Você está na página 1de 6

LÍNGUA PORTUGUESA

Ortografia – Hífen – Morfologia II


Viu algum erro neste material? Contate-nos em: degravacoes@grancursosonline.com.br

ORTOGRAFIA – HÍFEN – MORFOLOGIA II

RELEMBRANDO
Vimos o grupo dos nomes, falamos que o substantivo é o termo nuclear, de modo que li-
gado a ele temos: artigo, adjetivo, numeral e pronome. O substantivo é o nome dotado de
gênero e número. Vimos também que a concordância nominal vai gerar uma obrigação de
flexão em artigo, adjetivo, numeral e pronome. Tratamos também das características de
cada uma dessas classes gramaticais. O artigo determina o substantivo, o adjetivo carac-
teriza-o, o numeral quantifica e o pronome acompanha ou substitui o substantivo. Agora
veremos alguns exemplos sobre o tema.

Exemplo 2: "Qualquer fato real".

Na frase acima, não há verbos nem artigos. O substantivo da frase é a palavra fato.

 Obs.: fique atento, pois nem sempre o substantivo estará acompanhado de artigo.

As palavras qualquer e real acompanham o substantivo fato. Se alterarmos para fatos,


a frase deverá ser reescrita da seguinte forma:

• "Quaisquer fatos reais".

O substantivo fato é masculino e singular. Ser masculino não interfere na flexão, pois nas
palavras quaisquer e real não há flexão de gênero, mas flexão de número está mantida.

ATENÇÃO
Não confunda gênero com sexo. Na língua portuguesa, menos de 10% dos substantivos
coincidem na relação gênero e sexo. Por exemplo, o substantivo menino é do gênero mas-
culino e que pode ser associado a um ser do sexo masculino. O substantivo garota é do
gênero feminino e pode ser associada a um ser do sexo feminino.
ANOTAÇÕES

1 www.grancursosonline.com.br
LÍNGUA PORTUGUESA
Ortografia – Hífen – Morfologia II
Viu algum erro neste material? Contate-nos em: degravacoes@grancursosonline.com.br

Na língua portuguesa, temos dois gêneros; outras línguas possuem diversos gêneros, que
não são motivados a partir de relações associadas ao sexo. São uniformizações da língua
que, com o decorrer do tempo, vão consolidando os gêneros que a ela pertencem.

Voltando ao exemplo citado, o substantivo está ligado a duas palavras. Uma delas é a
palavra real, que é a característica do fato. É, portanto, o adjetivo.
A palavra qualquer não é um artigo (o(s), a(s), um(ns), uma(s)), não é um adjetivo e não
oferece a quantidade do fato. Ou seja, não pode ser um artigo, numeral ou adjetivo. O que
5m
resta são os pronomes, a palavra qualquer é um pronome da língua portuguesa.
Pronome é a palavra que acompanha ou substitui o nome. Nesse caso, é uma palavra
que acompanha o nome, um pronome indefinido. Além disso, o pronome qualquer não está
substituindo o substantivo, e sim acompanhando. Na língua portuguesa, quando o pronome
acompanha o substantivo, ele é chamado de pronome adjetivo, ao passo que o pronome que
substitui o substantivo é chamado de pronome substantivo.
A diferença entre as frases abaixo está em: a palavra qualquer será um pronome indefi-
nido adjetivo; seu é um pronome possessivo adjetivo; a palavra aquele dá ideia de indicação,
é um pronome demonstrativo adjetivo. Todas essas palavras funcionam como determinantes,
que são compostos por artigos e pronomes adjetivos de qualquer natureza.

Qualquer fato real.


Seu fato real.
Aquele fato real.
O fato real.
Um fato real.
(determinantes)

Os determinantes são compostos por artigos e pronomes adjetivos de qualquer natureza.


10m
São chamados de determinantes porque ajudam a identificar se uma palavra é um substan-
tivo, por exemplo: “a startup”.
ANOTAÇÕES

2 www.grancursosonline.com.br
LÍNGUA PORTUGUESA
Ortografia – Hífen – Morfologia II
Viu algum erro neste material? Contate-nos em: degravacoes@grancursosonline.com.br

Exemplo 3: "As minhas sete melhores músicas".

No exemplo acima, o substantivo é a palavra músicas. Associado a ele existem quatro


palavras: melhores, sete, minhas e as. O artigo vem antes do substantivo, pode não apa-
recer exatamente antes, porque pode haver outros elementos entre o artigo e o substantivo,
mas ele nunca estará depois.
A palavra melhores é um adjetivo, pois expressa uma característica do substantivo.
A palavra sete corresponde ao numeral, especificando a quantidade exata de músicas. O
numeral também pode acompanhar o substantivo. Ele pode ser do tipo substantivo (o nume-
ral é o próprio substantivo) ou adjetivo (o numeral acompanha o substantivo). No exemplo
acima, o numeral tem valor adjetivo, pois acompanha o substantivo.
A palavra minhas representa um pronome que dá ideia de posse, é um pronome posses-
sivo adjetivo (acompanha um substantivo).
Dessas palavras, algumas sofreram a flexão de gênero e número diretamente: as e
minhas. As duas palavras são femininas e estão no plural. A palavra melhores sofre apenas
a mudança de número. A palavra sete não sofre flexão de número, pois é numeral.
15m

Exemplo 4: "Os demasiados perigos radioativos".

O substantivo da frase acima é a palavra perigos. Associadas a esse substantivo, temos


as palavras: radioativos, demasiados e os. As palavras radioativos e demasiados são
adjetivos, pois não são quaisquer perigos, mas perigos demasiados radioativos.
As palavras não nascem substantivos ou verbos, elas se tornam substantivos ou verbos
dentro de uma sentença. Contudo, as palavras já possuem uma tendência, com base nisso
os dicionários efetuam os registros. O contexto definirá a classe gramatical da palavra.

Exemplo 5: "Esses novos desafios governamentais".

O substantivo da frase acima é a palavra desafios. A palavra esses é um pronome


demonstrativo adjetivo. As palavras novos e governamentais são adjetivos. Perceba que
há uma certa diferença entre esses dois adjetivos. Novos desafios diz respeito a uma carac-
terística; desafio governamentais não é uma característica, mas a origem dos desafios,
revela de onde vem os desafios. Isso demonstra que até os adjetivos podem revelar proprie-
dades distintas acerca do substantivo.
ANOTAÇÕES

3 www.grancursosonline.com.br
LÍNGUA PORTUGUESA
Ortografia – Hífen – Morfologia II
Viu algum erro neste material? Contate-nos em: degravacoes@grancursosonline.com.br

Exemplo 6: "Cada vida negra".

O substantivo da frase acima é a palavra vida. A palavra negra revela o adjetivo da frase,
pois é a característica do substantivo. Se a sentença fosse “A negra foi encontrada feliz” a
palavra negra funcionaria como sujeito na oração. Nesse último caso, negra não é um adje-
tivo porque não faz referência a nenhum substantivo.
A palavra cada não pode ser um artigo, um adjetivo ou um numeral. Ela é um pronome
indefinido, pois não oferece uma precisão de qual é a vida negra.
20m
Trata-se de um pronome indefinido adjetivo (que acompanha um substantivo).

Exemplo 7: "Muitas crianças órfãs".

No exemplo acima, a palavra crianças é o substantivo da frase. Para não ficar em


dúvida quanto ao substantivo, pense no valor de atributo. Sempre busque analisar quem
tem a maior propriedade de atributo, de característica. O adjetivo órfãs é característica do
sujeito crianças.
É evidente que a palavra órfãs também pode ser utilizada como substantivo em outro
contexto (ex.: As órfãs estavam brincando na rua.).
O vocábulo muitas tem a finalidade de mostrar uma indefinição; trata-se de um pronome
indefinido adjetivo.

Exemplo 8: "Os outros acordos mundiais".

A palavra acordos é o substantivo da frase, e mundiais, o adjetivo. Nem sempre o artigo


estará imediatamente ao lado do substantivo, pode haver palavras entre eles.
A palavra outros não é um artigo; não é um adjetivo, pois não é uma característica; não
é um numeral porque não dá a ideia de quantidade; outros é um pronome indefinido.
Às vezes, é mais fácil identificar o pronome pelo processo de exclusão, identificando o
que ele não pode ser.
ANOTAÇÕES

4 www.grancursosonline.com.br
LÍNGUA PORTUGUESA
Ortografia – Hífen – Morfologia II
Viu algum erro neste material? Contate-nos em: degravacoes@grancursosonline.com.br

Obs.: pode acontecer de o artigo estar antes do pronome e, na sequência, haver um subs-
tantivo. Ex.: Os outros acordos mundiais. Observe que é possível suprimir o artigo
sem alterar o sentido: “Outros acordos mundiais.”. Entretanto, em “Refiro-me a cada
vida negra.”, esse a é uma preposição.

Haverá casos em que será possível colocar um artigo antes de um pronome adjetivo;
outros em que isso será obrigatório; e casos em que será impossível fazer isso. Reconhecer
os casos em que o uso do artigo é possível, obrigatório, facultativo ou proibido vai te ajudar
muito quando for estudar crase.

Exemplo 9: "As minhas primeiras alunas estrangeiras".

Nessa frase, o substantivo é alunas. Quaisquer alunas? Não, estrangeiras (adjetivo).


Há uma referência quanto à ordem dessas alunas: primeiras (numeral adjetivo).
25m
A palavra minhas é um pronome possessivo adjetivo.

Obs.: é possível o uso do artigo As antes do pronome adjetivo sem comprometer o sentido:

“As minhas primeiras alunas estrangeiras.”; o que não acontece em “Os esses novos
desafios governamentais.”.
ANOTAÇÕES

5 www.grancursosonline.com.br
LÍNGUA PORTUGUESA
Ortografia – Hífen – Morfologia II
Viu algum erro neste material? Contate-nos em: degravacoes@grancursosonline.com.br

RELEMBRANDO
O grupo dos nomes é representado pelo substantivo (termo nuclear) e outros termos que
giram em torno dele: artigo, adjetivo, numeral e pronome.

Eles respeitam uma relação de concordância nominal baseada na flexão do substantivo, a


qual é marcada pela presença do gênero e do número.
Algumas palavras vão se adequar ao gênero e ao número e outras nem tanto, pois algu-
mas vão se flexionar apenas em número, ou apenas em gênero. Porém, essa flexão é
característica fundamental do grupo dos nomes.

�Este material foi elaborado pela equipe pedagógica do Gran Cursos Online, de acordo com a aula
preparada e ministrada ministrada pelo professor Elias Santana.
�A presente degravação tem como objetivo auxiliar no acompanhamento e na revisão do conteúdo
ministrado na videoaula. Não recomendamos a substituição do estudo em vídeo pela leitura exclu-
siva deste material.

6 www.grancursosonline.com.br

Você também pode gostar