Você está na página 1de 31

Serviço Público Federal

Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará – UNIFESSPA


Instituto de Engenharia do Araguaia - IEA
Faculdade de Engenharia Civil - FEC

DISCIPLINA – FÍSICA II
Docente: Me. Mateus Gonçalves de Oliveira
mateus.oliveira@unifesspa.edu.br

SANTANA DO ARAGUAIA - 2020


APRESENTAÇÃO DA DISCIPLINA

• Disciplina: Física Geral II.

• Carga Horária: 68h – Teórica e Prática.

• Período: 15 de Setembro a 07 de Outubro de 2020.

• Horário: 13h50 às 17h30.

• Metodologia: A interação desenvolver-se-á de forma síncrona e/ou assíncrona.

• A primeira, síncrona, será usada a ferramenta do G suite conhecida como Google Meet,
vídeo chamado do Whatsapp e outros.
• Já para a segunda, assíncrona, o suporte de serviços do Ambiente virtual de
Aprendizagem (ferramentas e programas do G suite, SIGAA, Whatsupp, outros), isto
com o uso de questionários, fóruns, tarefas e materiais de estudos, sendo eles:
resumos, resenhas, e leituras complementares.
EMENTA

1 ESTÁTICA DOS FLUIDOS

2 DIMÂMICA DOS FLUIDOS

3 LEIS DA TERMODINAMICA

4 OSCILAÇÕES

5 ONDULATÓRIA

6 PRÁTICAS: VÁRIOS ASSUNTOS


Referências recomendadas

• Bibliografia Básica:

• 1. BAUER, W. Física para universitários: relatividade, oscilações, ondas e


calor. São Paulo: AMGH Ed, 2013.

• 2. TIPLER, Paul Allen; MOSCA, Gene. Física para cientistas e engenheiros. Vol. 1,
Mecânica, Oscilações e ondas, Termodinâmica. 6. ed. Rio de Janeiro: LTC, c2009.

• 3. YOUNG, Hugh D et al. Física. Vol. 2. 12. ed. São Paulo: Pearson Addison-Wesley,
c2008-2009.
Referências recomendadas

Bibliografia Complementar:

• 4. CHERER, Claudio. Métodos computacionais da física. 2. ed. São Paulo: Liv. da Física,
2010.

• 5. FEYNMAN R.; LEIGHTON, R. B. & SANDS, M. L. The Feyman Lectures on Physics: The
new millennium edition. Vol. I: mainly mechanics, radiation and heat. New York:
Basic Book, 2010.

• 6. JEWETT JR., John W; SERWAY, Raymond A. Física para cientista e engenheiros. Vol.
2. Tradução da 8. ed. Norte-americana. São Paulo: Cengage Learning, c2012.

• 7. NUSSENZVEIG, H.M. Curso de física básica. Vol. 2. 5. ed., rev. e atual. São Paulo:
Edgard Blucher, 2013.

• 8. RESNICK, Robert; KRANE, Kenneth S; HALLIDAY, David. Física 1. Vol. 2. 5. ed. Rio de
Janeiro: Livros Técnicos e Científicos, c2003-2004.
Forma de avaliação

2ª Avaliação
(35%)
• Prova teórica - • Exercícios,
10,0 pts.; Seminários, e
• Prova teórico - Experimentos -
10,0 pts. 10,0 pts.

1ª Avaliação 3ª Avaliação
(35%) (30%)
Avaliação

E
9,0 a 10,0 pts.

B
7,0 a 8,9 pts.

R
5,0 a 6,9 pts.
I
0,0 a 4,9 pts.

OBS.: Arredondamentos maiores que 0,1 pts. não serão realizados.


OBJETIVOS DE APRENDIZAGEM
❑5.1 O que é uma onda mecânica e seus diferentes tipos.

❑5.2 Como usar a relação entre velocidade, frequência e comprimento de onda em


uma onda periódica.

❑5.3 Exercícios.
INTRODUÇÃO
INTRODUÇÃO

• Ondulações em um lago, sons musicais, tremores sísmicos disparados


por um terremoto — estes são exemplos de fenômenos ondulatórios.

• Uma onda surge quando um sistema é deslocado de sua posição de


equilíbrio e a perturbação se desloca ou se propaga de uma região para
outra do sistema.

• Quando uma onda se propaga, ela transporta energia.

• A energia solar é transportada em ondas de luz que aquecem a


superfície de nosso planeta; a energia transportada por ondas sísmicas
pode fazer rachar a crosta terrestre.
INTRODUÇÃO – ONDAS MECÂNICAS
• As ondas nas cordas desempenham um papel fundamental na música.
Por exemplo, quando um músico toca violão ou violino, cria ondas que se
deslocam em sentidos opostos ao longo das cordas do instrumento (TIPLER E
MOSCA, 2016).

• Quando essas ondas de sentidos opostos se superpõem, ocorre o


que se chama de interferência (TIPLER E MOSCA, 2016).

• Aprenderemos que as ondas periódicas podem ocorrer em um violão


ou violino apenas em certas frequências especiais, chamadas frequências
do modo normal, determinadas pelas propriedades da corda (TIPLER E
MOSCA, 2016).
INTRODUÇÃO – ONDAS MECÂNICAS
• As frequências de modo normal de um instrumento de cordas
determinam a altura (tom) do som musical que ele produz. (TIPLER E MOSCA,
2016).

• Na natureza, nem todas as ondas são mecânicas.

• As ondas eletromagnéticas — que incluem a luz, as ondas de rádio, a


radiação infravermelha, a radiação ultravioleta e os raios X — propagam-se
até no espaço vazio, onde não há nenhum meio (TIPLER E MOSCA, 2016).
5 TIPOS DE ONDAS MECÂNICAS

• Uma onda mecânica é uma perturbação que se desloca através de um


material chamado meio, no qual a onda se propaga.

• À medida que a onda se propaga através do meio, as partículas que o


constituem sofrem deslocamentos de diversas espécies, dependendo da natureza
da onda.

• A Figura 1 mostra três variedades de ondas mecânicas.

• Na figura 1a, o meio é um fio ou uma corda esticada sob tensão. Quando
agitamos ou balança-se a extremidade esquerda da corda, a agitação se propaga
através de seu comprimento.
5 TIPOS DE ONDAS MECÂNICAS
Figura 1 – Três modos de criar uma onda que se desloca para a direita. (a) A mão move a extremidade
da corda para cima e depois retorna à posição inicial, produzido uma onda transversal. (b) O pistão comprime um
líquido ou um gás para a direita e depois retorna, produzindo uma onda longitudinal. (c) A laca se move para a
direita e depois retorna, produzindo a superposição de uma onda longitudinal com uma onda transversal.

Fonte – TIPLER E MOSCA (2016).


5 TIPOS DE ONDAS MECÂNICAS
• As seções sucessivas da corda sofrem o mesmo tipo de movimento que aplicamos
em sua extremidade, mas em tempos sucessivamente posteriores.

• Como os deslocamentos do meio são perpendiculares ou transversais à


direção de propagação da onda ao longo do meio, este tipo de movimento é chamado de
onda transversal..

• Na figura 1b, o meio é um líquido ou gás no interior de um tubo com uma parede
rígida na extremidade direita do tubo e um pistão móvel na extremidade esquerda. se
fizermos o pistão oscilar para a frente e para trás, uma perturbação de deslocamento e
uma flutuação de pressão se propagam ao longo do meio.

• Nesse caso, as partículas do meio oscilam para a frente e para trás ao longo da
mesma direção de propagação da onda; esse movimento denomina-se onda longitudinal.
5 TIPOS DE ONDAS MECÂNICAS
Figura 1 – Três modos de criar uma onda que se desloca para a direita. (a) A mão move a extremidade
da corda para cima e depois retorna à posição inicial, produzido uma onda transversal. (b) O pistão comprime um
líquido ou um gás para a direita e depois retorna, produzindo uma onda longitudinal. (c) A laca se move para a
direita e depois retorna, produzindo a superposição de uma onda longitudinal com uma onda transversal.

Fonte – TIPLER E MOSCA (2016).


5 TIPOS DE ONDAS MECÂNICAS

• Na figura 1c, o meio é um líquido em um canal, como a água em um


canal de irrigação.

• Quando fazemos uma placa achatada oscilar para a frente e para


trás na extremidade esquerda, uma perturbação ondulatória se propaga
ao longo do canal.

• Nesse caso, o deslocamento da água possui os dois componentes, o


transversal e o longitudinal.
5 TIPOS DE ONDAS MECÂNICAS
Figura 1 – Três modos de criar uma onda que se desloca para a direita. (a) A mão move a extremidade
da corda para cima e depois retorna à posição inicial, produzido uma onda transversal. (b) O pistão comprime um
líquido ou um gás para a direita e depois retorna, produzindo uma onda longitudinal. (c) A laca se move para a
direita e depois retorna, produzindo a superposição de uma onda longitudinal com uma onda transversal.

Fonte – TIPLER E MOSCA (2016).


5 TIPOS DE ONDAS MECÂNICAS

• Cada um dos sistemas descritos anteriormente possui um estado


de equilíbrio.

• Para a corda esticada, o equilíbrio corresponde ao estado em que o


sistema está em repouso, quando a corda está esticada em linha reta.

• Para o fluido no interior do tubo, o equilíbrio corresponde ao estado


em que o fluido está em repouso, com pressão uniforme.

• E, para a água, o equilíbrio corresponde a uma situação em que sua


superfície permanece em nível horizontal.
5 TIPOS DE ONDAS MECÂNICAS

• Em cada um desses casos, o movimento ondulatório é produzido por


uma perturbação do estado de equilíbrio que se propaga de uma região para
outra do meio.

• Ainda, existem forças restauradoras que tendem a fazer o sistema


retornar para sua posição de equilíbrio, de modo análogo ao efeito da força
gravitacional que tende a fazer um pêndulo retornar para sua posição de
equilíbrio na vertical quando ele é deslocado dessa posição.
5 TIPOS DE ONDAS MECÂNICAS

• Esses exemplos possuem três coisas em comum.

• Primeiro, em cada caso a perturbação se desloca ou se propaga com


uma velocidade definida pelo meio.

• O módulo dessa velocidade denomina-se velocidade de propagação da


onda, ou simplesmente velocidade da onda.

• Ela é determinada em cada caso pelas propriedades mecânicas do


meio.
5 TIPOS DE ONDAS MECÂNICAS

• Esses exemplos possuem três coisas em comum.

• Segundo, o próprio meio não se desloca no espaço; as partículas


individuais do meio oscilam (movimentam-se de trás para a frente e de cima
para baixo) em torno das respectivas posições de equilíbrio.

• O padrão geral da perturbação da onda é que se propaga.


5 TIPOS DE ONDAS MECÂNICAS

• Esses exemplos possuem três coisas em comum.

• O terceiro, para produzir o movimento de qualquer um desses


sistemas, é necessário fornecer energia mediante um trabalho mecânico
realizado sobre o sistema.

• O movimento ondulatório transfere essa energia de uma região para


outra do meio.

• As ondas transmitem energia, mas não transportam matéria de uma


região para outra do meio
5 TIPOS DE ONDAS MECÂNICAS
Figura 2 – “Fazer a ola” em um estádio é um exemplo de onda
mecânica: a perturbação se propaga pela multidão, mas não há transporte de
matéria (nenhum dos espectadores se move de um assento para outro.

Fonte – TIPLER E MOSCA (2016).


5 TIPOS DE ONDAS MECÂNICAS
EXERCÍCIOS

❑ EXERCÍCIO AVALIATIVO 01 – O que são ondas


periódicas, classifique-as e comente sobre as mesmas
EXERCÍCIOS

❑ EXERCÍCIO AVALIATIVO 02 – COMPRIMENTO DE ONDA DE


UM SOM MUSICAL

o Ondas sonoras são ondas longitudinais que se propagam


no ar. A velocidade do som depende da temperatura; a 20°
C, é igual a 344 m/s. Qual é o comprimento de onda de
uma onda sonora no ar a 20°C sabendo que a frequência é
262 Hz (uma frequência aproximadamente igual à da tecla
C médio do piano)?
EXERCÍCIOS

❑ EXERCÍCIO AVALIATIVO 03 – Ondas Periódicas

o A velocidade do som no ar a 20 °C é igual a 344 m/s.

▪ (a) Qual é o comprimento da onda sonora com


frequência igual a 784 Hz, correspondente à nota G5 de
um piano, e quantos milissegundos leva cada vibração?

• (b) Qual é o comprimento de onda de um som uma


oitava mais alto (dobro da frequência) que a nota do
item (a)?
EXERCÍCIOS

❑ EXERCÍCIO AVALIATIVO 04 – Ondas Periódicas

o Tsunami! Em 26 de dezembro de 2004, um forte terremoto


ocorreu na costa de Sumatra e provocou ondas imensas (tsunami),
que mataram cerca de 200 mil pessoas. Os satélites que
observavam essas ondas do espaço mediram 800 km de uma
crista de onda para a seguinte, e um período entre ondas de 1 hora.

• Qual era a velocidade dessas ondas em m/s e km/h? A resposta


ajuda você a entender por que as ondas causaram tamanha
devastação?
EXERCÍCIOS
❑ EXERCÍCIO AVALIATIVO 05 – Ondas Periódicas

o Bio. (a) Comprimentos de onda audíveis. A faixa de frequências audíveis vai


de cerca de 20 hz a 20.000 hz. Qual é a faixa de comprimentos de onda do
som audível no ar?
▪ (b) Luz visível. A faixa de luz visível se estende de 380 nm até 750 nm. Quais
são os limites de frequência da luz visível?
▪ (c) Cirurgia cerebral. Os cirurgiões podem remover tumores cerebrais usando
um aspirador cirúrgico ultrassônico tipo cavitron, que produz ondas sonoras
com frequência de 23 khz. Qual é o comprimento de onda dessas ondas no ar?
▪ (d) Som no corpo. Qual seria o comprimento de onda do som no item (c) nos
fluidos do corpo, em que a velocidade do som é de 1.480 m/s, mas a frequência
não é alterada?
OBRIGADO PELA
ATENÇÃO

Você também pode gostar