Você está na página 1de 2

ALÉM DA OBEDIÊNCIA.

Gostamos de enfatizar a importância de sermos obedientes: ao Senhor Jesus, aos líderes, e até
mesmo à visão de Deus para nossas vidas. O apóstolo Paulo afirmou que “não foi
desobediente à visão celestial”.
Existem muitas recompensas na vida de obediência, e sei que para muitos, infelizmente, o
simples obedecer já é um grande desafio. Porém, existe um padrão de vida bíblico que excede
o “simples” obedecer.

Excede em termos de desafio, e excede em termos de recompensa! Estou falando sobre


SACRIFÍCIO: a graça de ir além da obediência. A bíblia é repleta de histórias de homens que
fizeram além do necessário, que se doaram além do que era obrigação. Um exemplo claro está
entre as igrejas da Macedônia: SLID

Paulo coletava uma oferta específica para Jerusalém. Ele pediu a participação de muitas
igrejas, mas por alguma razão não viu necessidade de as igrejas da Macedônia (dentre elas
Filipos e Tessalônica) ajudarem nessa oferta.

Eles, porém, “suplicaram insistentemente” para ofertar como todos os outros! Imagino que
em muitas igrejas, se o pastor dissesse: “vamos levantar uma oferta para o projeto tal, mas
você não vai precisar dar nada desta vez”, muitos pensariam: “graças a Deus”! Esses irmãos,
contudo, apesar de não terem nenhuma obrigação, doaram-se espontaneamente e acima de
suas capacidades…

Não estou falando sobre pessoas que se sacrificam por serem manipuladas, mas sobre um
nível de entrega que supera o que está escrito como mandamento. Percebo ao estudar a
Palavra que não houve uma pessoa que fizesse um sacrifício ao Senhor e não experimentasse
uma intervenção sobrenatural.

O favor de Deus e os rompimentos divinos estão escondidos num lugar chamado “além da
obediência”!SLID

O simples fato de se sacrificar, além de benefícios, amplia nossa capacidade de compreender


as realidades espirituais. A revelação de Jeová Jirê (Deus Provedor) só veio ao coração de
Abraão quando ele se dispôs a entregar seu filho amado.

O valor do sacrifício não está no menino colocado no altar, mas na obediência.


Quando Abraão colocou o filho no altar e levantou o cutelo para imolá-lo, Deus revelava a
todas as gerações o tipo de fé que pretende, o tipo de pessoas que procura para com Ele
entrar em aliança: pessoas que não medem esforços, sacrifícios, e vão além dos seus limites
para agradá-Lo, para obedecer à Sua voz.
Por conseguinte, o tipo de sacrifício que você apresenta no altar revela sua qualidade de
relacionamento para com o Senhor Deus.

Falar sobre colheita nunca vai te trazer o mesmo nível de ensinamento que o ato de semear
trará. Outro exemplo de sacrifício é o jejum: não é uma obrigação no Novo Testamento, mas
irá ampliar sua sensibilidade às coisas do Espírito a novos limiares.

TODA ATITUDE QUE NÃO É OBRIGATÓRIA VAI LIBERAR UMA BÊNÇÃO QUE NÃO ERA
OBRIGATÓRIA! Vejamos um exemplo.
A mulher relatada em Mateus 26 não tinha obrigação de derramar um perfume caro (300
denários seria o equivalente hoje a um perfume de mais de oito mil reais) nos pés de Jesus.
Mas, por ela ir além da obediência, Jesus também foi além das “bênçãos rotineiras”.

Assim como ela não tinha obrigação de fazer aquilo, Jesus não tinha obrigação de dar um novo
mandamento: “Eu lhes asseguro que em qualquer lugar do mundo inteiro onde este evangelho
for anunciado, também o que ela fez será contado, em sua memória”.

Outro exemplo: Pedro não tinha a obrigação de emprestar o barco a Jesus. Ele estava cansado
de uma noite inteira de pesca, e era lícito ter seu descanso.
Mas Jesus, também, não tinha nenhuma obrigação de fornecer uma pesca maravilhosa! Toda
atitude inédita na Bíblia revela um milagre inédito na vida de alguém. Nossa disposição em ir
além com Deus libera o favor de Ele ir além conosco. Vejamos Davi. Decidiu fazer uma oferta a
Deus. Araúna doou a ele tudo o que era necessário para ofertar.

1 Crônicas 21:24 O rei Davi, porém, respondeu a Araúna: “Não! FAÇO QUESTÃO de pagar o
preço justo. Não darei ao Senhor aquilo que pertence a você, nem oferecerei um holocausto
que não me custe nada”.

Essa era a atitude de um homem segundo o coração de Deus! A maioria das pessoas diria:
“Graças a Deus, vou ofertar e nem vai sair do meu bolso”! Entenda, ele não tinha OBRIGAÇÃO
de comprar nada, mas o sacrifício nos coloca numa posição que ultrapassa o entendimento
natural, numa bênção que ultrapassa o que já foi feito antes.

Viver além da obediência pode ser resumido na expressão que Jesus ensinou ao dizer: “se
alguém te obrigar a caminhar uma milha, vai com ele duas”.
A milha da obrigação te dará o que você merece. A milha do sacrifício abrirá os rompimentos,
o espetacular e o inesperado! E aí, está disposto a caminhar uma milha extra em tudo o que
fizer?

“E que vos parece? Um homem tinha dois filhos. Chegando-se ao primeiro, disse: Filho, vai hoje
trabalhar na vinha. Ele respondeu. Sim, senhor, porém não foi. Dirigindo-se ao segundo, disse-
lhe a mesma coisa. Mas este respondeu: Não quero; depois, arrependido, foi. Qual dos dois fez
a vontade do pai?...”– Mateus 21.28-32

Com relação a estes dois filhos, quem demonstrou ser obediente? Aparentemente foi o
primeiro, que respondeu afirmativamente ao chamado do pai. Porém, na prática, o filho
obediente foi o segundo. Ainda que a princípio ele tenha se rebelado e dito que não faria o
que o pai havia pedido, depois, arrependido, foi e obedeceu.

Concluímos assim que não adianta passarmos horas a fio, sentados na igreja, ouvindo a Palavra
de Deus, agindo como quem diz “sim” a tudo o que o nosso Pai Celestial nos ordena que
façamos, se, depois, não obedecermos e não fizermos essas coisas! A aparência de obediência
não está entre os pecadores, e sim entre os cristãos! No entanto, a obediência verdadeira nem
sempre está conosco!

A Igreja dos nossos dias é como o primeiro filho. Preocupa-se com a aparência e com o
conceito dado pelos outros, e, assim sendo, sempre responde “sim” às ordens do Pai, mas nem
sempre faz o que disse que faria! Não basta termos uma aparência de religiosidade!
Precisamos praticar a Palavra!

Você também pode gostar