Você está na página 1de 13

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MOÇAMBIQUE

Instituto de Educação à Distância

Tema: Relatório de observação (Escola Primaria do 1o e 2o Grau de Nacate – Montepuez)

Nome: Jordana Massaruti Gilberto Júlio

Código: 708222815

Curso: Licenciatura em Ensino de História


Disciplina: PPI
Ano de Frequência: 1o Ano

Pemba, Junho 2022

0
Classificação
Categorias Indicadores Padrões
Nota
Pontuação
do Subtotal
máxima
tutor
 Índice 0.5
 Introdução 0.5
Aspectos
Estrutura
organizacionais  Discussão 0.5
 Conclusão 0.5
 Bibliografia 0.5
 Contextualização
(Indicação clara do 2.0
problema)
 Descrição dos
1.0
Introdução objectivos
 Metodologia
adequada ao
2.0
objecto do
trabalho
 Articulação e
domínio do
discurso
académico
Conteúdo 3.0
(expressão escrita
cuidada,
coerência / coesão
Análise e textual)
discussão  Revisão
bibliográfica
nacional e
2.0
internacional
relevante na área
de estudo
 Exploração dos
2.5
dados
 Contributos
Conclusão 2.0
teóricos práticos

 Paginação, tipo e
tamanho de letra,
Aspectos
Formatação paragrafo, 1.0
gerais
espaçamento entre
linhas

Normas APA  Rigor e coerência


Referências 6ª edição em das
2.0
Bibliográficas citações e citações/referência
bibliografia s bibliográficas

1
2
Recomendações de melhoria:

__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________

3
Índice
Introdução................................................................................................................................4

1. Observação.......................................................................................................................5

1.1. Objectivos das Práticas Pedagógicas............................................................................5

1.2. Importância das Praticas Pedagógicas..........................................................................5

2. Características Gerais da Escola Primaria do 1o e 2o Grau de Nacate.............................6

2.1. Localização da Escola Primaria do 1o e 2o Grau de Nacate.........................................6

2.2. Historial da Escola Primária do 1o e 2o Grau de Nacate...............................................6

2.3. Descrição da Escola Primária do 1o e 2o Grau de Nacate.............................................6

2.4. Condições de segurança...............................................................................................7

2.5. Plano Geral da Escola..................................................................................................7

2.6. Regulamento de avaliação............................................................................................8

2.6.1. Objectivos de avaliação............................................................................................8

Conclusão................................................................................................................................9

Referências bibliográficas.....................................................................................................10

4
Introdução

O presente relatório tem em vista abordagem dos aspectos observados durante o trabalho do
campo das Práticas Pedagógicas 1, levadas a cabo na Escola Primaria do 1o e 2o Grau de
Nacate – Montepuez.
Alguns dos objectivos de Práticas Pedagógicas são de:

 Integrar, progressivamente, o estudante em contextos reais de Ensino e Aprendizagem


de uma certa disciplina;
 Contribuir para a formação de um Professor que possua saberes teóricos e práticos, um
Professor que saiba fazer a gestão de um currículo, que saiba diferenciar as
Aprendizagens e orientar a sua auto-formação.

A observação e consulta bibliográfica foram os métodos usados na elaboração deste relatório,


serviu de recursos materiais os livros, obras, caneta, papel como técnica, entrevista e a
observação directa. O trabalho esta estruturado conforme as pastas mencionadas no índice.

5
1. Observação

Segundo Lakatos et all (2005:194), Observação Directa consiste em recolher e resistir dados
os factos a realidade sem que o pesquisador utilize meios técnicos especiais ou precisa e fizer
perguntas.

Práticas Pedagógicas Gerais – São actividades curriculares articuladas da teoria e da prática


que garante o conteúdo experiências com situações Psico-Pedagógicas e didácticas concretas
que contribuem para preparar de formal gradual ao estudante para a vida profissional.

Segundo Serafini (1986:69), Relatório é um documento que apresenta uma exposição de


factos observados por ordem ou pedido de alguém com estatuto para ordenar ou solicitar.

Relatório é uma narração oral ou escrita, organizada e com pormenores, de acontecimentos


vividos ou de actividades profissionais referentes a uma determinada tarefa em determinado
período.

1.1. Objectivos das Práticas Pedagógicas

Segundo Nerici (1991:33), a relação dos Objectivos deve merecer muita atenção a fim de que
não se revelem ambíguos. Dai a necessidade de serem escolhidos verbos adequados que
revelem os comportamentos desejáveis com eficiência e precisão
Desenvolver a capacidade de análise e contribuição crítica e criadora para uma melhoria da
qualidade do Ensino;

1.2. Importância das Praticas Pedagógicas

As Práticas Pedagógicas são de grande consideração uma vez que estas tornam possível a
interacção entre o aluno e a Escola isto constitui para a melhoria da qualidade de ensino,
possibilitam para análise de forma crítica e criadora;

As Práticas Pedagógicas não só promovem e permitem o desenvolvimento do Ensino e


Aprendizagem como também a interacção das Escolas com os alunos.

6
2. Características Gerais da Escola Primaria do 1o e 2o Grau de Nacate

2.1. Localização da Escola Primaria do 1o e 2o Grau de Nacate

A Escola Primaria do 1o e 2o Grau de Nacate, situa-se no bairro de Nacate, no Município de


Montepuez, na Província de Cabo Delgado. A escola localiza-se no centro de algumas
unidades a este da cidade de Montepuez. Tem como limites:

Norte: Unidade no 03 Nepara;


Sul: Unidade no 07 Nampula;
Leste: Unidade no 05 Lusaka; e
Oeste: Unidade no 01 de Nkomate.

2.2. Historial da Escola Primária do 1o e 2o Grau de Nacate

A escola foi construída e inaugurada em 1967, pelo professor que vinha da Missão, o qual
tinha concluído a 4a classe, e segundo as fontes orais não especificaram o nome completo.
Tinham construído um edifício com apenas 4 salas de aulas, pelo engenheiro António de
Araújo, da qual foi chamada por Escola Primária de Nacate.

Introduziu-se pela primeira vez pré-primaria em 1968-1970. De 1980 á 1995 leccionou-se a


1ª, 2ª e 3ªclasse.classe. Em 2002 introduziu-se o 3º ciclo (6 a e 7a Classe), a designação da EPC
de Nacate, foi num momento em que, o senhor Armando Pedro Maurício era o director da
escola.

Desde 2002, passaram sob direcção desta escola o senhor Armando Pedro Maurício, sucedido
pelo senhor director Geraldo Muineque em 2008. Em Agosto de 2009, é substituído pelo
senhor director Pedro Arlindo Sabone, este por ter atingido limite máximo de tempo de
serviço, foi substituído pelo senhor Agostinho Zé Júlio Patrício, actual Director. Encontra-se
nesta escola vários grupos etnolinguísticos com Macuas, Macondes, Muani, Ngoni. A EPC de
Nacate e uma escola inclusiva ou pública onde todos têm acesso a educação sem cobrança
monetárias.

2.3. Descrição da Escola Primária do 1o e 2o Grau de Nacate

Escola Primária do 1o e 2o Grau de Nacate apresenta um bom estado físico a Escola é


composta por 9 bloco no seu funcionamento.

7
O Primeiro bloco, administrativo neste bloco possui várias repetições pelos quais Gabinete do
Director da Escola, Gabinete do Director Adjunto Pedagógico a secretaria, sala de reunião,
copa casa de banho para ambos sexos, arquivos secretaria, e sala dos professores.
O restante dos blocos é composto por salas de aula.

A sala de aulas é o espaço onde se realizam as actividades especialmente organizadas na


interacção entre o professor e o aluno, que consiste na transmissão e aquisição de
conhecimentos, habilidades e experiencias da actividade cognitiva dos alunos. Dai que, é
sempre importante que as instalações escolares estejam em perfeitas condições físicas para se
favorecer um bom ambiente no PEA. (DIAS & SANTOS, 2008:67).

2.4. Condições de segurança

Segundo Carvalho & Castelo (2001, 47) defendem que “o muro de vedação da área da Escola
nem só permite a demarcação da área no local mas também conserva o ambiente escolar, quer
na erosão, tem vários cuidados que podem perturbar o curso das actividades curriculares.”
A instituição está vedada de muro que vai ajudar na organização da própria Escola porque
numa Escola quando não existe vedação há maior probabilidade da desorganização dos
próprios estudantes por não ser limitado. Com a vedação da Escola permite uma boa
conservação do ambiente Escolar.

2.5. Plano Geral da Escola

O plano geral ou anual da Escola é um instrumento regulador e orientador das tarefas ou


acções a serem realizadas numa Escola durante o ano lectivo.
A elaboração deste documento deve ser dita com base das orientações do M.E.C plano da
província bem como da direcção da Escola visando enquadrarem-se também orientações de
planos de necessidade que a Escola tem, tendo em conta as suas necessidades.
É elaborado a partir das opiniões colhidas dos trabalhadores e das respectivas direcções que
constituem a representação do conselho da escola.
Plano geral é feito no foral da escola cada ano lectivo para permitir o comportamento do
sectorial que tem como objectivo controlar as actividades do plano anual.
O cumprimento de ambos é ordem rigorosa. Em caso do não comprimento de alguma das
acções traçadas na data prevista implica seu trânsito para data oportunas. Planificar é tornar o
plano mais eficaz tendo em conta que o objectivo principal que é controlar eficazmente.

8
De acordo RGEB (2003:3) os documentos normativos são aqueles elaborados pela instituição
ou instancia superior que visam adequar as normas que regem o estabelecimento e ensino
com vista a prosseguir com eficácias os objectivos preconizados com por exemplo: plano
anual, regulamento interno, estatuto geral dos funcionários do estado, programa de ensino.
Segundo Libaneo (1994:230) ”Plano da Escola é um plano pedagógico administrativo da
unidade escolar onde se explica a concepção do corpo docente, as teorias e metodológicas da
organização didáctica caracterização social, económica, politica cultural da Escola, a
caracterização do cliente a Escola das directrizes metodológicas gerais do sistema de
avaliação do plano, estrutura organizacional e administrativa”.

2.6. Regulamento de avaliação

Segundo Libaneo (1994:195) “Avaliação é uma tarefa didáctica necessária e permanente do


trabalho docente que deve acompanhar passo a passo o processo de ensino e aprendizagem”

Avaliação é um instrumento do processo de ensino, dinâmico, continuo, sistemático que


permite a ferir o comprimento dos objectivos e finalidades da educação e melhorar as
estratégias do ensino valorizar as potências do aluno ao nível individual e do grupo estimar o
processo do sistema educativo promover a qualidade do ensino e certificar os conhecimentos
adquiridos.

2.6.1. Objectivos de avaliação

Verificar o grau cumprimento dos objectivos específicos fixados nos planos de estudo
do ensino Secundário geral;
Contribuir para elevação da qualidade do ensino através do conhecimento das
principias dificuldades de modo a permitir a orientação do seu estudo;
Verificar a eficácia do método e do meio de ensino e aprendizagem.

9
Conclusão

Com este trabalho permite que as Escolas devem ser vistas como local de socialização,
preparação de capacidades cognitivas e personalidade e preparação para o ingresso do Ensino
Superior.

As PPGs são momentos mais altos do Processos de Ensino e Aprendizagem a nível daquilo
que é a realidade material do que e trata, neste caso, o estudo dos documentos inerentes uma
Escola.

É de salientar que nos sectores de organização e Pedagógica não tivemos oportunidade de


interagir directamente com os utentes, alegando que não tinham tempo de nos atender, mas só
nos deram apenas os documentos.

10
Referências bibliográficas

Dias, H. N. & Santos, N. R., et. all. (2008) Manual de Prática Pedagógica. Editora Educar.

Lakatos, E. M. e Marconi, M. A. (1991). Metodologia científica (2a edição). Ver ampliada.


São Paulo. Editora Atlas.

LIBÂNEO, J. C., (1994). Didáctica. Cortez Editora, São Paulo.

11
Anexos: Escola Primaria do 1o e 2o Grau de Nacate.

Fonte: (Autora: 23/06/2022)

12

Você também pode gostar