Você está na página 1de 12

Avaliação Psicomotora

(Picq & Vayer)


PROF.ª: SANDRA DE FÁTIMA BARBOZA FERREIRA

SANDRABARBOZA@GMAIL.COM.BR
A observação e a avaliação

Toda ação educativa precisa da observação e esta implica a


avaliação.

A observação é a consideração das ações e dos comportamentos


da criança. Obviamente só é válida enquanto se observa os
fenômenos tais como se produzem sem querer modificá-los.

A avaliação é o julgamento que o observador faz do que ele


observa.
A observação do desenvolvimento e do
comportamento psicomotor

Para conhecer a criança, em outras palavras, para tentar vê-la tal como ela é
atualmente, a observação deve evitar prender-se à descrição das dificuldades
particulares, as competências escolares, por exemplo, e sim buscar, ao
contrario, as capacidades gerais
É esta observação global, desenvolvida fora dos sistemas referenciais habituais,
que a avaliação psicomotora é realizada.

O exame psicomotor compõe-se e dois níveis de observação, que podem ser


justapostos e, portanto, são complementares:
1) uma observação da infância (de 2 a 5 anos);
2) uma observação da média e grande infância (de 6 a 11 anos).
1- Coordenação das mãos;
2 provas de organização
dinâmica vista através das
condutas que foram muito
pouco submetidas aos
efeitos da aprendizagem;
2- Coordenação dinâmica
geral.

3 – Equilíbrio (controle
postural);
Cada nível de observação
2 provas relacionadas à
comporta 6 provas, que se
organização atual do
exprimem em faixas etárias
esquema corporal:
do desenvolvimento:
4 – Controle segmentário
(controle do próprio corpo).

5 – Representação (de 2 a 5
anos); Organização do
espaço (de 6 a 11 anos).

2 provas de organização
perceptivas:
6 – Linguagem ou memória
imediata ( de 2 a 5 anos);
Estruturação espaço-
temporal (de 6 a 11 anos).
8 - Rapidez (que Estas 6 provas são
pode ser complementadas
considerada como por duas provas
uma prova que não interferem
complementar à na construção do
lateralidade). perfil psicomotor.

7 – Lateralidade;
Origem das provas:
• As provas 1, 2 e 3 são emprestadas completamente da escala de
desenvolvimento motor de Ozeretski, revisada por E. Guilmain.

• A prova 4 é uma observação original no que concerne à criança de 6 a 11


anos. Por outro lado, os itens utilizados entre 2 e 5 anos foram
emprestados do teste de imitação de gestos de Berges e Lezinne.

• A prova 5 é composta de itens emprestados dos testes psicológicos


existentes para crianças de 2 a 5 anos. É uma adaptação da bateria de
Piaget-Head (orientação direita-esquerda) nas crianças de 6 a 11 anos.
• A prova 6 é composta igualmente de itens pegos nos testes psicológicos
(repetição de frases) para crianças de 2 a 5 anos. Os itens escolhidos para
caracterizar a criança de 6 a 11 anos são uma extensão no plano espacial
(estruturas lineares) da prova de reprodução de estruturas rítmicas de M.
Stambak.

• A prova 7 (lateralidade) é emprestada dos testes americanos ( Harris tests


of lateral dominance) e traduzida pela formula mão-olho-pé.

• A prova 8 é a prova de pontilhação de M. Stambak – apesar de possuir


referencias à idade é útil sobretudo como prova complementar de
lateralidade.
O exame psicomotor
• Demonstração pelo examinador e enunciado preciso (sem comentário),
seguido de execução pela criança.

• Sempre é interessante começar o exame por uma prova recuada em


relação à idade cronológica do sujeito.

• Se é executada corretamente, continuar com as idades seguintes, ate que


haja o insucesso. A idade atribuída é naturalmente a correspondente à
ultima prova feita com sucesso.

• Se a primeira prova fracassou, passar para a da idade precedente ate que


se obtenha um acerto total.
• Os resultados são anotados à medida que são realizados na folha
do exame. As correspondências por idade e o resumo das
diferentes provas (perfil) são efetuados na saída do exame e não
durante este.

• Convém, naturalmente, organizar um intervalo para repouso entre


as diferentes provas.

• Não há divida que sempre é possível realizar provas


complementares ou procurar especialistas para aperfeiçoar a
observação de certas facetas de um problema delicado.
Materiais para Avaliação
Psicomotora
Resumo das observações: ficha
Referências Bibliográficas
Picq, L. & Vayer, P. – Educação Psicomotora e Retardo Mental.
São Paulo. Manole, s/d.

Você também pode gostar