Você está na página 1de 2
ESTUDO DE CASO: ANORMALIDADE EM BOMBA CENTRÍFUGA REFAGA Nivaldo Germano da Silva Júnior Engenheiro de
ESTUDO DE CASO:
ANORMALIDADE EM
BOMBA CENTRÍFUGA
REFAGA
Nivaldo Germano da Silva Júnior
Engenheiro de Produção/Mecânica
Engº de Segurança do Trabalho
07/12/2009

RESUMO

O presente estudo tem como objetivo descrever uma anormalidade ocorrida com uma bomba centrífuga da Indústria da Usina Seresta, localizada em Teotônio Vilela - AL.

INTRODUÇÂO

Através das medições da análise de vibração e inspeção visual executadas em campo, foi detectada no motor WEG de N° 161, 4 pólos, 175CV, anormalidades no que se referem aos níveis de vibração. Cerca de 18,7mm/s em RMS “valor médio quadrático”, na horizontal. O equipamento acionado, bomba centrífuga REFAGA, com vazão de 1.500m³/h, e altura manométrica de 15m, se manteve em condições aceitáveis. O conjunto motor e bomba foram monitorados diariamente, para alertar sobre a evolução do defeito, “vibração excessiva” conforme o gráfico da figura abaixo.

excessiva” conforme o gráfico da figura abaixo. Figura – 01 Gráfico da Manutenção Preditiva. Fonte:

Figura – 01 Gráfico da Manutenção Preditiva. Fonte: Unidade Usina Seresta.

No gráfico observado, percebe-se uma tendência significativa do aumento dos valores de vibração, apenas no motor elétrico. Após a terceira semana de trabalho, foi estabelecido entre o setor de manutenção industrial e o

internas do motor estariam sendo afetadas, supostamente devido aos altos níveis de vibração.

INÍCIO DA PROBLEMÁTICA

Posteriormente a substituição do motor elétrico, iniciou-se o dilema, os níveis de vibração dobraram, conforme o gráfico da figura 02. Na inspeção visual realizada no conjunto motor e bomba, foi descartada a possibilidade da fundação deteriorada e parafusos folgados. Tendo conhecimento que o equipamento acionado “bomba centrífuga” se conservava estável e sem vibração, toda atenção estava concentrada no motor elétrico.

toda atenção estava concentrada no motor elétrico. Figura – 02 Gráfico da Manutenção Preditiva. Fonte:

Figura – 02 Gráfico da Manutenção Preditiva. Fonte: Unidade Usina Seresta.

Com aproximadamente 72 horas após a substituição, foi ajustado entre setores de elétrica e bombas, interromper a operação do conjunto motor e bomba, para manutenção. Nesta ocasião, o motor elétrico foi testado individualmente, o que levou a entender que o defeito não se concentrava no motor e sim na bomba centrífuga. A princípio, a preocupação era em restabelecer o mais rápido possível a operação do conjunto, por se tratar de um equipamento básico de moagem. A figura 03 a seguir, visualiza o conjunto “motor e bomba”, localizada na bacia de decantação, cuja função é bombear água tratada para lavagem de cana, nas mesas alimentadoras.

água tratada para lavagem de cana, nas mesas alimentadoras. PDF created with pdfFactory trial version www.pdffactory.com

PDF created with pdfFactory trial version www.pdffactory.com

A PROCURA DE SOLUÇÕES PARA RESOLUÇÃO DA PROBLEMÁTICA

Na tentativa de sanar o problema, o rotor de

bronze da bomba centrífuga foi removido e encaminhado para uma prestadora de serviços para ser balanceado,

com um custo de aproximadamente R$ 350,00.

Na expectativa de ter encontrado a solução do

defeito, o rotor balanceado foi alojado no local base de

trabalho e a bomba posta novamente em funcionamento. Após algumas horas em operação, percebe-se que os níveis de vibração suavizaram de 60,2mm/s para 51,3mm/s, indicando que o defeito persistia. O conjunto motor e bomba não estavam em condições ideais de funcionamento e o problema precisava ser resolvido, o mais rápido possível.

RESOLUÇÃO DA PROBLEMÁTICA

A decisão sobreveio após uma série de

inspeções e desmontar por completo a bomba centrífuga hesitava na melhor solução, para uma observação mais

detalhada. Tomando conhecimento que este equipamento teria sofrido algumas modificações mecânicas, “alterações de projeto” no decorrer de sua vida útil, logo se percebem, o porquê, do desconhecimento desse defeito. No decorrer da observação mais detalhada, foi notificado que no lado acoplado onde teria sido instalado há 04 anos um suporte de bronze, servindo de apoio para

o rolamento, estaria fora das especificações, ocasionando

a folga e a vibração excessiva. Ver figura 04 abaixo.

a folga e a vibração excessiva. Ver figura 04 abaixo. Figura – 04 Suporte de apoio

Figura – 04 Suporte de apoio do rolamento (MANCAL). Fonte: Unidade Usina Seresta.

Outrossim, também foi identificado irregularidades no embuchamento de bronze, que serve de apoio para o rolamento do lado oposto ao acoplamento, também fora das especificações. Na mesma ocasião, um dos lados do acoplamento “motor”, precisou ser substituído, devido à folga produzida, juntamente com a confecção de uma

nova chaveta. Um pequeno vazamento na tubulação da bomba, também foi notificado, que estaria provocando vazio e oscilações de carga, o que nos levou a realizar

o serviço de solda, na tubulação. Ver figura 05.

realizar o serviço de solda, na tubulação. Ver figura 05. Figura – 05 Tubulação de água

Figura – 05 Tubulação de água da bomba N° 01. Fonte: Unidade Usina Seresta.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Com o desfecho de todos os itens encontrados, o conjunto tornou a desempenhar o seu papel na unidade produtora. Visto que, a resolução do defeito “vibração excessiva” envolveu uma série de observações e o grande fator aqui analisado foi à alteração de projeto, implantado na bomba centrífuga REFAGA com vida útil ultrapassada. Sabe-se que, estabelecendo novos itens ao equipamento, conseqüentemente sobrevêm novos defeitos. É importante salientar que na medida em que fatores básicos causadores de vibração eram eliminados, como desbalanceamento, desalinhamento, base deteriorada, parafusos folgados e rolamentos, tornava-se cada vez mais embaraçoso estabelecer uma contramedida. Vale ressaltar, que todo esforço e reflexão para identificar os defeitos, foram utilizados para atingir nos resultados finais. Com base nisso, fica evidente que toda presteza deve ser utilizada para se estabelecer as causas principais de problemas.

PDF created with pdfFactory trial version www.pdffactory.com