Você está na página 1de 1

USO DE ENXERTIA EM HORTALIÇAS PARA O CONTROLE DE DOENÇAS 1

Dediel Rocha 2

O cultivo de hortaliças tem se tornado cada vez mais intensivo para atender a uma

demanda crescente por alimentos mais saudaveis. Porém, a escassez de novas terras aráveis, próximas aos grandes centros consumidores, limita a adoção de medidas de manejo integrado como a rotação de culturas. Além disto, diversos

países têm restringido o uso do brometo de metila como fumigante do solo, devidos

à problemas ambientais. Assim, o produtor tem poucas opções para o manejo de

patógenos de solo de difícil controle. A enxertia é uma importante estratégia de manejo integrada de fitopatógenos e outras pragas das solanáceas e cucurbitáceas.

O objetivo deste seminário é apresentar resultados recentes de pesquisa sobre o

uso de enxertia em hortaliças para o controle doenças. Trabalhos realizados em condições de campo e de casa de vegetação têm mostrado que importantes doenças em hortaliças podem ser controladas por enxertia, como as causadas pelos fungos do gênero Verticillium, Fusarium e Monosporascus, oomycetos como Phytophthora, patógenos bacterianos, especialmente Ralstonia e nematóides das galhas. Os porta-enxertos podem incluir seleções intraespecíficas, que possuem genes de resistência específicos, ou seleções interespecíficas e intergenérica que exploram os mecanismos não hospedabilidade ou resistência multigênica. Seleção de porta-enxertos, também foi relatada para o controle de patógenos foliares, insetos pragas e plantas parasitas. Porém, a utilização continua de porta-enxertos pode levar ao surgimento de novos patógenos ou mudanças na especificidade de hospedeiros da população do patógeno. O uso de enxertia como uma ferramenta de manejo integrado será bem sucedido se realizado com maior conhecimento sobre a biologia, variabilidade e dinâmica populacional do patógeno ou outras pragas.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

LOUWS, F.J.; RIVARD, C.L.; KUBOTA, C. Grafting fruiting vegetables to manage soilborne pathogens, foliar pathogens, arthropods and weeds. Scientia Horticulturae, v. 127, p. 127-146, 2010.

RIVARD, C.L.; LOUWS, F.J. Grafting to manage soilborne diseases in heirloom tomato production. Hortscience, v. 43, p. 21042111, 2008.

THIES, J.A.; ARISS, J.J. Grafting for management of southern root-knot nematode,

Meloidogyne incognita, in watermelon. Plant Disease, v. 94, p. 1195-1199, 2010.

1 Resumo do seminário apresentado na disciplina de Seminários do Programa de Pós-Graduação em Fitossanidade, em 10 de junho de 2011. 2 Engº. Agrº., Mestrando do Programa de Pós-Graduação em Fitossanidade, área de conhecimento Fitopatologia, FAEM/UFPel, sob orientação da Prof.ª. Drª. Andréa Moura. E-mail:

dedielrocha@hotmail.com