DIGLUCONATO DE CLOREXIDINA. ESTUDOS RECENTES
TÊM DEMONSTRADO QUE A COMBINAÇÃO DE TAIS SUBSTÂNCIAS PROMOVE A
FORMAÇÃO DE PRECIPITADO TÓXICO, CONTENDO PARA-CLOROANILINA (PCA),
INSOLÚVEL EM ÁGUA E COM POSSÍVEL POTENCIAL CARCINOGÊNICO, ALÉM DE
ALTERAR A COLORAÇÃO DENTÁRIA, OBLITERANDO OS TÚBULOS DENTINÁRIOS,
IMPEDINDO A AÇÃO ANTIMICROBIANA DAS SUBSTÂNCIAS. PORTANTO, É IMPORTANTE
EVITAR A FORMAÇÃO DESSE PRECIPITADO, ADOTANDO-SE PROTOCOLOS SEGUROS
PARA UTILIZAÇÃO DESSAS SUBSTÂNCIAS COMO IRRIGANTES NA PRÁTICA
ENDODÔNTICA.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ESTOMATOLOGIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): BARBARA SOUZA FARIA

COAUTOR(A)1: ANA BEATRIZ FERNANDES AZEVEDO


COAUTOR(A)2: ANA MIRYAM COSTA DE MEDEIROS
COAUTOR(A)3: PATRICIA TEIXEIRA DE OLIVEIRA

TEMA DO TRABALHO: HERPES ZOSTER: RELATO DE CASO CLÍNICO.

RESUMO: O HERPES ZOSTER (HZ), TAMBÉM DESIGNADO POR “COBREIRO”, CONSISTE


DA REATIVAÇÃO DO VÍRUS VARICELA ZOSTER, O QUAL PERMANECE EM LATÊNCIA NA
RAIZ POSTERIOR DOS GÂNGLIOS SENSITIVOS APÓS EPISÓDIO DE INFECÇÃO
PRIMÁRIA (VARICELA), GERALMENTE OCORRIDA NA INFÂNCIA. A CAUSA DESSA
REATIVAÇÃO É DESCONHECIDA, PODENDO ESTAR RELACIONADA A FATORES
PREDISPONENTES COMO FAIXA ETÁRIA, ESTRESSE OU IMUNODEFICIÊNCIAS.
CARACTERIZA-SE POR EXANTEMA VESICULAR DISTRIBUÍDO SEGUNDO O
DERMÁTOMO SENSORIAL AFETADO, PODENDO ATINGIR O TRONCO E A REGIÃO DE
CABEÇA E PESCOÇO. QUANDO OS RAMOS DO NERVO TRIGÊMIO SÃO AFETADOS,
RESULTA-SE EM LESÕES ORAIS, FACIAIS E OCULARES, UNILATERAIS,
CARACTERIZADAS EM BOLHAS, PÚSTULAS, ÚLCERAS E CROSTAS. O HZ TEM
INCIDÊNCIA DE CERCA DE 3,5 CASOS POR 1.000 HABITANTES/ANO, COM
PREDOMINÂNCIA DE CASOS ENTRE MULHERES. RELATA-SE O CASO CLÍNICO DE UM
PACIENTE DO SEXO MASCULINO, 59 ANOS, LEUCODERMA, QUE PROCUROU O
SERVIÇO DE ESTOMATOLOGIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO
NORTE, APRESENTANDO ERUPÇÕES EM PELE E MUCOSA ORAL EM HEMI-FACE, DO
LADO DIREITO, COM 5 DIAS DE EVOLUÇÃO. SINTOMATOLOGIA EXACERBADA COM
PRESENÇA DE PRURIDO. AS MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS CARACTERIZARAM UM
QUADRO DE HZ E O PACIENTE FOI TRATADO COM ACICLOVIR 200MG, 4 VEZES AO DIA,
DURANTE 10 DIAS. O PACIENTE RETORNOU AO SERVIÇO COM O DESAPARECIMENTO
COMPLETO DAS LESÕES.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: PATOLOGIA BUCAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): BARBARA SOUZA FARIA

COAUTOR(A)1: LÉLIA MARIA GUEDES QUEIROZ


COAUTOR(A)2: MARCELO GADELHA VASCONCELOS
COAUTOR(A)3: RODRIGO GADELHA VASCONCELOS

TEMA DO TRABALHO: FENDAS LÁBIO-PALATINAS: CONHECIMENTO E IMPORTÂNCIA


CLÍNICA.

RESUMO: AS FENDAS LÁBIO-PALATINAS SÃO DEFORMIDADES FACIAIS CONGÊNITAS.


DURANTE A 4A E 8A SEMANA DO DESENVOLVIMENTO EMBRIONÁRIO, UMA FALHA NA
FUSÃO DO PROCESSO FRONTO-NASAL COM O PROCESSO MAXILAR OCASIONA A
FENDA LABIAL. A FENDA PALATINA OCORRE COMO UMA FALHA DA PENETRAÇÃO DO
TECIDO MESODÉRMICO NO SULCO ECTODÉRMICO, NA LINHA MÉDIA DO PALATO
POSTERIOR A LATERAL DA PRÉ-MAXILA. A CLASSIFICAÇÃO PUBLICADA POR SPINA É
A MAIS UTILIZADA E SEPARA AS FISSURAS EM: FISSURA PRÉ-FORAME INCISIVO;
FISSURA PÓS-FORAME INCISIVO; FISSURA TRANSFORAME INCISIVO; FISSURAS
RARAS DA FACE. OCORREM EM 1/700 NASCIDOS, VARIANDO EM INDIVÍDUOS E
ORIGINANDO DIVERSAS CONSEQUÊNCIAS CLÍNICAS. TÊM ETIOLOGIA MULTIFATORIAL
E REQUEREM ESTUDOS CADA VEZ MAIS ESCLARECEDORES. OBJETIVA-SE TRAZER O
CONHECIMENTO DAS FENDAS LÁBIO-PALATINAS NO ÂMBITO DE SUAS ETIOLOGIAS,
CLASSIFICAÇÕES E DIVERSAS NECESSIDADES DE TRATAMENTO. FORAM UTILIZADAS
AS BASES BIBLIOGRÁFICAS PUBMED E SCIELO NA BUSCA DE INFORMAÇÕES EM
ARTIGOS INDEXADOS SOBRE O TEMA. AS FENDAS SÃO ETIOLOGICAMENTE
HETEROGÊNEAS, O QUE PROVOCA IMPLICAÇÕES CRÍTICAS NA COMPREENSÃO DO
DESENVOLVIMENTO BIOLÓGICO FACIAL, EXIGINDO ESTUDOS ESCLARECEDORES.
TAIS FISSURAS TRAZEM DIVERSAS CONSEQUÊNCIAS CLÍNICAS QUE DEVEM SER
COMPREENDIDAS PELO CIRURGIÃO DENTISTA E POR OUTROS PROFISSIONAIS PARA
O ADEQUADO TRATAMENTO DAS MESMAS.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ODONTOGERIATRIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): BIANCA RAMOS SCHROEDER

COAUTOR(A)1: ISIS MORAIS BEZERRA


COAUTOR(A)2: IRMA NEUMA COUTINHO RAMOS

TEMA DO TRABALHO: A IMPORTÂNCIA DA ODONTOLOGIA EM PACIENTES


PORTADORES DA DOENÇA ALZHEIMER

RESUMO: OBJETIVO: FORNECER INFORMAÇÕES ACERCA DA IMPORTÂNCIA DO


MANEJO DE PACIENTES PORTADORES DA DOENÇA ALZHEIMER, PELOS CIRURGIÕES
DENTISTAS. MATERIAL E MÉTODOS: OS ARTIGOS FORAM SELECIONADOS POR MEIO
DE PESQUISAS EM BASES DE DADOS ELETRÔNICAS. RESULTADOS: ALZHEIMER É
UMA DOENÇA NEUROLÓGICA, NEURODEGENERATIVA, GRADATIVA E SEM CURA, SUA
ETIOLOGIA É DESCONHECIDA, ACEITANDO-SE COMO GENETICAMENTE
DETERMINADA. AFETA A MEMÓRIA E O FUNCIONAMENTO MENTAL, PODENDO
CONDUZIR A CONFUSÃO, MUDANÇAS DE HUMOR E DESORIENTAÇÃO. FOI RELATADO
NA LITERATURA QUE SÃO SUSCEPTÍVEIS A PROBLEMAS RELACIONADOS À SAÚDE
BUCAL, ONDE SUA PROGRESSÃO PODE ACARRETAR DETERIORAÇÃO COMPLETA DA
SAÚDE BUCAL E DA FUNÇÃO. PARA DETERMINAR O TRATAMENTO, É NECESSÁRIO
AVALIARMOS O ESTÁGIO DA DOENÇA (INICIAL, MODERADO OU SEVERO) PARA OPTAR
ENTRE UM TRATAMENTO INVASIVO OU PALIATIVO, POIS VÃO PERDENDO
PROGRESSIVAMENTE A CAPACIDADE DE REALIZAR HIGIENE ORAL. EM ESTÁGIOS
MAIS AVANÇADOS OPTA-SE PELA MANUTENÇÃO DA SAÚDE ORAL, E NÃO PELA
REABILITAÇÃO PROTÉTICA, SE A PESSOA COM ALZHEIMER TEM INICIALMENTE UMA
BOA SAÚDE BUCAL E É ACOSTUMADA A CUIDADOS ODONTOLÓGICOS REGULARES, É
IMPORTANTE MANTER ESSE HÁBITO SEMPRE. CONCLUSÃO: O PAPEL DO CIRURGIÃO
DENTISTA NO TRATAMENTO DO PACIENTE É PRESERVAR UMA FUNÇÃO ORAL
SAUDÁVEL E MINIMIZAR A PROGRESSÃO DE DOENÇAS ORAIS, ASSIM COMO MANTER
O CONFORTO E A DIGNIDADE DO PACIENTE.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ORTODONTIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): BRISA GARCIA DA NOBREGA

COAUTOR(A)1: MARIA CAROLINA BANDEIRA MACENA GUEDES


COAUTOR(A)2: LUCÉLIA FIGUEIREDO DE ALMEIDA
COAUTOR(A)3: LUÊNIA LISBOA MANGUEIRA
COAUTOR(A)4: ALANE SONALLY BENÍCIO DO NASCIMENTO

TEMA DO TRABALHO: ALTERAÇÕES NOS ARCOS DENTAIS APÓS PERDA PRECOCE


DE MOLARES DECÍDUOS : UM ESTUDO LONGITUDINAL

RESUMO: O USO DE MANTENEDORES DE ESPAÇO APÓS A PERDA PREMATURA DE


MOLARES DECÍDUOS É ROTINA NA ODONTOLOGIA PEDIÁTRICA. NO ENTANTO, A
NECESSIDADE DE EVIDÊNCIAS OFERECE BASE CIENTÍFICA PARA PRESCREVER
ESTES APARELHOS. ESTE ESTUDO, TEVE COMO OBJETIVO AVALIAR AS ALTERAÇÕES
DIMENSIONAIS DAS ARCADAS DENTÁRIAS APÓS A PERDA PREMATURA DE MOLARES
DECÍDUOS. UMA AMOSTRA DE 55 CRIANÇAS ENTRE 6 E 9 ANOS DE IDADE COM PERDA
UNILATERAL DO PRIMEIRO OU SEGUNDO MOLARES DECÍDUOS FOI ACOMPANHADA
POR 10 MESES ATRAVÉS DE EXAME CLÍNICO, ANÁLISES DE MODELO DE GESSO E
RADIOGRÁFICA. O ESPAÇO NO LOCAL DE EXTRAÇÃO, O COMPRIMENTO DE ARCO, E O
HEMI-PERÍMETRO DO LADO DA EXTRAÇÃO E CONTROLE FORAM MEDIDOS POR
EXAMINADOR ÚNICO. O KAPPA INTRAEXAMINADOR FOI ALTO (0,990). OS DADOS
FORAM ANALISADOS POR MEIO DO TESTEF (ANÁLISE DE VARIÂNCIA), DE
BONFERRONI, DIFERENÇA MÍNIMA SIGNIFICATIVA, E TESTE T DE STUDENT. APENAS O
GRUPO DE CRIANÇAS COM A PERDA PREMATURA DOS SEGUNDOS MOLARES
DECÍDUOS INFERIORES EXIBIU ALTERAÇÕES SIGNIFICANTES DURANTE O
ACOMPANHAMENTO. OS RESULTADOS REFORÇAM A NECESSIDADE DE INDICAÇÃO
CRITERIOSA PARA MANTENEDORES DE ESPAÇO. O EFEITO DAS EXTRAÇÕES SOBRE
AS MEDIDAS DO ARCO OCORREU NOS PRIMEIROS 3 MESES APÓS A EXTRAÇÃO DOS
MOLARES DECÍDUOS, INDICANDO QUE ESSES APARELHOS DEVEM SER INSTALADOS
DURANTE ESTE PERÍODO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: BIOMATERIAS / IMPLANTE

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): BRUNA CABRERA CAPALBO

COAUTOR(A)1: MÁRIO JEFFERSON QUIRINO LOUZADA


COAUTOR(A)2: CARLOS ROBERTO GRANDINI
COAUTOR(A)3: ANA PAULA ROSIFINI ALVES-CLARO
COAUTOR(A)4: MARIA CRISTINA ROSIFINI ALVES-REZENDE

TEMA DO TRABALHO: ANÁLISE DA OSSEOINTEGRAÇÃO DE IMPLANTES DE TITÂNIO


SEM ESTABILIDADE PRIMÁRIA. INFLUÊNCIA DO ÁCIDO TRANEXÂMICO

RESUMO: O TITÂNIO É LARGAMENTE EMPREGADO NA FABRICAÇÃO DE IMPLANTES


DENTÁRIOS GRAÇAS ÀS PROPRIEDADES MECÂNICAS E QUÍMICAS. A ATIVAÇÃO DA
CASCATA DE COAGULAÇÃO É IMEDIATA À IMPLANTAÇÃO DE BIOMATERIAIS EM
TECIDOS E SEU CONTATO COM SANGUE. ATRIBUI-SE À TROMBOGENICIDADE DO
TITÂNIO PAPEL DECISIVO NA OSSEOINTEGRAÇÃO. AVALIOU-SE O EFEITO DO ÁCIDO
TRANEXÂMICO NA GERAÇÃO DO COÁGULO SANGUÍNEO, FORMAÇÃO ÓSSEA E
OSSEOINTEGRAÇÃO DE IMPLANTES DENTÁRIOS. DEFEITOS COM 2,2 MM DE
DIÂMETRO E 3,2 MM DE COMPRIMENTO FORAM CRIADOS NA TÍBIA DIREITA DE 20
RATOS. METADE DOS DEFEITOS NÃO RECEBERAM TRATAMENTO, E A OUTRA METADE
RECEBEU TRATAMENTO COM ÁCIDO TRANEXÂMICO. IMPLANTES DE 2,0 MM DE
DIÂMETRO E 3,0 MM DE COMPRIMENTO FORAM COLOCADOS EM TODOS OS
DEFEITOS. AS PEÇAS FORAM PROCESSADAS EM METILMETACRILATO (AZUL DE
STEVENEL / VERMELHO DE ALIZARINA S). PARA AVALIAR O PERCENTUAL PERI-
IMPLANTAR REPARACIONAL FOI REALIZADA ANÁLISE DE IMAGENS OBTIDAS POR
MICROSCÓPIO ÓPTICO ACOPLADO A CÂMERA DIGITAL/SOFTWARE LEICA/ADOBE
PHOTOSHOP QWIN. OS DADOS FORAM ANALISADOS ESTATISTICAMENTE
(SIGNIFICÂNCIA 5%). HISTOMORFOMETRIA MOSTROU 65,89% DE CONTATO
OSSO/IMPLANTE PARA GI E 79,56% PARA GII. RESULTADOS SUGEREM
FAVORECIMENTO DA GERAÇÃO DO COÁGULO SANGUÍNEO, FORMAÇÃO ÓSSEA E
OSSEOINTEGRAÇÃO PELA AÇÃO DO ÁCIDO TRANEXÂMICO, AUMENTANDO A
CAPACIDADE OSTEOGÊNICA DOS IMPLANTES.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: DENTÍSTICA / MATERIAIS DENTÁRIOS

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): BRUNA CHRISPIM DOS REIS

COAUTOR(A)1: ANA JÚLIA DE FARIAS LACERDA


COAUTOR(A)2: MARINA AUGUSTO GULLO
COAUTOR(A)3: CÉSAR ROGÉRIO PUCCI

TEMA DO TRABALHO: INFLUÊNCIA DA APLICAÇÃO DE ND:YAG LASER E ULTRASSOM


E DAS SOLUÇÕES IRRIGADORAS, NA ADESIVIDADE DE PINOS DE FIBRA DE VIDRO À
DENTINA DO CANAL RADICULAR.

RESUMO: ESTE TRABALHO TEVE POR OBJETIVO AVALIAR A INFLUÊNCIA DA


APLICAÇÃO DE LASER ND:YAG, ULTRASSOM E SOLUÇÕES IRRIGADORAS (SORO
FISIOLÓGICO, SOLUÇÃO DE HIPOCLORITO DE SÓDIO A 2,5 % E SOLUÇÃO DE
CLOREXIDINA A 2%), SOBRE A RESISTÊNCIA ADESIVA DE PINOS DE FIBRA DE VIDRO
CIMENTADOS APÓS APLICAÇÃO DE SISTEMA ADESIVO COM CIMENTO RESINOSO (99
DENTES BOVINOS, QUE FORAM TRATADOS ENDODONTICAMENTE E RECEBERAM UM
PINO) EM AO CANAL RADICULAR DE DENTES BOVINOS. PARA SUA EXECUÇÃO FOI
REALIZADA A MENSURAÇÃO DA RESISTÊNCIA À TRAÇÃO DE CISALHAMENTO, POR
MEIO DO TESTE DE PUSH OUT APLICADO AS RAÍZES DE NOVENTA E NOVE DENTES.
OS RESULTADOS OBTIDOS FORAM SUBMETIDOS À ANÁLISE ESTATÍSTICA DESCRITIVA
E INFERENCIAL, UTILIZANDO OS TESTES ANOVA E TUKEY, COM NÍVEL DE
SIGNIFICÂNCIA DE 5%. VERIFICOU-SE QUE O ULTRASSOM OU LASER DE ND:YAG NÃO
TIVERAM NENHUM EFEITO SOBRE A RESISTÊNCIA ADESIVA DOS PINOS.
ENTRETANTO, COM RELAÇÃO AS SOLUÇÕES IRRIGADORAS, NOTOU-SE DIFERENÇAS
ESTATISTICAMENTE SIGNIFICANTES SENDO QUE O HIPOCLORITO DE SÓDIO
APRESENTOU OS MENORES VALORES DE RESISTÊNCIA UNIÃO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: SAÚDE COLETIVA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): BRUNA DOS SANTOS OLIVEIRA

COAUTOR(A)1: MARIA GORETTI QUEIROZ

TEMA DO TRABALHO: DIAGNÓSTICO SITUACIONAL DOS SERVIÇOS DE SAÚDE BUCAL


DO MUNICÍPIO DE GOIÂNIA-GOIÁS

RESUMO: OBJETIVO: IDENTIFICAR INDICADORES DE SAÚDE UTILIZADOS PELOS


GERENTES DOS DISTRITOS SANITÁRIOS DO MUNICÍPIO DE GOIÂNIA, ALÉM DE
IDENTIFICAR SERVIÇOS DE SAÚDE BUCAL E PROGRAMAS EXISTENTES, NO ANO DE
2011. METODOLOGIA: PESQUISA EXPLORATÓRIA DESCRITIVA, CUJOS DADOS FORAM
LEVANTADOS POR MEIO DE ENTREVISTA SEMI ESTRUTURADA COM OS GESTORES
DOS SETE DISTRITOS SANITÁRIOS DO MUNICÍPIO. O ESTUDO RECEBEU APROVAÇÃO
NO COMITÊ DE ÉTICA DA UFG, COM PROTOCOLO NÚMERO 064/2011.RESULTADOS: O
INDICADOR MAIS CITADO FOI O DE MÉDIA DA AÇÃO COLETIVA DE ESCOVAÇÃO
DENTAL SUPERVISIONADA (4 GERENTES), SEGUIDO PELO INDICADOR DE
COBERTURA DE PRIMEIRA CONSULTA ODONTOLÓGICA PROGRAMÁTICA (3), QUE SÃO
OS INDICADORES PRECONIZADOS PARA O MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO DA
SAÚDE BUCAL. A REGIÃO NOROESTE DE GOIÂNIA POSSUI 13,33% DA POPULAÇÃO
GOIANA E OBSERVA-SE A RELAÇÃO 2.845 HAB/CD. POSSUI O MAIOR NÚMERO DE ESB
E O MAIOR NÚMERO DE CD POR HABITANTE, DEMONSTRANDO QUE NO MUNICÍPIO AS
POLÍTICAS DE INVESTIMENTO EM SAÚDE BUCAL ESTÃO VOLTADAS PARA AS REGIÕES
COM PIORES INDICADORES SOCIOECONÔMICOS. CONCLUSÃO: FOI POSSÍVEL
OBSERVAR QUE NÃO É REALIZADO MONITORAMENTO DOS SERVIÇOS DE SAÚDE. A
AUSÊNCIA DO MONITORAMENTO E CONTROLE DA ATENÇÃO BÁSICA NO MUNICÍPIO
PODE IMPEDIR A ADOÇÃO DE AÇÕES DE SAÚDE BUCAL ADEQUADAS AS REAIS
DEMANDAS DA POPULAÇÃO GOIANA.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: MATERIAIS DENTÁRIOS

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): BRUNA ROTAVA PEROTTONI

COAUTOR(A)1: LETICIA ROSSIGNOLLO


COAUTOR(A)2: LAISE FERRONY
COAUTOR(A)3: PÂMELA G. DIESEL

TEMA DO TRABALHO: COMPARAÇÃO DE TEMPERATURA DE FOTOPOLIMERIZADORES


EM DIFERENTES TEMPOS DE ATIVAÇÃO.

RESUMO: O OBJETIVO DESTE TRABALHO FOI AVALIAR A VARIAÇÃO DE


TEMPERATURA DAS UNIDADES FOTOPOLIMERIZADORAS, RADII CAL (SDI), COLTOLUX
(COLTENE), FLASHLITE (DISCUS DENTAL) E OPTILIGHT MAX (GNATUS) EM TRÊS
TEMPOS DE FOTOATIVAÇÃO. POSICIONANDO-SE A PONTA DO FOTOPOLIMERIZADOR
SOBRE UM TERMÔMETRO DE SUPERFÍCIE (TERMÔMETRO PORTÁTIL PTI-P150D/5 –
IBRACON) VERIFICOU-SE A ELEVAÇÃO DE TEMPERATURA PRODUZIDA PELOS
APARELHOS DURANTE OS TEMPOS DE FOTOATIVAÇÃO DE 20, 40 E 60 SEGUNDOS,
DESCONSIDERANDO A TEMPERATURA AMBIENTE. PARA OBTENÇÃO DE DADOS, CADA
APARELHO FOI SUBMETIDO A DEZ MENSURAÇÕES NOS DIFERENTES TEMPOS. A
ESTATÍSTICA DOS DADOS FOI REALIZADA ATRAVÉS DA ANÁLISE DE VARIÂNCIA DE
DOIS FATORES, SENDO O FATOR TEMPO VINCULADO, E TESTE DE TUKEY PARA
CONTRASTE DE RESULTADOS, ENCONTRANDO DIFERENÇAS SIGNIFICANTES NA
DUPLA INTERAÇÃO. TODOS OS APARELHOS APRESENTARAM ELEVAÇÃO
SIGNIFICATIVA DE TEMPERATURA COM O ACRÉSCIMO DE TEMPO, NO ENTANTO O
COLTOLUX (3,62 ºC) TEVE O MENOR AUMENTO SEGUIDO DO OPTILIGHT MAX (4,12 ºC).
OS FOTOPOLIMERIZADORES FLASHLITE (4,64 ºC) E RADII-CAL (4,73 ºC) TIVERAM
COMPORTAMENTO SEMELHANTE E PRODUZIRAM AS MAIORES ELEVAÇÕES DE
TEMPERATURA.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ODONTOLOGIA LEGAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): BRUNNA VERNA CASTRO GONDINHO

COAUTOR(A)1: EDUARDO DARUGE


COAUTOR(A)2: CÉLIA REGINA SCHMIDT
COAUTOR(A)3: JULIO TAKASHI KAWAGUCHI

TEMA DO TRABALHO: USO DE ANESTÉSICOS LOCAIS EM PACIENTES ESPECIAIS: UMA


VISÃO DA ODONTOLOGIA LEGAL.

RESUMO: NO ATENDIMENTO ODONTOLÓGICO ESTÁ PRESENTE UM GRUPO


HETEROGÊNEO DE PESSOAS,ENTRE ELAS PACIENTES ESPECIAIS(PE).SABE-SE DOS
ESFORÇOS DE PESQUISADORES EM ODONTOLOGIA NA BUSCA POR ANESTÉSICOS
LOCAIS EFICAZES E QUE CAUSEM MÍNIMO EFEITO COLATERAL.ENTRETANTO,A FALTA
DE CRITÉRIOS DE SELEÇÃO DE SOLUÇÕES ANESTÉSICAS LOCAIS PODE OCASIONAR
O INSUCESSO QUE SOMADO A FALTA DE BOM RELACIONAMENTO CIRURGIÃO-
DENTISTA(CD) - PACIENTE E AO DESCONHECIMENTO E/OU IRRESPONSABILIDADE
LEGAL POR PARTE DO PROFISSIONAL PODE LEVAR A LITÍGIOS JUDICIAIS.ESTE
TRABALHO É PARTE DA MONOGRAFIA DE ESPECIALIZAÇÃO EM ODONTOLOGIA LEGAL
DA FOP/UNICAMP - SP QUE TEVE COMO DOIS DE SEUS OBJETIVOS,VERIFICAR A
EXISTÊNCIA OU NÃO DE PREOCUPAÇÃO DOS CDS ESPECIALISTAS QUANTO
EMPREGO DE ANESTÉSICOS LOCAIS EM PE E O CONHECIMENTO OU FALTA DO
MESMO AO QUE DIZ RESPEITO AOS ASPECTOS LEGAIS QUE ENVOLVEM DANOS
OCASIONADOS PELO EMPREGO INADEQUADO DE ANESTÉSICOS LOCAIS EM
PACIENTES ESPECIAIS.FOI APLICADO UM QUESTIONÁRIO FECHADO AOS CDS
ESPECIALISTAS NO TRATAMENTO DE PE INSCRITOS NO CRO-MT (N=30).VERIFICOU-
SE QUE TODOS DEMONSTRAM PREOCUPAÇÃO QUANTO A UTILIZAÇÃO DA ADEQUADA
SOLUÇÃO ANESTÉSICA LOCAL,MAS QUE 73,3% DESCONHECEM AO CERTO QUAIS AS
IMPLICAÇÕES LEGAIS DOS DANOS POSSÍVEIS DE OCORRER EM TAL
PROCEDIMENTO.ISSO DEMONSTRA A NECESSIDADE DE CAPACITAÇÃO
PROFISSIONAL EM ODONTOLOGIA LEGAL PELA CLASSE DE CD’S ESPECIALISTAS NO
TRATAMENTO DE PE DO ESTADO DO MATO GROSSO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: REABILITAÇÃO ORAL / ESTÉTICA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): BRUNO FELICIO RANGEL

COAUTOR(A)1: VINICIUS CARVALHO BRIGAGÃO


COAUTOR(A)2: DIEGO LAGE CORREIA
COAUTOR(A)3: ALAN ARDISSON FERREIRA
COAUTOR(A)4: EDUARDO LOPES GARCIA

TEMA DO TRABALHO: A ORTODONTIA COMO AUXILIAR NO TRATAMENTO PROTÉTICO

RESUMO: O PRIMEIRO PASSO NO PLANEJAMENTO PROTÉTICO É O PLANO DE


TRATAMENTO. PARA ISSO A ANAMNESE E O EXAME FÍSICO DO PACIENTE É
IMPRESCINDÍVEL, PARA QUE POSSAMOS SABER COMO SERÁ A COLABORAÇÃO DO
PACIENTE, POSSÍVEIS VÍCIOS E A REAL CONDIÇÃO FINANCEIRA E PSICOLÓGICA,
ENTRE OUTRAS INFORMAÇÕES QUE SERÃO FUNDAMENTAIS PARA O SUCESSO DO
TRATAMENTO PROTÉTICO, PRINCIPALMENTE EM LONGO PRAZO. EM ALGUNS CASOS
DEVEMOS FAZER CONSIDERAÇÕES ORTODÔNTICAS PRÉVIO AO TRATAMENTO
PROTÉTICO. ESTE TRABALHO MOSTRA COMO A ORTODONTIA PODE AUXILIAR NO
TRATAMENTO PROTÉTICO, ATRAVÉS DE MOVIMENTAÇÕES COMO VERTICALIZAÇÃO,
INTRUSÃO, EXTRUSÃO. ABORDAREMOS TAMBÉM COMO OS MINI-IMPLANTES TEM SE
TORNADO UMA REALIDADE NO TRATAMENTO ORTODÔNTICO DOS PACIENTES. ESTE
É UM TRABALHO DE REVISÃO BIBLIOGRÁFICA REALIZADO A PARTIR DA COLETA DE
INFORMAÇÕES EM BANCOS DE DADOS DA BIBLIOTECA VIRTUAL EM SAÚDE (BVS) E
DO SCIENTIFIC ELECTRONIC LIBRARY ONLINE (SCIELO) NO PERÍODO COMPREENDIDO
ENTRE 2000 E 2012. CONCLUÍMOS QUE O AUXILIO ORTODÔNTICO É EXTRAMENTE
ÚTIL E EFICAZ PARA O PLANEJAMENTO PROTÉTICO, FAZENDO COM QUE HAJA
RECUPERAÇÃO DE ESPAÇO PROTÉTICO, AUMENTO DE COROA CLINICA E
RECUPERAÇÃO ÓSSEA PARA IMPLANTE.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): BRUNO FELICIO RANGEL

COAUTOR(A)1: JULIO CESAR RODRIGUES LEITE


COAUTOR(A)2: DIEGO LAGE CORREIA
COAUTOR(A)3: ALAN ARDISSON FERREIRA
COAUTOR(A)4: EDUARDO LOPES GARCIA

TEMA DO TRABALHO: RADIOGRAFIAS DE RELEVANCIA EM ATENDIMENTO DE


EMERGENCIA ODONTOLÓGICA

RESUMO: NO ATENDIMENTO EMERGENCIAL EM HOSPITAIS HÁ A NECESSIDADE DE


UM EXAME DE IMAGEM COMPLEMENTAR QUE POSSA NOS AUXILIAR EM
DIAGNÓSTICOS SOBRE A REAL CONDIÇÃO DE UM PACIENTE. PARA ISSO DEVEMOS
REALIZAR ALÉM DE UM MINUCIOSO EXAME CLÍNICO, PEDIDOS DE RADIOGRAFIAS
QUE MOSTRAM EXATAMENTE A ÁREA QUE FOI AFETADA. O OBJETIVO DESTE
TRABALHO É MOSTRAR AS PRINCIPAIS TOMADAS RADIOGRÁFICAS PARA A REGIÃO
MAXILOFACIAL DE RELEVÂNCIA PARA ODONTOLOGIA. ESTE É UM TRABALHO
DOCUMENTAL E TRANSVERSAL REALIZADO A PARTIR DA COLETA DE INFORMAÇÕES
EM BANCOS DE DADOS DA BIBLIOTECA VIRTUAL EM SAÚDE (BVS) E DO SCIENTIFIC
ELECTRONIC LIBRARY ONLINE (SCIELO) NO PERÍODO COMPREENDIDO ENTRE 2000 E
2012. CONCLUÍMOS COM ESTE ESTUDO QUE É DE SUMA IMPORTÂNCIA O
CONHECIMENTO DO PROFISSIONAL DAS INCIDÊNCIAS RADIOGRÁFICAS PARA
DIAGNÓSTICO DE FRATURAS NA REGIÃO MAXILOFACIAL.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: IMPLANTODONTIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): BRUNO FERREIRA DOS SANTOS

COAUTOR(A)1: AYONARA DAYANE LEAL DA SILVA*


COAUTOR(A)2: EMANUENE GALDINO PIRES*
COAUTOR(A)3: MARIA HELENA CHAVES DE VASCONCELOS CATÃO

TEMA DO TRABALHO: IMPLANTODONTIA E O PACIENTE DIABÉTICO: UMA REVISÃO DE


LITERATURA

RESUMO: ESTE ESTUDO PROPÔS-SE A REALIZAR UMA REVISÃO DE LITERATURA


ACERCA DA UTILIZAÇÃO DE IMPLANTES DENTÁRIOS EM PACIENTES COM DIABETES
MELLITUS. A ESTRATÉGIA DE BUSCA UTILIZOU O PORTAL ELETRÔNICO PUBMED, NO
PERÍODO DE 2008 A 2012, UTILIZANDO AS PALAVRAS-CHAVE “IMPLANTES DENTÁRIOS”
E “DIABETES”, JUNTAMENTE COM CRITÉRIOS DE ELEGIBILIDADE PREESTABELECIDOS
PARA SELEÇÃO DOS ARTIGOS. O CONTROLE GLICÊMICO É VISTO COMO UMA
VARIÁVEL FUNDAMENTAL NA AVALIAÇÃO INICIAL DO PACIENTE. A HEMOGLOBINA
GLICOLISADA É UTILIZADA NA MENSURAÇÃO DOS NÍVEIS DE GLICOSE NAS CÉLULAS
VERMELHAS DO SANGUE. ESTUDOS MOSTRAM QUE A IDADE NÃO É UM FATOR
SIGNIFICANTE NA TAXA DE SUCESSO PARA A IMPLANTODONTIA, PORÉM A TAXA DE
SUCESSO TAMBÉM É INFLUENCIADA POR OUTROS FATORES, COMO TABAGISMO E
DOENÇA PERIODONTAL. PODE-SE UTILIZAR A IMPLANTODONTIA COMO OPÇÃO DE
REABILITAÇÃO ORAL NO PACIENTE DIABÉTICO, ENTRETANTO, O CONTROLE
GLICÊMICO DEVE ESTAR PRÓXIMO DOS NÍVEIS DE NORMALIDADE E A ÁREA
RECEPTORA DEVE APRESENTAR BOA QUALIDADE E QUANTIDADE ÓSSEA. POR ISSO
UMA ANAMNESE DETALHADA E EXAMES COMPLEMENTARES CONSTITUEM-SE PARTE
IMPRESCINDÍVEL ANTES DA DEFINIÇÃO DO PLANO DE TRATAMENTO, EVITANDO
ASSIM INSUCESSOS NO TRATAMENTO, BEM COMO EXPECTATIVAS FRUSTRANTES NO
PACIENTE.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): CAMILA AGRA SOUZA

COAUTOR(A)1: JANAINA FREITAS DE ANDRADE


COAUTOR(A)2: RODRIGO HENRIQUE MELLO VARELA AYRES MELO
COAUTOR(A)3: ADRIANA CARLA BARBOSA FIRMO
COAUTOR(A)4: RICARDO EUGÊNIO VARELA AYRES DE MELO

TEMA DO TRABALHO: OSTEOMIELITE DE MANDÍBULA. RELATO DE CASO

RESUMO: COMPROMETIMENTO IMUNOLÓGICO, REDUÇÃO DA VASCULARIZAÇÃO


ÓSSEA, USO EXCESSIVO DE TABACO E ÁLCOOL, DIABETES MELLITUS E SÍNDROME DA
IMUNODEFICIÊNCIA ADQUIRIDA SÃO FATORES PREDISPONENTES PARA O
SURGIMENTO DAS OSTEOMIELITES. ESTAS PODEM SER CAUSADAS POR
TRAUMATISMOS, CARACTERIZANDO-SE COMO PROCESSOS INFLAMATÓRIOS
AGUDOS OU CRÔNICOS E OCORRENDO A PARTIR DE OSTEÍTES NÃO CIRCUNSCRITAS
QUE SE DIFUNDEM ATRAVÉS DO OSSO ESPONJOSO E DO PERIÓSTEO. O
DIAGNÓSTICO DAS LESÕES OSTEOMIELÍTICAS É REALIZADO COM BASE NAS
CARACTERÍSTICAS CLÍNICAS, LABORATORIAIS E RADIOLÓGICAS. O PRESENTE
TRABALHO VISA APRESENTAR CASO DE PACIENTE DO GÊNERO FEMININO, 28 ANOS,
LEUCODERMA, SOFREU ACIDENTE MOTOCICLÍSTICO EM JULHO DE 2004 QUE
RESULTOU EM FRATURA DE MANDÍBULA. COMPARECENDO AO AMBULATÓRIO DE
TRAUMATOLOGIA BUCO-MAXILO-FACIAL DA UFPE EM NOVEMBRO DO MESMO ANO,
APRESENTAVA AUMENTO DE VOLUME NA REGIÃO RETROMOLAR ESQUERDA E NA
CERVICAL, DIFICULDADE NA REALIZAÇÃO DOS MOVIMENTOS MANDIBULARES E
CERVICAIS, ALÉM DE SINTOMAS SISTÊMICOS CARACTERÍSTICOS DE PROCESSO
INFLAMATÓRIO/INFECCIOSO. AO EXAME IMAGINOLÓGICO FORAM DEMONSTRADAS
ÁREAS DE RAREFAÇÃO ÓSSEA E DE SEQUESTROS ÓSSEOS. A CINTILOGRAFIA
ATRAVÉS DO TECNÉCIO 99 DEMONSTROU A EVOLUÇÃO DO PROCESSO CRÔNICO ATÉ
A REGIÃO DE ÂNGULO DIREITO. APÓS CULTURA, O STAPHYLOCOCCUS AUREUS FOI
EVIDENCIADO. COM O DIAGNÓSTICO DE OSTEOMIELITE DE MANDÍBULA, A PACIENTE
FOI SUBMETIDA AO TRATAMENTO CIRÚRGICO E À ANTIBIOTICOTERAPIA,
RECUPERANDO MOVIMENTOS E ESTÉTICA FAVORÁVEIS.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ESTOMATOLOGIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): CAMILA ANSELMO DA SILVA

COAUTOR(A)1: DIANA DE ANDRADE OLIVEIRA


COAUTOR(A)2: VERENA CARVALHO SAMPAIO DE MAGALHÃES
COAUTOR(A)3: MARIA LUIZA ANSELMO DA SILVA
COAUTOR(A)4: FABIO ORNELLAS PRADO

TEMA DO TRABALHO: ANEMIA FALCIFORME: ASPECTOS IMPORTANTES AO


CONHECIMENTO DO DENTISTA

RESUMO: A ANEMIA FALCIFORME É UM TIPO HEREDITÁRIO DE DOENÇA HEMOLÍTICA


CRÔNICA, CAUSADA POR UMA MODIFICAÇÃO DA MOLÉCULA DE HEMOGLOBINA, QUE
PROVOCA, EM SITUAÇÕES DE BAIXA TENSÃO DE OXIGÊNIO, DISTORÇÕES NA FORMA
NORMAL DA HEMÁCIA, CONFERINDO-LHE FORMA DE FOICE. TRATA-SE DE UMA
DOENÇA DE MAIOR PREVALÊNCIA ENTRE A POPULAÇÃO AFRODESCENDENTE. O
OBJETIVO DESTE TRABALHO FOI DIVULGAR INFORMAÇÕES ESSENCIAIS DA DOENÇA
PARA QUE O DENTISTA POSSA DIAGNOSTICAR AS MANIFESTAÇÕES BUCAIS DA
MESMA E MANTER APROPRIADAMENTE OS CUIDADOS ODONTOLÓGICOS. REALIZOU-
SE UM LEVANTAMENTO BIBLIOGRÁFICO NAS BASES DE DADOS SCIELO, MEDLINE E
LILACS, UTILIZANDO-SE COMO TERMOS DE BUSCA ‘ANEMIA FALCIFORME’,
‘MANIFESTAÇÕES BUCAIS’ E ‘TRATAMENTO ODONTOLÓGICO’, LIMITANDO O PERÍODO
DA PESQUISA ENTRE 2000 E 2012. OS PACIENTES QUE APRESENTAM TAL DESORDEM
SÃO MAIS SUSCEPTÍVEIS À INFECÇÕES. MANIFESTAÇÕES ORAIS SÃO COMUNS, COM
DESTAQUE PARA PALIDEZ DA MUCOSA, ERUPÇÃO DENTAL TARDIA, HIPOPLASIA DE
ESMALTE, ALTERAÇÕES RADIOGRÁFICAS, MÁ OCLUSÃO, CALCIFICAÇÃO E NECROSE
PULPAR ASSINTOMÁTICA, OSTEOMIELITE MANDIBULAR E PARESTESIA DO NERVO
MENTONIANO. O DENTISTA DEVE ESTAR ATENTO A ESSAS CONDIÇÕES DURANTE O
ACOMPANHAMENTO DA PESSOA COM DOENÇA FALCIFORME, PROCURANDO
DIMINUIR FATORES QUE POSSAM DESENCADEAR CRISES FALCÊMICAS. CONCLUI-SE
QUE, É DE SUMA IMPORTÂNCIA O DENTISTA COMPREENDER AS IMPLICAÇÕES
ODONTOLÓGICAS DA ANEMIA FALCIFORME PARA QUE HAJA EFICIÊNCIA E
SEGURANÇA NO TRATAMENTO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ESTOMATOLOGIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): CAMILA BORIN TAKAHASHI

COAUTOR(A)1: VANESSA CHRISTINA SANTOS PAVESI


COAUTOR(A)2: DENIS PIMENTA E SOUZA
COAUTOR(A)3: MARCELO MARCUCCI
COAUTOR(A)4: OPHIR RIBEIRO JÚNIOR

TEMA DO TRABALHO: LESÃO CENTRAL DE CÉLULAS GIGANTES: RELATO DE CASO.

RESUMO: O OBJETIVO DESTE TRABALHO É RELATAR UM CASO DE LCCG. A LESÃO


CENTRAL DE CÉLULAS GIGANTES OCORRE EM 60% DOS CASOS ANTES DOS 30 ANOS
DE IDADE, 70% EM MANDÍBULA, SÃO MAIS COMUNS NA REGIÃO ANTERIOR E NO
SEXO FEMININO. A MAIORIA DAS LESÕES SÃO ASSINTOMÁTICAS E DETECTADAS
DEVIDO À EXPANSÃO DO OSSO. RADIOGRAFICAMENTE APRESENTA IMAGEM
RADIOLÚCIDA UNILOCULAR OU MULTILOCULAR. HISTOPATOLOGICAMENTE
APRESENTA CÉLULAS GIGANTES MULTINUCLEADAS, IDÊNTICO AOS TUMORES
MARRONS DE HIPERPARATIREOIDISMO. PACIENTE DE 15 ANOS, GÊNERO
MASCULINO, COM CRESCIMENTO TECIDUAL INDOLOR NO LADO ESQUERDO DA
MANDÍBULA, EVOLUÇÃO DE 2 MESES INICIADO APÓS EXODONTIA. AO EXAME FÍSICO
OBSERVOU-SE TUMORAÇÃO DE 5 CM, ÁREAS ERITEMATOSAS, CONSISTÊNCIA FIRME ,
BASE PEDICULADA NA REGIÃO DO DENTE AVULSIONADO E DENTES ADJACENTES
COM MOBILIDADE. IMAGEM RADIOLÚCIDA UNILOCULAR COM MARGENS
IRREGULARES E DIÂMETRO MÁXIMO DE 2,5 CM. EXAME HISTOPATOLÓGICO
COMPATÍVEL COM LCCG. O TUMOR MARROM FOI EXCLUÍDO POR EXAMES
SANGUÍNEOS NORMAIS. AS LCCGS SÃO GERALMENTE TRATADAS COM CURETAGEM.
INJEÇÕES DE CORTICOSTEROIDE INTRALESIONAL TÊM SIDO UTILIZADAS
SATISFATORIAMENTE. A ADMINISTRAÇÃO SISTÊMICA DE CALCITONINA DE SALMÃO
TEM RESULTADO NA RESOLUÇÃO DE LESÕES EXTENSAS. NESSE CASO FOI
REALIZADA CURETAGEM DA LESÃO, OSTECTOMIA PERIFÉRICA, AVULSÃO DOS
DENTES COMPROMETIDOS. O PACIENTE EVOLUIU BEM, SEM SINAIS DE
RECORRÊNCIA NOS TRÊS PRIMEIROS MESES DE ACOMPANHAMENTO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): CAMILA CORREA DE OLIVEIRA

COAUTOR(A)1: BIANCA BRAVIM BOMFIM


COAUTOR(A)2: FELIPE DE OLIVEIRA SILVA

TEMA DO TRABALHO: AMELOBLASTOMA SÓLIDO DO TIPO PLEXIFORME: RELATO DE


CASO

RESUMO: O AMELOBLASTOMA É CLASSIFICADO COMO TUMOR ODONTOGÊNICO


BENIGNO SEM PARTICIPAÇÃO DE ECTOMESÊNQUIMA ODONTOGÊNICO. SÃO
ENCONTRADOS COM MAIS FREQUÊNCIA NA MANDÍBULA DO QUE NA MAXILA. É DE
EXTREMA IMPORTÂNCIA DISTINGUIR AS POSSÍVEIS VARIANTES DE ACORDO COM OS
ASPECTOS CLINICORRADIOGRÁFICOS, POIS CADA VARIANTE EXIGE TERAPÊUTICAS E
PROGNÓSTICOS DIFERENTES. OS AMELOBLASTOMAS SÃO DIVIDIDOS EM: SÓLIDO OU
MULTICÍSTICO, UNICÍSTICO E EXTRA-ÓSSEO OU PERIFÉRICO. COM BASE NOS
ASPECTOS HISTOLÓGICOS, OS AMELOBLASTOMAS SÓLIDOS PODEM APRESENTAR
DIVERSOS PADRÕES, TAIS COMO: FOLICULAR E PLEXIFORME, ESTES OS MAIS
COMUNS, ALÉM DE ACANTOMATOSO, DE CÉLULAS GRANULARES, DESMOPLÁSICO E
DE CÉLULAS BASAIS, SENDO ESSES PADRÕES MENOS FREQUENTES. NOSSO PAINEL
APRESENTA UM CASO DE AMELOBLASTOMA DO TIPO PLEXIFORME, ONDE
HISTOLOGICAMENTE OBSERVA-SE PROLIFERAÇÃO CELULAR EM CORDÕES
ANASTOMOSADOS DELIMITANDO PORÇÕES DE ESTROMA. O PACIENTE
APRESENTAVA AUMENTO DE VOLUME INTRA-ORAL COM PRESENÇA DE LESÃO
EXOFÍTICA NA REGIÃO DO TERCEIRO MOLAR INFERIOR DIREITO. NO RX PANORÂMICO
OBSERVAMOS UMA LESÃO RADIOTRANSPARENTE ENVOLVENDO A COROA DO DENTE
48. FOI REALIZADA A BIÓPSIA INCISIONAL OBTENDO COMO RESULTADO
AMELOBLASTOMA PLEXIFORME. A CIRURGIA REALIZADA PARA REMOÇÃO TOTAL DA
LESÃO FOI UMA OSTEOTOMIA DO TIPO VERTICAL NO RAMO, SOB ANESTESIA GERAL,
PRESERVANDO A BORDA POSTERIOR E A BASILAR DA MANDÍBULA. PACIENTE
ENCONTRA-SE EM PÓS-OPERATÓRIO TARDIO DE 5 ANOS SEM PRESENÇA DE
RECIDIVAS.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: DENTÍSTICA / MATERIAIS DENTÁRIOS

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): CAMILA DE CARVALHO ALMANÇA LOPES

COAUTOR(A)1: LAIS S. TIZZO


COAUTOR(A)2: PEDRO HENRIQUE J. O. LIMIRIO
COAUTOR(A)3: VERIDIANA RESENDE NOVAIS

TEMA DO TRABALHO: INOVAÇÃO EM MATERIAL DIDÁTICO PARA PRÁTICA


LABORATORIAL EM ODONTOLOGIA

RESUMO: A DISCIPLINA UNIDADE DE REABILITAÇÃO DO APARELHO


ESTOMATOGNÁTICO (URIAE) É MINISTRADA DO 1º AO 6º PERÍODO NO CURSO DE
GRADUAÇÃO DA FACULDADE DE ODONTOLOGIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE
UBERLÂNDIA, ABRANGENDO CONTEÚDOS DE PERIODONTIA, DENTÍSTICA
RESTAURADORA, PRÓTESE, ENDODONTIA E OCLUSÃO SIMULTANEAMENTE,
PERMITINDO DESTA FORMA A FUSÃO DO CONHECIMENTO DE MODO A FORMAR UM
PROFISSIONAL QUE ABORDE O TRATAMENTO ODONTOLÓGICO DE MANEIRA
INTEGRAL. SÃO MINISTRADAS AULAS TEÓRICAS, COMPLEMENTADAS PELA
COMPONENTE PRÁTICA, ENRIQUECENDO O PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM.
ESTE TRABALHO OBJETIVOU A ELABORAÇÃO DE APOSTILA CONTENDO ROTEIROS
EXPLICATIVOS DOS CONTEÚDOS PRÁTICOS DE DENTÍSTICA RESTAURADORA PARA
SERVIR DE MEIO AUXILIAR AO ESTUDANTE DE GRADUAÇÃO. PRIMEIRAMENTE FOI
REALIZADO UM LEVANTAMENTO E ATUALIZAÇÃO DOS CONTEÚDOS DA ÁREA À
PARTIR DO PROJETO PEDAGÓGICO. SEGUIDAMENTE FORAM DESENVOLVIDOS 21
ROTEIROS ILUSTRANDO O PASSO A PASSO DE CADA AULA LABORATORIAL COM O
AUXÍLIO DO SOFTWARE COREL DRAW@, PARA ELABORAÇÃO DA ESTRUTURA
GRÁFICA DO ROTEIRO; CÂMERA FOTOGRÁFICA DE ALTA RESOLUÇÃO, PARA
OBTENÇÃO DE FOTOGRAFIAS DOS MATERIAIS, INSTRUMENTAIS E REGISTRO DOS
DIVERSOS PROCEDIMENTOS LABORATORIAIS. OBSERVOU-SE QUE COM A
INTRODUÇÃO DA APOSTILA, OS ESTUDANTES PASSARAM A SE ORGANIZAR MELHOR
PARA AS AULAS LABORATORIAIS, ALÉM DE SE ORIENTAREM COM MAIOR FACILIDADE.
HOUVE UM MAIOR ENVOLVIMENTO E UM MELHOR DESEMPENHO DOS ALUNOS
DURANTE AS PRÁTICAS LABORATORIAIS.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ODONTOPEDIATRIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): CAMILA DE SOUSA COSTA

COAUTOR(A)1: RAQUEL DE SOUSA FARIAS


COAUTOR(A)2: INGRID DE PAULA COSTA PEREIRA.
COAUTOR(A)3: JORGE SÁ ELIAS NOGUEIRA

TEMA DO TRABALHO: SAPROFITISMO BUCAL POR CANDIDA E LESÕES CARIOSAS


PRECOCE – CASO CLÍNICO

RESUMO: O TRABALHO TEM POR OBJETIVO AVALIAR A ABORDAGEM DIAGNÓSTICA E


A PROSERVAÇÃO APÓS TRATAMENTO DE PACIENTE PEDIÁTRICO CÁRIE-ATIVO COM
PROLIFERAÇÃO DE CÂNDIDA. O MÉTODO USADO FOI O ATENDIMENTO DO PACIENTE
NA CLÍNICA ODONTOLÓGICA DO CESUPA, CUJO SEXO FEMININO, COM 6 ANOS DE
IDADE E HISTÓRICO DE USO DE MAMADEIRAS NOTURNAS E CHUPETA. O
DIAGNÓSTICO, ALÉM DA ANAMNESE, FOI CLÍNICO E RADIOGRÁFICO, OBSERVANDO
PRESENÇA DE LESÕES DE CARIOSAS ASSOCIADA À PRESENÇA DE FUNGO
(CANDIDÍASE) NA SUPERFÍCIE DA DENTIÇÃO (DECÍDUA), LÍNGUA, MUCOSA JUGAL,
ALÉM DAS DESTRUIÇÕES CARIOSAS DOS DENTES DECÍDUOS E A INTEGRIDADE DOS
PERMANENTES VISTOS NAS RADIOGRAFIAS. O TRATAMENTO COM BOCHECHO
ANTIFÚNGICO, INSTRUÇÕES DE HIGIENE E REMOÇÃO DOS HÁBITOS DELETÉRIOS E
PROSERVAÇÃO. O RESULTADO APÓS SETE DIAS SE DEU PELA MELHORA NA HIGIENE,
OBSERVOU-SE DIMINUIÇÃO DA INFECÇÃO FÚNGICA, TORNANDO O PACIENTE APTO
PARA O TRATAMENTO REABILITADOR. A CONCLUSÃO DESTE ESTUDO DEVE-SE AO
USO DA CLÍNICA ASSOCIADO AO HISTÓRICO DO PACIENTE (ANAMNESE), TENDO O
COMPLEMENTO DA RADIOGRAFIA TORNANDO FÁCIL O DIAGNÓSTICO, MELHORA A
INTERVENÇÃO CLÍNICA DO CIRURGIÃO-DENTISTA, ASSIM COMO A DETECÇÃO E
REMOÇÃO DE HÁBITOS DELETÉRIOS DO PACIENTE.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: DTM

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): CAMILA HADDAD LEAL DE GODOY

COAUTOR(A)1: YARA DADALTI FRAGOSO


COAUTOR(A)2: THAYS ALMEIDA ALFAYA
COAUTOR(A)3: SANDRA KALIL BUSSADORI

TEMA DO TRABALHO: ASSOCIAÇÃO ENTRE DISFUNÇÃO TEMPOROMANDIBULAR E


CEFALÉIA EM CRIANÇAS E ADOLESCENTES

RESUMO: OBJETIVOS: AVALIAR A RELAÇÃO ENTRE DISFUNÇÃO


TEMPOROMANDIBULAR (DTM) E CEFALEIA EM CRIANÇAS E
ADOLESCENTES.MÉTODOS: REALIZOU-SE UM ESTUDO PROSPECTIVO DE CORTE
TRANSVERSAL EM 93 CRIANÇAS E ADOLESCENTES (SEIS A 14 ANOS DE IDADE)
ATENDIDAS NO AMBULATÓRIO DA FACULDADE DE ODONTOLOGIA. OS
PARTICIPANTES FORAM SUBMETIDOS AO EXAME CLÍNICO (EIXO 1) DO RESEARCH
DIAGNOSTIC CRITERIA FOR TEMPOROMANDIBULAR DISORDERS (RDC),
INVESTIGAÇÃO SOBRE CEFALEIAS E AVALIAÇÃO ANTROPOMÉTRICA. ASSOCIAÇÕES
ENTRE AS VARIÁVEIS QUALITATIVAS FORAM FEITAS APLICANDO-SE O TESTE QUI-
QUADRADO E PARA AS VARIÁVEIS QUANTITATIVAS, O TESTE T-STUDENT E ANOVA E
TESTE DE TUKEY. PARA AVALIAR A ASSOCIAÇÃO ENTRE GÊNERO, IDADE, CEFALEIA E
DTM, AJUSTOU-SE UM MODELO DE REGRESSÃO LOGÍSTICA. RESULTADOS: DTM LEVE
FOI IDENTIFICADA EM 35,8% DA AMOSTRA E NÃO SE RELACIONOU À PRESENÇA DE
CEFALEIA. DTM MODERADA, PRESENTE EM 25,8% DOS PACIENTES E DTM GRAVE,
PRESENTE EM 11,8% DOS CASOS SE RELACIONARAM A CEFALEIA. HOUVE
CORRELAÇÃO POSITIVA ENTRE A INTENSIDADE DA DTM E O RISCO DE APRESENTAR
CEFALEIA. CONCLUSÃO: OS RESULTADOS DEMONSTRAM ASSOCIAÇÃO POSITIVA
ENTRE DTM E CEFALEIA INDEPENDENTEMENTE DO GÊNERO E IDADE DAS CRIANÇAS
E ADOLESCENTES.APOIO FINANCEIRO: FAPESP
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ODONTOLOGIA HOSPITALAR

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): CAMILA LOPES GONCALVES

COAUTOR(A)1: MANOELITO FERREIRA SILVA JUNIOR


COAUTOR(A)2: LEZIMARA SANTIAGO DE ANDRADE CÔCO
COAUTOR(A)3: PAULA VITALI MICLOS
COAUTOR(A)4: MARIA JOSÉ GOMES

TEMA DO TRABALHO: ACOMPANHAMENTO E CONTROLE PRÉ E PÓS-OPERATÓRIO NO


CONTEXTO DA ODONTOLOGIA HOSPITALAR NA REGIÃO METROPOLITANA DA
GRANDE VITÓRIA-ES

RESUMO: O OBJETIVO DO ESTUDO É VERIFICAR A EXISTÊNCIA DE


ACOMPANHAMENTO E CONTROLE PRÉ E PÓS-OPERATÓRIO DOS PACIENTES
ATENDIDOS EM PROCEDIMENTOS ODONTOLÓGICOS E/OU PROFILAXIAS
ODONTOLÓGICAS EM CIRURGIAS DE ESPECIALIDADES MÉDICAS NOS HOSPITAIS DE
GRANDE PORTE DA REGIÃO METROPOLITANA DA GRANDE VITÓRIA-ES. ESTE É UM
ESTUDO QUANTITATIVO, DESCRITIVO E TRANSVERSAL, CUJO QUESTIONÁRIO FOI
RESPONDIDO PELOS COORDENADORES DO SERVIÇO ODONTOLÓGICO DOS
HOSPITAIS PESQUISADOS. DOS 9 HOSPITAIS DE GRANDE PORTE EXISTENTES NA
REGIÃO METROPOLITANA DA GRANDE VITÓRIA, APENAS 7 (77,77%) EXISTIAM
SERVIÇOS ODONTOLÓGICOS. DESSES HOSPITAIS QUE CONTINHAM CIRURGIÃO-
DENTISTA EM 100% ERA REALIZADO ACOMPANHAMENTO E CONTROLE DOS
PACIENTES. OS MÉTODOS MAIS ADOTADOS ERAM RESPECTIVAMENTE, CONTROLE
PÓS-CIRÚRGICO EM 85,71%, ENCAMINHAMENTOS PARA OUTRAS UNIDADES
ODONTOLÓGICAS DO SISTEMA EM 28,57% E CONTROLE SISTEMÁTICO EM 14,28% DOS
HOSPITAIS. QUANTO A EXISTÊNCIA DE PROTOCOLO DE PROFILAXIA BUCAL NAS
CIRURGIAS MÉDICAS, NÃO ERA REALIZADA EM 28,57% DOS HOSPITAIS. CONCLUI-SE
QUE UM GRANDE NÚMERO DE HOSPITAIS DE GRANDE PORTE DA REGIÃO
METROPOLITANA DA GRANDE VITÓRIA POSSUEM SERVIÇOS ODONTOLÓGICOS,
ACOMPANHAMENTO E CONTROLE PRÉ E PÓS-OPERATÓRIO, MAS, MUITO AINDA DEVE
SER FEITO PARA QUE HAJA UMA MAIOR INTEGRAÇÃO COM AS ESPECIALIDADES
MÉDICAS, NO INTUITO DE GARANTIR MENOR RISCO E MAIOR CONFORTO E BEM-
ESTAR AO PACIENTE ATENDIDO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ODONTOLOGIA HOSPITALAR

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): CAMILA LOPES GONCALVES

COAUTOR(A)1: MANOELITO FERREIRA SILVA JUNIOR


COAUTOR(A)2: LEZIMARA SANTIAGO DE ANDRADE CÔCO
COAUTOR(A)3: PAULA VITALI MICLOS
COAUTOR(A)4: MARIA JOSÉ GOMES

TEMA DO TRABALHO: A INSERÇÃO DA ODONTOLOGIA HOSPITALAR NOS HOSPITAIS


DE GRANDE PORTE DA REGIÃO METROPOLITANA DE VITÓRIA-ES

RESUMO: A ODONTOLOGIA HOSPITALAR É UM NOVO CENÁRIO DE ATUAÇÃO DO


CIRURGIÃO-DENTISTA NA PERSPECTIVA DE UM ATENDIMENTO INTEGRAL E
AMPLIADO AOS PACIENTES HOSPITALIZADOS SUBSTITUINDO O BINÔMIO MÉDICO-
ENFERMEIRO. O ESTUDO É TRANSVERSAL COM ABORDAGEM
QUANTITATIVO/QUALITATIVO. O OBJETIVO FOI ANALISAR A INSERÇÃO DO CIRURGIÃO-
DENTISTA NO CENÁRIO DOS HOSPITAIS DE GRANDE PORTE DA REGIÃO
METROPOLITANA DE VITÓRIA-ES, VERIFICAR SUA ATUAÇÃO, ACEITAÇÃO, CONDIÇÕES
DE TRABALHO E PROCEDIMENTOS MAIS REALIZADOS. OS RESULTADOS
ENCONTRADOS FORAM QUE DOS 9 HOSPITAIS DE GRANDE PORTE, 7 (77,77%) DOS
HOSPITAIS DE GRANDE PORTE CONTAM COM A PRESENÇA DO CIRURGIÃO DENTISTA,
QUANTO A INTEGRAÇÃO COM AS OUTRAS ÁREAS DE SAÚDE 100% RESPONDERAM
QUE SIM, AS ÁREAS DE MAIOR INTEGRAÇÃO SÃO A INFECTOLOGIA EM 71,4% E A
CARDIOLOGIA EM 57,1% DOS HOSPITAIS, ENTRE OS ATENDIMENTOS MAIS
REALIZADOS PELOS CIRURGIÕES DENTISTAS ESTÃO O ATENDIMENTO DE URGÊNCIA
E EMERGÊNCIA EM 71,4% E CIRURGIAS BUCO MAXILO FACIAIS EM 71,4%. CONCLUI-SE
QUE NA GRANDE VITÓRIA ESTÁ SATISFATÓRIO O NÚMERO DE HOSPITAIS COM
CIRURGIÕES-DENTISTAS, MAS PODERIA HAVER UMA MELHOR PARTICIPAÇÃO
DESTES NA INTERDISCIPLINARIDADE COM OUTRAS ESPECIALIDADES MÉDICAS, E
TAMBÉM HAVER UM MAIOR NÚMERO DE ESPECIALIDADES ODONTOLÓGICAS.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ESTOMATOLOGIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): CAMILA PINHEIRO FURQUIM

COAUTOR(A)1: ALLANA PIVOVAR


COAUTOR(A)2: GABRIELA SCHUMACHER DE CAMARGO
COAUTOR(A)3: RENATA LINS FUENTES ARAUJO
COAUTOR(A)4: CASSIUS CARVALHO TORRES-PEREIRA

TEMA DO TRABALHO: RELATO DE CASO: DECH CRÔNICA EM PACIENTE PÓS-TMO

RESUMO: A DOENÇA DO ENXERTO CONTRA O HOSPEDEIRO (DECH) É A MAIOR


CAUSA DE MORBIDADE E MORTALIDADE APÓS TRANSPLANTE DE MEDULA ÓSSEA
(TMO). A DECH PODE SER CLASSIFICADA COMO AGUDA OU CRÔNICA. ALGUNS
AUTORES UTILIZAM COMO CRITÉRIO O TEMPO DE PÓS-TRANSPLANTE - ATÉ 100 DIAS
AGUDA E APÓS CRÔNICA. ATUALMENTE A PRESENÇA DE SINAIS DIAGNÓSTICOS É
QUE DETERMINAM A CLASSIFICAÇÃO. OS SINAIS NA DECH AGUDA SÃO: ERUPÇÃO
ERITEMATOSA MÁCULO-PAPULAR, DIARREIA E ELEVAÇÃO DAS ENZIMAS HEPÁTICAS.
NA DECH CRÔNICA ELES APARECEM COMO LESÕES LIQUENÓIDES, ALTERAÇÕES DE
MUCOSA E PELE, XEROSTOMIA, MUCOCELES, LESÕES HIPERCERATÓTICAS,
COMPLICAÇÕES PULMONARES E HEPÁTICAS. O OBJETIVO DESTE TRABALHO É
RELATAR UM CASO DE PACIENTE SUBMETIDO AO TMO QUE APRESENTOU LESÕES DE
DECH CRÔNICO APÓS 60 DIAS DE TRANSPLANTE. PACIENTE SEXO MASCULINO,
PORTADOR DE DOENÇA HEMATOLÓGICA, FOI SUBMETIDO AO TMO COM DOADOR
APARENTADO. AO EXAME CLÍNICO INTRA-ORAL, APRESENTAVA LESÕES
LIQUENÓIDES EM DORSO DE LÍNGUA, REBORDO LINGUAL BILATERAL, REGIÃO JUGAL
BILATERAL, ALÉM DE CÁRIES E ERITEMA LINEAR GENGIVAL. CONCLUI-SE QUE
ALGUMAS LESÕES BUCAIS PODEM SINALIZAR O DIAGNÓSTICO DA DECH E ALERTAR
QUANTO À SEVERIDADE DA DOENÇA. LESÕES CARACTERÍSTICAS DE DECH CRÔNICO
PODEM APARECER LOGO APÓS O TRANSPLANTE, SEM MANIFESTAÇÕES DE DECH
AGUDO ANTERIORES.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ENDODONTIA TECNOLÓGICA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): CAMILA SANTOS GOMES A CRUZ

COAUTOR(A)1: PEREIRA, E.M.A.


COAUTOR(A)2: KALIL, M.V.

TEMA DO TRABALHO: A AVALIAÇÃO DA VARIABILIDADE DAS MEDIDAS PRODUZIDAS


PELO MÉTODO RADIOGRÁFICO DIGITAL COMPARADA AO MÉTODO CONVENCIONAL

RESUMO: ESTE ESTUDO TEVE COMO OBJETIVO COMPARAR A EFICÁCIA DAS


MEDIDAS PRODUZIDAS PELO MÉTODO CONVENCIONAL E O MÉTODO DIGITAL
DURANTE A ODONTOMETRIA. FORAM COMPARADAS DEZ (10) RADIOGRAFIAS
CONVENCIONAIS E DEZ (10) RADIOGRAFIAS DIGITAIS DE DENTES UNIRADICULARES,
UTILIZANDO A TÉCNICA DA BISSETRIZ. NOS DOIS CASOS AS RADIOGRAFIAS FORAM
MEDIDAS DA INCISAL ATÉ O ÁPICE DOS ELEMENTOS DENTÁRIOS. NO CASO DAS
RADIOGRAFIAS DIGITAIS FOI UTILIZADO O RECURSO DO SOFTWARE DA RÉGUA
MILIMETRADA, E JÁ NAS RADIOGRAFIAS CONVENCIONAIS, A SIMPLES MEDIDA DE UMA
RÉGUA MILIMETRADA. EM SEGUIDA, FORAM INTRODUZIDAS LIMAS #15 NO INTERIOR
DOS CANAIS RADICULARES CALIBRADAS COM AS MEDIDAS ADQUIRIDAS, DENTE A
DENTE. E MEDIDAS AS DISTÂNCIAS ENTRE AS PONTAS DAS LIMAS E OS ÁPICES
RADICULARES. FORAM ENTÃO COMPARADAS AS MEDIDAS ENCONTRADAS ENTRE OS
ÁPICES E AS LIMAS NAS RADIOGRAFIAS DIGITAIS E CONVENCIONAIS. OS
RESULTADOS FORAM ANALISADOS ESTATISTICAMENTE PELO TESTE DE SHAPIRO-
WILK, CHEGANDO À CONCLUSÃO QUE OS DOIS GRUPOS DE MEDIDAS DEVERIAM SER
FEITOS POR MÉTODOS NÃO PARAMÉTRICOS. ASSIM SENDO, FICA CLARO QUE O
MÉTODO RADIOGRÁFICO DIGITAL É MAIS PRECISO, UMA VEZ QUE A VARIÂNCIA DO
MÉTODO RADIOGRÁFICO CONVENCIONAL POSSUI SIGNIFICÂNCIA ESTATÍSTICA
(P<0,05), MAIOR DO QUE AS PRODUZIDAS PELO MÉTODO RADIOGRÁFICO DIGITAL.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: DENTÍSTICA / MATERIAIS DENTÁRIOS

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): CAMILLA BOTTINO DA SILVA

COAUTOR(A)1: DANIEL DE MATTOS SALIM


COAUTOR(A)2: WALDIMIR CARVALHO
COAUTOR(A)3: CRESUS VINICIUS DEPES DE GOUVÊA

TEMA DO TRABALHO: INFLUÊNCIA DO TRATAMENTO DE SUPERFÍCIE NA


RESISTÊNCIA DE UNIÃO DE CIMENTOS RESINOSOS EM LIGA DE NÍQUEL

RESUMO: A CIMENTAÇÃO CONSISTE EM FIXAR UMA RESTAURAÇÃO EM DENTES


PREPARADOS, POR INTERMÉDIO DE UM MATERIAL CIMENTANTE. O OBJETIVO DESTE
ESTUDO FOI COMPARAR A FORÇA DE ADESÃO DE DOIS CIMENTOS RESINOSOS DUAIS
EM LIGA DE NI-CR, EM CORPOS DE PROVA (CP) COM E SEM TRATAMENTO DE
SUPERFÍCIE. OS CIMENTOS RELY-X ARC E PANAVIA FLUORO CEMENT FORAM
TESTADOS. OITENTA CP FORAM FUNDIDOS EM LIGA DE NÍQUEL, NAS DIMENSÕES
10MMX7MMX2,5MM EM UM TOTAL DE 40 PARES. QUATRO GRUPOS DE CP FORAM
OBTIDOS. VINTE PARES FORAM TRATADOS COM JATO DE ALUMÍNIO DE 50µM E 20
SEM TRATAMENTO. OS CP FORAM LIMPOS EM ULTRASSOM. AS PEÇAS FORAM
CIMENTADAS CONFORME INSTRUÇÕES DOS FABRICANTES. O ENSAIO DE
CISALHAMENTO FOI CONDUZIDO ATÉ O MOMENTO DA FALHA ADESIVA. A ANÁLISE DA
VARIÂNCIA (ANOVA) MOSTROU QUE HOUVE DIFERENÇA ESTATÍSTICA (P>0,05) ENTRE
OS GRUPOS. A ANÁLISE VISUAL DAS IMAGENS DE MICROSCOPIA ÓPTICA MOSTROU
UM PADRÃO DE FRATURA MISTA COM PREDOMÍNIO ADESIVA PARA O RELY-X ARC E
MISTA COM PREDOMÍNIO COESIVA PARA O PANAVIA F. OS GRUPOS JATEADOS
OBTIVERAM MELHOR ADESIVIDADE, ONDE O PANAVIA F ALCANÇOU VALORES
MAIORES QUE O RELY-X ARC. CONCLUI-SE QUE O GRUPO LIGA DE NI-CR/PANAVIA F
EM SUPERFÍCIE TRATADA SE COMPORTOU MELHOR EM TERMOS DE ADESIVIDADE.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ORTODONTIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): CAMILLA PEREIRA VANNIER

COAUTOR(A)1: MAZZA V
COAUTOR(A)2: SERRA G

TEMA DO TRABALHO: AVALIAÇÃO DA RESISTÊNCIA MECÂNICA E DA MORFOLOGIA


SUPERFICIAL DE MINI-IMPLANTES ORTODÔNTICOS DE TITÂNIO NANOCRISTALINO

RESUMO: MINI-IMPLANTES DE TITÂNIO TÊM SIDO UTILIZADOS COMO DISPOSITIVOS


DE ANCORAGEM EM ORTODONTIA. O TITÂNIO COMERCIALMENTE PURO (TI CP), FOI
RECENTEMENTE SUBSTITUÍDO PELA LIGA TI-6AL-4V COMO MATERIAL BASE DE MINI-
IMPLANTES DEVIDO A MAIOR RESISTÊNCIA MECÂNICA. NO ENTANTO, A
BIOCOMPATIBILIDADE DA LIGA É MENOR. TITÂNIO NANOESTRUTURADO (NTI) É UM
TITÂNIO COMERCIALMENTE PURO QUE FOI MODIFICADO POR UMA TÉCNICA
ESPECÍFICA DE DEFORMAÇÃO PLÁSTICA SEVERA. A PROPRIEDADE DE ALTA
RESISTÊNCIA MECÂNICA ASSOCIADA AO MAIOR BIOCOMPATIBILIDADE FAZEM O NTI
POTENCIALMENTE ÚTIL PARA APLICAÇÕES ORTODÔNTICAS. OS OBJETIVOS DESTE
TRABALHO FORAM COMPARAR MECANICAMENTE MINI-IMPLANTES DE TI CP, TI-6AL-4V
E NTI POR ENSAIO TORQUE E AVALIAR A MORFOLOGIA DE SUPERFÍCIE E AS
CARACTERÍSTICAS SUPERFICIAIS DE FRATURA POR MICROSCOPIA ELETRÔNICA DE
VARREDURA. O ENSAIO DE TORQUE EXIBIU AUMENTO SIGNIFICATIVO NA
RESISTÊNCIA MECÂNICA DOS MINI-IMPLANTES DE NTI QUANDO COMPARADOS COM
MINI-IMPLANTES DE TI CP, E NÃO HOUVE DIFERENÇA ESTATISTICAMENTE
SIGNIFICATIVA ENTRE TI-6AL-4V E NTI. A ANÁLISE DE MORFOLOGIA SUPERFICIAL
IDENTIFICOU MAIOR LISURA NOS MINI-IMPLANTES DE NTI E MAIOR RUGOSIDADE NOS
MINI-IMPLANTES TI-6AL-4V. DESDE QUE MINI-IMPLANTES DE NTI TENHA
PROPRIEDADES MECÂNICAS COMPARÁVEIS A MINI- IMPLANTES DE TI-6AL-4V E
BIOCOMPATIBILIDADE COMPATÍVEL AO TI CP, É SUGESTIVO QUE ELE POSSA
SUBSTITUIR A LIGA TI-6AL-4V COMO MATERIAL BASE PARA O MINI-IMPLANTE.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: BIOSSEGURANÇA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): CARINA FERREIRA LICARIAO

COAUTOR(A)1: JOÃO NILTON LOPES DE SOUSA


COAUTOR(A)2: AMANDA FLORENCIO ALVES SILVA
COAUTOR(A)3: RENATO LOPES DE SOUSA
COAUTOR(A)4: ARNALDO MARQUES FILHO

TEMA DO TRABALHO: ANÁLISE MICROBIOLÓGICA EM AMBIENTE ODONTOLÓGICO

RESUMO: OBJETIVO: AVALIAR A CONTAMINAÇÃO E IDENTIFICAR OS PRINCIPAIS


MICRORGANISMOS CONTAMINANTES DO AMBIENTE ODONTOLÓGICO APÓS
ATENDIMENTO CLÍNICO.MATERIAL E MÉTODOS:O ESTUDO FOI REALIZADO NA CLÍNICA
INTERDISCIPLINAR (DENTÍSTICA, ENDODONTIA E PERIODONTIA) DO CURSO DE
ODONTOLOGIA DAS FACULDADES INTEGRADAS DE PATOS (PB). ANTES DE INICIAR O
ATENDIMENTO AOS PACIENTES, FORAM DISTRIBUÍDAS DE FORMA ALEATÓRIA, NOS
EQUIPOS DAS CADEIRAS ODONTOLÓGICAS, 16 PLACAS DE PETRI COM MEIO DE
CULTURA ÁGAR SANGUE (BD, USA). AO TÉRMINO DOS ATENDIMENTOS AOS
PACIENTES, AS PLACAS FORAM COLETADAS E ENVIADAS AO LABORATÓRIO DE
ANÁLISES CLÍNICAS ESPECIALIZADAS (LAB CENTER, PATOS, PARAÍBA), ONDE
PERMANECERAM EM ESTUFA A 37°C DURANTE 24 HORAS. APÓS ESTE PERÍODO, FOI
REALIZADA A LEITURA DAS PLACAS, IDENTIFICANDO OS MICRORGANISMOS
PRESENTES, ATRAVÉS DE PROVAS BIOQUÍMICAS. RESULTADOS: DAS 16 AMOSTRAS
COLETADAS DO AMBIENTE, TODAS APRESENTARAM CONTAMINAÇÃO. OS
MICRORGANISMOS ENCONTRADOS FORAM STAPHYLOCOCCUS AUREUS,
IDENTIFICADOS EM 25% DAS PLACAS, STAPHYLOCOCCUSEPIDERMIDIS, EM 31,25%
DAS PLACAS E ENTEROBACTERAEROGENIS, STAPHYLOCOCCUSVIRIDANS E
PSEUDOMONAS, EM 6,25 % DAS PLACAS. CONCLUSÃO: EXISTE A NECESSIDADE DE
SUPERVISÃO EFETIVA NO CONTROLE DA BIOSSEGURANÇA EM AMBIENTE
ODONTOLÓGICO, PRINCIPALMENTE NAS CLÍNICAS ESCOLAS, ONDE UM GRANDE
NÚMERO DE PROFISSIONAIS DOCENTES, ACADÊMICOS E PACIENTES ESTÃO JUNTOS
EM UM MESMO AMBIENTE, COM VÁRIOS PROCEDIMENTOS CLÍNICOS SENDO
REALIZADOS AO MESMO TEMPO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): CARLA LAIS BARBOSA DA ROCHA SANTANA

COAUTOR(A)1: LETÍCIA CARVALHO FERREIRA LIMA


COAUTOR(A)2: ADRIELE TAVARES DE MORAES
COAUTOR(A)3: ANA PAULA BEZERRA MACÊDO

TEMA DO TRABALHO: REANATOMIZAÇÃO DE INCISIVOS LATERAIS CONÓIDES:


RELATO DE CASO CLÍNICO.

RESUMO: VERIFICA-SE ATUALMENTE UMA GRANDE VALORIZAÇÃO DOS


PROCEDIMENTOS MÉDICOS E ODONTOLÓGICOS RELACIONADOS Á ESTÉTICA. DESSA
FORMA, AS TÉCNICAS ADESIVAS TÊM EVOLUÍDO CADA VEZ MAIS, PROPICIANDO AO
CLÍNICO O DESENVOLVIMENTO DE RESTAURAÇÕES COM ALTO GRAU DE
SATISFAÇÃO E EXCELÊNCIA ESTÉTICA.DEVIDO AO ELEVADO NÍVEL DE EXIGÊNCIA
DOS PACIENTES, QUE BUSCAM SOLUÇÕES PARA RESGATAR A ESTÉTICA E
FUNCIONALIDADE DO SORRISO, SUA COMPATIBILIDADE COM O SISTEMA
ESTOMATOGNÁTICO É REQUISITO BÁSICO DA ODONTOLOGIA ESTÉTICA. SITUAÇÕES
QUE ANTES PASSAVAM DESPERCEBIDAS, HOJE SÃO RELEVANTES PARA A
ACEITAÇÃO DO TRABALHO RESTAURADOR. NESTE TRABALHO É APRESENTADO O
RELATO DO CASO DA PACIENTE K.S.B. 23 ANOS, CUJA QUEIXA PRINCIPAL ERA:
“TENHO DOIS DENTES PEQUENOS QUE ME INCOMODAM”. NO EXAME CLÍNICO, FOI
CONSTATADA A PRESENÇA DE DOIS INCISIVOS LATERAIS CONÓIDES, DENTES 12 E
22.O TRABALHO RESTAURADOR FOI DESENVOLVIDO ATRAVÉS DA CORREÇÃO
ESTÉTICA DE INCISIVOS LATERAIS SUPERIORES CONÓIDES, POR MEIO DA TÉCNICA
DIRETA, COM A UTILIZAÇÃO DE RESINA COMPOSTA, PARA A OBTENÇÃO DE UM
SORRISO HARMÔNICO E FUNCIONAL.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: IMPLANTODONTIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): CARLOS WESLEY ZARONI DE PAIVA

COAUTOR(A)1: MARIO CORAZZA


COAUTOR(A)2: CRISTIANO SHOREDER
COAUTOR(A)3: FRANCISCO GOUVEA
COAUTOR(A)4: RENATO TIOSSO

TEMA DO TRABALHO: LEVANTAMENTE DE SEIO COM OSSO AUTOGENO

RESUMO: EXISTEM DIVERSAS TECNICAS CIRURGICAS DE LEVANTAMENTO DE SEIO


MAXILAR, BEM COMO DIFERENTES MATERIAIS USADOS NA CIRURGIA DE
LEVANTAMENTO DE SEIO MAXILAR, ESTE PAIENL TEM POR OBJETIVO DESCREVER A
TECNICA CIRURGICA DE LEVANTAMENTO DE SEIO MAXILAR UTILIZANDO TECIDO
OSSEO AUTOGENO. A TECNICA DE LEVANTAMENTO SE SEIO MAXILAR COM OSSO
AUTOGENO NAO E RECENTE, E A PREVISIBILIDADE CIRURGICA DA TECNICA EM VISTA
DOS OUTROS MATERIAS, OSSO HOMOGENO, HIDROXIAPATITA, PLASMA RICO EM
PLAQUETAS ENTRE OUTRAS, ALEM DO CUSTO PARA O PACIENTE, SE REVELA UMA
TECNICA DE PRIMEIRA ESCOLHA. QUANTO AO TEMPO DE RECUPERACAO E O MENOR
TEMPO PARA INSTALACAO DE IMPLANTES A TECNICA DE LEVANTAMENTO DE SEIO
MAXILAR COM OSSO AUTOGENO E DE FATOR PRIMORDIAL NA ESCOLHA DESTA
TECNICA
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: SAÚDE COLETIVA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): CAROLINA LEAO PINHEIRO

COAUTOR(A)1: LUCIANA LEOMIL


COAUTOR(A)2: CARLOS EDUARDO DA SILVA NOSSA TUMA

TEMA DO TRABALHO: ESTUDO PILOTO DE ESCOVA ALTERNATIVA CONFECCIONADA


COM FIBRA DE BURITI (MAURITIA FLEXUOSA L. F.)

RESUMO: A ODONTOLOGIA BUSCA A PROMOÇÃO DA HIGIENE BUCAL. NESSE


SENTIDO FOI DESENVOLVIDO UM DISPOSITIVO ALTERNATIVO A ESCOVA DENTAL
CONVENCIONAL FEITA COM FIBRAS DE BURITI (MAURITIA FLEXUOSA L. F.), SEGUIDO
DE UM MÉTODO DE DESINFECÇÃO DESSA ESCOVA. SELECIONOU-SE 30 ACADÊMICOS
DE ODONTOLOGIA DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAZONAS (UEA) PARA
AVALIAÇÃO DA ESCOVAÇÃO. O ÍNDICE UTILIZADO FOI PHP-MODIFICADO (PATIENT
HYGIENE PERFORMANCE). PRIMEIRO FEZ-SE A ESCOVAÇÃO CONVENCIONAL, APÓS
SETE DIAS UTILIZOU-SE A ESCOVA ALTERNATIVA. PARA A DESCONTAMINAÇÃO
UTILIZOU-SE AGENTES FÍSICOS DE FERVURA, EXPOSIÇÃO A BAIXAS TEMPERATURAS
DE 4,0 E -20°C. COMO AGENTES QUÍMICOS UTILIZOU-SE HIPOCLORITO DE SÓDIO 0,08
E 1,0%, ÁCIDO ACÉTICO 4,0% (VINAGRE BRANCO), ÁLCOOL 70% E CLOREXIDINA 0,12%.
OS MICRORGANISMOS FORAM STREPTOCOCCUS MUTANS, ESCHERICHIA COLI E
BACILLUS SUBTILIS. NÃO HOUVE DIFERENÇA SIGNIFICATIVA ENTRE OS ÍNDICES PHP
DA ESCOVA TRADICIONAL E ALTERNATIVA, PELO TESTE T STUDENT PARA AMOSTRAS
PAREADAS (P = 0,3987). NENHUM AGENTE QUÍMICO INIBIU O CRESCIMENTO DO B.
SUBTILIS. OS TESTES COM BAIXAS TEMPERATURAS FORAM INEFICIENTES. A
FERVURA (100°C) APÓS 15 MIN TEVE UM MAIOR ESPECTRO DE AÇÃO. CONCLUIU-SE
QUE A ESCOVA DE FIBRA DE BURITI É EFICIENTE QUANDO COMPARADA A UMA
ESCOVA TRADICIONAL E QUE A FERVURA É O MELHOR MÉTODO PARA
DESCONTAMINAÇÃO DA MESMA. APOIO FINANCEIRO FAPEAM.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): CAROLINA MARA GERALDINO MONTEIRO

COAUTOR(A)1: KAROLINA REZENDE


COAUTOR(A)2: LAUREN LEITE DE SOUZA
COAUTOR(A)3: EDUARDO STEHLING URBANO

TEMA DO TRABALHO: COMPLICAÇÕES E INTERCORRÊNCIAS EM CIRURGIA


ORTOGNÁTICA: RELATO DE CASO

RESUMO: PACIENTES QUE SOFREM DE DEFORMIDADES DENTOFACIAIS TEM COMO


PRINCIPAL TRATAMENTO A CIRURGIA ORTOGNÁTICA QUE PROMOVE TANTO UMA
MELHORA NA ESTÉTICA QUANTO NA AUTO-ESTIMA, MASTIGAÇÃO E FONAÇÃO. ESSA
TÉCNICA CONSISTE PRINCIPALMENTE EM OSTEOTOMIAS MANDIBULARES E
MAXILARES. NO PRÉ-OPERATÓRIO O PACIENTE SUBMETE-SE A TRATAMENTO
ORTODÔNTICO A FIM DE PERMITIR O CORRETO ALINHAMENTO DENTÁRIO.
HEMORRAGIA POR LESÃO DAS ARTÉRIAS MAXILAR E ESFENOPALATINA,
POSICIONAMENTO INCORRETO DO CÔNDILO MANDIBULAR, FRATURAS INADEQUADAS
E INFECÇÕES SÃO ALGUMAS DAS POSSÍVEIS COMPLICAÇÕES CIRÚRGICAS. O NERVO
ALVEOLAR INFERIOR PODE SOFRER INJÚRIAS, DESENCADEANDO UM QUADRO
CLÍNICO DE PARESTESIA QUE PODE SER TEMPORÁRIO OU PERMANENTE. RECIDIVA
COMO REABSORÇÃO E CONSEQUENTE DESLOCAMENTO CONDILAR PODEM
OCORRER. FAZ-SE NECESSÁRIO O CIRURGIÃO DENTISTA TER O CONHECIMENTO DAS
PRINCIPAIS INTERCORRÊNCIAS TRANS OU PÓS-CIRÚRGICAS, DE FORMA A PODER
EVITÁ-LAS OU MESMO A MINIMIZAR AS SEQUELAS. O RELATO BUSCA DEMONSTRAR
AS POSSIBILIDADES DE COMPLICAÇÕES, AS INTERCORRÊNCIAS TRANS E PÓS-
OPERATÓRIA, BEM COMO A TERAPÊUTICA ADEQUADA NECESSÁRIA E
INDIVIDUALIZADA PARA CADA PACIENTE.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: PATOLOGIA BUCAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): CAROLINA MARA GERALDINO MONTEIRO

COAUTOR(A)1: DENISE FONSECA CORTES


COAUTOR(A)2: EDUARDO STEHLING URBANO

TEMA DO TRABALHO: MANEJO TERAPÊUTICO NA ANGINA DE LUDWIG: RELATO DE


CASO

RESUMO: A ANGINA DE LUDWIG FOI DESCRITA POR FRIEDRICH VON LUDWIG EM 1836,
COMO UMA INFECÇÃO NOS ESPAÇOS SUBMANDIBULAR E SUBLINGUAL. É UMA
MANIFESTAÇÃO BILATERAL CUJA ORIGEM MAIS COMUM É A PROPAGAÇÃO DE
INFECÇÕES ODONTOGÊNICAS. ACOMETE O ASSOALHO DA BOCA PROVOCANDO SEU
ENRIJECIMENTO E POR CONSEQUÊNCIA DIFICULTANDO A DEGLUTIÇÃO. QUANDO
IRRESTRITA POR BARREIRAS ANATÔMICAS PODE PROPAGAR-SE PELOS ESPAÇOS
FASCIAIS ATINGINDO O MEDIASTINO. APRESENTA ALTO RISCO DE MORTALIDADE
QUANDO ASSOCIADO À OBSTRUÇÃO DE VIAS AÉREAS. OS MICRORGANISMOS
PATOGÊNICOS QUE MAIS SE RELACIONAM A ESTE CASO SÃO ESTREPTOCOCOS
VIRIDIANS, ESTAFILOCOCOS, BACTERÓIDES, PSEUDOMONAS, ESCHERICHIA COLI,
PEPTOESTREPTOCOCOS. DOENÇAS COMO ALCOOLISMO, AIDS,
GLOMERULONEFRITE, DIABETE MELLITUS, DESNUTRIÇÃO, ANEMIA APLÁSICA E O USO
DE ANTIINFLAMATÓRIOS E IMUNOSSUPRESSORES TORNAM O INDIVÍDUO MAIS
SUSCEPTÍVEL À PATOLOGIA. O SUCESSO DO TRATAMENTO DEPENDERÁ DE UM
DIAGNÓSTICO PRECOCE, ANTIBIOTICOTERAPIA PARENTERAL, MANUTENÇÃO E
CONTROLE DA VIA AÉREA E DRENAGEM CIRÚRGICA. EXAMES DE IMAGEM TAIS COMO
RADIOGRAFIAS SIMPLES, ULTRASSONOGRAFIAS E TOMOGRAFIAS
COMPUTADORIZADAS GUIAM AS ANÁLISES CLÍNICAS. O RELATO DE CASO BUSCA
DEMONSTRAR O MANEJO ADEQUADO, VISANDO EVITAR A PROGRESSÃO E AUMENTO
DA SEVERIDADE DA INFECÇÃO EM CASOS DE EVOLUÇÃO RÁPIDA E QUE EXIGEM
DRENAGEM CIRÚRGICA.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: SAÚDE COLETIVA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): CAROLINA MARIA CAMPOS

COAUTOR(A)1: ALESSANDRO APARECIDO PEREIRA


COAUTOR(A)2: RAFAELE ALINE DA SILVA COLARES
COAUTOR(A)3: CAMILA FERNANDES ROSA
COAUTOR(A)4: DANIELA COELHO DE LIMA

TEMA DO TRABALHO: PROJETO “ODONTOLOGIA HOSPITALAR”

RESUMO: O CUIDADO COM A SAÚDE EM ÂMBITO HOSPITALAR EXIGE O TRABALHO EM


EQUIPE MULTIDISCIPLINAR, FATO QUE DEMANDA A INTRODUÇÃO DA ODONTOLOGIA
NESSE AMBIENTE DE TRABALHO. O PRESENTE TRABALHO REALIZOU EM PACIENTES
HOSPITALIZADOS ATIVIDADES EDUCATIVAS E PREVENTIVAS EM SAÚDE BUCAL NA
CASA DE CARIDADE DE ALFENAS NOSSA SENHORA DO PERPÉTUO SOCORRO SOBRE
OS PROBLEMAS BUCAIS INSTALADOS. FORAM FEITAS VISITAS INDIVIDUAIS AOS
PACIENTES HOSPITALIZADOS REALIZANDO UMA PRÉ-ENTREVISTA VERIFICANDO
QUAIS ALTERAÇÕES E MANIFESTAÇÕES BUCAIS APRESENTADAS APÓS A
INTERNAÇÃO E A AVALIAÇÃO DA AUTOPERCEPÇÃO SOBRE SAÚDE BUCAL. EM
SEGUIDA EFETUOU-SE UM EXAME CLÍNICO PARA DETECTAR AS CONDIÇÕES BUCAIS
DE CADA PACIENTE. ALÉM DISSO, FORAM DISPONIBILIZADOS KITS DE HIGIENE BUCAL
CONTENDO, ESCOVA DENTAL, DENTIFRÍCIO E FIO DENTAL, A TODOS OS INDIVÍDUOS
PARTICIPANTES DESSE ESTUDO PARA REALIZAR A ESCOVAÇÃO SUPERVISIONADA.
AO TODO PARTICIPARAM 320 PACIENTES, ONDE A GRANDE MAIORIA (98%)
CONSIDEROU IMPORTANTE A PRESENÇA DO CIRURGIÃO – DENTISTA DENTRO DE
UMA UNIDADE HOSPITALAR, HAVENDO UMA MELHORIA DA SAÚDE BUCAL. COM A
REALIZAÇÃO DOS EXAMES BUCAIS HOUVE UMA MAIOR CONSCIENTIZAÇÃO DOS
PACIENTES SOBRE SAÚDE BUCAL PARA EVITAR OU MINIMIZAR O AGRAVAMENTO DE
DOENÇAS SISTÊMICAS E BUCAIS. DE ACORDO COM OS RESULTADOS CONCLUI-SE
QUE TODOS OS PACIENTES RELATARAM SER FUNDAMENTAL A MANUTENÇÃO DA
SAÚDE BUCAL.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ORTODONTIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): CAROLINA RIBEIRO STARLING

COAUTOR(A)1: CAROLINE MATHIAS CARVALHO DE SOUZA


COAUTOR(A)2: MARIANA LAGO DE SALLES BRASIL
COAUTOR(A)3: TELMA MARTINS DE ARAÚJO
COAUTOR(A)4: MARCOS ALAN VIEIRA BITTENCOURT

TEMA DO TRABALHO: APLICAÇÕES CLÍNICAS DOS MINI-IMPLANTES NA PRÁTICA


ORTODÔNTICA CONTEMPORÂNEA

RESUMO: OS MINI-IMPLANTES REPRESENTAM UMA DAS INOVAÇÕES TECNOLÓGICAS


MAIS RELEVANTES NA CLÍNICA ORTODÔNTICA, NOS ÚLTIMOS 15 ANOS, E SE
ESTABELECERAM COMO IMPORTANTE MÉTODO DE ANCORAGEM. AUXILIAM OS
ORTODONTISTAS NAS VÁRIAS ETAPAS DO TRATAMENTO ORTODÔNTICO, REDUZINDO
A NECESSIDADE DE COLABORAÇÃO DO PACIENTE E TORNANDO OS RESULTADOS
MAIS PREVISÍVEIS. ESTE TRABALHO OBJETIVA ILUSTRAR, POR MEIO DE CASOS
CLÍNICOS, O EFEITO DO USO DESTE RECURSO NA PRÁTICA ORTODÔNTICA ATUAL,
EM SITUAÇÕES QUE REQUEREM UM SISTEMA DE ANCORAGEM MÁXIMA,
SIMPLIFICANDO A MECÂNICA CONVENCIONAL. OS MINI-IMPLANTES ORTODÔNTICOS
POSSUEM VÁRIAS VANTAGENS COMO FACILIDADE DE INSTALAÇÃO E REMOÇÃO,
CUSTO REDUZIDO, VÁRIAS POSSIBILIDADES DE SÍTIOS DE INSTALAÇÃO E MÍNIMO DE
DESCONFORTO AO PACIENTE. DEVIDO A SUA GRANDE VERSATILIDADE,
APRESENTAM INÚMERAS APLICAÇÕES CLÍNICAS, TAIS COMO RETRAÇÃO DE DENTES
ANTERIORES, MESIALIZAÇÃO E DISTALIZAÇÃO DE DENTES POSTERIORES, INTRUSÃO
DE DENTES POSTERIORES, CORREÇÃO DE MORDIDA ABERTA, CORREÇÃO DO PLANO
OCLUSAL E TRACIONAMENTO DE DENTES INCLUSOS. A UTILIZAÇÃO DO MINI-
IMPLANTE COMO COADJUVANTE NO TRATAMENTO ORTODÔNTICO PROPORCIONA UM
ADEQUADO CONTROLE DE FORÇAS, TORNANDO OS TRATAMENTOS MAIS EFICIENTES
E CONTROLANDO MOVIMENTAÇÕES DENTÁRIAS INDESEJÁVEIS.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ORTOPEDIA FUNCIONAL DOS MAXILARES

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): CAROLINE MATHIAS CARVALHO DE SOUZA

COAUTOR(A)1: MARIANA LAGO DE SALLES BRASIL


COAUTOR(A)2: CAROLINA RIBEIRO STARLING
COAUTOR(A)3: MARCOS ALAN VIEIRA BITTENCOURT
COAUTOR(A)4: ANDRÉ WILSON MACHADO

TEMA DO TRABALHO: APLICAÇÃO DA ORTOPEDIA FUNCIONAL DOS MAXILARES NO


TRATAMENTO DE DIFERENTES TIPOS DE MALOCLUSÕES

RESUMO: AS DIFERENTES MALOCLUSÕES PODEM SER DIAGNOSTICADAS NOS TRÊS


PLANOS DO ESPAÇO. NO SENTIDO ÂNTERO-POSTERIOR, AS MALOCLUSÕES PODEM
SER CLASSIFICADAS COMO CLASSE I, II E III DE ANGLE; NO SENTIDO TRANSVERSO
COMO MORDIDAS CRUZADAS POSTERIORES E NO SENTIDO VERTICAL COMO
MORDIDA ABERTA E EXAGERADA. O TRATAMENTO ORTODÔNTICO VISA A CORREÇÃO
DESSAS MALOCLUSÕES ATRAVÉS DE DIVERSOS APARELHOS, DESTACANDO-SE OS
APARELHOS ORTOPÉDICOS FUNCIONAIS. O OBJETIVO DESSE TRABALHO É ILUSTRAR
ATRAVÉS DE 3 CASOS CLÍNICOS A APLICAÇÃO DA ORTOPEDIA FUNCIONAL DOS
MAXILARES NOS DIFERENTES TIPOS DE MALOCLUSÕES, COMO O USO DO APARELHO
BIONATOR NO TRATAMENTO DA CLASSE II COM RETROGNATISMO MANDIBULAR, O
USO DO APARELHO DE FRANKEL NA CORREÇÃO DA MORDIDA ABERTA E A
UTILIZAÇÃO DO ARCO DE PROGENIA NO TRATAMENTO DA CLASSE III. VALE
RESSALTAR QUE O TRATAMENTO ORTOPÉDICO FUNCIONAL É INDICADO PARA
PACIENTES EM FASE DE CRESCIMENTO, COM A FINALIDADE DE CORRIGIR E/OU
REDIRECIONAR O CRESCIMENTO, POR MEIO DO CONTROLE DA FUNÇÃO DA
MUSCULATURA PERIORAL.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ORTODONTIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): CAROLINE VIEIRA MALUF

COAUTOR(A)1: OSMAR APARECIDO CUOGHI


COAUTOR(A)2: ÉVERTON RIBEIRO LELIS
COAUTOR(A)3: YÉSSELIN MARGOT MIRANDA-ZAMALLOA
COAUTOR(A)4: MARCOS ROGÉRIO DE MENDONÇA

TEMA DO TRABALHO: TRATAMENTO DA MORDIDA CRUZADA POSTERIOR. APARELHO


REMOVÍVEL COM PARAFUSO OU QUADRIHÉLICE?

RESUMO: O TRATAMENTO PRECOCE DA MORDIDA CRUZADA POSTERIOR (MCP)


DURANTE A DENTADURA MISTA FAVORECE A CORREÇÃO DA RELAÇÃO DAS BASES
ÓSSEAS E DOS PROCESSOS ALVEOLARES. A ESCOLHA DO TIPO DE APARELHO PELO
PROFISSIONAL VAI DEPENDER BASICAMENTE DA COLABORAÇÃO DO PACIENTE E DO
TIPO DE MCP. O OBJETIVO DO PRESENTE TRABALHO É EXPOR DUAS FORMAS DE
TRATAMENTO DA MCP, POR MEIO DE RELATO DE DOIS CASOS CLÍNICOS,
DEMONSTRANDO UM COMPARATIVO ENTRE AS TÉCNICAS. AMBAS AS CRIANÇAS NO
PRIMEIRO PERÍODO DA DENTADURA MISTA, APRESENTAVAM MCP UNILATERAL. UMA
DELAS FOI TRATADA COM QUADRIHÉLICE E A OUTRA COM APARELHO REMOVÍVEL
COM PARAFUSO EXPANSOR. O TEMPO DE TRATAMENTO E CONTENÇÃO COM O
QUADRIHÉLICE FOI DE SEIS MESES, E COM O APARELHO REMOVÍVEL FOI DE
APROXIMADAMENTE DOIS ANOS. PODE-SE CONCLUIR QUE O TRATAMENTO DA MCP
COM AMBOS OS APARELHOS FORAM EFETIVOS NA CORREÇÃO DA MÁ OCLUSÃO,
SENDO O QUADRIHÉLICE O APARELHO DE PRIMEIRA ESCOLHA PELO TEMPO DE
TRATAMENTO, BAIXO CUSTO E MENOR NECESSIDADE DE COLABORAÇÃO DO
PACIENTE.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ANATOMIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): CATARINA ATANASIO CORREIA

COAUTOR(A)1: KÁTIA RODRIGUES REIS


COAUTOR(A)2: ELSON BRAGA DE MELO
COAUTOR(A)3: LUÍS HENRIQUE SCHLICHTING
COAUTOR(A)4: GEORGE MIGUEL SPYRIDES

TEMA DO TRABALHO: TÉCNICA DE ESCULTURA DOS “PERFIS” E “GEOMÉTRICA” NO


APRENDIZADO DE ANATOMIA DENTAL

RESUMO: A DISCIPLINA DE ANATOMIA E ESCULTURA DENTAL É BÁSICA E


INTRODUTÓRIA, POIS PERMITE AO ALUNO DE ODONTOLOGIA A REPRODUÇÃO FIEL
DA FORMA ANATÔMICA DOS DENTES EM TAMANHO NATURAL OU AMPLIADO ATRAVÉS
DO DESENHO E DA ESCULTURA EM BLOCOS DE CERA. O OBJETIVO DESTE ESTUDO É
COMPARAR DOIS MÉTODOS DE ESCULTURA DENTAL UTILIZADOS NOS PRINCIPAIS
CURSOS TÉCNICOS E DE GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA, DESTACANDO OS
ASPECTOS FAVORÁVEIS E DESFAVORÁVEIS DE CADA UM NO APRENDIZADO DE
ANATOMIA DENTAL. FOI REALIZADO POR UM ÚNICO OPERADOR O PASSO A PASSO DA
ESCULTURA DE UM CANINO SUPERIOR PERMANENTE SEGUNDO OS FUNDAMENTOS
DE DUAS TÉCNICAS INTRODUZIDAS NA DÉCADA DE 60: A DOS ”PERFIS” DE
CANTISANO E COLS.; E A “GEOMÉTRICA“ DE SANTOS JÚNIOR E COLS. O RESULTADO
DA ESCULTURA PELA TÉCNICA DOS PERFIS FOI ALCANÇADO DE FORMA MAIS
SIMPLES E DIRETA NA OBTENÇÃO DA COROA DE UM CANINO SUPERIOR DIREITO EM
TAMANHO NATURAL, NÃO INCLUINDO A RAIZ. O RESULTADO OBTIDO PELA TÉCNICA
GEOMÉTRICA FOI CONSIDERADO MAIS ELABORADO PARA A MACROESCULTURA DA
COROA E DA RAIZ DE UM CANINO SUPERIOR DIREITO EM TAMANHO AMPLIADO,
EMBORA NECESSITANDO MAIS TEMPO PARA A SUA EXECUÇÃO. CONSIDERAMOS QUE
AS DUAS TÉCNICAS REPRESENTAM FERRAMENTAS FUNDAMENTAIS NO
APRENDIZADO DE ANATOMIA DENTAL.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: DENTÍSTICA / MATERIAIS DENTÁRIOS

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): CATARINE SANTOS ROCHA

COAUTOR(A)1: DANIELA CABRAL CAVALCANTI MACHADO


COAUTOR(A)2: LUCIANA VILAR DE OLIVEIRA DINIZ
COAUTOR(A)3: KALINE SILVA CASTRO
COAUTOR(A)4: VILSON LACERDA BRASILEIRO JUNIOR

TEMA DO TRABALHO: TRATAMENTO RESTAURADOR DE LESÕES CERVICAIS NÃO


CARIOSAS: QUAL O MATERIAL MAIS INDICADO PARA ESTE PROCEDIMENTO?

RESUMO: AS LESÕES CERVICAIS NÃO CARIOSAS SÃO CARACTERIZADAS PELA PERDA


DE TECIDO DENTAL DURO NA REGIÃO CERVICAL ATRAVÉS DE UM PROCESSO SEM
ENVOLVER BACTÉRIAS. VÁRIOS MECANISMOS PODEM ESTAR ENVOLVIDOS COM SEU
APARECIMENTO, DESDE A AÇÃO DE AGENTES QUÍMICOS (EROSÃO DENTAL), COMO
AGENTES FÍSICOS (ABRASÃO), A ALTERAÇÕES NA DISTRIBUIÇÃO DA FORÇA NO
DENTE (ABFRAÇÃO). O TRATAMENTO É VOLTADO PARA A REMOÇÃO DA CAUSA DA
FORMAÇÃO DA LESÃO, SENDO NECESSÁRIO UM CORRETO DIAGNÓSTICO. O
PROCEDIMENTO RESTAURADOR PODE SER INDICADO EM CASOS DE SENSIBILIDADE
DENTINÁRIA, RISCO DE EXPOSIÇÃO PULPAR, ESTÉTICA, ASSIM COMO DIFICULDADE
DE HIGIENIZAÇÃO. VÁRIOS MATERIAIS ESTÃO DESCRITOS NA LITERATURA PARA
REALIZAÇÃO DESTE PROCEDIMENTO, DENTRE ELES, DIFERENTES RESINAS
COMPOSTAS E CIMENTOS DE IONÔMERO DE VIDRO. COM ISSO, O OBJETIVO DO
TRABALHO É, ATRAVÉS DE UMA REVISÃO DA LITERATURA, APRESENTAR OS
MATERIAIS RESTAURADORES MAIS INDICADOS PARA O TRATAMENTO DE LESÕES
CERVICAIS NÃO CARIOSAS. BASEADO NA LITERATURA, A ESCOLHA DO MATERIAL
RESTAURADOR A SER UTILIZADO PODE VARIAR DE ACORDO COM AS
CARACTERÍSTICAS DAS LESÕES. SENDO ASSIM, O PROFISSIONAL DEVE FAZER ESTA
SELEÇÃO, CONSIDERANDO AS PROPRIEDADES MECÂNICAS DOS MATERIAIS E A
NECESSIDADE ESTÉTICA DO ELEMENTO DENTÁRIO A SER RESTAURADO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: PRÓTESE DENTÁRIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): CATERINA RI DA SILVA

COAUTOR(A)1: ENZO ROSETTI


COAUTOR(A)2: EDUARDO SHIGUEYUKI UEMURA
COAUTOR(A)3: JOÃO MAURICIO FERRAZ DA SILVA
COAUTOR(A)4: MARCOS YASUNORI MAEKAWA

TEMA DO TRABALHO: “PREPAROS DE PLANOS DE GUIA: ESTUDO COMPARATIVO IN


VITRO ENTRE TÉCNICAS”

RESUMO: OBJETIVO: O PROPÓSITO DESTE TRABALHO FOI COMPARAR 4 DAS


PRINCIPAIS TÉCNICAS PARA REALIZAÇÃO DE PLANOS-GUIA, COMPARANDO SUA
EFICÁCIA DE ACORDO COM O GRAU DE PARALELISMO APÓS A REALIZAÇÃO DAS
MESMAS. MÉTODOS: DIVIDIU-SE AS 4 PRINCIPAIS TÉCNICAS EM 4 GRUPOS: GRUPO 1
– PREPARO À MÃO LIVRE; GRUPO 2 – USANDO PINOS-GUIA ; GRUPO 3 – USANDO O
MÉTODO DO CASQUETE DE RESINA; GRUPO 4 - USANDO UM PARALELIZADOR
INTRABUCAL – PARALAB. OS PREPAROS FORAM REALIZADOS EM MANEQUINS E AS
MEDIÇÕES FORAM REALIZADAS ATRAVÉS DE UM GONIÔMETRO (MITUTOYO).
RESULTADOS: OS VALORES MÉDIOS OBTIDOS FORAM: GRUPO 1 - 82,85 º(A); GRUPO 2
- 83,60 º(A); GRUPO 3 - 88,58 º(B); GRUPO 4 - 88,83 º(B). CONCLUSÕES: DE ACORDO
COM OS RESULTADOS, NÃO HOUVE DIFERENÇA ESTATÍSTICAMENTE SIGNIFICANTE
ENTRE AS MÉDIAS DE ANGULAÇÃO DOS MÉTODOS À MÃO LIVRE E GUIADOS POR
PINO. TAMBÉM NÃO HOUVE DIFERENÇA ESTATÍSTICA SIGNIFICANTE ENTRE AS
MÉDIAS DE ANGULAÇÃO DOS MÉTODOS DO CASQUETE DE RESINA E DO
DELINEADOR INTRA-ORAL, PORÉM ESTES FORAM SUPERIORES AOS MÉTODOS À
MÃO LIVRE E GUIADOS POR PINO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ODONTOLOGIA LEGAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): CIBELLY RAMOS DE OLIVEIRA

COAUTOR(A)1: CIBELLY RAMOS DE OLIVEIRA


COAUTOR(A)2: ROGÉRIO MOREIRA ARCIERI
COAUTOR(A)3: AILTON AMADO

TEMA DO TRABALHO: NOVO CÓDIGO DE ÉTICA ODONTOLÓGICA – CONHECER PARA


NÃO SER PUNIDO

RESUMO: A ÉTICA É INDISPENSÁVEL EM QUALQUER ATIVIDADE HUMANA. OS


PRINCÍPIOS ÉTICOS CONTIDOS NO CÓDIGO DE ÉTICA ODONTOLÓGICA NOS
ORIENTAM NA BUSCA DE UMA BOA IMAGEM E PRESTÍGIO DA PROFISSÃO E DOS
PROFISSIONAIS NO SEIO DA SOCIEDADE BRASILEIRA. CONHECER O CÓDIGO É
FUNDAMENTAL PARA NÃO SERMOS PUNIDOS DURANTE O EXERCÍCIO PROFISSIONAL.
O NOVO CÓDIGO QUE ENTRARÁ EM VIGOR EM JANEIRO DE 2013, FOI PUBLICADO NO
DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO EM 14/06/12. TRATA-SE DA RESOLUÇÃO CFO-118/2012 QUE
REVOGOU A RESOLUÇÃO CFO-42 DE 20/05/03. O OBJETIVO DO PRESENTE TRABALHO
É O DE COMPARAR, ANALISAR E DISCUTIR AS MODIFICAÇÕES E ALTERAÇÕES
DISCUTIDAS E PROPOSTAS NA IV CONEO, QUE ORIGINARAM O NOVO CÓDIGO.
PROPÕE AUXILIAR NA DIFÍCIL TAREFA DE SEGUIR OS POSTULADOS ÉTICOS PARA
NÃO SER PUNIDO PELO SEU DESCONHECIMENTO. O MATERIAL BÁSICO UTILIZADO
NESTE TRABALHO FOI A COMPARAÇÃO DA RESOLUÇÃO CFO- 42, DE 20/05/2003, E
RESOLUÇÃO CFO-118, DE 11/05/2012. OS RESULTADOS SERÃO DESCRITOS E
COMPARADOS POR CAPÍTULOS, ARTIGOS, PARÁGRAFOS E INCISOS. O CEO FOI
APERFEIÇOADO DE FORMA DEMOCRÁTICA DURANTE O IV CONEO. EMBORA NÃO
APRESENTE, NA SUA ESTRUTURA MESTRA, GRANDES E RADICAIS
TRANSFORMAÇÕES SOFREU MODIFICAÇÕES SIGNIFICATIVAS EM ALGUNS
CAPÍTULOS, ARTIGOS E INCISOS, COMO SE VERIFICA NOS QUADROS E
COMENTÁRIOS DESTE TRABALHO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ODONTOLOGIA LEGAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): CRISTIANE ESCUDEIRO SANTOS

COAUTOR(A)1: LARA MARIA HERRERA


COAUTOR(A)2: THIAGO LEITE BEAINI
COAUTOR(A)3: CAROLINA BURNI VERÇOSA
COAUTOR(A)4: RODOLFO FRANCISCO HALTENHOFF MELANI

TEMA DO TRABALHO: QUEILOSCOPIAE RUGOSCOPIA: MÉTODOS DE IDENTIFICAÇÃO


EM ODONTOLOGIA LEGAL

RESUMO: QUEILOSCOPIA E RUGOSCOPIA PALATINA SÃO MÉTODOS DE


IDENTIFICAÇÃO HUMANA. A QUEILOSCOPIA CONSISTE NO ESTUDO DOS SULCOS DA
MUCOSA LABIAL E DAS IMPRESSÕES QUE DEIXA. A RUGOSCOPIA CONSISTE NO
ESTUDO DAS RUGAS PALATINAS, PAPILA INCISIVA E RAFE PALATINA ENCONTRADAS
NO PALATO DURO DOS INDIVÍDUOS.COMO AS IMPRESSÕES DIGITAIS AS IMPRESSÕES
LABIAIS E AS RUGAS PALATINAS SÃO INDIVIDUAIS, OU SEJA, UM INDIVÍDUO NÃO
APRESENTAM AS MESMAS CARACTERÍSTICAS QUE OUTRO E ESSES NÃO SOFREM
VARIAÇÕES DURANTE A VIDA.O ESCOPO DESTE TRABALHO É COMPARAR AS
IMPRESSÕES LABIAIS DE DUAS IRMÃS GÊMEAS UNIVITELINAS E ESTABELECER SUAS
DIFERENÇAS E SEMELHANÇAS. PARA ISSO FORAM COLHIDAS AS IMPRESSÕES
LABIAIS DAS MESMAS ATRAVÉS DA PINTURA DOS LÁBIOS COM BATOM E RECOLHIDA
AS IMPRESSÕES ATRAVÉS DE FITA ADESIVA. APÓS ISSO AS FITAS FORAM
SCANEADAS E NO PROGRAMA GIMP 2 FOI FEITA A ANÁLISE DE AMBAS IMPRESSÕES
ATRAVÉS DOS ESTUDOS DE SUZUKI E TSUCHIHASHI. JÁ O ESTUDO DAS RUGAS
PALATINAS FOI FEITO ATRAVÉS DE MODELOS DE GESSO DA ARCADA SUPERIOR E A
ANÁLISE FEITA PELO MÉTODO DE BRIÑON.AS IMPRESSÕES DOS LÁBIOS E AS RUGAS
PALATINAS DAS IRMÃS GÊMEAS APRESENTARAM SEMELHANÇAS, MAS NÃO SÃO
IDÊNTICAS, PODENDO PORTANTO, IDENTIFICAR MESMO IRMÃOS GÊMEOS
UNITVITELINOS ATRAVÉS DO MÉTODO DA QUEILOSCOPIA E RUGOSCOPIA.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: DENTÍSTICA / MATERIAIS DENTÁRIOS

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): DANDARAH CHRISTIE CAVALCANTI LIMA DE MELLO

COAUTOR(A)1: ANA ALINI GOMES DE OLIVEIRA


COAUTOR(A)2: JOSE GERMANO VERAS NETO
COAUTOR(A)3: CARMEN LUCIA SOARES GOMES DE MEDEIROS
COAUTOR(A)4: CRISEUDA MARIA BENICIOS BARROS

TEMA DO TRABALHO: EFEITO DO PH DOS CREMES DENTAIS CLAREADORES SOBRE


A ESTRUTURA DENTAL

RESUMO: ATUALMENTE HÁ UM APELO DA MÍDIA INCENTIVANDO O USO DOS


DENTIFRÍCIOS QUE PROMETEM O CLAREAMENTO DENTAL. ASSIM, O PRESENTE
ESTUDO AVALIOU SEIS DENTIFRÍCIOS E OS SEUS RESPECTIVOS PH VISANDO
CORRELACIONAR A SUA AÇÃO ÁCIDA A POSSÍVEIS EFEITOS EROSIVOS. CADA GRUPO
FOI FORMADO POR TRÊS AMOSTRAS (G-I: G-7D; G-14D) E PARA CADA AMOSTRA,
FORAM COLHIDAS TRÊS AMOSTRAS PARA VERIFICAÇÃO DO PH, SENDO
CONSIDERADO A MÉDIA DO PH. CADA AMOSTRA FOI CONSTITUÍDA POR 5G DE
DENTIFRÍCIO E 10 ML DE ÁGUA DEIONIZADA, ACONDICIONADOS EM FRASCO
HIGIENIZADOS COM ÁGUA CORRENTE, ÁGUA DESTILADA E ÁGUA DEIONIZADA, EM
SEGUIDA HERMETICAMENTE FECHADOS. AS SUBSTÂNCIAS SÓLIDAS FORAM
PESADAS NUMA BALANÇA ANALÍTICA. O VALOR INICIAL DO PH FOI ESTABELECIDO
POR UM APARELHO PH-METRO CUJA CALIBRAÇÃO FOI REALIZADA ANTES DO USO DO
EQUIPAMENTO. OS FRASCOS IDENTIFICADOS FORAM ARMAZENADOS EM
TEMPERATURA AMBIENTE, POR UM PERÍODO TOTAL DE 14 DIAS. AS LEITURAS DE PH
FORAM REALIZADAS NO TEMPO INICIAL, APÓS 7 DIAS E 14 DIAS. OS RESULTADOS
APONTARAM QUE O DENTIFRÍCIO QUE APRESENTOU O PH MAIS ALTO FOI O
SENSODYNE BRANQUEADOR E O MAIS BAIXO FOI O ORAL-B PRO-SAÚDE®. OS
DENTIFRÍCIOS ESTUDADOS COM OS PHS MAIS PRÓXIMOS A NEUTRALIDADE SÃO:
CLOSE-UP WHITE NOW®, SORRISO WHITENING EXPLOSION® E COLGATE TOTAL 12
WHITINING®.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: DENTÍSTICA / MATERIAIS DENTÁRIOS

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): DANIEL DE MATTOS SALIM

COAUTOR(A)1: CAMILLA BOTTINO DA SILVA


COAUTOR(A)2: WALDIMIR CARVALHO
COAUTOR(A)3: CRESUS VINICIUS DEPES DE GOUVÊA

TEMA DO TRABALHO: RESISTÊNCIA ADESIVA AO SUBSTRATO DENTINÁRIO;


INFLUÊNCIA DE UM ATIVADOR DUAL E FOTO UTILIZANDO ENSAIO TIPO PUSH OUT

RESUMO: ADESÃO É A PROPRIEDADE PELA QUAL ÁTOMOS OU MOLÉCULAS DE DUAS


SUPERFÍCIES SEMELHANTES OU DIFERENTES SE UNEM, MANTENDO-SE EM ÍNTIMO
CONTATO DEVIDO ÀS FORÇAS INTERMOLECULARES EXISTENTES. O OBJETIVO
DESTE TRABALHO FOI AVALIAR A RESISTÊNCIA ADESIVA DE UM SISTEMA
FOTOPOLIMERIZÁVEL E UM DUAL. VINTE TERCEIROS MOLARES HUMANOS FORAM
CORTADOS EM NÍVEL DO ESMALTE E DO LIMITE DA JUNÇÃO AMELO-DENTINÁRIA
OBTENDO-SE UM DISCO DE DENTINA DA REGIÃO CORONÁRIA COM 2MM DE
ESPESSURA. DUAS CAVIDADES ESFÉRICAS DE 2MM FORAM FEITAS, A DENTINA
CONDICIONADA E OS AGENTES RESINOSOS INSERIDOS SEGUINDO AS ORIENTAÇÕES
DOS FABRICANTES, SENDO OBTIDO NO MESMO BLOCO DE DENTINA, UM GRUPO COM
SISTEMA ADESIVO FOTO E UM GRUPO COM SISTEMA ADESIVO DUAL, EM UM TOTAL
DE 40 CAVIDADES, FORMANDO ASSIM 4 GRUPOS COM 10 ESPÉCIMES. O ENSAIO DE
CISALHAMENTO POR EXTRUSÃO TIPO PUSH-OUT FOI REALIZADO, ATÉ O MOMENTO
DA FALHA ADESIVA. A ANÁLISE DA VARIÂNCIA (ANOVA) DA FORÇA MÁXIMA MOSTROU
QUE NÃO HOUVE DIFERENÇA ESTATÍSTICA SIGNIFICATIVA (P>0,05) ENTRE OS
GRUPOS. A ANÁLISE VISUAL DAS IMAGENS DE MICROSCOPIA ELETRÔNICA DE
VARREDURA NÃO DETECTOU VARIAÇÕES NA HOMOGENEIDADE DA LINHA DE
CIMENTAÇÃO DOS ADESIVOS. É LÍCITO CONCLUIR QUE OS SISTEMAS ADESIVOS
TESTADOS SE COMPORTARAM DE MANEIRA SEMELHANTE EM TERMOS DE
ADESIVIDADE AO SUBSTRATO DENTINÁRIO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: PERIODONTIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): DANIEL DE MATTOS SALIM

COAUTOR(A)1: CAMILLA BOTTINO DA SILVA


COAUTOR(A)2: GUILHERME DIAZ DE OLIVEIRA
COAUTOR(A)3: WALDIMIR CARAVALHO

TEMA DO TRABALHO: DOENÇA PERIODONTAL COMO FATOR DE RISCO PARA


DOENÇAS RESPIRATÓRIAS.

RESUMO: AS DOENÇAS RESPIRATÓRIAS AFETAM O TRATO E OS ÓRGÃOS DO


SISTEMA RESPIRATÓRIO. DE ACORDO COM DADOS DA ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE
SAÚDE (OMS), APROXIMADAMENTE 80 MILHÕES DE PESSOAS APRESENTAM DOENÇA
PULMONAR OBSTRUTIVA CRÔNICA (DPOC) MODERADA A SEVERA. ESTE ESTUDO
OBJETIVOU A PARTIR DE UMA REVISÃO DE LITERATURA REUNIR AS EVIDÊNCIAS QUE
APONTAM DOENÇAS PERIODONTAIS COMO FATORES DE RISCO PARA O
DESENVOLVIMENTO OU EXACERBAÇÃO DE DOENÇAS RESPIRATÓRIAS COMO A
PNEUMONIA E A (DPOC). DIVERSOS ESTUDOS AFIRMAM ESTA RELAÇÃO BASEANDO-
SE NO FATO DE QUE É POSSÍVEL QUE BACTÉRIAS PERIODONTAIS ALCANCEM OS
PULMÕES ATRAVÉS DA SALIVA OU DA RESPIRAÇÃO NORMAL, PROMOVENDO, DE
ALGUMA FORMA, A INFECÇÃO PULMONAR. ESSAS BACTÉRIAS PELA PROXIMIDADE
PODEM CONTAMINAR A MUCOSA NASAL (CAUSANDO RINITE) OU A SINUSAL
(CAUSANDO SINUSITE). OUTRA POSSIBILIDADE ESTÁ NO FATO DA INFLAMAÇÃO
CAUSADA PELAS DOENÇAS PERIODONTAIS CONTRIBUÍREM PARA A CONTAMINAÇÃO
BACTERIANA DO REVESTIMENTO DAS VIAS AÉREAS PULMONARES, LIMITANDO A
QUANTIDADE DE AR QUE PASSA PELOS PULMÕES. O NÚMERO DE EVIDÊNCIAS COM
ESTUDOS CLÍNICOS CONTROLADOS AINDA É INSUFICIENTE PARA PROVAR QUE A
DOENÇA PERIODONTAL POSSA SER INCLUÍDA COMO UM NOVO FATOR DE RISCO
PARA O SURGIMENTO DE DOENÇAS RESPIRATÓRIAS.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: IMPLANTODONTIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): DANIEL PINHEIRO DA SILVA

COAUTOR(A)1: FELIPE VILHENA BRILHANTE


COAUTOR(A)2: JULIANA VILHENA BRILHANTE
COAUTOR(A)3: LAIS GUEDES DE OLIVEIRA AROUCK

TEMA DO TRABALHO: ENXERTIA ÓSSEA PARA CORRETO POSICIONAMENTO


TRIMENSIONAL DE IMPLANTES NA PRÉ MAXILLA( RELATO DE CASO)

RESUMO: O PRESENTE ESTUDO TEM COMO OBJETICO FAZER O RELATO DE UM CASO


CLÍNICO DE ENXERTIA ÓSSEA PARA CORRETO POSICIONAMENTO DE IMPLANTES NA
REGIÃO DE PRÉ MAXILLA COM REABSORÇÃO ÓSSEA SEVERA.PACIENTE DO SEXO
FEMININO ,40 ANOS, CHEGOU A CLINICA ODONTOLÓGICA COM PPR SUPERIOR DOS
ELEMENTOS 11,21 2 22, UMA REABSORÇÃO ÓSSEA SEVERA NESTA REGIÃO. ATRAVÉS
DE RADIOGRAFIA PANORÂMICA FOI PROPOSTO PRIMEIRAMENTE ENXERTIA ÓSSEA
PARA CORRETO POSICIONAMENTO DE FUTUROS IMPLANTES. FOI FEITO ENXERTO DE
DOIS BLOCOS ÓSSEOS AUTOGENO RETIRADA DA REGIÃO DE MENTO MANDIBULAR.
APÓS 6 MESES ATRAVÉS DE TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA , ENCERAMENTO
DIAGNÓSTICO E CONFECÇÃO DE GIA CIÚRGICO FOI PLANEJADO A EXODONTIA DO
ELEMENTO 12 E INSTALAÇÃO DE 4 IMPLANTES NOS ELEMENTOS 12,11,21 E
22.CONCLUIMOS QUE A ENXERTIA ÓSSEA PARA GANHO DE ESPESSURA PARA
POSTERIOR INSTALAÇÃO DE IMPLANTES COM CORRETO POSICIONAMENTO TRAZ
UMA EXCELÊNCIA NA REABLITAÇÃO PROTÉTICA E ESTÉTICA DO COMPLEXO DENTO-
GENGIVAL.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ORTODONTIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): DANIELA APARECIDA ANDRADE DE GOUVEIA

COAUTOR(A)1: SELLY SAYURI SUZUKI


COAUTOR(A)2: HIDEO SUZUKI
COAUTOR(A)3: AGUINALDO SILVA GARCEZ

TEMA DO TRABALHO: PLANEJAMENTO MULTIDISCIPLINAR: INTERAÇÃO


ORTO/IMPLANTE .EXTRAÇÃO POR EXTRUSÃO ORTODÔNTICA LENTA RELATO DE
CASO.

RESUMO: OBJETIVO: RELATAR UM CASO CLÍNICO, COM ABORDAGEM


MULTIDISCIPLINAR, DE EXTRUSÃO LENTA DO CANINO. MÉTODO: UMA PACIENTE, 27
ANOS, COM QUEIXA ESTÉTICA, RECESSÃO GENGIVAL DEVIDO A PRÉVIA EXPOSIÇÃO
CIRÚRGICA E GRAVE PERDA ÓSSEA. APÓS AVALIAÇÃO PERIODONTAL, COM
PROGNÓSTICO DESFAVORÁVEL, O PLANO DE TRATAMENTO PROPOSTO FOI
EXTRUSÃO ORTODÔNTICA LENTA ATÉ NIVELAMENTO ÓSSEO E GENGIVAL, SEGUIDO
DE IMPLANTE E PRÓTESE. UTILIZOU-SE UM MINIMPLANTE ÚNICO NA MAXILA, UM
PROVISÓRIO ESTÉTICO NO CANINO E UM CANTILEVER ATIVADO PARA PROMOVER
UMA EXTRUSÃO FORÇADA. O TEMPO DE TRATAMENTO FOI DE 7 MESES.
RESULTADOS: FOI OBTIDO UMA MELHORA NO LOCAL RECEPTOR DO IMPLANTE, COM
GANHOS ESTÉTICOS E FUNCIONAIS TANTO QUALITATIVOS QUANTO QUANTITATIVOS
NO OSSO ALVEOLAR E TECIDO GENGIVAL, MIGRAÇÃO CORONAL DA MARGEM
GENGIVAL E UM AUMENTO NA LARGURA DA GENGIVA INSERIDA. NÃO FORAM
OBSERVADOS EFEITOS COLATERAIS NOS DENTES ADJACENTES, POIS FOI
COMPLETAMENTE ANCORADO EM MINI-IMPLANTE. CONCLUSÃO: A QUALIDADE E A
QUANTIDADE DE OSSO ALVEOLAR E TECIDOS GENGIVAIS PARA INSERÇÃO DE
IMPLANTE É UM FATOR DETERMINANTE PARA ESTABILIDADE, ESTÉTICA E SUCESSO
DO TRATAMENTO. COM UMA ABORDAGEM MULTIDISCIPLINAR E UMA MECÂNICA
SIMPLES, É POSSÍVEL REALIZAR UMA EXTRUSÃO ORTODÔNTICA EM UM DENTE
COMPROMETIDO E SUBSEQUENTE INSERÇÃO DO IMPLANTE CONSEGUINDO-SE A
ESTÉTICA E A REABILITAÇÃO DA ÁREA.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: FISIOLOGIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): DANIELA CABRAL CAVALCANTI MACHADO

COAUTOR(A)1: CATARINE SANTOS ROCHA


COAUTOR(A)2: VILSON LACERDA BRASILEIRO JUNIOR
COAUTOR(A)3: KALINE SILVA CASTRO
COAUTOR(A)4: LUCIANA VILAR DE OLIVEIRA DINIZ

TEMA DO TRABALHO: COMPLICAÇÕES ORAIS EM PACIENTES PORTADORES DE


DOENÇA RENAL CRÔNICA

RESUMO: A DOENÇA RENAL CRÔNICA (DRC) RESULTA DO DECLÍNIO GRADUAL E


PROGRESSIVO DA FUNÇÃO DOS RINS ASSOCIADA À REDUÇÃO NA TAXA DE
FILTRAÇÃO GLOMERULAR. QUANDO O PACIENTE ATINGE ESTÁGIOS AVANÇADOS DA
DOENÇA, A FUNÇÃO RENAL SE DETERIORA AO PONTO DE NÃO CONSEGUIR SUPRIR
AS NECESSIDADES BÁSICAS PARA MANTER A VIDA, PASSANDO O CORPO A SOFRER
GRAVES MUDANÇAS CRÔNICAS. NESTAS SITUAÇÕES, A TERAPIA RENAL
SUBSTITUTIVA É EXIGIDA NA FORMA DE DIÁLISE OU TRANSPLANTE. A PARTIR DESSE
MOMENTO, TANTO A DRC QUANTO SUA TERAPIA PROVOCAM UMA SÉRIE DE
ALTERAÇÕES SISTÊMICAS QUE INTERFEREM DIRETAMENTE NO TRATAMENTO
ODONTOLÓGICO. ALÉM DISSO, O PACIENTE FICA MAIS SUSCEPTÍVEL A
DESENVOLVER VÁRIAS PATOLOGIAS NA CAVIDADE ORAL QUE PODEM AGRAVAR
AINDA MAIS O SEU QUADRO DE SAÚDE. NESTE SENTIDO, O OBJETIVO DESTE
TRABALHO CONSISTE EM REVISAR A LITERATURA E DISCUTIR AS PRINCIPAIS
MANIFESTAÇÕES ORAIS DECORRENTES DA DRC. OS ESTUDOS RELATAM QUE AS
PRINCIPAIS COMPLICAÇÕES ODONTOLÓGICAS DOS PORTADORES DE DRC SÃO
XEROSTOMIA, HALITOSE, DOENÇAS PERIODONTAIS, HEMORRAGIAS PERSISTENTES,
INFECÇÕES RECORRENTES, ESTOMATITE URÊMICA E CALCIFICAÇÕES DE TECIDOS
MOLES. ASSIM, COM O INTUITO DE MINIMIZAR ESSAS POSSÍVEIS COMPLICAÇÕES E
CONSEQUENTEMENTE MELHORAR A QUALIDADE DE VIDA DOS PORTADORES DE
DRC, É IMPORTANTE QUE O CIRURGIÃO-DENTISTA ESTEJA FAMILIARIZADO COM A
COMPLEXIDADE DESSE GRUPO DE PACIENTES.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ENDODONTIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): DANIELA LOPES SORRIENTE

COAUTOR(A)1: EDUARDO CALIL


COAUTOR(A)2: VITOR CESAR NAKAMURA

TEMA DO TRABALHO: DESINFECÇÃO DE CANAIS RADICULARES CONTAMINADOS


COM E. FAECALIS POR DIFERENTES REGIMES DE IRRIGAÇÃO

RESUMO: A MAIOR PARTE DOS AGENTES ETIOLÓGICOS ENCONTRADOS NAS


DOENÇAS DA POLPA E PERIÁPICE, COMO BACTÉRIAS E OUTROS MICRORGANISMOS,
SÃO ELIMINADOS PELA UTILIZAÇÃO CONJUNTA DE INSTRUMENTOS ENDODÔNTICOS
E SUBSTÂNCIAS QUÍMICAS EM UMA DETERMINADA ETAPA, CHAMA PREPARO
QUÍMICO-CIRÚRGICO (PQC). PORÉM, ALGUNS DESTES POSSUEM MAIOR RESISTÊNCIA
DURANTE O PROCESSO, SUSTENTANDO A INFECÇÃO E, ATÉ, IMPOSSIBILITANDO O
PROCESSO REPARACIONA.O INTUÍTO DO TRABALHO VISA AVALIAR A DESINFECÇÃO
DE CANAIS RADICULARES DE 43 PRÉ-MOLARES INFERIORES HUMANOS
CONTAMINADOS COM E.FAECALIS, ONDE SERÃO DIVIDIDOS EM 4 GRUPOS SENDO UM
DE CONTROLE ,TODOS PADRONIZADOS EM SUAS MEDIDAS COM ALTURA DE 15MM E
FORAME APICAL INSTRUMENTADO ATÉ A LIMA TIPO K 50, VARIANDO O REGIME DE
IRRIGAÇÃO, SENDO ELAS: SORO FISIOLÓGICO, EDTA-T 17%, NACLO 1%, NACLO 5,25%
E AC 15%. COLETAS MICROBIANAS E RASPAS DE DENTINA SERÃO COLETADAS ANTES
E APÓS O PQC. OS VALORES OBTIDOS SERÃO ORGANIZADOS EM TABELAS PARA
POSTERIOR ANÁLISE ESTATÍSTICA.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ODONTOPEDIATRIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): DANIELE LUCCA LONGO

COAUTOR(A)1: LEA ASSED BEZERRA DA SILVA


COAUTOR(A)2: MARCELA PERDIZA
COAUTOR(A)3: FÁBIO LOURENÇO ROMANO
COAUTOR(A)4: PAULO NELSON-FILHO

TEMA DO TRABALHO: AVALIAÇÃO IN VIVO DA CONTAMINAÇÃO DE APARELHOS


ORTODÔNTICOS REMOVÍVEIS PELA TÉCNICA CHECKERBOARD DNA-DNA
HYBRIDIZATION

RESUMO: O OBJETIVO DO PRESENTE TRABALHO FOI AVALIAR IN VIVO, PELA TÉCNICA


CHECKERBOARD DNA-DNA HYBRIDIZATION, A CONTAMINAÇÃO DE APARELHOS
ORTODÔNTICOS REMOVÍVEIS POR 40 ESPÉCIES BACTERIANAS E A EFICÁCIA DA
UTILIZAÇÃO DA CLOREXIDINA A 0,12% (CHX) SOBRE MICRORGANISMOS
CARIOGÊNICOS E PERIODONTOPATOGÊNICOS. PARTICIPARAM 20 PACIENTES DE 7 A
11 ANOS, EM TRATAMENTO COM APARELHOS ORTODÔNTICOS REMOVÍVEIS, OS
QUAIS FORAM ORIENTADOS A USAR SOLUÇÃO PLACEBO (GRUPO CONTROLE) OU
SOLUÇÃO DE CHX (EXPERIMENTAL), SOB A FORMA DE SPRAY, 2 VEZES POR SEMANA,
POR 7 DIAS. DECORRIDOS 7 DIAS, OS APARELHOS FORAM PROCESSADOS PARA
DETECÇÃO DAS ESPÉCIES BACTERIANAS. OS RESULTADOS OBTIDOS FORAM
ANALISADOS POR MEIO DO TESTE NÃO-PARAMÉTRICO DE WILCOXON (&#945;=0,05),
UTILIZANDO O SOFTWARE SAS (STATISTICAL ANALYSIS SYSTEM). DENTRE OS
MICRORGANISMOS CARIOGÊNICOS, S. MUTANS E S. SOBRINUS FORAM
ENCONTRADOS EM MAIORES QUANTIDADES QUE L. ACIDOPHILUS E L. CASEI. APÓS O
USO DO SPRAY DE CHX, OBSERVOU-SE UMA DIMINUIÇÃO SIGNIFICANTE DOS
MICRORGANISMOS CARIOGÊNICOS, BEM COMO DOS PERIODONTOPATOGÊNICOS
NOS APARELHOS (P<0,05), EM RELAÇÃO AO GRUPO CONTROLE, COM EXCEÇÃO DO T.
SOCRANSKII. CONCLUI-SE QUE OS APARELHOS ENCONTRARAM-SE
MULTICOLONIZADOS POR ESPÉCIES BACTERIANAS E QUE A CHX UTILIZADA 2 VEZES
POR SEMANA SOB A FORMA DE SPRAY, FOI EFICAZ NA REDUÇÃO DOS NÍVEIS DE
MICRORGANISMOS CARIOGÊNICOS E PERIODONTOPATOGÊNICOS.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ESTOMATOLOGIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): DANIELLA DE LUCENA MORAIS

COAUTOR(A)1: TÁSSIA CRISTINA DE ALMEIDA PINTO


COAUTOR(A)2: SÉRGIO HENRIQUE GONÇALVES DE CARVALHO
COAUTOR(A)3: GUSTAVO PINA GODOY
COAUTOR(A)4: DMITRY JOSÉ DE SANTANA SARMENTO

TEMA DO TRABALHO: CISTO ÓSSEO TRAUMÁTICO EM REGIÃO ANTERIOR DE


MANDÍBULA: RELATO DE CASO

RESUMO: O CISTO ÓSSEO TRAUMÁTICO É UMA LESÃO INCOMUM, DENOMINADA DE


MANEIRA GENÉRICA DE CISTO, UMA VEZ QUE NÃO POSSUEM CARACTERÍSTICAS
MORFOLÓGICAS DE CARACTERÍSTICAS CÍSTICAS. GERALMENTE É ASSINTOMÁTICA,
SENDO COMUMENTE ENCONTRADA EM EXAMES RADIOGRÁFICOS DE ROTINA,
APRESENTANDO PREDILEÇÃO PELA REGIÃO POSTERIOR DE MANDÍBULA.RELATO DE
UM CASO CLÍNICO DE UM CISTO ÓSSEO TRAUMÁTICO EM MANDÍBULA EM PACIENTE
DE 14 ANOS, SEXO MASCULINO, FEODERMA, FOI ENCAMINHADO PELO
ORTODONTISTA, QUE CONSTATOU AO EXAME RADIOGRÁFICO UMA ÁREA
RADIOLÚCIDA AO NÍVEL DOS INCISIVOS INFERIORES. NOS EXAME FÍSICO EXTRAORAL
E INTRAORAL NÃO FORAM VERIFICADAS ANOMALIAS. SOLICITOU-SE UMA
RADIOGRAFIA PERIAPICAL NO QUAL OBSERVOU-SE UMA ÁREA RADIOLÚCIDA
UNILOCULAR, DELIMITADA POR UMA FINA CORTICAL BEM DEFINIDA, CONTORNANDO
AS RAÍZES DOS ELEMENTOS 41 E 42 NA REGIÃO DE MANDÍBULA DIREITA, NÃO
EVIDENCIANDO EXPANSÃO DAS CORTICAIS ÓSSEAS. A LESÃO FOI REMOVIDA POR
CURETAGEM, POSTERIORMENTE FOI ENVIADA PARA EXAME HISTOPATOLÓGICO QUE
DIAGNOSTICOU A LESÃO COMO CISTO ÓSSEO TRAUMÁTICO.O CISTO ÓSSEO
TRAUMÁTICO AINDA É UMA LESÃO COM ETIOPATOGENIA INDEFINIDA, QUE PODE
ATINGIR QUALQUER PACIENTE SENDO MENOS FREQUENTE EM REGIÃO ANTERIOR DE
MANDÍBULA. PORTANTO O CIRURGIÃO-DENTISTA DEVE ESTAR ATENTO AO
DIAGNÓSTICO, ANALISANDO COM DETALHES OS ACHADOS CLÍNICOS E
RADIOGRÁFICOS CORRELACIONANDO COM O HISTOPATOLÓGICO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): DANILO PEREIRA DA SILVA

COAUTOR(A)1: AZEVEDO, R.A.


COAUTOR(A)2: QUEIRÓZ, C.S.
COAUTOR(A)3: TOLEDO, I.C.

TEMA DO TRABALHO: TRATAMENTO DE ADENOMA PLEOMÓRFICO: RELATO DE CASO

RESUMO: O ADENEMA PLEOMÓRFICO (AP) É A NEOPLASIA DE GLÂNDULA SALIVAR DE


MAIOR INCIDÊNCIA, SENDO O PALATO, SUA LOCALIZAÇÃO MAIS COMUM. LESÃO
GERALMENTE NODULAR, DE CRESCIMENTO LENTO, INDOLOR E LIMITES BEM
DEFINIDOS, O AP APRESENTA CONSISTÊNCIA FIRME, IMÓVEL A PALPAÇÃO E PODE
APRESENTAR ULCERAÇÃO SECUNDÁRIA, EM CASOS DE TRAUMAS LOCAIS. O
OBJETIVO DESSE TRABALHO É RELATAR O TRATAMENTO DE UM CASO DE ADENOMA
PLEOMÓRFICO EM PALATO DURO. APÓS EXAME CLÍNICO, FOI SOLICITADO
TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA PARA VERIFICAR RELAÇÃO COM ESTRUTURAS
ÓSSEAS. REALIZOU-SE BIÓPSIA INCISIONAL PARA DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL, COM
LAUDO DE ADENOMA PLEOMÓRFICO COM ULCERAÇÃO. O TRATAMENTO REALIZADO
FOI A ENUCLEAÇÃO CIRÚRGICA DA LESÃO COM MARGEM DE SEGURANÇA E
ENCAMINHAMENTO PARA HISTOPATOLÓGICO PARA CONFIRMAÇÃO DE
DIAGNÓSTICO. COM CIRURGIA ADEQUADA, O PROGNÓSTICO DE AP É EXCELENTE,
COM ÍNDICE DE CURA SUPERIOR A 95%.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): DANILO RODRIGUES BREDA

COAUTOR(A)1: JÚLIO CÉSAR LEITE DA SILVA


COAUTOR(A)2: JANAYNA GOMES PAIVA OLIVEIRA

TEMA DO TRABALHO: DEFEITO OSTEOPORÓTICO EM MANDÍBULA. RELATO DE CASO

RESUMO: DEFEITO OSTEOPORÓTICO CONGÊNITO É UMA LESÃO BENIGNA,


ASSINTOMÁTICA, RADIOLÚCIDA, DE ETIOLOGIA CONTROVERSA, PODENDO TER
LIMITES DEFINIDOS OU NÃO, ACOMETE PRINCIPALMENTE REGIÃO POSTERIOR DE
MANDÍBULA, EM MULHERES DE 40 A 60 ANOS, A LESÃO É DESCOBERTA AO ACASO EM
RADIOGRAFIAS DE ROTINA. RELATAMOS CASO CLÍNICO DE PACIENTE MASCULINO, 21
ANOS DE IDADE, FEODERMA, ENCAMINHADO À CLÍNICA DA FACULDADE DE
ODONTOLOGIA DA UFMS, COM RADIOGRAFIA PANORÂMICA 1:1 APRESENTANDO
LESÃO RADIOLÚCIDA NA REGIÃO DO ELEMENTO 38, SEMI-INCLUSO (CLASSIFICAÇÃO
1B DE PELL & GREGORY), COM APROXIMADAMENTE 25 MM NO MAIOR DIÂMETRO,
ESTENDENDO-SE DA RAIZ DISTAL DO ELEMENTO 38 À DISTAL DO ELEMENTO 37, COM
LIMITES DEFINIDOS E COMPROMETIMENTO DO TETO DO CANAL MANDIBULAR E DA
CORTICAL ÓSSEA LINGUAL. SOLICITOU-SE TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA TIPO
CONE BEAM E EXAMES PRÉ-OPERATÓRIOS PARA PLANEJAMENTO CIRÚRGICO.
SUGERIU-SE COMO DIAGNÓSTICO CISTO ÓSSEO TRAUMÁTICO OU CISTO
DENTÍGERO, REALIZOU-SE EXODONTIA DO REFERIDO ELEMENTO E BIÓPSIA
INCISIONAL, DEVIDO A COMUNICAÇÃO DA LESÃO COM O NERVO ALVEOLAR
INFERIOR. O LAUDO HISTOPATOLÓGICO REVELOU COMO DIAGNÓSTICO DEFEITO
OSTEOPORÓTICO CONGÊNITO, QUE DETERMINOU COMO CONDUTA O
ACOMPANHAMENTO RADIOGRÁFICO E CLÍNICO DA CICATRIZAÇÃO ÓSSEA DA LESÃO.
APÓS 4 E 8 MESES DE PÓS-OPERATÓRIO O DEFEITO ÓSSEO APRESENTOU
CICATRIZAÇÃO ÓSSEA SATISFATÓRIA COMPATÍVEL COM O PERÍODO PÓS-
OPERATÓRIO AVALIADO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ODONTOPEDIATRIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): DAYANE DE ALMEIDA BRANDAO

COAUTOR(A)1: ILDA MACHADO FIUZA GONÇALVES


COAUTOR(A)2: BÁRBARA CRISTINA GOMES NOGUEIRA
COAUTOR(A)3: ALBERTO MAGNO GONÇALVES
COAUTOR(A)4: TAYNARA LEMES GARCIA NEVES

TEMA DO TRABALHO: ODONTOSECÇÃO NA REMOÇÃO CIRÚRGICA DE DENTE


DECÍDUO ANQUILOSADO: RELATO DE CASO.

RESUMO: A ANQUILOSE DENTAL É A FUSÃO ANATÔMICA ENTRE O DENTE E O OSSO


ALVEOLAR, EM GERAL LEVANDO O DENTE ACOMETIDO A LOCALIZAR-SE ABAIXO DO
PLANO OCLUSAL E CAUSANDO MÁ OCLUSÃO. OS DENTES ANQUILOSADOS DEVEM
SER REMOVIDOS CASO APRESENTEM INFRA OCLUSÃO MODERADA OU SEVERA E
ESTIVEREM EM RETENÇÃO PROLONGADA. PACIENTE J.A.N. DE NOVE ANOS,
PROCUROU A CLÍNICA INFANTIL II DA FO-UFG PARA TRATAMENTO ODONTOLÓGICO.
AO EXAME CLÍNICO OBSERVOU-SE O DENTE 74 EM INFRA OCLUSÃO COM
CRESCIMENTO ALVEOLAR DEFICIENTE NA REGIÃO. APÓS O EXAME RADIOGRÁFICO
CONFIRMOU-SE O DIAGNÓSTICO DE ANQUILOSE DENTAL E OBSERVOU-SE QUE
SUCESSOR PERMANENTE APRESENTAVA 2/3 DE RAIZ FORMADA, DECIDINDO-SE PELA
REMOÇÃO DO DENTE ATRAVÉS DA TÉCNICA CIRÚRGICA DE ODONTOSSECÇÃO. A
ODONTOSECÇÃO É UM RECURSO UTILIZADO PARA REDUZIR A RESISTÊNCIA À
EXODONTIA DENTAL EVITANDO FRATURAS RADICULARES DURANTE O
PROCEDIMENTO. O SECCIONAMENTO FOI REALIZADO COM INSTRUMENTO ROTÁRIO
NO SENTIDO VESTÍBULO-LINGUAL E EM SEGUIDA FOI REMOVIDA CADA RAIZ
SEPARADAMENTE, REALIZADA A SUTURA, FEITA A PRESCRIÇÃO DE ANALGÉSICO E
ORIENTAÇÕES PÓS-CIRÚRGICAS. A CRIANÇA CONTINUA EM ACOMPANHAMENTO
ODONTOLÓGICO NA INSTITUIÇÃO ESPERANDO A ERUPÇÃO DO DENTE 34.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: DENTÍSTICA / MATERIAIS DENTÁRIOS

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): DAYANE MELO DA SILVA

COAUTOR(A)1: EMILY FREITAS DA SILVA


COAUTOR(A)2: LÍVIA DANIELLA ALVES PORTELLA PITTA
COAUTOR(A)3: REBECA BARROSO BEZERRA

TEMA DO TRABALHO: TRATAMENTO REABILITADOR ESTÉTICO E FUNCIONAL DE


PACIENTE PORTADORA DE INCISIVOS LATERAIS CONÓIDES E DIASTEMAS
MÚLTIPLOS: RELATO DE CASO CLÍNICO.

RESUMO: AS ALTERAÇÕES DENTÁRIAS SÃO FATORES QUE PODEM INTERFERIR NA


ESTÉTICA DO SORRISO E ESTÃO CLASSIFICADAS EM ANOMALIAS DE NÚMERO,
TAMANHO, ESTRUTURA E FORMA. OS DIASTEMAS MÚLTIPLOS E INCISIVOS CONÓIDES
SÃO ALTERAÇÕES MORFOLÓGICAS QUE PODEM INCOMODAR O PACIENTE. A
PRESENÇA DE DIASTEMAS NO ARCO SUPERIOR NÃO FAVORECE A BELEZA DO
SORRISO E A HARMONIA DO CONJUNTO DENTOFACIAL, O QUE CONTRIBUI
NEGATIVAMENTE PARA A AUTOESTIMA, BEM-ESTAR E RALAÇÕES SOCIAIS DO
INDIVÍDUO. OS DENTES CONÓIDES SÃO CONSIDERADOS UMA MICRODONTIA ISOLADA
NA DENTIÇÃO NORMAL, COM A COROA APRESENTANDO FORMA DE CONE E RAIZ
NORMAL. PACIENTE E.G.S., GÊNERO FEMININO, COM IDADE DE 38 ANOS
COMPARECEU AO AMBULATÓRIO DA DISCIPLINA DE DENTÍSTICA II DA FACULDADE DE
ODONTOLOGIA NA UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA, RELATANDO A INSATISFAÇÃO
COM A APARÊNCIA DOS SEUS DENTES ANTERIORES. AO EXAME CLÍNICO FORAM
OBSERVADOS DIASTEMAS MÚLTIPLOS ENTRE AS UNIDADES 12, 11, 21, 22 E INCISIVOS
LATERAIS SUPERIORES CONÓIDES (12 E 22). O PRESENTE TRABALHO TEM COMO
OBJETIVO APRESENTAR UM RELATO DE CASO CLÍNICO DE REABILITAÇÃO ESTÉTICA
E FUNCIONAL DE UMA PACIENTE PORTADORA DE INCISIVOS LATERAIS CONÓIDES E
DIASTEMAS MÚLTIPLOS, ATRAVÉS DO USO DA TÉCNICA DIRETA COM RESINA
COMPOSTA.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ENDODONTIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): DEISE GARRIDO SILVA

COAUTOR(A)1: ANA CRISTINA RODRIGUES CAMPANA


COAUTOR(A)2: MARCO ANTONIO KULIK
COAUTOR(A)3: MÔNICA MAGALHÃES PEREIRA DA SILVA

TEMA DO TRABALHO: PROPOSTA DE PLANO TEMA DE AULA UTILIZANDO RECURSOS


DA TICS ALIADO A RECURSOS PEDAGÓGICOS TRADICIONAIS APRESENTADO A
DISCIPLINA DE CONFECÇÃO DE MATERIAL PARA SUPORTE PEDAGÓGICO
PRESENCIAL E TELEPRESENCIAL DA FOUSP

RESUMO: A UNIVERSIDADE E A EDUCAÇÃO DE FORMA GERAL, DIANTE DA


REVOLUÇÃO PROVOCADA PELA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO
(TICS), VÊM ENCONTRANDO GRANDE DIFICULDADE EM COMPREENDER E SE
ADAPTAR AS PROFUNDAS MUDANÇAS OCORRIDAS NO UNIVERSO DO ENSINO E
APRENDIZAGEM. O OBJETIVO DO PRESENTE TRABALHO, APRESENTADO A
DISCIPLINA DE CONFECÇÃO DE MATERIAL PARA SUPORTE PEDAGÓGICO
PRESENCIAL E TELEPRESENCIAL DA FOUSP,CONSISTIU NA ELABORAÇÃO DE UMA
PROPOSTA DE PLANO DE TEMA DE AULA, ONDE O CONHECIMENTO FOSSE
CONSTRUÍDO DE FORMA COLETIVA E COLABORATIVA COM A PARTICIPAÇÃO ATIVA
DOS ALUNOS AUXILIADA PELOS TUTORES. O TEMA ESCOLHIDO ERA SOBRE O
MECANISMO DA DOR. A METODOLOGIA UTILIZADA CONSISTIU NO USO DE RECURSOS
DIDÁTICOS TRADICIONAIS, COMO AULA PRESENCIAL E LIVROS DIDÁTICOS, ALIADOS A
UTILIZAÇÃO DE FERRAMENTAS TECNOLÓGICAS DISPONÍVEIS COMO A PLATAFORMA
MOODLE, VÍDEOS, INFOGRÁFICOS E PODCASTS DE FORMA A INSTIGAR E ESTIMULAR
O ALUNO A SER UM SUJEITO ATIVO NO PROCESSO DA CONSTRUÇÃO DO
CONHECIMENTO CAPACITANDO-O NA TOMADA DE DECISÕES. COMO RESULTADO
FINAL ESPERA-SE QUE OS ALUNOS ELABOREM UM DOCUMENTO SOBRE O TEMA,
CRIADO DE FORMA COLETIVA E COLABORATIVA, EM UM FORMATO ESCOLHIDO
PELOS ALUNOS (TEXTOS, VÍDEOS, APRESENTAÇÕES, ETC), O QUAL É
DISPONIBILIZADO NA PLATAFORMA MOODLE PARA QUE POSSA SER
COMPARTILHADO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ODONTOLOGIA HOSPITALAR

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): DEISI CARNEIRO DA COSTA

COAUTOR(A)1: KARLA FERREIRA DIAS SALDANHA


COAUTOR(A)2: ELLEN CRISTINA GAETTI-JARDIM
COAUTOR(A)3: JULIANA SANTIAGO SETTI
COAUTOR(A)4: REGINA RAFFAELE

TEMA DO TRABALHO: MUCOSITE ORAL ULCERATIVA EM PACIENTE COM SIDA EM USO


DE TERAPIA ANTIRETROVIAL

RESUMO: A MUCOSITE ORAL ULCERATIVA É UMA CONDIÇÃO DOLOROSA E


DEBILITANTE, QUE PODE APRESENTAR UMA FASE INICIAL INFLAMATÓRIA/VASCULAR
E EPITELIAL, SEGUIDA POR UMA FASE ULCERATIVA/BACTERIOLÓGICA E, SEGUIDA DE
REPARAÇÃO. AS SEQUELAS POTENCIAIS DA MUCOSITE SÃO DOR SEVERA, AUMENTO
DO RISCO DE INFECÇÃO LOCAL E SISTÊMICA, COMPROMETIMENTO DA FUNÇÃO ORAL
E FARÍNGEA E SANGRAMENTO, AFETANDO A QUALIDADE DE VIDA. O OBJETIVO É
DESCREVER UM CASO CLÍNICO DE MUCOSITE ORAL ULCERATIVA ASSOCIADA AO
USO DE ANTIRRETROVIRAIS. PACIENTE SEXO FEMININO, 51 ANOS, INTERNADA NO
NUH-UFMS, PORTADORA DE SIDA, CRIPTOCCEMIA, TUBERCULOSE, PNEUMONIA E
CANDIDÍASE ORAL E ESOFAGIANA, APRESENTOU, APÓS INTRODUÇÃO DE TERAPIA
MEDICAMENTOSA RETRO-VIRAL, ÚLCERAS SANGRANTES EM TODA MUCOSA LABIAL,
PARTE ANTERIOR DO PALATO DURO, MUCOSA VESTIBULAR ANTERIOR E BORDA
ANTERIOR DO REBORDO ALVEOLAR INFERIOR. A MUCOSITE ESTAVA ASSOCIADA À
NÁUSEA, VÔMITO, DIARRÉIA E DOR, CULMINANDO EM DISTÚRBIOS DE SONO,
ANOREXIA E PERDA DE PESO. O TRATAMENTO DEVE SER CONSTITUÍDO EM AÇÕES
PALIATIVAS, COM O OBJETIVO DE MANTER A INTEGRIDADE DA MUCOSA E PROMOVER
A HIGIENE ORAL, COM USO DE ENXAGUANTES BUCAIS E AGENTES DE
REVESTIMENTO. COM A MELHORA DA RESPOSTA IMUNOLÓGICA DA PACIENTE,
OBSERVOU-SE MELHORA NO QUADRO GERAL E NAS LESÕES BUCAIS, ATÉ COMPLETA
REMISSÃO DO QUADRO EM VINTE E UM DIAS.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: SAÚDE COLETIVA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): DERIK DAMASCENO BARBOSA

COAUTOR(A)1: DANIELA COÊLHO DE LIMA


COAUTOR(A)2: LARISSA MAÇAIS CARVALHO
COAUTOR(A)3: ALESSANDRO APARECIDO PEREIRA
COAUTOR(A)4: GLEISSON MIRANDA DE OLIVEIRA

TEMA DO TRABALHO: PREVALÊNCIA DE CÁRIE EM ESCOLARES DE 5 A 14 ANOS, DA


ZONA RURAL DO MUNICÍPIO DE ALFENAS/MG

RESUMO: OS LEVANTAMENTOS EPIDEMIOLÓGICOS EM SAÚDE BUCAL POSSIBILITAM


O CONHECIMENTO DAS CONDIÇÕES DENTÁRIAS DE DETERMINADAS LOCALIDADES,
PERMITINDO UM DIAGNÓSTICO PARA AÇÕES FUTURAS. NESTA PESQUISA
OBJETIVOU-SE OBSERVAR O ÍNDICE DE CÁRIE DOS ESCOLARES DA REDE PÚBLICA,
NA ZONA RURAL DE ALFENAS/MG. REALIZOU-SE UM LEVANTAMENTO
EPIDEMIOLÓGICO NO QUAL 370 ESTUDANTES ENTRE 5 E 14 ANOS FORAM
SUBMETIDOS A UM EXAME CLÍNICO PELO MESMO EXAMINADOR UTILIZANDO-SE OS
ÍNDICES DE CÁRIE PARA A DENTIÇÃO DECÍDUA: CEOD E PERMANENTE: CPOD, DE
ACORDO COM OS CRITÉRIOS DA ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE (OMS). O
PERCENTUAL DE ESCOLARES LIVRES DE CÁRIE AOS 5 ANOS DE IDADE FOI DE 30%. O
ÍNDICE CEOD AOS 5 ANOS FOI DE 2,98. O ÍNDICE CPOD NOS ESCOLARES DE 12 ANOS
FOI DE 2,20. SEGUNDO AS METAS DA O.M.S. PARA O ANO 2010, 90% DAS CRIANÇAS
AOS 5 ANOS DEVERIAM ESTAR LIVRES DE CÁRIE E AOS 12 ANOS APRESENTAR CPOD
MENOR OU IGUAL A 1. ESTES RESULTADOS REVELAM A NECESSIDADE DE
IMPLEMENTAR PROGRAMAS DE ATENÇÃO A SAÚDE BUCAL VOLTADOS PARA A
POPULAÇÃO DA ZONA RURAL.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ODONTOLOGIA DO TRABALHO

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): DERIK DAMASCENO BARBOSA

COAUTOR(A)1: WAGNER COSTA ROSSI JÚNIOR


COAUTOR(A)2: LEOPOLDO COSME SILVA
COAUTOR(A)3: MILENA MEDEIROS VIANA
COAUTOR(A)4: EDUARDO JOSÉ PEREIRA OLIVEIRA

TEMA DO TRABALHO: AVALIAÇÃO ELETROMIOGRÁFICA DO MÚSCULO TRAPÉZIO EM


RELAÇÃO POSTURAL EM PROFISSIONAIS DA ODONTOLOGIA

RESUMO: A ANÁLISE DOS PADRÕES POSTURAIS DOS CIRURGIÕES-DENTISTAS É DE


ELEVADA IMPORTÂNCIA JÁ QUE INFLUENCIAM DIRETAMENTE NA QUALIDADE DE VIDA
DESSES INDIVÍDUOS E PODEM LEVAR A PATOLOGIAS ESPECÍFICAS DIMINUINDO A
PERFORMANCE NO TRABALHO. PELA ESCASSEZ DE ESTUDOS ELETROMIOGRÁFICOS
PARTICULARMENTE DO MÚSCULO TRAPÉZIO EM PROFISSIONAIS DA ODONTOLOGIA,
A PRESENTE REVISÃO APRESENTA ALGUNS ESTUDOS ELETROMIOGRÁFICOS
REALIZADOS PARA O MÚSCULO CITADO NO INTUITO DE APRESENTAR UMA VISÃO
MAIS GERAL DOS SEUS COMPORTAMENTOS FRENTE ÀS MUITAS VARIÁVEIS QUE
INFLUENCIAM NO MOVIMENTO HUMANO E TAMBÉM ENFOCA ALGUNS ESTUDOS
SOBRE OS PROFISSIONAIS E SUAS POSIÇÕES DE TRABALHO. A ANÁLISE
ELETROMIOGRÁFICA PERMITE VERIFICAR AS ALTERAÇÕES POSTURAIS POR MEIO DO
REGISTRO DO PADRÃO DE ATIVIDADE MUSCULAR. COM O CONHECIMENTO DO
COMPORTAMENTO DESTE MÚSCULO CERVICAL, PROPORCIONAR-SE-Á UMA
ATUAÇÃO INTERDISCIPLINAR E INTEGRAL DA POSTURA, UMA VEZ QUE ESTAS
ALTERAÇÕES MUSCULARES PODERÃO SER CORRIGIDAS PELA INTERVENÇÃO DO
PROFISSIONAL FISIOTERAPEUTA, CONTRIBUINDO, DESTA FORMA, PARA UM
RESULTADO TERAPÊUTICO MAIS EFETIVO E DEFINITIVO. É NECESSÁRIO
COMPREENDER E ELABORAR ESTRATÉGIAS QUE FAVOREÇAM A ERGONOMIA
ODONTOLÓGICA NO QUE SE REFERE A ESTE MÚSCULO, INCLUSIVE PARA DIMINUIR O
AFASTAMENTO DO TRABALHO POR INCAPACIDADE E ATÉ MESMO EVITAR O
ABANDONO PREMATURO DA PROFISSÃO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: PACIENTES COM NECESSIDADES ESPECIAIS

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): DIANA ALVES FERNANDES

COAUTOR(A)1: DÉBORA ELIAS CALABRO


COAUTOR(A)2: ROSEMARY MARTINS
COAUTOR(A)3: RUTH ANDIA MERLIN
COAUTOR(A)4: ELCIO MAGDALENA GIOVANI

TEMA DO TRABALHO: PACIENTE TRANSPLANTADO RENAL E PORTADOR DE


DIABETES MELLITUS. RELATO DA REABILITAÇÃO BUCAL.

RESUMO: O DIABETES MELLITUS (DM) ABRANGE UM GRUPO DE DISTÚRBIOS


METABÓLICOS QUE PODEM LEVAR À HIPERGLICEMIA. DENTRE AS ALTERAÇÕES
BUCAIS DESSES PACIENTES, ESTÃO A HIPOPLASIA, A HIPOCALCIFICAÇÃO DO
ESMALTE, DIMINUIÇÃO DO FLUXO E AUMENTO DA ACIDEZ, SENDO FATORES DE
RISCO PARA CÁRIE E DOENÇA PERIODONTAL. PACIENTES COM INSUFICIÊNCIA RENAL
CRÔNICA APRESENTAM UM ALTO ÍNDICE DE ALTERAÇÕES SISTÊMICAS, E O DANO
RENAL AFETA SIGNIFICATIVAMENTE O DIAGNÓSTICO E A CONDUTA TERAPÉUTICA E
CAUSA MANIFESTAÇÕES BUCAIS MÚLTIPLAS. O INTUITO DESTE TRABALHO É
RELATAR A ABORDAGEM TERAPÊUTICA DE UM PACIENTE COM TRANSPLANTE RENAL
(TR) EM DECORRÊNCIA DE DM. PACIENTE PROCUROU O CEAPE DA UNIVERSIDADE
PAULISTA. É TR Á 1 ANO E 8 MESES, APRESENTA DIABETES TIPO II, É HIPERTENSO.
ALÉM DO TR, TEVE A PERNA DIREITA AMPUTADA. NÃO É FUMANTE, É CEGO,
APRESENTA DEFICIÊNCIA AUDITIVA E MOTORA, SENDO DEPENDENTE DE TERCEIROS,
PORÉM RELATA REALIZAR A HIGIENE ORAL SEM AUXILIO. EM TODAS AS CONSULTAS
É AFERIDA A PRESSÃO ARTERIAL E TESTE GLICÊMICO. APÓS REALIZAR A TERAPIA
PERIODONTAL SUPRAGENGIVAL, FORAM FEITAS EXODONTIAS E RESTAURAÇÕES.
FORAM CONFECCIONADAS PRÓTESES REMOVÍVEIS E REABILITAÇÃO DA
OCLUSÃO.DEVEMOS ESTAR CAPACITADOS PARA O ATENDIMENTO DOS PACIENTES
COM TR E DM, REACÇÕES DIVERSAS PODEM ACONTECER DURANTE O TRATAMENTO
PODENDO AFETAR A SUA SAÚDE.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: SAÚDE COLETIVA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): DIEGO LAGE CORREIA

COAUTOR(A)1: RENATA ROCHA JORGE


COAUTOR(A)2: EDUARDO LOPES GARCIA
COAUTOR(A)3: GABRIEL FABRÍCIO DE MAGALHÃES
COAUTOR(A)4: BRUNO FELÍCIO RANGEL

TEMA DO TRABALHO: RELAÇÃO ENTRE O NÚMERO DE HABITANTES E CIRURGIÕES-


DENTISTAS NO ESTADO DE SÃO PAULO POR REGIÃO ADMINISTRATIVA

RESUMO: ESTE ESTUDO TEVE COMO OBJETIVOS APONTAR A RELAÇÃO ENTRE O


NÚMERO DE CIRURGIÕES-DENTISTAS (CDS) E O NÚMERO DE HABITANTES EM CADA
MUNICÍPIO DAS DIFERENTES REGIÕES ADMINISTRATIVAS DO ESTADO DE SÃO
PAULO, BEM COMO PROPORCIONAR AOS ACADÊMICOS E AOS PRÓPRIOS CD’S A
POSSIBILIDADE DE REFLETIR SOBRE O IMPACTO DESTA RELAÇÃO NO MERCADO DE
TRABALHO. ESTE É UM ESTUDO DOCUMENTAL, DESCRITIVO E TRANSVERSAL
REALIZADO A PARTIR DA COLETA DE INFORMAÇÕES EM BANCOS DE DADOS DO
CONSELHO FEDERAL DE ODONTOLOGIA (CFO) E DO INSTITUTO BRASILEIRO DE
GEOGRAFIA ESTATÍSTICA (IBGE) /PESQUISA NACIONAL POR AMOSTRA DE DOMICÍLIO
(PNAD). NA COMPOSIÇÃO DA AMOSTRA FORAM CONSIDERADOS TODOS OS
MUNICÍPIOS PAULISTAS, DIVIDIDOS EM REGIÕES ADMINISTRATIVAS. OS
RESULTADOS APONTARAM PARA UMA MAIOR CONCENTRAÇÃO DE CDS NAS CIDADES
QUE REPRESENTAM GRANDES CENTROS URBANOS. NAS CIDADES COM MENOR
PORTE POPULACIONAL OU DISTANTES DOS CENTROS URBANOS OBSERVOU-SE UMA
MENOR CONCENTRAÇÃO DE CDS.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: REABILITAÇÃO ORAL / ESTÉTICA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): DIEGO LAGE CORREIA

COAUTOR(A)1: VINICIUS CARVALHO BRIGAGÃO


COAUTOR(A)2: EDUARDO LOPES GARCIA
COAUTOR(A)3: GABRIEL FABRÍCIO DE MAGALHÃES
COAUTOR(A)4: BRUNO FELÍCIO RANGEL

TEMA DO TRABALHO: REABILITAÇÃO DA DENTIÇÃO DESGASTADA - TRATAMENTO DO


PACIENTE COM BRUXISMO

RESUMO: ESTE TRABALHO BUSCA DEFINIR O QUE É O BRUXISMO E AS SUAS


CONSEQUÊNCIAS PARA O SISTEMA ESTOMATOGNÁTICO E QUAIS AS POSSIBILIDADES
TERAPÊUTICAS PARA A REABILITAÇÃO DO DESGASTE DENTÁRIO. ESTE É UM
TRABALHO DOCUMENTAL, DESCRITIVO E TRANSVERSAL REALIZADO A PARTIR DA
COLETA DE INFORMAÇÕES EM BANCOS DE DADOS DA BIBLIOTECA VIRTUAL EM
SAÚDE (BVS) E DO SCIENTIFIC ELECTRONIC LIBRARY ONLINE (SCIELO) NO PERÍODO
COMPREENDIDO ENTRE 2000 E 2012, ALÉM DE LIVROS DO ACERVO DA BIBLIOTECA
EUCLIDES DA CUNHA DA UNIGRANRIO. ATRAVÉS DESTE ESTUDO CONCLUI-SE QUE O
TRATAMENTO CONSISTE EM ELIMINAR OS FATORES CAUSAIS E OS SINAIS E
SINTOMAS E MANUTENÇÃO COM PLACAS OCLUSAIS, DESTA FORMA QUALQUER
TRATAMENTO RESTAURADOR PODERÁ SER INSTITUÍDO COM SUCESSO E
LONGEVIDADE.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ORTODONTIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): DIEGO NASCIMENTO ROCHA

COAUTOR(A)1: GUILHERME DE ARAÚJO ALMEIDA


COAUTOR(A)2: RONAN MACHADO DE ALCÂNTARA
COAUTOR(A)3: ÉVERTON RIBEIRO LELIS

TEMA DO TRABALHO: POTENCIAL DE AÇÃO DA MECÂNICA ORTODÔNTICA NO


FECHAMENTO DE DIASTEMA INTERINCISIVOS COM REPOSICIONAMENTO DE PAPILA
GENGIVAL

RESUMO: DIASTEMAS ÂNTERO-SUPERIORES PODEM SER TRATADOS POR MEIO DE


RESTABELECIMENTO DO CONTATO INTERPROXIMAL COM ACRÉSCIMO DE MATERIAL
RESINOSO OU MEDIANTE MOVIMENTAÇÃO ORTODÔNTICA. ESTE RELATO DE CASO
ILUSTRA O POTENCIAL DE AÇÃO DA MECÂNICA ORTODÔNTICA NO FECHAMENTO DE
DIASTEMAS, MANTENDO PROPORCIONALIDADE ANATÔMICA E RESTABELECENDO O
POSICIONAMENTO DA PAPILA INTERDENTÁRIA. PACIENTE DO GÊNERO FEMININO,
LEUCODERMA, 47 ANOS, PROCUROU TRATAMENTO ORTODÔNTICO QUEIXANDO-SE
DE DIASTEMA ENTRE OS INCISIVOS CENTRAIS SUPERIORES APÓS TENTATIVAS
INSATISFATÓRIAS DE FECHAMENTO POR COSMÉTICA. A PACIENTE APRESENTAVA
PERFIL CONVEXO, MÁ OCLUSÃO CLASSE I DE ANGLE, DIASTEMA ÂNTERO-SUPERIOR
COM PERDA ÓSSEA NESTA REGIÃO E DISCREPÂNCIA DE BOLTON, POR EXCESSO DE
MASSA DENTÁRIA INFERIOR. APRESENTAVA UMA RELAÇÃO SATISFATÓRIA DAS
BASES ÓSSEAS E OS INCISIVOS SUPERIORES E INFERIORES RELATIVAMENTE BEM
POSICIONADOS. O PLANO DE TRATAMENTO CONSISTIU NA INSTALAÇÃO DE BARRA
PALATINA E ARCO LINGUAL DE NANCE PARA ANCORAGEM DOS MOLARES
SUPERIORES E INFERIORES RESPECTIVAMENTE, APARELHO CORRETIVO FIXO DE
CANINO A CANINO EM AMBOS OS ARCOS DENTÁRIOS, DESGASTES INTERDENTÁRIOS
NA REGIÃO ÂNTERO-INFERIOR, SEGUIDO DE INTRUSÃO E RETRAÇÃO DESTE
SEGMENTO E CONCOMITANTE REMOÇÃO DA RESINA EXISTENTE NO DIASTEMA
ÂNTERO-SUPERIOR E SEU SUBSEQUENTE FECHAMENTO. O RESULTADO ESTÉTICO
OBTIDO FOI SATISFATÓRIO, PERMITINDO ELIMINAÇÃO TOTAL DO DIASTEMA E BOA
REPARAÇÃO DO DEFEITO ÓSSEO, ACOMPANHADO DE DESEJÁVEL ACOMODAÇÃO DA
PAPILA GENGIVAL.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: SAÚDE COLETIVA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): DJALMA ANTONIO DE LIMA JUNIOR

COAUTOR(A)1: IZAURA ELISANGELA FERNANDES LESSA*


COAUTOR(A)2: ADRIANO LESSA DE SOUSA***
COAUTOR(A)3: VANDILSON PINHEIRO RODRIGUES**

TEMA DO TRABALHO: SÉRIE TEMPORAL DOS INDICADORES DE SAÚDE BUCAL NAS


UNIDADES FEDERATIVAS BRASILEIRAS: CORRELAÇÃO NOS NÍVEIS DE ATENÇÃO
BÁSICA E ESPECIALIZADA.

RESUMO: ESTE ESTUDO OBJETIVOU AVALIAR A CORRELAÇÃO A COBERTURA


POPULACIONAL DA EQUIPE DE SAÚDE BUCAL (ESB), EQUIPE DE SAÚDE DA FAMÍLIA
(ESF) NA ATENÇÃO BÁSICA E DISPONIBILIDADE DE CENTROS ESPECIALIDADES
ODONTOLÓGICA (CEOS). UM ESTUDO DE SÉRIE TEMPORAL FOI DESENHADO COM
DADOS SECUNDÁRIOS, REFERENTES AO PERÍODO DE 2002 A 2011. AS VARIÁVEIS
ANALISADAS FORAM: UNIDADE FEDERATIVA, REGIÃO, ANO, NÚMERO E COBERTURA
DAS EQUIPES.OS DADOS FORAM SUMARIZADOS ATRAVÉS DE MEDIDAS DE
TENDÊNCIA CENTRAL, PROPORÇÕES E CRESCIMENTO. O TESTE DE REGRESSÃO
LINEAR E CORRELAÇÃO DE PEARSON FORAM UTILIZADOS NA ANÁLISE ESTATÍSTICA.
OS ESTADOS DAS REGIÕES NORTE E NORDESTE APRESENTARAM EM MÉDIA,
PROPORÇÕES MAIS FAVORÁVEIS EM ESB E ESF, E ESTA TENDÊNCIA PERMANECEU
ESTÁVEL NO PERÍODO (P>0,05). OS ESTADOS DA REGIÃO SUDESTE APRESENTARAM
PROPORÇÕES MAIORES DE ESF EM RELAÇÃO À ESB. PIAUÍ E A PARAÍBA
APRESENTAM COBERTURAS MAIORES QUE 90%. HOUVE FORTE CORRELAÇÃO ENTRE
ESB E ESF (R=+0,88; P<0,0001) E ESB E CEO (R=+0,75; P<0,0001). CONCLUI-SE QUE OS
ESTADOS DAS REGIÕES COM INDICADORES SOCIOECONÔMICOS MAIS BAIXOS
APRESENTAM MELHOR COBERTURA DA ATENÇÃO À SAÚDE BUCAL. ESTE QUADRO
OBSERVADO NA ATENÇÃO BÁSICA É IMPORTANTE PARA INTENSIFICAR AS
MELHORIAS DOS INDICADORES DE SAÚDE NAS REGIÕES.DESCRITORES: SAÚDE
BUCAL; INDICADORES BÁSICOS DE SAÚDE, ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): DORALICE SILVA MATOS

COAUTOR(A)1: GABRIELA AVERTANO ROCHA


COAUTOR(A)2: ADRIA CARINA ARAÚJO DA SILVA
COAUTOR(A)3: MARCOS VINICIUS NEVES FRANCO
COAUTOR(A)4: CARMEM CAROLINE CAETANO CAMARA

TEMA DO TRABALHO: TRATAMENTO CIRÚRGICO DE OSTEONECROSE DE MANDÍBULA


INDUZIDA PELO USO DE BISFOSFONATOS – RELATO DE UM CASO CLÍNICO.

RESUMO: A OSTEONECROSE DOS MAXILARES FOI DESCRITA HÁ POUCOS ANOS


COMO UM EFEITO ADVERSO DO TRATAMENTO COM OS BISFOSFONATOS.
CLINICAMENTE, APRESENTAM-SE COMO UMA REGIÃO DE EXPOSIÇÃO DE OSSO
NECRÓTICO NA MANDÍBULA E/OU MAXILA, SENDO QUE A MUCOSA ADJACENTE A
ESTA EXPOSIÇÃO APRESENTA-SE, FREQUENTEMENTE, ERITEMATOSA, COM SINAIS
CLÍNICOS DE INFLAMAÇÃO. O OBJETIVO DESTE TRABALHO É RELATAR UM CASO
CLÍNICO DE UMA PACIENTE DO GÊNERO FEMININO, COM 57 ANOS DE IDADE, COM
DIAGNÓSTICO DE CÂNCER DE RETO, DESDE 2005, APRESENTANDO METÁSTASES EM
PULMÃO E SACRO DIAGNOSTICADAS EM 2010. A PACIENTE ESTAVA FAZENDO USO DE
BISFOSFONATOS (ZOMETA) HÁ APENAS SEIS MESES, QUANDO MANIFESTOU O
QUADRO CLÍNICO DE OSTEONECROSE ESPONTÂNEA NA REGIÃO LINGUAL DA
MANDÍBULA, NO LADO ESQUERDO, ASSOCIADA A UM QUADRO DE MOBILIDADE
DENTÁRIA DOS DENTES MOLARES. O TRATAMENTO DE ESCOLHA FOI A
DECORTIFICAÇÃO ÓSSEA, COM REMOÇÃO DO OSSO NECRÓTICO, ASSOCIADA À
ANTIBIOTICOTERAPIA COM CLINDAMICINA. A PACIENTE ENCONTRA-SE EM
PROSERVAÇÃO CLÍNICO-RADIOGRÁFICA E A REGIÃO OPERADA ENCONTRA-SE
TOTALMENTE CICATRIZADA.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: FARMACOLOGIA / TERAPÊUTICA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): DOUGLAS LOURENCO

COAUTOR(A)1: MARIÂNGELA BORGHI INGRACI DE LÚCIA

TEMA DO TRABALHO: OSTEONECROSE MANDIBULAR INDUZIDA POR BIFOSFONATOS

RESUMO: OS BIFOSFONATOS SÃO FÁRMACOS SINTÉTICOS UTILIZADOS NO


TRATAMENTO DE NEOPLASIAS MALIGNAS ÓSSEAS, DOENÇA DE PAGET E MAIS
COMUMENTE NOS CASOS DE OSTEOPOROSE PÓS-MENOPAUSA. ESTAS DROGAS
APRESENTAM ALGUNS EFEITOS COLATERAIS CONHECIDOS, PORÉM,
RECENTEMENTE FOI IDENTIFICADA UMA NOVA COMPLICAÇÃO BUCAL, DENOMINADA
OSTEONECROSE ASSOCIADA AOS BIFOSFONATOS (OAB). A OSTEONECROSE DA
MANDÍBULA É UMA COMPLICAÇÃO RARA E DE DIFÍCIL MANEJO DA TERAPIA COM
BISFOSFONATOS..OS PACIENTES QUE RECEBEM BISFOSFONATOS DEVEM SER
ORIENTADOS A EVITAR PROCEDIMENTOS DENTÁRIOS. CASO REQUEIRAM ESTAS
INTERVENÇÕES DEVEM SER OBSERVADOS DE PERTO. DIANTE DE QUALQUER
SINTOMA REFERIDO À MANDÍBULA DEVEM TER EXAMES DE IMAGEM REALIZADOS E,
SE CONFIRMADO O QUADRO, TER A TERAPIA COM BISFOSFONATOS INTERROMPIDA.A
OSTEONECROSE É RELATIVAMENTE COMUM NA MANDÍBULA, POIS O LOCAL É
FREQÜENTEMENTE EXPOSTO AO AMBIENTE EXTERNO QUANDO DE EXODONTIAS,
GRANDES PROCEDIMENTOS DENTÁRIOS E DURANTE A HIGIENE ORAL. OUTRO FATOR
CONTRIBUINTE PARA A DIFICULDADE DE CICATRIZAÇÃO PODE SER A PARTICULAR
VASCULARIZAÇÃO DA MANDÍBULA ATRAVÉS DE ARTÉRIAS TERMINAIS, JÁ QUE A
HIPÓXIA TECIDUAL INIBE A SÍNTESE DE COLÁGENO, A PROLIFERAÇÃO
FIBROBLÁSTICA E O ESTÍMULO À VASCULARIZAÇÃO.A TERAPIA DA OSTEONECROSE É
VARIÁVEL E AS MÚLTIPLAS ABORDAGENS INCLUEM O USO DE ANALGÉSICOS
SISTÊMICOS, DEBRIDAMENTO CIRÚRGICO, USO PROLONGADO DE ANTIBIÓTICOS E
OXIGENIOTERAPIA HIPERBÁRICA (NESTE CASO, EXPERIÊNCIA LIMITADA E
CONTROVERSA).
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: PRÓTESE DENTÁRIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): ELIAKIM MEDEIROS ALVES DE ARAUJO

COAUTOR(A)1: KÁSSIA DE CARVALHO DIAS


COAUTOR(A)2: CAMILA MARIA BASTOS MACHADO DE RESENDE
COAUTOR(A)3: HALINE CUNHA DE MEDEIROS
COAUTOR(A)4: ADRIANA DA FONTE PORTO CARREIRO

TEMA DO TRABALHO: IMPACTO DA SAÚDE BUCAL NA QUALIDADE DE VIDA EM


USUÁRIOS DE PRÓTESE TOTAL E PARCIAL REMOVÍVEL APÓS 7 ANOS DE USO

RESUMO: O USO DE PRÓTESES PODE INFLUENCIAR A QUALIDADE DE VIDA (QV) DO


INDIVÍDUO. ESTA PESQUISA TEVE COMO OBJETIVO AVALIAR O EFEITO DO TEMPO DE
UTILIZAÇÃO DA PPR SOBRE O IMPACTO DA SAÚDE BUCAL NA QV DE PACIENTES
REABILITADOS COM PRÓTESES PARCIAIS REMOVÍVEIS DURANTE 7 ANOS DE USO. FOI
REALIZADO ESTUDO OBSERVACIONAL EM 56 INDIVÍDUOS REABILITADOS COM
PRÓTESES PARCIAIS REMOVÍVEIS NO DEPARTAMENTO DE ODONTOLOGIA DA UFRN
EM 2005, RESULTANDO NUMA AMOSTRA DE 12 PACIENTES COM IDADE MÉDIA DE 56
ANOS APÓS AS PERDAS DE SEGMENTO. O QUESTIONÁRIO ORAL HEALTH IMPACT
PROFILE (OHIP-14) FOI APLICADO ANTES DA REABILITAÇÃO, COM 3 MESES, DOIS E
SETE ANOS APÓS A INSTALAÇÃO DAS PRÓTESES. PARA ANÁLISE ESTATÍSTICA FOI
UTILIZADO O TESTE ANOVA PARA AMOSTRAS REPETIDAS. FOI ENCONTRADA
DIFERENÇA ESTATISTICAMENTE SIGNIFICATIVA ENTRE OS TEMPOS ANTES DA
REABILITAÇÃO E COM TRÊS MESES DE USO DAS PRÓTESES NOVAS (P=0,012), ENTRE
3 MESES COM 7 ANOS (P=0,030), ASSIM COMO 2 ANOS COM 7 ANOS (0,036). HOUVE
DIMINUIÇÃO DAS MÉDIAS NA MEDIDA EM QUE SE AUMENTARAM OS TEMPOS DE
AVALIAÇÃO, O QUE MOSTRA QUE A QUALIDADE DE VIDA MELHOROU. HÁ EFEITO DO
TEMPO DE USO DA PPR SOBRE A QV.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): ELIAKIM MEDEIROS ALVES DE ARAUJO

COAUTOR(A)1: GIORDANO BRUNO PAIVA CAMPOS


COAUTOR(A)2: JOSÉ SANDRO PEREIRA DA SILVA
COAUTOR(A)3: ADRIANO ROCHA GERMANO

TEMA DO TRABALHO: AMELOBLASTOMA MULTICÍSTICO: RELATO DE CASO CLÍNICO

RESUMO: O AMELOBLASTOMA É O TUMOR ODONTOGÊNICO CLINICAMENTE


SIGNIFICATIVO MAIS COMUM, QUE SE DESTACA PELO SEU CRESCIMENTO
INFILTRATIVO E PROGNÓSTICO RESERVADO, COM TENDÊNCIA A RECIDIVAS. É
CLASSIFICADO, CONFORME ASPECTOS CLÍNICOS E RADIOGRÁFICOS, NOS SUBTIPOS
MULTICÍSTICO/SÓLIDO, UNICÍSTICO, PERIFÉRICO E DESMOPLÁSICO, OS QUAIS SÃO
RELEVANTES PARA O TRATAMENTO. DE FORMA GERAL, AS LESÕES DE
AMELOBLASTOMA MANIFESTAM-SE CLINICAMENTE COMO MASSAS TUMORAIS
ASSINTOMÁTICAS, DE CRESCIMENTO LENTO, QUE PODEM LEVAR À PERFURAÇÃO
ÓSSEA E INFILTRAÇÃO DOS TECIDOS MOLES, PROVOCANDO GRANDES
DEFORMIDADES FACIAIS. O TRATAMENTO VARIA DESDE UMA SIMPLES ENUCLEAÇÃO
SEGUIDA POR CURETAGEM ATÉ RESSECÇÃO TOTAL DA LESÃO. O PRESENTE
TRABALHO TEM POR OBJETIVO APRESENTAR UM CASO CLÍNICO DO PACIENTE F.O.S.,
17 ANOS, TRATADO PELO SERVIÇO DE CIRURGIA BUCO-MAXILO-FACIAL DA UFRN,
PORTADOR DE LESÃO DO TIPO AMELOBLASTOMA, SUBTIPO MULTICÍSTICO/SÓLIDO
EM CORPO DE MANDÍBULA DO LADO ESQUERDO. O MESMO FOI SUBMETIDO À
CIRURGIA DE RESSECÇÃO PARCIAL ASSOCIADA À RECONSTRUÇÃO PRIMÁRIA COM
ENXERTO AUTÓGENO DA CRISTA ILÍACA. SENDO ASSIM, O TRATAMENTO REALIZADO
PERMITIU A MANUTENÇÃO DA FUNÇÃO MANDIBULAR E DA ESTÉTICA FACIAL.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: IMPLANTODONTIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): ELIZA DOROTEIA FRANCO

COAUTOR(A)1: CRISTIANO SCHOEREDER


COAUTOR(A)2: FRANCISCO GOUVEIA
COAUTOR(A)3: RENATO TIOSSO
COAUTOR(A)4: MARCOS SRNA

TEMA DO TRABALHO: IMPLANTES DE DIAMETRO REDUZIDO EM REGIÃO ANTERIOR


DA MANDÍBULA

RESUMO: IMPLANTES EM REGIAO ANTERIOR DA MANDÍBULA COM ESPAÇO


PROTÉTICO REDUZIDO É UM DESAFIO PARA A IMPLANTODONTIA.PACIENTE M.M.S
IDADE 62 ANOS, LEUCODERMA.RISCO CIRÚRGICO ASA I. CIRURGIA DE IMPLANTAÇÃO
DO ELEMENTO 31 E 41, UTILIZANDO IMPLANTES DO TIPO MICRO-MINI 3,4 MM X 11,5
MM.O PRESENTE TRABALHO PRETENDE MOSTRAR AS ETAPAS DE REABILITAÇÃO DA
FASE CIRÚRGICA ATÉ A INSTALAÇÃO DA PRÓTESE. NUM ESPAÇO LIMITADO FORAM
INSTALADOS ESTES DOIS IMPLANTES ONDE COMUMENTE, É INSTALADO UM
IMPLANTE E A PRÓTESE EM CANTILEVER.O RISCO NESTES CASOS É DA
PROXIMIDADE EXCESSIVA DOS IMPLANTES E ELEMENTOS DENTÁRIOS E ENTRE OS
MESMOS, OCASIONANDO DIFICULDADES NA REVASCULARIZAÇÃO DO LOCAL E
CONSEQUENTE NUTRIÇÃO.FOI AGUARDADO UM PERÍODO DE 6 MESES PARA
OSTEOINTEGRAÇÃO E CONSEQUENTE REABERTURA E INSTALAÇÃO DOS
CICATRIZADORES.NA FASE DE REABILITAÇÃO PROTÉTICA DO PACIENTE OPTOU-SE
PELO USO DE PRÓTESES UNIDAS E CIMENTADAS SOBRE OS IMPLANTES DEVIDO A
MELHOR DISTRIBUIÇÃO DAS FORÇAS AXIAIS SOBRE AS ESTRUTURAS DO IMPLANTE.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: IMPLANTODONTIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): ELLEN BUENO CAMARGO HIRSCH

COAUTOR(A)1: ALEXANDRE PELLICANO


COAUTOR(A)2: ERKA BUENO CAMARGO DE TOLEDO

TEMA DO TRABALHO: O TRATAMENTO DE PACIENTE REABILITADO COM IMPLANTE


OSSEOINTEGRÁVEL EM REGIÃO ESTÉTICA E QUE NÃO OBTEVE SUCESSO.

RESUMO: PACIENTE, MC 50 GÊNERO FEMININO, REABILITADA COM IMPLANTE


OSSEOINTEGRÁVEL APROXIMADAMENTE HÁ 36 MESES, RELATOU DESCONFORTO
COM A COR ALTERADA DA GENGIVA E DOR NA REGIÃO VESTIBULAR DO 21 . ALÉM
DAS AVALIAÇÕES DE IMAGENS, REALIZOU-SE CIRURGIA EXPLORATÓRIA PARA
AVALIAR AS CONDIÇÕES TECIDUAIS E A ESTABILIDADE DO IMPLANTE. OBSERVOU-SE
PERDA ÓSSEA VERTICAL NA PAREDE VESTIBULAR E PRESENÇA DE TECIDO MOLE.
CONSTATOU-SE TAMBÉM MOBILIDADE DO IMPLANTE. O IMPLANTE FOI REMOVIDO E
TODO TECIDO MOLE EXISTENTE AO SEU REDOR, FEZ-SE DESCONTAMINAÇÃO COM
CLOREXIDINA 2% E REALIZOU-SE A INSTALAÇÃO IMEDIATA DE OUTRO IMPLANTE.A
PERDA ÓSSEA VERTICAL NA PAREDE VESTIBULAR FOI PREENCHIDA COM ENXERTO
DE BIOMATERIAL LIOFILIZADO BOVINO E MEMBRANA DE COLÁGENO.CONFECCIONOU-
SE APARELHO MÓVEL PARA SER UTILIZADO COMO PRÓTESE TEMPORÁRIA POR 4
MESES. APÓS ESSE TEMPO DE ESPERA, FORAM INSTALADOS: COROA UNITÁRIA
PARAFUSADA SOBRE IMPLANTE DO 21 E FACETA CERÂMICA NO ELEMENTO 11.
DESTA FORMA OBTEVE-SE UM RESULTADO FUNCIONAL E ESTÉTICO FAVORÁVEL.AS
CONSEQUÊNCIAS DO INSUCESSO: CUSTO BIOLÓGICO MUITO ALTO, DIFICULDADE EM
ENCONTRAR UM PROFISSIONAL QUE RESOLVA O PROBLEMA E TAMBÉM O ALTÍSSIMO
CUSTO FINANCEIRO. ALÉM DISSO, NORMALMENTE ESTE TIPO DE TRATAMENTO
DEMORA MUITO MAIS DO QUE O TRATAMENTO CONVENCIONAL.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: PERIODONTIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): ELLEN KARLA NOBRE DOS SANTOS

COAUTOR(A)1: KELLY NOBRE DOS SANTOS


COAUTOR(A)2: LÍLIAN MARIA SANTOS SILVA
COAUTOR(A)3: SERGIO RICARDO NOZAWA
COAUTOR(A)4: MONICA STROPA FERREIRA-NOZAWA

TEMA DO TRABALHO: DOENÇA PERIODONTAL E O DIAGNÓSTICO MICROBIOLÓGICO


MOLECULAR - ESTUDO DE CASO.

RESUMO: BACTÉRIAS DO GÊNERO PREVOTELLA SÃO ASSOCIADAS À DOENÇA


PERIODONTAL E A OUTRAS INFECÇÕES ANAERÓBICAS. MÉTODOS MOLECULARES
SÃO UTILIZADOS NA IDENTIFICAÇÃO DE MICRO-ORGANISMOS PATOGÊNICOS EM
BIOFILME E FLUIDO SUBGENGIVAIS, SALIVA E ENXÁGUE BUCAL. NESTE ESTUDO,
REALIZOU-SE IDENTIFICAÇÃO MOLECULAR DE PREVOTELLA SP. EM ENXÁGUE BUCAL.
FOI COLETADA UMA AMOSTRA DE ENXÁGUE, REALIZADO COM 05 ML DE SORO
FISIOLÓGICO ESTÉRIL, NA PRIMEIRA CONSULTA DE PACIENTE R.R.A., GÊNERO
FEMININO, 19 ANOS, ENCAMINHADA À PERIODONTIA DA UNIVERSIDADE NILTON LINS
COM DIAGNÓSTICO DE PERIODONTITE AGRESSIVA. AO EXAME CLÍNICO, OBSERVOU-
SE AUSÊNCIA DE EDEMA E RETRAÇÃO GENGIVAIS SIGNIFICATIVOS; PROFUNDIDADE
DE SONDAGEM ENTRE 2 E 6 MM, APRESENTANDO 5 MM EM 17 FACES; ÍNDICE DE
SANGRAMENTO À SONDAGEM DE 41% E ÍNDICE DE PLACA INICIAL CORADA DE 26%. A
AMOSTRA FOI SUBMETIDA À EXTRAÇÃO DO DNA GENÔMICO E AO MÉTODO PCR
(POLIMERASE CHAIN REACTION) / CLONAGEM / SEQUENCIAMENTO. PRIMERS PARA
AS REGIÕES 16S RDNA FORAM UTILIZADOS. AS SEQUÊNCIAS OBTIDAS FORAM
COMPARADAS ÀS DEPOSITADAS NO BANCO DE DADOS PÚBLICO ONLINE DO NCBI
(NATIONAL CENTER FOR BIOTECHNOLOGY INFORMATION). OBSERVOU-SE 98% DE
IDENTIDADE COM O PATÓGENO PERIODONTAL PREVOTELLA MELANINOGENICA
(ACESSO NO GENBANK NC_014370.1). LOGO, NA AMOSTRA, HOUVE DETECÇÃO DE
PREVOTELLA SP., SUGERINDO SUA ASSOCIAÇÃO À PERIODONTITE. APOIO
FINANCEIRO: CNPQ, CAPES E UNINILTONLINS.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ORTODONTIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): EMERSON VIEIRA BARBOSA

COAUTOR(A)1: AGUINALDO GARCEZ


COAUTOR(A)2: SELLY SAIURY SUZUKI

TEMA DO TRABALHO: LASERTERAPIA COMO COADJUVANTE NO REPARO TECIDUAL


APÓS COLOCAÇÃO DE MINI IMPLANTES COM HISTÓRICO DE INFECÇÃO
TECIDUAL.RELATO DE CASOS CLÍNICOS.

RESUMO: O USO DE LASER TANTO CIRÚRGICO COMO TERAPÊUTICO TEM EVOLUÍDO


NA PRÁTICA CLÍNICA ATUALMENTE.OS MINI IMPLANTES MUITAS VEZES NECESSITAM
SER INSTALADOS EM ÁREAS DE GENGIVA MARGINAL LIVRE, REGIÃO DESFAVORÁVEL
QUANTO A CICATRIZAÇÃO PÓS CIRÚRGICA.A USO DO LASER PÓS CIRÚRGICO Á
COLOCAÇÃO DE MINI IMPLANTES TEM SE MOSTRADO COMO FATOR DE MELHOR
REPARO TECIDUAL E CONSEQUENTE MAIOR BEM ESTAR AO CLIENTE.NAS CLINICAS
DE MESTRADO E ESPECIALIZAÇÃO DA FACULDADE SÃO LEOPOLDO MANDIC FORAM
INSTALADOS VÁRIOS MINI IMPLANTES.TODAS AS ETAPAS DE INSTALAÇÃO FORAM
SEGUIDAS E TOMADO OS CUIDADOS QUANTO Á ASSEPSIA.ALGUNS CLIENTES
RETORNAM COM SINAIS INFECCIOSOS COMO EDEMA, SANGRAMENTO AO TOQUE E
PRESENÇA OU NÃO DE SECREÇÃO PURULENTA.ALGUNS CASOS A PROLIFERAÇÃO DE
TECIDO GENGIVAL PODE LEVAR A COBERTURA DO MINI-IMPLANTE.FORAM FEITAS A
REMOÇÃO DO TECIDO INFECCIOSO COM LASER E NÃO FOI COLOCADO CARGA
SOBRE O MINI IMPLANTE.PASSADOS DE 20 A 30 DIAS AS REGIÕES ENCONTRAVAM-SE
TOTALMENTE RECUPERADA ,OS MINI IMPLANTES ESTAVAM ESTÁVEIS E PRONTO
PARA SUA FINALIDADE CLÍNICA.CONCLUI-SE QUE A APLICAÇÃO DE LASER CIRURGICO
APÓS PRESENÇA DE INFECÇÃO EM REGIÕES ONDE FORAM INSTALADOS MINI-
IMPLANTES TEM CONTRIBUÍDO PARA A CONSERVAÇÃO DESTES IMPORTANTES
APARATOS NA MECANICA ORTODONTICA.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: SAÚDE COLETIVA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): ENDESON SILVA DE ALMEIDA

COAUTOR(A)1: ANGELA XAVIER


COAUTOR(A)2: JOSÉ ROBERTO DE MAGALHÃES BASTOS
COAUTOR(A)3: CRISTIANE ALVES PAZ DE CARVALHO
COAUTOR(A)4: FÁBIO SILVA DE CARVALHO

TEMA DO TRABALHO: INFLUÊNCIA DE FATORES DEMOGRÁFICOS NA OCORRÊNCIA


DE CÁRIE DENTÁRIA EM PRÉ-ESCOLARES

RESUMO: O OBJETIVO DESTE TRABALHO FOI VERIFICAR A PREVALÊNCIA E


SEVERIDADE DA CÁRIE DENTÁRIA DE ACORDO COM GÊNERO E ETNIA DE PRÉ-
ESCOLARES. A AMOSTRA FOI COMPOSTA POR 283 CRIANÇAS, ENTRE 3 E 6 ANOS DE
IDADE, DE TRÊS ESCOLAS MUNICIPAIS DE EDUCAÇÃO INFANTIL DE BAURU-SP. O
ÍNDICE ADOTADO NESTE ESTUDO FOI O CEOD DE ACORDO COM CÓDIGOS E
CRITÉRIOS DA ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE. PARA ANÁLISE DOS DADOS, AS
CRIANÇAS FORAM CATEGORIZADAS DE ACORDO COM O GÊNERO (MASCULINO E
FEMININO) E ETNIA (BRANCOS E NÃO BRANCOS). UTILIZOU-SE O TESTE ESTATÍSTICO
MANN-WHITNEY COM NÍVEL DE SIGNIFICÂNCIA DE 5%. AS CRIANÇAS FORAM
EXAMINADAS POR UM EXAMINADOR TREINADO E CALIBRADO (KAPPA - 0,92). O CEOD
DO GÊNERO MASCULINO FOI DE 1,65 E DO FEMININO DE 1,15. QUANTO À ETNIA,
OBSERVOU-SE CEOD MAIS ALTO EM CRIANÇAS NÃO BRANCAS (1,66) EM RELAÇÃO ÀS
BRANCAS (1,32). NÃO FORAM OBSERVADAS DIFERENÇAS ESTATISTICAMENTE
SIGNIFICATIVAS NAS COMPARAÇÕES ENTRE GÊNEROS E GRUPOS ÉTNICOS (P>0,05).
A PREVALÊNCIA E SEVERIDADE DA CÁRIE DENTÁRIA FORAM CONSIDERADAS BAIXAS
NESTE ESTUDO E OS FATORES DEMOGRÁFICOS NÃO FORAM CONSIDERADOS
SIGNIFICATIVOS PARA A OCORRÊNCIA DA DOENÇA.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: SAÚDE COLETIVA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): ENDESON SILVA DE ALMEIDA

COAUTOR(A)1: PAULA ANDRADE CORTIZO


COAUTOR(A)2: MÔNICA CILER GOMES PEREIRA
COAUTOR(A)3: DAVID COSTA MOREIRA
COAUTOR(A)4: MARIA DA CONCEIÇÃO ANDRADE DE FREITAS

TEMA DO TRABALHO: ANÁLISE DE AÇÕES DE HIGIENE ORAL POR EQUIPES DE SAÚDE


DAS UNIDADES DE TERAPIA INTENSIVA DA CIDADE DE ILHÉUS - BAHIA

RESUMO: É DE FUNDAMENTAL IMPORTÂNCIA À PROMOÇÃO DA SAÚDE BUCAL PELA


EQUIPE MULTIPROFISSIONAL DAS UNIDADES DE TERAPIA INTENSIVA (UTIS) DEVIDO
SUA REPERCUSSÃO DIRETA NA SAÚDE GERAL DO PACIENTE. A EFICÁCIA DOS
CUIDADOS BUCAIS VAI DEPENDER DA CONSCIENTIZAÇÃO, ESTIMULAÇÃO E
TREINAMENTO CONTÍNUO DOS PROFISSIONAIS DIRETAMENTE ENVOLVIDOS. POR
ISSO, A INTERDISCIPLINARIDADE DEVE CONTEMPLAR A PRESENÇA DE CIRURGIÕES-
DENTISTAS INTEGRADOS AOS PRINCÍPIOS DAS EQUIPES INTENSIVISTAS. ESTE
TRABALHO TEM POR OBJETIVO ANALISAR O CONHECIMENTO E AS TÉCNICAS DE
HIGIENIZAÇÃO ORAL ADOTADAS PELAS EQUIPES DE SAÚDE NOS PACIENTES
INTERNADOS EM UTIS. CONSTITUI-SE UM ESTUDO TRANSVERSAL REALIZADO
ATRAVÉS DA APLICAÇÃO DE UM QUESTIONÁRIO EM 64 PROFISSIONAIS DE SAÚDE
INSERIDOS NAS UTIS DA CIDADE DE ILHÉUS-BA ENTRE MARÇO A JULHO DE 2011. O
LEVANTAMENTO REALIZADO NESTE ESTUDO VERIFICOU QUE 93% DOS
ENTREVISTADOS NÃO RECEBERAM ORIENTAÇÃO DE UM CIRURGIÃO-DENTISTA
SOBRE COMO REALIZAR A HIGIENIZAÇÃO ORAL NOS PACIENTES INTERNADOS EM
UTIS E 84% ADMITIRAM SER NECESSÁRIA A PRESENÇA DESTE PROFISSIONAL NA
EQUIPE INTENSIVISTA. CONCLUI-SE QUE AS EQUIPES DE TERAPIA INTENSIVA
NECESSITAM DE UMA MELHOR CAPACITAÇÃO SOBRE HIGIENE BUCAL, SENDO
IMPRESCINDÍVEL A INTEGRAÇÃO ENTRE O CIRURGIÃO DENTISTA E A EQUIPE
MULTIPROFISSIONAL DA UTI, A FIM DE PROMOVER AVANÇOS QUALITATIVOS NA
REABILITAÇÃO DO PACIENTE.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ODONTOLOGIA LEGAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): ERASMO DE ALMEIDA JUNIOR

COAUTOR(A)1: LUÍS CARLOS CAVALCANTE GALVÃO


COAUTOR(A)2: MARIANA ANDRADE DA COSTA
COAUTOR(A)3: LUCIANA CABRAL DE ALMEIDA

TEMA DO TRABALHO: ESTIMATIVA DO SEXO E IDADE ATRAVÉS DE MENSURAÇÕES


FACIAIS EM CRÂNIOS SECOS DE ADULTOS.

RESUMO: DE UM MODO GERAL, O CRÂNIO FORNECE VÁRIOS ELEMENTOS QUE


PODEM SER UTILIZADOS NA INVESTIGAÇÃO DO SEXO E DA IDADE. A PRESENTE
PESQUISA TEVE POR OBJETIVO ESTUDAR AS CARACTERÍSTICAS DIFERENCIAIS
ENTRE OS CRÂNIOS PERTENCENTES A INDIVÍDUOS DE AMBOS OS SEXOS E DE
DIFERENTES IDADES PELO ESTUDO DAS SEGUINTES MEDIDAS: DISTÂNCIA ENTRE OS
PONTOS FRONTO-ZIGOMÁTICO-ORBITAL, DISTÂNCIA ENTRE OS FORAMES INFRA-
ORBITAIS E DISTÂNCIA ENTRE OS FORAMES MENTUAIS. A AMOSTRA FOI COMPOSTA
POR 160 CRÂNIOS SECOS DE ADULTOS. OS ESQUELETOS ESTUDADOS ERAM DE
PESSOAS CUJAS FAMÍLIAS NÃO RECLAMARAM OS OSSOS NO TEMPO HÁBIL
ADMINISTRATIVO ESTABELECIDO PELO CEMITÉRIO E QUE ESTAVAM SENDO
ENCAMINHADOS PARA INCINERAÇÃO. ESTES OSSOS TINHAM SEXO E IDADE
CONHECIDOS COM ABSOLUTA SEGURANÇA. OS RESULTADOS DEMONSTRARAM
DIFERENÇAS SIGNIFICATIVAS ENTRE AS MÉDIAS E DESCONEXÃO ENTRE OS
INTERVALOS DE CONFIANÇA. DE ACORDO COM A REGRESSÃO LOGÍSTICA HOUVE UM
ÍNDICE DE ACERTO DE 73,3% E ATRAVÉS DA ANÁLISE DISCRIMINANTE O ÍNDICE DE
ACERTO FOI DE 68,1%. COM RELAÇÃO À IDADE O MODELO FOI CONSIDERADO NÃO
SIGNIFICATIVO. OS RESULTADOS PERMITIRAM UMA ANÁLISE QUANTITATIVA DOS
OSSOS ESTUDADOS E SEU COMPORTAMENTO EM RELAÇÃO AO SEXO COM
ESTABELECIMENTO DE METODOLOGIA ESTATÍSTICA PARA AVALIAÇÃO FUTURA E SEU
NÍVEL DE CONFIANÇA.PALAVRAS-CHAVE: ODONTOLOGIA LEGAL, SEXO, IDADE
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: IMPLANTODONTIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): FABIO JUNQUEIRA GOMES DOS REIS

COAUTOR(A)1: CRISTIANO SCHROEDER


COAUTOR(A)2: FRANCISCO GOUVEIA
COAUTOR(A)3: RENATO TIOSSO

TEMA DO TRABALHO: ENXERTO NO SEIO MAXILAR COM PIEZOELETRO

RESUMO: A PERDA TOTAL OU PARCIAL DOS DENTES SUPERIORES-POSTERIORES É


UMA DAS CONDIÇÕES MAIS COMUNS NA ODONTOLOGIA, PODENDO OCASIONAR A
REABSORÇÃO ÓSSEA OU A PNEUMATIZAÇÃO DO SEIO MAXILAR., INVIBIALIZANDO A
REABILITAÇÃO COM IMPLANTES DENTÁRIOS.A REGIÃO SÚPERO-POSTERIOR DA
MAXILA APRESENTA CONDIÇÕES ÚNICAS E DESAFIADORAS EM IMPLANTODONTIA, E
A ENXERTIA DO SEIO MAXILAR , PARA SUPERAR O PROBLEMA DA REDUÇÃO ÓSSEA
VERTICAL DISPONÍVEL, TORNOU-SE UM PROCEDIMENTO MUITO POPULAR E
PREVISÍVEL DURANTE AS ÚLTIMAS DÉCADAS. O RELATO DO CASO TEM O PROPÓSITO
DE APRESENTAR UMA DAS FORMAS DE ENXERTIA DO SEIO MAXILAR.O
LEVANTAMENTO DE SEIO É UM PROCEDIMENTO PREVISÍVEL, QUANDO OS PRÉ-
REQUESITOS SÃO ATINGIDOS, O USO DE UM APARELHO PIEZOELÉTRICO E OSSO DE
BANCO DE OSSOS, TORNAM O PROCEDIMENTO MENOS INVASIVO AO PACIENTE,
DEVOLVE O VOLUME ÓSSEO NECESSÁRIO PARA FUTURA INSTALAÇÃO DOS
IMPLANTES E POSTERIOR REABILITAÇÃO ORAL.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: BIOMATERIAS / IMPLANTE

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): FAUSTO CAPUANO NETO

COAUTOR(A)1: ANDRÉIA VIEIRA PEREIRA


COAUTOR(A)2: RUI SEABRA FERREIRA JUNIOR

TEMA DO TRABALHO: APLICAÇÃO DE SELANTES DE FIBRINA NA ODONTOLOGIA

RESUMO: O SELANTE DE FIBRINA É UM BIOMATERIAL QUE MIMETIZA A ULTIMA ETAPA


DA CASCATA DE COAGULAÇÃO, OU SEJA A TRANSFORMAÇÃO DO FIBRINOGÊNIO EM
REDE DE FIBRINA. POSSUI BOA CAPACIDADE ADESIVA SENDO EXTREMAMENTE
BIOCOMPATIVEL, PODENDO MUITAS VEZES SUBSTITUIR A SUTURA E PROMOVER
HEMOSTASIA. ESTE MATERIAL JÁ É BEM CONHECIDO E USADO EM VARIAS
ESPECIALIDADES MEDICAS COMO NEUROLOGIA, CARDIOLOGIA, CIRURGIAS
VASCULARES ENTRE OUTROS. ENTRETANTO NA CLASSE ODONTOLÓGICA APESAR
DE BEM DESCRITO, COM TRABALHOS EXPERIMENTAIS E CLINICOS, NÃO GANHOU
POPULARIDADE. O PRESENTE TRABALHO VISA DIVULGAR NA COMUNIDADE
ODONTOLÓGICA POR ESTA REVISÃO BIBLIOGRÁFICA, O QUE É SELANTE DE FIBRINA,
SUAS POSSÍVEIS APLICAÇÕES NA ODONTOLOGIA, SEUS RISCOS, AS MARCAS
COMERCIAIS JÁ DISPONÍVEIS NO MERCADO, E ALGUMAS NOVAS PERSPECTIVAS
DESTE BIOMATERIAL.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: BIOMATERIAS / IMPLANTE

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): FERNANDA CORADINI NOAL

COAUTOR(A)1: LETÍCIA WESTPHALEN BENTO

TEMA DO TRABALHO: CÉLULAS-TRONCO EM ODONTOLOGIA: REVISÃO DE


LITERATURA E NOVAS TENDÊNCIAS

RESUMO: O OBJETIVO DESSE TRABALHO É REALIZAR UMA REVISÃO DE LITERATURA


SOBRE AS TENDÊNCIAS ATUAIS DAS PESQUISAS COM CÉLULAS-TRONCO EM
ODONTOLOGIA. AS TERAPIAS NÃO BIOLÓGICAS INDICADAS, ATUALMENTE, PARA O
TRATAMENTO DAS ENFERMIDADES QUE ACOMETEM OS TECIDOS DENTÁRIOS ESTÃO
SUJEITAS A FALHAS. DESSA FORMA, AS PESQUISAS BASEADAS NO USO DE CÉLULAS-
TRONCO E TÉCNICAS DE BIOENGENHARIA TÊM BUSCADO A POSSIBILIDADE DO
DESENVOLVIMENTO DE NOVAS TERAPIAS. HOJE, SABE-SE QUE, ALÉM DA MEDULA
ÓSSEA, OS TECIDOS DE ORIGEM DENTÁRIA TAMBÉM SÃO FONTES DE CÉLULAS-
TRONCO. EXISTEM TRÊS GRANDES CATEGORIAS DE CÉLULAS-TRONCO:
EMBRIONÁRIAS, ADULTAS OU PLURIPOTENTES INDUZIDAS. ENTRETANTO, SÃO AS
CÉLULAS-TRONCO ADULTAS QUE ESTÃO SENDO ESTUDADAS PARA REPOSIÇÃO DE
TECIDOS BUCAIS. PARA A BIOENGENHARIA É ESSENCIAL UMA TRÍADE COMPOSTA
POR CÉLULAS-TRONCO, UMA MATRIZ QUE FUNCIONE COMO ARCABOUÇO E
PROTEÍNAS SINALIZADORAS, DENOMINADAS FATORES DE CRESCIMENTO QUE
ATUAM COMO ESTÍMULO PARA DIFERENCIAÇÃO CELULAR. EXISTEM INÚMEROS
FATORES DE CRESCIMENTO ENVOLVIDOS NO DESENVOLVIMENTO DO ÓRGÃO
DENTÁRIO, O QUE TORNA O DESENVOLVIMENTO DE UM DENTE COMPLETO IN VITRO
UM PROCESSO BASTANTE COMPLEXO. DESSA FORMA, RECENTES ESTUDOS ESTÃO
BUSCANDO O DESENVOLVIMENTO DOS TECIDOS DENTÁRIOS DE FORMA INDIVIDUAL.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: DENTÍSTICA / MATERIAIS DENTÁRIOS

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): FERNANDA DE CASSIA ALEIXO DE OLLIVEIRA

COAUTOR(A)1: SYLVIA MARINA VILLASANA CRUZ


COAUTOR(A)2: NATALIA COSTA ARAÚJO
COAUTOR(A)3: MANUELLA UIMANN SILVA DA COSTA SOARES

TEMA DO TRABALHO: AVALIAÇÃO DA MICRODUREZA DO ESMALTE APÓS O USO DE


SUBSTÂNCIAS REMNERALIZANTES POS TRATAMENTO CLAREADOR.

RESUMO: O CLAREAMENTO COM PERÓXIDO DE HIDROGÊNIO A 35% PODE CAUSAR


ALTERAÇÃO DO CONTEÚDO MINERAL DA SUPERFÍCIE DO ESMALTE DIMINUINDO A
MICRODUREZA E ALTERANDO A MORFOLOGIA DESTE TECIDO. ESTE ESTUDO
AVALIOU A MORFOLOGIA E MICRODUREZA DO ESMALTE CLAREADO COM PERÓXIDO
DE HIDROGÊNIO, SEGUIDO DA APLICAÇÃO DE SUBSTÂNCIAS REMINERALIZANTES.
APÓS A MENSURAÇÃO DA MICRODUREZA INICIAL, 60 INCISIVOS BOVINOS FORAM
CLAREADOS COM PERÓXIDO DE HIDROGÊNIO A 35% COM CÁLCIO (N=30) E SEM
CÁLCIO (N=30). OS DENTES FORAM SUBMETIDOS A TRÊS TIPOS DE TRATAMENTOS
REMINERALIZANTES (N=10): ARMAZENAMENTO EM SALIVA ARTIFICIAL, APLICAÇÃO DE
UM PRODUTO A BASE NANO-HIDROXIAPATITA E APLICAÇÃO DE UM GEL DE
FLUORETO DE SÓDIO. A MORFOLOGIA DO ESMALTE E A MICRODUREZA FORAM
REAVALIADOS 24 HORAS E 15 DIAS APÓS OS TRATAMENTOS APLICADOS. PARA
ANÁLISE ESTATÍSTICA DOS RESULTADOS DE MICRODUREZA UTILIZOU-SE O MÉTODO
ANOVA E TESTE DE TUKEY (P<0,05) E A ANALISE DA MORFOLOGIA DO ESMALTE FOI
FEITA DE FORMA DESCRITIVA ATRAVÉS DA MICROSCOPIA ELETRÔNICA DE
VARREDURA (MEV). ALGUNS DOS TRATAMENTOS REMINERALIZANTES PRODUZIRAM
RECUPERAÇÃO DA MICRODUREZA E NÃO ALTERARAM A MORFOLOGIA DO ESMALTE
APÓS 24 HORAS. PORÉM NENHUM FOI CAPAZ DE MANTER A MICRODUREZA E A
MORFOLOGIA DO ESMALTE 15 DIAS APÓS O CLAREAMENTO DENTAL, MOSTRANDO
IRREGULARIDADES NA SUPERFÍCIE DO TECIDO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ANATOMIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): FERNANDA DE CASSIA ALEIXO DE OLLIVEIRA

COAUTOR(A)1: SYLVIA MARINA VILLASANA CRUZ


COAUTOR(A)2: PATRICIA LEIMIG AMORIM DE OLIVEIRA
COAUTOR(A)3: DAVID MOARES DE OLIVEIRA

TEMA DO TRABALHO: ASPECTOS ANATÔMICOS DAS INFECÇÕES ODONTOGÊNICAS

RESUMO: AS INFECÇÕES ODONTOGÊNICAS PODEM VARIAR DESDE INFECÇÕES BEM


LOCALIZADAS, DE BAIXA INTENSIDADE, QUE EXIGEM TRATAMENTO MÍNIMO, A
INFECÇÕES GRAVES NOS ESPAÇOS FASCIAIS QUE CAUSEM RISCO DE VIDA. ESSAS
INFECÇÕES PODEM TORNAR-SE GRAVES EM CURTO PERÍODO DE TEMPO, POIS
ATRAVESSAM A TÁBUA ÓSSEA MAIS FINA, CAUSANDO INFECÇÕES NO TECIDO
SUBJACENTE. OS ESPAÇOS FASCIAIS PODEM SER CLASSIFICADOS EM ESPAÇOS
FASCIAIS DE ENVOLVIMENTO PRIMÁRIO E ESPAÇOS FASCIAIS ADICIONAIS OU
SECUNDÁRIOS, TANTO NA MANDÍBULA QUANTO EM MAXILA. OS PRINCIPAIS ESPAÇOS
FASCIAIS DE ENVOLVIMENTO PRIMÁRIO NA MAXILA SÃO O CANINO, BUCAL E O
INFRATEMPORAL; E NA MANDÍBULA O SUBMENTONIANO E SUBMANDIBULAR, BUCAL E
SUBLINGUAL. AS INFECÇÕES ENVOLVENDO ESPAÇOS FASCIAIS SECUNDÁRIOS SÃO
DE DIFÍCIL TRATAMENTO SEM INTERVENÇÃO CIRÚRGICA, POIS ELES SÃO
CIRCUNDADOS POR UMA FÁSCIA QUE POSSUI SUPRIMENTO SANGUÍNEO POBRE. OS
PRINCIPAIS SÃO O MASSETÉRICO, PTERIGOMANDIBULAR E TEMPORAL. AS
INFECÇÕES ODONTOGÊNICAS PODEM AINDA SE DISSEMINAR PARA OS ESPAÇOS
FÁSCIAS CERVICAIS, PODENDO OCORRER OBSTRUÇÃO DAS VIAS AÉREAS OU
PROBLEMAS COMO MEDIASTINITE. ESSES ESPAÇOS SÃO O LATERAL DA FARINGE,
RETROFARÍNGEO E PRÉ-VERTEBRAL. ESTE TRABALHO TEM POR OBJETIVO
CORRELACIONAR A ANATOMIA DA REGIÃO CERVICOFACIAL COM A DISSEMINAÇÃO
DAS INFECÇÕES ODONTOGÊNICAS, ALÉM DE RELATAR ALGUNS CASOS DE
INFECÇÕES, TANTO DE BAIXA INTENSIDADE COMO CASOS GRAVES.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: IMAGINOLOGIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): FERNANDA DE CASSIA ALEIXO DE OLLIVEIRA

COAUTOR(A)1: ARTHUR CAMILLO DE SOUZA LARANJEIRA


COAUTOR(A)2: SYLVIA MARINA VILLASANA CRUZ
COAUTOR(A)3: JOANA RAFAELA ALMEIDA CAVALCANTI
COAUTOR(A)4: CLÁUDIA CRISTINA BRAINER OLIVEIRA MOTA

TEMA DO TRABALHO: EVOLUÇÃO DAS TÉCNICAS DE DIAGNÓSTICO POR IMAGEM EM


ODONTOLOGIA: DAS RADIOGRAFIAS ÀS TÉCNICAS ÓPTICAS E ESPECTROSCÓPICAS

RESUMO: A CÁRIE DENTÁRIA, DOENÇA MULTIFATORIAL, CARACTERIZA-SE


INICIALMENTE PELA DESMINERALIZAÇÃO LOCALIZADA NO TECIDO DENTAL DURO,
EVOLUINDO PARA CAVITAÇÃO MORFOLÓGICA E DESTRUIÇÃO TECIDUAL. O MÉTODO
CONVENCIONAL PARA DETECÇÃO DA CÁRIE BASEIA-SE NA INTERPRETAÇÃO
SUBJETIVA DA INSPEÇÃO VISUAL E TÁTIL, ASSOCIADA A RADIOGRAFIAS, EM GERAL,
CAPAZES DE DETECTAR APENAS FALHAS MAIS EXTENSAS, UMA VEZ QUE É
NECESSÁRIO 30-40% DE PERDA MINERAL PARA QUE UMA CÁRIE INCIPIENTE TORNE-
SE RADIOGRAFICAMENTE VISÍVEL. DESTA FORMA, NOVAS FERRAMENTAS DE
DIAGNÓSTICO FORAM DESENVOLVIDAS PARA A DETECÇÃO DESTAS LESÕES NOS
PRIMEIROS ESTÁGIOS DE EVOLUÇÃO, QUANDO O PROCESSO DA DOENÇA É
POTENCIALMENTE EVITÁVEL E CURÁVEL.MUITAS DESSAS FERRAMENTAS SÃO
MÉTODOS BASEADOS EM TÉCNICAS ÓPTICAS E ESPECTROSCÓPICAS QUE
APRESENTAM UM POTENCIAL CLÍNICO PROMISSOR, DENTRE AS QUAIS SE PODEM
CITAR: TRANSILUMINAÇÃO, QUANTIFICAÇÃO DA FLUORESCÊNCIA LUMINOSA,
FLUORESCÊNCIA INFRAVERMELHO, TOMOGRAFIA POR COERÊNCIA ÓPTICA,
ESPECTROSCOPIA RAMAN.O OBJETIVO DESTE TRABALHO FOI REALIZAR UMA
REVISÃO DA LITERATURA SOBRE AS TÉCNICAS APLICADAS AO DIAGNÓSTICO
PRECOCE NA ODONTOLOGIA, DISCUTINDO SUA VIABILIDADE DE APLICAÇÃO CLÍNICA.
ALGUMAS DESTAS TÉCNICAS JÁ ESTÃO COMERCIALMENTE DISPONÍVEIS, ENQUANTO
OUTRAS AINDA ESTÃO EM DESENVOLVIMENTO. FORAM CONSULTADAS AS BASES DE
DADOS PUBMED, OSA E SPIE. CONCLUIU-SE QUE NENHUMA DAS TÉCNICAS
APRESENTADAS EXCLUIRÁ A RADIOGRAFIA DA PRÁTICA CLÍNICA, MAS
POSSIBILITARÃO UM DIAGNÓSTICO PRECOCE PRECISO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: FARMACOLOGIA / TERAPÊUTICA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): FERNANDA ELISA FERREIRA ANANIAS

COAUTOR(A)1: CRISTIANE DE CÁSSIA BERGAMASCHI


COAUTOR(A)2: JULIANA CAMA RAMACCIATO
COAUTOR(A)3: ROGÉRIO HELÁDIO LOPES MOTTA

TEMA DO TRABALHO: INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS COM ANTIMICROBIANOS


PRESCRITOS NA ODONTOLOGIA.

RESUMO: ATUALMENTE AS INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS CONSTITUEM UM DOS


TEMAS MAIS IMPORTANTES DA TERAPÊUTICA MEDICAMENTOSA PARA A PRÁTICA
CLÍNICA DOS PROFISSIONAIS DA ÁREA DE SAÚDE. DEVIDO AO AUMENTO MUNDIAL DO
CONSUMO DE MEDICAMENTOS E DA EXPECTATIVA DE VIDA DAS PESSOAS, OS
CIRURGIÕES-DENTISTAS (CDS) ESTÃO SUJEITOS A PRESCREVER MEDICAMENTOS
QUE PODEM CAUSAR ALGUMA INTERAÇÃO MEDICAMENTOSA ADVERSA COM OUTROS
FÁRMACOS QUE SÃO UTILIZADOS DE FORMA ROTINEIRA PELOS PACIENTES,
PRINCIPALMENTE AOS PACIENTES IDOSOS. DENTRE OS MEDICAMENTOS QUE OS
CDS DEVEM PRESCREVER COM CUIDADO, DESTACAM-SE OS ANTIMICROBIANOS,
UMA VEZ QUE A LITERATURA CIENTÍFICA MUNDIAL APRESENTA VÁRIAS INTERAÇÕES
MEDICAMENTOSAS INDESEJÁVEIS ENVOLVENDO O USO DESTES MEDICAMENTOS,
TAIS COMO AS INTERAÇÕES COM ANTICONCEPCIONAIS. DIANTE DISSO, O OBJETIVO
DESTE TRABALHO É APRESENTAR AS INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS MAIS
COMUNS ENVOLVENDO A PRESCRIÇÃO DE ANTIMICROBIANOS, ALÉM DE DISCUTIR OS
CUIDADOS QUE O PROFISSIONAL DEVE TER NA ROTINA DO CONSULTÓRIO
ODONTOLÓGICO PARA EVITAR INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS INDESEJÁVEIS EM
SEUS PACIENTES.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: DOR OROFACIAL / DTM

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): FERNANDA FRANCA DE SOUZA

COAUTOR(A)1: RAULINO NAVES BORGES

TEMA DO TRABALHO: DISFUNÇÃO TEMPOROMANDIBULAR OCASIONADA PELO USO


DE REPOSICIONADORES DE MANDÍBULA NO TRATAMENTO DE APNEIA OBSTRUTIVA
DO SONO

RESUMO: A APNEIA OBSTRUTIVA DO SONO É UM DISTÚRBIO CARACTERIZADO PELA


AUSÊNCIA DE RESPIRAÇÃO DURANTE O SONO DURANTE MAIS DE DEZ SEGUNDOS,
APESAR DO ESFORÇO RESPIRATÓRIO. OS APARELHOS ORAIS TÊM SIDO UTILIZADOS
COMO PRIMEIRA OPÇÃO DE TRATAMENTO DA APNEIA OBSTRUTIVA DO SONO, DOS
QUAIS SE REFERE O USO EFETIVO DE REPOSICIONADORES MANDIBULARES NA
REDUÇÃO DA FREQUÊNCIA DOS EPISÓDIOS. O OBJETIVO DESTE ESTUDO É
VERIFICAR O EFEITO DO USO DE REPOSICIONADORES MANDIBULARES NO
TRATAMENTO DA APNEIA OBSTRUTIVA DO SONO SOBRE A ARTICULAÇÃO
TEMPOROMANDIBULAR (ATM). FORAM AVALIADOS 21 PACIENTES DURANTE 6 MESES,
E NENHUM APRESENTAVA DOR A PALPAÇÃO NA ATM DURANTE A CONSULTA INICIAL.
A AVALIAÇÃO FOI FEITA ATRAVÉS DE RELATO DE DOR OU NÃO DURANTE A
PALPAÇÃO. AO FINAL DO 1° MÊS, 8 (31,09%) PACIENTES APRESENTARAM DOR NA ATM
DE GRAU 1. NO 2 MÊS, 15 (70,86%) PACIENTES APRESENTARAM DOR GRAU 1 OU 2. AO
TERMINO DO 3° MÊS, 20 (99,08%) RELATARAM DOR GRAU 1, 2 OU 3. APÓS O 4° MÊS,
TODOS OS PACIENTES RELATARAM DOR GRAU 2 OU 3. ATRAVÉS DE NOSSO ESTUDO
PODEMOS CONCLUIR QUE O USO CONTÍNUO DE PLACA REPOSICIONADORA
MANDIBULAR NO TRATAMENTO DA APNEIA OBSTRUTIVA DO SONO PODE GERAR
PROBLEMAS NA ARTICULAÇÃO TEMPOROMANDIBULAR.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: SAÚDE COLETIVA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): FERNANDA GONDIM LEMOS DE OLIVEIRA MEDEIROS

COAUTOR(A)1: PATRÍCIA NÓBREGA GOMES


COAUTOR(A)2: KENIO COSTA DE LIMA
COAUTOR(A)3: ISABELITA DUARTE AZEVEDO
COAUTOR(A)4: ISAUREMI VIEIRA DE ASSUNÇÃO

TEMA DO TRABALHO: INFLUÊNCIA DA CÁRIE PRECOCE SEVERA NA INFÂNCIA NA


QUALIDADE DE VIDA RELACIONADA À SAÚDE BUCAL

RESUMO: O OBJETIVO DESTE ESTUDO FOI AVALIAR A INFLUÊNCIA DA CÁRIE


PRECOCE SEVERA NA INFÂNCIA (CPSI) NA QUALIDADE DE VIDA RELACIONADA À
SAÚDE BUCAL (QVRSB) DE CRIANÇAS PRÉ-ESCOLARES E DE SUA FAMÍLIA. UM ÚNICO
EXAMINADOR CALIBRADO AVALIOU A SAÚDE BUCAL DE 76 CRIANÇAS, COM IDADE
ENTRE 3 E 5 ANOS, ATRAVÉS DA DETERMINAÇÃO DO ÍNDICE CEO-S. OS PAIS
RESPONDERAM AO EARLY CHILDHOOD ORAL HEALTH IMPACT SCALE - ECOHIS PARA
AVALIAR SUA PERCEPÇÃO EM RELAÇÃO À QVRSB DE SEUS FILHOS. APÓS O EXAME
CLÍNICO, AS CRIANÇAS FORAM INCLUÍDAS EM 2 GRUPOS: LIVRE DE CÁRIE (CEO-S=0)
E CÁRIE PRECOCE SEVERA NA INFÂNCIA (CEO-S&#8805;4: 3 ANOS DE IDADE; CEO-
S&#8805;5: 4 ANOS DE IDADE; CEO-S&#8805;6: 5 ANOS DE IDADE OU PRESENÇA DE
SUPERFÍCIE DENTÁRIA DE DENTES ANTERIORES SUPERIORES CARIADA, PERDIDA OU
RESTAURADA). DENTRE AS CRIANÇAS EXAMINADAS, 52,6% ERAM LIVRES DE CÁRIE,
ENQUANTO 47,4% APRESENTAVAM CPSI. OS ESCORES DO ECOHIS FORAM
COMPARADOS ENTRE GRUPOS UTILIZANDO O TESTE DE MANN-WHITNEY. A MEDIANA
DO ESCORE TOTAL DO GRUPO CPSI TEVE UM IMPACTO NEGATIVO NA QVRSB,
APRESENTANDO DIFERENÇA ESTATISTICAMENTE SIGNIFICATIVA EM RELAÇÃO AO
GRUPO LIVRE DE CÁRIE (P<0,001). CONCLUI-SE QUE A PRESENÇA DE CPSI TEVE UM
IMPACTO NEGATIVO NA QVRSB DE CRIANÇAS PRÉ-ESCOLARES E DE SUA FAMÍLIA.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ESTOMATOLOGIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): FERNANDA TENORIO LOPES BARBOSA

COAUTOR(A)1: MARCELA RAMOS ABRAHÃO ELIAS


COAUTOR(A)2: MARILIA OLIVEIRA MORAIS
COAUTOR(A)3: THIAGO OLIVEIRA SOUSA
COAUTOR(A)4: MAYARA BARBOSA VIANDELLI MUNDIM

TEMA DO TRABALHO: FIBROMA ODONTOGÊNICO: RELATO DE CASO

RESUMO: FIBROMA ODONTOGÊNICO É DEFINIDO COMO UM TUMOR BENIGNO


CAUSADO POR UMA PROLIFERAÇÃO ECTOMESENQUIMAL. É FREQUENTEMENTE
ENCONTRADO EM PACIENTES ENTRE 4 A 80 ANOS DE IDADE, COM PREDILEÇÃO PELO
GÊNERO FEMININO E PELA REGIÃO DE MAXILA. LESÕES MENORES EM GERAL SÃO
COMPLETAMENTE ASSINTOMÁTICAS ENQUANTO LESÕES MAIORES PODEM ESTAR
ASSOCIADAS À EXPANSÃO ÓSSEA LOCALIZADA OU À MOBILIDADE DENTAL. EM
EXAME RADIOGRÁFICO OBSERVA-SE DEFEITO RADIOTRANSPARENTE, GERALMENTE
UNILOCULAR BEM CIRCUNSCRITO ASSOCIADO À REGIÃO PERIRRADICULAR DE
DENTES ERUPCIONADOS. HISTOPATOLOGICAMENTE, APRESENTA UM PADRÃO
COMPLEXO QUE CONSISTE EM TECIDO CONJUNTIVO FIBROSO CELULAR COM FIBRAS
COLÁGENAS ARRANJADAS EM FEIXES ENTRELAÇADOS E TAMBÉM EPITÉLIO
ODONTOGÊNICO NA FORMA DE CORDÕES OU NINHOS ISOLADOS, ESTÃO PRESENTES
EM ALGUNS CASOS CALCIFICAÇÕES COMPOSTAS DE MATERIAL SEMELHANTE A
CEMENTO OU DENTINÓIDE. O CASO EM ESTUDO SE TRATA DE UMA PACIENTE DO
GÊNERO FEMININO, DE DOIS ANOS DE IDADE QUE APRESENTOU TUMEFAÇÃO NA
REGIÃO DO RAMO MANDIBULAR ESQUERDO COM DOR LEVE E SEM
COMPROMETIMENTOS NA DEGLUTIÇÃO E NA MASTIGAÇÃO. EXAME POR IMAGEM
SOLICITADO DEMONSTROU UMA LESÃO EXPANSIVA OSTEOLÍTICA. APÓS OUTROS
EXAMES COMPLEMENTARES, REALIZOU-SE CURETAGEM CONSERVADORA, SEGUIDA
DE EXAME ANATOMOPATOLÓGICO, QUE LEVOU AO DIAGNÓSTICO FINAL DE FIBROMA
ODONTOGÊNICO. PACIENTE ENCONTRA-SE EM ACOMPANHAMENTO, SEM SINAIS DE
RECORRÊNCIA.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ORTODONTIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): FLAVIA CARVALHO DE OLIVEIRA PAIXAO

COAUTOR(A)1: BENEDITO VIANA FREITAS


COAUTOR(A)2: ALEX LUÍZ POZZOBON PEREIRA

TEMA DO TRABALHO: COMPENSAÇÃO DENTOALVEOLAR EM PACIENTE CLASSE III


DE ANGLE, UTILIZANDO A TÉCNICA MEAW: RELATO DE CASO.

RESUMO: O PRESENTE CASO CLÍNICO RELATA O TRATAMENTO DE UM PACIENTE G.


A. M. DO GÊNERO FEMININO COM 13 ANOS DE IDADE, COM QUEIXA PRINCIPAL DE
APINHAMENTO NOS DENTES SUPERIORES E PROTRUSÃO DO LÁBIO INFERIOR ONDE
JÁ HAVIA SE SUBMETIDO A TRATAMENTO ORTODÔNTICO, NÃO OBTENDO UM
RESULTADO SATISFATÓRIO. NO EXAME CLÍNICO FOI OBSERVADO PERFIL CÔNCAVO,
FALTA DE SELAMENTO LABIAL PASSIVO, APINHAMENTO ANTERIOR EM AMBAS AS
ARCADAS COM PROGNÓSTICO FAVORÁVEL, E MÁ OCLUSÃO EM CLASSE III DE ANGLE.
FOI PROPOSTO A PACIENTE E AOS RESPONSÁVEIS, UMA COMPENSAÇÃO
ORTODÔNTICA DENTOALVEOLAR JÁ QUE O TRATAMENTO CIRÚRGICO NÃO FOI
ACEITO PELOS PAIS DA PACIENTE. COM APARELHOS FIXOS, O APINHAMENTO
SUPERIOR E INFERIOR FORAM CORRIGIDOS. A TÉCNICA MEAW FOI UTILIZADA PARA
TRATAR A CLASSE III. AO FINAL DO TRATAMENTO CONSEGUIU-SE UMA MELHORA NO
PERFIL FACIAL E NO SELAMENTO LABIAL E UMA OCLUSÃO SATISFATÓRIA.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ORTODONTIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): FLAVIA CARVALHO DE OLIVEIRA PAIXAO

COAUTOR(A)1: BENEDITO VIANA FREITAS


COAUTOR(A)2: ALEX LUÍZ POZZOBON PEREIRA

TEMA DO TRABALHO: TRATAMENTO ORTO-CIRÚRGICO EM PACIENTE CLASSE III:


RELATO DE CASO CLÍNICO

RESUMO: O PRESENTE CASO CLÍNICO RELATA O TRATAMENTO DE UM PACIENTE DO


GÊNERO MASCULINO DE 17 ANOS E CINCO MESES QUE PROCUROU ATENDIMENTO
COM QUEIXA PRINCIPAL DE MANDÍBULA PROTRUÍDA. O EXAME CLÍNICO MOSTROU
UM PERFIL CÔNCAVO, MAXILA RETRUÍDA, MANDÍBULA PROTRUÍDA, INCISIVOS
INFERIORES INCLINADOS PARA LINGUAL, INCISIVOS SUPERIORES INCLINADOS PARA
VESTIBULAR E MÁ OCLUSÃO DE CLASSE III DE ANGLE. O TRATAMENTO PROPOSTO
FOI CIRURGIA ORTOGNÁTICA ONDE FOI REALIZADO AVANÇO DE MAXILA, RETRUSÃO
DE MANDÍBULA E DIMINUIÇÃO DA ALTURA DO MENTO APÓS A FASE DE ALINHAMENTO
E NIVELAMENTO. O TRATAMENTO DUROU 29 MESES E OBTEVE COMO RESULTADO
FINAL UMA OCLUSÃO SATISFATÓRIA E BOM PERFIL FACIAL.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: IMPLANTODONTIA ORAL / ESTÉTICA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): FLAVIA PATRICIA TAVARES

COAUTOR(A)1: RHAÍSSA ASSUNÇÃO ARRUDA CÂMARA


COAUTOR(A)2: POLYANA MOURA FERREIRA
COAUTOR(A)3: FERNANDA GONDIM LEMOS DE OLIVEIRA
COAUTOR(A)4: EULER MACIEL DANTAS

TEMA DO TRABALHO: UTILIZAÇÃO DE IMPLANTE OSSEOINTEGRADO COMO OPÇÃO


DE TRATAMENTO PARA CANINOS IMPACTADOS

RESUMO: CANINOS IMPACTADOS SEMPRE IMPLICAM EM UMA DIFICULDADE


TERAPÊUTICA PARA OS CLÍNICOS, CIRURGIÕES E ORTODONTISTAS. O TRATAMENTO
DE ESCOLHA PARA ESSES CASOS É COMUMENTE O TRACIONAMENTO ORTODÔNTICO
APÓS A CIRURGIA PARA EXPOSIÇÃO DO ELEMENTO E O SUCESSO DO TRATAMENTO
PARA ESSA CONDIÇÃO SOMENTE PODE SER CONSIDERADO SE O DENTE
TRACIONADO ATINGIR UM ALINHAMENTO E POSIÇÃO ESTÁVEL NO ARCO E COM A
PRESENÇA DE UM PERIODONTO SAUDÁVEL. PORÉM EXISTEM CASOS ONDE ESTE
TRATAMENTO NÃO PODE SER REALIZADO, POR MOTIVO DE ANQUILOSE DO DENTE
IMPACTADO, OU QUANDO HOUVER A POSSIBILIDADE DE OCORRER PROBLEMAS
PERIODONTAIS FUNCIONAIS OU ESTÉTICOS, COMO REABSORÇÃO DO OSSO
ALVEOLAR, REDUÇÃO DO TECIDO GENGIVAL E A PRESENÇA DE BOLSA OU DE
RECESSÃO GENGIVAL. A TERAPIA COM IMPLANTES PARA SUBSTITUIR CANINOS
IMPACTADOS COM POSSIBILIDADE DE COMPLICAÇÕES APÓS O TRACIONAMENTO É
UMA OPÇÃO VIÁVEL E PODE TRAZER RESULTADOS SATISFATÓRIOS DO PONTO DE
VISTA FUNCIONAL E ESTÉTICO. O OBJETIVO DESTE TRABALHO É DISCUTIR SOBRE O
DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO DE CANINOS IMPACTADOS COM APRESENTAÇÃO DE
CASOS CLÍNICOS
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: PATOLOGIA BUCAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): FRANCIDEISE MARTINS CARVALHO

COAUTOR(A)1: LAUANE MONTEIRO GENTIL


COAUTOR(A)2: VERENA KARLA MONTEIRO LOPES
COAUTOR(A)3: MICHELLE CARVALHO DE ABREU
COAUTOR(A)4: HÉLDER ANTÔNIO REBELO PONTES

TEMA DO TRABALHO: LINFOMA FOLICULAR EM MUCOSA JUGAL: RELATO DE CASO

RESUMO: O LINFOMA FOLICULAR É UM TIPO DE LINFOMA DE CÉLULAS B QUE


REPRESENTA A FORMA MAIS COMUM DE LINFOMA NÃO HODGKIN DE BAIXO-GRAU.
ESTA NEOPLASIA TEM EVOLUÇÃO LENTA E PACIENTES ACOMETIDOS POR ELA
PODEM APRESENTAR SOBREVIDA DE VÁRIOS ANOS MESMO NÃO TRATADOS. O
PRESENTE ESTUDO TEM COMO PROPÓSITO DE RELATAR O CASO DE UMA PACIENTE
DE 78 ANOS DE IDADE, QUE PROCUROU O SERVIÇO DE PATOLOGIA BUCAL DO
HOSPITAL UNIVERSITÁRIO JOÃO BARROS BARRETO DE BELÉM-PA APRESENTANDO
UMA LESÃO DE CONSISTÊNCIA FIBROSA, COLORAÇÃO SEMELHANTE À MUCOSA,
LOCALIZADA NA MUCOSA JUGAL DO LADO ESQUERDO PRÓXIMO A CARÚNCULA
PARÓTIDA, COM APROXIMADAMENTE TRÊS MESES DE EVOLUÇÃO. APÓS A BIÓPSIA
INCISIONAL A AMOSTRA DO TECIDO FOI ENVIADA PARA EXAME HISTOPATOLÓGICO
QUE REVELOU NEOPLASIA DE ORIGEM LINFOIDE E O DIAGNÓSTICO DE LINFOMA
FOLICULAR FOI CONFIRMADO PELO PAINEL IMUNOISTOQUÍMICO: CD79A, BCL2, BCL6,
CD10, LCA, PAX5 POSITIVOS, CD20, CD3, CD45RO, CD43, VS38C (PLASMA CELL)
NEGATIVOS E KI67 BAIXO. A APRESENTAÇÃO EXTRANODAL DO LINFOMA FOLICULAR
É RARA, ASSIM A UTILIZAÇÃO DE MÉTODOS TAIS COMO O EXAME HISTOLÓGICO E A
ANÁLISE DO PERFIL IMUNOISTOQUÍMICO SÃO IMPORTANTES PARA OBTENÇÃO DO
DIAGNÓSTICO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: PATOLOGIA BUCAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): FRANCIDEISE MARTINS CARVALHO

COAUTOR(A)1: LAUANE MONTEIRO GENTIL


COAUTOR(A)2: ALLAN DE LIMA LOPES
COAUTOR(A)3: MICHELLE CARVALHO DE ABREU
COAUTOR(A)4: FLÁVIA SIROTHEAU CORRÊA PONTES

TEMA DO TRABALHO: CISTO DE GORLIN MIMETIZANDO CISTO RADICULAR

RESUMO: CISTO DE GORLIN, TAMBÉM CHAMADO CISTO ODONTOGÊNICO


CALCIFICANTE, É UMA LESÃO INCOMUM DESCRITA PELA PRIMEIRA VEZ EM 1962 POR
GORLIN ET AL. DESENVOLVE-SE A PARTIR DE REMANESCENTES DO EPITÉLIO
ODONTOGÊNICO PRESENTES NO INTERIOR DA GENGIVA OU DOS OSSOS GNÁTICOS,
SENDO SUA LOCALIZAÇÃO PREDOMINANTEMENTE INTRAÓSSEA. DEMONSTRA
COMPORTAMENTO CLÍNICO VARIÁVEL E CONSIDERÁVEL DIVERSIDADE
HISTOPATOLÓGICA. O OBJETIVO DESTE TRABALHO É RELATAR O CASO DE UMA
PACIENTE DE 14 ANOS, APRESENTANDO AUMENTO DE VOLUME ASSINTOMÁTICO NA
REGIÃO ANTERIOR DA MAXILA, QUE HAVIA SIDO PREVIAMENTE DIAGNOSTICADO
COMO CISTO RADICULAR E RECEBIDO TRATAMENTO ENDODÔNTICO. OS ACHADOS
RADIOGRÁFICOS REVELARAM ÁREA RADIOLÚCIDA CIRCUNSCRITA, UNILOCULAR, BEM
DELIMITADA POR DE HALO RADIOPACO NA REGIÃO DOS ELEMENTOS 21 E 22. APÓS A
BIÓPSIA INCISIONAL, O DIAGNÓSTICO HISTOPATOLÓGICO FOI DE CISTO DE GORLIN.
HÁ UMA QUANTIDADE CONSIDERÁVEL DE RELATOS NA LITERATURA DE PATOLOGIAS
QUE MIMETIZAM LESÕES PERIAPICAIS, NO ENTANTO, AO NOSSO CONHECIMENTO
NÃO HOUVE CASO DE CISTO ODONTOGÊNICO CALCIFICANTE. EM CONCLUSÃO, O
CISTO DE GORLIN DEVE SER PONDERADO NO DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL DE
RADIOLUCÊNCIAS PERIAPICAIS, ENFATIZANDO A IMPORTÂNCIA DA PRECISÃO DE
PROCEDIMENTOS DE DIAGNÓSTICO PARA EVITAR O ATRASO DO TRATAMENTO OU A
REALIZAÇÃO DE UM TRATAMENTO DESNECESSÁRIO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: PATOLOGIA BUCAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): FRANCIDEISE MARTINS CARVALHO

COAUTOR(A)1: LAUANE MONTEIRO GENTIL


COAUTOR(A)2: VERENA KARLA MONTEIRO LOPES
COAUTOR(A)3: DOUGLAS MAGNO GUIMARÃES
COAUTOR(A)4: FLÁVIA SIROTHEAU CORRÊA PONTES

TEMA DO TRABALHO: CISTO ÓSSEO ANEURISMÁTICO EM MANDÍBULA: RELATO DE


CASO

RESUMO: CISTO ÓSSEO ANEURISMÁTICO É UMA LESÃO OSTEOLÍTICA BENIGNA EM


QUE OCORRE UM ACÚMULO DE SANGUE INTRAÓSSEO. GERALMENTE AFETA
PACIENTE COM MENOS DE 30 ANOS E OCORRE NOS OSSOS LONGOS OU NA COLUNA
VERTEBRAL, MAS SÃO RAROS NOS OSSOS GNÁTICOS, COM NOTADA PREDILEÇÃO
PELA REGIÃO POSTERIOR DA MANDÍBULA. CLINICAMENTE, A MANIFESTAÇÃO MAIS
COMUM É O AUMENTO DE VOLUME QUE SE DESENVOLVE RAPIDAMENTE. SUA
PATOGÊNESE É POUCO ENTENDIDA, NO ENTANTO TEM SIDO PROPOSTO QUE PODE
SURGIR DE EVENTOS TRAUMÁTICOS, MALFORMAÇÃO VASCULAR OU NEOPLASMA.
APRESENTA UM PROGNÓSTICO FAVORÁVEL, MAS ESTÁ ASSOCIADO A UMA
CONSIDERÁVEL TAXA DE RECIDIVA. ESTE TRABALHO DESCREVE O CASO DE UMA
PACIENTE DE 12 ANOS DE IDADE QUE APRESENTAVA TUMEFAÇÃO NA HEMIFACE
DIREITA DA MANDÍBULA COM 9 MESES DE EVOLUÇÃO E SINTOMATOLOGIA
DOLOROSA. A RADIOGRAFIA PANORÂMICA REVELOU EXTENSA IMAGEM RADIOLÚCIDA
COM HALO RADIOPACO. FOI REALIZADA PUNÇÃO ASPIRATIVA DA LESÃO COM
COLETA SANGUE VENOSO, SUGERINDO LESÃO DE ORIGEM VASCULAR,
POSTERIORMENTE FOI REALIZADO BIÓPSIA INCISIONAL E O SUBSEQUENTE EXAME
HISTOPATOLÓGICO CONFIRMOU O DIAGNÓSTICO DE CISTO ÓSSEO ANEURISMÁTICO.
A PACIENTE FOI SUBMETIDA À MANDIBULECTOMIA PARCIAL E SE ENCONTRA EM
ACOMPANHAMENTO HÁ 10 MESES.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: BIOSSEGURANÇA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): FRANCIELLY LOURENCO SEIXAS

COAUTOR(A)1: PATRICIA ELAINE GONÇALVES


COAUTOR(A)2: NAIRA DE ARAÚJO BEZERRA

TEMA DO TRABALHO: AVALIAÇÃO DOS CONHECIMENTOS E ATITUDES DOS


CIRURGIÕES-DENTISTAS E TÉCNICOS EM PRÓTESE DENTAL FRENTE Á
DESINFECÇÃO DE MOLDE E/OU MODELOS

RESUMO: A DESINFECÇÃO DE MOLDE E/OU MODELO PELOS CIRURGIÕES-DENTISTAS


E TÉCNICOS EM PRÓTESE DENTAL É IMPORTANTE PARA QUE NÃO OCORRA A
INFECÇÃO CRUZADA. O OBJETIVO DO TRABALHO CONSISTIU EM AVALIAR O
CONHECIMENTO DOS CIRURGIÕES DENTISTAS E TÉCNICOS EM PRÓTESE DENTAL
SOBRE INFECÇÃO CRUZADA ATRAVÉS DE MOLDES E/OU MODELOS, QUANTO AO
MÉTODO DE DESINFECÇÃO, MATERIAIS E PROCEDIMENTOS UTILIZADOS. FOI
APLICADO UM QUESTIONÁRIO A 48 CIRURGIÕES-DENTISTAS E 13 TÉCNICOS EM
PRÓTESE DENTAL DO MUNICÍPIO DE GURUPI-TO. A MAIORIA DOS CIRURGIÕES-
DENTISTAS (80%) CATEGORIZA INFECÇÃO CRUZADA COMO TRANSMISSÃO, 43%
REALIZAM DESINFECÇÃO E LIMPEZA ANTES DO ENVIO AO LABORATÓRIO COM
HIPOCLORITO DE SÓDIO (22%), ENQUANTO 75% DOS TÉCNICOS EM PRÓTESE DENTAL
CATEGORIZAM INFECÇÃO CRUZADA COMO CONTAMINAÇÃO E QUANDO RECEBEM
MATERIAL NO LABORATÓRIO, APENAS 10% REALIZAM LIMPEZA COM ÁLCOOL 70º
(42,8%). CONCLUIU-SE QUE, APESAR DOS PROFISSIONAIS TEREM CONHECIMENTO
SOBRE INFECÇÃO, MUITOS NÃO SEGUEM OS PROCEDIMENTOS CORRETOS DE
CONTROLE DE INFECÇÃO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): FRANCISCO ANTONIO UCHOA JUNIOR

COAUTOR(A)1: ANA PAULA RODRIGUES DE MAGALHÃES


COAUTOR(A)2: JOÃO BATISTA DE SOUZA

TEMA DO TRABALHO: PLANEJAMENTO ESTÉTICO: DETERMINAÇÃO DA TEXTURA


SUPERFICIAL DE DENTES ANTERIORES, UTILIZANDO O PÓ DE PRATA

RESUMO: O PÓ DE PRATA É UTILIZADO EM CULINÁRIA PARA CONFEITO E SUA


INDICAÇÃO PARA EVIDENCIAÇÃO DA TEXTURA E FORMA DA SUPERFÍCIE DE DENTES
ANTERIORES QUE SE PRETENDE COPIAR EM RESTAURAÇÕES DIRETAS OU
INDIRETAS É RELATADA NA LITERATURA. A INCLUSÃO DESTA TÉCNICA NO
PLANEJAMENTO ESTÉTICO POSSIBILITA O ALCANCE DE RESULTADOS MAIS
NATURAIS. O OBJETIVO DESTE TRABALHO É APRESENTAR O USO DO PÓ DE PRATA
PARA DETERMINAÇÃO DA TEXTURA DE SUPERFÍCIE DE DENTES ANTERIORES.
REALIZOU-SE A MARCAÇÃO DA TEXTURA DE SUPERFÍCIE DOS DENTES ANTERIORES
DE UM PACIENTE UTILIZANDO O PÓ DE PRATA. COM ESSA TÉCNICA, FOI POSSÍVEL
REGISTRAR EXTENSÃO E TRAJETÓRIA DOS SULCOS NO SENTIDO CÉRVICO-INCISAL,
BEM COMO A PRESENÇA DE SULCOS NO SENTIDO MÉSIO-DISTAL, EVIDENCIANDO
DESSA FORMA, UMA ANATOMIA QUE NÃO É PERCEPTÍVEL SEM O RECURSO DO PÓ DE
PRATA. A EVIDENCIAÇÃO DA TEXTURA DE SUPERFÍCIE PERMITE TAMBÉM A CRIAÇÃO
DE UM MAPA DE TEXTURA DO DENTE QUE PODE SER UTILIZADO PELO CIRURGIÃO-
DENTISTA OU PELO TÉCNICO EM PRÓTESE DENTÁRIA PARA A CONFECÇÃO DE
RESTAURAÇÃO EM DENTE HOMÓLOGO O MAIS FIEL POSSÍVEL AO DENTE NATURAL. O
PÓ DE PRATA É UMA FERRAMENTA ÚTIL NA DETERMINAÇÃO DA TEXTURA
SUPERFICIAL E MAPEAMENTO DA ANATOMIA DE DENTES ANTERIORES, AUXILIANDO
NA CONFECÇÃO DE RESTAURAÇÕES ESTÉTICAS.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: DOR OROFACIAL / DTM

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): FRANCISCO FILIPE CARVALHO DA SILVA

COAUTOR(A)1: CAROLINE MARINHO BESSA CAMPELO


COAUTOR(A)2: ANTÔNIO MATERSON DA SILVA
COAUTOR(A)3: MARCUS AURÉLIO RABELO LIMA VERDE
COAUTOR(A)4: KARINA MATTHES DE FREITAS PONTES

TEMA DO TRABALHO: EFFECT OF OCCLUSAL SPLINTS IN STABILIZING PATIENTS


WITH TINNITUS AS OTOLOGIC SYMPTOM RELATED TO TEMPOROMANDIBULAR
DISORDERS.

RESUMO: TEMPOROMANDIBULAR DISORDERS (TMD’S) REPRESENT A SET OF


CLINICAL MULTIFACTORIAL PROBLEMS, WHOSE SIGNS AND SYMPTOMS ARE THE
MAIN CHANGES RELATED TO STOMATOGNATHIC FUNCTIONS, IN ADDITION TO
AUDITORY AND VESTIBULAR COMPLAINTS SUCH AS EAR FULLNESS AND DIZZINESS.
HOWEVER, THE EXACT RELATIONSHIP BETWEEN TMD AND OTOLOGIC SYMPTOMS IS
NOT YET KNOWN. THIS RANDOMIZED, LONGITUDINAL AND COMPARATIVE STUDY
AIMED TO EVALUATE THE EFFECT OF OCCLUSAL SPLINTS ON TINNITUS. TWELVE
PATIENTS WITH IDIOPATIC TINNITUS AS OTOLOGIC SYMPTOMS, CONFIRMED BY
MEDICAL EVALUATION PRIOR DIAGNOSED WITH TMD AND THROUGH THE RESEARCH
DIAGNOSTIC CRITERIA FOR TEMPOROMANDIBULAR DISORDERS (RDC), WERE
RANDOMLY DISTRIBUTED INTO TWO GROUPS (N=6): 1 – USE OF OCCLUSAL SPLINT
AND A SELF-CARE GUIDE; 2 – JUST USE OF THE SELF-CARE GUIDE. ALL PATIENTS
WERE EVALUATED AT BASELINE AND AFTER 189 DAYS, THROUGH MUSCLE
PALPATION ASSOCIATED WITH VAS (VISUAL ANALOGUE SCALE) AND OTOLOGIC
SYMPTOMS QUESTIONNAIRE (TINNITUS HANDICAP INVENTORY). THE COLLECTED
DATA PASSED BY PAIRED STUDENT’S T TEST (ALPHA<0.05). SIGNIFICANCE WAS
FOUND ONLY IN THE REDUCTION OF TINNITUS FOR GROUP 2 (P=0.0409). WITHIN THE
LIMITATIONS OF THIS STUDY, IT WAS CONCLUDED THAT OCCLUSAL SPLINT WAS NOT
EFFECTIVE IN TREATING PATIENTS WITH TINNITUS.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: BIOMATERIAS / IMPLANTE

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): FRANCISCO FILIPE CARVALHO DA SILVA

COAUTOR(A)1: LIDIA AUDREY ROCHA VALADAS MARQUES


COAUTOR(A)2: MARA ASSEF LEITÃO LOTIF
COAUTOR(A)3: NAYANA OLIVEIRA AZEVEDO
COAUTOR(A)4: MARILIA RACHEL FERNANDES RODRIGUES

TEMA DO TRABALHO: ENCEFALOPATIA ESPONGIFORME BOVINA – O FIM DA


SUBSTITUIÇÃO ÓSSEA EM ODONTOLOGIA?

RESUMO: SUBSTITUTOS ÓSSEOS DE ORIGEM BOVINA SÃO AMPLAMENTE UTILIZADOS


PARA O TRATAMENTO DE DEFEITOS ÓSSEOS EM CIRURGIA DENTÁRIA. DEVIDO À
OCORRÊNCIA DA BSE (BOVINE SPONGIFORM ENCEPHALOPATHY), OS RISCOS DE
TRANSMISSÃO DESSA DOENÇA ATRAVÉS DO USO DE BIOMATERIAIS PRECISAM SER
CUIDADOSAMENTE AVALIADOS. OBJETIVOS: APRESENTAR ESTUDOS QUE OFEREÇAM
OS RISCOS DE CONTAMINAÇÃO DA ENCEFALOPATIA ESPONGIFORME BOVINA
ATRAVÉS DE BIOMATERIAIS UTILIZADOS NAS TÉCNICAS DE SUBSTITUIÇÃO ÓSSEA EM
ODONTOLOGIA. MATERIAL E MÉTODOS: PARA ISSO, REALIZOU-SE UMA REVISÃO DE
LITERATURA, UTILIZANDO OS DESCRITORES: BONE SUBSTITUTE, RISK ANALYSIS,
BOVINE SPONGIFORM ENCEPHALOPATHY, WESTERN BLOT, NAS BASES DE DADOS:
PUBMED/MEDLINE, LILACS E BBO, ONDE ARTIGOS PUBLICADOS DE 1990 A 2012
FORAM SELECIONADOS. RESULTADOS: ANÁLISES DE RISCO DE TRANSMISSÃO
PODEM SER BASEADAS EM AVALIAÇÕES TEÓRICAS OU PROVA EXPERIMENTAL.
DADOS TEÓRICOS E EXPERIMENTAIS INDICAM QUE A UTILIZAÇÃO DESTES MATERIAIS
NÃO IMPLICA UM RISCO DE TRANSMISSÃO DE BSE A PACIENTES, DEVENDO-SE LEVAR
EM CONTA O PAÍS DE ORIGEM DOS REBANHOS UTILIZADOS, SENDO O BRASIL
CONSIDERADO UM PAÍS COM BAIXO RISCO DE TRANSMISSÃO. CONCLUSÃO:
ENCONTRANDO-SE UMA LITERATURA POUCO SUBSTANCIAL, PÔDE-SE CONCLUIR
QUE A ENCEFALOPATIA ESPONGIFORME BOVINA TRANSMITIDA ATRAVÉS DE
SUBSTITUINTES ÓSSEOS EM ODONTOLOGIA É UMA PATOLOGIA RARA, NÃO
OFERECENDO RISCO PARA OS PACIENTES. PROPOR-SE-IA UM MAIOR EMBASAMENTO
CIENTÍFICO DE ESTUDOS BRASILEIROS.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: FARMACOLOGIA / TERAPÊUTICA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): FRANCISCO FILIPE CARVALHO DA SILVA

COAUTOR(A)1: RAISA SANTIAGO DE SOUSA


COAUTOR(A)2: JOYCE RYANNE BEZERRA COLARES
COAUTOR(A)3: ADRIANO RENAN ALMEIDA DE SOUSA
COAUTOR(A)4: MARIANE CINTHYA NOGUEIRA LIMA

TEMA DO TRABALHO: ALTERNATIVAS DE TRATAMENTO PARA A OSTEONECROSE


DOS MAXILARES ASSOCIADA AO USO DOS BISFOSFONATOS (BFT)

RESUMO: OBJETIVOS: O OBJETIVO DESTE TRABALHO É REVISAR NA LITERATURA O


RISCO DE OSTEONECROSE AVASCULAR DOS MAXILARES RELACIONADO AO USO DOS
BFT E ORIENTAR AS MEDIDAS DE PREVENÇÃO E TRATAMENTO DOS PACIENTES DE
ACORDO COM O ESTÁGIO DA DOENÇA. RESULTADOS: O USO ORAL DE BFT
COMPARADO À TERAPIA ENDOVENOSA, NÃO É TÃO CRÍTICO PARA O RISCO DE
OSTEONECROSE AVASCULAR DOS MAXILARES. CLINICAMENTE, A NECROSE DO
OSSO MAXILAR OU MANDIBULAR PODE OCORRER ESPONTANEAMENTE OU OCORRER
SECUNDÁRIA À EXTRAÇÃO DENTÁRIA OU TRAUMA QUE AFETA OS MAXILARES. PARA
A DISTINÇÃO DE OUTRAS PATOLOGIAS ÓSSEAS, A DEFINIÇÃO DA OSTEONECROSE
AVASCULAR DOS MAXILARES, SEGUNDO A ASSOCIAÇÃO AMERICANA DE CIRURGIÕES
BUCOMAXILOFACIAIS (AAOMS), É A PRESENÇA DE TRÊS CARACTERÍSTICAS: 1)
TRATAMENTO ANTERIOR OU ATUAL COM BFT, 2) EXPOSIÇÃO DE OSSO NECRÓTICO
NOS MAXILARES, PERSISTENTE POR MAIS DE OITO SEMANAS, 3) NÃO APRESENTAR
HISTÓRIA DE RADIOTERAPIA NA REGIÃO DE CABAÇA E PESCOÇO. OS TRATAMENTOS
INCLUEM ANTIBIÓTICOS, ANTISÉPTICOS BUCAIS, TERAPIA HIPERBÁRICA,
DEBRIDAMENTO LOCAL, CIRURGIA CONVENCIONAL OU A LASER. ALÉM DISSO,
MEDIDAS PREVENTIVAS SÃO UM ASPECTO IMPORTANTE A SER LEVADO EM CONTA.
CONCLUSÃO: CABE AOS MÉDICOS E CIRURGIÕES-DENTISTAS AVALIAR A SITUAÇÃO
CLÍNICA DE CADA PACIENTE, PARA ASSIM ESCOLHER A ESTRATÉGIA DE
TRATAMENTO MAIS ADEQUADA E EFICAZ.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ENDODONTIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): GABRIELA DE SOUZA GONCALVES

COAUTOR(A)1: MARCOS DA VEIGA KALIL


COAUTOR(A)2: BRUNO LEAL ALVES FERREIRA
COAUTOR(A)3: HELENE CARLA CASTRO C. DE ALMEIDA
COAUTOR(A)4: SOLIMAR TAVARES ALMEIDA DE LIMA

TEMA DO TRABALHO: METODOLOGIA APLICADA EM EXPERIMENTOS DE AVALIAÇÃO


DA CITOTOXICIDADE DAS SOLUÇÕES DE USO NA ENDODONTIA

RESUMO: O PRESENTE TRABALHO DESCREVE UMA METODOLOGIA DE AVALIAÇÃO DA


CITOTOXICIDADE DAS SOLUÇÕES IRRIGADORAS DE USO EM ENDODONTIA. REALIZA A
AVALIAÇÃO, “IN VITRO”, VERIFICANDO OS EFEITOS CITOTÓXICOS DA SOLUÇÃO EM
CULTIVO CELULAR, ATRAVÉS DE QUALQUER LINHAGEM CÉLULAR, POR LEITURA EM
ESPECTROFOTÔMETRO. POR SER UMA TÉCNICA DE LEITURA REALIZADA
ELETRONICAMENTE, A ANÁLISE ESTATÍSTICA PODE SER CONSEGUIDA
IMEDIATAMENTE APÓS O EXPERIMENTO, POIS OS RESULTADOS DAS LEITURAS SÃO
CONSEGUIDOS ATRAVÉS DE LEITURA E DIRETAMENTE E LANÇADAS EM UM
SOFTWARE QUE PROCESSA OS VALORES DAS LEITURAS. O PRESENTE TESTE FAZ
PARTE DA NORMA NÚMERO 9 DA FDI, DE 1980. ATRAVÉS DO PRESENTE RECURSO,
PORTANTO PODE SER CONSIDERADA UMA FERRAMENTA EFICAZ PARA O ESTUDO DA
CITOTOXICIDADE DAS SOLUÇÕES IRRIGADORAS DOS CANAIS.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ENDODONTIA TECNOLÓGICA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): GERSON CASIMIRO NORO

TEMA DO TRABALHO: INSTRUMENTOS ENDODÔNTICOS CONTEMPORÂNEOS: LIMAS


AUTOAJUSTÁVEIS

RESUMO: DE ACORDO COM A REVISÃO DE LITERATURA PREVISTA, O PRESENTE


ESTUDO PROPÔS MOSTRAR QUE OS INSTRUMENTOS E AS TÉCNICAS
ENDODÔNTICAS, ESTÃO SE APRIMORANDO CADA VEZ MAIS, E UM EXEMPLO DISSO É
A RECÉM-LANÇADA LIMA DE AUTO AJUSTE – SAF, QUE FOI DESENVOLVIDA COM O
OBJETIVO DE INSTRUMENTAR O CANAL RADICULAR APENAS COM UMA ÚNICA LIMA
POSSUINDO CAPACIDADE DE ADAPTAÇÃO TRIDIMENSIONAL AS PAREDES DO CANAL,
AJUSTANDO-SE A SUA SEÇÃO TRANSVERSAL E REMOVENDO POR IGUAL A CAMADA
DE DENTINA NAS PAREDES DO CANAL RADICULAR, CONSEQUENTEMENTE
SUPERANDO MUITOS PROBLEMAS DO ATUAL SISTEMA ROTATÓRIO DE LIMAS DE
NÍQUEL-TITÂNIO.COMO CONCLUSÃO,A SAF NÃO VEIO PARA SUBSTITUIR, MAS PARA
SANAR AS DEFICIÊNCIAS ENCONTRADAS NO ATUAL SISTEMA ROTATÓRIO DE LIMAS
DE NÍQUEL-TITÂNIO, PRINCIPALMENTE ÀS RELACIONADAS COM A ADAPTAÇÃO
TRIDIMENSIONAL EM CANAIS OVAIS, E AS PESQUISAS SINALIZAM QUE A SAF É
PROMISSORA PARA OS TRATAMENTOS ENDODÔNTICOS RÁPIDO, ALÉM DE FAZER
USO DE ÚNICO INSTRUMENTO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: SAÚDE COLETIVA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): GIARA HONORATA BUSARELLO

COAUTOR(A)1: LUCIANE CAMPOS GISLON


COAUTOR(A)2: RAPHAEL NUNES BUENO
COAUTOR(A)3: ELISABETE RABALDO BOTTAN

TEMA DO TRABALHO: ODONTOLOGIA NA SAÚDE DA FAMÍLIA: COMO O CIRURGIÃO-


DENTISTA SE PERCEBE NESTA ESTRATÉGIA

RESUMO: O OBJETIVO DO TRABALHO FOI CONHECER A PERCEPÇÃO DO CIRURGIÃO-


DENTISTA SOBRE A SUA ATUAÇÃO NA ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA (ESF).
TRATA-SE DE UM ESTUDO EXPLORATÓRIO. A POPULAÇÃO-ALVO FORAM OS 52
CIRURGIÕES-DENTISTAS QUE ATUAM NA 17ª GERÊNCIA DE SAÚDE, EM SANTA
CATARINA. O INSTRUMENTO DE COLETA DE DADOS FOI UM QUESTIONÁRIO
ESTRUTURADO. PARTICIPARAM DA PESQUISA 45 SUJEITOS, SENDO 51% DO GÊNERO
MASCULINO E 49% DO FEMININO. AS IDADES VARIARAM DE 24 A 61 ANOS. A MAIORIA
(80%) ATUA NA ESF POR UM TEMPO DE ATÉ TRÊS ANOS. SOBRE A CARACTERIZAÇÃO
DO TRABALHO JUNTO À EQUIPE, AS ATIVIDADES CLÍNICAS E AS AÇÕES DE
PROMOÇÃO E PREVENÇÃO FORAM AS MAIS CITADAS. QUANTO À SATISFAÇÃO PARA
COM O TRABALHO NA ESF, 57,7% ESTÃO SATISFEITOS E 42,2% RELATARAM
INSATISFAÇÃO. AS CATEGORIAS QUE EXPLICITAM A SATISFAÇÃO FORAM:
CONDIÇÕES DE TRABALHO, VALORIZAÇÃO DA COMUNIDADE E TRABALHO EM
EQUIPE. QUANDO SE ANALISOU A FORMA DE ATUAÇÃO DOS PESQUISADOS,
VERIFICAM-SE AVANÇOS SIGNIFICATIVOS, NO ENTANTO, UM EXPRESSIVO NÚMERO
APONTOU A NECESSIDADE DE REFORMULAÇÕES POLÍTICO-ADMINISTRATIVAS PARA
QUE O CD POSSA SE SENTIR VALORIZADO, SENDO ASSIM CONCLUI-SE QUE A
INCLUSÃO DO CIRURGIÃO-DENTISTA NA ESF TROUXE NOVAS PERSPECTIVAS DE
TRABALHO PARA O PROFISSIONAL, MAS TAMBÉM A NECESSIDADE DE ADEQUAÇÕES.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: SAÚDE COLETIVA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): GIARA HONORATA BUSARELLO

COAUTOR(A)1: ELISABETE RABALDO BOTTAN


COAUTOR(A)2: LUCIANE CAMPOS GISLON

TEMA DO TRABALHO: QUESITOS ESSENCIAIS AO CIRURGIÃO-DENTISTA, NA


PERCEPÇÃO DOS USUÁRIOS DOS SERVIÇOS DE CLÍNICAS PARTICULARES.

RESUMO: A PESQUISA TEVE COMO OBJETIVO DETERMINAR COMO INDIVÍDUOS


ADULTOS DE UM MUNICÍPIO DE PEQUENO PORTE DE SANTA CATARINA (BRASIL), QUE
UTILIZAM SERVIÇOS ODONTOLÓGICOS DE CLÍNICAS PARTICULARES, PERCEBEM E
DESCREVEM OS QUESITOS ESSENCIAIS A UM CIRURGIÃO-DENTISTA PARA O
EXERCÍCIO PROFISSIONAL. A INVESTIGAÇÃO CARACTERIZA-SE COMO UM ESTUDO
DESCRITIVO COM ABORDAGEM QUALITATIVA. O CONCEITO SOBRE DENTISTA IDEAL
FOI OBTIDO A PARTIR DO TESTE DE ASSOCIAÇÃO LIVRE DE IDÉIAS (ALI). A ANÁLISE
DOS DADOS PERMITIU IDENTIFICAR A CARACTERÍSTICAS DO CIRURGIÃO-DENTISTA
NA PERCEPÇÃO DOS PESQUISADOS ATRAVÉS DAS CATEGORIAS: HABILIDADES
TÉCNICO-CIENTÍFICAS (35,6%), RELAÇÃO PROFISSIONAL-PACIENTE (34,4%), ÉTICA
(14,7%), ESTRUTURA DO CONSULTÓRIO (7,5%), PREÇO (7,7%). PARTICIPARAM DA
PESQUISA 175 SUJEITOS COM IDADES ENTRE 18 E 80 ANOS; 45,8% ERAM HOMENS E
54,2% MULHERES. HABILIDADES TÉCNICO-CIENTÍFICAS E RELAÇÃO PROFISSIONAL-
PACIENTE FORAM MENCIONADAS COM FREQUÊNCIA SIMILAR PARA AS TRÊS ORDENS
DE EVOCAÇÃO. ÉTICA FOI MAIS EVIDENCIADA COMO PRIMEIRA EVOCAÇÃO;
ESTRUTURA DO CONSULTÓRIO E PREÇO COMO TERCEIRA ORDEM DE EVOCAÇÃO.
FORAM CONSIDERADAS 490 EVOCAÇÕES. AS MULHERES EVIDENCIARAM MAIS AS
CATEGORIAS RELAÇÃO PROFISSIONAL-PACIENTE E ESTRUTURA DO CONSULTÓRIO.
HABILIDADES TÉCNICO-CIENTÍFICAS, ÉTICA E PREÇO FORAM MAIS DESTACADAS
PELOS HOMENS. CONCLUIU-SE QUE A PERCEPÇÃO DOS PESQUISADOS SOBRE
QUESITOS ESSENCIAIS AO EXERCÍCIO PROFISSIONAL DO CIRURGIÃO-DENTISTA ESTÁ
PRIORITARIAMENTE EMBASADA NAS HABILIDADES TÉCNICO-CIENTÍFICAS E NAS
RELAÇÕES PROFISSIONAL-PACIENTE.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: PACIENTES COM NECESSIDADES ESPECIAIS

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): GIOVANA TOTTI

COAUTOR(A)1: KELLY CRISTINE TARQUINIO MARINHO


COAUTOR(A)2: ROSEMARY BAPTISTA MARTINS
COAUTOR(A)3: RUTH YDANIA ANDIA-MERLIN
COAUTOR(A)4: ELCIO MAGDALENA GIOVANI

TEMA DO TRABALHO: DISPLASIA ECTODÉRMICA ANIDRÓTICA: RELATO DE UM CASO


CLÍNICO

RESUMO: A DISPLASIA ECTODÉRMICA CONSTITUI UM GRUPO DE GRANDE


IMPORTÂNCIA CLÍNICA NO QUE SE REFERE ÀS ALTERAÇÕES DE DESENVOLVIMENTO
DAS ESTRUTURAS E ÓRGÃOS DERIVADOS DO FOLHETO EMBRIONÁRIO
ECTODÉRMICO, COMPROMETENDO TODOS SEUS DERIVADOS, COMO PELE, UNHAS,
DENTES, PELOS E GLÂNDULAS: SUDORÍPARAS, SEBÁCEAS, MUCOSAS E SALIVARES.
É UMA DOENÇA GENÉTICA DE HERANÇA RECESSIVA LIGADA AO CROMOSSOMO X,
MAIS COMUM NO GÊNERO MASCULINO, SENDO CLASSIFICADA EM 2 GRUPOS: A E B,
PERTENCEM AO GRUPO A AQUELAS EM QUE HÁ DEFEITO EM PELO MENOS DUAS DAS
SEGUINTES ESTRUTURAS: PELOS, DENTES, UNHAS E SUDORESE, ACOMPANHADAS
OU NÃO DE MALFORMAÇÕES. O GRUPO B ABRANGE AS AFECÇÕES COM DEFEITO EM
APENAS UMA DESSAS QUATRO ESTRUTURAS E PELO MENOS, UM OUTRO DEFEITO
DE ORIGEM ECTODÉRMICA. O OBJETIVO DO TRABALHO FOI RELATAR UM CASO
CLÍNICO DE UM PACIENTE DO GÊNERO MASCULINO, 16 ANOS QUE COMPARECEU AO
CENTRO DE ESTUDOS A ATENDIMENTOS A PACIENTES ESPECIAIS CEAPE-UNIP, COM
DIAGNÓSTICO DE DISPLASIA ECTODÉRMICA ANIDRÓTICA, APRESENTANDO AUSÊNCIA
PARCIAL DOS DENTES, REFERINDO ESTAR INSATISFEITO COM SUA APARÊNCIA. O
PACIENTE FOI SUBMETIDO A TRATAMENTO RESTAURADOR E PROTÉTICO. O
ATENDIMENTO ODONTOLÓGICO É NECESSÁRIO AOS PACIENTES PORTADORES DE
DISPLASIA ECTODÉRMICA PARA QUE SE RESTITUAM SUAS FUNÇÕES
MASTIGATÓRIAS, FONÉTICAS E ESTÉTICAS, DEVIDO À AUSÊNCIA PARCIAL OU TOTAL
DOS DENTES.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ODONTOPEDIATRIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): GLEYSE TAYANA MORAIS DE OLIVEIRA ROCHA

COAUTOR(A)1: LEILA MAUES OLIVEIRA HANNA

TEMA DO TRABALHO: RELAÇÃO ENTRE PRESENÇA DE HÁBITOS DE SUCÇÃO NÃO-


NUTRITIVOS E MÁ OCLUSÃO NA DENTIÇÃO DECÍDUA DE PRÉ-ESCOLARES DE 3 A 5
ANOS DE IDADE

RESUMO: ESTE ESTUDO TEVE COMO OBJETIVO VERIFICAR DE QUE FORMA A


PRESENÇA DE UM HÁBITO DE SUCÇÃO NÃO-NUTRITIVO PODE ESTAR RELACIONADO
À PRESENÇA DA MÁ OCLUSÃO NA DENTIÇÃO DECÍDUA, SEM QUE OUTRO FATOR
POSSA SER CONSIDERADO. A POPULAÇÃO ALVO FOI ONSTITUÍDA DE 154 ESCOLARES
DE BELÉM - PARÁ, ENTRE 3-5 ANOS E DENTIÇÃO DECÍDUA COMPLETA, CUJOS
RESPONSÁVEIS AUTORIZARAM, ATRAVÉS DE UM TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE
E ESCLARECIDO, A REALIZARÃO DA PESQUISA. FOI REALIZADO UM EXAME CLÍNICO
NESSAS CRIANÇAS, INVESTIGANDO A PRESENÇA DE MÁ-OCLUSÕES E OS DADOS
FORAM RELACIONADOS ÀS RESPOSTAS DO QUESTIONÁRIO RESPONDIDO PELOS
RESPONSÁVEIS, COM PERGUNTAS A RESPEITO DE PRESENÇA DE HÁBITOS
DELETÉRIOS. ATRAVÉS DA ANÁLISE ESTATÍSTICA DESCRITIVA, ASSOCIADA AO TESTE
EXATO DE FISHER, COM NÍVEL DE SIGNIFICÂNCIA DE 5%, VERIFICOU-SE QUE: A IDADE
ONDE SE VERIFICOU MAIOR PREVALÊNCIA DE MÁ-OCLUSÕES FOI AOS 5 ANOS
(64,18%), SENDO QUE, NAS TRÊS FAIXAS ETÁRIAS ESTUDADAS, A SOBREMORDIDA
FOI A MÁ-OCLUSÃO MAIS VERIFICADA. O HÁBITO MAIS PREVALENTE FOI O USO DA
MAMADEIRA, PORÉM O ÚNICO QUE PODE SER CORRELACIONADO A PRESENÇA DE
MÁ-OCLUSÕES FOI A SUCÇÃO DIGITAL AOS 4 ANOS. COM ISSO PODE-SE OBSERVAR
QUE NA POPULAÇÃO ESTUDADA O USO DE HÁBITOS DE SUCÇÃO NÃO LEVOU
DIRETAMENTE A PRESENÇA DE MÁ OCLUSÕES.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ODONTOPEDIATRIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): GLEYSE TAYANA MORAIS DE OLIVEIRA ROCHA

COAUTOR(A)1: LEILA MAUÉS OLIVEIRA HANNA

TEMA DO TRABALHO: MICROABRASÃO DO ESMALTE PARA SUAVIZAÇÃO DA


HIPOPLASIA

RESUMO: A HIPOPLASIA DO ESMALTE, A DESMINERALIZAÇÃO E A FLUOROSE


DENTARIA RESULTAM EM LESÕES NO ESMALTE DENTÁRIO, PODENDO SER LOCAL OU
GENERALIZADA, PREJUDICANDO A ESTÉTICA POR DESTOAREM DO ASPECTO
NATURAL DO ESMALTE DENTAL. A BUSCA POR UMA ESTÉTICA PERFEITA DURANTE
OS TRATAMENTOS ODONTOLÓGICOS TORNOU-SE UM DOS PRINCIPAIS OBJETIVO DO
PACIENTE E DOS CIRURGIÃO-DENTISTAS. A MICROABRASÃO É UM MÉTODO
EFICIENTE PARA REMOÇÃO DE MANCHAS INTRÍNSECAS E SUPERFICIAIS DO ESMALTE
DENTAL RESTABELECENDO A ESTÉTICA COM MÍNIMA PERDA TECIDUAL. O PRESENTE
TRABALHO APRESENTA CASO CLÍNICO, NO QUAL O PACIENTE COM UMA HIPOPLASIA
DE ESMALTE, DO TIPO HEREDITÁRIO (AMELOGÊNESE IMPERFEITA), CARACTERIZADO
POR MANCHAS ACASTANHADAS DIVIDO À PIGMENTAÇÃO EXTRÍNSECA,
PRINCIPALMENTE NOS DENTES INCISIVOS CENTRAIS SUPERIORES, FOI SUBMETIDO À
TÉCNICA DA MICROABRASÃO À BASE DE PEDRA POMES E ÁCIDO FOSFÓRICO A 37%.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: SAÚDE COLETIVA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): GREGORIO MARCIO DE FIGUEIREDO RODRIGUES

COAUTOR(A)1: LINO JOÃO DA COSTA


COAUTOR(A)2: ADNA CAROLINA MARQUES DE OLIVEIRA
COAUTOR(A)3: RAYANE KADJA RODRIGUES FERREIRA

TEMA DO TRABALHO: PERCEPÇÃO SOBRE SAÚDE BUCAL

RESUMO: SABE-SE QUE A ODONTOLOGIA É UMA ÁREA QUE VEM PASSANDO POR
GRANDES MUDANÇAS NAS ÚLTIMAS DÉCADAS NO CONHECIMENTO TÉCNICO-
CIENTÍFICO. OBJETIVO: ANALISAR A PERCEPÇÃO DE PACIENTES FRENTE ÀS
MODIFICAÇÕES TÉCNICO-CIENTÍFICAS OCORRIDAS NA ODONTOLOGIA NAS ÚLTIMAS
DÉCADAS. MÉTODO: ESTUDO LONGITUDINAL COM ABORDAGEM INDUTIVA E
PROCEDIMENTO ESTATÍSTICO, QUANTITATIVO E COMPARATIVO UTILIZANDO-SE
QUESTIONÁRIOS. AMOSTRA: FOI COMPOSTO POR 94 PACIENTES QUE ASSINARAM O
TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO EM CLÍNICAS DO CURSO DE
ODONTOLOGIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA. RESULTADOS: OBSERVOU-
SE QUE 63,3% DOS PACIENTES FREQUENTAVAM AS CLÍNICAS ODONTOLÓGICAS EM
PERÍODO MENOR QUE UM ANO, E 81,9% NUNCA EXTRAÍRAM DENTE COM PRÁTICO EM
ODONTOLOGIA. QUANTO À MANUTENÇÃO COMPLETA DOS DENTES, 10,6 % ACHARAM
“IMPORTANTES” E 87,2% “MUITO IMPORTANTES”. QUANDO INDAGADOS SOBRE A
MANUTENÇÃO DESTES, 81,9% PREFEREM RECUPERAR QUANDO ELES OS
INCOMODAM EM VEZ DE EXTRAÍ-LOS RELATANDO IMPORTÂNCIA SIGNIFICATIVA COM
OS ELEMENTOS DENTAIS. CONCLUSÃO: PÔDE-SE CONCLUIR QUE OS PACIENTES
ADOTARAM UM PERFIL MAIS CONSCIENTE EM RELAÇÃO À PERCEPÇÃO Á SAÚDE
BUCAL CONDIZENTE COM OS AVANÇOS OBSERVADOS NA ODONTOLOGIA.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: MATERIAIS DENTÁRIOS

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): GUILHERME CIDADE TORRES

COAUTOR(A)1: DOUGLAS TEIXEIRA


COAUTOR(A)2: CELSO AFONSO KLEIN JUNIOR
COAUTOR(A)3: ISABEL GARCIA POTTER
COAUTOR(A)4: FABRICIO COSTA DA SILVA

TEMA DO TRABALHO: ANÁLISE DA PENETRAÇÃO DO PRIMER/ADESIVO NO INTERIOR


DE TÚBULOS DENTINÁRIOS APÓS POLIMERIZAÇÃO, POR USO DE UM
NANOMARCADOR

RESUMO: ESTE ESTUDO TEVE COMO OBJETIVO ANALISAR A PENETRAÇÃO E


MORFOLOGIA DO PRIMER/ADESIVO DENTRO DOS TÚBULOS DENTINÁRIOS, ATRAVÉS
DA INSERÇÃO DE UM NANOMARCADOR, UTILIZANDO MICROSCOPIA ELETRÔNICA DE
VARREDURA. PARA O ESTUDO, QUATRO DENTES TERCEIROS MOLARES HÍGIDOS
FORAM UTILIZADOS, SENDO DESGASTADOS NA SUPERFÍCIE OCLUSAL ATÉ
PERMANECER 2 MM DE PAREDE PULPAR. O NANOMARCADOR NITRATO DE PRATA FOI
ACRESCIDO NO PRIMER E NO ADESIVO E POSTERIORMENTE OS DENTES FORAM
SUBMETIDOS À RESTAURAÇÃO PELA TÉCNICA CONVENCIONAL, UTILIZANDO-SE
ÁCIDO FOSFÓRICO SEGUIDO DA TÉCNICA ADESIVA + RESINA COMPOSTA. OS DENTES
FORAM SECCIONADOS NO PLANO OCLUSO-CERVICAL, FORMANDO FATIAS FINAS DE
DENTINA/RESINA. NA SEQUÊNCIA, OS MESMOS FORAM COLADOS EM STUBS,
SUBMETIDOS AO POLIMENTO SEQUENCIAL DE LIXAS E METALIZADOS. OS
RESULTADOS OBSERVACIONAIS MOSTRARAM QUE HÁ PRESENÇA DE RESÍDUOS DE
PRIMER E/OU ADESIVO NO INTERIOR DOS TÚBULOS DENTINÁRIOS NA REGIÃO
PROFUNDA DE DENTINA HÁ APROXIMADAMENTE 0,5 MM DA POLPA, SENDO QUE
ESSES RESÍDUOS ESTÃO FRAGMENTADOS EM DIREÇÃO A MESMA NOS TÚBULOS
DENTINÁRIOS PRINCIPAIS E SECUNDÁRIOS. CONCLUI-SE QUE UM SISTEMA ADESIVO
PODE PENETRAR E DIFUNDIR-SE A GRANDE DISTÂNCIA DA REGIÃO APLICADA EM
DENTINA, PODENDO SEPARAR-SE DA CAMADA HÍBRIDA EM MICROFRAGMENTOS.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: PATOLOGIA BUCAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): GUILHERME COSTA DO AMARAL

COAUTOR(A)1: FERNANDA BRAGA PEIXOTO


COAUTOR(A)2: IZABEL CRISTINA COSTA DO AMARAL
COAUTOR(A)3: MARIANA CAVALCANTE COSTA
COAUTOR(A)4: DANIELLA DA SILVA LUNA

TEMA DO TRABALHO: LESÃO CENTRAL DE CÉLULAS GIGANTES: RELATO DE CASO

RESUMO: A LESÃO CENTRAL DE CÉLULAS GIGANTES É UMA PATOLOGIA INTRA-


ÓSSEA, QUE APESAR DE BENIGNA PODE SER BASTANTE DESTRUTIVA.
NORMALMENTE DE CARACTERÍSTICA ASSINTOMÁTICA, TEM PREDILEÇÃO PELO
GÊNERO FEMININO, ACOMETENDO COM MAIOR FREQUÊNCIA CRIANÇAS E ADULTOS
JOVENS. O LOCAL DE MAIOR OCORRÊNCIA É A MANDÍBULA. RADIOGRAFICAMENTE
PODE SE APRESENTAR COMO LESÃO RADIOLÚCIDA UNI OU MULTILOCULAR,
GERALMENTE COM MARGENS BEM DELIMITADAS. O TRATAMENTO VARIA DESDE A
CURETAGEM ATÉ A RESSECÇÃO CIRÚRGICA, EXISTINDO TAMBÉM ALGUMAS
TERAPIAS CONSERVADORAS. O OBJETIVO DESTE TRABALHO É RELATAR UM CASO
CLÍNICO DE UMA PACIENTE PORTADORA DE LESÃO CENTRAL DE CÉLULAS GIGANTES
EM MANDÍBULA ENFOCANDO A IMPORTÂNCIA DO CIRURGIÃO-DENTISTA NO
DIAGNÓSTICO DE LESÕES EXPANSIVAS DOS OSSOS GNÁTICOS. PODE-SE CONCLUIR
QUE A PARTIR DAS CARACTERÍSTICAS CLÍNICAS, RADIOGRÁFICAS, LABORATORIAIS E
HISTOPATOLÓGICAS O DIAGNÓSTICO É CONCLUSIVO. ALÉM DISSO, PARA O
DIAGNÓSTICO DE LESÕES EXPANSIVAS DOS OSSOS GNÁTICOS É IMPORTANTE QUE
O CIRURGIÃO-DENTISTA SE MUNICIE DE TODOS ESTES EXAMES, A FIM DE QUE SE
EVITEM TRATAMENTOS ERRÔNEOS E DESNECESSÁRIOS.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ODONTOPEDIATRIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): GUILHERME COSTA DO AMARAL

COAUTOR(A)1: IZABEL CRISTINA COSTA DO AMARAL


COAUTOR(A)2: FERNANDA BRAGA PEIXOTO
COAUTOR(A)3: DANIELA MARIA CARVALHO PUGLIESI
COAUTOR(A)4: PEDRO JORGE CAVALCANTE COSTA

TEMA DO TRABALHO: SÍNDROME DE MOEBIUS: RELATO DE CASO

RESUMO: A SÍNDROME DE MOEBIUS É UM DISTÚRBIO NEUROLÓGICO RARO,


CARACTERIZADO POR PARALISIA CONGÊNITA E NÃO PROGRESSIVA DO VI E VII
PARES DE NERVO CRANIANO QUASE SEMPRE BILATERAL, PRODUZINDO ASSIM UMA
APARÊNCIA FACIAL POUCO EXPRESSIVA. SUA ETIOLOGIA PERMANECE
DESCONHECIDA, APESAR DE VÁRIOS AUTORES ACREDITAREM EM UMA ORIGEM
BASICAMENTE GENÉTICA, AO PASSO QUE OUTROS LEVAM EM CONTA MODIFICAÇÕES
AMBIENTAIS INTRA-UTERINA. O PRESENTE TRABALHO TEM COMO OBJETIVO
APRESENTAR UM RELATO DE CASO DE UM PACIENTE DO GÊNERO FEMININO
PORTADOR DA SÍNDROME DE MOEBIUS, DESCREVENDO AS PRINCIPAIS
CARACTERÍSTICAS OROFACIAIS, O TRATAMENTO ODONTOLÓGICO E O USO DO
MISOPROSTOL (CYTOTEC) DURANTE O PRIMEIRO TRIMESTRE DE GRAVIDEZ.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: SAÚDE COLETIVA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): HALINNA LARISSA CRUZ CORREIA DE CARVALHO

COAUTOR(A)1: CYRENE PIAZERA SILVA COSTA


COAUTOR(A)2: ÉRIKA BÁRBARA ABREU FONSECA THOMAZ
COAUTOR(A)3: SORAIA DE FÁTIMA CARVALHO SOUZA

TEMA DO TRABALHO: RELAÇÃO ENTRE MÁ OCLUSÃO E ANEMIA FALCIFORME: UMA


COORTE RETROSPECTIVA

RESUMO: OBJETIVO: ESTIMAR A ASSOCIAÇÃO ENTRE A GRAVIDADE DA MÁ OCLUSÃO


DENTÁRIA E A ANEMIA FALCIFORME (AF). MATERIAL E MÉTODOS: TRATA-SE DE UMA
COORTE RETROSPECTIVA EM QUE FORAM AVALIADOS 93 PACIENTES COM AF
(EXPOSIÇÃO), ASSISTIDOS NO SETOR DE ODONTOLOGIA DA SUPERVISÃO DE
HEMATOLOGIA E HEMOTERAPIA DO MARANHÃO (HEMOMAR) EM SÃO LUÍS, MA,
BRASIL E 186 NÃO FALCÊMICOS (GRUPO DE COMPARAÇÃO), NA PROPORÇÃO DE 1:2.
OS CRITÉRIOS DE INCLUSÃO FORAM: PACIENTES COM IDADE ENTRE 16 E 60 ANOS E
NÃO SUBMETIDOS A TRATAMENTO ORTODÔNTICO PRÉVIO. A AVALIAÇÃO
ORTODÔNTICA FOI REALIZADA POR MEIO DO ÍNDICE DE ESTÉTICA DENTAL (IED), POR
UM EXAMINADOR CALIBRADO (KAPPA=0.9). OS DADOS OBTIDOS FORAM SUBMETIDOS
AOS TESTES DE KRUSKALL-WALLIS E REGRESSÃO LOGÍSTICA MULTINOMIAL BRUTA E
AJUSTADA, ADOTANDO-SE INTERVALO DE CONFIANÇA DE 95% (IC 95%; &#945;=0.05).
RESULTADOS: OBSERVOU-SE QUE 23,7% DOS FALCÊMICOS APRESENTARAM MÁ
OCLUSÃO LEVE; 38,7% MÁ OCLUSÃO ÓBVIA; 7,5% MÁ OCLUSÃO GRAVE E 30,1% MÁ
OCLUSÃO MUITO GRAVE QUANDO COMPARADOS AOS INDIVÍDUOS SEM A DOENÇA.
ESTIMOU-SE QUE FALCÊMICOS TÊM 29 VEZES MAIOR RISCO (RR=29; IC 95%: 9.06-
93.08) DE DESENVOLVER MÁ OCLUSÃO DENTÁRIA MUITO GRAVE (P<0.001), APÓS
AJUSTE PARA VARIÁVEIS DE CONFUNDIMENTO. CONCLUSÃO: CONCLUIU-SE QUE A AF
É UM FATOR DE RISCO PARA OCORRÊNCIA DE MÁS OCLUSÕES DENTÁRIAS.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: SAÚDE COLETIVA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): HALINNA LARISSA CRUZ CORREIA DE CARVALHO

COAUTOR(A)1: LUANA MARTINS CANTANHEDE


COAUTOR(A)2: VANDILSON PINHEIRO RODRIGUES
COAUTOR(A)3: MARIA CARMEN FONTOURA NOGUEIRA DA CRUZ

TEMA DO TRABALHO: DISPONIBILIDADE REGIONAL DE APARELHOS DE RAIO-X


ODONTOLÓGICO EM UNIDADES DE SAÚDE PÚBLICAS NO BRASIL, 2006-2011.

RESUMO: OBJETIVOS: AVALIAR A DISPONIBILIDADE REGIONAL, DISTRIBUIÇÃO POR


ESFERA DE PODER E TENDÊNCIAS DE CRESCIMENTO DE EQUIPAMENTOS DE RAIOS-
X ODONTOLÓGICO DE USO PÚBLICO NO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE (SUS) DE 2006 A
2011. MATERIAL E MÉTODOS: REALIZOU-SE UM ESTUDO OBSERVACIONAL DE SÉRIE
TEMPORAL, COM BASE EM DADOS SECUNDÁRIOS DO SISTEMA DE INFORMAÇÃO DO
CADASTRO NACIONAL DE ESTABELECIMENTOS DE SAÚDE (CNES/DATASUS). A
UNIDADE AMOSTRAL FOI MACRORREGIÃO BRASILEIRA. OS DADOS FORAM
SUMARIZADOS PELAS MEDIDAS DE TENDÊNCIA CENTRAL DAS VARIÁVEIS: RAZÃO
ENTRE EQUIPO E APARELHO DE RAIO-X ODONTOLÓGICO, TAXA POR 25.000
HABITANTES, PERCENTUAL DO EQUIPAMENTO EXISTENTE NAS CAPITAIS E
RESPECTIVAS MEDIDAS DE CRESCIMENTO ANUAL. O TESTE DE REGRESSÃO LINEAR
FOI UTILIZADO PARA CLASSIFICAR AS TENDÊNCIAS NA SÉRIE TEMPORAL. O NÍVEL DE
SIGNIFICÂNCIA FOI 5%. RESULTADOS: AS REGIÕES SUDESTE E NORDESTE
CONCENTRARAM MAIOR NÚMERO DE APARELHOS DE RAIO-X (74,3%) E EQUIPOS
(69,4%) E O SUDESTE APRESENTOU RAZÃO MAIS EQUIVALENTE ENTRE AS DUAS
VARIÁVEIS (6,4/1). OBSERVOU-SE MAIOR PROPORÇÃO DE APARELHOS DE RAIO-X NAS
CAPITAIS DO CENTRO-OESTE (58,45%). A DISPONIBILIDADE DE APARELHO DE RAIO-X
APRESENTOU TENDÊNCIA ASCENDENTE PARA TODAS AS MACRORREGIÕES (P<0,05),
COM CRESCIMENTO MAIS EXPRESSIVO PARA O NORDESTE (+11,4). CONCLUSÃO: A
DISPONIBILIDADE DE APARELHOS DE RAIO-X APRESENTOU TENDÊNCIAS
ASCENDENTES, APESAR DE DESIGUALMENTE DISTRIBUÍDA ENTRE AS
MACRORREGIÕES.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ORTODONTIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): HELDER JOSE CORREA HUMBERTO

COAUTOR(A)1: DANILO FURQUIM SIQUEIRA

TEMA DO TRABALHO: TRATAMENTO DA CLASSE II COM APARELHO EXTRABUCAL


TRAÇÃO ALTA: ESTABILIDADE A LONGO PRAZO.

RESUMO: A MÁ OCLUSÃO DE CLASSE II DE ANGLE APRESENTA INÚMERAS OPÇÕES


DE TRATAMENTO EM RAZÃO DA VARIABILIDADE DAS CARACTERÍSTICAS
MORFOLÓGICAS DA MESMA. NESTE RELATO DE CASO CLÍNICO SERÃO ABORDADAS
AS VANTAGENS DO USO DO APARELHO EXTRABUCAL (AEB) DE TRAÇÃO ALTA. O
PACIENTE RWS, 13 ANOS, CLASSE II DENTÁRIA, FACE LONGA, FALTA DE SELAMENTO
LABIAL, ATRESIA MAXILAR E RESPIRADOR BUCAL FOI TRATADO INCIALMENTE COM A
EXPANSÃO RÁPIDA DA MAXILA (ERM) COM O APARELHO HYRAX PARA A CORREÇÃO
DO PROBLEMA TRANSVERSAL. APÓS 3 MESES DE CONTENÇÃO FORAM INSTALADOS
O AEB NO ARCO SUPERIOR, COM FORÇA DE 450G/LADO, USO DE 8H/DIA DURANTE 5
MESES ATÉ A OBTENÇÃO DA SOBRECORREÇÃO DA CLASSE II E APARELHO
ORTODÔNTICO FIXO PARA O ALINHAMENTO E NIVELAMENTO NO ARCO INFERIOR. O
AEB PROMOVEU A INTRUSÃO, ALÉM DA DISTALIZAÇÃO, DOS MOLARES SUPERIORES
MELHORANDO OS PROBLEMAS SAGITAL E VERTICAL. O APARELHO FIXO SUPERIOR
FOI MONTADO PARA MELHORAR A INTERCUSPIDAÇÃO DENTÁRIA. A MECÂNICA
UTILIZADA DEMONSTROU A SUA EFICIÊNCIA, POIS PROMOVEU UMA MELHORA
SIGNIFICANTE DA RELAÇÃO MAXILOMANDIBULAR, NAS RELAÇÕES DENTÁRIAS
(TRESPASSE HORIZONTAL, VERTICAL E RELAÇÃO MOLAR) E PRINCIPALMENTE NA
FACE. O CONTROLE 12 ANOS APÓS A FINALIZAÇÃO COMPROVOU A ESTABILIDADE A
LONGO PRAZO DO TRATAMENTO PROPOSTO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ORTOPEDIA FUNCIONAL DOS MAXILARES

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): HELDER JOSE CORREA HUMBERTO

COAUTOR(A)1: DANILO FURQUIM SIQUEIRA

TEMA DO TRABALHO: TRATAMENTO DA CLASSE II ESQUELÉTICA COM BIONATOR DE


BALTERS E ORTODONTIA CORRETIVA: CONTROLE DE 8 ANOS

RESUMO: - A MÁ OCLUSÃO DE CLASSE II DE ANGLE APRESENTA INÚMERAS OPÇÕES


DE TRATAMENTO EM RAZÃO DA VARIABILIDADE DAS CARACTERÍSTICAS
MORFOLÓGICAS DA MESMA. NESTE RELATO DE CASO CLÍNICO SERÁ APRESENTADA
UMA DAS OPÇÕES DE TRATAMENTO DA CLASSE II, PADRÃO II COM RETRO
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ODONTOPEDIATRIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): HEWELLINE ALVES LIMA

COAUTOR(A)1: LEILA MAUÉS DE OLIVEIRA HANNA


COAUTOR(A)2: SACHIE KITABAYSHI

TEMA DO TRABALHO: FECHAMENTO DE DIASTEMA INTERINCISIVO UTILIZANDO


PLACA COM MOLAS APÓS A EXODONTIA DE MESIODENS- RELATO DE CASO.

RESUMO: OS MESIODENS SÃO OS DENTES SUPRANUMERÁRIOS MAIS COMUNS,


LOCALIZADOS NA REGIÃO ÂNTERO-SUPERIOR, ENTRE OS INCISIVOS CENTRAIS
SUPERIORES. A FORMA DE APRESENTAÇÃO MAIS FREQÜENTE É A FORMA CONÓIDE
DE RAIZ CURTA. SE NÃO FOR REMOVIDO RAPIDAMENTE, ESTE DENTE PODE TRAZER
ALGUNS EFEITOS DELETÉRIOS PARA O PACIENTE TAIS COMO: REABSORÇÃO
RADICULAR DO DENTE VIZINHO, MÁ OCLUSÃO, FORMAÇÃO DE CISTOS, IMPACÇÃO DE
DENTES PERMANENTES, DIASTEMA. O DIAGNÓSTICO PRECOCE E O TRATAMENTO
ADEQUADO SÃO AS CHAVES PARA SE EVITAR TAIS CONSEQÜÊNCIAS. O PRESENTE
TRABALHO DESCREVE O RELATO DE CASO CLÍNICO DE DIASTEMA INTERINCISAL
SUPERIOR, ASSOCIADO À PRESENÇA DE DOIS DENTES SUPRANUMERÁRIOS
(MESIODENS); DESCREVENDO DESDE ANMENESE E EXAME CLÍNICO DO PACIENTE, E
O TRATAMENTO ORTODÔNTICO ATRAVÉS DE PLACA COM MOLAS.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: PERIODONTIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): HILDA ROBERTA LIMA BEZERRA

COAUTOR(A)1: RENATO LOPES DE SOUSA


COAUTOR(A)2: LAYSE DA SILVA DANTAS
COAUTOR(A)3: DANIELLA DE LUCENA MORAIS
COAUTOR(A)4: JOÃO NILTON LOPES DE SOUZA

TEMA DO TRABALHO: DOENÇA PERIODONTAL E DESCONTROLE GLICÊMICO:


AVALIAÇÃO DE DIABÉTICOS TIPO 2 DO PROGRAMA HIPERDIA/ SUS

RESUMO: VERIFICAR A PREVALÊNCIA DA DOENÇA PERIODONTAL E SUA


CORRELAÇÃO COM O DESCONTROLE GLICÊMICO EM DIABÉTICOS DO TIPO 2:
PARTICIPARAM DA PESQUISA 41 USUÁRIOS CADASTRADOS NO PROGRAMA
HIPERDIA/SUS DO MUNICÍPIO DE SÃO MAMEDE – PB. FORAM DIVIDIDOS EM DOIS
GRUPOS: DESDENTADOS (N = 16) E DENTADOS (N = 25). AS CARACTERÍSTICAS DOS
DIABÉTICOS (TIPO, FATORES DE RISCO E VALORES GLICÊMICOS EM JEJUM) FORAM
OBTIDAS DO PRONTUÁRIO MÉDICO DOS USUÁRIOS, QUE FORAM SUBMETIDOS A
EXAME PERIODONTAL PARA AVALIAR A PERDA DE INSERÇÃO CLÍNICA.ENCONTROU-
SE DIFERENÇA ESTATISTICAMENTE SIGNIFICANTE (P < 0,05), ENTRE OS DOIS
GRUPOS, QUANDO COMPARADAS AS MÉDIAS DE GLICEMIA EM JEJUM, SENDO OS
VALORES MAIORES ENCONTRADOS NO GRUPO DENTADO (171,8 MG.DL-1 ) DO QUE
NO DESDENTADO (148,8 MG.DL-1). QUANTO À PREVALÊNCIA E SEVERIDADE DA
DOENÇA PERIODONTAL NO GRUPO DENTADO, A MAIORIA DOS INDIVÍDUOS, 76 %,
APRESENTARAM PERDA DE INSERÇÃO CLÍNICA MAIOR QUE 4 MM. A NECESSIDADE DE
TRATAMENTO DA CONDIÇÃO PERIODONTAL FOI OBSERVADA EM 65 % DOS
DIABÉTICOS. CONCLUSÕES: APESAR DOS PACIENTES DIABÉTICOS SEREM
ACOMPANHADOS PELOS PROFISSIONAIS DO PROGRAMA HIPERDIA/SUS, OBSERVOU-
SE AUSÊNCIA DE ATENÇÃO ODONTOLÓGICA VOLTADA AO TRATAMENTO DA DOENÇA
PERIODONTAL E DE AÇÕES PROMOÇÃO DE SAÚDE BUCAL COM INTUITO DE
PREVENIR A DOENÇA NESTE GRUPO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ODONTOPEDIATRIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): HIORRAN COELHO ALMEIDA MATOS

COAUTOR(A)1: JULIANA SANTANA LEGENTIL


COAUTOR(A)2: LUCIANA POMARICO
COAUTOR(A)3: MICHELLE MIKHAEL AMMARI

TEMA DO TRABALHO: ABORDAGEM ODONTOLÓGICA PARA PACIENTE PORTADOR DE


ALTERAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO DENTÁRIO: CÚSPIDE EM GARRA

RESUMO: A CÚSPIDE EM GARRA É CONSIDERADA UMA ANOMALIA DENTAL RARA,


AFETANDO NA MAIORIA DAS VEZES OS INCISIVOS SUPERIORES. ESSA ALTERAÇÃO
DE DESENVOLVIMENTO SE MANIFESTA COMO UMA CÚSPIDE ACESSÓRIA BEM
DEFINIDA QUE SE ESTENDE A PARTIR DA JUNÇÃO CEMENTO-ESMALTE OU ATRAVÉS
DA REGIÃO DO CÍNGULO, E SEGUE EM DIREÇÃO AO BORDO INCISAL. EM ALGUNS
CASOS PODEM APRESENTAR EXTENSÃO PULPAR. NORMALMENTE OCORRE NA
DENTIÇÃO PERMANENTE, E PODE OU NÃO ESTAR ASSOCIADA A SÍNDROMES. COMO
CONSEQÜÊNCIA DA FALTA DE TRATAMENTO, PODE OCORRER O ACÚMULO DE PLACA
RESULTANDO EM LESÕES DE CÁRIE, NECROSE PULPAR E PATOLOGIAS PERIAPICAIS.
PODE SER OBSERVADO TAMBÉM ATRIÇÃO, PERIODONTOPATIAS, INTERFERÊNCIA
OCLUSAL E PROBLEMAS DE ESTÉTICA. É IMPORTANTE DESTACAR QUE O
DIAGNÓSTICO PRECOCE E O PLANO DE TRATAMENTO ADEQUADO SÃO
FUNDAMENTAIS PARA EVITAR COMPLICAÇÕES CLÍNICAS. O TRATAMENTO VARIA
CONFORME O CASO E DEVE SER O MAIS CONSERVADOR POSSÍVEL. ESSE TRABALHO
TEVE COM OBJETIVO APRESENTAR UM CASO CLÍNICO DE UM PACIENTE DE 13 ANOS
QUE APRESENTAVA CÚSPIDE EM GARRA E SEU RESPECTIVO TRATAMENTO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: DENTÍSTICA / MATERIAIS DENTÁRIOS

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): HITTALO CARLOS RODRIGUES DE ALMEIDA

COAUTOR(A)1: MARIA DO CARMO MOREIRA DA SILVA SANTOS


COAUTOR(A)2: ELLANE TALITA SILVANO DE SANTANA
COAUTOR(A)3: JÉSSICA MARCELA DE LUNA GOMES
COAUTOR(A)4: MARIA CRISTINA VALENÇA DE OLIVEIRA

TEMA DO TRABALHO: USO DE ESCALA ESPECTROFOTOMÉTRICA E VISUAL EM


CLAREAMENTO DENTAL

RESUMO: O CLAREAMENTO DENTAL VEM AO ENCONTRO DOS CONCEITOS DE BELEZA


E ESTÉTICA VIGENTES NA SOCIEDADE SENDO UTILIZADAS DIFERENTES
METODOLOGIAS PARA DETERMINAR A MUDANÇA DE COR DENTAL QUE OCORRE
DURANTE O PROCEDIMENTO CLAREADOR, COMO POR EXEMPLO, A ESCALA VISUAL E
ESPECTROFOTOMÉTRICA. A PRIMEIRA ESCALA É UMA FORMA SUBJETIVA E ALGUNS
FATORES COMO A EXPERIÊNCIA CLÍNICA DO EXAMINADOR, FADIGA OCULAR E LUZ
AMBIENTE PODEM AFETAR OS RESULTADOS DA COR AFERIDOS POR ESSE MÉTODO.
O SEGUNDO REFERE – SE A UM SISTEMA DIGITAL NO QUAL A COR É EXPRESSA PELO
SISTEMA CIEL*A*B*, CAPAZ DE CONVERTER A RESPOSTA DO OLHO HUMANO ÀS
CORES, DE FORMA QUE ELA SEJA ELETRONICAMENTE MENSURADA. ESTE TRABALHO
TEVE COMO OBJETIVO ABORDAR, ATRAVÉS DE UMA REVISÃO DE LITERATURA, AS
ESCALAS INSTRUMENTAL E VISUAL QUE SÃO UTILIZADAS PARA AVALIAÇÃO DA COR
DO DENTE, VISTO QUE ESSAS ANÁLISES FACILITAM A OBTENÇÃO DA DIFERENÇA DE
COR ANTES E APÓS O USO DE AGENTES CLAREADORES.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ODONTOLOGIA HOSPITALAR

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): IANA TOMAZ PARENTE

COAUTOR(A)1: ZAIRA ROCHA LIMA


COAUTOR(A)2: RAIANA MARIA PEREIRA NOBRE
COAUTOR(A)3: ROSIANNI DE FÁTIMA OLIVEIRA SILVEIRA
COAUTOR(A)4: FRANCISCO CÉSAR BARROSO BARBOSA

TEMA DO TRABALHO: ADEQUAÇÃO BUCAL EM PACIENTES SUBMETIDOS A


TRATAMENTOS ONCOLÓGICOS

RESUMO: OS PRINCIPAIS TRATAMENTOS DE NEOPLASIAS MALIGNAS SÃO: CIRURGIA,


RADIOTERAPIA (RT) E QUIMIOTERAPIA (QT), UTILIZADAS DE FORMA ISOLADA OU
COMBINADA. A ABORDAGEM MULTIDISCIPLINAR É DE SUMA IMPORTÂNCIA COM O
PROPÓSITO DE PREVENIR OU MINIMIZAR COMPLICAÇÕES COMUNS DO TRATAMENTO
ANTINEOPLÁSICO. A RADIOTERAPIA E QUIMIOTERAPIA CONSTITUEM TRATAMENTOS
AGRESSIVOS CUJOS EFEITOS COLATERAIS PODEM COMPROMETER A SAÚDE DA
CAVIDADE BUCAL. O AGRAVAMENTO DOS EFEITOS COLATERAIS PODERÁ RESULTAR
NA SUSPENSÃO DO TRATAMENTO E/OU NA INTERNAÇÃO HOSPITALAR E AUMENTO
DOS CUSTOS DO TRATAMENTO, VISANDO À RECUPERAÇÃO DO PACIENTE. O
OBJETIVO DESSE TRABALHO FOI DESMITIFICAR A ATUAÇÃO DA ODONTOLOGIA
FRENTE AO TRATAMENTO DE NEOPLASIAS MALIGNAS, DESTACANDO A IMPORTÂNCIA
DA ATUAÇÃO DO CIRURGIÃO-DENTISTA COMO PARTE DA EQUIPE MULTIDISCIPLINAR
NO TRATAMENTO DOS PACIENTES ONCOLÓGICOS.PARA TANTO, REALIZOU-SE
LEVANTAMENTO BIBLIOGRÁFICO EM BASES DE DADOS ELETRÔNICAS (PUBMED E
LILACS) ENTRE OS ANOS DE 2007 A 2012. CONCLUINDO-SE QUE A ODONTOLOGIA
APRESENTA UM PAPEL IMPORTANTE DURANTE TODAS AS FASES TERAPÊUTICAS
CONTRA O CÂNCER, SEJA NA FASE QUE ANTECEDE O TRATAMENTO, EM QUE UMA
AVALIAÇÃO PRÉVIA PODERÁ REDUZIR A CONTAMINAÇÃO DO MEIO BUCAL, E
CONSEQUENTEMENTE AS COMPLICAÇÕES ORIUNDAS DE PROCESSOS INFECCIOSOS
E/OU INFLAMATÓRIOS CRÔNICOS DE ORIGEM BUCAL, SEJA NA PREVENÇÃO DAS
SEQUELAS BUCAIS QUE OCORREM DURANTE E APÓS O TRATAMENTO POR RT E/OU
QT.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): ILNARA DE SOUZA MOURA

COAUTOR(A)1: LÉLIA MARIA GUEDES QUEIROZ


COAUTOR(A)2: MARCELO GADELHA VASCONCELOS
COAUTOR(A)3: LAYSSA KAROLINNE DA SILVA MEDEIROS
COAUTOR(A)4: RODRIGO GADELHA VASCONCELOS

TEMA DO TRABALHO: ESTÉTICA ODONTOLÓGICA: A PROPORÇÃO DE UM SORRISO


SATISFATÓRIO

RESUMO: A ODONTOLOGIA ESTÉTICA TEM SE DESTACADO ESTANDO VINCULADA À


NOVAS ALTERNATIVAS QUE RESULTAM EM TRABALHOS RESTAURADORES CAPAZES
DE PRODUZIREM UM SORRISO AGRADÁVEL, BEM COMO ELEVAREM À AUTO-ESTIMA
DOS PACIENTES. UM DESTES RECURSOS É A REGRA PITAGÓRICA DA PROPORÇÃO
ÁUREA, CUJA FÓRMULA REPRESENTA UMA DIRETRIZ SEGURA PARA SE ATINGIR À
PLENITUDE DA BELEZA REFERENCIADA NA NATUREZA E ASSOCIADA À HARMONIA
DAS PROPORÇÕES. ASSIM, SUA APLICABILIDADE FUNDAMENTA-SE NOS TRÊS
PRINCÍPIOS ESTÉTICOS DO SORRISO: A SIMETRIA, OBSERVADA A PARTIR DOS
HEMIARCOS COM RELAÇÃO A FORMA, COR, TEXTURA E POSICIONAMENTO DOS
DENTES ANÁLOGOS; DOMINÂNCIA ANTERIOR RELACIONADA A MAIOR VISUALIZAÇÃO
DOS INCISIVOS CENTRAIS E A PROPORÇÃO REGRESSIVA EM QUE OS DEMAIS
DENTES APARECEM PROGRESSIVAMENTE SEGUINDO UMA PORCENTAGEM FIXA.
CONTUDO, FAZ-SE INDISPENSÁVEL QUE O SENSO ESTÉTICO DO PACIENTE SEJA
RESPEITADO, VISTO QUE, O SORRISO É UMA ENTIDADE SUBJETIVA E QUE,
PORTANTO NÃO PODE SER INCLUSO NOS PADRÕES UNIVERSAIS DE BELEZA,
GUARDANDO UMA ÍNTIMA RELAÇÃO COM AS DEMAIS ESTRUTURAS DA FACE. DESSA
FORMA, O OBJETIVO DO PRESENTE TRABALHO É DE EXPLICITAR A EFICIÊNCIA DO
RECURSO DO PONTO DE VISTA PROFISSIONAL E CIENTÍFICO ENFATIZANDO A
IMPORTÂNCIA DE SE RETRATAR O INDIVÍDUO E SEUS ANSEIOS, PARTE ESSENCIAL DA
SATISFAÇÃO E BEM-ESTAR CONSTRUÍDOS DIANTE DE UM CORRETO DIAGNÓSTICO E
PLANEJAMENTO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: TERAPÊUTICA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): ISABELLA SAROM SABINO HONORATO

COAUTOR(A)1: RAULINO NAVES BORGES


COAUTOR(A)2: MAURO DE MELO
COAUTOR(A)3: ISABELLA SAROM SABINO HONORATO

TEMA DO TRABALHO: EFEITO DA TOXINA BOTULÍNICA NA TERAPÊUTICA DA


CEFALEIA TIPO TENSIONAL

RESUMO: OBJETIVOAVALIAR AS CONSEQUÊNCIAS DO TRATAMENTO DA CEFALÉIA


TENSIONAL COM TOXINA BOTULÍNICA TIPO A, NO CONTROLE DA DOR
MIOFASCIAL.MATERIAL E MÉTODOTRABALHO APROVADO PELO CEPMHA/HC/UFG Nº
140/03. PARTICIPAÇÃO DE 17 MULHERES, ENTRE 23 E 41 ANOS, QUE SE SUBMETERAM
AO TRATAMENTO PARA CEFALÉIA COM APLICAÇÃO TOXINA BOTULÍNICA NOS
MÚSCULOS TEMPORAIS. ELAS PASSARAM POR EXAME CLÍNICO DE PALPAÇÃO DOS
MÚSCULOS DA MASTIGAÇÃO E RELATARAM O NÍVEL DE DOR (0=SEM DOR; 1=LEVE;
2=MODERADA; 3=SEVERA) NOS MÚSCULOS SENSÍVEIS À PALPAÇÃO. TAL AVALIAÇÃO
SUBJETIVA DA INTENSIDADE DE DOR DAS PACIENTES FOI REPETIDA APÓS 60, 120 E
180 DIAS E OS RESULTADOS ANOTADOS E ANALISADOS
ESTATISTICAMENTE.RESULTADOSTODAS AS PACIENTES RELATARAM
DESENVOLVIMENTO DE DORES EM OUTROS MÚSCULOS DA MASTIGAÇÃO, AS QUE
NÃO APRESENTAVAM DOR A DESENVOLVERAM COM O PASSAR DO TEMPO E
AQUELAS QUE JÁ POSSUÍAM DOR PERCEBERAM UM AUMENTO. NO DECORRER DA
PESQUISA NOVE PACIENTES RELATARAM O RETORNO DA DOR NOS TEMPORAIS O
QUE INDICA O REAPARECIMENTO DA CEFALEIA.CONCLUSÃO A TOXINA
BOTULÍNICA NÃO DEVE SER CONSIDERADA COMO TRATAMENTO EFETIVO, POIS,
APENAS CONTROLA A DOR DURANTE DETERMINADO TEMPO. ALÉM DE RESULTAR EM
EFEITOS COLATERAIS COMO O SURGIMENTO DE DOR E HIPERATIVIDADE DOS
OUTROS MÚSCULOS DA MASTIGAÇÃO DEVIDO À SOBRECARGA DOS MESMOS.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ORTODONTIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): ISADORA CONDE FERREIRA MARTINS

COAUTOR(A)1: DIONE GONÇALVES PINTO


COAUTOR(A)2: HANNY REIS MOCKDECI
COAUTOR(A)3: CAMILA FURTADO DE SOUZA

TEMA DO TRABALHO: A IMPORTÂNCIA DA ABORDAGEM MULTIPROFISSIONAL E


CONSIDERAÇÕES SOBRE MORDIDA ABERTA ANTERIOR: UMA REVISÃO LITERÁRIA

RESUMO: A MORDIDA ABERTA ANTERIOR É CARACTERIZADA PELA AUSÊNCIA DE UM


TRESPASSE VERTICAL ENTRE AS MARGENS INCISAIS DOS DENTES ANTERIORES
SUPERIORES E INFERIORES. SUA ETIOLOGIA É BEM DIVERSIFICADA, ESTANDO
ASSOCIADA A INADEQUAÇÕES POSTURAIS, SUCÇÃO DE MAMADEIRA, DEDO E/OU
CHUPETA, RESPIRAÇÃO BUCAL, DEGLUTIÇÃO ATÍPICA, FRATURAS E ANQUILOSE DA
ATM E A FATORES HEREDITÁRIOS, COMO DESPROPORÇÕES VERTICAIS DOS
MAXILARES, DESPROPORÇÕES ÂNTERO-POSTERIORES E MACROGLOSSIA. É
CLASSIFICADA EM DENTOALVEOLAR, QUANDO OS COMPONENTES ESQUELÉTICOS
DO INDIVÍDUO SÃO RELATIVAMENTE NORMAIS E EM ESQUELÉTICA, QUANDO ALÉM
DOS DISTÚRBIOS DENTOALVEOLARES, HÁ TAMBÉM UMA DESPROPORÇÃO ÓSSEA. A
PARTIR DA LITERATURA REVISADA CONCLUI-SE QUE A MORDIDA ABERTA ANTERIOR
DEVE SER PREFERENCIALMENTE INTERCEPTADA NA FASE DE DENTIÇÃO DECÍDUA
OU MISTA PARA MELHORAR OS ASPECTOS ESTÉTICO-FUNCIONAIS E PSICOLÓGICOS
DO INDIVÍDUO, ALÉM DE UMA EFETIVIDADE CLÍNICA. AS ALTERAÇÕES CAUSADAS
POR ESSA AUSÊNCIA DE UM TRESPASSE VERTICAL DIFICULTA A APREENSÃO E O
CORTE DOS ALIMENTOS, ALÉM DE PREJUDICAR A ENUNCIAÇÃO DE DETERMINADOS
FONEMAS, O QUE PODE CRIAR CONDIÇÕES PSICOLÓGICAS DESFAVORÁVEIS. SEU
TRATAMENTO DEVE SER MULTIPROFISSIONAL, ABRANGENDO
OTORRINOLARINGOLOGISTA, FONOAUDIÓLOGO, PSICÓLOGO E ORTODONTISTA.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ODONTOPEDIATRIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): ISADORA CONDE FERREIRA MARTINS

COAUTOR(A)1: DIONE GONÇALVES PINTO


COAUTOR(A)2: HANNY REIS MOCKDECI
COAUTOR(A)3: CAMILA FURTADO DE SOUZA

TEMA DO TRABALHO: TÉCNICA DA MURALHA: ALTERNATIVA PARA RESTAURAÇÕES


ESTÉTICAS ANTERIORES EM ODONTOPEDIATRIA

RESUMO: NOS TEMPOS ATUAIS, EM QUE A ESTÉTICA É CADA VEZ MAIS VALORIZADA,
A TÉCNICA DA MURALHA É UMA ALTERNATIVA IMPORTANTÍSSIMA PARA
RESTAURAÇÕES EM DENTES ANTERIORES. EM RECONSTRUÇÃO DE DENTES
ANTERIORES COM FRATURAS OU RESTAURAÇÕES ENVOLVENDO ÂNGULO INCISAL, A
DENTÍSTICA RESTAURADORA UTILIZA A TÉCNICA DE RESTAURAÇÃO USANDO A
MURALHA DE SILICONA, QUE OFERECE A CÓPIA IDEAL DA ESTRUTURA PALATINA. DE
FÁCIL EXECUÇÃO E BAIXO CUSTO, ESSA TÉCNICA PROPORCIONA
RESTABELECIMENTO ESTÉTICO E FUNCIONAL DE ELEMENTO DENTÁRIO ANTERIOR,
ALÉM DE PROPORCIONAR UMA REDUÇÃO DO TEMPO DA SESSÃO OPERATÓRIA.
FUNDAMENTADO NA LITERATURA PESQUISADA, CONCLUI-SE QUE A TÉCNICA DA
MURALHA É UMA OPÇÃO RESTAURADORA CAPAZ DE AUXILIAR NA RECUPERAÇÃO
ESTÉTICA E FUNCIONAL DE DENTES ANTERIORES EM PACIENTES INFANTIS, SENDO
UMA ALTERNATIVA VIÁVEL E SATISFATÓRIA EM ODONTOPEDIATRIA.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ESTOMATOLOGIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): ISADORA CONDE FERREIRA MARTINS

COAUTOR(A)1: DIONE GONÇALVES PINTO


COAUTOR(A)2: HANNY REIS MOCKDECI
COAUTOR(A)3: CAMILA FURTADO DE SOUZA

TEMA DO TRABALHO: APLICAÇÃO DE BOTOX PARA TRATAMENTO DA SIALORRÉIA


EM PACIENTES COM ESCLEROSE LATERAL AMIOTRÓFICA

RESUMO: A ESCLEROSE LATERAL AMIOTRÓFICA É UMA DOENÇA


NEURODEGENERATIVA, COM A INCIDÊNCIA DE 1,5:100.000 HABITANTES NO BRASIL.
50% DOS PACIENTES COM A DOENÇA POSSUEM SIALORRÉIA, QUE CONSISTE NO
AUMENTO DO FLUXO SALIVAR E É UM SINTOMA COMUM DAS DOENÇAS
NEUROLÓGICAS. DENTRE OS TRATAMENTOS ATUALMENTE EMPREGADOS PARA A
SIALORRÉIA ESTÃO A INGESTÃO DE DROGAS ANTICOLINÉRGICAS, A RADIOTERAPIA,
A CIRURGIA PARA REMOÇÃO DE UMA OU MAIS GLÂNDULAS SALIVARES E A
APLICAÇÃO DE TOXINA BOTULÍNICA DO TIPO A (BOTOX). DIANTE DO AVANÇO DA
UTILIZAÇÃO DE BOTOX NA ODONTOLOGIA, ESSE TRABALHO OBJETIVA RETRATAR,
ATRAVÉS DE UMA REVISÃO DE LITERATURA, AS VANTAGENS E DESVANTAGENS
DESSA APLICAÇÃO NO TRATAMENTO DA SIALORRÉIA EM PACIENTES COM
ESCLEROSE LATERAL AMIOTRÓFICA. CONCLUIU-SE QUE A APLICAÇÃO DE BOTOX É
UMA ALTERNATIVA TERAPÊUTICA EFICAZ EM RELAÇÃO AOS OUTROS TRATAMENTOS
QUE SÃO CONSIDERADOS INVASIVOS E OFERECEM LIMITAÇÕES, PORÉM APRESENTA
ALTO CUSTO E A NECESSIDADE DE REAPLICAÇÕES. ALÉM DISSO, DISCUTE-SE A
IMPORTÂNCIA DO SEU TRATAMENTO, UMA VEZ QUE A SIALORRÉIA POSSUI DANOS
FÍSICOS E PSICOLÓGICOS.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ODONTOGERIATRIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): ISADORA CONDE FERREIRA MARTINS

COAUTOR(A)1: DIONE GONÇALVES PINTO


COAUTOR(A)2: HANNY REIS MOCKDECI
COAUTOR(A)3: CAMILA FURTADO DE SOUZA

TEMA DO TRABALHO: UTILIZAÇÃO DA PSICOLOGIA COMO INSTRUMENTO EFICAZ NO


TRATAMENTO ODONTOLÓGICO DO PACIENTE GERIÁTRICO

RESUMO: O SEGMENTO DA POPULAÇÃO QUE POSSUI O MAIOR AUMENTO


PROPORCIONAL É FORMADO POR PESSOAS ACIMA DE SESSENTA ANOS,
DETERMINANDO, ASSIM, UMA PREOCUPAÇÃO FUTURA COM PROBLEMAS
ECONÔMICOS, SOCIAIS E, ESPECIALMENTE, COM A MANUTENÇÃO DA SAÚDE. UMA
VEZ QUE ESTA POPULAÇÃO APRESENTA NECESSIDADES PECULIARES, É
NECESSÁRIO QUE OS CIRURGIÕES-DENTISTAS (CDS) SEJAM CAPACITADOS PARA
ENTENDER MELHOR OS ASPECTOS PSICOLÓGICOS E ODONTOLÓGICOS QUE
ENVOLVEM ESTES INDIVÍDUOS E COMPARTILHEM AS INFORMAÇÕES COM OUTROS
PROFISSIONAIS DA SAÚDE, DE MODO A PROMOVER UMA ATENÇÃO
MULTIPROFISSIONAL. O PRESENTE TRABALHO SE PROPÔS A AVALIAR, A PARTIR DE
UMA REVISÃO DA LITERATURA, A CORRELAÇÃO EXISTENTE ENTRE A
ODONTOGERIATRIA E A PSICOLOGIA. DIANTE DOS ESTUDOS REVISADOS E
DISCUTIDOS, FOI POSSÍVEL CONSTATAR QUE O CIRURGIÃO-DENTISTA DEVE
PRIORIZAR UM TRATAMENTO HUMANIZADO, COM COMPROMISSO ÉTICO E SOCIAL,
BUSCANDO SOLUCIONAR AS REAIS NECESSIDADES DO PACIENTE, POIS A SAÚDE
BUCAL TEM UM PAPEL RELEVANTE NA QUALIDADE DE VIDA DO IDOSO, UMA VEZ QUE
O COMPROMETIMENTO DA SAÚDE BUCAL PODE AFETAR, NEGATIVAMENTE, SEU
NÍVEL NUTRICIONAL, SEU BEM ESTAR FÍSICO E MENTAL, BEM COMO DIMINUIR O
PRAZER DE UMA VIDA SOCIAL ATIVA.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: IMPLANTODONTIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): ISADORA CONDE FERREIRA MARTINS

COAUTOR(A)1: DIONE GONÇALVES PINTO


COAUTOR(A)2: HANNY REIS MOCKDECI
COAUTOR(A)3: CAMILA FURTADO DE SOUZA

TEMA DO TRABALHO: INCIDÊNCIA E LOCALIZAÇÃO DE SEPTOS ÓSSEOS NO SEIO


MAXILAR: IMPLICAÇÕES EM CIRURGIAS REABILITADORAS COM IMPLANTES
DENTÁRIOS

RESUMO: A TERAPIA COM IMPLANTES DENTÁRIOS OSSEOINTEGRADOS É UMA


EXCELENTE E SEGURA MODALIDADE DE TRATAMENTO, SENDO UMA ALTERNATIVA
CONSERVADORA E DE BONS RESULTADOS NA RESOLUÇÃO DE CASOS DE
EDENTULISMO PARCIAL OU TOTAL (PRÓTESES TOTAIS ANCORADAS POR
IMPLANTES). ENTRETANTO, EXISTEM ALGUMAS COMPLICAÇÕES AO TRATAMENTO
COM IMPLANTES. REABILITAÇÕES DE ÁREAS EDÊNTULAS NA PORÇÃO MÉDIO-
POSTERIOR DO OSSO MAXILAR, PODEM SE TORNAR COMPLEXAS DEVIDO À
PRESENÇA DO SEIO MAXILAR PRÓXIMO DO LOCAL DA CIRURGIA. A CIRURGIA DE
ELEVAÇÃO DO ASSOALHO DO SEIO MAXILAR, SEGUIDA PELA COLOCAÇÃO DE
ENXERTO ÓSSEO NA REGIÃO, É O TRATAMENTO DE ESCOLHA NOS CASOS EM QUE A
ALTURA ÓSSEA É INSUFICIENTE PARA A COLOCAÇÃO DE IMPLANTES. DURANTE ESSE
PROCEDIMENTO CIRÚRGICO, UM ACIDENTE COMUM É A PERFURAÇÃO DA
MEMBRANA DO SEIO. ESSA PERFURAÇÃO ESTÁ ASSOCIADA À PRESENÇA DE SEPTOS
ÓSSEOS NO SEIO MAXILAR, QUE DIFICULTAM A ELEVAÇÃO DA MEMBRANA. O
OBJETIVO DESTE ESTUDO FOI REVISAR A LITERATURA E DISCUTIR A INCIDÊNCIA E
LOCALIZAÇÃO DE SEPTOS EM SEIOS MAXILARES, BEM COMO OS MÉTODOS
RADIOLÓGICOS UTILIZADOS PARA O DIAGNÓSTICO DOS MESMOS. UM BOM
PLANEJAMENTO PRÉ-OPERATÓRIO É FUNDAMENTAL PARA O SUCESSO DE TODO O
TRATAMENTO REABILITADOR.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: SAÚDE COLETIVA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): ISADORA CONDE FERREIRA MARTINS

COAUTOR(A)1: DIONE GONÇALVES PINTO


COAUTOR(A)2: HANNY REIS MOCKDECI
COAUTOR(A)3: CAMILA FURTADO DE SOUZA
COAUTOR(A)4: LUIZ EDUARDO DE ALMEIDA

TEMA DO TRABALHO: IMPORTÂNCIA DA CAPACITAÇÃO DE PROFESSORES PARA A


CONCEPÇÃO DE UMA ESCOLA PROMOTORA DE SAÚDE: INTERFACE EDUCAÇÃO E
SAÚDE

RESUMO: EDUCAÇÃO E SAÚDE SÃO DETERMINANTES PARA O FUTURO DAS PESSOAS


E ESTÃO INTIMAMENTE RELACIONADAS, EM ESPECIAL, À EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE
QUE SURGE DA CONFLUÊNCIA DESSES DOIS FENÔMENOS E SE CONSTITUI COMO UM
DOS PILARES DA PROMOÇÃO DE SAÚDE. O AMBIENTE ESCOLAR BEM COMO
INFANTES EM IDADE ESCOLAR, CONSTITUI UMA SITUAÇÃO IDEAL PARA A APLICAÇÃO
DE PROGRAMAS DE PROMOÇÃO DE SAÚDE DE AMPLO ALCANCE E REPERCUSSÃO.
RESSALTA-SE O IMPORTANTE PAPEL DO PROFESSOR NO DESENVOLVIMENTO DE
AÇÕES PROMOTORAS DE SAÚDE, PORÉM, A ABORDAGEM DESSAS QUESTÕES AINDA
É EXECUTADA SOBRE ENFOQUE BIOLÓGICO, OU SEJA, AS AULAS SOBRE SAÚDE TÊM
COMO TEMAS PREDOMINANTES AS DOENÇAS. ASSIM, VÊ-SE A IMPORTÂNCIA DE OS
DOCENTES ESTAREM PREPARADOS PARA DISCUTIR A REFERIDA TEMÁTICA DE
MANEIRA CRÍTICA E CONTEXTUALIZADA. DENTRO DESSA DIALÉTICA, O PRESENTE
ESTUDO VEM APRESENTAR A NOVA CONCEPÇÃO METODOLÓGICA DO PROJETO DE
EXTENSÃO ESCOVA-AÇÃO DA FACULDADE DE ODONTOLOGIA DA UNIVERSIDADE
FEDERAL DE JUIZ DE FORA, QUE OFERTARÁ CAPACITAÇÃO PROFISSIONAL DE
PROFESSORES DE ENSINO FUNDAMENTAL PARA A EXECUÇÃO DE AÇÕES, SOBRE
ESTRATÉGICAS LÚDICAS E PSICOMOTORAS, COLETIVAS DE CUNHO PREVENTIVO EM
SAÚDE. ACREDITA-SE QUE A EXECUÇÃO DA ESTRATÉGIA METODOLÓGICA
PROPOSTA SEJA UM INSTRUMENTO EFETIVO PARA A CONCEPÇÃO DE UMA ESCOLA
PROMOTORA DE SAÚDE.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: PATOLOGIA BUCAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): ISADORA CONDE FERREIRA MARTINS

COAUTOR(A)1: DIONE GONÇALVES PINTO


COAUTOR(A)2: HANNY REIS MOCKDECI
COAUTOR(A)3: CAMILA FURTADO DE SOUZA
COAUTOR(A)4: RODRIGO CARVALHO LEMPK

TEMA DO TRABALHO: MANIFESTAÇÕES BUCAIS DA EPIDERMÓLISE BOLHOSA


DISTRÓFICA RECESSIVA

RESUMO: A EPIDERMÓLISE BOLHOSA DISTRÓFICA RECESSIVA (EBDR) É UMA


DOENÇA CARACTERIZADA PELA FORMAÇÃO DE BOLHAS (VESÍCULAS), QUE TEM
COMO FATOR ETIOLÓGICO MUTAÇÕES NO GENE COL71A, QUE CODIFICA O
COLAGÉNO TIPO VII. A EBDR NÃO TEM PREDOMINÂNCIA QUANTO AO GÊNERO, RAÇA
E GRUPO ÉTNICO. A CICATRIZAÇÃO E A CONSTANTE FORMAÇÃO DE BOLHAS LEVAM
AO COMPROMETIMENTO DAS MUCOSAS BUCAL, FARÍNGEA E ESOFÁGICA. DIANTE
DISSO, ATRAVÉS DE UMA REVISÃO DE LITERATURA, ESSE ESTUDO OBJETIVOU
ELUCIDAR AS MANIFESTAÇÕES BUCAIS DA DOENÇA, QUE INCLUEM MUDANÇAS
MARCANTES NA ARQUITETURA DA BOCA, TAIS COMO DESNUDAMENTO DA LÍNGUA,
ANQUILOGLOSSIA, HIPERTROFIA DAS AMIGDALAS, MICROSTOMIA, NÓDULOS
MILIARES, OBLITERAÇÃO DO VESTÍBULO ORAL E AINDA, EM CASOS MAIS SEVEROS,
PREDISPOSIÇÃO AO CARCINOMA DE CÉLULAS ESCAMOSAS. ALÉM DISSO, O
TRABALHO VISA À APRESENTAÇÃO DE ALTERNATIVAS EFICAZES PARA O
TRATAMENTO DE DOENÇAS BUCAIS EM PACIENTES COM A EBDR. CONCLUI-SE QUE É
NECESSÁRIO QUE OS PROFISSIONAIS DE SAÚDE BUCAL E FAMILIARES TENHAM
ATENÇÃO COM PACIENTE, A CERCA DAS MEDIDAS PREVENTIVAS E DE TRATAMENTO
QUE NÃO ENVOLVAM TRAUMAS, DEVIDO À GRAVIDADE DA DOENÇA.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ESTOMATOLOGIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): ISADORA CONDE FERREIRA MARTINS

COAUTOR(A)1: DIONE GONÇALVES PINTO


COAUTOR(A)2: HANNY REIS MOCKDECI
COAUTOR(A)3: CAMILA FURTADO DE SOUZA

TEMA DO TRABALHO: XEROSTOMIA: UMA ALTERAÇÃO SALIVAR COM


CONSEQUÊNCIAS FÍSICAS, PSICOLÓGICAS E SOCIAIS

RESUMO: A SALIVA DESEMPENHA UM PAPEL IMPORTANTE NA MANUTENÇÃO DAS


CONDIÇÕES FISIOLÓGICAS NORMAIS DOS TECIDOS DA BOCA. PARA ALÉM DE
HUMIDIFICAR OS TECIDOS DA CAVIDADE ORAL, A PROPRIEDADE LUBRIFICANTE DA
SALIVA AUXILIA A FORMAÇÃO E DEGLUTIÇÃO DO BOLO ALIMENTAR, FACILITA À
FONÉTICA E PREVINEDANOS DOS TECIDOS CAUSADOS POR AGENTES MECÂNICOS
OU POR MICROORGANISMOS NOCIVOS. A XEROSTOMIA, SENSAÇÃO SUBJETIVA DE
BOCA SECA, É CONSEQUENTE OU NÃO, DA DIMINUIÇÃO DA FUNÇÃO DAS GLÂNDULAS
SALIVARES, COM ALTERAÇÕES QUER NA QUANTIDADE, QUER NA QUALIDADE DA
SALIVA. É RESULTANTE DE FATORES QUE AFETAM O CENTRO SALIVAR, OU FATORES
QUE ALTERAM A ESTIMULAÇÃO AUTONÔMICA, OU AINDA, ALTERAÇÕES DA FUNÇÃO
DAS PRÓPRIAS GLÂNDULAS. DENTRE OS SINAIS E SINTOMAS MAIS FREQUENTES,
ESTÃO A BOCA SECA, DOR DE GARGANTA, ALTERAÇÃO DO PALADAR, CÁRIE
DENTÁRIA, MUDANÇA DE VOZ, MASTIGAÇÃO E DEGLUTIÇÃO PREJUDICADAS E MAIOR
NÚMERO DE INFECÇÕES DA MUCOSA BUCAL. ALÉM DAS CONSEQUÊNCIAS FÍSICAS, A
XEROSTOMIA LEVA À MUDANÇAS PSICOLÓGICAS E SOCIAIS. SUA MAIOR INCIDÊNCIA
ESTÁ EM IDOSOS, EM MULHERES NA MENOPAUSA E INDIVÍDUOS COM DOENÇA
ONCOLÓGICA AVANÇADA E PROGRESSIVA. FUNDAMENTADO NA LITERATURA
PESQUISADA, CONCLUI-SE QUE A SALIVA EXERCE UM IMPORTANTE PAPEL NO
ORGANISMO, PORTANTO A XEROSTOMIA É CONSIDERADA UMA PATOLOGIA
MULTIFATORIAL RELEVANTE E COM CONSEQUÊNCIAS FÍSICAS, PSICOLÓGICAS E
SOCIAIS.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ODONTOPEDIATRIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): ISADORA CONDE FERREIRA MARTINS

COAUTOR(A)1: DIONE GONÇALVES PINTO


COAUTOR(A)2: HANNY REIS MOCKDECI
COAUTOR(A)3: CAMILA FURTADO DE SOUZA

TEMA DO TRABALHO: PREVALÊNCIA DE CÁRIE EM INFANTES EXPOSTOS AO TABACO


PELO FUMO PASSIVO

RESUMO: A EXPOSIÇÃO AO TABACO PELO FUMO PASSIVO É CONSIDERADA UMA DAS


MAIS IMPORTANTES EXPOSIÇÕES TÓXICAS NA INFÂNCIA, SENDO ASSOCIADA A
DOENÇAS SISTÊMICAS E A MANIFESTAÇÕES BUCAIS. O TABACO, QUE CONTÉM UM
CONTINGENTE NUMEROSO DE TOXINAS QUÍMICAS, PREDISPÕE CRIANÇAS À
INFECÇÃO ATRAVÉS DA SUPRESSÃO E MODULAÇÃO DO SISTEMA IMUNE, JÁ QUE A
NICOTINA INIBE A ATIVIDADE FAGOCITÁRIA DE NEUTRÓFILOS E MONÓCITOS. AINDA,
O TABACO ESTÁ INTIMAMENTE RELACIONADO COM O NÍVEL ELEVADO DE
STREPTOCOCCUS MUTANS QUE, POR SUA VEZ, ESTÁ ASSOCIADO ÀS LESÕES
CARIOSAS. ATRAVÉS DE UMA REVISÃO DE LITERATURA, ESSE ESTUDO OBJETIVOU
COLETAR EVIDÊNCIAS, PRINCIPALMENTE EPIDEMIOLÓGICAS, QUE APONTAM UMA
POTENCIAL ASSOCIAÇÃO ENTRE O FUMO PASSIVO E A PREVALÊNCIA DE CÁRIE
DENTÁRIA EM CRIANÇAS. CONCLUIU-SE QUE CRIANÇAS QUE ESTAVAM EXPOSTAS AO
TABACO PELO FUMO PASSIVO APRESENTARAM MAIOR PREVALÊNCIA DE CÁRIE EM
RELAÇÃO ÀS CRIANÇAS NÃO EXPOSTAS. PORTANTO, RESSALTA-SE A NECESSIDADE
DA CONSCIENTIZAÇÃO DOS PAIS E DOS PROFISSIONAIS DE SAÚDE SOBRE AS
CONSEQUÊNCIAS DA EXPOSIÇÃO AO TABACO PELO FUMO PASSIVO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: DOR OROFACIAL / DTM

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): ISADORA GIOSO MORAES

COAUTOR(A)1: BRUNO FURQUIM


COAUTOR(A)2: LÍVIA MARIA SALES PINTO-FLAMENGUI
COAUTOR(A)3: JULIANA STUGINSKI-BARBOSA
COAUTOR(A)4: PAULO CÉSAR RODRIGUES CONTI

TEMA DO TRABALHO: NFLUÊNCIA DA DOR, DEPRESSÃO E ANSIEDADE NA


QUALIDADE DO SONO DE PACIENTES COM DOR MIOFASCIAL MASTIGATÓRIA

RESUMO: O OBJETIVO DESTE TRABALHO É VERIFICAR A INFLUÊNCIA DA


INTENSIDADE DA DOR, SINTOMAS DE ANSIEDADE E DEPRESSÃO NA QUALIDADE DO
SONO DE PACIENTES COM DOR MIOFASCIAL MASTIGATÓRIA SEGUNDO O RESEARCH
DIAGNOSTIC CRITERIA FOR TEMPOROMANDIBULAR DISORDERS (RDC/TMD). 72
PACIENTES (37,24 ±11,91 ANOS) FORAM AVALIADOS. A INTENSIDADE MÉDIA DE DOR
NO ÚLTIMO MÊS (EVA) FOI AFERIDA ATRAVÉS DA ESCALA VISUAL ANALÓGICA. FORAM
VERIFICADOS SINTOMAS DE ANSIEDADE (INVENTÁRIO DE ANSIEDADE DE BECK, BAI),
DEPRESSÃO (INVENTÁRIO DE DEPRESSÃO DE BECK, BDI), E DA QUALIDADE DO SONO
(ÍNDICE DE QUALIDADE DE SONO DE PITTSBURGH, PSQI). CORRELAÇÃO DE PEARSON
E ANÁLISE DE REGRESSÃO MÚLTIPLA FORAM REALIZADAS PARA DETERMINAR A
CORRELAÇÃO ENTRE O ESCORE DO PSQI, IDADE, EVA E OS ESCORES DE BAI E BDI. O
NÍVEL DE SIGNIFICÂNCIA FOI DE 5%. A QUALIDADE DO SONO FOI CORRELACIONADA
COM IDADE (R=0.361; P=0.002); ESCORES DO BAI (R=0.357; P=0.002); BDI (R=0.455;
P<0.001) E EVA (R=0.328; P=0.005). REGRESSÃO LINEAR MÚLTIPLA REVELOU QUE
IDADE, ESCORE DO BDI E EVA ERAM OS DETERMINANTES PARA PREDIZER A
QUALIDADE DO SONO DA AMOSTRA (P<0.001). ESTE ESTUDO SUGERE QUE A
QUALIDADE DO SONO EM PACIENTES COM DOR MIOFASCIAL MASTIGATÓRIA PODE
SER INFLUENCIADA PELA IDADE, SINTOMAS DE DEPRESSÃO, E A INTENSIDADE DA
DOR APRESENTADA.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: PRÓTESE BUCO-MAXILO-FACIAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): JAIRO LESSA CREPALDI

COAUTOR(A)1: AGDA MARIA DE MOURA


COAUTOR(A)2: TATIANA BORGES SAITO PAIVA
COAUTOR(A)3: MARGARETH TORRECILLAS LOPEZ
COAUTOR(A)4: MARCIA ANDRÉ

TEMA DO TRABALHO: “FISSURA LABIOPALATINA BILATERAL: AVALIAÇÃO E


CLASSIFICAÇÃO DA OCLUSÃO DENTÁRIA”

RESUMO: FISSURAS LABIOPALATINAS SÃO MALFORMAÇÕES CONGÊNITAS QUE


ACOMETEM O TERÇO MÉDIO DA FACE, COMPROMETENDO A ESTÉTICA E FUNÇÕES
OROFACIAIS, NECESSITANDO DE UMA EQUIPE MULTIPROFISSIONAL PARA
REABILITÁ-LA. AVALIOU-SE E CLASSIFICOU-SE A MÁ OCLUSÃO DE CRIANÇAS COM
FISSURA TRANSFORAME INCISIVO BILATERAL, POR MEIO DE MODELOS EM GESSO
DAS ARCADAS DENTÁRIAS SEGUNDO O ÍNDICE DE BILATERAL (OZAWA ET AL. 2011).
CEP (PROTOCOLO 148/10). OBTIVEMOS 30 PARES DE MODELOS DAS ARCADAS DE
PACIENTES DO AMBULATÓRIO DA DISCIPLINA DE PRÓTESE BUCOMAXILOFACIAL DA
FOUSP (8 DO GÊNERO FEMININO E 22 MASCULINO), COM IDADE MÉDIA DE 6 ANOS E 4
MESES, SUBMETIDOS ÀS CIRURGIAS REPARADORAS PRIMÁRIAS EM CRONOLOGIA
CLÁSSICA. A ANÁLISE FOI REALIZADA POR 3 EXAMINADORES CALIBRADOS EM DOIS
MOMENTOS . FORAM CLASSIFICADOS PELO ÍNDICE DE BILATERAL DE ACORDO COM A
SEVERIDADE DA MÁ OCLUSÃO (GRAUS 1 A 5) E AGRUPADOS EM PROGNÓSTICO BOM
(GRAU 1 E 2), REGULAR (GRAU 3) E POBRE (GRAU 4 E 5). REALIZARAM-SE ANÁLISES
ESTATÍSTICAS PELO TESTE DA RAZÃO DE VEROSSIMILHANÇA. RESULTADO: BOM
(46,70%), REGULAR (36,70%) E POBRE (16,70%). NÃO HOUVE DIFERENÇA
ESTATISTICAMENTE SIGNIFICANTE ENTRE DISTINTOS SERVIÇOS DE REABILITAÇÃO
CIRÚRGICA (P=0,788). OS PORTADORES DE FISSURA BILATERAL DO AMBULATÓRIO
DE PRÓTESE BUCO MAXILO FACIAL DA FOUSP APRESENTARAM PROGNÓSTICO
FAVORÁVEL INDEPENDENTE DAS EQUIPES CIRÚRGICAS.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: SAÚDE COLETIVA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): JANICE SIMPSON DE PAULA

COAUTOR(A)1: KARIN LUCIANA MIGLIATO SARRACINI


COAUTOR(A)2: FÁBIO LUIZ MIALHE

TEMA DO TRABALHO: INFLUENCIA DE DETERMINANTES SOCIAIS DE SAÚDE BUCAL


NA QUALIDADE DE VIDA EM ESCOLARES

RESUMO: O OBJETIVO FOI AVALIAR A INFLUÊNCIA DOS DETERMINANTES SÓCIAS


(FATORES SOCIOAMBIENTAIS E PERCEPÇÃO SUBJETIVA DOS PAIS) E DAS
CONDIÇÕES CLÍNICAS NO AUTO-RELATO DE QUALIDADE DE VIDA EM ESCOLARES. A
AMOSTRA REPRESENTATIVA CONSISTIU DE 515 INDIVÍDUOS DE 12 ANOS DE JUIZ DE
FORA – MINAS GERAIS. FOI REALIZADA AVALIAÇÃO CLÍNICA DE CÁRIE (CPOD),
TRAUMA DENTÁRIO, SANGRAMENTO GENGIVAL, DEFEITOS DO DESENVOLVIMENTO
DO ESMALTE E MÁ-OCLUSÃO (DAI). OS ESCOLARES RESPONDERAM A VERSÃO
BRASILEIRA DO AUTOQUESTIONNAIRE QUALITÉ DE VIE ENFANT IMAGÉ (AUQEI),
INSTRUMENTO DE AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DE VIDA EM CRIANÇAS E
ADOLESCENTES. FOI ENVIADO AOS RESPONSÁVEIS UM QUESTIONÁRIO PARA A
AVALIAÇÃO DA PERCEPÇÃO DA SAÚDE GERAL E BUCAL DE SEU FILHO(A) E
CONDIÇÕES SOCIOAMBIENTAIS DA FAMÍLIA. OBSERVOU-SE QUE O AUTO-RELATO DE
QUALIDADE DE VIDA, DE ACORDO COM OS ESCORES DO AUQEI, FOI PIOR EM
ESCOLARES COM PRESENÇA DE CÁRIE, ESTUDANTES PÚBLICAS, COM RENDA
FAMILIAR MENOR QUE TRÊS SALÁRIOS, NÍVEL DE ESCOLARIDADE DA MÃE MENOR
QUE OITO ANOS, AGLOMERAÇÃO POR DOMICÍLIO MAIOR QUE UMA PESSOA POR
CÔMODO E PERCEPÇÃO DE SUA SAÚDE GERAL E BUCAL RELATADA PELOS PAIS
CONSIDERADA BOA, RUIM OU PÉSSIMA (P<0.05). CONCLUI-SE QUE HÁ FORTE
INFLUENCIA DOS DETERMINANTES SOCIAIS DE SAÚDE BUCAL E A QUALIDADE DE
VIDA DE ESCOLARES
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: IMAGINOLOGIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): JEANINE YEHTHIN LEE

COAUTOR(A)1: CAROLINE PEROZINI


COAUTOR(A)2: GILSON F RUIVO
COAUTOR(A)3: MONICA ANTONIAZZI
COAUTOR(A)4: DEBORA PALLOS

TEMA DO TRABALHO: PREVALÊNCIA DE ATEROMAS EM RADIOGRAFIAS


PANORÂMICAS EM PACIENTES RENAIS CRÔNICOS

RESUMO: OS EXAMES RADIOGRÁFICOS SÃO DE GRANDE IMPORTÂNCIA NA


DETECÇÃO DE PATOLOGIAS EXTRA-BUCAIS E INTRA-BUCAIS NA ROTINA
ODONTOLÓGICA. A RADIOGRAFIA PANORÂMICA (RP) POSSUI UMA MAIOR
VISUALIZAÇÃO DAS ESTRUTURAS DE CABEÇA E PESCOÇO, SENDO ASSIM UM
MÉTODO MUITO UTILIZADO. OBJETIVO: AVALIAR A PREVALÊNCIA DE ATEROMAS NAS
RPS DE PACIENTES RENAIS CRÔNICOS. METODOLOGIA: FORAM AVALIADAS 100 RPS
DE INDIVÍDUOS COM IDADE ENTRE 24 A 82 ANOS DE IDADE (58,83 ± 12,81), AMBOS OS
GÊNEROS (51 MULHERES E 49 HOMENS). A DIVISÃO DOS PACIENTES DE ACORDO
COM A DOENÇA RENAL FOI: 37 GRUPO CONTROLE; 32 GRUPO PRÉ-DIÁLISE E 31
GRUPO EM HEMODIÁLISE. RESULTADOS: FORAM ENCONTRADAS 21 IMAGENS COM
OPACIDADES SUGESTIVAS DE CALCIFICAÇÕES ÓSSEAS, SEIS PACIENTES DO GRUPO
CONTROLE, SETE EM PRÉ- DIÁLISE, OITO EM HEMODIÁLISE. DO TOTAL 16 ERAM
HIPERTENSOS E 5 DIABÉTICOS E OS ATEROMAS ERAM 13 BILATERAIS E 8
UNILATERAIS. NA COMPARAÇÃO DOS PARÂMETROS MÉDICOS: TRIGLICÉRIDES FOI
SIGNIFICATIVAMENTE MAIOR (P<0,0001) NOS PACIENTES COM ATEROMA (185,53 ±
50,14 MG/DL) QUANDO COMPARADOS COM OS SEM ATEROMA (166,64 ± 63,64MG/DL).
HIPERTENSÃO, DIABETES, IDADE, GÊNERO E CLASSIFICAÇÃO DA DOENÇA RENAL
NÃO FORAM ENCONTRADAS DIFERENÇAS SIGNIFICATIVAS. CONCLUSÃO: PACIENTES
COM INSUFICIÊNCIA RENAL E ALTERAÇÕES NOS NÍVEIS DE TRIGLICÉRIDES
APRESENTARAM UMA PREVALÊNCIA MAIOR DE ATEROMAS NAS RADIOGRAFIAS
PANORÂMICAS.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): JESSICA DE OLIVEIRA SOTERO CAVALCANTI

COAUTOR(A)1: SHEYLIANE CHRYSTINA PINHEIRO BARBOSA


COAUTOR(A)2: PRISCILLA SUELEN O CARVALHO DA SILVA
COAUTOR(A)3: VICTORIA EDUARDA VASCONCELOS LIBERATO
COAUTOR(A)4: MARTINHO DINOÁ MEDEIROS JUNIOR

TEMA DO TRABALHO: IMPORTANCIA DO CONHECIMENTO DA TRAQUEOSTOMIA EM


CASOS DE FRATURAS MÚLTIPLAS DA FACE E OBSTRUÇÃO DA VIA AÉREA SUPERIOR

RESUMO: QUANDO SE AVALIA O ESTADO DE UM PACIENTE EM UMA SITUAÇÃO DE


EMERGÊNCIA É DE EXTREMA IMPORTÂNCIA VERIFICAR A SITUAÇÃO DA VIA AÉREA
DO MESMO, SENDO ESTE PROCEDIMENTO UMA PRIORIDADE. PACIENTES COM SEU
SISTEMA RESPIRATÓRIO E/OU CIRCULATÓRIOS COMPROMETIDOS DEVEM SER
SUBMETIDOS RAPIDAMENTE A INTUBAÇÃO. NO ENTANTO EM ALGUNS CASOS É
NECESSÁRIA A REALIZAÇÃO DA TRAQUEOSTOMIA, QUE É UM PROCEDIMENTO
INVASIVO QUE ESTABELECE UM ORIFÍCIO ARTIFICIAL NA TRAQUEIA, REGIÃO ABAIXO
DA LARINGE, VISANDO UMA VIA PÉRVIA DE SUPRIMENTO À RESPIRAÇÃO DO
PACIENTE. EXISTEM VÁRIOS TRAUMAS ONDE A TÉCNICA DE TRAQUEOSTOMIA SE
TORNA INDISPENSÁVEL PARA O ATENDIMENTO DE URGÊNCIAS, PODENDO-SE
DESTACAR A OBSTRUÇÃO DAS VIAS AÉREAS ALTAS, FRATURAS COMINUTIVAS DO
TERÇO MÉDIO DE FACE, TRAUMAS SEVEROS ORIUNDOS POR AGRESSÃO POR ARMAS
DE FOGO NA REGIÃO FACIAL, FRATURAS DA MANDÍBULA OU DA FACE ONDE EXISTE
IMPOSSIBILIDADE DE INTUBAÇÃO ORO TRAQUEAL, GRAVES TRAUMATISMOS DAS
VIAS AÉREAS SUPERIORES OU TAMBÉM EM ALGUMAS CIRURGIAS DE CABEÇA E
PESCOÇO, OBSTRUÇÃO NÃO CONTROLADA DAS VIAS AÉREAS NA REGIÃO DA
LARINGE OU HIPOFARINGE E ATÉ TRAUMATISMO CRANIANO ONDE EXISTE UM
DÉFICIT DE VENTILAÇÃO ADEQUADA. AO SE FAZER ESSE PROCEDIMENTO DEVE-SE
FICAR ATENTO A COMPLICAÇÕES OPERATÓRIAS. ESTE TRABALHO OBJETIVA
DEMONSTRAR AS INDICAÇÕES, CONTRAINDICAÇÕES, PLANEJAMENTO E SEQUÊNCIA
DE REALIZAÇÃO DESTE PROCEDIMENTO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): JESSICA DE OLIVEIRA SOTERO CAVALCANTI

COAUTOR(A)1: PRISCILLA SUELEN O CARVALHO DA SILVA


COAUTOR(A)2: SHEYLIANE CHRYSTINA PINHEIRO BARBOSA
COAUTOR(A)3: VICTORIA EDUARDA VASCONCELOS LIBERATO
COAUTOR(A)4: MARTINHO DINOÁ MEDEIROS JUNIOR

TEMA DO TRABALHO: ENXERTO DE CRISTA ILIACA NA RECONSTRUCAO MAXILAR DE


REGIÃO POSTERIOR PREVIAMENTE AO TRATAMENTO DE IMPLANTODONTIA

RESUMO: O TRATAMENTO DE IMPLANTODONTIA REQUER, POR PARTE DO PACIENTE,


UMA QUANTIDADE DE OSSO DISPONÍVEL E ADEQUADA. MUITAS VEZES, QUANDO UM
DENTE É PERDIDO, O OSSO QUE SE ENCONTRA AO REDOR SOFRE REABSORÇÃO OU
ATROFIA, TORNANDO-SE PROGRESSIVAMENTE MENOS ESPESSO, DIFICULTANDO A
COLOCAÇÃO DO IMPLANTE. PARA A REABILITAÇÃO DE PACIENTES COM ESSA
ATROFIA MAXILAR E QUE DESEJAM FAZER USO DE PRÓTESES
IMPLANTOSSUPORTADAS É NECESSÁRIO PROCEDIMENTO CIRÚRGICO QUE
CONSISTE NO AUMENTO DO SUPORTE ÓSSEO. O ENXERTO ÓSSEO AUTÓGENO É O
MATERIAL IDEAL PARA RECONSTRUÇÃO DOS REBORDOS MAXILARES E
MANDIBULARES, A ESCOLHA DA ÁREA DOADORA SEJA INTRABUCAL OU EXTRABUCAL
ESTÁ RELACIONADA COM A QUANTIDADE E A QUALIDADE EXIGIDA PARA A
REPOSIÇÃO ÓSSEA NECESSÁRIA PARA CADA CASO. UMA DAS ÁREAS QUE TEM BOA
DISPONIBILIDADE ÓSSEA É A CRISTA ILÍACA POR SUAS CARACTERÍSTICAS
MORFOLÓGICAS E ESTRUTURAIS. A REMODELAÇÃO DO SEIO MAXILAR SE FAZ
NECESSÁRIO PARA QUE SE POSSA GANHAR ALTURA IDEAL NA COLOCAÇÃO DOS
IMPLANTES NAS REGIÕES POSTERIORES DE MAXILA. ESTE TRABALHO OBJETIVA
EXPLANAR A RECONSTRUÇÃO MAXILAR DE REGIÃO POSTERIOR DESDENTADA, COM
ACESSO AO SEIO MAXILAR(SINUS LIFT) E ENXERTIA DE OSSO ILÍACO PARA GANHO
EM ALTURA E ESPESSURA DESTA REGIÃO, HABILITANDO-A PARA A COLOCAÇÃO DE
IMPLANTES.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: DENTÍSTICA / MATERIAIS DENTÁRIOS

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): JESSICA MARCELA DE LUNA GOMES

COAUTOR(A)1: YASMINE DE CARVALHO SOUZA


COAUTOR(A)2: GABRIELA CARVALHO SANTOS FERNANDES
COAUTOR(A)3: RODIVAN BRAZ

TEMA DO TRABALHO: AVALIAÇÃO DOS ADESIVOS AUTO CONDICIONANTES NA


RESISTÊNCIA DE UNIÃO A DENTINA. (TESTE DE MICROCISALHAMENTO)

RESUMO: OS ADESIVOS AUTOCONDICIONANTES SURGIRAM COMO UMA


ALTERNATIVA QUE PERMITE UMA TÉCNICA OPERATÓRIA MAIS RÁPIDA QUE A
PRECONIZADA POR BUONOCORE E É CARACTERIZADA POR INCORPORAR A “SMEAR-
LAYER” NO PROCESSO DE HIBRIDIZAÇÃO. O ENSAIO MECÂNICO DE
MICROCISALHAMENTO PERMITE SIMULAR AS TENSÕES GERADAS PELA APLICAÇÃO
DE UMA CARGA NUM PLANO PARALELO À INTERFACE ADESIVA, DESTACA-SE POR
POSSIBILITAR QUE VÁRIOS CORPOS-DE-PROVA SEJAM OBTIDOS DE UMA AMOSTRA
DE ESMALTE, DENTINA OU OUTRO SUBSTRATO. ESTE ESTUDO TEVE COMO OBJETIVO
AVALIAR IN VITRO A RESISTÊNCIA DE UNIÃO Á DENTINA HUMANA DE SISTEMAS
ADESIVOS AUTOCONDICIONANTES ATRAVÉS DO TESTE DE MICROCISALHAMENTO.
PARA TANTO OS SISTEMAS ADESIVOS TESTADOS FORAM DIVIDIDOS EM TRÊS
GRUPOS: G1 (CONTROLE): CLEARFIL SE BOND (KURARAY), G2: ADPER SE PLUS
(3M/ESPE) E G3: ADPER EASY ONE SE (3M/ESPE). ESTA PESQUISA FOI SUBMETIDA A
AVALIAÇÃO E APROVADA PELO COMITÊ DE ÉTICA EM PESQUISA DA UEPB (CAAE N°.:
0110.0.133.000-09). UTILIZOU-SE ESTATÍSTICA INFERENCIAL ATRAVÉS DO TESTE: F
(ANOVA), TESTE DE KRUSKAL-WALLIS E O TESTE DE WILCOXON PARA DADOS
PAREADOS, COM NÍVEL DE SIGNIFICÂNCIA DE 5%. FOI VERIFICADA NESTE ESTUDO
QUE A MÉDIA MAIS ELEVADA, 28,33, OCORREU NO GRUPO CLEARFIL SE BOND, LOGO
MAIOR RESISTÊNCIA DE UNIÃO A DENTINA.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: LASER

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): JIULIANI RADUNZ

COAUTOR(A)1: SUZANA UGGERI CORADINI

TEMA DO TRABALHO: COMPARAÇÃO DE DIFERENTES MÉTODOS PARA TRATAMENTO


DA SENSIBILIDADE DENTINÁRIA

RESUMO: ESTE TRABALHO TEVE COMO OBJETIVO COMPARAR QUAL É O MELHOR


MÉTODO PARA O TRATAMENTO DA SENSIBILIDADE DENTÁRIA, UTILIZANDO O LASER
DE BAIXA INTENSIDADE INFRA-VERMELHO (DMC), FLUORETO DE SÓDIO 2%
(IODONTOSUL), DESSENSIBILIZANTE NANO P (FGM) E EFEITO PLACEBO. FORAM
SELECIONADOS 10 PACIENTES, COM SENSIBILIDADE DENTINÁRIA EM PELO MENOS
UM DENTE DE CADA QUADRANTE TOTALIZANDO 265 FACES. O EXAME FOI REALIZADO
NA REGIÃO CERVICAL VESTIBULAR, JUNTO A JUNÇÃO CEMENTO-ESMALTE,
APROXIMADAMENTE A 3 MM DE DISTÂNCIA E PERPENDICULAR AO DENTE DURANTE 5
SEGUNDOS. DURANTE A AVALIAÇÃO DA SENSIBILIDADE DENTAL, UMA ESCALA DE
DOR PERMANECEU COM OS PACIENTES PARA DEMONSTRAR O NÍVEL DE DOR EM
CADA EXAME. OS EXAMES FÍSICOS, COM OS ESCORES DE DOR, FORAM REALIZADOS
ANTES E DEPOIS DE CADA TERAPIA. FORAM REALIZADOS NO MÁXIMO 4 APLICAÇÕES,
COM INTERVALOS DE 24H, 48H, 72H E 96H. FORAM UTILIZADOS OS TESTES
ESTATÍSTICOS NÃO-PARAMÉTRICO DE WILCOXON E O KRUSKAL-WALLIS, PARA
COMPARAR AS TERAPIAS DE TRATAMENTO DA HIPERSENSIBILIDADE. OS
RESULTADOS MOSTRARAM QUE O LASER FOI A MELHOR TERAPIA, SEGUIDO DE
FLÚOR, DESSENSIBILIZANTE E EFEITO PLACEBO. COM ISSO PODE-SE CONCLUIR QUE
O LASER É UMA ÓTIMA TERAPIA PARA CONTROLE E TRATAMENTO DA
HIPERSENSIBILIDADE DENTINÁRIA.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ESTOMATOLOGIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): JOAO VICTOR PEREIRA MACHADO

COAUTOR(A)1: JULIANA COSTA VIEIRA


COAUTOR(A)2: LILIANA APARECIDA PIMENTA DE BARROS
COAUTOR(A)3: TÂNIA REGINA GRÃO VELLOSO

TEMA DO TRABALHO: LEUCOPLASIA: UMA REVISÃO DE LITERATURA

RESUMO: A LEUCOPLASIA É A LESÃO CANCERIZÁVEL MAIS COMUM DA CAVIDADE


ORAL, SENDO DEFINIDA, PELA OMS, COMO: "UMA LESÃO OU PLACA
PREDOMINANTEMENTE BRANCA DE RISCO QUESTIONÁVEL, TENDO EXCLUÍDO
CLÍNICA E HISTOPATOLOGICAMENTE, QUALQUER (OUTRA) DOENÇA OU DISTÚRBIO
BRANCOS DEFINÍVEIS". O PROPÓSITO DESTE TRABALHO É REVISAR O
CONHECIMENTO ATUAL SOBRE A LEUCOPLASIA. FOI REALIZADA UMA BUSCA NAS
BASES DE DADOS, SENDO CRITÉRIOS DE INCLUSÃO: ARTIGOS PUBLICADOS ENTRE
2007 À 2012; ESCRITOS EM PORTUGUÊS, INGLÊS E ESPANHOL E ESTAREM
RELACIONADOS AOS TERMOS “LEUCOPLASIA”, “LESÕES CANCERIZÁVEIS” E
“ODONTOLOGIA”. AS LEUCOPLASIAS ORAIS SÃO MAIS COMUNS NO GÊNERO
MASCULINO, ENTRE A QUARTA E SEXTA DÉCADAS DE VIDA, SENDO ASSINTOMÁTICA.
A MUCOSA JUGAL E AS COMISSURAS LABIAIS SÃO ENVOLVIDAS MAIS
FREQUENTEMENTE. A TAXA MÉDIA DE MALIGNIZAÇÃO DAS LESÕES VARIA ENTRE 0 A
20%. POSSUI ETIOLOGIA DESCONHECIDA. ENTRETANTO, ALGUNS FATORES ESTÃO
RELACIONADOS À SUA PATOGENIA COMO: O TABACO, ÁLCOOL, FATORES
IRRITATIVOS CRÔNICOS, RADIAÇÃO ULTRAVIOLETA, DESNUTRIÇÃO, A
CARCINÓGENOS, INFECÇÕES VIRAIS, ALÉM DE FATORES GENÉTICOS E
HEREDITÁRIOS E MICRORGANISMOS. O DIAGNÓSTICO FINAL É MICROSCÓPICO. UM
EXAME CLÍNICO CRITERIOSO REALIZADO PELO DENTISTA É DE EXTREMA
IMPORTÂNCIA NA DETECÇÃO PRECOCE, SENDO UM DIFERENCIAL NA PROMOÇÃO DA
SAÚDE. A PROSERVAÇÃO PARA OS PACIENTES PORTADORES OU COM HISTÓRIA DE
LESÃO MALIGNIZÁVEL, É OBRIGATÓRIA.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: PRÓTESE TOTAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): JOICE LOCATELLI

COAUTOR(A)1: ÁTILA AUGUSTO MUNDSTOCK

TEMA DO TRABALHO: OVERDENTURE MANDIBULAR DENTO- RETIDA COM ENCAIXE


BARRA-CLIPE - ESTUDO DE CASO

RESUMO: COM O CONSTANTE AVANÇO DA ODONTOLOGIA, PODE-SE REALIZAR


PRÓTESES TOTAIS RETIDAS À IMPLANTES OU RAÍZES DENTÁRIAS UTILIZANDO
ENCAIXES RÍGIDOS E SEMI-RÍGIDOS. OVERDENTURES SÃO PRÓTESES REMOVÍVEIS
QUE UTILIZAM RETENTORES MECÂNICOS ASSOCIADOS À ESTRUTURA CONSTRUÍDA
DENTRO DOS PRINCÍPIOS RECOMENDADOS POR CADA SISTEMA DE ENCAIXE.A
MANUTENÇÃO DAS RAÍZES TÊM SIDO UMA EXCELENTE ALTERNATIVA PARA OS
PACIENTES QUE NÃO POSSUEM CONDIÇÕES DE SE SUBMETER A UMA TERAPIA COM
IMPLANTES, PROPORCIONANDO MAIOR ESTABILIDADE, CONFORTO, PRESERVAÇÃO
DO PERIODONTO E OSSO ALVEOLAR.ESTE TRABALHO TEM COMO OBJETIVO
RELATAR UM CASO CLÍNICO DE REABILITAÇÃO ORAL, DESENVOLVIDO NA CLÍNICA
ODONTOLÓGICA DA UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL-UNISC, ATRAVÉS DE
OVERDENTURE COM ENCAIXE BARRA-CLIPE, EM UMA PACIENTE QUE APRESENTAVA
UMA "PRÓTESE FIXA" CONSTITUÍDA DE UM BLOCO ÚNICO DE RESINA
AUTOPOLIMERIZÁVEL, QUE UNIA E COBRIA TODOS OS ELEMENTOS DENTÁRIOS. AO
TÉRMINO DO TRATAMENTO, CONCLUIU-SE QUE O PROTOCOLO CLÍNICO REALIZADO
ALCANÇOU RESULTADOS ESTÉTICOS E FUNCIONAIS FAVORÁVEIS, MELHORANDO A
ESTABILIDADE DA PRÓTESE, REESTABELENDO A FUNÇÃO MASTIGATÓRIA E
FONÉTICA ADEQUADAS, BEM COMO ELEVANDO A AUTOESTIMA DA PACIENTE.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: TRAUMA DENTAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): JORDANNA GUEDES AMORIM MENDONCA

COAUTOR(A)1: LILIAN DE FÁTIMA GUEDES AMORIM


COAUTOR(A)2: ANA PAULA RODRIGUES DE MAGALHÃES

TEMA DO TRABALHO: IMPORTÂNCIA DO ATENDIMENTO INTERDISCIPLINAR NO


TRAUMATISMO DENTÁRIO: RELATO DE CASO DE 16 ANOS DE ACOMPANHAMENTO

RESUMO: O TRAUMATISMO DENTÁRIO TEM CONSEQUÊNCIAS IMPORTANTES NA


QUALIDADE DE VIDA DO PACIENTE E DA FAMÍLIA. BUSCAR MANTER O DENTE
PERMANENTE NA BOCA, PELO MENOS ATÉ O FIM DA FASE DE CRESCIMENTO, TEM
GRANDE INFLUÊNCIA NO PROGNÓSTICO DO CASO. O OBJETIVO DESTE TRABALHO É
APRESENTAR UM CASO CLÍNICO, COM 16 ANOS DE ACOMPANHAMENTO
MULTIDISCIPLINAR, DE UMA PACIENTE (AMS) QUE AOS 7 ANOS, SOFREU FRATURA
CORONO-RADICULAR COM EXPOSIÇÃO PULPAR DO ELEMENTO 21. FOI REALIZADO O
TRATAMENTO ENDODÔNTICO E A RESTAURAÇÃO DA COROA COM PINO INTRA-CANAL
E RESINA COMPOSTA DIRETA. AOS 17 ANOS, DETECTOU-SE FÍSTULA NO 21, EM
CONSEQUÊNCIA DE TRINCA NA PAREDE MESIAL DA RAIZ LEVANDO A EXTRAÇÃO DO
DENTE E CIRURGIA DE ENXERTO ÓSSEO EM BLOCO E COLOCAÇÃO DE MEMBRANA.
ALGUNS MESES DEPOIS FOI COLOCADO UM IMPLANTE E, POSTERIORMENTE, A
PRÓTESE SOBRE IMPLANTE. CINCO ANOS APOS, DEVIDO A CRESCIMENTO ÓSSEO A
PRÓTESE FICOU EM DESNÍVEL, OPTOU-SE PELO AUMENTO DA COROA CLÍNICA DOS
DENTES 16 A 26 E A TROCA DA PRÓTESE DO 21. APÓS 16 ANOS A PACIENTE SE
SENTIU REALIZADA E APTA A SORRIR. O PLANEJAMENTO INTERDISCIPLINAR, ALÉM
DA ADESÃO DA FAMÍLIA E DO PACIENTE, CONTRIBUÍRAM SIGNIFICATIVAMENTE PARA
O SUCESSO DO TRATAMENTO A LONGO PRAZO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: BIOSSEGURANÇA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): JOSE GRACIO GOMES SOARES JUNIOR

COAUTOR(A)1: ALEXANDRE TOURINO MENDONÇA

TEMA DO TRABALHO: CONTROLE DE BIOFILMES EM EQUIPOS UTILIZANDO


SUBSTÂNCIAS NATURAIS

RESUMO: A GRANDE QUANTIDADE E VARIEDADE DE MICRORGANISMOS PRESENTES


NA CAVIDADE BUCAL DOS PACIENTES CONSTITUEM RISCO DE CONTAMINAÇÃO
CRUZADA NOS PROCEDIMENTOS ODONTOLÓGICOS, POIS SE DÁ PELA FORMAÇÃO DO
BIOFILME, FINA CAMADA DE BACTÉRIAS, RESULTANTE DA ESTAGNAÇÃO DE ÁGUA
CONTAMINADA NOS CONDUTOS DOS EQUIPAMENTOS. O OBJETIVO DESTE TRABALHO
FOI AVALIAR A EFICIÊNCIA DE UM BACTERICIDA ALTERNATIVO, NATURAL, SEM
ADITIVOS ARTIFICIAIS, NA HIGIENIZAÇÃO DAS TUBULAÇÕES. O MATERIAL DE ESTUDO
É O ÓLEO ESSENCIAL DO FOENICULUM VULGARE, CONHECIDO POPULARMENTE
COMO FUNCHO, MUITO APRECIADO DESDE A ANTIGUIDADE NA CHINA, EGITO E ÁSIA
DEVIDO ÀS SUAS PROPRIEDADES MEDICINAIS, DENTRE A QUAL SE DESTACA A
ANTIMICROBIANA. AS AMOSTRAS DE ÁGUA FORAM SEMEADAS EM MEIO DE CULTURA
TRIPTIC SOY AGAR, SUPLEMENTADO COM BRAIN HEART INFUSED, NA PLACA. FORAM
COLOCADOS DISCOS DE PAPEL FILTRO EMBEBIDOS COM O ÓLEO ESSENCIAL DO
FOENICULUM VULGARE EM DIFERENTES CONCENTRAÇÕES NA TÉCNICA
DENOMINADA DISCO-DIFUSÃO. A ANÁLISE DOS RESULTADOS, AINDA NÃO
CONCLUÍDA, PERMITIRÁ, OU NÃO, O DESENVOLVIMENTO E A APLICAÇÃO DESTE
MÉTODO EM CONSULTÓRIOS E CLÍNICAS ODONTOLÓGICAS, PARA QUE OS
CIRURGIÕES-DENTISTAS APRIMOREM OS MECANISMOS DE BIOSSEGURANÇA NO QUE
SE REFERE À PROCEDÊNCIA AO MANUSEIO DA ÁGUA DOS EQUIPAMENTOS
ODONTOLÓGICOS.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: PATOLOGIA BUCAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): JOSE NUNES CARNEIRO NETO

COAUTOR(A)1: KÁTIA DA CONCEIÇÃO DA SILVA


COAUTOR(A)2: MICHELLE MIRANDA LOPES FALCÃO
COAUTOR(A)3: MARLA SMILLE PEDROSA CRUZ RIBEIRO

TEMA DO TRABALHO: HIPERTENSÃO ARTERIAL E CÂNCER DE BOCA: UMA RELAÇÃO


PATOLÓGICA?

RESUMO: ALGUNS FATORES ASSOCIADOS COMO O TABAGISMO E ETILISMO SÃO


DESENCADEADORES DA HIPERTENSÃO ARTERIAL SISTÊMICA (HAS) E ETIOLÓGICOS
DAS NEOPLASIAS MALIGNAS ORAIS, PODENDO AGRAVAR OU ACELERAR A EVOLUÇÃO
DO CÂNCER DE BOCA (BC). O OBJETIVO DESSE TRABALHO FOI INVESTIGAR AS
PUBLICAÇÕES QUE ABORDAM A RELAÇÃO DA HAS NA EVOLUÇÃO DO CB. A
LITERATURA MOSTRA QUE ALTERAÇÕES SISTÊMICAS DA HAS E DO CB PODEM
ATUAR DE MANEIRA MÚTUA EM SUAS FISIOPATOLOGIAS, POTENCIALIZANDO-AS E
PROMOVENDO UM PROCESSO CAQUÉTICO MAIS ACELERADO. ALÉM DISSO, ALGUNS
QUIMIOTERÁPICOS QUE INIBEM A ANGIOGÊNESE, AGRAVAM OU INDUZEM A
ELEVAÇÃO DA PA . PORTANTO, OS PACIENTES ONCOLÓGICOS E PORTADORES DE
HAS POR ESTAREM FRAGILIZADOS DEVIDO AO PRÓPRIO PROCESSO CANCERÍGENO,
PODEM TER ELEVAÇÕES NOS NÍVEIS PRESSÓRICOS PELO USO DOS INIBIDORES DA
ANGIOGÊNESE PIORANDO SEU QUADRO CLÍNICO. AS SÍNDROMES
PARANEOPLÁSICAS ASSOCIADAS A FATORES ENDÓCRINOS, APESAR DE RAROS E
SUBDIAGNOSTICADOS, SÃO PROMOTORAS DE DIVERSAS DESORDENS, O QUE
PODERIA CONSIDERAR MAIS UM FATOR ACELERADOR DA CAQUEXIA DO PACIENTE E
FACILITADOR DA EVOLUÇÃO DA LESÃO CANCERÍGENA, QUE TAMBÉM PODE
INFLUENCIAR A HAS DEVIDO SUA RELAÇÃO COM ALTERAÇÕES METABÓLICAS. AS
ALTERAÇÕES SISTÊMICAS DA HAS E DO CB PODEM ATUAR DE MANEIRA MÚTUA,
PROMOVENDO UM PROCESSO CAQUÉTICO MAIS ACELERADO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: DTM

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): JOVANA DE SOUZA CROZARA

COAUTOR(A)1: EDUADO ANDRADE OLIVA


COAUTOR(A)2: ROSA DIANA DE SOUZA CROZARA

TEMA DO TRABALHO: RISCO DE DISFUNÇÃO TEMPOROMANDIBULAR EM PACIENTES


EM TRATAMENTO OTOLÓGICO

RESUMO: PROFISSIONAIS DE SAÚDE DIVERSAS ESPECIALIDADES TAIS COMO,


OTORRINOLARINGOLOGISTAS, CIRURGIÕES DENTISTAS TÊM O INTERESSE DE
CONHECER A BIOMECÂNICA DA ATM, OS SINAIS E SINTOMAS QUE A ASSOLAM
DURANTE SEU MAU FUNCIONAMENTO. AS DESORDENS TEMPOROMANDIBULARES
(DTM), TAMBÉM CHAMADAS DE DISTÚRBIOS CRANIOMANDIBULARES, CONSTITUEM
UM CONJUNTO DE PATOLOGIAS QUE AFETAM NÃO SOMENTE A ARTICULAÇÃO
TEMPOROMANDIBULAR (ATM), MAS TAMBÉM ÁREAS EXTRÍNSECAS ÀS
ARTICULAÇÕES, ALÉM DA QUEIXA DE DOR NOS MAXILARES, DORES DE OUVIDO,
CEFALÉIAS E FACE. OS PACIENTES COM ESSAS DESORDENS MUITAS VEZES TÊM
MOVIMENTOS MANDIBULARES LIMITADOS OU ASSIMÉTRICOS, E OS SONS DA
ARTICULAÇÃO TEMPOROMANDIBULARES (ATM) DESCRITOS COMO ESTALIDOS OU
CREPITAÇÃO. É NOTÓRIO QUE OS SINTOMAS OTOLÓGICOS SÃO FREQÜENTES EM
PACIENTES COM DESORDEM TEMPOROMANDIBULAR. CONSIDERANDO QUE ESSES
SINTOMAS PODEM RELACIONAR-SE, SUA INVESTIGAÇÃO REQUER UMA ANAMNESE
DETALHADA, BUSCANDO FATORES ETIOLÓGICOS CUJO CONHECIMENTO
CERTAMENTE TÊM IMPLICAÇÃO NA ABORDAGEM TERAPÊUTICA.O PRESENTE
TRABALHO TEM COMO OBJETIVO AVALIAR O RISCO DE DTM DE PACIENTES EM
ATENDIMENTO OTOLÓGICO; POR MEIO DO QUESTIONÁRIO ANAMNÉSICO AUTO-
APLICÁVEL (ÍNDICE ANAMNÉSICO DE FONSECA).
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ESTOMATOLOGIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): JULIANA COSTA VIEIRA

COAUTOR(A)1: AMANDA PIMENTA CAON


COAUTOR(A)2: LILIANA APARECIDA PIMENTA DE BARROS
COAUTOR(A)3: TÂNIA REGINA GRÃO VELLOSO

TEMA DO TRABALHO: HEMANGIOMA ORAL: O CIRUGIÃO-DENTISTA SABE O QUE


FAZER?

RESUMO: O HEMANGIOMA É UM TUMOR BENIGNO COMUM NA INFÂNCIA, QUE SE


CARACTERIZA POR PROLIFERAÇÃO ANORMAL DE VASOS SANGUÍNEOS. ACOMETE,
NA CAVIDADE BUCAL, FREQUENTEMENTE A REGIÃO DE LÁBIOS, LÍNGUA E MUCOSA
JUGAL. DENTRE AS OPÇÕES TERAPÊUTICAS, A ESCLEROTERAPIA VEM SENDO
UTILIZADA COM RESULTADOS SATISFATÓRIOS CLÍNICOS E ESTÉTICOS. O OLEATO DE
MONOETANOLAMINA TEM SIDO O AGENTE ESCLEROSANTE DE PRIMEIRA ESCOLHA.
ATUA PRODUZINDO UMA RESPOSTA INFLAMATÓRIA QUE RESULTA NO
FIBROSAMENTO E OCLUSÃO DOS VASOS SANGUÍNEOS, FACILITANDO UMA POSSÍVEL
EXÉRESE DA LESÃO EM CASOS NÃO-RESPONSIVOS À ESSA TERAPÊUTICA. O
PROPÓSITO DESTE TRABALHO É APRESENTAR O CASO DE HEMANGIOMA LABIAL EM
PACIENTE DO GÊNERO FEMININO, TRATADO ATRAVÉS DE INJEÇÕES DE SOLUÇÃO
ESCLEROSANTE DE OLEATO DE MONOETANOLAMINA COM REMISSÃO PARCIAL DA
LESÃO. NESTE CASO, FOI POSSÍVEL PROMOVER A INVOLUÇÃO DA LESÃO COM
SEGURANÇA, ATRAVÉS DE PROCEDIMENTO NÃO CIRÚRGICO. ENTRETANTO, NÃO SE
OBTEVE SATISFAÇÃO ESTÉTICA, SENDO INDICADA ASSOCIAÇÃO CIRÚRGICA. A
ESCLEROTERAPIA É UMA OPÇÃO VIÁVEL E DE BAIXO CUSTO PARA OS CASOS DE
HEMANGIOMA EM CAVIDADE BUCAL; E O CIRURGIÃO-DENTISTA É APTO A REALIZÁ-LA.
É UMA TÉCNICA SIMPLES E APARENTEMENTE SEM COMPLICAÇÕES, ENTRETANTO
CUIDADOS DEVEM SER TOMADOS.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: SAÚDE COLETIVA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): JULIANA DIAS AGUIAR

COAUTOR(A)1: MYLKA SUELLEN DE MOURA BARROS


COAUTOR(A)2: DANIELLE TUPINAMBÁ EMMI
COAUTOR(A)3: REGINA FÁTIMA FEIO BARROSO

TEMA DO TRABALHO: AVALIAÇÃO DA INTEGRALIDADE DA ATENÇÃO EM UMA


FACULDADE DE ODONTOLOGIA SOB A ÓTICA DOS DISCENTES

RESUMO: O OBJETIVO DESTA PESQUISA FOI ANALISAR A INTEGRALIDADE DA


ATENÇÃO COM O SERVIÇO ODONTOLÓGICO PRESTADO NA FACULDADE DE
ODONTOLOGIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ (FO-UFPA), DE ACORDO COM
OS DISCURSOS DOS ALUNOS. CARACTERIZOU-SE POR SER UM ESTUDO
TRANSVERSAL, ANALÍTICO, DE NATUREZA QUALITATIVA E REALIZADO COM 16
ACADÊMICOS ATUANTES NAS CLÍNICAS ODONTOLÓGICAS DA FO-UFPA,
CONSTITUINDO-SE DE 4 ALUNOS DE CADA PERÍODO (7º, 8º, 9º E 10º). A COLETA DE
DADOS PROCESSOU-SE POR MEIO DOS RELATOS DOS SUJEITOS EM ENTREVISTAS
SEMI-ESTRUTURADAS, GRAVADAS E TRANSCRITAS MEDIANTE REPETIDA ESCUTA. OS
DADOS FORAM INTERPRETADOS SEGUNDO A TÉCNICA DE ANÁLISE DE CONTEÚDO.
CONSTATOU-SE ATRAVÉS DA FALA DOS DISCENTES, A INSATISFAÇÃO QUANTO À
INTEGRALIDADE DA ATENÇÃO. VÁRIOS RELATOS SUGEREM QUE NA DISCIPLINA DE
CLÍNICA ODONTOLÓGICA HÁ UMA NÍTIDA DIVISÃO DE ESPECIALIDADES, NA QUAL O
PACIENTE NÃO É VISTO DE MANEIRA INTEGRAL, MAS SIM FRAGMENTADO EM FORMA
DE PROCEDIMENTOS CLÍNICOS. ALÉM DISSO, A PRODUÇÃO IMPOSTA PELA
DISCIPLINA FOI APONTADA COMO UM DOS PRINCIPAIS FATORES QUE DIFICULTAM
ESSA INTEGRALIDADE. ASSIM, OS DISCURSOS DOS DISCENTES MOSTRARAM QUE A
INTEGRALIDADE DA ATENÇÃO NA DISCIPLINA DE CLÍNICA ODONTOLÓGICA AINDA É
DEFICIENTE, NECESSITANDO REPENSAR A FORMA DE AVALIAÇÃO DA DISCIPLINA
PARA PERMITIR O ATENDIMENTO AO PACIENTE DE ACORDO COM SUAS
NECESSIDADES.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: SAÚDE COLETIVA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): JULIANA DIAS AGUIAR

COAUTOR(A)1: MYLKA SUELLEN DE MOURA BARROS


COAUTOR(A)2: DANIELLE TUPINAMBÁ EMMI
COAUTOR(A)3: REGINA FÁTIMA FEIO BARROSO

TEMA DO TRABALHO: ANÁLISE DA EXPECTATIVA E SATISFAÇÃO DOS USUÁRIOS COM


OS SERVIÇOS ODONTOLÓGICOS PRESTADOS EM UMA CLÍNICA DE ENSINO

RESUMO: COM O OBJETIVO DE AVALIAR O GRAU DE EXPECTATIVA E SATISFAÇÃO


DOS USUÁRIOS COM OS SERVIÇOS ODONTOLÓGICOS PRESTADOS NA DISCIPLINA DE
CLÍNICA ODONTOLÓGICA DA FACULDADE DE ODONTOLOGIA DA UNIVERSIDADE
FEDERAL DO PARÁ (FO-UFPA) FOI REALIZADO UM ESTUDO TRANSVERSAL, ANALÍTICO
E DE NATUREZA QUANTITATIVA, COM USUÁRIOS DAS CLÍNICAS DA FACULDADE DE
ODONTOLOGIA DA UFPA, DE MARÇO A JUNHO DE 2012. PARA AVALIAÇÃO DA
EXPECTATIVA E SATISFAÇÃO DOS USUÁRIOS NAS CLÍNICAS DE ENSINO, FORAM
APLICADOS 76 QUESTIONÁRIOS ESTRUTURADOS AOS PACIENTES, SENDO 38 NO
INÍCIO DO SEMESTRE LETIVO E 38 NO FINAL DO SEMESTRE. PARA ANÁLISE DE DADOS
FORAM APLICADOS OS TESTES G E EXATO DE FISHER. QUANDO AVALIOU-SE A
EXPECTATIVA, 100% DOS PARTICIPANTES DA PESQUISA ESPERAVAM SER BEM
RECEBIDOS, ESTAVAM CONFIANTES E ALMEJAVAM QUE O TRATAMENTO FOSSE
CONCLUÍDO. ALÉM DISSO, 97,4% ESPERAVA SE IDENTIFICAR E TER EMPATIA COM O
ALUNO QUE O ATENDERIA. AO AVALIAR A SATISFAÇÃO, OS ENTREVISTADOS
MONSTRARAM-SE MUITO SATISFEITOS COM OS TRATAMENTOS RECEBIDOS:
ENDODÔNTICO (50%), RESTAURAÇÃO (61,5%), EXODONTIA (66,7%) E RASPAGEM
(68,8%). ASSIM, FOI POSSÍVEL CONSTATAR QUE OS USUÁRIOS APRESENTAVAM
ELEVADA EXPECTATIVA COM O SERVIÇO ODONTOLÓGICO OFERECIDO PELA CLÍNICA
ODONTOLÓGICA DA FO-UFPA E QUE, A MAIORIA FICOU MUITO SATISFEITA COM O
ATENDIMENTO RECEBIDO DEMONSTRANDO INTERESSE EM INDICAR O SERVIÇO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ODONTOPEDIATRIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): JULIANA PEREIRA ZUIM

COAUTOR(A)1: KARLA MAYRA REZENDE


COAUTOR(A)2: THIAGO SAADS CARVALHO
COAUTOR(A)3: MARIA SALETE NAHÁS PIRES CÔRREA
COAUTOR(A)4: MARCELO BÖNECKER

TEMA DO TRABALHO: POTENCIAL DE PREVENÇÃO DA CÁRIE DENTÁRIA ATRAVÉS DE


LENÇOS UMEDECIDOS COM DIFERENTES CONCENTRAÇÕES DE FLÚOR E
GLICEROFOSFATO DE CÁLCIO.

RESUMO: OBJETIVO: ESTUDAR DIFERENTES CONCENTRAÇÕES DE FLÚOR E


GLICEROFOSFATO DE CÁLCIO PARA LENÇOS UMEDECIDOS PARA USO ORAL EM
BEBÊS.MATERIAL E MÉTODOS: BLOCOS DE ESMALTE (4X4MM) DE DENTES BOVINOS
(N=70) SOFRERAM PROCESSO DE DESMINERALIZAÇÃO E REMINERALIZAÇÃO
DURANTE 5 DIAS E DIVIDIDOS ALEATORIAMENTE EM SETE GRUPOS (N=10): GRUPO I:
FLUORETO DE SÓDIO 250 PPM; GRUPO II: FLUORETO DE SÓDIO 500 PPM; GRUPO III:
FLUORETO DE SÓDIO 1500 PPM; GRUPO IV: GLICEROFOSFATO DE CÁLCIO 0, 13% 250
PPM; GRUPO V: GLICEROFOSFATO DE CÁLCIO 0,13% 500 PPM; GRUPO VI:
GLICEROFOSFATO DE CÁLCIO 0,13% 1500 PPM E GRUPO VII: CONTROLE: ÁGUA
DESTILADA. RESULTADOS: NÃO HOUVE DIFERENÇA ESTATÍSTICA ENTRE OS GRUPOS
CONTENDO APENAS FLÚOR E O GRUPO CONTROLE, COMO TAMBÉM ENTRE OS
GRUPOS CONTENDO APENAS CAGP. AINDA, AS ANALISES DOS PARES ENTRE OS
GRUPOS CONTENDO, OU NÃO, CAGP NAS MESMAS CONCENTRAÇÕES DE FLÚOR,
MOSTROU QUE A PRESENÇA DE CAGP NÃO DIFERE ESTATISTICAMENTE DOS
GRUPOS CONTENDO APENAS FLÚOR. PORÉM, COMPARANDO O GRUPO CONTROLE
AOS GRUPOS CONTENDO CAGP (KRUSKAL-WALLIS TEST H=8.62; DF=3; P=0.0348),
ESTES OBTIVERAM DIFERENÇA ESTATISTICAMENTE SIGNIFICANTE.CONCLUSÃO: A
PRESENÇA DE FLÚOR NOS LENCINHOS NÃO PROTEGEU O ESMALTE DENTÁRIO,
PORÉM A PRESENÇA CAGP COM FLÚOR, EM UMA CONCENTRAÇÃO DE 500PPM OU
MAIOR, PROTEGEU O ESMALTE DENTÁRIO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: SAÚDE COLETIVA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): JULIANA PRADO BORDINI E SILVA

COAUTOR(A)1: MÔNICA MEINERT

TEMA DO TRABALHO: LEVANTAMENTO SOBRE A UTILIZAÇÃO DO FUMO DE MASCAR


ENTRE ESTUDANTES DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS E SEUS EFEITOS NO PH E
CONDUTIVIDADE ELÉTRICA DA SALIVA

RESUMO: O DESENVOLVIMENTO DE ANORMALIDADES NA CAVIDADE ORAL PODE SER


OCASIONADO POR VÁRIOS FATORES DE RISCO, ENTRE ELES O USO DO FUMO DE
MASCAR. DESSE MODO, ESTE TRABALHO TEVE COMO OBJETIVOS VERIFICAR A
PREVALÊNCIA DO USO DO FUMO DE MASCAR E AVALIAR OS SEU EFEITOS NO PH E
NA CONDUTIVIDADE ELÉTRICA DA SALIVA ENTRE OS ACADÊMICOS DOS CURSOS DE
CIÊNCIAS AGRÁRIAS. PARA ISSO, FOI ELABORADO UM QUESTIONÁRIO PARA
LEVANTAR DADOS SOBRE O NÚMERO DE ACADÊMICOS PRATICANTES DESSE HÁBITO
E REALIZADA UMA COLETA DA SALIVA PELO MÉTODO ESTIMULADO. O QUESTIONÁRIO
FOI APLICADO EM 361 ACADÊMICOS, DESSES 59,28% ERAM HOMENS E 40,72% ERAM
MULHERES, COM IDADE MÉDIA DE 21,2±3,6 ANOS. SETENTA E SEIS (21,5%) FAZEM O
USO DO FUMO DE MASCAR E 283 (78,4%) NÃO POSSUEM ESSE HÁBITO.
CONSIDERADOS APENAS OS QUE FAZEM USO DESSE HÁBITO, 39,47% MASCAM
DIARIAMENTE E 34,21% UTILIZAM O FUMO DE MASCAR UMA OU MAIS VEZES NA
SEMANA. FOI OBSERVADO QUE O USO DO FUMO DE MASCAR NÃO PROVOCOU
ALTERAÇÕES SIGNIFICATIVAS NO PH SALIVAR E NA CONDUTIVIDADE ELÉTRICA
ENTRE OS MASCADORES DE FUMO QUANDO COMPARADOS AOS NÃO MASCADORES,
ENTRETANTO PODE APRESENTAR COMO AGRAVANTE A FORMAÇÃO DE CÁLCULO
DENTÁRIO O QUE PODERÁ LEVAR A OUTRAS COMPLICAÇÕES.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: LASER

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): JULIANA WEBER FERREIRA ROCHA NAKANDAKARI

COAUTOR(A)1: CLAUDIA NAKANDAKARI


COAUTOR(A)2: JOSE CLAUDIO FARIA AMORIM
COAUTOR(A)3: VANESSA PRISCILA ALVES DE ALMEIDA

TEMA DO TRABALHO: LASERTERAPIA COM COADJUVANTE A EXPANSÃO RÁPIDA DA


MAXILA

RESUMO: LASER É UMA FORMA DE ENERGIA LUMINOSA, VISÍVEL OU NÃO,


DEPENDENDO DA MATÉRIA QUE PRODUZ ESTA RADIAÇÃO. NOS ESTUDOS DE SEU
EMPREGO PARA EXPANSÃO RÁPIDA DA MAXILA, FOI USADO O LASER DE BAIXA
POTÊNCIA QUE NÃO TEM CARÁTER DESTRUTIVO E PROMOVE A BIOESTIMULAÇÃO
SOBRE OS PROCESSOS MOLECULARES E BIOQUÍMICOS QUE NORMALMENTE
OCORREM NOS TECIDOS.PARA A EXPANSÃO DA MAXILA UTILIZA-SE UM DISJUNTOR
MAXILAR, QUE TEM UM PARAFUSO EXPANSOR, LOCALIZADO PARALELAMENTE À
SUTURA PALATINA MEDIANA, ATIVADO DE FORMA A ACUMULAR UMA QUANTIDADE
SIGNIFICATIVA DE FORÇAS OBJETIVANDO ROMPER A RESISTÊNCIA DA SUTURA E
OUTRAS SUTURAS ADJACENTES. SUA FUNÇÃO É EXPANDIR A MAXILA, SEPARANDO A
RAFE PALATINA E INCLINAÇÃO DENTAL ASSOCIADA AO AUMENTO DE ESTRUTURAS
DA FACE. UTILIZADO NORMALMENTE EM CASOS DE MORDIDA CRUZADA POSTERIOR,
FREQUENTEMENTE ENCONTRADO NA INFÂNCIA. O TRATAMENTO PRECOCE PODE
EVITAR DESVIOS DE CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO DA FACE.CONCLUINDO, OS
ESTUDOS RELATAM QUE A EXPANSÃO RÁPIDA DA MAXILA ASSOCIADA A APLICAÇÃO
DE LASER DE BAIXA INTENSIDADE, PROPORCIONA UMA MELHOR ABERTURA DA
SUTURA PALATINA MEDIANA, E ACELERA A REGENERAÇÃO ÓSSEA, DEPENDENDO DA
DOSAGEM TOTAL DE RADIAÇÃO E DA FREQUÊNCIA DESTA. O LASER DE BAIXA
INTENSIDADE ACELERA A REGENERAÇÃO ÓSSEA, MELHORA A QUALIDADE DO OSSO
NEOFORMADO, E REDUZ A SINTOMATOLOGIA DOLOROSA.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ANATOMIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): JULIANE MAYARA MAGALHAES OLIVEIRA

COAUTOR(A)1: MARIA JOSÉ TUCUNDUVA

TEMA DO TRABALHO: AVALIAÇÃO DE ESCALAS DE DOR EM PACIENTES SUBMETIDOS


À EXODONTIAS DE PRIMEIROS E/OU SEGUNDOS MOLARES SUPERIORES
PERMANENTES

RESUMO: COMO A DOR É DE NATUREZA SUBJETIVA, NECESSITAMOS DE


INSTRUMENTOS QUE NOS AUXILIEM A AVALIAR A SUA INTENSIDADE PARA
ESTABELECERMOS UM MAIOR BEM-ESTAR AO PACIENTE DURANTE O
PROCEDIMENTO CIRÚRGICO. ESTE TRABALHO VISA IDENTIFICAR A VIABILIDADE E
REPRODUTIBILIDADE DA UTILIZAÇÃO DA ESCALA DE AVALIAÇÃO NUMÉRICA
(NUMERICAL RATING SCALE), A ESCALA VERBAL DE PONTOS (EVP), A ESCALA VISUAL
ANALÓGICA (EVA), A ESCALA DE COPOS E ESCALA DE FACES DE ADULTOS. AS
ESCALAS FORAM APLICADAS A 40 PACIENTES SUBMETIDOS À EXODONTIA DE
PRIMEIROS E/OU SEGUNDOS MOLARES SUPERIORES PERMANENTES NA DISCIPLINA
DE CIRURGIA DA CLÍNICA DO CURSO DE ODONTOLOGIA DA UNICID. OS PACIENTES
RECEBERAM INSTRUÇÕES SOBRE AS ESCALAS, BEM COMO UM QUESTIONÁRIO NO
TÉRMINO DO PROCEDIMENTO, COM TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E
ESCLARECIDO (TCLE), PARA AVALIAÇÃO DE DOR. OS RESULTADOS SUGEREM QUE AS
ESCALAS ESTUDADAS MOSTRARAM-SE EFETIVAS, PROPORCIONALMENTE ÀS
LIMITAÇÕES DO PACIENTE, E QUANDO ESCOLHIDAS E EMPREGADAS
CORRETAMENTE, SÃO INSTRUMENTOS ÚTEIS NAS PESQUISAS QUE BUSCAM AVALIAR
A INTENSIDADE DA DOR. HOUVE MAIOR AFINIDADE ENTRE A ESCALA DE 0 A 10 E A
ESCALA VISUAL ANALÓGICA (EVA), E TAMBÉM ENTRE AS ESCALAS DE COPOS E
FACES. A ESCALA VERBAL DE PONTOS (EVP) FOI A QUE MOSTROU MAIOR
DISCREPÂNCIA EM RELAÇÃO ÀS DEMAIS.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: SAÚDE COLETIVA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): JUSSARA SILVA SOARES

COAUTOR(A)1: DNIEBER CHAGAS ASSIS


COAUTOR(A)2: JOÃO CARLOS DE OLIVEIRA

TEMA DO TRABALHO: PROJETO RONDON: EDUCAÇÃO E PREVENÇÃO EM SAÚDE


BUCAL

RESUMO: O PROJETO RONDON TEM O INTUITO DE PROPORCIONAR AOS


ACADÊMICOS VOLUNTÁRIOS A OPORTUNIDADE DE ATUAREM EM AÇÕES SÓCIO-
EDUCATIVAS EM MUNICÍPIOS CARENTES DO BRASIL, E DAR UMA VISÃO DA
REALIDADE DO PAÍS, DESENVOLVENDO UM LADO MAIS HUMANIZADO. O OBJETIVO
DESTE TRABALHO É RELATAR AS AÇÕES DE SAÚDE BUCAL REALIZADAS PELO
GRUPO DE RONDONISTAS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA NA CIDADE
DE AXIXÁ DO TOCANTINS EM JANEIRO DE 2011. AS AÇÕES DE EDUCAÇÃO E
PREVENÇÃO EM SAÚDE BUCAL VISARAM TODOS OS CICLOS DE VIDA, BEM COMO OS
MORADORES DAS ZONAS URBANA E RURAL, ALÉM DOS PROFISSIONAIS DA SAÚDE;
PRIORIZANDO AÇÕES DE CUIDADOS DE SAÚDE BUCAL, ESCLARECENDO A
POPULAÇÃO QUANTO ÀS DOENÇAS QUE ACOMETEM A CAVIDADE ORAL E SUAS
CONSEQUÊNCIAS. PARA TAL, FORAM DEMONSTRADAS TÉCNICAS DE ESCOVAÇÃO,
ATRAVÉS DE APRESENTAÇÃO DE SLIDES, PANFLETOS EDUCATIVOS, ESCOVAÇÃO
ASSISTIDA E PRECONIZAÇÃO DA CONFECÇÃO E USO DO FIO DENTAL ECOLÓGICOS.
DESSA FORMA, HOUVE O INCENTIVO DA POPULAÇÃO, QUE PARTICIPOU DE FORMA
EFETIVA. NESSE PROJETO FOMOS CAPAZES DE DESENVOLVER O LADO HUMANO,
INTERAGINDO COM A COMUNIDADE, PASSANDO O CONHECIMENTO QUE TÍNHAMOS,
PORÉM LEVANDO MUITO MAIS CONHECIMENTO EM NOSSAS BAGAGENS, O QUE FAZ
COM QUE O PROJETO RONDON SEJA UMA LIÇÃO DE VIDA E CIDADANIA.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: PATOLOGIA BUCAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): KAMILLA KARLA MAURICIO PASSOS

COAUTOR(A)1: AMANDA PACHECO DE CARVALHO


COAUTOR(A)2: ELIZABETH LOUISY MARQUES SOARES DA SILVA
COAUTOR(A)3: ELAINE JUDITE DE AMORIM CARVALHO

TEMA DO TRABALHO: CARACTERIZAÇÃO CLÍNICO-HISTOMORFOLÓGICA DO


GRANULOMA PIOGÊNICO ORAL EM FUNÇÃO DO TEMPO DE EVOLUÇÃO

RESUMO: O GRANULOMA PIOGÊNICO, É CARACTERIZADO COMO UM POLIPÓIDE DE


CRESCIMENTO LOCALIZADO AFETANDO PELE E MUCOSAS. A MUCOSA ORAL PODE
SER SUBMETIDA A IRRITAÇÃO CRÔNICA LOCAL POR DIVERSOS FATORES,
REAGINDO ATRAVÉS DE HIPERPLASIAS LOCALIZADAS. O PRESENTE TRABALHO
ANALISOU 77 LESÕES DIAGNOSTICADAS HISTOLOGICAMENTE COMO GRANULOMA
PIOGÊNICO ENFATIZANDO A RELAÇÃO EXISTENTE ENTRE OS ASPECTOS CLÍNICOS E
AS CARACTERÍSTICAS HISTOMORFOLÓGICAS. OS CASOS FORAM ANALISADOS
ATRAVÉS DAS FICHAS CLÍNICAS, EM QUE SE AVALIARAM DADOS COMO TEMPO DE
EVOLUÇÃO, GÊNERO, LOCALIZAÇÃO DA LESÃO E FAIXA ETÁRIA DO PACIENTE E
ATRAVÉS DA REVISÃO DAS LÂMINAS DE GRANULOMA PIOGÊNICO DIAGNOSTICADAS
PELO LABORÁTORIO DE HISTOPATOLOGIA ORAL DA UFPE, ENFATIZADOS ASPECTOS
COMO A INTEGRIDADE DO TECIDO EPITELIAL E AS CARACTERÍSTICAS INERENTES AO
PARÊNQUIMA DA LESÃO. OS DADOS OBTIDOS FORAM SUBMETIDOS À ANÁLISE
ESTATÍSTICA CORRESPONDENTE. OS RESULTADOS MOSTRARAM QUE A MÉDIA DE
IDADE DOS PACIENTES FOI DE 35,96 ANOS. 75,3% ERAM MULHERES. 70,1% DOS
CASOS TINHAM ATÉ 12 MESES DE EVOLUÇÃO E 45,4% SE LOCALIZAVAM NA GENGIVA.
NÃO SE ENCONTROU NENHUMA RELAÇÃO ESTATISTICAMENTE SIGNIFICATIVA ENTRE
O TEMPO DE EVOLUÇÃO E O GRAU DE MATURAÇÃO DO GRANULOMA PIOGÊNICO.
LESÕES COM PREDOMÍNIO DE INFILTRADO INFLAMATÓRIO MISTO FORAM AS DE
LOCALIZAÇÃO NA GENGIVA, POSSIVELMENTE PELA RELAÇÃO ANATÔMICA DESTE
SÍTIO COM O TRAUMA DE MASTIGAÇÃO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): KAMILLA KARLA MAURICIO PASSOS

COAUTOR(A)1: MILENA VIEIRA DA SILVA MELO


COAUTOR(A)2: KEYLLA MARINHO ALBUQUERQUE BARROS
COAUTOR(A)3: ELIZABETH DE ARRUDA CARNEIRO PONZI

TEMA DO TRABALHO: TRATAMENTO CIRÚRGICO-ODONTOLÓGICO DE PACIENTES


HEMOFÍLICOS

RESUMO: A HEMOFILIA É UMA DOENÇA HEREDITÁRIA LIGADA AO CROMOSSOMO X,


CARACTERIZADA LABORATORIALMENTE PELA DEFICIÊNCIA DOS FATORES VIII
(HEMOFILIA A) OU IX (HEMOFILIA B) DA COAGULAÇÃO, SENDO A PRIMEIRA MAIS
PREVALENTE QUE A ÚLTIMA. O OBJETIVO DO PRESENTE TRABALHO CONSISTE EM
REALIZAR UMA REVISÃO BIBLIOGRÁFICA ATUALIZADA SOBRE O TEMA, A PARTIR DE
CONSULTA ÀS BASES DE DADOS ONLINE SCIELO, PUBMED E LILACS, E VISA
ABORDAR AS ALTERNATIVAS DISPONÍVEIS PARA A REALIZAÇÃO DE CIRURGIA ORAL
MENOR EM PACIENTES HEMOFÍLICOS. A HEMOFILIA CARACTERIZA-SE CLINICAMENTE
POR SANGRAMENTOS PROLONGADOS, PRINCIPALMENTE EM MUSCULATURA
PROFUNDA (HEMATOMAS), EM ARTICULAÇÕES (HEMARTROSES) E APÓS
PROCEDIMENTOS CIRÚRGICOS, PRINCIPALMENTE EM CAVIDADE BUCAL, JÁ QUE
ESTA É RICAMENTE VASCULARIZADA. MUITAS VEZES, O CIRURGIÃO-DENTISTA É O
PRIMEIRO A DIAGNOSTICAR A DOENÇA. DENTRE OS PROCEDIMENTOS, A CIRURGIA É
O QUE OFERECE MAIOR RISCO DE SANGRAMENTO E COMPLICAÇÕES PARA O
PACIENTE COM COAGULOPATIAS E ALGUMAS CONSIDERAÇÕES SÃO
IMPORTANTES PARA SUA MINIMIZAÇÃO, COMO A DIVISÃO DO PROCESSO
CIRÚRGICO EM CINCO FASES: PLANEJAMENTO, ADEQUAÇÃO DO MEIO BUCAL, PRÉ-
OPERATÓRIO, TRANS-OPERATÓRIO E PÓS-OPETRATÓRIO. OS PACIENTES
HEMOFÍLICOS NECESSITAM DE ATENÇÃO ESPECIAL DURANTE A REALIZAÇÃO DE
CIRURGIA ORAL MENOR E O CIRURGIÃO-DENTISTA PRECISA ESTAR APTO PARA
ACOLHER ESSES INDIVÍDUOS, INTERVINDO EM CADA CASO DE MANEIRA CORRETA E
SEGURA.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: REABILITAÇÃO ORAL / ESTÉTICA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): KAREN CRISTINA ARCHANGELO PERDIGAO

COAUTOR(A)1: CARLOS MARCELO ARCHANGELO


COAUTOR(A)2: LÍGIA STURION DE SOUZA
COAUTOR(A)3: KELLY LIMI AIDA
COAUTOR(A)4: SIMONE VALENGA

TEMA DO TRABALHO: UTILIZAÇÃO DE LAMINADOS CERÂMICOS NA HARMONIZAÇÃO


DO SORRISO

RESUMO: A PARTIR DA INTRODUÇÃO DO CONDICIONAMENTO ÁCIDO DO ESMALTE E


DOS SISTEMAS ADESIVOS, SURGIRAM VÁRIAS MODALIDADES DE TRATAMENTOS
MINIMAMENTE INVASIVOS. ALIADO A ISTO, AS CERÂMICAS FORAM SENDO
MODIFICADAS ATRAVÉS DA ADIÇÃO DE NOVOS COMPONENTES, COM O INTUITO DE
ALIAR RESISTÊNCIA E ESTÉTICA, TENDO O SISTEMA IPS E.MAX, REFORÇADO POR
DISSILICATO DE LÍTIO (IVOCLAR VIVADENT), GRANDE APLICABILIDADE. NESSE
SENTIDO, OS LAMINADOS CERÂMICOS TÊM SE TORNADO ROTINA NA PRÁTICA
CLÍNICA DEVIDO A SUA BIOCOMPATIBILIDADE E DURABILIDADE, SÃO UTILIZADOS
PRINCIPALMENTE PARA OTIMIZAR FORMA E POSIÇÃO DOS DENTES, FECHAMENTO DE
DIASTEMAS, SUBSTITUIÇÃO DE RESTAURAÇÕES EM RESINA COMPOSTA E
REPOSIÇÃO DE ABRASÕES EM REGIÕES INCISAIS DE DENTES COM EROSÃO. O
PRESENTE CASO ILUSTRA A HARMONIZAÇÃO DO SORRISO PELA UTILIZAÇÃO DE
LAMINADOS CERÂMICOS DE ESPESSURA MÍNIMA, POPULARMENTE CHAMADOS DE
“LENTES DE CONTATO”, PARA O FECHAMENTO DE ESPAÇOS NEGROS NA REGIÃO
DOS ELEMENTOS 11 E 21 E REANATOMIZAÇÃO DOS DENTES SUPERIORES ATÉ 2º
PRÉ-MOLAR. O RESULTADO FINAL REPRODUZIU A COR, TEXTURA E AS QUALIDADES
ÓPTICAS DO ESMALTE. DESSA FORMA, PODE-SE CONCLUIR QUE O TRATAMENTO
EXECUTADO COM LAMINADOS CERÂMICOS REPRODUZIU COM EXCELÊNCIA AS
CARACTERÍSTICAS DOS DENTES ADJACENTES, SATISFAZENDO OS ANSEIOS
ESTÉTICOS DA PACIENTE, COM EFEITO DIRETO NA SUA AUTO-ESTIMA E QUALIDADE
DE VIDA.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: SAÚDE COLETIVA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): KARIN LUCIANA MIGLIATO

COAUTOR(A)1: TAIS CRISTINA NASCIMENTO MARQUES


COAUTOR(A)2: JANICE SIMPSON DE PAULA
COAUTOR(A)3: ANGÉLICA CRISTIANE BÚLIO SOARES
COAUTOR(A)4: FÁBIO LUIZ MIALHE

TEMA DO TRABALHO: IMPACTO DA FLUOROSE DENTÁRIA NA AUTO-PERCEPÇÃO DA


ESTÉTICA EM ESCOLARES.

RESUMO: OBJETIVO: IDENTIFICAR AS VARIÁVEIS ASSOCIADAS ENTRE A AUTO-


PERCEPÇÃO E A FLUOROSE DENTÁRIA EM ESCOLARES. MÉTODO: PARTICIPARAM 82
CRIANÇAS DE AMBOS OS SEXOS DO MUNICÍPIO DE PIRACICABA/SP, OS MESMOS
FORAM EXAMINADOS CLINICAMENTE PARA A FLUOROSE DENTÁRIA SEGUINDO O
ÍNDICE DE DEAN, PROPOSTO PELA OMS E RESPONDERAM A UM QUESTIONÁRIO DE
AUTO-PERCEPÇÃO ESTÉTICA DE SEUS DENTES. PERGUNTOU-SE SOBRE APARÊNCIA
GERAL DA BOCA; COLORAÇÃO, FORMA E POSIÇÃO DOS DENTES E POSSIBI-LIDADE
DE SORRIR SEM CONSTRANGIMENTO, ALÉM DISSO QUESTIONOU-SE SOBRE A
INGESTÃO DE DENTIFRÍCIO. A ANÁLISE DOS DADOS FOI REALIZADA UTILIZANDO-SE O
TESTE QUI-QUADRADO OU EXATO FISHER PARA TESTAR A ASSOCIAÇÃO ENTRE AS
VARIÁVEIS INDEPENDENTES (FLUOROSE DENTÁRIA). O NÍVEL DE SIGNIFICÂNCIA
ADOTADO FOI DE 5%. RESULTADOS: DENTRE AS CRIANÇAS AVALIADAS, 28%
APRESENTARAM FLUOROSE DENTÁRIA SENDO QUE 82,6% EM GRAU MUITO LEVE E
4,9% EM GRAU LEVE. A MAIORIA DOS ESCOLARES CONSIDEROU COMO BOA A
CONDIÇÃO DE SAÚDE BUCAL REFERENTE AOS CRITÉRIOS AVALIADOS. VERIFICOU-
SE ASSOCIAÇÃO SIGNIFICATIVA ENTRE FLUOROSE DENTÁRIA E INGERIR
DENTIFRÍCIO. CONCLUSÕES: A PRESENÇA DE FLUOROSE DENTÁRIA NÃO FOI UM
FATOR QUE INFLUENCIOU NA AUTO-PERCEPÇÃO ESTÉTICA DOS ESCOLARES
AVALIADOS. A QUESTÃO DA INGESTÃO DE DENTIFRÍCIO FLUORETADO, PODE SER UM
INDICADOR DA PRESENÇA DE FLUOROSE ENTRE AS CRIANÇAS NA IDADE ESCOLAR.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ORTODONTIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): KATHERINE JUDITH DE CARVALHO MACARIO


PRESADO SILVE

COAUTOR(A)1: NATHÁLIA THAYSA DE ALMEIDA SOUZA


COAUTOR(A)2: VALÉRIA VENTURA DOS SANTOS
COAUTOR(A)3: LUANNA PRICILLA MONTENEGRO NOBERTO
COAUTOR(A)4: EDGARD NORÕES RODRIGUES DA MATTA

TEMA DO TRABALHO: EFEITO DOS ENXAGUATÓRIOS BUCAIS NA CAPACIDADE DE


LIBERAÇÃO DE FORÇA DE ELÁSTICOS ORTODÔNTICOS EM CADEIA.

RESUMO: ESTE TRABALHO TESTOU A HIPÓTESE DE QUE ENXAGUATÓRIOS BUCAIS E


PRESENÇA DE ÁLCOOL NAS COMPOSIÇÕES QUÍMICAS INFLUENCIAM NA LIBERAÇÃO
DE FORÇA DE ELÁSTICOS ORTODÔNTICOS. 240 AMOSTRAS DA MARCA MORELLI®,
TAMANHO MÉDIO CRISTAL, FORAM MANTIDAS EM “JIGS” COM 50% DE ATIVAÇÃO,
DISTRIBUÍDAS EM 5 GRUPOS: CONTROLE (NÃO SUBMETIDO A ENXAGUATÓRIOS),
GRUPO 1 (ORAL-B PRO-SAÚDE®), GRUPO 2 (COLGATE PLAX CLASSIC®), GRUPO 3
(PERIOGARD®) E GRUPO 4 (LISTERINE COOL MINT®). OS GRUPOS 1 E 2 NÃO
APRESENTAM ÁLCOOL NA COMPOSIÇÃO, ENQUANTO OS GRUPOS 3 E 4 CONTÊM NAS
CONCENTRAÇÕES 11,6% E 21.6%, RESPECTIVAMENTE. AS MEDIDAS DAS FORÇAS
FORAM REALIZADAS COM DINAMÔMETRO DIGITAL E OS ELÁSTICOS FORAM
MANTIDOS EM SALIVA ARTIFICIAL EM ESTUFA COM 37ºC ± 1ºC, REMOVIDOS SOMENTE
PARA MEDIÇÃO DA FORÇA E QUANDO SUBMETIDOS AO BOCHECHO, DIARIAMENTE,
POR 15 MINUTOS. OS RESULTADOS FORAM SUBMETIDOS AOS TESTES DE
KOLMOGOROV-SMIRNOV, ANÁLISE DE VARIÂNCIA E TUKEY A 5% DE SIGNIFICÂNCIA. A
PERDA MÉDIA ACUMULADA DE 58,9%, 60,2%, 57,8%, 54,7% E 60,3% NOS RESPECTIVOS
GRUPOS, APRESENTOU DIFERENÇA ESTATISTICAMENTE SIGNIFICANTE. OS
ENXAGUATÓRIOS BUCAIS PARECEM INFLUENCIAR NA LIBERAÇÃO DE FORÇA,
ESTANDO ESTA INFLUÊNCIA NA DEPENDÊNCIA DA MARCA COMERCIAL. A INFLUÊNCIA
DO ÁLCOOL PARECE ESTAR RELACIONADA COM A CONCENTRAÇÃO DO MESMO NA
COMPOSIÇÃO QUÍMICA DO ENXAGUATÓRIO (FINANCIAMENTO CNPQ).
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): KATHERINE JUDITH DE CARVALHO MACARIO


PRESADO SILVE

COAUTOR(A)1: PHILLIP LUCAS RICARDO PEREIRA


COAUTOR(A)2: ANA LÊDA SILVA TRINDADE
COAUTOR(A)3: EDUARDA MONIQUE GUSMÃO TENÓRIO DE LIMA
COAUTOR(A)4: JORGE ALBERTO GONÇALVES

TEMA DO TRABALHO: FECHAMENTO DE DIASTEMAS COM FACETAS EM RESINA


COMPOSTA: RELATO DE CASO

RESUMO: A BUSCA POR UM SORRISO HARMÔNICO ATUALMENTE É BASTANTE


FREQUENTE. SABE-SE QUE OS DIASTEMAS SÃO VISTOS COMO FATOR ANTIESTÉTICO,
PREJUDICANDO A AUTO-ESTIMA DO INDIVÍDUO. ESSA SITUAÇÃO CLÍNICA EXIGE,
MUITAS VEZES, UMA ABORDAGEM MULTIDISCIPLINAR. O ESTÁGIO ATUAL DAS
RESINAS COMPOSTAS E DOS SISTEMAS ADESIVOS PERMITE O EMPREGO DE
TÉCNICAS QUE PRESERVAM A ESTRUTURA DENTAL, REDUZEM O TEMPO CLÍNICO
NECESSÁRIO E APRESENTAM RESULTADOS EXCELENTES. ESTE TRABALHO TEVE
COM OBJETIVO RELATAR O FECHAMENTO DE DIASTEMAS NA REGIÃO ANTERIOR
SUPERIOR, ATRAVÉS DE FACETAS EM RESINA COMPOSTA, UTILIZANDO A TÉCNICA
DIRETA-INDIRETA. PACIENTE DO GÊNERO FEMININO PROCUROU A FACULDADE DE
ODONTOLOGIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS COM A SEGUINTE QUEIXA:
“QUERO FECHAR OS ESPAÇOS DOS DENTES DA FRENTE”. APÓS ANAMNESE,
ADEQUAÇÃO DO MEIO BUCAL, ANÁLISE DA OCLUSÃO E REALIZAÇÃO DO
PLANEJAMENTO, FACETAS EM RESINA COMPOSTA FORAM ELABORADAS E
CIMENTADAS. POSTERIORMENTE, FORAM EXECUTADOS ACABAMENTO COM PONTAS
DIAMANTADAS DE GRANULAÇÃO EXTRAFINA E POLIMENTO COM PONTAS DE
BORRACHA SILICONADA E PASTA DIAMANTADA E DISCO DE FELTRO. PERCEBE-SE
QUE A UTILIZAÇÃO DA TÉCNICA RESTAURADORA DIRETA-INDIRETA EM RESINA
COMPOSTA COMO ALTERNATIVA PARA FECHAMENTO DE DIASTEMAS É
CONSIDERADA VIÁVEL E EFICIENTE. TRATA-SE DE UMA TÉCNICA DE SIMPLES
EXECUÇÃO, COM RESULTADO PREVISÍVEL E QUE PERMITE A PRESERVAÇÃO DAS
ESTRUTURAS DENTAIS E PERIODONTAIS.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ODONTOGERIATRIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): KATHERINE JUDITH DE CARVALHO MACARIO


PRESADO SILVE

COAUTOR(A)1: THALITA MEDEIROS MELO


COAUTOR(A)2: ADELMO FARIAS BARBOSA

TEMA DO TRABALHO: CONTROLE DA ANSIEDADE E DA DOR NO ATENDIMENTO


ODONTOLÓGICO AO PACIENTE IDOSO.

RESUMO: ESTE TRABALHO TEM COMO OBJETIVO APRESENTAR UMA REVISÃO DE


LITERATURA SOBRE O CONTROLE DA ANSIEDADE E DA DOR NO ATENDIMENTO AO
PACIENTE IDOSO. A ANSIEDADE E A DOR PERANTE OS PROCEDIMENTOS
ODONTOLÓGICOS CONSTITUEM UM OBSTÁCULO PARA A MANUTENÇÃO DA SAÚDE
ORAL, LEVANDO AO APARECIMENTO DE PROBLEMAS MAIS GRAVES, CONSIDERADOS
EMERGÊNCIA. OS PACIENTES IDOSOS SÃO MAIS SUJEITOS A SITUAÇÕES DE
EMERGÊNCIA DURANTE O ATENDIMENTO, POIS GERALMENTE ENQUADRAM-SE EM
SITUAÇÕES DE DIABETES E HIPERTENSÃO, E DISTÚRBIOS COMPORTAMENTAIS
COMO DEPRESSÃO E ANSIEDADE. MEIOS DE CONTROLE DA ANSIEDADE TÊM SIDO
UTILIZADOS DURANTE O ATENDIMENTO, DENTRE ELES A SEDAÇÃO CONSCIENTE
ATRAVÉS DE BENZODIAZEPÍNICOS OU INALATÓRIA, VISANDO DIMINUIR O NÍVEL DE
ANSIEDADE DO PACIENTE E ASSIM, AS COMPLICAÇÕES. REFERINDO-SE AO
CONTROLE DA DOR, É IMPORTANTE, POIS A DOR É UM FENÔMENO ESTRESSANTE
PARA O ORGANISMO. DURANTE UM EPISÓDIO DE DOR, OCORRERÁ A LIBERAÇÃO DE
ADRENALINA PELAS GLÂNDULAS SUPRA-RENAIS, REPERCUTINDO DE FORMA
NEGATIVA AO ORGANISMO DO PACIENTE IDOSO. O MANUSEIO DE ANESTÉSICOS DE
FORMA CONSCIENTE, CONSIDERANDO SUA INTERAÇÃO COM ORGANISMO DO IDOSO
TRAZ TRANQUILIDADE AO ATENDIMENTO. CONCLUI-SE QUE CONTROLAR A
ANSIEDADE E A DOR DO PACIENTE OFERECE BENEFÍCIOS PARA O PROFISSIONAL E
PARA O PACIENTE.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: CIRURGIA / ESTÉTICA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): KAYOMA DA SILVEIRA IORES

COAUTOR(A)1: PAULA IRENE GABE


COAUTOR(A)2: GABRIEL DIAS CASTRO
COAUTOR(A)3: CELSO AFONSO KLEIN-JUNIOR

TEMA DO TRABALHO: REMODELAÇÃO DO SORRISO POR MEIO DE CIRURGIA


ESTÉTICA PERIODONTAL E RE ANATOMIZAÇÃO DE INCISIVOS LATERAIS. RELATO DE
CASO

RESUMO: O OBJETIVO DESTE CASO É FAZER UM RELATO DE AUMENTO DE COROA


CLÍNICA EM DENTES ANTERIORES E RE ANATOMIZAÇÃO DOS INCISIVOS LATERAIS
COM RESINA COMPOSTA. PACIENTE R. C. G., 24 ANOS, COMPARECEU A CLÍNICA DA
UNIVERSIDADE PARA SOLUCIONAR DEFICIÊNCIA ESTÉTICA GENGIVAL E DENTÁRIA. A
PACIENTE APRESENTAVA COROAS CLÍNICAS CURTAS NOS DENTES ANTERIORES E
DENTE 24, POR EXCESSO GENGIVAL NESTES, BEM COMO OS INCISIVOS LATERAIS
PEQUENOS E DE FORMATO REDUZIDO, QUANDO COMPARADO AO FORMATO DE UM
INCISIVO LATERAL. A SOLUÇÃO PARA ESTÉTICA VERMELHA E BRANCA SUGERIDA À
PACIENTE FOI A REALIZAÇÃO DE GENGIVECTOMIA NA REGIÃO DOS DENTES
ANTERIORES E DENTE 24; E PARA ESTÉTICA BRANCA, FOI SUGERIDO A RE
ANATOMIZAÇÃO DOS INCISIVOS LATERAIS COM RESINA COMPOSTA CORES A1, A2, T
BLUE PELA TÉCNICA DA GUIA DE SILICONA. APÓS O TÉRMINO DE AMBOS
PROCEDIMENTOS E CICATRIZAÇÃO PERIODONTAL, A PACIENTE FICOU SATISFEITA
COM A MUDANÇA ESTÉTICA.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: PACIENTES COM NECESSIDADES ESPECIAIS

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): KELLY CRISTINE TARQUINIO MARINHO

COAUTOR(A)1: ANA MARIA DO NASCIMENTO


COAUTOR(A)2: EDSON RODRIGUES DE PAULA NETO
COAUTOR(A)3: DANIELA RICHARTE ANDRADE
COAUTOR(A)4: ELCIO MAGDALENA GIOVANI

TEMA DO TRABALHO: USO DO LASER DE BAIXA INTENSIDADE DE POTÊNCIA COMO


CONDUTA TERAPÊUTICA NO TRATAMENTO DE MANIFESTAÇÕES ORAIS DO LES.

RESUMO: O LÚPUS ERITEMATOSO SISTÊMICO (LES) É UMA DOENÇA INFLAMATÓRIA


CRÔNICA, AUTO-IMUNE QUE ACOMETE MÚLTIPLOS ÓRGÃOS OU SISTEMAS, COM
PREDOMÍNIO DE MANIFESTAÇÕES CUTÂNEAS E ARTICULARES, MAIS FREQUENTE EM
MULHERES JOVENS. O OBJETIVO FOI APRESENTAR UM CASO CLÍNICO DE UMA
PACIENTE COM LES DISCÓIDE E SÍNDROME DE SJÕGREN PRIMÁRIA E A UTILIZAÇÃO
DO LASER COMO UMA OPÇÃO TERAPÊUTICA COMPLEMENTAR PARA O TRATAMENTO
DE ÚLCERAS AFTOSAS. PACIENTE 43 ANOS, LEUCODERMA, GÊNERO FEMININO,
APRESENTOU-SE AO CENTRO DE ESTUDOS A ATENDIMENTOS A PACIENTES
ESPECIAIS CEAPE-UNIP, COM O DIAGNÓSTICO DE LÚPUS ERITEMATOSO SISTÊMICO
DISCÓIDE E SÍNDROME SJORGEN PRIMÁRIA, SENDO CONFIRMADO PELO LAUDO
MÉDICO. AO EXAME CLÍNICO FOI OBSERVADO EXANTEMA CUTÂNEO, ALOPECIA E
MANCHAS ERITEMATOSAS NA PORÇÃO POSTERIOR DA CABEÇA, MÃOS E DEDOS.
EXAME FÍSICO INTRAORAL OBSERVAVA-SE MÚLTIPLAS ÚLCERAS MENORES NA
REGIÃO ENTRE A MUCOSA E O REBORDO SUPERIOR BILATERAL. PARA O
TRATAMENTO DAS ÚLCERAS BUCAIS FOI INSTITUÍDA COMO CONDUTA TERAPÊUTICA
A LASERTERAPIA, UTILIZANDO O LASER DE BAIXA POTÊNCIA (GAAIAS). APÓS UMA
SEMANA HOUVE REMISSÃO DA LESÃO. A TERAPIA COM LASER DE BAIXA MOSTROU-
SE EFICAZ NA REPARAÇÃO DE TECIDOS, NA REMISSÃO DE LESÕES ULCERATIVAS,
VISANDO A PROMOÇÃO DE SAÚDE E A MELHORA DA QUALIDADE DE VIDA DO
PACIENTE.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ESTOMATOLOGIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): KELLY CRISTINE TARQUINIO MARINHO

COAUTOR(A)1: ALICE JULIA SILVA


COAUTOR(A)2: EDSON RODRIGUES DE PAULA NETO
COAUTOR(A)3: DANIELA RICHARTE DE ANDRADE
COAUTOR(A)4: ELCIO MAGDALENA GIOVANI

TEMA DO TRABALHO: ESCLEROTERAPIA COM OLEATO DE MONOETANOLAMINA


COMO TRATAMENTO DO HEMANGIOMA ORAL.

RESUMO: OS HEMANGIOMAS SÃO TUMORES BENIGNOS DE ORIGEM VASCULAR, DE


ALTA INCIDÊNCIA OCORRENDO NA CAVIDADE BUCAL, PRINCIPALMENTE NOS LÁBIOS,
LÍNGUA, MUCOSA JUGAL E PALATO. SUA COLORAÇÃO VARIA DO AZUL AO VERMELHO-
AZULADO/VIOLÁCEO, PODENDO SER PLANO OU ELEVADO, DE SUPERFÍCIE LISA OU
NODULAR, VARIANDO DE TAMANHO DE MILÍMETROS A CENTÍMETROS E
NORMALMENTE ASSINTOMÁTICO. O MEIO DIAGNÓSTICO É A TÉCNICA DE
VITROPRESSÃO/DIASCOPIA. O OBJETIVO DO TRABALHO FOI REALIZAR O
TRATAMENTO DO HEMANGIOMA ORAL POR MEIO DA APLICAÇÃO DE AGENTE
ESCLEROSANTE (ETHAMOLIN®- OLEATO DE MONOETANOLAMINA) E VERIFICAR SUA
EFICÁCIA. PACIENTE 30 ANOS, GÊNERO MASCULINO, LEUCODERMA, RELATOU SER
HIV+ (T-CD4 530 CEL/ML3 SANGUE E CV INDETECTÁVEL), SEM EPISÓDIOS DE
MANIFESTAÇÕES OPORTUNISTAS PREGRESSAS, COM QUEIXA DE AUMENTO
VOLUMÉTRICO NA REGIÃO DE FUNDO DE SACO ANTERIOR E LÁBIO INFERIOR HÁ 02
ANOS. AO EXAME CLINICO INTRAORAL, EVIDENCIOU-SE A PRESENÇA DE LESÕES
VERMELHO-AZULADAS/VIOLÁCEAS, COM CONSISTÊNCIAS FIRMES, DISCRETA
MOBILIDADE, SUPERFÍCIES LISAS, BOLHOSAS, ASSINTOMÁTICAS E ARREDONDADAS.
REALIZARAM-SE QUATRO APLICAÇÕES COM OLEATO DE MONOETANOLAMINA E
PODE-SE OBSERVAR A INVOLUÇÃO DAS LESÕES. O OLEATO DE MONOETANOLAMINA
TEM SE MOSTRADO UM AGENTE ESCLEROSANTE EFICIENTE NO TRATAMENTO DOS
HEMANGIOMAS NA CAVIDADE BUCAL.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: FARMACOLOGIA / TERAPÊUTICA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): KELY KARINA BELATO

COAUTOR(A)1: JONATAS RAFAEL DE OLIVEIRA


COAUTOR(A)2: ROSILENE FERNANDES DA ROCHA
COAUTOR(A)3: ANTONIO OLAVO CARDOSO JORGE
COAUTOR(A)4: LUCIANE DIAS DE OLIVEIRA

TEMA DO TRABALHO: ATIVIDADE ANTIMICROBIANA DO EXTRATO DE PUNICA


GRANATUM L. (ROMÃ) SOBRE BIOFILME DE STAPHYLOCOCCUS AUREUS

RESUMO: BUSCOU-SE AVALIAR A ATIVIDADE ANTIMICROBIANA DO EXTRATO DE


ROMÃ SOBRE BIOFILME DE STAPHYLOCOCCUS AUREUS. FOI UTILIZADA CEPA-
PADRÃO DE S. AUREUS (ATCC 6538). APÓS CULTIVO DE 24 H, O INÓCULO FOI
PADRONIZADO (106 CÉLULAS/ML) EM SOLUÇÃO FISIOLÓGICA ESTÉRIL (SFE – NACL
0,9%). EM CADA POÇO DA PLACA DE 24 POÇOS FORAM ADICIONADOS CALDO BHI
SACAROSADO A 5%, UM DISCO DE RESINA ACRÍLICA ESTÉRIL E 100 µL DO INÓCULO.
APÓS INCUBAÇÃO POR 5 DIAS A 37°C, OS DISCOS FORAM COLOCADOS EM CONTADO
O EXTRATO DE ROMÃ (25 MG/ML) OU CLOREXIDINA (0,031%) POR 5 MINUTOS (N=10).
PARA CONTROLE FOI UTILIZADO SFE (N=10). FORAM SONICADOS POR 30 SEGUNDOS
EM TUBOS COM SFE E AS DILUIÇÕES FORAM SEMEADAS EM ÁGAR BHI. APÓS 48 H A
37ºC, FORAM CONTADAS AS UNIDADES FORMADORAS DE COLÔNIAS POR MILILITRO
(UFC/ML). OS RESULTADOS FORAM CONVERTIDOS EM LOG10 E REALIZADA ANÁLISE
ESTATÍSTICA (ANOVA, TUKEY TEST, P&#8804;0,05). HOUVE REDUÇÃO SIGNIFICATIVA
DE UFC/ML (LOG10) DE 0.638±0.087 COM O EXTRATO DE ROMÃ, SENDO
ESTATISTICAMENTE SEMELHANTE (P>0,05) AO GRUPO TRATADO COM CLOREXIDINA,
QUE APRESENTOU REDUÇÃO DE 0.973±0.537 UFC/ML (LOG10). CONCLUIU-SE QUE O
EXTRATO DE ROMÃ APRESENTOU IMPORTANTE ATIVIDADE ANTIMICROBIANA SOBRE
BIOFILME DE S AUREUS, ATUANDO SEMELHANTEMENTE À CLOREXIDINA.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: CIRURGIA / ESTÉTICA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): KESIA KEIKO ASAMI

COAUTOR(A)1: DANIELLE DEL SANTO


COAUTOR(A)2: PATRÍCIA FERRONATO ARAÚJO
COAUTOR(A)3: JOÃO LUIZ CARLINI
COAUTOR(A)4: JOÃO LUIZ NEVES PEREIRA

TEMA DO TRABALHO: ABORDAGEM MULTIDISCIPLINAR PARA REABILITAÇÃO DE


PACIENTE PORTADOR DE AMELOGÊNESE IMPERFEITA

RESUMO: A AMELOGÊNESE IMPERFEITA É UMA CONDIÇÃO HEREDITÁRIA COM


FREQUÊNCIA ESTIMADA NA POPULAÇÃO ENTRE 1:718 E 1:14.000. APRESENTA-SE
COM VÁRIOS GRAUS DE MANIFESTAÇÕES CLINICAS, E SE CARACTERIZA PELA
AUSÊNCIA DE ESMALTE DENTÁRIO, AFETANDO A DENTIÇÃO DECÍDUA E
PERMANENTE. ESTE TRABALHO VISA APRESENTAR O TRATAMENTO REABILITADOR,
ESTÉTICO E FUNCIONAL, DE UM PACIENTE DO SEXO MASCULINO, 19 ANOS,
LEUCODERMA, QUE APRESENTA AMELOGÊNESE IMPERFEITA EM TODOS OS DENTES,
ATRESIA E RETROGNATISMO MAXILAR COM MICROGNATIA E MORDIDA ABERTA. O
TRATAMENTO FOI DIVIDIDO EM DUAS ETAPAS. NA ETAPA CIRÚRGICA FOI REALIZADA
DISJUNÇÃO MAXILAR CIRURGICAMENTE ASSISTIDA, COM INSTALAÇÃO DO
DISJUNTOR PALATINO DO TIPO HASS MODIFICADO, FIXANDO-O COM PARAFUSO NO
PALATO DURO. APÓS O PERÍODO DE CONSOLIDAÇÃO DAS OSTEOTOMIAS, REALIZOU-
SE AVANÇO MAXILAR, MANDIBULAR E MENTOPLASTIA SEM A UTILIZAÇÃO DE
APARELHO ORTODÔNTICO FIXO. PARA A SEGUNDA ETAPA, FOI REALIZADO O
ENCERAMENTO DIAGNÓSTICO EM MODELOS DE GESSO, E O GUIA DE SILICONE PARA
RECONSTRUÇÃO DOS DENTES ANTERIORES EM RESINA COMPOSTA COM TÉCNICA
INCREMENTAL. DEVIDO AO ENCURTAMENTO RADICULAR DOS DENTES
POSTERIORES, OPTOU-SE PELA UTILIZAÇÃO DE OVERLAYS EM RESINA COMPOSTA.
DESSA FORMA, É POSSÍVEL DEVOLVER A ESTÉTICA E FUNÇÃO EM PACIENTES QUE
POSSUEM LIMITAÇÕES DE TÉCNICAS PARA SEU TRATAMENTO, RESULTANDO NA
MELHORA DA QUALIDADE DE VIDA DO PACIENTE.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): KESIA KEIKO ASAMI

COAUTOR(A)1: DANIELLE DEL SANTO


COAUTOR(A)2: GUILHERME STRUJK
COAUTOR(A)3: JOÃO LUIZ CARLINI

TEMA DO TRABALHO: INTERFERÊNCIA DA RINOPLASTIA PRÉVIA À CIRURGIA


ORTOGNÁTICA

RESUMO: NO PLANEJAMENTO PARA CIRURGIA ORTOGNÁTICA, QUEM CONDUZ O


TRATAMENTO É O ORTODONTISTA E O CIRURGIÃO BUCOMAXILOFACIAL, MAS
OUTROS PROFISSIONAIS TAMBÉM PODERÃO SER REQUISITADOS SE FOR
NECESSÁRIO NO CASO. PARA ORGANIZAR ESTA SEQUÊNCIA DE TRATAMENTO O
ORTODONTISTA CONDUZ PARA ESTAS AVALIAÇÕES. ENTRETANTO, O PACIENTE PELA
PREOCUPAÇÃO COM ESTÉTICA, PODE INTERFERIR NEGATIVAMENTE NO
PLANEJAMENTO. UM EXEMPLO SÃO OS PACIENTES PORTADORES DE DEFICIÊNCIA
ÂNTERO-POSTERIOR DE MAXILA, QUE NO ASPECTO CLÍNICO APRESENTAM UM NARIZ
APARENTEMENTE DESPROPORCIONAL EM RELAÇÃO À FACE. ESTE QUADRO FAZ
COM QUE O PACIENTE PROCURE UM CIRURGIÃO PLÁSTICO BUSCANDO A
RESOLUÇÃO DA QUESTÃO ESTÉTICA NA RINOPLASTIA. QUANDO ALÉM DA ESTÉTICA
DO NARIZ, TEMOS UM PROBLEMA DE OCLUSÃO TIPO CLASSE III E UMA FACE NO
PADRÃO CLASSE III, AS RESPOSTAS DOS TECIDOS MOLES FRENTE À UM AVANÇO DE
MAXILA SÃO PREVISÍVEIS EM RELAÇÃO AO NARIZ. ENTRETANTO, COMO A CIRURGIA
PLÁSTICA DO NARIZ JÁ FOI REALIZADA TERMOS QUE MUDAR A ESTRATÉGIA. NO
CASO QUE IREMOS APRESENTAR AO INVÉS DE REALIZARMOS UM AVANÇO DE
MAXILA TIVEMOS QUE FAZER O GIRO DO COMPLEXO MAXILO-MANDIBULAR,
AVANÇANDO MENOS A MAXILA, FAZENDO REPOSIÇÃO INFERIOR E RECUANDO A
MANDÍBULA. O PLANEJAMENTO ORTO-CIRÚRGICO REQUER UMA SEQUÊNCIA NO
TRATAMENTO, SENDO ASSIM O PACIENTE DEVE SER INFORMADO DESSA SEQUENCIA
DE PROCEDIMENTOS.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): KESIA KEIKO ASAMI

COAUTOR(A)1: DANIELLE DEL SANTO


COAUTOR(A)2: GUILHERME STRUJK
COAUTOR(A)3: JOÃO LUIZ CARLINI

TEMA DO TRABALHO: CANINO INCLUSO ANQUILOSADO: É POSSÍVEL APROVEITÁ-LO

RESUMO: A PRESENÇA DE DENTES INCLUSOS NA AVALIAÇÃO RADIOGRÁFICA PRÉVIA


AO TRATAMENTO ORTODÔNTICO É MOTIVO DE PREOCUPAÇÃO NO PLANEJAMENTO.
OS DENTES MAIS COMUMENTE AFETADOS POR ESTA SITUAÇÃO SÃO OS CANINOS
SUPERIORES, CONSIDERADOS IMPORTANTÍSSIMOS PARA RESTABELECER AS BASES
DE OCLUSÃO. AS DÚVIDAS SOBRE ESTES DENTES ESTÃO SE ELES VIRÃO PARA A
POSIÇÃO DE MANEIRA FISIOLÓGICA APÓS A CRIAÇÃO DE ESPAÇO PELA
ORTODONTIA, NECESSIDADE DE CIRURGIA PARA COLAGEM DE DISPOSITIVOS PARA
TRACIONAMENTO OU POSSÍVEL ANQUILOSE. QUANDO O PROCEDIMENTO DO
TRACIONAMENTO ORTODÔNTICO NÃO PROMOVE A MOVIMENTAÇÃO DO DENTE,
DEVE-SE SUSPEITAR DE ANQUILOSE, O QUE É PERCEBIDO PELO APAGAMENTO DA
LINHA DO LIGAMENTO PERIODONTAL. O OBJETIVO É CRIAR ORTODONTICAMENTE
ESPAÇO PARA O CANINO NA ARCADA, EM SEGUIDA É COMUM INDICAR A CIRURGIA
PARA O TRACIONAMENTO DO DENTE. QUANDO OCORRE A ANQUILOSE, PODEREMOS
DENTRO DE CONDIÇÕES FAVORÁVEIS, COMO O ESPAÇO FÍSICO, IDADE DO PACIENTE
E POSICIONAMENTO DO DENTE, PRECONIZA-SE UMA CIRURGIA EM BLOCO. EM
SEGUIDA REPOSICIONA-SE O BLOCO NO LOCAL DESEJADO E INSTALA UM ARCO
ORTODÔNTICO CONTÍNUO PARA ESTABILIZAR O BLOCO. O APROVEITAMENTO DE
CANINO ANQUILOSADO É POSSÍVEL EM CONDIÇÕES PRÉ-DETERMINADAS, ESPAÇO
FÍSICO CRIADO, POSICIONAMENTO DO DENTE, IDADE DO PACIENTE, O QUE EVITA
EXTRAÇÃO, PERDA ÓSSEA E A COLOCAÇÃO DE IMPLANTES.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ORTODONTIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): KEZIA SANTOS CALMON

COAUTOR(A)1: NATHALIA SILVEIRA FINCK


COAUTOR(A)2: MARIA CHRISTINA THOMÉ PACHECO
COAUTOR(A)3: MARIA TERESA MARTINS DE ARAÚJO
COAUTOR(A)4: BRUNA SANTOS FIOROTT

TEMA DO TRABALHO: DISTÚRBIOS RESPIRATÓRIOS DO SONO E ALTERAÇÕES NO


SISTEMA MASTIGATÓRIO EM CRIANÇAS RESPIRADORAS BUCAIS

RESUMO: A SÍNDROME DA RESISTÊNCIA DAS VIAS AÉREAS SUPERIORES (SRVAS) FAZ


PARTE DOS DISTÚRBIOS RESPIRATÓRIOS DO SONO NA INFÂNCIA. A RESPIRAÇÃO
BUCAL (RB) É UM FATOR PREDISPONENTE E PODE LEVAR A MODIFICAÇÕES
COMPENSATÓRIAS DENTÁRIAS, QUE PODEM ESTAR ASSOCIADAS A ALTERAÇÕES NA
ARTICULAÇÃO TEMPOROMANDIBULAR (ATM). FOI REALIZADO UM ESTUDO
MULTIPROFISSIONAL TRANSVERSAL, APROVADO PELO COMITÊ DE ÉTICA EM
PESQUISA, COM O OBJETIVO DE IDENTIFICAR A PRESENÇA DAS PRINCIPAIS
CARACTERÍSTICAS CLÍNICAS DA SRVAS TAIS COMO: PROBLEMAS RESPIRATÓRIOS,
HIPERTROFIA DAS TONSILAS PALATINAS, ÍNDICE DE MALLAMPATI, SEPTO NASAL
ALTERADO, PALATO ATRÉSICO, MÁS OCLUSÕES, PROBLEMAS NO SONO E NA ATM.
OS DADOS FORAM COLETADOS ATRAVÉS DE ANAMNESE, HISTÓRICO
MÉDICO/ODONTOLÓGICO, QUESTIONÁRIO DE QUALIDADE DE VIDA E EXAME CLÍNICO
EM 687 ESCOLARES DE 6 A 12 ANOS. FORAM IDENTIFICADOS 167 ESCOLARES COM
RB, SENDO QUE 18% DESSAS CRIANÇAS APRESENTAM MAIS DUAS
CARACTERÍSTICAS QUE SÃO COMUNS A SRVAS, 29% POSSUEM MAIS TRÊS
CARACTERÍSTICAS, 22% POSSUEM MAIS QUATRO CARACTERÍSTICAS E 19%
POSSUEM MAIS CINCO CARACTERÍSTICAS. FOI DETECTADO TAMBÉM QUE 16,16%
DAS CRIANÇAS RESPIRADORAS BUCAIS APRESENTAM PROBLEMAS NA ATM E 33,54%
PROBLEMAS NO SONO. O DIAGNÓSTICO E A INTERVENÇÃO CLÍNICA PRECOCE DE
CRIANÇAS COM CARACTERÍSTICAS DA SRVAS DEVEM SER PRIORIZADOS. A FALTA DE
TRATAMENTO PODE DESENVOLVER PROBLEMAS COMPORTAMENTAIS,
METABÓLICOS, CARDIOVASCULARES E CRANIOFACIAIS.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: IMPLANTODONTIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): LAERCYO LAZZARO FERREIRA DA SILVA

COAUTOR(A)1: CRISTINE HARALAMBOS BASSOUKOU


COAUTOR(A)2: EDUARDO TAKASHI WAKI

TEMA DO TRABALHO: CUIDADOS PARA A INSTALAÇÃO DE IMPLANTE


OSSEOINTEGRÁVEL EM ÁREA ENXERTADA COM BLOCO: RELATO DE CASO CLÍNICO

RESUMO: A PERDA DO ELEMENTO DENTÁRIO, CONFIGURA O EDENTULISMO PARCIAL


OU TOTAL, SEGUIDO DE REABSORÇÃO ÓSSEA ALVEOLAR SEVERA INVIABILIZANDO A
INSTALAÇÃO DO IMPLANTE. DENTRE OS MATERIAIS PARA ENXERTIA ÓSSEA, O OSSO
AUTÓGENO É CONSIDERADO O PADRÃO-OURO PELO SEU POTENCIAL OSTEOGÊNICO
E OSTEOINDUTOR, PERMITINDO A FUTURA INSTALAÇÃO DO IMPLANTE. O OBJETIVO
DESSE TRABALHO É EXPOR, ATRAVÉS DE UM CASO CLÍNICO, A IMPORTÂNCIA DO
PLANEJAMENTO CIRÚRGICO E OS PRINCIPAIS CUIDADOS TRANS OPERATÓRIOS PARA
A INSTALAÇÃO DE IMPLANTE EM ÁREA COM ENXERTO ÓSSEO AUTÓGENO EM BLOCO.
INICIALMENTE HOUVE EXPOSIÇÃO DO BLOCO E LOCALIZAÇÃO DO PARAFUSO DE
FIXAÇÃO DO ENXERTO PARA O ENTÃO POSICIONAMENTO DO GUIA CIRÚRGICO. EM
SEGUIDA FOI REALIZADO O ACESSO INICIAL COM A BROCA LANÇA.
POSTERIORMENTE REMOVEU-SE O PARAFUSO DE FIXAÇÃO DO BLOCO. O
AFASTADOR DE MINESOTA FOI POSICIONADO CONSTANTEMENTE CONTRA O BLOCO
ÓSSEO, ELIMINANDO UM POSSÍVEL DESTACAMENTO DO MESMO, TANTO DURANTE A
SEQUÊNCIA DE FRESAGEM, QUANTO NO DECORRER DA INSTALAÇÃO DO IMPLANTE
CILÍNDRICO, POIS O CÔNICO OFERECE UM TORQUE BASTANTE ELEVADO, DEVIDO AO
SEU DESIGN. CONCLUIU-SE QUE, A INSTALAÇÃO DE IMPLANTES EM ÁREA
ENXERTADA REQUER BOM PLANEJAMENTO CIRÚRGICO, ENRIQUECIDO ATRAVÉS DE
EXAMES COMPLEMENTARES. ALÉM DISSO, TODOS OS CUIDADOS DEVEM SER
TOMADOS NO SENTIDO DE SE EVITAR O DESTACAMENTO DO BLOCO ÓSSEO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ENDODONTIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): LARISSA CHRISTINA COSTA PINTO

COAUTOR(A)1: CINTHYA CRISTINA GOMES


COAUTOR(A)2: WANTUIL RODRIGUES DE ARAÚJO FILHO
COAUTOR(A)3: LÍVIA AZEREDO ANTUNES
COAUTOR(A)4: LEONARDO ANTUNES

TEMA DO TRABALHO: LUXAÇÃO INTRUSIVA: RELATO DE CASO CLÍNICO COM


ACOMPANHAMENTO DE 12 ANOS.

RESUMO: OS TRAUMAS DENTÁRIOS ACOMETEM PRINCIPALMENTE OS DENTES


ANTERIORES AS CRIANÇAS E JOVENS SÃO MAIS SUSCEPTÍVEIS. CONDUTAS
INCORRETAS DE TRATAMENTO PODEM LEVAR A PERDA DO ELEMENTO DENTÁRIO,
PODENDO AFETAR O INDIVÍDUO PSICOLOGICAMENTE, PREJUDICANDO SEU CONVÍVIO
SOCIAL, ALÉM DAS IMPLICAÇÕES DE CARÁTER FUNCIONAL. NA INTRUSÃO DENTÁRIA
O DENTE É DIRECIONADO PARA O INTERIOR DO PROCESSO ALVEOLAR DEVIDO AO
IMPACTO DIRIGIDO AXIALMENTE, PODENDO GERAR DANOS GRAVES À POLPA E AOS
TECIDOS DE SUSTENTAÇÃO COMO: NECROSE PULPAR, OBLITERAÇÃO DO CONDUTO
RADICULAR, REABSORÇÃO E ANQUILOSE. O TRATAMENTO DEPENDE DO ESTÁGIO DE
DESENVOLVIMENTO RADICULAR E NA RISOGÊNESE INCOMPLETA, DEVE-SE
AGUARDAR A ERUPÇÃO ESPONTÂNEA DO ELEMENTO, SENDO QUE ESTA PODE
DEMORAR ATÉ 4 MESES E DEVE SER MONITORADA CLINICA E RADIOGRAFICAMENTE.
O OBJETIVO DESTE TRABALHO É REALIZAR O RELATO DE CASO CLÍNICO, DE
LUXAÇÃO INTRUSIVA COMPLETA, OCORRIDO NO ELEMENTO 11 DE UMA CRIANÇA DE
OITO ANOS, COM ACOMPANHAMENTO CLÍNICO E RADIOGRÁFICO DE DOZE ANOS. A
CONDUTA ADOTADA E OS RESULTADO SERÃO APRESENTADOS ATRAVÉS DE
FOTOGRAFIAS E RADIOGRAFIAS REALIZADAS AO LONGO DO TRATAMENTO.CONCLUI-
SE QUE DIANTE DA LUXAÇÃO INTRUSIVA, É DE SUMA IMPORTÂNCIA QUE SE REALIZE
ACOMPANHAMENTO RADIOGRÁFICO E TESTES DE SENSIBILIDADE PULPAR, AFIM DE
EVITAR NÃO SÓ INTERVENÇÕES DESNECESSÁRIAS, MAS TAMBÉM REALIZAR O
DIAGNÓSTICO PRECOCE DE POSSÍVEIS COMPLICAÇÕES.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): LARISSA GONCALVES CUNHA RIOS

COAUTOR(A)1: VANESSA ÁLVARES DE CASTRO ROCHA


COAUTOR(A)2: CÉLIO JESUS DO PRADO
COAUTOR(A)3: DARCENY ZANETTA-BARBOSA

TEMA DO TRABALHO: TRATAMENTO ORTO-CIRÚRGICO DE UM RARO CASO DE


APLASIA CONDILAR BILATERAL

RESUMO: AS DEFORMIDADES ESQUELÉTICAS MAXILOFACIAIS ATINGEM GRANDE


PARTE DA POPULAÇÃO MUNDIAL E SÃO CARACTERIZADAS POR SEREM ALTERAÇÕES
MORFOLÓGICAS ESTRUTURAIS, DETERMINADAS A PARTIR DE UMA GENÉTICA
DESFAVORÁVEL E DIAGNOSTICADAS DURANTE O CRESCIMENTO CRANIOFACIAL.
ESSAS DEFORMIDADES LEVAM A UM COMPROMETIMENTO ESTÉTICO E FUNCIONAL,
COMO DIFICULDADE DE MASTIGAÇÃO, DEGLUTIÇÃO, DICÇÃO E RESPIRAÇÃO. A
CIRURGIA ORTOGNÁTICA É UM PROCEDIMENTO QUE VISA ESTABELECER UM
EQUILÍBRIO ANATÔMICO E FUNCIONAL DOS OSSOS DA FACE, A PARTIR DE
OSTEOTOMIAS MAXILARES E MANDIBULARES, CORRIGINDO DEFORMIDADES
DENTOFACIAIS E DEVOLVENDO AO INDIVÍDUO EQUILÍBRIO FUNCIONAL DOS
MAXILARES E O ADEQUADO POSICIONAMENTO DAS ARTICULAÇÕES
TEMPOROMANDIBULARES (ATMS) NUMA POSIÇÃO O MAIS FISIOLÓGICA POSSÍVEL. O
OBJETIVO DESTE TRABALHO É APRESENTAR UM CASO CLÍNICO DE UM PACIENTE
L.A.C. DE 38 ANOS, PORTADOR DE APLASIA CONDILAR BILATERAL, SEVERA APNÉIA
OBSTRUTIVA E DEFORMIDADE MAXILOFACIAL, EM QUE FOI REALIZADA CIRURGIA
ORTOGNÁTICA CONCOMITANTE À CIRURGIA DA ATM COM USO DE PRÓTESE DA ATM
BILATERALMENTE, A FIM DE REESTABELECER O EQUILÍBRIO ESTÉTICO-FUNCIONAL
DO PACIENTE E PROMOVER A RECONSTRUÇÃO DE UMA ARTICULAÇÃO TEMPORO-
MANDIBULAR, PARA MELHOR FUNCIONALIDADE DO COMPLEXO FACIAL. A
COMPLEXIDADE DO CASO DEMONSTRA A NECESSIDADE ABSOLUTA DA CAPACIDADE
DE VISUALIZAÇÃO DE TODOS OS PROBLEMAS APRESENTADOS PELO PACIENTE PARA
LEVAR A UMA COMPLETA REABILITAÇÃO E RECUPERAÇÃO DA SAÚDE FÍSICA,
PSICOLÓGICA E DA ESTÉTICA.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): LARISSA GONCALVES CUNHA RIOS

COAUTOR(A)1: VANESSA ÁLVARES DE CASTRO ROCHA


COAUTOR(A)2: CÉLIO JESUS DO PRADO
COAUTOR(A)3: DARCENY ZANETTA-BARBOSA

TEMA DO TRABALHO: ASSIMETRIAS FACIAIS: UM DESAFIO NA CIRURGIA


ORTOGNÁTICA

RESUMO: A ASSIMETRIA FACIAL TEM SIDO, AO LONGO DOS ANOS, UM GRANDE


DESAFIO PARA A CIRURGIA ORTOGNÁTICA E A ORTODONTIA. NA BUSCA POR UM
PADRÃO ESTÉTICO IDEAL PARA O PACIENTE, COSTUMA-SE PENSAR NA FACE E NA
PRÓPRIA OCLUSÃO COMO ESTRUTURAS COM PERFEITA SIMETRIA. NO ENTANTO, A
ASSIMETRIA É PRATICAMENTE A REGRA, E NÃO A EXCEÇÃO, NA CONSTITUIÇÃO
FACIAL HUMANA, TORNANDO-SE MAIS IMPORTANTE A PARTIR DO MOMENTO QUE
AFETA A FUNÇÃO E A ESTÉTICA DO INDIVÍDUO. TALVEZ O MAIOR PROBLEMA NO
PLANEJAMENTO ORTO-CIRÚRGICO DE CASOS ASSIMÉTRICOS SEJA IDENTIFICAR
QUAIS ESTRUTURAS ESTÃO ENVOLVIDAS E EM QUE GRAU CADA UMA DELAS FOI
AFETADA. MESMO DEPOIS DE ESTABELECIDO O DIAGNÓSTICO PRECISO, É
IGUALMENTE DESAFIADOR O PROCESSO DE ESCOLHA DA TERAPIA APROPRIADA.
ESTE TRABALHO PROPÕE-SE DISCUTIR O DIAGNÓSTICO, O PLANEJAMENTO, A
TÉCNICA CIRÚRGICA E A ESTABILIDADE A PARTIR DE RELATOS DE CASOS CLÍNICOS
TRATADOS CIRURGICAMENTE, PARA CORREÇÃO DE SEVERAS ASSIMETRIAS FACIAIS.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ESTOMATOLOGIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): LARISSA MAIA DOS SANTOS

COAUTOR(A)1: ROBERTA REZENDE ROSA


COAUTOR(A)2: LUIZ FERNANDO BARBOSA DE PAULO
COAUTOR(A)3: SÉRGIO VITORINO CARDOSO
COAUTOR(A)4: CARLA SILVA SIQUEIRA

TEMA DO TRABALHO: TUMOR ODONTOGÊNICO CÍSTICO CALCIFICANTE: ASPECTOS


RADIOGRÁFICOS

RESUMO: PACIENTE DO GÊNERO FEMININO, 14 ANOS, COMPARECEU AO


AMBULATÓRIO DE ESTOMATOLOGIA COM QUEIXA DE AUMENTO VOLUMÉTRICO EM
REGIÃO DE PRÉ MOLARES INFERIORES ESQUERDO, COM TEMPO DE EVOLUÇÃO DE 3
MESES E ASSINTOMÁTICO. AO EXAME EXTRA ORAL NÃO FOI POSSÍVEL NOTAR
ASSIMETRIA FACIAL. O EXAME INTRA ORAL REVELOU UMA NODULAÇÃO NA REGIÃO
LÍNGUAL DOS ELEMENTOS 34 E 35, DE SUPERFÍCIE LISA, COLORAÇÃO SEMELHANTE A
MUCOSA E CONSISTÊNCIA BORRACHÓIDE. O EXAME RADIOGRÁFICO REVELOU UMA
ÁREA RADIOLÚCIDA ARREDONDADA, DELIMITADA POR UMA LINHA RADIOPACA,
LOCALIZADA ENTRE AS RAÍZES DOS PRÉ MOLARES INFERIORES ESQUERDO. A
RADIOGRAFIA OCLUSAL TOTAL DA MANDIBULA NÃO EVIDENCIOU EXPANSÃO DAS
CORTICAIS ÓSSEAS. BASEADO NOS ASPECTOS CLÍNICOS E RADIOGRÁFICOS FOI
SUGERIDO COMO HIPÓTESE DE DIANGÓSTICO O CISTO PERIODONTAL LATERAL. A
LESÃO FOI TOTALMENTE REMOVIDA SOB ANESTESIA LOCAL E O MATERIAL
ENCAMINHADO PARA ANÁLISE HISTOPATOLÓGICA. O EXAME HISTOLÓGICO REVELOU
UMA PROLIFERAÇÃO DE TECIDO EPITELIAL ODONTOGÊNICO, CUJAS CÉLULAS DA
CAMADA BASAL APRESENTAVAM-SE CÚBICAS E AS CÉLULAS DAS CAMADAS
SUPERIORES ARRANJAVAM-SE FROUXAMENTE, E VÁRIAS DELAS APRESENTAVAM-SE
EOSINOFÍLICAS, DESPROVIDAS DE NÚCLEO, CONFERINDO O ASPECTO
CARACTERÍSTICO DE “CÉLULAS-FANTASMAS”. OBSERVOU-SE, AINDA, A PRESENÇA
DE CALCIFICAÇÕES NO EPITÉLIO E NA LUZ CÍSTICA, CONFIRMANDO O RESULTADO DE
TUMOR ODONTOGÊNICO CISTICO CALCIFICANTE. APÓS 8 MESES NÃO HAVIA SINAIS
DE RECIDIVA.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: CIRURGIA E TRAUMATOLOGIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): LAYANNE SOYARA BIDO ALVES

COAUTOR(A)1: JOSÉ WILSON NOLETO RAMOS JUNIOR


COAUTOR(A)2: VICENTE JADSON GREGÓRIO FREITAS
COAUTOR(A)3: JULIERME FERREIRA ROCHA
COAUTOR(A)4: JOSÉ CADMO WANDERLEY P DE ARAÚJO FILHO

TEMA DO TRABALHO: QUANDO INDICAR A REMOÇÃO DE DENTES INCLUSOS?

RESUMO: INTRODUÇÃO: UM DENTE É CLASSIFICADO COMO INCLUSO QUANDO AINDA


ESTÁ EM PROCESSO DE FORMAÇÃO OU QUANDO NÃO PODE ERUPCIONAR DEVIDO A
PRESENÇA DE UMA BARREIRA FÍSICA, SENDO ESTE ÚLTIMO DENOMINADO DE DENTE
IMPACTADO. A MAIOR CAUSA DE IMPACÇÕES SE DÁ PELA FALTA DE ESPAÇO NA
ARCADA DENTÁRIA, OCORRENDO, DESSA MANEIRA, A FALTA DE ESPAÇO PARA OS
DENTES COM ERUPÇÃO TARDIA. DESTA FORMA, OS DENTES MAIS ACOMETIDOS SÃO
OS TERCEIROS MOLARES INFERIORES, SEGUIDOS PELOS CANINOS SUPERIORES E
PRÉ-MOLARES INFERIORES. PROPOSIÇÃO: TENDO EM VISTA AS COMPLICAÇÕES QUE
PODEM SE DESENVOLVER A PARTIR DE DENTES INCLUSOS, O PRESENTE TRABALHO
TEM COMO OBJETIVO FAZER UMA BREVE REVISÃO DA LITERATURA SOBRE O TEMA,
SENDO ILUSTRADO COM A EXPOSIÇÃO DE CASOS CLÍNICOS SALIENTANDO CADA
INDICAÇÃO. DENTRE ESTAS, SERÃO ABORDADAS: DOENÇA CÁRIE, DOENÇA
PERIODONTAL, PERICORONARITE, REABSORÇÃO RADICULAR, DOR DE ORIGEM
DESCONHECIDA, CISTOS E TUMORES ODONTOGÊNICOS, FRATURA DE MANDÍBULA E
MÁ OCLUSÃO. CONSIDERAÇÕES FINAIS: A REMOÇÃO PREVENTIVA DE DENTES
INCLUSOS EM DETERMINADAS SITUAÇÕES PODE EVITAR QUE COMPLICAÇÕES
IMPORTANTES VENHAM A SE INSTALAR, AUMENTANDO A MORBIDADE PARA O
PACIENTE.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): LEANDRO DE OLIVEIRA VASCONCELOS

COAUTOR(A)1: MÁRIO DUÍLIO EVARISTO HENRY NETO


COAUTOR(A)2: ANA CRISTINA PEREZ MAGALHÃES
COAUTOR(A)3: MARCELO CAETANO PARREIRA DA SILVA

TEMA DO TRABALHO: REABILITAÇÃO ORAL COM ENXERTO ÓSSEO AUTÓGENO DE


CALOTA CRANIANA, IMPLANTES DENTÁRIOS E PRÓTESE FIXA COM EPÍTESE:
RELATO DE CASO.

RESUMO: A RECONSTRUÇÃO ÓSSEA DOS MAXILARES REPRESENTA UMA DAS


TAREFAS MAIS ÁRDUAS PARA O CIRURGIÃO BUCOMAXILOFACIAL, POIS APRESENTA
ALGUNS DESAFIOS IMPORTANTES: TAMANHO DAS DISCREPÂNCIAS ÓSSEAS E
OCLUSÃO DA DENTIÇÃO. VISANDO FORNECER MORFOLOGIA E POSIÇÃO ÓSSEA
ADEQUADOS, EM RELAÇÃO À ARCADA OPOSTA, ALÉM DE CONTORNO FACIAL E
SUPORTE PARA AS ESTRUTURAS DOS TECIDOS MOLES, A RECONSTRUÇÃO ÓSSEA
DE DEFEITOS COM POSIÇÃO OU VOLUME INADEQUADO DA REGIÃO MAXILAR DEVE
SER MINUCIOSAMENTE PLANEJADA EM RELAÇÃO AO TAMANHO E POSIÇÃO DO OSSO
A SER CONSTRUÍDO. ASSIM, EM CASOS DE DEFEITOS ÓSSEOS MAIORES, ESTA
REABILITAÇÃO PODE SER REALIZADA ATRAVÉS DE CIRURGIA ORTOGNÁTICA. PORÉM,
AS LIMITAÇÕES E ESCOLHAS DO PACIENTE DEVEM SER CONSIDERADAS, SEMPRE
QUE POSSÍVEL. SERÁ APRESENTADO UM CASO CLÍNICO DE UMA REABILITAÇÃO ORAL
COM RECONSTRUÇÃO ÓSSEA MAXILAR ATRAVÉS DE ENXERTOS ÓSSEOS
AUTÓGENOS COLETADOS DA CALOTA CRANIANA, COM POSTERIOR INSTALAÇÃO DE
IMPLANTES DENTÁRIOS E PRÓTESES FIXAS SOBRE OS IMPLANTES. PACIENTE, 45
ANOS, GÊNERO FEMININO FOI SUBMETIDO À CIRURGIA DE ENXERTOS ÓSSEOS
AUTÓGENOS NA REGIÃO ANTERIOR DE REBORDO MAXILAR, SEGUIDO PELA
INSTALAÇÃO DE CINCO IMPLANTES DENTÁRIOS. OS IMPLANTES FORAM ATIVADOS E
POSTERIORMENTE, FORAM CONFECCIONADAS, A PRÓTESE FIXA E UMA EPÍTESE
REMOVÍVEL. EM PROSERVAÇÃO DE QUATRO ANOS, A PACIENTE SE ENCONTRA SEM
QUEIXAS E SATISFEITA COM O TRATAMENTO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): LEOPOLDO COSME SILVA

COAUTOR(A)1: RONALDO CÉLIO MARIANO


COAUTOR(A)2: MARINA REIS OLIVEIRA
COAUTOR(A)3: VERÔNICA Mª GUERREIRO PAULINO DA COSTA
COAUTOR(A)4: DERIK DAMASCENO BARBOSA

TEMA DO TRABALHO: AVALIAÇÃO CLÍNICA DA APLICAÇÃO DAS PASTAS DE


CLOREXIDINA E METRONIDAZOL SOBRE FERIDAS EM PALATOS DE RATOS

RESUMO: O OBJETIVO DO ESTUDO FOI AVALIAR O COMPORTAMENTO


CLÍNICO/HISTOLÓGICO DAS PASTAS DE NATROSOL, CLOREXIDINA 2% E
METRONIDAZOL 2%, TOPICAMENTE APLICADAS, EM FERIDAS PALATINA DE RATOS.
UM DEFEITO CIRCULAR DE 4MM FOI PREPARADO NO PALATO DO 27 RATOS (RATTUS
NORVEGICUS) USADOS NA PESQUISA. AS FERIDAS DO GRUPO 1 (CONTROLE),
RECEBERAM NATROSOL; O GRUPO 2 CLOREXIDINA (2%) E O GRUPO 3
METRONIDAZOL (2%). A APLICAÇÃO, FOI REALIZADA POR 3 DIAS CONSECUTIVOS. OS
ANIMAIS SOFRERAM EUTANÁSIA AOS 3, 6 E 10 DIAS PÓS-OPERATÓRIOS EM CÂMARA
DE CO2. APÓS ESSES PERÍODOS, FORAM REMOVIDOS OS ESPÉCIMES CONTENDO
SEGMENTOS ÓSSEOS E MOLES, FOTOGRAFADOS, IMERSOS EM SOLUÇÃO DE
FORMALINA TAMPONADA A 10. A AVALIAÇÃO CLÍNICA, FOI REALIZADA ATRAVÉS DE
INSPEÇÃO VISUAL DAS IMAGENS DAS FERIDAS DE 3 RATOS POR PERÍODO E
QUANTIFICADA MACROSCOPICAMENTE QUANTO AO FECHAMENTO. PARA A
QUANTIFICAÇÃO, FORAM UTILIZADOS ESCORES (1-4) ATRIBUÍDOS POR 3
AVALIADORES DIFERENTES, CALIBRADOS/CEGOS. OS DADOS FORAM COMPARADOS
POR MEIO DO TESTE DE TUKEY (5% DE SIGNIFICÂNCIA). FOI OBSERVADO, DIFERENÇA
ESTATISTICAMENTE SIGNIFICANTE ENTRE G1 E OS DEMAIS GRUPOS. NÃO HOUVE
DIFERENÇA ENTRE G1 E G2. PODE-SE CONCLUIR QUE A APLICAÇÃO DAS PASTAS À
BASE DE CLOREXIDINA A 2% E METRONIDAZOL A 2% PERMITIRAM FECHAMENTO MAIS
PRECOCE DAS FERIDAS PALATINAS.AGRADECIMENTO: FAPEMIG
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: PATOLOGIA BUCAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): LEORIK PEREIRA DA SILVA

COAUTOR(A)1: JEFFERSON DA ROCHA TENÓRIO


COAUTOR(A)2: GEORGE JOÃO FERREIRA DO NASCIMENTO
COAUTOR(A)3: ANA PAULA VERAS SOBRAL

TEMA DO TRABALHO: EXPRESSÃO IMUNO-HISTOQUÍMICA DA CICLOXIGENASE-2


(COX-2) E CICLINA D1 EM CARCINOMA DE CÉLULAS ESCAMOSAS ORAL

RESUMO: INTRODUÇÃO: O CARCINOMA DE CÉLULAS ESCAMOSAS ORAL (CCEO) É A


NEOPLASIA MALIGNA MAIS COMUM NO COMPLEXO MAXILOFACIAL. OBJETIVO:
ESTABELECER A CORRELAÇÃO ENTRE A EXPRESSÃO IMUNO-HISTOQUÍMICA DA COX-
2 E CICLINA D1 COM A GRADAÇÃO HISTOLÓGICA DE MALIGNIDADE EM CCEOS.
MÉTODOS: FORAM SELECIONADOS 32 CASOS DE CCEOS REGISTRADOS NO
LABORATÓRIO DE PATOLOGIA DA FOP/UPE. A TÉCNICA IHQ FOI REALIZADA PELO
MÉTODO DA ESTREPTAVIDINA-BIOTINA - DAKO. OS DADOS FORAM SUBMETIDOS AO
TESTE DE FISHER PARA COMPARAÇÃO DOS ESCORES DE INTENSIDADE DE
EXPRESSÃO DAS PROTEÍNAS. RESULTADOS: DOS 32 CASOS SELECIONADOS APÓS
CONFIRMAÇÃO DA GRADAÇÃO HISTOLÓGICA CONSTATOU-SE QUE 19 (59,38%) ERAM
DE BAIXO GRAU, 7 (21,87%) ERAM DE MODERADO GRAU E 6 (18,75%) DE ALTO GRAU
DE MALIGNIDADE. QUANTO À EXPRESSÃO IHQ DA CD1, 32 CASOS (100%) EXIBIRAM
POSITIVIDADE PARA ESTA PROTEÍNA, NÃO HOUVE CORRELAÇÃO ESTATÍSTICA ENTRE
A EXPRESSÃO DA CD1 E A GRADAÇÃO HISTOLÓGICA. EM RELAÇÃO À EXPRESSÃO DA
COX-2, DOS 32 CASOS, 29 (90,63%) FORAM POSITIVOS, SENDO QUE HOUVE
CORRELAÇÃO ESTATÍSTICA ENTRE A ALTA EXPRESSÃO DESTA PROTEÍNA E O CCEO
DE BAIXO GRAU DE MALIGNIDADE (P = 0.001). CONCLUSÃO: A COX-2 APRESENTOU
MAIOR INTENSIDADE DE POSITIVIDADE PARA CCEOS DE BAIXO GRAU, O QUE SUGERE
SUA PARTICIPAÇÃO NOS EVENTOS INICIAIS DA CARCINOGÊNESE DESTES TUMORES.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: REABILITAÇÃO ORAL / ESTÉTICA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): LETICIA NUNES DE ALMEIDA

COAUTOR(A)1: MARCELLA SILVA DE PAULA


COAUTOR(A)2: AMANDA VESSONI BARBOSA KASUYA
COAUTOR(A)3: ISABELLA NEGRO FAVARÃO
COAUTOR(A)4: RODRIGO BORGES FONSECA

TEMA DO TRABALHO: CERÂMICAS ODONTOLÓGICAS NA REABILITAÇÃO ESTÉTICA


DO SORRISO - RELATO DE CASO

RESUMO: PACIENTE, SEXO FEMININO PROCUROU TRATAMENTO ODONTOLÓGICO


RELATANDO INSATISFAÇÃO COM O SORRISO. DURANTE AVALIAÇÃO CLÍNICA FOI
OBSERVADO DESARMONIA DE COR, FORMA, E POSIÇÃO DOS DENTES E
ESCURECIMENTO DA GENGIVA, PRESENÇA DE COROAS E NÚCLEOS METÁLICOS NOS
DENTES 11 E 21, E RESTAURAÇÕES EXTENSAS EM ALGUNS ELEMENTOS. O
TRATAMENTO PROPOSTO FOI A REABILITAÇÃO COM LAMINADOS CERÂMICOS DOS
ELEMENTOS 14 AO 23, SENDO NOS ELEMENTOS 11 E 21 CIMENTADAS SOBRE COPING
CERÂMICO DE BAIXA TRANSLUCIDEZ PARA MASCARAR AS CORES ACINZENTADAS
DOS NÚCLEOS METÁLICOS; COROA METAL-FREE NOS DENTES 24 E 25 E INLAY NO
DENTE. FINALIZANDO O PLANEJAMENTO E COM ACEITAÇÃO DA PACIENTE, AS
COROAS DOS DENTES 11 E 21 FORAM REMOVIDAS E COROAS PROVISÓRIAS FORAM
CONFECCIONADAS. O PREPARO DENTAL NOS DENTES A RECEBEREM OS LAMINADOS
CONSISTIU APENAS NA REMOÇÃO DE ÁREAS RETENTIVAS, E OS PREPAROS DOS
NÚCLEOS METÁLICOS DOS DENTES 11 E 21 PASSARAM POR REFINAMENTO. APÓS
MOLDAGEM E CONFECÇÃO DAS PEÇAS PROTÉTICAS NO SISTEMA IPS E.MAX, ESSAS
FORAM POSICIONADAS NA BOCA PARA VERIFICAÇÃO DA ADAPTAÇÃO, CONTATO
PROXIMAL E ESTÉTICA. A CIMENTAÇÃO FOI REALIZADA COM CIMENTO RESINOSO
DUAL. A RESOLUÇÃO DO CASO POSSIBILITOU A OBTENÇÃO DE RESULTADO
ESTÉTICO E FUNCIONAL SATISFATÓRIO DEVOLVENDO A HARMONIA E A
NATURALIDADE DO SORRISO DA PACIENTE.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: FARMACOLOGIA / TERAPÊUTICA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): LIDIA AUDREY ROCHA VALADAS MARQUES

COAUTOR(A)1: MARIANA HOLANDA DE ARAÚJO


COAUTOR(A)2: ANDRÉ PABLO BEZERRA SALES
COAUTOR(A)3: ÃNGELO HERLEY ALVES ARAÚJO
COAUTOR(A)4: KENIESD SAMPAIO MENDONÇA

TEMA DO TRABALHO: CONTROLE FARMACOLÓGICO DA ANSIEDADE EM


ODONTOLOGIA:SEDAÇÃO CONSCIENTE COM BENZODIAZEPÍNICOS

RESUMO: OBJETIVOS: ESTA REVISÃO TEM POR OBJETIVO INVESTIGAR AS


CARACTERÍSTICAS FARMACOLÓGICAS E CRITÉRIOS DE ESCOLHA DOS
BENZODIAZEPÍNICOS DE MAIOR INTERESSE PARA O CIRURGIÃO-DENTISTA.
MATERIAIS E MÉTODOS:UTILIZOU-SE, OS BANCOS DE DADOS DO “MEDLINE” E
“LILACS”, SELECIONANDO ARTIGOS ATRAVÉS DOS DESCRITORES “SEDAÇÃO
CONSCIENTE”, “BENZODIAZEPÍNICOS” E “TRATAMENTO ODONTOLÓGICO”,
PUBLICADOS ENTRE OS ANOS DE 2004 E 2010. RESULTADOS: O PACIENTE DEVE SER
ESCLARECIDO ACERCA DOS PROCEDIMENTOS CIRÚRGICOS A SEREM REALIZADOS E
DOS RESULTADOS A SEREM OBTIDOS, PROPORCIONANDO UM CLIMA DE CONFIANÇA
ENTRE O PROFISSIONAL E O PACIENTE. A TERAPIA ANSIOLÍTICA É ADEQUADA DESDE
QUE SE TENHA CUIDADOS E CONHECIMENTO SOBRE O MEDICAMENTO ESCOLHIDO.
CONCLUSÃO: O USO DOS BENZODIAZEPÍNICOS, QUANDO BEM INDICADO,
RESPEITANDO SUAS CONTRA-INDICAÇÕES E INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS,
PRODUZ UM EFEITO ANSIOLÍTICO DESEJADO, PERMITINDO QUE O PACIENTE SE
ADAPTE MELHOR AO TRATAMENTO. A OBSERVÂNCIA DESSES CUIDADOS PERMITE AO
CIRURGIÃO-DENTISTA CONDUZIR O TRATAMENTO DE FORMA MAIS CONFORTÁVEL E
SEGURA AO PACIENTE.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: PRÓTESE DENTÁRIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): LILIAN SCOPARO NUNES

COAUTOR(A)1: KÁSSIA DE CARVALHO DIAS


COAUTOR(A)2: CAMILA MARIA BASTOS MACHADO DE RESENDE
COAUTOR(A)3: ADRIANA DA FONTE PORTO CARREIRO
COAUTOR(A)4: HALINE CUNHA DE MEDEIROS

TEMA DO TRABALHO: SATISFAÇÃO E INTEGRIDADE DA FIBROMUCOSA EM USUÁRIOS


DE PRÓTESE PARCIAL REMOVÍVEL INFERIOR E PRÓTESE TOTAL SUPERIOR

RESUMO: OBJETIVOU-SE AVALIAR O GRAU DE SATISFAÇÃO, A INTEGRIDADE DA


FIBROMUCOSA AO LONGO DO TEMPO E UMA POSSÍVEL ASSOCIAÇÃO ENTRE ESSAS
DUAS VARIÁVEIS, EM USUÁRIOS DE PRÓTESE PARCIAL REMOVÍVEL (PPR) INFERIOR
EM ARCOS CLASSE I DE KENNEDY E PRÓTESE TOTAL SUPERIOR, REABILITADOS NO
DEPARTAMENTO DE ODONTOLOGIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO
NORTE. NUMA AMOSTRA DE 52 INDIVÍDUOS, A SATISFAÇÃO DOS USUÁRIOS FOI
AVALIADA ATRAVÉS DA APLICAÇÃO DE UM QUESTIONÁRIO SUBJETIVO (6 MESES À 1
ANO). A INTEGRIDADE DA FIBROMUCOSA FOI AVALIADA PELOS EPISÓDIOS DE
ÚLCERAS NAS SESSÕES DE ACOMPANHAMENTO DE 24 HORAS, 7, 15, 30, 60 DIAS E
SEIS MESES. A GRANDE MAIORIA DOS USUÁRIOS ESTAVA SATISFEITA COM SUAS
PRÓTESES 75% (N=39) E O PRINCIPAL MOTIVO DA INSATISFAÇÃO FOI FUNCIONAL
17,3% (N=9). 51,9% (N=27) DA AMOSTRA NÃO MOSTROU INTERESSE EM SUBSTITUIR A
PPR POR PRÓTESE FIXA SOBRE IMPLANTES, PRINCIPALMENTE PELO CUSTO DO
TRATAMENTO (N=8). 90,4% (N=47) DA AMOSTRA UTILIZAVA A PRÓTESE. HOUVE UMA
MELHORA GRADATIVA DOS EPISÓDIOS DE ÚLCERAS AO LONGO DO TEMPO.
VERIFICOU-SE QUE OS PACIENTES APRESENTARAM BOM GRAU DE SATISFAÇÃO COM
AS PRÓTESES, APÓS SEIS MESES A UM ANO DE USO. NÃO HOUVE ASSOCIAÇÃO
ENTRE A SATISFAÇÃO DO USUÁRIO E A INTEGRIDADE DA FIBROMUCOSA (P=0,104).
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: DENTÍSTICA / MATERIAIS DENTÁRIOS

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): LILIAN SCOPARO NUNES

COAUTOR(A)1: MARÍLIA REGALADO GALVÃO


COAUTOR(A)2: SERGEI GODEIRO FERNANDES RABELO CALDAS
COAUTOR(A)3: REINALDO DIAS DA SILVA NETO
COAUTOR(A)4: POLYANA MOURA FERREIRA

TEMA DO TRABALHO: EFEITO DO LASER NA SUA RESISTÊNCIA DE UNIÃO DA


ZIRCÔNIA COM A PORCELANA DE COBERTURA

RESUMO: O OBJETIVO DESTE ESTUDO FOI AVALIAR A RESISTÊNCIA DE UNIÃO ENTRE


A ZIRCÔNIA E A PORCELANA DE COBERTURA APÓS OS DIFERENTES TIPOS DE
TRATAMENTO DE SUPERFÍCIE, EM DIFERENTES PERÍODOS. UM TOTAL DE 60
CORPOS-DE-PROVA DE INFRAESTRUTURA DE ZIRCÔNIA (LAVA, 3M ESPE, SEEFELD,
ALEMANHA) FORAM OBTIDOS E PADRONIZADOS. OS DIFERENTES TRATAMENTOS DE
SUPERFÍCIE FORAM O LASER, ANTES, ANTES E APÓS E APÓS A SINTERIZAÇÃO
DEPENDENDO DO GRUPO A SER AVALIADO, COMO TAMBÉM O JATEAMENTO COM
PARTÍCULAS DE ÓXIDO E ALUMÍNIO E DEPOSIÇÃO TRIBOQUÍMICA DE SÍLICA APÓS A
SINTERIZAÇÃO. POSTERIORMENTE FOI FEITO A APLICAÇÃO DA PORCELANA, E PARA
REALIZAR E MEDIR A RESISTÊNCIA DE UNIÃO AO CISALHAMENTO, UTILIZOU-SE UMA
MÁQUINA DE ENSAIOS UNIVERSAL. A ANOVA NÃO MOSTROU DIFERENÇA
ESTATÍSTICA SIGNIFICATIVA ENTRE OS GRUPOS COM TRATAMENTOS DE SUPERFÍCIE
FEITOS COM LASER ANTES E ANTES E APÓS A SINTERIZAÇÃO COM OS GRUPOS EM
QUE FORAM FEITOS APENAS APÓS A SINTERIZAÇÃO (P>0,001). UMA DIFERENÇA
SIGNIFICATIVA FOI OBSERVADA ENTRE O GRUPO LAAS E OS GRUPOS CONTROLE,
JPS E RPS (P<0,001), E NÃO FOI OBSERVADA DIFERENÇA ESTATÍSTICA ENTRE O
GRUPO C E OS GRUPOS JPS E RPS. CONCLUIU-SE QUE O LASER DE ER: YAG PODE
REPRESENTAR UM MÉTODO EFICAZ PARA O TRATAMENTO DE SUPERFÍCIE DA
ZIRCÔNIA.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: BIOMATERIAS / IMPLANTE

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): LILIAN SOUZA CAMPOS

COAUTOR(A)1: ARYON A. BARBOSA JUNIOR


COAUTOR(A)2: RAÚL GARCIA CARRODÉGUAS
COAUTOR(A)3: SUSSETTE PADILLA MONDÉJAR
COAUTOR(A)4: FABIANA PAIM ROSA

TEMA DO TRABALHO: AVALIAÇÃO DA IMPLANTAÇÃO DE ARCABOUÇOS DE


COMPÓSITOS CERÂMICOS PARA O REPARO DE DEFEITO ÓSSEO CRÍTICO

RESUMO: ESTE TRABALHO TEVE POR OBJETIVO AVALIAR, POR ANÁLISES


HISTOMORFOLÓGICAS, O REPARO DE DEFEITOS ÓSSEOS CRÍTICOS COM A
UTILIZAÇÃO DE NOVOS BIOMATERIAIS DO TIPO COMPÓSITO CERÂMICO A BASE DE
MONETITA, GEL DE SÍLICA E HIDROXIAPATITA EM FORMATO DE GRÂNULOS EM
COMPARAÇÃO AO DEFEITO PREENCHIDO APENAS POR COÁGULO SANGUÍNEO. A
PREPARAÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DOS BIOMATERIAIS FOI EFETUADA PELO
INSTITUTO DE CERÂMICA E VIDRO, MADRI, ESPANHA. A AMOSTRA, COMPOSTA POR
20 RATOS FOI DISTRIBUÍDA EM DOIS GRUPOS, AVALIADOS EM DOIS PONTOS
BIOLÓGICOS PÓS-OPERATÓRIOS, DE 15 E 45 DIAS: GRUPO I – DEFEITOS ÓSSEOS
MANTIDOS SEM IMPLANTAÇÃO DE BIOMATERIAL (CONTROLE); GRUPO II –
IMPLANTAÇÃO DE GRÂNULOS DE COMPÓSITO CERÂMICO. OS DEFEITOS CRÍTICOS
FORAM PRODUZIDOS NA CALVÁRIA DE RATO, COM 8,5MM DE DIÂMETRO. APÓS O
SACRIFÍCIO DOS ANIMAIS, OS ESPÉCIMES FORAM PREPARADOS PARA INCLUSÃO EM
PARAFINA, E OS CORTES HISTOLÓGICOS FORAM AVALIADOS POR MICROSCOPIA DE
LUZ COMUM. COMO RESULTADOS, NO GRUPO I OBSERVAMOS NEOFORMAÇÃO
ÓSSEA REACIONAL, RESTRITA ÀS BORDAS E TECIDO FIBROSO POR TODA A
EXTENSÃO DO DEFEITO. NO GRUPO II, O ARCABOUÇO PROMOVEU NEOFORMAÇÃO
ÓSSEA, ALÉM DAS BORDAS, POR TODA A EXTENSÃO DO DEFEITO. CONCLUIU-SE QUE
OS NOVOS MATERIAIS SÃO BIOCOMPATÍVEIS E PROMOVEM OSTEOGÊNESE POR
OSTEOCONDUÇÃO. APOIO FINANCEIRO: CNPQ, CAPES E FAPESB
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ESTOMATOLOGIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): LILLIAN DE FREITAS ROSA

COAUTOR(A)1: ISABELLA DE ALMEIDA FRANCISQUINI


COAUTOR(A)2: RAPHAELA KASSIA LIMA
COAUTOR(A)3: EDUARDO MACHADO VILELA

TEMA DO TRABALHO: A DIETA COMO FATOR DE PROTEÇÃO CONTRA AS NEOPLASIAS


BUCAIS – REVISÃO DE LITERATURA

RESUMO: O CÂNCER DE BOCA É A NEOPLASIA MALIGNA MAIS COMUM NA REGIÃO DE


CABEÇA E PESCOÇO, SENDO CONSIDERADO UM PROBLEMA DE SAÚDE PUBLICA,
POIS APROXIMADAMENTE METADE DAS PESSOAS QUE DESENVOLVEM ESSA
PATOLOGIA VEM A ÓBITO DENTRO DE CINCO ANOS DEPOIS DO DIAGNOSTICO,
CONFIRMADO PELAS TAXAS SIGNIFICATIVAS DE MORTALIDADE E MORBIDADE, EM
TORNO DE 50%. ESTUDOS EPIDEMIOLÓGICOS DEMONSTRARAM QUE A DIETA
EQUILIBRADA E A NUTRIÇÃO TEM DELINEADO UM IMPORTANTE PAPEL NA
PREVENÇÃO E NO TRATAMENTO DAS NEOPLASIAS BUCAIS. OBSERVOU-SE QUE UMA
DIETA RICA EM FRUTAS E VERDURAS DIMINUEM PELA METADE O RISCO DE
OCORRÊNCIA DO CÂNCER DE BOCA; TORNANDO ESSE TEMA FATOR DE INTERESSE
PARA A ÁREA DA SAÚDE, O QUE LEVOU AO DESENVOLVIMENTO DO PRESENTE
TRABALHO, QUE TEM COMO OBJETIVO AVALIAR A INFLUÊNCIA DA DIETA COMO
PROTEÇÃO E PREVENÇÃO PARA A OCORRÊNCIA DO CARCINOMA BUCAL,
ANALISANDO PRINCIPALMENTE A AÇÃO DAS VITAMINAS E MINERAIS, EM TODOS OS
ESTÁGIOS DO CÂNCER. OS CIRURGIÕES-DENTISTAS TÊM UM PAPEL FUNDAMENTAL
NESTA ETAPA, SENDO NECESSÁRIOS PROFISSIONAIS MAIS BEM PREPARADOS E
CONSCIENTIZADOS, POR ISSO FAZ-SE NECESSÁRIO O DESENVOLVIMENTO DE MAIS
PESQUISAS SOBRE O ASSUNTO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): LORENA DE ARAUJO SILVA

COAUTOR(A)1: ELISA CANDIDA BRAGA


COAUTOR(A)2: JOANA AUGUSTA ANDRADE ORTIZ
COAUTOR(A)3: RUDINEY JEFERSON DARUGE

TEMA DO TRABALHO: CONDILECTOMIA SEGUIDA DE PRÓTESE CUSTOMIZADA DA


ATM – RELATO DE CASO CLÍNICO

RESUMO: A ARTICULAÇÃO TEMPOROMANDIBULAR (ATM) É UMA DAS ARTICULAÇÕES


MAIS COMPLEXAS DO CORPO HUMANO E ESTÁ LOCALIZADA ENTRE O OSSO
TEMPORAL E A MANDÍBULA. DEVIDO AS SUAS CARACTERÍSTICAS O CONHECIMENTO
DE SUA ANATOMIA E DA SUA BIOMECÂNICA É ESSENCIAL PARA SUA REABILITAÇÃO.
AS ARTROPATIAS QUE ACOMETEM A ATM APRESENTAM ETIOLOGIA MULTIFATORIAL
QUE GERAM ALTERAÇÕES BIOQUÍMICAS E CELULARES PODENDO CAUSAR SEVERAS
DEGENERAÇÕES E DÉFICIT DA FUNCIONALIDADE. OBJETIVA-SE RELATAR UM CASO
CLÍNICO DE DEGENERAÇÃO CONDILAR E REABILITAÇÃO COM PRÓTESE CONDILAR
CUSTOMIZADA. PACIENTE GÊNERO FEMININO, ENCAMINHADA AO SERVIÇO DE CTBMF
DO CEDDAR, COM SUSPEITA DE CISTO CONDILAR ESQUERDO, A MESMA RELATANDO
QUE HÁ 15 ANOS SOFREU ACIDENTE AUTOMOBILÍSTICO COM FRATURAS MULTIPLAS
EM MANDÍBULA. EM EXAME RADIOGRÁFICO DE ROTINA, FOI NOTADA A PRESENÇA DE
LESÃO RADIOLÚCIDA EM REGIÃO CONDILAR ESQUERDA; VERIFICANDO-SE A
NECESSIDADE DE CONDILECTOMIA SEGUIDA DE INSTALAÇÃO DE PRÓTESE
ARTICULAR, APÓS REALIZAÇÃO DE TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA,
PROTOTIPAGEM E CONFECÇÃO DA PRÓTESE CUSTOMIZADA REALIZOU-SE A
INTERVENÇÃO CIRÚRGICA, COM ACOMPANHAMENTO DE QUASE 2 ANOS .O USO DE
PRÓTESES CONDILARES DA ATM DEMONSTRA UMA FORMA EXCELENTE DE
REABILITAÇÃO, MINIMIZANDO OS DANOS QUE PODEM SER CAUSADOS COM PERDA
DE FUNÇÃO. CONCLUI-SE QUE É DE EXTREMA IMPORTÂNCIA UM AMPLO
CONHECIMENTO DA ATM, SUAS IMPLICAÇÕES, FORMAS DE TRATAMENTO DE
REABILITADORES.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ESTOMATOLOGIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): LORRANY CANDIDO DA SILVA

COAUTOR(A)1: CAROLINE ALVES DE CASTRO


COAUTOR(A)2: ALINE CARVALHO BATISTA
COAUTOR(A)3: FERNANDA TENÓRIO LOPES BARBOSA
COAUTOR(A)4: GEISA BADAUY LAURIA SILVA

TEMA DO TRABALHO: MANIFESTAÇÕES BUCAIS DA LEUCEMIA MIELÓIDE AGUDA:


RELATO DE CASO.

RESUMO: AS LEUCEMIAS SÃO NEOPLASIAS MALIGNAS MAIS PREVALENTES ENTRE


CRIANÇAS E ADOLESCENTES, SENDO CARACTERIZADA POR PROLIFERAÇÕES
DESORDENADAS E ANORMAIS DE LEUCÓCITOS EM FORMA IMATURA (BLASTOS). AS
LEUCEMIAS PODEM SER CLASSIFICADAS QUANTO AO CURSO CLÍNICO DA DOENÇA,
AGUDA OU CRÔNICA, E QUANTO À ORIGEM HISTOGENÉTICA, LINFÓIDE OU MIELÓIDE.
NA LEUCEMIA MIELOIDE AGUDA, AS PRINCIPAIS MANIFESTAÇÕES SISTÊMICAS SÃO
FEBRE, DORES ÓSSEAS, PALIDEZ, DISPNEIA E SANGRAMENTO, PODENDO ESTAR
ASSOCIADA ALGUMAS MANIFESTAÇÕES BUCAIS. AS PRINCIPAIS MANIFESTAÇÕES
BUCAIS SÃO SANGRAMENTO ESPONTÂNEO GENGIVAL, INFILTRAÇÃO LEUCÊMICA
GENGIVAL, HIPERPLASIA GENGIVAL GENERALIZADA, PETÉQUIAS, PALIDEZ DA
MUCOSA E INFECÇÕES OPORTUNISTAS. PACIENTE SEXO MASCULINO, 7 ANOS DE
IDADE, LEUCODERMA, COM DIAGNÓSTICO DE LEUCEMIA MIELÓIDE AGUDA, FOI
ENCAMINHADO AO SERVIÇO DE ODONTOLOGIA DO HOSPITAL ARAÚJO JORGE,
DEVIDO À UM QUADRO DE SANGRAMENTO E HIPERPLASIA GENGIVAL, PETÉQUIAS E
EQUIMOSES EM MUCOSA BUCAL, CARACTERIZANDO UM QUADRO CLÁSSICO DE SUA
DOENÇA DE BASE. FOI INSTITUÍDO CUIDADOS LOCAIS ASSOCIADOS AO TRATAMENTO
SISTÊMICO. ESTE RELATO PROCURA EVIDENCIAR AS PRINCIPAIS MANIFESTAÇÕES
BUCAIS DA LEUCEMIA MIELÓIDE AGUDA E SUAS REPERCUSSÕES NO QUADRO
SISTÊMICO DA DOENÇA, ALÉM DE EVIDENCIAR A IMPORTÂNCIA DO PAPEL DO
DENTISTA NO DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO DESTAS MANIFESTAÇÕES.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): LUANNA PRICILLA MONTENEGRO NOBERTO

COAUTOR(A)1: KATHERINE J. DE C. M. PRESADO SILVER


COAUTOR(A)2: MARCOS TÚLIO BUARQUE TENÓRIO LOPES
COAUTOR(A)3: FLÁVIO AQUINO DE CARVALHO
COAUTOR(A)4: TAYGUARA CERQUEIRA CAVALCANTI

TEMA DO TRABALHO: LEVANTAMENTO DE SEIO MAXILAR E INSTALAÇÃO IMEDIATA


DE IMPLANTES OSSEOINTEGRÁVEIS : RELATO DE CASO.

RESUMO: A REGIÃO POSTERIOR MAXILAR EDÊNTULA APRESENTA-SE DESAFIADORA


PARA A REABILITAÇÃO COM IMPLANTES. OS PRINCIPAIS OBSTÁCULOS SÃO:
REABSORÇÃO ÓSSEA ALVEOLAR, DIMINUIÇÃO DA DENSIDADE E PNEUMATIZAÇÃO DO
SEIO MAXILAR. ESSES ASPECTOS TORNAM A REGIÃO INADEQUADA PARA A
INSTALAÇÃO DE IMPLANTES. PARA TRANSPOR ESTA LIMITAÇÃO ANATÔMICA A
TÉCNICA CIRÚRGICA DE ELEVAÇÃO DO SEIO MAXILAR TEM SIDO AMPLAMENTE
UTILIZADA. ESTE TRABALHO TEM COMO OBJETIVO RELATAR UM CASO DE
LEVANTAMENTO DE SEIO MAXILAR E INSTALAÇÃO IMEDIATA DE IMPLANTES.
PACIENTE, GÊNERO FEMININO, 22 ANOS, LEUCODERMA, COMPARECEU AO
CONSULTÓRIO ODONTOLÓGICO QUEIXANDO-SE DE AUSÊNCIA DOS ELEMENTOS 24 E
25. APÓS AVALIAÇÃO CLÍNICA OPTOU-SE PELA INSTALAÇÃO DE DOIS IMPLANTES
OSSEOINTEGRÁVEIS NA REGIÃO. AO EXAME TOMOGRÁFICO OBSERVOU-SE
PNEUMATIZAÇÃO DO SEIO MAXILAR E ALTURA DE REBORDO ALVEOLAR
REMANESCENTE INADEQUADA, CONDICIONANDO A VIABILIDADE DOS IMPLANTES À
NECESSIDADE DO LEVANTAMENTO DO SEIO MAXILAR. OPTOU-SE PELA TÉCNICA
ABERTA PARA ELEVAÇÃO DA MEMBRANA SINUSAL COM CONFECÇÃO DE JANELA NA
PAREDE LATERAL DO SEIO MAXILAR E PREENCHIMENTO DA CAVIDADE COM
ENXERTO ÓSSEO BOVINO LIOFILIZADO. NO TRANSOPERATÓRIO, APÓS VERIFICAR
CONDIÇÕES FAVORÁVEIS AO BOM TRAVAMENTO DOS IMPLANTES OPTOU-SE POR
SUA INSTALAÇÃO IMEDIATA. ESTA ABORDAGEM É UMA ÓTIMA ALTERNATIVA DE
TRATAMENTO DESDE QUE SEJAM RESPEITADAS AS ESTRUTURAS ANATÔMICAS, OS
PRINCÍPIOS FISIOLÓGICOS DE CICATRIZAÇÃO DOS TECIDOS E SEU MANEJO
ATRAUMÁTICO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): LUANNA PRICILLA MONTENEGRO NOBERTO

COAUTOR(A)1: VANESSA MASCARENHAS LIMA


COAUTOR(A)2: IGOR TENORIO FIGUEIREDO
COAUTOR(A)3: CAMILA MARIA BEDER RIBEIRO
COAUTOR(A)4: TAYGUARA CERQUEIRA CAVALCANTI

TEMA DO TRABALHO: AMELOBLASTOMA EM MAXILA: RELATO DE CASO.

RESUMO: O AMELOBLASTOMA CARACTERIZA-SE COMO UM TUMOR ODONTOGÊNICO


BENIGNO DERIVADO DO EPITÉLIO ODONTOGÊNICO, QUE REPRESENTA CERCA DE 1%
DE TODOS OS TUMORES ORAIS. ELE TEM CARACTERÍSTICA INDOLOR, AGRESSIVA E
LOCALIZADA, ALÉM DE ALTA TAXA DE RECORRÊNCIA. SUA PREDILEÇÃO PELA
MANDÍBULA É QUATRO VEZES MAIOR QUE PELA MAXILA, PORÉM PODE OCORRER NO
OSSO MAXILAR DE FORMA AGRESSIVA DEVIDO À SUA NATUREZA PERMITIR A
PROPAGAÇÃO RÁPIDA DO TUMOR. O TRATAMENTO PODE SER MENOS INVASIVO COM
CURETAGEM E ENUCLEAÇÃO, OU RADICAL COM RESSECÇÃO MARGINAL,
SEGMENTAR E DESARTICULAÇÃO PARA TUMORES MANDIBULARES. ESTE TRABALHO
TEM COMO OBJETIVO RELATAR UM CASO DE AMELOBLASTOMA EM MAXILA.
PACIENTE DO GÊNERO MASCULINO, 20 ANOS, LEUCODERMA, COMPARECEU AO
SERVIÇO ODONTOLÓGICO APRESENTANDO AUMENTO VOLUMÉTRICO INDOLOR EM
MAXILA DIREITA COM INÍCIO HÁ CERCA DE 8 MESES. FORAM REALIZADAS
RADIOGRAFIA PANORÂMICA E TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA E VERIFICOU-SE A
PRESENÇA DE LESÃO RADIOLÚCIDA MULTILOCULAR E ÁREAS HIPERDENSAS
ASSOCIADAS AO TERCEIRO MOLAR IMPACTADO. O PACIENTE FOI ENCAMINHADO
PARA CIRURGIA EM CENTRO CIRÚRGICO SOB ANESTESIA GERAL PARA REMOÇÃO
POR CURETAGEM, SEGUIDO DE ACOMPANHAMENTO AMBULATORIAL PERIÓDICO. O
AMELOBLASTOMA É UMA NEOPLASIA RELATIVAMENTE COMUM, PORTANTO, É
NECESSÁRIO O CONHECIMENTO DOS PROFISSIONAIS SOBRE SEU DIAGNÓSTICO E
TRATAMENTO PRECOCES, JÁ QUE SUA EVOLUÇÃO PODE TER UM CURSO
AGRESSIVO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): LUANNA PRICILLA MONTENEGRO NOBERTO

COAUTOR(A)1: KATHERINE J. DE C. M. PRESADO SILVER


COAUTOR(A)2: VANESSA MASCARENHAS LIMA
COAUTOR(A)3: FLÁVIO AQUINO DE CARVALHO
COAUTOR(A)4: TAYGUARA CERQUEIRA CAVALCANTI

TEMA DO TRABALHO: REABILITAÇÃO DE MANDÍBULA ATRÓFICA COM IMPLANTES


CURTOS: RELATO DE CASO CLÍNICO.

RESUMO: A UTILIZAÇÃO DE IMPLANTES ODONTOLÓGICOS E PRÓTESES


IMPLANTOSSUPORTADAS PERMITE REABILITAR COM ALTO ÍNDICE DE SUCESSO
ÁREAS EDÊNTULAS TOTAIS OU PARCIAIS. ENTRETANTO, REGIÕES COM
REABSORÇÃO ÓSSEA SEVERA E PERDA DE ALTURA DO REBORDO LIMITAM A
UTILIZAÇÃO DE IMPLANTES CONVENCIONAIS. UMA ALTERNATIVA À REALIZAÇÃO DAS
TÉCNICAS CIRÚRGICAS RECONSTRUTIVAS É A UTILIZAÇÃO DOS IMPLANTES CURTOS,
OU SEJA, MENORES QUE 10 MM DE COMPRIMENTO. ESTA ALTERNATIVA MOSTRA-SE
SIMPLES, SEGURA E DE BOM PROGNÓSTICO, ALÉM DE REDUZIR O CUSTO, A
DURAÇÃO DO TRATAMENTO E A MORBIDADE. ESTE TRABALHO TEM COMO OBJETIVO
RELATAR UM CASO CLÍNICO DE REABILITAÇÃO DE MANDÍBULA ATRÓFICA COM A
UTILIZAÇÃO DOS IMPLANTES CURTOS. PACIENTE, GÊNERO FEMININO, 67 ANOS,
LEUCODERMA, COMPARECEU AO CONSULTÓRIO ODONTOLÓGICO QUEIXANDO-SE
POR PORTAR PRÓTESES TOTAIS SUPERIOR E INFERIOR. APÓS AVALIAÇÃO CLÍNICA E
EXAME FÍSICO INDICOU-SE A REABILITAÇÃO DAS ARCADAS COM A INSTALAÇÃO DE
IMPLANTES E PRÓTESES SOBRE IMPLANTES. FOI SOLICITADO EXAME TOMOGRÁFICO,
ONDE CONSTATOU-SE AUSÊNCIA DE ALTURA ÓSSEA COMPATÍVEL COM OS
IMPLANTES CONVENCIONAIS NA MANDÍBULA, SENDO ASSIM, OPTOU-SE PELA
INSTALAÇÃO DE QUATRO IMPLANTES CURTOS NA REGIÃO MENTONIANA. A
REABILITAÇÃO DE PACIENTES COM SEVERA REABSORÇÃO ÓSSEA TORNA-SE VIÁVEL
COM A UTILIZAÇÃO DE IMPLANTES CURTOS E, RESPEITANDO-SE AS
PARTICULARIDADES DE CADA PACIENTE E OS PRINCÍPIOS BIOMECÂNICOS DA
REABILITAÇÃO COM IMPLANTES.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): LUCAS RAINERI CAPELETTI

COAUTOR(A)1: MARIO SERRA FERREIRA


COAUTOR(A)2: RENATO BREGUEZ
COAUTOR(A)3: LUCIANNA DE FREITAS PRADO
COAUTOR(A)4: GIOVANI GASPERINI

TEMA DO TRABALHO: ABORDAGEM TRANSCONJUTIVAL E SUBCILIAR ASSOCIADAS


PARA TRATAMENTO DE FRATURA FACIAL

RESUMO: O TRAUMA FACIAL PODE OCORRER DEVIDO A INÚMEROS FATORES, COMO


ACIDENTES AUTOMOBILÍSTICOS E PRÁTICAS ESPORTIVAS, E GERALMENTE LEVA A
ASSIMETRIAS FACIAIS. PARA O TRATAMENTO DO TRAUMATISMO FACIAL É
IMPRESCINDÍVEL A AÇÃO DO CIRURGIÃO BUCO-MAXILO-FACIAL PARA REDUÇÃO OU
FIXAÇÃO DESTAS FRATURAS. PARA REALIZAÇÃO DAS MESMAS O CIRURGIÃO TEM
POR OPÇÃO DIFERENTES ABORDAGENS, LEVANDO EM CONTA A ÁREA DE
INTERVENÇÃO E OUTROS FATORES COMO A ESTÉTICA, ASSIM EXISTEM DIVERSAS
TÉCNICAS QUE PODEM SER UTILIZADAS. ESTE TRABALHO TEM POR OBJETIVO
DEMONSTRAR O PASSO A PASSO DA ABORDAGEM TRANSCONJUNTIVAL E SUBCILIAR
ASSOCIADAS PARA O TRATAMENTO DE FRATURA DE ÓRBITA. A ABORDAGEM
TRANSCONJUNTIVAL É UMA ABORDAGEM POPULAR PARA EXPOSIÇÃO DO ASSOALHO
DA ORBITA E REBORDO INFRAORBITÁRIO. A PRINCIPAL VANTAGEM DA TÉCNICA
TRANSCONJUNTIVAL É QUE ELA PRODUZ EXCELENTE RESULTADO COSMÉTICO POR
CONTA DE ESCONDER AS CICATRIZES NA CONJUNTIVA OCULAR ALÉM DE SER
RÁPIDA E NÃO EXIGIR A DISSECÇÃO DA PELE OU MÚSCULOS. A ABORDAGEM
SUBCILIAR ALÉM DA ÓTIMA EXPOSIÇÃO DO REBORDO TAMBÉM DEMONSTRA
CICATRIZ ACEITÁVEL. CONCLUI-SE QUE AMBAS AS TÉCNICAS SÃO EFICAZES, PORÉM
SUA ESCOLHA DEPENDE DA CORRETA INDICAÇÃO E EXPERIÊNCIA DO CIRURGIÃO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ESTOMATOLOGIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): LUCAS RAINERI CAPELETTI

COAUTOR(A)1: THAÍS RAMOS CERCHI


COAUTOR(A)2: ELISMAURO MENDONÇA
COAUTOR(A)3: ALEXANDRE BELLOTTI
COAUTOR(A)4: FERNANDA YAMAMOTO-SILVA

TEMA DO TRABALHO: CISTO DERMÓIDE DE RARA LOCALIZAÇÃO: RELATO DE CASO

RESUMO: OS CISTOS DERMÓIDES SÃO MALFORMAÇÕES DE DESENVOLVIMENTO,


RARAS, PRINCIPALMENTE NA CAVIDADE ORAL. GERALMENTE ESTE CISTO
MANIFESTA-SE COMO TUMEFAÇÃO FLUTUANTE, ASSINTOMÁTICA E DE CRESCIMENTO
LENTO, ATINGINDO DIMENSÕES VARIADAS NA REGIÃO DE SOALHO BUCAL. O
TRATAMENTO É CIRÚRGICO SENDO SUA RECIDIVA INCOMUM. A CÁPSULA PODE
CONTER UM OU MAIS ANEXOS CUTÂNEOS. O PRESENTE RELATO REFERE-SE A UM
CASO DE CISTO DERMÓIDE COM LOCALIZAÇÃO ATÍPICA, EM UMA MULHER DE 66
ANOS DE IDADE. A PACIENTE PROCUROU ATENDIMENTO ODONTOLÓGICO COM
QUEIXA PRINCIPAL DE "CAROCINHO DO LADO DE DENTRO DA BOCA” DESCOBERTA
POR UM CIRURGIÃO-DENTISTA DURANTE CONSULTA DE ROTINA HÁ 3 MESES, E QUE
DENTRO DESTE PRAZO NÃO APRESENTOU SINTOMATOLOGIA DOLOROSA OU
AUMENTO DE VOLUME. CLINICAMENTE, OBSERVOU-SE PÁPULA DE 2 MM DE
DIÂMETRO NA MUCOSA JUGAL ESQUERDA, COM COLORAÇÃO AMARELADA,
CONSISTÊNCIA FIRME, BASE SÉSSIL, E SUPERFÍCIE LISA. AS HIPÓTESES DE
DIAGNÓSTICO CLÍNICAS FORAM CISTO LINFOEPITELIAL ORAL E SIALOLITO.
BASEANDO-SE NESTAS INFORMAÇÕES, OPTOU-SE PELA REALIZAÇÃO DE BIÓPSIA
EXCISIONAL SOB ANESTESIA LOCAL, A QUAL, MICROSCOPICAMENTE, REVELOU UMA
LESÃO REPRESENTADA POR UMA CAVIDADE CÍSTICA REVESTIDA INTERNAMENTE
POR EPITÉLIO PAVIMENTOSO ESTRATIFICADO PARAQUERATINIZADO E CÁPSULA DE
TECIDO CONJUNTIVO DENSO, SENDO OBSERVADAS TAMBÉM A PRESENÇA DE
GLÂNDULAS SEBÁCEAS. FRENTE AOS ACHADOS CLÍNICOS E HISTOPATOLÓGICOS O
DIAGNÓSTICO DE CISTO DERMÓIDE FOI FIRMADO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): LUCAS RAINERI CAPELETTI

COAUTOR(A)1: MARIO SERRA FERREIRA


COAUTOR(A)2: FELIPE GUEDES BUENO
COAUTOR(A)3: LIVIA GRAZIELE RODRIGUES
COAUTOR(A)4: GIOVANI GASPERINI

TEMA DO TRABALHO: TAMPONAMENTO NASAL POSTERIOR: REVISÃO DE


LITERATURA

RESUMO: EPISTAXE É UM SANGRAMENTO NASAL, GERALMENTE É AUTO LIMITANTE,


PORÉM EM ALGUNS CASOS PODE SER GRAVE. ACONTECE POR FATORES
SISTÊMICOS COMO HIPERTENSÃO ARTERIAL E DISCRASIAS SANGUÍNEAS E TAMBÉM
POR FATORES LOCAIS, DENTRE ELES A FRATURA NASAL. A FRATURA DO NARIZ É
UMA DAS MAIS COMUNS NO CORPO HUMANO DEVIDO SUA POSIÇÃO CENTRAL E
PROEMINÊNCIA ANTERIOR, FAVORECENDO O TRAUMATISMO. É MAIS PREVALENTE
EM HOMENS ACOMETENDO TODAS AS FAIXAS ETÁRIAS, LEVANDO EM MUITOS CASOS
A EPISTAXE POSTERIOR. PARA TRATAMENTO DESSES CASOS ESTÁ INDICADO
TAMPONAMENTO NASAL POSTERIOR, O QUAL PODE SER FEITO POR DIFERENTES
TÉCNICAS. O PRESENTE TRABALHO TEM POR OBJETIVO DEMONSTRAR DIFERENTES
TÉCNICAS DE TAMPONAMENTO NASAL POSTERIOR. DENTRE ELAS ESTÃO A TÉCNICA
COM UTILIZAÇÃO DE GAZE, SONDA DE FOLEY OU BALONETES INFLÁVEIS. A PESAR DE
SER EFETIVO NO TRATAMENTO DA EPIXTASE APRESENTA ALGUMAS
INCONVENIÊNCIAS COMO: PERMANÊNCIA APÓS TÉRMINO DO SANGRAMENTO POR 3
A 5 DIAS, HIPÓXIA, HIPOVENTILAÇÃO, NECESSIDADE DE TAMPONAMENTO ANTERIOR
PARA ANCORAGEM E O TEMPO VARIA DE ACORDO COM A COMPLEXIDADE DA
FRATURA. POR ESTES MOTIVOS O TAMPONAMENTO VEM SENDO SUBSTITUÍDO PELA
CAUTERIZAÇÃO ELÉTRICA, QUE NO ENTANTO SÓ PODE SER REALIZADA EM CENTROS
ESPECIALIZADOS QUE POSSUEM O MATERIAL NECESSÁRIA, NÃO DESCARTANDO A
IMPORTÂNCIA DO TAMPONAMENTO NASAL POSTERIOR.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): LUCELIA FIGUEIREDO DE ALMEIDA

COAUTOR(A)1: JOSÉ WILSON NOLETO JÚNIOR


COAUTOR(A)2: BRISA GARCIA DA NÓBREGA
COAUTOR(A)3: RAYSSA MENDES CAVALCANTE
COAUTOR(A)4: LAYNNNE SOYARA BIDÔ ALVES

TEMA DO TRABALHO: ABORDAGEM CONTEMPORÂNEA DO AMELOBRASTOMA


UNICÍSTICO EM PACIENTES PEDIÁTRICOS: RELATO DE CASO

RESUMO: AMELOBLATOMAS SÃO NEOPLASIAS ODONTOGÊNICAS BENIGNAS DE


ORIGEM EPITELIAL QUE GERALMENTE APRESENTAM UM CRESCIMENTO LENTO.
ESTES SÃO DIVIDIDOS EM SÓLIDO, UNICÍSTICO E PERIFÉRICO. APROXIMADAMENTE
10% DOS AMELOBLASTOMAS INTRAÓSSEOS SÃO DO TIPO UNICÍSTICO, ACOMETENDO
MAIS OS JOVENS (SEGUNDA DÉCADA DE VIDA). CERCA DE 90% DOS
AMELOBLASTOMAS UNICÍSTICOS SÃO ENCONTRADOS NA REGIÃO POSTERIOR DA
MANDÍBULA, E DIFERENTE DA VARIANTE SÓLIDA, APRESENTA UM CRESCIMENTO
MENOS INVASIVO POR APRESENTAR UM ENVOLTÓRIO CAPSULAR.
RADIOGRAFICAMENTE APRESENTA-SE COMO IMAGEM RADIOLÚCIDA BEM
CIRCUNSCRITA. HISTOLOGICAMENTE, O AMELOBLASTOMA UNICÍSTICO APRESENTA
DUAS VARIANTES: TIPO LUMINAL E MURAL. O SEU TRATAMENTO É CONTROVERSO,
INDO DESDE A ENUCLEAÇÃO COM OSTECTOMIA PERIFÉRICA ATÉ A RESSECÇÃO EM
BLOCO COM MARGENS DE SEGURANÇA. O OBJETIVO DESTE TRABALHO É RELATAR
UM CASO DE UMA PACIENTE DE 12 ANOS DE IDADE, A QUAL APRESENTAVA UMA
IMAGEM RADIOLÚCIDA BEM DELIMITADA EM REGIÃO ANTERIOR DE MANDÍBULA,
MEDINDO EM TORNO DE 8,0 CM EM SEU MAIOR DIÂMETRO. A BIOPSIA INCISIONAL
REVELOU TRATAR-SE DE UM AMELOBLASTOMA UNICÍSTICO. A PARTIR DO
DIAGNÓSTICO PROCEDEU-SE À DESCOMPRESSÃO DA LESÃO. APÓS UM PERÍODO DE
NOVE MESES, PROCEDEU-SE A EXÉRESE DA NEOPLASIA POR MEIO DE ENUCLEAÇÃO
COM OSTECTOMIA PERIFÉRICA. A PACIENTE FOI ACOMPANHADA POR
APROXIMADAMENTE 12 MESES, SENDO OBSERVADA FORMAÇÃO DE TECIDO ÓSSEO
NO LOCAL.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ODONTOPEDIATRIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): LUCIANA DE CARVALHO SOUZA

COAUTOR(A)1: ELANE NERY DA SILVA


COAUTOR(A)2: MARCO ANTONIO ALVES DA SILVA
COAUTOR(A)3: ANA RITA DUARTE GUIMARÃES

TEMA DO TRABALHO: HOSPITAL DO URSINHO PORTUGAL: UM RELATO DE


EXPERIÊNCIA

RESUMO: A RELAÇÃO DA CRIANÇA COM INTERVENÇÕES MÉDICO-ODONTOLÓGICAS


É DE NATUREZA DIFÍCIL, INFLUENCIADA POR EXPERIÊNCIAS NEGATIVAS EM
CONTEXTO HOSPITALAR/AMBULATORIAL,DA PRÓPRIA CRIANÇA E PELA DIFICULDADE
EM COMPREENDER A NECESSIDADE DESTA PRÁTICA. A CRIANÇA DIFICULTA O
SERVIÇO DE SAÚDE, RESISTINDO PROCEDIMENTOS E À ADMINISTRAÇÃO DE
MEDICAMENTOS. OBJETIVA-SE, COM ESTE TRABALHO, RELATAR EXPERIÊNCIA DE
ESTUDANTES DE ODONTOLOGIA E FONOAUDIOLOGIA NO HOSPITAL DO URSINHO EM
COIMBRA E SÃO PEDRO DO SUL, PORTUGAL. O HOSPITAL PRETENDE APRESENTAR
ÀS CRIANÇAS A REALIDADE HOSPITALAR REVELANDO, DE FORMA LÚDICA, OS
CUIDADOS EM SAÚDE PROPORCIONANDO, UMA EXPERIÊNCIA POSITIVA ÚTIL EM
SITUAÇÕES REAIS POSTERIORES. NESTE SENTIDO, O HOSPITAL RECORRE À
CRIAÇÃO DE CONFIANÇA, APOIANDO-SE NUM VÍNCULO ENTRE O PROFISSIONAL DE
SAÚDE E A CRIANÇA, ONDE AS QUESTÕES DA SAÚDE PODEM SER PROJETADAS NO
PACIENTE (URSINHO) E NÃO NA CRIANÇA. NA EXPERIÊNCIA, PARTICIPARAM TAMBÉM
ESTUDANTES DE FARMÁCIA E MEDICINA DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA,
SIMULANDO ATENDIMENTOS EM DOIS EVENTOS COM ESCOLARES PÚBLICO E
PRIVADO. A EXPERIÊNCIA PROPORCIONADA PELO HOSPITAL DO URSINHO SE
REVELOU UMA PROPOSTA VIÁVEL E POSITIVA PARA INSERÇÃO DOS ESTUDANTES
NAS PARTICULARIDADES DO CUIDADO DA CRIANÇA, BEM COMO CONTRIBUIU PARA
AUXILIAR NA PERDA DO MEDO E NA FAMILIARIZAÇÃO COM O AMBIENTE HOSPITALAR
PELAS CRIANÇAS ENVOLVIDAS.PALAVRAS CHAVE: LUDOTERAPIA; CUIDADO DA
CRIANÇA.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: IMAGINOLOGIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): LUCIANA M.P.S. RAMOS FERNANDES

COAUTOR(A)1: RONALD ORDINOLA ZAPATA


COAUTOR(A)2: ANA LÚCIA ALVARES CAPELOZZA

TEMA DO TRABALHO: ALTERAÇÕES IMPORTANTES EM EXAMES DE TOMOGRAFIA


COMPUTADORIZADA DE FEIXE CÔNICO DE FOV MÉDIO OU GRANDE

RESUMO: IMAGENS TOMOGRÁFICAS SÃO CADA VEZ MAIS UTILIZADAS PARA O


DIAGNÓSTICO E PLANEJAMENTO EM ODONTOLOGIA. MUITAS DELAS, ENTRETANTO,
SÃO INTERPRETADAS DE MANEIRA FRAGMENTADA E DIRECIONADA APENAS PARA A
ÁREA DE INTERESSE.NESTE ESTUDO, AVALIARAM-SE IMAGENS DE TOMOGRAFIA
COMPUTADORIZADA DE FEIXE CÔNICO (TCFC) DE UM BANCO DE DADOS A FIM DE
IDENTIFICAR ALTERAÇÕES EM EXAMES FEITOS PARA DIFERENTES PROPÓSITOS.
PARA TAL, EXAMES DE 150 PACIENTES OBTIDOS NO TOMÓGRAFO I-CAT CLASSIC
(FOV 13CM/ VOXEL DE 0,3MM) FORAM INTERPRETADOS, UTILIZANDO O SOFTWARE I-
CAT VISION. AS IMAGENS FORAM OBSERVADAS EM RECONSTRUÇÃO PANORÂMICA E
EM REFORMATAÇÕES TRANSVERSAIS AO ARCO.AS PRINCIPAIS ALTERAÇÕES
ENCONTRADAS FORAM: LESÃO PERIAPICAL (35%), CISTO DERETENÇÃO MUCOSO NO
SEIO MAXILAR (24%), DENTES RETIDOS, EXCETO 3º. MOLAR (4%), IMAGEM
COMPATÍVEL COM ODONTOMA (1,5%) E IMAGEM COMPATÍVEL COM DISPLASIA
CEMENTÁRIA PERIAPICAL (2%). CONCLUI-SE QUE ALTERAÇÕES IMPORTANTES
PODEM SER ENCONTRADAS EM EXAMES DE TCFC CUJO FOV PERMITA VISUALIZAÇÃO
DE UM OU AMBOS OS ARCOS DENTÁRIOS SENDO FUNDAMENTAL, PORTANTO,
AVALIAÇÃO DA TOTALIDADE DAS IMAGENS OBTIDAS. A INTERPRETAÇÃO DAS
IMAGENS SECCIONAIS DEVE SER FEITA NAS DIFERENTES RECONSTRUÇÕES E NÃO
APENAS NA REGIÃO DE INTERESSE, A FIM DE QUE ACHADOS RELEVANTES QUE
POSSAM ESTAR EM OUTRASÁREAS NÃO DEIXEM DE SER MENCIONADOS AO
PROFISSIONAL SOLICITANTE E AOPACIENTE.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: CIRURGIA E TRAUMATOLOGIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): LUENIA LISBOA MANGUEIRA

COAUTOR(A)1: JOSE WILSON NOLETO


COAUTOR(A)2: LUCÉLIA FIGUEIREDO DE ALMEIDA
COAUTOR(A)3: JULIERME FERREIRA ROCHA
COAUTOR(A)4: JOSE CADMO WANDERLEY PEREGRINO DE ARAÚJO

TEMA DO TRABALHO: TRATAMENTO DOS HEMANGIOMAS INTRA-ORAIS: RELATO DE


CASO

RESUMO: OS HEMANGIOMAS SÃO CONSIDERADOS HAMARTOMAS E NÃO


VERDADEIRAS NEOPLASIAS. SÃO CLASSIFICADOS EM INTRA-ÓSSEO (CENTRAL) OU
PERIFÉRICO (TECIDO MOLE). OCORREM COM FREQÜÊNCIA NA CAVIDADE BUCAL,
SENDO OS LÁBIOS, A LÍNGUA, A MUCOSA JUGAL E O PALATO. NORMALMENTE SÃO
ASSINTOMÁTICOS, COM PREDOMINÂNCIA DO GÊNERO FEMININO. SUA COLORAÇÃO
PODE VARIAR DO VERMELHO AO AZULADO, DE ACORDO COM A LOCALIZAÇÃO E A
PROFUNDIDADE DA LESÃO. O TRATAMENTO DOS HEMANGIOMAS INCLUI A
RADIOTERAPIA, APLICAÇÃO DE LASER, CRIOTERAPIA, EMBOLIZAÇÃO, CIRURGIA, E
ESCLEROTERAPIA.O PRESENTE TRABALHO TEM COMO OBJETIVO RELATAR UM CASO
DE UMA PACIENTE DE 26 ANOS, LEUCODERMA, QUE PROCUROU A CLÍNICA DE
ODONTOLOGIA DA UFCG COM QUEIXAS DE AUMENTO DE VOLUME ASSINTOMÁTICO
NO LÁBIO INFERIOR. A ANAMNESE NÃO EVIDENCIOU HISTÓRIA DE TRAUMATISMO NA
REGIÃO. AO EXAME CLÍNICO OBSERVOU-SE TUMEFAÇÃO BEM DELIMITADA DE
COLORAÇÃO PÚRPURA, MEDINDO EM TORNO DE 1,0 CM. REALIZOU-SE A DIASCOPIA
(VITROPRESSÃO), A QUAL DEMONSTROU ISQUEMIA DA REGIÃO, SUGERINDO A
EXISTÊNCIA DO HEMANGIOMA. A PARTIR DOS ACHADOS PROCEDEU-SE À INJEÇÃO
INTRALESIONAL DE OLEATO DE ETAMOLINA (0,05G/ML), COMO FORMA DE
TRATAMENTO PARA ESCLEROSAR OS VASOS RELACIONADOS À LESÃO. A PACIENTE
FOI SUBMETIDA À DUAS SESSÕES COM INTERVALO DE VINTE DIAS. EM SEGUIDA FOI
ACOMPANHADA POR 18 MESES, NÃO SENDO OBSERVADOS SINAIS DE RECIDIVA.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: SAÚDE COLETIVA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): LUIZ FELIPE SCABAR

COAUTOR(A)1: REGIANE CRISTINA DO AMARAL


COAUTOR(A)2: BETZABETH SLATER
COAUTOR(A)3: JAIME APARECIDO CURY
COAUTOR(A)4: PAULO FRAZÃO

TEMA DO TRABALHO: INGESTÃO DE ÁGUA E BEBIDAS POR ADOLESCENTES,


AVALIADA POR UMA MEDIDA AUTOAPLICÁVEL E POR RECORDATÓRIO DE 24 HORAS

RESUMO: A FREQUÊNCIA DA INGESTÃO DE ÁGUA E BEBIDAS REPRESENTA


EXPOSIÇÃO DE IMPORTÂNCIA PARA A SAÚDE BUCAL E HÁ CARÊNCIA DE
INSTRUMENTOS PARA SUA MENSURAÇÃO EM NÍVEL POPULACIONAL. O OBJETIVO FOI
COMPARAR UMA MEDIDA AUTOAPLICÁVEL SOBRE INGESTÃO DE ÁGUA E BEBIDAS
POR ADOLESCENTES COM RECORDATÓRIOS DE 24 HORAS (R24H). FOI SELECIONADA
UMA SUBAMOSTRA DE CARACTERÍSTICAS SEMELHANTES A UMA AMOSTRA
REPRESENTATIVA DE ADOLESCENTES ESCOLARES RESIDENTES NO MUNICÍPIO DE
PIRACICABA EM 2011. FORAM APLICADOS TRÊS R24H E UMA MEDIDA COMPOSTA
POR SEIS PERGUNTAS ELABORADA PARA IDENTIFICAR A FREQUÊNCIA E A
QUANTIDADE DE BEBIDAS CONSUMIDAS. COMPARARAM-SE OS DADOS OBTIDOS A
PARTIR DAS PERGUNTAS CONTIDAS NESTE INSTRUMENTO TOMANDO POR
REFERÊNCIA OS R24H. POR MEIO DOS DADOS COLETADOS EM TRÊS R24H,
VERIFICOU-SE QUE O LÍQUIDO MAIS INGERIDO ENTRE OS ADOLESCENTES FOI A
ÁGUA, SEGUIDO RESPECTIVAMENTE DE REFRIGERANTE, LEITE, SUCO/BEBIDA
ARTIFICIAL, CHÁ/CAFÉ E O SUCO NATURAL. TANTO PARA A ÁGUA QUANTO PARA O
REFRIGERANTE, OBSERVOU-SE LIGEIRA CONCORDÂNCIA E UMA NÍTIDA TENDÊNCIA
DE SUPERESTIMAÇÃO DA INGESTÃO AFERIDA PELA MEDIDA AUTOAPLICÁVEL DE SEIS
ITENS. CONCLUI-SE QUE ENQUANTO INSTRUMENTOS MAIS ACURADOS NÃO ESTEJAM
DISPONÍVEIS, RECOMENDA-SE QUE AS ESTIMATIVAS PRODUZIDAS POR MEDIDA
AUTOAPLICÁVEL SEMELHANTE À TESTADA NESTE ESTUDO SEJAM CONSIDERADAS
COM CAUTELA. (FAPESP 2010/19857-0).
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: LASER

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): LUIZ FELIPE SERVAT

COAUTOR(A)1: PATRÍCIA ALMEIDA FARHART


COAUTOR(A)2: JULIA GRACIELLA DE FREITAS
COAUTOR(A)3: CAMILA COSTA PORTES
COAUTOR(A)4: CAROLINA BETTAZZA

TEMA DO TRABALHO: REMOÇÃO DE FIBROMA DE LÍNGUA COM LASER DE DIODO


CONTÍNUO DE ALTA POTÊNCIA – RELATO DE CASO CLÍNICO

RESUMO: O FIBROMA É ILUSTRADO COMO UM TUMOR BUCAL BENIGNO CONJUNTIVO.


ELE PODE SER DE ORIGEM IRRITATIVA OU TRAUMÁTICO,QUE É O MAIS COMUM DOS
FIBROMAS ORAIS E, EMBORA A SUA TERMINOLOGIA DIZ SER UM NEOPLASMA
BENIGNO, A REALIDADE É QUE A GRANDE PARTE DAS LESÕES SÃO HIPERPLASIAS
FIBROSAS FOCAIS COM ETIOLOGIA TRAUMÁTICA DE UM TRAUMA LOCAL
PERSISTENTE OU CRÔNICO. OS TRAUMAS MAIS COMUNS SÃO A MAL ADAPTAÇÃO DA
PEÇA PROTÉTICA E DE RESTAURAÇÕES OU FRATURADAS OU ALGUM TIPO DE
TRAUMA. O OBJETIVO DESTE TRABALHO FOI DE RELATAR UM CASO CLÍNICO DE
REMOÇÃO CIRÚRGICA DE UM FIBROMA LINGUAL, DE UM PACIENTE DE 35 ANOS,
MEDINDO APROXIMADAMENTE 0,5 CM DE DIÂMETRO, LOCALIZADA NA PONTA DA
LÍNGUA. A REMOÇÃO CIRÚRGICA FOI REALIZADA COM O USO DO LASER DE DIODO DE
LATA POTÊNCIA CONTÍNUO COM FIBRA ÓPTICA COM 600&#956;M DE DIÂMETRO COMO
SISTEMA DE ENTREGA E COMPRIMENTO DE ONDA DE 808 NM (ZAP LASERS). O
CONTROLE DO TRATAMENTO FOI FEITO COM 04 DIAS, 11 DIAS E 28 DIAS E 01 ANO E A
LESÃO NÃO APRESENTOU RECIDIVA. PALAVRAS CHAVES: FIBROMA; DIODO LASER;
LASER DE ALTA POTÊNCIA
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ODONTOLOGIA LEGAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): MANOELITO FERREIRA SILVA JUNIOR

COAUTOR(A)1: NAIARA RIBEIRO MEIRELLES


COAUTOR(A)2: KARINA TONINI DOS SANTOS PACHECO

TEMA DO TRABALHO: INFRAÇÕES AO CÓDIGO DE ÉTICA ODONTOLÓGICA:


REALIDADE DOS PROCESSOS ÉTICOS CONTRA CIRURGIÕES-DENTISTAS NO ESTADO
DO ESPÍRITO SANTO

RESUMO: A ODONTOLOGIA EXIGE RESPONSABILIDADES ÉTICAS E MORAIS QUE


DEVEM SER SEGUIDAS, SENDO O DEVER DE TODO PROFISSIONAL CONHECER SUAS
OBRIGAÇÕES PERANTE A LEI. O OBJETIVO DO ESTUDO É CARACTERIZAR AS
INFRAÇÕES ÉTICAS PRATICADAS POR CIRURGIÕES-DENTISTAS NO ESTADO DO
ESPÍRITO SANTO. CARACTERIZADO COMO RETROSPECTIVO E DESCRITIVO, COM
ABORDAGEM QUANTITATIVA. A COLETA DOS DADOS FOI REALIZADA ATRAVÉS DA
ANÁLISE DOS PROCESSOS ÉTICOS TOMANDO COMO BASE O CÓDIGO DE ÉTICA
ODONTOLÓGICA INSTAURADOS NO CONSELHO REGIONAL DE ODONTOLOGIA DO
ESTADO DO ESPÍRITO SANTO COM A TOTALIDADE DOS PROCESSOS ÉTICOS
INSTAURADOS ENTRE OS ANOS DE 2000 E 2011. DOS 529 PROCESSOS ANALISADOS,
59,2% DOS CIRURGIÕES-DENTISTAS ERAM DO SEXO MASCULINO, 35,5% ESTAVAM NA
FAIXA ETÁRIA ENTRE 31 E 40 ANOS, 85,8% TÊM MAIS DE 5 ANOS DE FORMADOS E
73,2% SÃO CLÍNICOS GERAL. ENTRE OS MOTIVOS MAIS FREQUENTE DE INFRAÇÃO
ESTÃO A PUBLICIDADE IRREGULAR (39,7%) E ERRO TÉCNICO (18,7%). APENAS 22
(4,2%) PROCESSOS FORAM A JULGAMENTO, TENDO COM RESULTADO 8 (36,4%)
ABSOLVIÇÕES E 14 (63,6%) CONDENAÇÕES. AS PENALIDADES MAIS APLICADAS
FORAM ADVERTÊNCIA CONFIDENCIAL + MULTA PECUNIÁRIA 8 (57,1%). CONCLUI-SE
QUE OS CIRURGIÕES-DENTISTAS DEVEM PROCURAR SE INFORMAR MAIS SOBRE
SEUS DEVERES E OBRIGAÇÕES PERANTE A LEI, PARA SE PROTEGER DE POSSÍVEIS
PROCESSOS.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: DENTÍSTICA / MATERIAIS DENTÁRIOS

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): MARANDA DE OLIVEIRA

COAUTOR(A)1: MARIEL SOEIRO MAAS


COAUTOR(A)2: NATHÁLIA RIBEIRO DOS SANTOS ANDRADE
COAUTOR(A)3: LARISSA MARIA ASSAD CAVALCANTE

TEMA DO TRABALHO: AGENTES SILANOS UTILIZADOS NO TRATAMENTO DE


PARTÍCULAS EM RESINAS COMPOSTAS EXPERIMENTAIS

RESUMO: AS RESINAS COMPOSTAS SÃO AMPLAMENTE UTILIZADAS EM


RESTAURAÇÕES ESTÉTICAS. ESTES MATERIAIS SÃO CONSTITUÍDOS POR UMA
MATRIZ ORGÂNICA E PARTÍCULAS DE CARGA INORGÂNICA DE DIVERSOS TIPOS,
FORMAS E TAMANHOS. NA ÁREA DE UNIÃO DESSES DOIS COMPONENTES
ENCONTRAMOS O AGENTE SILANO, RESPONSÁVEL POR PROMOVER A UNIÃO ENTRE
MATRIZ E CARGA. ESTA REVISÃO TEM COMO OBJETIVO ELUCIDAR FUNÇÃO E
CARACTERÍSTICAS DOS DOIS PRINCIPAIS TIPOS DE SILANO, MPTS (3-
METHACRYLOXIPROPYLTRIMETHOXYSILANO) E OTMS (N-OCTYLTRIMETHOXYSILANO),
UM ASSUNTO DE INTERESSE CRESCENTE NA COMUNIDADE ODONTOLÓGICA, MAS
AINDA POUCO ABORDADO NA LITERATURA. O OTMS APRESENTA A VANTAGEM DE
REDUZIR A TENSÃO GERADA DURANTE A CONTRAÇÃO DE POLIMERIZAÇÃO, POR
OUTRO LADO A AUSÊNCIA DE GRUPOS DE METACRILATO NESTE TIPO DE SILANO
CONTRIBUI PARA O PROCESSO DE HIDRÓLISE E DESGASTE, APRESENTANDO MAIOR
SORÇÃO E SOLUBILIDADE EM SOLUÇÃO DE ÁGUA E ETANOL COMPARADO AO MPTS.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): MARCELA LETICIA LEAL GONCALVES

COAUTOR(A)1: SILVA, EDUARDA FERREIRA DA


COAUTOR(A)2: OLIVEIRA, TAMARA LIZ
COAUTOR(A)3: MARTINS, THALISSA GLASSER GOTTSFRITZ WAT
COAUTOR(A)4: GUERRA, MARCO ANTONIO DE LIMA

TEMA DO TRABALHO: RESTAURAÇÃO DE LESÃO CERVICAL NÃO CARIOSA COM


RESINA COMPOSTA FOTOATIVADA

RESUMO: LESÕES CERVICAIS NÃO CARIOSAS PODEM GERAR PROBLEMAS DE ORDEM


ESTÉTICA E FUNCIONAL, DECORRENTE DA PERDA DE SUBSTÂNCIA DENTÁRIA.
PACIENTE DE 57 ANOS, DO SEXO MASCULINO APRESENTAVA UMA LESÃO CERVICAL
NÃO CARIOSA COM GRANDE EXPOSIÇÃO RADICULAR NO DENTE 16. APÓS
TRATAMENTO PERIODONTAL PRÉVIO, INICIOU-SE O PREPARO CAVITÁRIO
CONFECCIONANDO UM BISEL NO ÂNGULO CAVO-SUPERFICIAL OCLUSAL DA LESÃO
COM PONTAS ESFÉRICAS DIAMANTADAS. POR SE TRATAR DE UMA LESÃO MUITO
PRÓXIMA A GENGIVA MARGINAL LIVRE OPTOU-SE POR UM ISOLAMENTO RELATIVO
UTILIZANDO UMA BARREIRA GENGIVAL RESINOSA COM A FINALIDADE DE EVITAR QUE
O FLUÍDO GENGIVAL PUDESSE INTERFERIR NO PROCEDIMENTO RESTAURADOR. FEZ-
SE, ENTÃO, O CONDICIONAMENTO DENTINÁRIO TOTAL E A APLICAÇÃO E
FOTOATIVAÇÃO DO ADESIVO DE 5ª GERAÇÃO (SINGLE BOND® 3M ESPE). FOI
APLICADA UMA CAMADA DE RESINA DE ALTO ESCOAMENTO NATURAL FLOW® DFL
SEGUIDA DE RESINA COMPOSTA Z-350 XT® 3M ESPE COR EA3 INSERIDA PELA
TÉCNICA INCREMENTAL E FOTOATIVADA COM APARELHO LED. PARA QUE
PUDÉSSEMOS CONTROLAR A SENSIBILIDADE DENTINÁRIA LOCAL APLICOU-SE UM
AGENTE DESSENSIBILIZANTE NANO-P® DA FGM E RECOMENDAMOS AO PACIENTE
QUE USASSE DENTIFRÍCIOS COM ESSA PROPRIEDADE. APÓS SETE DIAS,
CONFECCIONOU-SE ACABAMENTO E POLIMENTO DA RESTAURAÇÃO E APLICOU-SE
NOVAMENTE O DESSENSIBILIZANTE. APÓS OS PROCEDIMENTOS, O PACIENTE
RELATOU DIMINUIÇÃO SIGNIFICATIVA NA SENSIBILIDADE E MAIOR FACILIDADE NA
HIGIENIZAÇÃO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): MARCELLA RODRIGUES CARNEIRO CHRISTINO

COAUTOR(A)1: LEANDRO DE MOURA MARTINS

TEMA DO TRABALHO: REABILITAÇÃO ESTÉTICO-FUNCIONAL COM RESINA


COMPOSTA – RELATO DE CASO CLÍNICO

RESUMO: O OBJETIVO DESTE TRABALHO É APRESENTAR A REABILITAÇÃO ESTÉTICO-


FUNCIONAL COM RESINA COMPOSTA EM UM RELATO DE CASO. PACIENTE T.C.L., 15
ANOS, GÊNERO MASCULINO, COMPARECEU À CLÍNICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL
DO AMAZONAS QUEIXANDO-SE DE DOR NA MASTIGAÇÃO E AO FRIO. O MESMO
APRESENTOU SINAIS DE MÁ HIGIENE ORAL PELA PRESENÇA DE LÍNGUA SABURROSA,
GENGIVA HIPEREMIADA, PRESENÇA DE BIOFILME EM TODAS AS FACES DOS DENTES
E HALITOSE; ALTA PREVALÊNCIA DE LESÕES CARIOSAS COM TECIDO ESCURECIDO E
CAVITADAS; CÁLCULO NOS ELEMENTOS POSTERIORES E APINHAMENTO DENTAL.
APÓS A ADEQUAÇÃO DO MEIO BUCAL, O TRATAMENTO FOI RAR SUPRA GENGIVAL,
RESTAURAÇÃO COM RESINA COMPOSTA (FILTEK Z350 XT – 3M) NOS ELEMENTOS 13,
12, 11, 21, 22, 23, 37, 34, 33 E 47; MICROABRASÃO COM PASTA DE PEDRA-POMES E
ÁCIDO FOSFÓRICO NO 13 E 14; ENDODONTIA NO 24, 36 E 46; E POR FIM, ACABAMENTO
E POLIMENTO DAS RESTAURAÇÕES. CONCLUI-SE QUE A REABILITAÇÃO ESTÉTICO-
FUNCIONAL PRECOCE E O ACOMPANHAMENTO DESSE PACIENTE FORAM
FUNDAMENTAIS PARA UM ATENDIMENTO BEM SUCEDIDO, REABILITANDO FUNÇÃO E
ESTÉTICA, FACILITANDO A INTEGRAÇÃO DO MESMO NA SOCIEDADE.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): MARCELLA SILVA DE PAULA

COAUTOR(A)1: RODRIGO BORGES FONSECA


COAUTOR(A)2: ISABELLA NEGRO FAVARÃO
COAUTOR(A)3: AMANDA VESSONI BARBOSA KASUYA
COAUTOR(A)4: GUSTAVO ADOLFO MARTINS MENDES

TEMA DO TRABALHO: LAMINADOS CERÂMICOS: PLANEJAMENTO ESTÉTICO E


PREVISIBILIDADE DE RESULTADOS

RESUMO: TRATAMENTOS RESTAURADORES ESTÉTICOS ATINGEM SUCESSO QUANDO


O PLANEJAMENTO GARANTE PREVISIBILIDADE DE RESULTADOS. VÁRIAS TÉCNICAS,
TAIS COMO ANÁLISE ESTÉTICA, MOCK-UP, E CONHECIMENTO SOBRE O MATERIAL
UTILIZADO, A FIM DE PROPORCIONAR UMA ODONTOLOGIA ESTÉTICA MAIS
CONSERVADORA AMPLIAM A PREVISIBILIDADE DOS TRATAMENTOS. O OBJETIVO
DESTE TRABALHO É APRESENTAR A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO ESTÉTICO NO
SUCESSO DE UM TRATAMENTO RESTAURADOR INDIRETO COM LAMINADOS
CERÂMICOS. PACIENTE SEXO FEMININO M. A., COMPARECEU A CLINICA
ODONTOLÓGICA QUEIXANDO-SE DA APARÊNCIA ESTÉTICA DE SEU SORRISO APÓS
TRATAMENTO PERIODONTAL. CONSTATOU-SE DENTES ÍNTEGROS, RECESSÕES
GENGIVAIS, DIASTEMAS E LINHA INCISAL DESARMÔNICA. O TRATAMENTO
PLANEJADO PARA RECUPERAR A FORMA DOS DENTES E ESTÉTICA DO SORRISO FOI
A CONFECÇÃO DE LAMINADOS CERÂMICOS NOS DENTES 13, 12, 11, 21, 22, 23 E
COROA METAL-FREE NO DENTE 24. O PLANEJAMENTO INICIOU-SE PELA ANÁLISE
ESTÉTICA, OBTENÇÃO DE UM MODELO DE ESTUDO, ENCERAMENTO DIAGNÓSTICO, E
REALIZAÇÃO DE MOCK-UP. APÓS OS AJUSTES NECESSÁRIOS E APROVAÇÃO DA
PACIENTE, AS ETAPAS CLÍNICAS E LABORATORIAIS FORAM INICIADAS. OBTEVE-SE
RESULTADO FINAL ESTÉTICO, FUNCIONAL E HARMONIOSO. CONCLUI-SE QUE A
PERCEPÇÃO DO CLÍNICO SOBRE UM SORRISO HARMÔNICO, E SUAS HABILIDADES E
CONHECIMENTOS PARA QUE SE REALIZE UM BOM PLANEJAMENTO SÃO
FUNDAMENTAIS PARA OBTENÇÃO DE PREVISIBILIDADE E SUCESSO NO TRATAMENTO
RESTAURADOR, PROPORCIONADO UMA ODONTOLOGIA ESTÉTICA CONSERVADORA.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): MARCELLA SILVA DE PAULA

COAUTOR(A)1: RODRIGO BORGES FONSECA


COAUTOR(A)2: AMANDA VESSONI BARBOSA KASUYA
COAUTOR(A)3: PAULA DE CARVALHO CARDOSO
COAUTOR(A)4: ISABELLA NEGRO FAVARÃO

TEMA DO TRABALHO: ESTRATIFICAÇÃO DE RESINA COMPOSTA NO


REESTABELECIMENTO ESTÉTICO-FUNCIONAL DE DENTE ANTEROSSUPERIOR
FRATURADO – RELATO DE CASO

RESUMO: PARA SE OBTER RESTAURAÇÕES COM PADRÃO ESTÉTICO E


FUNCIONALIDADE, É IMPRESCINDÍVEL O CUMPRIMENTO DE UM PROTOCOLO CLÍNICO
RESTAURADOR DETALHADO. FAZ PARTE DESSE PROTOCOLO A ELABORAÇÃO DE UM
MAPA CROMÁTICO A FIM DE SE OBTER ADEQUADA SELEÇÃO DE COR DURANTE A
TÉCNICA RESTAURADORA DE ESTRATIFICAÇÃO DAS RESINAS COMPOSTAS. O
OBJETIVO DESTE TRABALHO É ILUSTRAR A IMPORTÂNCIA E OS DESAFIOS
RESTAURADORES ENVOLVIDOS NA CONFECÇÃO DE UM MAPA. PACIENTE SEXO
MASCULINO, L. P. S., 14 ANOS, COMPARECEU A CLÍNICA COM ELEMENTO 11
FRATURADO (CLASSE IV). INICIALMENTE, REALIZOU-SE A SELEÇÃO DA COR E O MAPA
CROMÁTICO. O MOCK-UP FOI FEITO DIRETAMENTE NO DENTE FRATURADO, SEM
CONDICIONAMENTO ÁCIDO, TENDO DUPLA UTILIDADE, TESTAR CORES
SELECIONADAS NO MAPA CROMÁTICO E CONSTRUIR GUIA DE SILICONE PARA
EXECUÇÃO FINAL DA RESTAURAÇÃO. A TÉCNICA RESTAURADORA SELECIONADA FOI
A ESTRATIFICADA COM RESINA COMPOSTA, PARA RECONSTITUIR AS VÁRIAS
CAMADAS DO DENTE, COM DIFERENTES CARACTERÍSTICAS ÓPTICAS DE
TRANSLUCIDEZ, OPACIDADE E OPALESCÊNCIA. APESAR DAS RESTAURAÇÕES EM
DENTES ANTERIORES DEMANDAREM UMA TÉCNICA SIMPLES, ESTAS IMPLICAM EM
ALTO GRAU DE TREINAMENTO TÉCNICO E SENSO ARTÍSTICO PARA QUE SE POSSA
DEVOLVER A FORMA, FUNÇÃO E A NATURALIDADE ÓPTICA DA COR DOS DENTES
FRATURADOS, O QUE GARANTE PREVISIBILIDADE E SUCESSO DO TRATAMENTO
RESTAURADOR.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): MARCELLA SILVA DE PAULA

COAUTOR(A)1: RODRIGO BORGES FONSECA


COAUTOR(A)2: AMANDA VESSONI BARBOSA KASUYA
COAUTOR(A)3: ISABELLA NEGRO FAVARÃO
COAUTOR(A)4: LETÍCIA NUNES DE ALMEIDA

TEMA DO TRABALHO: REANATOMIZAÇÃO DO SORRISO COM FACETAS CERÂMICAS.

RESUMO: PACIENTE PROCUROU ATENDIMENTO ODONTOLÓGICO COM QUEIXA NO


ASPECTO ESTÉTICO DE SEU SORRISO. APÓS AVALIAÇÃO CLÍNICA CONSTATOU-SE A
PRESENÇA DE DENTES ÍNTEGROS E ANATOMIA DESARMÔNICA NOS ELEMENTOS 11,
12, 21 E 22. DEVIDO A VÁRIOS BENEFÍCIOS O TRATAMENTO PLANEJADO FOI A
CONFECÇÃO DE LAMINADOS CERÂMICOS NOS ELEMENTOS DENTAIS 13, 12, 11, 21, 22,
23. O PLANEJAMENTO INICIOU-SE PELA OBTENÇÃO DE UM MODELO DE ESTUDO,
ENCERAMENTO DIAGNÓSTICO E CONFECÇÃO DE GUIA DE SILICONE PARA
REALIZAÇÃO DO MOCK-UP. APÓS OS AJUSTES NECESSÁRIOS E APROVAÇÃO DO
TRATAMENTO PELA PACIENTE, AS ETAPAS CLÍNICAS E LABORATORIAIS FORAM
INICIADAS. DESGASTES MINIMAMENTE INVASIVOS FORAM REALIZADOS NOS DENTES
13, 12, 11, 21, 22 E 23, E POSTERIORMENTE O MOLDE EM SILICONE DE ADIÇÃO FOI
OBTIDO E ENVIADO AO LABORATÓRIO PARA CONFECÇÃO DOS LAMINADOS. APÓS A
REALIZAÇÃO DA PROVA A FIM DE AVALIAR ADAPTAÇÃO, CONTATO PROXIMAL E
ESTÉTICA, OS LAMINADOS FORAM CONDICIONADOS E FIXADOS POR MEIO DA
TÉCNICA DE CIMENTAÇÃO ADESIVA FOTO-ATIVADA. OS RESULTADOS OBTIDOS
GARANTIRAM FUNCIONALIDADE, HARMONIA E EXCELÊNCIA ESTÉTICA AO SORRISO.
CONCLUIU-SE QUE O USO DE MATERIAIS COM ALTO PADRÃO DE QUALIDADE ALIADO
ÀS HABILIDADES E CONHECIMENTOS PARA QUE SE REALIZE UM BOM
PLANEJAMENTO, SÃO FUNDAMENTAIS PARA OBTENÇÃO DE PREVISIBILIDADE E
SUCESSO NO TRATAMENTO RESTAURADOR COM LAMINADOS CERÂMICOS.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ODONTOLOGIA LEGAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): MARCELO FRISTACHI

COAUTOR(A)1: ARLETE DE CONTI HANDA


COAUTOR(A)2: BRUNA DONADIO CACCAVALE
COAUTOR(A)3: CAROLINE RODRIGUES VITORINO
COAUTOR(A)4: RODRIGO RAFAEL LOPES CARDOSO

TEMA DO TRABALHO: 'ODONTOLEGISTAS: SUA IMPORTÂNCIA NOS IMLS DO BRASIL"

RESUMO: ESTE TRABALHO OBJETIVA DESTACAR A INCOERÊNCIA EXISTENTE ENTRE


A IMPORTÂNCIA DO PROFISSIONAL ODONTOLEGISTA JUNTO AOS IMLS DO BRASIL, E
SUA REALIDADE JUNTO AO SETOR PÚBLICO.O PAINEL APRESENTADO DESTACA A
REALIDADE ATUAL DO CIRURGIÃO DENTISTA ODONTOLEGISTA ATUANDO COMO
PERITO CRIMINAL (POLÍCIA CIVIL), OU JUNTO AOS INSTITUTOS DE CRIMINALÍSTICA /
IML, NAS CAPITAIS BRASILEIRAS – OS CONCURSOS PÚBLICOS, O CONTEÚDO
COBRADO NAS PROVAS SELETIVAS, O NÚMERO DE PERITOS ODONTOLEGISTAS
PRESENTES EM CADA IML.O PERITO ODONTOLEGISTA ATUA JUNTO AOS IMLS,
PRINCIPALMENTE, EM SITUAÇÕES CRIMINAIS (PROVAS RELACIONADAS AOS CRIMES),
E DESASTRES EM MASSA.NAS GRANDES CAPITAIS, ONDE AS PORCENTAGENS
DESSES SINISTROS SÃO MAIORES, CERTIFICAMOS QUE O CARGO É INEXISTENTE:
POR EXEMPLO, NA CIDADE DE SÃO PAULO.CONCLUÍMOS QUE INFELIZMENTE, A
LEGISLAÇÃO PERTINENTE NOS ESTADOS BRASILEIROS, NÃO É SUFICIENTE PARA
REGULAMENTAR, ADEQUAR E CRIAR PROCEDIMENTOS QUE PERMITAM A NOMEAÇÃO
(CONTRATAÇÃO NO SERVIÇO PÚBLICO) DE CIRURGIÕES DENTISTAS
ODONTOLEGISTAS JUNTO À CRIMINALÍSTICA E IMLS.HÁ UMA DISCREPÂNCIA MUITO
GRANDE ENTRE OS ESTADOS REFERENTE AOS CARGOS DE ODONTOLEGISTAS E
NESSE TRABALHO CONCLUÍMOS QUE É DE SUMA IMPORTÂNCIA E NECESSIDADE A
CRIAÇÃO DE NOVOS CARGOS, PRINCIPALMENTE NAS GRANDES CAPITAIS.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: SAÚDE COLETIVA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): MARCIA CANCADO FIGUEIREDO

COAUTOR(A)1: LIANA TAVARES PEIXOTO


COAUTOR(A)2: JOÃO DURIGON
COAUTOR(A)3: LUCAS EDUARDO JARDIM
COAUTOR(A)4: CAMILA MARINA

TEMA DO TRABALHO: DESCRIÇÃO DA SAÚDE BUCAL E DOS INDICADORES


SOCIOECONÔMICOS DE UMA POPULAÇÃO RESIDENTE NO SUL DO PAIS

RESUMO: INTRODUÇÃO: SE AS CONDIÇÕES DE VIDA DAS PESSOAS, INCLUINDO SEUS


NÍVEIS DE SAÚDE, NÃO MELHORAM, O PAÍS NÃO SE TORNA DESENVOLVIDO, É
NECESSÁRIO ARTICULAR, EM UMA SÓ ESTRATÉGIA, AS POLÍTICAS DE
DESENVOLVIMENTO E AS POLÍTICAS SOCIAIS..OBJETIVOS: DESCREVER A CONDIÇÃO
DE SAÚDE BUCAL E CORRELACIONÁ-LA COM O PERFIL SOCIOECONÔMICO DE
FAMÍLIAS QUE VIVEM EM EXTREMA MISÉRIA. METODOLOGIA: FORAM COLHIDOS
DADOS DE 151 MORADORES DO BAIRRO AUGUSTA MENEGUINE DO MUNICÍPIO DE
VIAMÃO, RS DURANTE VISITAS DOMICILIARES. RESULTADOS: 42% DAS PESSOAS
VIVIAM COM MENOS DE UM SALÁRIO MÍNIMO E 48,6% MORAVAM COM 3 A 5 PESSOAS
POR CASA. HOUVE UMA ASSOCIAÇÃO SIGNIFICANTE ENTRE: RENDA FAMILIAR DE ATÉ
1 SALÁRIO MÍNIMO E MAIS DE 3 INGESTÕES DE AÇÚCAR ENTRE REFEIÇÕES, DE 3 A 5
SALÁRIOS MÍNIMOS E 2 INGESTÕES DE AÇÚCAR ENTRE REFEIÇÕES; TIPO DE CASA
(ALVENARIA) E DE 2 A 3 VEZES HIGIENE BUCAL POR DIA (P< 0,05). CONCLUSÕES:
ATRAVÉS DESTE LEVANTAMENTO FOI POSSÍVEL IDENTIFICAR UM PERFIL CARENTE
DE SAÚDE BUCAL E DE NÍVEL SOCIOECONÔMICO DA POPULAÇÃO ESTUDADA: BAIXA
REMUNERAÇÃO E ESCOLARIDADE, ALTOS ÍNDICES DE PLACA VISÍVEL,
SANGRAMENTO GENGIVAL, CÁRIE, PERDAS DENTÁRIAS.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: PRÓTESE BUCO-MAXILO-FACIAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): MARGARETH TORRECILLAS LOPEZ

COAUTOR(A)1: TATIANA BORGES SAITO PAIVA


COAUTOR(A)2: JAIRO LESSA CREPALDI
COAUTOR(A)3: AGDA MARIA DE MOURA
COAUTOR(A)4: MARCIA ANDRÉ

TEMA DO TRABALHO: MOVIMENTAÇÃO ORTODÔNTICA EM ENXERTO ÓSSEO


ALVEOLAR DE FISSURA LABIOPALATINA. CASO CLÍNICO

RESUMO: AS FISSURAS LABIOPALATINAS COMPLETAS IMPLICAM EM ALTERAÇÕES


MORFOLÓGICAS DOS SEGMENTOS MAXILARES E DENTÁRIAS QUE DIFICULTAM A
REABILITAÇÃO E A ESTABILIDADE DOS RESULTADOS DE TRATAMENTO
ORTODÔNTICO. COM O APRIMORAMENTO DAS TÉCNICAS DE ENXERTIA ÓSSEA, ESTA
PASSOU A MERECER UM PAPEL DE DESTAQUE DENTRO DOS PROTOCOLOS DE
TRATAMENTO DO PACIENTE FISSURADO. A ENXERTIA ÓSSEA SECUNDÁRIA,
REALIZADA ENTRE 8 E 11 ANOS DE IDADE, E A CRISTA ILÍACA COMO SÍTIO DOADOR
SÃO FATORES DETERMINANTES PARA O SUCESSO DESTE PROCEDIMENTO.
RECENTEMENTE, A ABORDAGEM MAIS TARDIA DO ENXERTO ÓSSEO SECUNDÁRIO
TEM OFERECIDO BONS RESULTADOS QUANDO REALIZADA COM A FINALIDADE DE
MOVIMENTAÇÃO ORTODÔNTICA DE DENTES JÁ IRROMPIDOS. FSC, GÊNERO
MASCULINO, PORTADOR DE FLP UNILATERAL COMPLETA, É ACOMPANHADO NO
AMBULATÓRIO DA DISCIPLINA DE PRÓTESE BUCO MAXILO FACIAL DA FOUSP DESDE
OS NOVE ANOS DE IDADE. O PLANEJAMENTO ORTODÔNTICO INCLUIU EXPANSÃO
MAXILAR, ALINHAMENTO E NIVELAMENTO DENTÁRIO E POSTERIORMENTE ENXERTO
ÓSSEO SECUNDÁRIO TARDIO QUE FOI REALIZADO AOS 14 ANOS COM A FINALIDADE
DE MOVIMENTAÇÃO ORTODÔNTICA DO INCISIVO LATERAL E PRESERVAÇÃO DO OSSO
ENXERTADO. CONCLUIU-SE QUE O ENXERTO ÓSSEO SECUNDÁRIO TARDIO É UMA
OPÇÃO PROMISSORA PARA PRESERVAÇÃO DE DENTES NA REGIÃO DA FISSURA
PERMITINDO UMA FINALIZAÇÃO ORTODÔNTICA COM RESTABELECIMENTO DA
FUNÇÃO E ESTÉTICA EM PACIENTE PORTADOR DE FISSURA LABIOPALATINA
COMPLETA.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ESTOMATOLOGIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): MARIA EUGENIA CEZERE DA SILVA

COAUTOR(A)1: LETÍCIA CAPELLANO


COAUTOR(A)2: IRINEU GREGNANIN PEDRON
COAUTOR(A)3: ESTEVAM RUBENS UTUMI

TEMA DO TRABALHO: EXÉRESE DE TUMOR ODONTOGÊNICO EM MAXILA: RELATO DE


CASO

RESUMO: TUMOR ODONTOGÊNICO ADENOMATÓIDE (TOA) É UMA NEOPLASIA


BENIGNA COMUMENTE ASSINTOMÁTICA E DE CRESCIMENTO LENTO, LIMITANDO-SE
PRINCIPALMENTE A PACIENTES JOVENS NA SEGUNDA DÉCADA DE VIDA, COM MAIOR
PREDILEÇÃO NO GÊNERO FEMININO E POR REGIÃO ANTERIOR DE MAXILA. PODE
ESTAR ASSOCIADO À IMPACÇÃO DO CANINO OU INCISIVO LATERAL.
RADIOGRAFICAMENTE SE APRESENTA COMO UMA LESÃO BEM CIRCUNSCRITA,
UNILOCULAR E RADIOLÚCIDA CONTENDO FINAS CALCIFICAÇÕES EM SEU INTERIOR.
O OBJETIVO DESTE TRABALHO É APRESENTAR UM CASO CLÍNICO EM UMA PACIENTE
DE 15 ANOS DE IDADE, GÊNERO FEMININO, ONDE FOI OBSERVADO UM AUMENTO DE
VOLUME EM REGIÃO NASOLABIAL À DIREITA. AO EXAME INTRA ORAL OBSERVOU-SE
CRESCIMENTO NODULAR SUBMUCOSO FIRME COM EXPANSÃO DAS CORTICAIS
VESTIBULAR E PALATINA DA MAXILA COM AUSÊNCIA DOS ELEMENTOS 12 E 13. O
EXAME RADIOGRÁFICO REVELOU A PRESENÇA DE LESÃO RADIOLÚCIDA
CIRCUNSCRITA COM FOCOS RADIOPACOS EM SEU INTERIOR. O TRATAMENTO
PROPOSTO FOI A ENUCLEAÇÃO E CURETAGEM, E O MATERIAL REMOVIDO
ENCAMINHADO AO SERVIÇO DE ANATOMIA PATOLÓGICA DA FOUSP, ONDE SE
OBSERVARAM CÉLULAS EPITELIAIS FUSIFORMES FORMANDO NINHOS EM TORNO DO
ESPAÇO CENTRAL, PRESENÇA DE ESTRUTURAS TUBULARES PROEMINENTES NA
PERIFERIA E PEQUENOS FOCOS DE CALCIFICAÇÕES ESPALHADOS. O DIAGNÓSTICO
HISTOPATOLÓGICO FOI DE TOA. APÓS 12 MESES DE PÓS OPERATÓRIO NÃO FOI
OBSERVADA A RECIDIVA DA LESÃO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): MARIA LUCIA DOS SANTOS

COAUTOR(A)1: ISABELLA SAROM SABINO HONORATO


COAUTOR(A)2: LUIZ CARLOS ALVES FILHO
COAUTOR(A)3: RODRIGO BORGES FONSECA

TEMA DO TRABALHO: RESTAURAÇÕES ADESIVAS DIRETAS EM DENTES CONÓIDES –


RELATO DE CASO

RESUMO: PACIENTE SEXO FEMININO, 15 ANOS DE IDADE, PROCUROU ATENDIMENTO


NA CLÍNICA DA FACULDADE DE ODONTOLOGIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE
GOIÁS, RELATANDO INSATISFAÇÃO COM A APARÊNCIA ESTÉTICA DE SEU SORRISO.
CONSTATOU-SE A PRESENÇA DE RESTAURAÇÃO CLASSE IV INSATISFATÓRIA NO
ELEMENTO 11, E DIASTEMAS ÂNTERO-SUPERIORES PROVOCADOS POR INCISIVOS
LATERAIS CONÓIDES. DIANTE DISSO, O TRATAMENTO PROPOSTO FOI A
RESTAURAÇÃO DOS INCISIVOS SUPERIORES PELA TÉCNICA ESTRATIFICADA COM
RESINA COMPOSTA. MOLDAGEM E ENCERAMENTO DIAGNÓSTICO FORAM
REALIZADOS PARA OBTENÇÃO DE UM GUIA EM SILICONE DE CONDENSAÇÃO.
SELECIONADA A COR DA RESINA COMPOSTA, O PROCEDIMENTO RESTAURADOR FOI
INICIADO NOS INCISIVOS LATERAIS CONÓIDES PARA POSTERIOR AJUSTE DOS
INCISIVOS CENTRAIS E FECHAMENTO DOS DIASTEMAS. APÓS PROFILAXIA,
CONDICIONAMENTO ÁCIDO E APLICAÇÃO DE SISTEMA ADESIVO, A TÉCNICA
RESTAURADORA ESTRATIFICADA INICIOU-SE PELA INSERÇÃO DE RESINA DE
ESMALTE, SEGUIDO DE RESINA A2 PARA DENTINA, RESINA PARA INCISAL, SENDO A
RESTAURAÇÃO FINALIZADA COM UMA FINA CAMADA DE ESMALTE A1 E OUTRA DE
ESMALTE CL. O ACABAMENTO E POLIMENTO DAS RESTAURAÇÕES FORAM
REALIZADOS, SENDO POSTERIORMENTE CONFECCIONADA A TEXTURIZAÇÃO NA
FACE VESTIBULAR DAS SUPERFÍCIES DENTÁRIAS. A RESOLUÇÃO DO CASO
APRESENTA INCISIVOS SUPERIORES REANATOMIZADOS ADEQUADOS PARA O
SORRISO DA PACIENTE, O QUE FOI POSSÍVEL DEVIDO À QUALIDADE DOS MATERIAIS
EMPREGADOS E A APLICAÇÃO CORRETA DA TÉCNICA.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ODONTOLOGIA DO TRABALHO

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): MARIA LUIZA ANSELMO DA SILVA

COAUTOR(A)1: CAMILA ANSELMO DA SILVA


COAUTOR(A)2: JÉSSICA ROCHA BARRETTO
COAUTOR(A)3: MURILO DE NOVAES LUZ
COAUTOR(A)4: TIAGO SANTOS BATISTA

TEMA DO TRABALHO: BARODONTALGIA: ASPECTOS IMPORTANTES NA


ODONTOLOGIA.

RESUMO: A BARODONTALGIA É DEFINIDA COMO UMA SITUAÇÃO DE DOR AGUDA QUE


OCORRE DEVIDO À MUDANÇA NA PRESSÃO BAROMÉTRICA, ACOMETENDO
GERALMENTE PESSOAS QUE VOAM OU MERGULHAM, SUA ORIGEM ESTÁ
RELACIONADA COM ALGUM OUTRO PROBLEMA BUCAL E/OU DENTÁRIO PRÉ-
EXISTENTE, MAS ASSINTOMÁTICO, COMO PULPITE IRREVERSÍVEL, RESTAURAÇÕES
PROFUNDAS, POLPA NECRÓTICA E PATOLOGIA PERIAPICAL. REALIZOU-SE UM
LEVANTAMENTO BIBLIOGRÁFICO NAS BASES DE DADOS SCIELO, MEDLINE E LILACS
COM O OBJETIVO DE DIVULGAR ALGUNS ASPECTOS IMPORTANTES DESSE
ACOMETIMENTO PARA QUE O DENTISTA POSSA ORIENTAR DE MANEIRA EFICAZ SEUS
PACIENTES QUE POSSUEM HÁBITOS DE MERGULHO E VOOS. EM PILOTOS, A
BARODONTALGIA ATINGE DENTES INFERIORES E SUPERIORES PODENDO SER
GRAVE E ATÉ PROVOCAR VERTIGEM DE VOO, SENDO RELATADA À ALTITUDES DE
3000 A 25000 PÉS, JÁ NOS MERGULHADORES É RELATADA COMO DOR INTENSA E
INDIRETA NOS DENTES SUPERIORES EM PROFUNDIDADE MAIOR OU IGUAL A 33 PÉS.
O TRATAMENTO PREVENTIVO É DE SUMA IMPORTÂNCIA, PARA TANTO, OS EXAMES
CLÍNICOS E RADIOGRÁFICOS SÃO IMPRESCINDÍVEIS NA IDENTIFICAÇÃO DE
ALTERAÇÕES OU PATOLOGIAS QUE POSSAM DESENCADEAR A BARONDONTALGIA.
CONCLUI-SE QUE, O DENTISTA TEM PAPEL IMPORTANTE NA PREVENÇÃO DESTE
QUADRO ÁLGICO, VISTO QUE, É PRECISO QUE A POPULAÇÃO SEJA INFORMADA
SOBRE TAIS RISCOS PARA QUE MANTENHA UMA BOA SAÚDE ORAL.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: DOR OROFACIAL / DTM

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): MARIANA CARVALHO DE FREITAS TAVARES

COAUTOR(A)1: ANA BEATRIZ FERNANDES AZEVEDO


COAUTOR(A)2: RODRIGO FALCÃO CARVALHO PORTO DE FREITAS
COAUTOR(A)3: MARIA HELENA DE SIQUEIRA TORRES MORAIS
COAUTOR(A)4: GUSTAVO AUGUSTO SEABRA BARBOSA

TEMA DO TRABALHO: AVALIAÇÃO DA EFETIVIDADE DO DISPOSITIVO OCLUSAL


ANTERIOR DE MORDIDA SOBRE A DOR EM PACIENTES COM DISFUNÇÃO
TEMPOROMANDIBULAR

RESUMO: O DISPOSITIVO ANTERIOR DE MORDIDA É UTILIZADO COM O OBJETIVO DE


DESOCLUIR OS DENTES POSTERIORES, PERMITINDO A LIVRE MOVIMENTAÇÃO DOS
CÔNDILOS NAS ARTICULAÇÕES TEMPOROMANDIBULARES E O RELAXAMENTO DA
MUSCULATURA MASTIGATÓRIA. O OBJETIVO DO TRABALHO FOI AVALIAR A ATUAÇÃO
EM CURTO PRAZO DESTE DISPOSITIVO SOBRE O NÍVEL DE DOR EM PACIENTES COM
DISFUNÇÃO TEMPOROMANDIBULAR (DTM). A AMOSTRA FOI CONSTITUÍDA POR 20
PACIENTES COM DTM, OS QUAIS FORAM SUBMETIDOS AO TRATAMENTO COM
DISPOSITIVO ANTERIOR DE MORDIDA PELO PERÍODO DE SETE DIAS. O NÍVEL DE DOR
FOI AVALIADO PELA ESCALA VISUAL ANALÓGICA DE DOR EM TRÊS DIFERENTES
PERÍODOS: T1 - ANTES DA INSTALAÇÃO DO DISPOSITIVO, T2 - APÓS SETE DIAS DE
UTILIZAÇÃO E T3 - APÓS SETE DIAS DA NÃO UTILIZAÇÃO DO DISPOSITIVO,
TOTALIZANDO QUINZE DIAS DE AVALIAÇÃO. OS DADOS FORAM SUBMETIDOS À
ANÁLISE ESTATÍSTICA UTILIZANDO O ANOVA E O TESTE DE TUKEY. O NÍVEL DE DOR
DIMINUIU SIGNIFICATIVAMENTE ENTRE O T1 (6,25 ± 2,23) E O T2 (3,68 ± 3,07) (P =
0,040). O T3 (5,56 ± 3,16) APRESENTOU MÉDIA MAIOR QUE O T2, PORÉM SEM
DIFERENÇA ESTATÍSTICA (P = 0,163). PODE-SE CONCLUIR QUE O DISPOSITIVO FOI
EFETIVO NA REDUÇÃO DO NÍVEL DE DOR, EM CURTO PRAZO, EM PACIENTES COM
DTM.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: PERIODONTIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): MARIANA DE MORAES CORREA PEREZ

COAUTOR(A)1: JÉSSICA ESTER DE OLIVEIRA


COAUTOR(A)2: KEILA CRISTINA RAPOSO LUCENA
COAUTOR(A)3: RENATA CIMÕES JOVINO SILVEIRA
COAUTOR(A)4: ALESSANDRA DE ALBUQUERQUE TAVARES CARVAL

TEMA DO TRABALHO: ENVOLVIMENTO DA PERIODONTITE NA DIABETES MELLITUS


TIPO 2 ATRAVÉS DA ANÁLISE DO POLIMORFISMO DA OSTEOPROTEGERINA (OPG)

RESUMO: EVIDÊNCIAS SUGEREM UMA FORTE RELAÇÃO BIDIRECIONAL ENTRE


DOENÇA PERIODONTAL E A DIABETES MELLITUS. A DIABETES PODE ESTAR
RELACIONADA AOS PADRÕES DE EVOLUÇÃO DA PERIODONTITE BEM COMO À SUA
GRAVIDADE, ONDE ESTA ÚLTIMA PODE DIFICULTAR O CONTROLE GLICÊMICO DO
PACIENTE DIABÉTICO, PREDISPONDO-O À RESISTÊNCIA INSULÍNICA. O PAPEL DA
DIABETES NA MODULAÇÃO DA DESTRUIÇÃO ÓSSEA NA PERIODONTITE PODE
ENVOLVER UMA REDUÇÃO NOS NÍVEIS DE OSTEOPROTEGERINA (OPG). A PRESENÇA
DE POLIMORFISMOS NO GENE DESTA PROTEÍNA PODE REPRESENTAR UM DOS
FATORES DE RISCO GENÉTICOS PARA DOENÇA PERIODONTAL. O OBJETIVO DESTE
TRABALHO FOI VERIFICAR A EXISTÊNCIA DE POLIMORFISMOS NA REGIÃO
PROMOTORA DO GENE DA OPG E O AUMENTO NA SEVERIDADE DA DOENÇA
PERIODONTAL PROPORCIONADA POR TAIS POLIMORFISMOS. FORAM
SELECIONADOS 55 INDIVÍDUOS COMPROMETIDOS PERIODONTALMENTE,
ASSOCIADOS OU NÃO A DIABETES, ASSISTIDOS NA CLÍNICA DE ESPECIALIZAÇÃO EM
ESTOMATOLOGIA DA UFPE. O GRUPO DE ESTUDO FOI COMPOSTO POR 32 PACIENTES
DIABÉTICOS E COM PERIODONTITE E O GRUPO CONTROLE POR 23 INDIVÍDUOS NÃO
DIABÉTICOS E COM PERIODONTITE. OS PARÂMETROS CLÍNICOS AVALIADOS FORAM:
PROFUNDIDADE DE SONDAGEM, SANGRAMENTO À SONDAGEM E NÍVEL DE INSERÇÃO
CLÍNICA, ASSOCIADOS ÀS REGIÕES POLIMÓRFICAS NOS DOIS GRUPOS ESTUDADOS.
NÃO HOUVE ASSOCIAÇÃO DO POLIMORFISMO NA REGIÃO PROMOTORA DO GENE DA
OPG COM A PERIODONTITE EM PACIENTES DIABÉTICOS.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ODONTOPEDIATRIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): MARIANA DE MORAES CORREA PEREZ

COAUTOR(A)1: MARIA CECILIA FREIRE SALES


COAUTOR(A)2: ALICE KELLY BARREIRA
COAUTOR(A)3: PAULA ANDREA DE MELO VALENÇA
COAUTOR(A)4: SARA GRINFELD

TEMA DO TRABALHO: A IMPORTÂNCIA DO CONHECIMENTO NA DETECÇÃO DE


VIOLÊNCIA INFANTIL ATRAVÉS DA ANAMNESE E DO EXAME CLÍNICO

RESUMO: É IMPORTANTE ALERTAR OS ODONTOPEDIATRAS QUANTO A NECESSIDADE


DE COMPREENDER E SINALIZAR UM POSSÍVEL ABUSO INFANTIL. A ESCASSEZ DE
NORMAS TÉCNICAS QUE ORIENTEM OS PROFISSIONAIS DE SAÚDE FRENTE A CASOS
DE VIOLÊNCIA DIFICULTA O DIAGNÓSTICO, REGISTRO E NOTIFICAÇÃO DESSES
CASOS. O ABUSO INFANTIL É CLASSIFICADO PELA OMS COMO VIOLÊNCIA:
ESTRUTURAL, FÍSICA, PSICOLÓGICA OU POR NEGLIGÊNCIA E TAMBÉM É
CONTEMPLADO PELO ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE NOS ARTIGOS 13
E 245. ATRAVÉS DO ACOLHIMENTO INFANTIL NA CLÍNICA ODONTOPEDIATRICA, AO
FAZER A ANAMNESE E O EXAME CLINICO, PODE-SE SUSPEITAR SOBRE ALGUMAS
FORMAS DE ABUSO. DURANTE A ANAMNESE PODE HAVER O RELATO SOBRE CASOS
DE VIOLÊNCIA OU PODEM APARECER SINTOMAS SUGESTIVOS, JÁ NO EXAME FÍSICO
A OBSERVAÇÃO DA POSTURA DA CRIANÇA, ASPECTO DE HIGIENE E PRESENÇA DE
HEMATOMAS, LACERAÇÕES E ARRANHÕES PODEM SUGERIR MAUS-TRATOS E
DESCUIDO COM A CRIANÇA. SE HOUVER A SUSPEITA OU CONFIRMAÇÃO DA
VIOLÊNCIA DEVE SER FEITA UMA NOTIFICAÇÃO AO CONSELHO TUTELAR, NA SUA
AUSÊNCIA, O JUIZADO DA INFÂNCIA E DA JUVENTUDE E A POLICIA CIVIL TAMBÉM
PODEM SER ACIONADOS.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: OCLUSÃO / PRÓTESE

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): MARIANA ROCHA DE LACERDA VALE

COAUTOR(A)1: CLAUDETE PATRICIA DOMINGOS DE ARAÚJO


COAUTOR(A)2: ARCELINO FARIAS NETO (ORIENTADOR)
COAUTOR(A)3: RAQUEL DE SOUZA SILVA

TEMA DO TRABALHO: VERIFICAÇÃO DO ESPAÇO FUNCIONAL LIVRE EM PACIENTES


COM DENTIÇÃO NATURAL

RESUMO: O MÉTODO DA POSIÇÃO DE REPOUSO FISIOLÓGICO É EMPREGADO NA


REABILITAÇÃO DE PACIENTES DESDENTADOS TOTAIS, O OBJETIVO DESTE ESTUDO
FOI DETERMINAR O ESPAÇO FUNCIONAL LIVRE (EFL) DE PACIENTES DENTADOS
ATRAVÉS DESTE. A AMOSTRA FOI COMPOSTA POR 152 INDIVÍDUOS DENTADOS,
IDADE ENTRE 17-30 ANOS. UM PONTO FOI COLOCADO NA PONTA DO NARIZ E DO
QUEIXO. FORAM MENSURADAS A DIMENSÃO VERTICAL DE RESPOUSO (DVR) E A
DIMENSÃO VERTICAL DE OCLUSÃO (DVO) ATRAVÉS DA MEDIÇÃO DA DISTÂNCIA
ENTRE OS PONTOS COM USO DE COMPASSO DE PONTA-SECA. O EFL FOI
DETERMINADO PELA DIFERENÇA ENTRE AS MEDIÇÕES. OS DADOS FORAM
COLETADOS POR DOIS OBSERVADORES INDEPENDENTES. AS MEDIÇÕES FORAM
SUBMETIDAS AO TESTE DE CORRELAÇÃO INTRA-CLASSE. O ÍNDICE DE CORRELAÇÃO
INTRA-CLASSE (ICC = 0,997, P <0,0001) MOSTROU EXCELENTE REPRODUTIBILIDADE
ENTRE OS DOIS OBSERVADORES. O EFL DE INDIVÍDUOS DENTADOS VARIOU DE 1 A 7
MM. A MAIORIA APRESENTOU UM EFL ENTRE 2 E 4 MM (74%), MAS UMA GRANDE
PERCENTAGEM DE VOLUNTÁRIOS APRESENTARAM UM EFL DE 1 MM (21%). OS
RESULTADOS DESTE ESTUDO SUGEREM QUE O EFL DE INDIVÍDUOS DENTADOS
PODEM VARIAR DE 1 A 7 MM. DESTE MODO, DEVE SALIENTAR-SE A ASSOCIAÇÃO
ENTRE OS DIFERENTES MÉTODOS PARA DETERMINAR A DVO PARA A REABILITAÇÃO
DE PACIENTES DESDENTADOS.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ODONTOPEDIATRIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): MARIANA SILVA THIEL RIBEIRO

COAUTOR(A)1: JOSÉ MASSAO MIASATO


COAUTOR(A)2: LUCIANA DE SOUZA HERDY DA SILVA
COAUTOR(A)3: ALBA ANDRADE CARNEIRO
COAUTOR(A)4: RAFAEL DE CARVALHO VIANA

TEMA DO TRABALHO: AVALIAÇÃO DO CONHECIMENTO DAS MÃES SOBRE ALGUNS


CONCEITOS DE SAÚDE BUCAL, NA PRIMEIRA CONSULTA, EM UM PROGRAMA DE
ATENÇÃO PRECOCE A CÁRIE DENTÁRIA.

RESUMO: O OBJETIVO DESTA PESQUISA FOI VERIFICAR O CONHECIMENTO DAS


MÃES SOBRE ALGUNS CONCEITOS DE SAÚDE BUCAL, NA PRIMEIRA CONSULTA, EM
UM PROGRAMA DE ATENÇÃO PRECOCE A CÁRIE DENTÁRIA. A AMOSTRA FOI OBTIDA
DOS PRONTUÁRIOS DOS ARQUIVOS DA BEBÊ-CLÍNICA DE FORMA ALEATÓRIA,
COMPOSTA POR 101 MÃES E SEUS FILHOS QUE PARTICIPAM DO PAOPI - PROGRAMA
DE ATENÇÃO ODONTOLÓGICO NA PRIMEIRA INFÂNCIA, NO PERÍODO DE JANEIRO DE
2010 A DEZEMBRO DE 2011. FORAM INCLUÍDOS NO ESTUDO SOMENTE CRIANÇAS
COM PRONTUÁRIOS PREENCHIDOS CORRETAMENTE E QUE INICIARAM NA BEBÊ-
CLÍNICA COM IDADE DE ATÉ 12 MESES. OS DADOS FORAM COLETADOS DOS
QUESTIONÁRIOS RESPONDIDOS NA REUNIÃO DE GRUPO, INSERIDOS NO PROGRAMA
ESTATÍSTICO EPI-INFO 3.5.1 E ANALISADOS POR ESTATÍSTICA DESCRITIVA.
VERIFICOU-SE QUE 13% DAS MÃES RESPONDERAM “DOENÇA” E 33% “BACTÉRIAS”,
ENQUANTO APENAS 36% NÃO SABIAM A DEFINIÇÃO DE CÁRIE. EM SE TRATANDO DE
PREVENÇÃO, 66% RESPONDERAM “ESCOVAÇÃO” E 20% “HIGIENIZAÇÃO”, EM
CONTRAPARTIDA APENAS 12% DA AMOSTRA NÃO SABIA COMO PREVENIR A CÁRIE.
ALÉM DISSO, 31% DAS MÃES ACREDITAM QUE OS DENTES DO BEBÊ ESTRAGAM COM
MAIS DE DOIS ANOS E 26% AFIRMARAM QUE NÃO ESTRAGAM. LOGO, OBSERVA-SE
QUE OS CONHECIMENTOS DAS MÃES SOBRE ALGUNS CONCEITOS DE SAÚDE BUCAL
NECESSITAM DE UM ENFOQUE MAIOR NO PROCESSO EDUCATIVO PREVENTIVO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: PATOLOGIA BUCAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): MARIELE BORGES SILVA

COAUTOR(A)1: ROBERTA REZENDE ROSA


COAUTOR(A)2: CARLA SILVA SIQUEIRA
COAUTOR(A)3: LUIZ FERNANDO BARBOSA DE PAULO
COAUTOR(A)4: SÉRGIO VITORINO CARDOSO

TEMA DO TRABALHO: ASPECTOS CITOLÓGICOS DE LESÃO DE


PARACOCCIDIOIDOMICOSE

RESUMO: A PARACOCCIDIOIDOMICOSE (PCM) É UMA MICOSE SISTÊMICA CAUSADA


PELO FUNGO DIMÓRFICO PARACOCCIDIOIDES BRASILIENSIS. É CONSIDERADA A
INFECÇÃO FÚNGICA MAIS IMPORTANTE DA AMÉRICA LATINA, OCORRENDO EM
REGIÕES TROPICAIS E SUBTROPICAIS. EMBORA CONSTITUA UMA ENFERMIDADE
INFLAMATÓRIA QUE RESPONDE SATISFATORIAMENTE À TERAPÊUTICA ANTIFÚNGICA,
PODE APRESENTAR SEQÜELAS GRAVES OU EVOLUIR A ÓBITO CASO O DIAGNÓSTICO
SEJA RETARDADO OU O TRATAMENTO MAL CONDUZIDO. ESSE TRABALHO RELATA O
CASO DE UM PACIENTE DO GÊNERO MASCULINO, 42 ANOS, COM LESÃO ÚNICA EM
REGIÃO QUE ACOMETIA ASSOALHO E GENGIVA VESTIBULAR. AO EXAME INTRA-ORAL
NOTAVA-SE PERDA ÓSSEA AVANÇADA E MOBILIDADE DOS DENTES 32, 31, 41 E 42. FOI
REALIZADO RASPADO DA REGIÃO E O EXAME FOI ENVIADO PARA ANÁLISE
CITOLÓGICA. AS LÂMINAS FORAM CORADAS POR PAPANICOLAU E PAS (PERIODIC
ACID SCHIFF), QUE REVELOU A PRESENÇA DE VÁRIOS FUNGOS COM FORMATO DE
“ORELHAS DE MICKEY MOUSE” POR TODA A EXTENSÃO DA LÂMINA. O DIAGNÓSTICO
FOI CONCLUÍDO COMO PARACOCCIDIOIDOMICOSE E O PACIENTE, ENCAMINHADO
PARA TRATAMENTO. DADOS ENCONTRADOS NA LITERATURA INDICAM QUE A
CITOLOGIA ESFOLIATIVA BUCAL É UM EXAME ÚTIL E VÁLIDO NA PCM, EM RAZÃO DA
SIMPLICIDADE DE EXECUÇÃO, BAIXO CUSTO OPERACIONAL E AUSÊNCIA DE EFEITOS
INDESEJÁVEIS, PODENDO SER UTILIZADO COMO EXAME DE ROTINA AMBULATORIAL
NO DIAGNÓSTICO DE LESÕES BUCAIS SUSPEITAS.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: PATOLOGIA BUCAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): MARIELE BORGES SILVA

COAUTOR(A)1: ROBERTA REZENDE ROSA


COAUTOR(A)2: SÉRGIO VITORINO CARDOSO
COAUTOR(A)3: JOÃO CÉSAR GUIMARÃES HENRIQUES
COAUTOR(A)4: CARLA SILVA SIQUEIRA

TEMA DO TRABALHO: DISPLASIA FIBROSA EM MANDÍBULA: RELATO DE CASO

RESUMO: DISPLASIA FIBROSA É UMA CONDIÇÃO SEMELHANTE A UM TUMOR QUE É


CARACTERIZADA PELA SUBSTITUIÇÃO DO OSSO NORMAL POR UMA PROLIFERAÇÃO
EXCESSIVA DE TECIDO CONJUNTIVO FIBROSO CELULARIZADO ENTREMEADO POR
TRABÉCULAS ÓSSEAS IRREGULARES. PACIENTE GÊNERO FEMININO, 7 ANOS DE
IDADE, FOI ENCAMINHADA DEVIDO AUMENTO VOLUMÉTRICO NO TERÇO INFERIOR DA
FACE. NÃO FOI RELATADA NENHUMA ALTERAÇÃO SISTÊMICA IMPORTANTE, O
INCHAÇO ESTAVA PRESENTE HÁ APROXIMADAMENTE 1 ANO E APRESENTAVA
CRESCIMENTO LENTO E ASSINTOMÁTICO. AO EXAME FÍSICO EXTRAORAL FOI
POSSÍVEL PERCEBER UMA SEVERA ASSIMETRIA FACIAL CAUSADA POR UM AUMENTO
DE VOLUME DO LADO ESQUERDO. O EXAME CLÍNICO INTRAORAL MOSTROU UMA
DENTIÇÃO MISTA E UM AUMENTO VOLUMÉTRICO DO REBORDO MANDIBULAR
POSTERIOR DO LADO ESQUERDO, TANTO POR PALATINO QUANTO POR VESTIBULAR,
DURO À PALPAÇÃO, QUE CAUSAVA APAGAMENTO DO FÓRNIX VESTIBULAR, DE
COLORAÇÃO SEMELHANTE À MUCOSA ADJACENTE. NO EXAME RADIOGRÁFICO
COMPLEMENTAR FOI POSSÍVEL PERCEBER UMA RADIOPACIDADE DIFUSA DA REGIÃO,
COM ASPECTO DE “VIDRO DESPOLIDO”. A TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA DA
FACE MOSTROU UMA ÁREA DE DENSIDADE MISTA DE LIMITES IMPRECISOS COM
DENSIDADE SEMELHANTE AO OSSO. A HIPÓTESE DE DIAGNÓSTICO FOI DE DISPLASIA
FIBROSA E A PACIENTE FOI SUBMETIDA A BIÓPSIA INCISIONAL. O EXAME
HISTOPATOLÓGICO CONFIRMOU O DIAGNÓSTICO APRESENTANDO OS ASPECTOS
CARACTERÍSTICOS E A PACIENTE ESTÁ EM PROSERVAÇÃO HÁ 1 ANO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ODONTOPEDIATRIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): MARINA AZEVEDO JUNQUEIRA

COAUTOR(A)1: NAYARA NERY DE OLIVEIRA DIAS


COAUTOR(A)2: SILVIA HELENA MELO TERRA
COAUTOR(A)3: ANA BEATRIZ DA SILVEIRA MORETTI
COAUTOR(A)4: VIVIEN THIEMY SAKAI

TEMA DO TRABALHO: PULPOTOMIA DE DENTES DECÍDUOS COM SULFATO FÉRRICO


OU MTA: ACOMPANHAMENTO CLÍNICO E RADIOGRÁFICO

RESUMO: O OBJETIVO DESTE TRABALHO FOI AVALIAR A RESPOSTA CLÍNICA E


RADIOGRÁFICA DO COMPLEXO DENTINO-PULPAR DE DENTES DECÍDUOS HUMANOS
APÓS PULPOTOMIA COM MTA BRANCO OU SULFATO FÉRRICO A 15,5%. APÓS
APROVAÇÃO DO COMITÊ DE ÉTICA, FORAM SELECIONADAS 20 CRIANÇAS (5-9 ANOS)
APRESENTANDO UM TOTAL DE 32 MOLARES DECÍDUOS COM CÁRIE PROFUNDA,
AUSÊNCIA DE SINTOMATOLOGIA, FÍSTULA, ABSCESSO, REABSORÇÃO INTERNA E
EXTERNA DE MAIS DE 2/3 DA RAIZ, LESÃO DE FURCA E PERIAPICAL E DEGENERAÇÃO
PULPAR E POSSIBILIDADE RESTAURADORA. OS DENTES FORAM DIVIDIDOS EM DOIS
GRUPOS [G1: MTA (N=15) E G2: SULFATO FÉRRICO (N=17)] E, APÓS 3 MESES, FORAM
AVALIADOS CLINICAMENTE QUANTO À DOR, ABSCESSO/FÍSTULA, MOBILIDADE
PATOLÓGICA E ALTERAÇÃO DE COR E RADIOGRAFICAMENTE QUANTO À
REABSORÇÃO RADICULAR INTERNA, ÁREAS INTER-RADICULARES RADIOLÚCIDAS,
CALCIFICAÇÕES PULPARES, BARREIRA DENTINÁRIA E ESTENOSE RADICULAR.
REALIZARAM-SE OS TESTES QUI-QUADRADO E FISHER (P<0,05). 100% E 18,75% DOS
DENTES EM G1 E G2, RESPECTIVAMENTE, APRESENTARAM ALTERAÇÃO DE COR
(P<0,05). EM G1, TRÊS DENTES APRESENTARAM ESTENOSE RADICULAR E DOIS
APRESENTARAM BARREIRA DENTINÁRIA INCOMPLETA, SEM DIFERENÇA ESTATÍSTICA
EM RELAÇÃO A G2. AMBOS OS MATERIAIS APRESENTAM RESULTADOS
SATISFATÓRIOS A CURTO PRAZO. ACOMPANHAMENTO POR MAIOR TEMPO ESTÁ
SENDO REALIZADO PARA SE DETERMINAR QUAL O MELHOR AGENTE CAPEADOR
PARA PULPOTOMIAS DE DENTES DECÍDUOS. APOIO FINANCEIRO: FAPEMIG.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: PERIODONTIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): MARLICE HAYUMI THELES OKUMURA

COAUTOR(A)1: JOSE RICARDO KINA

TEMA DO TRABALHO: CIRURGIA PLÁSTICA MUCOGENGIVAL ATRAVÉS DA TÉCNICA


DE ENXERTO CONJUNTIVO SUBEPITELIAL EM ÁREA DE DEISCÊNCIA ÓSSEA PERI-
IMPLANTAR

RESUMO: ÁREAS COM DEISCÊNCIA ÓSSEAS PRODUZIDAS POR EXODONTIAS MAL


PLANEJADAS PODEM DETERMINAR PERDAS ÓSSEAS SIGNIFICANTES ALÉM DE
ANORMALIDADES FUNCIONAIS COMO RECESSÃO GENGIVAL OU
HIPERSENSIBILIDADE. QUANDO TAIS DEFEITOS NÃO SÃO RECUPERADOS ATRAVÉS
DE TÉCNICAS DE ENXERTO ÓSSEO ANTES DA TERAPIA DE IMPLANTE DENTAL, UMA
ÁREA EXTREMAMENTE ANTIESTÉTICA, CRÍTICA E COMPLEXA PODE SER
ESTABELECIDA, PRINCIPALMENTE QUANDO ÁREAS ANTERIORES SÃO ACOMETIDAS.
NESTA SITUAÇÃO, UMA DAS ALTERNATIVAS DE TRATAMENTO BASEIA-SE NA
MANIPULAÇÃO DE TECIDO MOLE PERI-IMPLANTAR ATRAVÉS DA TÉCNICA DE
ENXERTO DE TECIDO CONJUNTIVO SUBEPITELIAL. SENDO ASSIM, O PRESENTE
TRABALHO TEM COMO OBJETIVO RECUPERAÇÃO DA ESTÉTICA, FUNCIONALIDADE E
SAÚDE DO PERIODONTO EM ÁREAS DE IMPLANTE PREVIAMENTE INSTALADOS, SEM
HAVER COMPROMETIMENTO DO MESMO, POR MEIO DA TÉCNICA DA CUNHA DISTAL E
DO ENXERTO GENGIVAL LIVRE. A ASSOCIAÇÃO DAS DUAS TÉCNICAS PERMITIU A
OBTENÇÃO DE UMA QUANTIDADE SIGNIFICANTE DE TECIDO CONJUNTIVO TANTO EM
ESPESSURA, COMO EM COMPRIMENTO E LARGURA, SUFICIENTE PARA CORREÇÃO
ESTÉTICA DAS ÁREAS COMPROMETIDAS, ALÉM DE AUMENTAR A FAIXA DE GENGIVA
QUERATINIZADA AO REDOR DA ÁREA PERI-IMPLANTAR. DEVIDO DIFICULDADE E
IMPREVISIBILIDADE EM CASOS COMO ESSES, RECOMENDA-SE PRIORITARIAMENTE A
PRÉ-AVALIAÇÃO DA ARQUITETURA ÓSSEA , MORFOTIPO GENGIVAL E LINHA DO
SORRISO ANTES DA COLOCAÇÃO DE IMPLANTES, SENDO ESTA TERAPIA
RECOMENDADA APENAS EM ÚLTIMO CASO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ORTODONTIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): MAXWELL LOPES ALBUINI

COAUTOR(A)1: WELSON ROCHA VIEIRA


COAUTOR(A)2: KÁTIA REGINA IZOLA SIMONE

TEMA DO TRABALHO: TRATAMENTO ORTODÔNTICO ASSOCIADO À CONDILECTOMIA


UNILATERAL

RESUMO: RELATO DE CASO CLÍNICO DA PACIENTE L S, SEXO FEMININO, 9 ANOS E 10


MESES QUE ACOMPANHADA POR UM RESPONSÁVEL, PROCUROU ATENDIMENTO EM
CONSULTÓRIO ODONTOLÓGICO PARTICULAR APRESENTANDO COMO QUEIXA
PRINCIPAL ASSIMETRIA NO TERÇO INFERIOR DA FACE QUE ACENTUAVA-SE AO
SORRIR. A PACIENTE APRESENTAVA MORDIDA CRUZADA POSTERIOR BILATERAL
COM TENDÊNCIA À CLASSE III DE ANGLE E O EXAME RADIOGRÁFICO PANORÂMICO
SUGERIA ASSIMETRIA NA BASE DA MANDÍBULA E NO FORMATO DOS CÔNDILOS.
INICIALMENTE FORAM CONFECCIONADOS APARELHOS ORTODÔNTICOS REMOVÍVEIS
SUPERIOR (COM TORNO) E INFERIOR, AMBOS COM PISTAS INDIRETAS DE PLANAS E
POSTERIORMENTE ORTODONTIA FIXA. RESULTADOS DENTÁRIOS SATISFATÓRIOS
FORAM OBTIDOS, PORÉM O PROBLEMA FACIAL AGRAVOU-SE. UM NOVO EXAME
RADIOGRÁFICO PANORÂMICO, EM RELAÇÃO AO INICIAL, SUGERIU CRESCIMENTO
ACENTUADO NO CÔNDILO DIREITO. A PACIENTE FOI ENCAMINHADA AO HOSPITAL DE
CLÍNICAS DA UNICAMP, ONDE FOI CONSTATADA A NECESSIDADE DE CIRURGIA DE
CONDILECTOMIA DIREITA BAIXA QUE, APÓS BREVE PREPARO ORTODÔNTICO FOI
REALIZADA COM SUCESSO. O EXAME HISTOPATOLÓGICO CONSTATOU QUE SE
TRATAVA DE OSTEOCONDROMA. O TRATAMENTO ORTODÔNTICO FOI CONCLUÍDO
COM AUXÍLIO DE ACOMPANHAMENTO FONOAUDIOLÓGICO, A ASSIMETRIA FACIAL FOI
REDUZIDA E A PACIENTE FAZ PROSERVAÇÃO ANUAL NO HOSPITAL DE CLÍNICAS DA
UNICAMP.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: MATERIAIS DENTÁRIOS

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): MAYARA BOSSARDI

COAUTOR(A)1: TATIANA DOS SANTOS RAMOS


COAUTOR(A)2: LISIA LOREA VALENTE
COAUTOR(A)3: ELISEU ALDRIGHI MUCHÖW

TEMA DO TRABALHO: INFLUÊNCIA DE DIFERENTES TRATAMENTOS SUPERFICIAIS NA


RESISTÊNCIA DE UNIÃO DE PINOS DE FIBRA DE VIDRO À DENTINA RADICULAR

RESUMO: AVALIAR O EFEITO DE DIFERENTES TRATAMENTOS SUPERFICIAIS DE


PINOS DE FIBRA DE VIDRO NA RESISTÊNCIA DE UNIÃO À DENTINA RADICULAR. VINTE
RAÍZES BOVINAS FORAM SELECIONADAS EM QUATRO GRUPOS (N=5), SEGUNDO O
PROTOCOLO DE TRATAMENTO SUPERFICIAL DO PINO: (G1) APLICAÇÃO DE ADESIVO
SOBRE O PINO LOGO APÓS APLICAÇÃO DE SILANO; (G2) APLICAÇÃO APENAS DE
SILANO; (G3) APLICAÇÃO APENAS DE ADESIVO (G3); E (G4) NENHUM TRATAMENTO
SUPERFICIAL. PREVIAMENTE À CIMENTAÇÃO, AS RAÍZES FORMA TRATADAS
ENDODONTICAMENTE USANDO-SE BROCAS GATES GLIDDEN (#2 E #3) E TÉCNICA
COROA-ÁPICE. APÓS 3 DIAS DA OBTURAÇÃO DOS CANAIS, AS RAÍZES FORAM
PREPARADAS PARA RECEBER OS PINOS. A CIMENTAÇÃO FOI REALIZADA COM
CIMENTO RESINOSO DUAL, CONFORME AS RECOMENDAÇÕES DO FABRICANTE. APÓS
7 DIAS ARMAZENADAS NO ESCURO A 37°C, CADA AMOSTRA FOI SECCIONADA EM
TERÇOS APICAL, MÉDIO E CERVICAL, E AVALIADAS POR TESTE PUSH-OUT. ENTÃO,
ANALISOU-SE OS DADOS COM ANOVA 2-FATORES E TUKEY (P<0,05). NÃO HOUVE
DIFERENÇA ENTRE AS TÉCNICAS UTILIZADAS, PORÉM O TERÇO CERVICAL
DEMONSTROU MAIORES VALORES DE RESISTÊNCIA EM RELAÇÃO AO APICAL.
TERÇOS APICAL E MÉDIO NÃO DIFERIRAM ENTRE SI. A APLICAÇÃO DE ADESIVO E/OU
SILANO NÃO INTERFERIU COM A RESISTÊNCIA DE UNIÃO DE PINOS DE FIBRA DE
VIDRO À DENTINA RADICULAR.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ODONTOPEDIATRIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): MICAELLE TENORIO GUEDES FERNANDES

COAUTOR(A)1: GLÓRIA MARIA PIMENTA CABRAL


COAUTOR(A)2: ARIA DA CONCEIÇÃO ALMEIDA DE MENESES
COAUTOR(A)3: PALMYRA CATARINA COSTA SANTA ROSA LIMA
COAUTOR(A)4: JOEDY MARIA COSTA SANTA ROSA

TEMA DO TRABALHO: PREVALÊNCIA DA EROSÃO DENTÁRIA EM CRIANÇAS


USUÁRIAS DE MEDICAMENTOS DE USO CRÔNICO POR VIA ORAL

RESUMO: O USO CRÔNICO DE MEDICAMENTOS POR VIA ORAL PODE CAUSAR


EROSÃO DENTÁRIA EM FUNÇÃO DA PRESENÇA DE SACAROSE E DO SEU POTENCIAL
EROSIVO PELO BAIXO PH ENDÓGENO E ALTA ACIDEZ TITULÁVEL. O OBJETIVO DESSE
ESTUDO FOI AVALIAR A PREVALÊNCIA DA EROSÃO DENTÁRIA EM CRIANÇAS
USUÁRIAS DE MEDICAMENTOS DE USO CRÔNICO COMO TAMBÉM AVERIGUAR O
CONHECIMENTO E AS ATITUDES DOS PAIS COM RELAÇÃO AOS CUIDADOS ORAIS
DESSA UTILIZAÇÃO. UM ESTUDO DESCRITIVO, EXPLORATÓRIO E BIBLIOGRÁFICO
COM ABORDAGEM QUALITATIVA E QUANTITATIVA COM MÉTODO INDUTIVO.
PARTICIPARAM DA PESQUISA 60 CRIANÇAS, DIVIDIDAS EM 30 DO GRUPO TESTE E 30
DO GRUPO CONTROLE. FOI APLICADO UM QUESTIONÁRIO COM OS RESPONSÁVEIS
SEGUIDO DE UM EXAME CLÍNICO PARA PESQUISA DE EROSÃO DENTÁRIA ATRAVÉS
DO ÍNDICE BEWE. OS DADOS COLETADOS FORAM REGISTRADOS NA FORMA DE
BANCO DE DADOS DO PROGRAMA DE INFORMÁTICA SPSS DO WINDOWS VERSÃO 13.0
E ANALISADOS POR MEIO DE ESTATÍSTICA DESCRITIVA,COM FREQUÊNCIAS E
PORCENTAGENS. OS RESULTADOS MOSTRARAM A PRESENÇA DE EROSÃO DENTÁRIA
EM METADE DAS CRIANÇAS QUE FAZIAM USO DE MEDICAMENTOS DE FORMA
CRÔNICA, APRESENTANDO NENHUM E BAIXO RISCO. ANALISOU QUE A MAIORIA DOS
RESPONSÁVEIS PELAS CRIANÇAS NÃO REALIZAVAM A HIGIENIZAÇÃO ORAL APÓS O
USO DA MEDICAÇÃO E QUE NÃO FORAM ORIENTADOS A EXECUTAR TAL
PROCEDIMENTO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: SAÚDE COLETIVA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): MICAELLE TENORIO GUEDES FERNANDES

COAUTOR(A)1: ELIZABETH KRISTINNE TENÓRIO GUIMARÃES


COAUTOR(A)2: IZABEL MAIA NOVAES
COAUTOR(A)3: HUGO ALVES VIEIRA MAIA
COAUTOR(A)4: TUNÍSIA MAYARA PROCÓPIO SILVA

TEMA DO TRABALHO: DIAGNÓSTICO DA VIOLÊNCIA DOMÉSTICA CONTRA CRIANÇAS


E ADOLESCENTES POR PROFISSIONAIS DE TRÊS UNIDADES DE SAÚDE DA FAMÍLIA

RESUMO: A VIOLÊNCIA CONTRA O SEGMENTO INFANTOJUVENIL É CONSIDERADA UM


AGRAVO PARA A SAÚDE PÚBLICA.O OBJETIVO DESSE ESTUDO FOI DETERMINAR O
CONHECIMENTO DE PROFISSIONAIS DE SAÚDE DE TRÊS UNIDADES DE SAÚDE DA
FAMÍLIA (USF), DO MUNICÍPIO DE MACEIÓ-AL, SOBRE O DIAGNÓSTICO E NOTIFICAÇÃO
DE CASOS DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA CONTRA CRIANÇAS E ADOLESCENTES. TRATA-
SE DE UM ESTUDO TRANSVERSAL QUALITATIVO. FORAM APLICADAS ENTREVISTAS
AOS PROFISSIONAIS: AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE (ACS), ASSISTENTE SOCIAL,
CIRURGIÃO-DENTISTA, ENFERMEIRO, MÉDICO E PSICÓLOGO, DAS TRÊS UNIDADES
ABRANGIDAS NA PESQUISA, E ANOTADAS AS PERCEPÇÕES DOS PARTICIPANTES
SOBRE O CONCEITO, IDENTIFICAÇÃO E NOTIFICAÇÃO DE VIOLÊNCIA CONTRA O
PÚBLICO – CRIANÇAS E ADOLESCENTES. A MAIORIA DOS PARTICIPANTES NUNCA
DIAGNOSTICOU OU NOTIFICOU CASOS DE VIOLÊNCIA CONTRA CRIANÇAS E
ADOLESCENTES NEM OBTEVE TREINAMENTO SOBRE O TEMA. BOA PARTE DOS
ENTREVISTADOS REFERIU JÁ TER SIDO AGREDIDO PELOS PAIS NA INFÂNCIA.
APESAR DE NÃO ACHAR EDUCATIVO, OS PARTICIPANTES RELATARAM QUE JÁ
PUNIRAM FISICAMENTE SEUS FILHOS. A MAIORIA DELES CONCEITUA VIOLÊNCIA
COMO SINÔNIMO DE AGRESSÃO FÍSICA E PSICOLÓGICA. RESSALTA-SE O BAIXO
INVESTIMENTO EM CAPACITAÇÃO DO PROFISSIONAL DE SAÚDE, ESPECIALMENTE OS
QUE COMPÕEM AS USF NO ENFRENTAMENTO DO PROBLEMA DA VIOLÊNCIA.
SUGERE-SE A OFERTA DE CURSOS DE CAPACITAÇÕES E DE EDUCAÇÃO
CONTINUADA.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: PACIENTES COM NECESSIDADES ESPECIAIS

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): MICHEL AYOUB NASSER

COAUTOR(A)1: ANDIA-MERLIN RY
COAUTOR(A)2: MARTINS RB
COAUTOR(A)3: GIOVANI EM

TEMA DO TRABALHO: ATENDIMENTO ODONTOLÓGICO AO PACIENTE COM PARALISIA


CEREBRAL CONDUTA E MANUSEAMENTO.

RESUMO: PARALISIA CEREBRAL (PC) É UMA LESÃO DE UMA OU MAIS PARTES DO


CEREBRO. OS PROBLEMAS BUCAIS QUE MAIS AFETAM OS PORTADORES DE PC SÃO
AS MESMAS QUE AFLIGEM A POPULAÇÃO, MAS QUE NO CASO DELES SÃO
EXARCEBADAS, DEVIDO ÀS DIFICULDADES MOTORAS. PARA O ATENDIMENTO
ODONTOLÓGICO, DEVEM-SE LEVAR EM CONSIDERAÇÃO AS DIFICULDADES
APRESENTADAS POR ESSES PACIENTES: UMA ACENTUADA HIPERSENSIBILIDADE
BUCAL E OS REFLEXOS PRIMITIVOS QUE SÃO EXACERBADOS COM OS MOVIMENTOS
E RUÍDOS PECULIARES DO CONSULTÓRIO ODONTOLÓGICO, QUE PODEM
DESENCADEAR O SEU DESEQUILIBRO MOTOR. EM DECORRÊNCIA DESSAS
DIFICULDADES O PROFISSIONAL PRECISA DE MEIOS PARA CONTROLAR A
ESPASTICIDADE APRESENTADA PELO PACIENTE. O INTUITO DESTE TRABALHO É
APRESENTAR Á CONDUTA CLÍNICA PARA O ATENDIMENTO DE PACIENTES COM (PC).
ASSIM PARA OBTER MAIOR CONFORTO TORNASSE NECESSÁRIO ADOTAR MEDIDAS
DE POSICIONAMENTO E DE ABORDAGEM QUE MINIMINIZEM OS MOVIMENTOS
INVOLUNTÁRIOS NOS MEMBROS E NA CABEÇA, INCLUINDO A MANDÍBULA E LÍNGUA
ESPÁSTICA, RESPEITANDO AS LIMITAÇÕES FÍSICAS DE CADA PACIENTE, MÉTODOS
ALTERNATIVOS PODEM SER UTILIZADOS PARA FACILITAR O POSICIONAMENTO
DESTES PACIENTES. O USO DE DISPOSITIVOS PODE AUXILIAR NO MANEJO,
CONTROLE DOS MOVIMENTOS INVOLUNTÁRIOS E NO COMPORTAMENTO DOS
PACIENTES, SENDO EFICAZES PARA A CONCLUSÃO DO TRATAMENTO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ORTODONTIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): MILENA CAROLINA DE AMORIM

COAUTOR(A)1: NADIA ABATAYGUARA


COAUTOR(A)2: KURT FALTIN - JR
COAUTOR(A)3: CRISTINA LUCIA FEIJÓ ORTOLANI

TEMA DO TRABALHO: CORROSÃO EM FIOS ORTODÔNTICOS DE NITINOL - ESTUDO IN


VITRO

RESUMO: OBJETIVO: O OBJETIVO DESTE ESTUDO FOI AVALIAR CORROSÃO COM


FLÚOR ACIDULADO E COM SUCO DE LARANJA ( KAPO) EM FIOS ORTODÔNTICOS NITI.
MATERIAIS E MÉTODOS:FORAM SELECIONADOS 2 MARCAS: ABZIL E FORESTADENT
COM 20MM DE COMPRIMENTO E DIVIDIDOS EM 3 GUPOS: CONTROLE, FLÚOR E SUCO
KAPO. PRIMEIRO FOI ANALIZADO O PH DO FLÚOR E DO SUCO, EM SEGUIDA O GRUPO
FLÚOR FOI IMERSO POR 1 HORA NO FLUORETO DE FOSFATO ACIDULADO 1,23%
(FLÚOR GEL DFL ®) E O GRUPO SUCO KAPO FORAM IMERSOS 1 POR 1 HORA NO
SUCO DE LARANJA (KAPO - COCA COLA®). FOI USADO O SEM - MICROCÓPIO
ELETRÔNICO , ANOVA E TUKEY TESTE ( P< 0,05), PARA ANÁLIZE DOS RESULTADOS
DOS GRUPOS. RESULTADOS: OBTIVEMOS COMO RESULTADO MAIOR CORROSÃO
COM O GRUPO SUCO KAPO NA PROPRIEDADE DO TITÂNIO. CONCLUSÃO: AS
ALTERAÇÕES DESTE ESTUDO COM FLÚOR E SUCO KAPO COM PH ÁCIDO, MUDARAM
AS PROPRIEDADES DOS FIOS (ABZIL E FORESTADENT), E PACIENTES EM
TRATAMENTO ORTODÔNTICO QUE FAZ USO DE DIETA ÁCIDA PODE CAUSAR
CORROSÃO NAS PROPRIEDADES DO FIO NITI.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: PRÓTESE DENTÁRIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): MILTON RODRIGUES DOS SANTOS

COAUTOR(A)1: ANTONIA MARIA DA CONCEIÇÃO


COAUTOR(A)2: FERNANDA SAMPAIO RAMIRO
COAUTOR(A)3: PAULA SOLDANI

TEMA DO TRABALHO: AVALIAÇÃO DO PAPEL DO CIRURGIÃO DENTISTA E DO


PROTÉTICO NA CONFECÇÃO, DE PRÓTESE PARA PACIENTES COM FISSURAS
PALATINAS

RESUMO: A PRÓTESE DE PALATO CONSISTE NUM APARELHO, QUE POSSUI UMA


PORÇÃO ANTERIOR, UMA PORÇÃO INTERMEDIARIA (VELAR) E UMA PORÇÃO
FARÍNGEA EXPERIÊNCIA E CRIATIVIDADE SÃO REQUISITOS PARA REALIZAR A
REABILITAÇÃO PROTÉTICA DE PACIENTES COM FISSURAS PALATINAS. PARA A
CONFECÇÃO DE UMA PRÓTESE DE PALATO É NECESSÁRIO ALEM DO TRABALHO
CONJUNTO DO FONOAUDIÓLOGO E DO DENTISTA, O ENVOLVIMENTO DO TÉCNICO EM
PRÓTESE DENTÁRIA TODOS CAPACITADOS, PRINCIPALMENTE NA REABILITAÇÃO DE
CRIANÇAS. APÓS A CONCLUSÃO DE TODAS AS ETAPAS DA PRÓTESE DE PALATO É
NECESSÁRIO RETORNO PERIÓDICOS PARA MANUTENÇÃO, READAPTAÇÃO OU
REFINAMENTO DO BULBO FARÍNGEO. A FREQÜÊNCIA DOS RETORNOS DEPENDE DA
IDADE DA CRIANÇA, DE SUA CONDIÇÃO DENTÁRIA (DEVIDO À PERDA DE ELEMENTOS
DENTÁRIOS DECÍDUOS) E DO TIPO DE PRÓTESE INDICADA. PORTANTO APÓS A
ADAPTAÇÃO DA PRÓTESE, ESTES PACIENTES SERÃO ACOMPANHADOS POR
AVALIAÇÕES DE CONTROLE A CADA SEIS MESES. (AFERRI, H.C.) ET AL .
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: PATOLOGIA BUCAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): MONARKO NUNES DE AZEVEDO

COAUTOR(A)1: GONTIJO APM


COAUTOR(A)2: VENCIO EF

TEMA DO TRABALHO: IDENTIFICAÇÃO DE CÉLULAS-TRONCO TUMORAIS EM


CARCINOMA ESPINOCELULAR DE BOCA: ESTUDO CLINICOPATOLÓGICO

RESUMO: O CÂNCER É UMA DOENÇA CARACTERIZADA POR UMA POPULAÇÃO DE


CÉLULAS, QUE CRESCE E SE DIVIDE SEM CONTROLE DO ORGANISMO, PODENDO
INVADIR E DESTRUIR TECIDOS ADJACENTES, E PRODUZIR METÁSTASES. AVANÇOS
PARA O DIAGNÓSTICO, TERAPÊUTICA E ESTRATÉGIAS DE PREVENÇÃO TEM SIDO
VOLTADAS À BIOLOGIA DAS CÉLULAS-TRONCO TUMORAL (CSC) E DA SUA AÇÃO NO
MICROAMBIENTE TUMORAL. ALGUNS MARCADORES TUMORAIS SÃO UTILIZADOS
PARA IDENTIFICAÇÃO DE CÉLULAS TRONCO NO TECIDO EPITELIAL, COMO A
PROTEÍNA CD44 QUE ESTÁ ENVOLVIDA NA ADESÃO E MIGRAÇÃO DE CÉLULAS
MALIGNAS. PORTANTO, DETERMINAR A EXPRESSÃO DESTA PROTEÍNA NO
CARCINOMA BUCAL, ASSIM COMO A CORRELAÇÃO DA SUA EXPRESSÃO COM
PARÂMETROS CLÍNICOS PODEM FORNECER DADOS IMPORTANTES NO
COMPORTAMENTO TUMORAL. NESTE ESTUDO IMUNO-HISTOQUÍMICO, FORAM
SELECIONADOS 54 PACIENTES COM CARCINOMA BUCAL E RESPECTIVOS
LINFONODOS REGIONAIS E CORADOS COM ANTICORPOS MONOCLONAIS PARA A
PROTEÍNA CD44. MICROSCOPICAMENTE, A SUPEREXPRESSÃO DA PROTEÍNA CD44
FOI OBSERVADA APENAS NAS CÉLULAS PERIFÉRICAS DAS ILHOTAS TUMORAIS,,
ENQUANTO QUE, NO FRONTE DE INVASÃO, TODAS AS CÉLULAS AS ILHOTAS
APRESENTAVAM-SE SUPEREXPRESSAS. A IDADE MÉDIA DOS PACIENTES FOI DE 55
ANOS, SENDO A MARCAÇÃO PARA O GÊNERO MASCULINO, EM TUMORES
POBREMENTE DIFERENCIADAS E NOS PACIENTES MORRERAM PELA DOENÇA. O
CD44, PORTANTO, SE MOSTRA UM BOM MARCADOR PARA CSC NO CARCINOMA
BUCAL.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ESTOMATOLOGIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): MONIQUE DE MEDEIROS MENDES

COAUTOR(A)1: CAMILA VERÍSSIMO

TEMA DO TRABALHO: RELATO DE CASO: PACIENTE COM INSUFICIÊNCIA RENAL


CRÔNICA: CUIDADOS PRÉ, TRANS E PÓS OPERATÓTRIOS

RESUMO: COM O AUMENTO DA SOBREVIDA DO SER HUMANO, AUMENTOU O NÚMERO


DE IDOSOS E CONSEQUENTEMENTE, DE PESSOAS COM DIVERSAS DOENÇAS
SISTÊMICAS. UMA DELAS É A INSUFICIÊNCIA RENAL CRÔNICA, A QUAL APRESENTA
UM ALTO ÍNDICE DE ALTERAÇÕES SISTÊMICAS E PODE AFETAR SIGNIFICATIVAMENTE
A CONDUTA TERAPÊUTICA. ALÉM DISSO, A PERDA DAS FUNÇÕES DE EQUILÍBRIO
HIDRO-ELETROLÍTICO E EXCRETORA DOS RINS CAUSA MANIFESTAÇÕES ORAIS E
MÚLTIPLAS COMPLICAÇÕES, OS QUAIS DEVEM REFLETIR NA CONDUTA DO
CIRURGIÃO DENTISTA PARA O TRATAMENTO ODONTOLÓGICO. ALTERAÇÕES
SISTÊMICAS, COMO A ANEMIA, DISTÚRBIOS DE PLAQUETAS E HIPERTENSÃO, BEM
COMO MANIFESTAÇÕES ORAIS, TAIS COMO XEROSTOMIA, ACÚMULO DE CÁLCULO
DENTAL, ESTOMATITE URÊMICA E INFECÇÕES POR CANDIDA SP SÃO OBSERVADOS
NO PACIENTE RENAL CRÔNICO. NESSES CASOS É IMPORTANTE A MANUTENÇÃO DA
SAÚDE BUCAL, VISTO QUE ESSES PACIENTES SÃO CANDIDATOS EM POTENCIAL AO
TRANSPLANTE RENAL. O OBJETIVO DESTE TRABALHO É APRESENTAR UM CASO
CLÍNICO DE UM TRATAMENTO ODONTOLÓGICO DE UM PACIENTE COM INSUFICIÊNCIA
RENAL CRÔNICA, BUSCANDO ORIENTAR O CLÍNICO QUANTO AOS CUIDADOS
NECESSÁRIOS, DESDE ORIENTAÇÕES PRÉ, TRANS E PÓS OPERATÓRIAS,
ESCLARECIMENTO DOS ASPECTOS MAIS IMPORTANTES SOBRE A DOENÇA E
CUIDADOS RELACIONADOS À PRESCRIÇÃO MEDICAMENTOSA.PALAVRAS-CHAVE:
HEMODIÁLISE; INSUFICIÊNCIA RENAL CRÔNICA; TRATAMENTO ODONTOLÓGICO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: FARMACOLOGIA / TERAPÊUTICA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): MURILO DE NOVAES LUZ

COAUTOR(A)1: TIAGO SANTOS BATISTA


COAUTOR(A)2: JESSICA ROCHA BARRETTO
COAUTOR(A)3: CAMILA ANSELMO DA SILVA
COAUTOR(A)4: MARIA LUIZA ANSELMO DA SILVA

TEMA DO TRABALHO: ACIDENTES E COMPLICAÇÕES EM ANESTESIA LOCAL: QUAIS


SÃO E COMO PREVINI-LOS

RESUMO: A ANESTESIA LOCAL CORRESPONDE AO BLOQUEIO REVERSÍVEL DA


CONDUÇÃO NERVOSA, DETERMINANDO PERDA DAS SENSAÇÕES SEM ALTERAÇÃO
DO NÍVEL DE CONSCIÊNCIA. NA ODONTOLOGIA, A ANESTESIA LOCAL É UMA
ATIVIDADE IMPORTANTE E FREQÜENTE, É O MÉTODO MAIS EMPREGADO PARA
CONTROLE DA DOR. APESAR DA CAUTELOSA AVALIAÇÃO PRÉ-ANESTÉSICA DO
PACIENTE E DA OBSERVAÇÃO RIGOROSA DA TÉCNICA ANESTESIOLÓGICA,
OCASIONALMENTE PODEM OCORRER COMPLICAÇÕES ASSOCIADAS À
ADMINISTRAÇÃO DE ANESTÉSICOS LOCAIS. O PRESENTE TRABALHO PROPÕE-SE A
REALIZAR UM LEVANTAMENTO BIBLIOGRÁFICO SOBRE OS ACIDENTES E AS
COMPLICAÇÕES EM ANESTESIA LOCAL, UTILIZANDO AS BIBLIOTECAS DE SAÚDE
VIRTUAIS (MEDLINE E LILACS) COMO BASE DE DADOS, COM INTUITO DE AUXILIAR OS
PROFISSIONAIS NA PREVENÇÃO DESTES INCIDENTES. AS COMPLICAÇÕES LOCAIS
MAIS FREQÜENTES SÃO: DOR À INJEÇÃO, FRATURA DA AGULHA, ANESTESIA OU
PARESTESIA PERSISTENTE, TRISMO, HEMATOMA, QUEIMAÇÃO Á INJEÇÃO, INFECÇÃO,
EDEMA, NECROSE DOS TECIDOS, LESÃO DOS TECIDOS MOLES, PARALISIA DO NERVO
FACIAL E LESÕES INTRA-ORAIS PÓS-ANESTÉSICAS. JÁ AS COMPLICAÇÕES
SISTÊMICAS MAIS COMUNS SÃO: SUPERDOSAGEM, LIPOTÍMIA, NÁUSEAS E VÔMITOS,
REAÇÕES TÓXICAS, REAÇÕES ALÉRGICAS. OS ACIDENTES E COMPLICAÇÕES PODEM
SER MUITAS VEZES EVITADOS E/OU MINIMIZADOS COM UMA CUIDADOSA ANAMNESE
E EXAME CLÍNICO, UTILIZAÇÃO DA TÉCNICA ANESTÉSICA CORRETA, USO DO
ANESTÉSICO ADEQUADO E COM O CONHECIMENTO CIENTÍFICO DE COMO AGIR
FRENTE ÀS SITUAÇÕES IMPREVISTAS.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: REABILITAÇÃO ORAL / ESTÉTICA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): NADIA FREITAS DANTAS

COAUTOR(A)1: XIMENA TRÉVIA PRADO DE VASCONCELOS


COAUTOR(A)2: KARINE MOREIRA TOMAZ

TEMA DO TRABALHO: REABILITAÇÃO ORAL EXTENSA ENVOLVENDO PRÓTESES


FIXAS CONVENCIONAIS E SOBRE IMPLANTES: RELATO DE CASO CLÍNICO

RESUMO: A UTILIZAÇÃO DOS IMPLANTES DENTÁRIOS TEM AUXILIADO


SOBREMANEIRA A REALIZAÇÃO DE REABILITAÇÕES EXTENSAS. SUA UTILIZAÇÃO
PROPORCIONA AO PACIENTE A VANTAGEM DA PRÓTESE FIXA, ALÉM DE REDUZIR A
EXTENSÃO DE PRÓTESES FIXAS CONVENCIONAIS ASSOCIADAS A ESTAS
REABILITAÇÕES. O PRESENTE CASO CLÍNICO VISA EXEMPLIFICAR COMO A
UTILIZAÇÃO DE IMPLANTES OSSEOINTEGRADOS PODE PROPORCIONAR UMA
REABILITAÇÃO COM PRÓTESES MENOS EXTENSAS COM QUALIDADE E MISTURANDO-
SE AS PRÓTESES ADJACENTES COM NATURALIDADE. PACIENTE L.B, 61 ANOS, SEXO
MASCULINO, CHEGOU AO ATENDIMENTO QUEIXANDO-SE DE DESCONFORTO
MASTIGATÓRIO, DOR NO PRIMEIRO SEXTANTE E CONDIÇÃO ESTÉTICA DEFICIENTE.
APÓS EXAME CLÍNICO APURADO FOI OBSERVADO A NECESSIDADE DE EXODONTIAS
DOS ELEMENTOS DENTÁRIOS 14 E 16, SUBSTITUIÇÃO DE PRÓTESES ANTIGAS E
PLANEJAMENTO PARA REABILITAÇÃO TOTAL SUPERIOR E INFERIOR COM O
EMPREGO DE IMPLANTES OSSEOINTEGRADOS. APÓS A FINALIZAÇÃO DO CASO
OBTIVEMOS ESTÉTICA E FUNÇÃO SATISFATÓRIAS, DEMONSTRANDO QUE A
UTILIZAÇÃO DE PRÓTESES FIXAS, SEJA SUPORTADA POR ESTRUTURA DENTAL OU
IMPLANTE, É UMA OPÇÃO DE GRANDE CONFORTO E SEGURANÇA AO PACIENTE
DESDENTADO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: REABILITAÇÃO ORAL / ESTÉTICA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): NADIA FREITAS DANTAS

COAUTOR(A)1: JOSÉ JEOVÁ SIEBRA MOREIRA NETO


COAUTOR(A)2: MIRELLA DE SOUSA PEREIRA
COAUTOR(A)3: KARINE MOREIRA TOMAZ

TEMA DO TRABALHO: REABILITAÇÃO DE DENTE ANTERIOR TRAUMATIZADO PELA


TÉCNICA DA COLAGEM DE FRAGMENTO: RELATO DE CASO.

RESUMO: LESÕES TRAUMÁTICAS NOS DENTES ANTERIORES OCORREM


CONSTANTEMENTE NA INFÂNCIA E NA ADOLESCÊNCIA, SENDO OS INCISIVOS
CENTRAIS SUPERIORES OS MAIS AFETADOS. DEVOLVER A FORMA, A ESTÉTICA E A
FUNÇÃO DE UM DENTE QUE TEVE PARTE DE SUA COROA PERDIDA, CONSTITUI UM
DESAFIO À HABILIDADE DO CIRURGIÃO-DENTISTA. DENTRE OS MATERIAIS QUE
ATENDEM A TAIS REQUISITOS E AINDA PROTEGEM A ESTRUTURA DENTAL
REMANESCENTE, DESTACAM-SE AS RESINAS COMPOSTAS. NO ENTANTO, A
COLAGEM DE FRAGMENTO DENTÁRIO É UMA ALTERNATIVA MAIS SIMPLES E
APRESENTA AINDA A VANTAGEM DE MANTER AS CARACTERÍSTICAS ORIGINAIS DO
ELEMENTO DENTAL FRATURADO E MAIOR RESISTÊNCIA. NESTE TRABALHO SERÁ
APRESENTADO UM RELATO DE CASO, EM PACIENTE DO GÊNERO MASCULINO, 9
ANOS, APRESENTANDO FRATURA NO ELEMENTO 11. PACIENTE CHEGOU AO
ATENDIMENTO COM O FRAGMENTO E FOI ORIENTADO COMO CONSERVÁ-LO ATÉ A
REALIZAÇÃO DO PROCEDIMENTO. A FRATURA COMPROMETEU ESMALTE E DENTINA,
COM ENVOLVIMENTO PULPAR NECESSITANDO DE TRATAMENTO ENDODÔNTICO, E O
TRATAMENTO RESTAURADOR UTILIZADO FOI A COLAGEM AUTÓGENA DO
FRAGMENTO DO DENTE FRATURADO. OS RESULTADOS OBTIDOS FORAM BASTANTE
SATISFATÓRIOS, CONCLUINDO-SE QUE ESTA TÉCNICA DE COLAGEM AUTÓGENA DE
FRAGMENTO É UM PROCEDIMENTO INDICADO POR SUA SIMPLICIDADE, RESULTADO
ESTÉTICO E FUNCIONAL SATISFATÓRIO, BEM COMO A PRIMEIRA OPÇÃO DE
TRATAMENTO PARA CASOS ONDE HOUVER A PRESENÇA DE FRAGMENTO DENTAL.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: PATOLOGIA BUCAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): NARA DEISE DE SOUZA MELO

COAUTOR(A)1: GÉSSICA ADRIANE SILVA


COAUTOR(A)2: FABRICIO KITAZONO CARVALHO

TEMA DO TRABALHO: PACIENTE DIAGNOSTICADO COM HIPERPLASIA EPITELIAL


FOCAL (DOENÇA DE HECK): RELATO DE CASO

RESUMO: ESTE TRABALHO TEM COMO OBJETIVO APRESENTAR O CASO CLÍNICO DE


UM PACIENTE PORTADOR DE HIPERPLASIA EPITELIAL FOCAL (DOENÇA DE HECK),
QUE ESTÁ ASSOCIADA A UMA PROLIFERAÇÃO LOCALIZADA DO EPITÉLIO ESCAMOSO
BUCAL INDUZIDO POR VÍRUS, APARENTEMENTE PRODUZIDO PELO PAPILOMA VÍRUS
HUMANO (HPV) TIPO 13 E, POSSIVELMENTE TIPO 32. PACIENTE D. O. L., 14 ANOS,
SEXO MASCULINO, XANTODERMA, SOLTEIRO, PROCEDENTE DE MANAUS-AM
COMPARECEU À POLICLÍNICA ODONTOLÓGICA DA UEA APRESENTADO VÁRIAS
LESÕES NOS LÁBIOS E LÍNGUA TENDO COMO CARACTERÍSTICAS MÚLTIPLAS
PÁPULAS PLANAS COM COLORAÇÃO DA MUCOSA NORMAL E AGLOMERADAS.
PACIENTE RELATA SURGIMENTO DE LESÃO HÁ MAIS DE TRÊS ANOS, E QUE NÃO HÁ
OCORRÊNCIA DE DOR E QUE O ÚNICO PROBLEMA É A ESTÉTICA, NO HISTÓRICO
FAMILIAR NÃO HÁ CASOS SEMELHANTES, OU QUE TENHA ALGUMA RELEVÂNCIA PARA
O CASO. DE ACORDO COM OS DADOS ACIMA CITADOS, FOI LEVANTADA A HIPÓTESE
DIAGNÓSTICA DE HIPERPLASIA EPITELIAL FOCAL, SENDO SOLICITADA A BIÓPSIA DE
UMA DAS LESÕES PARA A CONFIRMAÇÃO DO DIAGNÓSTICO. NO EXAME
HISTOPATOLÓGICO FOI OBSERVADA MUCOSA BUCAL REVESTIDA POR EPITÉLIO
ESTRATIFICADO PAVIMENTOSO PARAQUERATINIZADO HIPERPLÁSICO,
APRESENTANDO ACANTOSE E ALGUNS COILÓCITOS DISPERSOS PELA CAMADA
ESPINHOSA. SUBJACENTE O TECIDO CONJUNTIVO APRESENTA-SE BEM
ORGANIZADO, COLAGENIZADO E VASCULARIZADO, SENDO ASSIM CONFIRMADO O
DIAGNÓSTICO DE HIPERPLASIA EPITELIAL FOCAL.PALAVRAS-CHAVE: HIPERPLASIA,
HPV, BIÓPSIA.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ENDODONTIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): NATHALIA CAROLINA FERNANDES FAGUNDES

COAUTOR(A)1: JULIANA MELO DA SILVA

TEMA DO TRABALHO: REVASCULARIZAÇÃO PULPAR: PROTOCOLO DE ATENDIMENTO


EM CASOS DE RIZOGÊNESE INCOMPLETA

RESUMO: A REVASCULARIZAÇÃO VEM SENDO APONTADA COMO ALTERNATIVA À


APICIFICAÇÃO NO CASO DE NECROSE EM DENTES COM RIZOGÊNESE INCOMPLETA. A
BUSCA POR TÉCNICAS ALTERNATIVAS MOSTRA-SE BASTANTE IMPORTANTE, VISTO
QUE TÉCNICAS TRADICIONAIS CONFEREM MAIOR SUSCEPTIBILIDADE À FRATURA
CERVICAL, MAIOR FRAGILIDADE À ESTRUTURA DENTAL, ALÉM PARALISAR O
DESENVOLVIMENTO RADICULAR. A TÉCNICA CLÍNICA PARA A PROMOÇÃO DA
REVASCULARIZAÇÃO CONSISTE NA FORMAÇÃO DE COÁGULO POR MEIO DE
SOBREINSTRUMENTAÇÃO, POSSIBILITANDO A PROLIFERAÇÃO DE TECIDO FIBRÓTICO
NO INTERIOR DA CÂMARA PULPAR. ASSIM, TORNA-SE POSSÍVEL DEVOLVER AO
DENTE UM TECIDO VITAL, PERMITINDO AUMENTO DA ESPESSURA DENTINÁRIA E
FECHAMENTO DO FORAME APICAL. DESSE MODO, O OBJETIVO DESTE TRABALHO
CONSISTE EM IDENTIFICAR OS ATUAIS PROTOCOLOS NA REALIZAÇÃO DA TÉCNICA
DE REVASCULARIZAÇÃO PULPAR, BEM COMO SUA APLICABILIDADE NA CLÍNICA
ODONTOLÓGICA, APRESENTANDO OS BENEFÍCIOS, INDICAÇÕES E LIMITAÇÕES NA
ROTINA CLÍNICA DO PROFISSIONAL.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): NATHALIA DE SOUZA RAPOSO

COAUTOR(A)1: TILA FORTUNA COSTA


COAUTOR(A)2: WILTON COSTA
COAUTOR(A)3: MARIANA LIMA DE FREITAS
COAUTOR(A)4: LÍVIA PRATES SOARES ZERBINATI

TEMA DO TRABALHO: MIÍASE NASAL SECUNDÁRIA A CARCINOMA: RELATO DE CASO

RESUMO: A INFESTAÇÃO DE LARVAS DE DÍPTEROS, CONHECIDA COMO MIÍASE, É


UMA DERMATOSE COMUM EM PAÍSES TROPICAIS E SUBTROPICAIS E TEM COMO
FATOR PREDISPONENTE CARCINOMAS EM PELE. O PRESENTE TRABALHO TEM COMO
OBJETIVO RELATAR UM CASO CLÍNICO DE MIÍASE NASAL, SECUNDÁRIA A UM
CARCINOMA, DIAGNOSTICADO NO SERVIÇO DE CTBMF DA EBMSP/HGRS, SALVADOR,
BAHIA. PACIENTE MASCULINO, 49 ANOS, LEUCODERMA, ADMITIDO COM LESÃO
ULCERATIVA COM PERDA DE SUBSTÂNCIA CUTÂNEA EM REGIÃO DE DORSO E ÁPICE
NASAL E EXPOSIÇÃO DE CARTILAGEM E OSSOS NASAIS. A LESÃO APRESENTAVA
BORDOS NECRÓTICOS, EVERTIDOS, ENDURECIDOS E POSSUÍA INFESTAÇÃO DE
LARVAS DE DÍPTEROS. APÓS O TRATAMENTO COMBINADO DE REMOÇÃO MECÂNICA
ASSOCIADA AO USO DE IVERMECTINA VIA ORAL 12MG/DIA, FOI REALIZADA UMA
BIÓPSIA INCISIONAL DOS BORDOS GRANULOMATOSOS DA LESÃO, QUE APRESENTOU
LAUDO HISTOPATOLÓGICO CONCLUSIVO PARA CARCINOMA ESCAMOCELULAR BEM
DIFERENCIADO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): NATHALIA DE SOUZA RAPOSO

COAUTOR(A)1: VILSON ROCHA ALENCAR


COAUTOR(A)2: MARIANA LIMA DE FREITAS
COAUTOR(A)3: LÍVIA PRATES SOARES ZERBINATI
COAUTOR(A)4: FERNANDO BASTOS PEREIRA JÚNIOR

TEMA DO TRABALHO: CRIOTERAPIA COMO TERAPIA COADJUVANTE NO


TRATAMENTO DE MIXOMA ODONTOGÊNICO.

RESUMO: O COMPLEXO ORAL E MAXILOFACIAL PODE SER ACOMETIDO POR


DIVERSOS TIPO DE PATOLOGIA, E EM GRANDE PARTE, ESTAS ALTERAÇÕES
NECESSITAM DE INTERVENÇÃO CIRÚRGICA PARA SUA RESOLUÇÃO DEFINITIVA. OS
TRATAMENTOS CIRÚRGICOS PODEM VARIAR DESDE ENUCLEAÇÃO ATÉ RESSECÇÕES
EXTENSAS. UMAS DAS TÉCNICAS EXTENSAMENTE PESQUISADAS E UTILIZADAS É A
CRIOTERAPIA. ESSE TÉCNICA É USADA COMO TERAPIA COADJUVANTE NA TENTATIVA
DE AMPLIAR AS MARGENS CIRÚRGICAS LIVRES DA LESÃO, DANDO MAIOR GARANTIA
DE QUE A LESÃO TENHA SIDO COMPLETAMENTE REMOVIDA E TAMBÉM
CONTRIBUINDO PARA UMA MELHOR CICATRIZAÇÃO ÓSSEA. ESTA CARACTERÍSTICA É
RESULTANTE DA MORTE CELULAR DOS TECIDOS E PRESERVAÇÃO DO ARCABOUÇO
ÓSSEO, COM OS QUAIS A SUBSTÂNCIA UTILIZADA (NITROGÊNIO LÍQUIDO) ENTRA EM
CONTATO, PODENDO AVANÇAR ATÉ DOIS MILÍMETROS ALÉM DAS MARGENS
CIRÚRGICAS RESSECADAS. ESTA É UMA TERAPÊUTICA, PRINCIPALMENTE, APLICADA
COMO COADJUVANTE, E NÃO COMO UMA OPÇÃO PRIMÁRIA DE TRATAMENTO PARA
PATOLOGIAS NA REGIÃO ORAL E MAXILOFACIAL. O OBJETIVO DESTE TRABALHO É
RELATAR UM CASO DE UM PACIENTE DE GÊNERO FEMININO, 37 ANOS, QUE FOI
DIAGNOSTICADA COMO PORTADORA DE MIXOMA ODONTOGÊNICO EM REGIÃO
ANTERIOR DE MANDÍBULA, E TRATADA COM RESSECÇÃO MARGINAL ASSOCIADA À
CRIOTERAPIA E INSTALAÇÃO PLACA DO SISTEMA 2.4 NA BASILAR MANDIBULAR
DEVIDO A FRAGILIDADE CAUSADA PELA TERAPÊUTICA INSTITUÍDA.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: OCLUSÃO

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): NATHALIA LEITE PEIXOTO

COAUTOR(A)1: AÍLA MANOELA VASCONCELOS BARBOSA


COAUTOR(A)2: MAYARA TAMYRES LUCENA DINIZ
COAUTOR(A)3: ARCELINO FARIAS NETO

TEMA DO TRABALHO: BRUXISMO: CASO CLÍNICO

RESUMO: OBJETIVO: RELATAR UM CASO DE BRUXISMO, O QUAL FOI TRATADO COM


PLACA ESTABILIZADORA PARA IMPEDIR O DESGASTE DENTÁRIO E REDUZIR A DOR
OROFACIAL DE ORIGEM MUSCULAR. RELATO DO CASO: A PACIENTE PROCUROU A
DISCIPLINA DE CLÍNICA INTEGRADA COM QUEIXA DE DORES DE CABEÇA E NA FACE
FREQÜENTES LOGO AO ACORDAR. APÓS ANAMNESE, EXAME FÍSICO INTRA-ORAL E
PALPAÇÃO MUSCULAR, A PACIENTE FOI DIAGNOSTICADA COM CEFALÉIA MATUTINA E
DOR FACIAL DE ORIGEM MUSCULAR RELACIONADAS COM BRUXISMO NOTURNO
(ATIVIDADE PARAFUNCIONAL). COMO TRATAMENTO PARA A PACIENTE FOI
PROPOSTA A CONFECÇÃO DE UMA PLACA ESTABILIZADORA PARA USO NOTURNO.
NO PRIMEIRO RETORNO APÓS UMA SEMANA, A PACIENTE RELATOU MELHORA NA
CEFALÉIA MATUTINA. APÓS UM MÊS, OS SINTOMAS PRATICAMENTE
DESAPARECERAM. A PACIENTE FOI INSTRUÍDA A CONTINUAR USANDO A PLACA PARA
DORMIR COM O OBJETIVO DE PROTEGER SEUS DENTES DE UM DESGASTE MAIOR,
MESMO QUE AS DORES CESSASSEM COMPLETAMENTE. RECOMENDOU-SE RETORNO
APÓS 3 MESES PARA ACOMPANHAMENTO DOS SINAIS E SINTOMAS. CONCLUSÃO:
APESAR DA ETIOLOGIA DESCONHECIDA DO BRUXISMO E INEXISTÊNCIA DE
TRATAMENTO CURATIVO, O TRATAMENTO COM PLACA ESTABILIZADORA APRESENTA-
SE COMO UMA IMPORTANTE OPÇÃO TERAPÊUTICA NO CONTROLE DA DOR
MUSCULAR E PREVENÇÃO DOS DESGASTES DENTÁRIOS.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: CIRURGIA / ESTÉTICA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): NATHÁLIA TAVARES ELIAS

COAUTOR(A)1: GLAUCO DE ASSIS AFFONSO


COAUTOR(A)2: ANA PAULA PEREIRA QUINELATO
COAUTOR(A)3: ANA PAULA LOPES
COAUTOR(A)4: ANELIESE HOLETZ DE TOLEDO LOURENÇO

TEMA DO TRABALHO: CIRURGIA ESTÉTICA PERIODONTAL: A NECESSIDADE DA


TÉCNICA PELA BUSCA DE SORRISOS MAIS BELOS. -REVISÃO DE LITERATURA-

RESUMO: ESTA REVISÃO DE LITERATURA TEVE COMO OBJETIVO AVALIAR A


INFLUÊNCIA DA QUANTIDADE DE EXPOSIÇÃO GENGIVAL PARA A ESTÉTICA DO
SORRISO, E QUAL A MELHOR SOLUÇÃO PARA O PROBLEMA DO “SORRISO GENGIVAL”,
COM A DESCRIÇÃO DAS TÉCNICAS CIRÚRGICAS MAIS USADAS, GENGIVOPLASTIA E
GENGIVECTOMIA. OBSERVAR TAMBÉM QUAIS SÃO AS PRINCIPAIS QUEIXAS E
ANSEIOS DO PACIENTE, PARA A BUSCA DA EXCELÊNCIA DE RESULTADO PELO
PROFISSIONAL CIRURGIÃO-DENTISTA. ALÉM DE ENTENDER O PROBLEMA DA
EXPOSIÇÃO EXAGERADA DE TECIDO GENGIVAL NO SORRISO. PARA A REVISÃO DE
LITERATURA FORAM UTILIZADAS AS BASES DE DADOS “LILAC”, “MEDLINE” E “SCIELO”,
NO PERÍODO DE TEMPO QUE SE ESTENDE DE 2003 A 2012.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: PACIENTES COM NECESSIDADES ESPECIAIS

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): NATHALIE JUVINA MENDES BEZERRA SALES

COAUTOR(A)1: LIANE BASTOS MAGNO


COAUTOR(A)2: ADRIANO MAIA CORRÊA

TEMA DO TRABALHO: PROTOCOLO DE HIGIENE ORAL PARA O PACIENTE


ONCOLÓGICO.

RESUMO: CÂNCER É UMA DOENÇA DEGENERATIVA RESPONSÁVEL PELA SEGUNDA


MAIOR CAUSA DE MORTE POR DOENÇA NO BRASIL, CONFIGURANDO-SE COMO UM
GRANDE PROBLEMA DE SAÚDE PÚBLICA TANTO NOS PAÍSES DESENVOLVIDOS COMO
NOS PAÍSES EM DESENVOLVIMENTO. OS PACIENTES SUBMETIDOS AO TRATAMENTO
ONCOLÓGICO QUASE SEMPRE RECEBEM TERAPIAS ANTINEOPLÁSICAS, QUE
COMUMENTE DESENVOLVEM COMPLICAÇÕES ORAIS AGUDAS OU TARDIAS. AS
TERAPIAS REALIZADAS ATRAVÉS DA QUIMIOTERAPIA E RADIOTERAPIA, NÃO ATINGEM
EXCLUSIVAMENTE AS CÉLULAS TUMORAIS, LESIONANDO ASSIM CÉLULAS NORMAIS
RESULTANDO EM DIVERSOS EFEITOS ADVERSOS PARA A CAVIDADE ORAL COMO
MUCOSITE, XEROSTOMIA, CANDIDÍASE, CÁRIE DE RADIAÇÃO, PERDA DO PALADAR
(HIPOGEUSIA E DISGEUSIA), TRISMO MUSCULAR, DERMATITE,
OSTEORRADIONECROSE, DOENÇA PERIODONTAL, NEUROTOXICIDADE E
HIPERSENSIBILIDADE DENTINÁRIA. O OBJETIVO DESTE TRABALHO É ATRAVÉS DE
UMA REVISÃO LITERATURA, APRESENTAR AS COMPLICAÇÕES ORAIS DECORRENTES
DA TERAPIA ANTINEOPLÁSICA, BEM COMO DESTACANDO A IMPORTÂNCIA DA
ATUAÇÃO DO CIRURGIÃO-DENTISTA NA EQUIPE MULTIDISCIPLINAR DE ATENDIMENTO
AO PACIENTE ONCOLÓGICO, ELABORANDO UM PLANO DE TRATAMENTO, COMO UM
PROTOCOLO DE HIGIENIZAÇÃO ORAL, ATENDENDO AS NECESSIDADES DO PACIENTE
ANTES, DURANTE E DEPOIS DA TERAPIA ANTINEOPLÁSICA.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: DTM

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): NAYANE CHAGAS CARVALHO

COAUTOR(A)1: TELMA GUADALUPE PIEDADE


COAUTOR(A)2: CATIANA SECUNDINO RALIN DE ARAÚJO
COAUTOR(A)3: ANTÔNIO SÉRGIO GUIMARÃES

TEMA DO TRABALHO: DESLOCAMENTO ANTERIOR DO DISCO DA ARTICULAÇÃO


TEMPOROMANDIBULAR X CONTATO OCLUSAL DO LADO DE NÃO TRABALHO.

RESUMO: ESTE ESTUDO TEVE COMO OBJETIVO ANALISAR A INTER-RELAÇÃO ENTRE


A PRESENÇA DE DESLOCAMENTO ANTERIOR DO DISCO DA ATM E O CONTATO
OCLUSAL DO LADO DE NÃO TRABALHO. SELECIONAMOS 238 ESTUDANTES EM
ARACAJU/SE, INDEPENDENTE DO GÊNERO E MAIORES DE 18 ANOS. REALIZAMOS O
EXAME CLÍNICO PARA DETECTAR A PRESENÇA DE GUIA DO CANINO E/OU FUNÇÃO
TOTAL EM GRUPO E CONTATO OCLUSAL DO LADO DE NÃO TRABALHO; PALPAÇÃO
DIGITAL PARA AVALIAR PRESENÇA DE SONS ARTICULARES. OS ESTUDANTES FORAM
POSICIONADOS DE TAL FORMA QUE O PLANO DE CAMPER ESTIVESSE PARALELO AO
SOLO. UTILIZAMOS PAPEL CARBONO PARA DETECTAR A PRESENÇA DE CONTATO
OCLUSAL DO LADO DE NÃO TRABALHO, ONDE O PARTICIPANTE MORDIA DE UM LADO
ENQUANTO MOVIA A MANDÍBULA CONTRALATERALMENTE, SEM APERTAR OS DENTES
ATÉ OS CANINOS CONTRALATERAIS DESLIZAREM PARA A RELAÇÃO TOPO A TOPO,
EM SEGUIDA REALIZAMOS A INSPEÇÃO VISUAL PARA VERIFICAÇÃO DA PRESENÇA OU
NÃO DE PONTOS VERMELHOS MARCADOS PELO CARBONO. A PRESENÇA DE
DESLOCAMENTO ANTERIOR DO DISCO ARTICULAR FOI REALIZADA EMPREGANDO-SE
OS CRITÉRIOS DO RDC/TMD (RESEARCH DIAGNOSIS CRITERIA). NÃO FOI
ENCONTRADA ASSOCIAÇÃO ESTATISTICAMENTE SIGNIFICATIVA ENTRE A PRESENÇA
DE SONS ARTICULARES NOS LADOS DIREITO (P=0,225) E ESQUERDO (P=0,843) E O
CONTATO OCLUSAL DO LADO DE NÃO TRABALHO NA AMOSTRA DESTE ESTUDO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: PATOLOGIA BUCAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): NAYANE CHAGAS CARVALHO

COAUTOR(A)1: CAROLINE FARIAS LEMOS


COAUTOR(A)2: MARTA RABELO PIVA
COAUTOR(A)3: LUIZ CARLOS FERREIRA DA SILVA

TEMA DO TRABALHO: ODONTOMA COMPOSTO ASSOCIADO A CISTO ODONTOGÊNICO


CALCIFICANTE – RELATO DE CASO CLÍNICO

RESUMO: O ODONTOMA É UM TUMOR BENIGNO COM MAIOR PREVALÊNCIA ENTRE


TODOS OS TUMORES ODONTOGÊNICOS; SENDO O ODONTOMA COMPOSTO O MAIS
COMUM, CARACTERIZADO POR MUITAS ESTRUTURAS PEQUENAS SEMELHANTES A
DENTES E DIAGNOSTICADOS CLINICAMENTE PELOS ASPECTOS RADIOGRÁFICOS.
SUA ETIOLOGIA AINDA NÃO ESTA DEFINIDA, PODENDO ESTAR ASSOCIADO A TRAUMA
NA DENTIÇÃO DECÍDUA, INFECÇÕES LOCAIS, HIPERATIVIDADE ODONTOBLÁSTICA E
ALTERAÇÕES GENÉTICAS. OCORREM COM MAIOR FREQUÊNCIA NA MAXILA DO QUE
NA MANDÍBULA. GERALMENTE SÃO ASSINTOMÁTICOS, PODENDO SER MOTIVO DA
FALHA NA ERUPÇÃO DE DENTES. SÃO DETECTADOS GERALMENTE ENTRE PRIMEIRA
A SEGUNDA DÉCADAS DE VIDA E TRATADOS COM EXCISÃO LOCAL SIMPLES COM
PROGNÓSTICO EXCELENTE. O TRABALHO OBJETIVA RELATAR UM CASO CLÍNICO DE
ODONTOMA COMPOSTO EM REGIÃO MÉDIA DA MAXILA ESQUERDA CUJO
TRATAMENTO CONSISITIU EM INTERVENÇÃO CIRÚRGICA E ENUCLEAÇÃO DE TODA A
CÁPSULA DA LESÃO. TODO O MATERIAL FOI ENCAMINHADO PARA EXAME
HISTOPATOLÓGICO SENDO CONSTATADA A ASSOCIAÇÃO COM O CISTO
ODONTOGÊNICO CALCIFICANTE. A LITERATURA REVELA QUE CERCA DE 20% DOS
CISTOS ODONTOGÊNICOS CALCIFICANTES ESTÃO ASSOCIADOS COM ODONTOMAS.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: DOR OROFACIAL / DTM

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): NAYANE CHAGAS CARVALHO

COAUTOR(A)1: CAROLINE FARIAS LEMOS


COAUTOR(A)2: TELMA GUADALUPE PIEDADE RALIN
COAUTOR(A)3: CATIANA SECUNDINO RALIN DE ARAÚJO

TEMA DO TRABALHO: PONTOS GATILHO MIOFASCIAIS - DA CLASSIFICAÇÃO A


SINTOMATOLOGIA : RELATOS DE CASO.

RESUMO: OS PONTOS-GATILHO MIOFASCIAIS (PGM) OU TRIGGER-POINTS SÃO


NÓDULOS HIPERSENSÍVEIS, OS QUAIS SE ENCONTRAM LOCALIZADOS EM BANDAS
MUSCULARES TENSAS PALPÁVEIS NO MÚSCULO ESQUELÉTICO DESENCADEANDO
DOR LOCAL E REFERIDA EM ÁREAS DISTANTES OU ADJACENTES
ESPONTANEAMENTE OU SOB ESTÍMULO MECÂNICO. SUA FISIOPATOLOGIA AINDA É
INCERTA, NO ENTANTO EXISTEM TEORIAS QUE EXPLICAM AS POSSÍVEIS CAUSAS DE
SUA FORMAÇÃO. OS PONTOS-GATILHO PODEM SER CLASSIFICADOS EM ATIVOS E
LATENTES, TENDO CARACTERÍSTICAS PRÓPRIAS. NA LITERATURA OBSERVAMOS A
PRESENÇA DE PONTOS-GATILHO EM DIVERSOS MÚSCULOS DA REGIÃO
CERVICOFACIAL TENDO COMO PRINCIPAIS TRATAMENTOS AS MODALIDADES
TERAPÊUTICAS QUE PODEM ESTAR ASSOCIADAS COM SPRAYS CONGELANTES DE
FLUORIMETANO E ETILCLORIDO, AGULHAMENTO SECO E A TERAPIA COGNITIVO
COMPORTAMENTAL. O OBJETIVO DESTE TRABALHO É PROMOVER UMA REVISÃO DE
LITERATURA BASEANDO-SE NO EXAME CLÍNICO DO PACIENTE, INDICANDO O
ENVOLVIMENTO DE PONTOS GATILHO NOS MÚSCULOS DA REGIÃO OROFACIAL COM
RELATOS DE CASOS CLÍNICOS. É IMPORTANTE RESSALTAR QUE UMA ABORDAGEM
ANAMNÉTICA BEM DETALHADA CONSTITUI O PRIMEIRO PASSO PARA UM
ACOMPANHAMENTO SATISFATÓRIO DO INDIVÍDUO QUE POSSUI PGM. EM CONJUNTO
A MODALIDADE TERAPÊUTICA ESCOLHIDA PARA LIBERAÇÃO DESTES PONTOS, A
TERAPIA COGNITIVO COMPORTAMENTAL ENCONTRA-SE EM DESTAQUE PARA
CONSCIENTIZAÇÃO DO INDIVÍDUO ACERCA DOS SEUS HÁBITOS POSTURAIS.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: SAÚDE COLETIVA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): NAYARA RODRIGUES NASCIMENTO OLIVEIRA

COAUTOR(A)1: MARTINS, T.O.


COAUTOR(A)2: BELANGER, A.P.T.R.
COAUTOR(A)3: FERREIRA, F.M.
COAUTOR(A)4: OLIVEIRA, T.R.C.

TEMA DO TRABALHO: O PAPEL DA UNIVERSIDADE NO AMPARO AO IDOSO


INSTITUCIONALIZADO

RESUMO: O OBJETIVO DESTE PROJETO É PROPORCIONAR SAÚDE BUCAL E GERAL


AOS IDOSOS QUE RESIDEM NAS INSTITUIÇÕES DE LONGA PERMANÊNCIA (ILPIS) DE
UBERLÂNDIA-MG. DURANTE OS ANOS 2010 E 2011, 15 ILPIS FORAM VISITADAS PARA
IDENTIFICAR PERFIL E CARÊNCIAS DE CADA UMA DELAS, PRINCIPALMENTE NO QUE
DIZ RESPEITO ÀS NECESSIDADES ODONTOLÓGICAS. REALIZOU-SE AÇÕES DE
EDUCAÇÃO EM SAÚDE, COMO PALESTRAS E DINÂMICAS, PARA CONSCIENTIZAR OS
PACIENTES E SEUS CUIDADORES. AQUELES IDOSOS COM NECESSIDADES DE
TRATAMENTO FORAM ENCAMINHADOS PARA ATENDIMENTOS SEMANAIS NO
HOSPITAL ODONTOLÓGICO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA, ONDE
RECEBERAM ATENÇÃO ODONTOLÓGICA INTEGRAL. NESTE PERÍODO, 318 IDOSOS
INSTITUCIONALIZADOS FORAM EXAMINADOS E CATALOGADOS POR PRIORIDADE DE
ATENDIMENTO, SENDO 179 DE ILPIS FILANTRÓPICAS E 139 DE PARTICULARES.
CLINICAMENTE, 75 PACIENTES BENEFICIARAM-SE COM ATENDIMENTO
AMBULATORIAL, 85 PRÓTESES REMOVÍVEIS FORAM CONFECCIONADAS, ALÉM DA
EXECUÇÃO DE OUTROS PROCEDIMENTOS COMO REEMBASAMENTO DE PRÓTESES
REMOVÍVEIS, PRÓTESE FIXA, EXODONTIA, ACUPUNTURA, RESTAURAÇÃO E
TRATAMENTO PERIODONTAL. DE MODO GERAL, VERIFICOU-SE GRANDE DEMANDA
POR ATENDIMENTOS E NECESSIDADE DE CAPACITAÇÃO DOS CUIDADORES, VISTO
QUE MUITOS IDOSOS APRESENTARAM DIFICULDADES MOTORAS PARA
DESEMPENHAR CORRETA HIGIENIZAÇÃO BUCAL E DAS PRÓTESES. PORTANTO, O
PROJETO ALCANÇOU RESULTADOS RELEVANTES NO ÂMBITO DE SUA EXECUÇÃO.
ATUOU BENEFICIANDO MUITOS IDOSOS COM O RESTABELECIMENTO DA FUNÇÃO
MASTIGATÓRIA E MELHORIA DA QUALIDADE DE VIDA.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: BIOMATERIAS / IMPLANTE

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): NELI CUNHA FERREIRA

COAUTOR(A)1: CRESUS VINICIUS DEPES DE GOUVEA


COAUTOR(A)2: SERGIO HENRIQUE MOTTA
COAUTOR(A)3: HUGO ALVARENGA OLIVEIRA
COAUTOR(A)4: CRISTINA COSTA ALMEIDA

TEMA DO TRABALHO: AVALIACÃO IN VITRO DO POTENCIAL ELETRICO SUPERFICIAL


(MOLHABILIDADE) DE AMOSTRAS DE TITANIO.

RESUMO: OBJETIVO: O PRESENTE TRABALHO TEVE COMO OBJETIVO CARACTERIZAR


DISCOS DE TITÂNIO COMERCIALMENTE PURO QUANTO ÀS PROPRIEDADES
SUPERFICIAIS E A MORFOLOGIA, COMPARANDO SUPERFÍCIES TRATADAS POR
SUBTRAÇÃO ÁCIDA E USINADAS EM CONTATO COM AGUA DESTILADA E CLORETO DE
SODIO. MATERIAL E METODOS: AMOSTRAS EM FORMA DE DISCOS COM 12 MM DE
DIÂMETRO E 3 MM DE ESPESSURA CEDIDAS PELA EMPRESA SIN, RESPONSÁVEL
PELO PREPARO DAS SUPERFÍCIES, FORAM DIVIDIDAS EM DOIS GRUPOS. GRUPO 1
CONTENDO AMOSTRAS COM SUPERFÍCIES TRATADAS POR SUBTRAÇÃO ÁCIDA E
GRUPO 2, COM AMOSTRAS USINADAS. AS SUPERFÍCIES FORAM CARACTERIZADAS
QUANTO À MORFOLOGIA SUPERFICIAL EM UM MICROSCÓPIO ELETRÔNICO DE
VARREDURA, QUANTO A MOLHABILIDADE EM GONIÔMETRO E QUANTO A
RUGOSIDADE EM UM RUGOSÍMETRO. A COMPOSIÇÃO SUPERFICIAL FOI AVALIADAS
POR FLUORESCÊNCIA E DRX. RESULTADO: O TESTE T DE STUDENT REVELOU
DIFERENÇAS SIGNIFICATIVAS ENTRE AS SUPERFÍCIES TRATADA POR SUBTRAÇÃO
ÁCIDA E USINADA NOS ENSAIOS DE RUGOSIDADE E ANGULO DE
CONTATO.CONCLUSÃO: OBSERVOU-SE QUE A SUPERFÍCIE TRATADA POR
SUBTRAÇÃO ÁCIDA SUBMETIDA AO CONTATO COM ÁGUA DESTILADA MOSTROU OS
MELHORES RESULTADOS (MENOR ÂNGULO DE CONTATO – MELHOR
MOLHABILIDADE), CONFIRMADO PELA ANÁLISE MORFOLÓGICA (MEV), A PELA
ANÁLISE DA COMPOSIÇÃO SUPERFICIAL.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ANATOMIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): NIKACIO ADNNER TAVARES DOS SANTOS

COAUTOR(A)1: ELLANE TALITA SILVANO DE SANTANA


COAUTOR(A)2: HÍTTALO CARLOS RODRIGUES DE ALMEIDA
COAUTOR(A)3: JÉSSICA MARCELA DE LUNA GOMES
COAUTOR(A)4: YASMIN RAFAELLE FURTADO DE ARAÚJO

TEMA DO TRABALHO: ANATOMIA APLICADA ÀS ANESTESIAS LOCAIS EM


ODONTOLOGIA

RESUMO: A ANESTESIA LOCAL É TIDA COMO A PERDA DA SENSIBILIDADE EM UMA


ÁREA CIRCUNSCRITA DO CORPO CAUSADA PELA DEPRESSÃO DA EXCITAÇÃO DAS
TERMINAÇÕES NERVOSAS OU PELA INIBIÇÃO DO PROCESSO DE CONDUÇÃO DOS
NERVOS PERIFÉRICOS, PRODUZINDO PERDA DE SENSIBILIDADE SEM INDUZIR A
INCONSCIÊNCIA. COM ISSO, A ANESTESIA LOCAL OBTIDA MEDIANTE AGENTES
QUÍMICOS APROPRIADOS É ATUALMENTE O MÉTODO MAIS SEGURO E EFICAZ
UTILIZADO PARA CONTROLE DA DOR EM ODONTOLOGIA. PORÉM, É DE SUMA
IMPORTÂNCIA O CONHECIMENTO DA ANATOMIA FACIAL PARA REALIZAÇÃO DAS
TÉCNICAS DE ANESTESIA MAXILAR E MANDIBULAR. O PRESENTE TRABALHO BUSCOU
INFORMAR AO CIRURGIÃO – DENTISTA, POR INTERMÉDIO DE UMA REVISÃO DE
LITERATURA, A IMPORTÂNCIA DE CONHECER ESTRUTURAS ANATÔMICAS PARA
REALIZAÇÃO DA ANESTESIA LOCAL, COMO POR EXEMPLO, O NERVO TRIGÊMIO OU V
PAR DE NERVOS CRANIANOS QUE POSSUI TRÊS RAMOS CALIBROSOS DISTRIBUÍDOS
POR ÁREAS EXTENSAS DA FACE, BEM COMO A OSTEOLOGIA DA MAXILA E
MANDÍBULA COM SEUS RESPECTIVOS ACIDENTES E VARIAÇÕES ANATÔMICAS.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: SAÚDE COLETIVA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): NUBIA DE ROSSO GIULIANI

COAUTOR(A)1: KARINA MACHADO KOERICH


COAUTOR(A)2: ANA CRISTINA GERENT NUNES PETRY

TEMA DO TRABALHO: PROPOSTA DE PRÁTICA ASSISTENCIAL NA ABORDAGEM DO


PACIENTE COM DOENÇA PERIODONTAL NA ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA

RESUMO: A DOENÇA PERIODONTAL É A SEGUNDA PATOLOGIA BUCAL MAIS


PREVALENTE NO MUNDO, JUNTAMENTE COM A CÁRIE É CONSIDERADA UM
PROBLEMA DE SAÚDE PÚBLICA. ESTE ESTUDO PROPÕE CONHECER A MAGNITUDE
DO PROBLEMA, NA ÁREA DE ABRANGÊNCIA DO CENTRO DE SAÚDE SACO GRANDE -
FLORIANÓPOLIS (CSSG) E ELABORAR UMA PROPOSTA DE ACOMPANHAMENTO
LONGITUDINAL DOS PACIENTES COM DOENÇA PERIODONTAL, ATRAVÉS DE
ATENDIMENTO INDIVIDUAL E COLETIVO. PARA IDENTIFICAR A MAGNITUDE DO
PROBLEMA NA POPULAÇÃO EM ESTUDO, FORAM INVESTIGADOS OS RELATÓRIOS DO
INFOSAUDE, NO PERÍODO DE 01/06/2010 A 01/06/2011 COM RELAÇÃO AO NÚMERO DE
PROCEDIMENTOS REALIZADOS QUE ENVOLVAM ALTERAÇÕES NO PERIODONTO.OS
RESULTADOS DEMONSTRARAM QUE NO PERÍODO OBSERVADO 15% DOS
PROCEDIMENTOS REALIZADOS ENVOLVIAM DOENÇAS PERIODONTAIS. DEVIDO A
MAGNITUDE DO PROBLEMA PROPÕE-SE UMA PRÁTICA DE AVALIAÇÃO ATRAVÉS DO
ÍNDICE DAS NECESSIDADES DE TRATAMENTO PERIODONTAL COMUNITÁRIO,
PROPOSTO PELA OMS (AINAMO ET AL., 1982) NOS GRUPOS CSSG – ANTI-TABAGISMO,
GESTANTES, DIABÉTICOS PARA REALIZAR DIAGNÓSTICO PRECOCE DAS DOENÇAS
PERIODONTAIS NOS GRUPOS CONSIDERADOS DE RISCO E ATIVIDADES EDUCATIVAS
EM LINGUAGEM COMPATÍVEL, DE MANEIRA DIALÓGICA PARA PROMOVER O
AUTOCUIDADO EFICIENTE. ESTE ESTUDO POSSIBILITOU REFLETIR SOBRE O PAPEL
DO CIRURGIÃO DENTISTA INSERIDO NA ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA. ESPERA-
SE QUE ESTA PROPOSTA DE INTERVENÇÃO CONTRIBUA PARA PREVENÇÃO DOS
AGRAVOS CAUSADOS PELAS DOENÇAS PERIODONTAIS.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ESTOMATOLOGIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): OLGA BENARIO VIEIRA MARANHAO

COAUTOR(A)1: JULIANA DE MEDEIROS ALVES


COAUTOR(A)2: ANA MIRYAM COSTA DE MEDEIROS
COAUTOR(A)3: ERICKA JANINE DANTAS DA SILVEIRA

TEMA DO TRABALHO: SÍNDROME DO ARDOR BUCAL X ARDOR BUCAL:


IDENTIFICAÇÃO E CONDUTA CLÍNICA

RESUMO: A SÍNDROME DO ARDOR BUCAL (SAB) É UMA DESORDEM CRÔNICA


COMPLEXA DE ALTA INCIDÊNCIA EM MULHERES DE MEIA IDADE, QUE PODE
ACOMETER A CAVIDADE ORAL, MAIS COMUMENTE NA LÍNGUA, PALATO DURO E LÁBIO
INFERIOR, GERANDO SENSAÇÃO DE QUEIMAÇÃO NOS INDIVÍDUOS ACOMETIDOS, DE
ETIOLOGIA DESCONHECIDA E SEM ASSOCIAÇÃO COM FATORES LOCAIS OU
SISTÊMICOS. SEUS EPISÓDIOS SÃO ESPONTÂNEOS E VARIAM EM SEVERIDADE. O
ARDOR BUCAL (AB) É UMA SENSAÇÃO DE QUEIMAÇÃO ASSOCIADA A DIVERSAS
DESORDENS LOCAIS OU SISTÊMICAS. OBJETIVA-SE REALIZAR UMA REVISÃO DE
LITERATURA SOBRE SAB E AB, VISANDO ATUALIZAR O CIRURGIÃO-DENTISTA QUANTO
ÀS PRINCIPAIS MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS DESSAS ALTERAÇÕES, ÀS FORMAS DE
REALIZAR O DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL E QUAIS AS CONDUTAS CLÍNICAS MAIS
ADEQUADAS FRENTE AO TRATAMENTO. REALIZOU-SE ENTÃO, UMA PESQUISA
BIBLIOGRÁFICA EM ARTIGOS CIENTÍFICOS INDEXADOS EM BASES DE DADOS COMO
MEDLINE E LILACS. A SAB É UMA DESORDEM CRÔNICA QUE ESTÁ PRESENTE NA
CAVIDADE ORAL E NÃO TEM ETIOLOGIA MÉDICA OU ODONTOLÓGICA, ENQUANTO O
AB É VISTO COMO UM SINTOMA, E NÃO COMO UMA PATOLOGIA EM SI. EXISTEM
DIFERENÇAS QUANTO À DESCRIÇÃO, DIAGNÓSTICO E CONDUTA CLÍNICA DA SAB E
DO AB, PORÉM AMBOS PODEM SER CONFUNDIDOS NO DIAGNÓSTICO. LOGO, É DE
FUNDAMENTAL IMPORTÂNCIA PARA O DENTISTA ENTENDER AS DUAS ENTIDADES.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ESTOMATOLOGIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): OTAVIO FELIPE FEITOZA

COAUTOR(A)1: ADRIANO SANTANA SILVA

TEMA DO TRABALHO: LESÕES ORAIS CAUSADAS POR HPV

RESUMO: O PAPILOMAVÍRUS (HPV) É UM DNA DO GRUPO PAPOVAVÍRUS, QUE É


ALTAMENTE TRANSMISSÍVEL SEXUALMENTE, SENDO FREQUENTE NA REGIÃO ANO-
GENITAL E RARO NA MUCOSA ORAL.A SUA IMPLANTAÇÃO ORAL PODE SER POR
AUTO-INOCULAÇÃO OU PELO CONTATO ORO-SEXUAL; AS MANIFESTAÇÕES ORAIS
ASSOCIADAS AO HPV SÃO: PAPILOMA, CONDILOMA ACUMINADO, VERRUGA VULGAR,
CARCINOMA.O DIAGNÓSTICO É DADO PELO EXAME DA LESÃO E CONFIRMADO PELA
BIÓPSIA, COM A IDENTIFICAÇÃO DO TIPO DE HPV PELAS TÉCNICAS DE BIOLOGIA
MOLECULAR (CAPTURA HÍBRIDA E PCR).O TRATAMENTO, DEPENDENDO DA
LESÃO,PODE SER CLÍNICO E/OU CIRÚRGICO, OBTENDO ASSIM A CURA CLÍNICA, POIS
O VÍRUS PERMANECE NO EPITÉLIO DA MUCOSA MESMO APÓS O TRATAMENTO.NAS
ÚLTIMAS DÉCADAS, TEM SIDO OBSERVADO UM CRESCENTE AUMENTO NO NÚMERO
DE INFECTADOS PELO PAPILOMAVÍRUS HUMANO (HPV), TANTO EM HOMENS QUANTO
EM MULHERES. A TRANSMISSÃO DO HPV PARA A MUCOSA ORAL OCORRE POR
AUTO-INOCULAÇÃO E ATRAVÉS DA PRÁTICA DO SEXO ORAL, A ATIVIDADE SEXUAL
PRECOCEMENTE E MUITOS PARCEIROS SEXUAIS, JUNTAMENTE COM O FUMO E
OUTRAS DOENÇAS PODEM CONTRIBUIR PARA AUMENTAR AS CHANCES DE
INFECÇÃO PELO VÍRUS, O LOCAL MAIS FREQUENTE É A LINGUA.NESSE ESTUDO FOI
REALIZADA UMA REVISÃO BIBLIOGRÁFICA A RESPEITO DAS LESÕES ORAIS
CAUSADAS POR HPV.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: SAÚDE COLETIVA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): PAMELLA VALENTE PALMA

COAUTOR(A)1: ELISA SHIZUÊ KITAMURA


COAUTOR(A)2: RHODRIGO GOLDNER CESCA
COAUTOR(A)3: ISABEL CRISTINA GONÇALVES LEITE

TEMA DO TRABALHO: AVALIAÇÃO DA SATISFAÇÃO DOS USUÁRIOS DOS CENTROS DE


ESPECIALIDADES ODONTOLÓGICAS DA CIDADE DE JUIZ DE FORA, MG

RESUMO: O OBJETIVO DO ESTUDO FOI AVALIAR A SATISFAÇÃO DOS USUÁRIOS


ASSISTIDOS EM CENTROS DE ESPECIALIDADES ODONTOLÓGICAS (CEOS) DA CIDADE
DE JUIZ DE FORA, CONFORME AS DIMENSÕES PROPOSTAS PELO QUESTIONÁRIO
PARA AVALIAÇÃO DA SATISFAÇÃO DOS USUÁRIOS COM OS SERVIÇOS PÚBLICOS DE
SAÚDE BUCAL (QASSAB) PROPOSTO POR FERNANDES (2002). TRATA-SE DE UM
ESTUDO TRANSVERSAL REALIZADO POR MEIO DE INQUÉRITO. FOI APROVADO PELO
COMITÊ DE ÉTICA EM PESQUISA DA UFJF (PARECER 131.886/2012), E REALIZADO NOS
QUATRO CEOS DO MUNICÍPIO COM OS USUÁRIOS QUE RECEBERAM ATENDIMENTO
NESSAS UNIDADES DE REFERÊNCIA. AS NOVE DIMENSÕES DO QASSAB FORAM
COMPARADAS PELO TESTE T E ANOVA, COM NÍVEL DE SIGNIFICÂNCIA DE 5%.
ANALISANDO AS MÉDIAS DOS DOMÍNIOS NOTA-SE DIFERENÇA NA PERCEPÇÃO DOS
SERVIÇOS DE SAÚDE POR PARTE DOS USUÁRIOS EM RELAÇÃO AS VARIÁVEIS IDADE,
NÍVEL DE ESCOLARIDADE, NÍVEL SOCIOECONÔMICO RESPECTIVAMENTE NOS
DOMÍNIOS AMBIENTE FÍSICO DO SERVIÇO/LIMPEZA E EFICIÊNCIA (P<0,05). A
AVALIAÇÃO DOS CEOS JUIZ DE FORA FOI POSITIVA SENDO QUE INDIVÍDUOS MAIS
JOVENS E DE MAIOR ESCOLARIDADE TÊM UMA PERCEPÇÃO MAIS CRÍTICA DO
AMBIENTE FÍSICO/ LIMPEZA BEM COMO O NÍVEL SOCIOECONÔMICO MAIS BAIXO EM
RELAÇÃO À EFICIÊNCIA DO SERVIÇO. A PERCEPÇÃO DOS USUÁRIOS DO SERVIÇO DE
SAÚDE DE MÉDIA COMPLEXIDADE É EM PARTE INFLUENCIADA POR QUESTÕES
SÓCIO-DEMOGRÁFICAS.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): PATRICIA ARRIAGA CARVALHO

COAUTOR(A)1: RAPHAEL COIMBRA COSTA


COAUTOR(A)2: THAYS ALMEIDA ALFAYA
COAUTOR(A)3: FABIO GAMBÔA RITTO
COAUTOR(A)4: CRESUS VINICIUS DEPES DE GOUVÊA

TEMA DO TRABALHO: CONDUTA CIRÚRGICA EM TERCEIRO MOLAR INCLUSO COM


CONCRESCÊNCIA

RESUMO: ESTE TRABALHO OBJETIVA APRESENTAR O RELATO DE PACIENTE, SEXO


FEMININO, 29 ANOS DE IDADE QUE COMPARECEU PARA EXODONTIA DO ELEMENTO
38 PARCIALMENTE ERUPCIONADO. NA RADIOGRAFIA PANORÂMICA OBSERVA-SE O 38
ASSOCIADO A ELEMENTO DENTÁRIO EXTRANUMERÁRIO, QUE SE ESTENDE DO
REBORDO A BEM PRÓXIMO A BASILAR, ULTRAPASSANDO OS LIMITES DO CANAL
MANDIBULAR. NA TOMOGRAFIA CONE BEAM OBSERVA-SE COROA COM DIÂMETRO
MESIO DISTAL COM PROPORÇÕES ELEVADAS, SENDO UMA COROA DENTÁRIA, UMA
CÂMARA PULPAR AMPLIADA E TRÊS RAÍZES, COMPATÍVEL COM CONCRESCÊNCIA.
DUAS DAS RAÍZES ESTAVAM ACIMA DO CANAL MANDIBULAR E UMA ABAIXO. A
CONDUTA CIRÚRGICA PROPOSTA FOI REMOÇÃO DA COROA E DAS RAÍZES
SUPERIORES E SEPULTAMENTO DA INFERIOR, PARA EVITAR FRATURA MANDIBULAR
E PARESTESIA. REALIZOU-SE ACESSO, ODONTOSECÇÃO PARA EXPOSIÇÃO DA
COROA DENTÁRIA ATÉ A REGIÃO DAS FURCAS, SEGUIDA DA SEPARAÇÃO DA COROA
DAS RAÍZES, CLIVAGEM E REMOÇÃO DA COROA. NA REMOÇÃO DO FRAGMENTO
CORONÁRIO OBSERVA-SE PRESENÇA DA RAIZ MAIS PROFUNDA ADERIDA A COROA,
NÃO SENDO POSSÍVEL REALIZAR CLIVAGEM TOTAL. AS RAÍZES SUPERIORES AO
CANAL FORAM REMOVIDAS SEM MAIORES PROBLEMAS. O ALVÉOLO FOI CURETADO,
O RETALHO REPOSICIONADO NA SUA POSIÇÃO, SEGUIDO DE SUTURA. RESSALTA-SE
A IMPORTÂNCIA DA SOLICITAÇÃO DE EXAMES DE IMAGEM E DO PLANEJAMENTO DE
MODO A EVITAR POSSÍVEIS COMPLICAÇÕES NO ATO CIRÚRGICO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): PATRICIA HELENA DE SOUZA

COAUTOR(A)1: OLIVEIRA, RODRIGO DE LUCA


COAUTOR(A)2: OLIVEIRA, CARLA LUCIANA SANTOS
COAUTOR(A)3: VASCONCELOS, MICHAEL ROGER
COAUTOR(A)4: TAVARES, ANTONIO CARLOS DA SILVA

TEMA DO TRABALHO: PREVISIBILIDADE DE TRATAMENTO ESTÉTICO ANTERIOR POR


MEIO DE ENCERAMENTO DIAGNÓSTICO E PROVISÓRIOS DE RESINA BISACRÍLICA

RESUMO: UM TRATAMENTO REABILITADOR ESTÉTICO VISA RESTABELECER FUNÇÃO


E A HARMONIA DE UM SORRISO. PARA ISSO, MUITAS VEZES É NECESSÁRIO UMA
SOLUÇÃO INTEGRADA MULTIDISCIPLINAR. O OBJETIVO DESTE TRABALHO É
APRESENTAR UM CASO CLÍNICO MOSTRANDO AS ETAPAS DE ANÁLISE FUNCIONAL,
DIAGNÓSTICO, PLANEJAMENTO E RESOLUÇÃO ESTÉTICA DE UMA PACIENTE
INSATISFEITA COM SEU SORRISO. NOS INCISIVOS CENTRAIS SUPERIORES HAVIA
FRATURA NO BORDO INCISAL, DESVITALIZAÇÃO PULPAR COM ALTERAÇÃO
MODERADA DE COR E NOS DEMAIS DENTES ANTERIORES DESALINHAMENTO E
PEQUENA ALTURA CÉRVICO-INCISAL. APÓS TRATAMENTO PERIODONTAL E
CONFECÇÃO DE NÚCLEOS DE PREENCHIMENTO, EXECUTAMOS UMA MOLDAGEM
PARA ESTUDO E SOBRE O MODELO OBTIDO FOI ELABORADO UM ENCERAMENTO DE
DIAGNÓSTICO SEGUINDO OS PADRÕES DE PROPORÇÃO ÁUREA VISANDO
RECUPERAR ANATOMIA, FUNÇÃO E ESTÉTICA. EM SEGUIDA, SOBRE O MODELO
ENCERADO, FOI CONFECCIONADA UMA MATRIZ EM SILICONE PESADO A FIM DE
SERVIR COMO GUIA PARA A INTRODUÇÃO DE UM MATERIAL PROVISÓRIO, A RESINA
BISACRÍLICA STRUCTUR VOCO® NA COR A2 DA ESCALA VITA®, SENDO ESTE, UM
NOVO CONCEITO EM MATERIAIS RESINOSOS TEMPORÁRIOS. TAL MATERIAL TEM
BOAS PROPRIEDADES MECÂNICAS E ESTÉTICAS E ESTA TÉCNICA SERVE COMO
ENSAIO PARA A AVALIAÇÃO DO SORRISO DO PACIENTE NO FUTURO TRATAMENTO
RESTAURADOR.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ODONTOPEDIATRIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): PATRICIA NODOMI

COAUTOR(A)1: MELANIE XAVIER FIGUEROA


COAUTOR(A)2: CHRISTIANA MURAKAMI
COAUTOR(A)3: ANA LIDIA CIAMPONI

TEMA DO TRABALHO: FRENECTOMIA LABIAL SUPERIOR EM PACIENTE COM


SÍNDROME DE GOLTZ-GORLIN

RESUMO: INTRODUÇÃOA SÍNDROME DE GOLTZ-GORLIN, TAMBÉM CONHECIDA COMO


SÍNDROME DE GOLTZ E HIPOPLASIA DÉRMICA FOCAL (HDF), É UMA RARA DISPLASIA
CONGÊNITA DOS TECIDOS DERIVADOS DA ECTODERME E DA MESODERME¹. É
CARACTERIZADA POR ANORMALIDADES EM PELE E UMA VARIEDADE DE DEFEITOS
QUE AFETAM OS OLHOS, DENTES, OSSOS, SISTEMA URINÁRIO, GASTROINTESTINAL,
CARDIOVASCULAR E O SISTEMA NERVOSO CENTRAL.²CASO CLÍNICOPACIENTE 9
ANOS DE IDADE, GÊNERO FEMININO, DIAGNOSTICADA HDF, APRESENTAVA NA
HISTÓRIA MÉDICA PREGRESSA ANEMIA AO NASCIMENTO, MICROFTALMIA, REALIZOU
DIVERSAS CIRURGIAS (CIRURGIA DE HÉRNIA EXTERNA, CIRURGIA EM GLÂNDULA
LACRIMAL, AMIGDALECTOMIA, ADENÓIDECTOMIA,CIRURGIAS DEVIDO A SINDACTILIA
NA MÃO ESQUERDA). ATUALMENTE, NÃO ESTÁ EM USO DE MEDICAMENTOS E NÃO
APRESENTA NENHUM PROBLEMA DE SAÚDE.APÓS AVALIAÇÃO CLÍNICA, CONSTATOU-
SE A PRESENÇA DE DIASTEMA INTERINCISIVOS DECORRENTE DO FREIO TETO LABIAL
PERSISTENTE. INDICAMOS A FRENECTOMIA LABIAL SUPERIOR.CONSIDERAÇÕES
FINAISAS INSERÇÕES ANORMAIS DO FREIO PROVOCAM TRAÇÃO ANORMAL
DOSMOVIMENTOS LABIAIS PODENDO CAUSAR ALTERAÇÕES NOS TECIDOS
PERIODONTAIS,ASPECTO ESTÉTICO DESFAVORÁVEL PROVOCADO PELO DIASTEMA
MEDIANO INTERINCISIVO, INDUÇÃO A HÁBITOS DELETÉRIOS E INTERFERÊNCIA NA
ESCOVAÇÃO DENTÁRIA. UMA VEZ QUE OS INDIVÍDUOS COM HDF POSSUEM POUCO
COMPROMETIMENTO COGNITIVO, O ESTABELECIMENTO E MANUTENÇÃO DA
ESTÉTICA FACIAL, ATRAVÉS DE PROCEDIMENTOS COMO O REALIZADO NESTE CASO,
CONTRIBUEM COM A MELHORIA DA QUALIDADE DE VIDA DESTES PACIENTES.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: IMPLANTODONTIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): PAUL CHRISTIAN MEDINA LLANTOY

COAUTOR(A)1: JOÃO MARCOS LACERDA RODRIGUES


COAUTOR(A)2: NOHEMI AMELIA TICONA HUAMANI

TEMA DO TRABALHO: ELEVACIÓN DE SENO MAXILAR ATRAUMATICO CON HUESO


AUTOGENO

RESUMO: EN ESTE TRATAMIENTO SE UTILIZÓ OSTEOTOMOS (INSTRUMENTOS


CILINDRICOS-PUNTA RECTA), SE PENETRA EN EL HUESO HASTA 1 A 2 MM ANTES DEL
PISO DEL SENO MAXILAR, LUEGO CON PEQUENOS GOLPES SE FRACTURA EL TECHO
DE LA CAVIDAD, EMPUJANDO LA MEMBRANA CUIDADOSAMENTE PARA LUEGO ANTES
DE COLOCAR EL IMPLANTE SE COLOCA EL INJERTO AUTOGENO EL CUAL FUE
OBTENIDO CON RASPADORES DE LA ZONA DE LA TUBEROSIDAD DEL MAXILAR, CON
ESTO CONSEGUIREMOS AUMENTAR LA ESTABILIDAD Y DENSIDAD ALREDEDOR DEL
IMPLANTE, MINIMIZAMOS EL RIESGO DE PERFORACIÓN DE LA MEMBRANA DE
SCHNEIDER Y EL RIESGO DE INFECCIÓN, POSTERIORMENTE EN UN MISMO TIEMPO
QUIRÚRGICO SE COLOCÓ EL IMPLANTE DE 3,25X 9 MM.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: PRÓTESE DENTÁRIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): PAULO HENRIQUE FERREIRA E SILVA

COAUTOR(A)1: THIAGO DE ALMEIDA PRADO NAVES CARNEIRO


COAUTOR(A)2: FLÁVIO DOMINGUES DAS NEVES
COAUTOR(A)3: MARCEL SANTANA PRUDENTE

TEMA DO TRABALHO: GUIA CIRÚRGICO ALTERNATIVO PARA CIRURGIA FLAPLESS

RESUMO: CIRURGIAS DE IMPLANTES GUIADAS POR COMPUTADOR PODEM SE


TORNAR PROGRESSIVAMENTE MAIS FREQÜENTES E PRECISAS. A BUSCA
INCESSANTE POR CIRURGIAS MAIS RÁPIDAS E COM MELHORES PÓS-OPERATÓRIOS
LEVOU AO DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARES PARA A REALIZAÇÃO DE CIRURGIAS
GUIADAS POR COMPUTADOR, CHAMADAS "CIRURGIAS VIRTUAIS". O PRINCÍPIO
BÁSICO CONSISTE EM REALIZAR UMA TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA NO
PACIENTE, TENDO PONTOS DE REFERÊNCIA, COMO A PRÓPRIA PRÓTESE, PARA A
CAPTURA DE IMAGENS EM UM COMPUTADOR. ESSAS IMAGENS SÃO MANIPULADAS
EM UM PROGRAMA ESPECÍFICO QUE PERMITE A COLOCAÇÃO DOS IMPLANTES NO
PROGRAMA, E TAMBÉM A CONFECÇÃO DE UM GUIA CIRÚRGICO DE ALTA PRECISÃO,
LEVANDO À POSSIBILIDADE DE REALIZAR CIRURGIAS SEM RETALHOS, PARA A
COLOCAÇÃO DOS IMPLANTES. RECENTEMENTE, UMA DIVULGAÇÃO INTENSA DESSA
TECNOLOGIA PASSOU A SER FEITA EM CONGRESSOS E ATÉ MESMO EM VEÍCULOS
DE MÍDIA, ATRAINDO MUITOS PACIENTES. PORÉM O PREÇO ELEVADO AINDA É UMA
LIMITAÇÃO IMPORTANTE. ESTE TRABALHO VISA MOSTRAR, ATRAVÉS DE UM CASO
CLINICO, A CONFECÇÃO DE UM GUIA CIRÚRGICO ALTERNATIVO PARA CASOS BEM
SELECIONADOS VISANDO À EXECUÇÃO DE CIRURGIAS PARA INSTALAÇÃO DE
IMPLANTES SEM RETALHO, COM ALTO GRAU DE PRECISÃO, PROPORCIONANDO UMA
CIRURGIA EXTREMAMENTE RÁPIDA E COM UM PÓS-OPERATÓRIO MUITO MENOS
TRAUMÁTICO E CONSEQUENTEMENTE COM MENOR MORBIDADE E MAIOR CONFORTO
PARA O PACIENTE.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ANATOMIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): PAULO VICTOR CARDOSO DE OLIVEIRA

COAUTOR(A)1: VILLAROUCO, F.M.O.


COAUTOR(A)2: FERREIRA, I.J.C.
COAUTOR(A)3: OLIVEIRA, J.B.
COAUTOR(A)4: SIQUEIRA, E. R. S. X.

TEMA DO TRABALHO: ANATOMIA APLICADA À CLÍNICA ODONTOLÓGICA: ZONAS DE


RESISTÊNCIA NA MAXILA E MANDÍBULA.

RESUMO: O CRÂNIO POSSUI ARQUITETURA DETERMINADA PELAS FORÇAS


FUNCIONAIS, SENDO AS MASTIGATÓRIAS DE MAIOR INFLUÊNCIA. TODO ESQUELETO
CRANIOFACIAL ATUA NAS ATIVIDADES DO APARELHO MASTIGADOR. ESSAS FORÇAS
DEVEM SER CONDUZIDAS ATÉ A BASE DO CRÂNIO, SENDO ANULADAS,
PERCORRENDO ZONAS DE MAIOR RESISTÊNCIA PARA SATISFAZER AS DEMANDAS
FUNCIONAIS. ALÉM DAS FORÇAS MASTIGATÓRIAS, SUPORTA FORÇAS MUSCULARES
E COMPRESSIVAS TRANSMITIDAS DA COLUNA VERTEBRAL AO OSSO OCCIPITAL.
POSSUI ESTRUTURAS DE REFORÇO/SUSTENTAÇÃO LIGANDO E ANCORANDO
FIRMEMENTE O VISCERO AO NEUROCRÂNIO, COMO GLABELA, PROCESSO
ZIGOMÁTICO DO OSSO FRONTAL, PROCESSO MASTÓIDE E PROTUBERÂNCIA
OCCIPITAL EXTERNA QUE SE UNEM PELOS ARCOS SUPERCILIARES, LINHAS
TEMPORAIS E LINHAS NUCAIS. BENNINGHOFF COMPROVOU QUE A DIFUSÃO DOS
ESFORÇOS FUNCIONAIS OCORRE ATRAVÉS DA UNIÃO ENTRE PEÇAS ÓSSEAS DO
ESQUELETO CRANIOFACIAL. A ANATOMIA E FUNCIONALIDADE DESSAS REGIÕES SÃO
FUNDAMENTAIS, ESPECIALMENTE PARA ORTODONTIA E, EM TRAUMAS QUE
ENVOLVEM DINÂMICA DE DISSIPAÇÃO DE FORÇAS. NA MAXILA SÃO DESCRITAS
ZONAS DE RESISTÊNCIA QUE SÃO OS PILARES: CANINO, ZIGOMÁTICO E O
PTERIGÓIDEO; JÁ NA MANDÍBULA ENCONTRAMOS AS TRAJETÓRIAS: DENTAL,
MARGINAL, TEMPORAL E MENTUAL. ESTE ESTUDO VISA EVIDENCIAR A LIGAÇÃO
ENTRE DADOS ANATÔMICOS E FUNCIONAIS DESTA REGIÃO, ENTENDENDO QUE AS
UNIDADES BIOLÓGICAS QUE CONTRIBUEM PARA O DESEMPENHO DE UMA FUNÇÃO
DETERMINADA NÃO SÃO INDEPENDENTES, MAS CONECTADAS ATRAVÉS DE
MÚLTIPLAS INTERAÇÕES.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ORTOPEDIA FUNCIONAL DOS MAXILARES

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): PEDRO ALEXANDRE FECCHI

COAUTOR(A)1: MARCELO POLIMENO ALONSO


COAUTOR(A)2: JULIO CESAR EMBOAVA SPANÓ

TEMA DO TRABALHO: UTILIZAÇÃO DAS ALETAS FUNCIONAIS GOMES NO


TRATAMENTO DA MORDIDA ABERTA ANTERIOR

RESUMO: A MORDIDA ABERTA ESTÁ NORMALMENTE ASSOCIADA A PROBLEMAS


RESPIRATÓRIOS, COM CONSEQÜENTE MUDANÇA DA POSTURA MANDIBULAR E DA
LÍNGUA, ALÉM DE HÁBITOS PERNICIOSOS COMO SUCÇÃO DE DEDOS E OBJETOS,
INTERFERINDO MECANICAMENTE NA ERUPÇÃO DOS DENTES; CAUSANDO
DESEQUILÍBRIO NO MECANISMO DO BUCINADOR. ESTE ESTUDO DE CASO OBJETIVOU
O FECHAMENTO DE MORDIDA ABERTA ANTERIOR ATRAVÉS DO USO DE
APARATOLOGIA MÓVEL COM ALETAS FUNCIONAIS GOMES, RESTABELECENDO A
HOMEOSTASIA NO MECANISMO DO BUCINADOR. EM PACIENTE DO SEXO MASCULINO
(NOVE ANOS DE IDADE) FOI CONFECCIONADO PREVIAMENTE APARELHO EXPANSOR
SUPERIOR EM MODELO DE GESSO. SUBSEQUENTEMENTE, DIRETAMENTE NA BOCA
DO PACIENTE, FORAM ESCULPIDAS AS ALETAS FUNCIONAIS GOMES, COM ACRÍLICO
EM FASE BORRACHÓIDE, MOLDANDO-SE OS DENTES SUPERIORES (TÉCNICA DO
ENCAPSULAMENTO) E EM SEGUIDA REBATIDO BILATERALMENTE SOBRE AS FACES
VESTIBULARES DOS DENTES INFERIORES, DE MANEIRA QUE PRODUZIU O
AFASTAMENTO DOS BUCINADORES PROVOCANDO O TRACIONAMENTO DO MÚSCULO
ORBICULAR DO LÁBIO SUPERIOR. ASSIM, SELOU-SE OS LÁBIOS DO PACIENTE E
RESTABELECEU-SE A RESPIRAÇÃO NASAL. O RESULTADO ESPERADO FOI
ALCANÇADO APÓS SEIS MESES DE USO CONTÍNUO DO APARELHO, O QUAL AGIU NA
EXPANSÃO DO MAXILAR SUPERIOR AUMENTANDO A PASSAGEM DO AR NAS VIAS
AÉREAS E CORRIGINDO A POSTURA DA LÍNGUA SEM A NECESSIDADE DE RECORRER
A UTILIZAÇÃO DA GRADE PALATINA IMPEDIDORA DE LÍNGUA.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): PEDRO HENRIQUE REZENDE SPINI

COAUTOR(A)1: ALEXANDRE COELHO MACHADO


COAUTOR(A)2: MURILO DE SOUSA MENEZES
COAUTOR(A)3: PAULO CÉSAR FREITAS SANTOS-FILHO
COAUTOR(A)4: PAULO VINÍCIUS SOARES

TEMA DO TRABALHO: REABILITAÇÃO ESTÉTICA E FUNCIONAL UTILIZANDO LENTES


DE CONTATO – RELATO DE CASO CLÍNICO

RESUMO: LENTES DE CONTATO SÃO LAMINADOS CERÂMICOS MUITO FINOS,


INDICADOS PARA TRATAMENTOS ESTÉTICOS EM DENTES ANTERIORES QUE
APRESENTAM MÁ FORMAÇÃO, COMO DENTES CONÓIDES E PRESENÇA DE
DIASTEMAS. A UTILIZAÇÃO DE LENTES DE CONTATO É UM TRATAMENTO
CONSERVADOR, POIS SE REALIZA DESGASTES MÍNIMOS OU ATÉ MESMO NENHUM
PREPARO. O OBJETIVO DO PRESENTE CASO CLÍNICO É DESTACAR ETAPAS DA
REABILITAÇÃO COM FACETAS DE LENTES DE CONTATO. PACIENTE DO GÊNERO
MASCULINO, ESTUDANTE DE ODONTOLOGIA, PROCUROU OS PROFESSORES DA
ÁREA DE DENTÍSTICA E MATERIAIS ODONTOLÓGICOS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE
UBERLÂNDIA, PARA AVALIAÇÃO SOBRE DIASTEMAS NOS DENTES 31, 32, 41 E 42.
COMO METODOLOGIA DE PLANEJAMENTO E TRATAMENTO, O PACIENTE FOI
MOLDADO PARA GERAÇÃO DE MODELO E POSTERIOR CONFECÇÃO DE
ENCERAMENTO PELO PROTÉTICO. APÓS, CONFECCIONOU-SE MOCK-UP UTILIZANDO
SYSTEUP COMO MATERIAL RESTAURADOR, SEGUIDO PELA MOLDAGEM DO MOCK-UP
COM SILICONE. CONFECCIONARAM-SE LAMINADOS EM CERÂMICAS E-MAX. O
PROCEDIMENTO DE CIMENTAÇÃO DAS LENTES DE CONTATO FOI REALIZADO COM
CIMENTO RESINOSO CONVENCIONAL FOTOATIVADO (VARIOLINK-VENEER). COMO
RESULTADO, RECUPEROU-SE FUNÇÃO E ESTÉTICA ESPERADA PELO PACIENTE E
EQUIPE EXECUTORA. CONCLUI-SE A UTILIZAÇÃO DE LAMINADOS CERÂMICOS FINOS
PERMITEM O SUCESSO ESTÉTICO DO TRATAMENTO REABILITADOR SENDO
EXTREMAMENTE CONSERVADOR.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: PRÓTESE DENTÁRIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): PRISCILA CORREA TERRA

COAUTOR(A)1: RENATO FABRICIO DE ANDRADE WALDEMARIN


COAUTOR(A)2: GUILHERME BRIÃO CAMACHO
COAUTOR(A)3: FERNANDA FAOT
COAUTOR(A)4: LUCIANA DE REZENDE PINTO

TEMA DO TRABALHO: ALTERAÇÃO DE COR DE TRÊS FORMAS DE PROCESSAMENTO


DE RESINAS ACRÍLICAS APÓS IMERSÃO EM ÁGUA, CAFÉ, CHIMARRÃO E VINHO.

RESUMO: INTRODUÇÃO: BASES EM RESINAS ACRÍLICAS PARA PRÓTESES PARCIAIS


SOFREM VARIAÇÃO DE COR COM O TEMPO INCLUSIVE PELO ACÚMULO DE
PIGMENTOS NO INTERIOR DESTAS. O OBJETIVO DO TRABALHO FOI AVALIAR A
INFLUÊNCIA DE TRÊS TÉCNICAS DE PROCESSAMENTO: (T1 – ATIVAÇÃO POR
MICROONDAS EM RESINA TERMOPOLIMERIZAVEL PARA MICROONDAS (ONDA-CRYL);
T2 – ATIVAÇÃO TÉRMICA CONVENCIONAL EM RESINA TERMOPOLIMERIZÁVEL
CONVENCIONAL (CLÁSSICO) E T3 - ATIVAÇÃO POR MICROONDAS EM RESINA
TERMOPOLIMERIZÁVEL CONVENCIONAL E QUATRO SOLUÇÕES (G1 - ÁGUA
DESTILADA; G2 - CAFÉ; G3 - CHIMARRÃO E G4 – VINHO) SOBRE A COR DAS RESINAS.
METODOLOGIA: FORAM CONFECCIONADOS, PARA CADA TÉCNICA, 20 DISCOS DE
RESINA DE 3,0 MM DE ESPESSURA, POSTERIORMENTE DIVIDIDOS EM 5 CORPOS POR
SOLUÇÃO: OS CORPOS FORAM MANTIDOS IMERSOS NAS SOLUÇÕES POR 15 DIAS
COM TROCAS DA MESMA A CADA 3 DIAS. A COR DAS RESINAS FOI MEDIDA COM
COLORÍMETRO KONICA-MINOLTA CR-10 NA ESCALA CIE-L*A*B* ANTES E DEPOIS DA
IMERSÃO, CALCULANDO-SE O &#948;E DE CADA CORPO. RESULTADOS: A TÉCNICA
EMPREGADA NÃO APRESENTOU DIFERENÇAS SIGNIFICATIVAS; HOUVERAM
DIFERENÇAS SIGNIFICATIVAS (P<0,05) QUANTO ÀS SOLUÇÕES, SENDO OS &#948;E
ORDENADOS DA SEGUINTE FORMA G1<G2<G3<G4. CONCLUSÕES: TODAS SOLUÇÕES
EMPREGADAS ALTERARAM A COR DAS RESINAS ACRÍLICAS PARA BASES DE
PRÓTESES. PALAVRAS-CHAVE: RESINA ACRÍLICA; BASE DE PRÓTESE, COR.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): PRISCILLA DIAS MORESCHI

COAUTOR(A)1: JULIANA BOMFIGLI TRANQUILIN


COAUTOR(A)2: DANIELA PRATA TACCHELLI
COAUTOR(A)3: PAULO DE CAMARGO MORAES
COAUTOR(A)4: RUBENS GONÇALVES TEIXEIRA

TEMA DO TRABALHO: CANAL BÍFIDO: A IMPORTÂNCIA DO DIAGNÓSTICO PARA O


CIRURGIÃO DENTISTA-APRESENTAÇÃO DE CASO CLÍNICO

RESUMO: O BLOQUEIO DO NERVO ALVEOLAR INFERIOR É UMA TÉCNICA MUITO


UTILIZADA PELO CIRURGIÃO DENTISTA NA PRÁTICA CLÍNICA, SENDO UMA DAS
TÉCNICAS QUE MAIS PODE APRESENTAR FALHAS ANESTÉSICAS. DENTRE OS
FATORES QUE PODEM INFLUENCIAR NA EFICÁCIA ANESTÉSICA, AS VARIAÇÕES
ANATÔMICAS COMO A BIFURCAÇÃO DO CANAL MANDIBULAR, OU CANAL BÍFIDO, TÊM
SIDO RELACIONADAS A FALHAS ANESTÉSICAS DO BLOQUEIO DO ALVEOLAR
INFERIOR. ALÉM DESTA COMPLICAÇÃO, PODE AINDA OCORRER PARESTESIA APÓS
EXODONTIA DE TERCEIROS MOLARES E ATÉ SANGRAMENTO CONTINUADO,
NECESSITANDO DE UMA SEGUNDA INTERVENÇÃO. RADIOGRAFICAMENTE ELA SE
APRESENTA DELIMITADA POR DUAS LINHAS RADIOPACAS OBSERVÁVEIS EM UMA
PANORÂMICA OU TOMOGRAFIA, QUE PODE SER USADA EM CASOS ONDE SÃO
NECESSÁRIOS DETALHES MAIS PRECISOS DA ÁREA. FREQUENTEMENTE PODE SER
CONSIDERADO UM ACHADO RADIOGRÁFICO EM UMA RADIOGRAFIA DE ROTINA. O
OBJETIVO DESTE ESTUDO É SABER A CONDUTA DO CIRURGIÃO DENTISTA AO SE
DEPARAR COM UMA SITUAÇÃO COMO ESTA, BEM COMO MOSTRAR A IMPORTÂNCIA
DE DIAGNOSTICAR, AVALIAR E PLANEJAR OS PROCEDIMENTOS ODONTOLÓGICOS
PARA O PACIENTE PORTADOR.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ODONTOPEDIATRIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): PRISCILLA SANTANA PINTO GONCALVES

COAUTOR(A)1: NÁDIA CAROLINA TEIXEIRA MARQUES


COAUTOR(A)2: DANIELA RIOS
COAUTOR(A)3: THAIS MARCHINI OLIVEIRA
COAUTOR(A)4: SALETE MOURA BONIFÁCIO DA SILVA

TEMA DO TRABALHO: QUEDAS REINCIDENTES, TRAUMATISMOS DENTÁRIOS


DIFERENTES: RELATO DE CASO CLÍNICO.

RESUMO: O TRAUMATISMO DENTÁRIO NA DENTIÇÃO DECÍDUA É UMA OCORRÊNCIA


COMUM, PRINCIPALMENTE NA PRIMEIRA INFÂNCIA, PODENDO LEVAR A DIVERSAS
SEQUELAS, TANTO NOS DENTES DECÍDUOS TRAUMATIZADOS, QUANTO EM SEUS
SUCESSORES. DESSA FORMA, O CONHECIMENTO DAS POSSÍVEIS COMPLICAÇÕES E
O ACOMPANHAMENTO CLÍNICO E RADIOGRÁFICO PERIÓDICO SÃO FUNDAMENTAIS. O
OBJETIVO DESTE TRABALHO É RELATAR UM CASO CLÍNICO DE MÚLTIPLOS TRAUMAS,
DECORRENTES DE QUEDAS REINCIDENTES, EM INCISIVOS SUPERIORES DE UMA
PACIENTE DE 2 ANOS E 9 MESES. FOI DESCRITO O DIAGNÓSTICO, TRATAMENTO
PROPOSTO, PROGNÓSTICO E SUA PROSERVAÇÃO, EMBORA AINDA NÃO SEJA
POSSÍVEL DETERMINAR A REAL EXTENSÃO DAS INJÚRIAS NA DENTIÇÃO
PERMANENTE, ATÉ A ESFOLIAÇÃO DO DENTE DECÍDUO E ERUPÇÃO DO DENTE
PERMANENTE. CONSIDERANDO AS DIVERSAS POSSIBILIDADES DE SEQUELAS QUE
PODEM OCORRER APÓS O TRAUMATISMO DENTÁRIO NOS DENTES DECÍDUOS E O
POTENCIAL RISCO DE EXTENSÃO DO DANO PARA O SUCESSOR PERMANENTE, É
IMPRESCINDÍVEL QUE O CIRURGIÃO DENTISTA TENHA CONHECIMENTO DOS
PROTOCOLOS ENVOLVENDO O MANEJO DAS LESÕES TRAUMÁTICAS. ALÉM DISSO, O
PROFISSIONAL DEVE ESTAR PREPARADO PARA A PROPAGAÇÃO DE MEDIDAS DE
PREVENÇÃO DE ACIDENTES ENVOLVENDO CRIANÇAS PRÉ-ESCOLARES, BUSCANDO
DIMINUIR A FREQUÊNCIA E AS SEQUELAS DE TRAUMATISMOS ALVEOLODENTÁRIOS.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: IMAGINOLOGIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): RAFAEL DE ALMEIDA SPINELLI PINTO

COAUTOR(A)1: BRUNO MOREIRA DA SILVA


COAUTOR(A)2: KARINA LOPES DEVITO

TEMA DO TRABALHO: DIAGNÓSTICO DE MÚLTIPLOS SUPRANUMERÁRIOS POR MEIO


DE TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA DE FEIXE CÔNICO: RELATO DE CASO CLÍNICO

RESUMO: DENTES SUPRANUMERÁRIOS SÃO DEFINIDOS COMO UM DISTÚRBIO DE


DESENVOLVIMENTO CARACTERIZADO PELA PRESENÇA DE UM OU MAIS DENTES
ALÉM DO NÚMERO CONSIDERADO NORMAL DE UMA ARCADA. SÃO COMUNS NA
REGIÃO DA LINHA MÉDIA SUPERIOR, À DISTAL DOS TERCEIROS MOLARES E NA
REGIÃO DE PRÉ-MOLARES. NA MAIORIA DAS VEZES ESSES DENTES PERMANECEM
INTRAÓSSEOS E O DIAGNÓSTICO É FEITO ATRAVÉS DE EXAMES POR IMAGEM DE
ROTINA, QUE TAMBÉM SE TORNAM IMPRESCINDÍVEIS PARA O PROFISSIONAL
ESTABELECER O PROTOCOLO DE TRATAMENTO A SER SEGUIDO. DENTRE AS
COMPLICAÇÕES ASSOCIADAS AOS DENTES SUPRANUMERÁRIOS, DESTACAM-SE:
REABSORÇÃO RADICULAR EXTERNA DOS DENTES ADJACENTES, IMPEDIMENTO DA
ERUPÇÃO DE DENTES NORMAIS DA SÉRIE E ASSOCIAÇÃO COM A FORMAÇÃO DE
CISTOS DENTÍGEROS. ESTE TRABALHO TEM COMO OBJETIVO DESCREVER UM CASO
CLÍNICO DE UM PACIENTE SUBMETIDO À TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA DE FEIXE
CÔNICO (TCFC), POR APRESENTAR QUATRO SUPRANUMERÁRIOS RETIDOS NA
REGIÃO DE PRÉ-MOLARES INFERIORES, SENDO DOIS LOCALIZADOS NO LADO
DIREITO E DOIS NO LADO ESQUERDO. POR MEIO DE CORTES PANORÂMICOS, AXIAIS
E PARASSAGITAIS DE TCFC PUDERAM-SE OBSERVAR, COM PRECISÃO, OS LIMITES
DOS DENTES E SUA RELAÇÃO COM ESTRUTURAS ANATÔMICAS ADJACENTES,
RESSALTANDO A IMPORTÂNCIA DE EXAMES POR IMAGEM DE QUALIDADE PARA
DIAGNÓSTICO E PLANEJAMENTO DO TRATAMENTO EM SITUAÇÕES QUE ENVOLVAM
MÚLTIPLOS DENTES SUPRANUMERÁRIOS.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): RAFAELA CAVALCANTI AMARAL

COAUTOR(A)1: AMANDA LAÍSA DE OLIVEIRA LIMA


COAUTOR(A)2: FLÁVIO VICTOR MELO DE BARROS OLIVEIRA
COAUTOR(A)3: RICARDO VIANA BESSA NOGUEIRA

TEMA DO TRABALHO: PROTOCOLO DE EXTRAÇÃO DENTÁRIA DE PACIENTES QUE


IRÃO SE SUBMETER À TERAPIA ANTI-NEOPLÁSICA: RELATO DE CASO CLÍNICO

RESUMO: CÂNCER É O NOME DADO A UM CONJUNTO DE MAIS DE CEM DOENÇAS QUE


TEM EM COMUM O CRESCIMENTO DESORDENADO DE CÉLULAS QUE INVADEM
TECIDOS E ÓRGÃOS, PODENDO ESPALHAR-SE PARA OUTRAS REGIÕES DO CORPO.
DIVIDINDO-SE RAPIDAMENTE, ESSAS CÉLULAS TENDEM A SER MUITO AGRESSIVAS E
INCONTROLÁVEIS, DETERMINANDO A FORMAÇÃO DE TUMORES OU NEOPLASIAS
MALIGNAS. ATUALMENTE SÃO ADOTADAS TRÊS MODALIDADES PRINCIPAIS DE
TRATAMENTO DOS NEOPLASMAS MALIGNOS: CIRURGIA, RADIOTERAPIA E
QUIMIOTERAPIA. SOMENTE A CIRURGIA É ESPECÍFICA PARA O TECIDO. A
QUIMIOTERAPIA E A RADIOTERAPIA ATUAM PELA DESTRUIÇÃO OU PELA INIBIÇÃO DO
CRESCIMENTO DAS CÉLULAS QUE SE MULTIPLICAM RAPIDAMENTE, NÃO
DIFERENCIANDO AS CÉLULAS NEOPLÁSICAS DAS CÉLULAS NORMAIS.
CONSEQUENTEMENTE, ESSAS DUAS TERAPIAS PRODUZEM VÁRIOS EFEITOS
COLATERAIS QUE IRÃO SE MANIFESTAR TAMBÉM NA CAVIDADE BUCAL. ESSE
TRABALHO TEM COMO OBJETIVO PRINCIPAL MOSTRAR UM CASO CLINICO DE UM
PACIENTE QUE SE SUBMETEU A EXTRAÇÃO DE UM ELEMENTO DENTÁRIO ANTES DE
SUBMETER À TERAPIA ANTI-NEOPLÁSICA, E DAR ÊNFASE NA IMPORTÂNCIA DO
CIRURGIÃO-DENTISTA CONHECER O QUE PODE VIR A ACONTECER.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: IMPLANTODONTIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): RAFAELA PEREIRA DE MORAES

COAUTOR(A)1: RAFAELA TORRES DIAS


COAUTOR(A)2: GUSTAVO LUCIO RAPOSO FREITAS
COAUTOR(A)3: BRUNO PEREIRA DE MORAES

TEMA DO TRABALHO: TRATAMENTO DA MAXILA ATRÓFICA COM 2 FIXAÇÕES


ZIGOMÁTICAS: RELATO DE CASO CLÍNICO

RESUMO: O IMPLANTE DE ZIGOMÁTICO ESTÁ INDICADO PRINCIPALMENTE PARA


MAXILAS SEVERAMENTE REABSORVIDAS. ESSE TIPO DE IMPLANTE TEM OBTIDO
TAXAS NOTÁVEIS DE SUCESSO EM PACIENTES COM MAXILA ATRÓFICA E TEM SE
CONFIGURADO COMO UMA TÉCNICA SEGURA E EFICAZ PARA O TRATAMENTO DO
EDENTULISMO MAXILAR. O PRESENTE TRABALHO TEM COMO OBJETIVO RELATAR UM
CASO CLÍNICO ONDE FORAM UTILIZADAS DUAS FIXAÇÕES ZIGOMÁTICAS PARA O
TRATAMENTO DO EDENTULISMO DA MAXILA REABSORVIDA, MAIS IMPLANTES
CONVENCIONAIS NA PRÉ-MAXILA. O TRATAMENTO EM QUESTÃO, DEMONSTROU QUE
O IMPLANTE DE ZIGOMÁTICO É UMA ALTERNATIVA VIÁVEL; DEVOLVEU A CONDIÇÃO
MASTIGATÓRIA FUNCIONAL DO PACIENTE E RECUPEROU SUA ESTÉTICA. A FIXAÇÃO
ZIGOMÁTICA APRESENTA-SE COMO UMA EXCELENTE ALTERNATIVA, POIS REDUZ O
TEMPO DE TRATAMENTO E SEUS CUSTOS GLOBAIS - POR DIMINUIR O NÚMERO DE
CONSULTAS CLÍNICAS PARA A FINALIZAÇÃO DO TRABALHO -, DIMINUI O RISCO
CIRÚRGICO POR NÃO NECESSITAR DE ÁREA DOADORA E QUANDO ASSOCIADA A
IMPLANTES CONVENCIONAIS ELIMINA OU MINIMIZA NECESSIDADE DE ENXERTO
ÓSSEO. POR SER UMA TÉCNICA INOVADORA, FAZ-SE NECESSÁRIO UM
CONHECIMENTO DA ANATOMIA DO OSSO ZIGOMÁTICO PARA SEU MELHOR
APROVEITAMENTO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: SAÚDE COLETIVA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): RAFAELE ALINE DA SILVA COLARES

COAUTOR(A)1: CAMILA FERNANDES ROSA


COAUTOR(A)2: DANIELA COELHO DE LIMA
COAUTOR(A)3: LEANDRO ARAÚJO FERNANDES

TEMA DO TRABALHO: PERFIL EPIDEMIOLÓGICO E AUTOPERCEÇÃO DAS CONDIÇÕES


BUCAIS DOSIDOSOS DA UNATI DE ALFENAS/MG.

RESUMO: O AUMENTO DA POPULAÇÃO IDOSA OCORREU EM TODO O MUNDO SENDO


CONSEQUÊNCIADO FENÔMENO DO ENVELHECIMENTO POPULACIONAL. NO
PRESENTE ESTUDO, AVALIOU-SE AAUTOPERCEPÇÃO E AS CONDIÇÕES DE SAÚDE
BUCAL DE UM GRUPO DE IDOSOS PARTICIPANTESDA UNATI DA UNIFAL – MG.
INICIALMENTE FOI REALIZADA UMA ENTREVISTA E EM SEGUIDA UMLEVANTAMENTO
EPIDEMIOLÓGICO LEVANDO EM CONSIDERAÇÕES OS ÍNDICES DE CPO-D, CPIE PIP.
DENTRE OS IDOSOS ENTREVISTADOS, A MAIORIA CONSIDEROU SUA SAÚDE BUCAL
BOA(39%), ENTRETANTO A NECESSIDADE DE TRATAMENTO ODONTOLÓGICO FOI
APONTADA POR 92% DOSPARTICIPANTES, SENDO O PERIODONTAL, PROTÉTICO E
RESTAURADOR OS MAIS CITADOS. ALÉM DISSO,OBSERVOU QUE 27,28% DOS IDOSOS
APRESENTAVAM DENTES OBTURADOS SEM CÁRIE E APENAS0,4% DENTES
CARIADOS. QUANTO AS CONDIÇÕES PERIODONTAIS OBTEVE-SE QUE
24,16%APRESENTAVAM SANGRAMENTO E 15,33% CÁLCULO, JÁ A PERDA DE
INSERÇÃO APENAS 9,01%DOS EXAMINADOS APRESENTARAM PERDA ACIMA DE 5 MM,
SENDO QUE 33,33% APRESENTOUPERDA DE 0 A 3 MM E 22,67% DE 4 A 5 MM.
ATRAVÉS DOS RESULTADOS OBTIDOS, CONCLUI-SEQUE A AUTOPERCEPÇÃO DOS
IDOSOS DA UNATI/UNIFAL - MG NÃO FOI CONDIZENTE COM SUASCONDIÇÕES DE
SAÚDE BUCAL, MESMO SE TRATANDO DE UMA PARCELA DIFERENCIADA DA
TERCEIRAIDADE, POR PERMANECER ATIVA NA COMUNIDADE ATRAVÉS DA
PARTICIPAÇÃO NAS OFICINAS DAUNATI.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ENDODONTIA TECNOLÓGICA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): RAI GONCALVES NUNES DE MORAIS

COAUTOR(A)1: EDSON TAKANO

TEMA DO TRABALHO: AVALIAÇÃO DA EFETIVIDADE DA TOMOGRAFIA


COMPUTADORIZADA CONE BEAM COMO EXAME COMPLEMENTAR DE IMAGEM PARA
RETRATAMENTO ENDODÔNTICO

RESUMO: PACIENTE T.H.I., 62 ANOS, LEUCODERMA, MASCULINO, PROCUROU


ATENDIMENTO NA EAP GOIÁS, QUEIXANDO-SE DE DOR NA REGIÃO DO DENTE 14.
DURANTE AVALIAÇÃO CLÍNICA FORAM OBSERVADAS ALTERAÇÕES DOS
PARÂMETROS DE SAÚDE DOS TECIDOS GENGIVAIS E PERIODONTAIS. O EXAME
RADIOGRÁFICO COMPROVOU QUE O ELEMENTO 14 JÁ TINHA SIDO SUBMETIDO A
TRATAMENTO ENDODÔNTICO, REVELANDO UMA LESÃO LATERAL SUGESTIVA DE
TRINCAMENTO OU FRATURA RADICULAR. UMA TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA
CONE BEAM (TCCB) FOI PROPOSTA OBJETIVANDO AVALIAR SUA EFETIVIDADE COMO
EXAME COMPLEMENTAR DE IMAGEM NO AUXÍLIO AO DIAGNÓSTICO E PLANEJAMENTO
DE RETRATAMENTO ENDODÔNTICO QUE ENVOLVE LESÃO LATERAL. NO LAUDO
TOMOGRÁFICO EVIDENCIOU-SE TRAÇO HIPODENSO NA REGIÃO DO TERÇO MEDIO
RADICULAR DO DENTE 14 EM DIREÇÃO MESIO-LINGUAL COMPATÍVEL COM FISSURA
RADICULAR. NÃO SENDO EVIDENCIADA A FRATURA CORONÁRIA, COMO SUSPEITADO
INICIALMENTE, INDICAMOS O RETRATAMENTO ENDODÔNTICO, SOB CONCORDÂNCIA
DO PACIENTE. DURANTE A FASE DE DESOBTURAÇÃO DOS CANAIS DIAGNOSTICAMOS
O QUE DENOMINAREMOS DE TERCEIRO CONDUTO, COINCIDENTE COM A DIREÇÃO DA
LINHA HIPODENSA. NO PRESENTE CASO, O LAUDO TOMOGRÁFICO SUGERE A
PRESENÇA DE FISSURA RADICULAR QUE NÃO PÔDE SER EVIDENCIADA
CLINICAMENTE, PORÉM FOI DIAGNOSTICADO E OBTURADO O DENOMINADO
TERCEIRO CONDUTO. ESTE NÃO PRESENTE NO LAUDO TOMOGRÁFICO. DESSA
FORMA CONCLUI-SE QUE NEM SEMPRE A TCCB EVIDENCIA TODAS AS ESTRUTURAS E
SITUAÇÕES QUE NECESSITAM SER ESCLARECIDAS.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): RAMON CORREA DE QUEIROZ GONZAGA

COAUTOR(A)1: SONIA CRISTINA DE SOUZA


COAUTOR(A)2: LIVIA FÁVARO ZEOLA
COAUTOR(A)3: GIOVANA DE ALMEIDA MILITO
COAUTOR(A)4: PAULO VINÍCIUS SOARES

TEMA DO TRABALHO: EFEITO DA PERDA DE ESTRUTURA CORONÁRIA E DE LEÕES


CERVICAIS NÃO CARIOSAS NO COMPORTAMENTO BIOMECÂNICO DE PRÉ-MOLARES

RESUMO: A PERDA DE ESTRUTURA DENTÁRIA INFLUENCIA O COMPORTAMENTO


BIOMECÂNICO. ESTE TRABALHO OBJETIVA ANALISAR BIOMECANICAMENTE A PERDA
DE ESTRUTURA DENTAL ASSOCIADA ÀS LESÕES CERVICAIS NÃO CARIOSAS (LCNCS)
E PREPAROS CORONÁRIOS EM PRÉ-MOLARES SUPERIORES. ATRAVÉS DO MÉTODO
DE ELEMENTOS FINITOS, GEROU-SE MODELOS 2D, SIMULANDO DENTE HÍGIDO (S);
PREPARO MOD (P); PREPARO MOD RESTAURADO COM RESINA COMPOSTA (PR),
LESÃOCERVICAL (L); LESÃO CERVICAL RESTAURADA COM RESINA COMPOSTA (LR), E
COMBINAÇÕES, PR +LR, P +L, PR +L, P +LR. ESMALTE E DENTINA FORAM
CONSIDERADOS ORTOTRÓPICAS, AS DEMAIS ESTRUTURAS ISOTRÓPICAS. MALHOU-
SE AS ÁREAS E APLICOU CARREGAMENTOS OBLÍQUOS (45N) NAS CÚSPIDES
PALATINA E VESTIBULAR. ANALISOU-SE PELO CRITÉRIO VON MISES (VM) E TENSÃO
MÁXIMA PRINCIPAL (S1). COMO RESULTADO, OS MODELOS L, P + L, P + LR E PR + L
APRESENTARAM MAIORES TENSÕES NO CENTRO DAS LESÕES, COM NÍVEIS DE S1 DE
0,22, 0,2, 0,25 E 0,31 MPA, RESPECTIVAMENTE. NOS GRUPOS P E P + LR, A
CONCENTRAÇÃO DE TENSÃO FOI OBSERVADA NOS ÂNGULOS INTERNOS DOS
PREPAROS E NA BASE DAS CÚSPIDES. CONCLUI-SE QUE MODELOS
RESTAURADOSCOM RESINA COMPOSTA APRESENTAM COMPORTAMENTO
BIOMECÂNICO SIMILAR AO DO MODELO S E A APLICAÇÃO DA CARGA INFLUENCIA NA
DISTRIBUIÇÃO DE TENSÕES.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: SAÚDE COLETIVA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): RAPHAELA KASSIA LIMA

COAUTOR(A)1: VANESSA DE SOUZA BRÍGIDO


COAUTOR(A)2: DANIELA MARIA SILVA SANTOS
COAUTOR(A)3: PRISCILA PINTO FARIA

TEMA DO TRABALHO: UTILIZAÇÃO DA INTERNET COMO MEIO PARA A PROMOÇÃO DE


SAÚDE BUCAL

RESUMO: O CONHECIMENTO NO USO DE NOVAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO


TEM HOJE GRANDE VALOR PARA QUEM AS APLICA, SENDO A INTERNET É UM FORTE
EXEMPLO DISSO. MUITAS INFORMAÇÕES SÃO COLOCADAS NA REDE, PARA QUE
QUALQUER PESSOA, EM QUALQUER LUGAR E A QUALQUER MOMENTO ÀS ACESSEM.
SEU USO VEM CRESCENDO NA ÁREA DE EDUCAÇÃO E PROMOÇÃO DE SAÚDE BUCAL,
CONSIDERANDO A GRANDE IMPORTÂNCIA DESTE TEMA, VISTO QUE SÃO CONDIÇÕES
BÁSICAS PARA A SAÚDE E BEM-ESTAR, PORTANTO DIRETAMENTE RELACIONADA À
HOMEOSTASE CORPORAL. O OBJETIVO DO PRESENTE TRABALHO, CONSISTE EM
RELATAR A IMPORTÂNCIA DE TAL VEÍCULO DE COMUNICAÇÃO PARA A TRANSMISSÃO
E MULTIPLICAÇÃO DE HÁBITOS MAIS SAUDÁVEIS. VISTO QUE A INTERNET É UM
MÉTODO COMPLEMENTAR, EFETIVO E POSITIVO NA BUSCA DE INFORMAÇÕES
VÁLIDAS E PROMOÇÃO DE SAÚDE BUCAL, QUE PODE CONTEXTUALIZAR UMA
DIVULGAÇÃO DESSES DADOS DE FORMA AFIRMATIVA, CONSIDERANDO O PODER DE
ATRAÇÃO E PERSUASÃO QUE ELA TEM SOBRE AS PESSOAS, LEVANDO-AS A TEREM
MAIS ENTENDIMENTO SOBRE O ASSUNTO E ADQUIRIREM HÁBITOS MAIS SAUDÁVEIS.
ALÉM DA FACILIDADE DE SE ENCONTRAR O QUE SE DESEJA, EM TEMPO RÁPIDO FAZ
COM QUE ELA SE TORNE ATRATIVA PARA MOMENTOS DE DIVERSÃO E ESTUDO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: PERIODONTIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): RAYSSA MENDES CAVALCANTE

COAUTOR(A)1: RACHEL DE QUEIROZ FERREIRA RORIGUES


COAUTOR(A)2: RODRIGO ARAÚJO RODRIGUES
COAUTOR(A)3: ALANE SONALLY BENÍCIO DO NASCIMENTO
COAUTOR(A)4: BRISA GARCIA DA NÓBREGA

TEMA DO TRABALHO: RECOBRIMENTO RADICULAR SEM RETALHO

RESUMO: A PRESENÇA DE UMA MUCOSA CERATINIZADA ADEQUADA MELHORA A


ESTÉTICA PERIODONTAL E PROPORCIONA MAIOR CONFORTO AO PACIENTE. A
PERDA DE FAIXA DE MUCOSA CERATINIZADA OCORRE DEVIDO A RECESSÕES
GENGIVAIS, INSERÇÕES ALTAS DE FREIOS E DENTES MAL-POSICIONADOS,
INTERFERINDO NA SAÚDE PERIODONTAL DO PACIENTE. A PERIODONTIA MOSTRA
GRANDES PROGRESSOS NAS TÉCNICAS CIRÚRGICAS PLÁSTICAS, COM FINALIDADE
ESTÉTICA, DANDO ÊNFASE PARA O TRATAMENTO DA RECESSÃO GENGIVAL. A
ESCOLHA DA TÉCNICA CIRÚRGICA MAIS APROPRIADA PARA O CASO É
FUNDAMENTAL, POIS A PORCENTAGEM DE SUCESSO PODE DIMINUIR COM O
AUMENTO DA PROFUNDIDADE E LARGURA DAS RECESSÕES GENGIVAIS. OUTROS
FATORES SÃO CONSIDERADOS DETERMINANTES PARA O SUCESSO DO ENXERTO DE
CONJUNTIVO, TAIS COMO A ANÁLISE CRITERIOSA DA CLASSIFICAÇÃO DE MULLER, A
DESCONTAMINAÇÃO E BIOMODIFICAÇÃO DA SUPERFÍCIE RADICULAR EXPOSTA E A
REDUÇÃO DA CONVEXIDADE RADICULAR PARA PERMITIR ÍNTIMA ADAPTAÇÃO DO
ENXERTO AO LEITO RECEPTOR. O OBJETIVO DO CASO CLÍNICO É RELATAR O
RECOBRIMENTO DA SUPERFÍCIE RADICULAR DOS ELEMENTOS 11 E 21, AMBAS
CLASSE I DE MULLER, UTILIZANDO O ENXERTO DE TECIDO CONJUNTIVO SEM
RETALHO. O RECOBRIMENTO RADICULAR TOTAL PERMITIU O ALCANCE DE UMA
ADEQUADA MORFOLOGIA DO PERIODONTO, DEVOLVENDO CONFORTO E ESTÉTICA A
PACIENTE, JÁ QUE HÁ AUSÊNCIA DE CICATRIZ E CONSEQUENTEMENTE
CICATRIZAÇÃO MAIS RÁPIDA.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: PATOLOGIA BUCAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): RAYSSA MENDES CAVALCANTE

COAUTOR(A)1: PEDRO PAULO DE ANDRADE SANTOS


COAUTOR(A)2: LÉLIA BATISTA DE SOUZA
COAUTOR(A)3: LUCÉLIA FIGUEIREDO DE ALMEIDA
COAUTOR(A)4: LUÊNIA LISBOA MANGUEIRA

TEMA DO TRABALHO: PAPEL DOS MASTÓCITOS EM NEOPLASIA BENIGNA E LESÃO


PROLIFERATIVA DE CAVIDADE ORAL

RESUMO: O FIBROMA DE CÉLULAS GIGANTES OU FIBROBLASTOMA TRATA-SE DE UMA


NEOPLASIA BENIGNA, CARACTERIZADA PELA PRESENÇA DE CÉLULAS GIGANTES,
MONO, BI OU MULTINUCLEADAS, CÉLULAS ESTAS QUE PODEM GUARDAR RELAÇÃO
COM A PRESENÇA DE MASTÓCITOS. O PROPÓSITO DESTA PESQUISA CONSISTIU EM
ANALISAR DESCRITIVA E COMPARATIVAMENTE A EXPRESSÃO IMUNO-HISTOQUÍMICA
DA TRIPTASE EM MASTÓCITOS DE FIBROMA DE CÉLULAS GIGANTES, HIPERPLASIA
FIBROSA E ESPÉCIMES DE MUCOSA ORAL NORMAL. APÓS A ANÁLISE, CONSTATOU-
SE DIFERENÇA ESTATISTICAMENTE SIGNIFICATIVA (P<0,001) EM RELAÇÃO À
QUANTIDADE DE MASTÓCITOS ENTRE OS ESPÉCIMES ANALISADOS, ONDE O
FIBROBLASTOMA APRESENTOU A MENOR QUANTIDADE DE MASTÓCITOS DO QUE A
HIPERPLASIA. VERIFICOU-SE TAMBÉM DIFERENÇA ESTATISTICAMENTE
SIGNIFICATIVA, NO QUE DIZ RESPEITO AO NÚMERO DE MASTÓCITOS NÃO
DEGRANULADOS (P<0,001). NAS ÁREAS DE FIBROSE, OBSERVAMOS DIFERENÇA
ESTATISTICAMENTE SIGNIFICATIVA (P<0,006) ENTRE OS ESPÉCIMES. CONCLUIU-SE
QUE EMBORA UMA MENOR QUANTIDADE DE MASTÓCITOS ESTIVESSE PRESENTE
NOS CASOS DE FIBROBLASTOMA, ESTES EXIBIAM MAIOR RELAÇÃO COM OS
FIBROBLASTOS GIGANTES PRESENTES NESTAS LESÕES EM TORNO DE 59,62%,
SENDO EVIDENCIADA TAMBÉM UMA FORTE RELAÇÃO ENTRE ESTAS CÉLULAS E
ÁREAS DE FIBROSE TANTO NOS CASOS DE FIBROBLASTOMA COMO DE
HIPERPLASIAS FIBROSAS E ESPÉCIMES DE MUCOSA ORAL NORMAL, UTILIZADOS
COMO CONTROLE EM NOSSO ESTUDO, CONFIRMANDO DESTA FORMA, O PAPEL DOS
MASTÓCITOS COMO INDUTOR FIBRINOGÊNICO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: SAÚDE COLETIVA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): REGIANE CRISTINA DO AMARAL

COAUTOR(A)1: LUIZ FELIPE SCABAR


COAUTOR(A)2: BETZABETH SLATER
COAUTOR(A)3: JAIME APARECIDO CURY
COAUTOR(A)4: PAULO FRAZÃO

TEMA DO TRABALHO: VALIDADE RELATIVA DE INSTRUMENTO PARA AFERIR


COMPORTAMENTO ALIMENTAR RELACIONADO À SAUDE BUCAL.

RESUMO: APESAR DO DECLINIO DA CARIE SER OBSERVADA EM PAISES


DESENVOLVIDOS E EM DESENVOLVIMENTO, A DOENÇA AINDA SE MOSTRA
PREVALENTE, SENDO ATRIBUIDA POR MUITOS AUTORES A FREQUENCIA DE
CONSUMO DE AÇUCARADOS. O OBJETIVO DESTE ESTUDO FOI VERIFICAR A
VALIDADE RELATIVA DE UM INSTRUMENTO AUTOAPLICÁVEL PARA AFERIR
COMPORTAMENTO ALIMENTAR RELACIONADO À SAUDE BUCAL. UMA SUBAMOSTRA
DE 87 ADOLESCENTES, 13-16 ANOS, DE CARACTERÍSTICAS SEMELHANTES A UMA
AMOSTRA REPRESENTATIVA DE ESCOLARES RESIDENTES NO MUNICÍPIO DE
PIRACICABA EM 2011 FOI SELECIONADA. FORAM APLICADOS 3 R24H NUM INTERVALO
DE 15 DIAS E UM INSTRUMENTO COMPOSTO POR 11 QUESTÕES NO FINAL DO
PERÍODO. PARA ANALISE DOS DADOS UTILIZOU-SE COMO MEDIDA DE REFERENCIA
OS R24H. AO COMPARAREM-SE VALORES MÉDIOS DE INGESTÃO, OBSERVOU-SE QUE
OS ADOLESCENTES RESPONDEM NO INSTRUMENTO QUE INGEREM MAIOR
QUANTIDADE DO QUE O AVALIADO NOS R24H, EXCETO PARA VEGETAIS E BISCOITO
SEM RECHEIO (TESTE DE WILCOXON, P<0.05). EM RELAÇÃO A CONCORDÂNCIA
INDIVIDUAL ENTRE OS INSTRUMENTOS VERIFICA-SE QUE PARA DOCES (87%),
REFRIGERANTES (79%) E LEITE COM CHOCOCATE (74%) HÁ MAIOR CONCORDÂNCIA
DO QUE ITENS COMO LEGUMES (57%), VEGETAIS (54%) E FRUTAS (47%). DESTA
FORMA, CONCLUI-SE QUE OS ADOLESCENTES SUPERESTIMAM ALIMENTOS QUE MAIS
GOSTAM E QUE O INSTRUMENTO NÃO FOI SENSIVEL PARA CAPTAR ESTES HÁBITOS
ALIMENTARES. FAPESP 2010/19599-1.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: IMPLANTODONTIA ORAL / ESTÉTICA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): REGIANE REIS PEIXOTO

COAUTOR(A)1: GUEDES, PABLYANNE TEREZA LOUZADA


COAUTOR(A)2: ANDRADE, SABRINA DE SENA
COAUTOR(A)3: JUNIOR, NEWTON GUERREIRO DA SILVA
COAUTOR(A)4: SANTOS, SIDNEY SAINT CLAIR

TEMA DO TRABALHO: UTILIZAÇÃO DE BANCO DE OSSO NA REABILITAÇÃO DA


MAXILA ATRÓFICA.

RESUMO: COM A MELHORIA DAS TÉCNICAS DA IMPLANTODONTIA MODERNA,


POSSIBILITOU UMA REABILITAÇÃO DA FUNÇÃO DO SISTEMA ESTOMATOGNÁTICO
ATRAVÉS DO USO DE BANCO DE OSSO PARA REABILITAÇÃO DE ATRESIA MAXILAR.
NO CASO CLÍNICO A SER DISCUTIDO, UTILIZA-SE A TÉCNICA DE ENXERTO ÓSSO
HOMOGÊNEO ATRAVÉS DE UM BANCO DE OSSO PARA O RESTABELECIMENTO DE
ESPESSURA ÓSSEA. ESTE TIPO DE ENXERTO POSSIBILITA UMA MELHOR
REMODELAÇÃO, OSTEOCONDUÇÃO, BAIXA MORBIDADE E DISPONIBILIDADE DE
GRANDE QUANTIDADE PARA SUA UTILIZAÇÃO. ESTE TRABALHO OBJETIVA
APRESENTAR UM RELATO DE CASO UTILIZANDO A ENXERTIA ÓSSEA ATRAVÉS DO
BANCO DE OSSO COMO FONTE DOADORA PARA REABILITAÇÃO DE MAXILA
ATRÓFICA, PACIENTE DO SEXO FEMININO 52 ANOS, APRESENTAVA REABSORÇÃO
SIGNIFICATIVA DO REBORDO MAXILAR, FOI REALIZADO EXAME DE TOMOGRAFIA
COMPUTADORIZADA PARA CONFECÇÃO DE UM MODELO ESTEREOLITOGRÁFICO DA
MAXILA DA PACIENTE PARA PREPARAR PREVIAMENTE OS BLOCOS ÓSSEOS PARA
PODEREM SE ADAPTAR PERFEITAMENTE AO LEITO RECEPTOR DA PACIENTE, APÓS A
REALIZAÇÃO DO PROCEDIMENTO CIRÚRGICO ESPEROU-SE NOVE MESES PARA
INSTALAÇÃO DE NOVE IMPLANTES DO TIPO CONE MORSE. CONCLUI-SE QUE A
UTILIZAÇÃO DO BANCO DE OSSO É UMA EXCELENTE ALTERNATIVA PARA
REABILITAÇÃO DE MAXILAS ATRÓFICAS PELA BAIXA MORBIDADE PÓS-OPERATÓRIA E
QUE A MODELAGEM DO OSSO NO MODELO ESTEREOLITOGRÁFICO REPRESENTOU
UMA MAIOR AGILIDADE DO TEMPO CIRÚRGICO FAVORECENDO ESTA BAIXA
MORBIDADE.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: SAÚDE COLETIVA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): REGIANNE DO VALE MARCELINO

COAUTOR(A)1: LILIANE PARREIRA TANNÚS GONTIJO


COAUTOR(A)2: DJESSYCA MIRANDA E PAULO

TEMA DO TRABALHO: COMPLICAÇÕES BUCAIS ASSOCIADAS AO USO DO PIERCING


EM ADOLESCENTES

RESUMO: A UTILIZAÇÃO DO PIERCING NOS SÍTIOS BUCAIS TEM SIDO REALIZADA EM


DIFERENTES CIVILIZAÇÕES E NA SOCIEDADE CONTEMPORÂNEA APRESENTA
PREDOMINÂNCIA NA ADOLESCÊNCIA, PRINCIPALMENTE COMO ATITUDE PARA
DEMONSTRAR DIFERENÇA. IDENTIFICA A PREVALÊNCIA DE COMPLICAÇÕES BUCAIS
ASSOCIADAS AO USO DO PIERCING, E PROPÕE MEDIDAS DE PREVENÇÃO E
CUIDADOS APÓS A INSERÇÃO DA JOIA PARA EVITAR OS AGRAVOS MAIS COMUNS
ENCONTRADOS COMO EDEMA, INFECÇÕES, TRAUMAS, LESÕES E RECESSÃO
GENGIVAL. ESTUDO EPIDEMIOLÓGICO, TENDO COMO POPULAÇÃO ALVO OS
ADOLESCENTES QUE FAZEM USO DO PIERCING NA CAVIDADE BUCAL, EM CINCO
ESCOLAS PÚBLICAS, UTILIZANDO-SE DE QUESTIONÁRIO ESTRUTURADO, EXAME
CLÍNICO E FOTOGRAFIA DIGITAL. OS RESULTADOS APONTAM PARA ALGUMAS
CONSIDERAÇÕES E ORIENTAÇÕES PRÁTICAS: (1) O ADOLESCENTE NÃO RECONHECE
AS POSSÍVEIS COMPLICAÇÕES DE SE COLOCAR O PIERCING EM ÁREAS
VASCULARIZADAS COMO A LÍNGUA EM COMPARAÇÃO A OUTRAS PARTES DO CORPO;
(2) AS ORIENTAÇÕES PROFISSIONAIS PODEM TER MAIOR PRECISÃO SOBRE TIPOS DE
MATERIAL DO PIERCING COM MENOR NOCIVIDADE AO ORGANISMO, HIGIENIZAÇÃO E
CUIDADOS ADEQUADOS PARA PREVENÇÃO DE AGRAVOS COMUNS ANTES, DURANTE
E APÓS A SUA UTILIZAÇÃO; E (3) CONSTATA A NECESSIDADE DE PREPARAÇÃO DO
PROFISSIONAL DE SAÚDE PARA ATUAR JUNTO ÀS PRÁTICAS DA ADOLESCÊNCIA,
PRIORIZANDO OS CUIDADOS COM A INSERÇÃO E HIGIENIZAÇÃO, EM DETRIMENTO A
ORIENTAÇÃO PRESCRITIVA DE NÃO UTILIZAR O PIERCING.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: FARMACOLOGIA / TERAPÊUTICA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): RENAN POLLETTINI DE MELLO

COAUTOR(A)1: MAYARA CRISTINA FOFFANO


COAUTOR(A)2: CRISTIANE DE CÁSSIA BERGAMASCHI
COAUTOR(A)3: JULIANA CAMA RAMACCIATO
COAUTOR(A)4: ROGÉRIO HELÁDIO LOPES MOTTA

TEMA DO TRABALHO: AVALIAÇÃO DO CONHECIMENTO DE PACIENTES DIABÉTICOS


SOBRE A RELAÇÃO DO DIABETES COM A SAÚDE BUCAL

RESUMO: O DIABETES MELLITUS É UMA DESORDEM METABÓLICA MUITO COMUM QUE


ATINGE CERCA DE 10 MILHÕES DE BRASILEIROS E ESTÁ DIRETAMENTE
RELACIONADA COM A SAÚDE BUCAL. O OBJETIVO DESTE TRABALHO FOI VERIFICAR O
NÍVEL DE CONHECIMENTO DOS PACIENTES PORTADORES DE DIABETES TIPO 1 E 2
SOBRE A RELAÇÃO DA SAÚDE BUCAL COM O DIABETES. A METODOLOGIA
EMPREGADA FOI DESENVOLVIDA A PARTIR DE UM QUESTIONÁRIO CONTENDO 18
QUESTÕES A 181 PACIENTES DIABÉTICOS. OS RESULTADOS OBTIDOS DEMONSTRAM
QUE 49% DOS VOLUNTÁRIOS NÃO RECEBERAM INFORMAÇÕES SOBRE A RELAÇÃO
DA SAÚDE BUCAL COM O DIABETES PELO MÉDICO; 18% DOS VOLUNTÁRIOS NÃO
REALIZAM MONITORAMENTO PERIÓDICO DO NÍVEL DE GLICOSE NO SANGUE; 9%
RELATAM QUE O ACOMPANHAMENTO MÉDICO E ODONTOLÓGICO INTEGRADOS É
POUCO IMPORTANTE OU SEM IMPORTÂNCIA; 4% JULGAM DESNECESSÁRIO O
ATENDIMENTO PROFISSIONAL DO CIRURGIÃO-DENTISTA; APENAS 13% DOS
VOLUNTÁRIOS ACREDITAM QUE A SAÚDE BUCAL PODE AJUDAR A CONTROLAR A
GLICEMIA. CONCLUIU-SE QUE OS VOLUNTÁRIOS AVALIADOS APRESENTAM DÚVIDAS
E FALTA DE INFORMAÇÃO NO QUE SE REFERE AO CONHECIMENTO DA ASSOCIAÇÃO
ENTRE O DIABETES E A SAÚDE BUCAL.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ORTODONTIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): RENATA DOS SANTOS

COAUTOR(A)1: ALICE SAMPAIO RODRIGUES


COAUTOR(A)2: CATIANE MACAIRA DE LEMOS
COAUTOR(A)3: PAULA L. SACOMANO
COAUTOR(A)4: RAIMUNDA MARIA AUGUSTINHO

TEMA DO TRABALHO: USO DA BANDAGEM ELÁSTICA TERAPÊUTICA (BET) COMO


COADJUVANTE NA REMOÇÃO DE HÁBITOS ORAIS NÃO NUTRITIVOS - RELATO DE
CASO.

RESUMO: INTRODUÇÃO - O HÁBITO ORAL É UMA AÇÃO, QUE PELA REPETIÇÃO


TORNA-SE AUTOMÁTICO PODENDO ALTERAR O EQUILÍBRIO ORGÂNICO (DIAS, ET AL.,
2003), SENDO CLASSIFICADO EM NUTRITIVOS (USO DE MAMADEIRA) E NÃO
NUTRITIVOS (SUCÇÃO DIGITAL, DE CHUPETA, LÍNGUA, LÁBIOS E BOCHECHAS,
ONICOFAGIA, MORDEDURA DE LÁBIOS E DE BOCHECHAS). O SUCESSO DA REMOÇÃO
DE TAIS HÁBITOS DEVE CONTER ORIENTAÇÕES SOBRE OS POSSÍVEIS PREJUÍZOS
OCASIONADOS E TÉCNICAS QUE MOTIVEM A ELIMINAÇÃO (DE ANGELL, 1985), COMO
O USO DA BET, QUE POR MEIO DA AÇÃO MUSCULAR E PROPRIOCEPTIVA, FAVORECE
O VEDAMENTO LABIAL E CORRETO POSICIONAMENTO DA LÍNGUA, INIBINDO A
MANUTENÇÃO DO HÁBITO. OBJETIVO – RELATAR O USO DA BET COMO
COADJUVANTE NA REMOÇÃO DO HÁBITO ORAL NÃO NUTRITIVO DURANTE O
PROCESSO TERAPÊUTICO FONOAUDIOLÓGICO. MATERIAIS E MÉTODOS –
PARTICIPOU DESTA PESQUISA UMA CRIANÇA DE 07 ANOS, DO SEXO FEMININO,
CUJOS PAIS PROCURARAM ATENDIMENTO FONOAUDIOLÓGICO PARA REMOÇÃO DO
HÁBITO DE SUCÇÃO DE LÍNGUA E “PANINHO”. O PLANEJAMENTO TERAPÊUTICO
CONSISTIU EM: DOCUMENTAÇÃO FONOAUDIOLÓGICA, ORIENTAÇÕES AOS PAIS E À
CRIANÇA, SESSÕES SEMANAIS DE FONOTERAPIA E USO DA BET NA REGIÃO DO
MÚSCULO ORBICULAR DOS LÁBIOS. CONCLUSÃO – A UTILIZAÇÃO DA BET MOSTROU-
SE EFICIENTE COMO COADJUVANTE NA ELIMINAÇÃO DO HÁBITO ORAL NÃO
NUTRITIVO QUANDO ASSOCIADA AO MÉTODO CONVENCIONAL.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ESTOMATOLOGIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): RENATA LEMES PORTO

COAUTOR(A)1: ELISMAURO FRANCISCO DE MENDONÇA


COAUTOR(A)2: DIEGO ANTÔNIO DA COSTA ARANTES

TEMA DO TRABALHO: ASPECTOS MICROSCÓPICOS DA HIPERPLASIA ANGIOLINFÓIDE


COM EOSINOFILIA: RELATO DE CASO CLÍNICO

RESUMO: A HIPERPLASIA ANGIOLINFÓIDE COM EOSINOFILIA (ALHE) É UMA


NEOPLASIA VASCULAR DISTINTA QUANDO COMPARADA A OUTRAS LESÕES
VASCULARES, SENDO MAIS COMUM EM MULHERES DURANTE A MEIA VIDA. SUA
ETIOLOGIA É INCERTA E APRESENTA-SE CLINICAMENTE COMO NÓDULOS CUTÂNEOS
OU SUBCUTÂNEOS, CUJOS SÍTIOS DE OCORRÊNCIA PREDOMINANTE SÃO AS
EXTREMIDADES SUPERIORES E INFERIORES. PODE SER REALIZADO O DIAGNÓSTICO
DIFERENCIAL DESTA PATOLOGIA COM OUTRAS LESÕES DE NATUREZA VASCULAR OU
ATÉ MESMO COM DESORDENS INFLAMATÓRIAS CRÔNICAS COMO A DOENÇA DE
KIMURA. O OBJETIVO DESTE TRABALHO É DESCREVER UM CASO DE ALHE DE UM
PACIENTE DE 44 ANOS, APRESENTANDO UM AUMENTO DE VOLUME NA BORDA
LATERAL DE LÍNGUA, COM ASPECTO ENDURECIDO À PALPAÇÃO E COM ÁREAS DE
ULCERAÇÃO DEVIDO AO TRAUMA DENTÁRIO NA REGIÃO. FOI REALIZADO À BIÓPSIA
EXCISIONAL DA LESÃO, E ENCAMINHAMENTO DA PEÇA AO EXAME
ANATOMOPATOLÓGICO. HISTOLOGICAMENTE, COM A COLORAÇÃO DE HE
ENCONTROU-SE UMA LESÃO DE NATUREZA VASCULAR, CARACTERIZADA PELA
PROLIFERAÇÃO DE CAPILARES, COM CÉLULAS DE ASPECTO EPITELIÓIDE,
PERMEADOS POR EOSINÓFILOS, O QUAL FOI COMPATÍVEL COM ALHE
INTRAMUSCULAR. FOI REALIZADO UM PAINEL IMUNOISTOQUÍMICO PARA
CARACTERIZAÇÃO MICROSCÓPICA DA LESÃO, UTILIZANDO MARCADORES COMO:
ANTI-CD31, ANTI-S100, ANTI-BCL2, ANTI-KI67 E ANTI-CICLINA B1. ESTE PACIENTE ESTÁ
SENDO ACOMPANHADO HÁ 11 MESES NÃO APRESENTANDO RECIDIVA DA LESÃO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ESTOMATOLOGIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): RENATA LEMES PORTO

COAUTOR(A)1: ALINE CARVALHO BATISTA


COAUTOR(A)2: ÍTALO CORDEIRO DETOLEDO
COAUTOR(A)3: DIEGO ANTÔNIO DA COSTA ARANTES

TEMA DO TRABALHO: REAÇÃO GRANULOMATOSA DO TIPO CORPO ESTRANHO POR


INJEÇÃO DE BIOMATERIAL: RELATO DE CASO CLÍNICO.

RESUMO: IMPLANTES INJETÁVEIS DE BIOMATERIAIS, COMO SILICONE,


POLIMETILMETACRILATO E HIDROGÉIS DE ÁCIDO ACRÍLICO, UTILIZADOS PARA
PREENCHIMENTOS DERMATOLÓGICOS ESTÉTICOS PODEM DESENCADEAR A
FORMAÇÃO DE UM GRANULOMA DO TIPO CORPO ESTRANHO (GTCE), OS QUAIS
PODEM SE MANIFESTAR NO LÁBIO E OUTRAS MUCOSAS DA CAVIDADE ORAL. O
OBJETIVO DESTE TRABALHO É DESCREVER UM CASO DE GTCE A BIOMATERIAL DE
PREENCHIMENTO ESTÉTICO DE UMA PACIENTE DE 39 ANOS,ATENDIDA EM
CONSULTÓRIO PARTICULAR, EM DECORRÊNCIA DE UM NÓDULO DE 1,5 CM
LOCALIZADO NA REGIÃO DE FUNDO DE VESTÍBULO, COM COLORAÇÃO NORMAL,
ASSINTOMÁTICO E CONSISTÊNCIA ENDURECIDA. DURANTE ANAMNESE A PACIENTE
RELATOU QUE A LESÃO APARECEU HÁ 1 MÊS COM CRESCIMENTO RÁPIDO E QUE HÁ
10 ANOS REALIZOU PROCEDIMENTO ESTÉTICO DE PREENCHIMENTO NA REGIÃO
MALAR. NO EXAME EXTRA-ORAL FOI OBSERVADO DISCRETA ASSIMETRIA NA REGIÃO
DA LESÃO. SOB ANESTESIA LOCAL, PROCEDEU-SE A BIÓPSIA INCISIONAL E O
MATERIAL FOI ENCAMINHADO PARA O LABORATÓRIO DE PATOLOGIA BUCAL DA
FO/UFG. MICROSCOPICAMENTE OBSERVOU-SE GRANULOMAS CONSTITUÍDOS POR
MACRÓFAGOS, ALGUMAS VEZES EPITELIÓIDES, E INÚMERAS CÉLULAS GIGANTES
MULTINUCLEADAS, AS QUAIS DELIMITAM ESTRUTURAS CIRCULARES SUGESTIVAS DE
BIOMATERIAL . O DIAGNÓSTICO MICROSCÓPICO DE GTCE FOI ESTABELECIDO. EM
SEGUIDA FOI REALIZADO A EXCISÃO TOTAL DA LESÃO E ATUALMENTE, 1 MÊS APÓS A
CIRURGIA, NÃO HÁ EVIDÊNCIAS DE RECIDIVA DA LESÃO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): RENATO DE TOLEDO BREGUEZ

COAUTOR(A)1: ALEX ALVES DA COSTA ANDRADE


COAUTOR(A)2: THIAGO DAVID ALVES PINTO
COAUTOR(A)3: FELIPE GUEDES BUENO
COAUTOR(A)4: GIOVANNI GASPERINI

TEMA DO TRABALHO: TUMOR MARROM DO HIPERPARATIREOIDISMO X LESÃO


CENTRAL DE CÉLULAS GIGANTE

RESUMO: O OBJETIVO DOS AUTORES É RELATAR UM CASO CLÍNICO DE TUMOR


MARROM DO HIPERPARATIREOIDISMO RELACIONANDO-O COM O DIAGNÓSTICO
DIFERENCIAL DE LESÃO CENTRAL DE CÉLULAS GIGANTES. PACIENTE COM 61 ANOS,
GÊNERO FEMININO, COMPARECEU COM LESÃO EM REGIÃO DE MANDÍBULA
ANTERIOR COM AUMENTO DE VOLUME EM CRISTA ALVEOLAR MEDINDO CERCA DE
2,5 CM EM SEU MAIOR DIÂMETRO. FOI REALIZADO A BIÓPSIA NA MANDÍBULA E A
PACIENTE JÁ HAVIA REALIZADO BIÓPSIA EM TÍBIA DIREITA PELA EQUIPE DE
ORTOPEDIA E REALIZADO EXAMES LABORATORIAIS COM ALTERAÇÃO
CONSIDERÁVEL PRINCIPALMENTE NO PTH. O TRABALHO MOSTRA A REMOÇÃO
CIRÚRGICA DO TUMOR EM MANDÍBULA E PÓS-OPERATÓRIO DE 89 DIAS DA CIRURGIA.
A HIPÓTESE DIAGNÓSTICA DA LESÃO NA REGIÃO MANDIBULAR FOI
CONSIDERADAENTRE LESÃO CENTRAL DE CÉLULAS GIGANTES X TUMOR MARROM
DO HIPERPARATIREOIDISMO E O RESULTADO DOEXAME DA TÍBIA FOIDE LESÃO
CENTRAL DE CÉLULAS GIGANTES ONDE O DIAGNÓSTICO FINAL DAS LESÕES FICOU
POR CONTA DO RESULTADO DO EXAME LABORATORIAL E O RESULTADO DO
ANATOMOPATOLÓGICO DAS DUAS LESÕES. O TUMOR MARROM DO
HIPERPARATIREOIDISMO FOI PORTANTO O DIAGNÓSTICO FINAL ONDE A PACIENTE
FOI ENCAMINHADA PARA A EQUIPE DE ENDOCRINOLOGIA PARA O CONTROLE DA
CONCENTRAÇÃO DE PTH E TRATAMENTO DO HIPERPARATIREOIDISMO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): RENATO DE TOLEDO BREGUEZ

COAUTOR(A)1: FELIPE GUEDES BUENO


COAUTOR(A)2: GIOVANNI GASPERINI
COAUTOR(A)3: LUCIANNA DE FREITAS PRADO
COAUTOR(A)4: MARIO SERRA FERREIRA

TEMA DO TRABALHO: TRATAMENTO DE SEQUELA DE FRATURA DE ASSOALHO DE


ÓRBITA

RESUMO: O OBJETIVO DESTE TRABALHO É RELATAR O CASO DO PACIENTE L. P. A.,


35 ANOS, SEXO MASCULINO, VÍTIMA DE ACIDENTE MOTOCICLÍSTICO, OCORRIDO EM
NOVEMBRO DE 2010, ONDE O PACIENTE PERMANECEU ENTRE COMA E INTERNAÇÃO
UM PERÍODO DE 1 MÊS, E APÓS O PERÍODO DE RECUPERAÇÃO PROCUROU O
SERVIÇO DE CTBMF DO HC DE GOIÂNIA ONDE FOI OPERADO DIA 20/10/2012,
APRESENTANDO SEQUELA DE FRATURA EM COMPLEXO ZIGOMÁTICO E ASSOALHO
DE ÓRBITA ESQUERDA CAUSANDO ASSIMETRIA FACIAL ESQUERDA, PERDA DE
PROJEÇÃO EM ZIGOMA ESQUERDO, HIPOFTALMIA, ENOFTALMIA, DIPLOPIA A
QUALQUER DIREÇÃO, DEGRAU ÓSSEO SOB PALPAÇÃO EM BORDA INFERIOR DE
ÓRBITA ESQUERDA E PILAR ZIGOMÁTICO ESQUERDO, SEM LIMITAÇÃO
DAMUSCULATURA EXTRÍNSECA DO OLHO ESQUERDO.APÓS EXAMES FÍSICO E
TOMOGRÁFICO, FOI POSSÍVEL ALÉM DO DIAGNÓSTICO, O PLANEJAMENTO DO CASO,
ONDE SE PLANEJOU UM ACESSO EM PÁLPEBRA INFERIOR EM REGIÃO DE RUGA DE
EXPRESSÃO COM A FINALIDADE DE EXPOSIÇÃO DE CAVIDADE ORBITÁRIA, O
LEVANTAMENTO DO GLOBO E CONTEÚDO ORBITÁRIO E PREENCHIMENTO COM
METIL-METACRILATO FIXADO COM PLACAS 1.7 DE TITÂNIO E PARAFUSOS
MONOCORTICAIS PARA O REPOSICIONAMENTO DOS TECIDOS ORBITÁRIOS.UM PÓS-
OPERATÓRIO DE 1 MÊS MOSTRA O ALINHAMENTO DO GLOBO ESQUERDO COM O
DIREITO, EMBORA O PACIENTE AINDA APRESENTE ESTRABISMO, HOUVE DIMINUIÇÃO
CONSIDERÁVEL DE SUA ASSIMETRIA.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ODONTOLOGIA DESPORTIVA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): RICARDO PEDROSO GRANERO

COAUTOR(A)1: REINALDO BRITO E DIAS


COAUTOR(A)2: NEIDE PENA COTO

TEMA DO TRABALHO: ANÁLISE, ATRAVÉS DE RADIOGRAFIAS PANORÂMICAS, DA


SITUAÇÃO BUCAL DE ATLETAS DE CATEGORIAS DE BASE DE FUTEBOL.

RESUMO: ESTUDOS MOSTRAM QUE A AUSÊNCIA DE SAÚDE BUCAL NO ATLETA,


INTERFERE MALEFICAMENTE COMPROMETENDO ATÉ 25% DO DESEMPENHO
ESPORTIVO. PARA EMBASAR TRABALHOS DE CONSCIENTIZAÇÃO E PREVENÇÃO EM
JOVENS ATLETAS, ESTE ESTUDO PROCUROU APONTAR SITUAÇÕES
ODONTOLÓGICAS QUE PODEM INTERFERIR NO DESEMPENHO DOS MESMOS. ESTE
ESTUDO FOI REALIZADO COM O AUXILIO DE RADIOGRAFIAS PANORÂMICAS. FORAM
AVALIADAS 95 RADIOGRAFIAS DE ATLETAS DAS CATEGORIAS DE BASE DO SÃO
PAULO FUTEBOL CLUBE. ONDE OBSERVOU-SE A PRESENÇA DE CISTOS PERIAPICAIS,
MICRODONTIAS, CÁRIES, AGENESIAS, DENTES TRATADOS ENDODONTICAMENTE,
RESTAURAÇÕES (POR FACE), USO DE APARATOLOGIA FIXA, DENTES NÃO
IRROMPIDOS E PRESENÇA MALOCLUSÃO (APINHAMENTO E GIROVERSÃO DENTAL).
PÔDE-SE OBSERVAR UM ÍNDICE DE DESORDENS BUCAIS ALTO. A ANÁLISE
DESCRITIVA DOS RESULTADOS MOSTROU QUE DAS 95 RADIOGRAFIAS ESTUDADAS:
HOUVE 1 CASO DE PRESENÇA DE CISTO PERIAPICAL , 1 CASO DE DENTE TRATADO
ENDODONTICAMENTE MESMO NUMERO DE MICRODONTIAS E PRESENÇA DE CÁRIE;
42 CASOS APRESENTARAM AGENESIAS, 116 FACES RESTAURADAS; 24
APRESENTARAM O USO DE APARATOLOGIA FIXA; 291 DENTES NÃO IRROMPIDOS; 49
CASOS DE MALOCLUSÃO (APINHAMENTO E GIROVERSÃO DENTAL). APÓS ESTE
ESTUDO SERÃO REALIZADAS PALESTRAS EDUCATIVAS AOS JOVENS ATLETAS E AOS
PROFISSIONAIS DO ESPORTE QUE OS CERCAM, A FIM DE MANTER E/OU MELHORAR A
SAÚDE BUCAL EVITANDO ASSIM O RISCO DA QUEDA DE DESEMPENHO ESPORTIVO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: PRÓTESE BUCO-MAXILO-FACIAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): RICHARD PRESLEY SILVA LIMA

COAUTOR(A)1: ALINE ÚRSULA ROCHA FERNANDES

TEMA DO TRABALHO: REABILITAÇÃO OCULAR PROTÉTICA NA INFÂNCIA

RESUMO: A PERDA PARCIAL OU TOTAL DOS OLHOS É UM FATO QUE COMPROMETE


NO SER HUMANO A FUNÇÃO PERDIDA DA VISÃO. A PRÓTESE OCULAR É UMA
REABILITAÇÃO ALOPLÁSICA, QUE POSSUI COMO FINALIDADE PRIMORDIAL O
RESGATE DA IDENTIDADE DO SER HUMANO E SUA REINSERÇÃO EM SOCIEDADE.
EMBORA OS BEBÊS NÃO TENHAM CONSCIÊNCIA DAS SUAS NECESSIDADES
ESTÉTICAS, A PRÓTESE OCULAR VISA INDUZIR UM CRESCIMENTO FACIAL
HARMÔNICO E DIMINUIR A ANSIEDADE DOS PAIS PERANTE O PROBLEMA DO FILHO
COM DEFORMIDADE FACIAL. O PRESENTE TRABALHO TEM O OBJETIVO DE
DESCREVER O TRATAMENTO REABILITADOR PROTÉTICO DE UMA CRIANÇA, COM 7
ANOS DE IDADE, ACOMETIDA POR RETINOBLASTOMA UNILATERAL, SUBMETIDA À
ENUCLEAÇÃO E COLOCAÇÃO DE IMPLANTE OCULAR INTERNO. A REABILITAÇÃO
ESTÉTICA FOI OBTIDA POR MEIO DE COLOCAÇÃO DE PRÓTESE OCULAR EXTERNA,
CONFECCIONADA EM RESINA ACRÍLICA, PIGMENTADA DE ACORDO COM A
COLORAÇÃO DA ÍRIS NATURAL DA PACIENTE. O TRATAMENTO ALCANÇOU SUCESSO
NA MEDIDA EM QUE POSSIBILITOU A DEVOLUÇÃO DA HARMONIA FACIAL,
REINSERÇÃO SOCIAL E A CONTRIBUIÇÃO AO CORRETO CRESCIMENTO FACIAL DA
PACIENTE. O PROTESISTA MAXILOFACIAL DEVE INTERVIR PARA O BEM-ESTAR DOS
PACIENTES MUTILADOS TÃO PRECOCEMENTE QUANTO POSSÍVEL, O QUE
POSSIBILITA A PROMOÇÃO DO RESTABELECIMENTO DA HARMONIA FACIAL,
REINSERÇÃO SOCIAL E A CONTRIBUIÇÃO AO CORRETO CRESCIMENTO FACIAL DOS
PACIENTES.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: CIRURGIA E TRAUMATOLOGIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): RICHARD PRESLEY SILVA LIMA

COAUTOR(A)1: MACEDO, SB
COAUTOR(A)2: DOS SANTOS, MV
COAUTOR(A)3: GUILLEN, GA
COAUTOR(A)4: CORTEZ, ALV

TEMA DO TRABALHO: TRANSPLANTE DENTAL: RELATO DE CASO

RESUMO: A AUSÊNCIA DENTAL PODE OCORRER POR DIVERSOS MOTIVOS, DENTRE


ELES A AGENESIA OU PERDA. A REABILITAÇÃO DE DENTES PERDIDOS OU AUSENTES
PODE SER REALIZADA POR MEIO DE PRÓTESES REMOVÍVEIS, PRÓTESES FIXAS E
IMPLANTES, MAS ESTES NÃO ACOMPANHAM, EM PACIENTES JOVENS, O
CRESCIMENTO CRANIOFACIAL. A TÉCNICA DO AUTOTRANSPLANTE DENTAL É
ALTAMENTE RECOMENDADA PARA ESSES PACIENTES. VÁRIOS FATORES ESTÃO
ASSOCIADOS AO SUCESSO DO TRANSPLANTE DENTAL: IDADE DO PACIENTE, DANO
AOS TECIDOS ADJACENTES AO DENTE A SER TRANSPLANTADO, DENTRE OUTROS. O
PRESENTE TRABALHO TEM O OBJETIVO DE RELATAR O CASO DE UM PACIENTE
SUBMETIDO AO TRANSPLANTE DENTAL.PACIENTE RGP, 19 ANOS, LEUCODERMA E
SAUDÁVEL COMPARECEU NO SETOR DE CIRURGIA BUCOMAXILOFACIAL DO H.U.B.
COM INDICAÇÃO DE EXTRAÇÃO DO 26 POR CAUSA DA AUSÊNCIA DE COROA. NOTOU-
SE PRESENÇA DE SISOS (TERCEIRO MOLAR) E ENTÃO FOI PROPOSTO TRANSPLANTE
DENTAL. O PACIENTE PRONTAMENTE ACEITOU E ENTÃO FOI FEITO TAL
PROCEDIMENTO. TRÊS MESES APÓS A CIRURGIA, NOTOU-SE A PRESENÇA DE
LIGAMENTO PERIODONTAL E DENTE VITAL, COM BOA ADAPTAÇÃO GENGIVAL.
NENHUMA COMPLICAÇÃO FOI DETECTADA ATÉ HOJE.PORTANTO, O TRANSPLANTE
PODE SER CONSIDERADO UMA ÓTIMA ALTERNATIVA DE TRATAMENTO DE PACIENTES
COM AUSÊNCIA DE ALGUM DENTE QUE SEJA CONSIDERADO MAIS REQUISITADO NA
ARCADA.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ODONTOPEDIATRIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): ROGERIA CHRISTINA DE OLIVEIRA AGUIAR

COAUTOR(A)1: MARIA DO PERPÉTUO SOCORRO SILVA GUIMARÃE

TEMA DO TRABALHO: PLACA DE REEDUCAÇÃO DE RESPIRAÇÃO NASAL E


CONTENÇÃO DE HÁBITO

RESUMO: A PLACA DE REEDUCAÇÃO DE RESPIRAÇÃO NASAL E CONTENÇÃO DE


HÁBITO É UM APARELHO QUE AUXILIA NA REEDUCAÇÃO RESPIRATÓRIA APÓS
REMOÇÃO DE OBSTRUÇÃO RESPIRATÓRIA (CIRÚRGICAS OU NÃO), REMOÇÃO DE
HÁBITOS PARAFUNCIONAIS (CHUPETA, SUCÇÃO DIGITAL, SUCÇÃO LINGUAL, SUCÇÃO
LABIAL, INTERPOSIÇÃO LABIAL OU LINGUAL) E AINDA NO FECHAMENTO DE MORDIDAS
ABERTAS PROVOCADAS PELOS HÁBITOS. É DE SIMPLES CONFECÇÃO E INSTALAÇÃO.
OBTENDO ADESÃO DO PACIENTE E FAMILIARES AO TRATAMENTO SE TORNA
IMPORTANTE FERRAMENTA À DISPOSIÇÃO DO ODONTOPEDIATRA PARA PROMOVER
A RESPIRAÇÃO NASAL E PREVENÇÃO DE ANOMALIAS CRANIO-FACIAIS E
DEFORMAÇÕES IMPORTANTES, DE DIFÍCIL CORREÇÃO EM FASE ADULTA. A
ODONTOPEDIATRIA PRECISA ESTAR APTA A TRATAR AS CONSEQUÊNCIAS DA
RESPIRAÇÃO BUCAL TÃO LOGO SEJA DETECTADA, OU SEJA, O MAIS PRECOCEMENTE
POSSÍVEL.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: SAÚDE COLETIVA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): RONALD CORIOLANO CRUZ JUNIOR

COAUTOR(A)1: PRISCILA SCERNE BEZERRA DE AZEVEDO


COAUTOR(A)2: LILIANE DA SILVA NASCIMENTO
COAUTOR(A)3: ANDRÉ LUIZ DA SILVA NASCIMENTO

TEMA DO TRABALHO: PERFIL DE CRIANÇAS E ADOLESCENTE VITIMAS DA VIOLÊNCIA


SEXUAL ATENDIDAS NO SERVIÇO DE REFERENCIA DE ENFRENTAMENTO EM SAÚDE
EM BELÉM/PARÁ

RESUMO: EM BELÉM, SEGUNDO MITSCHEIN, CHAVES E MIRANDA EM 2011, DESTACAM


REGISTROS DE VIOLÊNCIA NOS BAIRROS PERIFÉRICOS. ENTRE AS VIOLÊNCIAS
DESTACA-SE VIOLÊNCIA SEXUAL COM 40% DOS CASOS. COM DADOS ESTATÍSTICOS
ALTOS HOUVE A NECESSIDADE DA CRIAÇÃO DE UM ESPAÇO DE ATENDIMENTO NO
ENFRENTAMENTO A VIOLÊNCIA SEXUAL DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES, ONDE
OFERECESSE ATENÇÃO INTERDISCIPLINAR E INTERINSTITUCIONAL ESPECIALIZADA,
COM ATENÇÃO À SAÚDE FÍSICA, MENTAL E DEFESA DESSA POPULAÇÃO. ESTE
ESPAÇO FOI CRIADO ATRAVÉS DO PROGRAMA ESTADUAL, CHAMADO PROPAZ –
INTEGRADO. OBJETIVO: CONHECER O PERFIL DA CRIANÇA E ADOLESCENTE VITIMAS
DE VIOLÊNCIA SEXUAL NO PROGRAMA ESTADUAL, PRO-PAZ INTEGRADO. METODO:
ESTUDO ECOLÓGICO OBSERVACIONAL, RETROSPECTIVO COM ANÁLISES
COMPARATIVAS DA SÉRIE HISTÓRICA. DADOS ESTATÍSTICOS FORAM FORNECIDOS
PELO PROPAZ/ SANTA CASA, NO PERÍODO DE 2004 A 2012. E PARA ANALISE
ESTATÍSTICA UTILIZOU-SE O PROGRAMA BIOESTAT 5.0. RESULTADOS: EM RELAÇÃO
AO GÊNERO A PESQUISA DESTACOU O GÊNERO FEMININO COM UMA QUANTIDADE
DE ABUSOS MAIOR. ENTRE AS CRIANÇAS O NÚMERO MÉDIO DE ABUSOS POR ANO
FOI MAIOR DO QUE ENTRE OS ADOLESCENTES. CONCLUSÂO: A VIOLÊNCIA SEXUAL
COM CRIANÇAS E ADOLESCENTES CONSTITUI-SE UM GRANDE DESAFIO
MULTISETORIAL, POIS A DIFICULDADE NA IDENTIFICAÇÃO DA VIOLÊNCIA SEXUAL,
MUITAS VEZES ESTÁ RELACIONADA AO DESCONHECIMENTO DOS PROFISSIONAIS
QUE LIDAM DIRETA OU INDIRETAMENTE COM ELAS.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ESTOMATOLOGIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): ROSANA RAMALHO ROCHA

COAUTOR(A)1: AYONARA DAYANE LEAL DA SILVA


COAUTOR(A)2: EMANUENE GALDINO PIRES
COAUTOR(A)3: MARIA CATARINA DA COSTA NETA
COAUTOR(A)4: FRANCINEIDE GUIMARÃES CARNEIRO DE MELO

TEMA DO TRABALHO: INFLUÊNCIA DO HPV NA CARCINOGÊNESE ORAL: UMA


REVISÃO DE LITERATURA

RESUMO: O PAPILOMAVÍRUS HUMANO (HPV) É UM VÍRUS UBÍQUO DE DNA,


EPITELIOTRÓPICO, QUE TEM A PELE E AS MUCOSAS COMO PRINCIPAIS SÍTIOS DE
INFECÇÃO. DURANTE A INFECÇÃO DAS CÉLULAS EPITELIAIS PELO HPV, OS GENES E
E L SÃO ATIVADOS SUCES¬SIVAMENTE, DE ACORDO COM O CICLO DE REPLICAÇÃO
DO VÍRUS. A INFECÇÃO PELO HPV TEM SIDO RECONHECIDA COMO FATOR DE RISCO
INDIVIDU¬AL PARA O DESENVOLVIMENTO DE CARCINOMAS EPIDERMOIDES DE
CABEÇA E PES¬COÇO. ESTE TRABALHO TEM COMO OBJETIVO REALIZAR UMA
REVISÃO DE LITERATURA ACERCA DA INFLUÊNCIA DO HPV NA CARCINOGÊNESE
ORAL, NAS BASES DE DADOS SCIELO, BIREME E MEDLINE, COM ARTIGOS DE 2006 A
2012. VERIFICA-SE QUE A PARTICIPAÇÃO DO HPV NA CARCINOGÊNESE ORAL ESTÁ
ASSOCIADA A UMA PARTE DOS CARCINOMAS ORAIS E QUE A SUA AÇÃO NESSE
PROCESSO É SINÉRGICA, OU SEJA, ESTÁ ASSOCIADA A OUTROS CARCINÓGENOS
QUÍMICOS E FÍSICOS DE GRANDE IMPORTÂNCIA, COMO O FUMO E O ÁLCOOL. A REAL
PARTICIPAÇÃO DO HPV NA ETIOLOGIA DO CARCINOMA EPIDERMÓIDE ORAL É,
PORÉM, AINDA ESPECULATIVA. OS RESULTADOS DOS ESTUDOS AINDA SÃO
CONTROVERSOS, O QUE EXIGE NOVOS ESTUDOS PARA MELHOR ESCLARECIMENTO
DO TEMA.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: BIOQUÍMICA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): ROSANA RAMALHO ROCHA

COAUTOR(A)1: AYONARA DAYANE LEAL DA SILVA


COAUTOR(A)2: EMANUENE GALDINO PIRES
COAUTOR(A)3: MARIA CATARINA DA COSTA NETA
COAUTOR(A)4: MARIA HELENA CHAVES DE VASCONCELOS CATÃO

TEMA DO TRABALHO: ANÁLISE QUÍMICO-FÍSICA DE ACHOCOLATADOS LÍQUIDOS


INDUSTRIALIZADOS

RESUMO: OS ACHOCOLATADOS LÍQUIDOS SÃO CONSIDERADOS BEBIDA LÁCTEA


RESULTANTE DA MISTURA DO LEITE E SORO DE LEITE ADICIONADO OU NÃO DE
PRODUTO(S) ALIMENTÍCIO(S) OU SUBSTÂNCIA ALIMENTÍCIA, GORDURA VEGETAL,
LEITE(S) FERMENTADO(S), FERMENTOS LÁCTEOS SELECIONADOS E OUTROS
PRODUTOS LÁCTEOS. O OBJETIVO DESTE ESTUDO FOI MENSURAR O PH DESSAS
BEBIDAS EM DUAS TEMPERATURAS, BEM COMO COMPARAR A QUANTIDADE DE
AÇÚCAR ENCONTRADA NO ESTUDO, COM A INFORMADA NA EMBALAGEM. A
AMOSTRA FOI COMPOSTA POR 8 MARCAS DE ACHOCOLATADOS INDUSTRIALIZADOS,
ANALISOU-SE EM TRIPLICATA O PH E A QUANTIDADE DE AÇUCARES TOTAIS. O VALOR
DO PH VARIOU ENTRE 5,83-7,03 E SÓ EM UMA MARCA ANALISADA A QUANTIDADE DE
AÇÚCAR FOI EXATAMENTE IGUAL A INFORMADA NA TABELA NUTRICIONAL. TODAS AS
BEBIDAS ACHOCOLATADAS APRESENTARAM PH DISTINTOS NAS DUAS
TEMPERATURAS AVALIADAS, SENDO ESTAS DUAS GRANDEZAS INVERSAMENTE
PROPORCIONAIS. APESAR DA DIFERENÇA ENCONTRADA ENTRE AS MEDIÇÕES DA
QUANTIDADE DE AÇÚCAR ENTRE A PESQUISA E O RÓTULO, NENHUMA DAS MARCAS
EXTRAPOLOU O LIMITE MÁXIMO DE AÇÚCAR PARA OS ACHOCOLATADOS LÍQUIDOS.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ORTODONTIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): SABRINA BUCHMANN ROSSI

COAUTOR(A)1: RENATA DOS SANTOS


COAUTOR(A)2: JOSÉ LUIS GONÇALVES BRETOS
COAUTOR(A)3: JOSÉ ALEXANDRE A. KOZEL

TEMA DO TRABALHO: APRESENTAÇÃO DE UM ROTEIRO DE AVALIAÇÃO DA


DEGLUTIÇÃO ATÍPICA PARA ODONTÓLOGOS

RESUMO: A DEGLUTIÇÃO É UMA FUNÇÃO DO SISTEMA ESTOMATOGNÁTICO QUE


CONSISTE BASICAMENTE NA AÇÃO VOLUNTÁRIA DA EJEÇÃO DO BOLO ALIMENTAR,
DE LÍQUIDOS OU DA SALIVA DO TRATO DIGESTIVO SUPERIOR PARA O ESTÔMAGO. NA
PRÁTICA CLÍNICA ODONTOLÓGICA E FONOAUDIOLÓGICA, É SABIDO QUE A OCLUSÃO
DENTAL MODULA AS FUNÇÕES ORAIS, MAS QUE EM ALGUNS CASOS APENAS O
REPOSICIONAMENTO DAS BASES ÓSSEAS E DA OCLUSÃO NÃO ASSEGURAM A
ESTABILIDADE DOS CASOS TRATADOS. PARA UM TRATAMENTO EFICAZ, HÁ DE SE
AVALIAR AS FUNÇÕES DE RESPIRAÇÃO, MASTIGAÇÃO, FALA E DEGLUTIÇÃO E, EM
CASO DE CONSTATADA QUALQUER ALTERAÇÃO MUSCULAR OU FUNCIONAL, O
TRABALHO CONJUNTO DEVE SER INDICADO. O OBJETIVO DESTE ESTUDO É DE
OFERECER UM ROTEIRO PRÁTICO E DIDÁTICO PARA CONTRIBUIR PARA A AVALIAÇÃO
CLÍNICA DA DEGLUTIÇÃO. A METODOLOGIA EMPREGADA FOI BASEADA NAS
ALTERAÇÕES MAIS COMUNS DA DEGLUTIÇÃO: INTERPOSIÇÃO LINGUAL, CONTRAÇÃO
DA MUSCULATURA PERIORBICULAR, NÃO CONTRAÇÃO DE MASSETER, CONTRAÇÃO
DO MENTUAL, INTERPOSIÇÃO DE LÁBIO INFERIOR, MOVIMENTO DE CABEÇA E
PRESENÇA DE RUÍDO. PODEMOS CONCLUIR QUE A CONSTRUÇÃO DE UMA VISÃO
ABRANGENTE PERMITE AO PROFISSIONAL REALIZAR ENCAMINHAMENTOS MAIS
PRECISOS, CULMINANDO NO TRATAMENTO E NA ESTABILIDADE DO COMPLEXO
OROFACIAL.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: SAÚDE COLETIVA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): SAMANTA ARIELY DE SOUSA FERNANDES

COAUTOR(A)1: AMANDA VITÓRIA PASTRANA SANTOS


COAUTOR(A)2: RODOLFO JOSÉ GOMES DE ARAÚJO
COAUTOR(A)3: VERENA FREITAS PINHEIRO
COAUTOR(A)4: JOYCE KELLY FREITAS CRUZ

TEMA DO TRABALHO: ANÁLISE DOS CUIDADOS BUCAIS REALIZADOS POR EQUIPES


DE ENFERMAGEM EM PACIENTES INTERNADOS EM UNIDADES DE TRATAMENTO
INTENSIVO.

RESUMO: BUSCANDO ESTABELECER UM PERFIL DA PERCEPÇÃO E REALIZAÇÃO DOS


CUIDADOS EM SAÚDE BUCAL PRESTADOS A PACIENTES INTERNADOS EM UNIDADES
DE TRATAMENTO INTENSIVO POR EQUIPE DE ENFERMAGEM, REALIZOU-SE UM
ESTUDO COM ENTREVISTAS ORIENTADAS POR UM QUESTIONÁRIO. A POPULAÇÃO
DE ESTUDO FOI CONSTITUÍDA DE PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM DIVIDIDOS EM
TRÊS CATEGORIAS DE FORMAÇÃO: ENFERMEIROS, TÉCNICOS DE ENFERMAGEM E
AUXILIARES DE ENFERMAGEM QUE ATUAM EM INSTITUIÇÕES HOSPITALARES
PÚBLICAS E PARTICULARES PRESTANDO SERVIÇOS EM UNIDADES DE TRATAMENTO
INTENSIVO NA CIDADE DE BELÉM-PA. A PESQUISA DESENVOLVIDA RETORNOU COM
RESULTADOS, OS QUAIS SUGEREM QUE OS CUIDADOS DE HIGIENE BUCAL
REALIZADOS NOS PACIENTES HOSPITALIZADOS EM UNIDADES DE TERAPIA
INTENSIVA SÃO ESCASSOS E INADEQUADOS, SENDO NECESSÁRIAS MODIFICAÇÕES
NOS CUIDADOS DISPENSADOS ATUALMENTE, ESPECIALMENTE NO AMBIENTE
NOSOCÔMIAL DA EQUIPE DE ATENÇÃO AO PACIENTE.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: PACIENTES COM NECESSIDADES ESPECIAIS

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): SANDRA REGINA DE OLIVEIRA TORRES

COAUTOR(A)1: PATRICIA ELAINE GONÇALVES


COAUTOR(A)2: CIBELE RODRIGUES ROSEIRA
COAUTOR(A)3: LEONARDO LOURENÇO

TEMA DO TRABALHO: AVALIAÇÃO DAS AÇÕES DE PROMOÇÃO DE SAÚDE BUCAL EM


PACIENTES PORTADORES DE PARALISIA CEREBRAL

RESUMO: OBJETIVO DO TRABALHO FOI VERIFICAR A PERCEPÇÃO DE ENFERMEIROS,


TÉCNICOS, AUXILIARES DE ENFERMAGEM E CUIDADORES/PAJENS DA INSTITUIÇÃO
FRATERNIDADE IRMÃ CLARA DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO QUANTO ÀS AÇÕES
ODONTOLÓGICAS DESENVOLVIDAS POR ELES PARA OS PACIENTES PORTADORES DE
PARALISIA CEREBRAL E AS DIFICULDADES ENCONTRADAS. A PESQUISA OCORREU
POR MEIO DE APLICAÇÃO DE UM QUESTIONÁRIO AUTO-APLICÁVEL, NO QUAL AS
PERGUNTAS ABERTAS FORAM ANALISADAS POR MEIO DE TÉCNICA DE ANÁLISE DE
CONTEÚDO, ENQUANTO AS FECHADAS POR MEIO DE LEVANTAMENTO DAS
FREQUÊNCIAS ABSOLUTAS E RELATIVAS. 95% DOS ENTREVISTADOS SÃO MULHERES
E 55% TÉCNICO/AUXILIAR DE ENFERMAGEM. QUANTO À PERCEPÇÃO SOBRE
PROMOÇÃO DE SAÚDE, 50% IDENTIFICOU COMO BEM ESTAR, SEGUIDO DE
QUALIDADE DE VIDA (35%) E A DE SAÚDE BUCAL, COMO HIGIENIZAÇÃO (60%). TODOS
MENCIONARAM QUE REALIZAM A ESCOVAÇÃO DOS INTERNOS ASSISTIDOS.
CONTUDO, TODOS RELATARAM TER DIFICULDADE EM REALIZAR A ESCOVAÇÃO DOS
ASSISTIDOS, POIS OS MESMOS TRAVAM OS DENTES E A BOCA, E GOSTARIAM DE
SEREM ESCLARECIDOS COMO CONTORNAR ESSA SITUAÇÃO, JÁ QUE PREJUDICA A
SAÚDE BUCAL DOS ASSISTIDOS. PODE-SE CONCLUIR QUE OS PROFISSIONAIS
APRESENTAM UMA AMPLA IDEIA DE PROMOÇÃO DE SAÚDE COMO BUCAL, CONTUDO
TÊM DIFICULDADES EM REALIZAR A TÉCNICA DE ESCOVAÇÃO NOS ASSISTIDOS E
IDENTIFICAM A NECESSIDADE DE ORIENTAÇÃO QUANTO A ISSO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: MICROBIOLOGIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): SARAH ALMEIDA COELHO DE OLIVEIRA

COAUTOR(A)1: JONATAS RAFAEL DE OLIVEIRA


COAUTOR(A)2: LUCIANE DIAS DE OLIVEIRA
COAUTOR(A)3: CLAUDIO ANTONIO TALGE CARVALHO

TEMA DO TRABALHO: CONTROLE DE BIOFILME DE CANDIDA ALBICANS COM


APLICAÇÃO DE EXTRATO DE GLYCYRRHIZA GLABRA L. (ALCAÇUZ)

RESUMO: PROPOSIÇÃO: AVALIAR A ATIVIDADE ANTIMICROBIANA DO EXTRATO DE


ALCAÇUZ EM BIOFILME DE CANDIDA ALBICANS. MATERIAL E MÉTODO: FOI UTILIZADA
CEPA-PADRÃO DE C. ALBICANS (ATCC 18804), CULTIVADA EM ÁGAR SABOURAUD-
DEXTROSE POR 24 H A 37°C. O TESTE FOI REALIZADO EM PLACAS DE 24 POÇOS,
ONDE FORAM ADICIONADOS POR POÇO, CALDO BHI SACAROSADO A 5%, UM DISCO
DE RESINA ACRÍLICA ESTÉRIL E 100µL DO INÓCULO (106 CÉLULAS/ML). AS PLACAS
FORAM INCUBADAS POR 5 DIAS A 37°C. APÓS, OS DISCOS FORAM COLOCADOS EM
CONTATO COM O EXTRATO DE ALCAÇUZ (50 MG/ML) OU NISTATINA (48.83 UI) POR 5
MINUTOS (N=10). PARA CONTROLE FOI UTILIZADA SOLUÇÃO FISIOLÓGICA ESTÉRIL
(SFE - NACL 0,9%) (N=10). OS DISCOS FORAM SONICADOS POR 30 SEGUNDOS EM SFE
E APÓS DILUIÇÕES DECIMAIS FORAM SEMEADAS EM ÁGAR SABOURAUD-DEXTROSE.
APÓS INCUBAÇÃO DE 48 H A 37ºC, FORAM CONTADAS AS UNIDADES FORMADORAS
DE COLÔNIAS POR MILILITRO (UFC/ML). OS RESULTADOS FORAM CONVERTIDOS EM
LOG10 E REALIZADA ANÁLISE ESTATÍSTICA (ANOVA, TUKEY TEST, P&#8804;0,05).
RESULTADOS: O EXTRATO DE ALCAÇUZ REDUZIU SIGNIFICATIVAMENTE O NÚMERO
DE UFC/ML EM 1.310±0.457 LOG10, SENDO ESTATISTICAMENTE SEMELHANTE (P>0.05)
À NISTATINA (REDUÇÃO DE 1.257±0.265 LOG10). CONCLUSÃO: CONCLUIU-SE QUE O
EXTRATO DE ALCAÇUZ APRESENTOU IMPORTANTE ATIVIDADE ANTIMICROBIANA
PARA BIOFILME DE C. ALBICANS.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: DOR OROFACIAL / DTM

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): SARAH SOARES ARAUJO

COAUTOR(A)1: DELANE VIANA GONDIM


COAUTOR(A)2: NAIRAH SOARES ARAUJO
COAUTOR(A)3: NAUYLA BRAGA MESQUITA
COAUTOR(A)4: JENNIFER DAIANA ALMEIDA MOREIRA

TEMA DO TRABALHO: UTILIZAÇÃO DA TOXINA BOTULÍNICA A NO TRATAMENTO DA


NEURALGIA DO TRIGÊMEO

RESUMO: A NEURALGIA DO NERVO TRIGÊMEO (NT), TAMBÉM CONHECIDA COMO


SÍNDROME DA DOR PAROXÍSTICA INTENSA, É UM DISTÚRBIO NEUROPÁTICO DO
NERVO TRIGÊMEO CARACTERIZADO POR SINTOMATOLOGIA DOLOROSA E DIFÍCIL
TRATAMENTO. POUCOS FÁRMACOS TEM REAIS EFEITOS NA TERAPÊUTICA DA NT E
CAUSAM FORTES EFEITOS COLATERAIS. PESQUISAS ENVOLVENDO ANIMAIS E SERES
HUMANOS SUGEREM EFEITOS BENÉFICOS DA TOXINA BOTULÍNICA (TB) EM
CONDIÇÕES DOLOROSAS NEUROPÁTICAS. ESTE ESTUDO OBJETIVA A REALIZAÇÃO
DE UMA REVISÃO DE LITERATURA SOBRE NT ENFATIZANDO A EFICÁCIA DA TB NO
TRATAMENTO. PARA ALCANÇAR O OBJETIVO FOI REALIZADO UMA BUSCA DE
ARTIGOS CIENTÍFICOS NAS BASES DE DADOS PUBMED COMPREENDENDO O
PERÍODO DE 2002 A 2012. OS DESCRITORES UTILIZADOS PARA A BUSCA FORAM
“TRIGEMINAL NEURALGIA” E “BOTULINUM TOXIN AS A TREATMENT FOR PAIN
SYNDROME”. MEDIANTE A REALIZAÇÃO DESTE ESTUDO, CONSTATOU-SE QUE,
MESMO POSSUINDO UM MECANISMO INCERTO, A TB AGE ATRAVÉS DA INIBIÇÃO DA
SECREÇÃO DOS NEUROTRANSMISSORES COMO: GLUTAMATO, PEPTÍDEO
RELACIONADO AO GENE DA CALCITONINA (CGRP) E SUBSTÂNCIA P NAS
TERMINAÇÕES NERVOSAS, RESPONSÁVEIS PELA NEUROTRANSMISSÃO E/OU
SENSIBILIZAÇÃO PERIFÉRICA E CENTRAL DA VIA DOLOROSA TRIGEMINAL, ISSO
EXPLICARIA SUA AÇÃO ANALGÉSICA FRENTE AO QUADRO DE NT. DEVE-SE
CONSIDERAR, PORTANTO, A TB COMO UMA OPÇÃO PARA SER UTILIZADA NA NT,
TENDO COMO BENEFÍCIO EFEITOS COLATERAIS LIMITADOS E FÁCIL APLICAÇÃO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: SAÚDE COLETIVA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): SERGIO SPEZZIA

COAUTOR(A)1: SONIA PINEDA VICENTE


COAUTOR(A)2: ROBERTO CALVOSO JÚNIOR
COAUTOR(A)3: JOSÉ MENDES ALDRIGHI

TEMA DO TRABALHO: MANIFESTAÇÕES BUCAIS CAUSADAS PELO CLIMATÉRIO

RESUMO: O CLIMATÉRIO CARACTERIZA-SE PELA REDUÇÃO PROGRESSIVA NA


PRODUÇÃO DOS HORMÔNIOS SEXUAIS, PRINCIPALMENTE DO ESTROGÊNIO. NA
SAÚDE BUCAL ESSA QUEDA HORMONAL PODE RESULTAR NO DESENVOLVIMENTO DE
OSTEOPOROSE E DOENÇAS PERIODONTAIS, PROVOCANDO MOBILIDADE E PERDAS
DENTÁRIAS, POSSIVELMENTE AGRAVADAS, EM VIRTUDE DE ALTERAÇÕES
PERIODONTAIS PREGRESSAS. HIPOESTROGENISMO LEVARÁ À PERDA DE INSERÇÃO
DENTÁRIA E/OU RETRAÇÃO GENGIVAL, PROVOCANDO EXPOSIÇÃO DA PORÇÃO
RADICULAR DO DENTE, FAVORECENDO DESENVOLVIMENTO DE CÁRIE RADICULAR. O
OBJETIVO DESTE TRABALHO REFERE-SE À IMPORTÂNCIA DA INSTITUIÇÃO DO
TRATAMENTO ODONTOLÓGICO PREVENTIVO NAS FASES MAIS PRECOCES DE VIDA
DA POPULAÇÃO FEMININA, EVITANDO PERDA DE ELEMENTOS DENTÁRIOS
PREMATURAMENTE, INCLUINDO MUDANÇAS NOS HÁBITOS DE VIDA, TAIS COMO O
TABAGISMO, CAPAZ DE DETERMINAR EFEITOS DELETÉRIOS SOBRE A SAÚDE BUCAL.
ESTABELECIMENTO DE CORRETA TERAPIA ENVOLVE PROMOÇÃO E MANUTENÇÃO DA
SAÚDE BUCAL ATRAVÉS DA CONSCIENTIZAÇÃO DAS PACIENTES. INTERVENÇÕES
ODONTOLÓGICAS ADOTADAS SÃO MEDIDAS PREVENTIVAS: ORIENTAÇÕES SOBRE
HIGIENE BUCAL (ESCOVAÇÃO ADEQUADA, USO DA FITA E FIO DENTAL, UTILIZAÇÃO
DE BOCHECHOS COM ANTISSÉPTICOS BUCAIS), CONTROLE DO BIOFILME
BACTERIANO SUPRA E SUBGENGIVAL, INSTRUMENTAÇÃO PERIODONTAL
(RASPAGEM, ALISAMENTO RADICULAR), INCLUINDO INFORMAÇÕES SOBRE O
MALEFÍCIO DO TABAGISMO. CONCLUIU-SE QUE OS PROBLEMAS PERIODONTAIS
APRESENTADOS CAUSAM PERDAS DENTÁRIAS, CONSTITUINDO PROBLEMA DE
SAÚDE PÚBLICA, PROVOCANDO GRANDE IMPACTO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: PACIENTES COM NECESSIDADES ESPECIAIS

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): SERGIO SPEZZIA

COAUTOR(A)1: SONIA PINEDA VICENTE


COAUTOR(A)2: LEILA SALOMÃO DE LA PLATA CURY TARDIVO

TEMA DO TRABALHO: INTERAÇÃO ENTRE DOR OROFACIAL E PSICOSSOMÁTICA

RESUMO: ENTENDE-SE POR DOR OROFACIAL (DOF), O CONJUNTO DE CONDIÇÕES


DOLOROSAS PROVENIENTES DA BOCA E FACE, INCLUINDO A DOR DE DENTE, AS
DISFUNÇÕES TEMPOROMANDIBULARES, AS NEURALGIAS, ALGUNS TIPOS DE
CEFALÉIAS E OUTROS QUADROS DOLOROSOS. ALGUMAS ALTERAÇÕES SISTÊMICAS
TÊM CORRELAÇÃO COM ESTAS DORES E DEVEM TER DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL E
TRATAMENTO ODONTOLÓGICO DIFERENCIADO. TODA DOENÇA HUMANA OU
ALTERAÇÃO SISTÊMICA É TAMBÉM PSICOSSOMÁTICA, POIS INCIDE NUM SER QUE
TEM CORPO E MENTE INSEPARÁVEIS, ANATÔMICA E FUNCIONALMENTE. O OBJETIVO
PROPOSTO NESTE TRABALHO, REFERE-SE A IMPORTÂNCIA DO CONHECIMENTO POR
PARTE DO CIRURGIÃO DENTISTA DAS MANIFESTAÇÕES DE ORIGEM
PSICOSSOMÁTICA DAS DOF. AO SE ATENDER UM PACIENTE, DEVE-SE TENTAR
COMPREENDER O POSSÍVEL SIGNIFICADO QUE EXPRESSA O SINTOMA EXPOSTO.
CONCLUIU-SE QUE AO ANALISAR-SE MINUCIOSAMENTE O QUADRO DOLOROSO,
ATENTANDO PARA O INDIVÍDUO COMO UM TODO, PODE-SE PROCEDER AO
APRIMORAMENTO PROGNÓSTICO E POR CONSEGUINTE A MELHORA DE QUALIDADE
DE VIDA DOS PACIENTES.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ODONTOLOGIA DO TRABALHO

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): SHEILA KELLEN CAETANO

COAUTOR(A)1: CLAUDIA ANDREA CORREA GARCIA SIMOES

TEMA DO TRABALHO: PREVALÊNCIA DE DISTÚRBIOS OSTEOMUSCULARES


RELACIONADOS AO TRABALHO EM CIRURGIÕES DENTISTAS DA CIDADE DE MANAUS
– AM

RESUMO: OS DISTÚRBIOS OSTEOMUSCULARES RELACIONADOS AO TRABALHO


(DORT) CORRESPONDEM A UM CONJUNTO DE AFECÇÕES HETEROGÊNEAS QUE
ACOMETEM MÚSCULOS, TENDÕES, SINOVIAS, ARTICULAÇÕES, VASOS E NERVOS, DE
QUE PODEM SER VÍTIMAS TRABALHADORES SUBMETIDOS A DETERMINADAS
CONDIÇÕES DE TRABALHO. ESTA DOENÇA É DECORRENTE DA UTILIZAÇÃO
EXCESSIVA DO SISTEMA MUSCULOESQUELÉTICO SEM QUE HAJA TEMPO SUFICIENTE
PARA SUA RECUPERAÇÃO. PODEM OCORRER EM QUALQUER LOCAL DO APARELHO
LOCOMOTOR, EMBORA AS REGIÕES CERVICAL, LOMBAR E OS MEMBROS
SUPERIORES SEJAM OS MAIS FREQUENTEMENTE ATINGIDOS. NA ODONTOLOGIA
ESTAS AFECÇÕES SÃO CADA VEZ MAIS PRECOCEMENTE EVIDENCIADAS, DEVIDO AO
CIRURGIÃO DENTISTA TRABALHAR POR MUITAS HORAS SEGUIDAS E SEM PAUSAS EM
POSIÇÕES DESCONFORTÁVEIS E POR ESTA RAZÃO QUEIXANDO-SE
CONSTANTEMENTE DE DORES MÚSCULO ESQUELÉTICAS. O OBJETIVO DO ESTUDO
FOI DETERMINAR A PREVALÊNCIA DE DISTÚRBIOS OSTEOMUSCULARES
RELACIONADOS AO TRABALHO EM CIRURGIÕES-DENTISTAS DA CIDADE DE MANAUS-
AM, BRASIL. PARTICIPARAM DA PESQUISA 317 PROFISSIONAIS, ONDE OS
RESULTADOS REVELARAM QUE 75,7% QUEIXARAM DE DOR EM PELO MENOS UMA
REGIÃO DO CORPO, SENDO A REGIÃO LOMBAR A MAIS ACOMETIDA COM 54,9% DAS
QUEIXAS. ASSIM O PRESENTE ESTUDO É MAIS UM INDICATIVO DE QUE AS
ATIVIDADES EXECUTADAS PELOS CIRURGIÕES-DENTISTAS ESTÃO EXPONDO ESSES
PROFISSIONAIS A UM RISCO CONSIDERÁVEL DE ADQUIRIR DORT.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: PERIODONTIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): SIMONE SILVA EVANGELISTA

COAUTOR(A)1: JESSICA DO AMARAL BASTOS


COAUTOR(A)2: EDUARDO MACHADO VILELA
COAUTOR(A)3: ERICA DE ALMEIDA BARROSO
COAUTOR(A)4: MARCUS GOMES BASTOS

TEMA DO TRABALHO: ANÁLISE DOS NÍVEIS DE VITAMINA D EM PACIENTES COM


PERIODONTITE CRÔNICA E DOENÇA RENAL CRÔNICA.

RESUMO: O OBJETIVO DO ESTUDO FOI AVALIAR A ASSOCIAÇÃO ENTRE NÍVEIS DE 25-


HIDROXI-VIT D (25-OH-D) E A OCORRÊNCIA DA PERIODONTITE CRÔNICA (PC) EM
PACIENTES COM PC E DOENÇA RENAL CRÔNICA (DRC) EM TRATAMENTO NÃO
DIALÍTICO.TRATA-SE DE UM ESTUDO TRANSVERSAL ENVOLVENDO 60
PARTICIPANTES DIVIDIDOS EM QUATRO GRUPOS: INDIVÍDUOS SAUDÁVEIS;
PACIENTES SEM DOENÇAS SISTÊMICAS E COM PC; PACIENTES COM DRC PRÉ-
DIALÍTICA ESTÁGIOS 3B, 4, 5 E SEM PC; 15 PACIENTES DRC PRÉ-DIALÍTICA NOS
ESTÁGIOS 3B, 4, 5 E COM PC). A DEFINIÇÃO E ESTAGIAMENTO DA DRC BASEOU-SE NO
NKF KDOQITM). O EXAME PERIODONTAL FOI REALIZADO COM SONDAGEM COM
SONDA PERIODONTAL COMPUTADORIZADA. A RESPOSTA INFLAMATÓRIA SISTÊMICA
FOI AVALIADA PELA PROTEÍNA C-REATIVA ULTRA-SENSÍVEL (PCR-US) NO SORO E
NÍVEL SÉRICO DA 25 (OH) VITAMINA D FOI DETERMINADO POR
QUIMIOLUMINESCÊNCIA. A PC MAIS GRAVE E NÍVEIS ELEVADOS DE PCR-US FORAM
OBSERVADOS MAIS FREQUENTEMENTE NOS PACIENTES COM DRC
COMPARATIVAMENTE AOS OUTROS TRÊS GRUPOS. RELATIVAMENTE AOS
PARTICIPANTES SEM PC, OS PACIENTES COM PC APRESENTARAM MENORES NÍVEIS
DE 25-OH-D. A MAIORIA ABSOLUTA DOS PARTICIPANTES COM NÍVEIS MAIS BAIXOS DE
25-OH-D (0,15 NG/ML) APRESENTAVAM DRC E PC (P <0,02).A PC, PARTICULARMENTE
EM PACIENTES COM DRC, É MAIS GRAVE E É MAIS FREQUENTE ENTRE OS
PACIENTES COM MENORES NÍVEIS DE VIT D.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): SONIA CRISTINA DE SOUSA

COAUTOR(A)1: RAMON CORRÊA GONZAGA


COAUTOR(A)2: ALEXANDRE COELHO MACHADO
COAUTOR(A)3: VITOR LAGUARDIA GUIDO FARIA
COAUTOR(A)4: PAULO VINÍCIUS SOARES

TEMA DO TRABALHO: REABILITAÇÃO ESTÉTICA DO SORRISO COM FACETAS


CERÂMICAS REFORÇADAS POR DISSILICATO DE LÍTIO – RELATO DE CASO CLÍNICO

RESUMO: A BUSCA POR UM SORRISO HARMÔNICO E ESTÉTICO ELEVA O NÍVEL DE


EXIGÊNCIA E EXPECTATIVA DOS PACIENTES. AS FACETAS LAMINADAS DESTACAM-SE
COMO OPÇÃO PARA REABILITAÇÃO ESTÉTICA POR SEREM CONSERVADORAS E
MIMETIZAR ESTRUTURAS DENTAIS. O OBJETIVO DO PRESENTE RELATO É
DESCREVER PROTOCOLO DE CONFECÇÃO DE FACETAS CERÂMICAS REFORÇADAS
COM DISSILICATO DE LÍTIO. PACIENTE DE 52 ANOS, GÊNERO FEMININO,
COMPARECEU À CLÍNICA INTEGRADA DA FOUFU INSATISFEITA COM A ESTÉTICA DE
SEU SORRISO, DEVIDO À DIFERENÇAS CROMÁTICAS. COMO METODOLOGIA DO
TRATAMENTO, PLANEJOU-SE CONFECÇÃO DE LAMINADOS CERÂMICOS A BASE DE
DISSILICATO DE LÍTIO NOS DENTES 13, 21, 22, 23. CONFECCIONOU-SE OS PREPAROS
SEGUINDO SEQUÊNCIA TÉCNICA CONVENCIONAL DE FACETAS INDIRETAS: CANALETA
DE ORIENTAÇÃO CERVICAL; SULCOS DE ORIENTAÇÃO VESTIBULAR E POSTERIOR
UNIÃO; REDUÇÃO INCISAL E TÉRMINO EM OMBRO COM ÂNGULOS INTERNOS
ARREDONDADOS. MOLDOU-SE COM SILICONE DE ADIÇÃO. OS LAMINADOS FORAM
CONDICIONADOS E APÓS ENXAGUE, APLICOU-SE SILANO. O CIMENTO RESINOSO
AUTOADESIVO OPACO FOI APLICADO NA SUPERFÍCIE DA CERÂMICA E OS LAMINADOS
LEVADOS EM POSIÇÃO, FOTOATIVOANDO 60 SEGUNDOS CADA FACE. COMO
RESULTADO, RECUPEROU-SE A ESTÉTICA, RETOMANDO O PADRÃO CROMÁTICO DO
SORRISO. CONCLUI-SE QUE CERÂMICAS REFORÇADAS POR DISSILICATO DE LÍTIO
POSSIBILITAM A RECUPERAÇÃO FUNCIONAL E ESTÉTICA DO SORRISO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): SORAYA DA SILVA OLIVEIRA

COAUTOR(A)1: LEANDRO GUSTAVO DA SILVA


COAUTOR(A)2: REINALDO RUGGIERO
COAUTOR(A)3: FLAVIANA SOARES ROCHA
COAUTOR(A)4: JONAS DANTAS BATISTA

TEMA DO TRABALHO: AVALIAÇÃO DA CONTAMINAÇÃO DE SOLUÇÕES ANESTÉSICAS


APÓS A IMERSÃO EM SOLUÇÃO DE GLUTARALDEÍDO A 2%

RESUMO: OS TUBETES ANESTÉSICOS FAZEM PARTE DA MESA CIRÚRGICA E POR


ISSO DEVEM SER ESTERILIZADOS. ENTRETANTO, MÉTODOS FÍSICOS DE
ESTERILIZAÇÃO SÃO INVIÁVEIS DEVIDO À SENSIBILIDADE DO ANESTÉSICO AO
CALOR, SENDO NECESSÁRIA A ESTERILIZAÇÃO POR MEIO QUÍMICO. NESTE
TRABALHO AVALIOU-SE A POSSÍVEL PRESENÇA (INFILTRAÇÃO) DE SOLUÇÃO
ESTERILIZANTE, GLUTARALDEÍDO A 2%, DENTRO DE TUBETES ANESTÉSICOS DE
PLÁSTICO E VIDRO DE USO ODONTOLÓGICO IMERSOS NA MESMA DURANTE OS
PERÍODOS DE 10 HORAS A 1 MÊS.AS SOLUÇÕES CONTIDAS NO INTERIOR DOS
TUBETES FORAM SUBMETIDAS A ANÁLISES POR CLAE (CROMATOGRAFIA LÍQUIDA DE
ALTA EFICIÊNCIA). FOI UTILIZADA A COLUNA C18 DE FASE REVERSA (25 CM). A FASE
MÓVEL EMPREGADA FOI DE 70/30, METANOL/ÁGUA, RESPECTIVAMENTE, COM VAZÃO
DE 1ML.MIN-1. O DETECTOR UTILIZADO FOI O UV-VIS NO COMPRIMENTO DE ONDA DE
235NM. O CLAE EMPREGADO FOI O DE MARCA SHIMADZU MODELO LC-10VP, PARA A
MEDIDA DE TODAS AS ANÁLISES.VERIFICA-SE PELAS ANÁLISES DOS
CROMATOGRAMAS DAS SOLUÇÕES DOS TUBETES IMERSOS QUE NÃO HOUVE
CONTAMINAÇÃO, VISTO QUE NO TEMPO DE RETENÇÃO DE 3,00 MINUTOS NÃO HOUVE
A SAÍDA DE PICOS REFERENTES AO GLUTARALDEÍDO, NO LIMITE DE QUANTIFICAÇÃO
DE 5,45X10-3 %.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: OCLUSÃO / PRÓTESE

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): STEFÂNIA WERNECK PROCÓPIO

COAUTOR(A)1: LETHICIA GOMES DE ARAUJO PIAZZI


COAUTOR(A)2: RONALDO LUIS ALMEIDA DE CARVALHO
COAUTOR(A)3: MICHELLY ROCHA DUARTE
COAUTOR(A)4: FABIOLA PÊSSOA PEREIRA LEITE

TEMA DO TRABALHO: COMPARAÇÃO DOS SISTEMAS DE FRESAGEM MANUAL E


AUTOMATIZADO EM CERÂMICAS COMPACTADAS POR ZIRCÔNIA

RESUMO: DENTRE AS PRINCIPAIS INDICAÇÕES DA ZIRCÔNIA, AS PRÓTESES FIXAS


TÊM TOMADO UM LUGAR DE DESTAQUE NOS PROCEDIMENTOS RESTAURADORES,
CONFORME AS EXIGÊNCIAS CLÍNICAS DE CADA CASO. VÁRIOS SISTEMAS ESTÃO
DISPONÍVEIS NO MERCADO, SENDO UM O ZIRKONZHAN, UM SISTEMA MANUAL DE
FRESAGEM E O IPS E.MAX ZIRCAD, DISPONÍVEL PARA A TÉCNICA CAD/CAM COM
BLOCOS ALTAMENTE RESISTENTES DE ÓXIDO DE ZIRCÔNIO PRÉ-SINTERIZADO .
ENTRETANTO, DENTRE OS CUIDADOS NECESSÁRIOS PARA QUE SE GARANTA A
LONGEVIDADE DO TRATAMENTO RESTAURADOR EM PRÓTESES DE ZIRCÔNIA, A
ESPESSURA DO CONECTOR É UM FATOR DE EXTREMA IMPORTÂNCIA QUE NÃO PODE
SER NEGLIGENCIADO, UMA VEZ QUE A FRATURA DO CONECTOR É O PRINCIPAL TIPO
DE FALHA RELATADO POR DIVERSOS ESTUDOS CLÍNICOS. O OBJETIVO DESTE
TRABALHO É APRESENTAR UMA COMPARAÇÃO CLÍNICA ENTRE DOIS SISTEMAS
LIVRES DE METAL COM INFRAESTRUTURA EM ZIRCÔNIA. FORAM CONFECCIONADAS
DUAS PRÓTESES PARCIAIS FIXAS DE UMA PACIENTE, UTILIZANDO OS SISTEMAS
ZIRKONZHAN E O IPS E.MAX ZIRCAD, ONDE PODE-SE COMPARAR CLINICAMENTE A
ESPESSURA DAS INFRAESTRUTURAS. O IPS E.MAX ZIRCAD APRESENTOU MELHORES
VALORES DE ESPESSURA DOS CONECTORES, DEVIDO A AUTOMATIZAÇÃO DA
TÉCNICA E AUSÊNCIA DE INTERFERÊNCIA HUMANA DURANTE O PROCESSO DE
FRESAGEM.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ESTOMATOLOGIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): SYLVIA SATOMI SONOBE

COAUTOR(A)1: JULIANA NUNES DOS SANTOS.


COAUTOR(A)2: YASMIN DEYSI.
COAUTOR(A)3: MAYARA COTES ANTONELLE.
COAUTOR(A)4: DALILA YASSINE.

TEMA DO TRABALHO: HEPATITE-O QUE O CIRURGIÃO- DENTISTA PRECISA SABER!

RESUMO: HEPATITE É UMA DOENÇA INFECTOCONTAGIOSA DE TODA OU QUALQUER


INFLAMAÇÃO DO FÍGADO APRESENTANDO ALGUM GRAU DE DESTRUIÇÃO DAS
CÉLULAS HEPÁTICAS.AS HEPATITES SÃO PROVOCADAS POR DIFERENTES AGENTES
ETIOLÓGICOS,COMO TROPISMO PRIMÁRIOS PELO TECIDO HEPÁTICO QUE
APRESENTAM CARACTERÍSTICAS EPIDEMIOLÓGICAS CLÍNICAS E LABORATORIAIS
SEMELHANTES,PORÉM COM IMPORTANTES PARTICULARIDADES.FOI REALIZADO UM
LEVANTAMENTO BIBLIOGRÁFICO NA BASE DE DADOS BIREME COM AS PALAVRAS
CHAVES:HEPATITE E ODONTOLOGIA.TENDO SIDO ENCONTRADOS 616 ARTIGOS,MAS
FORAM UTILIZADOS SOMENTE 10 POR CONTEREM OS PRINCIPAIS OBJETIVOS DO
TRABALHO.HEPATITE A:APARECE NA INFÂNCIA OU NA FASE ADULTO-JOVEM
.INICIALMENTE ASSEMELHA-SE A UMA GRIPE COM FEBRE,MAL ESTAR,FALTA DE
APETITE E VÔMITO.A TRANSMISSÃO SE DÁ ATRAVÉS DE ALIMENTOS OU ÁGUA
CONTAMINADA POR MATÉRIAS FECAIS.HEPATITE B:É A MAIS PERIGOSA DAS
HEPATITES ,TORNA-SE CRÔNICAS.OS PRIMEIROS SINTOMAS SÃO FEBRE,MAL ESTAR
E DORES ABDOMINAIS.A CONTAMINAÇÃO É ATRAVÉS DO CONTATO DE SANGUE
CONTAMINADO,DO CONTATO SEXUAL E TRANSMISSÃO MATERNO-FECAL.HEPATITE
C:EVOLUI PARA HEPATITE CRÔNICA EM 80% DOS CASOS.OS PRINCIPAIS ATINGIDOS
SÃO CONSUMIDORES DE DROGAS INJETÁVEIS E PESSOAS QUE RECEBERAM
TRANSFUSÃO SANGUÍNEA.PODEM APRESENTAM MAL ESTAR,DORES
INTESTINAIS,FEBRE E PERDA DE APETITE.A TRANSMISSÃO É POR SANGUE
CONTAMINADO,A POR VIA SEXUAL É RARA MAS PODE OCORRER E EXISTE UM RISCO
DE 6% DA MÃE INFECTADA PODER TRANSMITIR O VÍRUS AO FETO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ODONTOLOGIA HOSPITALAR

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): TACIANA OLIVEIRA MARTINS

COAUTOR(A)1: TEREZINHA REZENDE CARVALHO OLIVEIRA


COAUTOR(A)2: MARIA VICENTINA PEREIRA SALGADO MARTINS
COAUTOR(A)3: NAYARA RODRIGUES NASCIMENTO OLIVEIRA

TEMA DO TRABALHO: A IMPORTÂNCIA DA PREVENÇÃO E ORIENTAÇÃO NA SAÚDE


ORAL DOS IDOSOS INTERNADOS NO HOSPITAL DE CLINICAS DE UBERLÂNDIA-UFU

RESUMO: COM O AUMENTO DA EXPECTATIVA DE VIDA, SURGIRAM NECESSIDADES DE


INTERVENÇÕES E CUIDADOS DIRECIONADOS A SAÚDE DA POPULAÇÃO QUE VEM
ENVELHECENDO. O PROGRAMA MULTIDISCIPLINARIDADE NA ATENÇÃO À SAÚDE DO
IDOSO (MASI), TEM O OBJETIVO DE CONTRIBUIR NA MELHORIA DA SAÚDE GERAL E
QUALIDADE DE VIDA DOS IDOSOS CARENTES INTERNADOS NA ENFERMARIA DA
CLÍNICA MÉDICA DO HOSPITAL DE CLÍNICAS DE UBERLÂNDIA (HCU/UFU). COMO
METODOLOGIA, UTILIZOU-SE OS PRONTUÁRIOS DO HOSPITAL PARA O
LEVANTAMENTO DAS CONDIÇÕES DE SAÚDE GERAL E A AVALIAÇÃO DA SAÚDE ORAL.
OS RESULTADOS APONTARAM QUE DOS 60 IDOSOS HOSPITALIZADOS ATENDIDOS,
35% USAVAM PRÓTESES TOTAIS MAXILARES E MANDIBULARES, 27% USAVAM
APENAS A PRÓTESE MAXILAR, 2% APENAS A MANDIBULAR, 23% NÃO USAVAM
NENHUMA DAS PRÓTESES, 12% USAVAM PRÓTESE PARCIAL REMOVÍVEL E 1% NÃO
SABE/NÃO RESPONDE. QUANTO AO TEMPO DE USO DAS PRÓTESES, 34% USAVAM A
PRÓTESE POR MAIS DE 25 ANOS, 20% NÃO LEMBRAM, 18% ENTRE 10 E 15 ANOS E
OUTROS 18% ENTRE 2 E 5 ANOS. CONSIDERANDO A SATISFAÇÃO DO PACIENTE
QUANTO À SAÚDE BUCAL, 53% ESTAVAM SATISFEITOS, 40% INSATISFEITOS, 4%
INDIFERENTES E 3% NÃO SABE/NÃO RESPONDE. POR ISSO, É DE SUMA IMPORTÂNCIA
A PREVENÇÃO, ORIENTAÇÃO E MANUTENÇÃO DA SAÚDE ORAL E GERAL AOS
PACIENTES IDOSOS.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ODONTOPEDIATRIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): TAIS ROCHA DE ARAUJO

COAUTOR(A)1: JOSÉ MASSAO MIASATO


COAUTOR(A)2: ANA BEATRIZ DA SILVA FREIXINHO
COAUTOR(A)3: JOÃO JOSÉ COSSATIS
COAUTOR(A)4: SÍLVIO JORGE MACHADO

TEMA DO TRABALHO: POTENCIAL EFEITO ANTIADERENTE DA PROANTOCIANIDINA DO


SUCO CONCENTRADO DE CRANBERRY SOBRE COLÔNIAS DE STREPTOCOCCUS
MUTANS

RESUMO: O OBJETIVO FOI AVALIAR O EFEITO DA ATIVIDADE ANTIADERENTE IN VITRO


DO SUCO CONCENTRADO DE CRANBERRY, PELA CONCENTRAÇÃO INIBITÓRIA MÍNIMA
DE ADERÊNCIA(CIMA) SOBRE O STREPTOCOCCUS MUTANS NO ESMALTE DENTÁRIO
HUMANO E NO TUBO DE ENSAIO. FORAM UTILIZADAS CEPAS PADRONIZADAS DE SM,
CULTIVADAS EM MEIO BRAIN HEART INFUSION (BHI) ACRESCIDO DE 5% DE
SACAROSE, SENDO ESTA CULTURA DISTRIBUÍDA EM DEZ TUBOS DE ENSAIO, UM
DENTE PRÉ-MOLAR HUMANO HÍGIDO E 0,4ML DO CONCENTRADO BRUTO DE
CRANBERRY ATÉ A DÉCIMA DILUIÇÃO (1:1024). PARA CONTROLE POSITIVO UTILIZOU-
SE GLUCONATO DE CLOREXIDINA 0,12%, PARA CONTROLE NEGATIVO NÃO SE
ADICIONOU A SOLUÇÃO DO SUCO CONCENTRADO À CULTURA. A DETERMINAÇÃO DA
CIMA DO CONCENTRADO SOBRE O SM FOI DEFINIDA COMO A MENOR
CONCENTRAÇÃO DE SUCO, EM MEIO BHI ACRESCIDO DE 5% DE SACAROSE,
IMPEDINDO A ADERÊNCIA DO MICRORGANISMO À COROA DOS PRÉ-MOLARES E À
PAREDE INTERNA DOS TUBOS DE ENSAIO. A LEITURA DOS RESULTADOS FOI
REALIZADA POR MEIO DA OBSERVAÇÃO VISUAL DAS SUPERFÍCIES OCLUSAIS DOS
DENTES E DA SUPERFÍCIE INTERNA DOS TUBOS, DE COMO OS DENTES E OS TUBOS
SAÍRAM DA ESTUFA E COM A APLICAÇÃO DO EVIDENCIADOR DE PLACA. CONSTATOU-
SE A ATIVIDADE ANTIADERENTE IN VITRO DO SUCO CONCENTRADO DE CRANBERRY
SOBRE O SM. CIMA FOI 1/2.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: OCLUSÃO / PRÓTESE

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): TAMARAH LANNE FRANÇA DE CARVALHO

COAUTOR(A)1: NÁTILLA ROBERTA SOARES


COAUTOR(A)2: MARCIO MAGNO COSTA

TEMA DO TRABALHO: REABILITAÇÃO ORAL DE PACIENTE PORTADOR DE


PICNODISOSTOSE COM PRÓTESE TOTAL REMOVÍVEL DE RECOBRIMENTO
(OVERDENTURE)

RESUMO: A PICNODISOSTOSE É UMA ALTERAÇÃO GENÉTICA AUTOSSÔMICA


RECESSIVA RARA QUE ACOMETE OS OSSOS E SE CARACTERIZA PRINCIPALMENTE
PELA BAIXA ESTATURA, AUMENTO DA DENSIDADE DE QUASE TODOS OS OSSOS,
SEPARAÇÃO DAS SUTURAS CRANIANAS, DISPLASIAS DOS OSSOS CRANIANOS,
ACHATAMENTO DO ÂNGULO MANDIBULAR E APLASIA PARCIAL DAS FALANGES
TERMINAIS DAS MÃOS E PÉS. AS PRINCIPAIS ALTERAÇÕES DA REGIÃO BUCAL E
MAXILOFACIAL SÃO MODIFICAÇÕES DOS OSSOS FACIAIS (LEVANDO A PERDA DO
ÂNGULO MANDIBULAR), PALATO PROFUNDO, ERUPÇÃO PREMATURA E ATRASADA DE
DENTES, HIPOPNEUMATIZAÇÃO DOS SEIOS MAXILARES, HIPOPLASIA DO QUEIXO,
HIPERCEMENTOSE, HIPOPLASIA DE ESMALTE, HIPERDONTIA, INCOMPLETA
CALCIFICAÇÃO DA DENTINA, HIPOPLASIA DE RAÍZES E OBLITERAÇÃO DAS CÂMARAS
PULPARES. AS ALTERAÇÕES FACIAIS FAZEM COM QUE ESTES INDIVÍDUOS
APRESENTEM FACE COM ASPECTO DE PÁSSARO E ESPAÇO FUNCIONAL LIVRE
AUMENTADO. ESTE TRABALHO TEM POR OBJETIVO RELATAR UM CASO DE UM
PACIENTE PORTADOR DE PICNODISOSTOSE ONDE O TRATAMENTO REABILITADOR
ORAL FOI REALIZADO ATRAVÉS DE UMA PRÓTESE TOTAL REMOVÍVEL DE
RECOBRIMENTO (OVERDENTURE) CONFECCIONADA SOBRE OS DENTES NATURAIS
DO PACIENTE. A TÉCNICA DE RECOBRIMENTO DENTAL POR MEIO DE OVERDENTURE
É UMA ALTERNATIVA SIMPLES, VIÁVEL E CONSERVADORA PARA REABILITAÇÃO ORAL
QUANDO HOUVER DISCREPÂNCIAS MAXILOMANDIBULARES COMO NOS PORTADORES
DE PICNODISOSTOSE. O RESULTADO OBTIDO FOI BASTANTE SATISFATÓRIO TANTO
DO PONTO DE VISTA ESTÉTICO QUANTO FUNCIONAL.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): TANIA MARIA AYRES MONTEIRO

COAUTOR(A)1: ROBERTA TARKANY BASTING HOFLING


COAUTOR(A)2: FABIANA MANTOVANI GOMES FRANÇA
COAUTOR(A)3: CECÍLIA PEDROSO TURSSI
COAUTOR(A)4: FLÁVIA LUCISANO BOTELHO DO AMARAL

TEMA DO TRABALHO: INFLUÊNCIA DA APLICAÇÃO DE INIBIDORES DE


METALOPROTEINASES NA RESISTÊNCIA DE UNIÃO DE SISTEMA ADESIVO
CONVENCIONAL À DENTINA.

RESUMO: O OBJETIVO DESTE ESTUDO IN VITRO FOI AVALIAR O EFEITO DE DOIS


INIBIDORES DE METALOPROTEINASES (CLOREXIDINA E CHÁ VERDE), APLICADOS
APÓS CONDICIONAMENTO ÁCIDO, NA RESISTÊNCIA DE UNIÃO DE UM SISTEMA
ADESIVO CONVENCIONAL À DENTINA. TRINTA FRAGMENTOS DE DENTINA
RECEBERAM TRATAMENTO COM ÁCIDO FOSFÓRICO A 37% POR 15 SEGUNDOS E
FORAM DIVIDIDOS EM 3 GRUPOS DE ACORDO COM O TIPO DE SOLUÇÃO A SER
APLICADA (N=10): CV: SOLUÇÃO DE CHÁ VERDE; CLX: SOLUÇÃO DE CLOREXIDINA 2%;
NT: NENHUM TRATAMENTO. O SISTEMA ADESIVO ADPER SINGLE BOND 2 (3M/ESPE)
FOI APLICADO SEGUINDO AS INSTRUÇÕES DO FABRICANTE E RESTAURAÇÕES DE
RESINA COMPOSTA FORAM REALIZADAS. APÓS 24 HORAS, OS BLOCOS DE RESINA-
DENTINA FORAM SECCIONADOS EM PALITOS DE 1,0MM2 QUE FORAM SUBMETIDOS
AO TESTE DE MICROTRAÇÃO, COM VELOCIDADE DE 0,5MM/MIN. OS DADOS FORAM
SUBMETIDOS A ANOVA E TESTE DE TUKEY (&#945; =5%). OS RESULTADOS
DEMONSTRAM VALORES DE RESISTÊNCIA DE UNIÃO SUPERIORES PARA O GRUPO
CONTROLE E SIGNIFICANTEMENTE DIFERENTES DO CHÁ VERDE. A APLICAÇÃO DE
CLOREXIDINA RESULTOU EM VALORES INTERMEDIÁRIOS, OS QUAIS NÃO DIFERIRAM
DOS GRUPOS CONTROLE E TRATADOS COM CHÁ VERDE. CONCLUI-SE QUE
APLICAÇÃO DA CLOREXIDINA NÃO INTERFERIU NA ADESÃO IMEDIATA À DENTINA,
PORÉM, A APLICAÇÃO DA SOLUÇÃO DE CHÁ VERDE DEMONSTROU INFLUÊNCIA
NEGATIVA.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: DTM

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): TATIANA BORGES SAITO PAIVA

COAUTOR(A)1: AGDA MARIA DE MOURA


COAUTOR(A)2: MARGARETH TORRECILLAS LOPEZ
COAUTOR(A)3: JAIRO LESSA CREPALDI
COAUTOR(A)4: MARCIA ANDRÉ

TEMA DO TRABALHO: ESTUDO COMPARATIVO DA PREVALÊNCIA DE DISFUNÇÃO


TEMPOROMANDIBULAR EM PACIENTES PORTADORES DE FISSURA LÁBIO PALATINA

RESUMO: INTRODUÇÃO: A REABILITAÇÃO DE PACIENTES COM FISSURAS DE LÁBIO


E/OU PALATO É BASEADA EM UM TRATAMENTO INTERDISCIPLINAR QUE PRIORIZA O
RESTABELECIMENTO DA FUNÇÃO E DA INTEGRAÇÃO PSICOSSOCIAL DO INDIVIDUO
AFETADO. A EXTENSÃO DA DEFORMIDADE INTRA-ORAL COMPROMETE O
CRESCIMENTO DA MAXILA UMA VEZ QUE AS RETRAÇÕES CICATRICIAIS DIFICULTAM O
CORRETO CRESCIMENTO ÓSSEO DETERMINANDO UMA FUNÇÃO MUSCULAR
ALTERADA. OBJETIVO: VERIFICAR SE OS PORTADORES DE FISSURAS
LABIOPALATINAS APRESENTAM MAIOR PREVALÊNCIA OU GRAVIDADE DE DTM
QUANDO COMPARADOS A POPULAÇÃO EM GERAL. CASUÍSTICA: FORAM AVALIADOS
PACIENTES NUMA FAIXA ETÁRIA ACIMA DE 15 ANOS, SENDO O GRUPO DE ESTUDO
COMPOSTO POR 30 PACIENTES COM FISSURA LABIOPALATINA JÁ REPARADOS
CIRURGICAMENTE E O GRUPO CONTROLE POR 30 PACIENTES NÃO FISSURADOS.
MÉTODO: FOI UTILIZADO O QUESTIONÁRIO PRESENTE NO PROTOCOLO DE
ATENDIMENTO AOS PACIENTES PORTADORES DE DTM DA ACADEMIA AMERICANA DE
DOR OROFACIAL, ALÉM DO EXAME CLÍNICO DOS MÚSCULOS MASTIGATÓRIOS E
AUSCULTA DAS ATMS. RESULTADOS E CONCLUSÕES: FOI COMPARADO OS
SINTOMAS DE DOR, ESTALO E CREPITAÇÃO PARA OS GRUPOS CONTROLE E ESTUDO,
NO QUAL CONCLUIU-SE QUE O GRUPO DE ESTUDO APRESENTA MAIS ESTALO QUE O
GRUPO CONTROLE COM SIGNIFICÂNCIA ESTATÍSTICA DE P = 0,039 E AS OUTRAS
RELAÇÕES NÃO FORAM ESTATISTICAMENTE SIGNIFICANTES.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: SAÚDE COLETIVA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): THAIANE RIBEIRO NEVES

COAUTOR(A)1: RANIERI CARVALHO CAMUZI

TEMA DO TRABALHO: A ATENÇÃO BÁSICA EM SAÚDE PARA DIABÉTICOS E


HIPERTENSOS: UMA EXPERIÊNCIA DE ENSINO E APRENDIZAGEM NO PRO/PET-SAÚDE
2012.

RESUMO: O DIABETES MELLITUS E A HIPERTENSÃO ARTERIAL SE CONFIGURAM


COMO UM IMPORTANTE PROBLEMA DE SAÚDE PÚBLICA. O AVANÇO DESSAS
DOENÇAS NA SOCIEDADE DEMONSTROU A CRISE DO MODELO ASSISTENCIAL À
SAÚDE NO BRASIL, QUE EMPREGA PREDOMINANTEMENTE ESTRATÉGIAS DO
MODELO BIOMÉDICO NO PROCESSO SAÚDE-DOENÇA. ESSA SITUAÇÃO VEM
EXIGINDO DO GOVERNO A FORMULAÇÃO DE POLÍTICAS E PROGRAMAS QUE
TRANSFORMEM O SISTEMA DE ATENÇÃO À SAÚDE E MUDEM A SITUAÇÃO
EPIDEMIOLÓGICA ATUAL. COM A NECESSIDADE DE FORMAR NOVOS PROFISSIONAIS
COM OLHAR DIFERENTE TANTO NO PROCESSO SAÚDE-DOENÇA QUANTO NO
SISTEMA DE ATENÇÃO À SAÚDE, FOI CRIADO O PROGRAMA DE EDUCAÇÃO PELO
TRABALHO PARA A SAÚDE (PET-SAÚDE) COM UM DOS OBJETIVOS A INSERÇÃO DOS
ESTUDANTES EM UNIDADES DE SAÚDE PARA QUE POSSAM TER UMA APRENDIZAGEM
ATIVA E QUE POSSIBILITE UMA FORMAÇÃO ACADÊMICA QUALIFICADA E VOLTADA A
PRÁTICA. ESTE TRABALHO TEM COMO OBJETIVO DESCREVER A EXPERIÊNCIA
VIVENCIADA POR UMA ACADÊMICA-BOLSISTA DO PROGRAMA PET - SAÚDE E
RELATAR A ATENÇÃO EM SAÚDE AOS PORTADORES DE DIABETES MELLITUS E
HIPERTENSÃO ARTERIAL EM UMA UNIDADE DE ATENÇÃO BÁSICA EM SAÚDE NO
MUNICÍPIO DE NITERÓI-RJ NO ANO DE 2012.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ESTOMATOLOGIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): THAIS THEREZA BASSO DO PRADO

COAUTOR(A)1: JOÃO CÉSAR GUIMARÃES HENRIQUES


COAUTOR(A)2: ÁTILA ROBERTO RODRIGUES
COAUTOR(A)3: ANTÔNIO FRANCISCO DURIGHETTO JÚNIOR
COAUTOR(A)4: CARLA SILVA SIQUEIRA

TEMA DO TRABALHO: ODONTOMA COMPLEXO NO SEIO MAXILAR: RELATO DE CASO

RESUMO: OS ODONTOMAS SÃO TUMORES ODONTOGÊNICOS MAIS COMUMENTE


ENCONTRADOS NOS MAXILARES, FORMADOS POR TECIDOS DENTÁRIOS
MINERALIZADOS E TENDO ORIGEM MISTA (EPITELIAL E MESENQUIMAL). SUBDIVIDEM-
SE EM COMPOSTO E COMPLEXO. ESTE TRABALHO RELATA O CASO DA PACIENTE
E.C.S. DE 14 ANOS, GÊNERO FEMININO, QUE PROCUROU UM CIRURGIÃO-DENTISTA
QUEIXANDO-SE DO ATRASO NA ERUPÇÃO DOS DENTES 23, 24 E 25. ATRAVÉS DO
EXAME RADIOGRÁFICO PANORÂMICO SOLICITADO PELO PROFISSIONAL, OBSERVOU-
SE UMA IMAGEM RADIOPACA EXTENSA APARENTEMENTE LOCALIZADA NA PORÇÃO
ANTERIOR DO SEIO MAXILAR ESQUERDO, CAUSANDO UM ABAULAMENTO DA FOSSA
NASAL ADJACENTE E IMPACTANDO TAIS DENTES. A PACIENTE FOI ENCAMINHADA AO
SERVIÇO DE ESTOMATOLOGIA DA FACULDADE DE ODONTOLOGIA DA UNIVERSIDADE
FEDERAL DE UBERLÂNDIA, ONDE SE CONSTATOU DISCRETA ASSIMETRIA FACIAL E
NO EXAME INTRA-ORAL UMA EXPANSÃO VOLUMÉTRICA VESTIBULAR NA REGIÃO DE
INTERESSE. A HIPÓTESE DE DIAGNÓSTICO FOI DE ODONTOMA COMPLEXO E PARA
MELHOR PLANEJAMENTO CIRÚRGICO, UM EXAME TOMOGRÁFICO VOLUMÉTRICO DE
FEIXE CÔNICO FOI REALIZADO CONFIRMANDO O CARÁTER EXPANSIVO DA LESÃO,
COM INVASÃO PARA CAVIDADE NASAL.A CIRURGIA FOI FEITA COM ACESSO
VESTIBULAR, PERMITINDO A REMOÇÃO DE DIVERSOS FRAGMENTOS CONSTITUINTES
DO SUPOSTO ODONTOMA E DO DENTE 24 INTIMAMENTE ASSOCIADO À TUMORAÇÃO.
A PACIENTE ENCONTRA-SE EM PROSERVAÇÃO QUANTO AO REPARO ÓSSEO E EM
AVALIAÇÃO PARA POSSÍVEL ENXERTO ÓSSEO NA REGIÃO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: PATOLOGIA BUCAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): TIAGO SANTOS BATISTA

COAUTOR(A)1: MURILO DE NOVAES LUZ


COAUTOR(A)2: JÉSSICA ROCHA BARRETTO
COAUTOR(A)3: CAMILA ANSELMO DA SILVA
COAUTOR(A)4: FABIO ORNELLAS PRADO

TEMA DO TRABALHO: HEMANGIOMA LABIAL EM CRIANÇA: RELATO DE CASO

RESUMO: O HEMANGIOMA É UMA ANOMALIA VASCULAR DE DESENVOLVIMENTO QUE


É CONSIDERADO UM TUMOR BENIGNO DA INFÂNCIA. CARACTERIZA-SE POR UMA
FASE DE CRESCIMENTO RÁPIDO COM PROLIFERAÇÃO DE CÉLULAS ENDOTELIAIS,
SEGUIDA PELA INVOLUÇÃO GRADUAL QUE CULMINA COM O DESAPARECIMENTO
PARCIAL OU TOTAL DA LESÃO. PACIENTE DO GÊNERO FEMININO, TRÊS MESES DE
VIDA, FOI ENCAMINHADA PARA A DISCIPLINA DE DIAGNÓSTICO ORAL DA
UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA PARA AVALIAÇÃO DE LESÃO EM
LÁBIO. AO EXAME FÍSICO FOI CONSTATADA LESÃO EM LÁBIO INFERIOR COM RÁPIDA
EVOLUÇÃO (UM MÊS E MEIO), QUE ULCERA AO AMAMENTAR, CAUSANDO FORTE
INCÔMODO À CRIANÇA. CONCOMITANTEMENTE, FOI DETECTADO AUMENTO DE
VOLUME EM REGIÃO PRÉ-AURICULAR DIREITA, MÓVEL À PALPAÇÃO, SEM APARENTE
SINTOMATOLOGIA DOLOROSA. DEVIDO AO QUADRO ULCERATIVO FOI PRESCRITO
ANTIBIOTICOTERAPIA POR SETE DIAS. APÓS O TRATAMENTO COM ANTIBIÓTICOS,
INICIOU-SE TERAPIA COM PROPRANOLOL MANIPULADO EM XAROPE, DEVIDO À IDADE
DA PACIENTE, PODENDO SER OBSERVADO SIGNIFICATIVA MELHORA NO QUADRO
CLÍNICO APÓS SETE DIAS. A PACIENTE PERMANECE EM ACOMPANHAMENTO CLÍNICO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ODONTOPEDIATRIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): TIAGO SANTOS BATISTA

COAUTOR(A)1: WILLIAN EUZEBIO RIBEIRO


COAUTOR(A)2: MARIA LUIZA ANSELMO DA SILVA
COAUTOR(A)3: ANA CARLA ROBATTO NUNES
COAUTOR(A)4: FRANCISCO XAVIER PARANHOS COÊLHO SIMÕES

TEMA DO TRABALHO: RECONSTRUÇÃO DE DENTE DECÍDUO ANTERIOR COM PINO DE


FIBRA DE VIDRO E MATRIZ ANATÔMICA: RELATO DE CASO

RESUMO: A DESTRUIÇÃO PRECOCE DE DENTES DECÍDUOS ANTERIORES PODE


TRAZER VÁRIOS PROBLEMAS ESTÉTICOS E/OU FUNCIONAIS AO PACIENTE, TENDO
COMO CONSEQUÊNCIA DIVERSAS ALTERAÇÕES, DENTRE ELAS MODIFICAÇÕES
EMOCIONAIS NA CRIANÇA. O PRESENTE TRABALHO TEM COMO OBJETIVO
DESCREVER UM CASO CLÍNICO DE UMA CRIANÇA DE 04 ANOS DE IDADE COM
EXTENSA LESÃO DE CÁRIE, A QUAL PROVOCOU DESTRUIÇÃO DE GRANDE PARTE DA
COROA DO INCISIVO DECÍDUO SUPERIOR DIREITO, E APRESENTAR UMA FORMA DE
TRATAMENTO RÁPIDA, ESTÉTICA E EFICAZ. APÓS O TRATAMENTO ENDODÔNTICO DA
UNIDADE, REALIZOU-SE GENGIVECTOMIA (REGIÃO DISTO-PALATINA) E O PREPARO
DO CONDUTO RADICULAR, SEGUIDA DA CIMENTAÇÃO RESINOSA DO PINO DE FIBRA
DE VIDRO. POSTERIORMENTE, REALIZOU-SE A RECONSTRUÇÃO DA COROA COM
AUXÍLIO DE MATRIZ DE CELULOIDE E COM RESINA COMPOSTA. ESTE
PROCEDIMENTO PROPORCIONOU AO PACIENTE O RESTABELECIMENTO DA FUNÇÃO
E FORMA DA UNIDADE DENTAL AFIRMANDO SER UMA TÉCNICA RÁPIDA, DE FÁCIL
EXECUÇÃO E DE MENOR CUSTO, POIS ELIMINA-SE O PASSOS LABORATORIAIS.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: PATOLOGIA BUCAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): TIAGO SANTOS BATISTA

COAUTOR(A)1: IGOR LERNER H RIBEIRO


COAUTOR(A)2: PATRÍCIA CARVALHO
COAUTOR(A)3: BRÁULIO CARNEIRO JUNIOR
COAUTOR(A)4: ADNA CONCEIÇÃO BARROS

TEMA DO TRABALHO: AMELOBLASTOMA MULTICÍSTICO: RELATO DE CASO CLÍNICO

RESUMO: O AMELOBLASTOMA É UM TUMOR ODONTOGÊNICO, LOCALMENTE


AGRESSIVO, DE COMPORTAMENTO CLÍNICO E HISTOPATOLÓGICO VARIADOS,
ENCONTRADO EM TODOS OS GRUPOS ETÁRIOS E SEM PREDILEÇÃO POR SEXO. O
PRESENTE CASO REFERE-SE À PACIENTE DO SEXO FEMININO, 25 ANOS, COR PARDA,
QUE PROCUROU O SERVIÇO PUBLICO DE ESTOMATOLOGIA QUEIXANDO-SE DE
ASSIMETRIA FACIAL COM TEMPO DE EVOLUÇÃO DE 6 MESES, SEM SINTOMATOLOGIA
DOLOROSA. O EXAME FÍSICO EVIDENCIOU AUMENTO DE VOLUME NA REGIÃO
POSTERIOR DA MANDÍBULA LADO DIREITO. A RADIOGRAFIA PANORÂMICA REVELOU
LESÃO RADIOLÚCIDA COM ASPECTO DE BOLHAS DE SABÃO, OCUPANDO CORPO,
RAMO, CÔNDILO E PROCESSO CORONÓIDE DIREITO, COM EXPANSÃO DE CORTICAIS
E ADELGAÇAMENTO DA BASE DA MANDÍBULA,ENVOLVENDO AS UNIDADES NÃO-
IRROMPIDAS 45 E 48 E PROMOVENDO REABSORÇÃO RADICULAR DAS UNIDADES 46 E
47. NA TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA FOI OBSERVADA LESÃO EXTENSA
ENVOLVENDO CORPO, RAMO, CÔNDILO E PROCESSO CORONÓIDE. FOI REALIZADA
BIÓPSIA INCISIONAL, CUJO DIAGNÓSTICO FOI AMELOBLASTOMA. O TRATAMENTO
REALIZADO FOI A RESSECÇÃO PARCIAL DA MANDÍBULA. O EXAME HISTOPATOLÓGICO
REVELOU NEOPLASIA ODONTOGÊNICA CARACTERIZADA POR ESTROMA FIBROSO
INFILTRADO POR MÚLTIPLAS ILHAS FOLICULARES E CORDÕES ANASTOMOSANTES
COMPOSTO POR CÉLULAS CUBOIDAIS DE EPITÉLIO AMELOBLASTOMATOSO. O
DIAGNÓSTICO HISTOPATOLÓGICO FOI AMELOBLASTOMA SÓLIDO. A PACIENTE
ENCONTRA-SE SOB CONTROLE PERIÓDICO, NÃO SENDO OBSERVADA RECIDIVA.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ORTODONTIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): VANESSA MAZZA RODRIGUES

COAUTOR(A)1: GLAUCIO SERRA GUIMARÃES


COAUTOR(A)2: CAMILLA PEREIRA VANNIER

TEMA DO TRABALHO: AVALIAÇÃO DA INFLUÊNCIA DA COR NA EFICÁCIA DAS


LIGADURAS ORTODÔNTICAS EM DOBRAS DE PRIMEIRA ORDEM

RESUMO: LIGADURAS ELASTOMÉRICAS ESTÃO DISPONÍVEIS EM GRANDE VARIEDADE


DE CORES. A ADIÇÃO DE ADITIVOS PARA FORNECER COR ALTERA A COMPOSIÇÃO
DOS ELASTÔMEROS ORTODÔNTICOS SENDO POSSÍVEL FATOR DE EFETIVIDADE. O
PROPÓSITO DESTE ESTUDO FOI AVALIAR A FORÇA LIBERADA PELOS ELÁSTICOS NAS
CORES CRISTAL E CINZA, EM DOBRAS DE PRIMEIRA ORDEM, E A POSSÍVEL RELAÇÃO
ENTRE A FORÇA E DIMENSÃO. CENTO E SESSENTA LIGADURAS DE QUATRO MARCAS
COMERCIAIS FORAM TESTADAS POR ENSAIO DE TRAÇÃO MODIFICADO. FORAM
MEDIDAS A EFETIVIDADE DE FIXAÇÃO PARA DEFORMAÇÕES DE 0,5, 1,0 E 1,5MM, EM
SIMULAÇÃO À DOBRAS DE PRIMEIRA ORDEM. O TESTE ESTATÍSTICO APRESENTOU
DIFERENÇAS SIGNIFICANTES ENTRE AS MEDIDAS NAS TRÊS DEFORMAÇÕES
ANALISADAS. A COMPARAÇÃO ENTRE OS GRUPOS DEFINIU, COM EXCEÇÃO DE UM
TIPO COMERCIAL, MAIOR INTENSIDADE DE FORÇA PARA ELÁSTICOS CINZA EM
COMPARAÇÃO AOS ELÁSTICOS CRISTAL. PARA AVALIAR A POSSÍVEL RELAÇÃO
ENTRE A FORÇA E A DIMENSÃO DOS ELÁSTICOS FOI REALIZADA ANÁLISE
MICROSCÓPICA, COM O OBJETIVO DE MEDIR AS DIMENSÕES COMO DIÂMETRO
EXTERNO, DIÂMETRO INTERNO, VOLUME E ESPESSURA. OBTIDOS OS RESULTADOS
DAS MEDIÇÕES FOI REALIZADO O TESTE DE CORRELAÇÃO ENTRE AS MEDIÇÕES E A
FORÇA DOS ELÁSTICOS, ONDE NÃO FOI ENCONTRADA CORRELAÇÃO ENTRE A
FORÇA E A DIMENSÃO DOS ELÁSTICOS.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ODONTOPEDIATRIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): VANESSA SIMONNE BASTOS MACHADO FERREIRA

COAUTOR(A)1: PAULA HOANA MORAES FONSECA BARBOSA


COAUTOR(A)2: PRISCILLA BITENCOURT FIGUEIREDO

TEMA DO TRABALHO: BRUXISMO NA INFÂNCIA: RELATO DE CASO

RESUMO: BRUXISMO É UMA ATIVIDADE PARAFUNCIONAL, MULTIFATORIAL,


INVOLUNTÁRIA QUE TEM POR FINALIDADE O HÁBITO DE APARTAR E RANGER OS
DENTES DE FORMA CONSCIENTE OU INCONSCIENTE DURANTE O DIA E/ OU A NOITE,
CAUSANDO SÉRIOS DANOS AO SISTEMA MASTIGATÓRIO E DESORDENS TÊMPORO
MANDIBULARES, TORNANDO-SE FREQUENTE EM CRIANÇAS PRÉ-ESCOLARES. OS
SINAIS E SINTOMAS MAIS OBSERVADOS SÃO: O DESGASTE DAS SUPERFÍCIES
DENTÁRIAS, DESCONFORTOS ARTICULARES E MUSCULARES, E AINDA É UM
COADJUVANTE NO PROCESSO DE ACELERAR A RIZÓLISE DE DENTES DECÍDUOS
PROVOCANDO ASSIM ALTERAÇÕES NA CRONOLOGIA DE ERUPÇÃO DE DENTES
PERMANENTES. O TRATAMENTO É MULTIFATORIAL, CABENDO AO DENTISTA A
CONFECÇÃO DE PLACAS DE MORDIDA E QUANDO NECESSÁRIO FAZ-SE
PROCEDIMENTOS RESTAURADORES E TRATAMENTO ORTODÔNTICO, DE MODO QUE
NÃO INTERFIRA NEGATIVAMENTE NO PADRÃO DE CRESCIMENTO E
DESENVOLVIMENTO INFANTIL. ESTE TRABALHO TEM COMO OBJETIVO APRESENTAR
UM CASO CLÍNICO ABORDANDO OS ASPECTOS CLÍNICOS RELEVANTES DO BRUXISMO
NA INFÂNCIA E SEU TRATAMENTO. PACIENTE, DO GÊNERO MASCULINO, 8 ANOS,
PROCUROU ATENDIMENTO NA CLINICA ODONTOLÓGICA COM DIVERSOS DESGASTE
DENTÁRIOS, RELATANDO DOR NA REGIÃO DA ATM, E COMO FORMA DE TRATAMENTO,
FOI CONFECCIONADO UMA PLACA NOTURNA DE RESINA ACRÍLICA. DIANTE DO
EXPOSTO TORNA-SE DE FUNDAMENTAL IMPORTÂNCIA O CONHECIMENTO DO
CIRURGIÃO DENTISTA NO DIAGNÓSTICO PRECOCE DA PATOLOGIA EVITANDO
MAIORES COMPLICAÇÕES POSTERIORMENTE.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ENDODONTIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): VERIDIANA LOURENCO TAVARES SANTOS

COAUTOR(A)1: NILTON CESAR PEZATI BOER

TEMA DO TRABALHO: REVASCULARIZAÇÃO PULPAR POR COÁGULO SANGUÍNEO.

RESUMO: A REVASCULARIZAÇÃO PULPAR TEM SIDO INDICADA COMO ALTERNATIVA


TERAPÊUTICA AO PROCESSO DE APICIFICAÇÃO EM ELEMENTOS DENTAIS QUE
APRESENTAM RIZOGÊNESE INCOMPLETA E NECROSE PULPAR. É APONTADA COMO
UMA TÉCNICA DE REGENERAÇÃO ENDODÔNTICA, EMBORA NÃO SE SAIBA AO CERTO
A NATUREZA DO TECIDO NEOFORMADO NO INTERIOR DO CONDUTO RADICULAR
MEDIANTE À SUA EXECUÇÃO. ESSE TRABALHO TEVE POR OBJETIVO ABORDAR,
ATRAVÉS DE UMA REVISÃO DA LITERATURA, ASPECTOS INERENTES A ESSA TÉCNICA
EM TERMOS DE VARIEDADE DE PROTOCOLOS, MECANISMOS, INDICAÇÕES,
VANTAGENS, MEDICAÇÕES E AGENTES TANTO IRRIGADORES QUANTO QUELANTES
UTILIZADOS DURANTE SUA REALIZAÇÃO. O LEVANTAMENTO BIBLIOGRÁFICO FOI
REALIZADO POR CONSULTA A BASES DE DADOS DA BIREME E DA PUBMED.
ANALISARAM-SE OS TRABALHOS SELECIONADOS POR MEIO DAS LEITURAS:
EXPLORATÓRIA, SELETIVA, ANALÍTICA E INTERPRETATIVA. A DIVERSIDADE FOI
ENCONTRADA EM TODOS OS ASPECTOS QUE ENVOLVEM A EXECUÇÃO DESSA
TÉCNICA ENDODÔNTICA REGENERATIVA; OU SEJA, CONSTATOU-SE VARIAÇÃO A
NIVEIS DE PROTOCOLO, EXPLICAÇÕES RELACIONADAS AO MECANISMO QUE
DESENCADEIA NEOFORMAÇÃO TECIDUAL INTRACANALMENTE, MEDICAÇÕES,
AGENTES IRRIGADORES E QUELANTES UTILIZADOS. A MAIOR VANTAGEM DESSA
TÉCNICA ENVOLVE O AUMENTO DE ESPESSURA DAS PAREDES DE DENTINA E O
COMPLETO DESENVOLVIMENTO ESTRUTURAL RADICULAR. EM DECORRÊNCIA DISSO,
A ELEMENTOS DENTAIS AFLIGIDOS POR RIZOGÊNESE INCOMPLETA E NECROSE DA
POLPA INDICA-SE A TÉCNICA DA REVASCULARIZAÇÃO PULPAR.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: PATOLOGIA BUCAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): VICENTE JADSON GREGORIO FREITAS

COAUTOR(A)1: JOSÉ WILSON NOLETO RAMOS JUNIOR


COAUTOR(A)2: LAYANNE SOYARA BIDÔ ALVES
COAUTOR(A)3: JULIERME FERREIRA ROCHA
COAUTOR(A)4: JOSÉ CADMO WANDERLEY P DE ARAÚJO FILHO

TEMA DO TRABALHO: COMPLICAÇÕES RELACIONADAS ÀS INFECÇÕES


ODONTOGÊNICAS

RESUMO: AS INFECÇÕES ODONTOGÊNICAS DE ORIGEM ENDODÔNTICA OCORREM


QUANDO HÁ NECROSE DA POLPA DE UM ELEMENTO DENTÁRIO E SUBSEQÜENTE
CRESCIMENTO DE MICRORGANISMOS E PRODUÇÃO DE TOXINAS. ENQUANTO ESTES
MICRORGANISMOS PERMANECEM CONFINADOS AOS CONDUTOS RADICULARES, A
INFECÇÃO SE ENCONTRA EM UMA FASE INICIAL DENOMINADA DE OSTEÍTE OU
PERICEMENTITE PERIAPICAL, ONDE OS RISCOS DE COMPLICAÇÕES SÃO MÍNIMOS. AS
INFECÇÕES QUE ACOMETEM A MANDÍBULA, PRINCIPALMENTE AS ASSOCIADAS AOS
MOLARES, PODEM DISSEMINAR PARA ESPAÇOS SUBMANDIBULAR E/OU
PTERIGOMANDIBULAR, E DESTES CHEGAREM DE FORMA DESCENDENTE AO
MEDIASTINO ONDE ÓRGÃOS IMPORTANTES ESTÃO ALOJADOS. NORMALMENTE TAIS
INFECÇÕES CHEGAM AO MEDIASTINO VIA ESPAÇOS RETROFARÍNGICO,
LATEROFARÍNGICO, PRÉ-VERTEBRAL E PELA BAINHA CAROTÍDEA. INFECÇÕES
DISSEMINADAS PARA OS ESPAÇOS SUBMANDIBULARES E/OU SUBLINGUAIS E/OU
SUBMENTONIANO PODEM TAMBÉM GERAR COMO COMPLICAÇÃO OBSTRUÇÃO
PARCIAL (DISPNÉIA) OU TOTAL (APNÉIA) DAS VIAS AÉREAS SUPERIORES DEVIDO AO
EDEMA. OS PROCESSOS INFECCIOSOS ASSOCIADOS AOS ELEMENTOS DENTÁRIOS
DA MAXILA PODEM SE DISSEMINAR PARA O SISTEMA NERVOSO CENTRAL VIA VEIAS
DA FACE QUE, POR NÃO POSSUÍREM VÁLVULAS, PERMITEM O RETORNO DO SANGUE
VENOSO À CAIXA CRANIANA. SE MICRORGANISMOS ESTIVEREM PRESENTES NESTE
SANGUE, COMPLICAÇÕES COMO ABSCESSO CEREBRAL, TROMBOSE DO SEIO
CAVERNOSO E MENINGITE ODONTOGÊNICA PODEM OCORRER, TRAZENDO SÉRIAS
CONSEQÜÊNCIAS AO SISTEMA NERVOSO CENTRAL.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ODONTOPEDIATRIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): VIVIAN CANDIDO DE ALMEIDA

COAUTOR(A)1: LUCIANA ALVES HERDY DA SILVA

TEMA DO TRABALHO: AVALIAÇÃO DO NÍVEL DE CONHECIMENTO EM SAÚDE BUCAL


DAS MÃES QUE PROCURAM O AMBULATÓRIO DA ESCOLA DE MEDICINA UNIGRANRIO

RESUMO: ESSE TRABALHO TEM POR OBJETIVO VERIFICAR O NÍVEL DE


CONHECIMENTO EM SAÚDE BUCAL DAS MÃES OU RESPONSÁVEIS DE CRIANÇAS QUE
FREQUENTAM O SERVIÇO DE PEDIATRIA DA UNIGRANRIO, NO AMBULATÓRIO
MULTIDISCIPLINAR DA ESCOLA DE MEDICINA NO CAMPUS BARRA DA TIJUCA,
MOSTRANDO A IMPORTÂNCIA DE UMA BOA HIGIENE BUCAL NO PROCESSO SAÚDE-
DOENÇA, MUDANÇAS DE HÁBITOS E ORIENTAÇÃO PARA UMA DIETA MAIS SAUDÁVEL.
A CÁRIE DENTÁRIA TEM SIDO CONCEITUADA COMO UMA DOENÇA MULTIFATORIAL,
INFECCIOSA, TRANSMISSÍVEL E DEPENDENTE DA DIETA QUE PRODUZ A
DESMINERALIZAÇÃO DAS ESTRUTURAS DENTÁRIAS (LIMA, 2007). DIANTE DESSES
DADOS, O PAINEL SERVIRÁ COMO PILOTO DE UM PROJETO DE INICIAÇÃO CIENTIFICA
COM APROVAÇÃO DO CEP QUE TEM POR OBJETIVO LEVANTAR O GRAU DE
CONHECIMENTO EM SAÚDE BUCAL DA AMOSTRA, ATRAVÉS DA APLICAÇÃO DE
QUESTIONÁRIO AOS RESPONSÁVEIS ELABORADO COM 4 QUESTÕES ABERTAS E 6
QUESTÕES FECHADAS NOS HORÁRIOS DE ATENDIMENTO AO PÚBLICO INFANTIL.
PRETENDE-SE ENTREVISTAR 100 RESPONSÁVEIS QUE PROCURAM O SERVIÇO
AMBULATORIAL DE PEDIATRIA DA ESCOLA DE MEDICINA DA UNIGRANRIO, COM
INTUITO DE SERVIR COMO BASE PARA IMPLEMENTAÇÃO DE NOVOS PROJETOS
VISANDO A PREVENÇÃO, TRATAMENTO E MANUTENÇÃO DA SAÚDE BUCAL INFANTIL.
A ANÁLISE ESTATÍSTICA DA ASSOCIAÇÃO FOI REALIZADA NO APLICATIVO EPIINFO
3.5.1 ATRAVÉS DO TESTE DO QUI-QUADRADO (P0.05).
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: BIOMATERIAS / IMPLANTE

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): WALDENIA PEREIRA FREIRE BARBOSA

COAUTOR(A)1: EMILLY FREIRE BARBOSA


COAUTOR(A)2: ROSSEMBERG CARDOSO BARBOSA
COAUTOR(A)3: CAMILA S. ARAÚJO
COAUTOR(A)4: MARCUS VINÍCIUS L. FOOK

TEMA DO TRABALHO: AVALIAÇÃO QUÍMICO-MORFOLÓGICA DE CIMENTOS DE


IONÔMERO DE VIDRO

RESUMO: INTRODUÇÃO: OS CIMENTOS DE IONÔMERO DE VIDRO (CIVS) SÃO


MATERIAIS LARGAMENTE UTILIZADOS NA ODONTOLOGIA, APRESENTAM VANTAGENS
COMO LIBERAÇÃO DE FLÚOR, ADESÃO QUÍMICA AO SUBSTRATO DENTAL E
EXPANSÃO TÉRMICA SEMELHANTE À ESTRUTURA DENTÁRIA. SÃO INDICADOS COMO
MATERIAL RESTAURADOR, AGENTE CIMENTANTE DE PRÓTESES NA ODONTOLOGIA E
TAMBÉM NA MEDICINA COMO CIMENTO ÓSSEO. ENTRETANTO, HÁ NECESSIDADE DE
DESENVOLVIMENTO DE NOVOS MATERIAIS COMO UMA ALTERNATIVA OU
SUBSTITUIÇÃO AOS CIMENTOS RESTAURADORES E ÓSSEOS. OBJETIVOS: O
OBJETIVO DESTA PESQUISA FOI O DESENVOLVIMENTO DE UM CIV EXPERIMENTAL DE
USO MÉDICO-ODONTOLÓGICO E CARACTERIZAÇÃO QUANTO À MORFOLOGIA,
COMPOSIÇÃO QUÍMICA E CRISTALINIDADE. MATERIAIS E MÉTODOS: ESTE
COMPÓSITO FOI CARACTERIZADO POR ESPECTROSCOPIA NO INFRAVERMELHO COM
TRANSFORMADA DE FOURIER (FTIR), MICROSCOPIA ÓPTICA (MO) E DIFRATOMETRIA
DE RAIOS X (DRX). PARA ESTUDO COMPARATIVO UTILIZOU-SE O CIV COMERCIAL
VIDRION R (SS WHITE) NO GRUPO-CONTROLE. RESULTADOS: ESTES CIMENTOS
APRESENTARAM-SE SEMICRISTALINOS NOS DIFRATOGRAMAS; NOS ESPECTROS DE
FTIR OBSERVARAM-SE BANDAS CARACTERÍSTICAS DESTES MATERIAIS E O ESTUDO
MICROESTRUTURAL DOS CIMENTOS EVIDENCIOU DISTRIBUIÇÃO HOMOGÊNEA DAS
PARTÍCULAS INORGÂNICAS NA MATRIZ POLIMÉRICA. CONCLUSÃO: O CIMENTO
DESENVOLVIDO APRESENTOU PROPRIEDADES ADEQUADAS EM COMPARAÇÃO COM
O GRUPO-CONTROLE, APRESENTANDO POTENCIAL DE USO COMO MATERIAL
RESTAURADOR E CIMENTO ÓSSEO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ESTOMATOLOGIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): YASMIN NAWAL DE FREITAS ASHOURY

COAUTOR(A)1: RAFAELA DE MATOS


COAUTOR(A)2: CARLOS EDUARDO ALLEGRETTI
COAUTOR(A)3: ELCIO MAGDALENA GIOVANI
COAUTOR(A)4: RUTH ANDIA-MERLIN

TEMA DO TRABALHO: GRANULOMATOSE OROFACIAL E SÍNDROME DE KARTAGENER


EM PACIENTE INFANTIL COM ABSCESSO DENTÁRIO EXTRAORAL: RELATO DE CASO.

RESUMO: A CONDUÇÃO CORRETA DE ABSCESSOS, PRINCIPALMENTE NO TERÇO


INFERIOR DA FACE, É DE GRANDE AIMPORTÂNCIA PARA O CIRURGIÃO DENTISTA,
AINDA MAIS SE O PACIENTE APRESENTA COMPROMETIMENTO SISTÊMICO. ESTE
TRABALHO RELATA UM CASO DE ABSCESSO DENTÁRIO EXTRAORAL EM PACIENTE
COM GRANULOMATOSE OROFACIAL (GO) E SÍNDROME DE KARTAGENER (SK). UMA
CRIANÇA, COM SEU RESPONSÁVEL, PROCUROU O SETOR DE URGÊNCIAS DA UNIP,
POIS ESTAVA COM UMA FÍSTULA EXTRAORAL DE ORIGEM ODONTOGÊNICA NA
REGIÃO INFERIOR DO LADO ESQUERDO. NO LÁBIO SUPERIOR, APRESENTAVA
AUMENTO DE VOLUME COM BORDAS EM ROLETE, SENSIBILIDADE À DISTENSÃO DOS
TECIDOS, CONSISTÊNCIA FIBROSA À PALPAÇÃO. A PACIENTE APRESENTA AINDA
BRONQUIECTASIA, OTITE MÉDIA, SITUS INVERSUS TOTALIS, QUE ESTÃO ASSOCIADAS
À SK. FORAM CONSIDERADAS OUTRAS HIPÓTESES DIAGNÓSTICAS, ENTRE ELAS
LEISHMANIOSE. O USO DE CORTICÓIDE INTRA-LESIONAL PARA A REGIÃO LABIAL E
TRATAMENTO SISTÊMICO COM CORTICOIDE E OMEPRAZOL ESTÁ SENDO
CONSIDERADO. FOI REALIZADA DRENAGEM EXTRAORAL DA FISTULA SOB TERAPIA
MEDICAMENTOSA, E EXAME HISTOPATOLÓGICO PARA LEISHMANIOSE. APÓS
DRENAGEM FOI REALIZADA EXODONTIA DO DENTE 36. O PRESENTE CASO MOSTRA
QUE O CIRURGIÃO-DENTISTA DEVE SER CAPAZ DE DIAGNOSTICAR PATOLOGIAS
EXTRA E INTRAORAIS E CORRELACIONÁ-LAS COM DESORDENS SISTÊMICAS ANTES
DE QUALQUER PROCEDIMENTO, E ASSOCIAR CONCEITOS BÁSICOS COM TÉCNICAS
DE TRATAMENTO.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 01/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): YGOR TELLES ZUQUI DA COSTA

COAUTOR(A)1: GUSTAVO CAVALCANTI DE ALBUUQUERQUE


COAUTOR(A)2: JEAN GLAYDSON FIALHO
COAUTOR(A)3: RAFAEL REIS
COAUTOR(A)4: FABIANO CONRADO GONÇALVES

TEMA DO TRABALHO: MIXOMA ODONTOGÊNICO EM MAXILA: RELATO DE CASO

RESUMO: ESTE TRABALHO TEM COMO OBJETIVO APRESENTAR O TRATAMENTO


CIRÚRGICO DE UM MIXOMA ODONTOGÊNICO. PACIENTE F.N., GÊNERO MASCULINO,
18 ANOS, COMPARECEU AO AMBULATÓRIO DE CTBMF DO HOSPITAL ADVENTISTA DE
MANAUS, QUEIXANDO-SE DE AUMENTO DE VOLUME NA FACE HÁ TRÊS MESES. AO
EXAME CLÍNICO EXTRA E INTRA-ORAL NOTOU-SE UM DISCRETO AUMENTO DE
VOLUME NA MAXILA DIREITA, EVERSÃO DO FUNDO DE SULCO E DESLOCAMENTO DOS
ELEMENTOS 17,16,15 E 14. REALIZOU-SE PUNÇÃO ASPIRATIVA OBTENDO RESULTADO
NEGATIVO, SEGUIDO DE BIÓPSIA INCISIONAL REMOVENDO FRAGMENTOS QUE
FORAM SUBMETIDOS A EXAME LABORATORIAL QUE CONFIRMOU SER MIXOMA
ODONTOGÊNICO. OPTOU-SE PELA REMOÇÃO CIRÚRGICA DA LESÃO COM
CURETAGEM E REMOÇÃO DAS PAREDES ÓSSEAS COMPROMETIDAS PELO TUMOR,
SEGUIDA DE ESCARIFICAÇÃO COPIOSA COM BROCA EM TODOS OS LIMITES ÓSSEOS
DA LESÃO E RECONSTRUÇÃO DA ÁREA COM PLACAS, TELAS E PARAFUSOS.
PASSADOS TRÊS MESES DO PROCEDIMENTO, VERIFICOU-SE ATRAVÉS DE TC DE
MAXILA, A RECIDIVA DA LESÃO. OPTOU-SE POR UMA MAXILECTOMIA COM AMPLA
MARGEM DE SEGURANÇA COMO TRATAMENTO, SEGUIDA DE NOVA RECONSTRUÇÃO
FACIAL. PACIENTE ENCONTRA-SE EM PROSERVAÇÃO DE NOVE MESES SEM
RECIDIVAS. CONCLUI-SE QUE QUANTO MAIS CONSERVADOR O ATO CIRÚRGICO
MAIORES SÃO AS CHANCES DE RECIDIVAS, POIS TRATA-SE DE UM TUMOR DE
CONSISTÊNCIA GELATINOSA E COM AUSÊNCIA DE CÁPSULA.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: ESTOMATOLOGIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): YGOR TELLES ZUQUI DA COSTA

COAUTOR(A)1: LIA MIZOBE ONO

TEMA DO TRABALHO: AVALIAÇÃO DA MUCOSITE BUCAL EM PACIENTES SUBMETIDOS


A TRATAMENTO RADIOTERÁPICO ATENDIDOS PELA FCECON-AM

RESUMO: NA CAVIDADE BUCAL, A PRINCIPAL MANIFESTAÇÃO CLÍNICA PRESENTE


ENTRE OS PACIENTES ONCOLÓGICOS, É A MUCOSITE BUCAL. ASSIM, O PROPÓSITO
DESTE ESTUDO FOI REALIZAR UMA ANÁLISE CLÍNICA DOS PACIENTES ATENDIDOS NA
FUNDAÇÃO CENTRO E CONTROLE DE ONCOLOGIA DO AMAZONAS (FCECON-AM),
SUBMETIDOS À RADIOTERAPIA, AVALIANDO AS CONDIÇÕES DA CAVIDADE BUCAL, EM
BUSCA DE LESÕES CARACTERÍSTICAS DE MUCOSITE E SEU GRAU DE
COMPROMETIMENTO. FORAM ATENDIDOS 18 PACIENTES NO AMBULATÓRIO DA
FCECON-AM E AVALIADOS CLINICAMENTE, DURANTE AS SESSÕES DO TRATAMENTO.
OS RESULTADOS ENCONTRADOS, CLASSIFICADOS DE ACORDO COM A ESCALA
ADOTADA PELA ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE, MOSTRARAM, A FAIXA ETÁRIA
PREDOMINANTE VARIOU DE 51 A 70 ANOS E QUANTO AO GRAU DE
COMPROMETIMENTO, DOS 18 PACIENTES AVALIADOS, 22,2 % APRESENTARAM GRAU
0 (ZERO), 61,1 % GRAU 1 (UM), 44,4 % GRAU 2 (DOIS), 16,6 % GRAU 3 (TRÊS) E 11,1 %
GRAU 4 (QUATRO). CONCLUIU-SE QUE OS ÍNDICES DE MUCOSITE BUCAL
ENCONTRADOS PELO ESTUDO FORAM SIMILARES AOS RELATADOS NA LITERATURA,
FICANDO EVIDENTE A IMPORTÂNCIA DA PRESENÇA DO CIRURGIÃO-DENTISTA PARA
MINIMIZAR OS EFEITOS COLATERAIS DOS PACIENTES SUBMETIDOS A TRATAMENTO
ONCOLÓGICO. A PESQUISA TEVE APOIO E FINANCIAMENTO DA FUNDAÇÃO DE
AMPARO A PESQUISA DO ESTADO DO AMAZONAS (FAPEAM).
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 02/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: MATERIAIS DENTÁRIOS

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): YURI CAVALHO SCHULTZ RODRIGUES

COAUTOR(A)1: RAFAEL DE ALEMIDA SPINELLI PINTO


COAUTOR(A)2: MARIELLA AGOSTINHO GONÇALVES
COAUTOR(A)3: LUCIANA ANDREA SALVIO

TEMA DO TRABALHO: RESISTÊNCIA DA UNIÃO AO TESTE DE PUSH-OUT DE CIMENTO


RESINOSO DE ACORDO COM A REGIÃO RADICULAR E TEMPO DE ARMAZENAGEM

RESUMO: O OBJETIVO DESTE ESTUDO FOI AVALIAR A RESISTÊNCIA DA UNIÃO AO


PUSH-OUT DE CIMENTO CONVENCIONAL RELYX ARC EM DENTINA RADICULAR. EM 20
DENTES TERCEIROS MOLARES HUMANOS, TRATADOS ENDODONTICAMENTE, UM
PINO DE FIBRA DE VIDRO FOI CIMENTADO COM CIMENTO RESINOSO DE ACORDO O
FABRICANTE. CADA RAIZ FOI SECCIONADA TRANSVERSALMENTE PARA OBTER TRÊS
FATIAS (DENTINA-PINO) DE 1 MM DE ESPESSURA. AS FATIAS, CORRESPONDENTES
AOS TERÇOS CERVICAL, MÉDIO E APICAL DO CANAL RADICULAR, FORAM
ARMAZENADAS EM ÁGUA DEIONIZADA (37 ºC), DURANTE 24 HORAS OU 30 DIAS. APÓS
ARMAZENGEM, REALIZOU-SE O TESTE DE PUSH-OUT. OS VALORES DE RESISTÊNCIA
FORAM OBTIDOS E SUBMETIDOS A ANÁLISE ESTATÍSTICA ANOVA TWO-WAY E AO
TESTE TUKEY (P<0,05). OS RESULTADOS APÓS 24HS MOSTRARAM QUE, EM RELAÇÃO
À REGIÃO DO CANAL RADICULAR, O CIMENTO APRESENTOU OS MAIORES VALORES
DE RESISTÊNCIA DA UNIÃO NO TERÇO CERVICAL (11,16±1,148MPA) E MÉDIO
(7,80±3,241MPA) NÃO DIFERINDO ENTRE SI ESTATISTICAMENTE; E OS MENORES
VALORES NO TERÇO APICAL (6,39±1,572MPA). APÓS 30 DIAS DE ARMAZENAGEM, O
CIMENTO RELYX ARC APRESENTOU UMA REDUÇÃO ESTATISTICAMENTE
SIGNIFICATIVA NA RESISTÊNCIA DA UNIÃO APENAS NO TERÇO CERVICAL
(5,67±1,943MPA). NOS TERÇOS MÉDIO (3,88±0,439MPA) E APICAL (3,16±0,931MPA) NÃO
APRESENTARAM TAL DIFERENÇA.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: IMAGINOLOGIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): YURI CAVALHO SCHULTZ RODRIGUES

COAUTOR(A)1: RAPHAELA KASSIA LIMA


COAUTOR(A)2: DIEGO AZI
COAUTOR(A)3: KARINA LOPES DEVITO

TEMA DO TRABALHO: DIAGNÓSTICO DE ALTERAÇÕES ÓSSEAS CONDILARES POR


MEIO DA TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA DE FEIXE CÔNICO

RESUMO: PARA UM DIAGNÓSTICO SEGURO E PRECISO DE DESORDEM


TEMPOROMANDIBULAR (DTM) É NECESSÁRIA UMA ABORDAGEM CLÍNICA E EXAMES
POR IMAGENS. DENTRE OS EXAMES POR IMAGEM, DOIS ATUALMENTE DESTACAM-SE
PELA QUALIDADE DAS INFORMAÇÕES FORNECIDAS: A IMAGEM POR RESSONÂNCIA
MAGNÉTICA (IRM), PARA AVALIAÇÃO DO DISCO ARTICULAR E MÚSCULOS
RELACIONADOS E A TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA DE FEIXE CÔNICO (TCFC),
PARA A AVALIAÇÃO DOS TECIDOS ÓSSEOS ARTICULARES. A ARTICULAÇÃO
TEMPOROMANDIBULAR (ATM) COM BASTANTE FREQUÊNCIA É ACOMETIDA POR
ALTERAÇÕES EM SUA SUPERFÍCIE ÓSSEA, EXIBINDO GRAUS DIFERENTES DE
REMODELAÇÃO, APLAINAMENTO CONDILAR, OSTEÓFITOS, EROSÃO E ESCLEROSE
ÓSSEA, QUE PODEM ESTAR ASSOCIADAS AO DESENVOLVIMENTO DE DESORDENS
MECÂNICAS E DORES NA REGIÃO DAS ARTICULAÇÕES. UM GRANDE NÚMERO DE
ALTERAÇÕES MORFOLÓGICAS ARTICULARES PODEM AINDA ESTAR ASSOCIADAS
COM REMODELAÇÕES SECUNDÁRIAS E ALTERAÇÕES DEGENERATIVAS
(OSTEOARTRITE E OSTEOARTROSE), SENDO ESSAS ÚLTIMAS CAUSADORAS DE
DORES NA ATM. NESTE ESTUDO SÃO APRESENTADOS DOIS CASOS CLÍNICOS DE
PACIENTES DIAGNOSTICADOS COM DTM E SINTOMÁTICOS, QUE FORAM AVALIADOS
POR EXAMES DE TCFC, PERMITINDO O DIAGNÓSTICO DE DIFERENTES ALTERAÇÕES
ÓSSEAS CONDILARES. A UTILIZAÇÃO DA TCFC PERMITIU UM MELHOR
DIRECIONAMENTO DO TRATAMENTO E UMA MELHOR ORIENTAÇÃO AOS PACIENTES.
ANAIS ELETRÔNICOS - PAINÉIS

DATA: 31/01/2013 HORÁRIO: 10H ÀS 17H30


TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL
ÁREA: PERIODONTIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): ZAIRA ROCHA LIMA

COAUTOR(A)1: IANA TOMAZ PARENTE


COAUTOR(A)2: RAIANA MARIA PEREIRA NOBRE
COAUTOR(A)3: ROSIANNI DE FÁTIMA OLIVEIRA SILVEIRA
COAUTOR(A)4: PAULA GOES

TEMA DO TRABALHO: EFETIVIDADE DA COMBINAÇÃO DO AMOXICILINA E


METRONIDAZOL COMO ADJUVANTE A RASPAGEM E ALISAMENTO RADICULAR NO
TRATAMENTO DA PERIODONTITE CRÔNICA

RESUMO: AMOXICILINA (AMX) E METRONIDAZOL (MTZ) ADJUVANTE A RASPAGEM E


ALISAMENTO RADICULAR (RAR) TEM SIDO PROPOSTA NO TRATAMENTO DA
PERIODONTITE CRÔNICA, CONTUDO SUA EFETIVIDADE CLINICA PERMANECE
INDEFINIDA. DESTA FORMA, ESTE TRABALHO OBJETIVOU AVALIAR O EFEITO DA
COMBINAÇÃO DE AMX+MTZ ASSOCIADO A RAR ATRAVÉS DE UMA REVISÃO
SISTEMATIZADA DA LITERATURA. PARA TANTO, BUSCARAM-SE ARTIGOS EM BASES
DE DADOS COMPUTADORIZADAS, PUBMED, LILACS E SCIELO, UTILIZANDO AS
PALAVRAS-CHAVE: “METRONIDAZOLE”, “AMOXICILIN” E “CHRONIC PERIODONTITIS ”
(CP). FORAM AVALIADOS ENSAIOS CLÍNICOS RANDOMIZADOS QUE FIZESSEM USO
COMBINADO DE AMX+MTZ+RAR E ANALISASSEM PARÂMETROS CLÍNICOS
PERIODONTAIS, COMO ÍNDICE DE PLACA (IP), ÍNDICE DE SANGRAMENTO (IG),
SANGRAMENTO A SONDAGEM (SS), PROFUNDIDADE DE SONDAGEM (PS), NÍVEL DE
INSERÇÃO CLÍNICA (NIC) E/OU RECESSÃO GENGIVAL (RG), PUBLICADOS EM INGLÊS
OU PORTUGUÊS NOS ÚLTIMOS CINCO ANOS. FORAM ENCONTRADAS 25
REFERÊNCIAS. A PARTIR DE ANÁLISES DE TÍTULOS E RESUMOS, SEGUINDO
CRITÉRIOS DE ELEGIBILIDADE, 6 ARTIGOS COM ENSAIOS CLÍNICOS FORAM
INCLUÍDOS. OS 6 ESTUDOS CONCLUÍRAM QUE O TRATAMENTO COMBINADO DE
AMX+MTZ+RAR REDUZIU, CONSIDERAVELMENTE, O IP, IS, PS E AUMENTOU O NIC
(P<0,05) ENTRE 3 E 24 MESES QUANDO COMPARADO A RAR ISOLADAMENTE.
PORTANTO, CONCLUÍMOS QUE O USO ADJUNTO DE AMX+MTZ APRESENTA EFEITO
BENÉFICO CLÍNICO ADICIONAL QUANDO COMPARADO À RAR ISOLADAMENTE, EM
PACIENTES COM PERIODONTITE CRÔNICA.
ANAIS ELETRÔNICOS - PRÊMIO ADA/APCD

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H00


TIPO DE ATIVIDADE: PRÊMIO ADA/APCD
ÁREA: MICROBIOLOGIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): ANDREA ARAUJO DE VASCONCELLOS

COAUTOR(A)1: LETÍCIA MACHADO GONÇALVES


COAUTOR(A)2: ALTAIR ANTONINHA DEL BEL CURY
COAUTOR(A)3: WANDER JOSÉ DA SILVA

TEMA DO TRABALHO: PH OF CANDIDA ALBICANS BIOFILM MODULATES THE


SUSCEPTIBILITY TO FLUCONAZOLE.

RESUMO: THIS STUDY EVALUATED THE INFLUENCE OF PH OF CANDIDA ALBICANS


BIOFILM IN THE SUSCEPTIBILITY TO FLUCONAZOLE (FLZ). FOR THIS, SUSCEPTIBILITY
TESTS WERE PERFORMED IN PLANKTONIC CELLS AND BIOFILMS UNDER DIFFERENT
PH VALUES (4.0, 5.5 OR 7.0). MINIMAL INHIBITORY CONCENTRATION, MINIMAL
FUNGICIDAL CONCENTRATION AND TIME KILL TESTS WERE USED TO EVALUATE THE
SUSCEPTIBILITY IN PLANKTONIC CELLS. FOR BIOFILMS SUSCEPTIBILITY, C. ALBICANS
ATCC 90028 WAS DEVELOPED ON RESIN DISCS SURFACES FOR 48 HOURS. THEN, 2.56
µG/ML OF FLZ WAS ADDED TO THE EXPERIMENTAL GROUPS FOR 24 HOURS, AND
BIOFILMS WERE ANALYZED BY CELL QUANTIFICATION, BIOACTIVITY, SECRETION OF
PROTEINASES AND PHOSPHOLIPASES AND STRUCTURAL PARAMETERS OF BIO-
VOLUME, AVERAGE THICKNESS AND ROUGHNESS COEFFICIENT. ALL DATA WERE
ANALYZED BY TWO&#8208;WAY ANOVA, FOLLOWED BY TUKEY TEST (&#945;=0.05).
FOR PLANKTONIC CELLS, AN INCREASE IN SUSCEPTIBILITY TO FLZ WAS OBSERVED
AT THE HIGHEST PH VALUE. BIOFILMS DEVELOPED AT PH 5.5 SHOWED LESS
SUSCEPTIBILITY TO FLZ IN RESPECT TO CELL QUANTIFICATION AND BIOACTIVITY
(P<0.05). HIGHER PRODUCTION OF PROTEINASE WAS OBSERVED IN BIOFILMS
DEVELOPED AT PH 4.0 (P<0.001), WHILE AN INCREASED PRODUCTION OF
PHOSPHOLIPASE WAS FOUND AT PH 4.0 AND 7.0 (P<0.05). WITHIN THE CONDITIONS
STUDIED, IT WAS SHOWN THAT THE PH OF C. ALBICANS BIOFILM MODULATES THE
SUSCEPTIBILITY TO FLZ.
ANAIS ELETRÔNICOS - PRÊMIO ADA/APCD

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 10H40


TIPO DE ATIVIDADE: PRÊMIO ADA/APCD
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): GABRIELA PEREIRA RIBEIRO PRADO

COAUTOR(A)1: MAX DOMINGUES PEREIRA


COAUTOR(A)2: JOÃO PEDRO ROCHA BILÓ
COAUTOR(A)3: FABIANNE MAGALHÃES GIRARDIN PIMENTEL FUR
COAUTOR(A)4: LYDIA MASSAKO FERREIRA

TEMA DO TRABALHO: ORTHODONTIC RETENTION ON DENTAL AND SKELETAL


MAXILLARY TRANSVERSE STABILITY AFTER SURGICALLY ASSISTED RAPID
MAXILLARY EXPANSION (SARME) USING LASER SCANNER.

RESUMO: THE OBJECTIVE WAS TO EVALUATE THE EFFECT OF THE ORTHODONTIC


RETAINER ON TRANSVERSE MAXILLARY DENTAL AND SKELETAL STABILITY AFTER
SURGICALLY ASSISTED RAPID MAXILLARY EXPANSION (SARME). NINETY DIGITIZED
DENTAL CASTS OF 30 ADULTS SUBMITTED TO SARME WERE EVALUATED. PATIENTS
WERE DISTRIBUTED INTO TWO GROUPS: WITHOUT RETENTION (GSC) N = 15; WITH
RETENTION (GCC) N = 15. A TRANSPALATAL ARCH WAS INSTALLED FOR RETENTION.
THE DENTAL CASTS WERE SCANNED USING A VIVID 9I 3D LASER SCANNER (KONICA
MINOLTA, WAYNE, NJ). THEY WERE PERFORMED PREOPERATIVELY (T1), 4 MONTHS
(T2), AND 10 MONTHS (T3). THERE WAS AN SIGNIFICANT INCREASE OF ALL VARIABLES
AT T2 COMPARED TO T1 (P <0.05). PALATAL HEIGHT DECREASED AT T2 (P <0.001).
INTER-CUSP PM DISTANCE SHOWED A DIFFERENT BEHAVIOR BETWEEN THE GROUPS
AT T3. THE AVERAGE RELAPSE AT T3 IN BOTH GROUPS WERE 0.95 MM IN THE INTER-
CERVICAL PM, 0.88 MM INTER- BW PM, 1.04 MM INTER-CUSP M, 0.74 MM INTER-
CERVICAL M AND 0.84 MM IN INTER-BW M (P <0.05). PALATAL HEIGHT, AREA AND
VOLUME REMAINED STABLE AT T3 IN BOTH GROUPS (P> 0.05). ORTHODONTIC
RETENTION PREVENTS DENTAL RELAPSE OF THE PREMOLARS AND IS NOT
NECESSARY TO AVOID DENTAL RELAPSE IN THE MOLAR REGION AND SKELETAL
RELAPSE AFTER SARME.
ANAIS ELETRÔNICOS - PRÊMIO ADA/APCD

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 11H20


TIPO DE ATIVIDADE: PRÊMIO ADA/APCD
ÁREA: ODONTOPEDIATRIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): ISABELA FLORIANO NUNES MARTINS

COAUTOR(A)1: GABRIELA CUNHA BONINI


COAUTOR(A)2: FAUSTO MEDEIROS MENDES
COAUTOR(A)3: KIM RUD EKSTRAND
COAUTOR(A)4: MARIANA MINATEL BRAGA

TEMA DO TRABALHO: DIVERGENCES IN ASSESSMENT OF CARIES LESIONS ACTIVITY


STATUS ON OCCLUSAL SURFACES USING VISUAL INDICES

RESUMO: WE EVALUATED THE ASSOCIATION BETWEEN DIVERGENCES ON CARIES


LESION ACTIVITY ASSESSMENT ON OCCLUSAL SURFACES OF PRIMARY MOLARS
EXAMINED WITH VISUAL INDICES (NYVAD AND ICDAS+LAA) AND CLINICAL
PARAMETERS RELATED WITH CARIES ACTIVITY (PLAQUE STAGNATION, STAINING,
OPACITY, PRESENCE OF CAVITIES, DEPTH AND TEXTURE). FORTY-NINE CHILDREN
(320 OCCLUSAL SURFACES) WERE EXAMINED BY THREE EXAMINERS: ONE USING
NYVAD, ANOTHER USING ICDAS+LAA AND A REFERENCE EXAMINER EVALUATING THE
CLINICAL PARAMETERS MENTIONED ABOVE. WE ANALYZED THE ASSOCIATION OF
DIVERGENCES BETWEEN INDICES IN DETERMINING CARIES LESIONS STATUSES AND
THE CLINICAL PARAMETERS USING LOGISTIC REGRESSION AND ODDS RATIO VALUES
WERE CALCULATED WITH A CONFIDENCE INTERVAL OF 95% (OR, 95% CI). WHEN
SOUND SITES WERE ANALYZED IN CONJUNCTION WITH INACTIVE CARIES, ROUGH
ENAMEL AND SOFTENED DENTINE WERE POSITIVELY ASSOCIATED WITH
DIVERGENCE BETWEEN INDICES (OR: 4.7; 2.1–0.3). FOR DISTINGUISHING ACTIVE
FROM INACTIVE LESIONS, MOST DIVERGENCES OCCURRED WHEN LESIONS WERE
NOT OPAQUE (OR: 0.5; 0.2–0.9). WE CONCLUDE THAT, DEPENDING ON THE PURPOSE
OF CARIES LESION ACTIVITY ASSESSMENT, TEXTURE OR OPACITIES CAN INFLUENCE
THE DIVERGENCE BETWEEN INDICES IN ACTIVITY ASSESSMENT. THESE
DIFFERENCES SHOULD BE CONSIDERED IN CLINICAL PRACTICE AND TAKEN INTO
CONSIDERATION IN EXAMINERS TRAINING IN ORDER TO ACHIEVE BETTER
PERFORMANCE IN CARRYING OUT THE VISUAL INSPECTION FOR ACTIVITY
ASSESSMENT.
ANAIS ELETRÔNICOS - PRÊMIO ADA/APCD

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 12H00


TIPO DE ATIVIDADE: PRÊMIO ADA/APCD
ÁREA: PRÓTESE BUCO-MAXILO-FACIAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): LUCIANO LAURIA DIB

COAUTOR(A)1: MELLO, MCLMOP


COAUTOR(A)2: GUEDES JR., R O
COAUTOR(A)3: OLIVEIRA, JAP
COAUTOR(A)4: DUARTE, LFSM

TEMA DO TRABALHO: EXTRA ORAL IMPLANTS FOR ORBIT REHABILITATION:


COMPARISON OF TWO STAGE VERSUS ONE STAGE TECHNIQUE.

RESUMO: EXTRA-ORAL IMPLANTS FOR REHABILITATION OF ORBITAL DEFECTS IS AN


EFFICIENT TECHNIQUE BUT NO LONG-TERM STUDIES COMPARES SUCCESS RATES
OF TWO-STAGE (TS) AND ONE-STAGE (OS) SURGICAL TECHNIQUES.THE AIM OF THE
PRESENT STUDY WAS TO COMPARE THE SUCCESS RATES OF OSSEOINTEGRATION
AND THE AVERAGE TIMES FOR MAKING THE PROSTHESIS BETWEEN CASES TREATED
WITH THE TS AND THE OS TECHNIQUES. THIS IS A RETROSPECTIVE STUDY WITH
PATIENTS WITH ORBITAL DEFECTS TREATED BETWEEN 2003 AND 2011. FORTY-FIVE
PATIENTS WERE INCLUDED IN THE STUDY, 31 MALES AND 14 WERE FEMALES. IN 22
(48.9%) PATIENTS IMPLANTS WERE INSTALLED BY MEANS OF THE TS TECHNIQUE AND
IN 23 (51.1%) PATIENTS BY MEANS OF THE OS TECHNIQUE. IN TOTAL, 138 IMPLANTS
WERE FIXATED, 42 (30.4%) ON PREVIOUSLY IRRADIATED BONE. GROUP TS RECEIVED
74 IMPLANTS; OF THESE, FOUR IMPLANTS THAT WERE INSTALLED ON IRRADIATED
BONE WERE LOST (IMPLANT SURVIVAL RATE OF 94.6%). GROUP OS RECEIVED 64
IMPLANTS, ONE OF WHICH WAS LOST (IMPLANT SURVIVAL RATE OF 98.4%) (P > 0.05).
REGARDING THE INTERVAL BETWEEN IMPLANT FIXATION AND THE MAKING OF
PROSTHESES, THE INVESTIGATED GROUPS EXHIBITED SIGNIFICANT DIFFERENCES (P
< 0.001), AS THE MEDIAN TIME FOR GROUP TS AND FOR GROUP OS WAS 9.6 MONTHS
AND 4 MONTHS, RESPECTIVELY.
ANAIS ELETRÔNICOS - PRÊMIO ADA/APCD

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 15H10


TIPO DE ATIVIDADE: PRÊMIO ADA/APCD
ÁREA: ODONTOLOGIA HOSPITALAR

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): MONIRA SAMAAN KALLAS

COAUTOR(A)1: PAULO SERGIO DA SILVA SANTOS


COAUTOR(A)2: RICARDO TAVARES DE CARVALHO
COAUTOR(A)3: HENRIQUE AFONSECA PARSONS

TEMA DO TRABALHO: ELDERLY ORAL CHARACTERISTICS AT A PALLIATIVE CARE


HOSPITAL: EXPERIENCE REPORT AND LITERATURE REVIEW

RESUMO: HOSPITALIZED ELDERLY PATIENTS WITH MULTIPLE COMORBIDITIES


REQUIRES PERMANENT CARE IN THIS STAGE OF LIFE WHICH INCLUDES THE
MAINTENANCE OF ORAL HEALTH. IN THIS RETROSPECTIVE STUDY WE DESCRIBE THE
CHARACTERISTICS OF ORAL ELDERLY PATIENTS OF A HOSPITAL PALLIATIVE CARE.
WE DESCRIBED THE FOLLOWING ORAL HEALTH CONDITIONS: ABILITY TO PERFORM
THEIR OWN ORAL HYGIENE, DIET TYPE AND PRESENCE OF TONGUE COATING,
RELATIONSHIP BETWEEN DIET AND ORAL MASTICATORY CAPACITY THROUGH THE
PRESENCE OR ABSENCE OF TEETH AND THE USE / NEED’S OF DENTURES. THE
PATIENTS UNDER PALLIATIVE CARE HAVE ORAL HEALTH PROBLEMS SIMILAR TO THE
HEALTHY PORTION OF THE POPULATION OF THE SAME AGE. TOOTH LOSS,
PRESENCE OF TONGUE COATING AND NO PROSTHESIS WITH CONSEQUENT LOSS OF
MASTICATORY CAPACITY ARE SOME FACTORS THAT CHARACTERIZE THE ORAL
CONDITIONS IN THIS AGE GROUP. HOWEVER, THE ADVANCEMENT OF THEIR
UNDERLYING DISEASES OFTEN MAKES THEM TOTALLY DEPENDENT TO PERFORM
THEIR OWN ORAL HYGIENE, REQUIRING SPECIAL CARE FOR SUCH A TASK.
EXPERIENCES FROM DIFFERENT ORGANIZATIONS WHO TAKE CARE OF THESE
PATIENTS SHOULD BE PUBLISHED BECAUSE THEY CAN BE USEFUL IN BUILDING A
ROUTINE ATTENTION TO ORAL CONDITIONS AND THE ESTABLISHMENT OF ORAL
HYGIENE PROTOCOLS.
ANAIS ELETRÔNICOS - PRÊMIO ADA/APCD

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 14H30


TIPO DE ATIVIDADE: PRÊMIO ADA/APCD
ÁREA: ODONTOLOGIA HOSPITALAR

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): MONIRA SAMAAN KALLAS

COAUTOR(A)1: RICARDO TAVARES DE CARVALHO


COAUTOR(A)2: PAULO SERGIO DA SILVA SANTOS
COAUTOR(A)3: HENRIQUE AFONSECA PARSONS

TEMA DO TRABALHO: DENTAL MANAGEMENT OF ORAL SELF-INJURY IN STROKE


PATIENT

RESUMO: STROKE SEQUELS THAT CAUSE DISABILITY FOR LOST OF SELF


PERCEPTION COULD ORIGIN DECLINING IN ORAL HEALTH AFFECTING GENERAL
HEALTH AND QUALITY OF LIFE IN NURSING HOME RESIDENTS AND LONG TERM
ACUTE CARE (LTAC) FACILITIES. THE AIM OF THIS STUDY IS TO DESCRIBE A CASE
REPORT OF AN ORAL SELF INJURY FEMALE STROKE PATIENT SQUEALED WITH A
LITERATURE REVIEW ABOUT THE THEME. A FEMALE PATIENT, 56 YEARS OLD HAD A
HEMORRHAGIC STROKE AGED 51 WITHOUT ANY KIND OF SEQUEL. FIVE YEARS LATER
SHE HAD A SECOND STROKE WITH SERIOUS COGNITIVE AND MOTOR
CONSEQUENCES. SHE WAS ADMITTED IN A PALLIATIVE CARE HOSPITAL AND AFTER
TWO WEEKS OF HOSPITALIZATION SHE PRESENTED A SEVERE TONGUE SELF-INJURY
CAUSED BY FREQUENT BITING. WE PROPOSED FOR HER CURATIVE TREATMENT AND
PREVENTIVE PROCEDURES TO STOP INJURY. DISABLED ADULTS WITH SEVERE
MOVEMENT DISORDERS NEED SPECIAL ORAL CARE TO PROVIDE TREATMENT AS
NECESSARY. PREVENTIVE ORAL HEALTH PROTOCOLS ARE IMPORTANT IN PATIENTS
WITH PHYSICAL IMPAIRMENT, SENSORY OR COGNITIVE DEFICITS THAT CAUSE LOST
OF INDEPENDENT ORAL CARE. EVEN IT IS ONE MORE CASE REPORT ON SELF-INJURY
IN STROKE PATIENTS OUR APPROACHES WERE DIFFERENCE FROM PREDECESSOR
LITERATURE BY USING A NEW COMBINATION OF A SILICON DEVICE AND LASER
THERAPY TO TREAT THIS LESION.
ANAIS ELETRÔNICOS - PRÊMIO ADA/APCD

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 15H50


TIPO DE ATIVIDADE: PRÊMIO ADA/APCD
ÁREA: PRÓTESE BUCO-MAXILO-FACIAL

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): RICARDO CESAR DOS REIS

COAUTOR(A)1: REINALDO BRITO E DIAS

TEMA DO TRABALHO: ORBITAL PROSTHETIC: DEVELOPMENT AND EVALUATION OF


NEW TECHNIQUES TO MANUFACTURE.

RESUMO: THE FAVORABLE RESULT OF AN ORBITAL PROSTHESIS DEPENDS ON THE


FIDELITY OF THE OCULAR PROSTHESIS AND THE SYMMETRIC SCULPTURE.
EVALUATION OF COLOR STABILITY OF TWO NEW TECHNIQUES OF OCULAR
PROSTHESIS, WITH DIGITAL IMAGE OF THE IRIS PRINTED IN THE STICKER AND IN THE
ADHESIVE AND TECHNIQUE OF SCULPTURE OF THE EYELIDS AND EYE LATER
INSERTED IN THE SCULPTURE. AFTER COLOR EVALUATION, THERE WAS NO
STATISTICAL DIFFERENCE BETWEEN GROUPS AND NONE OF THE COLORS SHOWED
LEVELS ABOVE THE COLOR DEGRADATION CLINICALLY ACCEPTABLE. FOR THE
SCULPTURE WERE OBTAINED 12 MODELS FACIAL IN EACH MODEL 2 SCULPTURES -
GROUP 1 FREE SCULPTURE AND GROUP 2, SCULPTURE BY THE PROPOSED
TECHNIQUE OVERLAPPING PHOTOGRAPH OF FACE ON THE FACIAL MODEL
POSITIONED IN A DEVICE CALIBRATED. ANTHROPOMETRIC MEASUREMENTS OF THE
FACE AND MODEL WERE OBTAINED T-TEST WAS USED. IN GROUP 1, MEASURES 1
AND 2 IN THE REGION OF THE EYELID AND MEASURES 5 AND 6, WERE SIGNIFICANTLY
DIFFERENT, GROUP 2 DIDN’T SHOW SIGNIFICANT DIFFERENCES. RESULTS ARE
EXPLAINED DUE TO THE EYES CLOSED OF THE FACIAL MODEL. PROPOSED
TECHNIQUE LOWERS THESE LIMITATIONS AND THE SCULPTURE CAN BE MADE
WITHOUT THE PRESENCE OF PATIENT. TECHNIQUES OF OCULAR PROSTHESIS
SHOWED GOOD LONGEVITY AND FIDELITY IN THE REPRODUCTION.
ANAIS ELETRÔNICOS - PRÊMIO ADA/APCD

DATA: 03/02/2013 HORÁRIO: 16H30


TIPO DE ATIVIDADE: PRÊMIO ADA/APCD
ÁREA: IMPLANTODONTIA

APRESENTADOR(A) / AUTOR(A): SERGIO HENRIQUE GONCALVES MOTTA

COAUTOR(A)1: SÔNIA R. GONÇALVES


COAUTOR(A)2: FLAVIA RABELLO DE MATTOS

TEMA DO TRABALHO: NITROGEN BALANCE AFTER PROSTHETIC REHABILITATION OF


COMPLETE EDENTULOUS PATIENTS WITH FIXED PROSTHESIS OR IMPLANT
RETAINED OVERDENTURE

RESUMO: COMPLETE EDENTULOUS PATIENTS WEARING CONVENTIONAL DENTURES


GENERALLY SHOW CHEWING DIFFICULTIES DUE TO ILL-FITTING DENTURES MAY
PROFOUNDLY INFLUENCE ONE’S DESIRE AND ABILITY TO EAT PROPERLY. IT HAS
BEEN SUGGESTED THAT THESE FACTORS CAN LEAD TO AN UNBALANCED DIET AND
DEFICIENT NUTRIENT INTAKE. STUDIES HAVE SHOWN THAT THE ABILITY OF
EDENTULOUS PATIENTS TO CHEW MOST FOODS IMPROVES SIGNIFICANTLY WHEN
THE MANDIBULAR DENTURE IS FULLY OR PARTLY SUPPORTED BY ENDOSSEOUS
IMPLANTS. COMPLETE DENTURE WEARERS HAVE BEEN SHOWN TO HAVE
SIGNIFICANT DIFFERENCES IN NITROGEN INTAKE WHEN COMPARED TO PATIENTS
THAT RECEIVED IMPLANT-SUPPORTED OVERDENTURE. THEREFORE, THE PURPOSE
OF THIS STUDY WAS TO COMPARE PRETREATMENT AND POSTTREATMENT DIETARY
HABITS BETWEEN PARTIAL REMOVABLE DENTURE AND IMPLANT RETAINED PARTIAL
OVERDENTURES AS WELL AS THE PROTEIN INTAKE BY NITROGEN BALANCE TESTS.
THE RESULTS SHOWED THAT STABILITY OF THE MANDIBULAR IMPLANT-RETAINED
OVERDENTURE WAS ENHANCED COMPARED TO A CONVENTIONAL DENTURE AS
WELL AS THE QUALITY OF LIFE AND SATISFACTION LEVELS. SEVENTY-FIVE PERCENT
OF PATIENTS CHANGED THEIR NUTRITIONAL PATTERN, HAS BEEN EVIDENCED BY
THE 24-HOUR DIETARY TEST. THIS CHANGE LED TO A SUBSTANTIAL INCREASE IN
PROTEIN INTAKE AND, AS A CONSEQUENCE, TO A IMPROVED NITROGEN BALANCE.

Você também pode gostar