Você está na página 1de 4

E.E.E.M TARGINO PEREIRA PROF: Thamires.

Materia: Português Ano: 1°D Turno: Tarde


Data: 12/06/2022 Aluno (a): Mateus Silva e Fláviana Alves Rosa
Rubyelle

TRABALHO DE PORTUGUÊS
PRECONCEITO LINGUÍSTICO
O QUÊ É?

Preconceito linguístico é uma forma de discriminação social que


consiste em julgar o indivíduo pela forma como ele se comunica,
seja oralmente, seja por escrito. O parâmetro desse julgamento é a
chamada norma culta: quanto mais distante dela, mais criticado (e
rebaixado) é o falante.

Dizemos que o preconceito linguístico é social porque, no país,


educação e renda estão interligadas. Se a criança não frequenta a
escola, geralmente porque sua família vive em condições de
extrema pobreza, ela não terá acesso às ciências nem a essa
norma culta, o que a deixará ainda mais afastada de exercer
plenamente sua cidadania.

CAUSAS DO PRECONCEITO LINGUÍSTICO:

Segundo Bagno, a causa fundamental do preconceito


linguístico é a utilização da língua por parte das elites
econômicas, políticas e intelectuais como forma de
dominação para oprimir a classe mais pobre e manter a
segregação social, ou seja, é uma ferramenta de exclusão.

Isso significa que quem não domina o uso normativo da


língua dificilmente atingirá as melhores vagas no mercado
de trabalho ou chegará até essas elites. Por outro lado,
aqueles que já nascem dentro deste núcleo terão acesso
aos melhores cargos e aos melhores salários.

Fonte:
CONSEQUÊNCIAS DO PRECONCEITO LINGUÍSTICO

Como a principal causa do preconceito linguístico é a crença de


que só existe um tipo certo de expressão, pessoas que não se
encaixam no padrão são vistas como erradas e podem, por
consequência, serem vítimas de preconceito linguístico.

Algumas das consequências para essas pessoas podem ser:

• Desenvolver medo de falar em público e de se expressar,


temendo o que os outros pensam;
• Ser excluído socialmente porque fala um dialeto diferente ou com
sotaque diferente;
• Prejuízos à autoestima, já que a pessoa começa a acreditar que
ela é errada;
• Dificuldade de conseguir um emprego, especialmente se requerer
comunicação formal.

EXEMPLOS DE PRECONCEITO LINGUÍSTICO

Para elucidar o que falamos acima, vamos dar aqui alguns


exemplos de como acontece o preconceito linguístico.

Existem dois tipos principais: o preconceito com a pronúncia e com


a gramática.

No primeiro tipo, estão aqueles regionalismos e sotaques que não


modificam a grafia das palavras, apenas a pronúncia.
Por exemplo, como em Minas Gerais e na Bahia, os verbos no
gerúndio costumam ser pronunciados sem a letra “d”: pensanu,
dizenu, sentinu, etc.
Fonte:

Você também pode gostar