Você está na página 1de 19

EDITAL DE SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE OFICINAS PARA A “AÇÃO DE FORMAÇÃO ARTÍSTICA E CULTURAL DA FMC – 2011”

REGULAMENTO

A FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE CULTURA por intermédio da FUNDAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO DA PESQUISA – FUNDEP - torna público, para conhecimento dos

interessados, que estão abertas as inscrições para apresentação de propostas de oficinas para

a “Ação de Formação Artística e Cultural - 2011”, em conformidade com as condições a seguir

estabelecidas:

CAPÍTULO 1 – DA AÇÃO, DO OBJETO E DAS OFICINAS

1.1. DA AÇÃO Com o objetivo de promover o desenvolvimento institucional da Fundação Municipal de Cultura na área de formação artística e cultural, a Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa - FUNDEP - realizará o acompanhamento e avaliação das atividades didático-pedagógicas da “Ação de Formação Artística e Cultural da FMC - 2011” nas áreas de artes plásticas, dança, música, teatro e patrimônio cultural. Essa ação contempla as oficinas oferecidas pelo Projeto Arena da Cultura, Programa BH Cidadania, Bibliotecas Regionais e Centros Culturais, que passam a ser coordenadas sob uma mesma perspectiva artística e pedagógica.

A “Ação de Formação Artística e Cultural - 2011” contemplará:

1.1.1. Oficinas de Sensibilização:

Em Linguagens Artísticas - Artes Visuais, Audiovisual, Circo, Dança, Literatura, Música,

Teatro.

Em Patrimônio Cultural.

1.1.2. Oficinas de Iniciação Artística - Artes Plásticas, Dança, Música, Teatro.

1.1.3. Oficinas de Aprofundamento Artístico - Artes Plásticas, Dança, Música, Teatro.

1.2.

DO OBJETO E DOS LOCAIS DE REALIZAÇÃO

1.2.1. O presente Regulamento tem como objeto a seleção de propostas de oficinas para a

“Ação de Formação Artística e Cultural – 2011” que abrange:

Oficinas de Sensibilização em Linguagens Artísticas e em Patrimônio Cultural: a serem realizadas nas Bibliotecas, nos Centros Culturais da FMC/PBH e nos espaços do Programa BH Cidadania, localizados em áreas de vulnerabilidade social da cidade (vide ANEXO II com os endereços).

Oficinas de Iniciação Artística: a serem realizadas nos Centros Culturais da FMC/PBH (vide ANEXO II com os endereços).

Oficinas de Aprofundamento Artístico: a serem realizadas no Núcleo de Formação e

Criação Artística e Cultural da FMC (Av. dos Andradas, 367, 2º andar, sala 301 a 350 - Praça Rui Barbosa – Centro – Belo Horizonte/ MG).

.

1.2.2.

Eventualmente, em caso de necessidade, as oficinas poderão ser realizadas em outros

espaços públicos da cidade de Belo Horizonte.

1.3. DAS OFICINAS

As propostas para as oficinas deverão estar adequadas aos objetivos listados abaixo e de acordo com os conteúdos programáticos específicos para cada área (ANEXO I).

Seguem os objetivos das oficinas e os períodos de realização das mesmas:

1.3.1. Oficinas de Sensibilização: atividades de curta duração oferecidas a um público a partir

de 06 anos, reunido em grupos mistos ou por faixa etária.

As Oficinas de Sensibilização em Linguagens Artísticas visam introduzir os participantes no universo da criação artística, propiciando um contato preliminar com diversas áreas da expressão artística. Serão oferecidas oficinas nas seguintes linguagens: Artes Visuais, Audiovisual, Circo, Dança, Literatura, Música, Teatro.

As Oficinas de Sensibilização em Patrimônio Cultural têm como objetivo identificar, preservar e valorizar as manifestações culturais de Belo Horizonte, em toda sua diversidade, reconhecendo-as como fundamentais para a construção das identidades comunitárias e suas

contínuas transformações. Para essas atividades, podem ser utilizadas diversas expressões artísticas como mediação para trabalhar com memórias, fantasias, lendas e mitos presentes no cotidiano das comunidades.

As Oficinas de Sensibilização serão realizadas entre agosto de 2011 e abril de 2012, incluindo execução e avaliação, e terão carga horária variando entre 1h30min a 06h semanais, distribuídas em 01 ou 02 dias por semana. Em todas as modalidades a carga horária total de cada oficina será de 36h.

1.3.2. Oficinas de Iniciação Artística: destinadas a pessoas acima de 14 anos que desejam se iniciar nas artes e para aquelas que se encontram num estágio inicial de sua formação artística, mas que já manifestam um interesse por uma área artística específica. O objetivo é estimular o potencial criativo dos indivíduos, bem como introduzir conhecimentos técnicos ligados a uma área específica. Essas oficinas integram a primeira etapa de um ciclo formativo de quatro anos. Serão oferecidas oficinas nas seguintes linguagens: Artes Plásticas, Dança, Música e Teatro.

As Oficinas de Iniciação Artística serão realizadas entre agosto de 2011 e abril de 2012, incluindo execução e avaliação, com carga horária de 6h semanais, 02 vezes por semana, em dias variados, de acordo com as modalidades oferecidas. A carga horária total de cada oficina é de 126h para as áreas de Artes Plásticas, Dança e Música e de 156h para a área de Teatro.

Oficinas de Aprofundamento e Especialização: visam atender aos alunos oriundos das oficinas de Iniciação Artística da FMC ou de outras instituições, oferecendo um aprofundamento conceitual e prático, buscando ampliar as possibilidades de inserção do aluno no mercado de trabalho. Essas oficinas integram a segunda etapa de um ciclo formativo de quatro anos. Serão oferecidas oficinas nas seguintes linguagens: Artes Plásticas, Dança, Música e Teatro.

As Oficinas de Aprofundamento serão realizadas entre agosto de 2011 a abril de 2012, incluindo execução e avaliação, variando as cargas horárias e os dias de execução de acordo com a metodologia de cada área artística, bem como as modalidades oferecidas para cada nível de aprofundamento.

CAPÍTULO 2 - DOS PROPONENTES

2.1. Poderão apresentar propostas somente pessoas físicas, civilmente capazes, diretamente

responsáveis pela criação e execução de seus projetos/oficinas.

2.2. O mesmo proponente poderá apresentar propostas de oficinas para uma ou mais etapas

de formação (Sensibilização, Iniciação, Aprofundamento e Especialização).

2.2. Não poderão participar do processo de seleção os funcionários da Administração Direta e

Indireta do Município de Belo Horizonte.

2.3. Para o desenvolvimento das atividades/propostas, será repassada aos proponentes a

importância de R$24,00 (vinte e quatro reais) como valor bruto por hora/aula em regime celetista.

CAPÍTULO 3 - DAS INSCRIÇÕES

3.1. Os interessados em participar do processo seletivo devem protocolar suas propostas no

período de 09 a 22 de junho de 2011, em dias úteis, de 9h às 18h. As propostas devem estar encadernadas ou grampeadas, com as páginas devidamente numeradas e acondicionadas em 01(um) único envelope, lacrado e indevassável.

3.2. As inscrições poderão ser realizadas de forma PRESENCIAL ou VIA CORREIOS por meio

de SEDEX, com postagem até a data limite de inscrição. Para o recebimento das inscrições, a

Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa - FUNDEP - disponibilizará um posto de atendimento no seguinte endereço:

NÚCLEO DE FORMAÇÃO E CRIAÇÃO ARTÍSTICA AV. DOS ANDRADAS, 367 - 2º ANDAR / SALAS 301 A 350 EDIFÍCIO CENTRAL - PRAÇA DA ESTAÇÃO CEP: 30120-010 - CENTRO BELO HORIZONTE - MG

3.3. O ato de inscrição da proposta no processo seletivo implica a aceitação de todas as

condições estipuladas no presente Regulamento.

CAPÍTULO 4 – DA FORMA E CRITÉRIO DE JULGAMENTO DAS PROPOSTAS

4.1. As propostas deverão ser apresentadas da seguinte forma:

a) Currículo do proponente e respectivos documentos comprobatórios, com ênfase nas

experiências didáticas e pedagógicas na área de sua proposta. No caso de propostas de oficinas em Artes Plásticas, o proponente deverá também apresentar um portfólio contendo reproduções de trabalhos artísticos, impresso ou em formato digital.

b) Proposta para as oficinas, que deverá contemplar os conteúdos específicos para cada

área, conforme o ANEXO I deste Edital.

c) Justificativa das propostas – relacionar experiências e interesses artísticos do proponente

com a proposta apresentada à “Ação de Formação Artística e Cultural – 2011”.

4.2. A seleção das propostas será realizada em duas etapas, a saber:

Primeira etapa - ELIMINATÓRIA: análise das propostas e dos currículos (10 pontos);

Segunda etapa - CLASSIFICATÓRIA: entrevistas individuais com os proponentes selecionados na primeira etapa (10 pontos).

4.3. Na primeira etapa, as Comissões de Seleção farão a análise dos currículos e das propostas apresentadas, distribuindo os 10 pontos, levando-se em consideração os critérios a seguir:

a) Comprovação da formação - acadêmica ou autodidata – e das experiências profissionais do

proponente; (2,5 pontos);

b) Coerência da proposta considerando-se o perfil do público e o contexto em que as oficinas

serão ministradas; (2,5 pontos);

c) Adequação da proposta aos conteúdos programáticos dispostos no Anexo I deste Edital;

(2,5 pontos);

d) Viabilidade operacional; (2,5 pontos).

4.4. Somente irão para a segunda etapa - classificatória - as propostas que alcançarem 07 pontos ou mais. As entrevistas serão agendadas diretamente com os proponentes dos projetos selecionados e ocorrerão entre 29 de junho a 11 de julho de 2011.

4.5.

As propostas serão classificadas somando-se a pontuação obtida na primeira e segunda

etapas. O resultado da seleção das propostas será divulgado no dia 15 de julho de 2011, por ordem decrescente de pontuação.

4.6. Caberá recurso da classificação das propostas, limitado a eventuais erros ou omissões na

contagem dos pontos, impetrados no prazo de 01 (um) dia útil a partir da resposta constante do item 4.5 supra.

4.6.1 Os recursos deverão ser impetrados no endereço e forma descritos no item 3.2 deste Edital, sendo que se os recursos forem enviados via Correios que sejam enviados via SSEDEX preferencialmente na modalidade SEDEX 10 para fins de celeridade no envio dos mesmos.

4.6.2. Os recursos serão avaliados pelas Comissões de Seleção que os responderão no dia 22 de julho de 2011, quando será publicada nova listagem de classificação final, com os resultados dos recursos e ordem final de classificação sengundo item 4.5 deste Edital.

4.7. As propostas selecionadas passarão a compor um “Banco de Propostas”, com validade

condicionada à vigência do contrato firmado entre a Fundação Municipal de Cultura e a Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa – FUNDEP e seus eventuais aditamentos.

4.8. Os proponentes serão convocados de acordo com a demanda de oficinas, respeitando-se

a ordem de classificação e a compatibilidade entre a proposta e a oficina a ser oferecida.

CAPÍTULO 5 - DAS COMISSÕES DE SELEÇÃO

5.1. Para análise e seleção das propostas serão designadas cinco Comissões de Seleção, uma

para a área de Artes Plásticas, uma para a área de Dança, uma para a área de Música, uma para a área de Patrimônio Cultural e uma para a área de Teatro. As Comissões serão responsáveis pela avaliação de todas as propostas, atuando de maneira integrada e transversal.

5.2. Caberá às Comissões de Seleções a análise das propostas, dos currículos dos proponentes, entrevistas e a definição dos projetos classificados.

5.3. Os integrantes das Comissões de Seleção serão designados pelo Presidente da Fundação

de Desenvolvimento da Pesquisa - FUNDEP - e poderão ser substituídos a qualquer tempo,

em caso de impossibilidade de participação decorrente de caso fortuito ou de força maior, por outros igualmente idôneos.

5.5. Os nomes dos integrantes das Comissões de Seleção serão divulgados juntamente com o

resultado da seleção, objeto deste Edital.

5.6. As Comissões de Seleção encerrarão seus trabalhos com a seleção das propostas.

CAPÍTULO 6 - DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

6.1. Os casos omissos, relativos ao presente Regulamento, serão decididos pelo Presidente da Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa – FUNDEP.

6.2. Todas e quaisquer decisões das comissões são soberanas e definitivas, para as quais não cabem recursos.

6.3. As propostas não classificadas estarão disponíveis para devolução aos seus responsáveis, no endereço constante do subitem 3.2., no período de 25 de julho a 25 de agosto de 2011, no horário das 9 às 12h e das 14 às 18h. Após essa data, as propostas serão destruídas, mantendo-se o registro dos dados relativos à seleção.

6.4. O presente Regulamento encontra-se disponível no site http://www.fundep.br e quaisquer

esclarecimentos aos interessados poderão ser prestados pelo funcionário designado pela Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa – FUNDEP, em dias úteis, no horário das 9 às 18

horas, presencialmente no posto de recebimento das inscrições ou pelo telefone (31) 3277-

4644.

6.5. Fica eleito o Foro da Comarca de Belo Horizonte - Minas Gerais, para dirimir quaisquer

dúvidas e/ou controvérsias oriundas desse Regulamento, com renúncia expressa a qualquer outro, por mais privilegiado que seja.

Belo Horizonte, 07 de junho 2011

Prof. Marco Aurélio Crocco Afonso Presidente da Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa – FUNDEP

ANEXO I

CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS

OFICINAS DE SENSIBILIZAÇÃO EM LINGUAGENS ARTÍSTICAS E EM PATRIMÔNIO CULTURAL:

As Oficinas de Sensibilização em Linguagens Artísticas e em Patrimônio Cultural são atividades de curta duração (36 horas cada) que tratam de aspectos da cultura e das artes e envolvem, de modo específico,

o entorno das comunidades, seus bairros e Regionais.

As oficinas serão ofertadas para um público universal, que inclui crianças a partir dos 06 anos, adolescentes, jovens e idosos, moradores de Belo Horizonte, reunidos em grupos mistos ou selecionados por faixa etária dependendo da demanda da comunidade onde serão realizadas. Serão oferecidas para grupos encaminhados pelos programas sociais da PBH e também para grupos formados por meio de inscrições nos Centros Culturais.

Essas oficinas têm como objetivo estimular e afirmar o potencial criativo de todo o ser humano, incentivar

e promover o exercício do direito à livre participação na vida cultural da cidade, possibilitando um contato preliminar com os conhecimentos das diferentes linguagens artísticas e diálogo com o patrimônio artístico e cultural da cidade de belo Horizonte.

Poderão ser apresentadas propostas que contemplem uma ou mais linguagens artísticas na mesma oficina; que desenvolvam atividades relacionadas à valorização do patrimônio cultural; e/ou que dialoguem com outras áreas do conhecimento. Caberá ao proponente a definição do conteúdo programático de acordo com a proposta, considerando a duração da oficina e seu público-alvo.

OFICINAS DE INICIAÇÃO, APROFUNDAMENTO E ESPECIALIZAÇÃO

1- ARTES PLÁSTICAS

A metodologia das oficinas de Artes Plásticas visa a desenvolver atividades integradas de sensibilização estética através da imagem, das técnicas e das linguagens do desenho, da escultura e da pintura a fim de contribuir para o autoconhecimento e o desenvolvimento da criatividade dos alunos. O objetivo principal é concretizar práticas que relacionem o fazer artístico, a reflexão sobre esse fazer e seus inter-relacionamentos com outras práticas contemporâneas. Portanto, o eixo temático das atividades possui caráter interdisciplinar e terão duas formas de abordagem:

1.1.

Suportes teóricos

Enfocar a História da Arte da pré-história até a contemporaneidade, no Brasil e no mundo, e problematizar o papel da arte a partir de três recortes: enquanto objeto artístico, produto sócio- cultural e como possibilidade de abertura de novos modos de construção de sentidos.

1.2. Suportes técnicos

Desenvolver atividades a partir da apreciação de diversas estéticas e da apropriação e utilização de técnicas escultóricas, de desenho, da pintura e de outras práticas correlatas, bem como pesquisar variados suportes que podem ser utilizados para a criação. O objetivo é preciso: contribuir para que o aluno crie objetos artísticos individuais e coletivos.

As propostas poderão contemplar atividades que abordem:

a) Expressão bidimensional: desenho, pintura e colagem; técnicas, suportes e materiais

pictóricos.

b) Expressão Tridimensional: a escultura, o objeto, a instalação e a intervenção no espaço

urbano e na arquitetura; modelagem; utilização de materiais gerativos e resíduos urbanos e

naturais na criação de objetos artísticos.

c) As imagens técnicas e a impressão como procedimento artístico;

d) A Forma, Cor e Composição no processo de criação do objeto artístico;

e) A interação entre as artes: pesquisa e criação em performance e site especific e

intervenções artísticas no espaço urbano;

f) A inserção do objeto artístico no espaço social; a finalização, a curadoria e a conservação de objetos artísticos; o portfólio e a construção de propostas para realização de exposições individuais e coletivas. 2 - DANÇA

A estrutura artística e pedagógica das oficinas de dança da “Ação de Formação Artística e Cultural FMC – 2011” está, metodologicamente, fundamentada em três eixos: educação

somática, técnicas de dança e criação artística. Essa estrutura visa ampliar o acesso à prática de dança, considerando as diferentes habilidades e experiências corporais dos participantes. As propostas de trabalho deverão abranger os três eixos de trabalho.

2.1. Objetivos:

- Desenvolver possibilidades corporais e expressivas dos participantes;

- Orientar o desenvolvimento técnico dos participantes através de uma exploração do corpo, de

sua relação com o espaço e da experiência com diferentes qualidades rítmicas;

- Exercitar a criação e a composição em dança;

- Promover diálogos entre a dança e outras áreas artísticas (música, artes plásticas e teatro);

- Proporcionar reflexões sobre a prática artística de dança.

2.2. Metodologia:

Os eixos que estruturam as oficinas de dança apresentam os seguintes aspectos:

Educação somática: práticas que visam o reconhecimento e sensibilização do corpo através de sua relação com o movimento e o espaço.

Técnicas de dança: práticas de dança que serão utilizadas como suporte didático e artístico. As referências técnicas utilizadas deverão ser do domínio do professor.

Criação artística: propostas específicas de criação e composição em dança que utilizem de princípios trabalhados ao longo da oficina.

3 - MÚSICA

A metodologia das oficinas de Música possibilita aos interessados fazer contato com os conceitos mais gerais da música, trabalhando a percepção auditiva, o senso rítmico, desenvolvendo a sua criatividade, conhecendo músicas de épocas, estilos e culturas diferentes.

Os conceitos, técnicas e prática são conduzidos por uma equipe de dois profissionais: um de Musicalização e outro de Criação e Prática de Conjunto.

3.1. Conteúdos da Musicalização

a) parâmetros musicais: timbre, altura, intensidade, duração;

b) percepção rítmica, melódica, harmônica;

c) leitura e escrita na notação gráfica e tradicional;

d) escalas e modos;

e) acordes;

f) série harmônica;

g) harmonia funcional;

h) compassos simples e compostos;

i) apreciação e análise de músicas de estilos, épocas e culturas diversas;

j) História da Música.

3.2. Conteúdos da Criação e Prática de Conjunto

a) técnicas de improvisação com fontes sonoras diversas;

b) técnicas de composição e arranjo vocal e instrumental;

c) ritmos brasileiros;

d) preparação de repertório instrumental e vocal;

e) harmonia funcional;

f) configurações tonais e atonais.

4 - TEATRO

A metodologia das oficinas de Teatro propicia o exercício da capacidade que todo ser humano possui para a criação e expressão cênicas. Os conceitos, técnicas e jogos são conduzidos por uma equipe de três profissionais das áreas de Interpretação, Expressão Corporal e Técnica Vocal.

4.1. Interpretação

4.1.1. Ementa

Desenvolvimento prático/teórico dos princípios da interpretação para expressão dentro da convenção teatral, a partir das teorias contemporâneas, abordando a função social do ator, a pesquisa do imaginário e da mentalidade, a questão ética e estética da criação e a importância do trabalho coletivo na construção e desconstrução de cenas e personagens.

4.1.2. Conteúdo

a) Fundamentos básicos dos jogos teatrais;

b) Improvisação e sensibilização verbal e não-verbal;

c) Texto improvisado, literário e teatral;

d) Teorias da interpretação;

e) Integração corpo / fala / movimento;

f) Elaboração de personagens;

g) Jogos cênicos individuais e coletivos.

4.2. Expressão Corporal

4.2.1. Objetivos

- Aprender a usar melhor o corpo;

- Ampliar a consciência e, consequentemente, a possibilidade expressiva através de um trabalho corporal desenvolvido no sentido de reorganizar o corpo como um todo;

- Trabalhar a ação física no palco:

a) do branco para a ação,

b) ação e intenção,

c) dinâmicas, precisão;

- Desenvolver trabalhos rítmicos e espaciais;

- Focalizar o trabalho em grupo;

- Potencializar a capacidade criativa com exercícios de improvisação.

4.2.2. Conteúdo

- Exercícios que visem à consciência do corpo no relaxamento e na ação;

- Jogos individuais e coletivos tendo em vista a concentração, foco, ritmo, espacialidade, atenção, precisão, criatividade, criação de personagens;

- Criação de cenas individuais e coletivas e aprimoramento das mesmas através da análise e repetição;

-Técnicas

concentração).

ritmo,

de

trabalho

em

grupo

(confiança,

disponibilidade,

dar

receber,

4.3. Técnica Vocal

4.3.1. Conteúdo

- Fisiologia da voz;

- Relaxamento e aquecimento muscular direcionado para um melhor uso da voz;

- Exercícios para preservação e aprimoramento dos recursos vocais a partir de um trabalho específico com:

a) articulação;

b) ressonância;

c) respiração;

d) extensão;

e) projeção;

f) volume;

g) timbre;

h) interpretação, dinâmica e enfeites: importância do estudo do texto, fraseamento, afinação,

intensidade, acabamento de frase, vibrato.

4.4. Conteúdos Integrados: Laboratório de Expressão e Interpretação para Desenvolvimento de Técnicas Vocais e Corporais

a) exercícios de relaxamento e soltura do corpo como pré-requisito para a boa utilização da voz

e interpretação do repertório;

b) exercícios rítmicos e cênico-vocais;

c) expressão facial;

d) a importância do resgate do prazer de atuar artisticamente, estar em cena e se expor para a

platéia;

e) a integração da voz com o resto do corpo – voz e movimento;

f) exercícios de criatividade e improvisação.

ANEXO II

RELAÇÃO DOS LOCAIS DE REALIZAÇÃO DAS OFICINAS

Endereços dos Centros Culturais e Bibliotecas da Fundação Municipal de Cultura/PBH

1- Biblioteca Pública Infantil e Juvenil de Belo Horizonte Rua Carangola, 288 - Santo Antônio CEP 30330-240 - Belo Horizonte MG

2- Biblioteca Regional Bairro das Indústrias Rua Presidente Costa e Silva, 453 - Bairro das Indústrias CEP 30610-000 - Belo Horizonte MG

3- Biblioteca Regional Renascença Praça Muqui, 155 - Renascença CEP 31130-520 - Belo Horizonte MG

4- Biblioteca Regional Santa Rita de Cássia Rua São Tomás De Aquino, 538 - Vila Santa Rita CEP 31844-120 - Belo Horizonte MG

5- Biblioteca Regional São Cristovão Av. Presidente Antônio Carlos, 821 - Lagoinha CEP 31210-010 - Belo Horizonte MG

6- Centro Cultural Alto Vera Cruz Rua Padre Júlio Maria, 1577 – Alto Vera Cruz CEP: 30285-360 – Belo Horizonte MG

7- Centro Cultural Jardim Guanabara Rua João Álvares Cabral, 277 – Floramar CEP: 31765-510 – Belo Horizonte MG

8- Centro Cultural Lindéia Regina Rua Aristolino Basílio de Oliveira, 445 – Regina CEP: 30692-190 – Belo Horizonte MG

9- Centro Cultural Pampulha Rua Expedicionário Paulo de Souza, 185 – Urca CEP: 31360-310 – Belo Horizonte MG

10- Centro Cultural Padre Eustáquio Rua Jacutinga, 821 – Padre Eustáquio CEP: 30730-430 – Belo Horizonte MG

11- Centro Cultural Salgado Filho Rua Nova Ponte, 22 – Salgado Filho CEP: 30550-720 – Belo Horizonte MG

12- Centro Cultural São Bernardo Rua Edna Quintel, 320 – São Bernardo CEP: 31750-030 – Belo Horizonte MG

13- Centro Cultural São Geraldo Avenida Silva Alvarenga, 548 – São Geraldo CEP: 31050-640 – Belo Horizonte MG

14- Centro Cultural Urucuia Rua W3, 500 – Urucuia CEP: 30628-010 – Belo Horizonte MG

15- Centro Cultural Venda Nova Rua José Ferreira Santos, 184 – Novo Letícia CEP: 31640-060 – Belo Horizonte MG

16- Centro Cultural Vila Fátima Rua São Miguel Arcanjo, 215 – Vila Nossa Senhora de Fátima CEP: 30250-440 – Belo Horizonte MG

17- Centro Cultural Vila Marçola Rua Mangabeira de Serra, 320 – Serra CEP: 30220-265 – Belo Horizonte MG 18- Centro Cultural Vila Santa Rita

Rua Ana Rafael dos Santos, 149 – Vila Santa Rita CEP: 30668-570 – Belo Horizonte MG

19- Centro Cultural Zilah Spósito Rua Carnaúba, 286 – Jaqueline CEP: 31787-210 – Belo Horizonte MG

20- Centro de Cultura Lagoa do Nado Rua Ministro Hermenegildo De Barros, 904 - Itapoã CEP: 31710-230 – Belo Horizonte MG

21- Núcleo de Formação e Criação Artística Avenida dos Andradas, 367, 2º andar, sala 301 a 350 (Praça Rui Barbosa) – Centro CEP: 30120-010 - Belo Horizonte MG

Endereços das Unidades de Atendimento Social da Prefeitura de Belo Horizonte/BH Cidadania:

1- Núcleo Vila Cemig Rua Faisão, 1076 – Flávio Marques Lisboa CEP: 30.624-080 - Belo Horizonte MG

2- Independência Rua Água da Vida, 14 - Independência CEP: 30.650-550 - Belo Horizonte MG

3- Petrópolis Rua Duzentos e Oitenta e Um, 491 - Petrópolis CEP: 30.666-515 - Belo Horizonte MG

4- Santa Rita de Cássia Rua São Tomás de Aquino, 440 - Vila Santa Rita de Cássia CEP: 30. 330-530 - Belo Horizonte MG

5- Vila Nossa Senhora de Fátima Beco Dona Benta, s/nº – Vila Fátima CEP: 30.250-498 - Belo Horizonte MG

6- Vila Marçola Rua Engenheiro Lucas Julio de Proença, 73 – Serra CEP 30.220-350 – Belo Horizonte MG

7- Taquaril Rua Pedro de Sintra, 77 – Alto Vera Cruz/Taquaril CEP: 30.290-060 - Belo Horizonte MG

8- Alto Vera Cruz/Cruzeirinho Rua Fernão Dias, 1160 - Alto Vera Cruz CEP: 30285-160 - Belo Horizonte MG

9- Mariano de Abreu – João Amazonas Rua Cinco de Janeiro, 115 - Mariano de Abreu CEP: 31050-340 - Belo Horizonte MG

10- União – Artur de Sá Rua: Professor Geraldo Fontes, 30 – União CEP: 31170-540 - Belo Horizonte MG

11- Conjunto Paulo VI Rua Itarumirim, 2 - Conj. Paulo VI CEP: 31995-240 - Belo Horizonte MG

12- Vila Senhor dos Passos Rua Evaristo da Veiga, 239 - Vila Senhor dos Passos CEP: 31210-300 - Belo Horizonte MG

13- Pedreira Prado Lopes Avenida José Bonifácio, 189 - São Cristóvão CEP: 31210-690 - Belo Horizonte MG

14- Vila São José Rua Flor das Cobras, 10 - Jd. Montanhês CEP: 30810-010 - Belo Horizonte MG

15- Conjunto Califórnia Rua Cítaras, 26 – Conjunto Califórnia CEP: 30.850-560 - Belo Horizonte MG

16- Vila da Paz Coqueiral Rua: Rainha das Flores, 120 – Jardim Filadélfia CEP: 30.865-260 - Belo Horizonte MG

17- Providência Rua Arantina, 375- Minaslândia CEP: 31.812-010 - Belo Horizonte MG

18- Conjunto Jardim Felicidade Rua Maria das Dores Souza, 97- Conj.Jardim Felicidade CEP: 31.765-570 - Belo Horizonte MG

19- Novo Aarão Reis – Brasilina Maria de Oliveira Avenida Risoleta Neves (Via 240), n. 347 – Novo Aarão Reis CEP 31.814-463 - Belo Horizonte MG

20- Zilah Spósito Rua Coquilho, 75 – Bairro Jaqueline (ao lado da Escola Municipal Daniel Alvarenga) CEP 31.787-060 - Belo Horizonte MG

21- Vila Biquinhas Rua Coronel Joaquim Tibúrcio, 850 – Heliópolis CEP: 31760-340 - Belo Horizonte MG

22- Morro das Pedras Avenida Silva Lobo, 2379 - Nova Granada CEP: 30.460-000 - Belo Horizonte MG

23- Havaí/Ventosa Av. Costa do Marfim, 480 – Estrela Dalva CEP: 30.555-080 - Belo Horizonte MG

24- Vila Santa Rosa

Avenida Professor Magalhães Penido, 770 - Aeroporto CEP: 31.270-700 - Belo Horizonte MG

25- Novo Ouro Preto Rua Nízia Torres, s/nº - Bairro Engenho Nogueira (E. M. Carmelita Carvalho Garcia) CEP: 31.170-190 - Belo Horizonte MG

26- Confisco Rua: K, 127 – Confisco CEP: 31.360-510 - Belo Horizonte MG

27- Vila Apolônia – Núcleo Jardim Leblon Rua Visconde de Itaboraí, 304-Jardim Leblon CEP: 31.540-460 - Belo Horizonte MG