Você está na página 1de 16

CURSO DE LUMINE

Turma Julho-2018

Procedimento para dimensionamento de Instalações


Elétricas Utilizando o Software Computacional Lumine

Revisão Jul-2018
INTRODUÇÃO
Para se conduzir este curso optou-se por um projeto residencial
unifamiliar com dois pavimentos de alto padrão.

O arquivo “PROJ ARQ.dwg” contém a arquitetura com plantas e cortes,


necessárias à execução do projeto. Aqui está a planta como entregue pelo
arquiteto.

O programa lumine, trabalham sobre uma arquitetura inserida no


programa. Para melhor funcionamento dos programas precisamos simplificar a
arquitetura, retirando informações desnecessárias e a grande variedade de
layers.

As informações que podemos retirar são as cotas, linhas de corte,


hachuras, e toda informação que não se faz necessária ao entendimento do
projeto. Devemos ainda explodir (utilizando o comando explode – atalho “x”)
todos os blocos. E, por fim, padronizar todas as linhas para uma única layer.

Tal procedimento foi feito no arquivo “PLANTA LIMPA.dwg”, onde a layer


em que toda a arquitetura foi inserida é a layer “ARQUITETURA”.

CRIANDO O PROJETO NO LUMINE


Abra o programa e acesse o menu “Projeto novo”.

Informe as seguintes características dos pavimentos, na janela que se


abre, clicando nos botões “Insere acima” ou “Insere abaixo” para inserir todos os
pavimentos.

Em nosso caso teremos 2 pavimentos:

-Térreo com 306cm de Altura (valor obtido no corte da Arquitetura)

-Superior com 306 cm de Altura (valor obtido no corte da Arquitetura)

INSERINDO A ARQUITETURA
Com o croqui do pavimento Térreo aberto, acesse o menu “Ferramentas-
Ler DWG/DXF”;

1
Localize o arquivo “PLANTA LIMPA.dwg”

Nota: é preferível que o arquivo esteja salvo em dwg 2007 ou anterior.

Nota2: caso não esteja instalado o qi CAD, pode não aparecer os arquivos
em dwg. Deve-se então salvar o arquivo em .dxf

Em seguida, no diálogo aberto, marque a opção “Não converter” e habilite


e opção “Manter do desenho original”.

Com isso, será inserida a arquitetura de todos os pavimentos com os


níveis originais do desenho.

POSICIONANDO A ORIGEM E ALTERANDO A ESCALA

Acesse o menu “Ferramentas-Posicionar Origem”;

Clique em um ponto comum entre todos os pavimentos

Acesse o menu “Ferramentas-Converter para Escala’. A escala utilizada


para o projeto será 1:50, conforme definido na área de comando;

Selecione dois pontos (recomendo espessuras de paredes, ou alguma


outra medida conhecida) e digite a distância correspondente.

Confira com a ferramenta medir.

Na janela do projeto copie o croqui para todos os pavimentos

Altere a origem para o ponto correto em cada pavimento e exclua os


desenhos desnecessários.

Podemos agora dar início aos projetos.

2
LUMINE

3
Aspectos Iniciais
De posse de um projeto luminotécnico podemos inseri-lo no programa
diretamente.

Caso não exista, deve ser feito um estudo dos pontos, enviando-o para o
cliente para aprovação. (Ver item 9.5.2 da NBR 5410 para a consideração
mínima da quantidade de pontos). Podemos utilizar a quantidade sugerida pelas
ferramentas do programa.

Criação de Peças
Criaremos para nosso projeto, uma lâmpada para usa-la como padrão.

Entrar em Configurações>peças

Procure Lâmpada Fluorescente> Compacta reator Integrado > 23 W

Clique em Copiar

Dê o nome “2x23W”

Altere as Quantidades das peças

Acione a caixa “requer aterramento”

Clique em “...”

Em dados de Luz, aumente o número de lâmpadas para 2.

Critérios de Dimensionamento.

Abrir “Configurações>Dimensionamento” para abrir janela


Adequar as configurações com o local do projeto.
Neste projeto usaremos o esquema “3F+N”, com tensão 127/220V.

Em “Valores Mínimos” alterar as seções mínimas para 2,5mm.

Escolher tipo de edificação “Unidade Consumidora Individual”.

4
E entrada de serviço “CEMAT”

Lançamento das Luminárias utilizando o Cálculo do Programa

Para que o programa calcule a quantidade de lâmpadas entramos em

Elétrico> Distribuir pontos > Distribuir Lâmpadas

Selecione dois pontos da garagem, montando o retângulo.

Utilize Lâmpadas Fluorescentes, compacta de reator integrado, 2x23W.

Altere a iluminancia para 200 lx (conforme tabela abaixo) Aperte


“recalcular luminárias”, dê ok.

Repetir para todos os ambientes desejados.

5
Lançamento das Luminárias Manualmente

Caso tenhamos o projeto luminotécnico ou se desejamos lançar


manualmente as lâmpadas podemos lança-las utilizando o comando Elétrico-
Pontos-Lâmpada Lâmpada, ou o botão com símbolo de lâmpada do lado
esquerdo.

Defina a posição "teto" no diálogo e pressione "OK";

Ative o Ponto médio (para se certificar que pegaremos o ponto central)

Informe o primeiro ponto no vértice interno superior esquerdo do cômodo.


Observe como o programa não insere a lâmpada neste ponto, mas apenas
marca sua posição como referência

Informe o segundo ponto no vértice oposto do cômodo

No diálogo “Definir peças”, ative todos os “filtros” e selecione o grupo


“Lâmpada fluorescente”;

Selecione na lista de peças encontradas a opção “Compacta com Reator


Integrado 2x23W criada". Para facilitar a procura utilize a barra de rolagem
lateral;

Mantenha a primeira simbologia e pressione Enter para atribuir a peça e


fechar o diálogo;

Após inserida a lâmpada deve-se ativar a ferramenta Ortogonal,


pressionando a tecla <F8>;

Efetue um clique de mouse em um ponto qualquer à direita da simbologia


para informar o seu ponto diretor e definir a rotação do desenho. Com isso a
lâmpada é lançada.

6
Lançamento dos Interruptores

Verificar se será utilizado interruptor simples ou paralelo.

Utilizar “ponto paralelo” para lançamento dos pontos 5 cm dentro da


parede.

Após o lançamento deverão ser associadas as luminárias para cada


interruptor.

Para ligar dois pavimentos utilizamos o comando Elementos>Ligar para o


pavimento inferior (sempre do pavimento de cima para o pavimento de baixo) e
selecionamos a conexão que desejamos ligar.

Lançamento das Tomadas

As tomadas são lançadas no item Tomadas 2P+T.

Devem ser lançadas as tomadas de uso geral e de uso específico.

Nota: Na cozinha devem ser lançados 3 Pontos com 600W, e o restante


com 100W.

Nota 2: Em residências unifamiliares de alto padrão é comum


escondermos a condensadora do ar condicionado na região onde é colocada a
caixa d’água. Desta forma, os pontos de ar devem ser lançados na cobertura.

7
Definição da posição dos Quadros

Os quadros devem ser lançados em local sem obstrução, que possa ser
acessado facilmente.

Para economia de fiação (para que não haja grandes valores de queda de
tensão), deve-se colocar o quadro em ponto central da edificação.

Ir em Elétrico>Quadro>Quadro de Distribuição

Inserir as proteções do Quadro (IDR e DPS)

Definição dos Circuitos

Os circuitos de iluminação devem ser separados dos circuitos de força.

Os circuitos devem ter carga máxima em valor próximo a 1000W (até 1200W).

A quantidade de circuitos deve ser determinada, portanto, a partir deste valor.

Exemplo: para definir a quantidade de circuitos de iluminação, somamos a


potência total e dividimos por 1000. Teremos a quantidade de circuitos a ser
lançada.

É conveniente, também, dividir os circuitos por cômodos.

Para definir os circuitos clicamos em Definir Circuitos (lado esquerdo) e


selecionamos os pontos que queremos em um mesmo circuito. Apertando enter
abrirá o Gerenciador, no qual criaremos os circuitos.

Peças com grande carga de pontos específicos (chuveiros, e ar


condicionados, por exemplo) devem ter circuitos individuais.

Aqui neste ponto, também definimos se o circuito será de 220V (F+F) ou


127 V (F+N).

Para mais detalhes acessar o item 9.5.3 da NBR 5410.

8
Abrindo Quadro de Cargas

Para verificar se os circuitos foram divididos corretamente, podemos abrir


o quadro de cargas do quadro de distribuição em questão.

Para isso abrir Elétrico>Quadro>Quadro de cargas e selecionamos o


QD1.

Nota: O que aparecerá no quadro de cargas pode ser definido em


Configurações>Padrões

Lançamentos dos Condutos

Entre as luminárias lançar condutos retos

Quando houver mudança de nível lançar condutos curvos.

Atenção: cada circuito sai com uma única fiação do quadro. Não podem
ter fases de um mesmo circuito saindo do quadro em condutos diferentes.

Lançando o Pavimento Superior

Faz-se os mesmos procedimentos para os outros pavimentos.

9
Associando Quadros

Temos que lançar a Alimentação Predial e o quadro medidor (próximos


da entrada de energia).

Lançamos, então, condutos ligando os quadros.

Para ligar dois pavimentos utilizamos o comando Elementos>Ligar para o


pavimento inferior (sempre do pavimento de cima para o pavimento de baixo) e
selecionamos a conexão que desejamos ligar.

Entrar em Elementos>Associar Quadros e associar os quadros.

AL>QM>QDterreo>QDsuperior

Verificação do Lançamento

Para verificar o Lançamento acessamos: Elétrico>Verificar>Traçado

Lançamentos da Fiação

Para lançar a fiação vamos em Elétrico>Fiação>Lançar toda a fiação.

As notações da fiação podem (e devem!) ser movidas para se obter


entendimento adequado do projeto.

Para tanto, basta clicar na indicação e move-la.

Dimensionamento

O dimensionamento é feito em Elétrico>Dimensionamento>Dimensionar


circuitos

Após o dimensionamento se verifica os erros que aparecem no “status”.

10
Os significados dos erros estão a seguir:

Erro 1 - Esquema não encontrado - solução: Nesse caso, existem várias


situações que podem ter originado o erro. Deve-se verificar o lançamento
cuidadosamente, conferindo a disposição desejada e a definida. Ao usar o
comando “Verificar traçado”, são indicados exatamente os tipos de pontos
presentes no croqui. Deve-se comparar cuidadosamente a lista de pontos com
a lista presente no esquema que se imagina utilizar.

Erro 2 - Circuito sem quadro associado – Associar quadro ao circuito

Erro 3 - Traçado incorreto da fiação – Colocar toda a fiação novamente.


Caso tenha sido feito alguma alteração manual, verificar se a alteração está
correta usando Elétrico>Verficar>Fiação Existente.

Erro 4 - Pontos de iluminação e força no mesmo circuito – Caso nas

configurações não tenha sido permitido a mescla de força e iluminação, deve-se


separar os pontos em diferentes circuitos.

Erro 5 - Seção mínima configurada maior que a máxima disponível – trocar

família de condutores, para obter diâmetros maiores.

Erro 6 - Fiação insuficiente para a corrente de projeto definida – idem ao


5. Verificar também se a corrente no circuito não está elevada.

Erro 7 - Disjuntor incompatível com a corrente de projeto definida –

provavelmente existe corrente muito alta no circuito. Diminuir corrente. Caso não
solucione, verificar as peças “disjuntores”.

Erro 8 - Fiação insuficiente para o disjuntor definido – idem ao 6 e 7.

Erro 9 - Queda de tensão parcial maior que o limite definido - Este é um

problema que pode ocorrer apenas em circuitos que se estendem por trechos
extensos ou com fiação adotada muito pequena. A verificação da queda de
tensão é feita ao final do dimensionamento, após a obtenção da seção com
capacidade de corrente suficiente para resistir à corrente corrigida e superar a
corrente nominal do disjuntor dimensionado. Tentar diminuir o percurso da fiação
do circuito, com o objetivo de diminuir a queda de tensão. Ou aumentar o
11
diâmetro da fiação, com o mesmo objetivo. Este problema é localizado apenas
neste circuito.

Erro 10 - Queda de tensão total maior que o limite definido – idem 9, mas
o problema está desde o início da rede. Pode ser alterado, então, qualquer ponto
da rede.

Erro 11 - Tabela da concessionária não encontrada - Neste caso, deve-se

acessar a configuração Entradas de serviço e cadastrar a tabela correta.

Erro 12 - Carga excessiva para critério da concessionária - Este é,


usualmente, um problema de projeto, no qual se tem uma corrente elevada em
um circuito. Se não for o caso (se a corrente não for realmente elevada), pode
haver algum problema com o cadastramento da tabela. É importante conferir se
o Esquema adotado para o circuito está correto. Por exemplo, pode estar
definida uma alimentação monofásica ("F+N") para o circuito, quando poderia
ser trifásica ("3F+N").

Erro 13 - Ponto com corrente superior ao limite deve ter circuito


independente - O valor limite depende da norma selecionada na configuração
Normas: 10 A para a NBR 5410 (Brasil) ou 20 A para a AEA 90364 (Argentina).
Qualquer ponto com corrente acima desse valor deve estar associado a um
circuito de "uso específico".

Erro 14 - Número máximo de pontos por circuito excedido - Esta


verificação é feita apenas quando a norma selecionada na configuração Normas
é a AEA 90364 (Argentina).

Erro 15 - Corrente total excessiva para circuito de uso geral - Caso seja
adotado um circuito contendo pontos de luz e força (o que é permitido pelo
programa se estiver ativado o item "Permitir pontos de luz e força no mesmo
circuito", na configuração Dimensionamento), o item 9.5.3.3 limita a corrente total
do circuito a 16 A. Quando a norma selecionada na configuração Normas for a
NBR 5410, o Lumine atribui o Erro 15 no dimensionamento quando a corrente
total em um circuito "misto" for superior a 16 A.

12
Balanceamento das fases

Após solucionados os erros, partimos ao balanceamento das fases.

Para tanto, acessar Elétrico>Dimensionamento>Balancear Fases. O


balanceamento das fases não fica correto!

Temos que ajustar os valores manualmente. O balanceamento deve ter


variação das fases em valores inferiores a 5% (recomendação).

Para ajustar os valores, ir em Elementos>Gerenciador e alterar as fases


dos circuitos.

Edição do Quadro de Cargas

Acesse o menu "Elétrico>Quadros>Quadro de cargas


Insira de todos os quadros desejados.
A edição do que aparece nos quadros é alterada em

Configurações>Padrões>Quadro de Cargas

Gerando Diagramas (Uni e multi-filares)

Os diagramas unifilar e multifilar são indispensáveis em um projeto.

Para inseri-los acessar Elétrico>Quadros>Diagrama Uni/multifilar

Renumeração dos Elementos do Projeto

Para renumerar os elementos do projeto, deve-se acessar (com os


pavimentos fechados) Estrutura>Renumerar.

13
Legendas do Projeto

Para inserirmos as legendas vamos em;

Elementos>Legenda e escolher a desejada.

Lista de Materiais

As listas de materiais podem ser tanto inseridas em projeto ou gerado


relatório externo.

Para tanto, deve se ir em Elementos>Lista de Materiais

14
Geração de Pranchas

A geração de pranchas no Hydros/Lumine tem muitas limitações. Portanto

recomenda-se exportar para o autocad (ou software similar) para a finalização.

Aba Estrutura > Gerar Pranchas > Configurar > Alterar área útil de
desenho para 5000x5000 (ou algum outro valor grande) – dar ok

Selecionar as plantas e detalhes a serem exportados

São geradas várias pranchas.

Mover todos os desenhos para uma só prancha utilizando o comando


“mover para outra prancha” (botão direito do mouse).

Entrar em Ferramentas > Gravar DWG/DXF

No projeto Elétrico, existem alguns itens adicionais:

Pode ser exportada plantas separadas para força e iluminação (com o


objetivo de facilitar o entendimento do projeto).

Para isso acessar (com os pavimentos fechados) Pavimento>Exportar


Prancha. O pavimento selecionado na janela “projeto” é o que terá planta
exportada.

Este desenho estará disponível dentro do pavimento.

Após gerar as pranchas desejadas, pode-se, então, gerar pranchas


normalmente.

Finalização no Autocad

O projeto sai do lumine com muitas informações em pontos críticos (como


próximo ao quadro de distribuição, por exemplo).

Deve-se atentar a estes pontos para que não exista problemas no


entendimento do projeto.
15

Você também pode gostar